08 de abril de 2020

Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Se você procura uma forma de poder de do diretamente a partir do gerenciador de Nautilus, veja instalar o programa LO Thumbnailer.

O LibreOffice tornou-se a suíte de escritório padrão nas principais distribuições Linux. E ele está cada vez estável e completo.

visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice - Como instalar o LibreOffice beta no Linux via SnapComo visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Esse pacote fornece ao usuário ou empresa uma alternativa viável aberta e principalmente livre para o Microsoft , de onde também consegue importar, editar e exportar documentos, planilhas e apresentações deste.

Contudo, por padrão no Ubuntu não existe um recurso que permita exibir uma pré-visualização dos documentos do LibreOffice e de outros formatos, diretamente a partir do gerenciador de arquivos Nautilus.

Felizmente, isso agora é possível com a ajuda dos pacotes Thumbnailer.

Thumbnailer é um conjunto de pacotes que nos permite ter previews/miniaturas de documentos, planilhas e apresentações do LibreOffice e outros formatos (como Gif, wps, html, msoffice, raw, tiff e webp) dentro do nosso gerenciador de arquivos Nautilus.

Ele fornece uma visualização elegante, além de fornecer maior velocidade na criação de previews de arquivos especialmente grandes.

Muitas visualizações que o pacote oferece já existem em versões mais recentes, como a 16.04. Por causa disso, esse conjunto é mais útil em versões mais antigas do Ubuntu

Como instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu e seus derivados

Para instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:atareao/thumbnailers

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install *thumbnailer

Passo 5. Apague o cache dos atuais thumbnails de sua pasta pessoal com esses comandos;

rm ~/.cache/thumbnails/fail/gnome-thumbnail-factory/*
rm ~/.cache/thumbnails/large/*
rm ~/.cache/thumbnails/normal/*

Passo 6. Finalmente, feche o nautilus para poder efetivar a mudança;

killall nautilus

Pronto! Agora quando você abrir novamente o Nautilus, ele já estará exibindo as miniaturas de arquivos do LibreOffice e de vários outros formatos.

Desinstalando os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove *thumbnailer --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

07 de abril de 2020

Como instalar o ScreenStudio no Ubuntu e derivados

Procurando mais uma opção para gravar a tela do seu PC e criar vídeos educativos? Veja como instalar o ScreenStudio no Ubuntu e derivados.

ScreenStudio é um software livre (GPL) multiplataforma para captura de vídeo no desktop, disponível para Linux e OS X. O programa é baseado em Java, e por isso, depende do JRE 8, além do ffmpeg.

screenstudio no ubuntu - Como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu e outras distrosComo instalar o ScreenStudio no Ubuntu e derivados

Com ele é possível gravar o que acontece no seu desktop em arquivos de vídeo HD. Overlay algum texto ou mesmo a sua webcam.

Ele também irá permite transmitir a sua área de trabalho para serviços como UStream, Hitbox ou Twitch.tv.

Características do ScreenStudio:

  • Permite gravar vídeo da webcam durante o screencast (gravação da área de trabalho);
  • Permite Gravação de áudio, tanto do microfone como dos alto-falantes;
  • Permite selecionar qual tela gravar, se houver mais de uma;
  • Permite customizar os FPS (quadros por segundo);
  • Você pode escolher a resolução desejada para a gravação de vídeo da webcam;
  • Transmitir diretamente para o YouTube Live Twitch.tv, HitBox e Ustream;
  • Screencast live over UDP;
  • Suporta FLV, e .

Como instalar o ScreenStudio no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o ScreenStudio no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:soylent-tv/screenstudio

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install screenstudio

Como instalar o ScreenStudio ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite screenstudio no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o ScreenStudio no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o ScreenStudio no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:soylent-tv/screenstudio -r -y
sudo apt-get remove screenstudio --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Monitorando a temperatura da CPU com XSensors no Ubuntu

Se você está tendo problemas de aquecimento ou simplesmente quer ver como está a temperatura da CPU de seu PC, experimente usar o XSensors no Ubuntu.

XSensors, é uma ferramenta gráfica de monitoramento da temperatura de sistema. Ele é um aplicativo muito básico que permite que você monitore a saúde do hardware do seu laptop ou PC.

hardwmon - Como instalar o Emulador SEGA Saturn Yaba Sanshiro no Linux via SnapMonitorando a temperatura das CPU com XSensors no Ubuntu

O programa lê dados da biblioteca libsensors quanto à condição do hardware, como temperatura, tensão e velocidade do ventilador e exibe as informações em um painel de leitura digital, para que você saiba como anda a saúde de alguns componentes de sua máquina.

XSensors é útil para que precisa ficar de olho nos parâmetros operacionais de funcionamento do PC ou quem quer ver mais detalhes sobre ele, para fazer algo.

Ou seja, Com o XSensors você pode monitorar tudo relacionado com a temperatura (CPU e sensores de placa-mãe), bem como velocidades do ventilador, temperatura da GPU e muito mais.

Por exemplo, se você estiver preocupado com o barulho feito pelo ventilador da CPU ou pelo repentino aumento da temperatura de seu laptop.

Com o monitoramento, você poderá tirar sua dúvida e resolver o problema, antes que se torne algo pior.

Monitorando a temperatura das CPU com XSensors no Ubuntu

XSensors está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install xsensors.

Agora, você pode ficar de olho nos sinais do seu PC, e caso seja necessário, fazer algo a respeito.

Quer outra opção? veja esse tutorial:
Como monitorar a temperatura do PC com lm-sensors

Para ver outras informações, experimente usar o Sysmonitor Indicator ou o Multiload-ng:
Como instalar o Sysmonitor Indicator
Multiload-ng – um monitor de sistema alternativo para LXDE, XFCE e MATE

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o GNOME Calendar no Linux via Snap

Se você quer ter controle sobre seus compromissos na tela do PC, conheça e veja como instalar o no Linux via Snap.

O GNOME Calendar é um aplicativo de simples e bonito, projetado para se encaixar perfeitamente na área de trabalho do GNOME.

como instalar o gnome calendar no linux via snap - Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via SnapComo instalar o GNOME Calendar no Linux via Snap

Ele pode ser usado em qualquer ambiente, mas, reutilizando os componentes nos quais o desktop GNOME é construído, o Calendar se integra perfeitamente ao ecossistema do GNOME.

O objetivo desse software é encontrar o equilíbrio perfeito entre recursos bem criados e usabilidade centrada no usuário. Sem excesso, sem falta. Você se sentirá confortável usando o Calendário, como se estivesse usando há anos!

Como instalar o GNOME Calendar no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o GNOME Calendar via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o GNOME Calendar via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-calendar

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-calendar --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-calendar --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gnome-calendar

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gnome-calendar ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o GNOME Calendar no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o GNOME Calendar via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gnome-calendar

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

06 de abril de 2020

Como corrigir o erro de protocolo de rede no Mozilla Firefox

Se você estava navegando usando o e deu de cara com um erro que impede a visualização da página, veja como o erro de de no Mozilla Firefox.

O Mozilla Firefox é o navegador padrão de muitas distribuições e o favorito de muitos usuários. Entretanto, as vezes, você pode esbarrar com um erro estranho ao usar esse navegador, como na imagem abaixo:

erro de protocolo de rede no mozilla firefox - Como instalar o Yandex Browser no LinuxComo corrigir o erro de protocolo de rede no Mozilla Firefox

Erro de protocolo de rede

O Firefox sofreu uma violação do protocolo de rede que não pode ser reparada.

A página que você está tentando ver não pode ser exibida porque foi detectado um erro no protocolo de rede.

Entre em contato com os proprietários do site para informá-los sobre esse problema.

Nesse momento, não entre em pânico achando que seu sistema foi afetado por algum tipo de malware.

Esse tipo de problema ocorre principalmente por causa do do navegador. Se você encontrou esse tipo de erro, como 'Erro de protocolo de rede' ou 'Erro de conteúdo corrompido', siga qualquer um dos métodos a seguir.

Como corrigir o erro de protocolo de rede no Mozilla Firefox

Para corrigir 'Erro de protocolo de rede' ou 'Erro de conteúdo corrompido', é necessário recarregar a página da ignorando o cache. Para isso, pressione as teclas Ctrl + F5 ou Ctrl + Shift + R.

Isso recarregará a página Web a partir do servidor, não do cache do Firefox. Agora a página da Web deverá ser exibida normalmente.

Se esse método não funcionar, tente fazer o seguinte:

Acesse o menu ''Editar' e depois a opção 'Preferências'. Na janela Preferências, clique na guia 'Privacidade e segurança' no painel esquerdo e depois desça a tela do lado direito. Agora limpe o cache do Firefox clicando na opção "Limpar dados...".

erro de protocolo de rede no mozilla firefox 01 - Como instalar o Yandex Browser no Linux

Na próxima tela, verifique se você marcou as opções 'Cookies e Dados do Site' e 'Conteúdo da Web em Cache' e clique em 'Limpar'.

erro de protocolo de rede no mozilla firefox 02 - Como instalar o Yandex Browser no Linux

Feito! Agora, os cookies e o conteúdo off-line serão removidos.

Observe que o Firefox pode desconectar você dos sites conectados. Você pode fazer login novamente nesses sites mais tarde.

Por fim, feche o navegador Firefox e reinicie o sistema. Agora a página Web será carregada sem problemas.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////" rel="noopener noreferrer" target="_blank">Veja mais artigos publicados neste dia...

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instale o Classic Menu Indicator no Ubuntu

Se você usa o Ubuntu com Gnome, e sente falta de um de aplicativos, experimente o Classic Menu Indicator e resolva seu problema.

Apesar do Dash encontrar aplicativos rapidamente, nem todo mundo se acostuma com ele. Classic Menu Indicator é uma boa solução para isso.

classicmenu indicator - Como instalar o ambiente Moksha Desktop no UbuntuInstale o Classic Menu Indicator no Ubuntu

Como o próprio nome dele diz, ele é um menu no estilo GNOME clássico, disponível como um , então ele pode ser usado no Unity, como uma alternativa para aqueles que gostam Dash, mas também deve funcionar em outros ambientes de trabalho.

Veja como instalar o Classic Menu Indicator no Ubuntu

Classic Menu Indicator está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install classicmenu-indicator.

Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:diesch/testing

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install classicmenu-indicator

Como instalar o Classic Menu Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, saia da sessão atual e quando fizer login, o indicador já estará no painel.

Desinstalando o Classic Menu Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Classic Menu Indicator, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove classicmenu-indicator --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Se você curte de -cabeças e quer mostrar suas habilidades sem sair do PC, conheça e veja como instalar o cubo mágico no Ubuntu e derivados.

PyBik é um grande clone do famoso cubo de Rubik (chamado no Brasil de cubo mágico), um dos mais famosos jogos de quebra-cabeças que menos pessoas conseguiram resolver.

O Pybik é um clone criado em python que nos oferece a interface de um cubo de rubik e a possibilidade de alterá-lo como se fosse um cubo de rubik original e real.

O problema com esta opção é que o cubo de rubik é virtual e não podemos usar nossas mãos para tocá-lo, mas o bom é que não podemos tirar os adesivos coloridos para enganar com este jogo ou será que podemos?

cubo magico pybik no ubuntu - Como instalar o cliente QuakeWorld ezQuake no Linux via FlatpakComo instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Pybik é um jogo com diferentes quebra-cabeças 3D (até 10x10x10), cubos, torres, tijolos, tetraedros e prismas, solvers para alguns quebra-cabeças, padrões bonitos, editor para sequências de movimento, cores e imagens mutáveis.

O PyBik, como o resto, está nos repositórios oficiais do Ubuntu e podemos instalá-lo através do terminal ou do gerenciador de software.

Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:barcc/pybik -y

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install pybik

Como instalar o cubo mágico PyBik manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite pybik em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which pybik

Desinstalando o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:barcc/pybik -r -y
sudo apt-get remove pybik --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap

Se você está a procura de um bom ou uma alternativa ao Clementine, conheça e veja como instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap.

Strawberry é um reprodutor de livre e de código aberto com o qual o usuário pode organizar sua coleção de músicas.

Este player é um fork do Clementine que foi lançado em 2018 e que desde o início foi para colecionadores de música, entusiastas de áudio e audiófilos.

reprodutor strawberry no linux via snap - Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via SnapComo instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap

O Strawberry Player é escrito em C++ usando o framework Qt 5. Ele é baseado em uma versão muito modificada do Clementine que foi criada há alguns anos.

Como dito antes, este leitor de música é destinado a fãs que querem comprar ou baixar arquivos de áudio em alta qualidade ou que querem fazer cópias em seus computadores a partir de seu CD em formatos como FLAC ou WavPack.

Com ele você pode gerenciar a grande maioria dos formatos de áudio suportados por mecanismos como gstreamer, xine ou VLC.

Como instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install strawberry

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install strawberry --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install strawberry --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install strawberry --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh strawberry

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite strawberry ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o reprodutor Strawberry no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove strawberry

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Que tal dar uma incrementada no seu desktop e usar um lançador diferente? Conheça o , um lançador de circular.

Cada ambiente gráfico para Linux tem o seu próprio lançador, mas às vezes você quer um substituto para ele, ou até um complemento. Não há dúvida de que o lançador de aplicativos nativo pode ser perfeito, otimizado, liso, rápido e tem um bom funcionamento.

Gnome-Pie é um lançador de aplicativos circular para Linux. O circulo do programa é dividido em várias fatias (daí a analogia à torta, pois em inglês “Pie” significa torta).

O usuário pressiona um conjunto de teclas de atalho, que abre a torta desejada (por exemplo, CTRL+ALT+A chama a torta aplicativos).

gnome pie 1 - Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivadosLançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Ativando uma de suas fatias, aplicações podem ser lançadas, pressionamentos de teclas podem ser simulados ou arquivos podem ser abertos.

Com o Gnome-Pie, você pode lançar qualquer coisa que você quiser. O programa é rápido, estável, suave e bem otimizado para desktop Linux.

gnome pie 2 - Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Embora ele não possa ser o melhor lançador ou nem mesmo o melhor substituto para o lançador do seu desktop, ele é simplesmente um ótimo lançador, que pode ser usado para fazer as coisas mais rapidamente.

Existem muitos lançadores de aplicações disponíveis como o Slingscold, Launchy, Duck, Synapse, Albert, Xfdashboard, Dash, Gnome Activities e vários outros.

Entretanto, usando esses lançadores você deve digitar algo para procurar o seu aplicativo, arquivo ou pasta desejada, mas no Gnome-Pie, basta clicar sobre a sua fatia, você também pode criar sua torta personalizada e aplicativos, arquivos e pastas para a torta.

gnome pie 2 - Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Conheça melhor o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie no Ubuntu e seus derivados

O programa está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu 16.04. Em outras versões, para instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:simonschneegans/testing

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install gnome-pie

Como instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite gnome-pie no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Quando abrir a janela do programa, clique no botão “Configurações Gerais” e marque a opção “Iniciar o Gnome-Pie ao logar”. Com isso, o programa irá iniciar no próximo login.

gnome pie 2 - Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

Instalando o Gnome-Pie em outras distribuições

Quem estiver usando outra distribuição, pode dar uma olhada no site do desenvolvedor do aplicativo acessando esse link. Lá tem as instruções, e possivelmente, um pacote para instalar ele em outras distribuições Linux.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

05 de abril de 2020

Como instalar o monitor de moedas Cryptowatch no Linux via Snap

Se você quer ficar de olho nos valores das cripto-, conheça e veja como instalar o monitor de Cryptowatch no Linux via .

Cryptowatch é um monitor de moedas digitais (ou cripto-moedas) que exibe os valores atuais desse tipo de investimento.

monitor de moedas cryptowatch no linux - Como instalar a carteira Reden core no Linux via SnapComo instalar o monitor de moedas Cryptowatch no Linux via Snap

Sendo mais especifico, o Cryptowatch mostra os valores das cripto-moedas bitcoin, ethereum e litecoin. Basta executar o aplicativo e os preços atuais das moedas.

Como instalar o monitor de moedas Cryptowatch no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o monitor de moedas Cryptowatch via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o monitor de moedas Cryptowatch via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install cryptowatch

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh cryptowatch

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cryptowatch ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o monitor de moedas Cryptowatch no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o monitor de moedas Cryptowatch via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove cryptowatch

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

04 de abril de 2020

Como instalar o gerenciador de mensageiros Franz no Linux via Flatpak

Se você quer usar vários serviços de comunicação no mesmo , conheça e veja como instalar o gerenciador de mensageiros no Linux via Flatpak.

O Franz é um aplicativo de que combina serviços de chat e em uma única aplicação. Ele atualmente suporta , WhatsApp, , , , Telegram, o Google , GroupMe, Skype e muito mais.

gerenciador de mensageiros franz no linux via flatpak - Como instalar o cliente Wire no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de mensageiros Franz no Linux via Flatpak

Em resumo, com Franz você pode ter vários mensageiros no mesmo app e fugir da dor de cabeça que é utilizar muitos aplicativos de bate papo.

Como instalar o gerenciador de mensageiros Franz no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de mensageiros Franz via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de mensageiros Franz via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.meetfranz.Franz.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.meetfranz.Franz

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.meetfranz.Franz em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite franz ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de mensageiros Franz no Linux via Flatpak

Para desinstalar o gerenciador de mensageiros Franz via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.meetfranz.Franz

Ou

flatpak uninstall com.meetfranz.Franz

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como gerenciar senhas no terminal Linux com o Pass

Se você procura por uma ferramenta simples para armazenar senha, conheça e veja como gerenciar senhas no Linux com o Pass.

O Pass é um aplicativo de gerenciamento de senha baseado em linha de comando, ou seja, usando apenas o terminal.

como gerenciar senhas no terminal linux com o pass - Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Linux via FlatpakComo gerenciar senhas no terminal Linux com o Pass

O Pass implementa a filosofia do Unix salvando senhas em arquivos de GPG criptografados, que podem ser organizados em várias hierarquias de pastas, transferidos entre computadores e manipulados usando utilitários de gerenciamento de arquivos de linha de comando padrão.

Ele segue a premissa de que o gerenciamento de senhas deveria ser algo simples. Com Pass, cada senha vive dentro de um arquivo gpg cujo nome de arquivo é o título do site ou recurso que requer a senha.

Esses arquivos criptografados podem ser organizados em hierarquias de pastas significativas, copiadas de computador para computador e, em geral, manipuladas usando utilitários de gerenciamento de arquivos de linha de comando padrão.

Pass, sendo, em última instância, um script bash, faz uso de alguns Python e Ruby para, por exemplo, realizar tarefas como as importações de senha de outros gerenciadores de senha.

Ele salva suas senhas em uma pasta .password-store, escondida em seu diretório pessoal.

Principais características do Pass:

  • Autocompletar do Bash;
  • Possui clientes impressionantes, incluindo interfaces gráficas multi-plataforma para outras plataformas, clientes para Windows, Android, iOS, uma extensão do Firefox, uma UI de interface interativa e etc.;
  • Integração Git;
  • Suporte para extensões;
  • Permite importar senhas de outros gerenciadores de senhas incluindo LastPass, KeepassX, Keepass2 CSV e XML, CVS, 1Password e KWallet;
  • Geração de senha;
  • Uma documentação abrangente em sua página de manual.

Como gerenciar senhas no terminal Linux com o Pass

Para gerenciar senhas no terminal Linux com o Pass, primeiramente você precisa instalar ele, o que é bem simples. Veja abaixo como fazer isso, e depois, como usá-lo.

Instalando o Pass

Para instalar o Pass no Linux, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para instalar o Pass no Debian, Ubuntu e derivados, use esse comando;

sudo apt-get install pass

Passo 3. Para instalar o Pass no Fedora, RHEL, CentOS e derivados, use esse comando;

sudo yum install pass

ou

sudo dnf install pass

Passo 4. Para instalar o Pass no OpenSuse e derivados, use esse comando;

sudo zypper install pass

Passo 5. Em seguida, inicialize o armazenamento de senhas com este comando;

pass init GPG_ID_OU_EMAIL

Nesse último comando, GPG_ID_OU_EMAIL é o ID da sua chave GPG de código hexadecimal de oito dígitos ou o endereço de e-mail que você usou para criar a chave GPG.
Se necessário, você sempre pode rever as duas chaves usando o comando: “gpg -list-secret-keys”.

Usando o Pass

Agora que o programa já está instalado, é hora de começar a usá-lo:

Passo 1. Use o comando abaixo para adicionar uma nova senha, por exemplo, para edivaldobrito.com na pasta “iniciante”:

pass insert iniciante/edivaldobrito.com

Passo 2. Para listar todas as suas senhas em uma exibição em árvore, use o comando a seguir;

pass

Passo 3. Você pode mostrar a senha usando o seguinte comando;

pass iniciante/edivaldobrito.com

Passo 4. Você pode copiar a senha para a área de transferência com o comando:

pass -c iniciante/edivaldobrito.com

Passo 5. Para editar uma senha existente, use o comando abaixo:

pass edit iniciante/edivaldobrito.com

Você será solicitado a inserir sua senha GPG e, depois disso, você pode editar a senha armazenada ou outras informações para o arquivo.

Gostou do aplicativo? Então compartilhe a sua experiência nos comentários!

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Skype no Linux via Snap/Flatpak

Se você quer usar em sua distribuição e não achou pacotes para ele, veja como o Skype no Linux via /.

Skype é o aplicativo de mensagens e vídeo chamadas da Microsoft. O programa já possui versões para Linux, porém, apenas em formato DEB/RPM (e também Flatpak).

skype no linux via snap flatpak - Como instalar o Facebook messenger port no Linux via SnapComo instalar o cliente Skype no Linux via Snap/Flatpak

A boa notícia é que o Skype para Linux agora está disponível como snap, o formato universal de empacotamento de aplicativos para Linux, com fácil instalação e atualizações automáticas.

Com o suporte a Snap, o Skype pode ser facilmente instalado no Linux Mint, Manjaro, Debian, Arch Linux, OpenSuSE, Solus e Ubuntu (dentre outras distros com suporte a Snap) e, além disso, os usuários podem receber atualizações automáticas, sempre que novas versões estiverem prontas.

Como instalar o cliente Skype no Linux via Snap/Flatpak

Normalmente, para instalar o Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados, você só precisa acessar essa página, escolher e baixar o pacote para seu sistema (DEB ou RPM) e clicar nele, para que o gerenciador de pacote de sua distro faça a instalação.

Mas se você prefere usar a linha de comando, siga os passos desses tutoriais.
Como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados
Como instalar a versão mais recente do Skype no Linux via repositório

Agora, se você quiser instalar o Skype em distribuições que suportam os formatos Snap e Flatpak, e receber as futuras atualizações dele, siga um dos procedimentos abaixo.

Como instalar a versão mais recente do Skype no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do Skype no Linux em distros que suportam Snap, você deve fazer o seguinte:

Para instalar o Skype no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Skype no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

snap install skype --classic

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh skype --classic

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove skype --classic

Como instalar o Skype no Linux via Flatpak

Para instalar o Skype no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Skype no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.skype.Client.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.skype.Client

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.skype.Client

Ou

flatpak uninstall com.skype.Client

Quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.skype.Client em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite skype ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a interface para Wine CrossOver no Linux

Se você quer instalar programas do Windows no Linux e não quer complicações, conheça e veja como instalar a para CrossOver no Linux.

CrossOver Linux é um produto comercial que oferece aos usuários Linux uma maneira fácil de instalar várias aplicações e que são executados apenas no sistema operacional Microsoft Windows.

crossover no linux - Como ativar o Proton para jogar jogos do Windows no LinuxComo instalar a interface para Wine CrossOver no Linux

Tecnicamente, o aplicativo é uma interface gráfica para o conhecido software Wine, que fornece um conjunto de APIs e bibliotecas para emular vários sistemas operacionais Microsoft Windows em cima de um sistema operacional baseado Linux.

Por padrão, o programa vem com suporte para uma seleção muito grande de aplicativos do Windows, permitindo aos usuários instalá-los e usá-los sem a necessidade de uma licença do Microsoft Windows. No entanto, isso não significa que você não terá que possuir uma licença de software específica.

Considerando o fato de que o CrossOver é apenas uma interface de usuário simples para o Wine, ele vem com o suporte para todos os aplicativos que podem ser instalados pelo último, como o conjunto completo do Microsoft Office 2007/2003/XP/2000/97, que inclui o Microsoft Word, Microsoft Excel, Microsoft PowerPoint, Microsoft Outlook e Microsoft Access.

Entre alguns outros aplicativos que podem ser instalados por este software, vale citar o Internet Explorer, Microsoft Project, Adobe Photoshop, Lotus Notes, Microsoft Visio, Quicken, FrameMaker, Shockwave Director, QuickTime, Windows Media Player, bem como numerosos jogos.

O programa é distribuído gratuitamente por meio de pacotes binários de 30 dias. Experimente ele, mas lembre-se! Existem vários outros front-ends do Wine por aí, completamente grátis e muito melhor do que o CrossOver.

Como instalar a interface para Wine CrossOver no Linux

Para instalar a interface para Wine CrossOver no Linux, você pode usar um dos pŕocedimentos abaixo. Escolha o que for mais conveniente para você e use-o.

De acordo com a página do projeto, o CrossOver provavelmente funcionará em qualquer distribuição do Linux que atenda aos seguintes requisitos:

  • python 2. 6 ou superior;
  • gtk2 2.24 ou superior;
  • python-gtk2 2,24 ou superior;
  • X.org com XRender e suporte GLX.

Como instalar a interface para Wine CrossOver no Linux usando arquivos Bin

Quem quiser instalar a interface para Wine CrossOver no Linux usando arquivos Bin, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome crossover.bin:

wget https://media.codeweavers.com/pub/crossover/cxlinux/demo/install-crossover-19.0.1.bin -O crossover.bin

Passo 3. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x crossover.bin

Passo 4. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./crossover.bin

Como instalar a interface para Wine CrossOver no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar a interface para Wine CrossOver no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome crossover.deb:

wget https://media.codeweavers.com/pub/crossover/cxlinux/demo/crossover_19.0.1-1.deb -O crossover.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i crossover.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./crossover.deb

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove crossover*

Como instalar a interface para Wine CrossOver no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar a interface para Wine CrossOver no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome crossover.rpm:

wget https://media.codeweavers.com/pub/crossover/cxlinux/demo/crossover-19.0.1-1.rpm -O crossover.rpm

Passo 3. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install crossover.rpm

Passo 4. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall crossover.rpm

ou

sudo dnf install crossover.rpm

Passo 5. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i crossover.rpm

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e crossover*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite crossover em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

03 de abril de 2020

Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Se você procura uma forma simples de acessar remotamente computadores, independente de que sistema eles usam, veja aqui instalar o no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados.

TeamViewer é um software gratuito para controle através da Internet. Com ele você consegue estabelecer uma conexão com qualquer computador ou servidor em todo o mundo em apenas alguns segundos e a partir dela você pode controlar o computador de seu parceiro à distância como se estivesse sentado na frente dele.

teamviewer 10 - Como instalar o media center Kodi no Linux via FlatpakComo instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Para completar, durante uma sessão do TeamViewer você pode transferir arquivos de ou para computadores remotos.

Para isso você usa arrastar e soltar, copiar e colar através da área de transferência ou armazenamento na nuvem, para copiar arquivos individuais e pastas inteiras em poucos segundos e de qualquer localidade.

Com esse software também é possível enviar arquivos para contatos na sua lista de computadores e contatos, sem precisar estabelecer uma conexão.

Ou seja, servidores FTP e limite de tamanho para anexos nos e-mails não serão mais problema para você.

Como instalar o TeamViewer no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e sistemas derivados

A seguir, você verá como instalar o TeamViewer no Linux, mais especificamente em distribuições baseadas em pacotes RPM (como Fedora, CentOS, OpenSUSE, Mageia, OpenMandriva e seus derivados) e DEB (como Debian, Ubuntu e sistemas derivados destes).

Se você quiser instalar o aplicativo manualmente ou em outras distribuição que não suportam os pacotes RPM/DEB, veja esse outro tutorial:

Como instalar o TeamViewer no Linux manualmente

Como instalar o programa no Ubuntu, Debian, Mint e derivados via repositório

Para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo sh -c "echo 'deb http://linux.teamviewer.com/deb stable main' >> /etc/apt/sources.list.d/teamviewer.list"
sudo sh -c "echo 'deb http://linux.teamviewer.com/deb preview main' >> /etc/apt/sources.list.d/teamviewer.list"

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

wget -q https://download.teamviewer.com/download/linux/signature/TeamViewer2017.asc -O- | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install teamviewer

Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian e sistemas que suportem o formato DEB

Para instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian e sistemas que suportem o formato DEB, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 32 bits e salve-o com o nome teamviewer.deb:

wget https://download.teamviewer.com/download/linux/teamviewer_i386.deb -O teamviewer.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 64 bits e salve-o com o nome teamviewer.deb:

wget https://download.teamviewer.com/download/linux/teamviewer_amd64.deb -O teamviewer.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i teamviewer.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f -y

Passo 7. Depois, caso seja necessário, desinstale o programa usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove teamviewer
sudo apt-get autoremove

Instalando o TeamViewer no Fedora e em sistemas que suportem o formato RPM

Para instalar o TeamViewer no Fedora, OpenSUSE, CentOS e sistemas que suportem o formato RPM, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 32 bits e salve-o com o nome teamviewer.rpm:

wget https://download.teamviewer.com/download/linux/teamviewer.i686.rpm -O teamviewer.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 64 bits e salve-o com o nome teamviewer.rpm:

wget https://download.teamviewer.com/download/linux/teamviewer.x86_64.rpm -O teamviewer.rpm

Passo 5. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall teamviewer.rpm

ou

sudo dnf install teamviewer.rpm

Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install teamviewer.rpm

Passo 7. Para instalar em um OpenMandriva, Mageia e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo urpmi teamviewer.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e teamviewer

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite teamviewer em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o TeamViewer no Linux manualmente

Fonte

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como fazer backup do seu perfil do Firefox no Linux e restaurá-lo

Se você vive trocando de distribuição Linux e usa o navegador da Mozilla para navegar, veja como fazer backup do seu do no Linux, e depois restaurá-lo.

O navegador Firefox é bastante conhecido e uma opção popular para quem quer navegar na internet.

backup do seu perfil do firefox no linux - Instalando a versão mais recente do Midori Web BrowserComo fazer backup do seu perfil do Firefox no Linux e restaurá-lo

Esse navegador é desenvolvido e mantido pela Mozilla, e é bem conhecido por sua segurança e desempenho.

Como a maioria dos outros navegadores, o Firefox também tem o mesmo problema: backup de perfil. Não há nenhum sistema nativo integrado ao navegador que permita fazer backup de seu perfil (cookies, marcadores, etc.).

Ou seja, se você tiver reinstalado o sistema, terá que montar tudo novamente desde o começo. E isso pode ser bastante problemático e irritante.

Se você é um usuário do Linux e vive “experimentando” diferentes distribuições, isso também se torna um problema bastante grande, pois durante as mudanças, é necessário recriar todos os marcadores e reinstalar suas extensões.

Como fazer backup do seu perfil do Firefox no Linux e restaurá-lo

O Firefox salva seus arquivos na pasta “~/.mozilla”. No procedimento abaixo, iremos um backup compactado da pasta para futura restauração, que você pode até carregar o arquivo para armazenamento em nuvem como um backup.

E lembre-se! Antes de fazer qualquer um dos procedimentos abaixo, Feche o Firefox.

Criando o backup

Para fazer um backup do seu perfil do Firefox no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Acesse a sua pasta e usuário com o seguinte comando;

cd ~/

Passo 3. Execute o comando abaixo para criar um arquivo compactado do seu perfil;

tar -jcvf firefox-browser-profile.tar.bz2 ~/.mozilla

Passo 4. Aguarde o processo terminar. Em seguida, use o comando abaixo para mover o arquivo compactado para a pasta “Desktop” (ou qualquer outra que você queira. Lembre-se de ajustar o destino);

mv firefox-browser-profile.tar.bz2 ~/Desktop

Rastaurando o backup

Para restaurar um backup do seu perfil do Firefox no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para apagar a atual pasta de configurações do Firefox;

rm -rf ~/.mozilla

Passo 3. Execute o comando abaixo para restaurar um arquivo compactado do seu perfil (lembre de colocar o caminho onde está o arquivo firefox-browser-profile.tar.bz2);

tar -xvf firefox-browser-profile.tar.bz2 -C ~/

Pronto! Abra o Firefox e tudo estará como era antes.

Não funcionou para você? Informe o que aconteceu nos comentários.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Se você possui contas Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.

RcloneBrowser é uma interface gráfica de usuário para o Rclone, disponível para Linux, Mac e Windows. Já o , é uma ferramenta de linha de comando para sincronizar arquivos de ou para serviços de armazenamento em nuvem.

armazenamento na nuvem com rclonebrowser 1 - Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Linux via FlatpakUse vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

RcloneBrowser suporta o Google Drive, Google Cloud Storage, Dropbox, Microsoft One Drive, Amazon S3, Amazon Drive, Openstack Swift/Rackspace cloud files/Memset Memstore, Hubic, Yandex Disk e Backblaze B2.

Ele pode sincronizar arquivos diretamente entre esses serviços em nuvem e seu sistema de arquivos local.

O programa permite a navegação e modificação (upload, download, remoção e etc.) de repositórios remotos, como o Google Drive, Dropbox, onedrive e assim por diante, incluindo as criptografadas, usando o mesmo arquivo de configuração do Rclone, para que você não tenha que configurar Serviços remotos duas vezes.

Além de executar várias operações em seus arquivos na nuvem, RcloneBrowser também pode montar e desmontar o seu armazenamento em nuvem remoto, e pode arquivos de mídia com um leitor externo, como o MPV.

armazenamento na nuvem com rclonebrowser 2 - Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Linux via Flatpak

Observe que o Rclone (e, portanto, o RcloneBrowser também) executa a sincronização sob demanda, sem qualquer monitoramento de arquivos em tempo real e upload/download automático de arquivos alterados.

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser, você precisa apenas instalar esse programa e o Rclone.

Armazenamento na nuvem com RcloneBrowser – Como instalar a versão mais recente do Rclone no Linux

Para instalar o Rclone, use um dos procedimentos a seguir.

Como instalar a versão mais recente do Rclone no Linux em distros que suportam Snap

O Rclone está agora disponível como um pacote Snap, tornando fácil a instalação e atualização em uma ampla gama de distribuições Linux que suportam Snaps, como Ubuntu, Debian, Fedora, Gentoo, Arch Linux, openSUSe e muito mais.

Para instalar o Rclone no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Rclone no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install rclone --classic

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap Rclone, use:

sudo snap refresh rclone --classic

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove rclone

Como instalar o Rclone no Linux manualmente

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rclone.zip:

wget https://downloads.rclone.org/rclone-current-linux-386.zip -O rclone.zip

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rclone.zip:

wget https://downloads.rclone.org/rclone-current-linux-amd64.zip -O rclone.zip

Passo 5. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

unzip rclone.zip

Passo 6. Coloque o arquivo descompactado na pasta de binários do Linux com o comando abaixo;

sudo cp rclone*/* /usr/local/bin/

Como instalar o RcloneBrowser no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o RcloneBrowser no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install rclone-browser

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove rclone-browser --auto-remove

Como instalar o RcloneBrowser manualmente ou em outras distros com suporte a DEB

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa a página de download e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar a versão mais recente do RcloneBrowser no Arch Linux

Usuários do Arch Linux pode instalar RcloneBrowser via AUR.

Usando o RcloneBrowser

Execute o programa, digitando rclonebrowser no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Agora, acesse as preferências do RcloneBrowser e informe a localização do binário do Rclone. Depois é só configurar cada serviço individualmente e começar experimentar o programa.

armazenamento na nuvem com rclonebrowser 3 - Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Linux via Flatpak

Fonte

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a VPN WireGuard no Linux via Snap

Se você precisa estabelecer conexões seguras com criptografia, conheça e veja como o no Linux via Snap.

O WireGuard® é uma extremamente simples, mas rápida e moderna, que utiliza criptografia de última geração.

wireguard no linux via snap - Instalar o Houseparty pode ser seu maior erro de privacidadeComo instalar a VPN WireGuard no Linux via Snap

O objetivo é ser mais rápido, mais simples, mais enxuto e mais útil do que o IPSec, evitando a enorme dor de cabeça.

Ele pretende ser consideravelmente mais eficiente que o OpenVPN. Esse snap empacota o executável wireguard-go userspace e os binários wg e wg-quick criados a partir do repositório principal.

Com uma sobreposição, o /etc/wireguard é mapeado para $SNAP_COMMON – e é nesse ponto que o WireGuard procurará por arquivos de configuração e chave.

Como instalar a VPN WireGuard no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar a VPN WireGuard via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você instalar a VPN WireGuard via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install wireguard-ammp

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install wireguard-ammp --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install wireguard-ammp --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install wireguard-ammp --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh wireguard-ammp

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite wireguard ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar a VPN WireGuard no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar a VPN WireGuard via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove wireguard-ammp

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

Se você precisa de uma boa opção de rede virtual privada, conheça e veja instalar uma no Ubuntu com usando o terminal.

Do inglês Virtual Private Network (ou Rede privada virtual), uma PN é uma rede de comunicações privada que é construída sobre uma rede de comunicações pública (como por exemplo, a ).

vpn no ubuntu com expressvpn - Kernel 5.6-rc7 lançado com pequenas melhorias e atualizações
source/credit – https://pt.wizcase.com/reviews/expressvpn/ Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

A VPN cria uma conexão segura e criptografada, que pode ser considerada como um túnel, entre o seu computador e um servidor operado pelo serviço VPN.

Ou seja, uma VPN é uma conexão estabelecida sobre uma infraestrutura pública ou compartilhada, usando tecnologias de tunelamento e criptografia, para manter seguros os dados trafegados.

As VPNs seguras usam protocolos de criptografia por tunelamento para fornecer a confidencialidade, autenticação e integridade necessárias para garantir a privacidade das comunicações requeridas.

Dentre os protocolos que normalmente são aplicados em uma VPN estão: Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP), L2F, Point-to-Point Tunneling Protocol (PPTP) e o IP Security Protocol (IPsec).

Por conta disso, quando adequadamente implementados, estes protocolos podem assegurar comunicações seguras através de inseguras.

Infelizmente, a implementação e uso destes protocolos não é algo trivial, e várias soluções de VPN inseguras podem ser encontradas no mercado. Um exemplo de um bom serviço de VPN é o ExpressVPN.

O ExpressVPN é um serviço de rede privada virtual oferecido pela empresa Express VPN International Ltd., que é sediada nas Ilhas Virgens Britânicas.

O software é comercializado como uma ferramenta de privacidade e segurança que criptografa o tráfego da Web dos usuários e mascara seus endereços

Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

Para utilizar a ExpressVPN no Ubuntu, primeiramente você precisa se cadastrar no site do serviço e aguardar um e-mail confirmando esse cadastramento.

Depois, clique no link no e-mail de boas-vindas ou entre no site, e clique em Configurar em mais dispositivos.

Clique em Manual Config no lado esquerdo da tela, e selecione a aba OpenVPN à direita. Você verá primeiro seu nome de usuário e senha e, em seguida, uma lista de arquivos de configuração do OpenVPN.

Encontre a(s) localização (ões) do servidor a que você deseja se conectar (por exemplo, Los Angeles, Nova York, Hong Kong), baixe e salve o(s) arquivo(s) .ovpn em sua pasta pessoal (/home/usuário).

Lembre-se: Você precisa ter seu nome de usuário e senha prontos, pois você será solicitado a inseri-los mais tarde no processo de configuração.

Depois de baixar o arquivo, abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T).

Se ainda não tiver no seu sistema, instale o OpenVPN com o comando abaixo;

sudo apt-get install -y openvpn

Em seguida, use o comando abaixo para iniciar a configuração da VPN no OpenVPN (altere a o item nome-arquivo-configuracao para o nome do arquivo de configuração que você salvou).

sudo openvpn --config nome-arquivo-configuracao

Para conectar o OpenVPN, quando o caminho estiver carregado, pressione Enter para iniciar a conexão com o servidor. Aguarde a sequência de conexão terminar. Uma vez que a conexão foi estabelecida com sucesso, você deve ver a mensagem “Initialization Sequence Completed” (Sequência de inicialização concluída).

Para a VPN continuar ativa, a janela do Terminal deve permanecer ativa/aberta. Ou seja, você pode minimizá-la, apenas não feche a janela.

Como desconectar a VPN

Para desconectar, vá para a janela do terminal e pressione as teclas Ctrl + C.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux

Todo mundo tem um . Mas as vezes, eles podem ficar corrompidos ou deixar de funcionar. Por isso, nesse tutorial você verá reparar um ou no Linux.

As unidades flash são dispositivos úteis. Eles tornam mais fácil para as pessoas transferirem dados de um computador para o outro, independentemente do operacional que está sendo executado.

Linux Pen drive - Conheça um cartão de visita que também é um computador LinuxComo reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux

É por isso que é tão importante saber o que fazer quando um dispositivo desses não está mais acessível. Felizmente, o Linux vem com algumas ferramentas realmente úteis que tornam a recuperação de um pendrive corrompido ou defeituoso bastante fácil.

Como reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux

Para reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux você não precisa instalar nada, basta usar as ferramentas nativas do sistema.

Confira abaixo como fazer isso:

Descobrindo em qual unidade do sistema o pendrive está

Antes de começar a fazer qualquer coisa, é preciso descobrir em qual unidade do sistema o pendrive está. Para isso, abra um terminal e execute o seguinte comando:

lsblk

reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no linux 1 - Conheça um cartão de visita que também é um computador Linux

Isso irá listar todos os discos conectados em seu sistema. Atente para o fato de que o comando lsblk lista todos os discos, não apenas drives USB. Preste muita atenção à saída, pois é fácil confundir um disco rígido com uma unidade flash.

Removendo blocos defeituosos da unidade USB com fsck

Uma maneira fácil de reparar uma unidade flash, ou qualquer unidade, é usar a ferramenta fsck.

Esta ferramenta é excelente para remover blocos ruins de arquivos (bad blocks), já que a maioria dos casos de corrupção (se não todos) e ilegibilidade vem de problemas como esse.

Para remover os blocos de arquivos corrompidos da unidade flash USB, abra uma janela de terminal e digite o comando abaixo, ajustando a parte /dev/sdc1 para o que foi encontrado no seu sistema.

sudo fsck /dev/sdc1

reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no linux 2 - Conheça um cartão de visita que também é um computador Linux

Para remover o bloco de arquivo incorreto, execute o comando fsck em uma partição específica (por exemplo, /dev/sdc1) ou em todo o disco (por exemplo, /dev/sdc).

Uma vez concluído, a unidade USB terá uma partição saudável novamente e estará totalmente operacional no Linux.

Como zerar a unidade USB

Às vezes, uma unidade USB pode ser totalmente ilegível para o ponto onde já não vale a pena salvar. Quando isso acontece a melhor rota é muitas vezes apenas zerar os dados e começar de novo.

A melhor ferramenta para o trabalho nesta situação é o dd, e ela funciona muito bem.

Sabendo qual é a unidade, abra um terminal e execute o seguibnte comando (sempre lembrando de ajustar a parte /dev/sdc para o que foi encontrado no seu sistema

sudo dd if=/dev/zero of=/dev/sdc

reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no linux 3 - Conheça um cartão de visita que também é um computador Linux

Criando um novo sistema de arquivos

Zerar uma unidade USB (ou qualquer dispositivo para esse assunto) torna os dados nele totalmente inúteis. Isso significa que você precisará criar uma nova partição de dados. Escolha um sistema de arquivos e, em seguida, execute um dos comandos abaixo (de acordo com a sua necessidade).

32 (para usar em Windows e Linux)

sudo mkfs.msdos -I -f 2 /dev/sdc1

reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no linux 4 - Conheça um cartão de visita que também é um computador Linux

NTFS (para usar em Windows e Linux)

sudo mkfs.ntfs -f /dev/sdc1

Ext4 (para usar apenas em Linux)

sudo mkfs.ext4 -f /dev/sdc1

Por fim, certifique-se de que as alterações sejam sincronizadas com o pendrive antes de removê-lo:

sync

Usando o pendrive

Pronto! Agora que seu pendrive já está recuperado, comece a usá-lo e aproveite as facilidades que ele oferece, seja guardando arquivos nele, ou formatando com criptografia/gravando imagens ISO como nesses tutoriais:

Veja também

Como formatar um pen drive no Ubuntu de forma segura

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Code::Blocks 20.03 lançado com correções de bugs e novos recursos

E foi lançado o Code::Blocks 20.03 com mais de 400 alterações, correções de bugs e novos recursos. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

Code::Blocks é um ambiente de desenvolvimento de código aberto licenciado sob a GNU General Public License que oferece suporte a vários compiladores, entre os quais podemos encontrar MinGW/GCC, Digital Mars , Microsoft Visual C++, Borland C++, LLVM Clang, Watcom, LCC e Intel C++ Compiler.

codeblocks 20 03 lancado - Code::Blocks 20.03 lançado com correções de bugs e novos recursosCode::Blocks 20.03 lançado com correções de bugs e novos recursos

O Code::Blocks é desenvolvido na linguagem de programação C++ usando wxWidgets como o kit de ferramentas da GUI. Ele usa uma arquitetura de plug-in, seus recursos e capacidades são definidos pelos plug-ins fornecidos, e é orientado para C, C ++.

Esse também possui um sistema de compilação personalizado e suporte de compilação opcional.

Agora, foi anunciado o lançamento da nova versão desse ambiente de desenvolvimento, o Code::Blocks 20.03.

Novidades do Code::Blocks 20.03

Code::Blocks 20.03 é uma atualização que vem após mais de 2 anos de desenvolvimento e com pouco mais de 400 alterações, incluindo várias melhorias, correções de bugs e alguns novos recursos.

Esta nova edição do Code:Blocks, é caracterizada pela marcação da transição para a biblioteca GUI wxWidgets3.x, com a qual uma das principais vantagens dessa migração é oferecer suporte para telas HiDPI, além de algumas correções na GUI, bem como no design do editor de e receba melhor suporte para o wxGLCanvas para o wxWidgets 3.x.

No lado do depurador do aplicativo, ele recebeu algumas melhorias e correções, destacando o erro na análise de código, além de um problema ao usar o botão Parar no depurador CBD.
 
No compilador, destaca-se que agora é possível usar até 16 threads de CPU para a compilação no aplicativo, a análise do registro de clang foi aprimorada, bem como a análise da saída do compilador Gfortran.

Também é importante mencionar que nesta versão, o limite do número de processadores foi eliminado e o valor padrão foi alterado para usar todos os disponíveis na máquina (isso pode ser ruim se o usuário não quiser usar todo o potencial do equipamento para compilação) .

Finalmente, em relação à interface do sistema, para o Ubuntu, foi implementada uma solução para o problema de redesenho porque o aplicativo congela quando usado incorretamente, além do qual a partir desta versão o usuário receberá uma notificação de que há uma compilação no executar durante o desligamento e você será perguntado se deseja interrompê-lo.

No menu Arquivo, os seguintes elementos foram removidos: “Salvar tudo”, “Salvar todos os projetos” e “Fechar todos os projetos”.

As cores das dicas de ferramentas cc foram atualizadas depois que a configuração foi alterada e a classificação das pastas virtuais quando houver uma vazia foi corrigida.

Das outras mudanças presentes nesta nova versão, destacam-se os seguintes itens:

  • Permitir ao usuário descartar o arquivo de configuração anterior, se não estiver carregado;
  • Retorna false se houver ao ler um arquivo xml com tinyxml;
  • Corrigida falha ao ler o arquivo de configuração truncado;
  • Corrigida compilação usando ferramentas automáticas no OSX;
  • O sistema de compilação foi modernizado;
  • Corrigir falha ao criar lotes porque o agrupamento automático acessa o ponteiro nulo;
  • Blocos agora requerem um compilador compatível com C++ 11;
  • Suporte para scripts do PowerShell adicionados;
  • Posição atual do cursor adicionada na barra de status;
  • Corrigido erro de leitura após o final da matriz quando o projeto tem mais de MAX_TARGETS número de destinos;
  • Poder substituir maiúsculas de minúsculas por maiúsculas e minúsculas quando o usuário altera um nome de destino virtual;
  • Goto abertura de arquivos acelerada para grandes projetos;
  • Faça com que as configurações do editor e do ambiente sejam redimensionadas corretamente.

Para saber mais sobre essa versão do Code::Blocks, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Code::Blocks 20.03

Para instalar a versão mais recente do Code::Blocks nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a poderosa IDE CodeBlocks no Linux via Flatpak
Como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como transmitir mídia do Gnome para o Chromecast com o Cast to TV

Se você quer ver filmes, imagens e ouvir músicas do PC na sua , veja como mídia do Gnome para o Chromecast com o .

Ficou um pouco mais fácil para os usuários do Ubuntu transmitir vídeos, músicas e imagens para uma TV equipada com o Chromecast diretamente da área de trabalho.

como transmitir midia do gnome para o chromecast - Cast To TV 12 lançado com transcodificação apenas de áudio e maisComo transmitir mídia do Gnome para o Chromecast com o Cast to TV

Anteriormente, mostrei a vocês como transmitir um vídeo do Linux para um Chromecast usando a ferramenta MKChromecast de código aberto, e as versões mais recentes do popular media player VLC também têm suporte integrado ao Chromecast.

Agora, há uma nova maneira de os usuários do Linux transmitir conteúdo para uma TV próxima pela rede local usando o dongle do Google, usando apenas uma extensão do GNOME .

A extensão “Cast to TV” do GNOME Shell é uma ferramenta baseada em bandeja. Quando instalado e ativado, você acessa seus recursos através do menu principal de status do GNOME Shell. Não tem (infelizmente) a opção de usar um applet separado.

A extensão permite transmitir vídeo, fotos e músicas do Linux para o Chromecast, com opções para codificar mídia em tempo real, definir a posição dos controles do player de tela, configurações de taxa de bits e exibir um visualizador de música na TV ao reproduzir músicas.

Como transmitir mídia do Gnome para o Chromecast com o Cast to TV

Embora o Cast to TV seja uma extensão do GNOME, não é tão simples de configurar e usar como outras extensões do GNOME.

A página da extensão no Github detalha as dependências necessárias para usar a ferramenta. Tudo isso é necessário (a extensão não funcionará sem eles), mas, felizmente, todos disponíveis para instalação por meio dos repositórios padrão do Ubuntu e de outras distribuições Linux.

A principal delas, o FFmpeg pode ser instalado usando esses tutoriais:
Como instalar o framework multimídia FFmpeg no Linux via Snap
Como instalar a versão mais recente do FFmpeg no Linux Debian, Ubuntu e Fedora

Enfim, para transmitir mídia do Gnome para o Chromecast com o Cast to TV, use os procedimentos abaixo.

Como instalar a extensão Cast to TV

Primeiramente, você deve instalar a extensão Cast to TV. Para isso, visite a página da extensão usando um navegador Web, como o Google Chrome ou o Firefox, e deslize o botão de alternar de “desligado” para “ligado” para acionar a instalação.

Se tiver alguma dúvida sobre esse procedimento, consulte esse outro tutorial:
Descubra como instalar extensões do Gnome Shell
Aceite a solicitação de instalação quando ela aparecer e aguarde alguns segundos enquanto o complemento é baixado, descompactado e instalado.

Em seguida, você precisa instalar várias dependências adicionais que a ferramenta precisa por meio do , o “gerenciador de pacotes node.js”. Se você não tem esse recurso instalado no seu sistema, use um desses tutoriais:

Descubra como instalar o Node.js no Linux nativamente
Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Depois de instalar, abra um terminal e acesse a pasta da extensão:

cd ~/.local/share/gnome-shell/extensions/cast-to-tv@rafostar.github.com

Em seguida, execute o comando abaixo:

npm install

Você verá uma lista completa dos pacotes recebidos no prompt de comando, mas, se quiser verificar antes de executá-los, eles serão listados no arquivo “package.json”, na pasta da extensão.

A extensão Cast to TV será ativada automaticamente na instalação.Se mais tarde você decidir que não quer usá-lo, lembre-se de que você pode gerenciar todos as suas Extensões do GNOME usando a fantástica ferramenta de desktop “GNOME Tweaks”, que está disponível na loja de software.

Como usar a extensão Cast to TV

Para transmitir um arquivo de vídeo, imagem ou música para o dispositivo Chromecast disponível mais próximo na sua rede (e, idealmente, haverá apenas um no intervalo), basta abrir o menu Status, selecionar seu tipo de conteúdo e selecionar seu arquivo de mídia, e o streaming começará instantaneamente.

Dependendo do modelo do Chromecast, você pode descobrir que alguns formatos de vídeo não funcionam. No entanto, se o vídeo não for reproduzido, não entre em pânico. Selecione a opção ‘Transcode ’ durante a seleção do arquivo, para codificar o vídeo para um formato H.264 suportado.

Isso é praticamente tudo que existe para isso! A configuração talvez seja um pouco mais envolvente do que usar algo como o MKChromecast ou o , mas a integração da interface nativa é bem mais interessante.

Veja também

Como usar o VLC para enviar vídeo para o Chromecast no Linux
Como transmitir vídeos para o Chromecast via terminal usando o Stream2Chromecast

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o scanner de vulnerabilidades WPScan no Ubuntu

Se você usa o WordPress e quer deixá-lo ainda mais seguro, veja como instalar o de vulnerabilidades WPScan no Ubuntu e derivados.

é algo que todos nós devemos nos preocupar bastante. Especialmente se tivermos um site que gerenciamos.

scanner de vulnerabilidades wpscan no ubuntu - Tor no Ubuntu e derivados - veja como instalar a última versãoComo instalar o scanner de vulnerabilidades WPScan no Ubuntu

E, embora seja verdade que os aspectos de segurança dos vários aplicativos de um servidor já foram bastante melhorados, também é verdade que os ladrões cibernéticos estão cada vez mais preparados.

Neste sentido, o WordPress é um dos CMS mais populares que existem atualmente, é muito bem projetado, e uma opção segura.

No entanto, é conveniente usar ferramentas para verificar as possíveis vulnerabilidades que nosso site pode ter construído com o WordPress.

Portanto, vou ensinar como instalar o WPScan no Ubuntu 18.04 para que você possa usá-lo e fazer um estudo em um site feito com o WordPress e assim conhecer e melhorar as vulnerabilidades.

De acordo o site do projeto, o WPScan é um scanner de vulnerabilidade WordPress de caixa preta para uso não comercial.

Ele foi escrito para profissionais de segurança e mantenedores de blogs testarem a segurança de seus sites.

Normalmente, o WPScan vem pré-instalado em sistemas operacionais especificamente voltados para auditorias de segurança.

Claro, essa ferramenta é de código aberto, para que possamos examinar código-fonte para saber mais.

Como instalar o scanner de vulnerabilidades WPScan no Ubuntu 18.04

Para instalar o scanner de vulnerabilidades WPScan no Ubuntu 18.04, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. O primeiro passo é atualizar o sistema, para isso, execute o seguinte comando. Uma vez que o sistema tenha terminado de instalar os patches de segurança, você terá um sistema mais estável e robusto;

sudo apt update && sudo apt upgrade -y

Passo 3. Em seguida, para obter alguns pacotes que são necessários para a instalação (bibliotecas e outros são aplicativos), use o comando abaixo;

sudo apt install curl git libcurl4-openssl-dev make zlib1g-dev gawk g++ gcc libreadline6-dev libssl-dev libyaml-dev libsqlite3-dev sqlite3 autoconf libgdbm-dev libncurses5-dev automake libtool bison pkg-config ruby ruby-bundler ruby-dev

Passo 4. Agora, você pode já instalar o WPScan usando o seguinte comando;

sudo gem install wpscan

Uso básico do WPScan

Usar o WPScan é bem simples. Para fazer uma varredura em um site, o seguinte comando é suficiente:

wpscan --url [url]

Também é possível adicionar algumas opções extras através de arquivos de texto. Estes são os arquivos:

~/.wpscan/cli_options.json
~/.wpscan/cli_options.yml

E para conhecer em profundidade o uso do comando, é aconselhável ler a ajuda do terminal:

wpscan --help

Pronto! Depois de começar a usar o WPScan você descobrirá que é uma ferramenta importante na segurança de sites construídos com o WordPress, e que você precisa usar com frequência.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como criar um pendrive bootável do Windows no Linux

Se você precisa gravar uma imagem ISO do Windows para criar um bootável desse sistema, um boa ferramenta para isso é o WoeUSB/WinUSB. Conheça um pouco mais sobre o programa e veja como instalar e usar no Linux.

WinUSB ou WoeUSB era uma pequena e simples ferramenta gráfica para Linux que permitia facilmente criar um pendrive bootável () para sistemas operacionais Windows a partir de imagens ISO ou CD/DVD desse sistema.

como criar um pen drive bootavel windows no ubuntu - Como instalar o editor Sublime Text no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo criar um pendrive bootável do Windows no Linux

Esta ferramenta atualmente suporta os sistemas operacionais Windows Vista, 7 e 8 9 (e agora, Windows 10).

O aplicativo esteve um pouco abandonado, com a última versão sendo de 2013. Agora, um usuário do GitHub (slacka) criou um fork do programa e o renomeou para WoeUSB. Ele consertou a maioria dos seus erros, e atualizou o programa para suportar os wxWidgets 2 e 3.

Embora criar um pendrive bootável do Windows no Linux possa parecer um contrassenso, muitas vezes quem usa Windows não consegue acessar o sistema. Nessa hora, criar um pendrive bootável do Windows (no Linux) pode ser a única solução, apesar de existirem outras possibilidades.

Como criar um pendrive bootável do Windows no Linux

Para criar um pendrive bootável do Windows, antes você deve instalar o WinUSB/WoeUSB, seguindo o procedimento abaixo.

Como instalar o WinUSB/WoeUSB no Ubuntu e sistemas derivados

Para instalar o WinUSB/WoeUSB no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -y

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install woeusb

Passo 5. Se você ainda prefere usar a versão antiga do programa, instale o WinUSB com o comando abaixo;

sudo apt-get install winusb

Como instalar o WinUSB/WoeUSB manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Verificando se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como criar um pendrive bootável do Windows no Linux usando o WoeUSB

Para criar um pendrive bootável do Windows no Linux usando o WoeUSB, faça o seguinte:

Passo 1. Plugue o pendrive;
Passo 2. Inicie o programa, digitando woeusbgui no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB);
Passo 3. Na tela do programa, informe onde está a imagem ISO do Windows (1) e selecione a unidade do pendrive (2). Depois, clique no botão “Install” (3);

winusb ubuntu windows71 - Como instalar o editor Sublime Text no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

Passo 4. Se você tiver algum erro na hora de gravar, experimente desmontar (sem ejetar) o pendrive usando o comando abaixo e tente novamente substitua o x pela letra do pendrive);

umount /dev/sdx

Segundo o usuário HC, formatar o pendrive em NTFS antes de começar, também ajuda a evitar o erro que ocorre na hora de gravar.

Como criar um pendrive bootável do Windows no Linux usando o WoeUSB no terminal

Se você tiver algum problema com a versão gráfica do programa e quiser criar um pendrive bootável do Windows no Linux com o WoeUSB a partir da linha de comando, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Descubra qual unidade física será usada, usando este comando;

lsblk

Passo 3. Para criar um pendrive bootável do Windows no Linux usando o WinUSB no terminal, o comando tem essa sinatxe;

sudo woeusb --format /path/to/windows.iso  device

Passo 4. Colocando ele em prática, ele ficaria assim (ajuste win10.iso para o nome da imagem do Windows e /dev/hdc para o endereço identificado no passo 2);

sudo woeusb --format /home/edivaldo/Downloads/win10.iso /dev/sdc

Desinstalando o WinUSB/WoeUSB

Para desinstalar o WinUSB/WoeUSB, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove woeusb
sudo apt-get remove winusb --auto-remove

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Mas se você precisar apenas gravar uma imagem ISO qualquer, pode usar esses tutoriais do blog:
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Ubuntu 20.04 Beta lançado oficialmente – Confira as novidades e baixe

Seguindo o Ubuntu Cinnamon Remix, foi lançado oficialmente o Ubuntu 20.04 Beta. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro para testar.

Desenvolvido pela Canonical, o Ubuntu é um sistema operacional Linux completo para desktop, disponível gratuitamente com suporte tanto da comunidade quanto profissional.

ubuntu 20 04 beta lancado oficialmente confira as novidades e baixe - Ubuntu 20.04 Beta lançado oficialmente – Confira as novidades e baixeUbuntu 20.04 Beta lançado oficialmente – Confira as novidades e baixe
Logo após o lançamento de uma nova versão do Ubuntu, a Canonical já começa a trabalhar na próxima.

Eles podem levar uma semana, mas logo eles lançam o que é conhecido como Daily Build (Compilação Diária), que são imagens diárias que incluem todas as alterações introduzidas no dia anterior.

Basicamente, a primeira coisa que eles lançam é uma versão mais antiga, com alterações mínimas que serão introduzidas mais, mas tudo muda com o tempo.

Agora, 5 meses após o lançamento do Ubuntu 19.10 Eoan Ermine, a Canonical lançou o Ubuntu 20.04 Beta.

Novidades do Ubuntu 20.04 Beta

Chegando antes do lançamento estável do próximo mês, o Ubuntu 20.04 beta oferece aos entusiastas e testadores a chance de se aproximarem das várias mudanças oferecidas.

Como você sabe, o Ubuntu está atualmente disponível em 8 tipos/variantes/sabores: Ubuntu, Kubuntu, Lubuntu, Xubuntu, Ubuntu MATE, Ubuntu Budgie, Ubuntu Studio e Ubuntu Kylin. E todos eles estão disponíveis hoje na versão beta do Focal Fossa.

Portanto, e como sempre, muitas das novas funções terão a ver com o ambiente gráfico de cada tipo, incluindo o Kubuntu Plasma 5.18 e o Ubuntu GNOME 3.36.

Bem, o Ubuntu 20.04 beta vem com o kernel Linux 5.4; oferece a maioria da versão recente do GNOME 3.36, incluindo sua nova tela de bloqueio; e adiciona uma nova configuração de “modo escuro” à seção Aparência.

Há um shell de desktop mais rápido, uma ferramenta Ubuntu Software recém-lançada, uma série de mudanças no tema Yaru, um novo papel de parede e (inversamente) não mais o aplicativo da Web da Amazon!

Com esse beta você verá o logotipo do fornecedor do seu computador durante a ,a aproveitará o novo modo não perturbe para silenciar notificações insistentes, e se beneficiará das versões mais recentes dos principais softwares de código aberto, como Mozilla Firefox, Thunderbird e LibreOffice.

O suporte WireGuard também está disponível no Ubuntu 20.04 LTS pronto para uso, assim como o Livepatch para atualizações de kernel sem reinicialização.

Além disso, os interessados ​​no suporte ao ZFS podem experimentar o recurso de reversão automática do APT.

Enfim, entre as novidades gerais que chegarão à marca Ubuntu, temos:

  • Suporte por 5 anos, até 2025.
  • Linux 5.4. Embora o Linux 5.6 já esteja disponível, a Canonical usa kernels LTS nas versões LTS, portanto permaneceu nessa versão. Algumas funções importantes das versões posteriores do kernel serão implementadas pela Canonical.
  • Suporte para ZFS aprimorado. Isso nos permitirá, por exemplo, criar pontos de controle, mas Linus Torvalds não recomenda seu uso.
  • WireGuard. Esta é uma das funções que a Canonical adicionará por si própria. Eles irão trazê-lo do Linux 5.6.
  • Fim do suporte ao Python 2.

Tudo considerado, o Ubuntu 20.04 beta é praticamente um recurso completo neste momento. Não é provável que grandes mudanças ou novos recursos apareçam no lançamento entre agora e 23 de abril, também conhecido como dia do lançamento.

Sim. O Ubuntu 20.04 LTS Focal Fossa será lançado oficialmente em 23 de abril.

A crise do COVID-19 não afetou o trabalho da Canonical, portanto eles cumprirão este e todos os termos de seus projetos.

Quando chegar a hora, publicaremos artigos sobre todos os lançamentos, incluindo as notícias mais destacadas de cada um dos sabores oficiais.

Baixe e experimente o Ubuntu 20.04 Beta

Se você instalar a versão beta agora, poderá atualizar para a versão final ainda este mês instalando todas as atualizações entre agora e depois.

A imagem ISO do Ubuntu 20.04 Beta (e suas variantes) já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Zoom no Linux? Veja como instalar esse app de Videoconferência

Se você precisa usar o Zoom no Linux, conheça um pouco mais sobre ele e veja como instalar esse incrível aplicativo de Videoconferência.

O premiado Zoom traz videoconferência, Webconferência, Webinars, Compartilhamento de tela, reuniões on-line e mensagens em grupo em um aplicativo fácil de usar.

zoom no linux veja como instalar esse app de videoconferencia - Zoom no Linux? Veja como instalar esse app de VideoconferênciaZoom no Linux? Veja como instalar esse app de Videoconferência

Além de oferecer Videoconferência com mensagens em tempo real e compartilhamento de conteúdo, o Zoom também traz:

  • Uma experiência empresarial consistente para todos os casos de uso;
  • Projetado e otimizado para trabalhar de forma confiável;
  • Até 500 participantes de vídeo e 10.000 espectadores;
  • Fácil de usar, comprar e dimensionar;
  • Preços mais acessíveis e diretos.

Como instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Flatpak/Snap

Para instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux, use um dos procedimento

Como instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Flatpak

Para instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/us.zoom.Zoom.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update us.zoom.Zoom

Passo 4. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall us.zoom.Zoom

Ou

flatpak uninstall us.zoom.Zoom

Como instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de Videoconferência Zoom no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install zoom-client

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install zoom-client --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install zoom-client --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install zoom-client --edge

Passo 6. Em seguida, execute os comandos abaixo para dar as permissões para o programa;

sudo snap connect zoom-client:audio-record
sudo snap connect zoom-client:camera
sudo snap connect zoom-client:hardware-observe
sudo snap connect zoom-client:network-manager
sudo snap connect zoom-client:process-control
sudo snap connect zoom-client:system-observe

Passo 7. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh zoom-client

Passo 8. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove zoom-client

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite zoom ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você instalou a versçao Flatpak, também pode iniciar o programa, digitando flatpak run us.zoom.Zoom em um terminal.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

ExTiX 20.4 mini lançado com base no Ubuntu 20.04 LTS e kernel 5.6

Arne Exton lançou uma nova versão de sua distribuição , o mini. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

O ExTiX é uma distribuição baseada nos sistemas operacionais Ubuntu e Debian, construído em torno do ambiente de desktop LXQt mínimo e muito leve, desenvolvido por Arne Exton.

extix 20 4 mini lancado com base no ubuntu 20 04 lts e kernel 5 6 - ExTiX 20.4 mini lançado com base no Ubuntu 20.04 LTS e kernel 5.6ExTiX 20.4 mini lançado com base no Ubuntu 20.04 LTS e kernel 5.6

Agora, Arne Exton lançou hoje uma nova versão de sua distribuição ExTiX “The Ultimate Linux System” com um sabor “Mini”, apresentando o ambiente de desktop LXQt leve.

Novidades do ExTiX 20.4 mini

O ExTiX 20.4 já está disponível para download e é o primeiro lançamento da chamada distribuição “The Ultimate Linux System”, baseada no próximo operacional Ubuntu 20.04 LTS (Focal Fossa).

Esta também é a primeira versão desta distribuição baseada no Ubuntu a ser disponibilizada com a série de kernel Linux 5.6, lançada recentemente (o kernel Linux 5.6.2 está incluído por padrão), e uma versão “Mini”, que apresenta o ambiente de desktop LXQt leve e moderno.

O que torna a versão Mini do ExTiX interessante é que a imagem ISO possui apenas 1 GB de tamanho, tornando não só rápido o download, mas também rápido de executar a partir da RAM (usando a opção de inicialização “Load to RAM” ou “Carregar na RAM”).

Como na maioria das distribuições da Arne Exton, o ExTiX 20.4 vem pré-instalado com o Refracta Snapshot, um utilitário que permite que os usuários criem suas próprias distribuições live e instaláveis, baseadas no ExTiX/Ubuntu.

Sobre isso, Arne Exton disse o seguinte:

“O melhor do ExTiX 20.4 é que, durante a execução do sistema live (de DVD/USB) ou do disco rígido, você pode usar o Refracta Snapshot (pré-instalado) para criar seu próprio sistema Ubuntu 20.04 live instalável. Tão fácil que uma criança de dez anos pode fazê-lo.”

O Refracta Snapshot permite tudo o que você deseja no sistema para criar um sistema ativo Ubuntu 20.04 LTS exclusivo e totalmente novo, e você nem precisa instalar o ExTiX no seu computador pessoal para usá-lo.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o ExTiX 20.4 mini

Se você deseja ser o primeiro a usar uma distribuição Linux baseada no Ubuntu 20.04 LTS com o ambiente de desktop LXQt e executando o Linux 5.6, a imagem ISO do ExTiX 20.4 mini já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como resetar o Ubuntu para seu estado original via Resetter

Como seria bom poder voltar no tempo. Bom, no caso do , isso é possível. Para isso, veja como resetar o Ubuntu para seu estado usando o aplicativo Resetter.

Resetter é um aplicativo construído com python e pyqt que permite um sistema Ubuntu ou Linux Mint ao seu estágio inicial, como quando foi instalado. O programa, praticamente elimina a necessidade de reinstalar a partir de imagens de cd/dvd.

como resetar o ubuntu - Como instalar o programa IRPF 2019 no Linux via arquivo JAR [Atualizado]Como resetar o Ubuntu para seu estado original via Resetter

O programa deixa o sistema como se você tivesse acabado instala-lo. Para conseguir isso, o Resetter detectará os pacotes que foram instalados após a instalação inicial do sistema e fará as devidas remoções.

O software oferece duas opções: “Automatic Reset” e “Custon Reset”.

“Automatic Reset” serve para resetar (redefinir) o Ubuntu/Linux Mint para seus padrões de fábrica. As contas de usuários humanos também serão removidas.

Já a opção “Custon Reset” também permite resetar (redefinir) o Ubuntu/Linux Mint, mas fornece um assistente passo a passo para escolher aplicativos, kernels antigos e usuários a serem removidos.

A página oficial do projeto afirma que, por enquanto, ele suporta:

  • Elementary OS 5.0;
  • Deepin OS 15.8, 15.9, 15.10;
  • Debian Gnome 9.6, 9.7, 9.9, 10.0;
  • Linux Mint Cinnamon 18.3, 19, 19.1, 19.2;
  • Linux Mint 18.3 Mate;
  • Ubuntu Gnome 18.04, 18.10, 19.04;
  • Ubuntu Unity 16.04.

Mas nada impede que, em breve, ele faça o mesmo no Debian padrão e outras distros. Se isso mudar, publicarei algo.

Apesar de já ser um software estável, não o instale em máquinas de produção e utilize-o por sua conta e risco!

Como instalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint para resetar o Ubuntu para seu estado original

Para instalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome add-apt-key.deb e resetter.deb:

wget https://github.com/gaining/Resetter/releases/download/v3.0.0-stable/add-apt-key_1.0-0.5_all.deb -O add-apt-key.deb
wget https://github.com/gaining/Resetter/releases/download/v3.0.0-stable/resetter_3.0.0-stable_all.deb -O resetter.deb

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i add-apt-key.deb
sudo dpkg -i resetter.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite resetter no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Se você estiver usando este software no Ubuntu 17.10, execute o comando xhost +si:localuser:root > /dev/null no terminal, para poder executá-lo no wayland.

Desinstalando o Resetter no Ubuntu e Linux Mint

Para desinstalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove resetter --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux

Se você está a procura de um bom programa para modificar , que ofereça muitos recursos, conheça e veja como instalar o de PDF Able2Extract no Linux.

Able2Extract Professional é um editor de PDF, que em termos de recursos, supera a edição de arquivos PDF no LibreOffice e do Master PDF Editor.

able2extract professional no linux - Como instalar o conversor Ampare PDF To Image no LinuxComo instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux

O programa é desenvolvido pela Investintech.Inc e está disponível no Linux (Ubuntu, Fedora), Mac e Windows. A versão do Linux existe desde o final de 2012.

Com o o editor de PDF Able2Extract Professional, você pode:

  • Converter PDF para todos os formatos populares, incluindo Excel, Word, CSV, AutoCAD e ODT (Open Document Formats);
  • Converter vários PDFs de uma só vez;
  • Editar o conteúdo, texto e parágrafos em PDF sem esforço em tempo real;
  • Preencher formulários PDF, editar e criar formulários PDF preenchíveis;
  • Inserir numeração de bates;
  • Extrair tabelas PDF para planilhas do Excel com mais precisão;
  • uma página em branco ao PDF;
  • Redigir e anotar conteúdo;
  • Usar o OCR para editar arquivos PDF a partir de documentos em papel digitalizados;
  • Criptografar e descriptografar documentos PDF em tempo real.

Infelizmente, Able2Extract Professional é um software comercial e pago. Porém, ele oferece 7 dias de teste gratuito. Se você quiser testá-lo, use o passo a passo abaixo.

Como instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux

Para instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome able2extract.deb:

wget https://www.investintech.com/download/InstallAble2ExtractPro.deb -O able2extract.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i able2extract.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./able2extract.deb

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove able2extract*

Como instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome able2extract.rpm:

wget https://www.investintech.com/download/InstallAble2ExtractPro.rpm -O able2extract.rpm

Passo 3. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install able2extract.rpm

Passo 4. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall able2extract.rpm

ou

sudo dnf install able2extract.rpm

Passo 5. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i able2extract.rpm

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e able2extract*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite /opt/investintech/a2ep/bin/Able2ExtractPro em um terminal, seguido da tecla TAB.

Na primeira vez, você precisa aceitar o contrato de licença do usuário final, clicando no botão “Accept”.

able2extract professional no linux 1 - Como instalar o conversor Ampare PDF To Image no LinuxComo instalar o editor de PDF Able2Extract Professional no Linux

Você pode receber a seguinte mensagem de erro, que impede que o Able2Extract seja executado.

QFontDatabase: Cannot find font directory /usr/ITech/Qt/5.3.1-31/x64_d_d_r/lib/fonts - is Qt installed correctly?

A solução para isso é criar o diretório e vinculá-lo ao diretório de fontes do sistema (/usr/share/fonts ). Lembre-se ajustar o número da versão para o que está na mensagem de erro (no exemplo, 5.3.1-31).

sudo mkdir -p /usr/ITech/Qt/5.3.1-31/x64_d_d_r/lib/
sudo ln -s /usr/share/fonts /usr/ITech/Qt/5.3.1-31/x64_d_d_r/lib/fonts

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Google Inbox Inboxer no Linux

Se você quer acessar o Gmail no seu desktop linux fora do navegador, conheça e veja como instalar o Inboxer no Linux.

Não há dúvida de que o Gmail do Google é o serviço de e-mail gratuito mais popular e amplamente utilizado.

cliente google inbox inboxer no linux 1 - Como instalar o reprodutor de músicas Tizonia no Linux via SnapComo instalar o cliente Google Inbox Inboxer no Linux

Os usuários podem acessar o Gmail na web e através de aplicativos móveis para Android e iOS, bem como através de programas de terceiros, como o Inboxer.

Inboxer é um cliente de desktop inbox livre, aberto e não oficial para Google Inbox criado com .

Usando este aplicativo, você pode acessar seu Gmail como você faz na web ou através de qualquer aplicativo móvel.

O Inboxer parece quase o mesmo que a versão da Web da Caixa de Entrada do Gmail, e você não encontrará nenhuma diferença importante ao usá-lo. Porém, no Inboxer, é possível integrar várias contas do Gmail.

O aplicativo suporta todos os atalhos do teclado da caixa de entrada do Google e teclas configuráveis. Além disso, ele vem com alguns atalhos de teclado mais úteis por conta própria.

Como instalar o cliente Google Inbox Inboxer no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o cliente Google Inbox Inboxer no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome inboxer.appimage:

wget https://github.com/denysdovhan/inboxer/releases/download/v1.3.2/inboxer-1.3.2-x86_64.AppImage -O inboxer.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x inboxer.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./inboxer.appimage

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite inboxer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como usar o cliente Google Inbox Inboxer no Linux

Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja adicionar o ícone do programa no menu do seu aplicativo. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo no Terminal.

Em seguida, insira sua ID e senha do Gmail. Você verá um guia turístico rápido. Clique na seta para ver o que está no aplicativo Inboxer. Finalmente, você verá a sua caixa de entrada do Gmail.

A partir desse ponto, você pode ler, compor, excluir e-mails. Você também pode usar a caixa redonda de cores vermelhas no canto inferior direito para compor o correio ou ver os bate-papos recentes.

Clique nas três linhas horizontais no canto superior esquerdo, para ocultar/mostrar os painéis laterais.

Como você verá, a interface é quase igual à versão da web do Gmail, então não terá nenhum aborrecimento para usá-la, mesmo pela primeira vez.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak

Se você quer com outros , conheça e veja como o jogo no Linux via .

Zandronum é uma port de Doom orientado para vários jogadores, baseada em Skulltag, para Doom e Doom II pela id Software.

como instalar o jogo doom zandronum no linux via flatpak - Como instalar o Doomsday Engine no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak

O Zandronum traz o Doom clássico para o século 21, mantendo a essência do que tornou o Doom ótimo por tantos anos e, ao mesmo tempo, adicionando novos recursos para modernizá-lo, criando uma nova e divertida nova experiência.

Aqui está o porquê você deve gastar seu tempo com Zandronum, versus vanilla Doom:

  • Arquitetura cliente/servidor: jogue e alterne entre com facilidade;
  • Suporta até 64 jogadores;
  • Ampla variedade de modos de jogo;
  • Competitivo: Team DM, Duel, CTF, Posse, LMS, Terminator, Skulltag;
  • Cooperativa: Sobrevivência, Invasão (ou ambas!);
  • Modificadores, como Instagib e Buckshot, podem ser usados ​​para apimentar qualquer jogo;
  • Moderno e bonito;
  • Suporte para grande número de mods ZDoom e GZDoom;
  • Escolha entre o renderizador OpenGL do GZDoom ou o renderizador Software do Doom;
  • Recursos úteis, como console, teclas de atalho no estilo Quake, freelooking e jump;
  • Suporte para muitos jogos baseados no mecanismo Doom, incluindo , Hexen e ;
  • Suporta versões modernas do Windows, Mac OS X e Linux.

Em alguns cenários, são necessários arquivos de dados comerciais para executar os jogos suportados.

Em outros casos, é possível usar o Freedoom automaticamente como um substituto.

Este pacote vem com o Doomseeker para facilitar a instalação e a navegação no servidor.

Como instalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.zandronum.Zandronum.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.zandronum.Zandronum

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.zandronum.Zandronum em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite zandronum ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Doom Zandronum no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Doom Zandronum via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.zandronum.Zandronum

Ou

flatpak uninstall com.zandronum.Zandronum

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar e usar programas do Windows no Linux com o Wine

Se você precisa de um aplicativo que só possui versões para o sistema da Microsoft, aprenda como fazer para do no Linux com o .

Wine (Wine Is Not an Emulator) é um software livre e de código aberto, que tem como objetivo permitir que os desenvolvidos para Microsoft Windows possam ser executados no Linux, Mac, FreeBSD e Solaris.

executando instalador - Wine 5.5 lançado com melhora no suporte ao UCRTBase C e corrige mais de 30 errosComo instalar e usar programas do Windows no Linux com o Wine

O Wine é muito importante para ex-usuários do sistema operacional Windows ou para qualquer pessoa que ainda precisa usar os aplicativos desse sistema no Linux.

Apesar disso ser obvio, muitos não conseguem fazer isso, por não entenderem como funciona a execução de aplicativos Windows no Linux.

Por isso, você verá a seguir um exemplo da instalação de um programa para Windows no Linux e poderá usar melhor esse recurso.

O exemplo foi feito usando o SketchUp Make, mas pode ser usado com qualquer programa do Windows, seja um instalador ou o próprio executável de um aplicativo.

Como instalar programas do Windows no Linux com o Wine

Para instalar programas do Windows no Linux com o Wine, primeiramente, o Wine.

Como instalar a versão recente do Wine

Para saber como instalar a versão mais recente do Wine e poder instalar programas do Windows no Linux, veja estes tutoriais:
Veja como instalar o Wine no Ubuntu 18.04 LTS e derivados
Como instalar a versão mais recente do Wine no Ubuntu
Como instalar a versão mais recente do Wine no Linux
Experimente os novos recursos do Wine mais rápido com Wine Staging no Ubuntu, Debian, Mint e Fedora

Como usar o Wine para instalar programas do Windows no Linux

Uma vez instalado o Wine, você já pode testar o programa. Para instalar e usar programas do Windows no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Baixe o instalador do programa que você quer instalar;
Passo 2. Abra o Nautilus (ou outro gerenciador de arquivo que suporte o programa) e vá para a pasta onde foi baixado o instalador do programa Windows;

pasta instalador - Wine 5.5 lançado com melhora no suporte ao UCRTBase C e corrige mais de 30 erros

Passo 3. Clique com o botão direito do mouse sobre o instalador. No menu que aparece, clique em “Abrir com” e depois na opção “Carregador de aplicativos Windows Wine”;

executando instalador - Wine 5.5 lançado com melhora no suporte ao UCRTBase C e corrige mais de 30 erros

Passo 4. Se preferir usar a linha de comando, abra um terminal e vá para uma pasta onde está um programa Windows e digite (substitua “programa” pelo nome do instalado que você baixou;

wine ~/Downloads/programa

Passo 5. Independente de qual das opções você uso para executar o instalador, quando ele aparecer na tela, siga suas instruções (como você faria se estive instalando no Windows) e em poucos minutos o programa estará instalado (talvez com ícones na sua área de trabalho);

instalador - Wine 5.5 lançado com melhora no suporte ao UCRTBase C e corrige mais de 30 erros

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho criado e execute-o (se precisar, ajuste o comando usado no atalho);

adicionando parametro - Wine 5.5 lançado com melhora no suporte ao UCRTBase C e corrige mais de 30 erros

Para ver mais detalhes do processo de instalação usado no exemplo acima, veja este tutorial:
Como instalar o SketchUp Make no Linux usando Wine

Veja também

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link ou veja essa série de artigos:
Instalando e manipulando aplicativos para Windows no Linux e outros assuntos relacionados

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

02 de abril de 2020

Como instalar o utilitário MKVToolNix no Linux via AppImage

Se você quer manipular ou reproduzir arquivos no formato Matroska (.mkv), conheça e veja como instalar o utilitário MKVToolNix no Linux via .

O MKVToolNix, um conjunto de ferramentas de código aberto e gratuito para criar, editar e inspecionar arquivos Matroska (MKV, MK3D, MKA e MKS), viu um novo lançamento que oferece suporte para a leitura de áudio Opus e vídeo VP9 de arquivos MP4 para mkvmerge, aprimoramentos para nomes de faixas predefinidos e muito mais.

como instalar o utilitario mkvtoolnix no linux via appimage - Como instalar o Facebook messenger port no Linux via SnapComo instalar o utilitário MKVToolNix no Linux via AppImage

O MKVToolNix é composto por 4 ferramentas de linha de comando: mkvmerge (cria arquivos Matroska a partir de outros arquivos de mídia), mkvinfo (mostra informações do arquivo Matroska), mkvextract (extrai faixas/dados dos arquivos Matroska) e mkvpropedit (altera as propriedades dos arquivos Matroska existentes sem um remux completo), bem como a GUI MKVToolNix (uma GUI Qt para mkvmerge, mkvinfo e mkvpropedit).

Essas ferramentas estão disponíveis no Linux, * BSD, Windows e macOS. E abaixo você verá como instalar elas, e usar em qualquer sistema Linux.

Como instalar o MKVToolNix no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o MKVToolNix via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome mkvtoolnix.appimage:

wget https://mkvtoolnix.download/appimage/MKVToolNix_GUI-44.0.0-x86_64.AppImage -O mkvtoolnix.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x mkvtoolnix.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./mkvtoolnix.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mkvtoolnix ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

MKVToolNix no Linux – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o MKVToolNix no Linux via Snap
Como instalar o conjunto de ferramentas MKVToolNix no Linux via Flatpak
Instale a última versão do MKVToolNix no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via Snap

Se vocẽ precisa transformar em representações visuais, conheça e veja como instalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via .

O DRAKON Editor é uma ferramenta gratuita para criação de diagramas.

como instalar o editor de diagramas drakon no linux via snap - Como instalar o reprodutor de músicas Tizonia no Linux via SnapComo instalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via Snap

Com o DRAKON Editor, você pode desenhar rapidamente diagramas para:

  • Requisitos e especificações de software;
  • Documentação de sistemas de software existentes;
  • Processos de negócios;
  • Procedimentos e regras;
  • Qualquer outra informação que diga “como fazer algo”.

Os desenvolvedores de software podem criar programas reais com o DRAKON Editor. O código fonte pode ser gerado em várias linguagens de programação, incluindo Java, Processing.org, D, C#, C/C++ (com suporte a Qt), Python, Tcl, Javascript, Lua, Erlang, AutoHotkey e Verilog.

Como instalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o editor de diagramas DRAKON via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install drakon

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh drakon

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite drakon ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o editor de diagramas DRAKON no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o editor de diagramas DRAKON via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove drakon

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o poderoso servidor de mídia Red5 no Linux

Se você precisa de um servidor de streaming de mídia baseado no protocolo RTMP, conheça e veja como instalar o servidor de mídia no Linux.

O Red5 é um servidor de mídia de código aberto para soluções de streaming ao vivo de todos os tipos. Ele é um poderoso servidor de streaming de mídia trabalhado no protocolo RTMP (Real Time Messaging Protocol, um protocolo desenvolvido pela Macromedia para streaming de ).

como instalar o poderoso servidor de midia red5 no linux - Como instalar o reprodutor de músicas Tizonia no Linux via SnapComo instalar o poderoso servidor de mídia Red5 no Linux

Criado pela primeira vez em 2005 por uma equipe de desenvolvedores que reverteu o RTMP como uma alternativa ao Flash Communication Server, o Red5 agora é usado para transmissão ao vivo além do Flash, incluindo HLS, WebSockets e RTSP.

Ele foi projetado para ser flexível com uma arquitetura de plug-in simples que permite a personalização de praticamente qualquer cenário de VOD e streaming ao vivo.

Como parte do Google Summer of Code, a equipe Red5 está atualmente construindo suporte para o WebRTC para permitir a transmissão no navegador sem um plug-in.

Ao utilizar o Red5 Media Server, você está desenvolvendo uma plataforma verdadeiramente aberta e extensível que pode ser usada em videoconferências, jogos para vários usuários e software de aplicativo corporativo.

O Red5 foi e está sendo usado por milhares de empresas, da Amazon ao Facebook.

Este artigo ajudará você a instalar o servidor de mídia Red5 em sistemas operacionais Linux.

Como instalar o servidor de mídia Red5 no Linux

Para instalar o servidor de mídia Red5 no Linux, primeiramente, você deve ter o Java 11 ou versão superior instalada no seu sistema.
Se você ainda não instalou o Java, use o seguinte tutorial para fazer isso:
Java no Linux: veja como Instalar manualmente

Depois, para instalar o servidor de mídia Red5 no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Acesse a pasta opt;

cd /opt/

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome red5.zip;;

wget https://github.com/Red5/red5-server/releases/download/v1.2.3/red5-server-1.2.3.zip -O red5.zip

Passo 4. Em seguida, descompacte o arquivo baixado com este comando;

unzip red5.zip

Passo 5. Acesse a pasta do programa;

cd /opt/red5-server/

Passo 6. Agora, inicie o Red5 Serrver usando o o seguinte comando;

./red5.sh &

Passo 7. Com o servidor iniciado, já é possível acessar as páginas de demonstração e o aplicativo Red5 na porta 5080, basta digitar o endereço ip do servidor em um navegador, como por exemplo: http://ip-do-servidor.com:5080/;

Passo 8. Quando o Red5 não for mais necessário, você pode simplesmente fechá-lo executando os comandos abaixo;

cd /opt/red5-server/
red5-shutdown.sh

Pronto!

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente SSH Termius no Linux via Snap

Se você procura uma opção para acessar servidores via em diferentes sistemas, conheça e veja como o SSH no Linux via Snap.

Termius é um cliente que possui Telnet e SSH embutido.

termius no linux - Como instalar e usar o escaner de servidores SSH ScanSSH no LinuxComo instalar o cliente SSH Termius no LInux via Snap

Anteriormente conhecido como Serverauditor, o programa é multiplataforma e está disponível para Linux, Windows, Mac, iOS e Android, ou seja, oferece emulação de terminal completa em todos os seus dispositivos.

Com o Termius você pode executar várias sessões de terminal concorrentes com SSH, Telnet e Mosh. Ele possui um ambiente de emulação robusto com suporte completo para Emacs, Vim e MC.

Caracteres especiais, cores e ferramentas de linha de comando funcionam exatamente como você esperaria.

E você não precisa se preocupar com infraestrutura e credenciais, pois estão organizadas muito bem e logicamente. O programa vem com recursos de organização poderosos.

Combine uma coleção de hosts em um grupo com configurações compartilhadas, facilmente configuradas no nível superior. Encontre sem esforço o que você procura com marcação, pesquisa e prévias ricas.

Secure Sync AES-256: Hosts, Port Forwarding rules, Snippets e Keys (opcional) podem ser sincronizados em todos os seus dispositivos.

Todos os dados são criptografados no lado do cliente, com conhecimento zero de armazenamento em nuvem e 2FA.

Para completar, alguns recursos pequenos que podem ajudar muito e economizadores de tempo, como preenchimento automático, conexão rápida, fragmentos e histórico, economizam segundos a cada sessão, minutos todos os dias e horas por semana.

Como instalar a versão mais recente do cliente SSH Termius no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o cliente SSH Termius no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente SSH Termius no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install termius-app

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh termius-app

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove termius-app

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite termius no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Fonte

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux

Se você quer administrar computadores remotamente, conheça e veja como o app de remotas no Linux.

A capacidade de gerenciar nossos computadores remotamente é sempre um ponto importante a ser considerado ao escolher qual “Sistema Operacional” devemos usar.

como instalar o gerenciador de conexoes remotas nomachine no linux - Conecte e gerencie servidores SSH e MySQL com o Guake IndicatorComo instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux

Além disso, ser capaz de se remotamente não é algo restrito apenas ao campo laboral ou profissional. No caso de sistemas Operacionais livre, como o Linux, há uma boa variedade de opções a serem consideradas, gratuitas e abertas, como privadas e fechadas.

Entre essas opções, temos o NoMachine. Que, de acordo com seus criadores, é um gerenciador de conexões remotas, rápido, seguro e fácil de usar. Além de ser multiplataforma e vem com uma versão gratuita para sistemas operacionais Linux.

Até o uso do protocolo de conexão ao lado de X11 via encaminhamento, ele pode nos permitir uma conexão fácil e simples, mas no nível avançado e completo, o NoMachine é uma das melhores opções gratuitas para considerar no Linux.

Mas enfim, o NoMachine é um aplicativo de “conexão remota (área de trabalho remota)” que permite obter uma conexão rápida e estável de um computador para outro para gerenciá-los.

Acima de tudo, como utiliza a tecnologia patenteada por seus criadores, ou seja, utiliza a Tecnologia NX desenvolvida pela empresa com o mesmo nome NoMachine, uma organização atualmente sediada no Luxemburgo e com escritórios de representação nos Estados Unidos, Alemanha e outros países europeus.

O NoMachine permite que qualquer pessoa gerencie seu próprio servidor pessoal, privado e seguro de conexões remotas, totalmente gratuito e sem grandes danos ou vínculos legais ou administrativos.

Como instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos ., deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nomachine.deb:

wget https://download.nomachine.com/download/6.8/Linux/nomachine_6.9.2_1_i386.deb -O nomachine.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nomachine.deb:

wget https://download.nomachine.com/download/6.8/Linux/nomachine_6.9.2_1_amd64.deb -O nomachine.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i nomachine.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./nomachine.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove nomachine*

Como instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o app de conexões remotas NoMachine no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nomachine.rpm:

wget https://download.nomachine.com/download/6.8/Linux/nomachine_6.9.2_1_i686.rpm -O nomachine.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nomachine.rpm:

wget https://download.nomachine.com/download/6.8/Linux/nomachine_6.9.2_1_x86_64.rpm -O nomachine.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install nomachine.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall nomachine.rpm

ou

sudo dnf install nomachine.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i nomachine.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e nomachine*

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como adicionar um botão Show Desktop no Ubuntu 18.04 ou superior

Se você realmente precisa minimizar todas as janelas e não tem uma opção para isso, veja como adicionar um no Ubuntu ou superior (todas as versões com ).

O botão “Show Desktop” (ou ‘Mostrar a área de trabalho’) foi desativado, pois o Ubuntu mudou para o ambiente Gnome.

adicionar um botao show desktop no ubuntu 2 - Descubra como instalar extensões do Gnome ShellComo adicionar um botão Show Desktop no Ubuntu , 18.04

Para adicioná-lo novamente, você pode criar manualmente o ícone de atalho Mostrar área de trabalho e adicioná-lo ao painel (encaixar).

Por isso, este tutorial rápido mostrará como adicionar um ícone “Show Desktop” no lançador do Dock da esquerda no Ubuntu 18.10 ou 18.04, ou qualquer versão do sistema que use o Gnome.

Como você deve saber, os atalhos de teclado Ctrl + Alt + d ou Super + d fazem a função ocultar ou mostrar todas as janelas de aplicativos abertas.

E as etapas a seguir criarão um ícone de atalho “mostrar área de trabalho” que simulará o pressionamento do teclado (Super + d) via xdotool. Confira!

OBSERVE que as etapas a seguir não funcionam na sessão Wayland, pois o xdotool simula eventos de entrada de teclado/mouse do X11.

Como adicionar um botão Show Desktop no Ubuntu 18.10, 18.04, 17.10

Para adicionar um botão que exibe o Desktop no Ubuntu 18.10, 18.04, 17.10, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. ;

sudo apt-get install xdotool

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=Show Desktop\n Exec=xdotool key --clearmodifiers Super+d\n Icon=desktop\n Type=Application\n Categories=Application' | tee ~/.local/share/applications/show-desktop.desktop

Passo 4. Por fim, pesquise por “Show” no menu de aplicativos. Quando o atalho aparecer no resultado da busca, clique com o botão direito e selecione “Adicionar aos favoritos”:
adicionar um botao show desktop no ubuntu 1 - Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Pronto! O atalho já está na barra de favoritos e pode ser clicado quando for necessário.

adicionar um botao show desktop no ubuntu 2 - Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Gostou da dica? Deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap

Se você quer as últimas versões do Ubuntu sem complicação e com segurança, conheça e veja como instalar o no Linux via Snap.

Ubuntu ISO Download é um utilitário que serve para baixar ISOs do Ubuntu e verificar o hash do download.

como instalar o ubuntu iso download no linux via snap - Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via SnapComo instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap

Os seguintes sabores estão disponíveis: Ubuntu Desktop, Ubuntu Server, Ubuntu Netboot (mini.iso), Kubuntu, Lubuntu, Ubuntu Budgie, Ubuntu Kylin, Ubuntu MATE, Ubuntu Studio e Xubuntu.

O release é o codinome e deve ser um release atualmente suportado e o padrão é o LTS mais recente. Somente a arquitetura amd64 é suportada para download.

Para verificação, o arquivo de hash SHA-256 e o arquivo de GPG assinado são baixados. O arquivo GPG assinado é usado para verificar se o arquivo hash é válido e se o hash esperado foi salvo.

Depois que o ISO é baixado, o hash SHA-256 é calculado e comparado ao valor esperado. Se ocorrer uma incompatibilidade, o ISO do download será excluído.
https://res.cloudinary.com/canonical/image/fetch/f_webm/https://dashboard.snapcraft.io/site_media/appmedia/2018/09/iso-download.gif

Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Ubuntu ISO Download via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install ubuntu-iso-download

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install ubuntu-iso-download --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh ubuntu-iso-download

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ubuntu-iso-download ou em um terminal, seguido da tecla TAB.
como instalar o ubuntu iso download no linux via snap 1 - Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap

Como desinstalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Ubuntu ISO Download via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove ubuntu-iso-download

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Ubuntu Cinnamon 20.04 beta lançado antes dos outros sabores Ubuntu

E foi lançado o , bem antes dos outros sabores Ubuntu. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

Apenas duas semanas atrás, o desenvolvedor da versão Cinnamon do Ubuntu, atualmente em desenvolvimento, divulgou uma imagem ISO na qual pode ser vista a interface final do Ubuntu Cinnamon 20.04.

ubuntu cinnamon 20 04 beta lancado antes dos outros sabores - Como mudar o visual do Grub com o tema Vimix GrubUbuntu Cinnamon 20.04 beta lançado antes dos outros sabores Ubuntu

Atualmente, o nome do sistema operacional é Ubuntu Cinnamon Remix, mas ele será alterado para Ubuntu Cinnamon quando se tornar um sabor oficial do Ubuntu.

E esse é o objetivo deles, entrar na família Ubuntu a médio prazo, o que pode coincidir com outubro deste ano ou abril do próximo ano.

Agora, o projeto lançou a primeira versão beta da família Focal Fossa.

Normalmente, todas as imagens serão disponibilizadas ao mesmo tempo, e isso é algo que a versão “Cinnamon” conseguiu pular porque, no momento, ela ainda não tem nada a ver com a Canonical.

Novidades do Ubuntu Cinnamon 20.04 beta

Há pouco mais de uma hora, ItzSwirlz, o principal desenvolvedor do projeto, postou os links para baixar o Ubuntu Cinnamon Remix 20.04 do Sourceforge e Google drive.

“Ubuntu Cinnamon 20.04 Beta já está disponível para download! Relatar erros para @ItzSwirl ou @launchpadstatus”

As notas de serão publicadas em 16 de abril, onde poderemos descobrir todos os detalhes, como funções, aplicativos e muito mais.

A versão final deve chegar em 23 de abril, na mesma data em que o Ubuntu 20.04 LTS Focal Fossa e todos os sabores oficiais chegarão.

Como eles não fazem parte da família oficial, não são obrigados a lançar a versão final naquele dia, mas não seria surpreendente se considerarmos que algumas horas antes se anteciparam à Canonical.

Como o restante dos sabores, o Ubuntu Cinnamon (Remix) 20.04 inclui o Linux 5.4, onde a Canonical adicionou suporte ao WireGuard que eles trouxeram do Linux 5.6.

Os sabores oficiais terão suporte de 5 anos, como todas as versões LTS, mas ainda teremos que esperar até o dia 16 para conhecer este e outros detalhes deste lançamento.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Ubuntu Cinnamon 20.04 beta

A imagem ISO do Ubuntu Cinnamon 20.04 beta já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Confira o cronograma de lançamento do GNOME 3.38

Confira o de lançamento do GNOME 3.38 que o projeto GNOME publicou, e saiba quando sairá a próxima versão desse ambiente.

O GNOME é o projeto de software livre responsável pelo Ambiente de Trabalho GNOME, para os usuários, e pela Plataforma de GNOME, para os desenvolvedores. Eles estão sempre trabalhando para melhorar esse importante desktop.

gnome 3 38 com lancamento previsto para 16 de setembro 1024x551 - Confira o cronograma de lançamento do GNOME 3.38Confira o cronograma de lançamento do GNOME 3.38

Uma prova disso é que o Projeto GNOME já publicou o cronograma de lançamento do próximo ambiente de desktop GNOME 3.38, sugerindo 16 de setembro de 2020 como a data final de lançamento.

Confira o cronograma de lançamento do GNOME 3.38

É isso mesmo, com o primeiro lançamento do ambiente de área de trabalho “Gresik” do GNOME 3.36, o Projeto GNOME agora está focado no ciclo de desenvolvimento da próxima versão principal, o GNOME 3.38.

O GNOME 3.38 deveria ser apelidado de “Zacatecas” após a cidade anfitriã da conferência GUADEC 2020, que está atualmente programada para os dias 22 e 29 de julho, em Zacatecas, México.

No entanto, devido à crise do coronavírus, o evento GUADEC 2020 pode ocorrer totalmente online, como anunciou a Fundação GNOME na semana passada.

Bom, agora, eles já publicaram um cronograma de lançamento, e parece que a próxima série será desenvolvida sob o guarda-chuva do GNOME 3.37.x e o primeiro marco do desenvolvimento, o GNOME 3.37.1, estará disponível para testes públicos no final deste mês, em 25 de abril.

Dois outros marcos estão planejados antes do beta, o GNOME 3.37.2 em 30 de maio e o GNOME 3.37.3 em 4 de julho.

Depois, a primeira versão beta do GNOME 3.38 estará pronta para teste em 8 de agosto, seguida por uma segunda versão beta em 22 de agosto.

Um marco no Release Candidate (RC) está planejado para o início de setembro, no dia 5, e o lançamento final do ambiente de desktop GNOME 3.38 está previsto para lançamento no dia 16 de setembro de 2020.

Como sempre, a próxima versão para desktop do GNOME trará muitos novos recursos, aprimoramentos de desempenho e aprimoramentos que serão revelados a tempo, durante todo o seu ciclo de desenvolvimento.

Finalmente, mais detalhes sobre isso serão compartilhados em breve. E claro, fique de olho no Blog para perder nenhuma informação.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Se você precisa dar uma olhada sem precisar sair do Terminal, veja como miniaturas de no terminal com Lsix.

O Lsix é um utilitário de linha de comando simples projetado para exibir imagens em miniatura no terminal usando gráficos Sixel.

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 1 - Como instalar o Simple Image Resizer no Ubuntu e derivadosComo visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Para aqueles que se perguntam o que é Sixel, basta dizer que o nome é a abreviação de seis pixels e é um tipo de formato de gráficos de bitmap, um formato gráfico de bitmap suportado por terminais e impressoras da DEC.

Ele consiste em um padrão de seis pixels de altura e um de largura, resultando em 64 padrões possíveis. Cada padrão possível é atribuído a um caractere ASCII, facilitando a transmissão dos seiséis em links seriais de 7 bits.

Lsix usa o ImageMagick, para que quase todos os formatos de arquivo compatíveis com o imagemagick funcionem bem.

A qualidade da imagem em miniatura é surpreendentemente boa. As miniaturas são claramente visíveis.

Enfim, o Lsix é muito semelhante ao comando ‘ls’, mas apenas para mostrar miniaturas. Se você trabalha com muitas imagens, o lsix pode ser bastante útil.

Como visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Para visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Como o lsix usa o ImageMagick, precisamos ter certeza de que ele esteja instalado em nosso sistema. O programa está disponível nos repositórios padrão da maioria das distribuições Linux, e no Debian, Ubuntu, Linux Mint e derivados, você só precisa abrir executar o seguinte comando no terminal (em outras distros, use o gerenciador de pacotes especifico do seu sistema);

sudo apt install imagemagick

Passo 3. Faça o download da última versão do lsix da página do Github do projeto, usando o comando abaixo;

wget https://github.com/hackerb9/lsix/archive/master.zip

Passo 4. Descompacte o arquivo baixado;

unzip master.zip

Passo 5. Copie o binário do lsix para o $PATH do seu sistema (comoo por exemplo, /usr/local/bin/);

sudo cp lsix-master/lsix /usr/local/bin/

Passo 6. Finalmente, torne o binário executável;

sudo chmod +x /usr/local/bin/lsix

Visualizando miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Agora é hora de visualizar miniaturas de imagens no terminal. Antes de começar a usar o lsix, é importante saber que o programa ssó pode funcionar em um terminal que suporta gráficos Sixel.

Este script foi desenvolvido em um Xterm no modo de emulação vt340.

No entanto, o desenvolvedor diz que o lsix deve funcionar em qualquer terminal que suporte o Sixel. O Xterm suporta gráficos da Sixel, mas eles não estão ativados por padrão.

Você pode iniciar o Xterm com o modo Sixel ativado usando o seguinte comando a partir de outro terminal:

xterm -ti vt340

Dentro do Xterm, basta usar o lsix da seguinte forma:

lsix Imagens/imagem.

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 2 - Como instalar o Simple Image Resizer no Ubuntu e derivados

Sim, este é um utilitário muito simples. Ele não possui nenhum tag ou parâmetro de linha de comando ou arquivos de configuração. Tudo o que você precisa fazer é passar o caminho do seu arquivo como um argumento.

Se você executá-lo sem um caminho, ele mostrará as miniaturas do diretório de trabalho atual.

lsix

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 1 - Como instalar o Simple Image Resizer no Ubuntu e derivados

Com isso, as miniaturas de todos os arquivos dentro do diretório são exibidas claramente no terminal. Se você usar o comando ‘ls’, verá apenas os nomes dos arquivos, não as miniaturas.

Também é possível ver um grupo de imagens de um tipo específico usando caracteres curingas. Para mostrar todas as imagens de um tipo específico, como JPG, você pode usar o curinga como mostrado abaixo:

lsix *.jpg

Se quiséssemos ver apenas imagens , é preciso apenas alterar a extensão:

lsix *png

Pronto! Aproveite o Lsix e abuse de seus recursos.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de arquivos FreeMAN no Linux via Snap

Se você quer lidar com seus de um jeito fácil, conheça e veja como instalar o gerenciador de FreeMAN no Linux via .

FreeMAN é um gerenciador de arquivos gratuito, extensível e multiplataforma para usuários avançados.

como instalar o gerenciador de arquivos freeman no linux via snap - Como instalar o app de rádios Goodvibes no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar o gerenciador de arquivos FreeMAN no Linux via Snap

Recursos do FreeMAN:

  • Navegação rápida, limpa e com sistema de arquivos com painel duplo, com um forte foco no teclado;
  • Terminal integrado por painel de navegação para as coisas que um explorador de arquivos simplesmente não pode fazer;
  • Concentre-se na personalização para adequá-lo aos caprichos do usuário;
  • Navegação rápida com uma caixa Ir para.

Como o FreeMAN está atualmente em desenvolvimento e, como tem o poder de excluir arquivos/pastas, deve ser usado com cuidado.

Como instalar o gerenciador de arquivos FreeMAN no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de arquivos FreeMAN via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de arquivos FreeMAN via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install freeman --beta

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh freeman

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freeman ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de arquivos FreeMAN no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o gerenciador de arquivos FreeMAN via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove freeman

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap

Se você quer usar o do Facebook no seu desktop Linux, conheça e veja como instalar o Facebook no Linux via Snap.

O Facebook messenger port é um simples e inteligente Facebook Messenger Desktop App, um port do Facebook Messenger para o ambiente de desktop (versão não oficial). Na verdade, ele é apenas um invólucro HTML simples construído com o Electron.

como instalar o facebook messenger port no linux via snap - Como instalar o app de rádios Goodvibes no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap

Ele ainda é bem básico, mas se você fechar ou minimizar o aplicativo, ele permanecerá na bandeja. Se você fechar o aplicativo no menu da bandeja, ele termina seu trabalho e fecha.

Como instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Facebook messenger port via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Facebook messenger port via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install messengerport

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh messengerport

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite messengerport ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Facebook messenger port no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Facebook messenger port via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove messengerport

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como adicionar os repositórios contrib e non-free no Debian 10

Se você quer aumentar a quantidade de programas disponíveis para o seu sistema Debian, veja como adicionar os e non-free no Debian 10.

O Debian já disponibiliza milhares de pacotes na sua configuração padrão de repositórios e isso é suficiente.

como adicionar os repositorios contrib e non free no debian 10 - Como instalar o app de rádios Goodvibes no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo adicionar os repositórios contrib e non-free no Debian 10

Entretanto, você pode precisar de alguns programas adicionais que não estão nesses repositórios padrão do sistema.

Então, se você deseja estender a lista de programas disponíveis em seus repositórios Debian, você precisa habilitar repositórios contrib e non-free.

Mas o que são esses contrib e non-free? Bom, o contrib contem programas que possuem dependências não livres e o non-free contem programas não livres.

As informações do repositório de pacotes são armazenadas no arquivo /etc/apt/sources.list. Então, você só precisa adicionar novos repositórios de pacotes a este arquivo. Confira abaixo como fazer isso.

Como adicionar os repositórios contrib e non-free no Debian 10

Para acrescentar os repositórios contrib e non-free no Debian 10, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para adicionar os repositórios contrib e non-free;

sudo sed -i 's/main/main contrib non-free/' /etc/apt/sources.list

Passo 3. Depois, atualize o gerenciador de pacotes com o comando;

sudo apt update

Passo 4. Use o comando abaixo para atualizar o sistema;

sudo apt upgrade

Passo 5. Finalmente, reinicie o sistema para efetivar qualquer mudança feita pela atualização;

sudo reboot

Pronto! A partir de agora você poderá instalar todos os programas não livres que precisa.

Vale lembrar que com poucos ajustes, esse processo pode muito bem ser usado em sistemas derivados do Debian.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

GNOME 3.36.1 lançado com novos recursos e melhorias de desempenho

O Projeto lançou a primeira do ambiente de desktop 3.36, o 3.36.1. Confira as novidades e veja a melhor maneira de instalar.

O GNOME é um projeto de software livre responsável pelo Ambiente de Trabalho GNOME, para os usuários, e pela Plataforma de Desenvolvimento GNOME, para os desenvolvedores.

gnome 3 36 1 lancado - GNOME 3.36.1 lançado com novos recursos e melhorias de desempenhoGNOME 3.36.1 lançado com novos recursos e de desempenho

Agora, o Projeto GNOME anunciou a disponibilidade geral do GNOME 3.36.1 como o primeiro lançamento da última série de ambientes de desktop GNOME 3.36.

Novidades do GNOME 3.36.1

Lançado três semanas atrás, em 11 de março, o ambiente de área de trabalho “Gresik” do GNOME 3.36 traz vários novos recursos e aprimoramentos de desempenho, incluindo telas de login e desbloqueio atualizadas, um Shell do GNOME mais sofisticado e um novo aplicativo de Extensões para gerenciar extensões do Shell do GNOME.

O GNOME 3.36 também renova o popover do calendário com um recurso interno Não perturbe, reorganiza as opções Desligar/Sair para ficar mais acessível, adiciona um recurso de busca de senha à maioria das caixas de diálogo de autenticação e redesenha muitos painéis do Centro de Controle GNOME.

Com este primeiro lançamento, dedicado aos membros da comunidade GNOME afetados pela crise dos coronavírus, o ambiente de desktop GNOME 3.36 recebeu três semanas de correções de erros e traduções atualizadas para a maioria de seus componentes principais e aplicativos padrão.

Em nome do GNOME Release Team, Michael Catanzaro disse o seguinte:

“Esta versão é dedicada aos membros da comunidade que foram impactados pelo COVID-19. Nossos pensamentos estão com você neste momento difícil”

Para saber mais sobre essa versão do GNOME, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o GNOME 3.36.1

Se você deseja compilar o GNOME 3.36.1, use o snapshot oficial do projeto BuildStream ou os pacotes de código fonte.

Espera-se que o próximo lançamento pontual, o GNOME 3.36.2, chegue às ruas ainda este mês, juntamente com a primeira versão de desenvolvimento da próxima série de ambientes de desktop GNOME 3.38.

E embora o GNOME 3.36.1 tenha sido lançado oficialmente, levará um certo tempo para as distribuições Linux disponibilizarem os pacotes em seus repositórios de software, que é a maneira recomendada de instalar o ambiente de desktop.

O Projeto GNOME recomenda a todos os mantenedores de distribuição Linux que entregam o GNOME 3.36 que atualizem para esta versão o mais rápido possível.

Provavelmente, o Arch Linux será um dos primeiros a enviar o GNOME 3.36 em seus repositórios, e muitas outras distribuições farão o mesmo nas próximas semanas.

Nos próximos meses, os novos principais lançamentos de distribuições Linux populares serão fornecidos com o ambiente de desktop GNOME 3.36 pré-instalado (se você não puder atualizar do GNOME 3.34 nos próximos dias), isso inclui o Ubuntu 20.04 LTS (Focal Fossa) e o Fedora 32.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

ProtonMail Bridge para Linux lançado oficialmente

A ProtonMail lançou oficialmente o ProtonMail Bridge para Linux, depois de ficar um bom tempo em fase beta. Confira os detalhes dessa importante atualização.

ProtonMail Bridge é um aplicativo que criptografa e descriptografa perfeitamente seus e-mails quando eles entram e saem do computador

protonmail bridge para linux lancado oficialmente - ProtonMail Bridge para Linux lançado oficialmenteProtonMail Bridge para Linux lançado oficialmente

Agora, a ProtonMail acaba de anunciar o Bridge for Linux, finalmente permitindo que os usuários recebam sua mensagem do ProtonMail no cliente de e-mail que usam no computador.

ProtonMail Bridge para Linux lançado oficialmente

O Bridge já está na versão beta já há algum tempo, e a versão vem com uma série de novas opções, graças à integração com aplicativos de email do Linux, incluindo pesquisa de texto completo, edição offline e exportação e backups de email.

Nesse momento, o Bridge for Linux é otimizado especificamente para o Thunderbird, o cliente de email da Mozilla usado por um número significativo de usuários no Linux.

No entanto, o aplicativo é compatível com praticamente qualquer cliente de email no Linux que usa protocolos IMAP/SMTP.

ProtonMail diz que este é apenas o começo do Bridge no Linux, portanto, futuras atualizações trarão melhorias no design, mas também darão suporte a mais clientes na plataforma.

Sobre o produto, a empresa diz que:

“A missão do ProtonMail é construir uma Internet segura para todos. Para isso, estamos comprometidos em criar produtos transparentes, éticos e seguros, e o ProtonMail Bridge não é uma exceção. É por isso que estamos trabalhando duro para abrir nosso código-fonte para o Bridge.”

Como instalar ou atualizar o ProtonMail Bridge para Linux

Para instalar a versão mais recente do ProtonMail Bridge para Linux nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o ProtonMail Bridge no Linux via Flatpak

Você também pode instalar acessando essa página de download do software.

Configurar o Bridge no Linux não é tão difícil, mas o ProtonMail recomenda que todos verifiquem a assinatura do instalador baixado apenas para garantir que tudo esteja seguro – como você provavelmente já sabe, o ProtonMail tornou a segurança o principal objetivo, portanto, obviamente, as recomendações sentido.

A equipe do software diz que:

“Depois de baixar o pacote correto para o seu sistema, recomendamos que você verifique a assinatura do arquivo baixado. Isso garante que o arquivo que você recebeu não foi danificado ou adulterado.”

Informações completas sobre como baixar, instalar e o ProtonMail Bridge para Linux estão disponíveis nesta página, e o ProtonMail também preparou uma página de suporte para usuários do Linux com respostas para as perguntas mais comuns.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

PinePhone Ubuntu Touch Edition já está disponível para pré-venda

Graças a uma parceria entre a PINE64 e o UBports, o PinePhone Ubuntu Touch Edition já está para . Confira!

Até o momento, o PinePhone vinha sem um sistema operacional instalado, uma vez que se destina apenas a usuários pioneiros, desenvolvedores e hackers que têm conhecimento e tempo para invadir o dispositivo :).

pinephone ubuntu touch edition ja esta disponivel para pre venda - PinePhone Ubuntu Touch Edition já está disponível para pré-vendaPinePhone Ubuntu Touch Edition já está disponível para pré-venda

Agora, a UBports Foundation anunciou a disponibilidade de uma versão especial do smartphone PinePhone Linux da PINE64 que vem com o sistema operacional móvel Ubuntu Touch pré-instalado.

PinePhone Ubuntu Touch Edition já está disponível para pré-venda

É isso mesmo! Conheça o PinePhone UBports Community Edition, a primeira variante do telefone PinePhone Linux a ser pré-instalada com um sistema operacional móvel, a saber, o maravilhoso Ubuntu Touch produzido pela UBports.

A UBports demorou um ano e meio para produzir o PinePhone UBports Community Edition, fornecido com a interface do usuário Lomiri (antiga Unity 8), mas finalmente está disponível para pré-venda por apenas U$$ 149,99.

Sei que você está esperando esse momento, como eu e muitos outros entusiastas do Linux e de código aberto, mas agora você pode finalmente comprar um telefone Linux que não exija a instalação de um sistema operacional.

Obviamente, o PinePhone UBports Community Edition também é destinado a desenvolvedores e consertadores, mas abre novas portas para mais usuários, pois vem com o Ubuntu Touch pré-instalado.

Se você comprou a edição PinePhone “Braveheart”, saiba que o UBports Community Edition vem com uma nova placa-mãe e uma placa traseira personalizada com o logotipo do UBports, como você pode ver na imagem acima.

Apesar do fato de a versão Ubuntu Touch para PinePhone ainda estar em desenvolvimento, o telefone Linux atualmente suporta chamadas telefônicas, mensagens de texto SMS, conexão de dados LTE, GPS e aceleração de GPU.

E que não funcionar, será adicionado no futuro por meio de atualizações de software.

A cada compra, o PINE64 doará U$$ 10 à UBports Foundation para continuar o desenvolvimento do sistema operacional móvel Ubuntu Touch, atualmente suportado em uma ampla variedade de dispositivos.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente PS4 Remote Play Chiaki no Linux

Se você possui um e quer jogar os jogos dele no seu PC com Linux, conheça e veja como o cliente Play no Linux.

Quem tem um PS4 em sua posse e deseja jogar do seu desktop Linux para videogames para esta plataforma, você precisa saber o que pode ser feito graças ao software Chiaki. Isso é possível graças à função chamada Remote Play, que inclui o dispositivo da empresa japonesa.

como instalar o cliente ps4 remote play chiaki no linux - Como instalar o Money Manager Ex no Linux via SnapComo instalar o cliente PS4 Remote Play Chiaki no Linux

Até agora, o Remote Play permitia o controle remoto de videogames para console. Infelizmente, oficialmente, apenas os sistemas operacionais Microsoft Windows e Apple macOS eram suportados.

Portanto, não havia como fazê-lo a partir de uma distribuição Linux. Mas com a chegada do projeto Chiaki já é possível. De fato, com o Chiaki, você pode fazer isso no Linux e em outras plataformas.

O Chiaki é um cliente não oficial, de código aberto e gratuito do PS4 Remote Play. Atualmente, ele funciona no Windows, Linux, macOS e também funcionará no Android em breve.

Se você quiser jogar videogame remotamente a partir do seu PlayStation 4, não precisará de uma placa gráfica poderosa, RAM ou CPU de alto desempenho, nem qualquer tipo de emulador de títulos, pois o videogame ainda está sendo executado no seu PS4.

Embora o que você deva saber é que há um pequeno atraso … mas nada muito irritante na maioria dos casos.

E o melhor de tudo é que, apesar de não ser oficial, você não precisa fazer o jailbreak ou algo parecido no seu PS4; portanto, você não violará a garantia ou corre o risco de ter problemas decorrentes dessa prática.

Lembre-se de que Chiaki é um projeto muito novo, ainda há muito a melhorar, mas já funciona de maneira bastante decente. Pouco a pouco eles estarão implementando coisas novas.

O que está disponível no momento inclui:

  • Gratuito;
  • Código aberto;
  • Você não precisa de jailbreak;
  • Cliente não oficial, mas funcional para o PS4 Remote Play;
  • Permite fazer login com PIN;
  • Modo de tela cheia pressionando F11;
  • Você pode desativar o console dele;
  • de jogos com resolução 1080p para usuários do PS4 Pro e 720p para usuários do PS4. A taxa pode variar de 60 a 30 FPS.
  • Em breve, incluirá suporte para Android, controle de gerenciamento, suporte para o painel de toque, configurações de teclas configuráveis ​​etc.

Como instalar o cliente PS4 Remote Play Chiaki no Linux via arquivo

Para instalar o cliente PS4 Remote Play Chiaki no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome chiaki.appimage:

wget https://github.com/thestr4ng3r/chiaki/releases/download/v1.1.3/Chiaki-v1.1.3-Linux-x86_64.AppImage -O chiaki.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x chiaki.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./chiaki.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite chiaki ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Você deve saber que precisa estar conectado à mesma LAN do seu PS4, para que ele funcione.

Você precisará registrar seu PS4 na primeira vez que fizer login em Chiaki, o resto do tempo que não será mais necessário.

Para isso, você deve inserir seu ID de usuário e PIN da PSN. Lembre-se de que o pino pode ser obtido na configuração do PS4, na opção Configurações da conexão de reprodução remota.

Depois de registrado, se o seu console PS4 estiver ativo e com um videogame em execução, você só precisará clicar duas vezes no ícone do console que aparece na janela Chiaki que você acabou de configurar.

E o jogo começará a ser visto e você pode controlá-lo com um controlador conectado ao seu dispositivo via USB.

cliente PS4 Remote Play Chiaki – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak

Se você programa em e procura um bom ambiente de desenvolvimento, conheça e veja como instalar a PyCharm Community no Linux via Flatpak.

PyCharm é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) usado na com a Python, e é desenvolvido pela companhia checa JetBrains.

pycharm community no linux - Como instalar o editor Sublime Text no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak

PyCharm é multiplataforma, ou seja, funciona no Windows, macOS e Linux. Essa IDE fornece análise de código, um depurador gráfico, um testador de unidade integrado, integração com sistemas de controle de versão (VCSes), e suporta desenvolvimento de web com Django.

PyCharm possui duas edições: Community e Professional. A Community é liberada sob a licença de Apache, e a profissional liberada sob uma licença proprietária, com alumas características extra. Abaixo,

Como instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak

Para instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.jetbrains.PyCharm-Community.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.jetbrains.PyCharm-Community

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.jetbrains.PyCharm-Community

Ou

flatpak uninstall com.jetbrains.PyCharm-Community

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.jetbrains.PyCharm-Community em um terminal.

Ou apenas digite pycharm no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pycharm ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

Se você usa o Ubuntu, ou um derivado dele, também é possível instalar usando esse tutorial:
Como instalar a IDE PyCharm no Ubuntu, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak

Se você quiser experimentar um dos mais completos reprodutores de musica , veja como o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak.

Nuvola é um reprodutor de desktop compatível com 7 serviços de de .

reprodutor nuvola no linux - Como instalar o Money Manager Ex no Linux via SnapComo instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak

Curiosamente, o não era suportado pelo Nuvola nos seus primeiros anos de vida época e acho que nessa época não havia nem mesmo um aplicativo de desktop para o Linux.

Desde então, choveu muito e este aplicativo já suporta 29 serviços de streaming de música, onde agora é o rei deste setor.

O que também mudou é o método de instalação do Nuvola. Sete anos atrás, foi feito adicionando seu repositório APT, enquanto agora tudo é feito via Flatpak, tanto a instalação do aplicativo quanto o repositório.

O Nuvola não está no Flathub, mas você pode instalar o seu repositório compatível para instalar o software principal e o software necessário para instalar cada um dos serviços. Confira como fazer isso no procedimento abaixo.

Como instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak

Para instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o Repositório Flathub com o seguinte comando;

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://dl.flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Passo 3. Em seguida, use o comando abaixo paara instalar o repositório do Nuvola;

latpak remote-add --if-not-exists nuvola https://dl.tiliado.eu/flatpak/nuvola.flatpakrepo

Passo 4. Agora, atualize as fontes do Flatpak;

flatpak update

Passo 5. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install nuvola eu.tiliado.Nuvola

Passo 6. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak update eu.tiliado.Nuvola

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run eu.tiliado.Nuvola em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite nuvola ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak

Para desinstalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall eu.tiliado.Nuvola

Ou

flatpak uninstall eu.tiliado.Nuvola

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Nuvola Player no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gravador de som Sound Recorder no Linux via Flatpak

Se você quer gravar usando seu PC com Linux, sem complicações, veja como instalar o gravador de som Recorder no Linux via .

O Sound Recorder é um app que fornece uma interface simples e uma maneira direta de gravar e reproduzir áudio. Ele permite que você faça edições básicas e crie memorandos de voz.

gravador de som sound recorder no linux via flatpak - Como instalar o app de rádios Goodvibes no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar o gravador de som Sound Recorder no Linux via Flatpak

Esse gravador de som lida automaticamente com o processo de salvamento, para que você não precise se preocupar em descartar acidentalmente a gravação anterior.

Entre os formatos de áudio suportados pelo Sound Recorder estão o Ogg Vorbis, Opus, FLAC, MP3 e MOV.

Como instalar o gravador de som Sound Recorder no Linux via Flatpak

Para instalar o gravador de som Sound Recorder no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gravador de som Sound Recorder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.SoundRecorder.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.SoundRecorder

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.SoundRecorder em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sound ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gravador de som Sound Recorder no Linux via Flatpak

Para desinstalar o gravador de som Sound Recorder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.SoundRecorder

Ou

flatpak uninstall org.gnome.SoundRecorder

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior

Se você já está usando o Ubuntu ou uma versão mais recente, e não quer usar o Gnome Shell que vem nele, veja como o no Ubuntu ou superior. Confira!

Ao contrario do que algumas pessoas entenderam com o anuncio de Mark Shuttleworth, isso não significa que será o fim do Unity.

ambiente unity no ubuntu 17 10 1 - Como colocar o menu dos programas na barra de titulo no UnityComo instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e 18.04 ou superior

Desde o ano de 2011, o Unity tem sido o desktop padrão do Ubuntu. Mas recentemente a Canonical optou mudar para o GNOME Shell.

Mas embora o Ubuntu 17.10 ou versões mais recentes não incluam o ambiente Unity por padrão, não há motivos para desespero (para os que gostam dele).

O Unity 7 continua a ser o ambiente de trabalho padrão no Ubuntu 16.04 LTS, que será suportado até a próxima década.

Além disso, o Unity 7 ainda estará disponível para ser instalado no Ubuntu 17.10 ou versões mais novas (e Unity 8 em smartphones), a partir dos principais repositórios do Ubuntu.

Por isso, se você gosta do Unity, e está usando uma versão do Ubuntu com Gnome (ou outro ambiente), veja abaixo como instalar o ambiente Unity nessa versão do sistema.

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior

Para instalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o Unity;

sudo apt install unity-session -y

Ou

sudo apt install ubuntu-unity-desktop -y

Passo 4. No momento da instalação, você será perguntado se deseja mudar para o LightDM. O ideal é escolher o GDM, mas você pode usar o LightDm sem problemas. Basta selecionar o que você quer e pressionar “enter” para avançar com o procedimento de instalação.
Passo 5. Quando terminar a instalação, reinicie o PC.

Como acessar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior

Depois de reiniciar o PC, para acessar o ambiente Unity no Linux Ubuntu 18.04 ou superior, faça o seguinte:

Passo 1. Na tela de login, clique no circulo que fica ao lado do nome do usuário:

ambiente unity no ubuntu 17 10 2 - Como colocar o menu dos programas na barra de titulo no Unity

Passo 2. No que será exibido, clique no item “Unity”;

ambiente unity no ubuntu 17 10 3 - Como colocar o menu dos programas na barra de titulo no Unity

Passo 3. De volta à tela de login, clique no usuário, digite a senha e tecle enter para acessar o Unity.

ambiente unity no ubuntu 17 10 4 - Como colocar o menu dos programas na barra de titulo no Unity

Pronto! Agora que o Unity já está funcionando no seu sistema,você pode usá-lo normalmente e ficar a vontade no ambiente que já está acostumado a usar.

Desinstalando o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior

Para desinstalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 ou superior, primeiro, faça login no GNOME. E depois disso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt purge ubuntu-unity-desktop

Se você instalou o LightDM, também poderá removê-lo.

Mas antes de fazer isso, será uma boa ideia mudar para o GDM. Para fazer isso, use o comando abaixo:

sudo dpkg-reconfigure gdm3

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

01 de abril de 2020

Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap

Se você está a procura de um nova opção para ouvir rádios, veja como instalar o app de de rádio no Linux via Snap.

Odio é um software novo, gratuito, bonito e de código aberto para transmissão de estações de rádio.

app de streaming de radio odio do linux - Como instalar o app de rádios Goodvibes no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap

Ele tem uma interface do usuário intuitiva que lembra a do Spotify com um campo de pesquisa que fica na barra de navegação superior para acessibilidade.

A janela principal do aplicativo é a guia Home (Inicio), que lista as sugestões da estação de rádio como “Featured” (Destaque). Você pode filtrar as estações de rádio listadas por “Top Click” e “Highest Voted” (Mais votado).

Odio está em fase beta desde que foi lançado em outubro. Pouco mais de um mês depois, a versão para Linux foi lançada, o “Quick Play” foi adicionado à lista, e ícones sociais foram adicionados, além de várias correções de bugs.

Isso é indicativo de que Odio veio para ficar – especialmente porque parece mais moderno do que muitos títulos alternativos por aí.

Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de streaming de rádio Odio via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install odio

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh odio

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite odio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o app de streaming de rádio Odio via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove odio

Veja também

Confira outras opções de apps para ouvir rádios :
Quer ouvir rádios online no Linux? Use o Gradio

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
08 de abril de 2020, 08:06
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.