10 de julho de 2020

Como instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Snap

Se você curte games de guerra e disputa entre equipes, conheça e veja como instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Snap.

BZFlag é uma zona de batalha multi-plataforma multi-jogador OpenGL Open Source para capturar o jogo Flag. Em essência, o jogo é uma simulação em 3D em primeira pessoa de tanques, onde equipes adversárias lutam pelo domínio.

Como instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via SnapComo instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Snap

O jogo foi originalmente escrito para computadores SGI executando o Irix, mas agora é executado e é mantido ativamente no Windows, Linux, Mac OS X e outras plataformas.

Como instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install bzflag-tjhanson

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install bzflag-tjhanson --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh bzflag-tjhanson

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite bzflag ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo de batalha de tanques BZFlag via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove bzflag-tjhanson

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o jogo de batalha de tanques BZFlag no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap

Se você precisa de um virtualizador rápido e poderoso, conheça e veja como instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap.

O QEMU é um programa de código aberto que pode ser usado como emulador de máquina e virtualizador genérico.

Como instalar o virtualizador QEMU no Linux via SnapComo instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap

Quando ele é usado como um emulador de máquina, QEMU pode executar sistemas operacionais e programas feitos para uma máquina (por exemplo, uma placa ARM) em uma máquina diferente (por exemplo, o seu próprio PC).

Usando tradução dinâmica, ele consegue um desempenho muito bom.

E quando usado como um virtualizador, QEMU alcança perto de performances nativas, executando o código convidado diretamente na CPU hospedeira.

O QEMU suporta a virtualização ao executar sob o hypervisor Xen ou usando o módulo do kernel KVM no Linux. Ao usar o KVM, QEMU pode virtualizar x86, servidor e embedded PowerPC, e S390 como convidado.

O pacote Snap do QEMU-Virgil foi construído a partir do mais recente git com alguns extras gráficos fantásticos, ou seja, ele traz o mais recente QEMU como um pacote instantâneo com GTK, SDL2 e Virgil 3D habilitado.

Como instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install qemu-virgil

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install qemu-virgil --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install qemu-virgil --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install qemu-virgil --edge

Passo 6. Se o seu sistema suporta kvm, certifique-se de conectar a interface kvm depois de instalar o qemu-virgl, usando o seguinte comando.

sudo snap connect qemu-virgil:kvm

Passo 7. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh qemu-virgil

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qemu ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Você pode executar a VM como abaixo.

qemu-virgil-enable-kvm -m 512 -device virtio-vga, virgl = on -display sdl, gl = on-usuário netdev, id = ethernet.0, hostfwd = tcp :: 10022-: 22 -dispositivo rtl8139, netdev = ethernet.0 \ -soundhw ac97 some.img

Para as VMs qemu-system-arm e qemu-system-aarch64, o snap envia os comandos qemu-virgil.arm e qemu-virgil.arm64.

Como desinstalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o virtualizador QEMU no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove qemu-virgil

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via Snap

Se você gosta do famoso Nibbles e que jogá-lo no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via Snap.

Nibbles é uma variante de jogo para PC dos jogos do tipo “Snake” que se tornou popular nos fliperamas em meados da década de 1970. E o gladupe é o melhor clone de Nibbles do mundo.

Como instalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via SnapComo instalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via Snap

Navegue seu verme por um labirinto de paredes enquanto come os deliciosos pedaços espalhados. Corra os vermes de seus oponentes até os alimentos mais saudáveis para ganhar mais pontos do que o peso extra.

Crie seus próprios mapas no sofisticado Editor de Mapas e teste seus mapas em tempo real, enquanto os vermes de um jogo controlado por computador evitam os obstáculos que você coloca!

Como instalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo clone de Nibbles gladupe via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo clone de Nibbles gladupe via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gladupe

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gladupe

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gladupe ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo clone de Nibbles gladupe no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo clone de Nibbles gladupe via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gladupe

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Waterfox no Linux via Snap

Se você quer usar um derivado do Firefox, sem limitações, conheça e veja como instalar o navegador Waterfox no Linux via Snap.

Waterfox é um navegador de 64 bits baseado na plataforma da Mozilla, e que na prática, foi a primeira versão de 64 bits do Firefox.

Como instalar o navegador Waterfox no Linux via SnapComo instalar o navegador Waterfox no Linux via Snap

Waterfox foi iniciado em março de 2011 por Alex Kontos, um estudante de 16 anos. Ele tinha um fascínio pela web e queria ajudar a expandir os ideais da Fundação Mozilla, e então, decidiu fazer o Waterfox, um navegador de 64 bits baseado no Firefox

Ele se concentra em dar aos usuários a escolha. O navegador está focado em usuários avançados, o que permite que você tome decisões importantes.

Não há lista de permissões de plugins (o que significa que você pode executar aplicativos Java Applets e Silverlight), você pode executar as extensões que desejar (incluindo complementos com inicialização inicial que podem alterar completamente a funcionalidade do navegador) e absolutamente nenhum dado ou telemetria é enviado de volta ao Mozilla ou o projeto Waterfox.

Como instalar o navegador Waterfox no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o navegador Waterfox no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o navegador Waterfox via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install waterfox-snap --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh waterfox-snap

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite waterfox ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o navegador Waterfox no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o navegador Waterfox via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove waterfox-snap

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Waterfox no Linux via AppImage
Como instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via AppImage
Como instalar o navegador Waterfox no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via Snap

Se você quer se divertir com um game de pássaros e batidas, conheça e veja como instalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via Snap.

Flappy é um jogo simples com o pássaro flappy que tem música e vários personagens. Tudo o que você precisa e não precisa.

Como instalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via SnapComo instalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via Snap

Pássaro azul, pássaro amarelo, pássaro vermelho, música 1, música 2 e mais chegando, além do fato de que você pode enviar seus próprios personagens e músicas.

A melhor definição jogo está nas palavras dos produtores do game:

“Não conseguimos resistir. Nós reinventamos a roda. Este pássaro flappy tem música e vários personagens. Tudo o que você precisa e não precisa.”

Como instalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o nostálgico jogo Flappy via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o nostálgico jogo Flappy via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install flappy

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh flappy

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flappy ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o nostálgico jogo Flappy no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o nostálgico jogo Flappy via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove flappy

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados

Se você precisa usar diferentes equipamentos, em diferentes locais e quer, acessá-los a qualquer hora, veja como instalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados.

O AnyDesk é um aplicativo que permite acessar seu computador a partir da sua secretária, do seu escritório em casa ou da sala de reuniões mais próxima.

Como instalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados

Esse recurso é multiplataforma, ou seja, você pode executar o AnyDesk na sua plataforma preferida, Linux, Windows, Mac OS, FreeBSD, iOS ou Android.

Para completar, o AnyDesk não funciona apenas com a última versão do seu sistema operacional. Na verdade, ele tanto funciona com versões mais antigas, como o Windows XP, bem como com sistema atuais e de última geração.

Como instalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o cliente AnyDesk no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome anydesk.deb:

wget https://download.anydesk.com/linux/anydesk_5.5.6-1_i386.deb -O anydesk.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome anydesk.deb:

wget https://download.anydesk.com/linux/anydesk_5.5.6-1_amd64.deb -O anydesk.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i anydesk.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./anydesk.deb

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite anydesk em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which anydesk

Desinstalando o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados

Para desinstalar o cliente AnyDesk no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove anydesk --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente AnyDesk no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados

Se você gosta do visual do macos da Apple, conheça e veja como instalar os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados.

Parte do pacote de transformação MacBuntu, os ícones e o tema MacBuntu permitem deixar o Linux com o visual do macos Sierra/El Capitan/Yosemite. Ele foi feito basicamente para o ambiente Gnome e outros desktops, além de possuir uma versão voltada para o Unity.

Como instalar os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivadosComo instalar os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados

Existem agora versões escuras de temas do Mac neste pacote, para aqueles que não gostam de usar cores Mac tradicionais. Dois temas de cursores estão incluídos no pacote, e para completar, existem dois temas para o Gnome Shell, dois para Cinnamon e dois pacotes de ícones.

Instalando o tema os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados

Para instalar o tema os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/macbuntu

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o tema os ícones e o tema MacBuntu usando o seguinte comando:

sudo apt-get install macbuntu-os-icons-v10 macbuntu-os-ithemes-v10

Como instalar o tema os ícones e o tema MacBuntu manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o tema os ícones e o tema MacBuntu no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o tema os ícones e o tema MacBuntu, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove macbuntu-os-icons-v10 macbuntu-os-ithemes-v10

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

Se você gosta de peixes e nunca viu um game com eles (ainda mais com piranhas), conheça e veja como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap.

Mad Fish é um pequeno jogo no qual você brinca com piranha.

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

O objetivo do jogo é cultivar peixes grandes. Você deve comer peixe menor do que você e não se deparar com peixes grandes. Caso contrário, você também pode ser comido!

[embedded content]

Como instalar o jogo Mad Fish no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Mad Fish via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Mad Fish via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install madfish

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh madfish

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite madfish ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Mad Fish no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Mad Fish via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove madfish

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de texto avançado Kate no Linux via Flatpak

Se você precisa de uma boa ferramenta para editar códigos, conheça e veja como instalar o editor de texto avançado Kate no Linux via Flatpak.

Kate é um editor de texto para vários documentos e várias visualizações do KDE. Ele apresenta coisas como dobragem de código, destaque de sintaxe, quebra automática de linha dinâmica, um console incorporado, uma extensa interface de plug-in e algum suporte preliminar a scripts.

Como instalar o editor de texto avançado Kate no Linux via FlatpakComo instalar o editor de texto avançado Kate no Linux via Flatpak

Esse editor possui interface MDI, divisão de janelas, tabulação de janelas, verificação ortográfica, suporte de nova linha CR, CRLF, LF
Suporte de codificação (utf-8, utf-16, ascii etc.), conversão de codificação, expressão regular baseada em localizar e substituir, Destaque poderoso de sintaxe e correspondência de colchetes e dobragem de código e texto.

Kate também oferece suporte infinito para desfazer/refazer, modo de seleção de bloco, recuo automático, suporte de conclusão automática, integração com Shell, amplo suporte de protocolo (http, ftp, ssh, webdav etc.) usando kioslaves, arquitetura de plug-in para o componente aplicativo e editor, atalhos personalizáveis. linha de comando integrada e Scriptable usando JavaScript.

Como instalar o editor de texto avançado Kate no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de texto avançado Kate via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de texto avançado Kate via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.kate.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.kate

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.kate em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kate ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o editor de texto avançado Kate no Linux via Flatpak

Para desinstalar o editor de texto avançado Kate via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.kate

Ou

flatpak uninstall org.kde.kate

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via Snap

Se você precisa mostrar o que sua webcam está capturando, conheça e veja como instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via Snap.

MJPG-streamer leva JPGs de webcams compatíveis com Linux-UVC, sistema de arquivos ou outros plugins de entrada e transmite-os como M-JPEG via HTTP para webbrowsers, VLC e outros softwares. É o sucessor do uvc-streamer, um aplicativo de streaming Linux-UVC com Pan/Tilt.

Como instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via SnapComo instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via Snap

Este snap traz os plugins input_uvc, input_file, input_http e input_ptp2 assim como o output_file, output_http, output_rtsp, output_udp e output_viewer por padrão, atualmente o opencv não é suportado.

Como instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install mjpg-streamer

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install mjpg-streamer --edge

Passo 4. Finalmente, certifique-se de executar o comando abaixo, para permitir que o aplicativo acesse /dev/video*;

snap connect mjpg-streamer:camera

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh mjpg-streamer

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mjpg-streamer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Além do comando mjpg-streamer, o snap envia um serviço que pode ser configurado através do arquivo /var/snap/mjpg-streamer/current/config.

Defina a opção DAEMON = para “true”, em seguida, execute “snap restart mjpg-streamer” (ou reinicialize o sistema) para colocar o serviço mjpg-streamer em funcionamento.

Para testar, abr um navegador e acesse o endereço ip-do-servidor:8080

Como desinstalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o app de transmissão de webcam UVC MJPG-streamer via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove mjpg-streamer

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImage

Se você usa feeds e podcasts e não quer usar mais de um programa, conheça e veja como instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImage.

O Winds é um belo aplicativo de código aberto de RSS e Podcast criado usando React/Redux/Node.

Como instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImageComo instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImage

Winds é leitor RSS especialmente desenvolvido em stream IA (Inteligência Artificial), livre e multiplataforma.

A melhor coisa sobre Winds é sua tecnologia baseada em IA e aprendizado de máquina para oferecer melhores serviços.

O aprendizado de máquinas do Stream se adapta magicamente a seus gostos. Ele não faz o reranking dos seus feeds, apenas recomendações de conteúdo e descoberta impressionantes.

Ele também suporta podcasts ao vivo! Se você usou o Feedly no seu dispositivo Android ou iOS, o Winds será sua próxima escolha para seus dispositivos Linux.

O programa tem uma interface bonita e atraente com suporte web.

Com Winds você não precisará mais de vários aplicativos, pois poderá ouvir os podcasts enquanto se mantém atualizado com suas assinaturas de RSS.

Como instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImage

Para instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use ;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome winds.appimage:

wget https://s3.amazonaws.com/winds-2.0-releases/releases/Winds%203.2.3.AppImage -O winds.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x winds.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./winds.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite winds em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o leitor de feed e posdcasts Winds no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Musique Player no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Se você está procurando uma nova opção para ouvir suas músicas, conheça e veja como instalar o Musique Player no Ubuntu, Debian, Mint e derivados.

Musique é um reprodutor de música de código aberto (GPL) disponível para Linux, Mac e Windows. Ele descompacta sua experiência musical com uma interface limpa e inovadora.

Como instalar o Musique Player no Ubuntu, Debian, Mint e derivadosComo instalar o Musique Player no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Ele oferece uma lista de reprodução pura e simples, mas também com exibição gráfica de seus álbuns e artistas usando imagens baixadas do last.fm.

Ao mesmo tempo, você também pode navegar pelos seus diretórios e arquivos de música. O uso de uma base de dados interna torna a música bastante rápida.

Características do Musique Player:

        
  • Last.fm scrobbling (enviar títulos de faixas tocados para ol Last.fm);
  •     

  • Rápido e leve e pode facilmente lidar com grandes coleções;
  •     

  • Immersive Info View você pode alternar para enquanto escuta. Ele mostra informações sobre a faixa atual, álbum e artista;
  •     

  • Suporta a maioria dos formatos de áudio, incluindo: FLAC, OGG Vorbis, Monkey’s Audio (APE), Musepack (MPC), WavPack (WV), True Audio (TTA);
  •    

  • Automaticamente corrige erros ortográficos e casos em títulos de faixa, títulos de álbuns e nomes de artistas, liberando-o do aborrecimento de marcar manualmente seus arquivos;
  •     

  • Nunca modifica seus arquivos, armazena todos os seus dados em seu próprio banco de dados.

Como instalar o Musique Player no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Musique Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome musique.deb:

wget http://flavio.tordini.org/files/musique/musique.deb -O musique.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome musique.deb:

wget https://flavio.tordini.org/files/musique/musique.deb -O musique.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i musique.deb

Passo 6. Instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f -y

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite musique ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o Musique Player no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Musique Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove musique --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

Se você está precisando mapear o teclado e as teclas do mouse para os botões do gamepad, conheça instale e use o AntiMicro.

AntiMicro é um aplicativo que pode ser usado para mapear o teclado e as teclas do mouse para os botões do gamepad, útil para jogar jogos sem suporte a gamepad.

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicroMapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

O aplicativo, escrito em C++ usando Qt para a estrutura gráfica, foi criado como um substituto para o QJoyPad que, infelizmente, não está mais sendo mantido.

Em comparação com QJoyPad, o aplicativo vem com alguns recursos extras como a atribuição de múltiplas teclas para um controlador (por exemplo Shift + Tab para abrir a interface de sobreposição do Steam em um jogo) e macros para pressionar o botão que permite que você adicione ações condicionais.

Ele possui botão para alterar configurações em tempo real e há também um ícone de bandeja que funciona sob a Unity. Além disso, o AntiMicro tem melhor suporte do movimento do mouse.

O aplicativo apresenta suporte a controller stick, controles de 8 vias, suporta virtual Dpad, perfis que podem ser carregados via linha de comando e muito mais.

Além disso, o programa possui uma extensa série de novas funcionalidades e melhorias, como o spring mouse mode, suporte a joystick hotplugging, Enhanced Precision mouse curve, várias otimizações para Steam OS.

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro no Ubuntu e seus derivados

AntiMicro está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install antimicro.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 15.10, 15.04, 14.10 ou 14,04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro

Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 16.04 ou superior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek

Passo 4. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install antimicro

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite antimicro no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Usando o AntiMicro

Para atribuir uma tecla do teclado ou do mouse para botões gamepad, pressione um botão no seu gamepad e o botão correspondente na interface do usuário do AntiMicro ficará em destaque;

Mapear teclado e mouse para jogos

Em seguida, clique no botão de destaque na interface do usuário do AntiMicro e atribua uma tecla do teclado ou mouse:

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Você também pode clicar no botão “Quick set” na parte inferior da janela do AntiMicro, em seguida, pressione um botão ou mova um eixo no joystick e irá aparecer uma janela permitindo que você atribua a ele uma tecla.

Ao atribuir uma tecla, você pode optar por usar os modos turbo ou alternância:

  • turbo: quando o botão é pressionado sobre o joystick, a tecla correspondente age como se o botão foi pressionado várias vezes. O atraso / taxa pode ser definido em “Advanced” (Avançado);
  • alternância: um simples toque no botão Joystick deixa praticamente pressionado. Pressionando novamente interrompe.

Desinstalando o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o AntiMicro no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro -r -y
sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek -r -y
sudo apt-get remove antimicro --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

09 de julho de 2020

Como instalar o modelador UML StarUML no Linux via AppImage

Se você precisa criar diagrama UML nos principais sistemas operacionais, conheça e veja como instalar o modelador UML StarUML no Linux via AppImage.

StarUML é um modelador UML do MKLab. Ele era licenciado sob uma versão modificada da GNU GPL até 2014, quando uma versão re-escrita 2.0.0 foi lançada para testes beta sob uma licença proprietária.

O programa é compatível com o metamodelo e diagramas padrão da UML 2.x: Classe, Objeto, Caso de Uso, Componente, Implantação, Estrutura Composta, Sequência, Comunicação, Diagrama de Estado, Diagrama de Atividade e Perfil.

Como instalar o modelador UML StarUML no Linux via AppImageComo instalar o modelador UML StarUML no Linux via AppImage

Ele possui suporte para a criação de diagramas de relação de entidade (ERD), diagramas de fluxo de dados (DFD) e diagramas de fluxograma.

Como o StarUML é multiplataforma, você pode trabalhar com a mesmo interface em várias plataformas, incluindo macOS, Windows e Linux.

Como instalar o modelador UML StarUML no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o modelador UML StarUML no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome staruml.appimage:

wget http://staruml.io/download/releases/StarUML-3.2.2.AppImage -O staruml.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x staruml.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./staruml.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite staruml ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a versão mais recente do Enpass no Debian, Ubuntu e derivados

Quer usar um bom gerenciador de senhas para usar? Conheça e veja como instalar o Enpass no Debian, Ubuntu e sistemas derivados.

Enpass é um gerenciador de senhas multiplataforma, que possui versões para iOS, Android, Windows Phone, BlackBerry, e para desktops Windows, Mac e Linux.

Como instalar a versão mais recente do Enpass no Debian, Ubuntu e derivadosComo instalar a versão mais recente do Enpass no Debian, Ubuntu e derivados

Enquanto as versões do programa para desktop podem ser usadas gratuitamente (sem limitações), as para dispositivos móveis são limitadas e oferecem compras internas (Android, iOS) ou são pagas (Windows Phone).

Embora o Enpass não seja um software de código aberto, sob o capô ele usa SQLCipher, uma extensão de código aberto para SQLite, que fornece criptografia 256-bit AES transparente de arquivos de banco de dados.

A última versão do Enpass para Linux traz extensões de navegador para Firefox e Chrome no Linux e Windows (e para o Safari no Mac), que permite o auto preenchimento seu nome de usuário/senha e outras informações confidenciais, diretamente a partir do navegador web.

Com essas extensões, você pode preencher automaticamente as credenciais de login (assim como qualquer outro dado que você já armazena no Enpass, como detalhes de cartão de crédito, etc.) armazenados em seu aplicativo de desktop Enpass no navegador da Web, clicando no ícone da extensão, que fornece uma lista de itens usados recentemente, bem como uma pesquisa, ou usando um atalho de teclado (Ctrl + \).

Você também pode salvar novos logins que digitar no navegador para Enpass.

A extensão do navegador também vem com algumas outras características menores, mas úteis, como o recurso de gerar senhas seguras, bloquear/desbloquear Enpass (que bloqueia/desbloqueia tanto a extensão, como o aplicativo de desktop), bem como a execução ou saida do aplicativo de desktop.

A extensão do Enpass para Chrome pode ser instalado a partir da Chrome Web Store, enquanto a extensão do Firefox é fornecida no arquivo baixado do aplicativo de desktop (para instalá-lo, arraste e solte o arquivo .xpi para o Firefox e o instalador de extensão deverá aparecer).

Depois de instalar a extensão, certifique-se de ativar o recurso “Extensões do navegador” no aplicativo de desktop (Ferramentas> Configurações> Navegador) para ser capaz de usá-lo.

Baixe o Enpass Password Manager (disponível para desktops: somente Linux 64-bit deb, Mac OS X e Windows, bem como mobile: iOS, Android, Windows Phone e BlackBerry).

O link para download real do Enpass será enviado a você, então você deve fornecer um endereço válido de e-mail na página de download no link acima. Os aplicativos de desktop são de uso livre, sem limitações.

Enpass possui suporte para logins com base no tempo One-Time Password Algorithm (TOTP).

Graças a esse suporte, você não tem que mudar de Enpass para outra aplicação para ver as suas senhas de uso único com base no tempo, e em vez disso, você pode fazer isso a partir Enpass.

Como instalar o gerenciador de senhas Enpass no Debian, Ubuntu e derivados

Infelizmente para alguns usuários, a versão para Linux só está disponível apenas para 64 bits, contudo, o repositório recém-lançado fornece ambos os pacotes de 32 e 64 bits.

Por isso, se você preferir baixar a versão estável do gerenciador de senhas Enpass no Debian, Ubuntu e sistemas, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando:

sudo sh -c 'echo "deb http://repo.sinew.in/ stable main" >> /etc/apt/sources.list'

Passo 3. Baixe e adicione a chave do repositório com o comando:

wget -q -O- http://repo.sinew.in/keys/enpass-linux.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install enpass

Como instalar o gerenciador de senhas Enpass manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite enpass no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o gerenciador de senhas Enpass no Debian, Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de senhas Enpass no Debian, Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove enpass --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux

Se você possui uma webcam e precisa de um programa para capturar ou simplesmente visualizar a imagem dela, experimente instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux.

Guvcview é uma interface simples para capturar e visualizar vídeo a partir de dispositivos v4l2, com uma ênfase especial para o driver uvc do linux.

Como instalar o visualizador de webcam Guvcview no LinuxComo instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux

Este pacote fornece uma interface de controle baseada em Gtk3. A opção somente console também está disponível.

Você também pode usar guvcview tem apenas uma janela de controle, (do console: `guvcview.control-panel`), isso permite o controle de imagem em outros aplicativos, como ekiga, cheese, mplayer, skype.

Como instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install guvcview

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install guvcview --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install guvcview --edge

Passo 5. Conecte o snap à interface `hardware-observe` se a sua câmera suportar codificação de hardware H.264, usando esse comando;

snap connect guvcview:hardware-observe

Passo 6. Conecte o snap à interface `removable-media` para permitir que o aplicativo salve o arquivo em /media e /run/media, usando esse comando;

snap connect guvcview:removable-media

Passo 7. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh guvcview

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite guvcview ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o visualizador de webcam Guvcview no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o visualizador de webcam Guvcview via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove guvcview

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o visualizador de webcam Guvcview no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Instagram Istekram no Linux via Snap

Se você quer usar o Instagram no seu PC com Linux, conheça e veja como instalar o cliente Instagram Istekram no Linux via Snap.

O Instagram é a rede social do Facebook para compartilhamento online de fotos e vídeos entre seus usuários, que permite aplicar filtros digitais e compartilhá-los em uma variedade de outros serviços de redes sociais, como Facebook, Twitter, Tumblr e Flickr. Wikipédia

Como instalar o cliente Instagram Istekram no Linux via Snap

Infelizmente, esse serviço só possui aplicativos oficiais para dispositivos móveis, o que obriga a usar um smartphone ou tablettttt. No cso de PC’s, é necessário usar um navegador e a experiência não é a mesma do aplicativo móvel.

Felizmente, existe o Istekram, que é um cliente do Instagram para Linux. Na verdade, ele é um simples invólucro de site do Instagram construído no Electron.

Como instalar o cliente Instagram Istekram no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Instagram Istekram via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Instagram Istekram via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install istekram

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh istekram

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite istekram ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Instagram Istekram no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente Instagram Istekram via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove istekram

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux

Se você quer ver como ficará o clima sem sair do terminal, conheça e veja como instalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux.

Wethr é um tradicional aplicativo de previsão de tempo com um diferencial: ele funciona no terminal.

Como instalar o app de previsão de tempo Wethr no LinuxComo instalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux

Diferente de outras aplicações do gênero, ele não polui a interface da sua área de trabalho com widgets e informações desnecessárias.

Você executa ele e recebe a informação que precisa. simples e direto, como deveria ser. E o melhor, sem sair do terminal, o que pode ser útil quando você está usando a linha de comando.

Como instalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de previsão de tempo Wethr via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de previsão de tempo Wethr via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install wethr

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install wethr --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install wethr --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh wethr

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite wethr ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Exemplos de uso do app:

Obter clima atual

wethr

Obter clima atual em unidades métricas

wethr --metric

Obter clima atual em unidades imperiais

wethr --imperial

Como instalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux

Como desinstalar o app de previsão de tempo Wethr no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o app de previsão de tempo Wethr via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove wethr

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível mensageiro Cyph no Linux via Snap

Se você quer mais privacidade e segurança nas suas conversas, conheça e veja como instalar o mensageiro Cyph no Linux via Snap.

O Cyph é um serviço de mensagens e redes sociais criptograficamente seguro, fornecendo um nível extremo de privacidade combinado à melhor facilidade de uso da categoria.

Como instalar o incrível mensageiro Cyph no Linux via SnapComo instalar o incrível mensageiro Cyph no Linux via Snap

A tecnologia patenteada da Cyph – construída por ex-engenheiros da SpaceX, auditada pelo Cure53, e a base das apresentações de pesquisa da Black Hat e do DEF CON – permite exclusivamente à Cyph resolver as principais limitações de segurança e usabilidade das soluções convencionais.

Somente o Cyph atenua automaticamente os ataques man-in-the-middle (sem verificação manual de impressões digitais pessoalmente), oferece aplicativos nativos e acesso à Web criptograficamente seguro (graças ao WebSign) e como bônus protege os serviços atuais de ponta a ponta finalizar dados criptografados de futuros ataques da computação quântica.

Como instalar o mensageiro Cyph no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o mensageiro Cyph via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o mensageiro Cyph via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install cyph

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install cyph --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install cyph --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install cyph --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh cyph

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cyph ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o mensageiro Cyph no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o mensageiro Cyph via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove cyph

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Driver Nvidia 450.57 Linux lançado com melhor suporte para apps Vulkan

A NVIDIA lançou o Driver NVIDIA 450.57 com melhor suporte para aplicativos Vulkan e mais. Confira os detalhes dessa atualização e veja como instalar no Linux.

NVIDIA é uma multinacional americana com sede em Santa Clara, no estado da Califórnia, que fabrica peças de computador, e é mais popularmente conhecida por sua série de placas de vídeo GeForce.

Agora, a Nvidia lançou o driver gráfico Nvidia 450.57 para plataformas UNIX, incluindo Linux, FreeBSD e Solaris, uma grande atualização que traz inúmeras melhorias, novos recursos e correções de bugs.

Novidades do Driver NVIDIA 450.57

Driver Nvidia 450.57 Linux lançado com melhor suporte para aplicativos VulkanDriver Nvidia 450.57 Linux lançado com melhor suporte para aplicativos Vulkan
Logo após o lançamento do Nvidia 440.100 do mês passado, o driver gráfico Nvidia 450.57 está aqui para adicionar suporte ao NVIDIA NGX, suporte ao Image Sharpening para aplicativos OpenGL e Vulkan, além de suporte ao Vulkan direto na tela nos displays DisplayPort conectado via DisplayPort Multi-Stream Transport (DP-MST).

Também foi adicionado suporte de decodificador HEVC 10/12 bits ao driver NVIDIA VDPAU, juntamente com suporte para criar e acessar superfícies de vídeo de 16 bits.

Além disso, o driver gráfico Nvidia 450.57 adiciona suporte à sincronização PRIME ao usar monitores controlados pelo driver AMDGPU como dissipadores de descarga de exibição PRIME, e suporte para monitores conectados à GPU NVIDIA para atuar como dissipadores de descarga de exibição PRIME.

Essa nova versão adiciona uma implementação da extensão glNamedBufferPageCommitmentARB, que estava ausente no suporte do driver da Nvidia à extensão GL_ARB_sparse_buffer, um novo arquivo de documentação que expõe uma lista legível por máquina de GPUs e recursos compatíveis, além de um novo Connector-N nome do conector de exibição alias type.

Também incluído no driver gráfico da Nvidia 450.57, há um suporte melhor ao ambiente de área de trabalho do KDE Plasma quando usado no Wayland e para corrigir um congelamento do painel de plasma quando a composição foi desativada, aprimoramentos nas configurações do Swap Group e melhor suporte para os displays X11 EGL.

De acordo com a Nvidia, a série Nvidia 450 é a última a suportar a interface de captura NVFBC_CAPTURE_TO_HW_ENCODER. A Nvidia recomenda que os usuários usem o NVIDIA Video Codec SDK para codificar quadros capturados com NVENC a partir de agora.

“A série de drivers 450 é a última que suporta a interface de captura NVFBC_CAPTURE_TO_HW_ENCODER da NvFBC, que foi descontinuada desde o NVIDIA Capture SDK 6.0 lançado em 2017. Os futuros drivers da NVIDIA após a série 450 retornarão NVFBC_ERR_UNSUPPORTED se essa interface de captura for solicitada.”

Por último, mas não menos importante, a nova versão habilita as telas de GPU por padrão no X.Org Server 1.20.7 e posterior, remove o suporte para a opção de configuração X “IgnoreDisplayDevices”, estende o suporte ao gerenciamento de energia em tempo de execução dinâmico para desligar a energia da memória de vídeo em certas condições e oferece suporte inicial para a próxima série de kernel Linux 5.8.

Para saber mais sobre essa versão do Driver NVIDIA, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Driver NVIDIA 450.57

Para instalar a versão mais recente do Driver Nvidia nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a última versão do driver Nvidia no Linux
Instalando os mais recentes drivers gráficos proprietários no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

KDE Applications 20.04.3 lançado com melhorias no KTorrent, KMyMoney, KDiff3 e outros

E foi lançado o KDE Applications 20.04.3 com melhorias no KTorrent, KMyMoney, KDiff3, correções e outros recursos. Confira as novidades dessa atualização.

O KDE Applications é uma iniciativa que instala vários aplicativos que permitem desfrutar plenamente do ambiente KDE Plasma.

Em resumo, o KDE Applications é um conjunto de software de código aberto projetado como parte do ecossistema KDE, mas também pode ser usado independentemente de ambiente, em qualquer sistema operacional baseado em Linux.

Agora, o Projeto KDE lançou a atualização dos aplicativos de julho de 2020, o KDE Applications 20.04.3, a terceira parcela do mais recente pacote de software de código aberto do KDE Applications 20.04.

Novidades do KDE Applications 20.04.3

KDE Applications 20.04.3 lançado com melhorias no KTorrent, KMyMoney, KDiff3 e outrosKDE Applications 20.04.3 lançado com melhorias no KTorrent, KMyMoney, KDiff3 e outros
KDE Applications 20.04.3 traz várias melhorias para alguns dos aplicativos mais populares do KDE, incluindo o cliente KTorrent BitTorrent, o gerente de finanças pessoais do KMyMoney e a ferramenta de comparação de arquivos KDiff3.

O KTorrent 5.2.0 permite downloads mais rápidos dos seus torrents devido às melhorias feitas na funcionalidade da Tabela de Hash Distribuído (DHT).

Já por outro lado, o KMyMoney 5.1.0 adiciona suporte ao símbolo da rupia indiana ₹, a capacidade de visualizar todos os tipos de conta na exibição Orçamento, além de uma nova opção “Estornar cobranças e pagamentos” às importações de OFX.

O KDiff3 1.8.3 também está incluído nesta atualização, trazendo um melhor suporte ao Git, se você quiser usá-lo como uma ferramenta diff, suporte para erros de enfileiramento corretamente durante a comparação de diretórios para mostrar aos usuários apenas uma mensagem por vez, bem como melhorias no alternar para tela cheia.

A atualização dos aplicativos de julho de 2020 também oferece suporte para visualizações de arquivos da área de trabalho no gerenciador de arquivos Dolphin para caminhos absolutos de ícones, permite reordenar corretamente os itens de tarefas concluídos no recurso de diário do KOrganizer, adiciona a capacidade de colar texto de várias linhas no emulador de terminal Konsole dos aplicativos GTK sem adição de novos caracteres de linha e aprimora o Yakuake para permitir que os usuários diminuam sua janela usando o mesmo atalho de teclado usado para maximizá-la e feche a sessão usando Ctrl + Shift + W.

Como atualizar para o KDE Applications 20.04.3

Os pacotes do KDE Applications 20.04.3 devem chegar em breve nos repositórios de software estáveis ​​da sua distribuição Linux favorita, portanto, a atualização é altamente recomendada para todos os usuários.

O próximo grande lançamento será o KDE Applications 20.08, uma atualização maciça dos aplicativos KDE, que deve ser lançada no meu aniversário, 13 de agosto.

A versão beta estará disponível para testes públicos na próxima semana, em 16 de julho.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Brisk Menu no Ubuntu, Mint e derivados

Se você procura um forma de deixar o ambiente Mate mais completo, veja como instalar a versão mais recente do Brisk Menu no Ubuntu, Mint e derivados.

Brisk Menu é um menu open-source projetado para o ambiente gráfico Mate, que normalmente é fornecido com o Solus OS como seu applet de menu padrão. Na verdade, esse software é um projeto colaborativo entre Solus e Ubuntu MATE.

Como instalar o Brisk Menu no Ubuntu e derivadosComo instalar o Brisk Menu no Ubuntu e derivados

Apesar disso, o Brisk possui funcionalidades próprias, como por exemplo, um recurso de pesquisa embutido que simula o menu de inicialização do Windows, enquanto ainda oferece um ótimo desempenho.

Ele também possui uma interface de usuário adaptável e que é compatível com temas.

Como instalar a versão mais recente do Brisk Menu no Ubuntu, Mint e seus derivados

Para instalar a versão mais recente do Brisk Menu no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:flexiondotorg/brisk-menu

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install mate-applet-brisk-menu

Como instalar o Brisk Menu manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Quando terminar de instalar o Menu Brisk, você pode usar a tecla Super (Windows) para ativá-lo. Mas para isso, é preciso fazer uma pequena edição na sua lista de hotkey, digitando o seguinte comando no seu terminal:

gsettings set com.solus-project.brisk-menu hot-key 'Super_L'

Desinstalando o Brisk Menu no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Brisk Menu no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:flexiondotorg/brisk-menu -r -y
sudo apt-get remove mate-applet-brisk-menu --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a plataforma de aplicação Java Jameica no Linux

Se você programa em Java e quer uma alternativa semelhante ao OSGi, conheça e veja como instalar a plataforma de aplicação Java Jameica no Linux via Flatpak.

OSGi (ou Open Services Gateway Initiative) é um conjunto de especificações que define um sistema dinâmico de componentes para Plataforma Java.

Como instalar a plataforma de aplicação Java Jameica no Linux via Flatpak

E Jameica é uma plataforma de aplicativo escrita em Java que contém uma interface de usuário SWT. Ele fornece serviços diferentes (GUI-Toolkit, Log, Segurança, Backup, Gerenciamento do ciclo de vida, Barramento de mensagens) aos plug-ins instalados.

É um tipo de ambiente de tempo de execução semelhante ao OSGi. Na prática, a plataforma Jameica é um ambiente de tempo de execução gratuito para aplicativos Java que podem ser implementados como plug-ins.

Como instalar a plataforma de aplicação Java Jameica no Linux via Flatpak

Para instalar a plataforma de aplicação Java Jameica via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a plataforma de aplicação Java Jameica via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.willuhn.Jameica.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.willuhn.Jameica

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.willuhn.Jameica em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite jameica ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar a plataforma de aplicação Java Jameica no Linux via Flatpak

Para desinstalar a plataforma de aplicação Java Jameica via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.willuhn.Jameica

Ou

flatpak uninstall de.willuhn.Jameica

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap

Se você quer trabalhar com bancos de dados SQLite sem complicações, conheça e veja como instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap.

O DB Browser for SQLite é uma ferramenta visual de código aberto de alta qualidade para criar, projetar e editar arquivos de banco de dados compatíveis com o SQLite.

Como instalar o DB Browser for SQLite no Linux via SnapComo instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap

O DB4S é para usuários e desenvolvedores que desejam criar, pesquisar e editar bancos de dados.

Ele usa uma interface parecida com uma planilha, e comandos SQL complicados não precisam ser aprendidos.

Controles e assistentes estão disponíveis para os usuários:

  • Crie e compacte arquivos de banco de dados;
  • Crie, defina, modifique e exclua tabelas;
  • Criar, definir e excluir índices;
  • Navegue, edite, adicione e exclua registros;
  • Registros de pesquisa;
  • Importar e exportar registros como texto;
  • Importar e exportar tabelas de/para arquivos CSV;
  • Importar e exportar bancos de dados de/para arquivos de despejo SQL;
  • Emita consultas SQL e inspecione os resultados;
  • Examine um log de todos os comandos SQL emitidos pelo aplicativo;
  • Plotar gráficos simples com base em dados de tabela ou consulta.

Mas atenção! Este programa não é um shell visual para a ferramenta de linha de comando sqlite e não requer familiaridade com comandos SQL.

É uma ferramenta para ser usada tanto por desenvolvedores quanto por usuários finais, e deve permanecer tão simples quanto possível para atingir esses objetivos.

Como instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install sqlitebrowser-casept

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh sqlitebrowser-casept

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sqlitebrowser ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o DB Browser for SQLite no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o DB Browser for SQLite via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove sqlitebrowser-casept

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player

Se você quer repaginar a aparência do VLC para deixá-lo parecido com o reprodutor da Microsoft, veja como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player.

VLC media player é um reprodutor multimídia, framework, streamer e encoder. Ele pode reproduzir arquivos, streams de rede, DVDs, CDs de áudio, Blu-Rays, dispositivos de captura, e telas.

Como deixar o VLC com o visual do Windows Media PlayerComo deixar o VLC com o visual do Windows Media Player

Resumindo, o O VLC Media Player é um cliente de mídia de plataforma aberta, compatível com a grande maioria dos formatos de mídia.

Apesar disso tudo, ele tem um visual que nem sempre agrada a todos. Felizmente, um dos seus grandes recursos é que ele suporta skins (peles) que funcionam em diferentes plataformas.

Para mostrar como usar essa funcionalidade, esse tutorial irá mostrar como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player, o que deve agradar aos usuários que gostam da aparência do player da Microsoft, e nem tanto aos que o odeiam (por favor, não joguem pedras).

Como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player

Para deixar o VLC com a aparência do Windows Media Player, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Baixe o Skin chamada MediaPlayer na página de skins e salve-o na pasta de downloads do seu sistema. Ou abra um terminal e use o comando abaixo;

wget http://www.videolan.org/vlc/skins2/windows_media_player_12.vlt -O mediaplayer.vlt

Passo 2. Quando terminar o download, execute o VLC;
Passo 3. Na tela do programa, clique no menu ‘Ferramentas’ e depois na opção ‘Preferências’;

clique no menu Ferramentas

clique no menu Ferramentas

Passo 4. Em ‘Preferências’, clique na guia ‘Interface’. Marque a opção ‘Usar capa personalizada’ e depois clique no botão ‘Procurar…’;

clique na guia Interface

clique na guia Interface

Passo 5. Na janela ‘Selecione arquivo’, clique no arquivo baixado e depois no botão ‘Open’ (Abrir);

Como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player

Como deixar o VLC com o visual do Windows Media Player

Passo 7. De volta à janela ‘Preferências’, clique no botão ‘Salvar’;

clique no botão Salvar

clique no botão Salvar

Pronto! Se necessário, feche o VLC e execute-o novamente.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Se você quer se aventurar em corridas, sem correr nenhum risco, conheça e veja como instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak.

O Speed Dreams é um incrível jogo de corrida e simulação de motorsport open-platform 3d de código aberto.

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no LinuxInstalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Ele é um fork do simulador de carros de corrida Torcs, com o objetivo de implementar novos e empolgantes recursos, carros, pistas e oponentes da IA para tornar o jogo mais agradável para o jogador, além de melhorar constantemente o realismo visual e físico.

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Como instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak

Para instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.speed_dreams.SpeedDreams.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.speed_dreams.SpeedDreams

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.speed_dreams.SpeedDreams

Ou

flatpak uninstall org.speed_dreams.SpeedDreams

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.speed_dreams.SpeedDreams em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite speeddreams ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o jogo usando esse outro tutorial:
Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

08 de julho de 2020

Como instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak

Se você está precisando converter várias imagens ao mesmo tempo, conheça e veja como instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak.

XnConvert é um conversor de imagens em lote multiplataforma poderoso e livre, que permite a combinação de mais de 80 ações. Ele é multi-plataforma, está disponível para Windows, Mac e Linux para ambas as edições de 32 e 64 bits.

Como instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via FlatpakComo instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak

O XnConvert é Multilíngue, inclui mais de 20 traduções diferentes. Ele oferece recursos poderosos em uma interface fácil de usar, proporcionando funcionalidade conveniente de arrastar e soltar.

O XnConvert é compatível com mais de 500 formatos e exporta para cerca de 70 formatos de arquivos diferentes.

Esse aplicativo é excelente em converter várias imagens simultaneamente.

Principalmente, devido às suas funções básicas de manipulação de imagem, que permite ao usuário modificar facilmente a opacidade ou a cor das fotos, adicionar filtros ou efeitos diferentes para as fotos.

Eu uso ele para converter em jpg e redimensionar para poder publicar imagens no Blog.

Como instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak

Para instalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o conversor de imagens XnConvert via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.xnview.XnConvert.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.xnview.XnConvert

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.xnview.XnConvert em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite xnconvert ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak

Para desinstalar o conversor de imagens XnConvert no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.xnview.XnConvert

Ou

flatpak uninstall com.xnview.XnConvert

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o XnConvert no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap

Se você procura um terminal muito rápido, conheça e veja como instalar o emulador de terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap.

Alacritty é um emulador de terminal com um forte foco na simplicidade e desempenho. Atualmente, o Alacritty suporta macOS, Linux, BSD e Windows.

Como instalar o terminal acelerado Alacritty no Linux via SnapComo instalar o terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap

Alacritty é o emulador de terminal mais rápido que existe. O uso da GPU para renderização permite otimizações que simplesmente não são possíveis sem ela.

Com um foco tão forte no desempenho, os recursos incluídos são cuidadosamente considerados e você sempre pode esperar que o Alacritty seja incrivelmente rápido.

Ao fazer escolhas sensatas para os padrões, o Alacritty não requer configuração adicional. No entanto, permite [configuração] (# configuração) de muitos aspectos do terminal.

O software é considerado em um nível beta de prontidão – existem alguns recursos e bugs ausentes a serem corrigidos, mas já é usado por muitos diariamente.

Como instalar o emulador de terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o emulador de terminal acelerado Alacritty via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o emulador de terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install alacritty --classic

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install alacritty --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh alacritty

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite

ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o emulador de terminal acelerado Alacritty no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o emulador de terminal acelerado Alacritty via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove alacritty

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via Snap

Se você quer ter todos os seus contatos do Google Contacts no PC, conheça e veja como instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap.

Flokk reúne seus contatos do Google e fornece os recursos que você sempre desejou ter em um aplicativo de contatos. O Flokk Contacts é um ótimo aplicativo de contatos para ajudá-lo a encontrar, editar e conectar-se melhor aos seus contatos.

Como instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via SnapComo instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via Snap

Painel permite adicionar contas do Twitter e do Github rapidamente aos seus contatos. A adição de contas fará com que seu Flokk ganhe vida. Veja seus contatos tweets recentes e populares do twitter ou confira recentes e tendências de suas atividades no Github.

Uma pesquisa aprimorada inclui marcadores com a capacidade de filtrar seus contatos mais rapidamente. A visualização de contatos é mais rápida, com menos e para trás, e a edição rápida ajuda a fazer alterações tão rapidamente quanto um beija-flor.

Para corujas noturnas, há um Darkmode totalmente suportado.

Como instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Flokk Contacts via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install flokk-contacts

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install flokk-contacts --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh flokk-contacts

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flokk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Flokk Contacts no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Flokk Contacts via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove flokk-contacts

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via Snap

Se você quer usar seu dispositivo Android a partir do PC, conheça e veja como instalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via Snap.

scrcpy é uma aplicação que pode ser usada para exibir, gravar e controlar dispositivos Android conectados via USB ou sem fio, a partir de um desktop macOS, Windows ou Linux.

Como instalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via SnapComo instalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via Snap

Este aplicativo fornece exibição e controle de dispositivos Android conectados em USB (ou sobre TCP/IP) e não requer nenhum acesso root. Funciona no Linux, Windows e MacOS.

O aplicativo se concentra no desempenho e qualidade, oferecendo 30~60 FPS com uma resolução de 1920×1080 ou mais e baixa latência.

A comunicação entre o servidor (neste caso, dispositivo Android) e o cliente (computador de mesa) é feita através de um soquete sobre um túnel adb.

O servidor transmite o vídeo H.264 da tela do dispositivo, passando-o para o cliente para decodificar e exibi-lo, sem buffer, a fim de minimizar a latência.

Os eventos do mouse e do teclado são capturados e transmitidos ao servidor, que os injeta no dispositivo Android.

É importante observar que o encaminhamento de áudio não funciona, sendo esta uma limitação do Android Open Accessory Protocol.

Como instalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o controlador de Android para PC scrcpy via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o controlador de Android para PC scrcpy via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install scrcpy

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install scrcpy --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install scrcpy --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh scrcpy

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scrcpy ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o controlador de Android para PC scrcpy no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o controlador de Android para PC scrcpy via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove scrcpy

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Canonical e Google se uniram para levar o Flutter para o Linux

Em um esforço conjunto, a Canonical e Google se uniram para levar o Flutter para o Linux. Conheça esse incrível app e os benefícios que ela pode lhe dar.

O Flutter, o kit de ferramentas de interface do usuário de código-fonte aberto e multi plataforma criado pelo Google, já está por aí a muito tempo.

O Flutter pode ser usado para desenvolver e implantar aplicativos de plataforma cruzada para algumas das principais plataformas móveis e de desktop, incluindo Android, iOS, macOS, Windows e até Google Fuchsia.

Infelizmente, ele nunca teve uma versão para o Linux. Mas, a partir de hoje, ele também pode ser usado no Linux.

É verdade. Agora, o Flutter está disponível no Linux, graças ao sistema universal de implantação e gerenciamento de pacotes Snap da Canonical para distribuições Linux.

Canonical e Google se uniram para levar o Flutter para o Linux

Canonical e Google se uniram para levar o Flutter para o Linux
O Flutter para Linux está disponível como um aplicativo Snap que você pode baixar e instalar a partir da Snap Store em qualquer distribuição Linux compatível com Snaps, incluindo Ubuntu, Debian, elementary OS, Arch Linux, KDE neon, Fedora, openSUSE, Manjaro, CentOS e Red Hat Enterprise Linux.

Sobre a novidade, a Canonical disse que:

“A história multiplataforma nativa de Flutter está crescendo rapidamente e a Canonical queria estar na vanguarda. Ao habilitar o suporte ao Linux para desktop em Flutter, a Canonical está facilitando a publicação de aplicativos para usuários de Linux por meio da Snap Store, a loja de aplicativos para Linux.”

No entanto, lembre-se de que esta é uma versão alfa; portanto, pode haver erros ou falhas.

A Canonical informou que dedicou uma equipe de desenvolvedores para trabalhar ao lado do desenvolvedor do Google para melhorar a experiência do Flutter para a maioria das distribuições Linux e mantê-la a par das outras plataformas suportadas.

Para saber mais sobre como usar o SDK do Flutter para criar aplicativos de desktop em sua máquina Linux, bem como aprender como acessar o código nativo no Linux a partir do Flutter, publique o aplicativo final na Snap Store e até mesmo ver alguns desktops do Flutter Linux amostras de aplicativos, você deve conferir o anúncio da Canonical.

Como instalar o Flutter no Linux

Para instalar a versão mais recente do Flutter nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Write 3 lançado com exibição em painel dividido e suporte SVG melhorado

E lançado o Write 3 com exibição em painel dividido e suporte SVG melhorado. Confira as novidades dessa atualização e veja como instalar.

Write é um aplicativo de anotações baseado em Qt para Windows, macOS, Linux, Android e (novo) iOS.

Write 3 lançado com exibição em painel dividido e suporte SVG aprimoradoWrite 3 lançado com exibição em painel dividido e suporte SVG aprimorado

Ele foi projetado (idealmente) para uso com uma caneta ativa. É possível usá-lo em um dispositivo não sensível ao toque, embora com tantos aplicativos sólidos de anotações Linux baseados em digitação disponíveis, não seja necessariamente a opção ideal.

Onde o Write é excelente em comparação com aplicativos de anotações de uso geral e ferramentas de anotação está no foco em atender à palavra rabiscada e nada mais.

Este aplicativo se descreve como “um processador de texto para caligrafia” e o conjunto de recursos que ele acompanha é totalmente voltado para esse objetivo.

Embora ele não faça reconhecimento de manuscrito (uma tarefa totalmente diferente), oferece:

  • Reflow automático de parágrafos;
  • Criar marcadores para texto;
  • Desfazer/refazer discagem para revisões rápidas;
  • Eliminado e selecionado;
  • Suporta URLs/Links manuscritos;
  • Desenho à mão livre;
  • Laço e seleção retangular;
  • Ações de recortar, copiar e colar;
  • Inserir imagens;
  • Variedade de tipos de papel e canetas;
  • Aberto, formato de documento HTML + SVG.

Agora, o aplicativo foi atualizado Três anos depois e com um novo lançamento disponível para download, tenho o prazer de dizer que minha conclusão ainda permanece – caramba, esse aplicativo freeware agora é ainda melhor no que se propõe a fazer.

Novidades do Write 3

Write 3 traz todos os recursos listados acima e que agora são complementados por um conjunto de NOVOS recursos e capacidades:

  • Ferramenta de seleção de caminho;
  • Vista dividida para trabalhar em dois documentos lado a lado;
  • Adicione uma nova página tocando duas vezes na área esmaecida no documento;
  • Pressione e segure o botão Desfazer para selecionar os traços recentes;
  • Novas opções de suavização de entrada;
  • Configuração mais fácil da caneta;
  • Suporte SVG aprimorado (abertura e salvamento).

Para saber mais sobre essa versão do Write, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Write 3

Você pode baixar o Write gratuitamente para Linux, Windows, macOS e Android diretamente do site do projeto. A versão iOS (nova) está disponível na App Store.

Observe que a versão Linux do Write é fornecida como um arquivo tar.gz. Extraia esse arquivo e clique duas vezes no arquivo binário dentro para iniciar o aplicativo. Um script de instalação também está incluído.

A execução disso adicionará um atalho para gravação ao menu/iniciador de aplicativos da área de trabalho.

Ou

Para instalar a versão mais recente do Write nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o app de escrita livre Write no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap

Se você queria desenvolver aplicativos mobile no seu desktop Linux, conheça e veja como instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap.

O Flutter é o kit de ferramentas de interface do usuário do Google para criar aplicativos belos e compilados de forma nativa para dispositivos móveis, Web e desktop a partir de uma única base de código.

Como instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via SnapComo instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap
O Flutter pode ser usado para desenvolver e implantar aplicativos multiplataforma para algumas das principais plataformas móveis e de desktop, incluindo Android, iOS, macOS, Windows e até Google Fuchsia.

Como instalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o mobile app SDK Flutter via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o mobile app SDK Flutter via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install flutter --classic

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install flutter --edge --classic

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh flutter

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flutter ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o mobile app SDK Flutter no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o mobile app SDK Flutter via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove flutter

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Zettlr 1.7 lançado com modos de entrada Vim e Emacs, suporte a guias e mais

E foi lançado o Zettlr 1.7 com modos de entrada Vim e Emacs, suporte a guias e mais. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

Zettlr é um editor gratuito e de código aberto de Markdown para gerenciamento e publicação de conhecimento pessoal.

Com o Zettlr, escrever textos profissionais é fácil e motivador: se você é um estudante universitário, um pesquisador, um jornalista ou um autor – o Zettlr tem as ferramentas certas para você.

Devido à sua flexibilidade de design, o Zettlr suporta o modo escuro imediatamente, bem como muitos temas diferentes, adequados às suas necessidades. Mudar é tão fácil quanto pressionar um botão.

Não está satisfeito com os temas fornecidos? Não há problema: o Zettlr permite a personalização completa de cada elemento; você pode até criar temas completamente novos usando CSS personalizado!

Agora, o Zettlr, teve um novo lançamento recentemente, o Zettlr1.7.0.

Novidades do Zettlr 1.7

Zettlr 1.7 lançado com modos de entrada Vim e Emacs, suporte a guias e maisZettlr 1.7 lançado com modos de entrada Vim e Emacs, suporte a guias e mais
Zettlr1.7.0, seguido pelo 1.7.1 para corrigir alguns problemas, adiciona modos de entrada do Vim e Emacs, suporte a guias e aplicativos mais rápidos tempo de inicialização graças ao cache, juntamente com muitas outras melhorias.

Essa atualização vem com um núcleo de sistema de arquivos reescrito, que oferece suporte para a abertura de documentos em guias, gerenciamento de arquivos mais fácil, menos uso de RAM e tempo de inicialização do aplicativo mais rápido graças ao armazenamento em cache (até 95% depois que o cache foi preenchido).

O título das guias exibe o título do primeiro nome do arquivo e, ao passar o mouse, você pode obter informações adicionais, como o número de palavras, caracteres e tags usadas por esse arquivo.

Esta versão também traz várias melhorias na interface do usuário, como novos ícones em quase todos os lugares, menus de contexto fixos em alguns lugares, todos os temas foram atualizados e também há um novo tema, chamado Bordeaux.

Além disso, as caixas de diálogo agora respeitam a configuração do modo escuro.

Outra mudança importante no Zettlr 1.7 é a adição dos modos de entrada Vim e Emacs. Você pode alternar dos modos de entrada normal para Vim ou Emacs nas preferências do aplicativo, na guia Editor.

Existem muitas outras alterações no Zettlr 1.7, incluindo:

  • Os instaladores do Windows finalmente assinaram o código, portanto, não há mais avisos do sistema operacional;
  • Novos idiomas de destaque de sintaxe;
  • Uma enorme quantidade de melhorias no próprio editor (exibição e comportamento);
  • Um novo tutorial interativo para novos usuários;
  • Suporte RTL;
  • Adicionados modos de realce de sintaxe para Elm, F #, Haskell, VB.net, HTML, XML, Markdown, Julia, Turtle, SPARQL, Verilog, SystemVerilog, VHDL, Tcl, CommonLisp, Scheme e PowerShell;
  • Agora, copiar imagens do navegador Explorer/Finder/arquivo oferece inseri-las no documento, copiando-as para o diretório de ativos;
  • O preenchimento automático da barra de pesquisa global agora também funcionará para scripts não ocidentais, como japonês, coreano, chinês ou qualquer outro;
  • No Linux, as decorações de janela padrão foram restauradas – ou seja, o botão do menu de hambúrguer desapareceu e o menu será exibido onde quer que o gerenciador de janelas decida;

Para saber mais sobre essa versão do Zettlr, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Zettlr 1.7

Para instalar a versão mais recente do Zettlr nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o editor markdown Zettlr no Linux via AppImage

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a ferramenta de tradução Translatium no Linux

Se você precisa sempre traduzir algo no seu dia a dia, conheça e veja como instalar a ferramenta de tradução Translatium no Linux via Snap.

Translatium é um aplicativo de tradução de código aberto que traduz palavras, frases e texto entre mais de 90 idiomas.

Como instalar a ferramenta de tradução Translatium no LinuxComo instalar a ferramenta de tradução Translatium no Linux

O Translatium funciona no Linux, no Mac OS e no Windows e pode detectar automaticamente o idioma, fala traduções usando text-to-speech, capturar uma foto para traduzir.

E além de possuir suporte a histórico, ele também permite que você personalize sua experiência com belos temas e cores.

Para completar, o Translatium possui um dicionário embutido com significados, sinônimos, exemplos e muito mais.

Como instalar a ferramenta de tradução Translatium no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar a ferramenta de tradução Translatium via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar a ferramenta de tradução Translatium via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install translatium

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install translatium --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh translatium

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite translatium ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar a ferramenta de tradução Translatium no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar a ferramenta de tradução Translatium via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove translatium

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Parole Media Player no Ubuntu e derivados

Se você está a procura de um reprodutor moderno e leve para o seu sistema, conheça e veja como instalar o Parole Media Player no Ubuntu e derivados.

Parole Media Player é um reprodutor de mídia simples e moderno baseado no framework GStreamer e escrito para se encaixar bem na área de trabalho Xfce.

Como instalar o Parole Media Player no Ubuntu e derivadosComo instalar o Parole Media Player no Ubuntu e derivados

Ele é projetado com simplicidade, velocidade e uso de recursos em mente. E apesar ter sido projetado para o desktop Xfce, ele pode ser executado praticamente em qualquer ambiente.

Parole possui reprodução de arquivos de mídia locais, incluindo vídeo com suporte de legendas, CDs de áudio, DVDs e transmissões ao vivo. Assim como muitos players modernos, Parole também é extensível através de plugins.

Como instalar o Parole Media Player no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Parole Media Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install parole

Como instalar o Parole Media Player manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite parole em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which parole

Desinstalando o Parole Media Player no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Parole Media Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps -r -y
sudo apt-get remove parole --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Se você pretende programar em C, C++ e Fortran e ainda não encontrou a ferramenta certa, veja como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e sistemas derivados.

CodeBlocks é um ambiente de desenvolvimento integrado de código aberto e multiplataforma, que procura atender as mais exigentes necessidades dos seus usuários.

Como instalar a IDE CodeBlocks no UbuntuComo instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Essa IDE foi projetada para ser muito extensível e totalmente configurável, pois pode ser estendida com o uso de plugins.

CodeBlocks suporta múltiplos compiladores, incluindo MinGW/GCC, Digital Mars, Microsoft Visual C++, Borland C++, LLVM Clang, Watcom, LCC e Intel C++ Compiler.

Muito embora a IDE tenha sido projetada para a linguagem C++, ela possui suporte para compilar em outras linguagens, incluindo GNU Fortran, Digital Mars D e GNU GDC.

Como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e seus derivados

Enquanto Ubuntu fornece uma versão já um pouco ultrapassada em seu repositório universe, este tutorial mostra como instalar a última versão estável CodeBlocks usando um PPA.

Para instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:damien-moore/codeblocks-stable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install codeblocks

Como instalar a IDE CodeBlocks manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite codeblocks ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:damien-moore/codeblocks-stable -r -y
sudo apt-get remove codeblocks --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a poderosa IDE CodeBlocks no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo de dados Kiriki no Linux via Snap

Se você gosta de dados e quer se divertir no PC (Só ou acompanhado), conheça e veja como instalar o jogo de dados Kiriki no Linux via Snap.

Kiriki é um jogo de dados viciante e divertido, projetado para ser jogado por até seis jogadores. Os participantes devem acumular pontos ao jogar cinco dados por até três vezes por turno.

Como instalar o jogo de dados Kiriki no Linux via SnapComo instalar o jogo de dados Kiriki no Linux via Snap

Kiriki é um jogo de dados da família KDE Games que consiste em obter uma série de combinações de dados, como 4 iguais, completas, 3 iguais, etc., lançando os dados três vezes.

É um jogo para até 6 jogadores, humanos e controlados por CPU. Ele possui um alto componente estratégico, já que basicamente você deve selecionar se está satisfeito com o resultado que aparece em cada dado ou rolá-lo novamente para atingir seu objetivo. Obviamente, os oponentes fazem o mesmo.

Como instalar o jogo de dados Kiriki no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de dados Kiriki via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de dados Kiriki via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install kiriki

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install kiriki --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install kiriki --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh kiriki

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kiriki ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo de dados Kiriki no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo de dados Kiriki via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove kiriki

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

KeePassXC 2.6.0 lançado com novos temas claros e escuros, verificações de senha

Foi lançado o KeePassXC 2.6.0 com novos temas claros e escuros, verificações de senha. Confira essa e outras novidades dessa versão e veja como instalar ou atualizar no Linux.

O KeePassXC é um fork comunitário do KeePassX, com o objetivo de estendê-lo e aprimorá-lo com novos recursos e correções de erros, para fornecer um gerenciador de senha de código aberto, rico em recursos, totalmente multiplataforma e moderno. Ele é construído usando o Qt e pode ser executado no Linux, Windows e macOS.

Esse aplicativo é útil para pessoas com exigências de uma gestão segura de dados pessoais extremamente elevadas. Ele tem uma interface clara, é multiplataforma e publicado sob os termos da GPL (GNU General Public License).

O programa salva muitas informações diferentes, por exemplo, nomes de usuários, senhas, urls, anexos e comentários em um único banco de dados.

O aplicativo usa o formato de banco de dados de senha KeePass 2.x (.kdbx) como formato de arquivo nativo nas versões 3.1 e 4, usando criptografia AES com uma chave de 256 bits; a versão 2 do banco de dados pode ser aberta, mas é atualizada para um formato mais recente quando aberta, enquanto os bancos de dados KeePass 1.x (.kdb) podem ser importados para um arquivo .kbdx como um processo unidirecional.

Para inserir facilmente senhas em um navegador da web, o KeePassXC vem com extensões de navegador para o Mozilla Firefox e navegadores da Web baseados no Chrome (Google Chrome, Chromium, Vivaldi).

Um recurso que falta é a sincronização da nuvem de senhas incorporada. No entanto, isso ainda pode ser facilmente alcançado, usando um serviço de armazenamento e sincronização em nuvem de terceiros, como Nextcloud, Dropbox, Google Drive, OneDrive e assim por diante, simplesmente armazenando o banco de dados KeePassXC na pasta de nuvem compartilhada.

Também não há cliente móvel KeePassXC, mas existem vários aplicativos compatíveis com o formato de banco de dados de senha KeePass 2.x (.kdbx), com o KeePass2Android para Android e o Strongbox para iOS sendo recomendado pelos desenvolvedores do KeePassXC.

Além de recursos básicos como um gerador de senhas, a capacidade de digitar automaticamente senhas em aplicativos e assim por diante, o KeePassXC também vem com alguns recursos avançados, como exportação de banco de dados para formatos CSV e HTML, armazenamento e geração de TOTP, histórico de entradas e restauração de dados, YubiKey/Suporte de resposta a desafios OnlyKey, Agente SSH e muito mais.

Há também uma interface de linha de comando disponível.

Agora, o KeePassXC 2.6.0 foi lançado com aprimoramentos como uma interface de usuário revisada com novos temas claros e escuros, nova verificação de integridade de senha offline, verificação de senhas no serviço online Have I Been Pwned e muito mais.

Novidades do KeePassXC 2.6.0

KeePassXC 2.6.0 lançado com novos temas claros e escuros, verificações de senhaKeePassXC 2.6.0 lançado com novos temas claros e escuros, verificações de senha
O KeePassXC 2.6.0 mais recente vem com uma revisão geral da interface do usuário.

Existem 2 novos temas claros e escuros, novo modo compacto e novos ícones em todo o aplicativo, além de novos ícones de bandeja monocromática e muito mais.

Há também um novo menu de exibição para alternar rapidamente entre temas, ativar o modo compacto e mostrar ou ocultar a barra de ferramentas e o painel de visualização.

Outra mudança importante nesta versão é a adição de uma verificação de integridade da senha do banco de dados executada offline.

Isso executa uma avaliação de senha (vermelho/laranja/amarelo/verde) de acordo com a entropia, reutilização e expiração, mostrando uma breve descrição que explica o que há de errado com uma senha, com mais detalhes disponíveis na dica de ferramenta. Clique duas vezes em uma entrada para editá-la.

Uma verificação de senha interna contra o serviço on-line Have I Been Pwned (HIBP) também está disponível nesta versão. A verificação da integridade da senha e o HIBP podem ser encontrados em Relatórios do banco de dados … (no menu Banco de dados).

Vale observar que os recursos que requerem conexão com a Internet, como o recurso HIBP, não funcionam ao usar o binário KeePassXC AppImage no Linux.

Existem muitas outras alterações no KeePassXC 2.6.0, incluindo:

  • A integração YubiKey e OnlyKey é amplamente aprimorada, com suporte para até quatro chaves conectadas simultaneamente;
  • Adicione o recurso “Salvar backup do banco de dados …”. Diferente do normal “salvar como”, isso não muda para o banco de dados recém-salvo;
  • Experiência de guia semelhante ao navegador usando Ctrl + [Num] (Alt + [Num] no Linux);
  • Revisão de campos de senha e gerador de senhas;
  • Aviso Caps Lock nos campos de entrada de senha;
  • Gerador de senha: defina caracteres adicionais para escolher;
  • Marcadores automáticos DateTime, da mesma forma que o KeePass2;
  • Refator completo da integração do navegador e código proxy;
  • Navegador: capacidade de definir um local personalizado para o navegador (apenas macOS e Linux);
  • CLI: Use wl-clipboard se o xclip não estiver disponível no Linux, corrigindo senhas de cópia no Wayland, onde o xclip não funciona;
  • Agente SSH: substituição do ambiente do caminho do arquivo principal, substituição SSH_AUTH_SOCK e teste de conexão;
  • Agente SSH: ações do menu de contexto para adicionar / remover chaves;
  • Melhorar significativamente o desempenho ao salvar e abrir bancos de dados.

Para saber mais sobre essa versão do KeePassXC, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o KeePassXC 2.6.0

Para instalar a versão mais recente do KeePassXC nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o gerenciador de senhas KeePassXC no Linux via Snap
Como instalar o gerenciador de senhas KeePassXC no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Chrome quer melhorar a compatibilidade com arquivos PDF e adicionar suporte a AVIF

O Chrome quer melhorar a compatibilidade com arquivos PDF e adicionar suporte a AVIF, e para isso, já começou a trabalhar nesses dois objetivos.

O Google Chrome é o navegador escolhido por milhões de usuários, oferecendo uma solução abrangente que garante segurança ideal, velocidade rápida e muitas opções de personalização. A empresa fornece periodicamente patches e atualizações que melhoram ainda mais nosso trabalho.

Uma das desvantagens do navegador da web é a compatibilidade com arquivos PDF e, embora o Chrome inclua uma implementação da interface integrada do visualizador de documentos PDF, qualquer usuário que use esses documentos ativamente enquanto navega online, provavelmente notou que existem várias problemas.

E o Google está ciente da situação e já começou a experimentar um melhor leitor de PDF para nos oferecer um melhor suporte para esse formato.

Chrome quer melhorar a compatibilidade com arquivos PDF e adicionar suporte a AVIF

Chrome quer melhorar a compatibilidade com arquivos PDF e adicionar suporte a AVIFChrome quer melhorar a compatibilidade com arquivos PDF e adicionar suporte a AVIF
Os engenheiros de software da empresa estão experimentando uma interface de usuário completamente diferente do recurso PDF Viewer no Google Chrome.

Dessa forma, o Google desenvolverá ainda mais os conceitos estabelecidos com a estreia da opção de salvar formulários PDF e a função de abrir esses tipos de arquivos em duas páginas.

Além disso, a interface é notável por mover todas as configurações para o painel superior.

Anteriormente, apenas o nome do arquivo, as informações da página, os botões girar, imprimir e salvar eram exibidos no painel superior, mas agora o conteúdo no painel lateral, que também incluía controles para dimensionar e posicionar o documento pelo tamanho da página. foi transferido para você.

A capacidade de salvar formulários PDF editados, bem como um modo de exibição de duas páginas, pode ser ativado nas opções do navegador. Para isso, basta acessar:
chrome://flags#/pdf-viewer-update
chrome://flags/#pdf-form-save
chrome://flags/#pdf-two-up-view

Outra mudança no Chrome que também se destaca é que também podemos ver a inclusão do suporte padrão para o formato de imagem AVIF (formato de imagem AV1), que usa tecnologias de compactação intra-frame do formato de codificação de vídeo AV1.

O contêiner para distribuição de dados compactados no AVIF é completamente semelhante ao HEIF.

O AVIF é caracterizado pelo suporte a imagens HDR (alto alcance dinâmico) e espaço de cores de amplo alcance, além do alcance dinâmico padrão (SDR).

Como tal, o Chrome não é o primeiro navegador a integrar suporte, pois o Firefox adicionou suporte experimental para AVIF há várias semanas no Firefox versão 77 (que pode ser ativado via image.avif.enabled em about:config).

Outros formatos de codificação de imagem com os quais a AVIF concorre incluem o formato WebP desenvolvido pelo Google, compatível com Android, Firefox, Microsoft Edge e, é claro, Google Chrome. O WebP surgiu do trabalho do Google no formato de vídeo VP8.

Anteriormente no Chrome, o formato de imagem WebP era promovido, o que, de acordo com os testes do Google, pode reduzir o tamanho dos arquivos de imagem em 25% a 34%, mantendo a qualidade no nível do formato JPEG.

Testes alternativos mostram que o WebP não é tão eficaz quanto o Google gostaria no seu navegador, se não o compararmos com o codificador cjpeg do JPEG Group de referência, mas se usarmos o codificador MozJPEG mais eficiente, o ganho no WebP será sentido apenas pelas perdas As resoluções mais usadas (500px) na web.

Com uma resolução de 1000 px, o resultado é quase o mesmo, mas com uma resolução de 1500 px, o WebP fica atrás do MozJPEG. O AVIF nos mesmos testes supera notavelmente o MozJPEG, cjpeg e WebP; portanto, os fabricantes de navegadores o consideram um formato mais promissor.

O AVIF pode fornecer eficiência de compressão superior, o esforço do AVIF ainda está em um estágio inicial de desenvolvimento. No entanto, a Alliance for Open Media está desenvolvendo a biblioteca de código aberto libavif para codificar e decodificar imagens AVIF.

A biblioteca deve ajudar a impulsionar a adoção e o suporte, o que já está acontecendo no Google Chrome.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Convertendo uma instalação do Ubuntu server para desktop

Primeiro convertemos uma instalação desktop do Ubuntu em server, agora é hora de fazer o caminho inverso, do Ubuntu server para desktop. A boa noticia é que o processo é bem mais simples, porém, mais demorado.

Com já foi dito antes, embora falar de Ubuntu “Desktop” e “Server“, possa fazer parecer que existem duas versões do Ubuntu, isso não é verdade.

Convertendo uma instalação do Ubuntu server para desktop

Basicamente só existe um sistema, só que cada instalação traz aplicativos padrão voltados para o uso em PC´s desktop ou servidor.

Por conta disso, converter uma instalação do Ubuntu server para desktop é perfeitamente possível.

Antes de iniciar a conversão, é importante saber que este não é o procedimento recomendado para instalar um desktop Ubuntu, pois está sujeito a falhas, dependendo do seu hardware.

Mas se você já tem o Ubuntu server e não irá usá-lo, dá para facilmente transformá-lo em um desktop, seguindo os passos do tutorial abaixo.

Convertendo uma instalação do Ubuntu server para desktop

Para fazer a conversão, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o Apt com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Inicie a instalação do desktop usando o comando abaixo. Essa etapa pode demorar alguns minutos;

sudo apt-get install ubuntu-desktop

Passo 4. Se você prefere usar o Unity, use esse tutorial:
Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 LTS e derivados
Passo 5. Quando terminar o processo, você deverá reiniciar o Ubuntu, usando o comando;

sudo reboot

Se você tiver algum problema e o sistema insistir em iniciar em modo texto, dê uma olhada no tutorial abaixo, e desfaça as configurações modificadas nele:

Como configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo texto

Veja também

Quer administrar remotamente? Tente um desses tutoriais:
Como instalar o Webmin no Ubuntu, Debian e derivados
Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quer exibir as letras de músicas do spotify no seu desktop, veja como instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivados.

Musixmatch é aclamada como “a maior plataforma de letras do mundo”, pois permite aos usuários visualizar letras para praticamente qualquer faixa musical de qualquer artista.

Como instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivados

É também uma plataforma colaborativa, permitindo que os usuários adicionem letras, editem letras e o tempo das letras para serem sincronizadas com a música.

Um aplicativo de desktop do Musixmatch foi lançado no Windows e no Mac no início de 2017. Embora a empresa não tenha feito menção a isso, uma versão do Linux também está disponível.

O aplicativo é executado como uma janela separada e pequena, fora do Spotify. Ele está configurado para flutuar no topo por padrão.

A janela de letras é totalmente redimensionável, possui controles de pausa/reprodução no mouse e tem links para editar ou sincronizar letras.

Um pequeno conjunto de configurações também está acessível, todos habilitados por padrão. No painel de configurações, você pode escolher se o aplicativo Musixmatch ficará sempre no topo, se o aplicativo deve ser executado na inicialização, e se ele deverá mostrar notificações nativas em mudanças de faixa.

Como instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivados

O aplicativo só funciona com o Spotify para Linux Preview (incluindo o Spotify Flatpak) nas distribuições Linux. No Windows e no MacOS, ele pode funcionar com o cliente de desktop oficial do Spotify.

Se você gosta da idéia de letras sincronizadas, mas prefere não executar um aplicativo separado para vê-las, confira como instalar o Deepin Music (que possui uma característica semelhante integrada ao próprio player), no tutorial abaixo:.

Como instalar a última versão do Deepin Music Player no Linux

Como instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o MusixMatch no Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome musixmatch.deb:

wget "https://download-app.musixmatch.com/" -O musixmatch.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i musixmatch.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./musixmatch.deb

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove musixmatch*

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite musixmatch ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente MusixMatch no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

Se você quer apenas reproduzir seus arquivos de áudio sem precisar passar pela indexação de toda a biblioteca de arquivos desse tipo, conheça e veja como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados.

Lplayer é um player minimalista que possui uma interface despojada e fácil de usar, que coloca apenas os recursos essenciais na tela, nomeadamente os controles do reprodutor e a lista de faixas.

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivadosComo instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

No entanto, mesmo usando um design mínimo, ele entrega um par de recursos realmente interessantes (o que iremos chegar em um segundo), para não mencionar o suporte para praticamente qualquer formato de áudio que você possa disputar.

Ele evita recomendações inteligentes e características organizacionais em favor da simplicidade.

Isso torna o ajuste perfeito como um aplicativo rápido para ouvir áudio de um arquivo de áudio, sem precisar transportar sua biblioteca de música inteira no processo.

LPlayer pode reproduzir formatos de áudio mais comuns, incluindo mp3, ogg, flac e m4a.

E para reproduzir um arquivo, clique no ícone ‘+’ e selecione o(s) arquivo(s) ou simplesmente arraste e solte arquivos do seu gerenciador de arquivos para o aplicativo.

Se você baixa pequenos clipes de áudio e arquivos de som para usar em vídeos, como alertas de notificação, e assim por diante, e não quer adicionar esses clipes de áudio para o Rhythmbox, nem quer aguardar uma vida inteira enquanto o Rhythmbox examina as novas músicas, o Lplayer pode ser a solução para isso.

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/lplayer

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install lplayer

Como instalar o reprodutor Lplayer manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite lplayer em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which lplayer

Desinstalando o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/lplayer -r -y
sudo apt-get remove lplayer --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Se você precisa gravar uma seleção de sua tela para uma imagem GIF animada. Veja como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux.

O Peek é um utilitário de código aberto para Linux que oferece uma janela simples, que pode ser redimensionada para selecionar uma área de tela, e gravar imagens GIF animadas curtas.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no LinuxComo instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

O Peek foi construído para o caso de uso específico de áreas de tela de gravação, e para mostrar facilmente os recursos de interface de seus próprios aplicativos ou para mostrar um bug nos relatórios de erros.

Com Peek você simplesmente coloca a janela Peek sobre a área que deseja gravar e pressione “Record” (gravar).

Peek está otimizado para gerar GIFs animados, mas você também pode gravar diretamente para WebM ou MP4, se você preferir.

Peek não é um aplicativo de screencast de propósito geral com recursos estendidos, mas enfoca a única tarefa de criar pequenas e silenciosas cenas de tela de uma área da tela, para criar animações GIF ou vídeos silenciosos WebM ou MP4.

Ele é executado no X11 ou dentro de uma sessão GNOME Shell Wayland usando o XWayland. O suporte para mais desktops do Wayland poderá ser adicionado no futuro (consulte as perguntas freqüentes abaixo).

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux, você pode usar um dos procedimentos abaixo. Escolha o que for mais conveniente para você execute-o.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu, use esse outro tutorial:
Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o Peek Animated GIF recorder em sistemas Linux via arquivo AppImage

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome peek.appimage:

wget https://github.com/phw/peek/releases/download/1.3.1/peek-1.3.1-0-x86_64.AppImage -O peek.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado e salve-o na pasta /usr/local/bin/;

chmod +x peek.appimage
sudo cp peek.appimage /usr/local/bin/

Agora, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

/usr/local/bin/./peek.appimage

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder em sistemas via Flatpak

Para instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.uploadedlobster.peek.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak update --user com.uploadedlobster.peek

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.uploadedlobster.peek

Ou

flatpak uninstall com.uploadedlobster.peek

Uma vez instalado, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

flatpak run com.uploadedlobster.peek

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder em sistemas Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-3-26-1604
sudo snap install peek

Passo 3. Para testar a versão de desenvolvimento mais recente, instale Peek do canal edge:

sudo snap install peek --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh peek

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove peek

Depois de instalar, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

snap run peek

Caso não inicie e exiba a mensagem “You need to connect this snap to the gnome platform snap” (Você precisa conectar este snap ao snap da plataforma gnome), use o seguinte comando em um terminal;

sudo snap connect peek:gnome-3-26-1604 gnome-3-26-1604:gnome-3-26-1604

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

Finalmente foi lançado um aplicativo desktop para o serviço Signal, e se você quiser experimentar, veja como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados.

Signal, o serviço de mensagens seguras, agora possui um aplicativo de desktop dedicado para Windows, MacOS e Linux.

Como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivadosComo instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

Até agora, a única maneira de continuar um bate-papo criptografado do seu celular para a área de trabalho era usando uma extensão para o navegador Google Chrome. Esse recurso agora está sendo descontinuado, e substituído por um novo programa baseado em Electron, uma tecnologia multiplataforma.

Por ser baseado no Electron, o aplicativo certamente não agradará a todos, mas ele oferece uma abordagem indiscutivelmente mais acessível do que distribuir através da Chrome Web Store, que restringe seu uso ao Chrome.

Então, se você é cauteloso com o Chrome ou simplesmente fica mais feliz usando serviços de bate-papo quando eles também são um pouco mais acessíveis, o novo aplicativo de desktop Signal deve servir para você.

A versão desktop do programa possui todos os recursos do aplicativo Web que ele substitui, o que significa que você pode rapidamente pegar e continuar suas conversas privadas na área de trabalho.

Ele também é simples de usar. Você tem uma lista de bate-papo no lado esquerdo da tela. Clique em uma conversa, e o conteúdo dela será exibido à direita.

O aplicativo de desktop do Signal permite que você:

  • Leia e envie mensagens;
  • Envie/defina o temporizador para o desaparecimento de mensagens;
  • Altere tema (inclui tema escuro);
  • Importe grupos e contatos;
  • Cheque/verifique as chaves de criptografia;
  • Redefina uma sessão.

O que é Signal?

Signal é um aplicativo de bate-papo criptografado para Android e iOS. Uma alternativa do WhatsApp, o Sinal permite enviar mensagens para outras pessoas que usam o serviço. Ele também permite que você crie e participe em conversas em grupo e faça chamadas de voz e vídeo para outros usuários.

Todos os chats são protegidos usando criptografia de ponta a ponta. Além disso, os códigos no aplicativo permitem que você verifique a conexão.

O serviço não é apenas para quem conscientemente quer privacidade e segurança, pois o Signal é uma alternativa simples e fácil de usar, para outros serviços de mensagens centrados em dispositivos móveis.

Lembre-se: você ainda precisa do aplicativo mobile

Para usar Signal, você também deve instalar o aplicativo Signal no seu dispositivo Android ou iOS, pois como no WhatsApp, os serviços usam seu número de celular para autenticação. Por isso, use um dos links abaixo para instaalr no seu smartphone:

Instalar o Signal no Google Play

Instalar o Signal na App Store

Uma vez que o programa esteja instalado no seu smartphone, você pode seguir em frente e instalar a versão desktop, usando o procedimento abaixo.

Como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

Para instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

echo "deb [arch=amd64] https://updates.signal.org/desktop/apt xenial main" | sudo tee -a /etc/apt/sources.list.d/signal-xenial.list

Passo 3. Instale a chave do repositório do programa com este comando:

wget -q -O- https://updates.signal.org/desktop/apt/keys.asc | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install signal-desktop

Se você quiser instalar o Signal e outra distribuição, veja esse tutorial:

Como instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite signal em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Na primeira execução, escolha que permite configurar uma nova instalação e confirme que você instalou e registrou o Signal no seu telefone Android ou iPhone.

Para emparelhar com seu dispositivo móvel, você precisa abrir o aplicativo Signal no seu telefone e digitalizar o QR que será exibido na tela do app desktop.

Para isso, abra o Signal no seu telefone e navegue até Configurações> Dispositivos vinculados, e use seu telefone para digitalizar o código QR do Signal Desktop.

Como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via Flatpak

Se você curte jogos de tiro em primeira pessoa e é fã do Cube, conheça e veja como instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via Flatpak.

Cube 2: Sauerbraten é um jogo de tiro em primeira pessoa multiplayer e singleplayer, o sucessor do Cube FPS.

Como instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via Flatpak

Muito parecido com o Cubo original, o objetivo deste jogo é diversão, jogabilidade deathmatch old school e também para permitir que a edição de mapa/geometria seja feita cooperativamente no jogo.

O motor que suporta o jogo é totalmente original em código e design, e seu código é Open Source (licença ZLIB). Caso tenha interesse, leia os documentos para saber mais sobre como você pode usar o mecanismo.

Como instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Cube 2: Sauerbraten via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.sauerbraten.Sauerbraten.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.sauerbraten.Sauerbraten

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.sauerbraten.Sauerbraten

Ou

flatpak uninstall org.sauerbraten.Sauerbraten

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.sauerbraten.Sauerbraten em um terminal.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sauerbraten ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via AppImage

Se você quer usar uma alternativa ao Firefox, mas que não seja diferente dele, veja como instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via AppImage.

O Waterfox é um navegador de 64 bits baseado na plataforma livre e de código aberto da Mozilla, e que na prática, foi a primeira versão de 64 bits do Firefox.

Como instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via AppImageComo instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via AppImage

Waterfox foi iniciado em março de 2011 por Alex Kontos, um estudante de 16 anos. Ele tinha um fascínio pela web e queria ajudar a expandir os ideais da Fundação Mozilla, e então, decidiu fazer o Waterfox, um navegador de 64 bits baseado no Firefox

Ele foi um dos primeiros navegadores de 64 bits amplamente distribuídos na web e rapidamente ganhou um seguimento leal.

Em um momento, o desenvolvimento do Waterfox tinha uma coisa em mente: a velocidade, mas agora o Waterfox também tenta ser um navegador ético e orientado para o usuário.

De acordo com o site do projeto, O Waterfox concentra-se na escolha dos usuários, enquanto ajuda a tornar o mundo um lugar melhor.

O projeto Waterfox é parceiro da Ecosia, um motor de busca que planta árvores com suas receitas geradas.

O próprio navegador está focado em usuários avançados, o que lhe permite tomar decisões importantes.

Neste tutorial, você verá como instalar a versão Alpha desse navegador. Essa é uma versão de desenvolvimento que traz as mais recentes novidades, porém, também pode ser bastante instável. Portanto, use-o por sua própria conta e risco.

Como instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o navegador Waterfox Alpha no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome waterfox.appimage:

wget https://download.opensuse.org/repositories/home:/hawkeye116477:/waterfox/AppImage/waterfox-current-latest-x86_64.AppImage -O waterfox.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x waterfox.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./waterfox.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite waterfox ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

navegador Waterfox Alpha – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Waterfox no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

07 de julho de 2020

Como instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP

Se você curte um bom jogo de aventura no velho estilo ano 80/90, veja como instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP.

Prince of Persia é o nome de uma série de jogos de videogame do gênero aventura que foi criada por Jordan Mechner.

Como instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoPComo instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP

Os dois primeiros jogos da série, Prince of Persia e Prince of Persia 2: The Shadow and the Flame foram desenvolvidos pela Brøderbund.

Depois disso, a Ubisoft comprou a Propriedade intelectual do jogo e passou a produzi-los, iniciando o seu trabalho com Prince of Persia: The Sands of Time (2003).

Já o SDLPoP é um port de código aberto do jogo Prince of Persia, baseado na desmontagem da versão para DOS.

Como instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoPComo instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP

Então, se você curte esse jogo, esse tutorial mostrará como instalar ele no Linux. Confira abaixo!

Como instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP via Snap

Para instalar e jogar Prince of Persia no Linux com SDLPoP via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar e jogar Prince of Persia com SDLPoP via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install sdlpop

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install sdlpop --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh sdlpop

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove sdlpop

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sdlpop ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Conheça, instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no Ubuntu

Se você precisa tomar notas de uma palestra que gravou ou transcrever uma entrevista de áudio, então conheça, instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no Ubuntu.

Transformar uma gravação de áudio em formato de texto é uma tarefa demorada e às vezes tediosa, com intermináveis ​​paradas e reinícios, enquanto você apressadamente tenta manter o ritmo da palavra falada, rebobina para verificar novamente, e assim por diante.

Conheça, instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no UbuntuConheça, instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no Ubuntu

É por isso que usar um player de áudio feito para transcrição, é uma jogada realmente inteligente. Estou falando do Parlatype, um reprodutor de áudio para GNOME, criado especificamente para transcrição de áudio em texto.

O programa é claramente feito por alguém que teve que de transcrever áudio regularmente. Ele tem um conjunto de características de som menores que fazem uma grande diferença ao caçar a tarefa de transcrever.

Por exemplo, quando você pressiona o botão de pausa, o aplicativo rebobina automaticamente alguns segundos.

Isso parece bobo, mas quando você retoma, é mais fácil “pegar” onde você parou, em contexto, sem perder as primeiras palavras.

Conheças as outras características Parlatype:

  • Permite visualizar a forma de onda de áudio;
  • Permite ajuste na velocidade de reprodução (sem alteração de altura);
  • Rebobina em pausa (configurável);
  • Timestamps;
  • Macros do LibreOffice;
  • Suporte de chave de mídia;
  • Comece no topo.

Conheça, instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no Ubuntu

Instale o Parlatype e faça transcrição de áudio no Ubuntu

Para instalar o Parlatype e fazer transcrição de áudio no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:gabor-karsay/parlatype

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install parlatype

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite parlatype ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

transcrição de áudio no Ubuntu – Desinstalando o Parlatype

Para desinstalar o Parlatype no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:gabor-karsay/parlatype -r -y
sudo apt-get remove parlatype --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o transcritor de áudio Parlatype no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como Instalar o cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e Derivados

Se você utiliza a plataforma de comunicação Slack e quer usar um cliente no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e Derivados.

O Slak é uma ferramenta popular de colaboração em equipe baseada em nuvem. Este é um novo tipo de mensagem para equipes, colocando toda a sua comunicação em um só lugar.

Como Instalar o cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e DerivadosComo Instalar o cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e Derivados

Na verdade, Slack é uma plataforma de comunicação para equipes, que fornece salas de chat persistentes organizadas por tema, grupos privados e mensagens diretas, tudo pesquisável através de uma caixa de busca.

É uma plataforma tudo-em-um que oferece mensagens, planejamento, calendário, orçamento, revisão de código e muitas outras ferramentas.

Com a promessa de tornar sua vida profissional mais simples, mais produtiva e agradável, o Slack é usado por numerosas organizações e empresas para aumentar a produtividade de seus funcionários.

Além disso, o aplicativo se integra com o Google Docs e Dropbox, GitHub e muitos outros.

Como instalar o programa no cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e Derivados

Quem quiser instalar o cliente Slack no Ubuntu, Debian, Linux Mint e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome slack.deb:

wget https://downloads.slack-edge.com/linux_releases/slack-desktop-4.4.2-amd64.deb -O slack.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i slack.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./slack.deb

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove slack*

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite slack ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Slack no Linux via Snap
Como instalar o cliente oficial Slack no Linux via Flatpak
Cliente Slack – conheça e instale o ScudCloud

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a Cairo Dock no Ubuntu e derivados

Procurando uma boa barra dock para seu desktop? Então conheça e veja como instalar a Cairo Dock no Ubuntu e seus derivados.

Cairo Dock é uma barra para desktop rápida e personalizável, que pode ser usada como um complemento ao Unity e Gnome-Shell ou como uma alternativa ao painel do Xfce e KDE.

Como instalar a Cairo Dock no UbuntuComo instalar a Cairo Dock no Ubuntu e derivados

Além de lhe dar uma barra de tarefas poderosa, Cairo Dock fica no centro de sua área de trabalho, o que permite monitorar e controlar seus aplicativos favoritos: players de música, mensageiros, Twitter, downloads de torrents, feeds RSS, calendário/tarefas, tempo e checador de e-mail.

Como instalar a Cairo Dock no Ubuntu

Como instalar a Cairo Dock no Ubuntu

A barra também inclui muitos plugins/applets, tais como: tempo, relógio, menu de mensagens, monitor do sistema, indicadores de teclado, ícones personalizados, área de notificação, gerenciador da área de transferência e muitos outros plugins.

Como instalar a Cairo Dock no Ubuntu

Sua operadora não pega direito nem no lugar que você mora? Conheça os planos Vivo Controle com a operadora que tem a maior cobertura do país. Acesse e confira!

Como instalar a Cairo Dock no Ubuntu e seus derivados

Cairo Dock está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu (começando com o Ubuntu 15.10).

No entanto, em versões anteriores, para ter a última versão da Cairo Dock no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cairo-dock-team/ppa

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install cairo-dock cairo-dock-plug-ins

Como instalar o Cairo Dock manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositorio e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cairo no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Cairo Dock no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Cairo Dock no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:cairo-dock-team/ppa -r -y
sudo apt-get remove cairo-dock cairo-dock-plug-ins --auto-remove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak

Se você procura um gerenciador financeiro para administrar suas contas, conheça e veja como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak.

O Skrooge é um gerenciador de finanças pessoais desenvolvido pelo KDE, com o objetivo de ser simples e intuitivo.

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak

O Skrooge permite-lhe controlar as suas despesas e receitas, categorizá-las e criar relatórios sobre elas.

Graças aos seus muitos recursos, é uma das maneiras mais poderosas de inserir, acompanhar e analisar suas despesas.

Ele suporta importação/exportação de QIF, CSV, SKROOGE, KMYMONEY e importação a partir do Microsoft Money, OFX, QFX, MT940, GNUCASH, GRISBI, HOMEBANK e MONEY MANAGER EX.

Por ser baseado no KDE, o Skrooge pode ser executado em muitas plataformas, incluindo, é claro, linux, BSD, Solaris, mas também no Mac OS e, possivelmente, no Windows.

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de finanças Skrooge via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.skrooge.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.skrooge

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.skrooge em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite skrooge ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak

Para desinstalar o gerenciador de finanças Skrooge via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.skrooge

Ou

flatpak uninstall org.kde.skrooge

Veja também

Conheça também essas outras opções:
Como instalar gerenciador financeiro GnuCash no Linux via Snap
Como instalar o gerenciador financeiro HomeBank no Linux
Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Linux via Flatpak
Como instalar o gerenciador financeiro KMyMoney no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o software educacional Greenfoot no Linux via Snap

Se você quer ensinar programação de um jeito fácil e divertido, conheça e veja como instalar o software educacional Greenfoot no Linux via Snap.

Greenfoot é um software educacional projetado para tornar a programação de aprendizado fácil e divertida.

Como instalar o software educacional Greenfoot no Linux via SnapComo instalar o software educacional Greenfoot no Linux via Snap

Greenfoot é um Java Development Environment gráfico baseado no BlueJ. Ele permite que você aprenda Java facilmente.

Ele ensina orientação a objetos com Java. Crie ‘atores’ que vivem em ‘mundos’ para criar jogos, simulações e outros programas gráficos.

Greenfoot é visual e interativo. Ferramentas de visualização e interação são construídas no ambiente.

Os atores são programados em código Java textual padrão, fornecendo uma combinação de experiência em programação em uma linguagem tradicional baseada em texto com execução visual.

A interface é um IDE completo que inclui gerenciamento de projetos, preenchimento automático, destaque de sintaxe e outras ferramentas comuns à maioria dos IDEs. Também permite publicar seu trabalho on e offline.

No entanto, a interface foi projetada para ser simples e fácil de usar; construído com iniciantes em mente.

Greenfoot é usado por milhares de instituições em todo o mundo. Ele facilita a transição para outros ambientes, como o BlueJ e IDEs mais profissionais.

Como instalar o software educacional Greenfoot no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o software educacional Greenfoot via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o software educacional Greenfoot via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install greenfoot --beta

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install greenfoot --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh greenfoot

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite greenfoot ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o software educacional Greenfoot no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o software educacional Greenfoot via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove greenfoot

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Microsoft Teams no Linux via Snap

Se você precisa usar o serviço Teams no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o cliente Microsoft Teams no Linux.

Teams for Linux é um cliente não oficial do Microsoft Teams para Linux usando o Electron. Ele usa o Web App e o envolve como um aplicativo independente usando o Electron.

Como instalar o cliente Microsoft Teams no Linux via SnapComo instalar o cliente Microsoft Teams no Linux via Snap

O Snap usa o confinamento para fornecer mais segurança. Isso restringe o acesso a hardware ou dados no dispositivo para evitar problemas de segurança.

Como instalar o cliente Microsoft Teams no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Microsoft Teams via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Microsoft Teams via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install teams-for-linux

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install teams-for-linux --edge

Passo 4. Você precisa permitir que o programa tenha acesso à câmera no Teams For Linux, par que ele seja capaz de fazer videochamadas, para isso você pode usar esse comando;

snap connect instagraph:camera :camera

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh teams-for-linux

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite teams ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Microsoft Teams via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente Microsoft Teams via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove teams-for-linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o PB for Desktop no Linux via AppImage

Se você quer aumentar ainda mais a integração do PC com seu smartphone, conheça e veja como instalar o PB for Desktop no Linux via AppImage.

PB for Desktop é um aplicativo de desktop de código aberto leve para PushBullet e que permite que você receba notificações push nativas no macOS, Windows e Linux.

Como instalar o PB for Desktop no Linux via AppImageComo instalar o PB for Desktop no Linux via AppImage

Para os envios baseados em texto, as miniaturas de notificação são geradas on-the-fly com base no favicon dos Websites de origem. Para pushes contendo conteúdo de imagem, uma imagem em miniatura é mostrada na notificação.

As configuração simples do aplicativo permitem usá-lo sem nenhuma briga com API-Keys ou outro conhecimento técnico necessário. Faça o login no Pushbullet usando o Google ou o Facebook.

Use o som padrão do PushBullet ou um de sua escolha. Ele envia vários conjuntos de efeitos sonoros: Android, iOS, Tesla Motors, Slack, Nintendo, Windows, macOS. Ou use seu próprio som personalizado (formatos suportados: .m4a, .mp3, .mp4, .ogg e .wav)

Como instalar o PB for Desktop no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o PB for Desktop no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome pb.appimage:

wget https://github.com/sidneys/pb-for-desktop/releases/download/v10.5.0/pb-for-desktop-10.5.0-i386.AppImage -O pb.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome pb.appimage:

wget https://github.com/sidneys/pb-for-desktop/releases/download/v10.5.0/pb-for-desktop-10.5.0-x86_64.AppImage -O pb.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x pb.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./pb.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

PB for Desktop no Linux – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Pushbullet

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de partituras TuxGuitar no Linux

Se você trabalha com música e procura por uma ferramenta para criar partituras, veja como instalar o editor de partituras TuxGuitar no Linux.

TuxGuitar é um editor e player de partituras para guitarras, escrito em Java-SWT. Mesmo sendo focado em guitarras, você também pode usar o TuxGuitar para criar partituras para outros instrumentos de cordas e até mesmo bateria.

Como instalar o editor de partituras TuxGuitar no LinuxComo instalar o editor de partituras TuxGuitar no Linux

Além de poder criar e editar partituras musicais, com o TuxGuitar você também pode exportar arquivos para os programas GuitarPRO, PowerTab e TablEdit, que são bem conhecidos por usuários desse tipo de aplicativo.

Como instalar a versão mais recente do editor de partituras TuxGuitar no Linux

TuxGuitar está disponível nos repositórios oficiais das principais distribuições Linux, e pode ser instalado usando o gerenciados de programas delas.

No entanto, o software disponibilizado nem sempre é a versão mais recente. Por isso, para instalar a versão mais recente do editor de partituras TuxGuitar no Linux, você pode usar um dos procedimentos abaixo.

Preparando o sistema para instalar o TuxGuitar no Linux

Um dos pré requisitos para instalar o TuxGuitar no Linux é a instalação do Java mais recente, para isso, veja os tutoriais abaixo (de acordo com o feedback dos leitores, é recomendável usar a versão 8 do Java da Oracle):

Como instalar Java no Linux manualmente
Como instalar as versões 6, 7 ou 8 do Oracle Java no Ubuntu
Como instalar o Oracle Java 8 no Debian via repositório
Java no Ubuntu: veja como instalar o OpenJDK 8

Como instalar a versão mais recente do editor de partituras TuxGuitar no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do editor de partituras TuxGuitar no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar a versão mais recente do editor de partituras TuxGuitar no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install tuxguitar-vs

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install tuxguitar-vs --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install tuxguitar-vs --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install tuxguitar-vs --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do TuxGuitar, use:

sudo snap refresh tuxguitar-vs

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tuxguitar-vs

Como instalar o editor de partituras TuxGuitar no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o editor de partituras TuxGuitar no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome tuxguitar.deb:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/tuxguitar/TuxGuitar/TuxGuitar-1.5.2/tuxguitar-1.5.2-linux-x86.deb -O tuxguitar.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome tuxguitar.deb:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/tuxguitar/TuxGuitar/TuxGuitar-1.5.2/tuxguitar-1.5.2-linux-x86_64.deb -O tuxguitar.deb

Passo 7. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i tuxguitar.deb
sudo apt-get install -f

Passo 8. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./tuxguitar.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove tuxguitar --auto-remove

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite tuxguitar em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou usando o menu de aplicativos do sistema.

Veja também

Se quiser experimentar outra opção, dê uma olhada nesse tutorial;

Como instalar o editor de partituras MuseScore no Linux

Fonte

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

LMMS 1.2.2 lançado com algumas correções e melhorias importantes

E foi lançado o LMMS 1.2.2 com algumas correções e melhorias importantes. Confira as novidades e veja como instalar/atualizar.

O LMMS, ou Linux Multimedia Studio é um software livre multiplataforma que lhe permite produzir música com o seu computador. Isto abrange desde a tarefa de criar melodias e batidas, até sintetizar e misturar sons e organizar amostras.

O LMMS 1.1.3, lançado em 2015, foi a última versão dese aplicativo de compor, sequenciador e rastreador de música.

Uma vez lançado como um clone gratuito do Fruityloops (agora FL Studio), o LMMS amadureceu em um criador de batidas brilhantes (ok, estação de trabalho de áudio digital) por si só.

O aplicativo possui uma interface fácil de usar, muitas ferramentas e muitos recursos avançados, incluindo suporte para instrumentos VST.

Agora, foi lançada uma nova versão desse poderoso software, LMMS 1.2.2.

Novidades do LMMS 1.2.2

LMMS 1.2.2 lançado com algumas correções e melhorias importantesLMMS 1.2.2 lançado com algumas correções e melhorias importantes
O software gratuito de estação de trabalho de áudio digital de código aberto LMMS 1.2.2 foi lançado há alguns dias.

O LMMS 1.2.2 é uma versão de manutenção que contém algumas melhorias e várias correções de bugs, que são:

  • Corrigida a filtragem de caracteres válidos do nome do arquivo enquanto exporta faixas;
  • Corrigido o aviso inválido sobre “dummy-MIDI-client”;
  • Seleção de nota: A edição de valores funciona na caixa de diálogo;
  • Corrigido o retrigger com controles deslizantes vol/pan;
  • Corrigido o carregamento e salvamento de arquivos .fxb/.fxp no Windows.

Para saber mais sobre essa versão do LMMS, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o LMMS 1.2.2

Para instalar a versão mais recente do LMMS nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via AppImage
Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak
Criando musica no computador: Instale o Linux Multimedia Studio no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

GNOME 3.37.3 lançado com melhorias no código e mais recursos

O Projeto GNOME lançou o segundo beta do futuro ambiente de desktop GNOME 3.38, o GNOME 3.37.3. Confira as novidades desse release.

O GNOME é um projeto de software livre responsável pelo Ambiente de Trabalho GNOME, para os usuários, e pela Plataforma de Desenvolvimento GNOME, para os desenvolvedores.

Há apenas um mês, a equipe de desenvolvedores por trás de um dos ambientes gráficos mais populares do mundo Linux lançou a última versão estável, com alterações que, acima de tudo, melhoravam sua confiabilidade e estabilidade.

Algumas horas atrás, o que eles lançaram é outra versão secundária, mas de uma entrega que está atualmente na versão beta. Estamos falando do GNOME 3.37.3, que também recebe outro nome.

O projeto GNOME e outros como o KDE nomeiam as versões de seus ambientes gráficos de uma maneira um tanto peculiar.

O GNOME 3.37.3 é na verdade a terceira revisão do que também poderíamos chamar de GNOME 3.38 Beta.

Novidades do GNOME 3.37.3

GNOME 3.37.3 lançado com melhorias no código e mais recursosGNOME 3.37.3 lançado com melhorias no código e mais recursos
Sim. O GNOME 3.37.3 foi lançado como o mais novo instantâneo de desenvolvimento, trabalhando para o lançamento do GNOME 3.38 em setembro.

O GNOME 3.37.3 é outro instantâneo de desenvolvimento de rotina mais próximo do GNOME 3.38.

E entre as mudanças com o marco 3.37.3 estão:

  • O Navegador da Web GNOME (Epiphany) agora suporta abas individuais desativadas, uma opção de execução em segundo plano para aplicativos da web, uma opção de linha de comando –search, um modo escuro para o modo de fonte de exibição e uma ampla variedade de outras correções/melhorias.
  • O código de desenvolvimento do kit de ferramentas GTK4 mais recente adicionou mais APIs, uma implementação de mecanismo de busca baseada no Tracker3 no GtkFileChooser, descartando o suporte do Menu App do GtkApplication, melhorando a sincronização do X11 quando o driver binário da NVIDIA é usado, várias melhorias no renderizador OpenGL e outras alterações.
  • O GTK3 possui uma correção para evitar falhas com janelas fora da tela em Wayland.
  • O Baobab tem melhor compatibilidade com o MinGW para construção.
  • Muitas correções e melhorias de código no visualizador de documentos do Evince.
  • O visualizador de imagens Eye of GNOME tem melhor compatibilidade com os fatores de forma do telefone.
  • Um modo noturno para o GNOME Maps. O GNOME Maps agora também suporta um estilo de mapa aéreo híbrido.
  • Corrigindo alto uso da CPU com o GNOME Music.
  • GJS JavaScript agora suporta campos de classe pública.
  • A rede Glib agora suporta ALPN para o backend OpenSSL.
  • Abrindo mais ajustáveis ​​de personalização para a Configuração Inicial do GNOME.

Após a versão GNOME 3.37.3, o GNOME 3.38 beta (3.37.90) será lançado no início de agosto. Isso também marca o ponto do congelamento da interface do usuário, da API/ABI e do início das notas de versão.

No final de agosto, ocorre o congelamento de strings e o código rígido no início de setembro. O GNOME 3.38.0 tem como objetivo ser lançado em 16 de setembro, a fim de chegar ao Ubuntu 20.10 e Fedora 33.

Para saber mais sobre essa versão do GNOME, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o GNOME 3.37.3

Se você deseja compilar o GNOME 3.37.3, use o snapshot oficial do projeto BuildStream ou os pacotes de código fonte.

O Projeto GNOME recomenda a todos os mantenedores de distribuição Linux que entregam o GNOME 3.37 que atualizem para esta versão o mais rápido possível.

Provavelmente, o Arch Linux será um dos primeiros a enviar o GNOME 3.37.3 em seus repositórios, e muitas outras distribuições farão o mesmo ambientenas próximas semanas.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Sysmonitor Indicator

Está precisando ficar de olho nos recursos do seu PC? Então veja como instalar o Sysmonitor Indicator no Ubuntu e sistemas derivados, para não ultrapassar os limites do seu computador.

Sysmonitor Indicator é um utilitário que permite ficar de olho na carga da CPU, uso de memória RAM e capacidade da bateria, sem precisar abrir nenhum programa.

Como instalar o Sysmonitor IndicatorComo instalar o Sysmonitor Indicator

Embora seja semelhante ao indicador Multiload (que também é uma excelente ferramenta), Sysmonitor evita recursos gráficos mais sofisticados, como gráficos de uso e opções de tema.

Em vez disso, o aplicativo oferece uma abordagem mais extensível, permitindo que os usuários adicionem e personalizem os comandos de sensores de exibição.

Como instalar o Sysmonitor Indicator no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Sysmonitor Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal ( use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/indicator-sysmonitor

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install indicator-sysmonitor

Como instalar o Sysmonitor Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite indicator-sysmonitor no Dash/Atividades (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Ao executar o programa, aparecerá um applet indicador no canto superior direito (1). Use-o para acessar as preferências do programa (2).

Marque a opção “Run on Startup” (3) para o aplicativo iniciar automaticamente junto com o sistema. Finalmente, clique no botão “Salvar”(4).

Como instalar o Sysmonitor Indicator

Quando quiser, volte nas preferencias do app e entre na aba “Advanced”. Nela você pode escolher as informações do sensor que o applet deverá exibir, como ele exibirá e quantas vezes ele deverá atualizar.

Como instalar o Sysmonitor Indicator

Desinstalando o Sysmonitor Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Sysmonitor Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/indicator-sysmonitor -r -y
sudo apt-get remove indicator-sysmonitor --autoremove

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o mensageiro Hermes Desktop no Linux via AppImage

Se você queria usar o mensageiro Hermes no seu PC, conheça e veja como instalar o mensageiro Hermes Desktop no Linux via AppImage.

Hermes é uma rede descentralizada de mensagens, de código aberto com clientes Web, dispositivos móveis e computadores.

Como instalar o mensageiro Hermes Desktop no Linux via AppImageComo instalar o mensageiro Hermes Desktop no Linux via AppImage

Já o Hermes Desktop é um aplicativo de desktop do Hermes Messenger criados usando o Electron.

Como instalar o mensageiro Hermes Desktop no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o mensageiro Hermes Desktop via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome hermes.appimage:

wget https://github.com/HermesMessenger/HermesDesktop/releases/download/v1.0.0-11/HermesMessenger-Linux-i386.AppImage -O hermes.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome hermes.appimage:

wget https://github.com/HermesMessenger/HermesDesktop/releases/download/v1.0.0-11/HermesMessenger-Linux-x86_64.AppImage -O hermes.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x hermes.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./hermes.appimage --install

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite hermes ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
11 de julho de 2020, 01:07
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.