22 de janeiro de 2019

Brilho da tela: como instalar Brightness Indicator no Ubuntu

A tecla de controle de brilho não funciona em seu laptop com Ubuntu? Então experimente instalar Brightness Indicator, um applet que fica no painel e permite definir o brilho da tela. Aproveite e crie um atalho de teclado aumentar e diminuir o brilho com outras teclas.


O Brightness Indicator é inspirado pelo applet Gnome brightness original e permite que os usuários do ambiente Unity possam definir o brilho da tela usando o menu indicador ou a roda de rolagem do seu mouse sobre o ícone do indicador.

Brilho da tela: como instalar Brightness Indicator no Ubuntu

Com o Brightness Indicator, você também pode atribuir atalhos de teclado personalizados para controlar o brilho com o teclado, o que deixa se uso ainda bem mais fácil.

Brightness Indicator é indicado para Laptops e dispositivos móveis com tela embutida, para monitores desktop, você deve usar o Brightness Controller, seguindo o tutorial abaixo:
Como instalar o Brightness Controller no Ubuntu e derivados

Instalando o Brightness Indicator no Ubuntu e derivados via repositório

Para instalar o Brightness Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:indicator-brightness/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install indicator-brightness

Como instalar o Brightness Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite brightness no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB) ou apenas reinicie o sistema para ele ser executado automaticamente na inicialização.

Brilho da tela: como instalar Brightness Indicator no Ubuntu

Como adicionar atalhos personalizados para controlar o brilho da tela

Para adicionar atalhos personalizados e controlar o brilho da tela pelo teclado, faça o seguinte:

Passo 1. Abra o opção “Configurações do sistema”;

brilho da tela

Passo 2. “Configurações do sistema”, clique no item “Teclado”;

brilho da tela

Passo 3. Em “Teclado”, clique na aba “Atalhos de teclado”;

brilho da tela

Passo 4. Dentro da aba, clique em “Atalhos personalizados” e depois no simbolo de adição. Será exibida uma pequena tela, onde você deverá colocar um nome no primeiro campo, um comando no segundo campo e finalmente, clicar no botão “Aplicar”. Para criar o atalho para aumentar e diminuir o brilho, use os seguintes valores:

Nome: Aumenta Brilho
Comando: /opt/extras.ubuntu.com/indicator-brightness/indicator-brightness-adjust --up

Nome: Diminui Brilho
Comando: /opt/extras.ubuntu.com/indicator-brightness/indicator-brightness-adjust --down

brilho da tela

Passo 5. Com os atalhos criados, clique no final da linha onde está o nome dele e pressione as teclas que quer usar para executar o comando. Faça o processo com os dois atalhos e no final ele ficará parecido com a imagem abaixo:

brilho da tela

Desinstalando o Brightness Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Brightness Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:indicator-brightness/ppa --remove
sudo apt-get remove indicator-brightness --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak

Se você curte um bom jogo de tiro espacial e o velho estilo arcade, conheça e veja como instalar o jogo no Linux via Flatpak.


Cromo B.S.U. é um shooter de ritmo acelerado e estilo arcade, e não, não é aquele navegador. Ele usa OpenGL para gráficos e OpenAL para efeitos sonoros. O jogo é um software de código aberto, coberto pela Artistic License.Como instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak

Nesse jogo, você é o capitão da nave cargueiro Chromium B.S.U., responsável por entregar suprimentos para as tropas na linha de frente. O jogador recebe a tarefa de entregar carga às tropas na linha de frente.

A nave de carga tem a bordo uma série de naves espaciais de caças robóticos. Seu trabalho é fazer uso dessas naves para garantir que o navio de carga chegue à linha de frente.

Resumindo, a jogabilidade é baseada em um jogador que faz o papel de herói, abrindo caminho através de uma barreira de forças inimigas. O jogo é semelhante aos shooters espaciais 2D de rolagem superior, jogados em arcades.

Como instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Chromium B.S.U. no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.chromium-bsu.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.chromium-bsu

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.chromium-bsu

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.chromium-bsu

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.chromium-bsu em um terminal.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite chromium-bsu ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Painel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolver

Se quando você executa jogos ou aplicativos via Wine em tela cheia aparece o painel e lançador Unity no topo da janela, atrapalhando o uso, aqui está uma solução simples que você pode usar.


Painel e lançador Unity aparecendo no topo de janelas do Wine? Esse problema não é exclusividade de jogos ou aplicativos executados no Wine, pois afeta muitos jogos.Painel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolverPainel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolver

No entanto, o fenômeno pode ser visualizados mais facilmente quando se está executando jogos e aplicativos pelo Wine em modo tela cheia, como por exemplo, o World of Warcraft.

Felizmente, a solução abaixo pode ajudar a resolver isso.

Painel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolver

Para evitar que o painel e o lançador Unity apareçam no topo de janelas do Wine, faça o seguinte:

Passo 1. Se ainda não estiver instalado, procure e instale o CompizConfig Settings Manager na Central de programas (ou Ubuntu Software). Ou abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install compizconfig-settings-manager

Passo 4. Uma vez instalado, execute o programa clicando no Dash e digitando;

ccsm

Passo 5. Na tela do CompizConfig Settings Manager, clique dentro do campo “Filtro” e digite “soluções”. Quando aparecer a opção “Soluções” no lado direito, clique nela;

Painel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolver

Passo 6. Na próxima tela do CompizConfig Settings Manager, marque a opção “Legacy Fullscreen Suport” e estará pronto.

Painel e lançador Unity no topo de janelas do Wine? Veja como resolver

Pronto! Agora você já pode executar seu programa ou , sem que o Painel e lançador Unity no topo pra lhe atrapalhar.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Hardware open source: instale o editor Fritzing no Ubuntu

Se você gosta de criar circuitos (preferencialmente hardware open source), experimente instalar o editor Fritzing no Ubuntu e exercitar seus conhecimentos em eletrônica.


Fritzing é uma iniciativa de hardware open source que torna a eletrônica acessível e atende a usuários que desejam produzir ou documentar circuitos e experiências.Hardware open source: instale o editor Fritzing no UbuntuHardware open source: instale o editor Fritzing no Ubuntu

A empresa Fritzing oferece uma ferramenta de software (o editor Fritzing), um site da comunidade e os serviços necessários para fomentar um ecossistema criativo que permite aos usuários documentar seus protótipos, compartilhá-los com os outros, ensinar eletrônica em sala de aula e muito mais.

Hardware open source: instale o editor Fritzing no Ubuntu

Com Fritzing você pode facilmente (e com baixo custo, transformar o seu circuito em uma realidade. Pois ele serve para montar protótipos de circuitos elétricos e oferece várias maneiras de criar facilmente a parte que você precisa.

Além disso, o programa é instalado com uma biblioteca de peças e cada nova versão traz novas peças. Essas peças são organizadas em “caixas” que podem ser acessados a partir da paleta de peças à direita.

Basta arrastar uma parte na área de desenho para usá-lo, e, em seguida, adaptar as suas propriedades na paleta info.

Contudo, é importante deixar claro que, embora o programa seja de fácil utilização (apenas clicar e arrastar), ele exige certo grau de conhecimento técnico para a composição dos itens de maneira apropriada.

Como instalar o editor Fritzing (hardware open source) no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o editor Fritzing no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:ehbello/fritzing

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install fritzing

Como instalar o editor Fritzing manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, sempre que quiser iniciar o programa, digite fritzing no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o editor Fritzing no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o editor Fritzing no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ehbello/fritzing --remove
sudo apt-get remove fritzing --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de circuitos Fritzing no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak

Se você estava a procura de um bom editor de marcações para produzir seus textos, conheça e veja como instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak.


O Mark Text é um editor de marcação de visualização em tempo real gratuito e de código aberto que suporta tanto o CommonMark Spec quanto o GitHub Flavored Markdown Spec.Como instalar o editor markdown Mark Text no Linux via FlatpakComo instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak

Ele é um editor de texto conciso, dedicado a melhorar sua eficiência de edição e que oferece Suporte para todos as linguagens populares.

Mark Text suporta tanto o CommonMark Spec como o GitHub Flavored Markdown Spec, o que permite lidar com listas de tarefas, tabelas, links e emoji.

Como instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak

Como o Mark Text é um editor de pré-visualização em tempo real, os estilos de texto e a formatação são atualizados automaticamente enquanto você digita.

Além disso, ele possui vários modos de edição: modo de código fonte, modo de máquina de escrever, modo de foco

Como instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak

Para instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor markdown Mark Text no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.marktext.marktext.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.marktext.marktext

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall com.github.marktext.marktext

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.marktext.marktext em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite marktext ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a versão mais recente do cliente FTP FileZilla no Ubuntu

Já mostrei aqui instalar o cliente FileZilla no Linux manualmente. Agora você verá como instalar o FileZilla no Ubuntu, usando um repositório.


FileZilla é um FTP gráfico, de código aberto e multi plataforma, disponível para , Linux, Mac OS X e muito mais.Como instalar a versão mais recente do cliente FTP FileZilla no Ubuntu 16.04Como instalar o FileZilla no Linux manualmente

Ele suporta FTP, SFTP e (FTP sobre SSL/TLS). Com este tutorial você poderá instalar o cliente FileZilla em todas as versões do Ubuntu suportados atualmente.

O FileZilla começou como um projeto de estudo em ciência da computação por Tim Kosse e dois colegas na segunda semana de janeiro de 2001.

Como instalar o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e seus derivados

FileZilla está disponível nos repositórios oficiais de algumas versões do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install filezilla.

No entanto, não é a versão mais recente. Por isso, para ter a última versão do cliente FTP FileZilla no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c 'echo "deb http://archive.getdeb.net/ubuntu $(lsb_release -cs)-getdeb apps" >> /etc/apt/sources.list.d/getdeb.list'

Passo 3. Use o comando abaixo para instalar a chave do repositório adicionado;

wget -q -O - http://archive.getdeb.net/getdeb-archive.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install filezilla

Como instalar o cliente FTP FileZilla manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite filezilla no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove filezilla --auto-remove

Veja também

Se você precisa instalar o programa em outra distribuição, use o seguinte tutorial:
Como instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak
Como instalar o FileZilla no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado

O Ubuntu quase sempre inicia com o Bluetooth ativo e nem sempre queremos isso. Para contornar isso, veja aqui como configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado.


Ter o Bluetooth sempre ligado não é bom, porque ninguém usa ele o tempo todo, por causa do de e até por questões de segurança.Como configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligadoComo configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado

Embora seja possível desligar o Bluetooth com um único clique no Ubuntu, isso a cada sessão é uma tarefa repetitiva e frustrante.

A melhor solução mesmo é desativar o recurso na inicialização do Ubuntu.

Por isso, mostrarei a vocês como desativar Bluetooth na inicialização.

Configurando o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado

Para configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Abra o arquivo /etc/rc.local para edição com o comando:

sudo gedit /etc/rc.local

Passo 3. Adicione a linha abaixo antes da linha que contém o texto “exit 0”;

rfkill block bluetooth

Passo 4. Clique no botão “Salvar” e em seguida, feche o editor de texto:
Passo 5. Reinicie o computador e você verá que o sistema iniciou com o Bluetooth desativado.

Quando quiser desfazer o que foi feito acima, basta abrir o arquivo, remover a linha que foi adicionada, salvar o arquivo e depois reiniciar.

Entendendo melhor o que foi feito para configurar o Ubuntu para iniciar com o Bluetooth desligado

O arquivo rc.local é usado para executar vários comandos shell (definidos pelo usuário), durante a inicialização do sistema. Em uma instalação limpa, rc.local não tem comandos para serem executados.

O que fizemos aqui foi simplesmente adicionar o comando “rfkill block bluetooth”, nesse arquivo. rfkill é uma ferramenta para consultar o estado de vários interruptores, botões e interfaces de sub-sistema e com esse comando no arquivo rc.local, estamos basicamente bloqueando o Bluetooth em cada inicialização.

Naturalmente, você poderá ligar o recurso sempre que precisar dele, usando o indicador Bluetooth no painel superior.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Se você possui utiliza um touchpad, veja nesse tutorial como desativar/ o scroll dois dedos no touchpad no Ubuntu, para explorar melhor esse dispositivo.


Pouco usado no Ubuntu, o recurso de scroll com dois dedos permite ao usuário tocar em parte do touchpad para a tela subir ou descer.Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no UbuntuComo desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Ou seja, acaba com a limitação do movimento a uma região específica do trackpad, facilitando a vida de quem usa o notebook.

Para usar esse tipo de scroll você simplesmente posiciona os dois dedos no Touchpad, em qualquer área do dispositivo, e o sistema faz a rolagem enquanto você arrasta os dedos.

O funcionamento do scroll através do Touchpad é algo extremamente útil. Por exemplo, para evitar que o usuário tenha de utilizar as teclas das setas, simplesmente para movimentar uma página da Internet.

Obviamente o Ubuntu disponibiliza essa funcionalidade, embora ela nem sempre esteja habilitada. Por isso, se o scroll com dois dedos não estiver ativo no seu notebook (ou você quer desativar), veja nesse tutorial como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu.

Como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Para ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Na barra lateral do Unity, clique no item “Configurações do Sistema” (o ícone da engrenagem no lançador do Ubuntu). No Ubuntu com Gnome, clique no indicador dao painel para acessar a opção “Configurações do Sistema”;

Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Passo 2. Em “Configurações do Sistema”, clique no item “Mouse & Touchpad”;

Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Passo 3. Na janela que se abrir, procure pela opção ‘Touchpad”. Se ela não estiver ativa (“On”), clique no botão “Off”, localizado do lado direito para ativá-lo;

Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Passo 4. Agora, marque a opção “Rolagem com dois dedos”, clicando na caixinha ao lado da opção;

Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

Pronto! Agora você já pode usar os dois dedos para fazer a rolagem da tela no Ubuntu sempre que precisar.

Veja também

Você também pode o programa usando esse outro tutorial:
Como desativar automaticamente o touchpad quando o mouse estiver conectado
Touchpad Indicator: ative ou desative o touchpad do laptop
Como ativar o botão direito do Touchpad com um toque no Ubuntu 18.04
Como instalar o incrível Remote Touchpad no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Canonical Multipass para Windows lançado! Confira!

A produtora do Ubuntu lançou o Canonical Multipass para , sua ferramenta de gerenciamento e manutenção de máquinas virtuais do Ubuntu Linux.


O Multipass é um utilitário de linha de comando de código aberto que permite aos usuários orquestrar a criação, o gerenciamento e a manutenção de máquinas virtuais do Ubuntu Linux para simplificar o desenvolvimento de aplicativos.Canonical Multipass para Windows lançado! Confira!Canonical Multipass para Windows lançado! Confira!

Essa ferramenta está disponível nos sistemas operacionais Linux e MacOS e, a partir de hoje, também está disponível para a plataforma Windows.

Agora, a Canonical anunciou a disponibilidade de sua ferramenta de orquestração Multipass para instâncias virtuais do Ubuntu Linux para os sistemas operacionais Windows.

No anúncio, Michał Sawicz, da Canonical, disse o seguinte:

“Após o lançamento do macOS, desta vez a equipe está muito feliz em anunciar outra plataforma em que o Multipass acelerará seu fluxo de trabalho, o Windows. Estamos ansiosos pelo seu feedback! O código de código aberto está disponível no GitHub e é aí que você pode enviar bugs ou solicitações de recursos também.”

Veja como aproveitar todo o poder do Ubuntu no Windows com o Multipass

O Multipass for Windows está disponível para download no GitHub. Para instalá-lo, primeiro verifique se sua conexão de rede está marcada como Particular, execute o instalador e siga as instruções na tela.

Após a instalação, você pode aproveitar todo o poder do Ubuntu executando o comando multipass launch‘ no Prompt de Comando ou no PowerShell.

Depois de executar o comando acima para iniciar a ferramenta, o Multipass fará o download automático da imagem mais recente do Ubuntu LTS, que será armazenada em cache para uso futuro e dará à sua instância virtual um nome divertido.

Para abrir um shell dentro da instância virtual e aproveitar todo o poder do Ubuntu, você deve executar o comando ‘multipass shell ‘.

Para usar o Multipass no seu computador Windows, você precisará executar o Windows 10 Update 1803 ou uma versão posterior.

Além disso, observe que o Multipass só funciona com as edições do Windows 10 Pro e do Windows 10 Enterprise, pois as edições do Windows 10 Home não são suportadas devido às limitações implementadas pela Microsoft.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

Se você precisa usar o mais popular da atualidade no PC, conheça o veja como instalar o cliente no Linux via Snap.


O WhatsApp é um aplicativo muito útil, mas nem todo mundo pode ficar usando ele no smartphone por muito tempo, principalmente quando se está de frente ao computador.Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via SnapComo instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

O WhatsDesk é um cliente não oficial do WhatsApp. Este software apenas insere um WhatsApp web em um aplicativo Electron e adiciona notificação na área de trabalho.

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install whatsdesk

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh whatsdesk

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite whatsdesk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove whatsdesk

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier
Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app
Instale o Station no Linux e use vários aplicativos no mesmo local

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Lançado Ubuntu Core 18 – O Ubuntu 18.04 LTS para IoT

A Canonical anunciou o lançamento do Ubuntu Core 18, O Ubuntu 18.04 LTS para IoT. Confira os detalhes dessa importante .


O Ubuntu Core é uma versão simplificada do popular sistema operacional Ubuntu Linux, projetado para ser instalado em todos os tipos de dispositivos embarcados.Lançado Ubuntu Core 18 - O Ubuntu 18.04 LTS para IoTLançado Ubuntu Core 18 – O Ubuntu 18.04 LTS para IoT

Ele foi criado pela Canonical para reduzir os custos de manutenção de segurança e o risco de desenvolvimento de software, devido ao uso do revolucionário formato de pacote universal da empresa, o .

Lançado Ubuntu Core 18 – O Ubuntu 18.04 LTS para IoT

Agora, a Canonical anunciou a disponibilidade oficial do sistema operacional Ubuntu Core 18 para o ecossistema IoT (Internet of Things) e dispositivos embarcados, que é baseado na série Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver).

Com o Ubuntu Core 18, a Canonical dá mais um passo em direção ao seu sonho de construir um ecossistema IoT altamente seguro, permitindo que os clientes criem soluções de IoT seguras e estáveis.

Como dito antes, o Ubuntu Core 18 é baseado na série do sistema operacional Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), o que significa que ele empresta todos os seus novos recursos e melhorias.

Sobre a atualização, a Canonical disse o seguinte:

“O Ubuntu Core permite uma nova classe de coisas centradas em aplicativos, que podem herdar aplicativos dos ecossistemas mais amplos do Ubuntu e da Snapcraft ou criar aplicativos exclusivos e exclusivos específicos de uma marca ou modelo. Os fabricantes podem ter controle total sobre todos os aspectos das atualizações seus dispositivos, incluindo o agendamento.”

O Ubuntu Core 18 vem com menos pacotes instalados por padrão para minimizar a superfície de ataque e reduzir a frequência e o tamanho das atualizações de segurança, além de fornecer mais armazenamento para aplicativos e dados.

Ele é suportado em uma ampla gama de dispositivos IoT da Dell, Intel, Qualcomm, Samsung, NXP e Rigado.

Ubuntu Core 18 será suportado pelos próximos 10 anos

Alguns meses atrás, durante a conferência OpenStack Summit Berlin 2018, o CEO da Canonical, Mark Shuttleworth, disse que o principal foco da empresa para implementações do Ubuntu é o Telcos, e que eles suportarão a série de sistemas operacionais Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) com atualizações de segurança para 10 anos, até abril de 2028.

Mais uma vez, a Canonical seu compromisso de oferecer suporte ao Ubuntu 18.04 LTS pelos próximos 10 anos, anunciando que o Ubuntu Core 18 receberá 10 anos de manutenção de segurança de baixo custo na tentativa de suportar implantações industriais e de missão crítica de longo prazo de seu sistema operacional baseado em Linux.

O Ubuntu Core 18 está disponível para download no site da Canonical como imagens binárias para os computadores de placa única Raspberry Pi 2 e Raspberry Pi 3, dispositivos alimentados pelo Snapdragon como o DragonBoard 410c, assim como o Intel NUC.

O Ubuntu Core 18 também pode ser instalado em sua estação de trabalho no KVM.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Já mostrei a instalação do ambiente Budgie Desktop no Ubuntu, mas hoje mostrarei como instalar ele no Ubuntu, openSUSE, Fedora e Arch Linux, como isso cobre as principais distribuições, posso dizer que é praticamente um “como instalar o Budgie no Linux”, ou quase isso.


Está querendo experimentar algo novo? Conheça o ambiente Budgie Desktop! Ele é um ambiente desktop relativamente novo baseado no Gnome 3 e também um belíssimo software criado pelo projeto Evolve OS.Como instalar o ambiente Budgie Desktop no LinuxComo instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para quem ainda conhece, Budgie é o ambiente desktop padrão da Linux Evolve OS, Solus e Ubuntu Budgie.

Ele possui um único painel que, quando iniciado, utiliza quantidades triviais da RAM (em torno de 7MB). O ambiente foi projetado para o usuário moderno e é focado no desktop mínimo, elegante e simples.

O ponto principal deste ambiente é que ele não é um fork que surgiu a partir de qualquer outro projeto, mas sim um software escrito a partir do zero com a integração em mente, usando GTK e Vala ou C.

Observe também que Budgie agora pode imitar a aparência do desktop GNOME 2, opcionalmente, através de um ajuste nas preferências do painel.

A principal forma de obter o Budgie é usando o Evolve OS. Entretanto, também é possível instalar o ambiente em várias distribuições Linux diferentes, incluindo Ubuntu, Arch Linux, Fedora e OpenSUSE.

Budgie já está disponível nos repositórios oficiais das principais distros e pode ser instalado usando o gerenciador de pacotes delas. O procedimento abaixo, cobre as versões em que ainda não era possível instalar o ambiente.

Como instalar o Budgie Desktop no Linux Ubuntu e derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 14.04, 14.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:evolve-os/ppa

Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 15.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/budgie-desktop

Passo 4. Se estiver usando o Ubuntu 16.04 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:budgie-remix/ppa

Passo 5. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora instale o ambiente com o comando:

sudo apt-get install budgie-desktop

Passo 7. Se você tem problemas de foco/uso com o painel, desative as barras de rolagem de sobreposição, executando o comando abaixo em uma janela de terminal:

gsettings set com.canonical.desktop.interface scrollbar-mode normal

Passo 8. Opcionalmente, você também pode instalar outros softwares adicionais a partir do repositório ppa:budgie-remix/ppa, usando este comando:

sudo apt install arc-firefox-theme arc-theme budgie-plank budgie-wallpapers faba-icon-theme moka-icon-theme

Passo 9. Se depois você precisar desinstalar, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove budgie-desktop

Como instalar o ambiente Budgie Desktop 10.4 no Ubuntu e derivados

Como instalar o Budgie Desktop no Arch Linux e em sistemas derivados

Para instalar o Budgie Desktop no Arch Linux, Manjaro e sistemas derivados você precisa ter o Yaourt instalado. Se não tiver, use esse tutorial para instalar.

Como instalar e usar o Yaourt no Arch Linux e derivados

Depois, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Agora instale o ambiente com o comando;

yaourt -S budgie-desktop-git 

Passo 4. Depois, se você precise desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo pacman -Rsc budgie-desktop

Como instalar o Budgie Desktop manualmente ou em outras distros com suporte a DEB

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link (Evolve OS team) ou nesse outro link (fossfreedom), e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Como instalar o Budgie Desktop no Linux OpenSUSE e em sistemas derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop openSUSE e em sistemas derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se estiver usando o openSUSE Leap 42.1, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Leap_42.1/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 3. Se estiver usando o openSUSE Leap 42.2, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Leap_42.2/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 4. Se estiver usando o openSUSE Tumbleweed, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Tumbleweed/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 5. Se estiver usando o openSUSE Tumbleweed, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Tumbleweed/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 6. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

zypper refresh

Passo 7. Agora use o comando abaixo para instalar o Budgie Desktop;

zypper install budgie-desktop

Passo 8. Depois, caso precise desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo zypper uninstall budgie-desktop

Como instalar o Budgie Desktop no Linux Fedora e em sistemas derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop no Linux Fedora e em sistemas derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se você estiver usando o Fedora 24, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/Fedora_24/home:ikeydoherty:solus-project.repo -O /etc/yum.repos.d/home:ikeydoherty:solus-project.repo

ou

dnf config-manager --add-repo http://download.opensuse.org/repositories/home:ikeydoherty:solus-project/Fedora_24/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 3. Se você estiver usando o Fedora 26, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-26/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-26/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo

Passo 4. Se você estiver usando o Fedora 27, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-27/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-27/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo

Passo 5. Se você estiver usando o Fedora 28, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-28/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-28/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o Budgie Desktop;

yum install budgie-desktop

ou

dnf install budgie-desktop

Passo 7. Depois, caso seja necessário desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo yum uninstall budgie-desktop

Independente do sistema que você instalou o ambiente, saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, escolha o Budgie Desktop. Depois, entre com seu usuário e senha e comece a experimentar o ambiente.

E, claro. Depois de usar, deixe nos comentários a sua impressão sobre esse ambiente.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instalando o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu

Vamos mudar um pouco o visual do sistema? Então que tal instalar o de ícones Emerald no Ubuntu?


O conjunto de ícones Emerald é baseado nos temas Flattr e Breeze. Ele contém mais de 4000 ícones para aplicações, pastas, estados, tipos MIME e outros.Instalando o conjunto de ícones Emerald no UbuntuInstalando o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu

Além disso, o conjunto oferece ícones para uso com painel claro ou escuro, o que significa que você pode usar estes ícones com qualquer tema claro ou escuro.

Emerald é compatível com a maioria dos ambientes de desktop Linux, como Unity, , KDE, Cinnamon, Mate, Lxde e outros.

Instalando o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu

Instalando o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Emerald usando o seguinte comando:

sudo apt-get install emerald-icon-theme

Como instalar o conjunto de ícones Emerald manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de ícones Emerald no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove emerald-icon-theme --auto-remove

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak

Se você precisa se organizar melhor e acompanhar suas tarefas cotidianas, veja como instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak.


O GNOME To Do é um gerenciador de tarefas pessoal feito para se encaixar perfeitamente no desktop GNOME.Como instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak

Projetado desde o início até a integração perfeita com o ambiente de trabalho GNOME, o To Do permite que você seja tão produtivo quanto você quiser.

To Do é projetado para permitir que você organize suas tarefas sem entrar no seu caminho. Adicione, modifique e remova tarefas de forma transparente das suas listas de tarefas locais e on-line.

Nele, a prioridade é a palavra de ordem, e não deve ser um número simples no visor. As tarefas com diferentes prioridades são claramente distintas entre si.

Como instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via FlatpakPrioridades no gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak

Como instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de tarefas GNOME To Do no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.Todo.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.Todo

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.Todo

Ou

flatpak uninstall org.gnome.Todo

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.Todo em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite todo ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Mono no Ubuntu, Debian e derivados

Quer programar em .Net no Linux e ainda não sabe por onde começar? Então veja como instalar o no Ubuntu, Debian e derivados, e comece a produzir.


Embora seja alardeada como uma plataforma de software projetada para permitir que os desenvolvedores criem facilmente aplicações , oficialmente o .Net da Microsoft suporta apenas o sistema operacional Windows.Como instalar o Mono no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o Mono no Ubuntu, Debian e derivados

Infelizmente, para que possamos portar aplicativos escritos em .Net Framework para outras plataformas além do Windows, como Linux, Mac OS X, iPhone OS, Oracle Solaris, FreeBSD e outros, precisamos utilizar a plataforma chamada Mono.

Resumindo, Mono é uma implementação de código aberto do .NET Framework da Microsoft com base nos padrões ECMA para C# e Common Language Runtime.

A seguir você verá como instalar essa tecnologia no Ubuntu, Debian e derivados destes.

Como instalar o Mono no Ubuntu, Debian e derivados

Mono está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu, Debian e derivados, e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install mono-devel.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o Mono no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

echo "deb http://download.mono-project.com/repo/debian wheezy main" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/mono-xamarin.list

Passo 3. Baixe e instale a chave do repositáorio com este comando;

sudo apt-key adv --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 --recv-keys 3FA7E0328081BFF6A14DA29AA6A19B38D3D831EF

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Para instalar apenas o necessário para compilar o código, use o comando abaixo;

sudo apt-get install mono-devel

Passo 6. Para instalar tudo do Mono, use o comando abaixo;

sudo apt-get install mono-complete

Passo 7. Para instalar o suporte de compilação PCL, use o comando abaixo;

sudo apt-get install eferenceassemblies-pcl

Passo 8. Para obter certificados SSL para conexões HTTPS no Mono, use o comando abaixo;

sudo apt-get install ca-certificates-mono

Como instalar o Mono ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite mono no terminal e veja as opções do comando.

Desinstalando o Mono no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Mono no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove mono-* --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap

Se você está a procura de um bom conversor de áudio para seu sistema, conheça e veja como instalar o fre:ac no Linux via .


fre:ac é um conversor de áudio e também um Ripper de código aberto.Como instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via SnapComo instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap

Além de ser gratuito, ele suporta vários formatos de áudio e codificadores, e também está disponível em vários idiomas.

Para completar, com fre:ac você pode converter entre muitos formatos de som como MP3, MP4, M4A, WMA, Ogg Vorbis, FLAC e AAC.

Como instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install freac --edge

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh freac

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freac ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove freac

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Conversor de áudio: veja como instalar o fre:ac no Linux
Como instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o game engine Godot no Linux via Flatpak

Se você está querendo produzir usando uma plataforma aberta, conheça e veja como o game engine Godot no Linux via .


Godot é um motor de jogo de código aberto (coberto pela licença MIT) desenvolvido pela comunidade do Godot Engine.Como instalar o game engine Godot no Linux via FlatpakComo instalar o game engine Godot no Linux via Flatpak

Inicialmente, ele foi desenvolvido pela OKAM no começo de 2001. Em fevereiro de 2014 o código fonte dele foi publicado no GitHub sob a licença MIT, e em dezembro de 2014, foi disponibilizada a versão 1.0.

Ele já era usado internamente em várias empresas da América Latina, bem antes de ter se tornado de código aberto e liberado para o grande público.

Godot utiliza um sistema de animação sofisticado com a capacidade de criar esqueletos (skeletons), inversão cinética (inverse kinematic) e deformação (morphing).

Ele também possui um sistema de física integrado para 2D e 3D que suporta colisões, objetos rígidos, cinética de corpos e simulação de viaturas.

O engine Godot oferece suporte à múltiplas plataformas. Em um , os desenvolvedores têm controle do lançamento para dispositivos móveis, web, desktop e consoles.

Além disso, Godot permite a especificação de compressão de texturas e opções de resolução para cada plataforma que o jogo suporta.

Atualmente, esse mecanismo dá suporte às plataformas Windows, OS X, Linux, FreeBSD, Android, iOS, BlackBerry 10, HTML5, PlayStation 3, PlayStation Vita e Nintendo 3DS. E também há suporte em desenvolvimento para Windows Runtime.

Como instalar o game engine Godot no Linux via Flatpak

Para instalar o game engine Godot no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o game engine Godot no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.godotengine.Godot.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.godotengine.Godot

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.godotengine.Godot

Ou

flatpak uninstall org.godotengine.Godot

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.godotengine.Godot em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite godotengine ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Conheça melhor o game engine Godot

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Quer aprender a usar o Godot? Assista os vídeos abaixo:

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap

Se você ura e está a procura deum completo, conheça e veja como instalar o konversation no Linux via .


O Konversation é um cliente Internet Relay Chat (IRC) que lhe dá acesso rápido aos canais da rede Freenode, onde você encontrará suporte para a maioria das distribuições.Como instalar o cliente IRC konversation no Linux via SnapComo instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap

Ele é baseado na plataforma KDE, e é um software livre distribuído sob os termos da GNU General Public License.

Seus padrões são tais que não precisa de nenhuma configuração além de informar o nome do seu canal de distribuição para começar.

Konversation possui suporte ao servidor SSL, suporte de bookmarking, interface gráfica do usuário fácil de usar, vários servidores e canais em uma única janela, transferência de arquivos DCC e várias identidades para diferentes servidores.

Ele também oferece decorações e cores de texto, exibição OnScreen para notificações, detecção automática de UTF-8, suporte de codificação por canal, suporte ao tema para ícones de nick e ainda é altamente configurável

Como instalar a versão mais recente do cliente IRC konversation no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh konversation

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove konversation

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite konversation ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Se você gosta dos ícones Faenza e quer experimentar alfo derivados deles, veja como o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados.


Os ícones de Delft são uma versão revivida de Faenza e também um fork do tema de ícones Faenza, lançado sob licença GNU General Public License V3.Como instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivadosComo instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Talvez não seja correto dizer “revivido” porque parece um pouco diferente do tema de Faenza e ao mesmo tempo permanece perto dos ícones originais de Faenza.

Existem alguns ícones adotados do tema do ícone Obsidian. O tema recebeu o nome de uma cidade holandesa, conhecida por sua história, sua beleza e Faenza na Itália.

O autor que está mantendo ícones de Delft viu que os ícones Faenza não foram atualizados a partir de alguns anos e passou a realizar este projeto.

O pacote de ícones Delft oferece muitas variantes (Delft, Delft-Amber, Delft-Aqua, Delft-Blue, Delft-Dark, Delft-Gray, Delft-Green, Delft-Mint, Delft-Purple, Delft-Red, Delft-Teal).

Como instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Isso inclui versões claras e escuras para temas claros/escuros, você pode escolher um apropriado de acordo com o tema de área de trabalho.

Como instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Esses ícones são compatíveis com a maioria dos ambientes de desktop Linux, como Gnome, Unity, Cinnamon, Mate, Lxde, Xfce e outros.

Instalando o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones usando o seguinte comando:

sudo apt-get install delft-icons

Como instalar o conjunto de ícones Delft ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de ícones Delft no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones Delft, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove delft-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instale o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e derivados

Que tal ter um verdadeiro de voo (que também é um ) no seu sistema? Parece impossível mas não é, basta o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e sistemas derivados.


FlightGear é um simulador de vôo de código-fonte aberto, cujo código fonte de todo o projeto está disponível e licenciado sob a GNU General Public License.Instale o simulador de voo FlightGear no Ubuntu o simulador de voo FlightGear no Ubuntu

Ele suporta uma variedade de plataformas populares (Windows, Mac, Linux, etc.) e é desenvolvido por voluntários qualificados de todo o mundo.

O objetivo do projeto FlightGear é criar um sofisticado e aberto simulador de voo para uso em ambientes de pesquisa ou acadêmico, formação de pilotos, como uma ferramenta de engenharia da indústria, e por último, mas certamente não menos importante, como um divertido, realista e desafiador simulador de voo para desktop.

É um jogo realista, sendo jogado por usuários normais e futuros pilotos de avião, por causa de seus detalhes precisos.

Ele permite que o usuário possa voar em aeronaves, helicópteros, aviões comuns ou modernos aviões de combate em muitas faixas.

Existe um site que possui diversas informações sobre esse simulador. O Flightgearlinux é um blog voltado para aficionados em simuladores de voo e sistema operacional Linux, que traz muita informação sobre o FlightGear.

Lá você verá como instalar ou atualizar o programa, fazer download de cenários, resolver problemas e muito mais.

Como instalar o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e derivados

Para instalar o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/flightgear

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install flightgear

Como instalar o simulador de voo FlightGear no Ubuntu 16.04/16.10 e seus derivados

Caso você não consiga instalar em versões mais recentes do Ubuntu usando o procedimento anterior, para instalar o simulador de voo FlightGear no Ubuntu 16.04/16.10, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo sh -c 'echo "deb http://archive.getdeb.net/ubuntu $(lsb_release -rs)-getdeb games" >> /etc/apt/sources.list.d/getdeb.list'

Passo 3. Baixe e adiciona a chave do repositório com esse comando;

wget -q -O - http://archive.getdeb.net/getdeb-archive.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install flightgear

Como instalar o simulador de voo FlightGear manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Além disso, na página de download do programa, existem pacotes ou instruções para Gentoo, openSuse e Fedora/Redhat.

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flightgear no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o simulador de voo FlightGear no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/flightgear -r -y
sudo apt-get remove flightgear --auto-remove

Veja também

Como instalar o simulador de voo FlightGear no Linux

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse e derivados

Procurando uma alternativa ao Microsoft Project, mas que seja um software livre? Então conheça e veja como instalar o no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse e derivados


ProjectLibre é um software livre de gerenciamento de , que atualmente, é a principal alternativa de código aberto para o Microsoft .

Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Ele é compatível com arquivos do Microsoft Project 2003, 2007 e 2010. Ou seja, com ele você simplesmente abre esses arquivos no Linux, Mac OS ou Windows, e pronto.

Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Segundo a página do programa, o programa já foi adotado em mais de 200 países e por grandes empresas da Fortune 500.

Com isso, governos, pequenas empresas e organizações sem fins lucrativos em todo o mundo estão se beneficiando de suas funcionalidades.

Se você quiser fazer a instalação manual do ProjectLibre (usando binários pré compilados para qualquer distribuição), dê uma olhada nesse outro tutorial:

Como instalar o ProjectLibre no Linux manualmente

Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse e derivados

Já mostrei como instalar o ProjectLibre manualmente na maioria das distribuições Linux.

A seguir, você verá com instalar o de projetos ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse e derivados. Mas antes, instale as dependências do programa.

Preparando o sistema para instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux

Um dos pré requisitos para instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux é a instalação do Java mais recente, para isso, veja os tutoriais abaixou ou acesse esse link e siga as instruções dele:

Java no Ubuntu: veja como instalar o OpenJDK 8 nas versões LTS 12.04 e 14.04
Como instalar as versões 6, 7 ou 8 do Oracle Java no Ubuntu
Como instalar o Oracle Java 8 no Debian via repositório
Como instalar Java no Linux manualmente

Como instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome projectlibre.deb:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/projectlibre/ProjectLibre/1.8/projectlibre_1.8.0-1.deb -O projectlibre.deb

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i projectlibre.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove projectlibre*

Como instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome projectlibre.rpm:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/projectlibre/ProjectLibre/1.8/projectlibre-1.8.0-1.rpm -O projectlibre.rpm

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo rpm -i projectlibre.rpm

Passo 4. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e projectlibre*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite programa em um terminal, seguido da tecla TAB.

Ao iniciar o programa pela primeira vez, você precisa concordar com a licença dele:

Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

21 de janeiro de 2019

Gerenciador de fotos do Flickr: Instale Frogr no Ubuntu e seus derivados

Se você usa procura um gerenciador de fotos do Flickr para usar no Ubuntu, experimente instalar o Frogr e resolver seu problema.


Frogr é um aplicativo Gnome que permite gerenciar suas contas no serviço de hospedagem de imagens Flickr.Gerenciador de fotos do Flickr: Instale Frogr no Ubuntu e seus derivadosGerenciador de fotos do Flickr: Frogr no Ubuntu e seus derivados

Ele suporta todas as características básicas do Flickr, incluindo upload de fotos, adição de descrições, definição de tags e gerenciamento de pools de conjuntos e grupos.

Frogr pretende ser um aplicativo GNOME completo para gerenciar remotamente uma conta flickr a partir do desktop.

Ele usa flicksoup, uma biblioteca baseada em libsoup para se comunicar com o servidor através da flickr REST API, publicamente disponível.

Instalando o gerenciador de fotos do Flickr Frogr no Ubuntu e derivados

Frogr está disponível no centro de Software Ubuntu por padrão, mas as versões padrão são velhas. Por isso, para instalar a versão mais recente do gerenciador de fotos do Flickr Frogr no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mariospr/frogr

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get 

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install frogr

Como instalar o gerenciador de fotos do Flickr Frogr manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome frogr.deb:

wget https://launchpad.net/~mariospr/+archive/ubuntu/frogr/+files/frogr_1.3-0yakkety1_i386.deb -O frogr.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome frogr.deb:

wget https://launchpad.net/~mariospr/+archive/ubuntu/frogr/+files/frogr_1.3-0yakkety1_amd64.deb -O frogr.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i frogr.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./frogr.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove frogr*

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite frogr no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

A interface gráfica do programa é simples e muito fácil de usar. Nela, basta clicar com o botão direito do mouse em um arquivo de imagem para começar a editar os detalhes da imagem.

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:mariospr/frogr -r -y
sudo apt-get remove frogr --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Upload para flickr – Como instalar o frogr no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via Flatpak

Se você precisa de uma ferramenta para gravar e editar áudio, descubra como instalar o editor de áudio Audacity no via Flatpak.


Bastante popular, Audacity é um de som e editor de áudio multi-track fácil de usar e multi-plataforma, e portanto, tem versões para Linux, Windows e OS X.Como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via FlatpakComo instalar o editor de áudio Audacity no Linux via Flatpak

Com Audacity, você pode fazer gravações de áudio ao vivo através do microfone ou mixer, converter fitas e discos em gravações digitais ou CDs, suporte à edição de som (WAV, AIFF, FLAC, MP2, MP3 ou Ogg Vorbis), alterar a velocidade ou o timbre de uma gravação, cortar, copiar, colar ou misturar sons.

O programa também tem a capacidade de capturar streaming de áudio, gerenciar múltiplos dispositivos de entrada e saída. Medidores de nível podem monitorar níveis de volume antes, durante e depois da gravação.

Como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via Flatpak

O editor de áudio Audacity está disponível nos repositórios padrão das principais distribuições Linux.

Mas se você quiser usar uma versão mais recente do programa, siga o procedimento abaixo.

Para instalar o editor de áudio Audacity no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de ádudio Audacity no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.audacityteam.Audacity.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.audacityteam.Audacity

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.audacityteam.Audacity

Ou

flatpak uninstall org.audacityteam.Audacity

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.audacityteam.Audacity em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite audacity ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Se você estiver usando o Ubuntu, ou um derivado dele, também pode usar este tutorial:
Gravação e edição de áudio – Instale Audacity no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Gerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt

Quer gerenciar suas tarefas de um jeito simples? Experimente usar o Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt.


Todo Indicator é uma AppIndicator simples que lhe permite aproveitar o poder e a simplicidade do Todo.txt.Gerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txtGerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt

Ele exibe a lista de tarefas do arquivo Todo.txt e permite marcar tarefas como “pronto”, diretamente a partir do indicador.

Para quem não conhece, Todo.txt é um popular formato minimalista de lista de tarefas em que, como você já deve ter adivinhado, os dados são armazenados em um arquivo de texto simples.

Além do Todo Indicator, há uma enorme lista de aplicativos clientes para o serviço, incluindo Todo.txt para iOS, Android e tem até mesmo uma opção para a linha de comando.

O Todo Indicator não vem com um editor agradável para as suas tarefas ou qualquer coisa assim. Ao clicar na opção editar no menu indicador, o arquivo Todo.txt é aberto no editor de texto padrão, para que você possa modificá-lo.

Depois de alterar e salvar o arquivo, as tarefas de seu arquivo Todo.txt aparecem automaticamente no Todo AppIndicator.

Também não há nenhuma interface gráfica para configurar o aplicativo, mas se você quiser usar um editor de texto personalizado com Indicador Todo, você abre “Aplicações de inicialização”, procure por “Todo Indicator”, clique em “Editar” e acrescentar “-e texteditor” onde “texteditor é o editor de texto que deseja usar) depois de “/usr/bin/todo-indicator”.

Instalando o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e derivados

Para instalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install todo-indicator

Como instalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Usando o gerenciador de tarefas Todo Indicator

Você não vai encontrar o Todo Indicator no Dash ou em um Menu.

Em vez disso, depois que você instalar ele, você deve sair da sessão atual e voltar a entrar.

Com isso, Todo Indicator deverá iniciar automaticamente.

Mais se você quiser evitar sair depois de instalar o Todo indicador, pressione ALT + F2 e digite:

todo-indicator todo.txt

Por padrão, o Todo Indicator armazena seu arquivo Todo.txt na sua pasta pessoal. Se você quiser colocá-lo em outro lugar, como por exemplo, na sua pasta Dropbox, execute “Startup Applications” (aplicativos de inicialização) e nele , procure por “Todo Indicator”, clique em “Editar” e adicione o caminho para onde você quer que o Todo.txt seja salvo, como no comando a seguir:

/usr/bin/todo-indicator /path/to/todo.txt

Por exemplo, se você deseja que o arquivo Todo.txt seja armazenado em sua pasta Dropbox, você tem que mudar a opção “Command” (comando) para que ele se parece com isso:

/usr/bin/todo-indicator /home/edivaldo/Dropbox/todo.txt

No exemplo “edivaldo” é meu nome de usuário, por isso você deve mudá-lo para o seu, pois infelizmente, usar caminhos relativos não funcionam com itens de inicialização automática e por conta disso, não dá para usar ~/Dropbox.

Desinstalando o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove todo-indicator --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

Se você tem uma placa da Nvidia ou AMD e precisa testar a , veja aqui como fazer isso no Ubuntu e sistemas derivados.


A aceleração 3D é o recurso que permite usar aplicativos e jogos que usam boa parte do poder de processamento das placas de vídeos.Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivadosComo testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

Mas ela nem sempre está ativa, e por isso, é importante verificar isso antes de executar algo que use essa opção.

No Linux, existem várias formas de checar a aceleração 3D, por isso, vamos ver alguns comandos que podem fazer isso por você.

Vale lembrar que embora tenha usado o Ubuntu para os testes, com exceção dos comandos de instalação, boa parte do que será visto abaixo pode ser feito na maioria das distribuições Linux.

Preparando o sistema para fazer o teste

Antes de começar a usar os comandos, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, instale a biblioteca Mesa usando a Central de programas ou usando o seguinte comando:

sudo apt-get install mesa-utils

Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

Para testar a aceleração 3D, você pode usar uma das opções abaixo:

Unity

Para verificar se o ambiente Unity está usando a aceleração 3D, digitando o seguinte comando:

/usr/lib/nux/unity_support_test -p

Glxinfo

Você pode usar glxinfo para verificar a aceleração 3D e renderização. Aqui estão alguns comandos que você precisa para ser executado a partir do terminal:

glxinfo -i | grep render

ou

glxinfo -i | grep direct

ou

glxinfo -i | grep openGL

A saída desses comando irá lhe dar informações sobre a sua placa gráfica (AMD ou Nvidia).

Glxgears

Você também pode usar glxgears para testar a aceleração 3D. Para isso, basta executar o seguinte comando:

glxgears

ou

glxgears -info

xvinfo

Você também pode usar “xvinfo” para verificar as informações sobre sua placa de vídeo. Você pode executá-lo com o seguinte comando:

xvinfo

Para os proprietários de placas gráficas da AMD (ATI), você pode usar este comando para verificar o seu desempenho gráfico:

fglrxinfo

ou

fgl_glxgears

Pronto! Com esses pequenos testes você saberá se a aceleração 3D está ativa e se o resultado for positivo, poderá usar seu aplicativo ou jogo tranquilamente.

Senão, consulte a documentação de sua placa de vídeo ou atualize o driver dela. Para esse último caso, faça uma busca no blog que tem vários tutoriais sobre isso.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Gerenciador de download: Instale o uGet no Ubuntu

Se você precisa de um gerenciador de download leve e rápido, experimente instalar o no Ubuntu.


uGet é um aplicativo gerenciador de download para Linux desenvolvido com GTK+. Ele usa poucos recursos e, ao mesmo tempo embala um conjunto inigualável e poderoso de recursos.Gerenciador de download: Instale o uGet no UbuntuGerenciador de download: Instale o uGet no Ubuntu

Esses recursos incluem uma fila, pausar/retomar, multi conexão (com gestão adaptativa do segmento), espelhos (várias fontes), multi-protocolo, a categorização avançadas, velocidade limite, monitor de área de transferência, downloads em lote, integração com o FireFox via FlashGot e muito mais.

Ele permite que você possa classificar os downloads, e suporta a importação de download a partir de arquivos HTML.

Cada categoria tem uma configuração independente que pode ser herdado por cada download nessa categoria.

Se você quiser integrar o uGet com o Chrome, use esse tutorial:
Como integrar o uGet com o Chrome no Ubuntu e derivados

Instalando o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados

Para instalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:plushuang-tw/uget-stable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install uget aria2

Como instalar o gerenciador de download uGet manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite uget ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:plushuang-tw/uget-stable -r -y 
sudo apt-get remove uget aria2 --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Se você está usando o novo ambiente padrão do Ubuntu e não gostou do fato da lixeira ficar solta na área de trabalho, veja como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell.


Depois que a Canonical abandonou o ambiente Unity e passou a utilizar o Gnome Shell, o ícone da lixeira foi movido do lançador esquerdo para a área de trabalho, o que pode não agradar a muitos usuários.Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome ShellComo remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Pior ainda, para aqueles que usam o menu de contexto de arquivos ou atalho de teclado para excluir pastas de arquivos e obter acesso à lixeira via Arquivos (navegador de arquivos nautilus), o ícone da área de trabalho é meio inútil.

Se este é o seu caso, a boa notícia é que você pode removê-lo. Confira abaixo como fazer isso.

Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Para remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell, siga as instruções dos procedimentos abaixo.

Use a ferramenta Gnome Tweak Tool

Primeiramente, você precisará usar a ferramenta Gnome Tweak Tool.

Esse utilitário está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install gnome-tweak-tool em um terminal.

Mas se você quiser usar uma versão mais recente do aplicativo, use esse tutorial para instalar ele:

Como instalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivados

Desative o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Uma vez instalado, execute o Gnome Tweaks. Para isso, clique em “Atividades”, digite ‘tweak’, e quando aparecer, clique no ícone do programa.

Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome ShellComo remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Na janela do aplicativo, clique na opção “Área de trabalho”. Em seguida, clique no botão que fica depois da opção “Lixeira”.

Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome ShellComo remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Como consequência, o botão ficará desligado e o ícone da lixeira desaparecerá.

Como remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome ShellComo remover o ícone da lixeira no Ubuntu com Gnome Shell

Pronto! Quando quiser desfazer, basta repetir o passo a passo.

Ajude a melhorar esse e outros tutoriais, colocando suas experiências nos comentários de cada um deles.

Fonte.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,18.04, 18.10 ou superior

Se você já está usando o Ubuntu 17.10 ou uma versão mais recente, e não quer usar o Gnome Shell que vem nele, veja como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,, 18.10 ou superior. Confira!


Ao contrario do que algumas pessoas entenderam com o anuncio de Mark Shuttleworth, isso não significa que será o fim do Unity.Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e 18.04 ou superiorComo instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e 18.04 ou superior

Desde o ano de 2011, o Unity tem sido o desktop padrão do Ubuntu. Mas recentemente a Canonical optou mudar para o GNOME Shell.

Mas embora o Ubuntu 17.10 ou versões mais recentes não incluam o ambiente Unity por padrão, não há motivos para desespero (para os que gostam dele).

O Unity 7 continua a ser o ambiente de trabalho padrão no Ubuntu 16.04 LTS, que será suportado até a próxima década.

Além disso, o Unity 7 ainda estará disponível para ser instalado no Ubuntu 17.10 ou versões mais novas (e Unity 8 em smartphones), a partir dos principais repositórios do Ubuntu.

Por isso, se você gosta do Unity, está usando a versão de desenvolvimento do Ubuntu 17.10, veja abaixo como instalar o ambiente Unity nessa versão do sistema.

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,18.04, 18.10 ou superior

Para instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,18.04, 18.10 ou superior, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Atualize o de pacotes com o comando:

sudo apt update

Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o Unity;

sudo apt install unity-session -y

Ou

sudo apt install ubuntu-unity-desktop -y

Passo 4. No momento da instalação, você será perguntado se deseja mudar para o LightDM. O ideal é escolher o GDM, mas você pode usar o LightDm sem problemas. Basta selecionar o que você quer e pressionar “enter” para avançar com o procedimento de instalação.
Passo 5. Quando terminar a instalação, reinicie o PC.

Como acessar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,18.04, 18.10 ou superior

Depois de reiniciar o PC, para acessar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10,18.04, 18.10 ou superior, faça o seguinte:

Passo 1. Na tela de login, clique no circulo que fica ao lado do nome do usuário:

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10

Passo 2. No menu que será exibido, clique no item “Unity”;

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10

Passo 3. De volta à tela de login, clique no usuário, digite a senha e tecle enter para acessar o Unity.

Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10

Pronto! Agora que o Unity já está funcionando no seu sistema,você pode usá-lo normalmente e ficar a vontade no ambiente que já está acostumado a usar.

Desinstalando o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e 18.04 ou superior

Para desinstalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e 18.04 ou superior, primeiro, faça login no GNOME. E depois disso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt purge ubuntu-unity-desktop

Se você instalou o LightDM, também poderá removê-lo.

Mas antes de fazer isso, será uma boa ideia mudar para o GDM. Para fazer isso, use o comando abaixo:

sudo dpkg-reconfigure gdm3

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o clássico jogo Quake no Linux via Snap

Se você gosta dos clássicos jogos de tiro em primeira pessoa, veja como instalar o clássico jogo no Linux via Snap.


O Quake foi um clássico jogo de computador de tiro em primeira pessoa, criado pela Id Software e lançado em 1996.Como instalar o clássico jogo Quake no Linux via SnapComo instalar o clássico jogo Quake no Linux via Snap

Esse jogo tem modo tanto individual, com 28 fases divididas em 4 episódios, como ‘multiplayer’, tanto em uma rede local como na internet, com conexões IPX, TCP/IP e Modem.

Ele foi criado após a bem sucedida franquia de Doom, e foi bem recebido pelo público e crítica, o que deu origem às continuações Quake II, Quake III Arena, Quake 4 e Enemy Territory: Quake Wars.

Usando o procedimento abaixo, você instalará a versão shareware que será lançada no mecanismo quakespasm.

Como instalar o jogo Quake no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Quake no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Quake no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install quake-shareware

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install quake-shareware --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install quake-shareware --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install quake-shareware --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh quake-shareware

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite quake-shareware ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Quake no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Quake no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove quake-shareware

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Entangle 2.0 lançado com várias melhorias e correções

Foi lançado o Entangle 2.0 com várias melhorias e correções. Confira todas as novidades e veja com instalar esse programa no Linux.


Entangle fornece uma interface gráfica para ‘tethered shooting’ (ou captura conectada), ou seja, fotografar usando o PC ou tirar fotografias com uma câmera digital completamente controlada pelo computador.Entangle 2.0 lançado com várias melhorias e correçõesEntangle 2.0 lançado com várias melhorias e correções

Basicamente você pode usar uma câmera digital completamente controlada a partir do computador. O programa é construído em cima da biblioteca libgphoto, usando GTK-3 para a sua interface.

Entangle é um software livre (licenciado sob a GNU GPL v3+).

Novidades do Entangle 2.0

Entangle, o software livre de controle de câmera e de captura de fotos, lançou a sua versão 2.0 há alguns dias.

A versão 2.0, ‘Sodium’, apresenta os seguintes destaques:

  • Documentação de alguns atalhos de teclado ausentes;
  • Correção do limite superior no histograma para exibir o pixel recortado;
  • Opção para destacar os pixels mais expostos em vermelho;
  • Desativado aviso de compilador ruidoso;
  • Removido o uso do conceito de menu do aplicativo reprovado;
  • Correção do redesenho da imagem ao alterar algumas configurações;
  • Atualização do endereço da lista de discussão no appdaat;
  • Adição de mais campos ao conteúdo do appdata;
  • Correção da contagem de referência durante o fechamento da janela;
  • Uso da API correta para destruir janelas de nível superior;
  • Correção da desmontagem de câmeras com esquema de nomenclatura URI gvfs mais recente;
  • Correção quer evite ler fora dos valores da propriedade;
  • Correção dos muitos vazamentos de memória;
  • Solução alternativa para caixas de combinação que não estão sendo exibidas no Wayland;
  • Correção da falha de race condition na construção de enums;
  • Correção da configuração do diretório gschema durante a ;
  • Definição de env para garantir que os plugins possam encontrar o typelib de introspecção;
  • Bibliotecas de dependência e atualizações de tradução.

Para saber mais sobre essa versão do Entangle, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Entangle

Para instalar a versão mais recente do Entangle nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar e usar o Entangle para fotografar usando o PC

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
alt

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap

Se você quer jogar Tyrian no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via . E claro, divirta-se!


Tyrian é um shooter de rolagem vertical estilo arcade. E o OpenTyrian é um port desse game.Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via SnapComo instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap

A história do jogo se passa em 20.031, onde você joga como Trent Hawkins, um habilidoso piloto de combate empregado para lutar contra Microsol e salvar a galáxia.

Tyrian possui um modo de história, modos de arcade de um e dois jogadores, e multiplayer em rede.

Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap

Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap[/caption]

Como instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install opentyrian

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install opentyrian --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install opentyrian --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh opentyrian

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opentyrian ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Atualmente o OpenTyrian não possui uma arena, e como tal, os jogos em rede devem ser iniciados através da linha de comando simultaneamente, por ambos os jogadores.

Como desinstalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo OpenTyrian no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove opentyrian

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu

HandBrake é um dos mais poderosos conversores de vídeo. Se você quiser experimentar ou atualizar o programa, veja como instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu.


Bastante popular, o HandBrake é um decodificador de vídeo de código aberto para Linux, Windows e Mac OS X. O programa é também uma ferramenta para ripar DVDs.Como instalar a versão mais recente do HandBrake no UbuntuComo instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu

Ele converte os filmes em MPEG-4 e, além de oferecer diversas opções de configuração, insere a legenda desejada diretamente no resultado final.

Além de tudo isso, o aplicativo vem com presets embutidos (perfis) e, além de formatos multimídia comuns, ele suporta ou Bluray desprotegidos, legendas e muito mais.

Como instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu

Para ver as novidades da última versão desse aplicativo, acesse a página de notícias do projeto.

Como instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu e derivados

HandBrake está disponível nos repositórios oficiais de algumas versões do Ubuntu, no entanto, não é a versão mais recente.

Por isso, para ter a última versão desse programa no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:stebbins/handbrake-releases

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar a versão GTK do HandBrake;

sudo apt-get install handbrake-gtk

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar a versão de linha de comando do HandBrake;

sudo apt-get install handbrake-cli

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o instalador diretamente nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite handbrake no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Usando o HandBrake

Antes de começar a converter os vídeos, lembre-se que mesmo sendo um programa fácil de utilizar, é sempre bom dar uma olhada no manual dele.
Por isso, visite o HandBrake Documentation, se quiser aprender um pouco mais sobre como usá-lo.

Desinstalando o HandBrake no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o HandBrake no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:stebbins/handbrake-releases -r -y
sudo apt-get remove handbrake-gtk handbrake-cli --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux
Como instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via Flatpak

Se você precisa acompanhar facilmente suas horas de uma forma bem simples e sem se enrolar, conheça e veja como instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via .


O Kapow é um programa de relógio elaborado para controlar facilmente suas horas, esteja você trabalhando em um projeto ou em muitos. Basta ligar e desligar com o botão Start/Stop.Como instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via FlatpakComo instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via Flatpak

Se você cometer um erro em suas horas, você pode voltar e editar qualquer uma das entradas clicando duas vezes na sessão em questão.

O Kapow também permite que você acompanhe facilmente as horas desde o último faturamento de um cliente, fornecendo uma caixa de seleção “Faturada” útil. Os totais refletirão seu trabalho após a última sessão cobrada.

Como instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via Flatpak

Para instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app Kapow Punch Clock no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gottcode.Kapow.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gottcode.Kapow

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gottcode.Kapow

Ou

flatpak uninstall org.gottcode.Kapow

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gottcode.Kapow em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kapow ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Personalizar as notificações do Ubuntu? Instale e use o NotifyOSD

Se você quer alterar a forma como as notificações da sua área de trabalho são exibidas e como elas se mantêm, instale o NotifyOSD para personalizar as notificações do Ubuntu.


Quantas vezes você quis alterar a forma como as notificações da sua área de trabalho são exibidas e outros detalhes delas?Personalizar as notificações do Ubuntu? Instale e use o NotifyOSDPersonalizar as notificações do Ubuntu? Instale e use o NotifyOSD

A boa notícia é que existe uma ferramenta com a qual você pode ajustar suas notificações até certo ponto, chamada NotifyOSD.

O NotifyOSD é uma ferramenta que adiciona recursos de personalização como “notificações fechadas por clique” e a capacidade de editar as cores, o plano de fundo e o texto das notificações para as notificações do NotifyND da Ubuntu.

O programa foi desenvolvido por Sukochev Roman (Leolik) mas usa apenas comandos.Graças a outro desenvolvedor, Amandeep Grewal, existe o NotifyOSD Config, uma interface que pode ser usada para alterar as configurações do NotifyOSD.

Principais recursos do NotifyOSD:

  • Feche as notificações por clique;
  • Ativar/desativar bolhas de notificação de desvanecimento no hover;
  • Salve e restaure notificações personalizadas;
  • Personalização: configure a posição da bolha de notificação para o canto superior direito, o meio-direito, o canto inferior direito, o canto inferior esquerdo, o meio esquerdo ou o superior esquerdo;
  • Personalização: altere o tamanho da fonte, o peso, a opacidade, a margem, etc;
  • Personalização: altere a cor do fundo da notificação, a opacidade e o texto;
  • Restaure as configurações padrão.

Além dos mencionados acima, você também pode editar o tamanho de vários elementos de notificação NotifyOSD, incluindo o tamanho do ícone, notificações espaço vertical e horizontal, raio do canto da bolha, largura da bolha de notificação e etc.

Como instalar o NotifyOSD personalizar as notificações do Ubuntu

Para instalar o NotifyOSD e personalizar as notificações do Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:leolik/leolik

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update
sudo apt upgrade

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install libnotify-bin
pkill notify-osd

Como instalar o NotifyOSD Config no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o NotifyOSD Config no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install notifyosdconfig

Quando a instalação estiver concluída, inicie a configuração do NotifyOSD no Dash (digitando notify no Dash), para escolher sua configuração e quando você clicar em “Aplicar”, uma notificação de teste que usa as novas configurações, deve ser exibida.

Por padrão, as notificações usarão uma cor cinza escuro ao invés de usar a cor Unity Dash. Se você deseja que o NotifyOSd com o Google Patch use a cor Unity Dash, então, selecione “Use Unity Dash Colour” na guia Bubble na Configuração do usuário do NotifyOSD.

Desinstalando o NotifyOSD e NotifyOSD Config no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o NotifyOSD e NotifyOSD Config no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale os programas, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:leolik/leolik -r -y
sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove libnotify-bin notifyosdconfig --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados

Se você está precisando de um leitor de e-books para seu PC, veja aqui como instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados.


CoolReader é um leitor de e-Book XML/CSS multiplataforma, bastante rápido e pequeno para desktops e dispositivos portáteis.Como instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivadosComo instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados

Ele lê livros nos formatos FB2, TXT, RTF, DOC, TCR, HTML, EPUB, CHM, PDB, MOBI, funciona em Windows, Linux, Android e ainda possui versões para alguns dispositivos baseados na tecnologia eInk.

Nesse tutorial você verá como instalar o Cool Leitor na versão mais recente do Ubuntu, e em versões anteriores, pois ele também é compatível com algumas.

Como instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu ou inferior

Para instalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas Ctrl+Alt+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione esse repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:vovansrnd/coolreader

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora o programa com o comando:

sudo apt-get install cr3

Como instalar o leitor de e-books Cool Reader no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o leitor de e-books Cool Reader no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cr3.deb:

wget https://launchpad.net/~vovansrnd/+archive/ubuntu/coolreader/+files/cr3_3.1.2.3-39_i386.deb -O cr3.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cr3.deb:

wget https://launchpad.net/~vovansrnd/+archive/ubuntu/coolreader/+files/cr3_3.1.2.3-39_amd64.deb -O cr3.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i cr3.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cool no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Como instalar o leitor de e-books Cool Reader 3 no Ubuntu e derivados

Desinstalando o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o leitor de e-books Cool Reader no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove cr3 --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Inkscape 1 está chegando depois de 15 anos! Confira as novidades!

Os desenvolvedores anunciaram que o Inkscape 1 está chegando depois de 15 anos. Confira as novidades e veja como instalar esse software no Linux.


O Inkscape é um SVG de qualidade que é executado em sistemas Linux, Mac e Windows e pode ser usado para criar ou editar gráficos vetoriais como logotipos, diagramas, ilustrações, gráficos e qualquer outra coisa entre eles.Inkscape 1 está chegando depois de 15 anos! Confira as novidades!Inkscape 1 está chegando depois de 15 anos! Confira as novidades!

Inkscape 1 está chegando depois de 15 anos! Confira as novidades!

Após estar em desenvolvimento nos últimos 15 anos, o editor de gráficos vetoriais Inkscape está finalmente alcançando o marco 1.0, provando sua maturidade com novos e excitantes recursos e melhorias.

O InkScape 1.0 é um lançamento importante que todos os fãs de tecnologias abertas esperam há tanto tempo, e finalmente traz recursos e melhorias há muito esperados.

Os destaques do Inkscape 1.0 incluem uma interface de usuário atualizada que oferece melhor suporte para telas 4K/HiDPI e suporte a , a capacidade de girar e espelhar telas, novas opções para exportar para o formato de imagem PNG, fontes variáveis ​​(requer o pango 1.41.1 ou superior), bem como operações de path muito mais rápidas e cancelamento de uma grande quantidade de paths.

Sobre esse lançamento, os desenvolvedores disseram o seguinte:

“A interface do usuário foi alterada para usar uma versão mais recente do GTK +, o kit de ferramentas de widget que o Inkscape usa para desenhar a interface do usuário na tela. Esta nova versão traz muitas melhorias, especialmente para usuários de telas HiDPI. Atualizar o Inkscape para usá-lo tem sido um grande esforço que foi antecipado ansiosamente por um longo tempo, e foi um foco do Boston Hackfest.”

Entre outras mudanças no lançamento do Inkscape 1.0, que devem estar disponíveis ainda este ano, podemos mencionar a capacidade de controlar a largura da ferramenta PowerStroke com gestos de toque sensível à pressão em tablets gráficos, suporte para LPE de filete/chanfro e operação booleana sem perdas LPE e posicionamento opcional de Origin no canto superior esquerdo da janela.

Uma primeira versão alfa de pré-lançamento do Inkscape 1.0 está agora disponível para download como um AppImage para sistemas operacionais baseados em Linux.

Um pacote de fontes também está disponível se você quiser compilar o software em sistemas operacionais Mac ou Windows.

Mais detalhes sobre as mudanças que chegam ao Inkscape 1.0 serão revelados a tempo, mas você pode conferir as notas de versão do release.

Enquanto isso, se você estiver usando o Inkscape, deve saber que a versão 0.92.4 também foi lançada recentemente como uma atualização de manutenção, que adiciona suporte para alinhar vários objetos como um grupo relativo a um único objeto, imprimindo melhorias, suporte para gravar de imagem em saída padrão e leitura a partir dele, melhor desempenho da ferramenta de medida ao trabalhar com grades visíveis e outras correções de bugs.

Como instalar ou atualizar o Inkscape

Para instalar a versão mais recente do Inkscape nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a versão mais recente do Inkscape no Linux via Flatpak
Conheça, instale e aprenda a utilizar o Inkscape
Inkscape no Ubuntu – Como atualizar para a versão mais recente

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap

Se você é fã do ChuChu Rocket da Sonic Team, conheça e veja como instalar o jogo no Linux via Snap, e divirta-se!


Duck Marines é um remake PC de software livre multi-plataforma do ChuChu Rocket da Sonic Team.Como instalar o jogo Duck Marines no Linux via SnapComo instalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap

Duck Marines tenta recriar a magia do multiplayer local do ChuChu Rocket ao adicionar novos elementos como mini-jogos, um editor de níveis, pixel art colorido e muito mais.

[embedded content]

Como instalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install duckmarines

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install duckmarines --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install duckmarines --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh duckmarines

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite duckmarines ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Duck Marines no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove duckmarines

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Malware troca software de segurança por um minerador Monero

Alguns Pesquisadores de descobriram uma nova ameaça e informaram que esse Malware troca software de por um Monero. Confira os detalhes.


Embora seja um número reduzido, as ameaças voltadas para o Linux existem e sempre surge uma nova. E ultimamente, tem sido comum malwares voltados para a mineração de criptomoedas.Malware troca software de segurança por um minerador MoneroMalware troca software de segurança por um minerador Monero

Malware troca software de segurança por um minerador Monero

Pesquisadores de segurança alertam que uma nova forma de malware tem como alvo servidores Linux e que atua desabilitando seus produtos de segurança para usar a máquina para minerar criptomoedas.

A Unidade 42 da Palo Alto Networks revela que encontrou amostras de malware usadas por um grupo chamado Rocke.

O grupo usa esse malware para se infiltrar em sistemas Linux e procurar cinco produtos diferentes de segurança na nuvem, que ‘poderiam’ bloquear mais atividades maliciosas nos hosts comprometidos.

A análise revela que os ataques bem-sucedidos lançados pelo Rocke primeiro exigem que eles explorem as vulnerabilidades encontradas em outras soluções de software que permitiriam a implantação do malware. Falhas no Apache Struts 2, no Oracle WebLogic e no Adobe ColdFusion estão sendo usadas.

Depois que o host é comprometido, o malware faz o download de um script chamado a7 no sistema e permite a persistência usando cronjobs.

Além disso, ele pode matar todos os outros processos de mineração executados no mesmo host, bloquear outro malware com regras do iptables, ocultar seu processo malicioso e desinstalar produtos de segurança em nuvem baseados em agente.

As soluções de segurança impactadas são desenvolvidas por empresas chinesas. Os seguintes produtos foram confirmados como afetados pelo malware:

  • Alibaba Threat Detection Service agent;
  • Alibaba CloudMonitor agent (Monitor de CPU e consumo de memória, conectividade de rede);
  • Alibaba Cloud Assistant agent ( para gerenciar automaticamente instâncias);
  • Tencent Host Security agent;
  • Tencent Cloud Monitor agent.

Sobre esse malware, a equipe de pesquisa de segurança afirmou o seguinte:

“Depois que os produtos de segurança e monitoramento na nuvem baseados em agente são desinstalados, o malware usado pelo grupo Rocke começa a exibir comportamentos maliciosos. Acreditamos que esse comportamento único de evasão será a nova tendência de malware que visa a infraestrutura de nuvem públicas.”

Considerando-se que os alvos de malware são principalmente produtos de segurança desenvolvidos pela Alibaba e pela Tencent, acredita-se que a maioria dos ataques seja realizada na China, embora também possa ser expandida para outras regiões.

Ambas as empresas já foram informadas dos ataques, para que possam providenciar uma solução e bloquear potenciais explorações.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Burg no Ubuntu, Debian e derivados – Embeleze o menu de inicialização do sistema

Se você está entediado com o padrão do sistema da Canonical e quer mais o menu de inicialização do sistema, experimente instalar o Burg no Ubuntu, Debian e derivados.

No Post found.


Burg é um gerenciador de inicialização baseado no .Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistemaBurg no Ubuntu – Embeleze o menu de inicialização do sistema

Ele usa um novo formato de objeto que permite que ele seja construído em uma ampla gama de sistemas operacionais, incluindo Linux, Windows, OS X, Solaris, FreeBSD, etc.

O programa também tem um sistema de menu altamente configurável, que funciona em modo texto e gráfico.

Além disso, ele possui alguns temas, o que permite que você possa deixar a inicialização do sistema bem mais bonita.

Instalando o Burg no Ubuntu, Debian e derivados, e deixando o menu de inicialização mais bonito

Para instalar o Burg no Ubuntu, Debian e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu ou um derivado direto dele, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository -y ppa:n-muench/burg

Passo 3. Se você estiver usando o Debian ou um derivado direto dele, use os comandos abaixo para adicionar o repositório nesse sistema;

su
echo "deb http://ppa.launchpad.net/n-muench/burg/ubuntu xenial main" > /etc/apt/sources.list.d/burg.list
apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys A6804EA8EAE0D85C

Passo 4. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install burg burg-themes

Passo 6. Enquanto é executado o processo de instalação, responda a todas as perguntas (use as setas de teclado para se movimentar e enter para confirmar). Na última tela, você precisa pressionar a tecla de espaço primeiro para selecionar o nome do disco. Em todas as telas, confirme dando enter no opção “OK”.

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Como instalar o Burg ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Escolhendo o tema do Burg no Ubuntu

Para escolher o tema do Burg, faça o seguinte:

Passo 1. Reinicie o computador;
Passo 2. Quando a tela do Burg aparecer, pressione a tela F2;

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Passo 3. Será exibido um menu onde você deve usar as teclas de direção para ir até a opção que quer usar. Confirme a escolha teclando enter;

Burg no Ubuntu - Embeleze o menu de inicialização do sistema

Passo 4. Depois, basta escolher a opção de do Ubuntu e teclar enter para continuar o carregamento do sistema.

Desinstalando o Burg no Ubuntu, Debian e derivados

Para desinstalar o Burg no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:n-muench/burg -r -y
sudo apt-get remove burg burg-themes --auto-remove

Passo 3. Caso seja necessário, para voltar a usar grub como bootloader original, execute o comando a seguir. No comando, /dev/sda é o nome do disco principal (execute sudo fdisk-l para descobrir qual é o do seu sistema):

sudo grub-install /dev/sda

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Já ouviu falar do editor de vídeo Cinelerra? Conheça e veja aqui como o programa a partir do binário de 64 bits para Linux, disponibilizado pela sua produtora.


Completando nossa seleção de editores de vídeo para Linux, conheçam Cinelerra, um software livre de não-linear e de vídeo profissional para Linux.Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no LinuxComo instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

O programa é distribuído sobre a GNU General Public License, foi lançado em 1 de Agosto de 2002, é produzido pela Heroine Virtual e foi baseado numa parte de um produto anterior conhecido como Broadcast 2000, pertencente à mesma empresa.

Cinelerra inclui suporte a vídeo e áudio de alta fidelidade: ele processa áudio usando de precisão, e pode trabalhar com espaços de cor tanto em RGBA como YUVA, usando ponto flutuante e representações de unidades em 16-bit, respectivamente.

Além disso, o programa é independente de resolução e frame rate, ou seja, suporta vídeo em qualquer velocidade e tamanho.

O editor também inclui um mecanismo de composição de vídeo, permitindo ao usuário executar operações de composição avançadas como keying e mattes.

Quer conhecer outros editores de vídeo? Então não deixe de ver esse artigo:
Editores de vídeo para Linux

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, você pode usar um dos procedimento abaixo: O primeiro é focado no Ubuntu, o segundo em qualquer distro com suporte a arquivos DEB e o terceiro deve funcionar em qualquer distribuição.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cinelerra-ppa/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cinelerra-cv

Passo 4. Depois, se precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove cinelerra-cv

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Instalando o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits (só existe do programa para 64 bist), para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome cinelerra.tar.xz;

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-7-x86_64_trusty.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Ou

 wgethttp://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-6-x86_64.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Passo 5. Depois de baixar, execute um dos comandos abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar Jxf cinelerra.tar.xz -C /opt/

ou

unxz -c cinelerra.tar.xz | sudo tar xv -C /opt/

Passo 6. Se necessário, renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/cinelerra*/ /opt/cinelerra

Passo 7. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/cinelerra/cinelerra /usr/bin/cinelerra

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=cinelerra\n Exec=/opt/cinelerra/cinelerra\n Icon=\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cinelerra em um terminal, seguido da tecla TAB ou use o atalho criado.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/cinelerra.desktop
cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente ChessX no Linux via Flatpak para jogar xadrez

Se você é um jogador de xadrez e quer jogar, acompanhar, adicionar, conhecer e ver comentários, conheça e veja como o cliente ChessX no Linux via Flatpak.


Xadrez é considerado um esporte, e também uma arte e uma ciência. Ele pode ser classificado como um jogo de tabuleiro de natureza recreativa ou competitiva para dois jogadores.Como instalar o cliente ChessX no Linux via FlatpakComo instalar o cliente ChessX no Linux via Flatpak

Já o ChessX é uma base de de xadrez de código aberto.

Com o ChessX, você pode operar sua coleção de de xadrez de várias maneiras: navegando, editando, adicionando, organizando, analisando e etc.

O ChessX é multiplataforma, por isso, funciona no Windows, Linux e Mac OS X.

Com ChessX você carrega e salva arquivos PGN, pode trabalhar com vários bancos de dados simultaneamente, procurar jogos, incluindo variações, inserir movimentos, variações, comentários jogar jogos no modo de treinamento ou jogar os jogos contra um motor, além de várias outras tarefas.

ChessX permite fazer Analise usando motores UCI e Winboard/Xboard Chess.

Como instalar o cliente ChessX no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente ChessX no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente ChessX no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.Chessx.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.Chessx

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall net.sourceforge.Chessx

Ou

flatpak --user uninstall net.sourceforge.Chessx

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.Chessx em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite chessx ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu

Que tal colocar “um pouco” (só um pouco mesmo) do estilo do Windows 8 em seu desktop? Para fazer isso, você só precisa o de ícones Sigma .


O pacote Sigma Metro contém ícones para a maioria das aplicações, pastas, estado, mime-types e outros que estão disponíveis para Linux, ele é liberado sob a licença GNU General Public.Instalando o pacote de ícones Sigma Metro no UbuntuInstalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu

Este pacote de ícones é inspirado no Windows 8, em seus live tiles e na sua interface estilo metro, Modern, ou seja lá como chamam atualmente.

Ele foi criado para dar um pouco desse estilo para o desktop Linux. O conjunto é compatível com os ambientes Unity, , , e Cinnamon.

Instalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu

Instalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu e derivados

Para instalar o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons2

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, o programa usando o seguinte comando:

sudo apt-get install sigma-metro-icons

Como instalar o pacote de ícones Sigma Metro manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sigma.deb:

wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/icons2/+files/sigma-metro-icons_0.2~xenial~NoobsLab.com_all.deb -O sigma.deb

Passo 5. Agora instale o pacote com o comando:

sudo dpkg -i sigma.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Instalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu

Desinstalando o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o pacote de ícones Sigma Metro no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o pacote de ícones Sigma Metro, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove sigma-metro-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

20 de janeiro de 2019

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Se você possui algum periférico da Canon e quer fazê-lo funcionar, veja como instalar o suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados.


A Canon fornece pacotes para o suporte de seus perifericos no Linux. Todos esses pacotes já estão disponíveis nos repositórios padrão do Ubuntu, por exemplo.Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivadosSuporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Inclusive, já até publiquei um tutorial mostrando como instalar esses pacotes. Confira no link abaixo:

Drivers da Canon – veja como instalar o suporte a impressora ou scanner

Contudo, isso nem sempre é suficiente para fazer os equipamentos da marca funcionar no Linux, pois os drivers podem estar desatualizados ou não haver opções para novas versões dos sistemas Linux.

Para aqueles que procuram drivers Canon IJ ou ScanGear MP, existem agora pacotes .deb para o Ubuntu 18.04, Ubuntu 18.10 e também para o Ubuntu 16.04 via PPA. E claro, isso também vale para os sistemas derivados.

Thierry Ordissimo fez dos drivers oficiais de impressoras e dispositivos multifuncionais da Canon, versões 2.20 e mais recentes, o PPA. Há também um backend seguro para alguns scanners.

Dispositivos suportados no repositório:

  • bjf900, bjf9000
  • bjs300, bjs500
  • e400, e500, e510, e560, e600, e610
  • i250, i255
  • ip90, ip100, ip1800, ip1900, ip2200, ip2500, ip2600, ip2700, ip2800, ip3300, ip3500, ip3600, ip4200, ip4300, ip4500, ip4600, ip4700, ip4800, ip4900, ip6600d, ip7200, ip7500, ip8700
  • ix6500, ix6700, ix6800
  • mg2100, mg2200, mg2400, mg2500, mg3100, mg3200, mg3500, mg4100, mg4200, mg5100, mg5200, mg5300, mg5400, mg5500, mg6100, mg6200, mg6300, mg6400, mg6500, mg7100, mg8100, mg8200.
  • mp140, mp160, mp190, mp210, mp230, mp240, mp250, mp270, mp280, mp490, mp495, mp500, mp510, mp520, mp540, mp550, mp560, mp600, mp610, mp630, mp640
  • mx320, mx330, mx340, mx350, mx360, mx370, mx390, mx410, mx420, mx430, mx450, mx470, mx510, mx520, mx530, mx710, mx720, mx860, mx870, mx880, mx890, mx920.
  • p200
  • pixmaip1000, pixmaip1500
  • pixus550i, pixus560i, pixus850i, pixus860i, pixus950i, pixus990i
  • pixusip3100, pixusip4100, pixusip8600

Como instalar o Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Para instalar o Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:thierry-f/fork-michael-gruz

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o suporte basico dos perifericos da Canon;

sudo apt-get install cnijfilter2 scangearmp2 cndrvcups-utility

Instalando os drivers da Canon de impressora ou scanner via Synaptic

Se quiser instalar um driver mais especifico para o seu dispositivo, abra o Synaptic e faça um busca por ele e marque-o para instalar.

Se o Gerenciador de pacotes Synaptic não estiver instalado no seu sistema, procure-o e -o a partir da Central de programas do Ubuntu ou use o comando abaixo no terminal;

sudo apt-get install synaptic

Se você quiser instalar a versão mais recente do programa, sem adicionar esse repositório, acesse esse link e baixe o arquivo .deb para instalar manualmente.

Outra opção é seguir as instruções desse outro tutorial:
Como instalar a versão mais recente do Synaptic no Ubuntu

Com o Synaptic instalado, é hora de instalar os drivers da Canon. Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Inicie o Synaptic, digitando synaptic no Dash/Atividades ou em um terminal, seguido da tecla TAB;

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 2. Para instalar um driver de impressora, na caixa de filtro rápido, digite “cnijfilter” (sem as aspas);

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 3. Para instalar um scanner, na caixa de filtro rápido, digita “scangearmp” (sem as aspas);

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 4. Clique com o botão direito do mouse sobre o pacote e selecione a opção “Marcar para instalação”;

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 5. Se aparecer uma tela listando algumas dependências, confirme clicando no botão “Marcar”;

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 6. Por fim, clique no botão “Aplicar” para instalar o driver.

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Testando o dispositivo

Uma vez que os drivers de impressora ou scanner estão instalados, para testar, faça o seguinte:

Passo 1. Conecte o dispositivo ao computador e ligue;
Passo 2. Para impressoras, inicie o utilitário “Impressoras”, digitando impressoras no Dash/Atividades. Com o programa aberto, verifique se ela está funcionando corretamente;

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Passo 3. Para o scanner, execute o utilitário “Digitalizador simples” e digitando digitalizar no Dash. Com o programa aberto, clique no menu “Documento” e depois em “Preferências”. Na tela que aparece, clique na opção “Origem da digitalização”, selecione seu scanner e verifique se ele funciona;

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Desinstalando o Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Suporte a impressoras e multifuncionais da Canon no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:thierry-f/fork-michael-gruz -r -y
sudo apt remove --autoremove cnijfilter2 scangearmp2 cndrvcups-utility cnijfilter-* scangearmp-*

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Docker no Ubuntu 18.04 e derivados

Se você quer simplificar e gerenciar melhor contêineres nos seu sistema, Conheça e veja como instalar o suporte a Docker no Ubuntu 18.04 e derivados.


É muito provável que você saiba ou tenha ouvido falar do Docker. Essa maravilha é uma ótima solução para problemas de implantação de software.Como instalar o Docker no Ubuntu 18.04 e derivadosComo instalar o Docker no Ubuntu 18.04 e derivados

O Docker é um projeto de código aberto projetado para automatizar a implementação em larga escala de aplicativos em contêineres.

A ideia de fazer isso é fornecer camadas de abstração que permitem que um programa seja executado, independentemente do sistema operacional que ele executa.

Portanto, isso é muito útil para os administradores de sistemas que gerenciam muitos computadores diferentes.

Combinar Docker com o Ubuntu 18.04 é praticamente uma aposta segura para a eficiência e facilidade de manuseio de contêineres.

Mas mesmo com todo esse poder, Docker é fácil de instalar, e este artigo irá mostrar como instalar o Docker no Ubuntu 18.04.

Como instalar o Docker no Ubuntu 18.04 e derivados

Para instalar o Docker no Ubuntu 18.04 e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para atualizar o sistema;

sudo apt update && sudo apt upgrade

Passo 3. Instale alguns pacotes necessários à instalação do Docker, usando o comando abaixo;

sudo apt-get install apt-transport-https ca-certificates curl gnupg software-properties-common

Passo 4. Em seguida, adicione a chave GPG do repositório do Docker. Isso serve para adicionar ainda mais segurança aos pacotes que serão baixados;

curl -fsSL https://download.docker.com/linux/ubuntu/gpg | sudo apt-key add -

Passo 5. Use o comando abaixo para adicionar o repositório do Docker;

sudo add-apt-repository "deb [arch=amd64] https://download.docker.com/linux/ubuntu bionic stable"

Passo 6. É hora de instalar o Docker. Para isso, execute o seguinte comando;

sudo apt install docker-ce

Passo 7. No final da instalação, para ter o serviço endo executado na inicialização do sistema, use esses comndos;

sudo systemctl enable docker
sudo systemctl start docker

Passo 8. Para garantir que o Docker esteja totalmente funcional, é uma boa ideia verificar o status do serviço;

sudo systemctl status docker

Passo 9. Finalmente, veja a versão do Docker.

docker -v

Agora que o Docker está instalado corretamente, vamos fazer os primeiros testes.

O Docker tem muitas imagens para quase tudo. É necessário procurar o que queremos, baixá-lo e usá-lo.

Por exemplo, para procurar uma imagem que contenha um servidor LAMP, use o seguinte comando:

sudo docker search lamp

Em seguida, use o comando abaixo para instalar a imagem escolhida:

sudo docker pull nickistre/ubuntu-lamp-wordpress

Se você quiser listar todas as imagens que você instalou. Você pode fazer isso com este comando:

sudo docker images

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o suporte a Docker no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível Scan Tailor no Linux via Flatpak

Se você digitaliza muitos documentos e quer modificá-los depois disso, conheça e veja como instalar Scan Tailor no Linux via Flatpak.


Scan Tailor é uma ferramenta de pós-processamento interativa para páginas digitalizadas.Como instalar o Scan Tailor no Linux via FlatpakComo instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Ele realiza operações como divisão de página, supervisão, adição/remoção de bordas e outras.

Você faz escaneamentos brutos e deixa as páginas prontas para serem impressas ou montadas em um arquivo PDF ou DJVU.

Digitalização, reconhecimento óptico de caracteres e montagem de documentos de várias páginas estão fora do escopo deste projeto.

Scan Tailor é Software Livre. Ele é escrito em C++ com o Qt e lançado sob a licença General Public License versão 3, e possui versões para Windows e Linux.

Este projeto começou no final de 2007 e em meados de 2010 atingiu a qualidade de produção.

Em 2014, o desenvolvedor original Joseph Artsimovich se afastou, e Nate Craun assumiu como o novo mantenedor.

O Scan Tailor está sendo usado não apenas por entusiastas, mas também por bibliotecas e outras instituições. Alguns livros processados pelo Scan Tailor chegaram ao Google Books.

Como instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Para instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org..ScanTailor.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.scantailor.ScanTailor

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.scantailor.ScanTailor

Ou

flatpak uninstall org.scantailor.ScanTailor

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.scantailor.ScanTailor em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scantailor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instale o MediaInfo no Linux e veja dados sobre mídias

Se você trabalha com diferentes tipos de arquivos multimídia (audio, vídeo e etc.) e quer saber mais sobre eles, instale o MediaInfo no Linux e veja os dados deles.


O MediaInfo é aplicativo que permite ter uma exibição unificada e conveniente dos dados técnicos e de tags mais relevantes para arquivos de vídeo e áudio.Instale o MediaInfo no Linux e veja dados sobre mídiasInstale o MediaInfo no Linux e veja dados sobre mídias

A exibição de dados do MediaInfo inclui:

Contêiner: formato, perfil, nome comercial do formato, duração, taxa de bits geral, aplicativo de gravação e biblioteca, título, autor, diretor, álbum, número da faixa, data, duração …
Vídeo: formato, codec id, aspecto, taxa de quadros, taxa de bits, espaço de cores, subamostragem de croma, profundidade de bits, tipo de varredura, ordem de varredura …

Áudio: formato, codec id, taxa de amostragem, canais, profundidade de bits, idioma, taxa de bits.

Texto: formato, codec id, idioma da legenda …
Capítulos: contagem de capítulos, lista de capítulos …

Os analíticos do MediaInfo incluem:

Recipiente: MPEG-4, QuickTime, Matroska, AVI, MPEG-PS (incluindo DVD desprotegido), MPEG-TS (incluindo Blu-ray desprotegido), MXF, GXF, LXF, WMV, FLV, Real …
Tags: Id3v1, Id3v2, comentários Vorbis, tags APE …
Vídeo: Vídeo MPEG-1/2, H.263, MPEG-4 Visual (incluindo DivX, XviD), H.264/AVC, Dirac …
Áudio: MPEG Audio (incluindo MP3), AC3, DTS, AAC, Dolby E, AES3, FLAC …
Legendas: CEA-608, CEA-708, DTVCC, SCTE-20, SCTE-128, ATSC/53, CDP, DVB Subtitle, Teletext, SRT, SSA, ASS, SAMI.

Como instalar o MediaInfo no Linux via Flatpak

Para instalar o MediaInfo no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o MediaInfo no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.mediaarea.MediaInfo.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.mediaarea.MediaInfo

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.mediaarea.MediaInfo

Ou

flatpak uninstall net.mediaarea.MediaInfo

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.mediaarea.MediaInfo em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mediainfo ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

Se você está a procura de ícones bonitos e variados para o seu desktop, conheça e veja como instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados.


Os ícones a href=”https://www.gnome-look.org/p/1012492/” target=”_blank” rel=”nofollow”>Vamox foram projetados como um projeto de tese universitária de Emiliano Luciani e Darío Badagnani em 2008, na Universidade de La Plata (UNLP) Argentina.Como instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivadosComo instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

O objetivo deles era projetar uma interface de uma distro para o uso dos estudantes de Belas Artes e para aprender sobre o software livre e suas características.

Desde o início, esses ícones foram desenvolvidos para o Ubuntu.

Agora, eles possuem três variantes de azul, laranja e vermelho, que são compatíveis com a maioria dos ambientes de desktop Linux, tais como: Gnome, Unity, Cinnamon, Mate, Xfce e assim por diante.

Como instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

Como instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

Instalando o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Vamox usando o seguinte comando:

sudo apt-get install vamox-icons

Como instalar o conjunto de ícones Vamox manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de ícones Vamox no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones Vamox, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove vamox-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Se você precisa identificar melhor as unidades do seu computador, aprenda nesse tutorial como alterar nomes das unidades de disco usando o Gparted.


Quando o de Nautilus mostra as unidades de disco apenas com “x GB Volume” fica chato e as vezes complicado para descobrir qual é qual.Como alterar os nomes das unidades de disco usando o GpartedComo alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Nessa situação, o melhor a fazer é nomear essas unidades de um jeito que o usuário não tenha que bater muita cabeça para identificar a unidade, conforme será mostrado a seguir.

Claro, essa situação não acontece sempre, mas se for o caso, o procedimento abaixo lhe ajudará a deixar os nomes do jeito mais adequado.

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Para alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você ainda não tiver o Gparted instalado, procure por ele na Central de programas e instale-o ou use o comando abaixo para isso;

sudo apt-get install gparted -y

Passo 2. Para executar o programa, clique no Dash e digite a palavra gparted. Quando ele aparecer no resultado da pesquisa, clique nele para executá-lo;

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Passo 3. Dentro do programa, clique no disco que você deseja mudar o nome, para selecioná-lo;

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Passo 4. Se a partição não estiver desmontada, clique com o botão direito sobre ela e no menu que aparece, selecione a opção “Desmontar”;

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Passo 5. Com a partição já desmontada, clique novamente com o botão direito sobre ela e quando o menu aparecer, clique na opção “Rótulo”;

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Passo 6. Na janela que será exibida, coloque o nome que deseja chamar a unidade e depois, clique no botão “OK” para confirmar;

Como alterar os nomes das unidades de disco usando o Gparted

Pronto! Agora que a unidade irá exibir o nome que você colocou, e certamente ficará bem mais fácil identificá-la.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via Snap

Se você procura uma versão desktop para o serviço Evernote, conheça e veja como instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via Snap.


Tusk é um aplicativo cliente Evernote (não oficial) incrível, de código aberto e administrado por uma comunidade, com um punhado de recursos úteis.Como instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via SnapComo instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via Snap

Por meio da inclusão de temas opcionais, atalhos de teclado, ajustes personalizados, um ícone de bandeja e mais, Tusk integra o aplicativo Web Evernote com a área de trabalho do Linux, de uma forma que uma aba de navegador regular não consegue.

Como instalar a versão mais recente do cliente Evernote Tusk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu . Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install tusk

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install tusk --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install tusk --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install tusk --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh tusk

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tusk

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite tusk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Conheça melhor o cliente Evernote Tusk

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Evernote Tusk no Linux via AppImage

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o instalador de fontes Font Finder no Linux via Flatpak

Se você está procurando por um aplicativo de fonte decente para Linux, conheça e veja como o Font Finder no Linux via Flatpak.


Talvez você esteja trabalhando em um projeto que requer algumas fontes bonitas, ou procurando melhorar seu desktop com uma nova fonte do sistema, ou talvez você queira suas fontes favoritas na web, na sua área de trabalho, prontas para usar em memes úmidos e capturas de tela doentias. Para tudo isso, Font Finder pode ser a solução.Como instalar o instalador de fontes Font Finder no Linux via FlatpakComo instalar o instalador de fontes Font Finder no Linux via Flatpak

Font Finder é um aplicativo gratuito de código aberto para Linux que permite filtrar, classificar e instalar fontes do imenso arquivo do Google Fonts.

Se você ainda não conhece, o Google Fonts é um repositório on-line repleto de centenas de fontes e fontes de código-fonte aberto que podem ser usadas ​​gratuitamente em projetos da Web, aplicativos, ilustrações, memes e qualquer outra coisa.

O Font Finder traz este repositório para o desktop Linux, ajudando você a instalar fácil e rapidamente o Fonts Google no Linux. Tudo o que você quer fazer com as fontes web do Google, este aplicativo ajuda você a fazê-lo.

Se o aplicativo parecer familiar, é porque ele é meio que uma port Rust de um antigo aplicativo GTK chamado TypeCatcher, sobre o qual já escrevi antes nesse artigo.

Como instalar fontes Web do Google no Ubuntu com TypeCatcher

Como o Type Catcher, o Font Finder facilita a navegação, o download e a instalação a de centenas de fontes no Google Fonts, mas com a capacidade adicional de filtrar fontes por categoria:

  • Serif (COm serifa)
  • Sans Serif (Sem serifa)
  • Display (Exibição)
  • Handwriting (Caligrafia)
  • Monospace (Monosepaçada)

Portanto, se você estiver atrás de uma nova fonte de terminal, uma serifa sassy ou uma fonte de exibição para o seu sistema, use esses filtros para restringir rapidamente a fontes específicas para esses casos de uso:

O aplicativo também permite que você faça várias outras tarefas, como:

  • Pesquisa por nome de fonte (inclui preenchimento automático);
  • Ajustar o tamanho da fonte na pré-visualização;
  • Opção para ver fontes ‘instaladas’;
  • Botão fácil de instalar/desinstalar para todas as fontes web.

Como instalar o instalador de fontes Font Finder no Linux via Flatpak

Como instalar o Font Finder no Linux via Flatpak

Para instalar o Font Finder no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Font Finder no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.mmstick.FontFinder.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.github.mmstick.FontFinder

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.github.mmstick.FontFinder

Ou

flatpak uninstall io.github.mmstick.FontFinder

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.mmstick.FontFinder em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fontfinder ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Kotlin Native compiler no Linux via Snap

Se você programa em e quer criar aplicações autônomas sem precisar de uma máquina virtual, conheça e veja como instalar o Native compiler no Linux via Snap.


Kotlin é uma Linguagem de que compila para a Máquina virtual Java e que também pode ser traduzida para JavaScript e compilada para código nativo.Como instalar o Kotlin Native compiler no Linux via SnapComo instalar o Kotlin Native compiler no Linux via Snap

Ela é desenvolvida pela JetBrains e seu nome é baseado na ilha de Kotlin, onde se situa a cidade russa de Kronstadt, próximo à São Petersburgo.

Inicialmente, ela foi construída para ser usada internamente pela empresa e foi pensada visando melhor legibilidade, produtividade e suprir limitações que a JetBrains vinha enfrentando com Java.

Depois de avaliar as linguagens que rodam na JVM, a JetBrains decidiu escrever o Kotlin. Como o objetivo era a melhoria dos seus produtos, foi dada bastante atenção na interoperabilidade com a liguagem Java.

Kotlin Native é uma tecnologia para compilar apps Kotlin para binários nativos que rodam sem qualquer VM.

Ele compreende um backend baseado em LLVM para o compilador Kotlin e uma implementação nativa da biblioteca de tempo de execução do Kotlin.

O Kotlin/Native foi projetado principalmente para permitir a compilação de plataformas nas quais as máquinas virtuais não são desejáveis ou possíveis (como iOS, destinos incorporados) ou onde um desenvolvedor precisa produzir um programa autônomo de tamanho razoável que não requer um tempo de execução adicional.

Como instalar a versão mais recente do Kotlin Native compiler no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Kotlin Native compiler no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Kotlin Native compiler no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install kotlin-native

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install kotlin-native --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install kotlin-native --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install kotlin-native --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh kotlin-native

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove kotlin-native

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kotlin-native ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Steam OS no Ubuntu e derivados – veja como instalar

Se você procura um modo de ter o OS no Ubuntu, veja aqui como essa plataforma no sistema, e comece a jogar.


A Valve está envolvida há algum no desenvolvimento e manutenção do Steam OS, um sistema operacional baseado no Debian, que será pré-instalado nos novos consoles Steam Machines.Steam OS no Ubuntu - veja como instalarSteam OS no Ubuntu – veja como instalar

Esse sistema operacional vem com uma sessão chamada SteamOS que é um modo Big Picture modificada, que usa um SteamOS Compositor personalizado (com base no xcompmgr) otimizado para o Steam e jogos, e alguns outros ajustes.

Este recurso, permite que você uma sessão Steam OS no Ubuntu e graças aos seus pacotes disponibilizados pela Valve, podemos facilmente fazer isso usando um repositório PPA (conforme será mostrado abaixo).

Steam OS no Ubuntu - veja como instalar

Tenha os drivers da placa gráfica instalados para poder usar o cliente Steam

Antes mesmo de tentar instalar o Steam, você precisa garantir que você tenha os drivers mais recentes para sua placa gráfica instalada e configurada corretamente. Parte disso envolve a compatibilidade de 32 bits no seu sistema.

Depois de instalar os drivers, eles permanecerão atualizados através das atualizações regulares do sistema. Isso significa que você só precisa configurar tudo isso uma vez, e tanto o Steam quanto os seus drivers continuarão sendo atualizados com o resto do Ubuntu.

Os métodos para instalar os drivers AMD e NVIDIA são diferentes, mas há algumas coisas que você deve fazer primeiro. Você precisa garantir que o suporte de 32 bits esteja habilitado.

O Steam funciona apenas em 32 bits, e você precisará habilitar o suporte de 32 bits para obter o suporte ao driver automaticamente, quando você for instalar os drivers. Para fazer isso, consulte esse tutorial:

Como ativar o suporte a 32-bits no Ubuntu de 64-bits

Instalando os drivers da Nvidia

Embora estejam disponíveis, dificilmente você conseguirá jogar usando drivers NVIDIA de código aberto.

A NVIDIA continua impedindo o progresso neles, de modo que eles estão severamente subdesenvolvidos. Como resultado, você precisará dos drivers proprietários da NVIDIA.

Felizmente, eles são realmente muito bons, e eles tendem a funcionar perfeitamente uma vez que você os instala.

Para instalar os drivers proprietários da NVIDIA no Ubuntu e fazer outros ajustes, consulte esses tutorial:

Como ativar um driver proprietário no Ubuntu
Instalando os mais recentes drivers gráficos proprietários no Ubuntu
Alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no Ubuntu
Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

Para instalar os drivers proprietários da NVIDIA em qualquer distribuição Linux, utilize o esse tutorial:
Como instalar a última versão do driver Nvidia no Linux

Após a instalação dos drivers, execute o utilitário de configuração Nvidia.

sudo nvidia-xconfig --initial

E reinicie o sistema para que as alterações entrem em vigor.

Instalando os drivers da AMD

Os drivers de código aberto da AMD estão em rápido desenvolvimento, mas se você estiver em uma versão antiga do Ubuntu, não verá os benefícios dessa evolução.

Existem dois componentes importantes para fazer funcionar os drivers da AMD no sistema do pinguim: Mesa e o kernel Linux.

Para manter o kernel sempre atualizado, você pode usar esse tutorial:
Usando o Ubuntu Kernel Update Utility para atualizar o kernel do Ubuntu
Como instalar a versão mais recente do Kernel nos sistemas baseados em RPM

E para manter o driver Mesa sempre atualizado, use esse outro tutorial:
Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

Depois de atualizar seus pacotes para as novas versões, certifique-se de que você tenha o xserver-xorg-video-amdgpu instalado, usando o seguinte comando:

sudo apt upgrade
sudo dpkg -i steam_latest.debsudo apt install xserver-xorg-video-amdgpu

Novamente, talvez seja necessário reiniciar para que as alterações entrem em vigor.

Como instalar o Steam OS no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Steam OS no Ubuntu e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Instale o cliente do Steam com este comando:

sudo apt-get install steam

Passo 3. Uma vez instalado, inicie cliente do Steam, para que ele baixe a atualização da versão mais recente disponível;
Passo 4. Depois de feita a atualização, feche o cliente e adicione o repositório da plataforma com este comando:

sudo apt-add-repository ppa:mdeslaur/steamos

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install steamos-compositor steamos-modeswitch-inhibitor steamos-xpad-dkms

Como instalar o Steam OS manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repossitório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Uma vez instalado, saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, escolha o “SteamOS”. Entre com seu usuário e senha e depois comece a experimentar o ambiente.

Steam OS no Ubuntu - veja como instalar

Desinstalando o Steam OS no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Steam OS no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:mdeslaur/steamos --remove
sudo apt-get remove steamos-compositor steamos-modeswitch-inhibitor steamos-xpad-dkms --auto-remove

Steam OS em outras distros via Flatpak

Os procedimentos acima são focados no Ubuntu. Mas se você usa uma distribuição com suporte ao formato Flatpak, use esse outro tutorial para instalar o Steam:

Como instalar o cliente Steam no Ubuntu via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados

SMPLayer, o popular reprodutor multimídia, vive recebendo atualizações. Se você quer usar a última versão, veja como instalar o SMPLayer no Ubuntu e derivados.


SMPlayer é um reprodutor livre para Windows e Linux com embutidos, que reproduz praticamente todos formatos de e vídeo conhecidos, sem precisar de codec externo.Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivadosComo instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados

Sim. Basta instalar o SMPlayer e você será capaz de reproduzir todos os formatos sem o aborrecimento de procurar e instalar pacotes de codecs.

O programa é baseado em Qt e vem com um monte de recursos, suporte para legendas e redimensionamento de vídeo.

O SMPlayer é uma interface gráfica (GUI) para o premiado MPlayer. Mas além de fornecer acesso às opções mais comuns e úteis do MPlayer, ele adiciona outras funcionalidades interessantes como a possibilidade de reproduzir vídeos do YouTube ou baixar legendas.

Uma das características mais interessantes do programa é que ele se lembra das configurações de todos os arquivos que você reproduz.

Assim, se você começa a ver um filme mas tem que sair, não se preocupe, quando você abrir aquele filme novamente ele continuará do mesmo ponto que você o deixou, e com as mesmas configurações: faixa de áudio, legendas, volume e etc.

Novidades da mais recente versão do SMPlayer

SMPlayer media player 18.6 foi lançado e traz aprimoramentos e algumas correções de bugs.

Destaques da versão do SMPlayer 18.6:

  • Atualizada a biblioteca usada pelo servidor da web para o recurso chromecast;
  • Adicionado opção para escolher o tipo de janela da lista de reprodução: encaixável (como antes) ou apenas uma janela normal;
  • Corrigido o erro dos atalhos de teclado usados para reproduzir próximo/anterior que causava um cursor de mouse “ocupado” no Windows 10.

Para saber mais detalhes sobre a última versão do SMPlayer, clique nesse link.

Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e seus derivados

SMPlayer está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou através do comando sudo apt-get install smplayer smplayer-skins smplayer-themes.

Mas nem sempre essa fonte entrega a versão mais recente. Por isso, para ter a última versão desse programa no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer

Passo 2. Se vocẽ preferir a versão com Qt4, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer-qt4

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use o comando abaixo:

sudo apt-get install smplayer smtube smplayer-themes smplayer-skins

Como instalar o SMPlayer manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite smplayer em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do .

Desinstalando o SMPlayer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer -r -y
sudo apt-get remove --auto-remove smplayer smtube smplayer-* --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Está precisando de um gerenciador de arquivos poderoso e cheio de recursos? Pois então experimente instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados.


Double Commander é um ótimo gerenciador de arquivos de código aberto e multiplataforma, que tem como principal diferencial o fato de possuir dois painéis lado a lado.Como instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivadosComo instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Esse gerenciador é inspirado pelo Total Commander, mas apresenta algumas ideias novas. Além disso, ele suporta operações de rede, tem editor de texto, suporte arquivos empacotados, tem função de pesquisa, Tabs, e muitos mais.

Com os dois painéis, o usuário tem em mãos um poderoso utilitário de gerenciamento de arquivos que pode ser usado para navegar por arquivos específicos em duas partições diferentes e facilmente comparar diretórios.

Principais características do Double Commander

  • Possui um editor de texto interno (F4) com destaque de sintaxe;
  • Possui um visualizador de arquivos embutido (F3) para visualizar arquivos em formato de hex, binário ou texto;
  • Arquivos são tratados como subdiretórios. Com isso, você pode facilmente copiar arquivos entre arquivos arquivos compactados. Os tipos de arquivos suportados para esse tipo de tarefa são: ZIP, TAR GZ, TGZ, LZMA e também BZ2, RPM, CPIO, DEB, RAR;
  • Função de pesquisa avançada com pesquisa de texto completa em todos os arquivos;
  • Botão configurável pode ser usado para iniciar programas externos ou comandos de menu internos;
  • Suporta plug-ins do Total Commander WCX, WDX e WLX;
    Todas as operações de arquivos são registradas;
  • Suporte a Unicode;
  • Todas as operações de trabalho são feitas em segundo plano;
  • Ferramenta para renomear múltiplos arquivos;
  • Interface com abas;
  • Colunas personalizadas;
  • E muito mais.

Se você instalar o Double Commander em outras distribuições, use esse outro tutorial:
Como instalar o Double Commander no Linux manualmente

Como instalar o Double Commander no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Double Commander no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:alexx2000/doublecmd

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Use o comando abaixo para instalar a versão GTK do programa;

sudo apt-get install doublecmd-gtk

Passo 5. Use o comando abaixo para instalar a versão GTK do programa;

sudo apt-get install doublecmd-qt

Como instalar o Double Commander manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite double no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Double Commander no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Double Commander no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:alexx2000/doublecmd -r -y
sudo apt-get remove doublecmd* --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Acessando os programas abertos em uma lista no Painel

Depois que abrimos muitas janelas ou algumas se sobrepõem a outras, fica complicado acessá-las. Para resolver isso, basta o Window-List e acessar os programas abertos em uma lista no .


Window-List Indicator é um aplicativo que exibe uma lista de todas as janelas abertas no momento. Com ele você pode ir para a janela que deseja, apenas selecionando ela em uma lista no painel. Este applet indicador funciona no Gnome Classic, Unity, Xfce.Acessando os programas abertos em uma lista no PainelAcessando os programas abertos em uma lista no Painel

Na imagem acima o programa pode ser visto rodando no Unity e abaixo, no Gnome Classic e Xfce.

Acessando os programas abertos em uma lista no Painel

Acessando os programas abertos em uma lista no Painel

Acessando os programas abertos em uma lista no Painel com o Window-List Indicator

Para instalar o Window-List Indicator no Ubuntu e derivados e poder acessar os programas abertos em uma lista no Painel, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:jwigley/window-list

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install window-list

Como instalar o o Window-List Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome windowlist.deb:

wget https://launchpad.net/~jwigley/+archive/ubuntu/window-list/+files/window-list_0.10~artful_all.deb -O windowlist.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i windowlist.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./windowlist.deb

Passo 5. Depois, se desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove windowlist*

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite window no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB). Ou simplesmente feche a sessão atual e faça login novamente.

Desinstalando o Window-List Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Window-List Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove window-list --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Se você perdeu a sua senha de usuário, veja nesse tutorial como senha de usuário no Ubuntu usando o Grub.


Esquecer a senha é algo que pode acontecer com qualquer um, até mesmo com você. Felizmente, não é difícil redefinir sua senha, mesmo que você tenha esquecido o seu nome de usuário.Como redefinir senha de usuário no UbuntuComo redefinir senha de usuário no Ubuntu

No procedimento a seguir você como fazer para redefinir senha de usuário no Ubuntu usando o gerenciador de boot, o Grub. Siga as instruções com muito cuidado e atenção, que em pouco tempo você poderá usar o seu .

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Para redefinir sua senha e conseguir acessar o sistema novamente, faça o seguinte:

Passo 1. Ligue o computador e aguarde;
Passo 2. Se você não visualizar o menu do Grub, pressione e segure a tecla Shift depois que apertar o botão “Power” para inicializar o computador;
Passo 3. Quando aparecer o menu do GRUB, use as teclas de direção e vá para a opção “Advanced Options for Ubuntu” ou “Opções avançadas para Ubuntu”. Nela, tecle “Enter”;

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Passo 4. Na tela que aparece, selecione a entrada de boot que possui “recovery mode” no final do nome. Novamente, tecle “Enter” e aguarde;

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Passo 5. No “Menu de recuperação”, selecione a opção “root Drop to root shell prompt” ou “root Desistir e ir para terminal em modo root” e pressione Enter. Depois disso, você deverá ver o prompt de comando no final da tela:

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Passo 6. Remonte o sistema de arquivos com leitura e escrita permissão com o seguinte comando;

mount -o rw,remount /

Passo 7. Se você não se lembra do nome de usuário, use o comando abaixo para descobrir:

ls /home

Passo 8. Para alterar a senha do usuário, use o comando a seguir, substituindo NOME_USUARIO pelo seu nome de usuário;

passwd NOME_USUARIO

Passo 9. Quando for pedido, digite uma nova senha e depois confirme, digitando-a novamente. No final, será exibida a mensagem “passwd: password updated successfully” ou  “passwd: senha atualizada com sucesso”, confirmando que a senha de usuário foi redefinida com êxito.

Como redefinir senha de usuário no Ubuntu

Passo 10. Por fim executar o comando abaixo para voltar ao “Menu de recuperação” e nele, selecione a opção “resume Resume normal boot” ou “resume Continuar inicialização normal”, para sair do modo de recuperação.

exit

Pronto! Quando o sistema iniciar novamente, você já pode usar a nova senha. Fácil, não? Por isso, cuidado e não deixe ninguém acessar o menu do Grub do seu PC.

Se quiser deixar ele mais seguro, acesse o seguinte tutorial:
Como fazer para o Grub exigir uma senha para iniciar o sistema

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Quer administrar seu sistema remotamente usando apenas um navegador? Fácil, use o Ajenti. Saiba mais um pouco sobre ele e veja como o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados.


Semelhante ao Webmin, Ajenti é uma ferramenta simples de código aberto com um painel de administração baseado na web (basta um navegador para acessá-lo), e que serve para gerenciar servidores Ubuntu, Debian e derivados.Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Ajenti inclui dezenas de plugins pré-fabricados que permitem configurar o seu sistema operacional e o software do servidor.

A lista de software suportado inclui Apache, Cron, CTDB, NFSD, Iptables, Munin, MySQL, Netatalk, NGINX, PostgreSQL, Samba, lm-sensors, Squid 3, Supervisor.

O programa tem uma interface rápida e ágil, baixo consumo de memória e ferramentas úteis, como gerenciador de , terminal e editor de código – tudo que é preciso para satisfazer as necessidades de um administrador de sistemas.

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quiser experimentar uma ferramenta semelhante ao Webmin, Veja esse outro artigo:
Como instalar o Webmin no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu ou um derivado dele, adicione o repositório do aplicativo com o seguinte comando:

echo "deb http://repo.ajenti.org/ng/debian main main ubuntu" | sudo tee -a /etc/apt/sources.list

Passo 3. Se você estiver usando o Debian ou um derivado dele, adicione o repositório do aplicativo com o seguinte comando:

echo "deb http://repo.ajenti.org/debian main main debian" >> /etc/apt/sources.list

Passo 4. Instale a chave do repositório com este comando;

wget http://repo.ajenti.org/debian/key -O- | sudo apt-key add -

Passo 5. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install ajenti

Passo 7. Se for necessário, inicie o serviço com este comando:

sudo service ajenti restart

Depois de instalar você precisa ir para o web browser e acessar o endereço http://ip_do_servidor:8000 (substitua “ip_do_servidor” pelo endereço IP do computador onde foi instalado o Ajenti). Efetue login com o usuário e senha admin/admin, mude a senha imediatamente e então comece a configurar e instalar plugins.

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o Ajenti manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Você também pode tentar instalar em qualquer distribuição, usando o comando abaixo, que requer que o curl esteja instalado:

curl https://raw.githubusercontent.com/ajenti/ajenti/master/scripts/install.sh | sudo bash -s -

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Desinstalando o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados

Para desinstalar o Ajenti no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove ajenti --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu

Se você precisa levar suas músicas que ainda estão em cd´s para o computador, instale o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e resolve seu problema.


Asunder CD Ripper é um ripador de CD de áudio e codificador GTK2 para o Linux. Ele pode ser usado para salvar faixas de CDs de áudio e codificá-los em vários formatos de áudio populares como , OGG, FLAC, WavPack, WAV, Musepack, Opus, AAC e Monkey’s Audio.Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no UbuntuComo instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu

O aplicativo é um software livre, coberto pela GNU General Public License Version 2. Ele pode recuperar as etiquetas (tags) do CDDB (com endereço do servidor configurável, suporte a proxy), permitindo configurar formatos de nomes de arquivos e muito mais.

Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados

Asunder está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install asunder.

Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/unstable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install asunder

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite asunder no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Depois de iniciado, usar o programa é muito simples:coloque o disco na unidade, e quando aparecer as informações na tela do programa, clique no botão “Rip”.

Desinstalando o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/unstable -r -y
sudo apt-get remove asunder --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Se você precisa trabalhar com arquivos RAW, uma boa pedida é usar o aplicativo Photivo. E se você ainda não tem ele instalado, veja aqui com fazer isso no Ubuntu e derivados.


Photivo é um processador de imagens, livre e de código aberto. Ele lida com seus arquivos RAW, bem como seus arquivos de bitmap (TIFF, JPEG, BMP, PNG e muitos mais) em um tubo de processamento de 16 bits não-destrutivo com a integração do fluxo de trabalho GIMP e lotes.Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivadosProcessador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

O programa tenta fornecer os melhores algoritmos disponíveis, mesmo que isso implique em alguma redundância e dar ao usuário o máximo de controle possível para expressar a sua criatividade e permitir ajustes flexíveis para as diversas necessidades em fotografia.

Infelizmente, tantos recursos exigem que você use um computador potente. Além disso, o programa não é para usuários iniciantes.

Veja algumas imagens e conheça melhor o processador de arquivos RAW, Photivo

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Processador de arquivos RAW: Como instalar Photivo no Ubuntu e seus derivados

Instalando o processador de arquivos RAW Photivo no Ubuntu e derivados

Para instalar o Photivo no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver o repositório, adicione ele com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install photivo

Como instalar o processador de arquivos RAW Photivo manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome photivo.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/photivo_20160525-1dhor~xenial_i386.deb -O photivo.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome photivo.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/photivo_20160525-1dhor~xenial_amd64.deb -O photivo.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i photivo.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite photivo no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Photivo no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Photivo no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove photivo
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Combinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

Se você gosta do projeto Numix, que tal mudar o visual do seu desktop combinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados.


O projeto Numix oferece tema gtk e ícones de alta qualidade para desktop Linux. Por isso, nada melhor do que combiná-los para obter um sistema ainda mais bonito.Combinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivadosCombinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

O tema Numix gtk é um tema moderno e plano com uma combinação de elementos claros e escuros. Ele é compatível com a maioria dos ambientes de desktop, como Gnome, Unity, Cinnamon, Xfce, Mate e outros.

Combinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

Os ícones Numix possuem três variantes, que incluem a versão original, a versão em círculo é ícones de aplicações em forma de círculo e a variante quadrada tem ícones de aplicação em forma quadrada.

Conheça o pacote NET Fácil HD com muitos canais de filmes e séries e acesso gratuito ao NOW, com as gravações dos seus programas favoritos. Confira!

Para ambas as versões as pastas são as mesmas que a versão original, os ícones utilizam o uso de insetos e sombras e sutis. Gradientes.

Combinando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

Para instalar o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:numix/ppa

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o tema Numix usando o seguinte comando:

sudo apt-get install numix-gtk-theme
sudo apt-get install numix-icon-theme-circle
sudo apt-get install numix-icon-theme-square

Como instalar o tema e ícones Numix manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o tema e ícones Numix no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o tema e ícones Numix, use um dos comandos abaixo (ou ):

sudo add-apt-repository ppa:numix/ppa -r -y
sudo apt-get remove numix-gtk-theme
sudo apt-get remove numix-icon-theme-circle
sudo apt-get remove numix-icon-theme-square

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
22 de janeiro de 2019, 23:04
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.