05 de junho de 2020

Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap

Se você quer as últimas versões do Ubuntu sem complicação e com segurança, conheça e veja como o no Linux via Snap.

Ubuntu ISO Download é um utilitário que serve para baixar ISOs do Ubuntu e verificar o hash do download.

como instalar o ubuntu iso download no linux via snap - Como instalar o Airsonic Media Server no Fedora, CentOS, RHEL e derivadosComo instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap

Os seguintes sabores estão disponíveis: Ubuntu Desktop, Ubuntu , Ubuntu Netboot (mini.iso), Kubuntu, Lubuntu, Ubuntu Budgie, Ubuntu Kylin, Ubuntu MATE, Ubuntu Studio e Xubuntu.

O release é o codinome e deve ser um release atualmente suportado e o padrão é o LTS mais recente. Somente a arquitetura amd64 é suportada para download.

Para verificação, o arquivo de hash SHA-256 e o arquivo de GPG assinado são baixados. O arquivo GPG assinado é usado para verificar se o arquivo hash é válido e se o hash esperado foi salvo.

Depois que o ISO é baixado, o hash SHA-256 é calculado e comparado ao valor esperado. Se ocorrer uma incompatibilidade, o ISO do download será excluído.
https://res.cloudinary.com/canonical/image/fetch/f_webm/https://dashboard.snapcraft.io/site_/appmedia/2018/09/iso-download.gif

Como instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Ubuntu ISO Download via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install ubuntu-iso-download

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install ubuntu-iso-download --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh ubuntu-iso-download

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ubuntu-iso-download ou em um terminal, seguido da tecla TAB.
como instalar o ubuntu iso download no linux via snap 1 - Como instalar o Airsonic Media Server no Fedora, CentOS, RHEL e derivados

como instalar o ubuntu iso download no linux via snap 1 - Como instalar o Airsonic Media Server no Fedora, CentOS, RHEL e derivados

Como desinstalar o Ubuntu ISO Download no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Ubuntu ISO Download via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove ubuntu-iso-download

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap

Se você quer usar o mensageiro do no seu desktop Linux, conheça e veja como instalar o messenger port no Linux via .

O Facebook messenger port é um simples e inteligente Facebook Messenger Desktop App, um port do Facebook Messenger para o ambiente de desktop (versão não oficial). Na verdade, ele é apenas um invólucro HTML simples construído com o Electron.

como instalar o facebook messenger port no linux via snap - Como instalar o Airsonic Media Server no Fedora, CentOS, RHEL e derivadosComo instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap

Ele ainda é bem básico, mas se você fechar ou minimizar o aplicativo, ele permanecerá na bandeja. Se você fechar o aplicativo no menu da bandeja, ele termina seu trabalho e fecha.

Como instalar o Facebook messenger port no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Facebook messenger port via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Facebook messenger port via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install messengerport

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh messengerport

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite messengerport ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Facebook messenger port no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Facebook messenger port via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove messengerport

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Se você precisa dar uma olhada sem precisar sair do , veja como de no terminal com .

O Lsix é um utilitário de linha de comando simples projetado para exibir imagens em miniatura no terminal usando gráficos Sixel.

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 1 - Como instalar o app de captura de imagens Cheese no Linux via FlatpakComo visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Para aqueles que se perguntam o que é Sixel, basta dizer que o nome é a abreviação de seis pixels e é um tipo de formato de gráficos de bitmap, um formato gráfico de bitmap suportado por terminais e impressoras da DEC.

Ele consiste em um padrão de seis pixels de altura e um de largura, resultando em 64 padrões possíveis. Cada padrão possível é atribuído a um caractere ASCII, facilitando a transmissão dos seiséis em links seriais de 7 bits.

Lsix usa o ImageMagick, para que quase todos os formatos de arquivo compatíveis com o imagemagick funcionem bem.

A qualidade da imagem em miniatura é surpreendentemente boa. As miniaturas são claramente visíveis.

Enfim, o Lsix é muito semelhante ao comando ‘ls’, mas apenas para mostrar miniaturas. Se você trabalha com muitas imagens, o lsix pode ser bastante útil.

Como visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Para visualizar miniaturas de imagens no terminal com Lsix, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Como o lsix usa o ImageMagick, precisamos ter certeza de que ele esteja instalado em nosso sistema. O programa está disponível nos repositórios padrão da maioria das distribuições Linux, e no Debian, Ubuntu, Linux Mint e derivados, você só precisa abrir executar o seguinte comando no terminal (em outras distros, use o gerenciador de pacotes especifico do seu sistema);

sudo apt install imagemagick

Passo 3. Faça o download da última versão do lsix da página do Github do projeto, usando o comando abaixo;

wget https://github.com/hackerb9/lsix/archive/master.zip

Passo 4. Descompacte o arquivo baixado;

unzip master.zip

Passo 5. Copie o binário do lsix para o $PATH do seu sistema (comoo por exemplo, /usr/local/bin/);

sudo cp lsix-master/lsix /usr/local/bin/

Passo 6. Finalmente, torne o binário executável;

sudo chmod +x /usr/local/bin/lsix

Visualizando miniaturas de imagens no terminal com Lsix

Agora é hora de visualizar miniaturas de imagens no terminal. Antes de começar a usar o lsix, é importante saber que o programa ssó pode funcionar em um terminal que suporta gráficos Sixel.

Este script foi desenvolvido em um Xterm no modo de emulação vt340.

No entanto, o desenvolvedor diz que o lsix deve funcionar em qualquer terminal que suporte o Sixel. O Xterm suporta gráficos da Sixel, mas eles não estão ativados por padrão.

Você pode iniciar o Xterm com o modo Sixel ativado usando o seguinte comando a partir de outro terminal:

xterm -ti vt340

Dentro do Xterm, basta usar o lsix da seguinte forma:

lsix Imagens/imagem.

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 2 - Como instalar o app de captura de imagens Cheese no Linux via Flatpak

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 2 - Como instalar o app de captura de imagens Cheese no Linux via Flatpak

Sim, este é um utilitário muito simples. Ele não possui nenhum tag ou parâmetro de linha de comando ou arquivos de configuração. Tudo o que você precisa fazer é passar o caminho do seu arquivo como um argumento.

Se você executá-lo sem um caminho, ele mostrará as miniaturas do diretório de trabalho atual.

lsix

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 1 - Como instalar o app de captura de imagens Cheese no Linux via Flatpak

visualizar miniaturas de imagens no terminal com lsix 1 - Como instalar o app de captura de imagens Cheese no Linux via Flatpak

Com isso, as miniaturas de todos os arquivos dentro do diretório são exibidas claramente no terminal. Se você usar o comando ‘ls’, verá apenas os nomes dos arquivos, não as miniaturas.

Também é possível ver um grupo de imagens de um tipo específico usando caracteres curingas. Para mostrar todas as imagens de um tipo específico, como JPG, você pode usar o curinga como mostrado abaixo:

lsix *.jpg

Se quiséssemos ver apenas imagens PNG, é preciso apenas alterar a extensão:

lsix *png

Pronto! Aproveite o Lsix e abuse de seus recursos.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

04 de junho de 2020

Conheça algumas dicas para aumentar a velocidade da internet no Ubuntu

Se a sua conexão está mais atrapalhando do que ajudando, Conheça algumas para aumentar a da no Ubuntu e veja se isso resolve seu problema.

Nada mais cansativo do que uma internet que não acompanha as suas expectativas. Para tentar driblar uma Internet lenta, conheça algumas dicas infalíveis para aumentar a velocidade da sua conexão wifi no Ubuntu Linux, com comandos fáceis.

velocidade internet linspeed - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminalConheça algumas dicas para aumentar a velocidade da internet no Ubuntu

Conheça algumas dicas para aumentar a velocidade da internet no Ubuntu

Aumentar a velocidade da internet no Ubuntu não tem milagre, basta algumas pequenas adaptações.

Mas cuidado! As dicas abaixo devem seguidas com muita cautela, e caso algo dê errado, desfaça a alteração.

Ciente disso, confira as dicas e comece a colocá-las em prática.

Desative o padrão 802.11n

Embora o 802.11n seja um protocolo de wifi que oferece mais recursos e mais velocidade de transmissão de dados, alguns roteadores antigos podem simplesmente não o suportarem, o que causa lentidão na internet.

Além do roteador antigo, o driver iwlwifi, desenvolvido pela Intel e comumente instalado em máquinas com Linux, também pode entrar em conflito com o 802.11n. Portanto, o melhor a fazer é desativar o padrão. Para isso, sigo os passos.

Identificando e desativando o padrão 802.11n

Para identificar e desativar o padrão 802.11n, faça o seguinte:

Passo 1. Abra o ;
Passo 2. Execute o seguinte comando abaixo;

sudo lshw -C network

Passo 3. O comando mostrará as informações sobre a rede e o driver que a faz funcionar, como nome lógico, versão e o driver. No exemplo abaixo, as informações que você precisa anotar estão em negrito;

descrição: Interface sem fio
produto: Centrino Wireless-N 100
fabricante: Intel Corporation
ID físico: 0
informações do barramento: pci@0000:01:00.0
nome lógico: wlp1s0
versão: 00
serial: 78:92:4c:ac:d9:17
largura: 64 bits
clock: 33MHz
capacidades: pm msi pciexpress bus_master cap_list ethernet physical wireless
configuração: broadcast=yes driver=iwlwifi driverversion=4.4.0-34-generic firmware=39.31.5.1 build 32895 ip=190.170.1.109 latency=0 link=yes multicast=yes wireless=IEEE 802.11bgn

Passo 4. Uma vez identificado o driver, é hora de fazer a desativação do 802.11n. Para isso, use o comando abaixo para obter privilégios de root;

sudo su

Passo 5. Agora, basta usar o comando a seguir, sempre substituindo DRIVER pelo nome do driver identificado na tela apresentada anteriormente.

echo "options DRIVER 11n_disable=1?" >> /etc/modprobe.d/DRIVER.conf

Passo 6. No nosso caso, o drive identificado foi o iwlwifi. Veja como ficaria a linha no terminal:

echo "options iwlwifi 11n_disable=1?" >> /etc/modprobe.d/iwlwifi.conf

Passo 7. Após esse procedimento, reinicie o computador usando a opção padrão do sistema ou o comando;

reboot

Desative a gestão de energia

O recurso de gestão de energia do Linux pode estar reduzindo o desempenho da placa de rede. Alguns são programadas para acompanhar o power management, portanto, uma forma de melhorar o desempenho da placa é desligar o gerenciamento.

Para desligar a gestão de energia na placa de rede, você precisará do nome lógico do dispositivo de rede, conseguido nos primeiros passos da dica anterior. O comando, no terminal, é o seguinte:

iwconfig nome lógico power off

No nosso caso, como o nome lógico wlp1s0, a linha a ser digitada ficaria assim:

iwconfig wlp1s0 power off

O problema é que, sempre que o computador for reiniciado, a gestão de energia é retomada e o comando precisa ser refeito.

Use os drivers corretos

Um dos problemas de conexão pode estar relacionado ao adaptador wifi, ou seja, ao driver que permite a conexão entre a internet que sai do modem e o computador.

O mais indicado é que seja instalado o driver do proprietário do dispositivo.

Para saber qual é o seu dispositivo, abra o terminal e digite:

lspci | grep -i wireless

Será exibida uma linha similar a esta, com o respectivo nome do dispositivo:

01:00.0 Network controller: nome do dispositivo

Por padrão, o Ubuntu utiliza um driver de código aberto para cada um dos hardwares localizados durante a instalação.

Contudo, nem sempre o driver aberto é a melhor opção, e nesse caso, é necessário usar um driver proprietário.

Para conseguir isso, consulte esse tutorial:

Como ativar um driver proprietário no Ubuntu

drivers adicionais - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

drivers adicionais - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

Rede segura é fundamental

Segurança nunca é demais. E nesse caso, pode ajudá-lo a deixar sua navegação mais rápida. Essa dica é fácil e ajuda a melhorar a segurança do sistema como um todo, garantindo melhor experiência de navegação na internet.

Para deixar o Linux mais seguro, primeiramente é preciso atualizar o sistema e não só ele, mas também navegadores e outros programas.

O Ubuntu possui um aplicativo de atualização, que gerencia todos os programas que precisam passar por aquele update.

Porém, também é possível fazer o comando via terminal, digitando as duas linhas abaixo em sequência:

sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade

Outra medida importante é configurar o , ferramenta de segurança que protege o sistema de invasores. O recurso já vem instalado no Ubuntu, mas precisa ser ativado.

A maneira mais fácil é pela interface gráfica do programa, que pode ser instalada com o seguinte comando no terminal:

sudo apt-get install 

Depois é só abrir o aplicativo e ativar o firewall.

Porém, também é possível colocar o firewall para funcionar pelo terminal, digitando o comando abaixo:

sudo ufw enable

Como o Firewall ativado, você terá um acesso a internet mais seguro e mais rápido.

Configurando o BSSID

O Basic Service Set Identifier (BSSID) trabalha identificando o melhor ponto de acesso para que a transmissão de dados seja realizada, usando o endereço do media access control (MAC) do adaptador wireless.

O Linux busca o tempo todo pelo melhor ponto de acesso e faz o BSSID trabalhar demais, prejudicando a qualidade da conexão.

Uma forma de solucionar o problema é fixar o BSSID num só endereço MAC, para que não haja desperdício de recursos e sua internet fique mais estável.

Para isso, é preciso, inicialmente, descobrir qual é o endereço MAC do seu adaptador wireless.

Para obter essa informação execute o comando abaixo em um terminal:

iwconfig

O comando exibirá informações detalhadas do dispositivo wireless, entre eles o MAC, que é a sequência de letras e números após Access Point. Veja:

Mode:Managed Frequency: 2.427 GHz Access Point: D9:4D:4G:AF:7D:09

Com essa informação anotada, faça o seguinte:

Passo 1. Clique no ícone de rede no painel do Ubuntu. No menu exibido, clique na opção “Editar conexões…”;

conexao 1 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

conexao 1 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

Passo 2. Na janela que será exibida, clique no nome da conexão Wi-Fi e depois no botão “Editar”;

conexao 2 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

conexao 2 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

Passo 3. Na tela de edição da conexão, clique na guia “Wi-Fi”. Depois clique na seta ao lado do campo “BSSID” e selecione o media access control (MAC) do adaptador wireless. Caso o endereço MAC não esteja listado no menu BSSID, basta copiá-lo e colá-lo (ou digitá-lo manualmente) no respectivo campo. Finalmente, clique no botão “Salvar”.

conexao 3 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

conexao 3 - Musikcube no Linux - Conheça esse player baseado no terminal

Se quiser medir a velocidade da sua conexão, use esses tutoriais:

Como verificar a velocidade da internet via Terminal no Linux
Velocidade da internet: instale Linspeed e teste sua conexão

Com essas dicas, você pode melhorar a internet na sua máquina Linux. Mas claro, para navegar com mais velocidade, tem que ter conexão de qualidade. Com a NET Combo, você navega mais, com os melhores pacotes do mercado.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar comparador de arquivos kompare no Linux via Snap

Se você quer comparar de uma forma simples, conheça e veja como instalar comparador de no Linux via Snap.

O Kompare é um programa front-end da GUI que permite que as diferenças entre os arquivos de origem sejam visualizadas e mescladas.

como instalar comparador de arquivos kompare no linux via snap - Como instalar comparador de arquivos kompare no Linux via SnapComo instalar comparador de arquivos kompare no Linux via Snap

Ele pode ser usado para comparar diferenças nos arquivos ou no conteúdo das pastas, e suporta uma variedade de formatos diff e fornece muitas opções para personalizar o nível de informação exibido.

Kompare permite comparar diferenças nos arquivos ou no conteúdo das pastas recursivamente, suporta uma variedade de formatos diff e oferece muitas opções para personalizar o nível de informação exibido, e criar e aplicar patches.

Como instalar o comparador de arquivos kompare no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o comparador de arquivos kompare via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o comparador de arquivos kompare via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install kompare

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install kompare --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install kompare --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install kompare --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh kompare

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kompare ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o comparador de arquivos kompare no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o comparador de arquivos kompare via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove kompare

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Shooting Pactris no Linux via Flatpak

Se você gosta de pacman, tetris e jogos de tiro, conheça e veja como instalar o Shooting Pactris no Linux via Flatpak.

Shooting Pactris é um divertido jogo multiplayer de cooperação que mistura universos de Pacman, Tetris e jogos de atirar em cima (shmup).

como instalar o jogo shooting pactris no linux via flatpak - Como instalar o jogo Shooting Pactris no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Shooting Pactris no Linux via Flatpak

O(s) jogador(es) se movem pelo Pacman e pelo navio. Eles devem cooperar para controlar os pedaços de tetris que caem no navio, enquanto fantasmas seguem Pacman em um labirinto!

Pode ser jogado na mesma máquina com o teclado ou com os controles do jogo. Uma opção de rede também é disponibilizada.

Como instalar o jogo Shooting Pactris no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Shooting Pactris via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Shooting Pactris via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/me.njean.shootingpactris.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update me.njean.shootingpactris

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run me.njean.shootingpactris em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite shootingpactris ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Shooting Pactris no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Shooting Pactris via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall me.njean.shootingpactris

Ou

flatpak uninstall me.njean.shootingpactris

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

03 de junho de 2020

A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto

De acordo com o Der Standard, a cidade alemã de quer substituir a Microsoft por software /aberto. Entenda por que haverá essa mudança.

A migração do software da Microsoft para alternativas de código aberto traz uma série de benefícios, incluindo custos reduzidos de licenciamento e melhor controle local sobre o código que impulsiona tudo, e esse é um dos motivos pelos quais algumas autoridades de todo o mundo estão olhando para essa transição.

Munique, por exemplo, tornou-se pioneira nesse aspecto depois de mudar do software da Microsoft para o Linux e alternativas de código aberto, e agora parece que outra cidade alemã está pensando em uma decisão semelhante.

Segundo informações, Hamburgo está tentando adotar software de código aberto em computadores locais, na tentativa de reduzir a dependência de produtos pagos e se tornar o que está sendo descrito como “um modelo de soberania digital”.

A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto

a cidade alema de hamburgo quer substituir a microsoft por software livre aberto - A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/abertoA cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto
Um relatório da publicação alemã Der Standard indica que o plano ainda está em seus primeiros dias e os detalhes são escassos, para dizer o mínimo, embora a transição de código aberto pareça ser apenas uma questão de tempo neste momento.

O que não está claro, no entanto, é se Hamburgo está planejando uma mudança completa para o código aberto ou apenas uma transição parcial que faria a cidade substituir um software como o pacote de produtividade do Microsoft Office por alternativas como o LibreOffice.

Se o que Hamburgo está planejando é uma mudança completa para o código aberto, o Linux pode substituir o Windows como parte de uma mudança gradual, embora, por enquanto, não haja detalhes sobre se a cidade deseja usar uma distribuição existente ou desenvolver o seu próprio sistema Linux.

Munique, por exemplo, criou seu próprio projeto LiMux para impulsionar a transição para o software de código aberto, além de substituir o Microsoft Office pelo OpenOffice (e mais tarde pelo LibreOffice).

O tempo dirá se Hamburgo de fato dá o aval a esse plano ambicioso, mas, por enquanto, isso é uma ótima notícia para o ecossistema Linux e de código aberto, que está crescendo em ritmo acelerado atualmente.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Greenie Linux 20.04 lançado com KDE Plasma 5.18 e Kernel 5.4

E foi lançado o 20.04 com KDE Plasma 5.18 e Kernel 5.4. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

O Greenie Linux é uma distribuição de desktop eslovaca baseada no Ubuntu e otimizada para usuários na Eslováquia e na República Tcheca.

Criado como um sistema operacional projetado para uso diário e focado nas necessidades de leitores e escritores de livros, o Greenie Linux combina um conjunto de aplicativos para uso doméstico, funcionalidade pronta para uso e repositórios Ubuntu.

Ele também inclui um conjunto de ferramentas para ler, escrever e modificar livros e documentos. O objetivo da distribuição é criar um sistema de desktop fácil de usar e um CD live útil.

Agora, o projeto lançou mais uma atualização do seu sistema, o Greenie Linux 20.04.

Novidades do Greenie Linux 20.04

greenie linux 20 04 lancado com kde plasma 5 18 e kernel 5 4 - Greenie Linux 20.04 lançado com KDE Plasma 5.18 e Kernel 5.4Greenie Linux 20.04 lançado com KDE Plasma 5.18 e Kernel 5.4
A versão mais recente do projeto é baseada no Ubuntu 20.04 e é fornecida com a área de trabalho do KDE Plasma, versão 5.18. As versões anteriores da distribuição usavam a área de trabalho do MATE.

Enfim, o sistema mudou o ambiente para o KDE Plasma (KDE Plasma 5.18), traz novas versões atuais de programas, e o Kernel 5.4.

Mudanças em relação ao Kubuntu 18.04 incluem:

  • Presença de pacotes de idioma eslovaco e tcheco;
  • Várias fontes adicionadas, com suporte total a caracteres eslovacos e tchecos;
  • Ferramentas populares para qualquer atividade;
  • Aliases para instalação rápida do programa;
  • Adicionado atalhos de teclado ausentes no LibreOffice e GIMP;
  • Removido asiáticos e várias fontes e documentação específicas;
  • Ferramentas para trabalhar com traduções, ler e editar livros;
  • Mais opções de instalação de software (Synaptic clássico);
  • Adicionou alguns aliases do Bash;
  • Ferramentas adicionadas como Focuswriter e Caliber para trabalhar com e-books;
  • Alterne do Chromium para o Firefox (o Chromium está disponível para instalação como um pacote ).

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Greenie Linux 20.04

A imagem ISO do Greenie Linux 20.04 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Nextcloud Hub 19 lançado com autenticação sem senha e Collabora Online como app office padrão

A Nextcloud GmbH anunciou que foi lançado o Nextcloud Hub 19 com autenticação sem senha e como app office padrão. Confira!

Onde ficam suas fotos e documentos? Com o Nextcloud, você seleciona um servidor de sua escolha, em casa, em um data center ou em um provedor. E é aí que seus arquivos estarão.

Através do Nextcloud você também acessa, sincroniza e compartilha seus dados existentes na unidade FTP na escola, um Dropbox ou um NAS que você tem em casa.

Agora, a Nextcloud GmbH anunciou a disponibilidade geral do Nextcloud Hub 19, um grande lançamento de sua plataforma de colaboração.

Nextcloud Hub 19 lançado com autenticação sem senha e Collabora Online como app office padrão

nextcloud hub 19 lancado com autenticacao sem senha e collabora online como app office padrao - Nextcloud Hub 19 lançado com autenticação sem senha e Collabora Online como app office padrãoNextcloud Hub 19 lançado com autenticação sem senha e Collabora Online como app office padrão
Com o Nextcloud Hub 19, a plataforma de colaboração e compartilhamento de arquivos apresenta os recursos necessários para as pessoas que são forçadas a trabalhar em casa durante a crise do , incluindo autenticação sem senha com suporte para chaves de segurança.

Essa implementação não apenas torna os logins do Nextcloud indolores, como também os fortalece com o uso de chaves de hardware, e o primeiro a ser suportado é o Nitrokey.

Novas medidas de segurança também estão em vigor para tornar mais fácil para os administradores protegerem as contas dos trabalhadores remotos.

Isso inclui recursos de expiração de senha, limitações de reutilização de senha, bloqueio automático de conta após várias tentativas falhas de login, bem como logout automático opcional.

Os funcionários remotos agora poderão encontrar arquivos mais rapidamente com as inúmeras melhorias trazidas para a interface do usuário do Nextcloud Hub.

Essas melhorias tornam a leitura de arquivos de um armazenamento FTP externo até 5x mais rápida, a digitalização de arquivos até 2,5x mais rápida, a geração de miniaturas de imagens até 25-50% mais rápidas, o suporte ao uso de “fseek” em um armazenamento S3, a capacidade do armazenamento de arquivos NFS para ler dados em partes maiores, suporte a ACL para armazenamento SMB e suporte a streaming de arquivos OpenStack Swift.

Além disso, se você estiver trabalhando em casa e tiver uma conexão limitada à Internet, a versão do Nextcloud Hub 19 o ajudará a manter-se sempre conectado à sua equipe, fornecendo escala automática da qualidade das chamadas, além de outras melhorias de desempenho e escalabilidade e numa nova visualização em grade torna todas as suas necessidades de bate-papo por vídeo mais confiáveis ​​com a edição integrada de documentos colaborativos.

Segundo Frank Karlitschek, CEO da Nextcloud GmbH:

“A COVID acelerou uma tendência já visível em muitas empresas, forçando-as a fornecer uma solução de colaboração remota segura para seus funcionários. Nomeamos nosso lançamento como ‘home office’, pois proporciona um grande aumento de produtividade para organizações que empregam muitos funcionários de escritório em casa, como nós mesmos”

Falando sobre edição colaborativa de documentos, o Nextcloud Hub 19 é o primeiro lançamento a ser lançado com o popular pacote de escritório Collabora Online baseado no LibreOffice.

A Collabora Productivity informou que seu CODE (Collabora Online Development Edition) agora é um componente integrado do Nextcloud Hub e o aplicativo padrão de escritório. Não apenas isso, mas a instalação do Collabora Online no Nextcloud Hub está a um clique de distância.

A Collabora Productivity melhorou drasticamente a instalação de seu pacote de escritório em nuvem baseado no LibreOffice com um proxy PHP inovador e um novo protocolo personalizado.

Como tal, os usuários não precisarão mais configurar certificados, portas ou imagens de janela de encaixe separadas para fazer o Collabora Online funcionar.

Michael Meeks, gerente geral da Collabora Productivity, diz que:

“O Nextcloud Hub é uma solução realmente valiosa para equipes e usuários de escritórios domésticos, repleta de ótimos recursos. É ótimo trabalhar em conjunto para facilitar a implantação de soluções inovadoras de código aberto que respeitem a privacidade e a liberdade dos usuários e para encantar nossa comunidade e clientes.”

Entre outros recursos dignos de nota implementados no lançamento do Nextcloud Hub 19, há um novo quadro Kanban virtual chamado Deck, que oferece suporte para calendários com todos e prazos, além da capacidade de atribuir um grupo à conta de convidado para possibilitar aos convidados usuários para colaborar entre si.

Visite o site oficial se você quiser experimentar os recursos mais recentes no Nextcloud Hub!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
05 de junho de 2020, 22:07
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.