04 de agosto de 2021

Como instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux

Se você quer colocar a localização em suas fotos, conheça e veja como instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux.

GPS Correlate é um aplicativo que permite anexar tags de localização GPS EXIF às imagens.

Como instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no LinuxComo instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no LinuxComo instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux

O GPS Correlate pega uma trilha de GPS armazenada por qualquer um de vários dispositivos GPS e aplicativos de telefone e correlaciona o carimbo de hora de uma foto digital com a localização da trilha no mesmo momento.

A localização da imagem é então carimbada diretamente no arquivo de imagem usando as marcas GPS EXIF apropriadas. A imagem resultante contém não apenas a hora em que a foto foi tirada, mas também sua localização exata.

Essa localização é usada por vários outros aplicativos e serviços (como o Google Fotos) para exibir um mapa de onde a foto foi tirada.

Como instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux via Flatpak

Para instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o anexador de tags de localização GPS Correlate no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.dfandrich.gpscorrelate.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.github.dfandrich.gpscorrelate

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.dfandrich.gpscorrelate em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gpscorrelate ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o anexador de tags de localização GPS Correlate via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.github.dfandrich.gpscorrelate

Ou

flatpak uninstall io.github.dfandrich.gpscorrelate

Adblock test (Why?)

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux

Conheça, veja como instalar e usar o Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux, e tenha sempre um papel de parede diferente.

Na maioria das vezes, ficamos entediados com nosso papel de parede atual com o passar do tempo. Se você já precisou de uma maneira de automatizar a alteração do papel de parede da área de trabalho no Linux, este pode ser o artigo certo para você.

Trocar papéis de parede automaticamente é provavelmente a melhor maneira de manter sua área de trabalho atualizada e cheia de surpresas. Existem muitos aplicativos que podem ajudá-lo a fazer isso, mas vale a pena usar um aplicativo para uma tarefa tão fácil?

Cansado de ver os mesmos papéis de parede todos os dias? Este artigo mostrará como definir automaticamente novos papéis de parede usando Styli.sh no Linux.

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para LinuxStyli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para LinuxStyli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux
Styli.sh é um script Bash que você pode executar no Linux para encontrar automaticamente novos papéis de parede, baixando e trocando-os do Unsplash e vários subreddits de sua escolha.

Trata-se de uma centena de linhas de um script de shell que usa o wget para pegar os papéis de parede e baixá-los para sua máquina. Como você sabe, wget é um utilitário de download de linha de comando para Linux.

Como instalar o Styli.sh

Como é apenas um script Bash, você não precisa instalar nenhum pacote ou dependência. Você só precisa ter o git instalado em sua máquina.

Para instalar o Styli.sh, basta copiar e colar uma linha no terminal. Portanto, tudo o que você precisa fazer é clonar o repositório Styli.sh no GitHub.
git clone https://github.com/thevinter/styli.sh

Como usar o Styli.sh

Styli.sh funciona imediatamente com todos os ambientes de desktop Linux populares. KDE, GNOME, Xfce e Sway são suportados nativamente.

Vá para o diretório styli.sh:
cd styli.sh

Para alterar seu papel de parede usando styli.sh, execute o comando apropriado no terminal para aplicar um papel de parede aleatório do Unsplash:

KDE
./styli.sh -k

GNOME
./styli.sh -g

Xfce
./styli.sh -x

Sway
./styli.sh -y

Especifique uma largura ou altura desejada

Por padrão, Styli.sh definirá um papel de parede aleatório com resolução de 1920 × 1080 px, mas você pode definir largura e altura personalizadas usando os sinalizadores -w (largura) e -h (altura).

Por exemplo, para definir um papel de parede com resolução 1920 × 1200 px, o comando seria:
./styli.sh -w 1920 -h 1200

Definir um papel de parede com base em um termo de pesquisa

Você pode usar a opção -s que executará uma pesquisa de imagens com base em seu termo de pesquisa. Para termos de pesquisa com várias palavras, coloque as palavras entre aspas duplas.

Por exemplo, se você deseja definir um papel de parede mostrando um pôr do sol no oceano, digite:
./styli.sh -s "pôr do sol no oceano"

Ou você pode pesquisar por uma única palavra, caso em que as aspas não são necessárias.
./styli.sh -s pássaros

Alterar automaticamente o papel de parede a cada hora por meio de um Crontab

Cron é um daemon de agendamento que executa tarefas em segundo plano em intervalos especificados. Usando-o, você pode alterar o papel de parede da área de trabalho automaticamente.

Para mudar o papel de parede a cada hora, execute o seguinte comando:
crontab -e

Agora adicione o seguinte ao arquivo aberto:
@hourly /path/to/script/styli.sh

Salve o arquivo e saia. Certifique-se de substituir /path/to/script/ pelo caminho atual onde o script styli.sh está localizado.

Isso diz ao cron para definir um papel de parede aleatório a cada hora, executando o script stylish.sh.

Para personalizar ou alterar esse comportamento, certifique-se de usar os sinalizadores apropriados de acordo com seus requisitos.

Adblock test (Why?)

Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntu

Conheça o Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntu. Saiba mais um pouco sobre ela e descubra onde baixar a distro.

Linux Mint é uma distribuição Linux voltada para a comunidade baseada no Ubuntu. Cinnamon é o principal ambiente de trabalho do Linux Mint.

O propósito desse derivado do Ubuntu é fornecer um sistema operacional de desktop que usuários domésticos e empresas possam usar gratuitamente e que seja o mais eficiente, fácil de usar e elegante possível. O objetivo do Linux Mint é desenvolver uma ideia própria do desktop ideal.

Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntuy

Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do UbuntuLinux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do UbuntuLinux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntu
Linux Mint vem com uma variedade de aplicativos gratuitos e de código aberto e pode fornecer suporte multimídia out-of-the-box completo para aqueles que escolherem (marcando uma caixa como parte do processo de instalação do sistema operacional) para incluir algum software proprietário, como codecs de multimídia.

O Linux Mint tem várias edições baseadas no Ubuntu, com vários ambientes de desktop disponíveis. Linux Mint também tem uma edição baseada no Debian.

O Linux Mint oferece ao usuário uma escolha de cinco versões de ambientes de desktop:

  • Cinnamon
  • MATE
  • Xfce
  • KDE
  • LMDE 2

Embora possa parecer um pouco confuso para o novato, essencialmente cada uma das versões disponíveis contém a mesma estrutura central do Linux e kernel, que lida com todas as instruções entre o software e o hardware.

Cada uma das versões são simplesmente diferentes ambientes de desktop, a interface gráfica do usuário (GUI), que você usa para interagir com o sistema operacional.

Cada um dos ambientes de desktop usa aplicativos diferentes para acessar ou usar o sistema, como o gerenciador de arquivos para navegar na estrutura de arquivos do sistema operacional ou a maneira como ele inicia outros aplicativos.

Mais uma vez, porém, a produtividade central disponível, as suítes de vídeo e gráficos são os mesmos e funcionam da mesma maneira.
Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntu

Linux Mint, elegância e conveniência ou apenas o lado melhor do Ubuntu
Ao contrário do Ubuntu, os números de versão do Linux Mint geralmente não são definidos em meses e anos, mas simplesmente aumentam.

Uma coisa mais interessante sobre os codinomes do Linux Mint é que eles geralmente são nomeados após o nome feminino, terminando com a letra ‘a’, e a maioria é derivada de histórias religiosas míticas abraâmicas.

Por exemplo, Linux Mint 17 é chamado Qiana, 18 é chamado Sarah, 19 é chamado Tara, 20 é chamado Ulyana. Você entendeu. Além disso, esses nomes de código são incrementados em ordem alfabética em cada versão.

A história do Linux Mint

O desenvolvimento do Linux Mint começou em 2006, desenvolvido e lançado principalmente por Clement Lefebvre na França com uma versão beta do Linux Mint 1.0, codinome “Ada”, baseado no Kubuntu.

Após seu lançamento, o Linux Mint 2.0 “Barbara” foi a primeira versão a usar o Ubuntu como sua base de código. O Linux Mint tinha poucos usuários dessas primeiras versões até o lançamento do Linux Mint 3.0, “Cassandra”.

Cinnamon

Cinnamon é o ambiente de trabalho carro-chefe do Linux Mint.

O ambiente de desktop Cinnamon é um fork do GNOME Shell baseado nas inovações feitas no Mint Gnome Shell Extensions (MGSE). Ele foi lançado como um complemento para o Linux Mint 12 e está disponível como um ambiente de área de trabalho padrão desde o Linux Mint 13.

Cinnamon é o principal ambiente de área de trabalho da distribuição Linux Mint e está disponível como uma área de trabalho opcional para outras distribuições de Linux e outros sistemas operacionais do tipo Unix.

Com relação ao seu modelo de design conservador, Cinnamon é semelhante aos ambientes de desktop Xfce e GNOME 2.

O desenvolvimento do Cinnamon começou como uma reação ao lançamento do GNOME 3 em abril de 2011, no qual a metáfora do desktop convencional do GNOME 2 foi abandonada em favor do GNOME Shell.

Após várias tentativas de estender o GNOME 3 para que se adequasse aos objetivos de design do Linux Mint, os desenvolvedores do Mint criaram vários componentes do GNOME 3 para construir um ambiente de área de trabalho independente.

A separação do GNOME foi concluída no Cinnamon 2.0, lançado em outubro de 2013. Applets e desklets não são mais compatíveis com o GNOME 3.

A primeira coisa que você notará ao iniciar o Cinnamon é que ele o lembra do Windows. Você poderia dizer que há alguma semelhança com o Windows 7, e é exatamente por isso que esta distribuição Linux é uma excelente escolha se você fosse um usuário do Windows até agora.

A interface é simples de navegar e não demorará mais do que segundos para se acostumar com ela, razão pela qual os usuários a adoram.

MintTools

O Linux Mint vem com seu próprio conjunto de ferramentas destinadas a tornar a experiência mais fácil para o usuário.

  • Gerenciador de software (mintInstall): Projetado para instalar software dos repositórios de software Ubuntu e Linux Mint, bem como PPAs do Launchpad. Desde o Linux Mint 18.3, o Gerenciador de Software também pode instalar software de controles remotos Flatpak e é configurado com Flathub por padrão. Ele apresenta uma interface fortemente inspirada no software GNOME e é baseado em GTK3.
  • Update Manager (mintUpdate): Projetado para evitar que usuários inexperientes instalem atualizações desnecessárias ou que exijam um certo nível de conhecimento para configurar corretamente. Ele atribui às atualizações um nível de segurança (de 1 a 5), ​​com base na estabilidade e na necessidade da atualização. As atualizações podem ser definidas para notificar os usuários (como é normal), ser listadas, mas não notificar, ou ser ocultadas por padrão.
  • Menu Principal (mintMenu): Criado para o ambiente de trabalho MATE. É um menu de opções que inclui filtragem, instalação e remoção de software, links de sistema e locais, favoritos, gerenciamento de sessão, itens editáveis, locais personalizados e muitas opções de configuração.
  • Ferramenta de backup (mintBackup): Permite ao usuário fazer backup e restaurar dados. Os dados podem ser copiados antes de uma nova instalação de uma versão mais recente e, em seguida, restaurados.
  • Upload Manager (mintUpload): Define os serviços de upload para servidores FTP, SFTP e SCP. Os serviços ficam então disponíveis na bandeja do sistema e fornecem zonas onde podem ser carregados automaticamente para seus destinos correspondentes.
  • Domain Blocker (mintNanny): Uma ferramenta básica de controle parental de bloqueio de domínio introduzida com a v6. Permite que o usuário adicione manualmente domínios a serem bloqueados em todo o sistema.
  • Configurações da área de trabalho (mintDesktop): Uma ferramenta para configuração da área de trabalho.
  • Tela de boas-vindas (mintWelcome): Introduzido no Linux Mint 7, um aplicativo que inicia no primeiro login de qualquer nova conta. Ele fornece links para o site do Linux Mint, guia do usuário e site da comunidade.
  • USB Image Writer/USB Stick Formatter (mintStick): Uma ferramenta para gravar uma imagem em um drive USB ou formatar um stick USB.
  • Relatórios do sistema (mintReport): Introduzido no Linux Mint 18.3, o objetivo dos Relatórios do sistema é permitir que o usuário visualize e gerencie relatórios de travamento do aplicativo gerados automaticamente.

Baixe e experimente o Linux Mint

A imagem ISO do Linux Mint já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak

Se você curte xkcd e quer ter isso no PC, conheça e veja como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak.

Comic Sticks (xkcd-gtk) é um simples visualizador de quadrinhos xkcd escrito em Go usando GTK+3.

Como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak

Como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak

O Comic Sticks traz quadrinhos xkcd para a sua área de trabalho com pesquisa rápida em quadrinhos, navegação offline e atalhos de teclado intuitivos.

Esse programa permite pesquisar quadrinhos, acompanhar os quadrinhos com marcadores, quadrinhos em cache para visualização offline posterior, modo escuro para leitura tardia, visualizar metadados em quadrinhos e acessar rapidamente as explicações em quadrinhos no wiki do xkcd.

Como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak

Para instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.rkoesters.xkcd-gtk.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.rkoesters.xkcd-gtk

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.rkoesters.xkcd-gtk em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite xkcd ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.rkoesters.xkcd-gtk

Ou

flatpak uninstall com.github.rkoesters.xkcd-gtk

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o visualizador de quadrinhos xkcd Comic Sticks no Linux via Snap

Adblock test (Why?)

Como instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap

Se você quer jogar Old School RuneScape no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap.

RuneScape é um MMORPG produzido pela empresa britânica Jagex. Foi criado oficialmente em 1998, por Andrew Gower. O jogo tem aproximadamente 250 milhões de contas criadas. Andrew Gower foi o criador do DeviousMUD, precursor do RuneScape.

A mecânica de entrada é principalmente apontar e clicar. O jogador controla um único personagem e pode interagir com NPCs, objetos e entidades no mundo do jogo clicando com o botão esquerdo ou selecionando uma opção do menu do botão direito do objeto, uma vez que muitos objetos podem oferecer mais de uma opção de interação.

Os usuários podem ganhar pontos de experiênciae aumentar o nível de habilidades individuais, tornando seu personagem jogável mais poderoso ou mais capaz de usar essa habilidade.

Há uma grande seleção de habilidades, agrupadas principalmente em três categorias diferentes: combate, reunião e artesão.

As habilidades de combate ajudam o jogador a derrotar monstros inimigos ou outros jogadores, com habilidades como força, alcance e magia, entre outras.

As habilidades de coleta, como mineração, pesca e corte de madeira, permitem que o jogador reúna recursos do jogo, e as habilidades do artesão incluem habilidades como cozinhar, fazer artesanato e forjar.

Infelizmente, nem todo mundo consegue instalar esse jogo com facilidade, e este snap permite que você baixe e jogue Old School RuneScape em sua distribuição Linux.

Como instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Como instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via SnapComo instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via SnapComo instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap
Para instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install os-runes

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install os-runes --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh os-runes

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite os-runes ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o OS RuneScape Launcher no Linux via Snap, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove os-runes

Adblock test (Why?)

Como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak

Se você precisa ensinar conceitos matemáticos no computador, conheça e veja como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak.

Kig é um software matemático interativo para aprender e ensinar geometria. Ele permite explorar figuras e conceitos matemáticos no computador e também pode servir como ferramenta de desenho para figuras matemáticas.

Como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak Como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak Como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak

Kig ajuda professores e alunos a fazer conjecturas e entender como provar teoremas geométricos. As construções podem ser feitas com pontos, vetores, linhas e polígonos e todos os elementos podem ser modificados diretamente com o uso do mouse.

Como instalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak

Para instalar o software educacional Kig via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o software educacional Kig via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.kig.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.kig

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.kig em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kig ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o software educacional Kig no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.kig

Ou

flatpak uninstall org.kde.kig

Adblock test (Why?)

03 de agosto de 2021

Instalar o WSL no Windows com apenas um comando? Agora é possível!

Se você queria poder instalar o WSL no Windows com apenas um comando, a boa notícia é que agora isso é possível! Veja como fazer isso.

Sei que muitos devem estar pensando que esta notícia fala sobre Windows e este site é voltado para usuários do Linux.

É verdade, mas o artigo é sobre Linux dentro do Windows que a Microsoft chama de WSL ou Windows Subsytem for Linux, e embora eu não seja um grande fã do sistema de janelas, você também deve relatar sobre software como este, pelo qual a empresa dirigida por Satya Nadella vai devagar, mas com boas letras.

Faz pouco mais de um ano que foi possível rodar aplicativos Linux com interface de usuário usando o WSL.

O subsistema Windows da Microsoft para Linux (WSL) permite que os usuários instalem uma distribuição Linux e executem aplicativos de linha de comando desde o lançamento do Windows 10 em 2015.

A Microsoft também prometeu há muito tempo que instalar ou ativar o subsistema Linux para Windows seria mais fácil, e essa hora chegou neste fim de semana.

Agora, basta apenas um comando simples que pode ser executado a partir do Prompt de Comando.

Instalar o WSL no Windows com apenas um comando? Agora é possível!

Instalar o WSL no Windows com apenas um comando? Agora é possível!Instalar o WSL no Windows com apenas um comando? Agora é possível!Instalar o WSL no Windows com apenas um comando? Agora é possível!
Antes de testar essa novidade, a primeira coisa a ter em mente é que você deve ter a versão 2004 ou posterior. Se você tem todas as atualizações do Windows instaladas, a possibilidade já deve estar aí.

Emseguida, instalar o WSL a partir de agora é tão simples quanto:

  • Abrir o prompt de comando como administrador.
  • Digitar e executar o comando: wsl.exe --install.

Esse simples comando instala o subsistema e também o Ubuntu como distribuição padrão junto com o kernel mais recente no dispositivo.

Com wsl --update você pode atualizar o kernel. O Ubuntu aparecerá após a reinicialização.

Se preferir outra distribuição, basta desinstalar uma e instalar a outra.

Pessoalmente e como já mencionei, não sou fã do Windows, mas pelo menos o sistema agora tem esse recurso, ao qual será adicionado o suporte de aplicativos Android no futuro Windows 11. Perfeito para quem tem paciência e suporta a lentidão do Windows ou tem uma necessidade extrema de usá-lo e quer ter o Linux a disposição.

Adblock test (Why?)

Iniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no Natal

Mal saiu a versão 20.2 e já foi Iniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no Natal, junto com um novo web site.

Era esperado. Após o lançamento de uma nova versão de um sistema operacional, seus desenvolvedores relaxam um pouco. Clement Lefebvre e sua equipe lançaram a versão 20.2 do Mint no início de julho, e agora é hora de começar a planejar a próxima.

Seu boletim mensal não fornece muitas informações, mas se algo que todos esperávamos, que a próxima edição será Linux Mint 20.3 e quando será lançado aproximadamente, onde não há surpresas.

Embora o Mint normalmente baseie seus sistemas operacionais em versões LTS do Ubuntu, ele também lança uma versão a cada seis meses.

Geralmente acontece alguns meses após o lançamento da Canonical, então, também olhando para o passado, que eles adiantaram que o Linux Mint 20.3 será lançado no Natal de 2021 era algo que era “conhecido”.

Iniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no Natal

Iniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no NatalIniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no NatalIniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no Natal
Se adicionei as aspas, é porque o fato de o Linux Mint 20.3 estar planejado para o Natal não garante que chegará nessa época. 20.2 veio um pouco mais tarde do que o esperado porque havia bugs sérios que precisavam ser corrigidos e isso poderia acontecer ainda este ano.

O outro destaque da nota deste mês é que eles estão trabalhando em um novo site:

Iniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no NatalIniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no NatalIniciado o desenvolvimento do Linux Mint 20.3, para ser lançado no Natal

“Quando nosso site atual foi revelado, ele parecia incrível. Foi, as pessoas adoraram, mas isso foi em 2008. Isso foi há 13 anos. A primeira coisa que as pessoas dizem quando o veem hoje é que parece velho e desatualizado. E eles têm razão, é exatamente isso, velho e desatualizado.”

O que aconteceu com eles é a coisa mais normal do mundo: você cria o design mais moderno que se possa imaginar, o tempo passa e parece ser do século passado.

As interfaces de software e de páginas da web mudaram muito nos últimos dez anos, então o Linux Mint pôde lançar seu web site coincidindo com o lançamento do 20.3.

Adblock test (Why?)

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais

E foi lançado o UnityX 10 RC com novos designs de painel e barra lateral, e mais. Confira as novidades dessa prévia do futuro Unity.

Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante… Na verdade, não tão longe assim. Por muito tempo, mas especificamente, desde o ano de 2011, o Unity tem sido o desktop padrão do Ubuntu.

E não tão recentemente, a Canonical optou mudar para o GNOME Shell. O ambiente foi adotado por outro projeto e continuou sua evolução, e sendo usado por outros sistemas Linux.

Agora, os desenvolvedores por trás da distribuição Ubuntu Unity Remix anunciaram hoje um novo marco de desenvolvimento de seu próximo ambiente de desktop UnityX 10.

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e maisUnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e maisUnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais
Anunciado no início de maio, o UnityX é o sucessor do Unity7 e, a próxima versão principal, UnityX 10, está planejada para o final deste ano como parte da próxima distribuição Ubuntu Unity Remix 21.10, que, é claro, será baseada no futuro Lançamento do sistema operacional Ubuntu 21.10 (Impish Indri).

UnityX 10 promete novos recursos em comparação com Unity7, incluindo um novo design de barra lateral para o inicializador de aplicativos e a visualização de aplicativos abertos, um novo painel com ícones da bandeja do sistema, incluindo ícones de Wi-Fi, Bluetooth e PulseAudio autônomos, um atalho de Logout, como bem como um iniciador de aplicativos e atalhos de “aplicativos abertos”.

O novo painel também mostra o uso de RAM, CPU e bateria, bem como a data atual com a hora ao lado, e permite que você acesse facilmente os atalhos do teclado.

O UnityX 10 também contará com suporte para notificações do sistema, um novo utilitário de configurações e foi reescrito no Fish, enquanto partes dele ainda são escritas no Python 3.

Você pode verificar a nova aparência do ambiente de desktop UnityX 10 que está por vir nas imagens acima, cortesia da equipe de desenvolvimento UnityX, e se você quiser compilá-lo em sua distribuição de escolha Linux baseada em Debian ou Ubuntu, você pode baixar o binário DEB do segundo Release Candidate nesse endereço.

Mas atenção: Lembre-se de que esse trabalho ainda está em andamento, portanto, use-o de acordo com seus próprios critérios e NÃO em um ambiente de produção.

Por fim, alguns recursos podem estar ausentes ou incompletos, e você deve esperar a presença de bugs. Ele pode acompanhar o andamento do desenvolvimento do UnityX na página de lançamentos do projeto no GitLab.

Adblock test (Why?)

Como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap

Se você quer usar balanceamento de carga e alta disponibilidade no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap.

keepalived é um software de roteamento escrito em C, um VRRP/BFD de alta disponibilidade e balanceamento de carga para Linux.

Como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap Como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap Como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap

O principal objetivo deste projeto é fornecer instalações simples e robustas para balanceamento de carga e alta disponibilidade para o sistema Linux e infraestruturas baseadas em Linux.

A estrutura de balanceamento de carga baseia-se no módulo do kernel Linux Virtual Server (IPVS) bem conhecido e amplamente utilizado, que fornece balanceamento de carga na Camada4.

O Keepalived implementa um conjunto de verificadores para manter e gerenciar dinamicamente e adaptativamente o pool de servidores com carga balanceada de acordo com sua integridade.

Por outro lado, a alta disponibilidade é alcançada pelo protocolo VRRP. O VRRP é um bloco fundamental para o failover do roteador.

Além disso, o Keepalived implementa um conjunto de ganchos na máquina de estado finito VRRP, fornecendo interações de protocolo de baixo nível e alta velocidade.

Para oferecer a detecção mais rápida de falhas de rede, o Keepalived implementa o protocolo BFD.

A transição de estado do VRRP pode levar em consideração a sugestão do BFD para conduzir a transição rápida de estado. As estruturas mantidas ao vivo podem ser usadas independentemente ou juntas para fornecer infraestruturas resilientes.

Como instalar o software de roteamento keepalived no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o software de roteamento keepalived via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o software de roteamento keepalived via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install keepalived

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install keepalived --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install keepalived --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install keepalived --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh keepalived

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite keepalived ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o software de roteamento keepalived via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove keepalived

Adblock test (Why?)

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak

Se você precisa de uma ferramenta que torne possível o uso do PC a distância, conheça e veja como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak.

Remmina é uma aplicação de desktop remoto, um software livre coberto pela licença GNU GPL, escrito em C e GTK+, e disponível apenas para sistemas baseados em Unix/Linux.

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via FlatpakComo instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via FlatpakComo instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak

Ele suporta vários protocolos de rede em uma interface integrada e consistente, no momento em que os protocolos RDP, VNC, NX, SPICE, XDMCP e SSH são suportados.

Adicionalmente, você pode instalar os plugins Remmina: RDP, VNC, NX, XDMCP, SSH e Telepathy.

Basicamente, esse programa pode ser muito útil para administradores de sistemas e para aqueles que precisam acessar computadores remotos.

Principais características do Remmina:

  • Permite manter uma lista de perfis de conexão, organizados por grupos;
  • Permite fazer conexões rápidas colocando diretamente o endereço do servidor;
  • Os desktops remotos com resoluções mais elevadas são roláveis​/escaláveis ​​na janela e no modo de tela cheia;
  • Modo de tela cheia View-port: a área de trabalho remota rola automaticamente quando o mouse se move sobre a borda da tela;
  • Barra de ferramentas flutuante no modo de tela cheia, permite alternar entre os modos, ativar o teclado, minimizar, etc;
  • Interface com guias, opcionalmente gerenciada por grupos;
  • Ícone da bandeja, permite acessar rapidamente perfis de conexão configurados.

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak

Para instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.remmina.Remmina.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.remmina.Remmina

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.remmina.Remmina

Ou

flatpak uninstall org.remmina.Remmina

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.remmina.Remmina em um terminal.

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap

Se você quer gerenciar todos os seus itens de segurança sem complicações, conheça e veja como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap.

Vault é um aplicativo que permite que você proteja, armazene e controle rigidamente o acesso a tokens, senhas, certificados, chaves de criptografia para proteger segredos e outros dados confidenciais usando uma IU, CLI ou API HTTP.

Como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap Como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap Como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap

Um sistema moderno requer acesso a uma infinidade de segredos: credenciais de banco de dados, chaves de API para serviços externos, credenciais para comunicação de arquitetura orientada a serviços, etc.

Entender quem está acessando quais segredos já é muito difícil e específico da plataforma.

Adicionar rolagem de chaves, armazenamento seguro e registros de auditoria detalhados é quase impossível sem uma solução personalizada. É aqui que o Vault entra em ação.

Como instalar o utilitário de segurança Vault no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o utilitário de segurança Vault via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o utilitário de segurança Vault via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install vault

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install vault --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh vault

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite vault ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o utilitário de segurança Vault via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove vault

Adblock test (Why?)

02 de agosto de 2021

Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

Se você é um usuário do navegador do Google e gosta de emoções fortes, experimente instalar o Chromium no Ubuntu a partir dos canais Beta ou Dev.

Para quem não sabe, Saikrishna Arcot mantém dois repositórios PPA do Chromium: um para o canal Beta e outro para o canal Dev do Chromium, e ambos são atualizados regularmente para todas as versões do Ubuntu que são suportadas pelo projeto.

Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou DevComo instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou DevComo instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

No entanto, há uma desvantagem de usar essas PPA´s: as versões do Chromium disponibilizadas neles não incluem as APIs do Google, o que significa que algumas características como a sincronização do navegador (Sync), não funcionarão por padrão.

Para obter esses recursos de volta, você precisa obter uma chave de API do Google e as instruções para fazer isso estão incluídas na descrição do PPA. Você pode até usar essas versões do Chromium fornecidas pelos repositórios sem a API do Google, mas lembre-se que o Sync, entre outros, não irão funcionar.

Outra coisa que você deve notar é que ao usar esses PPA´s, a instalação atual do Chromium será substituída por uma do PPA, ou seja, você não pode instalar o Chromium Estável, Beta ou Dev ao mesmo tempo.

Se o que você quer é apenas instalar o navegador do Google, siga o tutorial abaixo e instale o Chrome:

Como instalar o Google Chrome no Linux

Ou se você quer apenas instalar o Chromium padrão, use o seguinte comando no Terminal:

sudo apt install chromium-browser -y

Do contrário, se você quer se aventurar nas novidades desse navegador, siga um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-dev

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Uma vez instalado, para abrir o programa clique no Dash e digite: chromium

Como reverter as alterações e retornar ao Chromium estável

Se você se arrepender, pode usar o PPA Purge para limpar os dois PPAs acima e voltar para a versão estável do Chromium disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu.

Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, instale o ppa-purge::

sudo apt-get install ppa-purge

Passo 3. Se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Beta, remova e limpe ele com o seguinte comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 4. Mas, se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Dev, remova e limpe ele com o comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-dev

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Fonte

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak

Se você procura uma opção pra baixar arquivos na rede Soulseek, conheça e veja como instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak.

Nicotine+ é um cliente gráfico para a rede de compartilhamento de arquivos peer-to-peer (ponto a ponto) Soulseek.

Como instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak

Como instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak

O Nicotine+ é uma tentativa de manter a Nicotine trabalhando com as bibliotecas mais recentes, eliminar bugs, manter-se atualizado com o protocolo Soulseek e adicionar alguns novos recursos que os usuários desejam e/ou precisam.

Como instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.nicotine_plus.Nicotine.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.nicotine_plus.Nicotine

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.nicotine_plus.Nicotine em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite nicotine ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente p2p para Soulseek Nicotine+ Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.nicotine_plus.Nicotine

Ou

flatpak uninstall org.nicotine_plus.Nicotine

Adblock test (Why?)

Como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap

Se você quiser experimentar as novidades do opera antes de chegarem na versão estável, veja como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap.

Opera é um popular navegador web, disponível para Linux, Mac OS X e Windows. No passado, ele adotou um fork do WebKit engine do Google, e por conta disso, suas novas versões estão sendo baseadas no Chromium.

Como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap Como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap Como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap

O maior destaque dele em relação a outros navegadores é que a versão para Linux vem com todos os mesmos recursos do Opera para Windows e Mac, incluindo Speed Dial, o recurso Discover, Opera Turbo, bookmarks (favoritos) e compartilhamento de favoritos, temas, extensões e muito mais.

O Opera também oferece o modo de economia de energia, que oferece duração da bateria até 50% maior e evita o superaquecimento.

Para conseguir essa meta, ele reduz a atividade das abas em segundo plano e a taxa de quadros, usando aceleração por hardware em codecs de vídeo na reprodução de vídeos, parando animações de temas e até pausando automaticamente plugins não utilizades (incluindo bloqueador de anúncios).

Como instalar o navegador Opera beta no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o navegador Opera beta via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o navegador Opera beta via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install opera-beta

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh opera-beta

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opera-beta ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o navegador Opera beta no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove opera-beta

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap

Se você procura um bom aplicativo para tuitar sem complicações, conheça e veja como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap.

Cawbird é um fork do Corebird. Ele é um cliente de twitter GTK+ nativo que fornece recursos vitais, como mensagens diretas (DMs), notificações de tweets, visualizações de conversas.

Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap

Ou seja, o Cawbird é um fork do cliente de twitter Corebird GTK, que continua a trabalhar com o Twitter no Linux.

O Corebird ficou sem suporte depois que o Twitter desativou a API de streaming. Por isso, o Cawbird assumiu o compromisso de trabalhar com as novas APIs e inclui algumas correções e modificações.

Cawbird trabalha com as novas APIs e inclui algumas correções e modificações que foram historicamente corrigidas no Corebird personalizado do IBBoard em sua conta pessoal Open Build Service.

Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Twitter Cawbird via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Twitter Cawbird via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install cawbird

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install cawbird --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh cawbird

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cawbird ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente Twitter Cawbird via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove cawbird

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Linux via Flatpak
Como instalar o cliente Twitter Cawbird no Ubuntu e derivados

Adblock test (Why?)

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

Se você está precisando mapear o teclado e as teclas do mouse para os botões do gamepad, conheça instale e use o AntiMicro.

AntiMicro é um aplicativo que pode ser usado para mapear o teclado e as teclas do mouse para os botões do gamepad, útil para jogar jogos sem suporte a gamepad.

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

O aplicativo, escrito em C++ usando Qt para a estrutura gráfica, foi criado como um substituto para o QJoyPad que, infelizmente, não está mais sendo mantido.

Em comparação com QJoyPad, o aplicativo vem com alguns recursos extras como a atribuição de múltiplas teclas para um controlador (por exemplo Shift + Tab para abrir a interface de sobreposição do Steam em um jogo) e macros para pressionar o botão que permite que você adicione ações condicionais.

Ele possui botão para alterar configurações em tempo real e há também um ícone de bandeja que funciona sob a Unity. Além disso, o AntiMicro tem melhor suporte do movimento do mouse.

O aplicativo apresenta suporte a controller stick, controles de 8 vias, suporta virtual Dpad, perfis que podem ser carregados via linha de comando e muito mais.

Além disso, o programa possui uma extensa série de novas funcionalidades e melhorias, como o spring mouse mode, suporte a joystick hotplugging, Enhanced Precision mouse curve, várias otimizações para Steam OS.

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro no Ubuntu e seus derivados

AntiMicro está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install antimicro.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 15.10, 15.04, 14.10 ou 14,04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro

Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 16.04 ou superior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek

Passo 4. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install antimicro

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite antimicro no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Usando o AntiMicro

Para atribuir uma tecla do teclado ou do mouse para botões gamepad, pressione um botão no seu gamepad e o botão correspondente na interface do usuário do AntiMicro ficará em destaque;

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Em seguida, clique no botão de destaque na interface do usuário do AntiMicro e atribua uma tecla do teclado ou mouse:

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Você também pode clicar no botão “Quick set” na parte inferior da janela do AntiMicro, em seguida, pressione um botão ou mova um eixo no joystick e irá aparecer uma janela permitindo que você atribua a ele uma tecla.

Ao atribuir uma tecla, você pode optar por usar os modos turbo ou alternância:

  • turbo: quando o botão é pressionado sobre o joystick, a tecla correspondente age como se o botão foi pressionado várias vezes. O atraso / taxa pode ser definido em “Advanced” (Avançado);
  • alternância: um simples toque no botão Joystick deixa praticamente pressionado. Pressionando novamente interrompe.

Desinstalando

Para desinstalar o AntiMicro no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro -r -y
sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek -r -y
sudo apt-get remove antimicro --auto-remove

Adblock test (Why?)

01 de agosto de 2021

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Se você quer mostrar suas habilidades musicais com a guitarra no PC, conheça e veja como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak.

Frets on Fire é um jogo de habilidade musical e dedos rápidos. O objetivo do jogo é tocar guitarra com o teclado com a maior precisão possível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Frets On Fire no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

O jogo possui um estilo único de jogo de teclado invertido, suporte para controladores de guitarra e joysticks genéricos, um editor de músicas para fazer suas próprias músicas, permite competir com os outros nas paradas do mundo, tem centenas de músicas compostas pela comunidade e suporta a importação de músicas do Guitar Hero e do Guitar Hero II.

Multi plataforma, o jogo roda no Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. Ele é de código-fonte aberto, sendo que o código-fonte completo em Python está disponível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.fretsonfire.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.fretsonfire

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.fretsonfire em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fretsonfire ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.fretsonfire

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.fretsonfire

Adblock test (Why?)

Como instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via Flatpak

Se você quer fazer anotações e controlar suas tarefas pendentes, conheça e veja como instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak.

OpenTodoList é uma lista de afazeres e anotações. Está disponível para Linux, macOS e Windows, bem como no Android.

Como instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via FlatpakComo instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via FlatpakComo instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via Flatpak

Suas informações podem ser compartilhadas em todos os dispositivos para manter a data de tudo atualizada, onde quer que você vá.

Ele permite que você:

  • Organize listas de tarefas, notas e outros itens em bibliotecas;
  • Sincronize com o NextCloud, ownCloud e outros servidores WebDAV;
  • Use os clientes de sincronização de sua escolha para sincronizar com serviços arbitrários;
  • Programar itens definindo datas de vencimento neles;
  • Use o Markdown em títulos de itens e descrições para formatar o texto como você gosta.

Como instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak

Para instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.rpdev.OpenTodoList.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.rpdev.OpenTodoList

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.rpdev.OpenTodoList em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opentodolist ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.rpdev.OpenTodoList

Ou

flatpak uninstall net.rpdev.OpenTodoList

Adblock test (Why?)

Como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap

Se você procura por um player cheio de recursos e diversificado, conheça e veja como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap.

niki é um reprodutor multimídia que é Media Player de DLNA, música, vídeo e streaming.

Como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via SnapComo instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via SnapComo instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap

Dentre os recursos desse reprodutor multimídia destacam-se: reprodutor de filmes; reprodutor de música, Lyric Maker, Downloader de letras, letra, equalizador, equilíbrio de vídeo, arte musical como pano de fundo, Audio Tag Set Picture Mp3, M4A, FLAC, DLNA Explorer, controlador DLNA, câmera, unidade de disco, MPRIS e Transmissão (Streaming).

O niki é um dos players mais sofisticados e cheio de recursos da atualidade, e ainda pode substituir vários dos seus concorrentes.
Como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap

Como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap

Como instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o reprodutor multimídia niki no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install niki

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install niki --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh niki

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite niki ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o reprodutor multimídia niki via Snap, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove niki

Adblock test (Why?)

Como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak

Se você quer ver as letras das músicas enquanto elas tocam, conheça e veja como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak.

Give Me Lyrics é um aplicativo que permite que você veja a letra da música que está tocando, em qualquer aplicativo.

Como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak Como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak Como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak

A quantidade de música com esse recurso é limitada (se você conhece uma fonte confiável de letras sincronizadas, abra um problema). Dito isso, o app suporta 163 music, Lyrics Wikia, API Seeds e Letras.mus.br.

Alguns aplicativos de música não fornecem a posição da música em execução na interface do MPRIS (por exemplo, Spotify), portanto, as alterações manuais na posição da música (Seek) não serão rastreadas pelo aplicativo.

Infelizmnente, existem casos em que a sincronização foi feita em uma versão diferente da música que estava sendo tocada (acústica, ao vivo, etc).
Doar

Como instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak

Para instalar o Give Me Lyrics via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.muriloventuroso.givemelyrics.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.muriloventuroso.givemelyrics

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.muriloventuroso.givemelyrics em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite givemelyrics ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o Give Me Lyrics no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.muriloventuroso.givemelyrics

Ou

flatpak uninstall com.github.muriloventuroso.givemelyrics

Adblock test (Why?)

31 de julho de 2021

Como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak

Se você quer jogar Doom com uma resolução melhor que a original, conheça e veja como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak.

Crispy Doom é um port dos fontes do Doom com resolução aprimorada e remoção de limites.

Como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak Como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak Como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak

Ele é um port de origem conservador e historicamente preciso do Doom, compatível com os milhares de mods e níveis criados antes do lançamento do código-fonte do Doom.

Diferentemente de outros ports de origem, o objetivo é preservar a aparência, a sensação, as limitações e os bugs originais do executável original do DOS.

É fornecido suporte completo para jogos para um e vários jogadores, para todos os jogos Doom originais, Chex Quest e Hacx.

Diferentemente do executável original, a reprodução em rede é implementada na pilha de rede IP, permitindo que ela funcione nas LANs modernas e na Internet.

A maneira mais fácil de executar o Crispy Doom é copiar um arquivo de jogo suportado (conhecido como “WAD”) na raiz do diretório inicial e iniciar o aplicativo.

Se você tiver problemas com a detecção automática de arquivos do jogo ou precisar gerenciar vários arquivos WAD, poderá executar o aplicativo na linha de comando com um caminho para o arquivo do jogo selecionado:
flatpak run io.github.fabiangreffrath.Doom -iwad ~/PATH/TO/GAME.WAD

Como instalar o jogo Crispy Doom no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Crispy Doom via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Crispy Doom via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.fabiangreffrath.Doom.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.github.fabiangreffrath.Doom

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.fabiangreffrath.Doom em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite doom ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Crispy Doom via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.github.fabiangreffrath.Doom

Ou

flatpak uninstall io.github.fabiangreffrath.Doom

Adblock test (Why?)

Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via AppImage

Se você quer usar o Chromium sem depender dos serviços web do Google, conheça e veja como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via AppImage.

Se você usar sem fazer login em uma Conta do Google, o Chromium se sai muito bem em termos de segurança e privacidade. No entanto, o Chromium ainda depende de alguns serviços da web e binários do Google.

Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via AppImage Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via AppImage Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via AppImage

O ungoogled-chromium é o navegador Chromium, sem dependência dos serviços web do Google, pois oferece a experiência padrão do Chromium o mais próximo possível.

Ao contrário de outros forks do Chromium que têm suas próprias visões de um navegador da web, o ungoogled-chromium é essencialmente um substituto imediato do Chromium.

ungoogled-chromium possui ajustes para aumentar a privacidade, o controle e a transparência. No entanto, quase todos esses recursos devem ser ativados ou habilitados manualmente.

Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ungoogled-chromium.appimage:

wget https://github.com/MikeModder/ungoogled-chromium-binaries/releases/download/83.0.4103.97-1.1/ungoogled-chromium_83.0.4103.97-1.1_linux.AppImage -O ungoogled-chromium.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits e você quer usar a versão mais recente do Chromium, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ungoogled-chromium.appimage:

wget https://github.com/LordTwix/ungoogled-chromium-binaries/releases/download/87.0.4280.141-1.1/ungoogled-chromium_87.0.4280.141-1.1_linux.AppImage -O ungoogled-chromium.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x ungoogled-chromium.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./ungoogled-chromium.appimage --install

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ungoogled ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador ungoogled-chromium no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak

Se você quer jogar o remake do Unitystation Space Station 13, conheça e veja como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak.

O Space Station 13 é um game de roleplay multijogador de vista de cima para baixo no motor de jogos BYOND, originalmente lançado em 2003. O jogo é baseado em grades de movimentação e é jogado em um ângulo 2D.

Já o StationHub é um lançador para o remake do Unitystation Space Station 13.

StationHub atua como um navegador de servidor e gerenciador de instalação para Unitystation, um RPG multiplayer baseado na clássica Space Station 13.

Como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak

Como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak Como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak Como instalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak
Para instalar o lançador de jogo StationHub via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o lançador de jogo StationHub via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.unitystation.StationHub.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.unitystation.StationHub

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.unitystation.StationHub em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite stationhub ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o lançador de jogo StationHub no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.unitystation.StationHub

Ou

flatpak uninstall org.unitystation.StationHub

Adblock test (Why?)

Quer criar circuitos elétricos no Linux? Conheça o QElectroTech!

Se você quer criar circuitos elétricos no Linux com facilidade, conheça e veja como instalar o QElectroTech no Linux via AppImage.

QElectroTech é um aplicativo de código aberto para criar circuitos elétricos, eletrônicos, de automação e controle. O QET está disponível sob a licença GNU GPL v2 e o desenvolvimento do software é feito em C++ e Qt5.

Quer criar circuitos elétricos no Linux? Conheça o QElectroTech!Quer criar circuitos elétricos no Linux? Conheça o QElectroTech!Quer criar circuitos elétricos no Linux? Conheça o QElectroTech!

Esse software também pode ser usado para criar objetos mecânicos para ilustrar processos, desenhos de instrumentação entre várias possibilidades criativas.

QElectroTech é uma aplicação de desenho de boa qualidade profissional para vários desenhos que formam um projeto, pois tem uma grande coleção de símbolos padrão e personalizados, chamados elementos, que descrevem a maioria dos componentes comumente usados ​​em sistemas de computador elétricos, hidráulicos e pneumáticos.

Esses elementos podem ser selecionados, arrastados e soltos com o mouse em um editor de diagramas e conectados a linhas para representar ou descrever um sistema. Um grande número desses diagramas pode ser escrito em um projeto.

O QElectroTech também consiste em um editor de elemento interno que permite a criação de elementos mais novos que não existem na coleção.

Os elementos da coleção QET não são editáveis, isto é, são somente leitura. Mas, uma vez que o item é arrastado para um diagrama, ele é automaticamente adicionado à coleção “importada” em uma cópia duplicada.

Esta cópia do item estará disponível para edição para fazer as alterações apropriadas para criar símbolos personalizados.

Como instalar o QElectroTech para criar circuitos elétricos no Linux

Para instalar o QElectroTech para criar circuitos elétricos no Linux, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome qelectrotech.appimage;

wget https://download.tuxfamily.org/qet/builds/AppImage/QElectroTech_0.9-DEV-r7275-x86_64.AppImage -O qelectrotech.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x qelectrotech.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./qelectrotech.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qelectrotech ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o vídeo player Dragon no Linux via Snap

Se você quer um reprodutor de vídeo simples e prático, conheça e veja como instalar o vídeo player Dragon no Linux via Snap.

dragonUm player de vídeo com uma filosofia diferente: interface simples e organizada.

Como instalar o vídeo player Dragon no Linux via SnapComo instalar o vídeo player Dragon no Linux via SnapComo instalar o vídeo player Dragon no Linux via Snap

Ou seja, ele é um reprodutor multimídia com foco na simplicidade e não em funcionalidades. O programa faz uma coisa e apenas isso, que é a reprodução de arquivos multimídia.

Sua interface simples é projetada para não atrapalhá-lo e simplesmente reproduzir arquivos multimídia. Ele reproduz DVDs, VCDs, todos os formatos de vídeo suportados pelo backend do Phonon em uso.

Como instalar o vídeo player dragon no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o vídeo player dragon via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o vídeo player dragon via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install dragon

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install dragon --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install dragon --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh dragon

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite dragon ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o vídeo player dragon via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove dragon

Adblock test (Why?)

Como instalar o conjunto de ícones Suru no Linux

Se você gostou da aparência da área de trabalho Unity 8, conheça e veja como instalar o conjunto de ícones Suru no Linux.

Suru é um conjunto de ícones que pretende reviver os ícones do Ubuntu Mobile, agora extinto, trazendo o design Suru para um conjunto de ícones de desktop.

Como instalar o conjunto de ícones Suru no UbuntuComo instalar o conjunto de ícones Suru no UbuntuComo instalar o conjunto de ícones Suru no Ubuntu

As cores ousadas, as dobras de papel e a moldura redonda de “esquilo” ajudam a marcar a identidade visual da plataforma no sistema.

Como instalar o conjunto de ícones Suru no UbuntuComo instalar o conjunto de ícones Suru no UbuntuComo instalar o conjunto de ícones Suru no Ubuntu

O conjunto de ícones Suru tem pouquíssimo tempo de vida e ainda está em desenvolvimento, como tal, há muitos ícones que estão “faltando” ou incompletos.

Vale lembrar que o desenvolvedor não tem planos de incluir ícones para aplicativos de terceiros ou software de marca (por exemplo, Google Chrome, VLC, GIMP e muitos outros aplicativos que todos usamos, etc.).

Instalando o conjunto de ícones Suru no Linux

Para instalar o conjunto de ícones Suru no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Baixe o tema com o seguinte comando:

wget https://github.com/snwh/suru-icon-theme/archive/master.zip

Passo 3. Descompacte o arquivo baixado usando os comandos abaixo:

unzip master.zip

Passo 4. Acesse a pasta criada;

cd suru-icon-theme-master/

Passo 5. Use o comando abaixo para copiar a pasta criada, para a pasta de temas do sistema:

make install

Passo 6. Para mudar o tema, use o comando abaixo;

gsettings set org.gnome.desktop.interface icon-theme Suru

Você também pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Suru no linux

Para desinstalar o conjunto de ícones Suru, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Acesse a pasta criada;

cd ~/suru-icon-theme-master/

Passo 3. Desinstale o conjunto de ícones Suru, usando o comando abaixo;

make uninstall

Passo 4. Para mudar o tema, use o comando abaixo;

gsettings set org.gnome.desktop.interface icon-theme ""

Para voltar ao estado anterior, você também pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Fonte

Adblock test (Why?)

30 de julho de 2021

Como instalar o incrível Scan Tailor no Linux via Flatpak

Se você digitaliza muitos documentos e quer modificá-los depois disso, conheça e veja como instalar Scan Tailor no Linux via Flatpak.

Scan Tailor é uma ferramenta de pós-processamento interativa para páginas digitalizadas.

Como instalar o Scan Tailor no Linux via FlatpakComo instalar o Scan Tailor no Linux via FlatpakComo instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Ele realiza operações como divisão de página, supervisão, adição/remoção de bordas e outras.

Você faz escaneamentos brutos e deixa as páginas prontas para serem impressas ou montadas em um arquivo PDF ou DJVU.

Digitalização, reconhecimento óptico de caracteres e montagem de documentos de várias páginas estão fora do escopo deste projeto.

Scan Tailor é Software Livre. Ele é escrito em C++ com o Qt e lançado sob a licença General Public License versão 3, e possui versões para Windows e Linux.

Este projeto começou no final de 2007 e em meados de 2010 atingiu a qualidade de produção.

Em 2014, o desenvolvedor original Joseph Artsimovich se afastou, e Nate Craun assumiu como o novo mantenedor.

O Scan Tailor está sendo usado não apenas por entusiastas, mas também por bibliotecas e outras instituições. Alguns livros processados pelo Scan Tailor chegaram ao Google Books.

Como instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Para instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.scantailor.ScanTailor.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.scantailor.ScanTailor

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.scantailor.ScanTailor

Ou

flatpak uninstall org.scantailor.ScanTailor

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.scantailor.ScanTailor em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scantailor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Adblock test (Why?)

Como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak

Se você quer se divertir no PC com desafios de anagramas de palavras, conheça e veja como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak.

Kanagram é um jogo baseado em anagramas de palavras: o quebra-cabeça é resolvido quando as letras da palavra embaralhada são colocadas na ordem correta.

Não há limite para o tempo gasto ou a quantidade de tentativas para resolver a palavra.

Ele apresenta várias listas de palavras incluídas, um sistema de ajuda de dicas e truques, um editor de listas de palavras e permite atualizar e distribuir listas de palavras através do KNewStuff.

A interface é escalonável e apropriada para crianças.

Como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak Como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak Como instalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak
Para instalar o jogo Kanagram via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Kanagram via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/yyyy.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.kanagram

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.kanagram em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kanagram ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Kanagram no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.kanagram

Ou

flatpak uninstall org.kde.kanagram

Adblock test (Why?)

Instale a última versão do RDesktop no Ubuntu e derivados

Se você precisa acessar Windows remotamente, usando o protocolo RDP, o RDesktop é uma ótima opção para isso.

RDesktop é um cliente RDP que permite acessar computadores com Windows NT/2000 Terminal Server e Windows Servers. Ele é um software livre coberto pela licença GPL.

Instale a última versão do RDesktop no Ubuntu e derivadosInstale a última versão do RDesktop no Ubuntu e derivadosInstale a última versão do RDesktop no Ubuntu e derivados

Com o rdesktop você pode se conectar aos Serviços de Área de Trabalho Remota do Windows, com capacidade para se comunicar via Remote Desktop Protocol (ou RDP) para apresentar a área de trabalho do Windows do usuário.

Instalando o RDesktop no Ubuntu e derivados

RDesktop está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install rdesktop.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:pmjdebruijn/rdesktop-release

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install rdesktop

Usando o RDesktop no Ubuntu e derivados

Depois de instalado, execute o rdesktop no terminal para obter uma lista de opções.
Na maioria dos casos, você irá usar um dos dois comandos a seguir.

Sendo que ambos fazem login como usuár (mude esse nome para o nome do seu usuários), mas o segundo comando irá exibir o desktop remoto em tela cheia.

rdesktop -u edivaldo -fP 143.210.123.456
rdesktop -u edivaldo -g 100% -PKD 143.210.123.456

Desinstalando

Para desinstalar o RDesktop no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove rdesktop
sudo apt-get autoremove

Adblock test (Why?)

Como instalar o navegador Brave no Linux via Snap

Se você está a procura de um navegador rápido para melhorar a sua experiência de navegação, conheça e veja como instalar o navegador Brave no Linux via Snap.

O navegador Brave é um browser de internet veloz, gratuito e seguro, com monitoramento e proteção de segurança e experiência otimizada. Ele possui versões para macOS, Windows, Linux, Android e iOS.

Como instalar o navegador Brave no Linux via SnapComo instalar o navegador Brave no Linux via SnapComo instalar o navegador Brave no Linux via Snap

Como ele não usa plugins externos, sem pop-ups, malware, configurações para definir ou outros aborrecimentos, o Brave se foca simplesmente em proporcionar a experiência de navegação mais rápida e segura.

Como instalar a versão mais recente do navegador Brave no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o navegador Brave no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o navegador Brave no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install brave

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install brave --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install brave --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install brave --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh brave

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite brave ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o navegador Brave via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove brave

Adblock test (Why?)

Como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak

Se você quer programar processadores Parallax sem complicações, conheça e veja como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak.

O Parallax P8X32A Propeller é um chip de microcontrolador de arquitetura de computador paralelo com processador multinúcleo com oito núcleos de unidade de processamento central de computador com conjunto de instruções reduzido de 32 bits. Introduzido em 2006, é projetado e vendido pela Parallax, Inc.

Como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak Como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak Como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak

Já o PropellerIDE é um IDE de plataforma cruzada fácil de usar para o Parallax Propeller. Ele permite que você desenvolva, compile e faça upload de código para a Se você plataforma Parallax Propeller e que funciona muito bem no Windows, Mac, Linux e Raspberry Pi!

Com o PropellerIDE você codifica como quiser com um editor colorido e personalizável, aprofunde-se em seus aplicativos com o mapa de memória integrado, fale o idioma do seu Propeller com o terminal serial integrado, encontre o que você precisa rapidamente com a visualização do projeto pesquisável e preenchimento automático e comece a codificar imediatamente com a Biblioteca Spin Standard incluída.

Como instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak

Para instalar o poderoso PropellerIDE no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o poderoso PropellerIDE via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.parallax.PropellerIDE.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.parallax.PropellerIDE

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.parallax.PropellerIDE em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite propeller ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o poderoso PropellerIDE via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.parallax.PropellerIDE

Ou

flatpak uninstall com.parallax.PropellerIDE

Adblock test (Why?)

Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Se você precisa de um drive virtual no seu sistema, veja como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu no Ubuntu.

CDemu é um software de código aberto projetado para emular uma unidade de disco óptico (incluindo CD-ROM e DVD-ROM) no Linux, ou seja, criar um drive virtual.

Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

A mídia ótica emulada pelo CDemu pode ser montada dentro de Linux e é possível usar o recurso de automontagem.

Basicamente, o CDEmu consiste dos seguintes componentes:

  • Um módulo do kernel que implementa um drive/controlador virtual;
  • Libmirage, que é uma biblioteca de software para interpretação de imagens de disco óptico;
  • Um daemon (servidor/serviço) que emula a funcionalidade de um + unidade de disco óptico;
  • Um cliente em modo texto e outro usando GTK, para controlar o emulador.

Principal programa do pacote, gCDEmu é uma aplicação GTK criada para gerenciar o CDEmu daemon.

Ele fornece uma interface gráfica que permite realizar as tarefas fundamentais relacionadas com o controle do daemon CDEmu, tais como carga e descarga dos dispositivos, exibição do status, recuperação e configuração dos dispositivos.

Além disso, o aplicativo escuta sinais emitidos pelo CDEmu daemon e fornece notificações via libnotify (desde que os devidos bindings Python estejam instalados).

Como instalar o CDemu e criar um drive virtual de CD/DVD

Para instalar o CDemu no Ubuntu e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações do aplicativo, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cdemu/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install gcdemu cdemu-client

Como instalar o CDemu manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar um drive virtual de CD/DVD com CDemu

Para instalar um drive virtual de CD/DVD com CDemu, faça o seguinte:

Passo 1. Inicie o programa, para isso, digite gcdemu no Dash em um terminal;
Passo 2. Se quiser que o programa inicie automaticamente, acesse esse outro tutorial;
Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu
Passo 3. Por padrão o programa já vem com um “Device” criado, mas você pode criar outros clicando no indicador dele no painel e escolhendo a opçao “New device…”;
Passo 4. Para ativar um drive virtual, clique no indicador do programa no painel e depois clique no “Device” que você quer usar;

Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Passo 5. Na janela do Device, clique no botão “Load”;

Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Passo 6. Na janela “Open File” (Abrir arquivo), vá para a pasta onde está o arquivo de imagem e clique nele. Finalmente, clique no botão “Open” (Abrir);

Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Passo 7. Se tudo der certo, a imagem será montada imediatamente e será aberta uma janela do gerenciador de arquivos, mostrando o conteúdo da nova unidade.

Como

Como

Desinstalando o CDemu no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o CDemu no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:cdemu/ppa -r -y
sudo apt-get remove gcdemu cdemu-client --auto-remove

Adblock test (Why?)

29 de julho de 2021

PyCharm 2021.2 lançado com suporte a Python 3.10, e mais

A JetBrains anunciou o lançamento do PyCharm IDE 2021.2 com suporte a Python 3.10, e mais. Confiras todas as novidades e veja como instalar no Linux.

PyCharm é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) usado na programação com a linguagem Python.

Esse IDE fornece análise de código, um depurador gráfico, um testador de unidade integrado, integração com sistemas de controle de versão (VCSes), e suporta desenvolvimento de web com Django.

PyCharm é desenvolvido pela companhia checa JetBrains, e é multiplataforma, ou seja, funciona no Windows, macOS e Linux.

Agora, a JetBrains anunciou o lançamento do PyCharm 2021.2. Possui suporte para Python 3.10, recarregamento automático para visualização de HTML do navegador.

Novidade do PyCharm 2021.2

PyCharm 2021.2 lançado com suporte a Python 3.10, e maisPyCharm 2021.2 lançado com suporte a Python 3.10, e maisPyCharm 2021.2 lançado com suporte a Python 3.10, e mais
A partir da nova versão, os usuários asiáticos podem desfrutar de uma IU totalmente localizada em chinês, coreano ou japonês. E vai acabar com o suporte para vários pacotes, por exemplo, mako, buildout, web2py, na próxima versão.

Antes que o Python 3.10 se torne estável, o PyCharm 2021.2 começa a trabalhar para o suporte do Python 3.10 com os seguintes recursos:

  • Ajuste para a próxima correspondência de padrão estrutural, como os símbolos locais não usados ​​e inspeções de código inacessível, autocompletar código inteligente e realce de sintaxe para as palavras-chave de correspondência e caso e a ação Concluir declaração atual.
  • Conclua as instruções de correspondência e seus blocos de caso correspondentes.
  • Suporta inferência de tipo para argumentos isinstance e issubclass com o novo tipo de sintaxe.

E outras mudanças do PyCharm 2021.2 incluem:

  • Trabalhar no console Python agora é compatível com o cliente e com o host.
  • Autocompletar código para campos e operadores no console do MongoDB (somente Pro).
  • Contexto de modelos dinâmicos do editor de dados com ação de scripts SQL (somente Pro).
  • recarregamento automático para visualização de HTML do navegador (profissional).
  • Importação automática para require() (pro).
  • Novo tour de integração no plug-in IDE Features Trainer.
  • Detecção automática do corredor de teste
  • O plug-in Test Management inclui suporte Python e está disponível para a comunidade PyCharm.
  • Novo plugin de dados de teste para gerar dados aleatórios.

Para saber mais sobre essa versão do PyCharm, acesse a nota de lançamento.

YouTube video
[embedded content]

Como instalar ou atualizar

Para instalar a versão mais recente do PyCharm nas principais distribuições Linux, use esses tutoriais:
Como instalar a incrível IDE PyCharm no Linux via Snap
Como instalar a IDE PyCharm Community no Linux via Flatpak
Como instalar a IDE PyCharm no Ubuntu, Debian e derivados

Adblock test (Why?)

Como esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o Autotrash

Se você não quer se preocupar com arquivos se cumulando na Lixeira, veja como esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o Autotrash.

Quando você exclui um arquivo no Linux, ele não é imediatamente excluído do sistema. Em vez disso, ele é movido para a Lixeira, caso você precise restaurá-lo.

A lixeira é o primeiro lugar onde você procura os arquivos excluídos acidentalmente. Como o arquivo não é removido do sistema, ele continua a ocupar espaço no sistema e, no final, pode ocupar um grande espaço de armazenamento.

Embora possamos esvaziar a lixeira manualmente para evitar o desperdício de espaço do sistema, muitas vezes esquecemos de fazer uma tarefa tão simples.

Felizmente, o Linux oferece um utilitário conhecido como “Autotrash” que pode excluir automaticamente os dados do Lixo com base nas opções que você especificar.

Neste post, vamos explicar como instalar o utilitário Autotrash para esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu. Dessa forma, você pode se livrar de arquivos antigos e inúteis e abrir espaço para arquivos importantes.

Nota: Os comandos discutidos aqui foram testados no Ubuntu 20.04 LTS (Focal Fossa). Você deve ser usuário root ou ter privilégios sudo para instalar o Autotrash em seu sistema Linux.

Como esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o Autotrash

Como esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o AutotrashComo esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o AutotrashComo esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o Autotrash
O utilitário Autotrash não é instalado por padrão no sistema operacional Ubuntu. No entanto, ele está disponível como um pacote snap que pode ser facilmente instalado usando o snapd.

Como instalar o Autotrash no Linux via Snap Como esvaziar automaticamente a lixeira no Ubuntu com o Autotrash

Para instalar o Autotrash no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Autotrash no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install autotrash-unofficial

Passo 3. Após a instalação do Autotrash via snap, você terá que executar todos os comandos digitando o nome completo do snap que não é oficial autotrash. Você pode apenas usar o autotrash em vez do nome de snap completo autotrash-unofficial criando um alias da seguinte maneira. O alias suportará chamar o autotrash-não oficial apenas como autotrash:

sudo snap alias autotrash-unofficial autotrash

Passo 4. Nota: Caso você queira remover o alias, execute o comando abaixo:

sudo snap unalias autotrash

Passo 5. Para verificar se o Autotrash foi instalado com sucesso e visualizar sua versão, execute o comando abaixo no Terminal:

autotrash -V

Usando Autotrash para esvaziar automaticamente o lixo no Ubuntu

O autotrash permite que você esvazie automaticamente a lixeira com base em certas opções que você precisa especificar. Ele pode excluir arquivos automaticamente com base na idade, tamanho e espaço livre no local da lixeira.

Excluindo automaticamente arquivos com mais de x número de dias

Esta é a funcionalidade Autotrash mais comumente usada. A seguinte sintaxe de comando pode ser usada para excluir automaticamente os arquivos que existem na lixeira por mais de x número de dias:

autotrash -d [número de dias]

Isso excluirá automaticamente os arquivos que estiveram na lixeira durante o período que você especificou. Por exemplo, o comando abaixo excluirá os arquivos que estão na lixeira por mais de 45 dias:

autotrash -d 45

Se você quiser restaurar qualquer arquivo excluído, poderá fazer isso em até 45 dias.

Excluindo arquivos automaticamente com base no espaço livre restante

Usando o utilitário Autotrash, você pode ter certeza de que uma quantidade específica de espaço em disco está livre no local da Lixeira. Esta é a sintaxe do comando:

autotrash --min-free [espaço livre em MB]

Por exemplo, o comando abaixo garantirá que haja um mínimo de 512 MB de espaço livre:

autotrash --min-free 512

Excluindo automaticamente um número M de megabytes

Usando a opção Autotrash –delete, você pode permitir que ele exclua automaticamente pelo menos M megabytes, removendo os itens mais antigos descartados primeiro. Esta é a sintaxe do comando:

autotrash --delete [tamanho dos dados em megabytes]

Esta opção remove as entradas descartadas, não os arquivos individuais. Para explicar isso, considere que você tem um diretório de lixo mais antigo de 1 GB. Se você solicitar que o Autotrash exclua 512 MB (M = 512), ele removerá 1 GB.

autotrash --delete 512

Pronto! Agora, o Autotrash excluirá automaticamente os arquivos que residem no Lixo com base nas condições que você especificou.

Desinstalando Autotrash

Caso você não precise mais do Autotrash em seu sistema, pode removê-lo facilmente usando o seguinte comando no Terminal:

sudo snap remove autotrash-unofficial

Digite a senha para sudo, após o qual o Autotrash será removido do seu sistema.

Adblock test (Why?)

Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux

Se você quer encontrar algum arquivo no seu PC de um jeito fácil, conheça e veja como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux.

Depois de muito tempo criando documentos e baixando arquivos da Internet, sempre fica dificil achar algo no PC, meso que você seja muito organizado. Felizmente, existem ferramentas que ajudam nessa tarefa.

Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux

DawnlightSearch é uma versão para Linux do Everything Search Engine, um aplicativo de busca que mostra resultados instantâneos enquanto você ainda digita.

Com ele você não precisa se preocupar com detalhes, basta pesquisar.

Como instalar o DawnlightSearch no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o DawnlightSearch no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dawnlightsearch.appimage:

wget https://github.com/chg-hou/DawnlightSearch/releases/download/v0.1.2.6a/DawnlightSearch-0.1.2.6-x86_64.AppImage -O dawnlightsearch.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x dawnlightsearch.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./dawnlightsearch.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite dawnlightsearch ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via AppImage

Se você quer acompanhar sites sem visitá-los, conheça e veja como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via AppImage.

RSS Guard é um agregador de feeds RSS/ATOM simples, leve e fácil de usar baseado em Qt.

Como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via AppImage Como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via AppImage Como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via AppImage

Ele suporta sincronização de feed online com o Tiny Tiny RSS, Inoreader, Nextcloud News e API do Gmail, e o projeto oferece compilações de desenvolvimento para Windows e para Linux/Mac.

Como instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o leitor de feeds RSS Guard no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rssguard.appimage:

wget https://github.com/martinrotter/rssguard/releases/download/3.9.2/rssguard-3.9.2-407646a8-linux64.AppImage -O rssguard.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x rssguard.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./rssguard.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite rssguard ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak

Se você quer usar o ClamAV sem a linha de comando, conheça e veja como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak.

O ClamAV é um mecanismo antivírus de código aberto (GPL) usado em várias situações, incluindo varredura de email, varredura na Web e segurança de pontos finais. Ele é um mecanismo antivírus usado para detecção de Trojans, vírus, malware e outras ameaças maliciosas.

Como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak Como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak Como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak

Ele é útil quando você usa um servidor Linux em uma rede onde há muitos clientes usando o Windows, é útil instalar o ClamAV para remover esses vírus.

E o ClamTk é uma interface para o ClamAV (Clam Antivirus). Ele se destina a ser um scanner fácil de usar, leve e sob demanda para sistemas Linux.

Como instalar a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak

Para instalar a interface para o ClamAV ClamTk via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a interface para o ClamAV ClamTk via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.gitlab.davem.ClamTk.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update v

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.gitlab.davem.ClamTk em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite clamtk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o a interface para o ClamAV ClamTk no Linux via Flatpak

Para desinstalar o a interface para o ClamAV ClamTk via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.gitlab.davem.ClamTk

Ou

flatpak uninstall com.gitlab.davem.ClamTk

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente

Adblock test (Why?)

Como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal

Se você não quer utilizar a linha de comando para incluir novos repositórios, veja nesse tutorial como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal.

Na maioria dos tutoriais do blog sempre mostro como adicionar um repositório usando o terminal, por ser mais didático, simples e rápido.

https://www.edivaldobrito.com.br/adicionar-repositorios-no-ubuntu/ https://www.edivaldobrito.com.br/adicionar-repositorios-no-ubuntu/ https://www.edivaldobrito.com.br/adicionar-repositorios-no-ubuntu/

Entretanto, nem todo se acostuma ou gosta de usar o terminal. Para ajudar esses usuários a fazer isso, criei esse tutorial que mostra como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal.

Como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal

Para adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você estiver usando Ubuntu com GNome (Ubuntu 17.10 ou superior), abra a “Configurações do sistema”, clicando em “Atividades” e digitando “Programas e atualizações” na caixa de busca. Em seguida, clique no item “Programas e atualizações”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 2. Se você estiver usando Ubuntu com Unity, abra a “Configurações do sistema”, clicando no ícone dele no lançador lateral ou a partir do menu do painel. Em seguida, em “Configurações do sistema”, clique no item “Programas e atualizações”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 3. Dentro de “Programas e atualizações”, clique na aba “Outros programas”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 4. Na aba “Outros programas”, clique no botão “Adicionar…”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 5. Na pequena janela que aparece, digite o nome do repositório PPA (como no exemplo: ppa:noobslab/themes) ou o endereço do repositório (como no exemplo: deb http://download.opensuse.org/repositories/home:/jgeboski/xUbuntu_15.04/ /) na caixa de texto que fica depois do campo “Linha do APT”. Finalmente, clique no botão “Adicionar Fonte”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 6. Nesse momento será necessário digitar a senha de administrador e depois clicar no botão “Autenticar”;

Programas e atualizações

Programas e atualizações

Passo 7. Caso seja necessário instalar a chave do repositório, clique na aba “Autenticação”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 8. Nessa aba, clique no botão “Importar Arquivo de Chave…”. Na janela “Importar chave”, informe onde está o arquivo de chave do repositório que você baixou e clique no botão “OK”;

Programas e atualizações

Programas e atualizações

Passo 9. De volta a tela “Programas e atualizações”, clique no botão “Fechar”. Será exibido uma janela informando que será necessário atualizar as informações sobre as fontes de programas. Para isso, clique no botão “Recarregar”;

Programas e atualizações

Programas e atualizações

Passo 10. Aguarde a atualização. Quando ela terminar, você já poderá usar a Central de programas do Ubuntu para instalar programas do novo repositório.

Programas e atualizações

Programas e atualizações

Pronto! Agora, com esse procedimento você poderá instalar novos repositórios sempre que precisar, tudo sem ter que usar o terminal.

Percebeu como fazer isso sem usar o terminal é mais demorado 🙂

Fonte

Adblock test (Why?)

28 de julho de 2021

PulseAudio 15 lançado com suporte para LDAC e codecs AptX, e mais

Foi lançado PulseAudio 15 com suporte para LDAC e codecs AptX, e muito mais. Confira as novidades dessa atualização e veja como atualizar.

O PulseAudio é um sistema (ou servidor) de som usado por vários sistemas operacionais baseados em Linux por padrão. Ele é um software livre lançado sobre os termos da GNU Lesser General Public License.

Curiosamente, o PulseAudio roda sobre Microsoft Windows e sistemas POSIX como o Linux, porém o port para Windows não é atualizado desde 2011.

Embora em 2021 possamos começar a ver o PipeWire substituindo o PulseAudio por padrão, pelo menos em distribuições de ponta como o Fedora, por enquanto o PulseAudio ainda é o servidor de som dominante usado por distribuições Linux para desktop.

E agora, o servidor de som PulseAudio 15.0 foi lançado hoje como uma grande atualização que apresenta vários novos recursos e melhorias para suporte de som de última geração para sistemas Linux e UNIX.

Novidades do PulseAudio 15

PulseAudio 15 lançado com suporte para LDAC e codecs AptX, e maisPulseAudio 15 lançado com suporte para LDAC e codecs AptX, e maisPulseAudio 15 lançado com suporte para LDAC e codecs AptX, e mais
Os destaques da versão PulseAudio 15.0 incluem suporte para os codecs LDAC e AptX Bluetooth para A2DP, suporte para variantes de configuração SBC XQ de alta qualidade, suporte nativo para perfis HFP Bluetooth, bem como suporte para Bluetooth A2DP AVRCP Volume Absoluto para controlar o volume do dispositivo A2DP conectado.

Esta versão principal também melhora o suporte de hardware adicionando suporte para headsets de jogos SteelSeries Arctis 9 USB, HP Thunderbolt Dock 120W G2 dock, dispositivo de fone de ouvido OnePlus Type-C Bullets USB-C e DACs Sennheiser GSX 1000 e 1200 PRO USB para jogos.

Entre outras mudanças dignas de nota, o PulseAudio 15.0 apresenta novos parâmetros de linha de comando para o comando pactl, como get-default-{sink|source}, get-{sink|source}-volume e get-{sink|source}-mute, adiciona suporte para definir perfis de placa de som como fixos e permite definir argumentos de módulo de placa de módulo por meio da configuração do udev por meio de uma nova variável do udev chamada PULSE_MODARGS.

Além disso, os usuários agora podem configurar o limite superior de latência do módulo module-null-source com o argumento do módulo max_latency_msec, carregar o módulo de correspondência de módulo várias vezes e adicionar arquivos de configuração de caminho ALSA em seu diretório /home.

Além disso, o módulo de detecção de módulo jackdbus agora carrega automaticamente JACK coletor e fonte quando JACK inicia, o módulo de aplicação de filtro de módulo agora adiciona automaticamente parâmetros de filtro de propriedades de dispositivo, e o módulo módulo virtual surround-coletor foi reescrito para apoiar respostas de impulso maiores.

Para desenvolvedores, o PulseAudio 15.0 adiciona um novo mecanismo que eles podem usar em seus aplicativos para desabilitar a memória compartilhada em sua conexão com o PulseAudio, bem como uma nova API que pode ser usada para enviar mensagens de clientes para objetos do PulseAudio.

Para empacotadores, o PulseAudio agora evita o carregamento de módulos X11 no Wayland, mas o recurso atualmente só funciona com o ambiente de desktop GNOME, adiciona suporte para configuração de OSS e suporte Valgrind no Meson, traz suporte para leitura de configuração adicional do diretório /etc/pulse/default.pa.d/ para o script de inicialização e uma nova opção para construir apenas a biblioteca cliente e utilitários.

Mais detalhes sobre todas as mudanças a serem encontradas no PulseAudio 15 podem ser encontrados no Wiki do FreeDesktop.org. Os downloads de fontes do PulseAudio podem ser encontrados no GitHub.

Como instalar o PulseAudio

Você pode baixar e instalar o PulseAudio 14 através dos repositórios estáveis ​​da sua distribuição, assim que ela disponibilizar essa atualização.

Adblock test (Why?)

Linux Lite 5.6 Release Candidate lançado para teste público

Jerry Bezencon anunciou o lançamento do Linux Lite 5.6 Release Candidate para teste público. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

O Linux Lite é uma distribuição Linux amigável para iniciantes, baseada no lançamento de suporte a longo prazo (LTS) do Ubuntu e com o desktop Xfce.

Esse sistema tem como alvo principal os usuários do Windows. O objetivo é fornecer um conjunto completo de aplicativos para ajudar os usuários com suas necessidades diárias de computação, incluindo um pacote completo de escritório, players de mídia e outros softwares diários essenciais.

Agora, o desenvolvedor e mantenedor do Linux Lite Jerry Bezencon anunciou hoje a disponibilidade geral para teste público do marco Release Candidate (RC) da próxima distribuição Linux Lite 5.6.

Novidades do Linux Lite 5.6 Release Candidate

Linux Lite 5.6 Release Candidate lançado para teste públicoLinux Lite 5.6 Release Candidate lançado para teste públicoLinux Lite 5.6 Release Candidate lançado para teste público
Ainda derivado da série do sistema operacional Ubuntu 20.04 LTS (Focal Fossa), mais precisamente no lançamento pontual do Ubuntu 20.04.2 LTS, o Linux Lite 5.6 Release Candidate parece ser mais uma pequena atualização de manutenção que apenas atualiza vários dos aplicativos padrão e componentes principais, e traz novas artes.

A maior mudança no lançamento do Linux Lite 5.6 Release Candidate parece ser uma mudança no aplicativo Lite Welcome, que é a primeira coisa que você vê quando inicia o sistema live.

O Lite Welcome foi atualizado nesta próxima versão para tornar mais fácil para os novatos instalar o Linux Lite por meio de um botão “Instalar agora” localizado na parte inferior da caixa de diálogo.

O novo botão “Instalar agora” do Lite Welcome é, na verdade, um atalho para o Lite Installer, que será iniciado imediatamente após pressionar o referido botão.

Se acontecer de você fechar a caixa de diálogo Lite Welcome na inicialização, você sempre pode abrir o instalado usando o atalho da área de trabalho.

Além desse recurso de acessibilidade, a versão Linux Lite 5.6 RC traz um tema de ícone Papirus atualizado e sete novos papéis de parede de área de trabalho para tornar as suas futuras instalações do Linux Lite mais bonitas.

Claro, também existem muitos outros ajustes e alterações menores para uma experiência de desktop Linux Lite mais estável e confiável.

Por baixo do capô, o Linux Lite 5.6 Release Candidate é alimentado pela série de kernel Linux 5.4 LTS com suporte de longo prazo do Ubuntu 20.04 LTS, LLVM 11.0, Python 3.8.10, Perl 5.30.0, GCC 9.3, bem como Mesa 20.2.6 Pilhas de gráficos X.Org Server 1.20.9.

Vários aplicativos atualizados como o navegador Mozilla Firefox 89.0.2, cliente de e-mail Mozilla Thunderbird 78.11.0, pacote de escritório LibreOffice 6.4.7, player de mídia VLC 3.0.9.2 e editor de imagem GIMP 2.10.18 também estão incluídos e Linux Lite 5.6 está usando o Xfce 4.14 como ambiente de área de trabalho padrão.

O lançamento final está previsto para 1º de setembro de 2021.

Antes de testar este RC, esteja ciente dos problemas conhecidos e lembre-se de que esta é uma versão de pré-lançamento, não adequada para uso em um ambiente de produção.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Linux Lite 5.6 Release Candidate

A imagem ISO do Linux Lite 5.6 Release Candidate já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak

Se você quer interagir com consoles seriais e dispositivos incorporados, conheça e veja como instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak.

Moserial é um terminal serial usado para interagir com consoles seriais e dispositivos incorporados.

Como instalar o terminal serial Moserial no Linux via FlatpakComo instalar o terminal serial Moserial no Linux via FlatpakComo instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak

Ele suporta a exibição de dados de entrada e saída em formatos ASCII e hexadecimal com a opção de registrar esses dados.

Ele também suporta o envio e recebimento de arquivos x, y e z-modem e possui perfis para alternar facilmente entre as configurações para os diferentes dispositivos com os quais você está se comunicando.

Como instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak

Para instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o terminal serial Moserial no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.moserial.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.moserial

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.moserial em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite moserial ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o terminal serial Moserial via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.moserial

Ou

flatpak uninstall org.gnome.moserial

Adblock test (Why?)

Como instalar o Kingsoft WPS Office no Linux Flatpak

Se você está procurando uma suíte de escritório compatível com o MS office e multiplataforma, conheça e veja como instalar o Kingsoft WPS Office no Linux Flatpak.

O Kingsoft WPS Officeé uma suíte de escritório proprietária voltada principalmente para os usuários orientais, que tem feito um sucesso notável.

Como instalar o Kingsoft WPS Office no Linux FlatpakComo instalar o Kingsoft WPS Office no Linux FlatpakComo instalar o Kingsoft WPS Office no Linux Flatpak

O WPS Office, incluindo o Writer, o Presentation e o Spreadsheets, é uma suíte de escritório poderosa, que é capaz de processar arquivos de palavras, produzir slides maravilhosos e analisar dados também.

Esse pacote é profundamente compatível com todos os formatos de arquivo mais recentes do Microsoft Office. Ele pode facilmente abrir e ler os documentos criados com o Microsoft Office.

Por conta dessa compatibilidade, esse pacote office tem sido adotado por vários usuários em substituição ao Office da MS e seus similares.

Como instalar o Kingsoft WPS Office no Linux via Flatpak

Para instalar o Kingsoft WPS Office no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Kingsoft WPS Office via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.wps.Office.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.wps.Office

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.wps.Office em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite wps ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Kingsoft WPS Office no Linux via Flatpak

Para desinstalar o Kingsoft WPS Office via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.wps.Office

Ou

flatpak uninstall com.wps.Office

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Kingsoft WPS Office no Linux manualmente
Como instalar a suite WPS Office no Linux via Snap
Como instalar o Kingsoft WPS Office no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE e derivados

Adblock test (Why?)

Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Se você está a procura de uma boa opção para navegar na web, conheça e veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados.

O Linux é um ótimo sistema operacional que está ganhando cada vez mais relevância hoje. É por isso que muitos aplicativos anteriormente disponíveis apenas para Windows ou MacOS fazem uma presença em nosso sistema favorito.

Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivadosComo instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivadosComo instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Alguns deles, há algum tempo ou desde o início de seu desenvolvimento, e outros que são recém-chegados.

Esses aplicativos abrangem um grande número de categorias, desde ferramentas para desenvolver ferramentas profissionais para servidores ou simplesmente navegadores da web.

Os navegadores Web são uma parte vital do uso de nosso computador pessoal e, no Linux, existem muitas alternativas.

Bastante popular, o Opera é um navegador web, disponível para Linux, Mac OS X e Windows. No passado, ele adotou um fork do WebKit engine do Google, e por conta disso, suas novas versões agora são baseadas no Chromium.

A versão desenvolvida para Linux vem com todos os mesmos recursos do Opera para Windows e Mac, incluindo Speed Dial, o recurso Discover, Opera Turbo, bookmarks (favoritos) e compartilhamento de favoritos, temas, extensões e muito mais.

Esse navegador também oferece o modo de economia de energia, que oferece duração da bateria até 50% maior e evita o superaquecimento.

Para conseguir isso, o Opera reduz a atividade das abas em segundo plano e a taxa de quadros, usando aceleração por hardware em codecs de vídeo na reprodução de vídeoss, parando animações de temas e até pausando automaticamente plugins não utilizades (incluindo bloqueador de anúncios).

Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Para instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

wget -qO- https://deb.opera.com/archive.key | sudo apt-key add -
echo deb https://deb.opera.com/opera-stable/ stable non-free | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/opera.list

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install opera-stable

Como instalar o Opera manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página de download do software e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opera ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Para desinstalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove opera-stable --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a versão mais recente do Opera no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via Snap

Se você é fã do Game Boy Advance e quer se divertir no PC, conheça e veja como instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via Snap.

VisualBoyAdvance-M é um emulador de Game Boy Advance (popularmente abreviado como GBA), que foi um console portátil desenvolvido e fabricado pela empresa japonesa Nintendo.

Como instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via SnapComo instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via SnapComo instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via Snap

Lançado em 2001, o GBA foi o sucessor do Game Boy Color e um dos últimos produtos da linha Game Boy. Seu codinome durante o processo de desenvolvimento foi Advance Game Boy. Ele continuou recebendo jogos até 2008.

VisualBoyAdvance-M não é o primeiro emulador desse console de jogos, o objetivo desse projeto é aprimorar o VisualBoyAdvance, integrando os melhores recursos das várias versões flutuantes.

Como instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o emulador VisualBoyAdvance-M no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o emulador VisualBoyAdvance-M via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install visualboyadvance-m --beta

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install visualboyadvance-m --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh visualboyadvance-m

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite visualboyadvance ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o emulador VisualBoyAdvance-M via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove visualboyadvance-m

Adblock test (Why?)

27 de julho de 2021

Como instalar editor de áudio Audacity no Linux via AppImage

Se você precisa de uma ferramenta para gravar e editar áudio, veja como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via AppImage.

Audacity é um gravador de som e editor de áudio multi-track de código aberto. Fácil de usar e multi-plataforma, ele tem versões para Linux, Windows e OS X.

Como instalar editor de áudio Audacity no Linux via AppImageComo instalar editor de áudio Audacity no Linux via AppImageComo instalar editor de áudio Audacity no Linux via AppImage

Com Audacity, você pode fazer gravações de áudio ao vivo através do microfone ou mixer, converter fitas e discos em gravações digitais ou CDs, suporte à edição de som (WAV, AIFF, FLAC, MP2, MP3 ou Ogg Vorbis), alterar a velocidade ou o timbre de uma gravação, cortar, copiar, colar ou misturar sons.

O programa também consegue capturar streaming de áudio, gerenciar múltiplos dispositivos de entrada e saída. Medidores de nível podem monitorar níveis de volume antes, durante e depois da gravação.

Como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o editor de áudio Audacity no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome audacity.appimage:

wget https://github.com/audacity/audacity/releases/download/Audacity-3.0.3-RC2/audacity-linux-3.0.3-RC2-x86_64.AppImage -O audacity.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x audacity.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./audacity.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite audacity ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de áudio Audacity no Linux via Flatpak
Gravação e edição de áudio – Instale Audacity no Ubuntu e derivados

Adblock test (Why?)

Como instalar o Finish Downloader no Linux via Flatpak

Se você precisa baixar sua coleção Big Finish para o seu computador, conheça e veja como instalar o Finish Downloader no Linux via Flatpak.

A Big Finish Productions é uma produtora, editora e distribuidora, que produz CDs, downloads e livros.

Ela é talvez mais conhecida pelas gamas de dramas de áudio full-cast de Doctor Who (e seus vários derivados), mas também produzimos uma ampla gama de outras séries, incluindo Torchwood, Blake’s 7, Dark Shadows, Terrahawks, The Avengers, The Prisoner , Survivors, The Omega Factor, Space 1999, Adam Adamant Lives!, Timeslip, Callan, Sherlock Holmes e mais.

O nome da empresa vem do título de um episódio do programa de TV muito amado de Steven Moffat, Press Gang, intitulado The Big Finish.

Já o Big Finish Downloader é um aplicativo GTK para baixar sua coleção Big Finish.

Como instalar o gerenciador de download Big Finish Downloader no Linux via Flatpak

Como instalar o Finish Downloader no Linux via Flatpak Como instalar o Finish Downloader no Linux via Flatpak Como instalar o Finish Downloader no Linux via Flatpak
Para instalar o gerenciador de download Big Finish Downloader via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de download Big Finish Downloader via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/uk.et1.big-finish-downloader.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update uk.et1.big-finish-downloader

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run uk.et1.big-finish-downloader em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite big ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o gerenciador de download Big Finish Downloader no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall uk.et1.big-finish-downloader

Ou

flatpak uninstall uk.et1.big-finish-downloader

Adblock test (Why?)

Como instalar o utilitário Organize My Files no Linux via Snap

Se você quer colocar ordem no caos de seus arquivos, conheça e veja como instalar o utilitário Organize My Files no Linux via Snap.

Organize My Files é um organizador de arquivos para Windows, Mac e Linux.

Como instalar o utilitário Organize My Files no Linux via SnapComo instalar o utilitário Organize My Files no Linux via SnapComo instalar o utilitário Organize My Files no Linux via Snap

Esta ferramenta minúscula, flexível e trabalhadora ajudará você a acabar com o caos de seus arquivos desorganizados em um simples clique e a controlar suas pastas bagunçadas e o Desktop.

Organize My Files é cheio de características interessantes como organização automática, organização recursiva, filtros inteligentes e organização de multi-pastas.

Ele é intuitivamente simples, incrivelmente rápido e tem várias predefinições. Com ele, organizar 1000 arquivos leva menos de meio segundo. E o melhor, você pode desfazer seus arquivos organizados para o estado anterior a qualquer momento!

YouTube video
[embedded content]

Como instalar a versão mais recente do Organize My Files no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Organize My Files no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Organize My Files via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install organize-my-files

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install organize-my-files --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install organize-my-files --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install organize-my-files --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh organize-my-files

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove organize-my-files

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite organize ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Adblock test (Why?)

Como instalar o MKVToolNix no Linux via Snap

Se você quer manipular ou reproduzir arquivos no formato Matroska (.mkv), veja como instalar a última versão do MKVToolNix no Linux via Snap.

Embora muitos pensem que se trata de um único aplicativo, MKVToolnix é na verdade um conjunto de ferramentas que permite criar, alterar e reproduzir arquivos Matroska no Linux, Unix e Windows.

Como instalar o MKVToolNix no Linux via SnapComo instalar o MKVToolNix no Linux via SnapComo instalar o MKVToolNix no Linux via Snap

Com ele é possível obter informações sobre arquivos Matroska (mkvinfo), extrair faixas/dados de arquivos de Matroska (mkvextract) e criar (mkvmerge) arquivos Matroska, a partir de outros arquivos de mídia.

Se você quiser trabalhar com ferramentas gráficas, você deve usar o MKVToolnix-gui, que é uma interface simples e fácil de usar.

Com ela você pode adicionar o arquivo MKV (s) usando o navegador de arquivos ou simplesmente arrastando e soltando os arquivos na MKVToolnix.

MKVToolnix também permite que você edite as tags e nomes das faixas, também é usado para alterar a relação de aspecto de arquivos de vídeo, exibir a largura e altura e etc.

Como instalar a versão mais recente do MKVToolNix no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o MKVToolNix no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o MKVToolNix no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando;

sudo snap install mkvtoolnix-jz

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install mkvtoolnix-jz --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh mkvtoolnix-jz

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove mkvtoolnix-jz

O aplicativo snap pode coexistir com os pacotes tradicionais. Se você instalou a versão do MKVToolNix e não conseguiu descobrir qual é o aplicativo deve usar no seu lançador de aplicativos, inicie as ferramentas por meio do comando no terminal:

/snap/bin/mkvtoolnix-jz.gui

Veja também

Quer instalar usando pacotes? Use esse outro tutorial:
Instale a última versão do MKVToolNix no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Fonte

Adblock test (Why?)

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Se você quer conhecer melhor a sintaxe do ffmpeg criando scripts para ele, conheça e veja como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap.

NGC Gui Test Launch é um aplicativo que ajuda a utilizar o ffmpeg, especificamente para o NGCodec IP.

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via SnapComo instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via SnapComo instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Ele fornece widgets para alterar as configurações do ffmpeg de uma maneira intuitiva, que ele lê e usa para construir vários scripts de shell que chamam o ffmpeg com as configurações desejadas.

Como os codecs do NGCodec são executados em um FPGA, o aplicativo não é útil, a menos que você tenha acesso a um FPGA com o xclbin necessário e executáveis ffmpeg adequadamente configurados.

O aplicativo, no entanto, construirá os scripts independentemente, portanto, pode ser útil se tudo que você quiser ver for a sintaxe ffmpeg.

Os scripts são armazenados /var/snap/qtencodegui/current/helper_dir/Scripts/ FFmpeg/ Stream/ DASH/, respectivamente.
Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap

Como instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o NGC Gui Test Launch no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install qtencodegui

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install qtencodegui --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install qtencodegui --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install qtencodegui --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh qtencodegui

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qtencodegui ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o NGC Gui Test Launch via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove qtencodegui

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux

Se você precisa acessar computadores usando a “área de trabalho do Windows”, conheça e veja como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux.

RDP, ou Remote Desktop Protocol, é um protocolo multi-canal que permite que um usuário se conecte a um computador rodando o Microsoft Terminal Services.

FreeRDP 2.0, que oferece uma implementação gratuita do Remote Desktop Protocol (RDP), desenvolvido com base nas especificações da Microsoft.

Como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux Como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux Como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux

O projeto fornece uma biblioteca para integrar o suporte ao RDP em aplicativos de terceiros e um cliente que pode ser usado para conectar-se remotamente à área de trabalho do Windows.

O código do projeto é distribuído sob a licença Apache 2.0.

Como instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux

Depois, você pode instalar o cliente de RDP FreeRDP no Linux, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. A primeira coisa que devemos fazer é obter o código fonte desta nova versão para compilar os pacotes para a instalação do aplicativo;

git clone git://github.com/FreeRDP/FreeRDP.git

Passo 3. Acesse a pasta criada;

cd FreeRDP

Passo 4. Agora, para compilar o pacote Flatpak, precisamos ter o suporte adicionado ao sistema. Se você não o possui, siga as instruções detalhadas neste artigo. Depois, execute os comandos abaixo para instalar algumas dependências e compilar o pacote do FreeRDP (é importante estar sempre posicionado sobre a pasta que contém o código FreeRDP);

flatpak install flathub org.freedesktop.Platform//18.08
flatpak install flathub org.freedesktop.Sdk//18.08
flatpak-builder  packaging/flatpak/com.freerdp.FreeRDP.json

Passo 5. E pronto, você terá compilado seu pacote flatpak para instalar no seu sistema. Por fim, para compilar o pacote deb, basta digitar o seguinte no terminal:

 sudo apt build-dep freerdp2-x11
sudo apt-get install ninja-build build-essential git-core debhelper cdbs dpkg-dev autotools-dev cmake pkg-config xmlto libssl-dev docbook-xsl xsltproc libxkbfile-dev libx11-dev libwayland-dev libxrandr-dev libxi-dev libxrender-dev libxext-dev libxinerama-dev libxfixes-dev libxcursor-dev libxv-dev libxdamage-dev libxtst-dev libcups2-dev libpcsclite-dev libasound2-dev libpulse-dev libjpeg-dev libgsm1-dev libusb-1.0-0-dev libudev-dev libdbus-glib-1-dev uuid-dev libxml2-dev libgstreamer1.0-dev libgstreamer0.10-dev libgstreamer-plugins-base1.0-dev libgstreamer-plugins-base0.10-dev libfaad-dev libfaac-dev
ln -s packaging/deb/freerdp-nightly debian
dpkg-buildpackage

Por fim, basta abrir os pacotes criados para instalar o programa no seu sistema.

Depois, você pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freerdp ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Adblock test (Why?)

26 de julho de 2021

Como instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak

Se você quer usar a moeda Groestlcoin em seu PC com Linux, conheça e veja como instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak.

Groestlcoin é uma moeda digital experimental que permite pagamentos instantâneos para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo.

Groestlcoin usa tecnologia ponto a ponto para operar sem autoridade central: o gerenciamento de transações e a emissão de dinheiro são realizados coletivamente pela rede.

E o Groestlcoin Core é o nome de um software de código aberto que permite o uso dessa moeda, pois você pode conectar-se à rede P2P Groestlcoin.

Como instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak

Como instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.groestlcoin.groestlcoin-qt.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.groestlcoin.groestlcoin-qt

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.groestlcoin.groestlcoin-qt em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite groestlcoin ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o cliente Groestlcoin Groestlcoin Core no Linux via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.groestlcoin.groestlcoin-qt

Ou

flatpak uninstall org.groestlcoin.groestlcoin-qt

Adblock test (Why?)

UBPorts colocará suporte a VoLTE e Voice over WiFi no Ubuntu Touch

A Fundação UBPorts colocará suporte a VoLTE e Voice over WiFi no Ubuntu Touch, e para isso já encomendou um estudo sobre o assunto.

A maioria dos smartphones possui o hardware necessário para fazer chamadas de Voice over LTE (VoLTE), proporcionando menor latência e melhor qualidade de áudio do que as chamadas telefônicas que não usam a tecnologia.

E se estiver usando um telefone Android ou iOS, tudo o que você precisa para aproveitar as vantagens do VoLTE é uma rede móvel compatível com o recurso.

Mas se você estiver rodando Linux no seu telefone? Você também precisará de uma distribuição Linux que suporte VoLTE.

E agora o pessoal por trás do Ubuntu Touch quer ter certeza de que seu sistema operacional pode fazer isso.

UBPorts colocará suporte a VoLTE e Voice over WiFi no Ubuntu Touch

UBPorts colocará suporte a VoLTE e Voice over WiFi no Ubuntu TouchUBPorts colocará suporte a VoLTE e Voice over WiFi no Ubuntu Touch
A UBPorts Foundation encomendou um relatório para investigar o que seria necessário para adicionar suporte VoLTE ao Ubuntu Touch e a próxima etapa será iniciar o desenvolvimento do código que fará isso acontecer.

O Ubuntu Touch foi projetado para rodar em vários telefones que já possuem o firmware do modem necessário para suportar VoLTE.

Por exemplo, o Volla Phone é um smartphone projetado para ser fornecido com Android ou Ubuntu Touch, mas o hardware é idêntico.

Se você comprar uma versão Android do telefone, ele já suporta VoLTE, mas a versão Ubuntu Touch não… porque o sistema operacional não sabe como se comunicar com o modem.

Portanto, o plano é adicionar suporte criando uma alternativa de código aberto compatível com Linux para o software proprietário IP Multimedia Subsystem (IMS) que normalmente é usado para fazer chamadas VoLTE.

Para fazer isso, será necessário adicionar suporte para cada chipset do modem, então o objetivo é começar construindo uma versão específica do fornecedor do software que suporte o Volla Phone.

Mas há uma boa chance de que ele também funcione com outros dispositivos com o mesmo modem, com poucas ou nenhuma alteração.

O trabalho de desenvolvimento de um IMS de código aberto deve possibilitar fazer chamadas VoLTE… mas o UBPorts espera que também permita que os usuários façam chamadas por WiFi, uma vez que Voice over LTE e Voice over WiFi são baseados na mesma estrutura 3GPP IMS.

O UBPorts diz que a Sysmocom, a empresa que foi contratada para fazer o relatório inicial, começará o desenvolvimento de um cliente IMS de código aberto de linha de comando e, quando estiver pronto, a equipe do UBPorts assumirá o desenvolvimento para adicioná-lo ao aplicativo discador Ubuntu Touch.

Você pode encontrar mais informações no blog do UBPorts ou lendo o relatório completo para mais detalhes.

Pelo que vale a pena, o Ubuntu Ports não seria a primeira distribuição Linux a oferecer suporte a VoLTE.

Você já pode fazer chamadas VoLTE em um PinePhone usando a maioria dos sistemas operacionais executados no telefone.

Mas o trabalho que os UBPorts e Sysmocom estão fazendo deve tornar o VoLTE mais amplamente disponível em uma variedade de telefones, incluindo modelos que inicialmente foram fornecidos com o Android.

Adblock test (Why?)

WayDroid permite executar aplicativos Android em telefones Linux

Se o Anbox não é o suficiente, a boa notícia é que o WayDroid permite executar aplicativos Android em telefones Linux. Conheça essa opção.

Os smartphones são basicamente computadores de bolso que executam sistemas operacionais compatíveis com dispositivos móveis.

E as pessoas que desejam executar uma distribuição Linux gratuita e de código aberto em seus telefones obtêm as vantagens de um sistema operacional hackável e personalizável que pode executar aplicativos Linux para desktop, bem como aplicativos móveis.

Mas a seleção de aplicativos Linux otimizados para dispositivos móveis ainda é bastante pequena, e é por isso que algumas pessoas têm usado ferramentas como o Anbox para executar aplicativos Android em telefones Linux.

Mas agora, há uma nova alternativa de trabalho em andamento para Anbox chamada WayDroid, que oferece um desempenho mais suave em dispositivos compatíveis.

WayDroid permite executar aplicativos Android em telefones Linux

WayDroid permite executar aplicativos Android em telefones LinuxWayDroid permite executar aplicativos Android em telefones LinuxWayDroid permite executar aplicativos Android em telefones Linux
Como o Anbox, o WayDroid basicamente coloca um sistema operacional Android completo em um contêiner que pode ser executado em dispositivos Linux, permitindo aos usuários instalar e executar aplicativos Android a partir de um ambiente host Linux.

Ao contrário de um emulador típico, o WayDroid usa o mesmo kernel do sistema operacional host, permitindo que os aplicativos Android interajam com o hardware de um dispositivo quase como se fossem aplicativos nativos, com muito pouca pressão adicional sobre os recursos do sistema.

O software, anteriormente conhecido como Anbox-Halium, recentemente mudou seu nome para WayDroid para deixar claro que o novo projeto não está relacionado ao projeto Anbox existente.

Também não é apenas para dispositivos que usam Halium, um serviço que permite que o Linux seja executado em telefones que vêm com o Android, usando o mesmo kernel Linux que o fabricante fornece para o Android.

O WayDroid pode ser executado em dispositivos Halium 9 que executam sistemas operacionais como Ubuntu Touch ou Droidian, mas também funciona em dispositivos que podem usar kernels Linux de linha principal, incluindo o PinePhone, Librem 5 e a série OnePlus 6.

Aqui está um pequeno vídeo que @calebccff postou mostrando o WayDroid em execução em um OnePlus 6 com postmarketOS usando o kernel Linux 5.14:


WayDroid é um portmanteau ou “Wayland” e “Android”,” e ele instala o código aberto, LineageOS baseado em Android em um contêiner, permitindo que você inicie um ambiente de usuário Android como se fosse um aplicativo em seu telefone Linux.

A partir daí, você pode executar aplicativos Android que podem não estar disponíveis para Linux.

Eventualmente, o plano é permitir que os aplicativos Android sejam executados como se fossem aplicativos nativos, sem os elementos da interface de usuário do Android (para que você possa usar os gestos de navegação da distribuição Linux do host, por exemplo, em vez dos botões do Android).

Como o nome sugere, isso significa que ele é compatível apenas com sistemas operacionais que usam o servidor de exibição Wayland, portanto, atualmente não funciona com todas as distribuições Linux móveis.

E o desenvolvimento ainda está nos estágios iniciais – agora é preciso muito trabalho para colocar o WayDroid em funcionamento em qualquer dispositivo.

Mas, eventualmente, ele estará disponível como um instalador, tornando-se uma opção mais fácil de usar para os usuários finais.

Você pode encontrar o código-fonte e mais detalhes no repositório do WayDroid no GitHub (onde ainda é conhecido como anbox-halium) ou verificar um vídeo de maio para uma análise mais aprofundada de uma versão inicial do software:

YouTube video
[embedded content]

Adblock test (Why?)

Como instalar o Qdirstat no Linux e ficar de olho no espaço em disco

Se você quer ficar de olho no espaço em disco para não ser pego de surpresa, conheça e veja como instalar o Qdirstat no Linux.

Com tanta informação sendo salva no PC, rapidamente os discos rígidos podem ficar cheio. Por esse motivo, é uma boa ideia instalar uma ferramenta que permita analisar o uso do disco rígido para ajudá-lo a rastrear arquivos grandes e eliminá-los, se necessário.

Como instalar o Qdirstat no Linux e ficar de olho no espaço em disco

QDirStat é um programa que através da representação gráfica nos permite descobrir quais coisas estão ocupando o espaço livre do nosso disco, incluindo opções interessantes no caso de querermos fazer uma pequena limpeza nele.

Esse programa é o herdeiro do veterano KdirStat, mas ao contrário deste, não se arrasta mais as dependências do KDE, apenas das versões mais recentes da biblioteca Qt5.

Como instalar o Qdirstat no Linux e ficar de olho no espaço em disco

Este aplicativo está disponível nos repositórios da grande maioria das distribuições atuais do Linux, portanto, sua instalação é relativamente simples e essa ferramenta pode ser encontrada no gerenciador de pacotes/central de software de sua distribuição.

Da mesma forma, para aqueles que preferem, eles podem executar a instalação deste aplicativo a partir do terminal, executando os comandos indicados para sua distribuição Linux que eles estão usando.

Se você é um usuário do Debian, Ubuntu, Linux Mint, Elementary OS ou qualquer sistema derivado destes, você pode executar a instalação desta ferramenta com o seguinte comando:

sudo apt-get install qdirstat

No caso daqueles que são usuários do Arch Linux, Manjaro, Antergos ou qualquer sistema derivado do Arch Linux. Estes podem instalar o software diretamente dos repositórios do AUR, portanto devem ter um assistente como o Pacaur, e executar o comando abaixo.

pacaur -S qdirstat

Enquanto para aqueles que são usuários do CentOS, o RHEL, o Fedora e sistemas derivados destes podem instalar o aplicativo com o seguinte comando:

sudo yum install qdirstat -y

Se você é um usuário de qualquer versão do OpenSUSE, basta instalá-lo com o seguinte comando:

sudo zypper install qdirstat

Como usar?

Para começar a procurar por arquivos e pastas, eles devem executar o Qdirstat.

Assim que o programa for aberto, você poderá ver uma janela de seleção. O navegador de arquivos lista todos os diretórios que você pode acessar no sistema.

Olhe pela janela do navegador de arquivos e selecione a área que você deseja digitalizar. Para a maioria dos usuários, a pasta ideal para escolher é “home”.

É possível verificar outros discos rígidos, exceto aquele em que seu sistema operacional Linux está configurado.

Para fazer isso, você deve clicar na barra lateral esquerda no navegador de arquivos Qdirstat, localizar o disco rígido desejado e acessá-lo.

Quando o Qdirstat verifica uma pasta, um “Mapa da Árvore” aparecerá no lado esquerdo da janela.

Este Treemap é muito simples e fácil de navegar. No lado direito da tela, você verá um gráfico com vários quadrados em cores diferentes.

O gráfico de dados permite que os usuários vejam uma representação visual dos dados no diretório que eles verificaram.

Para ver um arquivo através do gráfico visual Qdir, clique em qualquer quadrado.

Selecionar um quadrado mostrará instantaneamente a localização exata dos dados no mapa da árvore à esquerda.

Alternativamente, você pode clicar com o botão direito do mouse em uma caixa de dados e clicar em “copiar URL” para obter sua localização no seu computador.

Para excluir um arquivo ou pasta no Qdirstat, visualize o seu Mapa de árvore e clique com o botão direito do mouse em um resultado de pesquisa e clique no botão “Excluir”.

Ao selecionar “excluir”, o arquivo será excluído do seu computador instantaneamente, para que não haja retorno.

Adblock test (Why?)

Como instalar o divertido jogo Collision no Linux via Snap

Se você quer um desafio que exija controle da bola (não, não é futebol, bolas), conheça e veja como instalar o divertido jogo Collision no Linux via Snap.

Collision é um jogo bem diferente onde você deve… esquivar-se de bolas.

Como instalar o divertido jogo Collision no Linux via Snap Como instalar o divertido jogo Collision no Linux via Snap Como instalar o divertido jogo Collision no Linux via Snap
Neste jogo você controla uma bola verde. Usando o mouse ou o teclado, você deve evitar acertar o número cada vez maior de bolas vermelhas que se movem pela janela do jogo. No momento em que você toca em uma delas, o jogo acaba.

O jogo tem três níveis de dificuldade e dois modos:

  • Tempo: você tem que se esquivar das bolas vermelhas pelo maior tempo possível. A cada poucos segundos uma nova bola vermelha aparece. Quanto mais você durar, maior será a pontuação.
  • Moedas: você deve pegar o máximo de moedas possível. A cada poucas moedas uma nova bola vermelha aparece. Quanto mais moedas você coletar, maior será a pontuação.

Durante o jogo, diferentes bônus também podem aparecer. Estes podem fornecer um efeito positivo ou negativo.

Como instalar o jogo Collision no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Collisionno Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Collisionno Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install collision

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install collision --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install collision --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install collision --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh collision

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite collision ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Collision no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove collision

Adblock test (Why?)

Como instalar o incrível tema Mac OS X Leopard no Linux

Se você gostava do visual do Mac OS X 10.5 e quer experimentá-lo no sistema do pinguim, veja como instalar o incrível tema Mac OS X Leopard no Linux.

Mac OS X Leopard (versão 10.5) é o sexto lançamento do Mac OS X, da Apple, um sistema operacional para desktop e servidor para computadores Macintosh.

Como instalar o incrível tema Mac OS X Leopard no LinuxComo instalar o incrível tema Mac OS X Leopard no LinuxComo instalar o incrível tema Mac OS X Leopard no Linux

Essa versão do Mac OS foi lançada no dia 26 de outubro de 2007 como o sucessor do Tiger (versão 10.4). O Leopard adicionou granito à já elegante interface Aqua.

Com o tema Mac OS X Leopard você poderá deixar seu sistema com o mesma aparência do Mac OS X 10.5, e experimentar um pouco a experiência visual dessa versão do Mac.

Este tema é compatível com os ambientes Unity, GNOME, Cinnamon, Pantheon e Xfce, ficando muito bonito neste último.

Instalando o tema Mac OS X Leopard no Linux

Para instalar o tema Mac OS X Leopard no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o tema com o seguinte comando:

wget https://github.com/B00merang-Project/OS-X-Leopard/archive/master.zip

Passo 3. Se você quiser instalar o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na sua pasta de temas:

unzip master.zip -d .themes/

Passo 4. Se você quiser instalar o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na pasta de temas do sistema:

sudo unzip master.zip -d /usr/share/themes/

Depois de instalar, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "OS-X-Leopard-master" ou os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema Mac OS X Leopard no Linux

Para desinstalar o tema Mac OS X Leopard, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 3. Se você instalou o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da sua pasta de temas:

rm -Rf .themes/OS-X-Leopard-master/

Passo 3. Se você instalou o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da pasta de temas do sistema:

sudo rm -Rf /usr/share/themes/OS-X-Leopard-master/

Para voltar ao estado anterior, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Radiance" ou os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Veja também

Se você não quer mexer com temas, mas procura por uma distro com visual parecido com o do macOS, leia esse artigo:
Conheça algumas distribuições Linux inspiradas no macOS

Adblock test (Why?)

25 de julho de 2021

Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap

Se você está a procura de um nova opção para ouvir rádios, veja como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap.

Odio é um software novo, gratuito, bonito e de código aberto para transmissão de estações de rádio.

Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via SnapComo instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via SnapComo instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap

Ele tem uma interface do usuário intuitiva que lembra a do Spotify com um campo de pesquisa que fica na barra de navegação superior para acessibilidade.

A janela principal do aplicativo é a guia Home (Inicio), que lista as sugestões da estação de rádio como “Featured” (Destaque). Você pode filtrar as estações de rádio listadas por “Top Click” e “Highest Voted” (Mais votado).

Odio está em fase beta desde que foi lançado em outubro. Pouco mais de um mês depois, a versão para Linux foi lançada, o “Quick Play” foi adicionado à lista, e ícones sociais foram adicionados, além de várias correções de bugs.

Isso é indicativo de que Odio veio para ficar – especialmente porque parece mais moderno do que muitos títulos alternativos por aí.

Como instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de streaming de rádio Odio no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de streaming de rádio Odio via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install odio

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh odio

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite odio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o app de streaming de rádio Odio via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove odio

Veja também

Confira outras opções de apps para ouvir rádios online:
Quer ouvir rádios online no Linux? Use o Gradio

Adblock test (Why?)

Como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux

Se você quer administrar credenciais de servidores, conheça e veja como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux.

Projectpad é um aplicativo que permite gerenciar credenciais secretas e informações do servidor que você precisa gerenciar como desenvolvedor de software.

Como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux Como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux Como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux

Lista de servidores, lista de pontos de interesse nesses servidores (aplicativos, arquivos de log, bancos de dados, servidores). Ele armazenará com segurança senhas e chaves.

Ele também permitirá que você execute comandos (localmente ou em servidores SSH), abra terminais em servidores SSH remotos e assim por diante.

Os dados são armazenados com segurança em disco usando SQLcipher, que usa AES de 256 bits. O banco de dados é protegido por senha, mas você pode armazenar a senha no chaveiro do sistema operacional.

Como o banco de dados é criptografado, você pode colocá-lo em sua caixa de depósito (ou conta semelhante) para compartilhá-lo entre computadores.

O público-alvo do Projectpad são pessoas que hoje precisam usar várias ferramentas para fazer seu trabalho de maneira eficaz: um aplicativo semelhante a um keepass, uma série de arquivos de texto com notas e alguns scripts de shell.

Em vez disso, o projectpad oferece uma solução simplificada e integrada.

O Projectpad consiste em dois aplicativos:

  • o aplicativo GUI projectpad, que permite inserir/editar dados, pesquisá-los, abrir sites e assim por diante (incluído neste flatpak);
  • o aplicativo ppcli de linha de comando, que permite executar comandos, conectar-se a servidores, abrir arquivos de interesse e assim por diante (deve ser instalado separadamente).

Como instalar o gerenciador de credenciais Projectpad no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de credenciais Projectpad via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de credenciais Projectpad via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.emmanueltouzery.projectpad.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.emmanueltouzery.projectpad

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.emmanueltouzery.projectpad em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite projectpad ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o gerenciador de credenciais Projectpad via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.emmanueltouzery.projectpad

Ou

flatpak uninstall com.github.emmanueltouzery.projectpad

Adblock test (Why?)

Como instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap

Se você programa e quer um ambiente estilo terminal, conheça e veja como instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap.

tidecé um terminal C/C++ IDE com interfaces gráfica, como menus, guias de documento e mouse.

Como instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via SnapComo instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via SnapComo instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap

Apesar de gráfico, ele tem aspectos de linha de comando e atalhos de teclado e/ou mouse podem ser usados para aumentar a produtividade.

Esses são os atalhos de teclado e mouse do aplicativo:

Menu Iniciar – F3 ou clique do mouse. Edição de texto Seleção – Shift + Teclas de seta ou arrastar o mouse. Recortar/Copiar/Colar – Ctrl + X/Ctrl + C/Ctrl + V. Scroll – Roda do mouse. Botão de diálogo e caixa de seleção – Digite ou clique no mouse.

Como instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o terminal C/C++ IDE tidec no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install tidec

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install tidec --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install tidec --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install tidec --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh tidec

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite tidec ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o terminal C/C++ IDE tidec via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tidec

Adblock test (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
05 de agosto de 2021, 01:06
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.