19 de dezembro de 2014

Primeiro alpha do Ubuntu 15.04 já está disponível para download

O primeiro alpha do próximo Ubuntu 15.04 Vervet Vivid foi divulgado nessa sexta-feira (19). Conheça mais um pouco sobre ele e descubra onde baixar.
vervet
Esse primeiro alpha do Ubuntu 15.04 inclui uma série de atualizações de software que estão prontos para testes em geral. Claro, como isso ainda é apenas um conjunto inicial de imagens, fique alerta e esteja pronto para encontrar alguns bugs.

No lançamento deste alpha foram disponibilizadas imagens apenas para o Kubuntu, Lubuntu Ubuntu GNOME, UbuntuKylin e Ubuntu Cloud.

Antes de qualquer coisa, é importante esclarecer que versões alpha não são adequadas para quem necessita de um sistema estável ou não se sente confortável com os ocasionais e até mesmo frequentes bugs e quebras de sistema. No entanto, elas são recomendadas para desenvolvedores de variantes do Ubuntu e para aqueles que querem ajudar nos testes, elaboração de relatórios e correção de bugs, que serão usados para preparar a versão final para as próximas etapas do desenvolvimento do Ubuntu 15.04

Para saber mais sobre esse primeiro alpha do Ubuntu 15.04, acesse a nota de lançamento.

Se quiser experimentar primeiro alpha do Ubuntu 15.04, faça o Download acessando os links abaixo

Kubuntu 15.04: cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/vivid/
Lubunuu 15.04: cdimage.ubuntu.com/lubuntu/releases/vivid/
Ubuntu Gnome 15.04: cdimage.ubuntu.com/ubuntu-gnome/releases/vivid/
UbuntuKylin 15.04: cdimage.ubuntu.com/ubuntukylin/releases/vivid/
Ubuntu Cloud 15.04: cloud-images.ubuntu.com/releases/vivid/

Como gravar a imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial:
Como gravar uma imagem ISO no Ubuntu

Cronograma de lançamento do Ubuntu 15.04

O Ubuntu 15.04 será lançado em Abril. Para mais detalhes, consulte o cronograma de lançamento abaixo:

18 de dezembro de 2014 – Alpha 1
22 de janeiro de 2015 – Alpha 2
26 de fevereiro de 2015 – Beta 1
26 de março de 2015 – Beta Final
09 de abril de 2015 – Kernel Freeze
16 de abril de 2015 – Release Candidate
23 de abril de 2015 – versão Final

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Retrospectiva 2014: reveja o que foi publicado em fevereiro

Mais um episódio de nossa retrospectiva de 2014. Dessa vez você irá se atualizar sobre o que foi publicado em fevereiro.
retrospectiva 2014 fevereiro
Apesar de ser um mês pequeno, fevereiro teve muitas postagens. E se você perdeu alguma, aproveite essa etapa da retrospectiva 2014 e veja tudo que foi postado no blog durante esse mês.

Retrospectiva 2014: Reveja o que foi publicado em janeiro

Reveja o que foi publicado em janeiro, conferindo a lista da retrospectiva 2014:

Fevereiro/2014

Não esqueça! Amanhã tem mais.

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 3.18.1

Greg Kroah-Hartman anunciou a liberação da primeira atualização da mais recente série do núcleo Linux: o Kernel 3.18.1. Se você quiser atualizar seu sistema para essa nova versão, veja abaixo como fazer isso.
kernel 3.18.1
Linux Kernel 3.18.1 é um pequeno lançamento que traz algumas correções para drivers wireless e alsa. Se você estiver usando o laptop Asus Z99He, uma correção EAPD foi adicionada para resolver a questão do “internal speaker not working” (alto-falante interno não está funcionando). De acordo com Greg Kroah-Hartman, é importante que todos os usuários desta série do kernel atualizem o mais rápido possível.

Para ver todas as mudanças presentes nesse kernel, acesse a nota de lançamento.

Antes de iniciar começar a atualizar o kernel do Ubuntu, saiba que este é um procedimento que apesar de simples, exige conhecimentos avançados do sistema e deve ser feito por sua própria conta e risco.

Como atualizar o kernel do Ubuntu para a versão 3.18.1

Para atualizar seu kernel para a versão 3.18.1 do Ubuntu 14.04/14.10 e derivados, faça o seguinte
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Verifique qual a arquitetura de seu sistema acessando as Configurações do Sistema e a opção “Detalhes” ou usando o comando abaixo:

uname -m

Passo 3. Se estiver usando um sistema de 32 bits, baixe os arquivos DEB com os comandos:

wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801_3.18.1-031801.201412170637_all.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801-generic_3.18.1-031801.201412170637_i386.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-image-3.18.1-031801-generic_3.18.1-031801.201412170637_i386.deb

Passo 4. Se estiver usando um sistema de 32 bits e quiser usar o kernel de baixa latência (para usar em PC´s mais modestos), baixe os arquivos DEB com os comandos:

wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801_3.18.1-031801.201412170637_all.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801-lowlatency_3.18.1-031801.201412170637_i386.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-image-3.18.1-031801-lowlatency_3.18.1-031801.201412170637_i386.deb

Passo 5. Se estiver usando um sistema de 64 bits, baixe os arquivos DEB com os comandos:

wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801_3.18.1-031801.201412170637_all.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801-generic_3.18.1-031801.201412170637_amd64.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-image-3.18.1-031801-generic_3.18.1-031801.201412170637_amd64.deb

Passo 6. Se estiver usando um sistema de 64 bits e quiser usar o kernel de baixa latência (para usar em PC´s mais modestos), baixe os arquivos DEB com os comandos:

wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801_3.18.1-031801.201412170637_all.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-headers-3.18.1-031801-lowlatency_3.18.1-031801.201412170637_amd64.deb
wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v3.18.1-vivid/linux-image-3.18.1-031801-lowlatency_3.18.1-031801.201412170637_amd64.deb

Passo 7. Instale o kernel com o comando:

sudo dpkg -i linux-headers-3.18.1*.deb linux-image-3.18.1*.deb

Passo 8. Reinicie o sistema com o comando abaixo:

sudo reboot

Passo 9. Se você tiver algum problema e quiser desinstalar o atual kernel, reinicie o computador com um kernel anterior (usando Grub -> Advanced -> select previous kernel) e quando iniciar o sistema, faça login, abra um terminal e execute o comando abaixo para remover o Linux Kernel 3.18:

sudo apt-get remove linux-headers-3.18.1-* linux-image-3.18.1-*

Passo 10. Finalmente atualize o menu do GRUB, com o comando:

sudo update-grub

Nota: Todos os drivers que não fazem parte da principal árvore do kernel (o que obviamente inclui drivers proprietários) devem ser recompilados para novas versões do kernel.

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Super Tux Kart - Beta versão 0.8.2

Lançado a versão beta 0.8.2 do Super Tux Kart (STK) e o que há de novo:

Novo mecanismo de processamento

- Esta atualização obtém o novo motor gráfico chamado "Antartica". O destaque deste novo motor é a luz e sombra melhorado que faz STK 0.8.2 parece muito melhor do que as versões anteriores.

- É interessante notar que este novo motor requer OpenGL 3.1, e, embora as configurações gráficas podem ser alterados para alcançar FPS jogável.

Mapas Melhoradas

- Os velhos mapas "Island" e "Jungle" foram substituídos por novos e melhores chamado "Gran Paradiso Island" e "Cocoa Temple". Esses mapas são lindos, e demonstra a qualidade destes mapas adicionados no jogo.

Pré-requisito para opção Multiplayers

- Contas online foram adicionados para se preparar em jogar na opção multiplayer. Embora a opção multiplayer ainda não está pronto, a equipe STK fez que ele "será o nosso foco principal uma vez que o lançamento é feito".

- Sua conta também irá permitir que você conecte conquistas de torneios e poderá ficar em contato com seus amigos.

Editor de Grand Prix e como jogar

- A nova versão inclui muitas mais novidades - inclui diferente módulos de kart, com base no trabalho GSoC deste ano, aleatório Grand Prix, um editor de Grand Prix e muito mais.

- Para ter esta versão, você vai ter que compilar o jogo a partir do código fonte, porque esta é uma versão beta.

Segue a instalação: http://supertuxkart.sourceforge.net/Build_STK_on_Linux


18 de dezembro de 2014

Webilder: um alternador de papel de parede que usa fotos do Flickr e Webshots

Que tal alternar o papel de parede de seu desktop usando fotos do Flickr e Webshots? Então instale o alternador de papel de parede Webilder.
alternador de papel de parede
Existem algumas aplicações para o desktop Linux que mudam o papel de parede automaticamente. Já o Webilder é um que alterna o seu papel de parede com fotos baixados diretamente do flickr e webshots.com.

O programa faz o download das fotos mais interessantes do Flickr, permite visualizar fotos do Webshots em seu desktop Linux (requer conta Webshots), faz download de fotos do Flickr que correspondem a tags (por exemplo: beach, party), faz download fotos de usuários do Flickr de sua escolha, transfere automaticamente novas fotos para você todos os dias, mudar o papel de parede a cada poucos minutos, faz a importação de coleções webshots (formatos wbz ou WBC), permite a navegador na sua coleção de fotos com visualização das imagens em tela cheia, tem uma integração do navegador para Webshots e assim as imagens transferidas são automaticamente adicionados à sua coleção.

O Webilder oferece um applet indicador para Ubuntu Unity e para o GNOME, que permite o download das fotos mais interessantes do Flickr, ir para a próxima foto, navegar na coleção de fotos e apagar a imagem atual.

Acessando a janela de preferências do programa, você pode configurar o Webilder para transferir automaticamente fotos todos os dias, baixar fotos do Flickr que correspondem à sua marcações especificadas, visualizar e descarregar fotos do Webshots usando uma conta.

Conheça melhor o alternador de papel de parede Webilder

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Instalando o alternador de papel de parede Webilder no Ubuntu e derivados

Para instalar o Webilder no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar :

wget http://www.webilder.org/static/downloads/webilder_0.7.3-1_all.deb

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i webilder_0.7.3-1_all.deb

Passo 5. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 6. Depois de instalado, execute o programa digitando webilder no Dash. Clique na opção “Webilder Indicator Applet”;
Passo 7. Clique no indicador do programa no painel e no menu, clieque na opção “Preferences”;
Passo 8. Na janela de preferências do programa , clique na aba “Flickr” e/ou “Webshots” e configure de acordo com seus dados, para que o programa puxe as imagens para o seu desktop.

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Retrospectiva 2014: reveja o que foi publicado em janeiro

Se você perdeu alguma postagem do Blog do Edivaldo em 2014, essa retrospectiva mensal irá ajudá-lo a se atualizar. Aproveite! Dê uma boa olhada e veja o que rolou no blog no decorrer desse ano. Nesse primeiro post, você verá o resumo de janeiro.
retrospectiva 2014 janeiro
Relembrar nunca é demais, principalmente com tanto conteúdo sendo publicado todos os dias. Para ajudar os leitores a não perderem nenhum post, a partir de hoje publicarei uma uma retrospectiva mensal de tudo que rolou em 2014. Cada dia será publicado o resumo de um mês e será assim até o último dia do ano, quando publicarei o resumo de dezembro.

Reveja o que foi publicado em janeiro

Para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Janeiro/2014

Lembre-se! ainda não acabou, amanhã tem mais.

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como instalar um menu global no MATE 1.8 com TopMenu

Que tal ter um menu global no ambiente MATE, no mesmo estilo do que existe no Unity? Se você gostou da ideia, veja como instalar um menu global no MATE 1.8 com TopMenu.
menu global no MATE
TopMenu é compatível com MATE 1.8 e suporta totalmente GTK2. De acordo com sua página Wiki, GTK3 é parcialmente suportado e existem plugins adicionais para Qt4 e aplicativos Mozilla incompatíveis (Firefox e Thunderbird). Mas diferente do AppMenu do Unity, TopMenu não é autohide, ou seja, ele fica sempre visível quando um aplicativo é focado.

Notas importantes (por favor, leia antes de instalar!):

  • TopMenu não é considerado estável e de acordo com a sua wiki, GTK3 só é parcialmente suportado, então você pode encontrar bugs ou ele pode até mesmo não funcionar;
  • O TopMenu GTK3 fornecido por este repositório foi ajustado para processar corretamente (algumas cores foram codificados e não respeitam as cores do painel), mas ainda não é perfeito e algumas coisas não irão funcionar corretamente, por exemplo, quando for usado um painel transparente;
  • Se você deseja remover TopMenu instalado a partir de nosso PPA, use “purge” em vez de remover (isso deve removê-lo completamente: “sudo apt-get purge libtopmenu- *”) – o que é necessário para remover o script do pacote adiciona em /etc/profile.d/;
  • O PPA fornece as últimas versões do TopMenu;
  • TopMenu fornecido fornecido por este repositório só funciona com MATE 1.8. Para ser capaz de usá-lo no Ubuntu 14.04 (se você não usar o Ubuntu MATE 14.04), você terá que instalar a última versão do MATE via PPA.

Conheça melhor o TopMenu

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o TopMenu e assim instalar um menu global no MATE 1.8 com TopMenu

Para instalar o TopMenu e instalar um menu global no MATE 1.8 com TopMenu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/mate

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install libtopmenu-gtk2 mate-topmenu

Passo 5. Para obter um menu global para aplicações GTK3, você deve instalar o “libtopmenu-GTK3″, como o comando abaixo;

sudo apt-get install libtopmenu-gtk3

Passo 6. Para chegar topmenu para suportar aplicações Qt4, instale “libtopmenu-qt”, como o comando abaixo;

sudo apt-get install libtopmenu-qt>

Uma vez que o topmenu foi instalado, feche a sessão atual e depois entre novamente. Isso é necessário para carregar os módulos do topmenu.

Adicionando o applet TopMenu no painel do MATE 1.8

Antes de adicionar o applet TopMenu ao painel de MATE, é importante mencionar que o “Menu Bar” padrão do MATE irá parar de funcionar porque em vez deste applet, você terá que usar tanto o applet “Main Menu” ou “MATE Menu”. Por isso, se você tem o miniaplicativo “Menu Bar” no painel, deve removê-lo antes de continuar!

Para adicionar TopMenu ao painel do MATE, clique com o botão direito do mouse em uma área vazia do painel e no menu que aparece, selecione a opção “Adicionar ao painel”. Na janela que será exibida, acrescente o item “TopMenu Panel Applet”.
topmenu-add-mate-panel

Em seguida, abra algum aplicativo que tem um menu (primeiramente, experimente com um app GTK2, como o Caja), mova o menu para a posição que você quer que ele seja exibido, clique o botão direito e selecione “Bloquear ao painel”. Se você não fizer isso, a posição do applet TopMenu será reconfigurada após um logout.

Para que o Firefox e Thunderbird suportem o menu global, você deve baixar e instalar essa extensão (para instalá-lo, basta usar arrastar e soltar).

Instalando o applet TopMenu no painel do MATE 1.8 No Arch Linux e outras distribuições

Usuários do Arch Linux pode instalar topmenu via AUR: para GTK2 | GTK3 | Qt (você deve carregá-lo manualmente, como explicado na wiki do topmenu).
Usuários de outras distribuições também devem seguir as instruções da wiki.

Via WebUpd8

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Velocidade da internet: instale Linspeed e teste sua conexão

Já mostrei aqui uma opção (de linha de comando) para medir a velocidade da internet, mas é sempre bom ter mais de uma alternativa. Por conta disso, veja como instalar Linspeed e teste sua conexão de Internet.
velocidade da internet linspeed
Linspeed é uma aplicação pequena e leve que permite medir a largura de banda da Internet no Ubuntu. Ele usa a API SpeedOf.Me para encontrar a velocidade exata em segundos. Ele também permite que você copie e compartilhe os dados da sua conexão de Internet para seus amigos e provedores de serviços de Internet.

Conheça melhor o Linspeed

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Velocidade da internet: instalando o Linspeed no Ubuntu e derivados

Para instalar o Linspeed no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo:

wget -O linspeed.deb http://sourceforge.net/projects/linspeed/files/32Bit/linspeed_1.0_i386.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo:1

wget -O linspeed.deb http://sourceforge.net/projects/linspeed/files/64Bit/linspeed_1.0_amd64.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i linspeed.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite linspeed no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB).
Com o programa aberto, basta clicar no botão “Begin Test” e aguardar, para ele medir e exibir a velocidade da sua conexão de Internet.

Via Unixmen

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

17 de dezembro de 2014

Drive virtual: Como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu

Se você precisa de um drive virtual no seu sistema, veja como instalar uma unidade de CD/DVD com CDemu no Ubuntu.
drive virtual gcdemu
CDemu é um software de código aberto projetado para emular uma unidade de disco óptico (incluindo CD-ROM e DVD-ROM) no Linux, ou seja, criar um drive virtual. A mídia ótica emulada pelo CDemu pode ser montada dentro de Linux e é possível usar o recurso de automontagem.

Basicamente, o CDEmu consiste dos seguintes componentes:

  • Um módulo do kernel que implementa um drive/controlador virtual;
  • Libmirage que é uma biblioteca de software para interpretação de imagens de disco óptico;
  • Um daemon (servidor/serviço) que emula a funcionalidade de um + unidade de disco óptico;
  • Um cliente em modo texto e outro usando GTK, para controlar o emulador.

Conheça melhor o CDemu

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar um drive virtual de CD/DVD com CDemu

Para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:cdemu/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;
Passo 5. Para iniciar o programa, digite gcdemu no Dash, ou execute o comando abaixo em um terminal;

cdemu -h

Passo 6. Por padrão o programa já vem com um “Device” criado, mas você pode criar outros clicando no indicador dele no painel e escolhendo a opçao “New device…”;
Passo 7. Para ativar um drive virtual, clique no indicador do programa no painel e depois clique no “Device” que você quer usar;
cdemu-1
Passo 8. Na janela do Device, clique no botão “Load”;
cdemu-2
Passo 9. Na janela “Open File” (Abrir arquivo), vá para a pasta onde está o arquivo de imagem e clique nele. Finalmente, clique no botão “Open” (Abrir);
cdemu-3
Passo 10. Se tudo der certo, a imagem será montada imediatamente e será aberta uma janela do gerenciador de arquivos, mostrando o conteúdo da nova unidade.
cdemu-4

Pronto!

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Desenho e pintura no PC: Instale o Krita no Ubuntu

Quem tem talento para desenho e pintura, pode soltá-lo usando o Krita. Se esse é o seu caso, veja aqui como instalar o programa no Ubuntu e seus derivados.
krita
Krita é um software de manipulação de imagens de código aberto, que é uma ótima solução para a criação de arquivos de pintura digital a partir do zero ou editção de imagens existentes. Ele está disponível para Linux e Windows e suporta a maioria dos tablets gráficos muito bem. O aplicativo possui uma interface amigável e personalizável, onde você você pode escolher a cor do tema, que barras de ferramentas e janelas de encaixe que você deseja usar e editar os atalhos de teclado.

A versão 2.9 traz uma série de correções e melhorias. Para conhecer todas elas, dê uma olhada nesse link.

A segui você verá como instalar o Krita no Ubuntu 14.10 Utopic Unicorn, Ubuntu 14.04 Trusty Tahr, Ubuntu 12.04 Precise Pangolin, Linux Mint 17.1 Rebecca, Linux Mint 17 Qiana, Linux Mint 13 Maya, Pinguy OS 14.04, Elementary OS 0.3 Freya, Elementary OS 0.2 Luna, Deepin 2014, Peppermint Five, LXLE 14.04, Linux Lite 2.0 e sistemas derivados destes.

Conheça melhor o Krita

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

Instale o Krita 2.8 no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Krita 2.8 no Ubuntu e seus derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa usando o comando abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:dimula73/krita

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use o comando abaixo:

sudo apt-get install krita

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite krita no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Leitor de impressão digital: Como instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu

Se seu aparelho possui um leitor de impressão digital e você quer usá-lo no Linux, veja aqui como instalar o Fingerprint GUI 1.06 no Ubuntu.
fingerprints Fingerprint-gui-1
Infelizmente, alguns fornecedores de hardware leitor de impressão digital só disponibilizam seus drivers em formato proprietário, o que dificulta o seu uso no Linux. A boa notícia é que o Fingerprint GUI é uma solução gráfica e fácil para utilizar leitores biométricos nesse sistema.

Fingerprint GUI é uma aplicação open source para utilizar um leitor de impressão digital do laptop, um recurso usado para reforçar a segurança de alguns modelos vendidos atualmente. Se seu aparelho não possui isso, já é possível adquirir um leitor biométrico USB externo por um preço bem acessível.

Conheça melhor o Fingerprint GUI

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Antes de instalar o programa, vejamos se seu hardware é suportado por ele.

Como identificar seu leitor de impressão digital e verificar se ele é suportado

Para identificar seu leitor de impressão digital e verificar se ele é suportado pelo Fingerprint GUI, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para descobrir o ID de seu leitor, execute o comando abaixo:

lsusb

fingerprints
Passo 3. Depois, verifique se a identificação está na lista de leitores suportados:

045e:00bb    08ff:1683    08ff:2580    08ff:268d
045e:00bc    08ff:1684    08ff:2660    08ff:268e
045e:00bd    08ff:1685    08ff:2680    08ff:268f
045e:00ca    08ff:1686    08ff:2681    08ff:2691
0483:2015    08ff:1687    08ff:2682    08ff:2810
0483:2016    08ff:1688    08ff:2683    08ff:5501
05ba:0007    08ff:1689    08ff:2684    08ff:5731
05ba:0008    08ff:168a    08ff:2685    138a:0001
05ba:000a    08ff:168b    08ff:2686    138a:0005
061a:0110    08ff:168c    08ff:2687    138a:0008
08ff:1600    08ff:168d    08ff:2688    147e:1000
08ff:1660    08ff:168e    08ff:2689    147e:2016
08ff:1680    08ff:168f    08ff:268a    147e:2020
08ff:1681    08ff:2500    08ff:268b    147e:3001
08ff:1682    08ff:2550    08ff:268c    1c7a:0603
0483:2015    147e:1003    147e:3000
0483:2016    147e:2015    147e:3001
147e:1000    147e:2016    147e:5002
147e:1001    147e:2020    147e:5003
147e:1002

Está é apenas uma cópia da lista de de leitores suportados feita em 17/12/2014, por isso, lembre-se de sempre consultar a tabela original nesse link, para ter certeza que está visualizando a informação atualizada.

Como instalar o Fingerprint GUI 1.06 no Ubuntu e seus derivados

Se seu leitor estiver na lista, basta seguir o tutorial abaixo para instalar o Fingerprint GUI 1.06 no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:fingerprint/fingerprint-gui

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install libbsapi policykit-1-fingerprint-gui fingerprint-gui

Passo 5. Saia da sessão atual e faça login novamente;
Passo 6. Execute o programa, digitando fingerpring no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB);
Passo 7. Depois disso, Apenas cadastre suas digitais e estará pronto.

Pronto! Para testar, tente bloquear sua tela, fazer login, sudo no terminal e execução de aplicações gráficas que necessitam de privilégios de root.

Via LinuxGeek

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como instalar o jogo The Battle for Wesnoth 1.12.0 no Ubuntu

Foi lançado há alguns dias o jogo de estratégia The Battle for Wesnoth 1.12.0. Se você se interessa por esse tipo de disputa, veja aqui com instalar ele no Ubuntu.
The Battle for Wesnoth
The Battle for Wesnoth (A batalha por Wesnoth), também chamado simplesmente de Wesnoth, é um game de estratégia baseado em turnos em um mapa hexagonal e que pode ser jogado em modo singleplayer e combate multiplayer on-line/hotseat. O jogo é programado em C++ e é um software livre, licenciado pela GPL.

Em Wesnoth, o jogador tenta construir um exército poderoso, controlando aldeias e derrotando inimigos. O jogo é vagamente baseado nos jogos para Sega Genesis, Master of Monsters e Warsong.

Essa versão traz muitas novidades para os jogadores e os criadores de conteúdo, bem como um vasto número de correções de bugs e pequenas melhorias. Uma nova facção multiplayer, uma interface renovada do jogo e um editor de mapas melhorado compreendem apenas uma pequena fração das mudanças que esta nova versão tem para oferecer aos veteranos de versões anteriores.

Para mais informações sobre essa versão, acesse a página oficial do jogo.

Veja a seguir algumas imagens do jogo:

Conheça melhor o Battle for Wesnoth

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o Battle for Wesnoth no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Battle for Wesnoth no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository -y ppa:vincent-c/wesnoth

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install wesnoth-1.12

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wesnoth no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

16 de dezembro de 2014

Outra alternativa ao Office: instale o Calligra Suíte no Ubuntu

Foi lançada recentemente a versão 2.8.7 do Calligre Suíte. Portanto, se você procura uma outra alternativa ao Office, experimente instalar o Calligra Suíte no Ubuntu.
outra alternativa ao office
Calligra Suite é uma pacote de aplicativos de escritório semelhante ao LibreOffice ou OpenOffice, estando disponível no Kubuntu e outros sistemas Linux baseados no KDE. Calligra contém os seguintes aplicativos: Words, Stage, Sheets, Flow, and Kexi (aplicativos de escritório), Krita and Karbon (manipulação de gráficos) e o Plan (gerenciamento de projetos).

A versão 2.8.7 traz diversas melhorias e correções de bugs. Para saber mais detalhes sobre essa versão, acesse o Changelog ou a nota de lançamento.

É aconselhável instalar o Calligra Office Suite 2.8.7 em sistemas que utilizam KDE, porque depende de muitas bibliotecas do KDE que serão instaladas em seu sistema, se estas já não estiverem. Por isso, se você estiver usando Gnome, Unity, Cinnamon e etc, prepare-se para ver um monte de pacotes sendo instalados e em alguns casos, infelizmente o programa poderá não conseguir executar.

Conheça melhor o Calligra Suíte

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o Calligra Suíte no Ubuntu e ter uma outra alternativa ao Office

Para instalar o Calligra Suíte no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:kubuntu-ppa/backports

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install calligra calligra-l10n-ptbr

Passo 5. Se você for usar usar o programa em um ambiente diferente do KDE, instale essa dependência com o comando a seguir;

sudo apt-get install kdelibs5-dev

Passo 6. Na sequencia, execute esse comando, para preparar o sistema para executar o Calligre Suíte fora do KDE;

kbuildsycoca4

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite calligra no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB) e escolha um dos programas para usar.
calligra-dash

Via LinuxGeek

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Colocando o visual Material Design do Android no Linux

Que tal colocar o visual do visual Material Design do Android no Linux? Então veja a seguir como instalar tema Paper, que leva o estilo Material Design do Android 5.0 Lollipop para o seu desktop.
material design do android no Linux Paper
Entre as muitas inovações introduzidas pelo Google no Android 5.0 Lollipop encontramos também a nova interface Material Design. Essa interface fornece um visual minimalista, que felizmente, também podemos colocar no Linux graças ao tema Paper.

Desenvolvido por Sam Hewitt, designer dos famosos ícones Moka, o Paper é um novo projeto de código aberto que tem como objetivo levar o visual minimalista desenvolvido pelo Google para os ambientes de desktop das principais distribuições Linux.

O projeto Paper ainda está sendo desenvolvido e em breve também irá incluir um conjunto de ícones dedicados a ressaltar ainda mais o visual do tema. Ele suporta os principais ambientes de desktop como o Gnome Shell, Unity, Cinnamon e etc.
screenshot

Conheça melhor o tema Paper

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Colocando o visual Material Design do Android no Linux

Para colocar o visual Material Design do Android no Linux, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o pacote do tema:

wget  wget http://snwh.org/paper/paper-gtk-theme-alpha.tar.gz

Passo 3. Depois de baixar, execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado;

tar xvzf paper-gtk-theme-alpha.tar.gz

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

bash install.sh

Passo 5. Na tela qe será exibida, responda a todas as perguntas com “Y” (sem as aspas) e depois tecle enter.
instalando-Paper

Pronto! Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak e mudar o conjunto de ícones, para um que combine melhor com o tema Paper. Um que em meus testes ficou legal foi o Moka, conforme mostra a imagem do inicio do texto.

Via lffl linux freedom

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Instalei o Linux e agora? PostInstallerF 1.5 disponível para Fedora e Ubuntu

Instalei o linux e agora? Está é a pergunta que muitos usuários novos fazem. Para ajudar a responder essa pergunta, está disponível para Fedora, Ubuntu e Manjaro, a nova versão 1.5 do PostInstallerF, uma ferramenta que permite instalar facilmente drivers, codecs e etc.
instalei o linux e agora
Devido a questões de licenciamento das principais distribuições Linux, como Ubuntu e Fedora, estas são liberadas apenas com drivers de código aberto e suporte para reprodução de arquivos multimídia livres.

Entretanto, depois de instaladas, o usuário pode instalar os softwares que precisa como drivers, plugins proprietários de terceiros e etc. Para tornar essa operação muito mais fácil e rápido, você pode usar ferramentas como o PostInstallerF.

PostInstallerF é permite concluir a instalação do Ubuntu, Fedora e Manjaro com apenas alguns cliques. Com ele você pode, por exemplo, instalar o repositório rpmfusion no Fedora, instale drivers da Nvidia, softwares preferidos mas não incluídos nos repositórios oficiais, tais como Skype, Steam e etc, tudo através de uma interface gráfica simples e intuitiva.
postinstallerf_fedora

Como você na foto acima, você pode fazer o seguinte a partir do menu Principal:

  • atualizar o seu sistema;
  • instalar utilitários de compressão;
  • instalar o plugin flash;
  • instalar repositórios adicionais como o RPMFusion;
  • Instalar extensões do Gnome Shell;
  • Instalar codecs de áudio/vídeo;
  • E muitas outras tarefas.

Conheça melhor o PostInstallerF e suas dependências

Para saber mais sobre esse PostInstallerF, clique nesse link.
Para saber mais sobre esse Y PPA Manager, clique nesse link.
Para saber mais sobre esse PackageKit, clique nesse link.

Como instalar o PostInstallerF 1.5 no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o PostInstallerF no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do Y PPA Manager com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/y-ppa-manager

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o Y PPA Manager;

sudo apt-get install yad

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o Front-end de gerenciadores de pacotes PackageKit;

sudo apt-get install packagekit

Passo 6. use o comando abaixo:

wget -c http://sourceforge.net/projects/postinstaller/files/ubuntu/app-install-data-postinstallerf_1.0-6_all.deb
wget -c http://sourceforge.net/projects/postinstaller/files/ubuntu/postinstallerf_1.5-13_all.deb

Passo 7. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i *postinstallerf*.deb

Passo 8. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

No Ubuntu, caso você não goste desse programa, existe uma outra opção que já foi mostrada aqui no Blog:
Como Instalar o Ubuntu After Install no Ubuntu 14.04 e derivados

Como instalar o PostInstallerF 1.5 no Fedora e seus derivados

Para instalar o PostInstallerF no Fedora, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Mude para o usuário root com o comando;

su

Passo 3. Use o coamndo abaixo para instalar o aplicativo wget;

yum install wget

Passo 4. Baixe as informações do repositório com o comando;

wget -P/etc/yum.repos.d/ https://raw.github.com/kuboosoft/postinstallerf/master/postinstallerf.repo

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

yum update

Passo 6. Agora instale o programa com o comando:

yum install postinstallerf

Como instalar o PostInstallerF 1.5 no Manjaro

Para instalar o PostInstallerF no Manjaro, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o pacote de instalação com o comando;

wget -c http://sourceforge.net/projects/postinstaller/files/manjaro/postinstallerf-1.5-13-any.pkg.tar.xz

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

yaourt -U postinstallerf-1.5-13-any.pkg.tar.xz

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite postin em um terminal, seguido da tecla TAB.

Via lffl linux freedom e Unixman

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Instale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Se você vive alternando constantemente entre alto-falantes, fones de ouvido e som HDMI, experimente instalar o Sound Switcher Indicator no Ubuntu para simplificar sua vida.
Sound Switcher Indicator
Sound Switcher Indicator é um AppIndicator seletor de entrada/saída de som do Ubuntu. Ele permite mudar a entrada de som atual e de saída, bem como a porta de saída específica com apenas dois cliques.
Com ele, você pode, por exemplo, alternar entre fones de ouvido, alto-falantes e saída de som HDMI, com apenas dois cliques. Ou simplesmente alternar entre vários dispositivos de som, sem ter que ir nas opções de som das Configurações do Sistema.

Os recursos fornecidos pelo Sound Switcher Indicator não são algo que esteja faltando no Ubuntu, mas esta ferramenta torna muito mais fácil para aqueles que mudam constantemente entre alto-falantes, fones de ouvido e som HDMI por exemplo, e por conta disso, deve ser muito útil para alguns usuários do Ubuntu.

Conheça melhor o Sound Switcher Indicator

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link

Instalando o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Para instalar o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver o repositório, adicione ele com o comando:

sudo apt-add-repository ppa:yktooo/ppa

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install indicator-sound-switcher

Passo 5. O som Indicador Switcher não inicia automaticamente quando você faz login. Para fazer ele iniciar automaticamente, siga os passos desse tutorial e em “Nome”, digite “Sound Switcher Indicator” e em “Commando”, use: “indicator-sound-switcher”.

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

15 de dezembro de 2014

Instalar Java no Linux: veja como fazer isso manualmente

Java é uma linguagem e ao mesmo tempo uma plataforma importante. No Linux, cada distribuição tem seu modo de fornecer o Java e para dar aos usuários um método que funcione na maioria delas, hoje mostrarei como instalar Java no Linux manualmente (nesse caso o Java da Oracle).
instalar java no linux
Na maioria das distribuições Linux Java não vem instalada por padrão, o que obriga o usuário a o procedimento de instalação.

O passo a passo a seguir foi testado por min e possivelmente deverá funcionar na maioria das distribuições, desde que o usuário adapte as particularidades e endereço de arquivos aos comandos. Depois de feito uma vez, nas próximas atualizações, só será necessário repetir o primeiro procedimento.

Conheça melhor o Java

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar Java no Linux manualmente

Para instalar Java no Linux manualmente, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o Java:

wget -O jre-linux.tar.gz http://javadl.sun.com/webapps/download/AutoDL?BundleId=97358

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o Java:

wget -O jre-linux.tar.gz http://javadl.sun.com/webapps/download/AutoDL?BundleId=97360

Passo 5. Depois de baixar, crie a pasta “jvm” em “/usr/lib” com o comando:

sudo mkdir /usr/lib/jvm 

Passo 6. Execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta criada;

sudo tar zxvf jre-linux.tar.gz -C /usr/lib/jvm

Passo 7. Crie um link simbólico para a pasta criada. Nas próximas atualizações, basta adaptar esse comando para o nome da pasta criada;

sudo ln -s /usr/lib/jvm/jre1.8.0_25 /usr/lib/jvm/java-8-oracle

Como configurar o ambiente Java no Linux manualmente

Para configurar o ambiente Java no Linux manualmente, faça o seguinte:
Passo 1. Crie uma cópia do arquivo /etc/profile;

sudo cp -a /etc/profile /etc/profile.original

Passo 2. Agora abra o arquivo com seu editor de texto favorito;

sudo gedit /etc/profile

Passo 3. Digite ou cole o texto abaixo dentro do arquivo. A seguir, salve e feche o arquivo;

JAVA_HOME=/usr/lib/jvm/java-8-oracle/
PATH=$JAVA_HOME/bin:$PATH export PATH JAVA_HOME
CLASSPATH=$JAVA_HOME/lib/tools.jar
CLASSPATH=.:$CLASSPATH
export  JAVA_HOME  PATH  CLASSPATH

ambiente-java
Passo 4. Reinicie o sistema para efetivar a mudança;

sudo reboot

Como instalar o plugin Java no navegador Firefox manualmente

Para instalar o plugin Java no navegador Firefox manualmente, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Para descobrir em que pasta estão os plugins do Firefox, execute o navegador e digite o comando abaixo na caixa de endereço;

about:plugins

plugins-firefox
Passo 2. Crie um link simbólico do plugin Java para a pasta de plugins do Firefox, digitando o comando abaixo em um terminal;

sudo ln -s /usr/lib/jvm/jre1.8.0_25/lib/amd64/libnpjp2.so /usr/lib/mozilla/plugins/libnpjp2.so

Passo 3. Para saber se o plugin está funcionando, acesse a página de verificação do Oracle Java e clique no botão “Verificar versão do Java”;

Como instalar o plugin Java no navegador Chrome manualmente(até versão 34)

Para instalar o plugin Java no navegador Chrome manualmente, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Para descobrir em que pasta estão os plugins do Chrome, execute o navegador e digite o comando abaixo na caixa de endereço. Na tela que aparece, se não for possível ver o endereço dos plugins, clique no link “Detalhes”;

chrome://plugins/

imagem
Passo 2. Crie um link simbólico do plugin Java para a pasta de plugins do Chrome, digitando o comando abaixo em um terminal;

sudo ln -s /usr/lib/jvm/jre1.8.0_25/lib/amd64/libnpjp2.so /opt/google/chrome/libnpjp2.so

Passo 3. Para saber se o plugin está funcionando, acesse a página de verificação do Oracle Java e clique no botão “Verificar versão do Java”;

Pronto! Com os procedimentos acima e pequenos ajustes, você terá o Java funcionando em seu sistema Linux.

Via Oracle e Viva o Linux

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como instalar uma Dock estilo Mac OS X no Ubuntu

Quer uma Dock estilo Mac OS X no ambiente gráfico do seu Ubuntu? Então simplesmente instale a Dock Plank e alguns temas para conseguir isso.
dock estilo mac osx plank
Plank é uma dock que pretende ser a dock mais simples do planeta. O objetivo é fornecer apenas o que é necessário em uma dock e absolutamente nada mais. Ela, no entanto, é uma biblioteca que pode ser estendida para criar outros programas de dock com recursos mais avançados.

Nela, há apenas três temas disponíveis por padrão. Mas você pode baixar e instalar o Plank Themer para obter mais 25 temas. Plank Themer é um pequeno programa que possibilita que você altere temas da dock Plank sem qualquer consumo adicional de recursos. Ele permite que você escolha os temas de forma rápida e fácil. Para ficar ainda mais simples, este pequeno programa escrito em bash script, agora está disponível via repositório PPA, para que o usuário faça uma instalação fácil e depois ainda possa receber as atualizações posteriores.

Conheça melhor a Docky Plank

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar uma Dock Launcher estilo Mac OS X no Ubuntu

Para instalar uma Dock Launcher estilo Mac OS X no Ubuntu 12.04/14.04/14.10/15.04 e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório da Docky Plank com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:ricotz/docky

Passo 3. Se ainda não tiver, adicione o repositório do Plank-Themer com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:ricotz/docky

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install plank plank-themer

Passo 6. Inicie o programa, digite plank no Dash ou em terminal, seguido da tecla TAB;
Passo 7. Clique com o botão direito do mouse sobre o primeiro ícone da dock e no menu que aparece, selecione a opção “Preferências”;
preferencias-planck
Passo 8. Em “Preferências”, clique na seta ao lado do campo “Theme” e selecione o tema “OSXLion” ou “OSXYosemite”;
escolhendo-tema
Passo 9. Aproveite que já está modificando as preferências e configure outros detalhes como a posição, o tamanho do ícone, alinhamento, comportamento do auto ocultar da dock e muito mais.
aparencia
comportamento

Para iniciar a dock Plank automaticamente ao fazer login, siga as instruções desse tutorial:
Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Alternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu

Se você procura uma alternativa ao Dash, experimente instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu.
alternativa ao dash
Synapse é um poderoso lançador de aplicações para o Ubuntu Linux, que permite iniciar aplicações, bem como encontrar e acessar documentos e arquivos relevantes, fazendo uso do mecanismo de Zeitgeist. Além dessas características, o programa também é uma ótima alternativa ao Dash.

Com os plugins padrão habilitados, Synapse também permite que você encontre e execute comandos arbitrários, calcule expressões básicas, faça logout ou bloqueie a tela da sessão atual, desligue, reinicie, suspenda ou hiberne o computador, compartilhe imagens usando Imgur, conecte com um servidor com SSH e faça pesquisas na web.
synapse-ssh-command
Synapse suporta atalhos de teclado. Por padrão, você pode

  • Pressiona as teclas Ctrl + espaço, para abrir a caixa de pesquisa;
  • Não digitar nada e usar as teclas de direção para cima ou para baixo e navegar entre os resultados;
  • Pressionar Enter para executar a aplicação ou abrir o documento ou arquivo.

Conheça melhor o lançador de aplicações Synapse

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e ter uma alternativa ao Dash

Para instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do Synapse com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:synapse-core/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install synapse

Se você não quiser adicionar o PPA, faça o download pacotes (deb) synapse e synapse-dbg a partir da página do programa no Launchpad. Depois de baixar, instale-os clicando duas vezes nos arquivos.

Pronto! Com o programa instalado, quando quiser iniciá-lo, apenas digite synapse no terminal, seguido da tecla TAB.

Quando o programa estiver aberto, você pode configurar a inicialização automática, os atalhos de teclado e os plugins. Para fazer isso, use a janela de Preferências que fica no menu do indicador.
synapse-launcher-preferences2

Via UbuntuHandbook

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

14 de dezembro de 2014

Resumo semanal – 08/12/2014 a 14/12/2014

Você já conhece os 11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux? Pois é isso mesmo, se você ainda não conhece isso é porque perdeu essa postagem, mas não se preocupe, leia o resumo semanal do blog e se atualize.
Resumo semanal - 08/12/2014 a 14/12/2014
Mas você já deve saber que o Fedora 21 já está disponível para download? Ou já viu tudo que foi publicado sobre a instalação do Flash player no Linux? Se ainda não sabe nada disso, confira a seguir tudo que foi postado no Blog durante essa semana e se informe sobre isso e muito mais.

Resumo semanal do Blog do Edivaldo de 08/12/2014 a 14/12/2014

08/12/2014

09/12/2014

10/12/2014

11/12/2014

12/12/2014

13/12/2014

Chegou o Ubuntu 14.10

O Ubuntu 14.10 já está disponível para download e se você estava na expectativa, é hora de baixar a nova versão do Ubuntu. Para fazer isso, acesse os links nessa postagem.

Como gravar a imagem ISO do Ubuntu 14.10

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
Como gravar uma imagem ISO no Ubuntu

Como atualizar do 14.04 para o 14.10

Quem precisar atualizar do 14.04 para o 14.10, basta seguir esses tutoriais:
Desktop
Como atualizar o Ubuntu Desktop da versão 14.04 para a 14.10
Como atualizar o Ubuntu Server para uma nova versão

Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 14.10

Para quem acabou de mudar para o Ubuntu 14.04, uma boa ideia é dar uma olhadas na últimas dicas de coisas para fazer depois de instalar o sistema:
Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 14.10

Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 14.04

Para quem ainda está no Ubuntu 14.04, uma boa ideia é dar uma olhadas nas últimas dicas de coisas para fazer depois de instalar o sistema:
Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 14.04


Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

12 de dezembro de 2014

Alternativa ao office: Como instalar o Kingsoft WPS Office Alpha 16 Patch 3

Se você procura uma alternativa ao Office, que seja bastante parecida com o pacote da Microsoft, veja aqui como instalar o Kingsoft WPS Office Alpha 16 Patch 3 no Debian, Ubuntu e sistemas derivados.
Alternativa ao office wps office
O WPS Office ou Kingsoft Office é uma suíte de escritório proprietário que está tendo um sucesso notável, especialmente entre os usuários orientais. Graças à colaboração entre o Kingsoft Office International Community e a Canonical, a suíte de escritório tornou-se parte dos repositórios oficiais da distro Ubuntu Kylin, uma especificação oficial derivada do Ubuntu, voltada para os usuários chineses.

O pacote é composto de três aplicações: o aplicativo de processamento de texto Writer, o criador de apresentações de slides Presentation e o editor de planilhas Spreadsheets. Cada um dos aplicativos são incrivelmente parecidos com os seus homólogos da Microsoft.

Conheça melhor o Kingsoft WPS Office

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.
Para conhecer em detalhes todas as novidades do novo Alpha 16 Patch 3 do WPS Office para Linux é só consultar as notas de lançamento.

Veja a seguir, como instalar Kingsoft WPS Office Alpha 16 Patch 3 no Ubuntu 14.10 Utopic Unicorn, Ubuntu 14.04 Trusty Tahr, Ubuntu 12.04 Precise Pangolin, Linux Mint 17.1 Rebecca, Linux Mint 17 Qiana, Linux Mint 13 Maya, Elementary OS 0.3 Freya, Elementary OS 0.2 Luna, Pinguy OS 14.04, Deepin 2014, Peppermint Five, LXLE 14.04, Linux Lite 2.0 e em sistemas derivados destes.

Como instalar o Kingsoft WPS Office para ter uma alternativa ao Office

Para instalar o Kingsoft WPS Office no Debian, Ubuntu e sistemas derivados, e ter uma alternativa ao Office, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, abras as “Configurações do Sistema” e clique em “Detalhes”. Ou se preferir, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits e é um Ubuntu 13.10 ou superior, use o comando abaixo para acrescentar o a arquitetura i386 para o sistema de 64 bits e com isso obter todas as bibliotecas de 32 bits, necessárias para a instalação do pacote Kingsoft WPS Office:

sudo dpkg --add-architecture i386

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Mas se seu sistema é de 64 bits e é um Ubuntu anterior ao 13.10 ou simplesmente não é um ubuntu, use o comando abaixo para acrescentar o a arquitetura i386 para o sistema de 64 bits e com isso obter todas as bibliotecas de 32 bits, necessárias para a instalação do pacote Kingsoft WPS Office:

sudo apt-get install ia32-libs

Passo 6. Use o comando abaixo para baixar o o pacote:

wget -O wps-office.deb wps-office.deb http://kdl.cc.ksosoft.com/wps-community/download/a16/wps-office_9.1.0.4945~a16p3_i386.deb

Passo 7. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i wps-office.deb

Passo 8. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 9. Baixe um script com esse comando;

wget http://wps-community.org/download/tools/fix-menu.sh

Passo 10. Torne o script executável com este outro comando;

sudo chmod +x fix-menu.sh

Passo 11. Finalmente, execute o script:

./fix-menu.sh

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wps no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Via LinuxGeek

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager

Procurando um virtualizador ou emulador de máquinas poderoso com bom desempenho? Então veja aqui como instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager.
qemu-0
QEMU é um emulador de máquina e virtualizador genérico e de código aberto.

Quando usado como um emulador de máquina, QEMU pode executar sistemas operacionais e programas feitos para uma máquina (por exemplo, uma placa ARM) em uma máquina diferente (por exemplo, o seu próprio PC). Usando tradução dinâmica, ele consegue um desempenho muito bom.

Quando usado como um virtualizador, QEMU alcança perto de performances nativas, executando o código convidado diretamente na CPU hospedeira. QEMU suporta a virtualização ao executar sob o hypervisor Xen ou usando o módulo do kernel KVM no Linux. Ao usar o KVM, QEMU pode virtualizar x86, servidor e embedded PowerPC, e S390 como convidado.

Já a aplicação virt-manager é uma interface de usuário de desktop para o gerenciamento de máquinas virtuais através da libvirt. Ele destina-se principalmente KVM VMs, mas também gerencia Xen e LXC (recipientes Linux). Ele apresenta uma visão resumida de domínios em execução, o seu desempenho e utilização de recursos estatísticas ao vivo. Assistentes permitem a criação de novos domínios, configuração e ajuste da alocação de recursos de um domínio e hardware virtual. Para completar, um visualizador VNC e SPICE cliente incorporado apresentam um console gráfico completo para o domínio convidado.

Conheça melhor o QEMU e o Virt Manager

Para saber mais sobre o EQMU, clique nesse link.
Para saber mais sobre o Virt Manager, clique nesse link.

Como instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager

Para instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install qemu-kvm qemu virt-manager virt-viewer libvirt-bin

Passo 4. Inicie o programa, digitando virt no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)
virtual-manager-dash
Passo 5. Se depois da instalação, ao tentar abrir o Virt Manager ocorrer o erro “Unable to connect to libvert” (Não é possível se conectar a libvert), uma solução simples para resolver este problema é reiniciar o PC e novamente tentar abrir o programa usando o Dash ou o terminal;
virtual-manager-erro
Passo 3. Com o programa aberto, clique no primeiro ícone a esquerda;
qemu-1
Passo 4. Será aberto o assistente de criação de maquina virtual. Digite um nome para a máquina, selecione a opção de instalação e em seguida, clique no botão avançar;
qemu-2
Passo 5. Na tela seguinte, selecione a mídia a ser usada e escolha o tipo de sistema operacional e versão. Depois, clique no botão “Avançar”;
qemu-3
Passo 6. Informe a quantidade de memória RAM e de CPU´s a serem usadas pela máquina virtual. Novamente, clique no botão “Avançar”;
qemu-4
Passo 7. Se quiser usar um disco nessa máquina, marque a opção e informe o tamanho dele. Você pode optar por alocar todo o disco no momento ou somente depois. Se quiser pode usar um disco criado anteriormente. Depois de escolher as opções que forem mais convenientes, clique no botão “Avançar”;
qemu-5
Passo 8. Na última tela, será mostrada todas as configurações da máquina a ser criada. Se quiser mudar algo, clique no botão “Voltar. Para iniciar a criação da máquina, clique no botão “Concluir”;
qemu-7
Pronto! Com tudo isso você já pode começar a instalar o sistema na nova máquina. Quando quiser você poderá criar outras máquinas e gerenciar as existentes, usando o Virt Manager. Aproveite e teste diferentes sistemas para ver como eles se comportam e qual deles tem o melhor desempenho no QEMU.
Via Ubuntu Geek

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como remover o Unity definitivamente do Ubuntu

Você até tentou se adaptar ao Unity, mas não deu. Já até instalou outro ambiente gráfico no Ubuntu (talvez seguindo umas dicas aqui do Blog). Agora, é chegado momento de se livrar de vez do antigo ambiente. Para ajudá-lo nessa tarefa, mostrarei como remover o Unity definitivamente.
remover o Unity
O Unity é o ambiente padrão do Ubuntu, mas infelizmente, ele nunca foi unanimidade entre os usuários. Tanto é que apareceram muitas distribuições baseadas no sistema da Canonical, só que usando outros ambientes. Mas graças ao gerenciamento de pacotes do Ubuntu (herdado do Debian, claro), não é preciso ser tão radical apenas para mudar de ambiente, como você verá a seguir.

Antes de começar, quero informar aos usuários que gostam do Unity, que não tenho contra ele (até uso na maior parte do tempo), estou apenas levando opções para aqueles que não gostam.

Conheça melhor o Unity

Para saber mais sobre esse ambiente (antes de removê-lo), clique nesse link.

Como remover o Unity definitivamente

Para remover o Unity no Ubuntu definitivamente, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Se estiver no Unity, feche a sessão e abra uma nova em outro ambiente (só por segurança);
Passo 2. Dentro do outro ambiente, abra um terminal;
Passo 3. Para remover o Unity do Ubuntu todos os seus componentes, execute o seguinte comando no terminal. :

sudo apt-get remove unity unity-asset-pool unity-control-center unity-control-center-signon unity-gtk-module-common unity-lens* unity-services unity-settings-daemon unity-webapps* unity-voice-service

Passo 4. Para remover definitivamente os pacotes relacionados ao Unity, execute o seguinte comando a seguir.

sudo apt-get autoremove

Agora que você removeu o Unity, pode ficar usando o ambiente atual ou experimentar outros, para isso, dê uma olhada nesse série:
Não quero usar Unity, prefiro outro ambiente

Como instalar o Unity novamente

Se depois você se arrepender e quiser reinstalar o ambiente Unity novamente, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o unity com esse comando;

sudo apt-get install ubuntu-desktop 

Passo 3. Uma vez instalado, saia da sessão atual. Quando aparecer a tela de login, clique no circulo ao lado do nome de usuário. Na lista que será exibida, escolha a opção “Ubuntu”. Depois, entre com seu usuário e senha, para iniciar uma sessão no Unity.

Pronto! Agora que você já sabe como remover o Unity e até reinstalar, dá para fazer isso quando bem entender.

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

11 de dezembro de 2014

Como instalar o ClipGrab Youtube Downloader para baixar vídeos

Se você precisa de um programa para procurar e baixar vídeos em sites desse tipo de mídia, instale o ClipGrab Youtube Downloader no Linux.
baixar vídeos clipgrab-youtube-downloader
ClipGrab é uma ferramenta gráfica simples que permite que você faça busca e download de vídeos do YouTube, Vimeo, Metacafe, e outros sites de vídeo. Ele permite salvar formato de vídeo original ou converter para MPEG4, MP3, WMV, OGG. Ele também suporta vídeos HD 1080p, claro, se o ffmpeg ou avconv estiver instalado.
clipgrab-youtube-downloader1

Instalando o ClipGrab Youtube Downloader no Linuxs

Para o instalar o ClipGrab Youtube Downloader no Linux a partir de um pacote tar.gz, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Em sistemas baseados no Debian, execute o comando abaixo para que o aplicativo possa suportar vídeos HD 1080p (se sua distro não é, procure os pacotes no gerenciador de pacotes dela).

sudo apt-get install libc6 libgcc1 libqt4-network libqt4-xml libqtcore4 libqtgui4 libqtwebkit4 libstdc++6 libvorbis0a libogg0 libavcodec-extra-54 libav-tools

Passo 3. Baixe o ClipGrab para Linux com o comando abaixo:

wget -O clipgrab.tar.gz http://download.clipgrab.de/clipgrab-3.4.8.tar.gz

Passo 4. Depois de baixar, execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -zxvf clipgrab.tar.gz -C /opt/

Passo 5. Execute o comando abaixo para permitir que executá-los como programa;

sudo chmod +x /opt/clipgrab-3.4.8/*

Passo 6. Agora crie um lançador para o ClipGrab Youtube Downloader, executando um editor de texto com o comando:

sudo gedit /usr/share/applications/clipgrab.desktop

Passo 7. Copie o conteúdo abaixo e depois cole no arquivo e salve-o;

[Desktop Entry]
Version=1.0
Type=Application
Terminal=false
Name=ClipGrab
Exec=//opt/clipgrab-3.4.8/clipgrab
Icon=˜/Imagens/clipgrab-logo-icon.png
Comment[de_DE]=Videos von Online-Portalen wie YouTube herunterladen und konvertieren
Comment=Download and convert videos from various portals (e.g. YouTube)
Categories=Application;Network

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite clipgrab no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Postagens relacionadas

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Melhores Indicadores: Instale o indicador Pastie no Ubuntu e derivados

Se você usa bastante o recurso de copiar/colar e quer torná-lo ainda mais produtivos, experimente instalar o indicador Pastie.
indicador-pastie
Pastie é um gerenciador de área de transferência muito simples e que se encaixa perfeitamente em seu desktop Ubuntu e usa um indicador para mostrar e dar acesso ao seu histórico do clipboard. Ele salva os dados copiados recentemente para a área de transferência, que podem ser facilmente acessíveis a partir do painel do Ubuntu. Ele possui um conjunto modesto de preferências configuráveis, incluindo tamanho do histórico, opções para definir atalhos de teclado e pequenos ajustes de interface.

Conheça melhor o indicador Pastie

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link

Instalando o indicador Pastie no Ubuntu e derivados

Para instalar o indicador Pastie no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver o repositório, adicione ele com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install pastie

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite pastie no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Como instalar o VLC media player 3.0.0 e 2.2.0 + skins (peles) no Ubuntu

Quer instalar as últimas versões do VLC e ainda colocar novas peles nesse media player? Então veja aqui como fazer isso.
vlc-1
VLC media player é um player multimídia altamente portátil para vários formatos de áudio e vídeo (MPEG, DivX/Xvid, OGG, e muitos mais), bem como DVDs, VCDs e vários protocolos de streaming. No entanto, nos últimos anos tornou-se também um servidor extremamente poderoso para stream de vídeo ao vivo e sob demanda, em diversos formatos para a rede local e Internet.
vlc-3
VideoLAN e a equipe de desenvolvimento VLC lançaram a nova versão principal do VLC, 2.2.0. Com um novo núcleo de áudio, decodificação de hardware e de codificação, port para plataformas móveis, a preparação para o vídeo Ultra-HD e um cuidado especial para suporte a mais formatos.
vlc-2
Nesse tutorial, será mostrado como instalar a versão 2.2 e também a 3.0.0, além de um pacote de skins que contém 120 peles para o VLC Player, oferecidas pela própria equipe do VLC.

Conheça melhor o VLC

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o VLC 2.2.0 no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o VLC 2.2.0 no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:videolan/stable-daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install vlc

Como instalar o VLC 3.0.0 no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o VLC 3.0.0 no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:videolan/master-daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install vlc

Como instalar o pacote de skins para VLC no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o instalar o pacote de skins para VLC no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Crie as pastas necessárias com este comando:

mkdir -p ~/.local/share/vlc/skins2 && cd ~/.local/share/vlc/skins2

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o pacote com os skins:

wget -O vlc-skins.zip http://drive.noobslab.com/data/apps/vlc-skins/vlc-skins.zip

Passo 4. Descompacte o arquivo baixado com este comando:

unzip vlc-skins.zip

Passo 5. Inicie o programa, digitando vlc no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB);
Passo 6. Acesse as janelas de “Preferências” do programa e selecione a pele personalizada, conforme imagem a seguir. Dica: Pressione Ctrl + H para mostrar arquivos oculto em seguida, vá para o diretório (/home/.local/share/vlc/skins2) e selecione qualquer pele;
vlc-5
Passo 7. Quando quiser, altere peles facilmente através do menu, basta clicar com o botão direito na tela do VLC.
vlc-6

Via NoobsLab

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.


O que está sendo falado no blog hoje


This entry passed through the Full-Text RSS service - if this is your content and you're reading it on someone else's site, please read the FAQ at fivefilters.org/content-only/faq.php#publishers.
Want something else to read? How about 'Grievous Censorship' By The Guardian: Israel, Gaza And The Termination Of Nafeez Ahmed's Blog

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
20 de dezembro de 2014, 12:01
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.