02 de dezembro de 2020

Como instalar o streaming de jogos Parsec no Linux via Flatpak

Se você quer jogar remotamente usando sua máquina, conheça e veja como instalar o streaming de jogos Parsec no Linux via Flatpak.

Parsec Streaming de jogos simples e de baixa latência. Obviamente, é necessária uma conta Parsec para usar este aplicativo.

Como instalar o streaming de jogos Parsec no Linux via FlatpakComo instalar o streaming de jogos Parsec no Linux via Flatpak

O Parsec permite que você acesse sua máquina em casa, enquanto estiver em trânsito. Compartilhe o acesso à máquina com seus amigos e familiares para ter uma noite remota no sofá. Ou use o modo Arcade para jogar com estranhos aleatórios em todos os tipos de jogos.

E vale lembrar que o Parsec não permitirá que você acesse sua máquina Linux remotamente. Você pode ingressar apenas em outras máquinas host.

Como instalar o streaming de jogos Parsec no Linux via Flatpak

Para instalar o streaming de jogos Parsec via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o streaming de jogos Parsec Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.parsecgaming.parsec.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.parsecgaming.parsec

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.parsecgaming.parsec em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite parsec ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o streaming de jogos Parsec no Linux via Flatpak

Para desinstalar o streaming de jogos Parsec via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.parsecgaming.parsec

Ou

flatpak uninstall com.parsecgaming.parsec

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC

Se você quer assistir TV no PC sem qualquer tipo de complicação, conheça e veja como instalar o Megacubo no Linux manualmente.

Megacubo é player que permite assistir canais de TV por streaming. Com ele, você leva emissoras do mundo inteiro para o seu computador.

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PCComo instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC

Com o Megacubo, você consegue montar sua própria programação com suas emissoras favoritas. Criando a transmissão ideal para o seu gosto.

O programa possui uma interface simples e bastante amigável, que coloca as opções de streaming todas agrupadas na lateral direita da tela.

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC

No Megacubo, você também pode assistir torrents através de links magnet. Com isso, você pode assistir seus filmes e séries preferidos em ótima qualidade, gratuitamente e sem precisar esperar o download terminar, você assiste a um filme, por exemplo, poucos segundos ou minutos após abri-lo no Megacubo.

Aviso importante: Megacubo faz stream de filmes de torrents e outras fontes. Por isso, antes de instalar, esteja ciente de que o aplicativo permite transmitir filmes (com legendas) e séries de TV, sem nenhum custo, o que pode ser ilegal em seu país, por isso, certifique-se de ler o aviso antes de usar o programa, e use-o por sua conta e risco!

Se você tiver problemas com esse procedimento de instalação e quiser apenas experimentar uma alternativa ao Megacubo, veja esses outros tutoriais:
Como instalar o PopCorn Time no Linux
Como instalar o Stremio no Linux manualmente

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC

Para instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC, use um dos procedimentos abaixo:

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC usando o instalador online

Para instalar o Megacubo no Linux usando o instalador online, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Execute o instalador online com esse comando;

wget -qO- https://megacubo.tv/install.sh | bash

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC usando um arquivo AppImage

No Linux, você pode baixar e instalar facilmente executando o seguinte comando no seu terminal:

wget -qO- https://megacubo.tv/install.sh | bash

Ou
Para instalar o Megacubo no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome megacubo.appimage:

wget https://github.com/efoxbr/megacubo/releases/download/v15.5.1/Megacubo-i386.AppImage -O megacubo.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome megacubo.appimage:

wget https://github.com/efoxbr/megacubo/releases/download/v15.5.1/Megacubo-x86_64.AppImage -O megacubo.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x megacubo.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./megacubo.appimage --install

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Como instalar o Megacubo no Linux para assistir TV no PC manualmente

No Linux, você pode baixar e instalar facilmente executando o seguinte comando no seu terminal:

wget -qO- https://megacubo.tv/install.sh | bash

Ou
Para instalar o Megacubo no Linux manualmente, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/megacubo*
sudo rm -Rf /usr/bin/megacubo
sudo rm -Rf /usr/share/applications/megacubo.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome megacubo.tar.bz2:

wget https://github.com/efoxbr/megacubo/releases/download/v15.5.1/Megacubo_15.5.1_linux_ia32.tar.gz -O megacubo.tar.gz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome megacubo.tar.bz2:

wget https://github.com/efoxbr/megacubo/releases/download/v15.5.1/Megacubo_15.5.1_linux_x64.tar.gz -O megacubo.tar.gz

Passo 6. Use os comandos a seguir para criar uma pasta para o programa e descompactar o arquivo baixado;

sudo mkdir /opt/megacubo/
sudo tar -vzxf megacubo.tar.gz -C /opt/megacubo/

Passo 7. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/megacubo/megacubo /usr/bin/megacubo

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=megacubo\n Exec=/opt/megacubo/megacubo\n Icon=/opt/megacubo/megacubo.ico\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/megacubo.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite megacubo em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/programa.desktop
cp /usr/share/applications/megacubo.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/megacubo.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o programa no Linux

Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/megacubo*
sudo rm -Rf /usr/bin/megacubo
sudo rm -Rf /usr/share/applications/megacubo.desktop

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor Musikcube no Linux via Snap

Se você quer ouvir músicas sem precisar sair do terminal, conheça e veja como instalar o reprodutor Musikcube no Linux via Snap.

Musikcube é um reprodutor de música baseado em terminal totalmente funcional, biblioteca e servidor de streaming de áudio que roda nativamente no Windows, macOS e Linux.

Como instalar o reprodutor Musikcube no Linux via SnapComo instalar o reprodutor Musikcube no Linux via Snap

Ele também funciona bem em um Raspberry Pi com um DAC personalizado (por exemplo, IQaudIO DAC +, HiFiBerry DAC + e outros) e pode produzir áudio de 24 bits/192k confortavelmente.

Você está procurando um player de música baseado em terminal ou um software de streaming de áudio? O Musikcube é a solução que você procura.

Esse player é um mecanismo de áudio gratuito baseado em terminal e multiplataforma. Ele é rápido, estável e usa poucos recursos, e também permite que você tenha uma coleção de músicas baseadas no seu gosto.

Além dsso, o Musikcube possui um sistema de streaming de áudio padrão que é executado inerentemente no Linux, Windows, Raspberry Pi e macOS. O Musikcube usa um servidor integrado para streaming de áudios.

Mas, este ser um dos melhores aplicativos baseados em terminal nesta categoria. No entanto, ele suporta muitos codecs de áudio populares, mas não todos.

Como instalar o reprodutor Musikcube no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o reprodutor Musikcube via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o reprodutor Musikcube via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install musikcube

Passo 3.Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh musikcube

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite musikcube ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o reprodutor Musikcube via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o reprodutor Musikcube via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove musikcube

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Musikcube no Linux – Conheça esse player baseado no terminal

Let's block ads! (Why?)

Budgie 10.5.2 lançado com suporte para a pilha GNOME 3.38 e mais

Foi lançada uma nova versão do ambiente de trabalho de código aberto Budgie, o Budgie 10.5.2. Conheça as novidades e veja como instalar ou atualizar.

Para quem ainda não conhece, Budgie é o ambiente desktop padrão da distribuição Linux Evolve OS, Solus e Ubuntu Budgie.

Ele é um ambiente desktop relativamente novo baseado no Gnome 3. Ele possui um único painel que, quando iniciado, utiliza quantidades triviais da RAM (em torno de 7MB). O ambiente foi projetado para o usuário moderno e é focado no desktop mínimo, elegante e simples.

Vale lembrar que o Budgie agora pode imitar a aparência do desktop GNOME 2, opcionalmente, através de um ajuste nas preferências do painel.

Agora, o mantenedor do Solus, Joshua Strobl, anunciou o lançamento e a disponibilidade geral do ambiente de desktop Budgie 10.5.2, uma atualização de manutenção que traz muitas melhorias e alguns novos recursos.

Novidades Budgie 10.5.2

Budgie 10.5.2 lançado com suporte para a pilha GNOME 3.38 e maisBudgie 10.5.2 lançado com suporte para a pilha GNOME 3.38 e mais
Budgie 10.5.2 chega com uma ampla gama de mudanças, começando com o suporte para a pilha GNOME 3.38 mais recente do Projeto GNOME.

No entanto, Budgie ainda suporta a pilha GNOME 3.36 mais antiga para tornar mais fácil para os mantenedores do SO Linux transportá-la para sistemas operacionais mais antigos.

A maior novidade nesta versão é a nova implementação de ícones da área de trabalho chamada Budgie Desktop View. Embora seja uma versão inicial, ele já oferece suporte a um único (padrão) ou duplo clique para lançar itens.

No entanto, as versões futuras trarão suporte para arrastar e soltar, navegação por teclado e suporte para GTK4.

Budgie 10.5.2 também traz um miniaplicativo de som redesenhado que torna mais fácil para os usuários silenciarem o áudio, um miniaplicativo de menu Budgie aprimorado que não mostra mais categorias vazias e classifica os nomes de categorias em ordem alfabética, bem como um miniaplicativo de bandeja do sistema completamente renovado que agora permite que você defina o espaço entre os ícones.

O miniaplicativo Icon Tasklist também foi aprimorado e agora suporta a inicialização de aplicativos usando o botão do meio e clique duplo.

Além disso, o miniaplicativo agora oferece um comportamento mais consistente da Lista de Tarefas de Ícones e dos Botões de Ícones individuais, entre vários outros aprimoramentos.

Para completar, as configurações do Budgie Desktop foram atualizadas para fornecer aos usuários um botão dedicado para remover um painel na lista de miniaplicativos do painel e para remover a opção de desativar a caixa de diálogo de confirmação de remoção do painel.

Finalmente, o centro de notificação Raven no Budgie 10.5.2 recebeu uma nova opção que permite escolher sua localização na tela como esquerda ou direita.

Claro, também existe um comportamento “Automático”. Melhorias menores também foram implementadas no alternador de aplicativos de Budgie, que agora oferece suporte a layouts de teclado e mapeamentos mais personalizados, bem como a caixa de diálogo Executar, que agora pode verificar palavras-chave para pesquisa aprimorada.

Obviamente, existem inúmeras correções de bugs e você pode ler tudo sobre eles na página de anúncio de lançamento.

Como instalar o ambiente Budgie Linux

Enquanto isso, se você estiver usando Solus, vá em frente e atualize seu desktop Budgie para a versão 10.5.2. Se você estiver usando o Budgie em outra distribuição, ele deve estar disponível lá também nos próximos dias.

ou

Para instalar o Budgie no Linux, dê uma olhada nos seguintes tutoriais.
Como instalar o ambiente Budgie no Arch Linux e derivados
Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux
Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Ubuntu

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o MySQL no Debian e sistemas derivados

Se você precisa especificamente do MySQL no sistema operacional universal, veja como instalar o MySQL no Debian e sistemas derivados.

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados, que utiliza a linguagem SQL como interface, e também um software aberto.

Como instalar o MySQL no Debian e sistemas derivadosComo instalar o MySQL no Debian e sistemas derivados

Atualmente ele é um dos sistemas de gerenciamento de bancos de dados mais populares da Oracle Corporation, com mais de 10 milhões de instalações pelo mundo.

A versão mais recente do Debian tem o MariaDB como padrão em seus repositórios. Agora, este tutorial irá ajudá-lo a instalar o MySQL 8 ou o MySQL 5.7 em sistemas Debian 10 (Buster) Linux.

Como instalar o MySQL no Debian e sistemas derivados

Para Como instalar o MySQL no Debian e sistemas derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Primeiramente, atualize o seu sistema com os comandos a seguir;

sudo apt update
sudo apt upgrade

Passo 3. A equipe do MySQL fornece o MySQL PPA oficial para o Debian Linux. Você pode baixar e instalar o pacote no seu sistema Debian, o qual irá adicionar o arquivo PPA ao seu sistema. Execute os comandos abaixo para ativar esse PPA;

wget http://repo.mysql.com/mysql-apt-config_0.8.13-1_all.deb -O mysql-apt-config.deb
sudo dpkg -i mysql-apt-config.deb

Passo 4. Durante a instalação do MySQL apt config package será solicitada a seleção da versão do MySQL a ser instalada. Escolha a melhor opção para a sua necessidade;
Passo 5. Depois, se precisar selecionar uma versão específica e precisar alterar a configuração, use o seguinte comando;

sudo dpkg-reconfigure mysql-apt-config

Passo 6. Como o sistema está pronto para a instalação do MySQL. Execute os seguintes comandos para instalar o MySQL em uma máquina Debian;

sudo apt update
sudo apt install mysql-server

Passo 7. O processo de instalação solicitará a senha root para definir como padrão. Insira uma senha segura e confirmar a janela de senha (botão “OK”). Esta será a senha do usuário root do MySQL necessária para efetuar login no servidor MySQL;
Passo 8. A próxima janela pedirá para digitar novamente a mesma senha. O MySQL 8 fornece uma opção de segurança de senha estendida. Isso é opcional, mas recomendamos que você escolha essa opção.
Passo 9. Execute o comando abaixo em seu sistema para fazer alterações de segurança em seu servidor de banco de dados. Isso irá gerar algumas perguntas. Para alta segurança, responda Yes (Sim) para todas as perguntas;

sudo mysql_secure_installation

Passo 10. Caso o serviço não tenha sido iniciado, inicie o serviço MysQL, use;

sudo systemctl restart mysql.service

Pronto! O servidor MySQL foi instalado no seu sistema. Agora conecte-se ao banco de dados MySQL usando a linha de comando.

mysql -u root -p

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Amazon EKS Distro no Linux via Snap

Se você quer binários do Kubernetes do Amazon EKS no seu sistema, conheça e veja como instalar o Amazon EKS Distro no Linux via Snap.

O eks snap empacota todos os binários do Kubernetes do Amazon EKS Distro (EKS-D) e os combina com uma experiência semelhante ao MicroK8s, para um Kubernetes opinativo, autorrecuperável e altamente disponível e compatível com EKS em qualquer lugar.

Como instalar o Amazon EKS Distro no Linux via SnapComo instalar o Amazon EKS Distro no Linux via Snap

Para formar um cluster de vários nós, chame eks add-node em qualquer membro de cluster existente para obter um token, seguido por eks join na nova máquina.

Para obter compatibilidade ideal com o EKS, esta distro do Kubernetes lançará um conjunto muito específico de serviços de componentes automaticamente. Eles fornecem um ambiente K8s padronizado que simplifica a compatibilidade da carga de trabalho com o EKS no próprio AWS.

Quando você inicializa o cluster, ele também busca e permite:

  • coredns – serviços DNS para serviços neste cluster EKS
  • metrics-server – Servidor K8s Metrics para acesso à API
  • storage – classe de armazenamento; aloca armazenamento do diretório host

O snap EKS detectará automaticamente se está na AWS e, se estiver, também ativará:

  • aws-iam-authenticator – faça login em seu cluster com credenciais AWS IAM
  • Esta distro EKS é baseada em MicroK8s. Ele tem um conjunto reduzido de complementos e foi projetado para ser ótimo apenas para usuários da AWS. Ele pressupõe que você tenha credenciais AWS IAM para identidade e fornece serviços padrão que são compatíveis com EKS no EC2.

    Consulte o eks status para obter informações sobre os componentes.

    Como instalar o Amazon EKS Distro no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Amazon EKS Distro via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Amazon EKS Distro via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install eks --edge --classic

    Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh eks

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite eks ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o Amazon EKS Distro em distros que suportam a tecnologia Snap

    Para desinstalar o Amazon EKS Distro no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove eks

    Let's block ads! (Why?)

    Marketshare do Steam no Linux permaneceu estável em novembro

    A Valve atualizou seus resultados da Pesquisa Steam e eles mostram que o Marketshare do Steam no Linux permaneceu estável em novembro.

    Steam é o serviço de stream de jogos da Valve, e o cliente Steam é o software da Valve que permite acessar e jogar no PC. Ele também fornece serviços como atualização automática de jogos aos usuários.

    O programa também conta com um sistema de amigos, que permite ao usuário criar uma rede de contatos online, com os quais pode jogar, trocar ítens, interagir no chat e muito mais.

    O serviço conta com mais de 3500 jogos de diferentes gêneros (muito mais mesmo), sendo que mais de 1600 títulos são para Linux. Aliás, esse suporte ao Linux tem sido um dos principais fatores de crescimento do uso de jogos no sistema.

    Agora, a Valve acaba de atualizar seus resultados da Pesquisa Steam de novembro, mostrando como a participação no mercado de jogos Linux continua a evoluir durante este ano impulsionado pela pandemia.

    Marketshare do Steam no Linux permaneceu estável em novembro

    Marketshare do Steam no Linux permaneceu estável em novembroMarketshare do Steam no Linux permaneceu estável em novembro
    De agosto a outubro foi de 0,89% a 0,94% a 0,90% … Geralmente mantendo a média de 0,8~0,9% que vimos há bastante tempo, desde o advento do Steam Play (Proton + DXVK) aumentou as porcentagens das mínimas anteriores de todos os tempos.

    Agora, com novembro, a participação de mercado do Steam no Linux está chegando a … 0,9%. A participação no mercado do Linux ficou estável em termos percentuais, mas considerando que a Valve provavelmente continuou conquistando novos usuários durante o mês, o Linux estava pelo menos acompanhando esse crescimento.

    Os números de novembro mostraram que o Windows obteve 0,08% de market share do macOS. A porcentagem do macOS, por sua vez, ficou em 3,37% e o Windows em 95,73%. Os resultados mensais do Steam Survey podem ser vistos aqui.

    Os dados do Linux também mostraram que a Intel perdeu mais 1% (0,92% para ser exato) de market share para a AMD com agora apenas 67% dos sistemas de jogos Linux de acordo com o Steam sendo alimentados por um processador Intel.

    No Windows, a Intel ainda tem 73,5% do mercado de CPU.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar a ferramenta Monolith no Linux via Snap e baixar sites

    Se você quer baixar sites para ver offline (em um único arquivo HTML), conheça e veja como instalar a ferramenta Monolith no Linux via Snap

    O Monolith é uma ferramenta de linha de comando escrita em Rust para salvar páginas da Web como arquivos HTML únicos para uso offline.

    A ferramenta incorpora a maioria das coisas no arquivo HTML, para que possa ser renderizada corretamente, mesmo sem uma conexão com a Internet, útil para armazenar documentação, artigos wiki e outras páginas da Web para uso offline.

    E assim, o sonho de um acumulador de dados se torna realidade: agrupe qualquer página web em um único arquivo HTML. Finalmente, você pode substituir esse zilhão de guias abertas por um zilhão de arquivos .html armazenados em algum lugar da sua pequena e preciosa unidade.

    Diferentemente do convencional “Salvar página como …”, Monolith não apenas salva o documento de destino, mas também incorpora recursos de CSS, imagem e JavaScript de uma só vez, produzindo um único documento HTML5.

    Como instalar a ferramenta Monolith no Linux via Snap e baixar sitesMonolith 2.1 lançado com conexão de rede persistente e mais

    Se comparado a salvar sites com o wget -mpk, o monolith incorpora todos os ativos como URLs de dados e, portanto, exibe a página salva exatamente da mesma forma, sendo completamente separada da Internet.

    Como instalar a ferramenta Monolith no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar a ferramenta Monolith via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar a ferramenta Monolith via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install monolith

    Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install monolith --edge

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh monolith

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite monolith ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    USO:
        monólito [BANDEIRAS] [OPÇÕES] (url)

    FLAGS:
        -h, –help Imprime informações de ajuda
        -k, –insecure Aceita certificados X.509 (TLS) inválidos
        -i, –no-images Remove imagens
        -j, –no-js Exclui JavaScript
        -s, –silent Suprime verbosidade
        -V, –version Imprime informações da versão

    OPÇÕES:
        -u, –user-agent (Iceweasel) Cadeia de agente de usuário personalizada

    ARGS:
        (url) URL para download

    Para obter uma descrição mais completa do Monolith e mais, consulte: Save Web Pages As Single HTML Files For Offline Use With Monolith (Console)

    Como desinstalar a ferramenta Monolith no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar a ferramenta Monolith via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove monolith

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Se você quer colocar ícones e outros tipos de itens na área de trabalho do seu sistema, conheça e veja como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados.

    Desktop Folder permite que você habilite desktop em sistemas que já não permitem isso (como o elementary OS, por exemplo), para que poder colocar ícones, fotos, arquivos e atalhos de aplicativos em toda a sua área de trabalho.

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivadosComo instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Ou seja, esse é um aplicativo simples com uma premissa simples: mostrar ícones e arquivos na área de trabalho, para que você possa usá-lo para algo diferente de janela de limpeza.

    Ele permite organize sua área de trabalho com painéis que mantenham suas coisas. Com isso você pode:

    • Acessar arquivos, pastas e aplicativos da sua área de trabalho;
    • Largar arquivos, pastas, links e atalhos (arquivos .desktop) dentro dos painéis;
    • Redimensionar, posicionar e colorir painéis;
    • Exibir fotos e manter notas em sua área de trabalho;
    • Exibir a área de trabalho com ⌘-D.

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    A forma como o aplicativo funciona lembra muito o widget de visualização de pastas do KDE, na medida em que os “painéis” que você cria são realmente pequenas caixas de widgets, cada uma com suas configurações.

    Você pode colocar tantas dessas caixas de widgets na sua área de trabalho como quiser, e encher cada uma com uma variedade diferente de atalhos, arquivos e pastas de aplicativos.

    Melhor ainda, você pode redimensionar, reposicionar e alterar a cor dessas caixas (embora elas continuem transparentes), permitindo que você divida sua área de trabalho em zonas.

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Apesar de seus recursos, o Desktop Folder não é uma alternativa totalmente completa para algo como o problema da ausência de ícones (e todo seu desktop) do Nautilus, e ele também não está tentando ser.

    Ele administra o gerenciamento do espaço da área de trabalho de uma maneira diferente, e isso não se adequa ao fluxo de trabalho de todos, mas não é muito complicado se adaptar.

    Você pode posicionar ícones dentro de uma pasta como quiser, ou habilitar ‘alinhar a grade’ para manter as coisas arrumadas.

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    O aplicativo também possui alguns recursos adicionais, incluindo a opção de adicionar uma foto à área de trabalho, e adicionar e editar notas adesivas:

    • Ver arquivos, pastas e aplicativos na área de trabalho;
    • Adicione rapidamente novos arquivos/pastas usando o menu do botão direito do mouse;
    • Arraste e solte arquivos, pastas, atalhos de aplicativos, etc para painéis;
    • Redimensione, posicione e altere a cor dos painéis;
    • Exibir fotos;
    • Adicione notas coloridas pegajosas;
    • Mostrar/ocultar com combinação de teclas Super + D;

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    O que é interessante é que ele também funciona no Ubuntu com o GNOME Shell (sob Xorg, não Wayland).

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Como instalar o Desktop Folder no Linux Ubuntu, Debian e derivados

    Quem quiser instalar o Desktop Folder no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome programa.deb:

    wget https://github.com/spheras/desktopfolder/releases/download/v1.1.3/com.github.spheras.desktopfolder_1.1.3_amd64.deb -O desktopfolder.deb

    Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

    sudo dpkg -i desktopfolder.deb
    sudo apt-get install -f

    Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt install ./desktopfolder.deb

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite desktopfolder em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

    Desinstalando o Desktop Folder no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Desktop Folder no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt remove com.github.spheras.desktopfolder --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o utilitário PowerISO no Linux via Flatpak

    Se você precisa lidar com arquivos de imagem de CD/DVD/BD, conheça e veja como instalar o utilitário PowerISO no Linux via Flatpak.

    PowerISO é um ferramenta tudo-em-um para lidar com CD/DVD/Blu-Ray.

    Como instalar o utilitário PowerISO no Linux via FlatpakComo instalar o utilitário PowerISO no Linux via Flatpak

    PowerISO é uma poderosa ferramenta de processamento de arquivo de imagem de CD/DVD/BD, que permite abrir, extrair, gravar, criar, editar, compactar, criptografar, dividir e converter arquivos ISO e montar arquivos ISO com drive virtual interno.

    Ele pode processar quase todos os arquivos de imagem de CD/DVD/BD, incluindo arquivos ISO e BIN.

    PowerISO fornece uma solução tudo-em-um. Você pode fazer tudo com seus arquivos ISO e arquivos de imagem de disco.

    NOTA: Este invólucro não é verificado, afiliado ou suportado pela PowerISO.

    Como instalar o utilitário PowerISO no Linux via Flatpak

    Para instalar o utilitário PowerISO via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o utilitário PowerISO via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.poweriso.PowerISO.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update com.poweriso.PowerISO

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.poweriso.PowerISO em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite poweriso ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o utilitário PowerISO via Flatpak

    Para desinstalar o utilitário PowerISO no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall com.poweriso.PowerISO

    Ou

    flatpak uninstall com.poweriso.PowerISO

    Let's block ads! (Why?)

    Lista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IP

    Confira a Lista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IP, e escolha a melhor opção para a sua necessidade.

    Com a internet se tornando um foco de atividades de rastreamento e uma corrida cada vez maior para coletar dados, tornou-se essencial encontrar um meio de ocultar suas pegadas digitais, especialmente se você for um fanático por privacidade.

    Existem vários métodos para navegar na Internet anonimamente, mas as opções são um pouco limitadas se você estiver procurando por métodos gratuitos. Uma das opções mais seguras é usar um proxy grátis.

    Os servidores proxy oferecem uma maneira conveniente de ocultar seu endereço IP e navegar na Internet sem se preocupar com rastreadores e sites rastreando você.

    Você pode encontrar facilmente listas de proxy grátis na Internet, mas deve ser uma boa sorte se você topar com uma lista de proxies grátis que realmente estão funcionando.

    Listas de proxy grátis são usadas por muitos, incluindo raspadores de dados e aqueles que desejam contornar o acesso pago ou limites de taxa, mas os proxies gratuitos vêm com certas ressalvas.

    Você precisa ter certeza de que está usando proxies confiáveis, uma vez que o tráfego de entrada e saída do seu PC ficará visível para ele. Para tornar mais fácil para você, compilamos uma lista de proxy grátis que você pode usar para suas diferentes necessidades.

    Lista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IP

    Lista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IPLista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IP
    Sem mais delongas, confira abaixo a Lista de proxy grátis 2020 e servidores proxy para ocultar o endereço IP.

    1) Free Proxy – O melhor servidor proxy gratuito a ser usado para coleta de dados

    O melhor servidor proxy gratuito a ser usado para coleta de dados

    Se você quiser usar um robô scraper de dados, não há melhor site do que ‘ Free Proxy’. Como fica evidente por seu nome, o site oferece um host de servidores proxy (7350 servidores proxy no momento da escrita).

    Você pode escolher entre uma variedade de protocolos, incluindo HTTP, HTTPS, SOCKS4, SOCKS5. O site Free Proxy oferece três níveis de anonimato – Nível 1 (Elite), Nível 2 (Anônimo) e Nível 3 (Transparente).

    Também existe a opção de escolher proxies gratuitos de acordo com um determinado país.

    A interface de usuário perfeitamente projetada do site oferece informações sobre o nível de anonimato, velocidade, tempo de atividade, resposta e a última vez em que o proxy gratuito foi verificado ou atualizado.

    2) ProxyScrape – site de proxy popular com aproximadamente 10.000 proxies gratuitos

    ProxyScrape é um nome popular entre aqueles que procuram frequentemente listas de proxy gratuitas.

    O que torna este site único é que todos os proxies listados aqui são verificados com frequência, eliminando, portanto, as chances de encontrar um proxy gratuito que não funciona.

    Aqui, você pode encontrar uma lista de servidores proxy para vários fins, como adicionar uma camada extra de proteção ao tráfego da Internet ou extrair dados de um site sem danificá-lo e muito mais.

    ProxyScrape também oferece proxies premium se você quiser melhor e mais rápido.

    3) ProxyNova – Lista de proxy grátis atualizada a cada 60 segundos

    ProxyNova é outro site para obter uma lista de proxies gratuitos altamente funcionais.

    O site verifica mais de um milhão de servidores proxy diariamente, com a maioria dos proxies testados a cada 15 minutos, e a lista de proxies é atualizada a cada 60 segundos.

    No site ProxyNova, você pode filtrar proxies de acordo com o país e o nível de anonimato. Você verá opções como velocidade do proxy, porta do proxy, tempo de atividade, país do proxy e o nível de anonimato na página inicial. A maioria dos principais proxies do site não tem mais de um minuto.

    No entanto, há uma grande ressalva de que, ao contrário de outros sites desta lista, o ProxyNova precisa ser atualizado manualmente e não é atualizado automaticamente.

    4) Proxy SSL – Obtenha proxies SSL gratuitos e funcionais

    O número de proxies gratuitos disponíveis neste site é relativamente menor em comparação com outros sites listados aqui. Com apenas 100 sites de proxy gratuitos, o site hospeda proxies de vários países ao redor do mundo.

    Para competir com outros sites de oferta de proxy grátis, o Proxy SSL lançou recentemente um novo produto chamado Rotating Proxy que funciona como um proxy HTTP(s)/Socks5 regular, sem nenhum aplicativo.

    No entanto, ele tem 3252 IPs estáveis ​​por trás e suporta autenticação de IP/Pass e filtro de país. Existem dois tipos de proxies rotativos – proxies de rotação rápida e proxies de rotação lenta.

    Os proxies HTTP no site são atualizados a cada 10 minutos, de acordo com as afirmações da página inicial.

    5) Hide.me – Servidor proxy gratuito para navegar na web anonimamente

    O Hide.me não precisa de introdução em uma lista de servidores proxy gratuitos e não deve ser uma surpresa aqui.

    Você pode encontrar a ferramenta de proxy gratuita na seção de aplicativos de VPN, pois o site se concentra principalmente em VPNs, que é outra maneira de ocultar sua presença digital na Internet.

    Para visitar um site anonimamente no Hide.me, você precisará entrar no site na caixa de texto, escolher o país (as opções são limitadas) e escolher entre outras opções disponíveis – permitir cookies, criptografar URL, criptografar página, remover scripts, remova objetos.

    O Hide.me também oferece extensões do Chrome e do Firefox para acessar um site anonimamente de dentro do navegador rapidamente.

    6) HMA – Acesse sites bloqueados com sites proxy gratuitos

    HMA ou Hide My Ass é um site bastante popular usado por diversos usuários para contornar a censura na Internet.

    HMA oferece um serviço de proxy gratuito atualizado regularmente que permite ocultar seu endereço IP original e direcionar o tráfego da Internet por meio do endereço de proxy.

    Para usar o serviço de servidor proxy gratuito, insira o site na caixa de texto. Em seguida, escolha se deseja permitir cookies, remover scripts e criptografar a URL no menu de configuração de conexão.

    Os servidores proxy da HMA são voltados principalmente para usuários individuais que desejam desbloquear sites bloqueados em sua região. Para fins profissionais, você pode usar outros sites alistados que oferecem uma lista gratuita de servidores proxy.

    7) Open Proxy Space – Lista de proxy grátis

    Se você é um freeloader em busca de listas de proxy gratuitas, deve experimentar o Open Proxy Space.

    Este site oferece uma lista de proxies sempre atualizados, e também há uma opção para fazer upload de seus sites de proxy. Você pode escolher entre uma variedade de países oferecidos no site.

    Os proxies gratuitos no Open Space Proxy são alistados de acordo com a última vez em que foram atualizados. Nem é preciso dizer que quanto mais antigos os proxies são atualizados, menos chances de trabalharem.

    Depois de escolher um lote com base no tempo de atualização, o próximo passo é selecionar o país. Os IPs também podem ser exportados em um texto, se você pretende usá-los em uma API.

    8) ProxyScan – mais de 5.000 proxies gratuitos

    ProxyScan é um site padrão que oferece uma lista de proxy gratuita com mais de 5000 proxies armazenados para os usuários. Todos os sites de proxy oferecidos pelo ProxyScan são verificados a cada 10 minutos.

    Incluímos este site na lista devido aos parâmetros que oferece para a escolha do melhor site proxy. Você pode aplicar parâmetros como ping, país, cidade, tipo e grau de anonimato.

    O site também oferece outras ferramentas, como verificador de proxy, filtro de proxy e raspador de proxy. O site é atualizado automaticamente com sites proxy recém-adicionados.

    FAQs da lista de proxy grátis

    1. Qual é o melhor proxy grátis?

    Existem vários sites que oferecem proxies gratuitos. Você pode consultar a lista acima, que contém sites como Free Proxy, SSL Proxy, ProxyScrape e ProxyScan.

    2. A lista de proxy grátis é segura?

    A maioria das listas de proxy gratuitas oferece sites de proxy que são voláteis e você não pode realmente contar com esses servidores proxy para realizar atividades como efetuar pagamentos e outras trocas de dados confidenciais.

    3. Como faço para usar um servidor proxy gratuito?

    Para usar um servidor proxy gratuito no Google Chrome, vá para Configurações> Avançado> Sistema> Abra as configurações de proxy do seu computador. Em Configurações manuais de proxy, insira o endereço de proxy e a porta.

    4. Onde posso encontrar proxy?

    Você pode encontrar vários sites na Internet que oferecem sites de proxy. Acima, listamos 8 sites que oferecem lista de proxy grátis. Você pode visitar sites como ProxyScrape, ProxyNova, ProxyScan e Open Proxy Scan para encontrar sites de proxy.

    Let's block ads! (Why?)

    KDE Plasma 5.20 não chegará ao Kubuntu até o Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo

    Infelizmente, tudo indica que o KDE Plasma 5.20 não chegará ao Kubuntu até o Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo. Entenda porque a história está se repetindo.

    O projeto KDE lançou o Plasma 5.19 meses atrás, e o novo desktop instantaneamente veio para o neon do KDE e em breve para as distribuições que usam o modelo de desenvolvimento Rolling Release.

    Acontece que o Focal Fossa chegou em abril com a versão 5.18 do desktop, mas não foi atualizado para a 5.19 porque precisava de uma versão mais atualizada do Qt, que não levava ao Kubuntu 20.04.

    Quando os usuários do Kubuntu + Backports PPA viram que estavam lançando atualizações pontuais e não alcançaram nosso Discover, nos perguntamos “o que acontece?”, para investigar e descobrir que dependia de um Qt 5.14 que não poderíamos instalar até o lançamento do Gorila Groovy.

    Bem, agora, a história se repete, desta vez com o Plasma 5.20.

    KDE Plasma 5.20 não chegará ao Kubuntu até o Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo

    KDE Plasma 5.20 não chegará ao Kubuntu até o Ubuntu 21.04 Hirsute HippoKDE Plasma 5.20 não chegará ao Kubuntu até o Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo
    Infelizmente, esta é uma informação que eles não publicam com grande alarde. Por conta disso, são os usuários que precisam entrar nos fóruns ou consultar para saber o que está acontecendo.

    No verão passado, após uma consulta no Twitter, Rik nos deu a má notícia.

    Desta vez aconteceu exatamente a mesma coisa, e foi o mesmo Rik que deu a mesma resposta, mas desta vez para nos dizer que o Plasma 5.20 depende do Qt 5.15, e que eles não têm planos de fazer o Backport.

    Infelizmente, ele não pode ser compilado no backports, pois requer o Qt 5.15.

    Para muitos, até o Plasma 5.19 isso nunca tinha acontecido. Com este Plasma 5.20, os usuários experimentaram o atraso duas vezes por ano.

    A nova versão inclui muitos novos recursos notáveis, sem mencionar que está disponível desde antes do lançamento do Kubuntu 20.10 e será preciso esperar pelo menos seis meses para poder instalá-la oficialmente, embora alguns possam ir diretamente para o Plasma 5.21 ou 5.22 se for a versão que mantém sua dependência do Qt 5.15.

    Let's block ads! (Why?)

    Ubuntu Unity 20.10 para Raspberry Pi lançado oficialmente

    E foi lançado oficialmente o Ubuntu Unity 20.10 para Raspberry Pi. Confira as novidades e veja onde baixar essa distribuição.

    Com o recente lançamento do Ubuntu 20.10, não só surgiram os já conhecidos membros oficiais da família de distribuição Canonical, que são os principais responsáveis ​​por adaptar a experiência do sistema a outros gostos no nível de desktop, mas também novas versões de aqueles sabores que não são oficialmente reconhecidos pela empresa.

    Alguns de vocês devem se lembrar da Unity, certo? Bom, o Ubuntu Unity Remix trouxe de volta boas lembranças, quando o Unity era uma coisa e prometia ser o futuro do desktop Linux.

    Mas isso não aconteceu, pelo menos não na área de trabalho do Linux, pois a Canonical decidiu encerrar o projeto.

    O Unity 7 era uma interface bonita e moderna para a área de trabalho Linux, e se você ainda deseja usar em 2020, pode experimentar a distribuição Ubuntu Unity.

    Então, se você sentir falta da boa e antiga área de trabalho do Unity, definitivamente tente o Ubuntu Unity.

    Mesmo que ainda não seja um sabor oficial do Ubuntu, o Ubuntu Unity quer ficar perto do ciclo de lançamento do sistema operacional upstream do Ubuntu.

    Esse remix usa o bom e antigo desktop Unity da Canonical como ambiente padrão, sobre a base estável do Ubuntu.

    Agora, após o lançamento do Ubuntu 20.10 e do Ubuntu Unity 20.10, a equipe por trás do sabor não oficial do Ubuntu Unity também anunciou a disponibilidade geral do Ubuntu Unity 20.10 para Raspberry Pi.

    Sim. O mantenedor do Ubuntu Unity, Rudra Saraswat, lançou oficialmente hoje a distribuição do Ubuntu Unity 20.10 para os computadores de placa única Raspberry Pi.

    Ou seja, após mais de dois meses de desenvolvimento, o Ubuntu Unity 20.10 está agora disponível em uma forma final para o Raspberry Pi.

    Novidades do Ubuntu Unity 20.10

    Ubuntu Unity 20.10 para Raspberry Pi lançado oficialmenteUbuntu Unity 20.10 para Raspberry Pi lançado oficialmente
    Sob o capô, você encontrará pacotes atualizados dos repositórios de software do Ubuntu 20.10 (Groovy Gorilla).

    Também incluído na imagem ISO está amd64-arm para ajudá-lo a configurar um ambiente Debian Stretch emulado de 64 bits para executar programas comuns de 64 bits (amd64/x86_64) em seu dispositivo Raspberry Pi.

    Todos os problemas da versão alfa foram aparentemente corrigidos, então sua experiência com o Ubuntu Unity nos computadores Raspberry Pi deve ser perfeita.

    Esta distro é melhor rodar a série Raspberry Pi 4 Model B, bem como o recente computador pessoal completo Raspberry Pi 400 integrado em um teclado compacto, que também é baseado no Raspberry Pi 4.

    De acordo com o desenvolvedor, você também pode executar o Ubuntu Unity 20.10 nos modelos Raspberry Pi 3 Model B e Raspberry Pi 3 Model B+, mas toda a experiência pode ser um pouco lenta, especialmente ao navegar na Web com o navegador Mozilla Firefox.

    Fora isso, se você é um fã do bom e velho ambiente de desktop Unity e tem um pequeno computador Raspberry Pi de sobra, você será capaz de transformá-lo em um computador versátil com o Ubuntu Unity 20.10.

    Para mais detalhes sobre essa atualização, leia o anuncio de lançamento.

    Baixe e experimente o Ubuntu Unity 20.10

    Se você estiver interessado em instalar esta versão, as imagens ISO estão disponíveis na página de download da distribuição.

    Verifique se a imagem ISO está corrompida

    Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
    Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

    Como gravar uma imagem ISO no Linux

    Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

    Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
    Como criar um pendrive de instalação
    Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
    Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

    Let's block ads! (Why?)

    Como resetar o Ubuntu para seu estado original via Resetter

    Como seria bom poder voltar no tempo. Bom, no caso do sistema, isso é possível. Para isso, veja como resetar o Ubuntu para seu estado original usando o aplicativo Resetter.

    Resetter é um aplicativo construído com python e pyqt que permite redefinir um sistema Ubuntu ou Linux Mint ao seu estágio inicial, como quando foi instalado. O programa, praticamente elimina a necessidade de reinstalar a partir de imagens de cd/dvd.

    Como resetar o Ubuntu para seu estado original via ResetterComo resetar o Ubuntu para seu estado original via Resetter

    O programa deixa o sistema como se você tivesse acabado instala-lo. Para conseguir isso, o Resetter detectará os pacotes que foram instalados após a instalação inicial do sistema e fará as devidas remoções.

    O software oferece duas opções: “Automatic Reset” e “Custon Reset”.

    “Automatic Reset” serve para resetar (redefinir) o Ubuntu/Linux Mint para seus padrões de fábrica. As contas de usuários humanos também serão removidas.

    Já a opção “Custon Reset” também permite resetar (redefinir) o Ubuntu/Linux Mint, mas fornece um assistente passo a passo para escolher aplicativos, kernels antigos e usuários a serem removidos.

    A página oficial do projeto afirma que, por enquanto, ele suporta:

    • Elementary OS 5.0;
    • Deepin OS 15.8, 15.9, 15.10;
    • Debian Gnome 9.6, 9.7, 9.9, 10.0;
    • Linux Mint Cinnamon 18.3, 19, 19.1, 19.2;
    • Linux Mint 18.3 Mate;
    • Ubuntu Gnome 18.04, 18.10, 19.04;
    • Ubuntu Unity 16.04.

    Mas nada impede que, em breve, ele faça o mesmo no Debian padrão e outras distros. Se isso mudar, publicarei algo.

    Apesar de já ser um software estável, não o instale em máquinas de produção e utilize-o por sua conta e risco!

    Como instalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint para resetar o Ubuntu para seu estado original

    Para instalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome add-apt-key.deb e resetter.deb:

    wget https://github.com/gaining/Resetter/releases/download/v3.0.0-stable/add-apt-key_1.0-0.5_all.deb -O add-apt-key.deb
    wget https://github.com/gaining/Resetter/releases/download/v3.0.0-stable/resetter_3.0.0-stable_all.deb -O resetter.deb

    Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i add-apt-key.deb
    sudo dpkg -i resetter.deb

    Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite resetter no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Se você estiver usando este software no Ubuntu 17.10, execute o comando xhost +si:localuser:root > /dev/null no terminal, para poder executá-lo no wayland.

    Desinstalando o Resetter no Ubuntu e Linux Mint

    Para desinstalar o Resetter no Ubuntu e Linux Mint, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove resetter --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak

    Se você quer ter mais controle sobre as ROM’s de seus jogos, conheça e veja como instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak.

    app é um gerenciador de ROM Mame e Retrogaming inteiramente escrito em Java e lançado sob a GPL-2, que facilita o armazenamento e a organização de ROM’s do usuário.

    Como instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak

    Mas apesar da sua comodidade, este não é um software de pirataria, pois o usuário é o único responsável pela ROM que baixou ou que compartilha usando este Software.

    Em outras palavras: se você não possui o jogo original e o jogo não é copyleft, o download ou o compartilhamento de ROMs é ilegal !!!

    Como instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak

    Para instalar o gerenciador de ROM JRomManager via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.optyfr.JRomManager.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update com.github.optyfr.JRomManager

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.optyfr.JRomManager em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite jrommanager ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o gerenciador de ROM JRomManager no Linux via Flatpak

    Para desinstalar o gerenciador de ROM JRomManager via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall com.github.optyfr.JRomManager

    Ou

    flatpak uninstall com.github.optyfr.JRomManager

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via Flatpak

    Se você quer usar o Whatsapp no PC com um tema escuro, conheça e veja como instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via Flatpak.

    O Whatsapp é um dos mensageiros mais usado na atualidade, porém, ele só possui aplicativo para smartphones por causa da necessidade de checagem do usuário e do número do telefone.

    Como instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via Flatpak

    Uma alternativa disponibilizada pela produtora do Whatsapp é a utilização do Whatsapp web, que permite usar o serviço no PC, desde que o computador e o smartphone com Whatsapp estejam ativos na mesma rede Wi-Fi.

    Entretanto esse opção não oferece uma forma simples de ativar um tema escuro e obriga o usuário a manter um navegador sempre aberto. Uma solução para esse problema é o cliente Whatsapp Gtk Whats.

    Na prática, o Gtk Whats é um invólucro simples escrito em ferrugem e gtk-rs para whatsapp web com alternância para tema escuro.

    Como instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via Flatpak

    Para instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o cliente Whatsapp Gtk Whats via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.gigitux.gtkwhats.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update com.gigitux.gtkwhats

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.gigitux.gtkwhats em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gtkwhats ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o cliente Whatsapp Gtk Whats no Linux via Flatpak

    Para desinstalar o cliente Whatsapp Gtk Whats via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall com.gigitux.gtkwhats

    Ou

    flatpak uninstall com.gigitux.gtkwhats

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux

    Se você quer se divertir com um game de aventura interativa, conheça e veja como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux via Snap.

    Zork: The Great Underground Empire é um jogo de aventura, perigo e baixa destreza/astúcia. Um dos primeiros jogos de computador de ficção interativa.

    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux

    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux

    Nele, você explorará alguns dos territórios mais incríveis já vistos pelo homem mortal. Aventureiros endurecidos correram gritando com os terrores contidos.

    Em Zork, o intrépido explorador investiga os segredos esquecidos de um labirinto perdido nas entranhas da terra, procurando vastos tesouros escondidos dos olhos curiosos, tesouros guardados por monstros temíveis e armadilhas diabólicas!

    Esse foi um dos primeiros jogos de computador de ficção interativa, com raízes do jogo de gênero original Colossal Cave Adventure.

    A primeira versão do Zork foi escrita entre 1977 e 1979 usando a linguagem de programação MDL em um computador DEC PDP-10. Os autores – Tim Anderson, Marc Blank, Bruce Daniels e Dave Lebling – eram membros do MIT Dynamic Modeling Group.
    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux

    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux

    Como instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o jogo Zork: The Great Underground Empire via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install zork

    Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

    sudo snap install zork --beta

    Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install zork --edge

    Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh zork

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite zork ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o jogo Zork: The Great Underground Empire no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove zork

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    Se você possui uma pequena empresa e procura um software para administrá-la, veja como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados.

    A suíte de aplicativos Stoq é um conjunto de aplicativos de gestão comercial e industrial disponibilizado como software livre.

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivadosComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    O Stoq é desenvolvido em Python usando GTK+, Kiwi, PostgreSQL e outras bibliotecas e ferramentas.

    Ele está dividido em 12 aplicativos para melhor organização e divisão de responsabilidades entre os usuários do sistema.

    O aplicativo oferece toda a funcionalidade necessária para controlar um comércio ou pequena empresa. No quesito automação, o software suporta NFe, NFP, ECF, Sintegra e TEF.

    O Stoq é multi-loja e Multi-usuário. Ele suporta o cadastro e o controle de múltiplas unidades e/ou filiais e é possível incluir diversos usuários com permissões de acesso diferenciadas bastando para isso cadastrar determinados perfis.

    Com ele você pode fazer a gestão de compras, vendas e estoque, acompanhamento de clientes (CRM), controle financeiro, impressão fiscal via ECF. exportação de NF-e

    Cada aplicação contém recursos específicos para determinado departamento ou setor de uma empresa, sendo simples de usar, com número reduzido de itens de menu, botões e informações que possam confundir o usuário.

    Para saber como usar esse programa, acesse o Manual do Stoq.

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o aplicativo Stoq no sistema da Canonical (e derivados), e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo apt-add-repository ppa:stoq-dev/lancamentos

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install stoq

    Como instalar o aplicativo Stoq manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite stoq no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    Em seguida, será exibido o assistente de instalação do Stoq. Leia com calma e siga as instruções. Marque as opções que servem para o seu negocio ou infraestrutura, e em pouco tempo, você já poderá começar a usar o programa.

    Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivadosComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados Como instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivadosComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados app adminComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados app adminComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados app adminComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados app adminComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados app adminComo instalar o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    Desinstalando o aplicativo Stoq no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o aplicativo Stoq, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-add-repository ppa:stoq-dev/lancamentos -r -y
    sudo apt-get remove stoq --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    01 de dezembro de 2020

    Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

    Se você quer ficar de olho no uso do Docker e até gerenciá-lo no terminal, conheça e veja Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux.

    LazyDocker é uma nova interface de usuário de terminal livre e de código aberto para Docker e Docker Compose.

    Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linuxComo instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

    Ela serve para visualizar o estado de um ambiente de contêineres de composição de janela de encaixe ou docker, exibir logs, reiniciar/remover/reconstruir contêineres ou serviços e muito mais.

    A ferramenta foi escrita em Go, usando a biblioteca gocui (pacote Go minimalista destinada a criar interfaces de usuário de console com texto colorido, suporte a mouse, múltiplas visões, etc.), e pode ser usada tanto na máquina local quanto em um Docker remoto TUI (por SSH).

    Seu objetivo é fornecer uma interface de usuário do console para o Docker e o docker-compose, com tudo que você precisa em uma janela de terminal e com cada comando a um pressionamento de tecla, para não memorizar comandos ou rastrear seus contêineres múltiplas janelas de terminal.

    Recursos do LazyDocker:

    • Mostra o estado da sua janela de encaixe ou ambiente de contêiner que compõe o docker;
    • Permite a visualização de logs para um contêiner ou serviço;
    • Mostra gráficos ascii do uso de CPU e memória dos contêineres (com a possibilidade de customizá-los para medir outras métricas);
    • Anexar a um contêiner ou serviço;
    • Reiniciar/parar/remover/reconstruir contêineres ou serviços;
    • Visualizar as camadas ancestrais de uma determinada imagem;
    • Podar contêineres, imagens ou volumes.

    Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

    Para instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no Linux, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome lazydocker.tar.gz:

    wget https://github.com/jesseduffield/lazydocker/releases/download/v0.9/lazydocker_0.9_Linux_x86.tar.gz -O lazydocker.tar.gz

    Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome lazydocker.tar.gz:

    wget https://github.com/jesseduffield/lazydocker/releases/download/v0.9/lazydocker_0.9_Linux_x86_64.tar.gz -O lazydocker.tar.gz

    Passo 5. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

    tar vzxf lazydocker.tar.gz

    Passo 6. Execute o instalador com esse comando:

    sudo install lazydocker /usr/local/bin/

    Você também pode compilar o LazyDocker a partir do código-fonte e instalá-lo no macOS usando o brew, conforme explicado nesse endereço.

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sudo lazydocker ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Para usar o LazyDocker TUI, use as setas do teclado (↑ ↓ ← e →) para navegar, PgUp ou PgDn para rolar e ESC ou q para fechar uma janela no LazyDocker ou para sair do aplicativo.

    Você pode pressionar x para abrir o menu e visualizar alguns atalhos de teclado adicionais, como r para reiniciar um contêiner ou serviço, parar ou alternar entre as guias usando [e].

    Uma lista de atalhos de teclado do LazyDocker pode ser encontrada acessando este endereço, em inglês, alemão, holandês e polonês.

    Além disso, o desenvolvedor do LazyDocker criou um tutorial em vídeo básico sobre essa ferramenta de linha de comando com duas semanas de idade, que você pode assistir abaixo:

    Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linuxLazyDocker no linux

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Playonlinux no Linux manualmente

    Se você está precisando executar alguma aplicação ou jogo do Windows no Linux e não quer complicação, veja como fazer para instalar o Playonlinux no Linux manualmente.

    Ainda que alguns aplicativos e jogos do Windows já sejam compatíveis com o Linux, existem muitos deles que só funcionam no Windows. Para esses, o Wine é a solução.

    Como instalar o Playonlinux no Linux manualmenteComo instalar o Playonlinux no Linux manualmente

    O Wine é um software livre que tem como objetivo permitir que os aplicativos desenvolvidos para o Windows possam ser executados no Linux, Mac, FreeBSD e Solaris.

    Já o PlayOnLinux é uma interface simplificada para o Wine que traz uma solução gratuita, acessível e eficiente para este problema, pois ele permite que você instale e use facilmente inúmeros aplicativos e jogos projetados para funcionar apenas no Microsoft Windows.

    A boa notícia é que para usá-lo, você não precisa possuir uma licença do Windows.

    Obviamente, nem todos os aplicativos e jogos são suportados, entretanto, você pode usar o módulo de instalação manual para tentar resolver isso.

    Para conhecer os aplicativos e jogos projetados para funcionar com o Microsoft Windows que funcionam no PlayOnLinux, consulte essa lista.

    Como instalar o Playonlinux no Linux manualmente

    Para instalar o Playonlinux no Linux manualmente, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

    sudo rm -Rf /opt/playonlinux*
    sudo rm -Rf /usr/bin/playonlinux
    sudo rm -Rf /usr/share/applications/playonlinux.desktop

    Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome programa.tar.bz2:

    wget https://www.playonlinux.com/script_files/PlayOnLinux/4.3.4/PlayOnLinux_4.3.4.tar.gz -O playonlinux.tar.gz

    Passo 4. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

    tar xvzf playonlinux.tar.gz -C /opt/

    Passo 5. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

    sudo ln -sf /opt/playonlinux/playonlinux /usr/bin/playonlinux

    Passo 6. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

    echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=playonlinux\n Exec=/opt/playonlinux/playonlinux\n Icon=/opt/playonlinux/resources/images/configure/winecfg.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/playonlinux.desktop

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite playonlinux em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

    sudo chmod +x /usr/share/applications/playonlinux.desktop
    cp /usr/share/applications/playonlinux.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

    Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

    cp /usr/share/applications/playonlinux.desktop ~/Desktop

    Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
    Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

    Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

    Como remover o programa no Linux

    Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando:

    sudo rm -Rf /opt/playonlinux*
    sudo rm -Rf /usr/bin/playonlinux
    sudo rm -Rf /usr/share/applications/playonlinux.desktop

    Veja também

    Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
    Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux

    Se você quer jogar os games do Super Nintendo no sistema do pinguim, veja como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux via Flatpak, e divirta-se!

    O Snes9x é um emulador de Super Nintendo Entertainment System (mais conhecido como Super NES ou SNES). O programa é gratuito e permite jogar games Nintendo em seus sistemas Linux, sem complicações.

    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no LinuxComo instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux

    Com o Snes9x, você pode curtir a maioria dos jogos do clássico dessa plataforma no seu computador.

    Então, se você sempre quis jogar os games do Super Nintendo, mas não podia, pois não tinha o console, use esse aplicativo.

    Confira as principais características do emulador de Super Nintendo Snes9x:

    • Boa compatibilidade com quase todos as ROMs SNES conhecidas;
    • Suporta Gamepad;
    • Suporta saving;
    • Permite atribuir teclas de atalho;
    • Permite capturar screenshots;
    • Gravação e reprodução de trechos do formato .SMV;
    • Possui filtro SuperEagle, Scanlines e etc.

    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux via Flatpak

    Para instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.snes9x.Snes9x.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update com.snes9x.Snes9x

    Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall com.snes9x.Snes9x

    Preparando e executando o emulador de Super Nintendo Snes9x pela primeira vez

    Antes de executar o emulador, crie uma pasta Snes9x no seu desktop. Depois, baixe uma ROM a partir desse link, e salve-a na pasta criada.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite snes9x pasta/nomedaimagemrom em um terminal, seguido da tecla TAB (substitua “pasta/nomedaimagemrom” pelo caminho e nome da ROM).

    Abaixo, o exemplo do jogo Killer Insttinct:
    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Ubuntu

    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Ubuntu

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.snes9x.Snes9x em um terminal.

    Depois de instalado, você pode iniciar o aplicativo a partir do menu ou do painel de aplicativos do seu sistema procurando por “snes9x”.

    Ou apenas digite snes9x em um terminal, no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

    Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

    which snes9x

    Veja também

    Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
    Como instalar o emulador de Super Nintendo Snes9x no Ubuntu

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o divertido jogo Windstille no Linux via Flatpak

    Se você está a procura de game um moderno com diferentes desafios em um mundo estranho, veja como instalar o jogo Windstille no Linux via Flatpak.

    Em Windstille, o jogador é colocado em um mundo alienígena estrangeiro e terá que encontrar seu caminho de volta para a segurança.

    Como instalar o jogo Windstille no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Windstille no Linux via Flatpak

    O jogo é apresentado em uma perspectiva clássica de corrida 2D, enquanto múltiplas camadas de mapas de blocos, zooms, rolagem paralaxe e animações fluentes dão ao mundo uma sensação plástica e realista.

    A exploração é mais necessária do que a ação simples, mesmo assim o personagem dos jogadores é equipado com um traje de guerra multifuncional, então ele estará longe de ficar indefeso.

    O jogo tem lento posicionamento de explorar e sequenciar, bem como ação rápida de tiro e salto.

    O mundo do jogo é apresentado em um estado consistente, os inimigos, uma vez destruídos, não devem reaparecer automaticamente.

    Além disso, o jogador tem liberdade para ir para frente e para trás no mundo, desde que o design do nível o permita.

    Como instalar o jogo Windstille no Linux via Flatpak

    Para instalar o jogo Windstille no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o jogo Windstille no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.gitlab.windstille.Windstille-0_2.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update io.gitlab.windstille.Windstille-0_2

    Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

    flatpak uninstall io.gitlab.windstille.Windstille-0_2

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.gitlab.windstille.Windstille-0_2 em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite windstille ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Curiosidade: use as setas de teclado para se movimentar e para confirmar… CTRL. Não, não me enganei. Em vez da tradicional tecla ENTER, esse jogo reconhece o CTRL como tecla de confirmação.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o utilitário Ubuntu Make no Linux via Snap

    Se você quer programar, mas acha que dá muito trabalho instalar a sua ferramenta de programação favorita, conheça e veja como instalar o utilitário Ubuntu Make no Linux via Snap.

    O Ubuntu Make fornece um conjunto de funcionalidades para configurar, manter e personalizar seu ambiente de desenvolvedor facilmente.

    Como instalar o utilitário Ubuntu Make no Linux via SnapComo instalar o utilitário Ubuntu Make no Linux via Snap

    O Ubuntu Make é uma ferramenta de linha de comando que foi criada para facilitar o download e a instalação da versão mais recente de algumas ferramentas de desenvolvimento populares.

    Ele irá lidar com todas as dependências, mesmo aquelas que não estão no próprio Ubuntu, e instalar as versões mais recentes das ferramentas desejadas e recomendadas. Este é o mais recente mestre do ubuntu make, recém compilado.

    Isso pode ser feito nas distribuições Ubuntu e Linux baseadas nele, como o Linux Mint ou o sistema operacional elementary OS.

    O Ubuntu Make pode configurar mais de 50 ambientes para desenvolvedores. Estes incluem o Android Studio, o Golang, o IDE ItelliJ, o Visual Studio Code, o Rust, etc.

    Como instalar o Ubuntu Make no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Ubuntu Make via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Ubuntu Make via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install ubuntu-make

    Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install ubuntu-make --edge

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh ubuntu-make

    Instalando plataformas de desenvolvimento com o Ubuntu Make

    Para obter informações sobre o ubuntu make, executar umake --help (existem dois sinais de menos antes do parâmetro help).

    Para instalar Eclipse JEE, use o comando:

    sudo umake ide eclipse-jee

    Para instalar IntelliJ IDEA EAP, use o comando:

    sudo umake ide idea --eap

    Para instalar o compilador de linguagem Kotlin, use o comando:

    sudo umake kotlin kotlin-lang

    Para instalar Unity 3D, use o comando:

    sudo umake games unity3d

    Para instalar IDE Arduino, use o comando:

    sudo umake ide arduino

    Para instalar Webstorm, use o comando:

    sudo umake ide webstorm

    Para instalar GO, use o comando:

    sudo umake go go-lang

    Para instalar dartlang, use o comando:

    sudo umake dart editor

    Para instalar PyCharm, use o comando:

    sudo umake ide pycharm

    Para instalar PyCharm Professional, use o comando:

    sudo umake ide pycharm-professional

    Para instalar PyCharm Educational, use o comando:

    sudo umake ide pycharm-educational

    Para instalar o Phpstorm, use o comando:

    sudo umake ide phpstorm

    Para instalar o Rubymine, use o comando:

    sudo umake ide rubymine

    Para instalar o eclipse, use o comando:

    sudo umake ide eclipse

    Para instalar o IntelliJ IDEA, use o comando:

    sudo umake ide idea-ultimate

    Para instalar o IntelliJ IDEA Community Edition, use o comando:

    sudo umake ide idea

    Para instalar Stencyl, use o comando:

    sudo umake games stencyl

    Para instalar o Android NDK, use o comando:

    sudo umake android android-ndk

    Para instalar o Android Studio, use o comando:

    sudo umake android android-studio

    Para instalar o Firefox Dev use o comando:

    sudo umake web firefox-dev

    Instalando plataformas de desenvolvimento com o Ubuntu Make e aceitando a licença de uso

    Para instalar qualquer destas ferramentas e aceitar a licença de uso automaticamente, basta escrever --accept-license no final do comando de instalação, como no exemplo abaixo:

    umake android --accept-license

    Desinstalando plataformas de desenvolvimento com o Ubuntu Make

    Para remover qualquer destas ferramentas, basta escrever --remove no final do comando de instalação, como no exemplo abaixo:

    sudo umake web firefox-dev --remove

    Como desinstalar o Ubuntu Make no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o Ubuntu Make via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove utorrent

    Veja também

    Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
    Como instalar a última versão do Ubuntu Make Developer Tools

    Let's block ads! (Why?)

    Como acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos ícones

    Se você quer melhorar a resposta do seu PC na hora de executar aplicativos no Gnome, veja como acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos ícones.

    Como todos os usuários do Ubuntu sabem, o menu de aplicativos GNOME do Ubuntu faz com que os ícones dos aplicativos sejam exibidos do canto inferior da tela para o centro da tela através de uma animação.

    Como acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos íconesComo acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos ícones

    Embora isso pareça bom e seja muito legal, pode ser um pouco lento e dá a impressão de que o desempenho do PC não é tão bom quanto deveria ser.

    Por esse motivo, este tutorial mostrará como interromper essa animação. Com isso, os ícones serão exibidos imediatamente.

    Desativando a animação dos ícones a resposta do PC será mais rápido para lançar os aplicativos do menu de aplicativos do Ubuntu.

    Essa mudança pode ser útil, mesmo em PC’s modernos, e também em computadores que possuem um hardware antigo.

    Como acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos ícones

    Para Como acelerar o menu Aplicativos desativando a animação dos ícones, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Em seguida, execute o comando abaixo para desativar a animação dos ícones;

    gsettings set org.gnome.desktop.interface enable-animations false

    Agora você pode verificar se as animações estão desabilitadas quando você acessa o menu Aplicativos. Você não deverá mais ver a animação dos ícones.

    Em vez disso, você verá todos os ícones de aplicativos exibidos ao mesmo tempo, sem efeitos.

    Reativando a animação dos ícones

    O procedimento acima desativou a animação dos ícones do nosso sistema operacional.

    Se depois você quiser voltar o comportamento padrão do sistema, abra novamente um terminal e execute o comando abaixo;

    gsettings set org.gnome.desktop.interface enable-animations true

    Se você percebeu que a mudança foi útil (ou não), deixe a sua opinião/experiência nos comentários.

    Let's block ads! (Why?)

    GNU Octave 6.1 lançado com melhorias e novas funções

    E foi lançado o GNU Octave 6.1 com melhorias e novas funções importantes. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

    GNU Octave é uma linguagem interpretada de alto nível, destinada principalmente a cálculos numérico, que fornece recursos para a solução numérica de problemas lineares e não lineares e para a realização de outros experimentos numéricos.

    Octave também fornece recursos gráficos abrangentes para visualização e manipulação de dados. O Octave é normalmente usado por meio de sua interface de linha de comando interativa, mas também pode ser usado para escrever programas não interativos.

    A linguagem Octave é bastante semelhante ao Matlab, de modo que a maioria dos programas é facilmente portável.

    O intérprete Octave pode ser executado no modo GUI, como um console ou invocado como parte de um script de shell. Resolva sistemas de equações com operações de álgebra linear em vetores e matrizes.

    Agora, GNU Octave 6.1 foi lançado há poucos dias com inúmeras melhorias, correções de bugs e uma lista de novas funções.

    Novidades do GNU Octave 6.1

    GNU Octave 6.1 lançado com melhorias e novas funçõesGNU Octave 6.1 lançado com melhorias e novas funções
    Dentre as mudanças presentes no Octave 6.1 destacam-se os seguintes itens:
    • Nova opção de classificação “estável” para interseção, setdiff, setxor, união e funções exclusivas.
    • Suporte para cookies para permitir a comunicação RESTful com o serviço da web.
    • O navegador da web do sistema pode ser aberto pela função da web.
    • A integração numérica foi aprimorada.
    • Novas opções de comando de formato: maiúsculas e minúsculas (padrão).
    • Suporte a Qt4 obsoleto.
    • Totalmente reescrito da função de legenda.
    • Atualizada a função do eixo e muitas outras melhorias de back-end de gráficos.
    • Melhorias de compatibilidade matlab.
    • Remova funções e propriedades obsoletas.
    • Adicione uma lista de novas funções.

    Para saber mais sobre essa versão do GNU Octave, acesse a nota de lançamento.

    Como instalar ou atualizar o GNU Octave

    Para instalar a versão mais recente do GNU Octave nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux

    Se você trabalha com cálculos numéricos e quer facilidade, conheça e veja como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux.

    GNU Octave é uma linguagem interpretada de alto nível, destinada principalmente a cálculos numéricos.

    Ele fornece recursos para a solução numérica de problemas lineares e não lineares e para a realização de outros experimentos numéricos.

    Ele também fornece recursos gráficos abrangentes para visualização e manipulação de dados. O Octave é normalmente usado por meio de sua interface de linha de comando interativa, mas também pode ser usado para escrever programas não interativos.

    A linguagem Octave é bastante semelhante ao Matlab, de modo que a maioria dos programas é facilmente portável.

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux
    Para instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux via Flatpak

    Para instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.octave.Octave.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update org.octave.Octave

    Passo 4. Depois, caso seja necessário, desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall org.octave.Octave

    Ou

    flatpak uninstall org.octave.Octave

    Como instalar o ambiente de programação GNU Octave via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o ambiente de programação GNU Octave no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install octave

    Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install octave --edge

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh octave

    Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove octave

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite octave ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o reprodutor Console music player no Linux via Flatpak

    Se você quer ouvir suas músicas diretamente na linha de comando, conheça e veja como instalar o reprodutor Console music player no Linux via Flatpak.

    Console music player, ou C* Music Player (cmus) é um reprodutor de música de console pequeno, rápido e poderoso para sistemas operacionais Unix-like, como os BSD’s e o Linux.

    Obviamente, seu grande diferencial está no fato dele ser executado na linha de comando, console ou aplicativos de terminal.

    Como instalar o reprodutor Console music player no Linux via Flatpak

    Como instalar o reprodutor Console music player no Linux via FlatpakComo instalar o reprodutor Console music player no Linux via Flatpak
    Para instalar o reprodutor Console music player via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o reprodutor Console music player via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.cmus.cmus.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update io.github.cmus.cmus

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.cmus.cmus em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cmus ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o reprodutor Console music player via Flatpak

    Para desinstalar o reprodutor Console music player via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall io.github.cmus.cmus

    Ou

    flatpak uninstall io.github.cmus.cmus

    Let's block ads! (Why?)

    Linux Mint continua desenvolvendo Hypnotix como novo reprodutor de IPTV de código aberto

    E o Linux Mint continua desenvolvendo Hypnotix como novo reprodutor de IPTV de código aberto. Conheçae veja como será esse aplicativo.

    O Linux Mint recentemente começou a desenvolver um novo player de IPTV Linux de código aberto. Esse projeto “Hypnotix” está avançando e será integrado ao Linux Mint 20.1, embora também esteja disponível como um pacote Debian independente.

    Linux Mint continua desenvolvendo Hypnotix como novo reprodutor de IPTV de código aberto

    Linux Mint continua desenvolvendo Hypnotix como novo reprodutor de IPTV de código abertoLinux Mint continua desenvolvendo Hypnotix como novo reprodutor de IPTV de código aberto
    Hypnotix é um aplicativo de streaming de IPTV com suporte para TV, filmes e séries ao vivo.

    Ao longo de novembro, os desenvolvedores trabalhando no Hypnotix adicionaram suporte para serem capazes de configurar entre vários provedores de IPTV, suporte para configuração por meio de listas de reprodução M3U, várias configurações agora podem ser controladas e bibliotecas de vídeo sob demanda (VOD) também podem ser manipuladas para filmes e séries de TV.

    O Hypnotix também recebeu suporte para consultar informações de IMDB para filmes ou séries de TV enquanto os assiste.

    Por enquanto, pelo menos, o aplicativo é bastante simples e escrito com uma interface GTK3. Hypnotix também está trabalhando no suporte a programas de TV ao vivo, recursos de gravação de PVR, favoritos e muito mais.

    Hypnotix vai estrear oficialmente com Linux Mint 20.1 enquanto os pacotes Debian atuais também estão disponíveis para teste.

    Aqueles que desejam aprender mais sobre este reprodutor de código aberto Linux IPTV em desenvolvimento podem parar no blog do Linux Mint.

    Como instalar o Hypnotix no Linux Ubuntu, Debian e derivados

    Quem quiser instalar o Hypnotix no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome hypnotix.deb:

    wget https://github.com/linuxmint/hypnotix/releases/download/1.1/hypnotix_1.1_all.deb -O hypnotix.deb

    Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

    sudo dpkg -i hypnotix.deb
    sudo apt-get install -f

    Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt install ./hypnotix.deb

    Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo apt-get remove hypnotix*

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite hypnotix ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    Que tal experimentar um shell de desktop GNOME construído usando HTML5? Conheça e descubra como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    Manokwari é um ambiente construído para o GNOME 3 usando o GTK+ e o HTML5. Ele é o desktop usado pela distribuição do BlankOn Linux e também uma evolução de um projeto anterior denominado blankon-panel.

    Como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivadosComo instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    Embora esteja longe de ser polido e atualmente faltam muitos dos recursos necessários para um uso diário sustentado, Manokwari é uma alternativa promissora para shells de desktop de corpo mais completo.

    Como no Deepin, o uso do HTML5 para elaborar o shell soa estranho no início, mas permite integrações criativas e inovadoras.

    O “shell” principal é composto por uma barra superior com dois painéis laterais ocultos. Estas barras laterais podem ser abertas a qualquer momento clicando em um ícone (para o lado esquerdo) ou passando o mouse perto do canto superior superior (para o lado direito).

    O painel de aplicativos manipula o lançamento do aplicativo através de uma série de cabeçalhos de categoria dobráveis.

    Embora exista uma barra de pesquisa presente no topo, ela não busca aplicativos. Em vez disso, você obtém atalhos detalhados que abrirão sua pesquisa no Google, Wikipedia, etc.

    Como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    Como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    O painel direito serve como uma combinação de painel de configurações e área de status. Você obtém controles de som compatíveis com MPRIS e um applet de clima configurável, além de links rápidos para abrir painéis dentro das configurações do sistema GNOME.

    A barra superior tem (LR) uma alternância para desdobrar o Painel de Aplicações, uma lista de tarefas, um applet de volume, suporte para exibição de applets de indicadores, um calendário básico e um alternador de espaço de trabalho.

    barar

    barar

    O applet da lista de tarefas permite alternar entre aplicativos em execução. Ao colocar esses ícones, os títulos da janela completa serão exibidos em uma barra secundária.

    Manokwari é construído para ficar no topo do GNOME 3. Reutiliza tecnologias existentes em vez de bifurcar suas próprias versões separadas.

    Ele usa Mutter para gerenciamento de janelas e composição (como Budgie) e a tela de bloqueio do GNOME.

    Embora alguns dos UI sejam GTK+ os desenvolvedores por trás do plano de desktop para substituí-lo todos com o HTML5 no futuro.

    Curiosidade: Segundo a Wikipédia, Manokwari é uma cidade na Indonésia,que fica localizado na costa norte da Península Doberai na Nova Guiné Ocidental. É a capital da província de Papua Ocidental. Sua área da cidade é de 18,7 km ² e ela tem uma população estimada de cerca de 136.000 habitantes em 2010.

    Como instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:dotovr/manokwari

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install manokwari

    Saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, escolha o Manokwari. Entre com seu usuário e senha e depois comece a experimentar o ambiente.

    A área de trabalho pode levar um pouco de tempo para carregar completamente. Não há aplicativo do dock do desktop por padrão. O gerenciamento de tarefas e a troca de janela são feitos usando ícones na barra superior.

    Recomendo usar a dock Plank com ele:
    Plank no Ubuntu – instale uma Dock leve no Ubuntu e derivados

    dock

    dock

    Desinstalando o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ambiente Manokwari no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:dotovr/manokwari -r -y
    sudo apt-get remove manokwari --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via Flatpak

    Se você precisa de uma boa ferramenta para modificar seus vídeos e outros formatos de mídia, conheça e veja como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via Flatpak.

    Shotcut é um editor de vídeos multiplataforma e de código aberto para Windows, macOS e Linux, que suporta uma grande quantidade de formatos de áudio e vídeo e codecs

    Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via FlatpakComo instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via Flatpak

    Além de vídeos, ele também suporta muitos formatos de imagem como BMP, GIF, JPEG, PNG, SVG, TGA, TIFF, bem como sequências de imagens.

    Ele suporta muitos formatos de vídeo, áudio e imagem via FFmpeg e tela, webcam e captura de áudio.

    Shotcut usa uma linha de tempo (timeline) para edição de vídeo não linear de várias faixas que podem ser compostas de vários formatos de arquivo.

    O controle de limpeza e transporte é auxiliado pelo processamento baseado em GPU OpenGL e vários filtros de vídeo e áudio estão disponíveis.

    Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via Flatpak

    Para instalar o editor de vídeos Shotcut via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o editor de vídeos Shotcut via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.shotcut.Shotcut.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update org.shotcut.Shotcut

    Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall org.shotcut.Shotcut

    Ou

    flatpak uninstall org.shotcut.Shotcut

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.shotcut.Shotcut em um terminal.

    Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite shotcut ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

    Veja também

    Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
    Como instalar o editor de vídeo Shotcut no Linux manualmente
    Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Ubuntu

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Grub Customizer no Ubuntu e derivados

    Se você procura um programa para poder acertar alguns detalhes do GRUB, sem correr o risco de errar, experimente instalar o Grub Customizer no Ubuntu.

    Para a maioria das pessoas mudar as configurações do Grub é algo um pouco assustador. Para esses, ainda bem que existe o Grub Customizer.

    Como instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivadosComo instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados

    O programa é uma interface gráfica para alteração das configurações do grub2 (o gerenciador de boot padrão do Ubuntu).

    Ele é um aplicativo amigável, que permite ao usuário editar as entradas do menu a partir da tela de inicialização do GRUB, definir o sistema operacional padrão, alterar o OS instalado através de um LiveCD.

    Como instalar o Grub Customizer no Ubuntu

    Como instalar o Grub Customizer no Ubuntu

    Como instalar o Grub Customizer no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Grub Customizer e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:danielrichter2007/grub-customizer

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install grub-customizer

    Como instalar o Grub Customizer manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite grub no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Nos Planos Claro você tem uma das internet mais rápidas do Brasil com muitos minutos para falar com qualquer celular. Acesse e confira!

    Desinstalando o Grub Customizer no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Grub Customizer, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:danielrichter2007/grub-customizer -r -y
    sudo apt-get remove grub-customizer --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Boot Repair no Ubuntu

    Se você está tendo problemas com a inicialização do Grub, veja como instalar o Boot Repair no Ubuntu e comece a usá-lo para resolver dificuldades de boot.

    O gerenciador de boot ou bootloader é uma ferramenta indispensável para o nosso sistema operacional, pois nos permite iniciar nossa distribuição corretamente. Mas as vezes, pode ocorrer do bootloader Grub não funcionar corretamente.

    Como instalar o Boot Repair no UbuntuComo instalar o Boot Repair no Ubuntu

    Isso pode acontecer por várias razões, seja por causa de erros na inicialização ou uma distribuição que não é exibida corretamente em PC com dual boot ou mais.

    Para resolver os problemas com o bootloader GRUB você pode usar o Boot Repair, um programa de código aberto com o qual é possível restaurar ou reinstalar o GRUB facilmente através de uma interface gráfica simples e intuitiva.

    Boot-Repair é um utilitário simples para reparar problemas frequentes de inicialização que poderá encontrar no Ubuntu, como quando você não consegue iniciar o Ubuntu depois de instalar o Windows ou outra distribuição Linux, ou até mesmo quando você não consegue iniciar o Windows após a instalação do Ubuntu, ou quando o GRUB não é mais exibido, pois infelizmente, algumas atualizações quebram o GRUB, etc.

    Boot-Repair também possui opções avançadas para backup de tabelas de partições, bootsectors de backup, crie um “boot-info” (para obter ajuda por e-mail ou fórum), ou alterar os parâmetros de reparo padrão: configurar o GRUB, adicionar opções de kernel (acpi = off… ), GRUB expurgo, mudar o sistema operacional padrão, restaurar a MBR compatível com o Windows, reparar um sistema de arquivos quebrado, especificar o disco onde o GRUB deve ser instalado, etc.”

    É possível usar Boot Repair em um Live CD/DVD ou USB flash drive, com a possibilidade de atualizar o bootloader, apagar um kernel específico e muitas outras operações avançadas.

    Como instalar o Boot Repair no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Boot Repair no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install boot-repair

    Como instalar o Boot Repair manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite repair no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Boot-Repair permite corrigir os problemas com um simples clique, que geralmente reinstala o GRUB e restaura acesso aos sistemas operacionais que você tinha instalado antes do problema.

    Quer conhecer os melhores pacotes de TV por assinatura com a operadora que tem a maior cobertura? Fale com um especialista no telefone Vivo e veja os descontos disponíveis para você nos planos Vivo.

    Desinstalando o Boot Repair no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Boot Repair no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair -r -y
    sudo apt-get remove boot-repair --auto-remove

    Fonte

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

    Se você está a procura de uma boa opção para navegar na web, conheça e veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados.

    O Linux é um ótimo sistema operacional que está ganhando cada vez mais relevância hoje. É por isso que muitos aplicativos anteriormente disponíveis apenas para Windows ou MacOS fazem uma presença em nosso sistema favorito.

    Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivadosComo instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

    Alguns deles, há algum tempo ou desde o início de seu desenvolvimento, e outros que são recém-chegados.

    Esses aplicativos abrangem um grande número de categorias, desde ferramentas para desenvolver ferramentas profissionais para servidores ou simplesmente navegadores da web.

    Os navegadores Web são uma parte vital do uso de nosso computador pessoal e, no Linux, existem muitas alternativas.

    Bastante popular, o Opera é um navegador web, disponível para Linux, Mac OS X e Windows. No passado, ele adotou um fork do WebKit engine do Google, e por conta disso, suas novas versões agora são baseadas no Chromium.

    A versão desenvolvida para Linux vem com todos os mesmos recursos do Opera para Windows e Mac, incluindo Speed Dial, o recurso Discover, Opera Turbo, bookmarks (favoritos) e compartilhamento de favoritos, temas, extensões e muito mais.

    Esse navegador também oferece o modo de economia de energia, que oferece duração da bateria até 50% maior e evita o superaquecimento.

    Para conseguir isso, o Opera reduz a atividade das abas em segundo plano e a taxa de quadros, usando aceleração por hardware em codecs de vídeo na reprodução de vídeoss, parando animações de temas e até pausando automaticamente plugins não utilizades (incluindo bloqueador de anúncios).

    Como instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

    Para instalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    wget -qO- https://deb.opera.com/archive.key | sudo apt-key add -
    echo deb https://deb.opera.com/opera-stable/ stable non-free | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/opera.list

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install opera-stable

    Como instalar o Opera manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página de download do software e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opera ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Desinstalando o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

    Para desinstalar o navegador Opera no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove opera-stable --auto-remove

    Veja também

    Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
    Como instalar a versão mais recente do Opera no Linux

    Let's block ads! (Why?)

    DOSBox-X 0.83.8 lançado com suporte para M1 da Apple, entre outras novidades

    E foi lançado o DOSBox-X 0.83.8 com suporte para M1 da Apple e mais. Confira as novidades e veja como instalar esse emulador no Linux.

    O DOSBox-X é um emulador x86 com som gráfico Tandy/Hercules/CGA/EGA/VGA/SVGA e DOS. Ele foi projetado para rodar jogos DOS antigos em plataformas que não suportam isso.

    Como um fork do DOSBox, ele mantém a compatibilidade com a ampla base de jogos DOS e DOS DOS para os quais o DOSBox foi projetado.

    No entanto, o DOSBox-X vai além, com foco na emulação precisa do hardware e muitas outras maneiras de ajustar e configurar a máquina virtual DOS!
    Por muitos anos, esse emulador multiplataforma que nos permite desfrutar do software MS-DOS em sistemas operacionais modernos parou.

    Na verdade, sua última versão oficial foi lançada em 2010, mas recentemente a comunidade pegou a luva para lançar um garfo e continuar seu desenvolvimento.

    O nome mudou pouco, eles apenas adicionaram um -X no final, e algumas horas atrás eles lançaram o DOSBox-X 0.83.8, uma atualização que vem carregada com novos recursos.

    Novidades do DOSBox-X 0.83.8

    DOSBox-X 0.83.8 lançado com suporte para M1 da Apple, entre outras novidadesDOSBox-X 0.83.8 lançado com suporte para M1 da Apple, entre outras novidades
    De todas as novidades que vem com o DOS-Box-X 0.83.8, há uma novidade que me chama a atenção acima do resto: eles adicionaram suporte para M1 da Apple.

    E por que estou tão interessado se o que mais uso é o Linux?

    Porque fiquei com um sentimento: a decisão da Apple de lançar computadores com arquitetura ARM evitou que os desenvolvedores fiquem presos no x86_x64, o que provavelmente acabará se traduzindo em uma extensão do suporte para outros dispositivos ARM. Não custa nada sonhar, não é mesmo?

    Sem mais delongas, estes são os destaques do DOSBox-X 0.83.8

    • Saída de fonte TrueType escalonável (TTF) para aplicativos DOS.
    • Estilos de texto na tela para aplicativos DOS.
    • Suporte para Macs mais recentes com M1 e macOS Big Sur.
    • Agora você pode colar o texto da área de transferência nas compilações do macOS SDL1.
    • Menu do sistema em compilações do Windows SDL2.
    • Seleção de teclas de host comuns no menu.
    • Agora ele muda os shaders OpenGL (GLSL) em tempo de execução.
    • Exibe o status do disco IDE ou CD.
    • Suporte para montagem de imagens de CD MAME CHD.
    • Suporte para salvar arquivos para salvar a função de status.
    • Comando MODE aprimorado para alterar as dimensões da tela.
    • Comando LOADFIX aprimorado para alocar memória automaticamente.
    • Correção automática aprimorada para o erro “Arquivo compactado corrompido”.
    • Interface do editor de mapas aprimorada.
    • Carregando arquivos de mapeamento DOSBox-X a partir do menu.
    • Exibe ajuda para comandos DOS no menu.
    • Pesquise o arquivo de configuração e o arquivo mapeador no caminho executável do DosBox-X.
    • Mais opções de salvamento para a ferramenta de configuração integrada.
    • Novas opções de configuração para salvar opções de estado.
    • Correções de bugs e outras melhorias.

    Para saber mais sobre essa versão do DOSBox-X, acesse a nota de lançamento.

    Como instalar ou atualizar o DOSBox-X

    Para instalar a versão mais recente do DOSBox-X nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
    Como instalar o emulador DOSBox-X no Linux via Flatpak
    Como instalar o emulador DOSBox-X no Linux via Snap

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS (ou superior) e derivados

    Se você já está usando a versão mais recente do sistema da Canonical, e não quer usar o Gnome Shell que vem nele, veja como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados.

    Desde o ano de 2011, o Unity tem sido o desktop padrão do Ubuntu. Mas recentemente a Canonical optou mudar para o GNOME Shell.

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivadosComo instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados

    Embora o Ubuntu 20.04 LTS não incluam o ambiente Unity por padrão, não há motivos para desespero (para os que gostam dele).

    Além disso, o Unity ainda estará disponível para ser instalado no sistema, a partir dos principais repositórios do Ubuntu.

    Por isso, se você gosta do Unity, veja abaixo como instalar o ambiente Unity nessa versão do sistema.

    Vale mencionar que a instalação deste ambiente além de incluir todos os pacotes necessários para executar o Unity também instalará a tela de login do Lightdm, a interface Unity completa com menu global, indicadores padrão, etc.

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados

    Para instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados, faça o seguinte;

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o Unity;

    sudo apt install ubuntu-unity-desktop -y

    Ou

    sudo apt install unity-session -y

    Passo 4. Isso iniciará o download de todos os pacotes necessários, durante o processo de configuração, será exibida uma tela perguntando qual gerenciador de login você prefere usar, no caso do Unity, o LigthDM;

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS e derivados

    Passo 5. Depois de escolher e finalizar a instalação, basta reiniciar seu sistema.

    Como acessar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS

    Depois de reiniciar o PC, na tela de login, clique no circulo que fica ao lado do nome do usuário, e no menu que será exibido, clique no item “Unity”;

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS

    Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 20.04 LTS

    Em seguida, escolha o usuário, digite a senha e tecle enter para acessar o Unity.

    Pronto! Agora que o Unity já está funcionando no seu sistema,você pode usá-lo normalmente e ficar a vontade no ambiente que já está acostumado a usar.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o leitor de feeds Fluent Reader no Linux via Snap

    Se você quer ficar de olho nos artigos de seus sites favoritos, conheça e veja como instalar o leitor de feeds Fluent Reader no Linux via Snap.

    Fluent Reader é um leitor de feeds bonito que permite que você fique de olho nos seus sites favoritos com estilo.

    Como instalar o leitor de fees Fluent Reader no Linux via SnapComo instalar o leitor de fees Fluent Reader no Linux via Snap

    Este é um pacote instantâneo não oficial do Fluent Reader. O oficial, basta ter um AppImage para Linux. Atualizações chegando instantaneamente.

    Entre as principais características deste aplicativo destacam-se:

    • Uma IU moderna inspirada no Fluent Design System com suporte para modo totalmente escuro.
    • Leia localmente ou sincronize com serviços auto-hospedados por meio da API Fever.
    • Importação ou exportação de arquivos OPML, backup e restauração de dados de aplicativos completos.
    • Leia o conteúdo completo com a visualização de artigo integrada ou carregue páginas da web por padrão.
    • Pesquise artigos com expressões regulares ou filtre por status de leitura.
    • Organize suas assinaturas com agrupamentos semelhantes a pastas.
    • Atalhos de teclado de uma tecla.
    • Oculte, marque como lido ou marque com estrela artigos automaticamente conforme eles chegam com regras de expressão regular.
    • Busque artigos em segundo plano e envie notificações push.

    Como instalar o leitor de feeds Fluent Reader no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o leitor de feeds Fluent Reader via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o leitor de feeds Fluent Reader via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

    sudo snap install fluent-reader --candidate

    Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

    sudo snap install fluent-reader --beta

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh fluent-reader

    Executando o aplicativo

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fluent ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o leitor de feeds Fluent Reader via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o leitor de feeds Fluent Reader no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove fluent-reader

    Let's block ads! (Why?)

    Fedora pretende fornecer um pacote XWayland independente para usuários

    Para mante compatibilidade e facilitar o desenvolvimento do sistema, o projeto Fedora pretende fornecer um pacote XWayland independente para usuários.

    Com o servidor X.Org se tornando “abandonware”, mas ao mesmo tempo a parte upstream do XWayland da base de código continuando a ser trabalhada, os desenvolvedores do Fedora na Red Hat estão procurando dividir o XWayland em seu próprio pacote autônomo para facilitar o envio sem ter que usar o resto da base de código do servidor xorg.

    Fedora pretende fornecer um pacote XWayland independente para usuários

    Fedora pretende fornecer um pacote XWayland independente para usuáriosFedora pretende fornecer um pacote XWayland independente para usuários
    Na Wike, eles afirma que:

    “As versões upstream do Xorg estão presas ao branch atual 1.20 por anos, sem nenhuma atualização importante futura previsível.”

    “Mas o Xwayland, o servidor X11 para Wayland, está recebendo muitas atualizações upstream.”

    “O Xwayland não possui driver dependente de dispositivo carregado em tempo de execução, não carrega nenhum módulo, portanto, não é limitado pelo controle de versão da API do Xorg como o resto do Xorg.”

    “Então, tecnicamente, não há nada que nos impeça de ter o Xwayland como um pacote independente separado construído no git master, enquanto o resto do xorg-x11-server vem da árvore estável upstream.”

    “Essa mudança é sobre mover o Xwayland para um pacote separado do resto do Xorg, construído a partir de instantâneos git do código atual upstream, em vez do branch estável.”

    Assim, embora os desenvolvedores da Red Hat tenham trabalhado anteriormente para gerenciar as versões do X.Org Server, não há muito lado positivo nisso atualmente e eles preferem enviar um pacote XWayland independente para usuários do Fedora em vez de passar pelo processo de novas versões do servidor xorg.

    O XWayland é bastante independente e não tem as dores de cabeça de API do resto do Servidor X.Org nem outros obstáculos importantes.

    Portanto, o pacote autônomo do XWayland funcionaria com um servidor X.Org estável instalado.

    O plano continuaria usando os pacotes estáveis ​​do X.Org Server disponíveis no Fedora, mas o pacote XWayland rastrearia o estado do Git mais recente.

    Esta mudança deve ser de grande benefício, particularmente para aqueles que usam o XWayland para rodar jogos Linux no ambiente GNOME Shell Wayland padrão da estação de trabalho Fedora.

    Muitas melhorias podem ser encontradas no código XWayland do mestre Git que ainda não apareceu em uma versão estável ou não.

    Entre os trabalhos atualmente encontrados no código XWayland mais recente estão melhorias sem rasgar, suporte ao initfd, melhor manipulação do RandR e outras otimizações.

    Mais detalhes sobre essa mudança planejada no Fedora Wiki.

    Let's block ads! (Why?)

    OpenZFS 2.0 lançado com suporte unificado para FreeBSD/Linux, e muitos novos recursos

    E foi lançado o OpenZFS 2.0 com suporte unificado para FreeBSD/Linux, e muitos novos recursos. Confira as novidades dessa atualização.

    OpenZFS é uma plataforma de armazenamento de código aberto que inclui a funcionalidade dos sistemas de arquivos tradicionais e do gerenciador de volume.

    Essa software possui muitos recursos avançados, incluindo:

    • Proteção contra corrupção de dados. Verificação de integridade para dados e metadados.
    • Verificação de integridade contínua e reparo automático de “autocura”
    • Redundância de dados com espelhamento, RAID-Z1/2/3 [e DRAID]
    • Suporte para alta capacidade de armazenamento – até 256 trilhões de yobibytes (2 ^ 128 bytes)
    • Economia de espaço com compressão transparente usando LZ4, GZIP ou ZSTD
    • Criptografia nativa acelerada por hardware
    • Armazenamento eficiente com instantâneos e clones copy-on-write
    • Replicação local ou remota eficiente – enviar apenas blocos alterados com envio e recebimento do ZFS

    Enfim, o OpenZFS é uma plataforma de armazenamento que engloba a funcionalidade de sistemas de arquivos tradicionais e gerenciadores de volume, proporcionando confiabilidade corporativa, funcionalidade moderna e desempenho consistente em um pacote fácil de administrar em várias plataformas de sistema operacional.

    Novidades do OpenZFS 2.0

    OpenZFS 2.0 lançado com suporte unificado para FreeBSD/Linux, e muitos novos recursosOpenZFS 2.0 lançado com suporte unificado para FreeBSD/Linux, e muitos novos recursos
    O OpenZFS 2.0 marca um grande passo para o suporte ao sistema de arquivos ZFS de código aberto para o que começou como ZFSOnLinux, mas agora é OpenZFS com suporte unificado para FreeBSD e Linux (o suporte para macOS ainda está sendo buscado) e esta versão também traz muitos novos recursos .

    Além da base de código unificada para Linux e FreeBSD, o OpenZFS 2.0 adiciona suporte L2ARC persistente, suporte de compressão Zstd, streams redigidos, resilvering sequencial, vários comandos ZFS/melhorias de ferramenta, uma ampla variedade de otimizações de desempenho como otimizações SIMD e várias velocidades de criptografia ajustes e muito mais.

    Para saber mais sobre essa versão do OpenZFS, acesse a nota de lançamento.

    Como instalar ou atualizar o OpenZFS

    Para instalar a versão mais recente do OpenZFS nas principais distribuições Linux, o OpenZFS 2.0 está disponível para download no GitHub.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu e derivados

    Se você gosta da área de trabalho do Deepin e quer usá-lo no sistema da Canonical, veja como instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu e derivados.

    Deepin é uma distro baseada no Ubuntu para o público chinês, mas que tem ganhado a preferência dos ocidentais também.

    Como instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu 18.04Como instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu 18.04

    A primeira impressão que se tem do Deepin depois de iniciá-lo, é que seu ambiente gráfico é muito bonito, pois o tema personalizado e todos os ajustes usados nele são muito elegantes.

    Toda essa beleza é principalmente por causa do ambiente gráfico desse sistema. Esse ambiente é o DDE (Deepin Desktop Environment), que oferece uma ótima experiência de uso, acompanhado de um bonito visual.

    Uma prova disso é que muitos usuários experimentam a distribuição depois de verem o desktop dela sendo usado.

    Mas a verdade é que para usar esse ambiente, você não precisa mudar de distribuição. Para ajudá-lo nessa tarefa, nesse tutorial, você verá como instalar o DDE no Ubuntu. Confira abaixo!

    Como instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu

    Para instalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:leaeasy/dde -y

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install dde

    Durante o processo de instalação, é importante prestar atenção no terminal porque, em um determinado momento, você será solicitado a escolher qual gerenciador de exibição (também conhecido como tela de login) deseja usar.

    A instalação não continuará até você responder a esta etapa.

    O Deepin depende do LightDM para alimentar suas telas de login e bloqueio/desbloqueio (“Deepin Greeter”), mas você pode (e de fato deve) optar por manter o GDM como padrão.

    No final, basta fechar a sessão atual, escolher o ambiente Deepin na tela de login e entrar com seu usuário e senha para iniciar uma nova sessão.

    A partir daqui, você pode navegar pelas várias configurações do sistema, alterar o tema, experimentar um tema de ícones diferente e assim por diante.

    Clique no botão “Launcher” (o mais à esquerda) para abrir o iniciador de aplicativos. O lançador Deepin é full-screen por padrão e seus ícones são pequenos. Você pode segurar Ctrl e tocar no botão + para aumentar o tamanho ou diminuir.

    Desinstalando o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ambiente gráfico do Deepin no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o ambiente, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:leaeasy/dde -r -y
    sudo apt-get remove dde --auto-remove

    Veja também

    Deepin 15.7 lançado com grandes melhorias nos detalhes

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

    Se você precisa de fazer cópias de segurança de forma simples no PC, conheça e veja como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak.

    Vorta é um cliente de backup para desktops macOS e Linux. Ele integra o poderoso BorgBackup ao seu ambiente de desktop para proteger seus dados contra falhas de disco, ransomware e roubo.

    Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via FlatpakComo instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

    Vorta oferece:

    • Backups criptografados, desduplicados e compactados usando o Borg como backend;
    • Nenhum bloqueio de fornecedor – faça backup em unidades locais, em seu próprio servidor ou no BorgBase, um serviço de hospedagem para backups Borg;
    • Código aberto – livre para usar, modificar, melhorar e auditar;
    • Perfis flexíveis para agrupar pastas de origem, destinos de backup e agendamentos;
    • Um local para visualizar todos os arquivos point-in-time e restaurar arquivos individuais.

    O Vorta deve funcionar em todas as plataformas que suportam o Qt e o Borg. Isso inclui macOS, Ubuntu, Debian, Fedora, Arch Linux e muitos outros.

    Por que o nome? Vorta é uma raca referenciada em Star Trek. Depois de morrer, eles são substituídos pelo backup clonado.

    Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

    Para instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o cliente de backup Vorta via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.borgbase.Vorta.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update com.borgbase.Vorta

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.borgbase.Vorta em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite vorta ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

    Para desinstalar o cliente de backup Vorta via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall com.borgbase.Vorta

    Ou

    flatpak uninstall com.borgbase.Vorta

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

    Se você curte jogos de quebra-cabeças e quer mostrar suas habilidades sem sair do PC, conheça e veja como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados.

    PyBik é um grande clone do famoso cubo de Rubik (chamado no Brasil de cubo mágico), um dos mais famosos jogos de quebra-cabeças que menos pessoas conseguiram resolver.

    O Pybik é um clone criado em python que nos oferece a interface de um cubo de rubik e a possibilidade de alterá-lo como se fosse um cubo de rubik original e real.

    O problema com esta opção é que o cubo de rubik é virtual e não podemos usar nossas mãos para tocá-lo, mas o bom é que não podemos tirar os adesivos coloridos para enganar com este jogo ou será que podemos?

    Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivadosComo instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

    Pybik é um jogo com diferentes quebra-cabeças 3D (até 10x10x10), cubos, torres, tijolos, tetraedros e prismas, solvers para alguns quebra-cabeças, padrões bonitos, editor para sequências de movimento, cores e imagens mutáveis.

    O PyBik, como o resto, está nos repositórios oficiais do Ubuntu e podemos instalá-lo através do terminal ou do gerenciador de software.

    Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:barcc/pybik -y

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install pybik

    Como instalar o cubo mágico PyBik manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite pybik em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

    Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

    which pybik

    Desinstalando o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:barcc/pybik -r -y
    sudo apt-get remove pybik --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no Linux

    Se você precisa por suas pendencias em ordem, veja como instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no Linux e seja mais produtivo.

    Everdo é um aplicativo de gerenciamento de tarefas moderno e belamente projetado (baseado no framework Electron), com o qual você pode acompanhar seu trabalho usando tags, pastas de projetos, filtros inteligentes e horários. Ele não precisa de uma conta em nuvem para funcionar porque que seus dados permaneçam salvos no seu PC.

    O Everdo apresenta uma interface de usuário moderna e minimalista com um design extremamente limpo e uniforme, para melhorar a produtividade, ser rápido e livre de distração.

    Como instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no LinuxComo instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no Linux

    Seu objetivo é aliviá-lo de ter que lembrar todas as tarefas que você precisa fazer organizando-as intuitivamente.

    O programa é construído com o GTD em mente para ajudar os usuários a completar suas tarefas importantes, sem ignorar, pois os usuários podem aclarar sua mente e organizar coisas em uma caixa de entrada, organizar tarefas de trabalho com tags, projetos e tarefas baseadas em contexto.

    Se você não está familiarizado com o GTD, essa abreviação significa Getting Things Done – um método de gerenciamento de tempo criado por David Allen, um consultor de produtividade, conforme descrito em seu livro, Getting Things Done.

    Everdo está atualmente no estágio beta, mas, mais cedo ou mais tarde, a versão de lançamento estará disponível para que todos possam baixar e usar.

    Se ao experimentar a versão gratuita do programa, você sentir que prefere ter um modelo mais completo do Everdo, você pode optar por pagar € 69,99 para o Everdo Pro. Esta versão lhe dará projetos ilimitados, áreas ilimitadas e notebooks ilimitados.

    Não há taxas de assinatura e, portanto, essa é uma taxa única para desbloquear (para sempre) o Everdo Pro no Windows, Linux e Mac.

    Como instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no Linux via arquivo AppImage

    Para instalar o gerenciador de tarefas GTD Everdo no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome everdo.appimage:

    wget https://d11l8siwmn8w36.cloudfront.net/1.4.1/Everdo-1.4.1.AppImage -O everdo.appimage

    Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

    chmod +x everdo.appimage

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

    sudo ./everdo.appimage

    Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite everdo em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clique no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via Snap

    Se você quer fazer modelagem de dados em bancos Oracle, conheça e veja como instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via Snap.

    O Oracle SQL Developer Data Modeler é uma ferramenta gráfica gratuita que aprimora a produtividade e simplifica as tarefas de modelagem de dados.

    Como instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via SnapComo instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via Snap

    Usando o Oracle SQL Developer Data Modeler os usuários podem criar, navegar e editar modelos lógicos, relacionais, físicos, multidimensionais e de tipo de dados.

    O Data Modeler fornece recursos de engenharia avançada e reversa e suporta o desenvolvimento colaborativo através do controle integrado do código fonte.

    O Data Modeler pode ser usado em ambientes tradicionais e em nuvem.

    Como instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Oracle SQL Developer Data Modeler via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install osddm

    Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

    sudo snap install osddm --candidate

    Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

    sudo snap install osddm --beta

    Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install osddm --edge

    Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh osddm

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite osddm ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o Oracle SQL Developer Data Modeler no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o Oracle SQL Developer Data Modeler via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove osddm

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage

    Se você está a procura de uma ferramenta para programar em C, C++ e outras linguagens, veja como instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage.

    A IDE KDevelop é um ambiente de desenvolvimento integrado livre e multiplataforma (Windows, Linux e Unix) publicado sob a licença GPL e orientado para o uso sob o ambiente gráfico KDE. Aliás, essa IDE faz parte do projeto do projeto KDE.

    Como instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImageComo instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage

    Ao contrário de muitas outras interfaces de desenvolvimento, o KDevelop não possui o seu próprio compilador, pois se baseia no gcc para produzir código binário.

    Algumas outras linguagens são totalmente compatíveis, o que significa que elas têm realce de sintaxe, navegação e finalização de código semântico.

    No KDevelop podemos encontrar o destaque da sintaxe, em que cada ocorrência da mesma variável em uma cor específica, a mudança em uma base por variável.

    Essa IDE suporta C/C++ (suportado pelas bibliotecas Clang e llvm) incluindo alguns recursos adicionais para o framework Qt. Ela também tem suporte para CUDA e OpenCLQt, além de QML, JavaScript, Python e PHP.

    Como instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage

    Para instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome kdevelop.appimage:

    wget https://download.kde.org/stable/kdevelop/5.6.0/bin/linux/KDevelop-5.6.0-x86_64.AppImage -O kdevelop.appimage

    Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

    chmod +x kdevelop.appimage

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

    sudo ./kdevelop.appimage

    Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kdevelop ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Integrando os aplicativos AppImage no sistema

    Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
    Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

    Let's block ads! (Why?)

    30 de novembro de 2020

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Se você procura uma forma de converter vídeos de qualquer formato para um que você precisa, veja nesse tutorial como converter vídeos com Avidemux sem complicações.

    Avidemux é um editor de vídeo gratuito projetado para corte simples, filtragem e codificação de tarefas. O programa está disponível para Linux, BSD, Mac OS X e Microsoft Windows sob a licença GNU GPL.

    Apesar do nome programa começar com “Avi”, ele suporta muitos tipos de arquivos (incluindo AVI), arquivos MPEG compatível com DVD, MP4 e ASF, usando uma variedade de codecs.

    Nele, as tarefas podem ser automatizadas usando projetos, fila de trabalhos e recursos de script poderosas.
    Avidemux está disponível para Linux, BSD, Mac OS X e Microsoft Windows sob a licença GNU GPL.

    Além de ser um poderoso editor de vídeo, o Avidemux pode muito bem ser usado para converter arquivos. A grande vantagem dele é que ele pode converter um arquivo de qualquer formato e sua configuração é muito simples.

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Se você ainda não tem o programa instalado em seu sistema, veja como fazer isso usando esses outros tutoriais:
    Como instalar o editor de vídeos Avidemux no Linux via Flatpak
    Como instalar o Avidemux no Linux via arquivo AppImage
    Como instalar a versão mais recente do Avidemux no Ubuntu

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Para converter os vídeos com Avidemux, você deve executar o programa e fazer o seguinte:
    Passo 1. Dentro do programa, clique no botão “Abrir” (ou no menu “Arquivo”, e depois em “Abrir”);

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Passo 2. Na janela que aparece vá para a pasta onde está o arquivo que você deseja converter, e lembre-se, ele pode estar em qualquer formato de vídeo e não apenas avi ou mpg. Selecione o vídeo e clique no botão “Abrir”;

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Passo 3. Aguarde até o programa terminar de importar o arquivo (isso pode demorar um pouco a depender do tamanho do arquivo mas normalmente é rápido). Se aparecer uma tela com o título “Multiple Audio Tracks”, apenas clique no botão “OK”.

    Se o arquivo tiver uma resolução muito alta, os botões inferiores do avidemux somem, para contornar isso, vá no menu “View” e escolha “Zoom 1:2” (ou 1:4). Se durante o processo aparecer uma tela com o título “H.264 detected”, clique no botão “Use safe mode”;

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Passo 4. Agora é hora de configurar os detalhes da conversão. Por exemplo, na opção “Vídeo”, deixe selecionada a alternativa “MPEG-4 AVC”. Já em “Audio” selecione AAC (FAAC). Em “Format”, escolha MP4 ou MKV para que a conversão seja feita para essa extensão;

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

    Passo 5. Caso deseje apenas modificar a extensão do vídeo mantendo os mesmos codecs de áudio e vídeo, deixe a opção “Vídeo” e “Áudio” apenas com a opção “Copy”.

    avi

    avi

    Passo 6. Se você quiser escolher o bitrate do áudio ou opções de vídeo como fps, cortar, filtros e etc, basta clicar no botão “Configura” de “Vídeo” ou “Áudio”;

    avi

    avi

    Passo 7. Finalmente, clique no botão “Salvar” (ou menu “Arquivo”, depois na opção “Save” e finalmente na opção “Save Video…”);

    avi

    avi

    Passo 8. Na janela seguinte, escolha a pasta onde o arquivo será salvo e depois digite o nome dele com a extensão .mp4 ou .mkv no campo “Nome:”. Clique no botão “Salvar” para gravar o arquivo;

    avi

    avi

    Passo 9. Agora é só esperar o processo terminar. Se durante o processo você quiser pausar ou cancelar, basta clicar no botão “Pause/Abort”.

    avi

    avi

    Pronto! agora sempre que precisar, você pode converter vídeos com Avidemux seguindo este passo a passo e ajustando as opções de acordo com as suas necessidades.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Radiotray-NG no Ubuntu, Debian e derivados

    Se você quer ouvir rádios online no PC sem ocupar muito espaço no desktop, veja como instalar o Radiotray-NG no Ubuntu, Debian e derivados.

    Você pode se lembrar do Radio Tray. Era um player de streaming de rádio on-line que era executado em uma bandeja do sistema Linux. Seu objetivo era ter a interface mínima possível, facilitando o uso.

    Como instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados

    O Radiotray-NG é uma continuação do ‘descontinuado’ Radio Tray. Ele procura abraçar a mesma filosofia, corrigindo algumas de suas falhas e adicionando alguns novos recursos ao longo do caminho.

    Como instalar o programa no Linux Ubuntu, Debian e derivados

    Quem quiser instalar o programa no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é Ubuntu 16.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

    wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_16.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

    Passo 4. Se seu sistema é Ubuntu 18.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

    wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_18.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

    Passo 5. Se seu sistema é Ubuntu 19.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

    wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_19.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

    Passo 6. Se seu sistema é Ubuntu 19.10 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

    wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_19.10_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

    Passo 7. Se seu sistema é Ubuntu 20.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

    wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_20.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

    Passo 8. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

    sudo dpkg -i radiotray-ng.deb
    sudo apt-get install -f

    Passo 9. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt install ./radiotray-ng.deb

    Passo 10. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo apt-get remove radiotray-ng*

    Como instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados via código fonte

    Para instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados via código fonte, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Baixe o código fonte do programa usando o comando abaixo (precisa ter o git instalado);

    git clone https://github.com/ebruck/radiotray-ng.git

    Passo 3. Em seguida acesse a pasta criada pelo download;

    cd radiotray-ng

    Passo 4. Crie a pasta build;

    mkdir build

    Passo 5. E acesse a pasta criada;

    cd build

    Passo 6. Agora, use o comando abaixa para preparar tudo para a compilação do programa;

    cmake .. -DBUILD_TESTS=ON -DCMAKE_BUILD_TYPE=Debug

    Passo 7. Feito isso, compile o programa com este comando;

    make package

    Passo 8. Quando o processo terminar, use os comandos abaixo para instalar o programa;

    sudo dpkg -i  ~/radiotray-ng/build/radiotray-ng_*_amd64.deb
    sudo apt install -f

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite radiotray ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux

    Se você que ficar de olho nas atividades do D-BUS, conheça e veja como instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux via Flatpak.

    Bustle é um aplicativo que desenha diagramas de sequência da atividade do D-Bus

    Como instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux via FlatpakComo instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux via Flatpak

    Ao desenhar diagramas de sequência da atividade do D-Bus, Bustle mostra as emissões de sinal, chamadas de método e seus retornos correspondentes, com registros de data e hora para cada evento individual e a duração de cada chamada de método.

    Isso pode ajudá-lo a verificar o tráfego indesejado de D-Bus e apontar por que seu aplicativo baseado em D-Bus não está funcionando tão bem quanto você gostaria. Ele também fornece estatísticas como frequências de sinal e tempos médios de chamada de método.

    Como instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux via Flatpak

    Para instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.freedesktop.Bustle.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update org.freedesktop.Bustle

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.freedesktop.Bustle em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite bustle ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle no Linux via Flatpak

    Para desinstalar o gerador de diagramas do D-Bus Bustle via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall org.freedesktop.Bustle

    Ou

    flatpak uninstall org.freedesktop.Bustle

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o cliente Mega MEGAsync no Linux via Flatpak

    Se você quer sincronização automatizada com o MEGA Cloud Drive, conheça e veja como instalar o cliente Mega MEGAsync no Linux via Flatpak.

    MEGAsync é um app que permite fazer sincronização automatizada fácil entre seus computadores e seu MEGA Cloud Drive, para todas as principais plataformas – Compatível com Windows, macOS e Linux, incluindo sincronização entre plataformas diferentes.

    Como instalar o cliente Mega MEGAsync no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Mega MEGAsync no Linux via Flatpak

    Transmita arquivos diretamente do MEGA – O aplicativo MEGA permite que você transmita qualquer arquivo de sua nuvem MEGA ou de um link de arquivo diretamente para o seu player favorito.

    Retenção de dados excluídos – MEGA move arquivos excluídos para uma pasta especial em seu computador local e em sua nuvem MEGA para que eles possam ser restaurados se você precisar.

    Powerful Transfer Manager – Controle total sobre transferências ativas e concluídas: priorizar, pausar/retomar, abrir, gerar links e muito mais …

    Sincronização fácil e automatizada – acesse e trabalhe com seus dados com segurança em diferentes locais e dispositivos. Está sempre ligado e totalmente automático.

    Integração do navegador – Todas as transferências de arquivos do navegador MEGA podem ser gerenciadas automaticamente pelo aplicativo MEGA, aumentando significativamente a confiabilidade, o desempenho e a velocidade. Isso evita as limitações do navegador, especialmente para arquivos grandes.

    Gerenciador de arquivos – além de sincronizar pastas especificadas, você pode carregar e baixar arquivos/pastas selecionados, habilitar o controle de versão de arquivos e ícones de sincronização de sobreposição em seu explorador de arquivos padrão.

    Como instalar o cliente Mega MEGAsync no Linux via Flatpak

    Para instalar o cliente Mega MEGAsync via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

    Depois, você pode instalar o cliente Mega MEGAsync via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

    flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/nz.mega.MEGAsync.flatpakref

    Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

    flatpak --user update nz.mega.MEGAsync

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run nz.mega.MEGAsync em um terminal.

    Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mega ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o cliente Mega MEGAsync via Flatpak

    Para desinstalar o cliente Mega MEGAsync via Flatpak, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

    flatpak --user uninstall nz.mega.MEGAsync

    Ou

    flatpak uninstall nz.mega.MEGAsync

    Let's block ads! (Why?)

    Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!

    Se vocẽ quer te um papel de parede conforme as condições meteorológicas, veja como instalar e usar o WeatherDesk no Linux.

    O WeatherDesk é um aplicativo que altera automaticamente a imagem de fundo da área de trabalho com base no clima e, mesmo, opcionalmente, com base na hora do dia. Ele funciona de forma excelente na maioria dos ambientes de desktop e também está disponível para Windows e Mac.

    Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!

    No entanto, é necessário uma boa quantidade de ajustes manuais para que a ferramenta funcione. Por exemplo, você precisará nomear os papéis de parede que você deseja usar de uma maneira específica de acordo com a convenção de nomeação do WeatherDesk.

    A boa notícia é que você não precisa se incomodar com isso porque alguem já criou uma pasta zip de papéis de parede, já nomeados de acordo com a convenção do WeatherDesk.

    Características do WeatherDesk:

    • Permite alterar automaticamente o fundo da área de trabalho com base no clima atual.
    • Permite alterar automaticamente o fundo da área de trabalho com base em 4 horários opcionais do dia: dia/noite, dia/noite/noite e manhã /dia/noite/noite.
    • Possui suporte para uma variedade de ambientes de desktop Linux, incluindo Cinnamon, GNOME, Unity, Xfce, LXDE, LXQt, Pantheon e MATE.
    • Permite Especificar manualmente o formato da imagem, o intervalo de atualização e etc.

    Como instalar o WeatherDesk no Linux para ter papel de parede conforme as condições meteorológicas

    Para instalar o cliente programa no Linux e ter um papel de parede conforme as condições meteorológica, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

    sudo rm -Rf /opt/weatherdesk*
    sudo rm -Rf /usr/local/bin/weatherdesk
    sudo rm -Rf /usr/share/applications/weatherdesk.desktop
    rm ~/.weatherdesk_walls/

    Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa e salve-o com o nome weatherdesk.tar.gz:

    sudo wget https://github.com/bharadwaj-raju/WeatherDesk/archive/master.tar.gz -O /tmp/weatherdesk.tar.gz

    Passo 4. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

    sudo tar -xvf /tmp/weatherdesk.tar.gz -C /tmp/

    Passo 5. Use os comandos abaixo para cria a pasta do programa, copiar os arquivos para ela e autorizar a execução do arquivo principal;

    sudo mkdir /opt/weatherdesk
    sudo cp /tmp/WeatherDesk-master/*.py /opt/weatherdesk//
    sudo chmod +x /opt/weatherdesk/WeatherDesk.py

    Passo 6. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

    sudo ln -s /opt/weatherdesk/WeatherDesk.py /usr/local/bin/weatherdesk

    Passo 7. Baixe o pacote de temas e descompacte-o com estes comandos;

    wget https://github.com/bharadwaj-raju/FireWatch-WeatherDesk-Pack/archive/master.zip
    mkdir ~/.weatherdesk_walls/
    unzip master.zip -d ~/.weatherdesk_walls/

    Como usar o WeatherDesk no Linux

    Para iniciar o programa, digite weatherdesk em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Para ver todas as opções WeatherDesk disponíveis, execute o seguinte comando:

    weatherdesk --help

    Por exemplo, para forçar o WeatherDesk a usar as informações meteorológicas para Londres em vez da cidade detectada automaticamente, use:

    weatherdesk -c london

    Para que o WeatherDesk também altere o papel de parede com base na hora atual do dia e não apenas com base no clima atual, execute-o com a opção ” -t “, assim:

    weatherdesk -c london

    Por padrão, isso usará a variação “dia/noite/noite”. Para usar a variação “manhã/dia/noite/noite” (para mais informações sobre isso, execute ” weatherdesk -info “), execute-o assim:

    weatherdesk -t 4

    Se você quiser que o WeatherDesk altere o papel de parede com base nas condições climáticas atuais sempre que você fizer login, certifique-se de adicioná-lo às suas aplicações de inicialização (no Ubuntu with Unity, inicie aplicativos de sessão, clique em ” Adicionar ” e use ” weatherdesk ” como o comando ). Para mais detalhes, consulte esse tutorial:

    Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

    Como remover o programa no Linux

    Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

    sudo rm -Rf /opt/weatherdesk*
    sudo rm -Rf /usr/local/bin/weatherdesk
    sudo rm -Rf /usr/share/applications/weatherdesk.desktop
    rm ~/.weatherdesk_walls/

    Fonte

    Let's block ads! (Why?)

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Se você precisa gravar uma imagem ISO usando o Terminal, veja nesse tutorial como fazer isso e entenda um pouco mais sobre o processo.

    Atualmente gravar uma imagem ISO no Linux é muito fácil e existem várias ferramentas que podem fazer isso para você.

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Contudo, nem sempre é possível ter acesso a ferramentas gráficas e nessa situação, “o Terminal é seu melhor amigo”. Para ajudá-lo, veja a seguir, como gravar uma imagem ISO usando o Terminal.

    Antes de gravar, se você quiser verificar a integridade da imagem ISO, consulte esse tutorial:

    Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

    Depois, siga as instruções do procedimento abaixo.

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Antes de começar, certifique-se de que o seu pendrive está formatado e todos os arquivos dele foram removidos.

    Ciente disso, para gravar uma imagem ISO usando o Terminal, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Plugue o pendrive no computador;
    Passo 3. Provavelmente ele será montado automaticamente. Independente disso, se você quiser saber o endereço do pendrive, digite o comando abaixo;

    lsblk

    Passo 4. Como é possível ver na imagem da saída do comando anterior, o pendrive é o sdb (o sda é o disco onde o sistema está instalado e o sr0 é a unidade de CD/DVD);

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal

    Passo 5. Para gravar a imagem ISO nele, use o comando abaixo (lembre-se de ajustar o caminho e o nome da imagem ISO para o seu caso, bem como o caminho do pendrive);

    sudo dd if=/home/edivaldo/Downloads/arquivoiso.iso of=/dev/sdb bs=4M

    Passo 6. O processo começará e normalmente demora um pouco, por isso tenha paciência. Depois de um tempo, você verá no prompt do terminal exatamente a quantidade de dados copiados e a velocidade em que isso ocorreu, o que significa que processo deu certo;

    Passo 7. Depois de usar o novo pendrive, se você quiser limpar ele, basta digitar o comando a seguir. Este comando irá zerar seu pendrive. Depois disso, você vai precisar usar uma ferramenta de particionamento como o Gparted para criar uma nova partição nele;

    sudo dd if=/dev/zero of=/dev/sdb bs=1M status=progress

    Pronto! Agora sempre que precisar, você pode gravar seu pendrive, mesmo quando não tiver uma interface gráfica com aplicativos para essa tarefa.

    Com poucos ajustes é possível usar o processo para gravar em um CD ou DVD. Mas se é isso o que você quer, pode usar esse tutorial:
    Como gravar uma imagem ISO no Ubuntu

    E se você quiser usar uma ferramenta grafica do DD, consulte esse tutorial:
    Faça backup e gravação de IMG ou ISO com dd Utility

    Let's block ads! (Why?)

    KDE Plasma Bigscreen for Smart TVs recebeu suporte para KDE Connect

    Em seu mais recente beta, o KDE Plasma Bigscreen for Smart TVs recebeu suporte para KDE Connect. Confira essa e outras novidades.

    Você já deve saber que a comunidade KDE desenvolve um ambiente de desktop Plasma muito conhecido para sistemas operacionais baseados em Linux e Plasma Mobile para smartphones.

    Surpreendentemente, em março de 2020, a comunidade anunciou um novo projeto chamado “Plasma Bigscreen” para fornecer um desktop para grandes telas de TV. Ele também lançou as primeiras imagens beta do Plasma Bigscreen para o Raspberry Pi 4.

    Agora, após o oitavo mês de desenvolvimento, o projeto Bigscreen disponibilizou uma nova e segunda atualização beta para download para Raspberry Pi 4 com vários novos recursos e mudanças.

    KDE Plasma Bigscreen for Smart TVs recebeu suporte para KDE Connect

    KDE Plasma Bigscreen for Smart TVs recebeu suporte para KDE ConnectKDE Plasma Bigscreen for Smart TVs recebeu suporte para KDE Connect
    Antes de discutirmos a nova atualização, deixe-me informá-lo sobre o Plasma Bigscreen, que é uma interface de usuário gratuita e de código aberto com tecnologia de assistente de voz KDE Plasma e Mycroft AI para Smart Televisions.

    O aprimoramento mais importante que o Beta 2 adicionou é o suporte para KDE Connect KCM e Indicator. Isso significa que agora você pode emparelhar seus dispositivos KDE Connect com o Plasma Bigscreen.

    Não apenas emparelhe, mas se você habilitar o plug-in Bigscreen no KDE Connect, também poderá navegar na interface bigscreen usando seu telefone celular.

    Entre os componentes principais, a imagem bigscreen atualizou sua base para o KDE Neon Focal 20.04 e agora apresenta kernel e firmware do ramo Raspberry Pi Kernel versão 5.4.y.

    Além disso, para uma experiência de aplicativo de voz mais perfeita, a imagem beta mais recente do Plasma Bigscreen incluiu novas habilidades padrão instaladas e aplicativos de voz como PeerTube e atualizou Mycroft-Core para seu lançamento de branch 20.08.

    Por fim, com a versão atual, uma imagem armhf também está disponível para download com suporte ao sistema base armhf.

    Como obter o Plasma BigScreen Beta 2?

    Atualmente, as imagens do Bigscreen estão disponíveis apenas para dispositivos Raspberry Pi 4. Portanto, se você possui um computador de placa única Pi 4, está tudo pronto para desfrutar do Plasma Bigscreen.

    A única coisa que você precisa é pegar o Plasma Bigscreen Beta 2 ISO daqui, atualizá-lo em um cartão microSD usando ferramentas de gravação de imagem como Etcher, inserir seu microSD no Raspberry Pi 4 e inicializar o desktop.

    Assim que o dispositivo for iniciado, você terá que passar pelo registro do dispositivo e, então, você estará pronto para experimentar o BigScreen.

    Se você encontrar alguma dificuldade, pode seguir o guia passo a passo oficial nesse endereço.

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Se você gostava de algum dos papeis de parede de versões anteriores do sistema da Canonical, veja como fazer para instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu.

    Cada versão do Ubuntu vem com um novo conjunto de papeis de parede, sendo que um deles passa a ser o papel padrão do sistema.

    Como instalar os antigos papeis de parede do UbuntuComo instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Para muitos usuários, esses papeis de parede são tão importantes quando o próprio sistema operacional lançado, pois são parte da identificação do sistema da Canonical.

    Normalmente, estas imagens de papel de parede ficam na pasta /usr/share/backgrounds, e como dito antes, a cada lançamento são instalados apenas os escolhidos para a versão atual.

    Felizmente, estes papeis de parede padrão de versões antigas do Ubuntu podem ser instalados facilmente em sua área de trabalho atual do Ubuntu através da Central Programas/Ubuntu Software ou usando um único comando.

    Agora, confira abaixo como fazer isso!

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Para instalar os papeis de parede de versões anteriores do Ubuntu, você pode simplesmente procurar por pacotes com a palavra wallpapers no nome, ou se preferir, abra um terminal e execute o comando abaixo:

    sudo apt-get install ubuntu-wallpapers-* edgy-wallpapers feisty-wallpapers gutsy-wallpapers

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Depois de instalar, abra as “Configurações do Sistema” e navegue até a página de configurações de segundo plano.

    Lá você encontrará uma grande lista de papeis de parede antigos disponíveis para escolha. Marque o que você quer usar e pronto!

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu

    Como instalar os antigos papeis de parede do Ubuntu
    Agora, sempre que quiser, você pode escolher o papel de parede que você gosta e usá-lo na sua área de trabalho.

    Se quiser alternar entre eles, use um aplicativo como o Wallpaper Manager, WallpaperDownloader, Live Wallpaper, SyncWall, Wallch ou Variety.

    E se você quiser ser surpreendido por imagens bonitas todos os dias, use o seguinte tutorial:
    Como instalar o Bing Wallpapers no Ubuntu e derivados

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap (Wine)

    Se você precisa lidar com arquivos PDF no sistema do pinguim com a qualidade da adobe, conheça e veja como instalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap (Wine).

    Adobe Acrobat Reader é um leitor de pdf e serviços da Web desenvolvidos pela Adobe Inc.

    Como instalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap (Wine)Como instalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap (Wine)

    O software Adobe Acrobat Reader DC é o padrão global gratuito para visualizar, imprimir e comentar de maneira confiável documentos PDF.

    E agora, ele está conectado ao Adobe Document Cloud – tornando mais fácil do que nunca trabalhar em computadores e dispositivos móveis.

    É o único visualizador de PDF que pode abrir e interagir com todos os tipos de conteúdo em PDF, incluindo formulários e multimídia.

    Como instalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Adobe Acrobat Reader via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Adobe Acrobat Reader via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install acrordrdc

    Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install acrordrdc --edge

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh acrordrdc

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite acrordrdc ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o Adobe Acrobat Reader no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o Adobe Acrobat Reader via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove acrordrdc

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via Snap

    Se você quer ter todos os seus contatos do Google Contacts no PC, conheça e veja como instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap.

    Flokk reúne seus contatos do Google e fornece os recursos que você sempre desejou ter em um aplicativo de contatos. O Flokk Contacts é um ótimo aplicativo de contatos para ajudá-lo a encontrar, editar e conectar-se melhor aos seus contatos.

    Como instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via SnapComo instalar o poderoso Flokk Contacts no Linux via Snap

    Painel permite adicionar contas do Twitter e do Github rapidamente aos seus contatos. A adição de contas fará com que seu Flokk ganhe vida. Veja seus contatos tweets recentes e populares do twitter ou confira recentes e tendências de suas atividades no Github.

    Uma pesquisa aprimorada inclui marcadores com a capacidade de filtrar seus contatos mais rapidamente. A visualização de contatos é mais rápida, com menos e para trás, e a edição rápida ajuda a fazer alterações tão rapidamente quanto um beija-flor.

    Para corujas noturnas, há um Darkmode totalmente suportado.

    Como instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Flokk Contacts via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Flokk Contacts no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install flokk-contacts

    Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

    sudo snap install flokk-contacts --edge

    Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh flokk-contacts

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flokk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o Flokk Contacts no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o Flokk Contacts via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove flokk-contacts

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e seus derivados

    Se você procura um bom app para acompanhar sites de noticias, veja como instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e seus derivados.

    Liferea, ou Linux Feed Reader, é um leitor de notícias e agregador de feeds de código aberto com um navegador gráfico integrado (suporta a reprodução de vídeo e áudio).

    Como instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e seus derivadosComo instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e seus derivados

    Ele suporta um número de diferentes formatos de feeds RSS, incluindo RDF, CDF e Atom. Existem muitos outros leitores de notícias disponíveis, mas esses outros não estão disponíveis para Linux ou exigem muitas bibliotecas extras para serem instalados.

    Liferea tenta preencher essa lacuna através da criação de um agregador rápido, fácil de usar e fácil de instalar.

    Características do leitor de feeds Liferea:

    • Permite ler artigos quando offline;
    • Sincroniza com InoReader;
    • Sincroniza com Reedah;
    • Sincroniza com TheOldReader;
    • Sincroniza com TinyTinyRSS;
    • Permanentemente salvar manchetes em notícias caixas;
    • Encontra Itens pesquisa de pastas;
    • Reproduz Podcasts.

    Como instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (Use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install liferea

    Como instalar o leitor de feeds Liferea manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite liferea em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

    Desinstalando o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e derivados</h23

    Para desinstalar o leitor de feeds Liferea no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps -r -y
    sudo apt-get remove liferea --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados

    Se você quer gerenciar as fontes do seu sistema, conheça e veja como instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados.

    O Font Manager se destina a fornecer uma maneira para que os usuários comuns gerenciem facilmente as fontes da área de trabalho, sem ter que recorrer a ferramentas de linha de comando ou editar arquivos de configuração manualmente.

    Como instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivadosComo instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados

    Embora projetado principalmente com o Ambiente de Trabalho Gnome em mente, ele deve funcionar bem com outros ambientes de área de trabalho Gtk+.

    Apesar dos seus recursos, vale lembrar que o Font Manager NÃO é uma solução de gerenciamento de fontes de nível profissional.

    Como instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados

    Para instalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:font-manager/staging

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt install font-manager

    Como instalar o utilitário Font Manager manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite font ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Desinstalando o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o utilitário Font Manager no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:font-manager/staging -r -y
    sudo apt remove font-manager --auto-remove

    Let's block ads! (Why?)

    Como instalar o Monument Smart Photo Management no Linux via Snap

    Se você que gerenciar suas fotos sem complicações, conheça e veja como instalar o Monument Smart Photo Management no Linux via Snap.

    Monument é uma nova plataforma de gerenciamento de fotos que faz backup e organiza automaticamente suas fotos e vídeos de todos os seus diferentes dispositivos.

    Como instalar o Monument Smart Photo Management no Linux via SnapComo instalar o Monument Smart Photo Management no Linux via Snap
    Economize espaço no seu telefone com facilidade e mantenha tudo sob o mesmo teto.

    O melhor de tudo é que não há taxas mensais, tudo é feito com sua resolução original de alta qualidade e até 5 pessoas podem se conectar.

    Como instalar o Monument Smart Photo Management no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para instalar o Monument Smart Photo Management via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

    Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

    Depois, você pode instalar o Monument Smart Photo Management via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

    sudo snap install monument

    Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

    sudo snap refresh monument

    Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite monument ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Como desinstalar o Monument Smart Photo Management via Snap em distros que suportam a tecnologia

    Para desinstalar o Monument Smart Photo Management via Snap, fazendo o seguinte:

    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo snap remove monument

    Let's block ads! (Why?)

    FontManager 0.8 lançado com integração de fontes do Google e mais

    E foi lançado o FontManager 0.8 com integração de fontes do Google e muito mais. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

    O Font Manager se destina a fornecer uma maneira para que os usuários comuns gerenciem facilmente as fontes da área de trabalho, sem ter que recorrer a ferramentas de linha de comando ou editar arquivos de configuração manualmente.

    Agora, uma nova versão do Font Manager, um aplicativo GTK para navegar e instalar fontes em desktops Linux, está agora disponível para download.

    Novidades do FontManager 0.8

    FontManager 0.8 lançado com integração de fontes do Google e maisFontManager 0.8 lançado com integração de fontes do Google e mais
    A atualização do Font Manager 0.8.0 apresenta a integração com o Google Fonts, uma das maiores fontes online de famílias de fontes licenciadas gratuitamente.

    Os usuários podem clicar no ícone da barra de ferramentas ‘G’ para acessar instantaneamente mais de 1.000 fontes distribuídas por meio do hub de tipos do Google.

    As fontes podem ser exibidas por nome, atualidade, popularidade ou ‘tendência’ e filtradas por tipo de fonte, variação e suporte de idioma.

    As famílias de fontes podem ser visualizadas instantaneamente em uma apresentação em cascata de tamanho crescente (o texto exato pode ser personalizado) ou um grande bloco de texto de espaço reservado aleatoriamente. Tamanho da fonte, cor e cor de fundo também são configuráveis.

    Quando você vê uma fonte que você gosta, você pode fazer o download com bastante facilidade. Primeiro, selecione a família de fontes desejada (ou um peso/variante individual) e clique no botão ‘download’ na barra de ferramentas do meio.

    Ser capaz de filtrar, classificar e instalar Google Fonts a partir de um aplicativo de desktop não é novidade – vários aplicativos de desktop oferecem funcionalidade semelhante, incluindo TypeCatcher e FontFinder – mas é novo para esta ferramenta em particular.

    Em outra parte desta versão, os desenvolvedores atualizaram o suporte a dados Unicode para v13 (útil se você usar fontes emoji); e tornou possível salvar o conteúdo da lista de comparação de fontes.

    Um provedor de pesquisa GNOME Shell também está incluído, facilitando a localização de fontes instaladas, pesquisando-as por nome na tela Aplicativos/visão geral do GNOME.

    Você pode ter uma ideia muito melhor das mudanças presentes nesta atualização (além de dar uma olhada no aplicativo usando um tema muito melhor do que o das minhas capturas de tela) nesta visão geral em vídeo cortesia de Libre Graphics World:

    Para saber mais sobre essa versão do FontManager, acesse a nota de lançamento.

    [embedded content]

    Como instalar ou atualizar o FontManager

    Para instalar a versão mais recente do FontManager nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
    Como instalar o utilitário Font Manager no Linux via Flatpak

    Let's block ads! (Why?)

    Planeta Ubuntu Brasil

    O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


    Última atualização:
    02 de dezembro de 2020, 22:06
    Horário UTC

    Planet ATOM
    RSS10 RSS20
    OPML FOAF

    Blogs inscritos


    © 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
    Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.