22 de janeiro de 2017

Resumo semanal de 16/01/2017 22/01/2017! Atualize-se!

Resumo semanal de 16/01/2017 22/01/2017

Você sabia que o Q4OS 1.8.2 já está disponível para download? Ou como instalar o cliente overGrive e usar o Google Drive no Linux sem complicação? Pois é, se você ainda não sabia disso é porque perdeu essas postagens. Mas não se preocupe, leia o resumo semanal de 14/03/2016 a 20/03/2016 e se atualize.


Mas você já deve saber que o Robolinux 8.7.1 já está disponível para download? Ou já sabe como instalar o tema Windows 10 no Ubuntu para os usuários que gostaram do visual do novo Windows, mas claro, não querem usar o sistema? Se ainda não sabe nada disso, confira a seguir tudo que foi postado no Blog durante essa semana e se informe sobre isso e muito mais.

Resumo semanal de 16/01/2017 22/01/2017

Resumo semanal de 16/01/2017 22/01/2017

16/01/2017

17/01/2017

18/01/2017

19/01/2017

20/01/2017

21/01/2017

Conheça melhor e experimente o Zorin OS

Já conhece o Zorin OS? Não? Veja mais detalhes sobre essa distribuição no artigo abaixo:
Conhecendo distribuições interessantes que podem ser úteis – Zorin OS

E para completar, assista esse review do sistema:

Ou essa análise da distro:

Ubuntu 16.10

Quem quiser experimentar o Ubuntu 16.10 pode baixá-lo, acessando os links nessa postagem.

Como atualizar para o Ubuntu 16.04

Quem precisar atualizar para o Ubuntu 16.04, basta seguir esses tutoriais:

  • Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 16.10
  • Como atualizar para o Ubuntu 16.10 na versão desktop
  • Como atualizar para o Ubuntu 16.10 via terminal
  • Como atualizar para o Ubuntu 16.10 usando o disco de instalação
  • Ubuntu 16.04

    Quem quiser experimentar o Ubuntu 16.04 pode baixá-lo, acessando os links nessa postagem.

    Como atualizar para o Ubuntu 16.04

    Quem precisar atualizar para o Ubuntu 16.04, basta seguir esses tutoriais:
    Como atualizar para o Ubuntu 16.04 na versão desktop
    Como atualizar para o Ubuntu 16.04 via terminal (server e desktop)
    Como atualizar para o Ubuntu 16.04 usando o disco de instalação

    Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 16.04

    Quem acabou de mudar para o Ubuntu 16.04, pode dar uma olhadas na últimas dicas de coisas para fazer depois de instalar o sistema:
    Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 16.04

    Veja também

  • Como Instalar o Adobe Flash Player no Ubuntu
  • Google Chrome no Ubuntu, Fedora e derivados – veja como instalar
  • Como instalar a versão mais recente do Wine no Ubuntu
  • Como instalar as últimas versões do Oracle Java no Ubuntu
  • Usando WhatsApp no Linux com Whatsie
  • Recuperando o boot do Linux (Grub), depois de instalar o Windows
  • Dicas de coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 16.04
  • Como criar um pendrive bootável do Windows no Linux
  • 21 de janeiro de 2017

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Cansou das limitações do Nautilus? Experimente usar o Nemo no Ubuntu e aproveite para adicionar as devidas extensões para deixá-lo mais completo.


    Algumas pessoas não gostam das mudanças que tem sido feitas no Nautilus, para essas, uma boa alternativa é instalar o Nemo e seus plugins.

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Nemo é um fork completo do Nautilus e sua meta é estender a experiência do usuário do ambiente Cinnamon para o desktop e gerenciamento de arquivos.

    Como diferencial, ele possui algumas características que não estão disponíveis em versões mais recentes do nautilus, como visão compacta, todos os ícones da área de trabalho, uma opção para abrir um terminal, abrir como Root e outras funcionalidades. Para completar, ele suporta plugins que podem ser instalados para dar a ele mais recursos.

    Veja algumas imagens do Nemo

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Se depois de instalar você quiser colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu, dê uma olhada nesse tutorial:
    Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

    Conheça melhor o gerenciador de arquivos Nemo

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Instalando o gerenciador de arquivos Nemo e alguns plugins no Ubuntu e derivados

    Para instalar o gerenciador de arquivos Nemo e alguns plugins no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo3

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora instale o pacote com o comando abaixo:

    sudo apt-get install nemo

    Passo 5. Agora instale os plugins extras para o Nemo com esse comando (não funciona em todas as versões do sistema):

    sudo apt-get install nemo-compare nemo-audio-tab nemo-emblems nemo-filename-repairer nemo-fileroller nemo-gtkhash nemo-image-converter nemo-media-columns nemo-pastebin python-nemo nemo-rabbitvcs nemo-seahorse nemo-share nemo-terminal

    Passo 6. Nemo cria ícones do desktop, se quiser, você pode removê-los com este comando:

    gsettings set org.nemo.desktop home-icon-visible false; gsettings set org.nemo.desktop trash-icon-visible false; gsettings set org.nemo.desktop computer-icon-visible false; gsettings set org.nemo.desktop volumes-visible false

    Passo 7. Crie um backup do arquivo atalho do Nautilus com o comando abaixo;

    sudo cp /usr/share/applications/nautilus.desktop /usr/share/applications/nautilus.desktop.backup

    Passo 8. Agora edit o atalho do Nautilus com esse comando;

    sudo gedit /usr/share/applications/nautilus.desktop

    Passo 9. Com o arquivo aberto, substitua Exec=nautilus %U por Exec=nemo %U. O arquivo ficará muito parecido com o da imagem abaixo. Em seguida, salve e feche o arquivo;

    Instale o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite nemo no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o gerenciador de arquivos Nemo no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o gerenciador de arquivos Nemo, usando os comandos abaixo;
    Passo 7. Restaure o backup do arquivo atalho do Nautilus com o comando abaixo;

    sudo cp /usr/share/applications/nautilus.backup /usr/share/applications/nautilus.desktop.desktop
    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo3 --remove
    sudo apt-get autoremove nemo nemo-*
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o Adobe Air no Linux

    Como instalar o Adobe Air no Linux

    Se você está precisando executar algum produto baseado no Adobe Air em sistemas Linux, veja aqui como instalar a última do Adobe Air no Linux.


    O Adobe Air runtime permite aos desenvolvedores empacotar o mesmo código em aplicativos nativos para os sistemas operacionais de desktop, bem como para dispositivos e smartphones com Android, iPhone, iPad, Kindle Fire, Nook Tablet e outros dispositivos, atingindo as lojas de aplicativos móveis de mais de 500 milhões de dispositivos.

    Como instalar o Adobe Air no Linux

    Com o Adobe Air, você pode construir impressionantes jogos para o navegador, iOS e Android em 2D e 3D. Usando renderização de GPU totalmente acelerada, que utiliza o poder dos gráficos OpenGL e DirectX.

    Ele dá aos desenvolvedores a capacidade de chamar seu código nativo, usando as extensões nativas do AIR, específicas da plataforma. Ele também fornece Jogos grátis de bibliotecas nativas através do Adobe Game Developer Tools, para capacitar ainda mais os desenvolvedores.

    Além disso, com o Air você pode reproduzir vídeo HD de alta qualidade com codecs padrão da indústria, tais como H.264, AAC e MP3, usar otimização de hardware da GPU e chipsets que escalam em todas as plataformas para proporcionar um desempenho de vídeo best-in-class e entregar animações mais suaves e interatividade usando aprimorado suporte a bitmap de alta resolução, cache de bitmap e decodificação de bitmap assíncrona.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o Adobe Air

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Adobe Air no Linux

    Para instalar o Adobe Air no Linux, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Baixe o script de instalação com o seguinte comando:

    wget http://drive.noobslab.com/data/apps/AdobeAir/adobe-air.sh -O adobe-air.sh

    Passo 3. Torne o script executável usando o comando abaixo

    chmod +x adobe-air.sh

    Passo 4. Agora execute o script de instalação e confirme as perguntas, para ele poder instalar o Adobe Air no Linux.

    sudo ./adobe-air.sh

    Se você tiver algum problema com esse comando, execute os passos desse tutorial e volte a executar esse último passo:

    Desinstalando o Adobe Air no Linux

    Para desinstalar o Adobe Air no Linux, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get autoremove adobeair

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu

    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu

    Se você gosta de jogos clássicos e quer usá-lo no seu PC, veja como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu e tenha diversos games em seu sistema.


    RetroArch é um software de código aberto, modular, sistema multi frontend para a API libretro, que é projetado para ser rápido, leve e portátil. Ele permite a emulação de diferentes consoles de jogos clássicos em sua máquina.

    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu

    Libretro é uma interface de desenvolvimento simples, mas poderosa, que facilita a criação de emuladores, jogos e aplicativos multimídia que podem ligar diretamente para qualquer frontend libretro compatível.

    Essa interface de desenvolvimento é aberta aos outros para que eles possam executar esses emuladores e núcleos de jogos conectáveis também em seus próprios programas ou dispositivos.

    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu

    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu

    Conheça melhor o emulador arcade RetroArch

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:libretro/stable

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install retroarch retroarch-* libretro-*

    Como instalar o emulador arcade RetroArch manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite retroarch no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o emulador arcade RetroArch no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o emulador arcade RetroArch no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove retroarch retroarch-* libretro-*
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados

    Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados

    SMPLayer, o popular reprodutor multimídia, recebeu mais uma atualização. Se você quer usar essa versão, veja como instalar o SMPLayer no Ubuntu e derivados.


    SMPlayer é um reprodutor livre para Windows e Linux com codecs embutidos, que reproduz praticamente todos os formatos de áudio e vídeo conhecidos, sem precisar de nenhum codec externo. Basta instalar o SMPlayer e você será capaz de reproduzir todos os formatos sem o aborrecimento de procurar e instalar pacotes de codecs.

    Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados

    O programa é baseado em Qt e vem com um monte de recursos, suporte para legendas e redimensionamento de vídeo.

    O SMPlayer é uma interface gráfica (GUI) para o premiado MPlayer. Mas além de fornecer acesso às opções mais comuns e úteis do MPlayer, ele adiciona outras funcionalidades interessantes como a possibilidade de reproduzir vídeos do YouTube ou baixar legendas.

    Uma das características mais interessantes do programa é que ele se lembra das configurações de todos os arquivos que você reproduz.

    Assim, se você começa a ver um filme mas tem que sair, não se preocupe, quando você abrir aquele filme novamente ele continuará do mesmo ponto que você o deixou, e com as mesmas configurações: faixa de áudio, legendas, volume e etc.

    Conheça melhor o SMPlayer

    Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.
    Para saber mais detalhes sobre a última versão do SMPlayer, clique nesse link.

    Como instalar o SMPlayer no Ubuntu e seus derivados

    SMPlayer está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou através do comando sudo apt-get install smplayer smplayer-skins smplayer-themes. Mas nem sempre é a versão mais recente. Por isso, para ter a última versão desse programa no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
    Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer

    Passo 2. Se vocẽ preferir a versão com Qt4, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer-qt4

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Para instalar o programa, use o comando abaixo:

    sudo apt-get install smplayer smtube smplayer-themes smplayer-skins

    Como instalar o SMPlayer manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite smplayer no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o SMPlayer no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o SMPlayer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:rvm/smplayer --remove
    sudo apt-get remove smplayer smplayer-skins smplayer-themes
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instale o reprodutor de áudio QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    Instale o reprodutor de áudio QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    Se você procura um reprodutor de áudio com estilo parecido com o do Winamp e que toca diversos formatos, então veja como instalar QMMP Media Player no Ubuntu e derivados.


    Qmmp media player é um reprodutor de áudio com um visual parecido com o Winamp ou o XMMS. Ele foi escrito com a ajuda da biblioteca Qt, tem uma interface de usuário simples que baseia-se no conjunto de widgets padrão e existe uma abundância de peles (skins) disponíveis para ele.

    Instale o reprodutor de áudio QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    Formatos suportados pelo QMMP Media Player:

    O QMMP Media Player suporta os seguintes formatos:

    • MPEG1 layer 2/3;
    • Ogg Vorbis;
    • Ogg Opus;
    • Native FLAC / Ogg FLAC;
    • Musepack;
    • WavePack;
    • Tracker modules (mod, s3m, it, xm, etc);
    • ADTS AAC;
    • CD Áudio;
    • WMA, Monkey’s Audio (e outros formatos fornecidos pela biblioteca FFmpeg);
    • PCM WAVE (e outros formatos fornecidos pela biblioteca libsndfile);
    • Midi;
    • Chiptune formats (AY, GBS, GYM, HES, KSS, NSF, NSFE, SAP, SPC, VGM, VGZ, VTX).

    Instale o reprodutor de áudio QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    Instale o reprodutor de áudio QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o QMMP Media Player

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Instalando o QMMP Media Player no Ubuntu

    Para instalar o QMMP Media Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:forkotov02/ppa

    Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

    sudo apt-get install qmmp qmmp-plugin-pack

    Como instalar o QMMP Media Player manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Instalando o QMMP Media Player em outras distribuições

    Quem estiver usando outra distribuição, pode dar uma olhada no site do desenvolvedor do aplicativo acessando esse link. Lá tem as instruções, e se for o caso, o pacote para instalar ele em outras distribuições Linux. Apesar de estar em inglês, as instruções são bem simples. Se quiser pode tentar uma versão traduzida pelo Google Translator clicando aqui. Mas cuidado com os comandos, eles não devem ser traduzidos.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite qmmp no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o QMMP Media Player no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o QMMP Media Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove qmmp qmmp-plugin-pack
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Se você está tendo problemas ao tentar acessar alguma partição do Windows 10 no Ubuntu Linux, veja como fazer para montar e acessar essa partição sem erros.


    Em computadores com dual boot do Ubuntu e Windows 10, ao tentar montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu, você pode receber um erro com a mensagem “Windows is not fully shutdown” (O Windows não foi desligado totalmente).

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Isso normalmente acontece por causa do novo recurso de inicialização híbrido, e felizmente, pode ser resolvido com a adoção de desligamento completo no Windows e um pequeno ajuste nas configurações de montagem da unidade, no Linux.

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Atualmente, em algumas instalações do Windows 10 o sistema não é desligado totalmente, ele apenas hiberna (por isso que depois ele inicia tão rápido). Esse também é o principal motivo pela qual o Ubuntu não consegue acessar a unidade do sistema, já que ela não foi totalmente desmontada.

    Por causa disso, você precisa adotar o hábito de fazer um desligamento completo no Windows. Para isso, quando você for sair do Windows e ir para o Ubuntu, selecione a opção “Reiniciar”, ou caso você queira apenas desligar, mantenha a tecla SHIFT enquanto clica na opção “Desligar”.

    Ajustando o Ubuntu

    Agora que o desligamento já está sendo feito corretamente no Windows, você deve conseguir acessar a partição do Windows 10 no Ubuntu. Mas, para ter permissão de gravação, você ainda precisa fazer o seguinte:
    Passo 1. Clique no Dash e digite a palavra discos. Quando aparecer o item “Discos”, clique nele para executá-lo;

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Passo 2. Na tela do utilitário “Discos”, clique no ícone do disco e depois na partição do Windows 10 (que estará no formato NTFS). Em seguida, clique no botão da engrenagem;

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Passo 3. No menu que aparece, clique na opção “Editar opções de montagem…”;

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Passo 4. Em “Opções de montagem”, Desative o item “Opções automáticas de montagem” para poder modificar as informações atuais. No campo dos parâmetros de montagem da unidade, adicione uma vírgula e o comando “remove_hiberfile“. Para confirmar tudo, clique no botão “OK”.

    Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

    Pronto! Com essas mudanças, “possivelmente” você não verá mais aquela mensagem de erro, e poderá utilizar a partição do Windows 10 sem problemas, usando o Nautilus ou qualquer outro gerenciador de arquivo do Linux.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o SubDownloader no Ubuntu para baixar legendas

    Como instalar o SubDownloader no Ubuntu para baixar legendas

    Se você gosta de filmes e séries e precisa baixar legendas para eles, experimente instalar o SubDownloader para facilitar a sua vida.


    SubDownloader é um programa de código aberto que automaticamente encontra e faz o download de legendas para seus filmes. Ele baixa pastas inteiras de filmes com apenas um clique em poucos segundos. Com ele, encontrar legendas para seus filmes ou séries fica muito fácil, pois você nem mesmo precisa pesquisar por título, basta apenas um clique sobre a pasta ou arquivo e ele irá encontrar as legendas automaticamente para você.

    Como instalar o SubDownloader no Ubuntu para baixar legendas

    Conheça melhor o SubDownloader

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o SubDownloader no Ubuntu e seus derivados para baixar legendas

    Para instalar o SubDownloader no Ubuntu você pode usar a Central de programas, ou faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install subdownloader

    Instalando manualmente o SubDownloader no Ubuntu e derivados para baixar legendas

    Para instalar manualmente o SubDownloader no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar a arquivo de instalação do programa:

    wget https://launchpad.net/subdownloader/trunk/2.0.18/+download/subdownloader_2.0.18_all.deb -O subdownloader.deb

    Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i subdownloader.deb

    Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f -y

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite subdownloader no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o SubDownloader no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o SubDownloader no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove subdownloader
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instale os conjuntos de ícones Ardis e Ursa no Ubuntu

    Instale os conjuntos de ícones Ardis e Ursa no Ubuntu

    Quer “renovar” o visual dos ícones do seu desktop? Então experimente instalar os ícones Ardis e Ursa no Ubuntu.


    Ardis é um conjunto de ícones com um design elegante e simples. O projeto dos ícones Ardis é inspirado nos ícones Numix uTouch, mas é completamente diferente e bonito.

    Instale os conjuntos de ícones Ardis e Ursa no Ubuntu

    Este tema de ícones tem variedade de cores agradáveis e é compatível com a maioria dos desktops Linux, como o Unity, Gnome, KDE, Cinnamon, entre outros. Este pacote de ícones contem mais de 900 ícones exclusivos. Ele ainda está em fase beta e está em desenvolvimento ativo.

    Instale os conjuntos de ícones Ardis e Ursa no Ubuntu

    Já o pacote de ícones Ursa é uma versão otimizada conjunto de ícones do Ardis, o que proporciona uma melhor experiência do usuário em telas menores, mas também funciona muito bem em telas grandes.

    Instale os conjuntos de ícones Ardis e Ursa no Ubuntu

    Ambos os temas de ícones são a escolha perfeita para todos que gostam de simplicidade. Se quiser, você pode apoiar o criador desses ícones, através da compra de seus temas de ícones Ardis e Ursa. Aproveite e também visite o site dele.

    Instalando os ícones Ardis e Ursa no Ubuntu e derivados

    Para instalar os ícones Ardis e Ursa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

    Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Se quiser instalar os ícones Ardis, use o seguinte comando:

    sudo apt-get install ardis-icons

    Passo 5. Se quiser instalar os ícones Ursa, use o seguinte comando:

    sudo apt-get install ursa-icons

    Como instalar o tema manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB acessando a página de download do conjuntos de ícones Ursa ou a página de download do conjuntos de ícones Ardis, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Desinstalando os ícones Ardis e Ursa no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar os ícones Ardis e Ursa Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Se quiser desinstalar os ícones Ardis, use o seguinte comando:

    sudo apt-get remove ardis-icons

    Passo 3. Se quiser desinstalar os ícones Ursa, use o seguinte comando:

    sudo apt-get remove ursa-icons

    Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    20 de janeiro de 2017

    Como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    Como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    Precisa de um editor simples para cortar ou juntar vídeos? Conheça e veja como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu, Linux Mint e derivados.


    VidCutter é um aplicativo de corte de vídeo. Ele é escrito em Python3 e PyQt5 Gui framework, e por isso, é multi-plataforma, estando disponível para Linux e Windows. Baseado em Qt5, ele usa FFmpeg no backend para executar recorte, clipping, mesclagem ou junção de vídeo de forma rápida e fácil.

    Como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    VidCutter é um pequeno programa que faz exatamente o que é dito, sem frescuras ou extras. Ele suporta a maioria dos formatos de vídeo comuns, tais como: AVI, MP4, MPEG 1/2, WMV, MP3, MOV, 3GP, FLV e assim por diante, ele exporta no mesmo formato como arquivo de origem.

    Basta abrir um arquivo de vídeo, aguardaar que ele seja carregado e, em seguida, escolha a parte do vídeo que deseja usar os marcadores de início e de parada. A única desvantagem atualmente é que não há configurações de exportação disponíveis e outros formatos.

    No geral, VidCutter é uma aplicação relativamente leve que tem algumas boas opções para escolher. É rápido em conversões padrão e a interface do usuário é organizada e padronizada. Se você quiser uma aplicação básica de edição de vídeo, então VidCutter é uma boa escolha.

    Conheça melhor o editor de vídeos VidCutter

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:ozmartian/apps

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install vidcutter

    Como instalar o editor de vídeos VidCutter manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite vidcutter no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o editor de vídeos VidCutter no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:ozmartian/apps --remove
    sudo apt-get remove programa
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Gerenciamento de discos no painel com o Disk Manager Indicator

    Gerenciamento de discos no painel com o Disk Manager Indicator

    Quer fazer o gerenciamento de discos no painel? Conheça e instale o Disk Manager Indicator no Ubuntu, Linux Mint e derivados.


    Disk Manager Indicator é um applet de indicador de bandeja de sistema simples para gerenciar dispositivos no Ubuntu. O software é desenvolvido por Tony George, o homem por trás do Timeshift (aplicativo de restauração do sistema).

    Gerenciamento de discos no painel com o Disk Manager Indicator

    Essa ferramenta simples permite que você acesse rapidamente partições de disco e pontos de montagem. Ele também permite montar/desmontar dispositivos, exibir o uso do disco e montar imagens ISO.

    Conheça melhor o Disk Manager Indicator

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Gerenciamento de discos no painel com o instalar o Disk Manager Indicator

    Para fazer o gerenciamento de discos no painel, você tem de instalar o Disk Manager Indicator no Ubuntu. Para isso, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:teejee2008/ppa

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install indicator-diskman

    Como instalar o Disk Manager Indicator manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite programa no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Disk Manager Indicator no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Disk Manager Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:teejee2008/ppa --remove
    sudo apt-get remove indicator-diskman
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Launcher para Linux: Instale e experimente o Albert

    Launcher para Linux: Instale e experimente o Albert

    Procurando um lançador rápido para seu sistema? Experimente instalar e usar o launcher Alfred no Ubuntu.


    Albert é um novo e rápido launcher (lançador) para Linux, que lembra muito o Alfred (Mac) ou o Synapse (Linux).

    Launcher para Linux: Instale e experimente o Albert

    Com ele, você pode iniciar rapidamente aplicativos, abrir arquivos ou executar pesquisas na web, acessar os bookmarks do Chromium aberto (suporte aos do Firefox ainda está sendo feito) e calcular expressões matemáticas.

    Mas o que torna o Albert especial é que ele é muito rápido, leve e independe de ambiente desktop (ele é baseado no Qt5, escrito em C ++), para que você possa usá-lo com o que quiser, pois ele pode ser usado no Xfce, LXDE, LXQt, Cinnamon, Unity (isso se você não gostar do Dash) e assim por diante.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o Launcher Albert

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Launcher Albert no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Launcher Albert no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install albert

    Como instalar o Launcher Albert manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite albert no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Atente para o fato de que não há nenhuma opção nas configurações do Albert que permita executá-lo automaticamente quando você entra, portanto, você deve adicioná-lo aos seus aplicativos de inicialização manualmente seguindo os passos desse tutorial:

    Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

    Desinstalando o Launcher Albert no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Launcher Albert no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o Launcher Albert, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove albert
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Se você não gosta do modo como a legendas são exibidas nos seus vídeos ou sites de streaming, veja como instalar o Penguin Subtitle Player e reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo.


    De código aberto e baseado em QT5, o Penguin Subtitle Player é reprodutor de legenda simples que pode ser usado para exibir as legendas SRT no topo de websites de streaming de vídeo online que não suportam as legendas ou que não permitam utilizar as legendas personalizados.

    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Disponível para Linux, Windows e Mac OS X, nele você também pode exibir legendas em posições personalizadas (nos lados ou com um fundo e outros detalhes), ou para exibir várias legendas no mesmo tempo (uma vez que o aplicativo pode ser iniciado várias vezes), em reprodutores de vídeo ou sites de streaming de vídeo que não suportam isso por padrão.

    O aplicativo exibe uma janela translúcida que fica sempre no topo para que as legendas sempre sejam exibidas acima do vídeo, não importa qual seja o reprodutor ou site de streaming que você usa (isso inclui vídeos em flash ou HTML5).

    Entre as características do Penguin Subtitle Player estão o suporte para mais de 700 codificações com detecção automática de codificação, suporte a arrastar e soltar, layout altamente personalizável (você pode alterar o tamanho do quadro, cor de fundo, a opacidade, o estilo da fonte), bem como o tempo de ajuste fino (avanço/recuo rápido com intervalo de tempo customizável).

    Na imagem abaixo você pode ver os controles do Penguin Subtitle Player, mas não se preocupe, estes só são exibidos quando você passa o mouse sobre o app ou algo parecido.

    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Para completar, o fundo da legenda pode ficar completamente transparente.

    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Claro, existem algumas coisas que ainda precisam ser implementadas, como exibir contorno na legenda e suporte a hotkeys. Mas de acordo com alguns relatórios de erros, estes recursos foram planejados e devem estar disponível em breve.

    Conheça melhor o Penguin Subtitle Player

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e seus derivados e exibir legendas SRT no topo

    Para instalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

    sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install penguin-subtitle-player

    Como instalar o Penguin Subtitle Player manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite penguin no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Depois de executar o programa, clique no ícone da pasta e informe onde está a legenda SRT e clique no botão de reprodução.

    Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

    Desinstalando o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove penguin-subtitle-player
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como remover senhas de arquivos pdf usando a ferramenta pdftops

    Como remover senhas de arquivos pdf usando a ferramenta pdftops

    Se você quer remover senhas de arquivos pdf, veja aqui com fazer isso de um jeito simples e rápido, usando a ferramenta pdftops.


    Quando você quer acessar rapidamente arquivos pdf, uma senha só atrapalha. Felizmente é possível remover a senha de arquivos PDF de várias maneiras. Neste tutorial, que vamos ver o modo mais fácil de fazer isso.

    Como remover senhas de arquivos pdf usando a ferramenta pdftops

    Vale lembrar que para remover senhas de arquivos pdf, você deve conhecê-la, assim, se você não sabe qual é a senha, é inútil continuar lendo este texto.

    Normalmente, para remover senhas de arquivos pdf no Linux, você pode usar seu leito de PDF favorito, juntamente com a impressora virtual que geralmente é incluída por padrão nas principais distribuições Linux.

    Basta abrir o documento PDF protegido com um leitor de documentos como Evince, Okular e etc. Uma vez que a senha foi digitada e você já abriu o PDF, basta ir na opção “Imprimir” e selecionar a impressora virtual.

    Com isso você irá criar um documento PDF que será salvo sem qualquer proteção (ou você pode tentar usar a opção “salvar como” com alguma opção de remoção de senha).

    Como alternativa, é possível remover senhas de arquivos pdf usando a ferramenta de linha de comando pdftops e assim criar um novo documento sem proteção de um jeito bem prático.

    O programa, faz parte do pacote xpdf-utils. Veja a seguir, como usá-lo.

    Conheça melhor o pdftops

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como remover senhas de arquivos pdf

    Para remover senhas de arquivos pdf no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Primeiro você precisa instalar xpdf-utils, digitando o comando:

    sudo apt-get install xpdf-utils

    Passo 3. Uma vez instalado, você pode começar a usá-lo seguindo o formato abaixo, onde ao invés de “senha” você tem que inserir a senha do PDF, no lugar de “documento_com_senha.pdf” colocar nome do documento PDF protegido e em vez de “documento_sem_senha.pdf”, você deve colocar o nome do novo arquivo PDF sem senha a ser criado;

    pdftops -upw senha documento_com_senha.pdf documento_sem_senha.pdf

    Passo 4. Na prática, se você quiser remover a senha 123456 do documento exemplo.pdf criando um documento exemplo_sem_senha.pdf, basta digitar:

    pdftops -upw 123456 exemplo.pdf exemplo_sem_senha.pdf

    E está pronto! Sempre que precisar, você pode usar esse comando e retirar a senha do arquivo para facilitar o acesso a ele.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Editor de código para web: instale o Brackets no Ubuntu

    Editor de código para web: instale o Brackets no Ubuntu

    Se você trabalha com criação de código para web, experimente instalar e usar o editor de código para web Brackets em seu Ubuntu.


    Brackets é editor de código da Adobe. Ele é mais um editor de código, em vez de um editor de texto e é focado em web designers e desenvolvedores front-end.

    Editor de código para web: instale o Brackets no Ubuntu

    Esse aplicativo é construído de e para HTML, CSS e Java Script. Com ferramentas visuais especializadas e suporte a preprocessadores, o Brackets é um editor de textos moderno que facilita a criação de designs no navegador.

    Neste tutorial, você verá como instalar ele no Ubuntu 14.04 e seus derivados.

    Conheça melhor o editor de código para web Brackets

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o editor de código para web Brackets no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o editor de código para web Brackets no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/brackets

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install brackets

    Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Se você tiver algum problema de instalação ou execução no Ubuntu, dê uma olhada nesse outro tutorial:
    Problemas ao instalar ou executar programas no Ubuntu 15.04/15.10/16.04? Veja como resolver

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite brackets no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Brackets no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Brackets no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/brackets --remove
    sudo apt-get remove Brackets
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados

    Como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados

    Quer experimentar a mais recente versão do Java da Oracle? Então veja como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e outros sistemas derivados deles.


    A instalação do Oracle Java 9 só é possível porque o site WebUpd8, que possui repositórios com diversos programas para Linux, disponibilizou os pacotes necessários para realizar esse processo, através do WebUpd8 Oracle Java PPA.

    Como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados

    É importante esclarecer que o WebUpd8 Oracle Java PPA não inclui quaisquer binários do Oracle Java, porque isso não é permitido pela licença do Java. É por causa disso que o PPA fornece um instalador que baixa automaticamente a mais recente versão do Oracle Java 9 (com o JDK9 e o plugin Java 9 para navegador) e configura tudo para você.

    Além disso, o Oracle Java 9 Installer é considerado de qualidade alfa e é oferecido sem qualquer garantia, para usá-lo por sua conta e risco!

    Também é importante mencionar que os servidores de download do Oracle Java 9 são muito lentos, por isso mesmo com uma conexão rápida com a Internet, o download pode demorar um pouco ou pode falhar (assim você terá que tentar novamente) e quanto a isso, não há nada que possa ser feito.

    Você só deve usar o Oracle Java 9 se explicitamente precisar, pois ele pode conter erros e pode não incluir os patches de segurança mais recentes. Além disso, algumas opções do Java foram removidas na JDK9, assim você pode encontrar problemas com vários aplicativos Java.

    Para não ter problemas, por enquanto você deve continuar a usar o Java 8, já que o Oracle Java 9 está disponível apenas como uma versão de acesso antecipado (que deve ser lançado em 2016)! Se o que você quer é instalar o Oracle Java 8 (que é considerado estável) do 9, consulte este tutorial:

    Oracle Java no Ubuntu: Como instalar as versões 6, 7 ou 8 no Ubuntu e derivados

    Mas se você quiser realmente se aventura no Oracle Java 9, instale-o por sua própria conta e risco, seguindo os passos do procedimento mais abaixo.

    Conheça melhor o Oracle Java 9

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/java

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install oracle-java9-installer

    Passo 5. Depois de instalar o pacote, você pode verificar a versão do Java executando o comando abaixo;

    java -version

    Como instalar o Oracle Java 9 no Debian e seus derivados

    Para instalar o Oracle Java 9 no Debian e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Torne-se administrador com o comando abaixo;

    su -

    Passo 3. Adicione o repositório do programa com estes comandos:

    echo "deb http://ppa.launchpad.net/webupd8team/java/ubuntu trusty main" | tee /etc/apt/sources.list.d/webupd8team-java.list
    echo "deb-src http://ppa.launchpad.net/webupd8team/java/ubuntu trusty main" | tee -a /etc/apt/sources.list.d/webupd8team-java.list

    Passo 4. Baixe e adicione a chave do repositório do programa com este comando:

    apt-key adv --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 --recv-keys EEA14886

    Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    apt-get update

    Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    apt-get install oracle-java9-installer

    Passo 7. Depois de instalar o pacote, você pode verificar a versão do Java executando o comando abaixo;

    java -version

    Como instalar o Oracle Java 9 manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Instalação automatizada (aceitar licença automaticamente)

    O Oracle Java 9 Installer pede ao usuário para aceitar a licença do Oracle antes de prosseguir com a instalação e só é necessário uma vez, para que você não tem que aceitar a licença a cada atualização. Mas se você deseja automatizar o processo de instalação, você pode usar o comando abaixo para aceitar automaticamente a licença do Oracle Java 9:

    echo oracle-java9-installer shared/accepted-oracle-license-v1-1 select true | sudo /usr/bin/debconf-set-selections

    Definindo as variáveis de ambiente Java

    Para ajustar automaticamente as variáveis de ambiente do Java 9, você pode instalar o seguinte pacote:

    sudo apt-get install oracle-java9-set-default

    Atenção! Se você já instalou o oracle-Java7-set-default ou oracle-set-default-java8, eles serão automaticamente removidos ao instalar oracle-java9 set-default (e as variáveis de ambiente serão definidas para o Oracle Java 9).

    Pronto! Agora você já tem Java 9 instalado e pode começar a testar essa nova versão. Depois se quiser voltar à versão 8, acesse esse tutorial (ajustando-o para a versão que você deseja usar).

    Desinstalando o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados

    Para desinstalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove oracle-java9-installer
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Não quero usar Unity, prefiro o ambiente Cinnamon no Ubuntu

    Não quero usar Unity, prefiro o ambiente Cinnamon no Ubuntu

    Uma boa opção para quem não gosta de usar o Unity é o Cinnamon, um ambiente completo, leve e bonito. Conheça um pouco mais sobre ele e veja como instalar o ambiente Cinnamon no Ubuntu.


    O ambiente Cinnamon é um dos desktops padrão do Linux Mint. Ele é muito parecido com o Gnome (na verdade, ele se baseia muito nesse ambiente) e tem um visual fácil de usar, além de um leiaute bastante familiar.

    Não quero usar Unity, prefiro o ambiente Cinnamon no Ubuntu

    Para completar, no Cinnamon você pode mudar a forma como o ambiente de trabalho funciona, o visual e o comportamento dele.

    Principais características do ambiente Cinnamon

    • Um painel inferior único que você pode configurar para ficar oculto automaticamente;
    • Lista de janelas, botão para “mostrar área de trabalho”, ícones systray e outros recursos comuns em ambientes graficos mais populares;
    • Um menu com o mesmo leiaute do Menu do LinuxMint, com opções para adicionar aplicações aos favoritos, para o desktop ou para o painel;
    • Personalização de lançadores de painel;
    • Um applet de som que lhe permite executar e controlar a sua música, e mudar o som dos alto-falantes para os fones e vice-versa.

    Conheça melhor essa série

    Conheça melhor o ambiente Cinnamon

    Para saber mais sobre esse ambiente, clique nesse link.

    Instalando o ambiente Cinnamon no Ubuntu e derivados

    Para instalar o ambiente Cinnamon no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:embrosyn/cinnamon

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install cinnamon

    Saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, escolha o Cinnamon. Entre com seu usuário e senha, e depois comece a experimentar o ambiente.

    Não quero usar Unity, prefiro o ambiente Cinnamon no Ubuntu

    Desinstalando o ambiente Cinnamon no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ambiente Cinnamon no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o ambiente, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:embrosyn/cinnamon --remove
    sudo apt-get purge --auto-remove cinnamon
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    Se você não gosta de um determinado ícone de aplicativo, saiba que é possível mudá-lo. Para fazer isso, veja como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity.


    Essa é uma dica rápida voltada principalmente para iniciantes, que irá mostrar como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity (pode funcionar também em outros ambientes).

    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    No ambiente Unity, lançadores de aplicações são arquivos com uma extensão “.Desktop”. Assim, para mudar o ícone de uma determinada aplicação, você pode editar o arquivo “.Desktop” do mesmo.

    Normalmente, esses arquivos são armazenadas em “/usr/share/applications/”. Entretanto, alguns aplicativos que estão instalados no diretório do usuário, podem ser encontrados no diretório “~/.local/share/applications/”.

    Como lida diretamente com arquivos, esse truque irá funcionar no Ubuntu 16.10, 16.04, 15.10, 15.04, 14.10, 14.04, Ubuntu 13.10, Ubuntu 12.04 e futuras versões do Ubuntu que usam o ambiente Unity.

    A dica abaixo também pode funcionar em outros ambientes além do Unity. Claro, tudo dependerá do suporte a arquivos “.Desktop” desse ambiente.

    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    Para mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Vá para a pasta “/usr/share/applications”com o seguinte comando:

    cd /usr/share/applications

    Passo 3. Para listar todos os arquivos disponíveis nesse diretório, use esse comando.

    ls |more

    Passo 4. Abra o arquivo “.desktop” que deseja mudar, usando o comando a seguir. Nesse exemplo, será o arquivo do Firefox. Por isso, mude o firefox.desktop para o nome do arquivo que quer mudar e se for preciso usar outro editor de textos, substitua “gedit” pelo nome dele;

    sudo gedit firefox.desktop

    Passo 5. Na janela do gedit, procure pela linha que começa com “Icon =” e mude seu valor para o caminho exato para seu novo arquivo de ícone. A imagem a ser usada deve ser preferencialmente um arquivo no formato PNG com tamanho em 64×64 ou 128×128;

    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    Passo 6. Depois de modificar e salvar as alterações, feche o gedit, abra o painel do Unity e procure o lançador para ver o resultado:

    Como mudar o ícone de um aplicativo no ambiente Unity

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu

    Como instalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu

    Procurando uma ferramenta que lhe permita armazenar informações diárias de sua rotina para consultar depois? Então instale e experimente o app de diário RedNotebook.


    Para aqueles que nunca ouviram falar do RedNotebook, o programa é praticamente um diário multiplataforma e até uma revista, livre e moderna.

    Como instalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu

    O programa possui uma navegação baseada em calendário, modelos personalizáveis, funcionalidade de exportação e nuvens de palavras. Com ele, você também pode formatar, colocar tag e procurar as suas entradas.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o app de diário RedNotebook

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Para entender melhor o funcionamento do aplicativo, dê uma olhada no vídeo abaixo:

    Como instalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:rednotebook/stable

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install rednotebook -y

    Como instalar o app de diário RedNotebook manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite rednotebook no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o app de diário RedNotebook no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o app de diário RedNotebook no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:rednotebook/stable --remove
    sudo apt-get remove rednotebook
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu

    Instalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu

    Se você procura um bom pacote de ícones, com suporta a temas claros e escuros com uma boa variedade de cores, instale o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu.


    Vibrantly-Simple é um conjunto de ícones que oferece ícones em 14 cores com suporte a painel light e dark, o que significa que você pode usá-lo com qualquer tema claro ou escuro.

    Instalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu

    No total, esse pacote contém mais de 31.000 ícones para todas as cores e é compatível com a maioria dos ambientes desktop Linux como Unity, Gnome, KDE, Cinnamon, Mate, Lxde e outros.

    Instalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu

    Conheça melhor o conjunto de ícones Vibrantly-Simple

    Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

    Instalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu e derivados

    Para instalar o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se você ainda não tem, adicione o repositório do tema com o comando:

    sudo add-apt-repository ppa:ravefinity-project/ppa

    Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Vibrantly-Simple usando o seguinte comando:

    sudo apt-get install vibrantly-simple-icon-theme

    Como instalar o conjunto de ícones Vibrantly-Simple manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Desinstalando o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o conjunto de ícones Vibrantly-Simple no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove vibrantly-simple-icon-theme

    Depois de desinstalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    19 de janeiro de 2017

    Vinux 5.1 já está disponível para download! Baixe agora!

    Distro Vinux 5.1 já está disponível para download! Baixe agora!

    Saiu uma atualização da distribuição voltada para deficientes visuais, o Vinux 5.1. Conheça mais um pouco sobre ela e descubra onde baixar a distro.


    Vinux é uma distribuição derivada do Ubuntu otimizada para as necessidades de usuários cegos e deficientes visuais. Vinux fornece leitores de tela, suporte a Braille e ícones de alto contraste.

    Distro Vinux 5.1 já está disponível para download! Baixe agora!

    Por padrão, o Vinux oferece dois leitores de tela, suporte de exibição Braille e uma comunidade amigável. Ao iniciar a imagem Live do Vinux, os usuários são recebidos pelo leitor de tela Orca, o que lhes permite navegar no desktop gráfico Unity usando comandos de teclado. Além disso, Brltty fornece saída de Braille de grau 1 e 2 via Orca.

    Novidades do Vinux 5.1

    Vinux 5.1, é baseado no Ubuntu 14.04.5 LTS e oferece três ambientes de desktop: Unity 7.2.4, GNOME 3.10.4 e MATE 1.8.

    Esta versão apresenta não apenas o Unity Desktop, mas o GNOME Shell e o sempre popular fork GNOME 2, chamado MATE, embora primariamente, só tenha suporte para Unity.

    Os produtores da distro recomendam que, quando possível, os usuários realizem atualizações regularmente, pois isso permitirá que a equipe Vinux atualize pacotes e introduza novos recursos.

    Conheça melhor a distribuição Vinux

    Para saber mais sobre a distribuição Vinux, clique nesse link.
    Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

    Baixe e experimente o Vinux 5.1

    A imagem ISO do Vinux 5.1 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

    Verifique se a imagem ISO está corrompida

    Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
    Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

    Como gravar uma imagem ISO no Linux

    Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
    Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
    Como criar um pendrive de instalação
    Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    Como instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    Está precisando de um gerenciador de arquivos poderoso e cheio de recursos? Pois então experimente instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados.


    Double Commander é um ótimo gerenciador de arquivos de código aberto e multiplataforma, que tem como principal diferencial o fato de possuir dois painéis lado a lado.

    Como instalar o Double Commander no Ubuntu, Linux Mint e derivados

    Esse gerenciador é inspirado pelo Total Commander, mas apresenta algumas ideias novas. Além disso, ele suporta operações de rede, tem editor de texto, suporte arquivos empacotados, tem função de pesquisa, Tabs, e muitos mais.

    Com os dois painéis, o usuário tem em mãos um poderoso utilitário de gerenciamento de arquivos que pode ser usado para navegar por arquivos específicos em duas partições diferentes e facilmente comparar diretórios.

    Principais características do Double Commander

    • Possui um editor de texto interno (F4) com destaque de sintaxe;
    • Possui um visualizador de arquivos embutido (F3) para visualizar arquivos em formato de hex, binário ou texto;
    • Arquivos são tratados como subdiretórios. Com isso, você pode facilmente copiar arquivos entre arquivos arquivos compactados. Os tipos de arquivos suportados para esse tipo de tarefa são: ZIP, TAR GZ, TGZ, LZMA e também BZ2, RPM, CPIO, DEB, RAR;
    • Função de pesquisa avançada com pesquisa de texto completa em todos os arquivos;
    • Botão configurável pode ser usado para iniciar programas externos ou comandos de menu internos;
    • Suporta plug-ins do Total Commander WCX, WDX e WLX;
      Todas as operações de arquivos são registradas;
    • Suporte a Unicode;
    • Todas as operações de trabalho são feitas em segundo plano;
    • Ferramenta para renomear múltiplos arquivos;
    • Interface com abas;
    • Colunas personalizadas;
    • E muito mais.

    Conheça melhor o Double Commander no Ubuntu

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Double Commander no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Double Commander no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:alexx2000/doublecmd

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Use o comando abaixo para instalar a versão GTK do programa;

    sudo apt-get install doublecmd-gtk

    Passo 5. Use o comando abaixo para instalar a versão GTK do programa;

    sudo apt-get install doublecmd-qt

    Como instalar o Double Commander manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite double no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Double Commander no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Double Commander no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:alexx2000/doublecmd --remove
    sudo apt-get remove doublecmd*
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Use o SearchMonkey para pesquisar texto em arquivos dentro de um diretório

    Use o SearchMonkey para pesquisar texto em arquivos dentro de um diretório

    Está precisando encontrar um arquivo com um conteúdo específico? Então instale e use o SearchMonkey para pesquisar texto em todos os arquivos dentro de um diretório no Ubuntu.


    As vezes temos de procurar arquivos que contenham algum texto em particular ou palavras em si. Infelizmente isso não é tão simples, a menos que você entenda bastante dos comandos de busca do terminal Linux.

    Use o SearchMonkey para pesquisar texto em arquivos dentro de um diretório

    Embora seja possível usar comandos Linux para encontrar todos os arquivos que contenham um texto específico, a verdade é que nem todo mundo é fã de linha de comando e até mesmo alguns usuários “avançados” podem preferir usar uma ferramenta gráfica de linha de comando.

    Para esses e todos os outros, SearchMonkey pode ser a melhor solução. SearchMonkey é um software livre que pesquisa as pastas de forma recursiva para que você possa sentar e relaxar, enquanto ele faz o seu trabalho.

    Os usuários podem pesquisar nomes de arquivos e conteúdo usando poderosas expressões regulares. Isso permite que o programa seja muito mais preciso. Além disso, SearchMonkey não apenas lhe mostrar uma lista de arquivos que possam conter o que você está procurando, com também exibe o conteúdo com os termos pesquisados em destaque.

    O programa permite pesquisar texto em arquivos que você precisa de forma rápida e sem perder tempo montando um mapa da unidade primeiro.

    Cada pesquisa tem um local em tempo real, e os resultados são apresentados no contexto, logo que eles são encontrados! E, acima de tudo, é um software livre e de código aberto.

    Conheça melhor o SearchMonkey

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o SearchMonkey no Ubuntu para pesquisar texto em arquivos

    SearchMonkey está disponível no repositório oficial do Ubuntu, por isso, para instalar ele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra a Central de programas do Ubuntu e procure pelo SearchMonkey. Clique nele e instale-o, clicando no botão “Instalar”;
    Passo 2. Se preferir, abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T). Em seguida, use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install searchmonkey

    Uma vez instalado, inicie o programa digitando searchmonkey no Dash e você já pode começar a explorá-lo, pois a interface dele é muito fácil de entender e usar.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

    Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

    Quando você vai passar horas na frente do PC nada melhor que reproduzir sons relaxantes, não é mesmo? Mas se você ainda não usa esse recurso, veja como fazer isso usando o ANoise Player no Ubuntu.


    ANoise Player é uma aplicação prática que permite reproduzir sons relaxantes no Ubuntu, simplesmente escolhendo um som ambiente (por exemplo, chuva, noite, vento, mar, tempestade, fogo, floresta, e café) a partir do menu de som da bandeja do sistema.

    Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

    O aplicativo é muito simples, leve e não fica em seu caminho. Na verdade, ele nem sequer vêm com uma interface gráfica, por padrão, e em vez disso, ele mostra apenas uma entrada no menu de som do Ubuntu, que lhe permite reproduzir vários sons relaxantes.

    No entanto, se o seu ambiente de trabalho não suporta algo semelhante ao menu de som do Ubuntu (extensão GNOME Shell Mediaplayer, etc.), você ainda pode usar o ANoise Player, graças a uma pequena interface que de foi desenvolvida para estes casos.

    Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

    O Player é um projeto de código aberto criado por Marcos Alvarez Costales, um membro Ubuntu e o desenvolvedor de extensão Folder Color.

    Até agora, o programa pode ser instalado no Ubuntu 12.04, 14.04, 14.10 ,15.04 e 16.04. Se você quiser usar o player no GNOME Shell, será preciso instalar esta extensão.

    Apesar de ser tão leve, ANoise Player vem com algumas características menores, mas bastante úteis. Em primeiro lugar, o app se lembra de sua última seleção para que você possa facilmente começar reproduzindo a último som ambiente usado após uma reinicialização, etc.

    Por enquanto, o ANoise Player só suporta ogg, mas em uma versão futura (que provavelmente vai acontecer mais tarde hoje), ele deve receber apoio mp3.

    Conheça melhor o ANoise Player

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o ANoise Player reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

    Para instalar o ANoise Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:costales/anoise

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install anoise anoise-community-extension1

    Instalando o ANoise Player no Ubuntu sem usar o repositório

    Se você não deseja adicionar o repositório, faça o seguinte:
    Passo 1. Baixe os pacotes .deb das pastas anoise e anoise-media acessando a página do download do programa;
    Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu
    Passo 2. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 3. Vá para a pasta de download;

    cd ~/Downloads

    Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i anoise*.deb

    Passo 4. Depois, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite anoise no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Colocando seu som personalizado no ANoise Player

    Além dos sons que veem com o programa, mais ruídos podem ser adicionados ao menu manualmente.

    Se você quiser que o aplicativo use sons personalizados, você pode simplesmente adicionar seus próprios arquivos .ogg na pasta do aplicativo, que ele irá buscá-los automaticamente.

    Você também pode adicionar um arquivo PNG com o mesmo nome do arquivo .ogg e a imagem será usada no menu de som do Ubuntu, juntamente com o seu arquivo de .ogg personalizado.

    Para fazer isso, basta copiar os arquivos (preferencialmente .ogg) e colar na pasta /usr/share/anoise/sounds, usando um terminal ou o Nautilus, com privilégios de administrador.

    Desinstalando o ANoise Player no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ANoise Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove anoise anoise-community-extension1
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu 16.10 e derivados

    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu 16.10 e derivados

    Sabia que está sendo produzido um Minecraft Launcher para o Linux? Não? Então saiba um pouco mais sobre esse software e veja como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu 16.10 e derivados.


    Mojang, a fabricante do Minecraft, vêm trabalhando em um novo lançador do Minecraft que não usa mais o Java.

    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu, Mint e derivados

    Esse novo lançador para Linux pode ser instalado nativamente. Isso significa, que assim como um pacote regular, ele será capaz de baixar suas dependências e outras coisas.

    Para ser claro: o novo Minecraft Launcher for Linux já não requer Java. Ele baixa, instala e configura para você e continua sendo executado em seu próprio runtime Java (isolado), que é mantido pelo Mojang.

    O novo lançador será executado separadamente de seu atual lançador Minecraft, mas usará suas configurações atuais, mundos e etc, mas você provavelmente não será capaz de ir do novo lançador e voltar para o antigo, sem precisar fazer login.

    Como este novo lançador do Minecraft Linux não está finalizado, você deve estar pronto para encontrar alguns bugs aqui e ali.

    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu, Mint e derivados

    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu, Mint e derivados

    Conheça melhor o Minecraft Launcher for Linux

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu 16.10 e seus derivados

    Quem quiser instalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu 16.10 e seus derivados, deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome programa.deb:

    wget https://launcher.mojang.com/mc-staging/download/Minecraft_staging.deb

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i Minecraft_staging.deb

    Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite minecraft-launcher no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Minecraft Launcher for Linux no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove minecraft-launcher

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    Se você tem jogos do PSP e quer jogá-los no PC, este tutorial irá te ensinar a jogar seus jogos de PSP no Ubuntu, usando com o emulador do Sony PSP PPSSPP.


    PPSSPP é um emulador de PSP open source, licenciado sob a GPL e escrito em C++, que traduz as instruções da CPU PSP diretamente para o código de máquina otimizado das arquiteturas x86, x64 e ARM, usando recompiladores JIT (dynarecs), o que possibilita executar o programa (e os jogos) em hardware de baixa especificação.

    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    O PPSSPP é uma aplicação multiplataforma e que pode até executar seus jogos de PSP em seu PC em resolução full HD. Em alguns casos, o programa pode até mesmo fazer upscale das texturas para evitar que elas fiquem muito embaçadas, por terem sidos produzidas para a tela do PSP original.

    O programa pode executar o arquivo ISO do PSP do seu PC, e também do disco PSP, mas você precisa especificar o local de jogo dentro PPSSPP, o que será mostrado nesse tutorial.

    PPSSPP pode até mesmo salvar e restaurar o estado do jogo em qualquer lugar, a qualquer hora; Continue de onde parou, transferindo “saves” do seu verdadeiro PSP.

    Antes de instalar e usar o programa, esteja ciente de que todas as marcas registradas são propriedade de seus respectivos proprietários. O emulador é apenas para fins educacionais e de desenvolvimento e não pode ser usado para jogar jogos que você não possui legalmente.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o PPSSPP

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o PPSSPP e jogar seus jogos de PSP no Ubuntu 14.04 ou superior e seus derivados

    Para instalar o PPSSPP e jogar seus jogos de PSP no Ubuntu 14.04 ou superior e seus derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:ppsspp/stable

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Use o comando abaixo para instalar a versão normal do programa;

    sudo apt-get install ppsspp

    Passo 5. Use o comando abaixo para instalar a versão SDL do programa;

    sudo apt-get install ppsspp-sdl

    Como instalar o PPSSPP e jogar seus jogos de PSP no Ubuntu 12.04, 16 e Linux Mint 13

    Para instalar o PPSSPP e jogar seus jogos de PSP no Ubuntu 12.04, 16 e Linux Mint 13, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Use o comando abaixo para instalar a versão normal do programa;

    sudo apt-get install ppsspp

    Passo 5. Use o comando abaixo para instalar a versão SDL do programa;

    sudo apt-get install ppsspp-sdl

    Se você tiver algum erro relacionado a conflito de dependências, habilite o repositório Universe com esse comando (grato ao leitor Sergio Benjamim pela dica);

    sudo add-apt-repository "deb http://archive.ubuntu.com/ubuntu $(lsb_release -sc) universe"

    Como instalar o PPSSPP manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse link, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Como usar o PPSSPP e jogar seus jogos de PSP

    Passo 1. Uma vez instalado, inicie o programa digitando ppsspp no Dash;

    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    Passo 2. Com o programa aberto, vá na aba “Games” e navegue até a pasta que você salva seus jogos de PSP (arquivos .iso);

    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    Passo 3. Use as setas para escolher e pressione a tecla “Enter” para carregar o jogo.

    Jogos de PSP: Como instalar o PPSSPP no Ubuntu

    Divirta-se!

    Desinstalando o PPSSPP no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o PPSSPP no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove ppsspp*
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Cliente Twitter para Linux: como instalar o Choqok no Ubuntu

    Se você está a procura de um cliente Twitter para Linux, veja aqui como instalar o Choqok no Ubuntu e derivados.


    Choqok é um cliente Twitter gratuito e open source para o KDE. Ele suporta Twitter, Pump.io (anteriormente conhecido como Identi.ca) e suporte de serviços OpenDesktop.org e integração com o KWallet.

    Cliente Twitter para Linux: como instalar o Choqok no Ubuntu

    O programa possui boas funcionalidades, dentre elas, destaque para o plugin que trabalha com o serviço pump.io usado pelo identi.ca (e um punhado de microblogs menores) desde 2013.

    Além dele também tem um plugin mais antigo chamado “StatusNet”, que suportou Indenti.ca anteriormente e foi renomeado para “GNU social”.

    Desenvolvedores Choqok estão mantendo ele incluído para garantir que os usuários de serviços “StatusNet” auto-hospedado possam manter conversas online, sem interrupção. Para completar, o aplicativo possui suporte para pré-visualizações de foto do Twitter na linha do tempo.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o cliente Twitter para Linux Choqok

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o cliente Twitter para Linux Choqok no Ubuntu e seus derivados

    Nota: como é um aplicativo para o KDE, instalando esse programa você também instala inúmeras bibliotecas desse ambiente (incluindo Phonon, KWallet e o tema de ícones Oxygen). Ciente disso, para instalar o cliente Twitter para Linux Choqok no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:adilson/experimental

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install choqok

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite choqok no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Para efetuar login em sua conta do Twitter, você precisa autorizar choqok para usar sua conta. Depois de introduzir o seu PIN exclusivo para Choqok, você estará logado.

    Desinstalando o cliente Twitter para Linux Choqok no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o cliente Twitter para Linux Choqok no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:adilson/experimental --remove
    sudo apt-get remove choqok
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Se você possui utiliza um touchpad, veja nesse tutorial como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu, para explorar melhor esse dispositivo.


    Pouco usado no Ubuntu, o recurso de fazer scroll com dois dedos permite ao usuário tocar em qualquer parte do touchpad para fazer a tela subir ou descer. Ou seja, acaba com a limitação do movimento a uma região específica do trackpad, facilitando a vida de quem usa o notebook.

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Para usar esse tipo de scroll você simplesmente posiciona os dois dedos no Touchpad, em qualquer área do dispositivo, e o sistema faz a rolagem enquanto você arrasta os dedos.

    O funcionamento do scroll através do Touchpad é algo extremamente útil. Por exemplo, para evitar que o usuário tenha de utilizar as teclas das setas, simplesmente para movimentar uma página da Internet.

    Obviamente o Ubuntu disponibiliza essa funcionalidade, embora ela nem sempre esteja habilitada. Por isso, se o scroll com dois dedos não estiver ativo no seu notebook (ou você quer desativar), veja nesse tutorial como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu.

    Como desativar/ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Para ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Na barra lateral do Unity, clique no item “Configurações do Sistema” (o ícone da engrenagem no lançador do Ubuntu);

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Passo 2. Em “Configurações do Sistema”, clique no item “Mouse & Touchpad”;

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Passo 3. Na janela que se abrir, procure pela opção ‘Touchpad”. Se ela não estiver ativa (“On”), clique no botão “Off”, localizado do lado direito para ativá-lo;

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Passo 4. Agora, marque a opção “Rolagem com dois dedos”, clicando na caixinha ao lado da opção;

    Como ativar o scroll com dois dedos no touchpad no Ubuntu

    Pronto! Agora você já pode usar os dois dedos para fazer a rolagem da tela no Ubuntu sempre que precisar.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Quer fazer alguns ajustes no Ubuntu mas não quer se arriscar em mexer no que não conhece? Veja como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak e resolva o seu problema.


    Ubuntu Tweak é uma popular ferramenta de configuração do Ubuntu que permite ajustar diversos aspectos operacionais e visuais do sistema, boa parte dessas opções, não existem no ambiente padrão ou são de difícil acesso. O programa é uma excelente opção para quem não quer se arriscar mexendo no editor de configurações do Ubuntu e outros locais de configuração.

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Como instalar a ferramenta de configuração Ubuntu Tweak

    Conheça melhor o Ubuntu Tweak

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 16.10, 16.04 e seus derivados via repositório

    Para instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 16.10, 16.04 e seus derivados via repositório, para poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:trebelnik-stefina/ubuntu-tweak

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install ubuntu-tweak

    Como instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 16.10, 16.04 e seus derivados baixando o pacote

    Atenção! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Quem quiser instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 16.10, 16.04 e seus derivados baixando o pacote de instalação, deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se você usa o Ubuntu 16.10, use o comando abaixo para baixar o programa;

    wget https://launchpad.net/~trebelnik-stefina/+archive/ubuntu/ubuntu-tweak/+files/ubuntu-tweak_0.8.8-5~yakkety_all.deb -O ubuntu-tweak.deb

    Passo 2. Se você usa o Ubuntu 16.04, use o comando abaixo para baixar o programa;

    wget https://launchpad.net/~trebelnik-stefina/+archive/ubuntu/ubuntu-tweak/+files/ubuntu-tweak_0.8.8-5~xenial_all.deb -O ubuntu-tweak.deb

    Passo 3. Agora instale o programa com o comando. Se aparecer um erro (e nesse caso, aparecerá), vá para o próximo passo:

    sudo dpkg -i ubuntu-tweak.deb

    Passo 4. Instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Como instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 15.10 ou versões anteriores e seus derivados

    Para instalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu 15.10 ou versões anteriores e seus derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:tualatrix/ppa

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install ubuntu-tweak

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite ubuntu-tweak no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Ubuntu Tweak no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Ubuntu Tweak no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove ubuntu-tweak
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu

    Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu

    Se você precisa levar suas músicas que ainda estão em cd´s para o computador, instale o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e resolve seu problema.


    Asunder CD Ripper é um ripador de CD de áudio e codificador GTK2 para o Linux. Ele pode ser usado para salvar faixas de CDs de áudio e codificá-los em vários formatos de áudio populares como MP3, OGG, FLAC, WavPack, WAV, Musepack, Opus, AAC e Monkey’s Audio.

    Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu

    O aplicativo pode recuperar as etiquetas (tags) do CDDB (com endereço do servidor configurável, suporte a proxy), permitindo configurar os formatos de nomes de arquivos e muito mais.

    Conheça melhor o CD Ripper no Ubuntu

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados

    Asunder está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install asunder. Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/unstable

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install asunder

    Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite asunder no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Depois de iniciado, usar o programa é muito simples:coloque o disco na unidade, e quando aparecer as informações na tela do programa, clique no botão “Rip”.

    Desinstalando o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ripador Asunder CD Ripper no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/unstable --remove
    sudo apt-get remove asunder
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux

    Como instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux

    Se você usa o virtualizador desktop da Oracle e quer estar sempre com as últimas funcionalidades a sua disposição, veja nesse tutorial como instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux.


    VirtualBox é o software de virtualização x86 e AMD64/Intel64 da Oracle. Ele pode ser usado por usuários empresariais e domésticos, e roda como hospedeiro em Windows, Linux, Macintosh e Solaris, suportando um grande número de sistemas operacionais convidados, incluindo mas não limitado ao Windows (NT 4.0, 2000, XP, Server 2003, Vista, Windows 7, Windows 8), DOS/Windows 3.x, Linux (séries 2.4, 2.6 e 3.x), Solaris e OpenSolaris, OS/2 e OpenBSD.

    Como instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux

    Além disso, o programa também é a única solução profissional de alto desempenho que está disponível gratuitamente como software de código aberto sob os termos da GNU General Public License (GPL) versão 2.
    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Nesse tutorial, você verá como instalar a versão mais recente do Virtualbox no Linux, pois embora não seja garantido, o procedimento abaixo deverá funcionar na maioria das distribuições Linux.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o VirtualBox

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.
    Para saber mais detalhes sobre a versão mais recente do VirtualBox, clique nesse link.

    Deixando sua VM VirtualBox mais completa

    Depois de fazer o procedimento de instalação do VirtualBox, se você quiser ver como instalar os Adicionais para Convidado no VirtualBox, assista esse vídeo:

    Como instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux

    Para instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se você estiver usando um sistema de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (opção “All distributions”) e baixe a última versão e salve-o com o nome virtualbox.run:

    wget http://download.virtualbox.org/virtualbox/5.1.14/VirtualBox-5.1.14-112924-Linux_x86.run -O virtualbox.run

    Passo 4. Se você estiver usando um sistema de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (opção “All distributions”) e baixe a última versão e salve-o com o nome virtualbox.run:

    wget http://download.virtualbox.org/virtualbox/5.1.14/VirtualBox-5.1.14-112924-Linux_amd64.run -O virtualbox.run

    Passo 5. Torne o arquivo executável com o comando abaixo;

    chmod +x virtualbox.run

    Passo 6. Inicie a instalação do programa, com o seguinte comando;

    sudo ./virtualbox.run

    Passo 7. Siga os passos do instalador e se necessário, responda as questões feitas por ele, que em pouco tempo o programa estará instalado e pronto para ser usado.

    Instalando a versão mais recente do VirtualBox no Linux Ubuntu, Debian e derivados

    Para instalar a versão mais recente do VirtualBox no Linux Ubuntu, Debian e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do aplicativo, usando o seguinte comando (para Linux Mint, substitua o “$(lsb_release -cs)” no código pelo codinome do lançamento do Ubuntu que ele se baseia, como trusty, precise, raring e etc):

    sudo sh -c 'echo "deb http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian $(lsb_release -cs) contrib" >> /etc/apt/sources.list.d/virtualbox.list'

    Passo 3. Agora instale a chave do repositório usando o seguinte comando:

    wget -q https://www.virtualbox.org/download/oracle_vbox_2016.asc -O- | sudo apt-key add -

    Passo 4. Atualize o Apt digitando o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 5. A versão 5.1 conflita com versões anteriores, por isso, se estiver usando uma delas, desinstale-as com esse comando;

    sudo apt remove virtualbox virtualbox-5.0 virtualbox-4.*

    Passo 6. Agora instale o programa com o comando:

    sudo apt-get install virtualbox-5.1

    Passo 7. Se depois você precisar desinstalar, use o comando abaixo:

    sudo apt-get remove virtualbox-5.1

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite virtualbox em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Já se a sua distribuição suportar, use um atalho para iniciar o programa. Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivo para executar o programa, apenas clicando em seu ícone, dentro da pasta dele.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Se você gostou do tema Arc, experimente instalar esse pacote com três variantes dele. Veja como instalar no Ubuntu e Fedora.


    O novo pacote de temas Arc oferece temas planos com elementos transparentes para Gtk 3/2 e GNOME Shell. Ele é compatível com Gnome 3.14/3.16 e GTK 3.14/3.16, funciona com a maioria dos desktops ambientes que usa motores GTK para renderizar tema, como Unity, Gnome, Cinnamon, Mate, Pantheon, e assim por diante.

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Este tema não é compatível com o Linux Mint 17.x, que é baseada no Ubuntu 14.04 Trusty, pois essas distro ainda usa o velho GTK.

    O pacote de temas Arc oferece três versões:
    Arc, que é a combinação de muita luz e cores menos escuras:

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Arc Dark, que oferece todas as cores escuras;

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Por fim tem o Arc Darker, que também teve uma combinação de tema claro e escuro.

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e Fedora

    Com tanta opção, você pode escolher o tema que melhor atender às suas necessidades.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o pacote de temas Arc

    Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

    Instalando o pacote de temas Arc no Ubuntu e derivados

    Para instalar o pacote de temas Arc no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do tema com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes
    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

    Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Finalmente, instale o pacote de temas Arc usando o seguinte comando:

    sudo apt-get install arc-theme

    Passo 2. Caso seja necessário, desinstale o pacote de temas Arc, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove arc-theme arc-icons

    Como instalar o pacote de temas Arc manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do tema nesse link e dos ícones nesse outro link, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse o tema nessa página e o icone , baixe a última versão e salve-os com os nomes tema-arc.deb e icone-arc.deb:

    wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/themes/+files/arc-theme_16.04~xenial~NoobsLab.com_all.deb -O tema-arc.deb
    wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/icons/+files/arc-icons_1.2~xenial~NoobsLab.com_all.deb -O icone-arc.deb

    Passo 3. Agora instale o tema com o comando:

    sudo dpkg -i *arc.deb

    Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo apt-get remove *arc-*

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Depois de instalar ou remover, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Instalando o pacote de temas Arc no Fedora e derivados

    Para instalar o pacote de temas Arc no Fedora e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se você estiver usando o Fedora 21, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:Horst3180/Fedora_21/home:Horst3180.repo -O /etc/yum.repos.d/

    Passo 3. Se você estiver usando o Fedora 22, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:Horst3180/Fedora_22/home:Horst3180.repo -O /etc/yum.repos.d/

    Passo 4. Se você estiver usando o Fedora 23, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:Horst3180/Fedora_23/home:Horst3180.repo -O /etc/yum.repos.d/

    Passo 5. Se você estiver usando o Fedora 24, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:Horst3180/Fedora_24/home:Horst3180.repo -O /etc/yum.repos.d/

    Passo 6. Se você estiver usando o Fedora 25, adicione o repositório do programa com este comando:

    sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:Horst3180/Fedora_25/home:Horst3180.repo -O /etc/yum.repos.d/

    Passo 7. Finalmente, instale o pacote de temas Arc usando o seguinte comando:

    yum install arc-theme

    Passo 8. Caso seja necessário, desinstale o pacote de temas Arc, usando o comando abaixo;

    yum remove arc-theme

    Depois de instalar ou desinstalar, basta colocar o tema como padrão nas configurações do Fedora.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    18 de janeiro de 2017

    Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu

    Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu

    Se você estava a procura de um cliente Twitch para o seu desktop, veja como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu e resolva de vez esse problema.


    Gnome Twitch é um app Twitch não oficial (e de código aberto), que permite assistir em um desktop Linux as transmissões desse serviço. Com ele você pode desfrutar de streams favoritos, sem o incômodo de ter de usar um navegador web, ou o Adobe Flash.

    Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu

    O projeto Gnome Twitch é novo. O programa é baseado em GTK 3 e utiliza gstreamer 1.0, para lidar com a reprodução de áudio e vídeo.

    Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o Gnome Twitch

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Alternativa ao Gnome Twitch

    Mas se você procura por uma opção mais simples para ter Twitch no Ubuntu, veja esse outro tutorial:
    Instale o Twitch Indicator e rastreie os canais que você segue no Twitch

    A instalação desse aplicativo não é garantida em todas as versões dos sistemas Debian, Ubuntu e derivados. De qualquer forma, vale a pena testar se ele é compatível com o sistema que você usa, e se for, comente para que os outros leitores saibam.

    Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu 15.10 ou superior

    Para instalar o Gnome Twitch no Ubuntu 15.10 ou superior e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install gnome-twitch

    Instalando o Gnome Twitch no Ubuntu 15.10 e versões anteriores

    Para instalar o Gnome Twitch no Ubuntu 15.10 e versões anteriores, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, abras as “Configurações do Sistema” e clique em “Detalhes”. Ou se preferir, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome gnome-twitch.deb:

    wget http://archive.getdeb.net/getdeb/ubuntu/pool/apps/g/gnome-twitch/gnome-twitch_0.1.0-1~getdeb1_i386.deb -O gnome-twitch.deb

    Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome gnome-twitch.deb:

    wget http://archive.getdeb.net/getdeb/ubuntu/pool/apps/g/gnome-twitch/gnome-twitch_0.1.0-1~getdeb1_amd64.deb -O gnome-twitch.deb

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i gnome-twitch.deb

    Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Passo 7. Se a reprodução de áudio ou vídeo não funcionar, instale os pacotes gstreamer1.0-plugins-base, gstreamer1.0-plugins-good, gstreamer1.0-plugins-bad, gstreamer1.0-plugins-ugly e gstreamer1.0-libav através da Central de programas, ou usando o seguinte comando;

    sudo apt-get install gstreamer1.0-plugins-base gstreamer1.0-plugins-good gstreamer1.0-plugins-bad gstreamer1.0-plugins-ugly gstreamer1.0-libav

    Como instalar o Gnome Twitch manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite twitch no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Gnome Twitch no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Gnome Twitch no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove gnome-twitch
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Quer criptografar arquivos da nuvem sem muita complicação? Poi bem, veja nesse tutorial como fazer isso usando o aplicativo Criptomator.


    Cryptomator é uma solução de encriptação (de código aberto) do lado do cliente para criptografar arquivos da nuvem. A solução é multiplataforma, estando disponível para Linux, Windows e Mac OS X, bem como iOS. Um aplicativo Android está atualmente em desenvolvimento.

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Cryptomator é anunciado como sendo especialmente desenvolvido para criptografar arquivos na nuvem de serviços como Dropbox, Google Drive, Mega e outros serviços de armazenamento na nuvem que sincronizam com uma pasta local.

    Uma vez que a criptografia é feita no lado do cliente, isso significa que não haverá mais dados sem criptografia sendo compartilhado com qualquer serviço online.

    Além disso, você pode usar Cryptomator para criar quantos vaults (cofres) que você quiser, cada um com senhas individuais.

    Para a criptografia, Cryptomator usa AES com chaves de 256 bits. Para uma camada extra de segurança, estruturas de pastas, nomes de arquivos e tamanhos de arquivo ficam ocultos, enquanto a senha que você define para a criptografia está protegida contra tentativas de ataques do tipo força bruta usando scripts.

    Cryptomator usa WebDAV para montar os vaults, e de acordo com um bug registrado, isso causa alguns problemas no Linux, como não ser capaz de abrir arquivos do LibreOffice diretamente no vault desbloqueado. Embora o problema tenha sido registrado,  felizmente isso não acontece com todos o usuários.

    Conheça melhor o Criptomator

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    A página da arquitetura de segurança do Cryptomator tem mais informações sobre a sua criptografia/privacidade.

    Como instalar o Criptomator no Ubuntu, Debian e seus derivados

    Para instalar o Criptomator no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.deb:

    wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-deb/download_file?file_path=cryptomator-1.2.0-i386.deb -O cryptomator.deb

    Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.deb:

    wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-deb/download_file?file_path=cryptomator-1.2.0-amd64.deb -O cryptomator.deb

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i cryptomator.deb

    Passo 6. Caso seja necessário (e no caso desse aplicativo é), instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f -y

    Como instalar o Criptomator no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o Criptomator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:sebastian-stenzel/cryptomator

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install cryptomator

    Como instalar o Criptomator manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Depois de instalar, para criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator, faça o seguinte:
    Passo 1. Execute o programa através do menu, atalho, ou digite criptomator em um terminal, seguido da tecla TAB;
    Passo 2. Na tela do programa, clique no ícone do sinal de adição (+). Na janela que aparece, digite um nome do vault no primeiro campo. Em seguida, vá para a pasta onde os arquivos estão sendo sincronizados e clique no botão “Salvar”;

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Passo 3. De volta a tela inicial do programa, clique no vaults recém criado. A seguir, digite a senha no campo “Password” e redigte-a no campo “Retype password”. Finalmente, clique no botão “Create vault”;

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Passo 4. Depois de criado, para acessar o conteúdo do vault, basta digitar a senha e clicar no botão “Unlock vault”;

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Passo 5. Imediatamente será exibida uma janela do navegador de arquivos do sistema, mostrando o conteúdo da pasta.

    Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

    Pronto! Agora seus arquivos estão mais seguros, claro, com uma pequena ajuda do Criptomator.

    Desinstalando o Criptomator no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Criptomator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove cryptomator
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

    Como instalar a versão mais recente do Skype no Linux via repositório

    A Microsoft anunciou o lançamento de mais uma atualização da versão Alpha do novo Skype para o cliente Linux. Conheça mais detalhes e veja como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados.


    Essa nova versão do Skype ainda é uma versão Alpha, mas já está bastante completa, trazendo uma integração com a área de trabalho, ícone na área de indicadores do sistema, além de um indicador de mensagens na barra do Unity do Ubuntu.

    Como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

    Baseada na tecnologia WebRTC, que permite o uso de VOIP sem ter que instalar plugins, essa versão é praticamente um empacotamento da versão web do Skype e a interface dele é igual à ela.

    Como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

    Com a chegada dessa nova versão do skype, os usuários do Chrome agora poderão usar a versão web do Skype para fazer chamadas via navegador, no sistema operacional de desktop do Google.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Novidades da nova versão do Skype Alpha

    Nesse release o Skype Alpha foi atualizado para Electron 1.4.10 (recurso que permite criar aplicativos de desktop multi-plataforma com JavaScript, HTML e CSS), foi ativado o menu de contexto com comandos de copiar/colar na área de entrada de mensagens, foi adicionada uma opção de inicialização automática (Tools-> Launch at Login) e uma opção de inicialização minimizada (Tools->Launch Minimized), além de inúmeros aprimoramentos menores e correção de bugs.

    Mais sobre o Skype

    Conheça melhor o Skype

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar a nova versão do Skype no LinuxUbuntu, Debian, Fedora e derivados

    Para instalar a nova versão do Skype no LinuxUbuntu, Debian, Fedora e derivados, você só precisa acessar essa página, baixar o pacote para seu sistema (DEB ou RPM) e clicar nele para que o gerenciador de pacote de sua distro faça a instalação. Mas se você prefere usar a linha de comando, siga os procedimentos abaixo.

    Como instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian e derivados

    Quem quiser instalar a nova versão do Skype no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome skype.deb:

    wget https://go.skype.com/skypeforlinux-64-alpha.deb -O skype.deb

    Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i skype.deb

    Passo 5. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo apt-get remove skype*

    Como instalar a nova versão do Skype no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

    Quem quiser instalar a nova versão do Skype no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome skype.rpm:

    wget https://go.skype.com/skypeforlinux-64-alpha.rpm -O skype.rpm

    Passo 4. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo zypper install skype.rpm

    Passo 5. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo yum localinstall skype.rpm

    ou

    sudo dnf install skype.rpm

    Passo 6. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

    sudo rpm -i skype.rpm

    Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo rpm -e skype*

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite skype em um terminal, seguido da tecla TAB.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 4.9.4

    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 4.9.4

    Greg Kroah-Hartman anunciou o lançamento e disponibilidade da décima segunda atualização da série 4.9, o kernel 4.9.4. Se você quiser atualizar seu sistema para essa nova versão, veja abaixo como fazer isso.


    As principais mudanças no kerne Linux 4.9.4 estão principalmente em melhorias de rede, tanto para a pilha de drivers, que recebeu melhor suporte para placas Wi-Fi da Realtek e adaptadores Ethernet Mellanox (mlx5), e a pilha de rede, trazendo várias correções para o IPv4 , IPv6, SCTP e SunRPC, bem como o subsistema Distributed Switch Architecture (DSA).

    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 4.9.4

    Inúmeras mudanças para ARM e ARM64/AArch64 também estão presentes no kernel do Linux 4.9.4, juntamente com pequenas correções de erros para as arquiteturas de hardware PowerPC (PPC) e x86. Além disso, há uma peculiaridade para o adaptador USB Bluetooth de alta fidelidade Plantronics BT600, e algumas pequenas correções para o driver de gráficos Intel i915.

    Para ver todas as mudanças presentes nesse kernel, acesse a nota de lançamento.

    Atualizar ou não atualizar! Eis a questão

    Essa série é voltada principalmente para os usuários que querem ter no seu sistema, a última versão do kernel Linux. Ela também serve para as pessoas que estão tendo problemas em algum hardware ou no reconhecimento deste e estão na expectativa de alguma correção.

    Independente disso, o procedimento a seguir é muito simples e pode ser desfeito com poucos comandos, conforme mostrado no final. Na verdade, se o usuário quiser continuar dando boot pelo kernel anterior, basta apenas escolher a opção no menu do Grub e o novo kernel nem afetará seu sistema.

    É 100% seguro? Nada é, mas é exatamente por isso que você deve escolher se irá ou não atualizar (e por isso coloco sempre a mensagem de alerta no texto), pois assim como no uso do software livre/open source, a liberdade de escolha é sua.

    Antes de iniciar começar a atualizar o kernel do Ubuntu, saiba que este é um procedimento, que apesar de simples, exige conhecimentos avançados do sistema e deve ser feito por sua própria conta e risco.

    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para a versão final do kernel 4.9.4 usando uma aplicativo

    Se preferir, é possível fazer a atualização para esse kernel usando a ferramenta Kernel Update, que automatiza todo o processo, conforme mostrado nesses tutoriais:
    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 4.9.4

    Como atualizar o kernel do Ubuntu com o Kernel Update

    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para o kernel 4.9.4

    Como atualizar o kernel do Ubuntu com o Kernel Update

    Mas quem quiser executar e ver cada etapa da atualização, basta seguir o procedimento abaixo:

    Como atualizar o núcleo do Ubuntu para a versão final do kernel 4.9.4

    Para atualizar o núcleo do Ubuntu para a versão final do kernel 4.9.4, faça o seguinte
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Verifique qual a arquitetura de seu sistema acessando as Configurações do Sistema e a opção “Detalhes” ou usando o comando abaixo:

    uname -m

    Passo 3. Se estiver usando um sistema de 32 bits, baixe os arquivos DEB com os comandos:

    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904_4.9.4-040904.201701150831_all.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904-generic_4.9.4-040904.201701150831_i386.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-image-4.9.4-040904-generic_4.9.4-040904.201701150831_i386.deb

    Passo 4. Se estiver usando um sistema de 32 bits e quiser usar o kernel de baixa latência, baixe os arquivos DEB com os comandos:

    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904_4.9.4-040904.201701150831_all.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904-lowlatency_4.9.4-040904.201701150831_i386.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-image-4.9.4-040904-lowlatency_4.9.4-040904.201701150831_i386.deb

    Passo 5. Se estiver usando um sistema de 64 bits, baixe os arquivos DEB com os comandos:

    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904_4.9.4-040904.201701150831_all.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904-generic_4.9.4-040904.201701150831_amd64.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-image-4.9.4-040904-generic_4.9.4-040904.201701150831_amd64.deb

    Passo 6. Se estiver usando um sistema de 64 bits e quiser usar o kernel de baixa latência, baixe os arquivos DEB com os comandos:

    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904_4.9.4-040904.201701150831_all.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-headers-4.9.4-040904-lowlatency_4.9.4-040904.201701150831_amd64.deb
    wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.9.4/linux-image-4.9.4-040904-lowlatency_4.9.4-040904.201701150831_amd64.deb

    Passo 7. Instale o kernel com o comando:

    sudo dpkg -i linux-headers-4.9.4*.deb linux-image-4.9.4*.deb

    Passo 8. Reinicie o sistema com o comando abaixo:

    sudo reboot

    Passo 9. Se você tiver algum problema e quiser desinstalar o kernel 4.9.4, reinicie o computador com um kernel anterior (usando Grub -> Advanced -> select previous kernel) e quando iniciar o sistema, faça login, abra um terminal e execute o comando abaixo para remover o Linux Kernel 4.9.4:

    sudo apt-get remove linux-headers-4.9.4 linux-image-4.9.4

    Passo 10. Finalmente atualize o menu do GRUB, com o comando:

    sudo update-grub

    Nota: Todos os drivers que não fazem parte da principal árvore do kernel (o que obviamente inclui drivers proprietários) devem ser recompilados para novas versões do kernel.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04/16.10 e Linux Mint 18

    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04 e Linux Mint 18

    Cansou do terminal padrão do seu sistema? Então conheça e veja como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04/16.10 e Linux Mint 18.


    Terminix é um um novo emulador de terminal GTK3 com divisão de tela em blocos, o que permite ter vários terminais divididos horizontal e verticalmente, e que podem ser reorganizados simplesmente usando arrastar e soltar.

    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04 e Linux Mint 18

    O melhor de tudo: os leiautes podem ser salvos e restaurados, você também pode mexer no esquema de cores.

    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04 e Linux Mint 18

    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu 16.04 e Linux Mint 18

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o emulador de terminal Terminix

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt install terminix

    Como instalar o emulador de terminal Terminix manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite terminix no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix --remove
    sudo apt-get remove terminix
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como organizar o lançador Unity por área de trabalho

    Como organizar o lançador Unity por área de trabalho

    Se você usa múltiplos desktop no Unity e quer organizar o lançador Unity por área de trabalho, veja como fazer isso usando o Unity LauncherSwitcher (LSwitcher).


    Unity LauncherSwitcher (LSwitcher) é uma nova ferramenta que pode ser usada para organizar o lançador Unity, permitindo que você controlar quais aplicativos devem ser exibidos no Lançador dependendo do espaço de trabalho atual.

    Como organizar o lançador Unity por área de trabalho

    A aplicação lembra quais aplicativos estão presos ao lançador Unity para cada área de trabalho e muda automaticamente o lançador, quando você alternar entre as áreas de trabalho.

    Isto pode ser útil para aqueles que têm dificuldade em encontrar aplicações no lançador Unity porque ele fica muito lotado, bem como para aqueles que querem ter áreas de trabalho diferentes para diferentes categorias de tarefas, como por exemplo, uma área de trabalho para coisas relacionadas com a web, outra para trabalho, lazer e etc.

    Usar o Unity LauncherSwitcher é muito fácil, pois o app vem com apenas duas opções: uma que lhe permite ativar ou desativar o salvamento do estado do lançador Unity (a função do programa) e outra para permitir que o aplicativo inicie automaticamente no login.

    Obviamente, este aplicativo só funciona se você estiver usando Unity com o recurso de múltiplas áreas de trabalho habilitado.

    Se não estiver, antes de instalar o programa, acesse as “Configurações do sistema”, a opção “Aparência” e na aba “Comportamento”, marque o item “Habilitar espaços de trabalho”.

    Como organizar o lançador Unity por área de trabalho

    Por enquanto o repositório desse aplicativo ainda não é compatível com o Ubuntu 16.10, apenas com as versões anteriores a ele. Mas se você quiser testar nessa versão, baixe manualmente e instale-o

    Conheça melhor o Unity LauncherSwitcher

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Abaixo você pode assistir um pequeno vídeo que mostra o Unity LauncherSwitcher em ação no Ubuntu 15.04:

    Como instalar o Unity LauncherSwitcher para organizar o lançador Unity por área de trabalho

    Para instalar o Unity LauncherSwitcher para organizar o lançador Unity por área de trabalho e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:vlijm/lswitcher

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install lswitcher

    Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do Unity LauncherSwitcher nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite lswitcher no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Unity LauncherSwitcher no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Unity LauncherSwitcher no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove lswitcher

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

    Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

    Se você está precisando ficar de olho no uso dos discos do seu PC, veja como instalar o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux.


    SpaceView indicator é um indicador Ubuntu que exibe o uso do sistema de arquivos, mais especificamente o espaço em disco no linux. Ele foi criado como uma resposta a uma questão feita no AskUbuntu.

    Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

    O AppIndicator exibe uma lista de dispositivos em seu menu e ao clicar em qualquer um deles, você o define como padrão, exibindo o seu espaço livre diretamente no painel.

    A partir das preferências do programa, você pode atribuir um alias para cada dispositivo, selecionar a cor do ícone do painel, ou definir o limiar de alerta (assim, quando o espaço livre atinge o limite, um aviso será exibido).

    Outras características incluem uma opção para mostrar o uso de dispositivos recém-conectado como notificações, e uma opção para executar o SpaceView na inicialização.

    Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

    Depois de alterar qualquer configuração nas preferências do SpaceView, clique em “Reiniciar agora” ou então elas não serão aplicadas até que o indicador seja reiniciado.

    Conheça melhor o SpaceView indicator

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o SpaceView indicator no Ubuntu e seus derivados para ver espaço em disco no linux

    Para instalar o SpaceView indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install spaceview

    Como instalar o SpaceView indicator manualmente ou em outras distros

    Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite spaceview no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview --remove
    sudo apt-get remove spaceview
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Faça backup e gravação de IMG ou ISO com dd Utility

    Faça backup e gravação de IMG ou ISO com dd Utility

    Procurando uma ferramenta para fazer backup e gravação de arquivos IMG ou ISO em disco ou cartão de memória, experimente instalar e usar dd Utility.


    Existem várias ferramentas disponíveis para copiar e instalar arquivos IMG e ISO para cartões de memória e outras mídias removíveis, mas somente o dd Utility permite fazer backup e restaurar arquivos de imagem de disco para Raspberry Pi, bem como criar drives USB de instalação Linux inicializáveis a partir da ISO com o OS X e Ubuntu.

    Faça backup e gravação de IMG ou ISO com dd Utility

    O programa também permite escrever arquivos compactados IMG diretamente para o cartão de memória sem a necessidade de descomprimir os arquivos de imagem primeiro. O dd Utility faz tudo isso porque, na verdade, ele é uma interface gráfica para o utilitário de linha de comando dd.

    Conheça melhor o dd Utility

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Instalando o dd Utility no Ubuntu e derivados para fazer backup e gravação de arquivos IMG ou ISO

    Para instalar o dd Utility no Ubuntu e derivados e para fazer backup e gravação de arquivos IMG ou ISO, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar udisks, uma dependência do programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome udisks.deb:

    wget http://launchpadlibrarian.net/180428026/udisks_1.0.5-1build1_amd64.deb -O udisks.deb

    Passo 3. Agora instale o udisks com o comando abaixo (mesmo que apareça um erro, vá para o próximo passo que ele corrigirá tudo):

    sudo dpkg -i udisks.deb

    Passo 4. Instale as dependências do udisks com o comando:

    sudo apt-get install -f -y

    Passo 5. Use o comando abaixo para baixar o dd Utility. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ddutility.deb:

    wget https://raw.githubusercontent.com/thefanclub/dd-utility/master/DEB/ddutility_1.5_all.deb -O ddutility.deb

    Passo 6. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i ddutility.deb

    Passo 7. Instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f -y

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite ddutility no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o dd Utility no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o dd Utility no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove ddutility
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

    Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

    Se você não está contente com seu atual mensageiro, experimente instalar o Jitsi no Linux, um comunicador que pode ser uma boa alternativa, até mesmo para o Skype.


    Jitsi é um mensageiro instantâneo open source e multiplataforma, para telefonia de áudio/vídeo via Internet. Ele oferece suporte a alguns dos mais populares protocolos de mensagens instantâneas e telefonia tais como SIP, Jabber/XMPP (e, portanto, Facebook e Google Talk), AIM, ICQ, MSN, Yahoo! Messenger.

    Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

    Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

    Conheça melhor o Jitsi Instant Messenger

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Instalando o Jitsi no Linux

    Jitsi Instant Messenger está disponível em pacote DEb e RPM, e pode ser instalado seguindo os procedimentos aabaixo:

    Instalando o Jitsi no Linux Ubuntu e sistemas com suporte a pacotes DEB

    Para instalar o Jitsi Instant Messenger no Linux Ubuntu e sistemas com suporte a pacotes DEB, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.deb:

    wget https://download.jitsi.org/jitsi/debian/jitsi_2.8.5426-1_i386.deb -O jitsi.deb

    Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.deb:

    wget https://download.jitsi.org/jitsi/debian/jitsi_2.8.5426-1_amd64.deb -O jitsi.deb

    Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i jitsi.deb

    Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f

    Passo 7. Caso seja necessário, desinstale o programa usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove jitsi

    Instalando o Jitsi no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM

    Para instalar o Jitsi Instant Messenger no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.rpm;

    wget https://download.jitsi.org/jitsi/rpm/jitsi-2.8-5426.i686.rpm -O jitsi.rpm

    Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.rpm;

    wget https://download.jitsi.org/jitsi/rpm/jitsi-2.8-5426.x86_64.rpm -O jitsi.rpm

    Passo 5. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo yum localinstall jitsi.rpm

    ou

    sudo dnf install jitsi.rpm

    Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo zypper install jitsi.rpm

    Passo 7. Para instalar em um OpenMandriva, Mageia e seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo rpm -i jitsi.rpm

    Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

    sudo rpm -e jitsi*

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite jitsi no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como ler ebooks no terminal usando a ferramenta ePub

    Como ler ebooks no terminal usando a ferramenta ePub

    Que ler seus livros digitais no PC em uma tela bem conveniente? Então veja como ler ebooks no terminal usando a ferramenta epub.


    Existem muitas pessoas que, diariamente, leem livros digitais ou ebooks em seus pc´s ou em dispositivos móveis, como leitores de ebook, tablets e assim por diante.

    Como ler ebooks no terminal usando a ferramenta ePub

    Nos repositórios oficiais das principais distribuições Linux estão disponíveis diferentes softwares dedicados à leitura e à gestão de ebooks. Entre os mais populares está o Calibre, que permite até sincronizar os livros digitais com leitores de ebook.

    Alternativamente, também é possível usar o terminal para ler os livros digitais com o aplicativo ePub, uma ferramenta de código aberto escrita em Python.

    Ler um ebook no terminal pode vir a calhar, por exemplo, no caso de pessoas que possuem um computador ultrapassado ou apenas com poucos recursos ou até mesmo quando o usuário não quer mais instalar grandes pacotes somente para ler um livro.

    Para fazer isso, a melhor opção é a ferramenta ePub, que nos permite visualizar e ler facilmente os livros diretamente em um terminal, aproveitando o velho padrão de telha de fundo preto com letras brancas (conveniente, não é mesmo?).

    Como ler ebooks no terminal usando a ferramenta ePub

    Conheça melhor o epub

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como ler ebooks no terminal usando a ferramenta epub

    Para poder ler ebooks no terminal, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Para utilizar a ferramentas epub, primeiro é preciso instalar o pacote python-BeautifulSoup. Para fazer isso usando os repositórios oficiais das principais distribuições Linux, Ubuntu, Debian e derivados, basta digitar o comando:

    sudo apt-get install python-beautifulsoup

    Passo 3. Agora, basta baixar a ferramenta epub, usando o comando:

    wget https://raw.githubusercontent.com/rupa/epub/master/epub.py

    Passo 4. Para ler um ebook no termminal, basta usar o comando abaixo, substituindo nomedoebook.epub pelo nome completo do arquivo epub (com o caminho, se for necessário), como por exemplo, python epub.py linux.epub;

    python epub.py nomedoebook.epub

    Como usar a ferramenta epub para ler ebooks no terminal

    Quando estiver com o programa na tela, os comandos de teclado dele são os seguintes:
    Esc/q:Sair
    Tab/Seta esquerda/direita:alternar entre as visualizações de TOC e dos capítulos
    Visualização de TOC:
    Up:uma linha
    Down:para baixo uma linha
    PgUp: uma página
    PgDown: para baixo uma página
    Visualização de capítulos:
    Up: uma página
    Down:para baixo uma página
    PgUp: uma linha
    PgDown: para baixo uma linha

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu

    Instalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu

    Se você quer dar uma repaginada no visual do seu desktop, experimente instalar o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu.


    O conjunto de ícones Rave-X são uma mistura de Faenza, Elementary e outros ícones e também é uma espécie de continuação não oficial dos ícones Faenza, mas com novas pastas coloridas e lotes de pequenas atualizações.

    ícones Rave-X Colors Instalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu

    Os ícones RAVE-X também são muito semelhantes aos do conjunto de ícones Mint-X. Ele possui painéis claros e escuros, permitindo que você deixe o ambiente com a aparência e estilo que você quer.

    Instalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu

    Conheça melhor os temas e ícones Rave-X Colors

    Para saber mais sobre o conjunto de ícones, clique nesse link.

    Instalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu e derivados

    Para instalar o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:ravefinity-project/ppa

    Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Rave-X Colors usando o seguinte comando:

    sudo apt-get install rave-x-colors-icons

    Como instalar o conjunto de ícones Rave-X Colors manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Desinstalando o conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar conjunto de ícones Rave-X Colors no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

    sudo apt-get remove rave-x-colors-icons

    Passo 3. Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    17 de janeiro de 2017

    Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

    Conheça quatro alternativas ao CCleaner no Linux

    Está procurando um programa de limpeza semelhante ao CCleaner? Pois então conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux e descubra qual serve para você.


    No mundo Windows, o CCleaner é uma das ferramentas mais usadas por quem precisa liberar espaço em disco, excluir arquivos de desnecessários e acelerar o sistema.

    Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

    Por causa disso, muitos usuários quando mudam do Windows para o Linux procuram uma aplicativo com as mesmas funções do CCleaner. Se este é o seu caso, listarei aqui quatro aplicativos que você pode usar para limpar o seu sistema Linux.

    Mas antes de vermos a lista, vale a pena refletir sobre se o Linux realmente precisa de ferramentas de limpeza ou não.

    Ao contrário do Windows, o Linux limpa automaticamente todos os arquivos temporários (armazenados na pasta /tmp). Na pior das hipóteses, você pode ter alguns pacotes quebrados, pacotes que não são mais necessários e o histórico de navegação na Internet, cookies e cache.

    Significa que no Linux não é necessário usar utilitários de limpeza de sistema? Sim e não. Se você pode executar alguns comandos para fazer a limpeza ocasional de pacotes, apagar manualmente o histórico do navegador e etc, a resposta para você é não.

    Mas se você não quer fazer tudo isso, e quer uma ferramenta que automatize todo o processo e ainda limpe todas as coisas sugeridas em um (ou poucos) click(s), a resposta é sim.

    Se na avaliação acima você obteve um “Sim”, conheça abaixo quatro alternativas ao CCleaner no Linux, para limpar o seu sistema.

    Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

    1) BleachBit

    Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

    BleachBit é um aplicativo open source, multiplataforma, escrito em Python e que usa PyGTK. Ele serve para liberar rapidamente o espaço em disco e proteger a sua privacidade. Em se tratando de limpeza, ele tem uma longa lista de aplicativos que suportam essa tarefa. BleachBit libera cache, exclui cookies, limpa o histórico de Internet, apaga arquivos temporários, apaga registros e descarta lixo que você nem sabia que estava lá.

    Conheça melhor e instale o BleachBit

    BleachBit está disponível por padrão no Ubuntu 14.04 e 15.04 e algumas das principais distribuições Linux. Você pode instalar ele usando o gerenciador de pacotes de sua distribuição, ou se quiser conhecer um pouco mais sobre o programa e instalar a versão mais recente dele no seu sistema, veja esse tutorial:

    Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

    2) Sweeper

    Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

    Sweeper é um utilitário de limpeza que faz parte do módulo de utilitários do KDE SC. Ele consegue remover vestígios relacionados à web como cookies, histórico, cache e etc, remove o cache de miniaturas de imagens e permite limpar aplicações e o histórico de documentos.

    Conheça melhor e instale o Sweeper

    Sweeper está disponível por padrão no repositório do Ubuntu e de algumas das principais distribuições Linux. Para instalar o Sweeper no Ubuntu e sistemas derivados, use o comando sudo apt-get install sweeper em um terminal ou procure por ele na Central de programas. Em outras distribuições, procure pelo programa no gerenciador de pacotes.

    Para saber mais detalhes sobre o Sweeper, clique nesse link.

    3) Ubuntu Tweak

    Conheça quatro alternativas ao CCleaner no Linux

    Como o nome sugere, o Ubuntu Tweak é mais uma ferramenta de ajustes do que um utilitário de limpeza. Mas junto com coisas todas as opções de configuração, o utilitário também fornece uma aba de limpeza que lhe permite limpar o cache do navegador, o cache da Centra de Programas do Ubuntu, o cache de miniaturas de imagens, o cache de repositório do apt, remover os arquivos antigos de kernel e limpar configurações de pacotes.

    Conheça melhor e instale o Ubuntu Tweak

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.
    Para instalar o Ubuntu Tweak, veja o tutorial abaixo:
    Instale o Ubuntu Tweak no Ubuntu

    4) GCleaner

    Conheça quatro alternativas ao CCleaner no Linux

    Dentre os aplicativos de terceiros criado pra o elementaryOS Freya, o GCleaner pretende ser o CCleaner no mundo GNU. E realmente, a interface dele se parece muito com a do utilitário para Windows. O programa permite limpar histórico, cache de aplicativo, pacotes e configurações, histórico de documentos recentes e a lixeira.

    Conheça melhor e instale o GCleaner

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.
    Para instalar o GCleaner, siga os passos desse tutorial:
    Instale GCleaner: um programa semelhante ao CCleaner

    5) Ubuntu Cleaner

    Alternativa ao Computer Janitor - Como instalar o Ubuntu Cleaner

    Ubuntu Cleaner é uma ferramenta de código aberto que facilita a limpeza do seu sistema Ubuntu. É um fork do Ubuntu Tweak para o recurso Computer Janitor. A ferramenta oferece uma interface semelhante ao Ubuntu Tweak, e permite limpar o cache do aplicativo (navegador), cache de miniaturas, kernels antigos, Cache do Apt, configurações do pacote e pacotes desnecessários.

    Conheça melhor e instale o Ubuntu Cleaner

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Para instalar o Ubuntu Cleaner, siga os passos desse tutorial:
    Alternativa ao Computer Janitor – Como instalar o Ubuntu Cleaner

    6) Profile Cleaner

    Alternativa ao Computer Janitor - Como instalar o Ubuntu Cleaner

    Esse não é um limpador de uso geral, mas é uma excelente opção para ganhar espaço no HD. Profile Cleaner é um aplicativo que permite reduzir o tamanho dos perfis do navegador, organizando suas bases de dados SQLite usando as funções vacuum e reindex desse banco. Apesar de voltado para navegadores, o programa também funciona em alguns clientes de e-mail e leitores de notícias.

    Conheça melhor e instale o Profile Cleaner

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Para instalar o Profile Cleaner, siga os passos desse tutorial:
    Instale o Profile Cleaner e reduza o tamanho dos perfis de navegadores

    Pronto! Agora que você já conhece as opções acima, decida qual ferramenta é a ideal para limpar seu sistema. Independente de qual seja, faça uma boa limpeza e aproveite os benefícios do trabalho.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Acha complicado instalar, configurar e usar programas do Windows no Linux? Então você precisar conhecer o Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu (e outras distros).


    Vineyard é um pequeno utilitário que fornece aos usuários do Ubuntu (e outras distros), uma maneira fácil de configurar aplicativos baseados no Wine, antes e depois da instalação.

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    De acordo com a descrição oficial do projeto Vineyard, o software é “… uma coleção de ferramentas e bibliotecas concebidas para tornar o gerenciamento de programas do Windows no Linux mais fácil”. “Mais especificamente, ele procura melhorar a integração do Wine e do desktop, para tornar mais fácil para criar programas e ferramentas que se integram com o Wine.”

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Pense no Vineyard como um PlayOnLinux, só que voltado para muito mais do que apenas jogos e algumas aplicações especificas.

    A aplicação simplifica o processo de personalização, fine-tuning e otimização de software Wine no Ubuntu (por exemplo, a adição de prefixos de inicialização, estabelecendo o modo de compatibilidade, aplicando um tema do Windows e etc).

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    O Vineyard possui um Indicador que apresenta os programas Windows atualmente em execução:

    Vineyard, a maneira fácil de configurar Wine no Ubuntu

    Conheça melhor o Vineyard

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Vineyard para configurar Wine no Ubuntu

    Antes de instalar o Vineyard, instale o Wine em seu sistema. Isso pode ser feito usando o gerenciador de pacotes ou seguindo esse tutorial:
    Como instalar a versão mais recente do Wine no Ubuntu

    Depois, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:cybolic/vineyard-testing

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install vineyard

    Como instalar o Vineyard manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite vineyard no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Vineyard no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:cybolic/vineyard-testing --remove
    sudo apt-get remove vineyard
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instale GCleaner: um programa semelhante ao CCleaner

    Está procurando um programa semelhante ao CCleaner? Pois então experimente instalar o GCleaner e sinta-se a vontade com este utilitário.


    Usuários que já tiveram que lidar com o Windows, provavelmente já devem conhecer o CCleaner, um programa voltado para a limpeza de sistemas e que é bastante útil.

    Instale GCleaner: um programa semelhante ao CCleaner

    Esse utilitário analisa diversos registros do PC (como informações de sistema, cookies de navegação, registros de programas instalados e desinstalados, dados de backup, histórico de mensageiros instantâneos, entre outros) e faz uma varredura completa para eliminar arquivos inúteis e com isso, melhorar o desempenho do sistema.

    Infelizmente para nós a ferramenta da empresa Piriform, não está disponível para Linux. Claro, existem ferramentas parecidas como o BleachBit, que aliás é muito boa.

    Contudo, nenhuma das ferramentas para Linux atuais é tão semelhante ao CCleaner, como o aplicativo GCleaner. Essa semelhança é um fator positivo que ajuda muito os usuários vindos do Windows e que procuram uma ferramenta desse tipo.

    De acordo com a página do programa no Launchpad, GCleaner é um porte do CCleaner para Elementary OS Freya e Ubuntu 15.04 ou superior, com a finalidade de fazer com que os usuários do CCleaner sintam-se “em casa” no mundo do GNU/Linux.

    Conheça melhor o GCleaner

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Neste tutorial você verá como instalar o GCleaner no Ubuntu ou sistemas derivados que suportam a instalação das dependências exigidas pelo programa. Mas antes de seguir as instruções, você precisa estar ciente de que o programa ainda está em estado de desenvolvimento muito precoce, e portanto, sujeito a erros. Se ainda assim você quiser experimentá-lo, veja abaixo como fazer isso.

    Como instalar o GCleaner, programa semelhante ao CCleaner

    Para instalar o GCleaner no Ubuntu ou sistemas derivados que suportam a instalação das dependências exigidas pelo programa, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Instale as ferramentas necessárias para a compilação do programa, usando este comando;

    sudo apt-get install pkg-config libgranite-dev libindicator3-dev libkeybinder-3.0-dev libvte-*-dev libvala* valac-* cmake bzr

    Passo 3. Baixe o código fonte do programa com o comando;

    bzr branch lp:gcleaner

    Passo 4. Depois de baixar o código fonte, acesse a pasta dele;

    cd gcleaner

    Passo 5. Use o comando a seguir para preparar o processo de compilação;

    cmake .

    Passo 6. Compile o código fonte do programa com o comando;

    make

    Passo 7. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo make install

    Usando o GCleaner

    Passo 1. Execute o programa, clicando no atalho do programa ou digitando gcleaner no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).
    Passo 2. Com o programa aberto, clique no botão “Escanear”;
    programa semelhante ao CCleaner gcleaner-1
    Passo 3. Em seguida, clique no botão “Limpiar”;
    programa semelhante ao CCleaner gcleaner-2
    Passo 4. Caso seja necessário, forneça a senha de administrador para autorizar a limpeza, e depois aguarde o programa finalizar o processo;
    programa semelhante ao CCleaner gcleaner-3

    Desinstalando o GCleaner

    Para desinstalar o GCleaner, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo rm -f /usr/local/share/glib-2.0/schemas/org.gcleaner.gschema.xml
    sudo rm -f /usr/local/bin/gcleaner
    sudo rm -f /usr/share/glib-2.0/schemas/org.gcleaner.gschema.xml
    sudo rm -f /usr/share/gcleaner/gtk-widgets-gcleaner.css
    sudo rm -f /usr/share/applications/gcleaner.desktop
    sudo rm -f /usr/share/pixmaps/gcleaner.svg
    sudo rm -f /usr/share/pixmaps/gcleanerab.svg
    sudo rm -f /usr/share/pixmaps/gcleanertb.svg
    sudo rm -f /usr/share/pixmaps/gcleanerhb.svg
    sudo rm -f /usr/share/gcleaner/media/dialog-warning.svg
    sudo rm -f /usr/share/gcleaner/media/firefox16.png
    sudo rm -f /usr/share/gcleaner/media/chrome16.png
    sudo rm -f /usr/share/gcleaner/media/flash16.png

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Não quero usar Unity prefiro Budgie no Ubuntu

    Ubuntu Budgie é oficialmente o mais novo sabor Ubuntu

    Quem não gosta de usar o Unity, conta com uma boa quantidade de opções alternativas, que estão sendo mostradas nessa série. E a opção do dia é o Budgie Desktop. Saiba um pouco mais sobre ele e veja com instalar o Budgie no Ubuntu.


    Budgie é um gerenciador de janelas GTK3 leve que usa libmutter e um painel de fundo. Ele é o ambiente padrão para o Evolve OS, uma nova distribuição Linux desktop. Ele possui um único painel que, quando iniciado, utiliza quantidades triviais da RAM (em torno de 7MB).

    Não quero usar Unity prefiro Budgie no Ubuntu

    O ponto principal deste ambiente é que ele não é um fork que surgiu a partir de qualquer outro projeto, mas sim um software escrito a partir do zero com a integração em mente, usando GTK e Vala ou C.

    O Budgie Desktop integra-se bem com a pilha do GNOME, empregando tecnologias subjacentes para oferecer uma experiência de desktop alternativa.

    Observe também que opcionalmente, o Budgie agora pode imitar a aparência do desktop GNOME 2, através de um ajuste nas preferências do painel.

    Conheça melhor essa série

    Conheça melhor o ambiente gráfico Budgie

    Para saber mais sobre esse ambiente, clique nesse link.

    Instalando o ambiente gráfico Budgie no Ubuntu e derivados

    Para instalar a versão mais recente do ambiente Budgie, faça o seguinte:
    Passo 1. Feche todos os seus aplicativos em execução;
    Passo 2. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 14.04, 14.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:evolve-os/ppa

    Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 15.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/budgie-desktop

    Passo 4. Se estiver usando o Ubuntu 16.04, 16.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:budgie-remix/ppa

    Passo 5. Atualize o Apt digitando o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 6. Agora instale o ambiente com o comando:

    sudo apt-get install budgie-desktop

    Passo 7. Se você tem problemas de foco/uso com o painel, desative as barras de rolagem de sobreposição, executando o comando abaixo em uma janela de terminal:

    gsettings set com.canonical.desktop.interface scrollbar-mode normal

    Passo 8. Opcionalmente, você também pode instalar outros softwares adicionais a partir do repositório ppa:budgie-remix/ppa, usando este comando:

    sudo apt install arc-firefox-theme arc-theme budgie-plank budgie-wallpapers faba-icon-theme moka-icon-theme

    Depois de instalar, saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, clique no circulo que fica ao lado do nome de usuário e escolha o Budgie Desktop. Então, entre com seu usuário e senha e comece a experimentar o ambiente.

    Não quero usar Unity prefiro Budgie no Ubuntu

    Desinstalando o ambiente gráfico Budgie no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o ambiente gráfico Budgie no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/budgie-desktop --remove

    ou

    sudo add-apt-repository ppa:budgie-remix/ppa --remove
    sudo apt-get remove budgie-desktop
    sudo apt-get autoremove

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    Precisando gravar uma imagem ISO e a mídia está pequena? Pra resolver isso, veja como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster. Conheça o programa e veja como usá-lo.


    ISO Master é um editor gráfico de imagens ISO para Linux e BSD, que é muito fácil de usar. Basicamente, você pode usar este programa para extrair arquivos de uma ISO, adicionar arquivos de uma ISO, e criar ISOs de boot – tudo usando uma interface gráfica. Ele também pode abrir os arquivos ISO e NRG, mas só pode salvar como ISO.

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    Por exemplo, imagine que você tem uma uma imagem ISO de um sistema Linux que tem tamanho de 4.1 GB e quer instalar em seu PC, mas você tem apenas um pendrive USB de 4GB (Atenção! é só um exemplo, ok?).

    O que você faz agora?. Você pode reduzir o tamanho da imagem ISO para caber em seu drive USB, para depois gravá-la normalmente.

    Conheça melhor o ISOMaster

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    A boa notícia é que o ISOMaster está disponível nos repositórios padrão do Ubuntu. Por isso, Para instalar ele, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Agora instale o programa com o comando:

    sudo apt-get install isomaster

    Passo 3. Execute o ISOMaster a partir do seu Dash ou de um menu. Se ele não estiver presente em nenhuma dessas opções, inicie o programa a a partir de um terminal usando o comando:

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    isomaster

    Passo 4. Selecione e abra o arquivo ISO que você deseja personalizar e remova pacotes indesejáveis até que você tenha o tamanho necessário. Por exemplo, se você estiver mexendo numa imagem de instalação de uma distribuição Linux e não for usar o ambiente desktop KDE, exclua todos os pacotes relacionados a ele (que geralmente têm o kde no nome). Exclua os pacotes indesejados para reduzir o tamanho da ISO e certifique-se de que você não excluiu quaisquer pacotes importantes, tais como pacotes relacionados ao kernel;

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    Passo 5. Quando o arquivo estiver no tamanho que deseja , vá no menu “Arquivo” e clique e “Salvar como”. Depois, digite o nome para sua imagem ISO e estará pronto.

    Como reduzir o tamanho de arquivos ISO com ISOMaster

    Como gravar uma imagem ISO no Linux

    Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
    Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
    Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
    Como criar um pendrive de instalação
    Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks

    Pronto! Com esse aplicativo e um pouco de informação, você não passará mais nenhum “aperto” na hora de encaixar imagens ISO em mídias pequenas.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu

    Como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu

    Precisa editar livros eletrônicos no formato EPUB? Então veja como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu.


    Sigil é um editor de EPUB de código aberto para, que permite criar e modificar livros eletrônicos nesse formato.

    Como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu

    Ele funciona em Windows, Mac OS X e Linux, além de suportar edição baseada em código tanto modo visual (WYSIWYG) e de arquivos EPUB, bem como a importação de HTML e arquivos de texto simples.

    Como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu

    Principais características do editor de EPUB Sigil

    • Suporte completo a especificação UTF-16 e EPUB 2;
    • Multiplas visualizações: livro (book), código (code) e pré-visualização (preview view);
    • Edição WYSIWYG na visualização livro (book);
    • Gerador de índice com suporte a cabeçalho/título multinível;
    • Editor de metadados com suporte completo para todas as entradas de metadados;
    • A verificação ortográfica com padrão e usuário dicionários configuráveis;
    • Expressão regular (PCRE): Suporte completo para localizar e substituir;
    • Suporta importação de arquivos EPUB e HTML, imagens e folhas de estilo;
    • API Integrada de editores HTML e gráficos externos.

    Para ver o programa em uso, assista o vídeo abaixo:

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o editor de EPUB Sigil

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu e em sistemas derivados

    Para instalar a última versão do editor de EPUB Sigil no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Para instalar em versões anteriores ao Ubuntu 15.10, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:i2p.packages/i2p

    Passo 3. Se quiser instalar no Ubuntu 15.10 ou 16.04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/sigil

    Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install sigil

    Como instalar o editor de EPUB Sigil manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse linke instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite sigil no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

    Desinstalando o editor de EPUB Sigil no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o editor de EPUB Sigil no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:i2p.packages/i2p --remove
    sudo apt-get remove sigil
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Se você não precisa usar senha complexas e grandes, veja nesse tutorial como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu e até desativar a verificação de complexidade.


    Segurança é importante, e claros, senhas complicadas e enormes, realmente dificultam alguma coisa. Mas essa regra nem sempre vale para todo tipo de situação. Por exemplo, para usar uma sistema em uma máquina virtual de testes não relacionados a segurança, isso é praticamente desnecessário.

    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Por padrão, o Ubuntu requer um comprimento mínimo de senha de 8 caracteres, e o sistema também verifica a complexidade dela, ainda que você possa definir uma senha curta durante a instalação do Ubuntu. Isso é necessário para melhorar a segurança do sistema.

    Para mudar esse comportamento é preciso mexer no arquivo /etc/pam.d/common-password, que guarda as configurações relacionadas a senhas. Se você quiser definir uma senha curta e desativar verificação de complexidade, edite o arquivo seguindo abaixo:

    Antes de fazer a mudança, tenha certeza de que isso é realmente necessário e que você está preparado para mexer no arquivo de configuração. Lembre-se: a configuração padrão do sistema existe para garantir um nível aceitável de segurança.

    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Para mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Execute o comando abaixo para editar o arquivo de configuração:

    sudo nano /etc/pam.d/common-password

    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Passo 3. Com o arquivo é aberto na tela do terminal, vá ate a linha que possui o seguinte conteúdo:

    password     [success=1 default=ignore]    pam_unix.so obscure sha512

    Passo 4. Para definir o comprimento mínimo da senha, adicionar minlen=N (N é um número) no fim da linha;
    Passo 5. Para desativar a verificação de complexidade, remova a palavra “obscure” dessa linha;

    Como mudar o comprimento mínimo da senha no Ubuntu

    Passo 4. Depois disso, pressione as teclas Ctrl + X, digite Y para salvar as alterações, e finalmente, pressione “Enter” para sair da edição;

    Pronto! Agora, você já pode alterar sua senha usando o comando passwd USERNAME, claro, substituindo USERNAME pelo nome de usuário.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

    Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Fedora e derivados

    Se você procura uma forma simples de acessar remotamente computadores, independente de que sistema eles usam, veja aqui como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados.


    TeamViewer é um software gratuito para controle remoto através da Internet. Com ele você consegue estabelecer uma conexão com qualquer computador ou servidor em todo o mundo em apenas alguns segundos e a partir dela você pode controlar o computador de seu parceiro à distância como se estivesse sentado na frente dele.

    Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian Fedora e derivados

    Para completar, durante uma sessão do TeamViewer você pode transferir arquivos de ou para computadores remotos. Para isso você usa arrastar e soltar, copiar e colar através da área de transferência ou armazenamento na nuvem, para copiar arquivos individuais e pastas inteiras em poucos segundos e de qualquer localidade.

    Com esse software também é possível enviar arquivos para contatos na sua lista de computadores e contatos, sem precisar estabelecer uma conexão. Ou seja, servidores FTP e limite de tamanho para anexos nos e-mails não serão mais problema para você.

    Conheça melhor o TeamViewer

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o TeamViewer no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e sistemas derivados

    A seguir, você verá como instalar o TeamViewer no Linux, mais especificamente em distribuições baseadas em pacotes RPM (como Fedora, CentOS, OpenSUSE, Mageia, OpenMandriva e seus derivados) e DEB (como Debian, Ubuntu e sistemas derivados destes).

    Se você quiser instalar o aplicativo manualmente ou em outras distribuição que não suportam os pacotes RPM/DEB, veja esse outro tutorial:

    Como instalar o TeamViewer no Linux manualmente

    Como instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian e sistemas que suportem o formato DEB

    Para instalar o TeamViewer no Ubuntu, Debian e sistemas que suportem o formato DEB, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 32 bits e salve-o com o nome teamviewer.deb:

    wget http://download.teamviewer.com/download/teamviewer_i386.deb -O teamviewer.deb

    Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

    sudo dpkg -i teamviewer.deb -y

    Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

    sudo apt-get install -f -y

    Passo 5. Depois, caso seja necessário, desinstale o programa usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove teamviewer
    sudo apt-get autoremove

    Instalando o TeamViewer no Fedora e em sistemas que suportem o formato RPM

    Para instalar o TeamViewer no Fedora, OpenSUSE, CentOS e sistemas que suportem o formato RPM, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal
    Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão de 32 bits e salve-o com o nome teamviewer.rpm:

    wget http://download.teamviewer.com/download/teamviewer.i686.rpm -O teamviewer.rpm

    Passo 3. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo yum localinstall teamviewer.rpm

    ou

    sudo dnf install teamviewer.rpm

    Passo 4. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo zypper install teamviewer.rpm

    Passo 5. Para instalar em um OpenMandriva, Mageia e seus derivados, use o comando abaixo:

    sudo urpmi teamviewer.rpm

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite teamviewer no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu

    Como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu

    Procurando uma mesa para DJ para usar no Linux? Então conheça e veja como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu.


    Mixxx é a mais legal de todas as ferramentas para DJ de código aberto criados por profissionais da área. Sua filosofia de design e funcionalidade em muito se assemelha a abordagem do popular software Traktor, que infelizmente, não está disponível para a plataforma Linux.

    Como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu

    Uma das partes mais importantes do trabalho de um DJ é a sincronização de faixas, e o Mixxx oferece boas características nessa parte.

    Ao pressionar o ícone de fones de ouvido, que está localizado logo acima do ícone play/pause de cada canal, o áudio é enviado para a saída correspondente que lhe permite ouvir e sincronizar a próxima faixa.

    Você também pode pressionar o botão “sync”, que está posicionado ao lado de onda de cada faixa, para deixar Mixxx auto-ajustar a sincronização da próxima faixa. Claro, isso funciona na maioria dos casos, mas nem sempre dá certo.

    Clicando em itens da sua biblioteca com o botão direito, você verá um conjunto de opções, como a adição de músicas para DJ session virtual crates (grades virtuais de sessões).

    Isso ajuda você a selecionar as faixas que deseja usar em sua sessão ao vivo. Você também pode usar o botão direito do mouse nas músicas em sua caixa ou na biblioteca para enviá-los para o “Auto DJ”.

    Como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu

    Conheça melhor a ferramenta para DJ Mixxx

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Mixxx pode ser instalado em seu sistema Linux através da compilação do fonte de sua mais recente versão. Mas, se você estiver usando um derivado Ubuntu, você também pode adicionar um repositório de terceiros para instalar a última Mixxx, seguindo o procedimento abaixo.

    Como instalar a ferramentas para DJ Mixxx no Ubuntu e seus derivados

    Para instalar a ferramentas para DJ Mixxx no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:mixxx/mixxx

    Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install mixxx libportaudio2

    Como instalar a ferramentas para DJ Mixxx manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório da ferramentas para DJ Mixxx ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite mixxx no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Ao ser executado pela primeira vez, Mixxx pede ao usuário para definir um local de música e então coloca tudo na biblioteca.

    De lá você pode arrastar e soltar músicas para um dos dois decks localizados nas laterais esquerda e direita. No centro você pode encontrar as duas barras de volume para cada canal e um crossfader acessível apenas por debaixo deles.

    Como instalar a ferramenta para DJ Mixxx no Ubuntu

    Desinstalando a ferramentas para DJ Mixxx no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar a ferramentas para DJ Mixxx no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo add-apt-repository ppa:mixxx/mixxx --remove
    sudo apt-get remove mixxx
    sudo apt-get autoremove

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Que tal ter sempre um novo papel de parede em seu desktop? Se você gostou da ideia, instale o Wallch e tenha papel de parede automático no Ubuntu.


    Wallch é um alternador automático de papel de parede para Linux que visa tornar mais fácil conseguir novos wallpapers todos os dias. Ele é um aplicativo de código aberto que possui imagem aleatória, indicador de Unity e funciona nos ambientes Gnome, Unity, LXDE, Xfce e Mate.

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    A partir das preferências do Wallch, você pode definir o aplicativo para exibir notificações sobre a mudança papel de parede, manter um histórico da mudanças de papéis de parede, configurar para o Wallch ser executado na inicialização, girar a imagem com base nos dados EXIF, definir um atalho de teclado para alterar o papel de parede, juntamente com muitas outras opções.

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Relógios de parede

    Abaixo estão alguns dos relógios de parede que o Wallch pode colocar em seu desktop:
    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Wallch vs Variety

    Comparado ao Variety (um popular alternador automático de papel de parede para Linux), Wallch tem alguns recursos extras como papel de parede Live Earth, relógios de parede e imagem do dia.

    Mas tem algumas características presentes na Variety que não estão disponíveis em Wallch: Wallch não pode baixar automaticamente papéis de parede de todas as fontes suportadas pelo Variety, como desktoppr.co, wallpapers.net, Flickr, wallbase e assim por diante, e não há efeitos ou referência a disponibilidade dessas funcionalidades no Wallch.

    Como eles compartilham algumas características, e existem algumas diferenças entre o Wallch e o Variety, você deve experimentar e usar o que melhor se adaptar às suas necessidades.

    Limitações e problemas conhecidos do alternador automático de papel de parede Wallch

    Infelizmente, Wallch 4 não pode ser instalado em versões mais antigas do Ubuntu porque depende da QT5. Para versões mais antigas do Ubuntu, é recomendável usar o Variety mesmo.

    Se quiser experimentar outra opção, tem também o Bing Wallpapers:
    Como instalar o Bing Wallpapers no Ubuntu e derivados

    Conheça melhor o alternador automático de papel de parede Wallch

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o Wallch no Ubuntu e ter papel de parede automático

    Wallch está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install wallch. No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Para instalar Wallch 4.x no Ubuntu 15.10 e derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps

    Passo 3. Para instalar Wallch 4.x no Ubuntu 15.04/14.04 Linux Mint 17/17.x e derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:wallch/wallch-daily

    Passo 4. Para instalar Wallch 3.x no Ubuntu 12.04, Linux Mint 13 e derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

    sudo add-apt-repository ppa:wallch/12.04-3+

    Passo 5. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

    sudo apt-get install wallch

    Como instalar o alternador automático de papel de parede Wallch manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wallch no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Caso o Wallch falhe ao tentar detectar automaticamente o ambiente de desktop que você está usando, para selecionar o ambiente de trabalho adequado, vá nas preferências do programa, a partir do menu dele no indicador que fica no painel do Ubuntu e na guia “General”, selecione o seu ambiente de trabalho atual em “Current Desktop Environment”, em seguida, feche e abra novamente o programa.

    Se o programa não iniciar automaticamente após o login, abra as preferências do programa, e na guia “General”, selecione “Start Wallch on system´s startup”.

    Papel de parede automático no Ubuntu com Wallch

    Desinstalando o Wallch no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Wallch no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove wallch
    sudo apt-get autoremove

    Fonte 1
    Fonte 2

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Instalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu

    Instalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu

    Quer dar um visual mais flat para seu desktop? Então experimente instalar o tema Royal-Gtk no Ubuntu.


    Royal-Gtk é um tema flat moderno com uma combinação de elementos claros e escuros com base no Numix.

    Instalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu

    De acordo com Sultan Al Isaiee, o tema Numix original foi modificado para dar uma melhor experiência de usuário, porque era muito escuro. Ele fez isso apenas para seu uso, mas em seguida, compartilhou seu trabalho com o público.

    Agora este tema contém cores menos escuras, barra de ferramentas escura para aplicativos GTK3, tema escuro para o GIMP e Qt Creator, novos controles de janela (semelhante ao OSX 10.10) e janelas de aplicativos border-less para Unity.

    Ele modificou este apenas para o Ubuntu com Unity, mas testes provaram que ele também funciona no Linux Mint.

    Instalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu

    Conheça melhor o tema Royal-Gtk

    Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

    Instalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu e derivados

    Para instalar o tema Royal-Gtk no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se você ainda não tem, adicione o repositório do tema com o comando:

    sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes

    Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Finalmente, instale o tema royal-gtk-theme usando o seguinte comando:

    sudo apt-get install royal-gtk-theme

    Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Como instalar o tema Royal-Gtk manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do tema nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do tema.

    Desinstalando o tema Royal-Gtk no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o tema Royal-Gtk no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove royal-gtk-theme
    sudo apt-get autoremove

    Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

    Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    16 de janeiro de 2017

    Como instalar o ClipGrab no Linux manualmente

    Como instalar o ClipGrab no Linux manualmente

    Se você precisa de um programa para procurar e baixar vídeos em sites desse tipo de mídia, veja como instalar o ClipGrab no Linux manualmente.


    ClipGrab é uma ferramenta gráfica simples que permite que você faça busca e download de vídeos do YouTube, Vimeo, Metacafe, e outros sites de vídeo, para salvar no formato original do vídeo ou converter para MPEG4, MP3, WMV, OGG.

    Como instalar o ClipGrab no Linux manualmente

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Se você usa Ubuntu e derivados…

    Se o que você quer é instalar o ClipGrab no Ubuntu, veja esse outro tutorial:
    Baixar vídeos do YouTube: veja como instalar o ClipGrab via repositório

    Pré requisitos para instalar o ClipGrab

    ClipGrab também suporta vídeos HD 1080p, claro, se o ffmpeg ou avconv estiver instalado. Se seu sistema não tiver nenhum dos dois, instale seguindo esses tutoriais:
    Como codificar vídeo H.265 usando FFmpeg no Linux (4K e 8K)
    11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux
    Como instalar a versão mais recente do FFmpeg no Debian, Ubuntu e Fedora
    FFmpeg no Ubuntu: veja como instalar esse pacote no 14.04/14.10 via repositório

    Indo além dos vídeos do YouTube com o ClipGrab

    Você pode conferir aqui quais sites são suportados por este software. Mas a ferramenta não se limita aos sites listados, porque muitos mais locais são suportados “extra oficialmente” através do site de reconhecimento automático do ClipGrab.

    Em sistemas baseados no Debian, execute o comando abaixo para que o aplicativo possa suportar vídeos HD 1080p (se sua distro não é, procure os pacotes no gerenciador de pacotes dela).

    sudo apt-get install libc6 libgcc1 libqt4-network libqt4-xml libqtcore4 libqtgui4 libqtwebkit4 libstdc++6 libvorbis0a libogg0 libavcodec-extra-54 libav-tools

    Conheça melhor o ClipGrab

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como instalar o ClipGrab no Linux manualmente

    Para instalar o ClipGrab no Linux manualmente a partir de um pacote, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

    uname -m

    Passo 3. Se o seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e clique no link “Show all download options”. Depois, baixe a última versão e salve o arquivo com o nome clipgrab.tar.bz2:

    wget https://download.clipgrab.org/clipgrab-3.6.2.tar.bz2 -O clipgrab.tar.bz2

    Passo 4. Depois de baixar, execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

    sudo tar -xjvf clipgrab.tar.bz2 -C /opt/

    Passo 5. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

    sudo mv /opt/clipgrab*/ /opt/clipgrab

    Passo 6. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

    sudo ln -sf /opt/clipgrab/clipgrab /usr/bin/clipgrab

    Passo 7. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

    echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=clipgrab\n Exec=/opt/clipgrab/clipgrab\n Icon=Totem\n Type=Application\n Categories=Application;Network' | sudo tee /usr/share/applications/clipgrab.desktop

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite clipgrab no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

    Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

    sudo chmod +x /usr/share/applications/clipgrab.desktop
    cp /usr/share/applications/clipgrab.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

    Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

    cp /usr/share/applications/clipgrab.desktop ~/Desktop

    Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
    Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

    Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

    Como remover o programa no Linux

    Para remover o programa no Linux, basta fazer o segundo passo do procedimento anterior.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como instalar uma impressora no Ubuntu sem complicações

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Comprou uma impressora e quer usá-la no seu PC com Linux? Então veja nesse tutorial como instalar uma impressora no Ubuntu.



    Atualmente instalar uma impressora no Ubuntu é algo muito simples e rápido, até porque, já existe o recurso de detecção automática. Mas as vezes, pode ser que você tenha de fazer isso manualmente.

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Para instalar uma impressora no Ubuntu, você deve primeiramente conectá-la ao computador. Ainda que sua impressora seja wireless, use um cabo específico para realizar essa configuração. E se ela for detectada automaticamente, nem será preciso fazer nada. Caso contrário, faça o procedimento a seguir.

    É claro, a instalação só será possível se a impressora for compatível com o sistema. Como muitos fabricantes não informam que são compatíveis com o Linux, a melhor maneira de saber se ela funciona é tentando instalar, o que você verá logo abaixo.

    Mais sobre como instalar uma impressora

    Para complementar o tutorial abaixo, assista esse vídeo sobre o assunto:

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Para instalar uma impressora no Ubuntu, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra as “Configurações do Sistema” clicando no ícone dele na barra lateral do Unity. Se preferir, clique no ícone da engrenagem no painel superior, e no menu que aparece, na opção “Configurações do Sistema”;

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Passo 2. Em “Configurações do Sistema”, clique no item “Impressoras”;

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Passo 3. Em seguida, clique em “Adicionar”;

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Passo 4. Na próxima tela, clique no modelo e depois no botão “Forward”;

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Passo 5. Na janela seguinte, digite o nome, descrição e localização da impressora (ou deixe como está (recomendável). Depois de fazer os ajustes, clique no botão “Apply”;

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Passo 6. Por fim, será exibida uma janela questionando se você quer imprimir uma página de teste. Para fazer o teste, clique no botão “Imprimir página de teste”. Se não quiser, clique em “Cancelar”,

    Como instalar uma impressora no Ubuntu

    Pronto! Agora que a impressora já está instalada, você já pode usá-la para imprimir em qualquer aplicativo do sistema.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux

    Se você atualizou o Spotify e está com dificuldade para usá-lo, veja como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux.


    Há muito tempo o Spotify é uma das melhores opções para ouvir música por meio de streaming em computadores com sistemas operacionais Microsoft Windows, Mac OS X e Linux e em dispositivos móveis como Symbian, iPhone, iPad, Android e BlackBerry.

    Uma das últimas versões estaveis do Spotify para Linux adiciona alguns novos recursos, e infelizmente, um bug chato no ícone do programa, que deveria estar na bandeja do sistema. Pior ainda, como o Spotify não possui um desenvolvedor Linux trabalhando no cliente, não há nem mesmo um cronograma de quando isso será corrigido.

    A falta de ícone da bandeja torna o gerenciamento do aplicativo de streaming de música um pouco complicado. Felizmente, no Linux é possível utilizar qualquer programa de uma forma bem mais completa que em outras plataformas, usando uma Quicklist. Portanto, a solução para o problema causado pelo bug do programa é criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux.

    Como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux

    Para quem não conhece, Quicklist é um menu de um aplicativo disponível no lançador/barra lateral do ambiente Unity e que contém links, o que permite acessar rapidamente algumas características ou tarefas comuns de um determinado software.

    Para usar essa funcionalidade, basta clicar com o botão direito do mouse sobre o ícone na barra lateral do Unity e então será exibido o menu da aplicação.

    Mas apesar de focado no lançador do ambiente, Unity existem outras ferramentas que usam “Quicklist”. Na verdade, você pode usar o recurso no DockBarX, Plank e Cairo Dock.

    Antes de executar o procedimento abaixo, é importante entender que as Quicklist são “comandos” integrados no atalho do aplicativo no menu, que na verdade são arquivos com a extensão .desktop que ficam no diretório /usr/share/applications/ ou na pasta home do usuário, em .local/share/applications/.

    Como instalar Spotify no Linux

    Se você ainda não tem o Spotify no Linux, use um dos tutoriais abaixo para instalar o programa:
    Como instalar Spotify no Linux Ubuntu, Debian e derivados
    Como instalar o Spotify no Fedora Linux e derivados

    Conheça melhor o Spotify

    Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

    Como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux

    Para criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
    Passo 2. Faça uma cópia do arquivo original do Spotify;

    sudo cp /usr/share/applications/spotify.desktop /usr/share/applications/spotify.original

    Passo 3. Abra o “atalho” do Spotify com o comando abaixo;

    sudo gedit /usr/share/applications/spotify.desktop

    Passo 4. Copie o conteúdo abaixo e cole ele no arquivo aberto. Em seguida, salve e feche o arquivo;

    [Desktop Entry]
    Name=Spotify
    GenericName=Music Player
    Comment=Spotify streaming music client
    Icon=spotify-client
    Exec=spotify %U
    TryExec=spotify
    Terminal=false
    Type=Application
    Categories=Audio;Music;Player;AudioVideo;
    MimeType=x-scheme-handler/spotify
    Actions=PlayOrPause;Stop;Next;Previous
    
    [Desktop Action PlayOrPause]
    Name=Reproduzir ou Pausar
    Exec=dbus-send --print-reply --dest=org.mpris.MediaPlayer2.spotify /org/mpris/MediaPlayer2 org.mpris.MediaPlayer2.Player.PlayPause
    OnlyShowIn=Unity;
    
    [Desktop Action Stop]
    Name=Parar
    Exec=dbus-send --print-reply --dest=org.mpris.MediaPlayer2.spotify /org/mpris/MediaPlayer2 org.mpris.MediaPlayer2.Player.Stop
    OnlyShowIn=Unity;
    
    [Desktop Action Next]
    Name=Próxima
    Exec=dbus-send --print-reply --dest=org.mpris.MediaPlayer2.spotify /org/mpris/MediaPlayer2 org.mpris.MediaPlayer2.Player.Next
    OnlyShowIn=Unity;
    
    [Desktop Action Previous]
    Name=Anterior
    Exec=dbus-send --print-reply --dest=org.mpris.MediaPlayer2.spotify /org/mpris/MediaPlayer2 org.mpris.MediaPlayer2.Player.Previous
    OnlyShowIn=Unity;

    Como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux

    Passo 5. Tenha em mente que este é um arquivo de sistema e que o mesmo poderá ser substituído por futuras atualizações. Por isso, faça uma cópia do arquivo modificado usando o seguinte comando;

    sudo cp /usr/share/applications/spotify.desktop /usr/share/applications/spotify.modificado

    Depois disso você já pode executar o Spotify e clicar com o botão direito no ícone do Spotify no lançador do Unity (ou no DockBarX, Plank e Cairo Dock.) para acessar a nova quicklist:

    Como criar uma Unity Quicklist para controlar o Spotify no Linux

    Fonte

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Que tal dar uma melhorada nas reproduções de vídeos e em visualizações 3D no Chrome. Para fazer isso, veja aqui como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium.


    Se você usa o navegador Chrome ou Chromium e a aceleração por hardware está desativada para sua placa de vídeo, você pode ativá-la para tentar forçá-lo a obter um melhor desempenho na reprodução de vídeo (por exemplo, no YouTube), bem como suporte para recursos como a visualização em 3D da Terra no Google Maps.

    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Para fazer o procedimento a seguir seu PC precisa ter uma placa gráfica que suporte esse recurso e ele precisa estar ativado nela. Para verificar isso, use este tutorial;
    Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Antes de ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium, é preciso verificar se seu navegador já está ou não com esse recurso ativo, para isso, faça o seguinte:

    Verificando a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Para verificar se o seu navegador Chrome ou Chromium usa aceleração de hardware, abra uma nova aba e digite: “chrome://gpu” (sem as aspas). Em “Graphics Feature status”, todos (ou pelo menos a maior parte) dos recursos deve ter “Hardware accelerated” (aceleração de hardware). Na imagem abaixo, por exemplo, o recurso não está ativo.

    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Ativando a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Para forçar o navegador para usar a aceleração de hardware, abra uma nova guia e no endereço dela digite “chrome://flags” (sem aspas). Em seguida, procure pelo item “Substituir a lista de renderização do software” (na versão em inglês, “Override software rendering list”) e clique em “Ativar. Depois, reinicie o Chrome/Chromium e confira novamente.

    Como ativar a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Experimentando a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Agora você deve ser capaz de acessar o recurso 3D Earth no Google Maps (procure um ícone “Terra” no Google Maps visualização canto inferior direito). Para testar mais um pouco, experimente alguns vídeos do YouTube em HTML5 ou Flash com resolução 1080p em full-screen;

    Desativando a aceleração por hardware no Chrome/Chromium

    Se você tiver problemas após essa mudança, simplesmente reverta isso, abra uma nova guia e no endereço dela digite “chrome://flags” (sem aspas). Em seguida, procure pelo item “Substituir a lista de renderização do software” (na versão em inglês, “Override software rendering list”) e clique em “Desativar”.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Smuxi no Ubuntu: instale um cliente de chat multi protocolo

    Smuxi no Ubuntu: instale um cliente de chat multi protocolo

    Saiu mais uma versão do Smuxi, um cliente de chat multi protocolo que suporta IRC, Twitter, XMPP, Campfire e JabbR. Se você quiser experimentar esse programa, veja como instalar o Smuxi no Ubuntu e sistemas derivados.


    Smuxi é um cliente IRC, Twitter, XMPP, Campfire e JabbR fácil de usar e disponível para Linux, Windows e Mac OS X.

    Smuxi no Ubuntu: instale um cliente de chat multi protocolo

    O programa tem uma interface de documento tabulada, interface do usuário com guias, suporte para vários servidores e suporta cores de nick, que são idênticas através de canais e redes.

    Ele tem um modo de cursor, que permite navegar através das mensagens usando o teclado, temas com cores e fontes, suporte a ícone na bandeja configurável, remoção opcional de cores e formatações, e recursos convenientes como suporte CTCP, pesquisa de canais e autocompletar de apelido.

    O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

    Conheça melhor o Smuxi

    Para saber mais sobre as características desse programa e o que pode ser feito nele, clique nesse link.

    Instalando o Smuxi no Ubuntu e derivados

    Para instalar o Smuxi no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
    Passo 2. Se ainda não tiver, adicione esses repositórios com os seguintes comandos:

    sudo add-apt-repository ppa:meebey/smuxi-stable

    Passo 3. Atualize o APT com o comando:

    sudo apt-get update

    Passo 4. Agoara instale o programa com o comando:

    sudo apt-get install smuxi

    Como instalar o Smuxi manualmente ou em outras distros

    Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

    Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

    Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite smuxi no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

    Desinstalando o Smuxi no Ubuntu e derivados

    Para desinstalar o Smuxi no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
    Passo 1. Abra um terminal;
    Passo 2. Desinstale o smuxi, usando os comandos abaixo;

    sudo apt-get remove programa
    sudo apt-get autoremove

    Fonte.

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Está com dificuldade para acessar a Internet através de uma rede, mesmo depois de conectado? Então veja como configurar o acesso via proxy no Ubuntu, que talvez isso resolva o seu problema.


    Usar uma conexão de Internet nem sempre se resume a simplesmente conectar a uma rede que tem acesso a ela. Em alguns casos, é necessário fornecer uma informação a mais: os dados do proxy da rede.

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Resumidamente, um proxy funciona como um canal que permite controlar e acelerar o acesso a Internet. Por conta dessas características, ele é usado por muitas empresas que oferecem acesso a Internet a seus funcionários ou clientes.

    Entenda melhor o que é proxy

    Para entende melhor o que é proxy, acesse esse link.

    No procedimento a seguir, você verá como configurar o acesso via proxy no Ubuntu. Para saber quais opções e informações usar durante o processo, consulte o administrador da rede que você está usando.

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Para configurar o acesso via proxy no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
    Passo 1. Na barra lateral do Unity, clique no item “Configurações do Sistema”;

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Passo 2. Em “Configurações do Sistema”, clique no item “Rede”;

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Passo 3. Na janela “Rede”, clique em “Proxy da rede”. A seguir, clique na seta ao lado da opção “Método” e escolha a opção de proxy de sua rede:  “Manual” ou “Automática”;

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Passo 4. Se optar pela opção manual, informe o endereço ip e a porta do proxy da rede;

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Passo 5. Já se você escolher a opção “Automática”, informe a URL de configuração;

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Passo 6. Em ambos os casos, se quiser que a configuração usada funcione em tudo, clique no botão “Aplicar a todo o sistema”;

    Pronto! O acesso a Internet via proxy já está configurado em seu PC.

    Configurando o navegador

    A configuração de proxy afeta o acesso a Internet de todo tipo de aplicativo instalado no computador. Mas se o que você quer é apenas navegar, basta colocar as informações do proxy nas preferências do navegador.

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Como configurar o acesso via proxy no Ubuntu

    Se você teve alguma dificuldade ou sabe de alguma dica relacionada ao assunto acima, escreva um comentário e ajude a melhorar esse texto. E não esqueça de compartilhar também, ok?

    O que está sendo falado no blog nos últimos dias


    Planeta Ubuntu Brasil

    O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


    Última atualização:
    23 de janeiro de 2017, 06:01
    Horário UTC

    Planet ATOM
    RSS10 RSS20
    OPML FOAF

    Blogs inscritos


    © 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
    Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.