22 de setembro de 2018

Como instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados

Se você usa um sistema baseado no Debian e quer configurar o Grub de um jeito fácil, veja como o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados, para poder fazer isso.


Para a grande maioria das pessoas mudar as configurações do Grub é algo que pode ser um pouco assustador. Para esses (e quem não quiser ficar alterando arquivo de configuração manualmente), existe o Grub Customizer.Como instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivadosComo instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados

O programa é uma interface gráfica para alteração das configurações do grub2 (gerenciador de boot padrão do Ubuntu).

Ele é uma aplicação agradável, que permite ao usuário editar as entradas do a partir da tela de do GRUB e definir o sistema operacional padrão.

Instalando o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados

Para instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link abaixo não servir, acesse essa página, baixe a versão certa para seu sistema e salve-o com o nome grub-customizer.deb:

wget https://launchpad.net/~danielrichter2007/+archive/ubuntu/grub-customizer/+files/grub-customizer_5.0.6-0ubuntu1~ppa1z_i386.deb -O grub-customizer.deb

Ou

wget https://launchpad.net/~danielrichter2007/+archive/ubuntu/grub-customizer/+files/grub-customizer_5.0.7-0ubuntu1~ppa1b_i386.debb -O grub-customizer.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link abaixo não servir, acesse essa página, baixe a versão certa para seu sistema e salve-o com o nome grub-customizer.deb:

wget https://launchpad.net/~danielrichter2007/+archive/ubuntu/grub-customizer/+files/grub-customizer_5.0.6-0ubuntu1~ppa1z_amd64.deb -O grub-customizer.deb

Ou

wget https://launchpad.net/~danielrichter2007/+archive/ubuntu/grub-customizer/+files/grub-customizer_5.0.7-0ubuntu1~ppa1b_amd64.deb -O grub-customizer.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i grub-customizer.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite grub ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove grub-customizer --auto-remove

Veja também

O procedimento acima mostra como instalar o Grub Customizer no Debian, Ubuntu e derivados usando o pacote DEB. Se você quiser fazer isso no Ubuntu, usando um repositório, veja esse outro tutorial:

Como instalar o Grub Customizer no Ubuntu

Teve problemas ao inicializar, use esse tutorial:
Como instalar o Boot Repair no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Curte o visual do Elementary OS, mas prefere continuar usando o Ubuntu? Experimente o conjunto de ícones Elementary-Add e tenha os ícones do Elementary OS no Ubuntu, e muito mais ícones.


Não há dúvida de que Elementary OS tem ícones com um visual agradável, mas o conjunto de ícones Elementary-Add vai além do padrão e parece muito melhor.Como instalar os ícones do Elementary OS no UbuntuComo instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Ele contém ícones de diferentes temas de ícones padrão do sistema operacional Elementary OS, Numix e Elementary-Plus.

A ideia por trás do projeto é tornar tema de ícones mais elegante e completo, para que possa ser usado por qualquer usuário Linux. Elementary-Add contém mais de 1000 ícones para diferentes aplicações, e é compatível com a maioria dos ambientes de desktop como Unity, Gnome, Cinnamon, Mate, Pantheon e outros.

Como instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Como instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Como instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Como instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu

Além do conjunto de ícones Elementary-Add, foi usado o tema Arc nas imagens exibidas nesse texto.

os ícones do Elementary OS no Ubuntu e derivados

Para instalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu e derivados, usando o conjunto de ícones Elementary-Add, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Elementary-Addx usando o seguinte comando:

sudo apt-get install elementary-add-icons

Como instalar o conjunto de ícones Elementary-Add manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome elementary.deb:

wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/icons/+files/elementary-add-icons_2.7.3-a~xenial~NoobsLab.com_all.deb -O elementary.deb

Passo 3. Agora instale o tema com o comando:

sudo dpkg -i elementary.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando os ícones do Elementary OS no Ubuntu e derivados

Para desinstalar os ícones do Elementary OS no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones Elementary-Add, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove elementary-add-icons --auto-remove

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu e derivados

Procurando uma nova opção para ouvir suas músicas? Conheça e veja como instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu e derivados.


Lollypop é um moderno de música GTK+3, escrito em Python.Como instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu e derivadosComo instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu e derivados

Se você está precisando de um novo aplicativo de player de música para usar em seu desktop Linux, Lollypop pode ser uma boa escolha para começar.

O playr suporta Mp3/4, ogg e flac, tem navegação da capa/gênero/artista, pesquisa, lista de reprodução principal (chamada fila em outros aplicativos), modo de festa, replay, Cover art downloader, visualização do artista de contexto, sincronização MTP, visualização em tela cheia, suporte a rádios, suporte ao Last.fm, codecs de instalação automática, suporte HiDPI e suporte de Tunein.

Como instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu

Para instalar o Music Player Lollypop no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:gnumdk/lollypop

Passo 3. Atualize o de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install lollypop

Como instalar o Music Player Lollypop manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Se você quiser instalar o programa em outras distribuições, use esse outro tutorial:
Como instalar o Music Player Lollypop no Linux via Flatpak

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite lollypop no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:gnumdk/lollypop -r -y
sudo apt-get remove lollypop --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Music Player Lollypop no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Let's block ads! (Why?)

Como instalar a versão mais recente do Media Center Kodi no Ubuntu

Já conhece o Kodi? Um multimídia player e central de mídia que anteriormente era conhecido como o XBMC. Se você quiser experimentar, veja aqui como instalar a versão mais recente do Kodi Media Center no Ubuntu e seus derivados.


Kodi é um novo nome para o projeto XBMC. Atualmente Kodi pode ser usado para reproduzir quase todos os formatos populares de áudio e vídeo.Como instalar a versão mais recente do Media Center Kodi no UbuntuComo instalar a versão mais recente do Media Center Kodi no Ubuntu

Ele foi projetado para a reprodução de rede, para que você possa transmitir o seu conteúdo multimídia a partir de qualquer lugar da casa ou diretamente da internet, usando praticamente qualquer protocolo disponível.

Com o Media Center Kodi você utiliza a mídia como ela está, pois ele pode reproduzir CDs e DVDs diretamente do arquivo de disco ou de uma imagem, e suporta quase todos os formatos populares de arquivo do seu disco rígido, ele pode até mesmo reproduzir arquivos dentro de arquivos ZIP e RAR.

O programa pode digitalizar todas as suas mídias e criar automaticamente uma biblioteca personalizada completa com tampas de caixas (box covers), descrições e fanart.

Há funções de lista de reprodução e apresentação de slides, um recurso de previsão de tempo e muitas visualizações de áudio. Uma vez instalado, o computador se tornará um jukebox multimídia totalmente funcional.

Sua interface gráfica com o usuário (GUI) permite que o usuário navegue facilmente e veja vídeos, fotos, podcasts e música de um disco rígido, disco óptico, rede local e internet usando apenas alguns botões.

Kodi também está disponível para Android.

Como instalar o Media Center Kodi no Ubuntu

Como instalar o Media Center Kodi no Ubuntu

Como instalar o Media Center Kodi no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Media Center Kodi no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:team-xbmc/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install kodi 

Passo 5. Se quiser, você também pode instalar o encoder e addons através do comando;

sudo apt-get install --install-suggests kodi

Para instalar complementos (tais como PVR) disponíveis para Kodi, use o comando de sudo apt-get, seguido do nome do pacote (que estão listados abaixo):

Nome do Pacote PVRDescrição
kodi-pvr-devkodi Media Center (pacote de desenvolvedores adicionais PVR)
kodi-pvr-argustvkodi PVR Addon Argustv
kodi-pvr-demokodi PVR Demo Addon
kodi-pvr-dvbviewerkodi PVR Addon Dvbviewer
kodi-pvr-iptvsimplekodi PVR Iptv Addon
kodi-pvr-mediaportal-tvserverkodi PVR Addon Mediaportal Tvserver
kodi-pvr-mythtvkodi PVR Adicionar MythTv – Cmyth
kodi-pvr-nextpvrkodi PVR Addon NextPvr
kodi-pvr-njoykodi PVR Addon Njoy
kodi-pvr-tvheadend-htskodi PVR Addon TvHeadend Hts
kodi-pvr-vdr-vnsikodi PVR Addon VDR Vnsi
kodi-pvr-vupluskodi PVR Addon Vuplus
kodi-pvr-dvblinkDVBLink PVR
kodi-pvr-filmonFilmOn PVR
kodi-pvr-htsTVHeadEnd PVR
kodi-pvr-pctvPCTV PVR
kodi-pvr-stalkerStalker PVR
kodi-pvr-vboxVBox Home TV Gateway PVR cliente
kodi-pvr-wmcWMC PVR
ShairplayImplementação gratuita do servidor portátil AirPlay

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o Kodi no Ubuntu, digite kodi no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Media Center Kodi no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Media Center Kodi no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Kodi no Ubuntu, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove kodi --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Launcher para Linux: Instale e experimente o Albert

Procurando um lançador rápido para seu sistema? Experimente instalar e usar o launcher Albert no Ubuntu.


Albert é um novo e rápido launcher (lançador) para Linux, que lembra muito o Albert (Mac) ou o Synapse (Linux).Launcher para Linux: Instale e experimente o AlbertLauncher para Linux: Instale e experimente o Albert

Com ele, você pode iniciar rapidamente aplicativos, abrir arquivos ou executar pesquisas na web, acessar os bookmarks do Chromium aberto (suporte aos do Firefox ainda está sendo feito) e calcular expressões matemáticas.

Mas o que torna o Albert especial é que ele é muito rápido, leve e independe de ambiente (ele é baseado no Qt5, escrito em C ++), para que você possa usá-lo com o que quiser, pois ele pode ser usado no Xfce, LXDE, LXQt, Cinnamon, Unity (isso se você não gostar do Dash) e assim por diante.

Como instalar o Launcher Albert no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Launcher Albert no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install albert

Como instalar o Launcher Albert manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite albert no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Atente para o fato de que não há nenhuma opção nas configurações do Albert que permita executá-lo automaticamente quando você entra, portanto, você deve adicioná-lo aos seus aplicativos de inicialização manualmente seguindo os passos desse tutorial:

Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Confira nesse vídeo a instalação e uso:

Desinstalando o Launcher Albert no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Launcher Albert no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Launcher Albert, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove albert --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Papel de parede animado – Instale o Live Wallpaper

Se você quer ter um elegante no Ubuntu (daqueles que impressionam), veja nesse tutorial como instalar o Live Wallpaper no Ubuntu e coloque um papel de parede animado no sistema.


Live Wallpaper é um aplicativo de código aberto que substitui seu papel de parede atual por um papel de parede animado.Papel de parede animado - Instale o Live WallpaperPapel de parede animado – Instale o Live Wallpaper

O aplicativo vem com um bom número de temas, cada um com sua particularidade. Eles vão desde o sutil (“noise”), passando pelo frenético (“nexus”) e alguns outros. Tem até um papel de parede relógio, inspirado na tela de boas vindas do Ubuntu Phone.

Papel de parede animado - Instale o Live Wallpaper

No momento, você pode escolher entre os seguintes papeis de parede animados:

  • Circles;
  • Galaxy;
  • Gradient Clock;
  • Nexus;
  • Noise;
  • Photoslide.

Cada tema pode ser configurado ou personalizado, apesar de certos temas terem mais opções do que outros. Por exemplo, no Nexus (foto abaixo), você pode alterar o número e a cor das partículas de pulso, seu tamanho e sua frequência.

O aplicativo de configuração também fornece um conjunto de opções gerais que se aplicarão a todos os temas.

Papel de parede animado - Instale o Live Wallpaper

Antes de instalar o programa é bom lembrar que você poderá adicionar, abrir ou editar arquivos ou pastas no ambiente de trabalho, enquanto Live Wallpaper estiver ativo.

Além disso, os papéis de parede animados usam mais recursos do sistema do que de fundo padrão.

Por conta disso, fique de olho no uso da memória e caso tenha problemas, feche o recurso imediatamente, usando o indicador do programa que ficará no painel.

Como instalar o Live Wallpaper no Ubuntu e colocar um papel de parede animado

Para instalar o Live Wallpaper no Ubuntu e colocar um papel de parede animado na sua área de trabalho, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:fyrmir/livewallpaper-daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install livewallpaper

Passo 5. Instale o applet indicador e a ferramenta de configuração com esse comando;

sudo apt-get install livewallpaper-config livewallpaper-indicator

Como instalar o Live Wallpaper manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de , você não receberá nenhuma atualização do programa.

Quando tudo já estiver instalado, você poderá iniciar o aplicativo e sua ferramenta de preferências digitandolive no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Live Wallpaper no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Live Wallpaper no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:fyrmir/livewallpaper-daily -r -y
sudo apt-get remove livewallpaper livewallpaper-config livewallpaper-indicator --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como esconder arquivos de texto em imagens com o Steghide

Já imaginou poder embutir em arquivos de imagens ou áudio? Pois isso é possível, veja como esconder arquivos de texto em imagens com o Steghide.


Steghide é uma ferramenta open source de linha de comando que permite esconder arquivos de texto em imagens ou arquivos de áudio, usando esteganografia, tudo diretamente no terminal do Linux.Como esconder arquivos de texto em imagens com o SteghideComo esconder arquivos de texto em imagens com o Steghide

O programa também tem uma variedade de parâmetros, tais como a opção -cf que permite converter o arquivo de imagem/áudio gerado (logicamente em formatos suportados pela ferramenta).

Usando a opção -z seguida de um número de 1 a 9, é possível lidar com compactação de arquivos em arquivos de imagem/som, de forma a torná-lo menor.

Infelizmente, não é possível inserir um arquivo de texto em qualquer tipo de arquivo, pois atualmente o Steghide suporta apenas imagens digitais em formato JPEG e BMP e arquivos de áudio em WAV ou AU.

Para completar, os arquivos que ficam ocultos dentro de imagens ou arquivos de áudio, serão criptografados e só podem ser acessados depois de entrar com a senha que permitirá extrair e descriptografar o arquivo.

Como instalar o Steghide para esconder arquivos de texto em imagens

Steghide está disponível nos repositórios oficiais das principais distribuições Linux. Com isso, para instalar ele e esconder arquivos de texto em imagens, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para instalar Steghide no Debian, Ubuntu e derivados, use este comando:

sudo apt-get install steghide

Passo . Para instalar Steghide no Fedora, digite use este comando:

sudo yum install steghide

Passo 4. Para instalar Steghide no Arch Linux, apenas digite:

sudo pacman -S steghide

Como esconder arquivos de texto em imagens com o Steghide

Uma vez instalado, para inserir um arquivo de imagem em JPEG e BMP ou arquivos de áudio WAV ou AU basta usar o comando abaixo:

steghide embed -cf arquivo-de-imagem.jpg -ef arquivo-de-texto.txt

Por exemplo, se quiser inserir o arquivo de texto teste.txt no arquivo de imagem teste.jpeg, basta digitar:

steghide embed -cf teste.jpg -ef teste.txt

Com isso, será necessário digitar a senha que permitirá extrair mais tarde o arquivo de texto a partir do arquivo de imagem ou arquivo de áudio;

Se você quiser obter informações do arquivo recebido, antes de extraí-lo use o comando:

steghide info teste.jpg

Quando for preciso extrair o arquivo de texto de dentro da imagem ou arquivo de áudio, basta digitar o comando steghide extract -sf imagem.jpg ou usando o exemplo desse tutorial:

steghide extract -sf teste.jpg

Uma vez dado o comando, é preciso digitar a senha e o arquivo de texto será extraído.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

Que tal ter WhatsApp, Skype, Hangouts e no app? Pois é isso já é possível graças ao . Conheça melhor e veja com instalar esse incrível aplicativo.


Franz é um aplicativo de mensagens que combina serviços de chat e mensagens em uma única aplicação. Ele atualmente suporta Slack, WhatsApp, WeChat, HipChat, Messenger, Telegram, o Google Hangouts, GroupMe, Skype e muito mais.Franz - WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo appFranz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

Resumindo, com Franz você pode ter vários mensageiros no mesmo app e fugir da dor de cabeça que é utilizar muitos aplicativos de bate papo.

O programa é multiplataforma e possui versões para Mac, Windows e Linux. Nesse tutorial, você verá como instalar ele no Linux de uma forma que funciona em praticamente qualquer distribuição.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Como instalar o Franz no Linux

Para instalar o Franz no Linux e ter vários mensageiros no mesmo app, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o Franz no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o Franz no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome franz.appimage:

wget https://github.com/meetfranz/franz/releases/download/v5.0.0-beta.18/franz-5.0.0-beta.18-x86_64.AppImage -O franz.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x franz.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./franz.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Como instalar o Franz no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o Franz no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome franz.appimage:

wget https://github.com/meetfranz/franz/releases/download/v5.0.0-beta.18/franz_5.0.0-beta.18_amd64.deb -O franz.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i franz.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./franz.deb

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove franz*

Como instalar o Franz no Linux e ter vários mensageiros no mesmo app

Para instalar o Franz no Linux e ter vários mensageiros no mesmo app, você só precisa fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/franz*
sudo rm -Rf /usr/bin/franz
sudo rm -Rf /usr/share/applications/franz.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome franz.tgz:

wget https://github.com/meetfranz/franz-app/releases/download//Franz-linux-ia32-.tgz -O franz.tgz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome franz.tgz:

wget https://github.com/meetfranz/franz-app/releases/download/4.0.4/Franz-linux-x64-4.0.4.tgz -O franz.tgz

Passo 6. Crie uma pasta para o programa com este comando;

sudo mkdir /opt/franz

Passo 7. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -vzxf franz.tgz -C /opt/franz/

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/franz/Franz /usr/bin/franz

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=franz\n Exec=/opt/franz/Franz\n Icon=/opt/franz/resources/app.asar.unpacked/assets/franz.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/franz.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite franz em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou os comandos abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/franz.desktop
cp /usr/share/applications/franz.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/franz.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como usar o Franz

Depois de instalado e executado, para usar o Franz, faça o seguinte:

Passo 1. Na tela inicial do programa, clique no serviço que você quer usar;

Franz - WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

Passo 2. Na janela que será exibida, marque as opções que quer usar e clique no botão de adicionar (no exemplo, "Add Messenger");

Franz - WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

Passo 3. Depois disso, o serviço será exibido na listagem "Enabled services" e a tela terá uma nova aba com o nome do serviço adicionado. Para configurar o serviço, clique na aba dele;

Franz - WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

Passo 4. Imediatamente será exibida a tela de configuração do serviços. Entre com as informações necessárias e confirme, clicando em "Continuar". Siga as instruções do programa e em pouco tempo você já poderá usar o serviço.

Franz - WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o WindowMaker no Ubuntu e derivados

Que tal experimentar um ambiente gráfico mais antigo, leve e bem diferente? Se você ainda não sabe qual é, estou falando do .


WindowMaker é um ambiente com um estilo bem diferente do que se está acostumado, com um toque de NEXTSTEP e influência de um brasileiro.Não quero usar Unity, prefiro o WindowMaker no UbuntuNão quero usar , prefiro o WindowMaker no Ubuntu

O Window Maker é um ambiente gráfico criado pelo brasileiro Alfredo Kojima seguindo conceitos do projeto AfterStep.

Ele tem uma interface estável e vem com um editor de configuração chamado WPrefs, o que elimina a necessidade de editar manualmente alguns arquivos de configuração baseados em texto.

Como instalar o WindowMaker no Ubuntu e derivados

O ambiente também é conhecido por ser configurável e amigável, parcialmente dado seu pequeno tamanho e simplicidade que o tornam relativamente fácil de entender.

A aparência padrão pode ser confusa para quem espera uma barra de tarefas e um menu iniciar, mas todas as aplicações podem ser acessadas através de um clique com o botão direito do mouse na área no fundo de tela, o que retorna o menu principal.

Usuários que preferem o teclado também podem usar a tecla F12 para chamar o menu de aplicação, e F11 para um menu de janelas.

Window Maker tem a reputação de ser relativamente rápido e eficiente, claro, quando comparado com muitos outros gerenciadores de janelas e sistemas operacionais.

Além disso, o Window Maker é bastante usado em mais antigas que obviamente possuem limitações em memória, processador e no espaço em disco.

Outras opções

Veja como instalar o ambiente WindowMaker no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o ambiente WindowMaker no Ubuntu e seus derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o APT com o seguinte comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora instale o ambiente usando o comando abaixo:

sudo apt-get install wmaker

Depois disso, saia da sessão atual, escolha a opção “Window maker” na tela de login, entre novamente e você já pode começar a experimentar o ambiente.

Desinstalando o ambiente WindowMaker no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o ambiente WindowMaker no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Saia da sessão atual, entre em outro ambiente, e então desinstale o ambiente WindowMaker, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove wmaker --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como exibir letras de músicas no desktop do Ubuntu

Se você curte uma disputa de karaokê ou apenas gosta de ver as letras da música enquanto ela é reproduzida, conheça e instale o OSD Lyrics para letras de músicas no desktop no Ubuntu.


Além do streaming de música grátis, outra coisa bem legal no Spotify é o seu plugin de letras de músicas, o TuneWiki, mesmo que as vezes você não consiga entender todas as palavras da canção.

Mas enquanto esse plugin não é multiplataforma e só possui versões para o Media Player e iTunes, que opções temos no desktop Linux? o aplicativo OSD Lyrics seria a melhor resposta para essa pergunta.

Se você estiver usando um desktop Linux por algum tempo, já deve ter ouvido do OSD Lyrics.

Ele é um pequeno aplicativo que exibe letras de música no ambiente de e que você pode usar em conjunto com vários reprodutores de como o Rythmbox, Banshee, Clementine, entre outros.

Como exibir letras de músicas no desktop do Ubuntu

É importante notar que, diferentemente de aplicativos como Shazam e outros da mesma categoria, o OSD Lyrics não irá descobrir sozinho as letras do áudio, ao contrário, ele utiliza as informações ligadas aos de música tais como nome, álbum, artista e etc.

Por isso, certifique-se de que você tem arquivos de música de “fontes respeitáveis” ou mantenha as informações de arquivo corretas e atualizadas, para que o programa consiga fazer seu trabalho.

Como exibir letras de músicas no desktop do Ubuntu instalando o OSD Lyrics no Ubuntu e derivados

OSD Lyrics foi mantido ativamente por meio de seu repositório oficial cerca de 2 anos atrás. Infelizmente, não houve mais desenvolvimento depois disso.

Apesar do repositório não ser mais utilizável para uma instalação automática, os pacotes (DEB) ainda podem ser baixados a partir do site e instalados manualmente.

Isso porque, embora estes executáveis tenham sido feitos originalmente para o Ubuntu 12.04 Precise Pangolin, esses arquivos funcionam muito bem nas versões atuais do Ubuntu.

Por isso, para o OSD Lyrics no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, abras as “Configurações do Sistema” e clique em “Detalhes”. Ou se preferir, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo:

wget https://storage.googleapis.com/google-code-archive-downloads/v2/code.google.com/osd-lyrics/osdlyrics_0.4.3-1~precise1_i386.deb -O osdlyrics.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo:

wget https://storage.googleapis.com/google-code-archive-downloads/v2/code.google.com/osd-lyrics/osdlyrics_0.4.3-1~precise1_amd64.deb -O osdlyrics.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i osdlyrics.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Depois de instalado, execute o programa digitando no Dash:osd

Na primeira execução, ele irá detectar os players já existentes que são compatíveis com o programa e exibirá eles, para que você possa definir qual deles será aberto automaticamente sempre que iniciar o OSD Lyrics.

Como exibir letras de músicas no desktop do Ubuntu

Depois disso, se ele reconhecer os arquivos de música, ele irá exibir as letras na área de trabalho em formato de Karaokê.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Hamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya/Loki com Haguichi

Foi lançada mais uma para o , a interface para o cliente LogMeIn Hamachi no Linux. Se você quiser experimentar, veja como instalar o programa para ter Hamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya/Loki.


Haguichi é um aplicativo que fornece uma interface gráfica amigável para controlar o cliente Hamachi no Linux. Licenciado sob a GPLv3+, o programa foi escrito em Vala e usando GTK+ como widget toolkit.Hamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya com HaguichiHamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya/Loki com Haguichi

Características do Haguichi

  • Comandos totalmente personalizáveis;
  • Bolhas de notificação;
  • Layout flexível, interface de usuário agora adapta dinamicamente o tamanho da janela;
  • Lista de redes pesquisadas, classificáveis e recolhível;
  • Permite facilmente fazer o backup e restaurar a configuração do Hamachi;
  • Traduzido em 18 línguas;
  • Suporte para todos os ambientes de desktop populares;
  • Disponível para uma ampla gama de distribuições.

Hamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya com Haguichi

No procedimento abaixo, você verá como instalar o Haguichi para ter o Hamachi no Ubuntu e Elementary OS Freya. Esse último, pode muito bem ser usado para instalar em qualquer distro que suporte arquivos DEB e seja compatível com as mesmas dependências;

Como instalar o Haguichi para ter o Hamachi no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Haguichi para ter o Hamachi no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/haguichi

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install haguichi haguichi-indicator

Como instalar o Haguichi manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do Haguichi nesse link e do Indicador nesse outro link. Depois, basta instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Instalando o Haguichi no Elementary OS Freya/Loki

Para instalar o Haguichi no Elementary OS Freya/Loki, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é um Elementary OS Freya de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome haguichi.deb e haguichi-indicator.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi/haguichi_1.3.1~ubuntu15.04.1_i386.deb -O haguichi.deb
wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi-indicator/haguichi-indicator_0.3.1~ubuntu15.04.1_i386.deb -O haguichi-indicator.deb

Passo 4. Se seu sistema é um Elementary OS Freya de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome haguichi.deb e haguichi-indicator.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi/haguichi_1.3.1~ubuntu15.04.1_amd64.deb -O haguichi.deb
wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi-indicator/haguichi-indicator_0.3.1~ubuntu15.04.1_amd64.deb -O haguichi-indicator.deb

Passo 5. Se seu sistema é um Elementary OS Loki de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome haguichi.deb e haguichi-indicator.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi/haguichi_1.3.5~ubuntu16.04.1_i386.deb -O haguichi.deb
wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi-indicator/haguichi-indicator_0.3.2~ubuntu16.04.1_i386.deb -O haguichi-indicator.deb

Passo 6. Se seu sistema é um Elementary OS Loki de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome haguichi.deb e haguichi-indicator.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi/haguichi_1.3.5~ubuntu16.04.1_amd64.deb -O haguichi.deb
wget http://ppa.launchpad.net/webupd8team/haguichi/ubuntu/pool/main/h/haguichi-indicator/haguichi-indicator_0.3.2~ubuntu16.04.1_amd64.deb -O haguichi-indicator.deb

Passo 7. Agora instale o programa com os comandos:

sudo dpkg -i haguichi.deb
sudo dpkg -i haguichi-indicator.deb

Passo 8. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite haguichi no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Haguichi no Ubuntu e Elementary OS Freya

Para desinstalar o Haguichi no Ubuntu e Elementary OS Freya, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove haguichi* --auto-remove

Conheça melhor o Haguichi

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Let's block ads! (Why?)

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Algumas pessoas não gostam das mudanças que tem sido feitas no Nautilus, essas, uma boa alternativa é instalar o com extensões no Ubuntu.


Nemo é um fork completo do Nautilus e seu objetivo é ampliar a experiência do usuário do ambiente Cinnamon para o gerenciamento de desktop e arquivos.Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no UbuntuInstale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

O gerenciador de arquivos Nemo tem características que não estão disponíveis em versões mais recentes do Nautilus, como visualização compacta vista, todos os ícones do desktop, “Abrir no terminal”, “Abra como root”, barra de status própria, melhor pesquisa, melhores Widgets e muitos mais.

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Atenção! Não faça esse procedimento se você estiver usando o Linux Mint ou algum derivado dele.

Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Se você quer substituir o Nautilus pelo Nemo, veja no tutorial abaixo como colocar ele como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu:
Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Confira as principais novidades do futuro Ubuntu 18.04 LTS
Confira as principais novidades do futuro Ubuntu MATE 18.04 LTS
Como instalar a versão multiplataforma do IRPF 2018 no Linux manualmente
Como instalar o programa IRPF 2018 no Linux via arquivo BIN

o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados no Ubuntu

Para instalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install nemo

Passo 5. Para instalar os extras, execute o comando:

sudo apt-get install nemo-compare nemo-audio-tab nemo-emblems nemo-filename-repairer nemo-fileroller nemo-gtkhash nemo--converter nemo-media-columns nemo-pastebin python-nemo nemo-rabbitvcs nemo-seahorse nemo-share nemo-terminal

Se você for instalar o ambiente Cinnamon, primeiro remova esse repositório para não haver conflitos de pacotes por causa do Nemo. Para isso, execute os comandos em “Desinstalando o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados”.

Como instalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Desinstalando o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo -r -y
sudo apt-get remove nemo --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak

Se você procura um programa para analisar suas mídias em formato DV para localizar erros, conheça e veja como instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak.


O DV Analyzer é uma ferramenta técnica de controle de qualidade e relatórios que examina fluxos de DV para relatar erros no processo de transferência de fita para arquivo, como informações de ocultação de erro de vídeo, amostras de áudio inválidas, inconsistência no uso de bits arbitrários em vídeo Blocos DIF e problemas estruturais DIF.Como instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via FlatpakComo instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak

O DV Analyzer também informa sobre padrões dentro de fluxos DV, como alterações no código de tempo de DV, alterações na gravação de marcadores de data e hora, primeiro e último marcadores de quadros em gravações individuais e muito mais.

O formato DV é rico em metadados temporais. Cada quadro pode conter código de tempo, gravação de informações de data e hora, marcadores de gravação e muito mais. O

DV Analyzer reporta esta informação que pode ser usada de várias maneiras significativas quando se trabalha com e preserva conteúdo DV. Isso é particularmente útil na documentação de material de origem de conteúdo DV editado.

Como instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak

Para instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a ferramenta DV Analyzer no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/net.mediaarea.DVAnalyzer.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.mediaarea.DVAnalyzer

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.mediaarea.DVAnalyzer

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.mediaarea.DVAnalyzer em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite dvanalyzer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Visualizador de imagens Nomacs – Instale no Ubuntu

Se você procurava um bom visualizador de imagens para seu sistema, conheça e experimente instalar o aplicativo Nomacs.


Nomacs é um visualizador de imagens livre sob a licença GPLv3, multiplataforma (tem versões para Linux, Windows e Mac) e com uma grande quantidade de recursos.Visualizador de imagens Nomacs - Instale no UbuntuVisualizador de imagens Nomacs – Instale no Ubuntu

O programa é leve, prático, rápido e tem habilidade para lidar com a maioria dos formatos comuns, inclusive imagens .

Ele oferece sincronização com vários usuários no mesmo computador ou em diferentes computadores através de LAN, o que o torna um aplicativo único.

Os formatos suportados são: PNG, JPG, JPEG, TIF, BMP, PPM, ARW, PSD, DNG, TGA, ICO, CRW, MPO, GIF, XPM, XBM, PBM, PGM, NEF, CRW, ARW, CR2 e nomacs Também pode as informações EXIF para cada imagem, onde existe a metadados.

Instalando o visualizador de imagens Nomacs no Ubuntu e derivados

Para instalar o visualizador de imagens Nomacs no Ubuntu e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nomacs/stable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install nomacs

Como instalar o visualizador de imagens Nomacs manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de , você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite nomacs no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o visualizador de imagens Nomacs no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o visualizador de imagens Nomacs no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nomacs/stable --remove
sudo apt-get remove nomacs --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Se você precisa criar um compartilhamento simples de uma pasta do seu PC para ser acessado na rede local, veja com fazer isso de um jeito rápido.


Em outro tutorial foi mostrado como criar compartilhamentos seguros para máquinas Windows, um procedimento que cria um acesso mais rígido. Mas as vezes, você só quer compartilhar rapidamente uma pasta na sua rede local. Se é disso que você precisa, o tutorial a seguir pode resolver seu problema.

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Para criar um compartilhamento simples no Ubuntu, será usado o Samba, um software livre que provê acesso seguro, estável e rápido a arquivo e serviços de impressão para todos os clientes que utilizam o protocolo SMB/CIFS, como todas as versões do DOS e Windows, OS/2, Linux e muitos outros.

O samba é um componente importante para integrar servidores e desktops Linux/Unix em ambientes mistos e criar compartilhamentos.

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Para compartilhar uma pasta no Ubuntu, faça o seguinte:

Passo 1. Abra o Nautilus;
Passo 2. Clique com o botão direito sobre a pasta a ser compartilhada. No menu que aparece, clique na opção “Compartilhamento de rede local”;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 3. Na tela “Compartilhamento de pastas”, marque a opção “Compartilhar está pasta”. Se ainda não estiver instalado, ao marcar a opção, aparecerá uma mensagem informando que é necessário instalar o “serviço de compartilhamento”. Para fazer isso, clique no botão “Instalar serviço”;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 4. Na pequena janela que aparece, clique no botão “Instalar”;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 5. A seguir, forneça a senha de administrador e confirme clicando no botão “Autenticar”;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 6. Depois de instalar tudo, será pedido para sair da sessão atual e entrar novamente. Para isso, clique no botão “Reiniciar sessão”. Se não reiniciar a sessão automaticamente, saia e entre manualmente;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 7. De volta a sessão, repita o passo 2, para abrir a janela “Compartilhamento de pastas”. Dependendo da sua necessidade, habilite a permissão de escrita e/ou acesso anônimo, marcando essas opções;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Passo 8. Quando aparecer uma janela pedindo para alterar permissões, clique no botão “Adicionar as permissões automaticamente”;

Como criar um compartilhamento simples no Ubuntu

Pronto! Seu compartilhamento já pode ser acessado na rede. Só não esqueça de desativá-lo quando ele não for mais necessário ou, caso queira deixá-lo mais seguro, use esse outro tutorial.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Instale o HDRMerge e crie imagens HDR (Raw Exposure Merging) no Ubuntu

Quer criar usando raw? Então experimente instalar o HDRMerge em seu sistema.


Para quem não conhece, HDR (High Dynamic Range ou Grande Alcance Dinâmico) são métodos utilizados em fotografia, computação gráfica ou processamento de imagens em geral, para alargar o alcance dinâmico (o trecho entre o valor mais escuro e o mais claro de uma imagem).Instale o HDRMerge e crie imagens HDR (Raw Exposure Merging) no UbuntuInstale o HDRMerge e crie imagens HDR (Raw Exposure ) no Ubuntu

A intenção dessa técnica é representar precisamente nas imagens desde as áreas mais claras, possivelmente iluminadas diretamente por uma fonte de luz até áreas mais escuras, possivelmente em sombras.

Para isso, utilizam-se diferentes tempos de exposição numa série de fotografias para atingir o grande alcance dinâmico.

Curiosamente, a técnica foi desenvolvida na década de 1940 por Charles Wyckoff, para fotografar detalhadamente explosões nucleares, e se popularizou com a ascensão da fotografia digital e softwares que facilitam a criação de imagens com grande alcance dinâmico.

HDRMerge é uma ferramenta open source que faz a fusão de imagens raw realmente . Ele funde duas ou mais imagens raw em um único arquivo raw com uma faixa dinâmica estendida.

Esse programa pode importar qualquer imagem raw suportada pelo LibRaw e produz uma imagem DNG 1.4 com dados de ponto flutuante.

A saída bruta é construída a partir dos pixels da entrada com menos ruídos, para que as sombras mantenham o máximo de detalhes possível.

Para o HDRMerge, as imagens de origem devem ser feitas com a mesma câmera.

Uma vez que as imagens de entrada são carregadas, a interface apresenta uma visualização de 100% do resultado.

Os pixels selecionados de cada imagem de entrada são pintados com uma cor diferente.

Esta ferramenta também oferece uma barra de ferramentas inferior que permite para remover ‘fantasmas’ da imagem resultante.

Você pode então verificar os resultados, e uma vez que a visualização for satisfatória, a opção “Save HDR…” (Salvar HDR) do menu arquivo, irá gerar um arquivo DNG de saída.

Como instalar o HDRMerge no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o HDRMerge no Ubuntu e seus derivados, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install hdrmerge

Como instalar o HDRMerge manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite hdrmerge no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o HDRMerge no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o HDRMerge no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway --remove
sudo apt-get remove hdrmerge --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu, Arch e outras distros

Procurando um bom gravador de tela que permita até mesmo gravar jogos? Então conheça e veja como instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu.


SimpleScreenRecorder é um gravador de tela que, apesar do nome, vem com mais recursos do que outras ferramentas semelhantes.Como instalar o SimpleScreenRecorder no UbuntuComo instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu

A aplicação é muito fácil de usar e as configurações padrão devem ser suficientes para a maioria dos casos, pois normalmente não é necessário alterar as configurações.

Com ele, você pode gravar a tela inteira (com multi-monitor), gravar um retângulo fixo, seguir o cursor ou gravar aplicativos OpenGL, (que pode ser usado para gravar jogos).

Características do SimpleScreenRecorder:

  • Grava a tela inteira ou parte dela, ou grava aplicativos OpenGL diretamente (semelhante ao Fraps no Windows);
  • Sincroniza o áudio e o vídeo corretamente (um problema comum com VLC e ffmpeg/avconv);
  • Mais rápido do que o VLC e ffmpeg/avconv;
  • Reduz a taxa de quadros de vídeo se o computador estiver muito lento (em vez de usando todos os seus RAM como o VLC);
  • Totalmente multithread: pequenos atrasos em qualquer um dos componentes nunca irão bloquear os outros componentes, resultando em um vídeo mais suave e melhor desempenho em computadores com vários processadores;
  • Pausar e continuar a gravação a qualquer momento (ou clicando em um botão ou usando uma tecla de atalho);
  • Mostra estatísticas durante a gravação (tamanho de arquivo, taxa de bits, tempo de gravação total, taxa de quadros reais,…);
  • Pode mostrar uma visualização durante a gravação, para que você não perca tempo gravando alguma coisa só para descobrir depois que alguma configuração estava errada;

O aplicativo tenta capturar os quadros antes que eles sejam exibidos na tela e isso pode ser considerado um hack em alguns jogos e você pode ser banido para verificar se você tem permissão para gravar um jogo antes de utilizar este recurso.

Iniciando o aplicativo, você verá uma interface simples que permite que você selecione a entrada de vídeo, escolha se você deseja gravar o cursor ou se você quer gravar o microfone e definir a taxa de quadros (vide imagem na introdução desse texto).

Ao clicar em “Continuar”, você pode selecionar o recipiente para o seu screencast (MP4, Matroska, WebM, OGG ou “Outros”, que você pode usar para selecionar qualquer recipiente apoiado por Libav), nome do arquivo, codec de vídeo (H.264, VP8 , ou Theora, assim como o container, selecione “Outros”, que permite que você use qualquer codec suportado pelo Libav), defina a qualidade do vídeo ou preset (padrão predefinido):

Como instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu

Na próxima tela, você pode iniciar a gravação, permitir a gravação hotkeys que você pode pausar / retomar a gravação através de um atalho de teclado e muito mais.

Como instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu

Como instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu

Para instalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu usando seu repositório oficial. Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:maarten-baert/simplescreenrecorder

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install simplescreenrecorder

Como instalar a versão mais recente do SimpleScreenRecorder no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o SimpleScreenRecorder no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o SimpleScreenRecorder no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install simplescreenrecorder-mardy

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do SimpleScreenRecorder, use:

sudo snap refresh simplescreenrecorder-mardy

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove simplescreenrecorder-mardy

Como instalar o SimpleScreenRecorder manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite simplescreenrecorder no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o SimpleScreenRecorder no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SimpleScreenRecorder no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:maarten-baert/simplescreenrecorder -r -y
sudo apt-get remove simplescreenrecorder --auto-remove

Conheça melhor o SimpleScreenRecorder

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Let's block ads! (Why?)

21 de setembro de 2018

Como instalar a última versão do jogo Dust Racing 2D no Ubuntu

Que tal participar de uma corrida contra seu computador ou seus amigos? Bom, para isso, basta instalar a última versão do jogo Dust Racing 2D no Ubuntu, e começar a disputa.


Dust Racing 2D é um jogo de corrida multiplataforma e open source, inspirado no Slicks’ n Slide e Super Cars e licenciado sob a GNU GPLv3. Ele é construído em C++ com Qt development framework, e usa OpenGL para gráficos.Como instalar a última versão do jogo Dust Racing 2D no UbuntuComo instalar a última versão do jogo Dust Racing 2D no Ubuntu

Isto significa, que é possível portar o jogo para múltiplos sistemas operacionais, sendo que atualmente, ele está disponível para Linux e Windows.

O game pode ser jogado em modo multiplayer, com suporte a tela dividida (horizontal ou vertical), ou os jogadores podem competir com a inteligência do jogo. Dust Racing 2D também vem com um editor de níveis baseados em Qt, que torna muito fácil a criação de novas pistas de corrida.

Como instalar o jogo Dust Racing 2D no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o jogo Dust Racing 2D no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:jussi-lind/dustrac

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install dustrac

Como instalar o jogo Dust Racing 2D no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dustrac.deb:

wget https://launchpad.net/~jussi-lind/+archive/ubuntu/dustrac/+files/dustrac_1.12.0-4_i386.deb -O dustrac.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dustrac.deb:

wget https://launchpad.net/~jussi-lind/+archive/ubuntu/dustrac/+files/dustrac_1.12.0-4_amd64.deb -O dustrac.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i dustrac.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite dust no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Como instalar a última versão do jogo Dust Racing 2D no Ubuntu

Desinstalando o jogo Dust Racing 2D no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o jogo Dust Racing 2D no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o jogo Dust Racing 2D, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove dustrac --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Pop Theme no Ubuntu e derivados

Se você gostou do visual do Pop!_OS Linux e quer experimentá-lo no seu sistema, então veja como instalar o Pop Theme no Ubuntu e derivados.


Pop!_OS Linux é uma distribuição Linux baseada no Ubuntu e que é produzida pela empresa System76, uma revendedora de computadores especializada na venda de PC’s baseados em Linux OEM, com foco em privacidade e segurança.Como instalar o Pop Theme no Ubuntu e derivadosComo instalar o Pop Theme no Ubuntu e derivados

E o Pop Theme é o usado nesse sistema. Para aqueles que se interessaram pelo visual do sistema, esse pode facilmente ser instalado no Ubuntu e seus derivados, usando o procedimento abaixo.

Instalando o Pop Theme no Ubuntu e derivados

Para instalar o Pop Theme no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:system76/pop

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o Pop Theme usando o seguinte comando:

sudo apt-get install pop-theme

Como instalar o Pop Theme manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o Pop Theme no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Pop Theme no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Pop Theme, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:system76/pop -r -y
sudo apt-get remove pop-theme

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de código Brackets no Linux via Flatpak

Se você trabalha com criação de código para web, experimente o editor de código Brackets no Linux via e comece a programar melhor.


Brackets é um moderno editor de códigos de código aberto para HTML, CSS e JavaScript, criado em HTML, CSS e JavaScript.Como instalar o editor de código Brackets no Linux via FlatpakComo instalar o editor de código Brackets no Linux via Flatpak

Com ferramentas visuais especializadas e suporte a preprocessadores, o Brackets é um editor de textos moderno que facilita a criação de designs no navegador.

Em vez de sobrecarregar o ambiente de codificação com vários painéis e ícones, a interface do usuário do Quick Edit em colchetes coloca o código e as ferramentas específicos do contexto em linha.

Com o Live Preview, o Brackets trabalha diretamente com o seu navegador para enviar edições de código instantaneamente e alternar entre o código-fonte real e a visualização do navegador.

Como o Brackets é de código aberto e construído com HTML, CSS e JavaScript, você também pode ajudar a criar o melhor editor de código para a web.

Como instalar o editor de código Brackets no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de código Brackets no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de código Brackets no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.brackets.Brackets.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.brackets.Brackets

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall io.brackets.Brackets

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.brackets.Brackets em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite brackets ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Editor de código para web: instale o Brackets no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Mesa 18.2.1 lançado com várias correções para os drivers Vulkan

Saiu mais uma atualização da pilha de gráficos de código aberto, o Mesa .1 com várias correções para os drivers , além de outras novidades. Confira os detalhes desse lançamento.


Drivers MESA são os drivers de software Linux de código aberto disponíveis para hardware AMD, NVIDIA e Intel.Mesa 18.2.1 lançado com várias correções para os drivers VulkanMesa 18.2.1 lançado com várias correções para os drivers Vulkan

A expansão dos jogos no Linux tem sido o impulso necessário para promover a pilha gráfica Mesa, encarregada particularmente do suporte a APIs gráficas, destacando a OpenGL (desktop e jogos) e Vulkan (jogos).

Novidades do Mesa 18.2.1

O Mesa 18.2.1 é o primeiro point release estável para a recém-lançada série Mesa 18.2.

O Mesa 18.2.1 marca o ponto em que deve ser relativamente seguro que os usuários de mentalidade estável mudem para este fluxo de release trimestral.

Dado que é o primeiro lançamento após um ciclo de desenvolvimento muito ativo, há muitas correções: cerca de cinco dúzias de mudanças estão fazendo o lançamento de hoje duas semanas após a versão 18.2.0.

O Mesa 18.2.1 possui muitas correções na frente do driver Vulkan para Radeon RADV e . As correções incluem algumas correções de paralisação de GPU da Radeon, várias correções de CTS para ambos os drivers, correções de comportamento e outros trabalhos.

A frente do driver OpenGL permanece muito ativa também com o RadeonSI, VC4/V3D e até R600 vendo correções junto com algum código comum do Mesa.

Os lançamentos do Mesa de 18.1 estão terminando com usuários estáveis ​​sendo encorajados a atualizar para a série 18.2, enquanto o Mesa 18.3 é a próxima versão em desenvolvimento no Git master para introdução por volta de novembro a dezembro.

A lista completa de correções para o Mesa 18.2.1 pode ser encontrada na nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Mesa 18.2.1

Se você deseja aproveitar a melhor experiência de jogo possível em seu computador com Linux, é altamente recomendável atualizar para o Mesa 18.2.1 o mais rápido possível.

Mesa 18.2 pode ser baixada e compilada de fontes oficiais, embora esse possa ser um processo que envolva muitos riscos.

Provavelmente, você poderá instalar o Mesa 18.2.1 a partir dos repositórios principais do seu sistema operacional favorito nas próximas semanas.

Mas, se você usa o Ubuntu ou um derivado dele, confira esse tutorial:

Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Se você está a procura de um de armazenamento seguro e com boa capacidade, conheça e veja como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados.


SpiderOak One (anteriormente SpiderOak) é um software de backup e sincronização de nuvem que existe desde 2007. Ele é mais conhecido por sua política de privacidade de conhecimento, e recomendado por Edward Snowden como uma solução de backup segura.Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivadosComo instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Se você está procurando uma alternativa Dropbox, ou acha que configurar e gerenciar um servidor de armazenamento em nuvem auto-hospedado como o Nextcloud tomará muito do seu tempo, SpiderOak é uma boa escolha.

Conheça os recursos do SpiderOak ONE:

  • Oferece 21 dias de avaliação de 250 GB de armazenamento;
  • SpiderOak não conhece nada sobre os dados armazenados em seus servidores;
  • Fornece backup, sincronização e compartilhamento on-line em um único software;
  • Conecte dispositivos ilimitados ao SpiderOak One;
  • Sincronize qualquer pasta. Você pode selecionar várias pastas em seu sistema operacional em vez de uma única pasta;
  • Você pode excluir arquivos e pastas usando caracteres curinga;
  • A sincronização de LAN permite que você sincronize seus dados diretamente entre seus dispositivos quando eles estão na mesma LAN;
  • Disponível para Linux, Mac, Windows, Android, iOS.

Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Para instalar o SpiderOak One no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo sh -c "echo 'deb http://APT.spideroak.com/ubuntu-spideroak-hardy/ release restricted' >> /etc/apt/sources.list.d/spideroakone.list" 

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

sudo apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 573E3D1C51AE1B3D

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install spideroakone

Como instalar o SpiderOak One manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian/Red Hat/Fedora, você pode pegar o arquivo DEB/RPM do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite spideroakone no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Após a primeira execução, você precisará criar uma conta. Ou se você já possui uma conta, clique em "sign in".

Desinstalando o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove spideroakone --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu

Precisando de um de imagens e vídeos 3D? Pois então conheça e veja como instalar o 3D universal sView no Ubuntu.


sView é um visualizador estereoscópico universal de código aberto que suporta arquivos de vários tipos, incluindo imagens, vídeos, áudio, modelos .Como instalar o visualizador 3D universal sView no UbuntuComo instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu

Para cada tipo de mídia, sView oferece um aplicativo independente, com uma interface amigável e personalizada.

Componentes do sView

Confira abaixo os aplicativos fornecidos pelo sView.

3D Image Viewer

Este aplicativo exibe imagens e fotos nos formatos mais populares, incluindo JPEG, PNG, MPO, BMP, EXR, TGA, WebP e muitos outros. Decodificação real executada pelo sistema ffmpeg e, opcionalmente, bibliotecas DevIL e FreeImage. Ele suporta imagens estereoscópicas e planas.

3D Movie Player

Este aplicativo reproduz arquivos de vídeo e áudio. A lista de formatos suportados é muito grande, graças ao FFmpeg framework, incluindo MKV, WebM, OGM, AVI, FLAC e muitos outros.

Ele suporta vídeos estereoscópicos e planos, e a reprodução de áudio é suportada através da biblioteca OpenAL.

Como instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu

Como instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu

Para instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:sview/stable

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora o programa com o comando:

sudo apt-get install sview

Como instalar o visualizador 3D universal sView manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outras distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sview.deb:

wget https://launchpad.net/~sview/+archive/ubuntu/stable/+files/sview_16.04-1~xenial_i386.deb -O sview.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sview.deb:

wget https://launchpad.net/~sview/+archive/ubuntu/stable/+files/sview_16.04-1~xenial_amd64.deb -O sview.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i sview.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Confira o processo de instalação e uso, assistindo esse vídeo:

Pronto! Agora, quando quiser iniciar um dos programas, digite sview no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Como instalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu

Desinstalando o visualizador 3D universal sView no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o visualizador 3D universal sView no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:sview/stable --remove
sudo apt-get remove sview
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak

Se você trabalha com desktop publishing (DTP), ou simplesmente editoração eletrônica, conheça e veja como instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak.


Scribus é um aplicativo de código aberto e multiplataforma focado em Desktop Publishing e que possui versões para sistemas Linux, BSD, Solaris, Mac OS X, Windows e outros.Como instalar a última versão do Scribus no Linux via FlatpakComo instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak

Esse incrível aplicativo fornece uma interface de usuário intuitiva e amigável, possuindo recursos avançados de layout, similares aos encontrados no Adobe PageMaker, QuarkXPress e no Adobe InDesign.

Como instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak

Para instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a última versão do Scribus no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.scribus.Scribus.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.scribus.Scribus

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.scribus.Scribus

Ou

flatpak uninstall net.scribus.Scribus

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.scribus.Scribus em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scribus ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Com o instalar a última versão do Scribus no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

O , o ambiente de tempo de execução Javascript de código-fonte aberto e multiplataforma amplamente utilizado agora está oficialmente disponível como um pacote para a plataforma Linux. Confira os detalhes e veja como instalar o interpretador no Linux via Snap.


Node.js é um ambiente de tempo de execução de código aberto, multiplataforma e leve que é usado para criar aplicativos de rede escaláveis.Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via SnapVeja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Ele é um software rápido e eficiente do lado do servidor criado com base no interpretador V8 JavaScript Engine (interpretador de JavaScript open source implementado pelo Google em C++ e utilizado pelo Chrome).

Inicialmente, o JavaScript foi usado principalmente para scripts do lado do cliente. Mas, o Node.js permite que o JavaScript seja usado para o script do lado do servidor e execute scripts do lado do servidor para produzir páginas da web dinâmicas.

Nessa evolução, outra coisa notável é que o Node.js tem um utilitário de linha de comando chamado npm, um gerenciador de pacotes para instalar, gerenciar bibliotecas e aplicativos nodejs. O ecossistema de pacotes Node.js é o maior conjunto de bibliotecas de código aberto do mundo.

A NodeSource, a organização por trás do Node.js, anunciou que fez um pacote Snap para permitir que os desenvolvedores Linux instalem com mais facilidade o popular ambiente de tempo de execução JavaScript em seus sistemas operacionais.

No anúncio, a NodeSource comentou:

“O snap do Node.js contém o tempo de execução do Node.js, juntamente com o amplamente usado gerenciador de pacotes npm. Assim, com um único comando, os desenvolvedores podem estar prontos e trabalhando com suas versões escolhidas do Node.js e ferramentas de suporte e sem necessidade adicionar repositórios externos ou personal package archives (PPAs).”

Para quem ainda não conhece, o Snap é um formato de pacote binário universal, em contêiner, desenvolvido pela Canonical para o Ubuntu Linux.

Atualmente, as tecnologias Snappy da Canonical são suportadas no Ubuntu, Debian, Linux Mint, Fedora, Arch Linux, OpenSuSE, Solus, Gentoo Linux e alguns outros sistemas operacionais incorporados, como OpenWrt e OpenEmbedded.

Como instalar a versão mais recente do interpretador Node.js no Linux via Snap em distros que suportam essa tecnologia

Para instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o , usando esse comando:

sudo snap install node --classic --channel=8/stable

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh node

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove node

Como instalar a versão de ponta/testes do interpretador Node.js no Linux em distros que suportam Snap

Como o NodeSource mantém várias versões de seu ambiente de tempo de execução JavaScript Node.js, elas também facilitaram a mudança de canais, bem como a instalação da versão mais recente de ponta, se você se sentir disposto a usá-lo.

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para alterar o canal;

sudo snap switch node --channel=9/stable

Passp 3. Para atualizar as informações, use este comando;

sudo snap refresh

Passo 4. Use o comando abaixo para instalar a versão de ponta do Node.js;

sudo snap install node --classic --channel=edge

Pronto! Agora você já pode aproveitar todos os benefícios do node.js no seu sistema.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Descubra como instalar o Node.js no Linux

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Se você procura uma forma de poder miniaturas de arquivos do LibreOffice diretamente a partir do gerenciador de arquivos Nautilus, veja como instalar o programa LO Thumbnailer.


O LibreOffice tornou-se a suíte de escritório padrão nas principais distribuições Linux. E ele está cada vez mais estável e completo.Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no UbuntuComo visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Esse pacote fornece ao usuário ou empresa uma alternativa viável aberta e principalmente livre para o Microsoft Office, de onde também consegue importar, editar e exportar documentos, planilhas e apresentações deste.

Contudo, por padrão no Ubuntu não existe um recurso que permita exibir uma pré-visualização dos documentos do LibreOffice e de outros formatos, diretamente a partir do gerenciador de arquivos Nautilus.

Felizmente, isso agora é possível com a ajuda dos pacotes Thumbnailer.

Thumbnailer é um conjunto de pacotes que nos permite ter previews/miniaturas de documentos, planilhas e apresentações do LibreOffice e outros formatos (como Gif, wps, html, msoffice, raw, tiff e webp) dentro do nosso gerenciador de arquivos Nautilus.

Ele fornece uma visualização elegante, além de fornecer maior velocidade na criação de previews de arquivos especialmente grandes.

Muitas visualizações que o pacote oferece já já existem em versões mais recentes, como a 16.04. Por causa disso, esse conjunto é mais útil em versões mais antigas do Ubuntu

Como instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu e seus derivados

Para instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:atareao/thumbnailers

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get 

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install *thumbnailer

Passo 5. Apague o cache dos atuais thumbnails de sua pasta pessoal com esses comandos;

rm ~/.cache/thumbnails/fail/gnome-thumbnail-factory/*
rm ~/.cache/thumbnails/large/*
rm ~/.cache/thumbnails/normal/*

Passo 6. Finalmente, feche o nautilus para poder efetivar a mudança;

killall nautilus

Pronto! Agora quando você abrir novamente o Nautilus, ele já estará exibindo as miniaturas de arquivos do LibreOffice e de vários outros formatos.

Desinstalando os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove *thumbnailer --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como verificar a previsão do tempo usando apenas um terminal e o cURL

Quer ficar de olho no clima da sua região mas não quer instalar programa? Então veja como verificar a previsão do usando apenas um terminal e o , usando o serviço wttr.in.


wttr.in é um frontent web para Wego, um aplicativo de tempo para o terminal. Com o serviço, você consegue verificar a previsão do tempo usando apenas um terminal e o cURL, ou seja, sem ter que instalar qualquer coisa (exceto o cURL, que em algumas distros vem instalado por padrão).

Como verificar a previsão do tempo usando apenas um terminal e o cURL

Por padrão, o serviço tenta determinar sua localização automaticamente, mas se isso falhar, ele permite que você especifique o local de várias maneiras, através do nome da cidade, de três letras do código do aeroporto, CEP ou a localização de um nome de domínio ou endereço IP.

Outras características incluem uma previsão do tempo de três dias, exibição das fases da lua e suporte para dois sistemas métricos (SI; usado por padrão em todos os lugares, exceto os EUA) e USCS (usado por padrão nos EUA).

Sob o capô, o wttr.in usa WorldWeatherOnline para obter as informações meteorológicas, embora isso possa mudar no futuro, já que o Wego, a ferramenta que wttr.in usa como backend, recentemente passou a usar por padrão forecast.io.

Se você quiser ter a previsão do tempo na de do seu PC, veja este tutorial:
Previsão do tempo: Como instalar o My Weather Indicator no Ubuntu

O que é preciso para pode verificar a previsão do tempo usando apenas um terminal e o cURL

O único requisito para usar wttr.in é o “cURL”, um programa que está disponível por padrão na maioria das distribuições.

Se não tiver o programa, basta procurar e instalar ele usando o gerenciador de pacotes de sua distro ou usando comandos como:

Debian, Ubuntu e derivados:

sudo apt-get install curl

OpenSUSE:

sudo zypper install curl

CentOS, Fedora e derivados:

sudo yum install curl

Ou

sudo dnf install curl

Como verificar a previsão do tempo usando apenas um terminal e o cURL

Depois de instalar o cURL, para verificar a previsão do tempo, abra um terminal e execute o comando a seguir:

curl wttr.in

Para exibir as informações em português, acrescente ?lang=pt e use o comando nesse formato:

curl wttr.in?lang=pt

Como dito antes, se o wttr.in não consegue detectar a sua localização atual, ou se você deseja obter informações sobre o tempo para um local diferente, você pode especificar de três letras de códigos de aeroporto, nomes da cidade, nomes de domínio ou endereços IP. Aqui estão alguns exemplos:

Para verificar a previsão do tempo de New York (paar usar nomes de cidade contendo espaços, você pode inserir o nome entre aspas ou utilize um sublinhado, como por exemplo, “New York” e trabalhar New_York):

curl wttr.in/"new york"?lang=pt

Para verificar a previsão do tempo de Paris, use esse comando:

curl wttr.in/paris?lang=pt

Para verificar a previsão do tempo de Londres usando um código do aeroporto de 3 letras (aquelas que aparecem no bilhete de passagem).

A seguir, veja o exemplo usando o código do aeroporto de Heathrow abaixo:

curl wttr.in/lhr?lang=pt

Para verificar a previsão do tempo usando um CEP (note que wttr.in chama isso de “area code” ou código de área, mas os códigos de área são realmente uma coisa diferente), use esse comando:

curl wttr.in/60602?lang=pt

Para verificar a previsão do tempo usando as unidades métricas ou USCS, basta acrescentar “?M” ou “?U” para o comando (sem as aspas).

Por exemplo, para forçar as unidades métricas (SI) para obter informações sobre o tempo para Chicago, você usaria:

curl wttr.in/chicago?m

Para ver todas as opções disponíveis, use o seguinte comando:

curl wttr.in/:help

Gostou? Pois é, agora dá para verificar a previsão do tempo a hora que quiser.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ProjectLibre no Linux manualmente

Já mostrei aqui uma alternativa ao Microsoft Project, agora conheça outra boa opção, e veja como instalar o ProjectLibre no Linux manualmente.


ProjectLibre é um software livre de gerenciamento de projeto, e atualmente, a principal alternativa de código aberto para o . Ele é compatível com arquivos do Project 2003, 2007 e 2010. Com ele você simplesmente abre esses arquivos no Linux, Mac OS ou Windows e pronto.Como instalar o ProjectLibre no Linux manualmenteComo instalar o ProjectLibre no Linux manualmente

Como instalar o ProjectLibre no Linux manualmente

Segundo a página do programa, ele já foi adotado em mais de 200 países e por grandes empresas da Fortune 500. Com isso, governos, empresas e organizações sem fins lucrativos em todo o mundo estão se beneficiando de suas funcionalidades.

Se você quiser fazer a instalação manual do ProjectLibre (usando pacotes DEB ou RPM), dê uma olhada nesse outro tutorial:
Como instalar o ProjectLibre no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse e derivados

Preparando o sistema para instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux

Um dos pré requisitos para instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux é a instalação do Java mais recente, para isso, veja os tutoriais abaixou ou acesse esse link e siga as instruções dele:
Java no Ubuntu: veja como instalar o OpenJDK 8 nas versões LTS 12.04 e 14.04
Como instalar as versões 6, 7 ou 8 do Oracle Java no Ubuntu
Como instalar o Oracle Java 8 no Debian via repositório
Como instalar Java no Linux manualmente

Como instalar o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux

Para instalar o gerenciador de projetosProjectLibre no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/projectlibre*
sudo rm -Rf /usr/share/applications/projectlibre.desktop

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome projectlibre.tar.gz:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/projectlibre/ProjectLibre/1.8/projectlibre-1.8.0.tar.gz -O projectlibre.tar.gz

Passo 4. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -vzxf projectlibre.tar.gz -C /opt/

Passo 5. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/projectlibre*/ /opt/projectlibre

Passo 6. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=projectlibre\n Exec=java -jar /opt/projectlibre/projectlibre.jar\n Icon=gnome-power-statistics\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/projectlibre.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite java -jar /opt/projectlibre/projectlibre.jar em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/projectlibre.desktop
cp /usr/share/applications/projectlibre.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/projectlibre.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Ao iniciar o programa pela primeira vez, você precisa concordar com a licença dele:

Como instalar o ProjectLibre no Linux manualmente

Como remover o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux

Para remover o gerenciador de projetos ProjectLibre no Linux, basta apagar a pasta e o atalho anterior com esses comandos;

sudo rm -Rf /opt/projectlibre*
sudo rm -Rf /usr/share/applications/projectlibre.desktop

O que está sendo falado no blog nos últimos dias

Let's block ads! (Why?)

qBittorrent 4.1.3 lançado com melhorias e correções de bugs

Foi lançado o qBittorrent 4.1.3 com melhorias e correções de bugs. Confira os detalhes desse e veja como no Linux.


O qBittorrent é um cliente BitTorrent multiplataforma e de código aberto que foi criado para ser uma alternativa ao popular cliente μtorrent e é escrito em C++/Qt, usando a biblioteca LibTorrent-rasterbar.qBittorrent 4.1.3 lançado com melhorias e correções de bugsqBittorrent 4.1.3 lançado com melhorias e correções de bugs

O cliente QBittorrent é rápido, estável, leve, suporta unicode e fornece um bom motor de busca integrado. Ele também vem com o encaminhamento de porta UPnP/NAT-PMP, criptografia (compatível com Vuze), FAST extension (mainline) e suporta PeX (compatível com utorrent).

Novidades do qBittorrent 4.1.3

O terceiro lançamento de correção de bugs para o qBittorrent 4.1 foi lançado há alguns dia atrás com novos recursos, algumas correções de erros, melhorias na pesquisa e na interface web.

Os principais destaques do qBittorrent 4.1.3 são os seguintes itens:

  • Permitido pré-selecionar nome sem extensão ao renomear arquivos;
  • Permitido definir seq & primeiro/último do menu de contexto sem metadados;
  • Mostra “N/A” se não houver scrape;
  • Quando os dados do arquivo estão inacessíveis, ele pausa o e mostre o status “Arquivos ausentes”;
  • Não desativa o DHT ao usar o proxy de força;
  • Corretamente salvar as alterações de posição/estado/prioridade da fila de torrent no fastresume;
  • Corrigida a relação altura/largura do ícone;
  • Corrigidos os valores classificados incorretamente na coluna “Última atividade”;
  • Substituídos os ícones png com svg;
  • Várias melhorias na interface Web de usuário;
  • Refatoração no job de pesquisa para sempre colorir as entradas visitadas;
  • Definido a tecla enter como para baixar os torrents selecionados no de pesquisa;
  • Adicionada a opção regex no menu de contexto do filtro de pesquisa;
  • Corrigido o problema de dimensionamento de GUI no Linux.

Para mais detalhes sobre essa versão, leia a nota de lançamento.

Como instalar o qBittorrent 4.1.3

Para instalar o qBittorrent 4.1.3 no Linux, use um desses tutoriais:
Como instalar a última versão do qBittorrent no Linux via Flatpak
Como instalar a última versão do qBittorrent no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

alt
Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.e-mail: [email protected] Telefone: (99) 98111-4558

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via Flatpak

Se você gosta do mais popular jogo de quebra-cabeças do mundo, veja como instalar e jogar o cubo 3d Kubrick no Linux via Flatpak.


Kubrick é um jogo baseado no quebra-cabeça cubo de Rubik (chamado no Brasil de cubo mágico).Como instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via FlatpakComo instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via Flatpak

Os tamanhos dos cubos vão de 2x2x2 até 6x6x6, ou você pode jogar com “tijolos” irregulares como 5x3x2 ou “colchetes” como 6x4x1 ou 2x2x1.

O jogo tem uma seleção de quebra-cabeças em vários níveis de dificuldade, bem como demonstrações de padrões bonitos e movimentos de solução, ou você pode criar seus próprios quebra-cabeças.

Como instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via Flatpak

Para instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cubo mágico 3d Kubrick no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.kubrick.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.kubrick

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.kubrick

Ou

flatpak uninstall org.kde.kubrick

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.kubrick em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kubrick ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cubo mágico PyBik no Ubuntu e derivados
Como jogar cubo mágico no Terminal com o NRubik

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar Nudoku para jogar Sudoku no terminal

Se você gosta de jogos de lógica e da linha de comando, tem de conhecer e instalar Nudoku para jogar no e se divertir.


Nudoku é um jogo Soduku baseado em terminal para Linux.Como instalar nudoku para jogar sudoku no terminalComo instalar nudoku para jogar sudoku no terminal

Sudoku é um jogo de lógica, ideal para todas as idades, e que fez muito sucesso nos anos 2000 e que ainda continua atraindo aqueles que gostam de jogos simples e que colocam o cérebro pra funcionar.

Nele, um jogador precisa preencher uma grade 9×9 com números 1 a 9, usando apenas a lógica. E assim como qualquer outro jogo, tem diferentes níveis de dificuldade, do simples ao avançado.

Como instalar Nudoku para jogar Sudoku no terminal

Para instalar Nudoku para jogar Sudoku no terminal, faça o seguinte:

Passo 1. Abra umm terminal;
Passo 2. Para instalar o jogo nudoku no Fedora, RHEL, CentOS e derivados, use esse comando;

sudo yum install nudoku

ou

sudo dnf install nudoku

Passo 3. Para instalar o jogo nudoku no OpenSuse e derivados, use esse comando;

zypper ar http://download.opensuse.org/repositories/games/openSUSE_13.2/ games
zypper in nudoku

Passo 4. Para instalar o jogo nudoku no Funtoo, Gentoo e derivados, use esses comandos;

emerge --sync
emerge nudoku -a

Passo 5. Para instalar o jogo nudoku em qualquer distro que possua o Git instalado, use esses comandos;

git clone https://github.com/jubalh/nudoku
cd nudoku
autoreconf -i
./configure
make
./src/nudoku

Usando o Nudoku

Agora que o jogo já está instalado, quando quiser iniciá-lo, digite nudoku em um terminal, e tecle enter.

Para jogar, use as seguintes teclas:

Q – Sair
r – Redraw
h – Mover para a esquerda
l – Mover para a direita
j – Mover para baixo
k – subir
x – Apagar o número
c – Verificar solução
N – Novo quebra-cabeça
S- Resolve puzzle
H – Pegar uma dica

Gostou? Então não esqueça de falar suas impressões nos comentários…

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Insync 1.5 lançado com uma interface retrabalhada e outros recursos

Foi lançado o 1.5 com uma interface retrabalhada e outros recursos e melhorias. Confira as novidades de veja como no Linux.


Insync é um cliente Google Drive não oficial que, segundo seus criadores, “estende a funcionalidade da unidade web para o seu desktop, integrando-se firmemente com Windows, Mac e Linux, para que você possa começar o trabalho feito”.

Mas o Insync não é gratuito: custa U$$ 29,99 por conta do Google (taxa única) e há planos separados para 3 contas do Google e para empresas. Se você quiser testar o Insync antes de comprar uma licença, há uma opção de avaliação de 15 dias.

Novidades do Insync 1.5

Os desenvolvedores do Insync dizem que, “Se o Google Drive e Spotify teve um bebê, seria Insync 1,5”, o que não ajuda a esclarecer o assunto, embora presumivelmente referindo-se a evolução do aplicativo de sincronização cliente “simples” da própria lei, com mais e mais opções para evitar a abertura do navegador web para executar determinadas ações.

Por exemplo, adicionar as opções dos atalhos de teclado do Google Drive a serem exibidos quando você passa o mouse sobre as pastas sincronizadas ou reorganiza o menu de contexto.

O mais impressionante do Insync 1.5 é a interface retrabalhada, que além das mudanças mencionadas anteriormente, recebe uma ligeira atualização estética.

Mas há mais novidades sob o capô, incluindo um calendário mais polido e suporte para HiDPI na aplicação de desktop para Linux, Windows e Mac.

Se você já tiver o Insync instalado em seu sistema, a atualização chegará nas próximas semanas, contanto que você tenha o repositório adicionado.

Se você não quiser esperar, o download da nova versão está disponível no site oficial. Lembramos que é um software pago (U$$ 29,99 para cada conta do Google), mas vale a pena se você estiver no Linux e o Google Drive for importante para você.

Como instalar o Insync 1.5 no Linux

Para instalar o Insync 1.5 no Linux, use o tutorial abaixo:
Instale e experimente o cliente Google Drive Insync no Linux

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4

Nem todo mundo gosta de atalhos no desktop, por isso, esse tutorial mostrará como ícones de da área de no 4.


O Xfce é uma ótima opção para quem gosta do Gnome mas quer um ambiente gráfico mais leve. Ele é baseado na bibilioteca GTK+ (a mesma do Gnome) e tem uma interface muito leve mesmo, podendo rodar com um bom desempenho em PCs com pouca memória.Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4

Por padrão o Xfce4 mostra os ícones da pasta pessoal, dispositivos e da lixeira na área de trabalho.

Você não pode simplesmente removê-los usando o menu de contexto do botão direito. Mas é fácil de esconder ou desativá-los usando as configurações do desktop XFCE, como será mostrado a seguir.

Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4

Para remover ícones de atalho da área de trabalho em (X)Ubuntu/XFCE4, faça o seguinte:

Passo 1. Clique com o botão direito do mouse na área de trabalho e no menu que aparece, selecione a opção “Configurações da área de trabalho…”;

Passo 2. Em “Configurações da área de trabalho…”, clique na aba “Ícones”;

Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4

Passo 3. Desmarque todas as caixas sob “Icones padrão”;

Passo 4. Se você quiser esconder todos os ícones da área de trabalho além de remover atalhos de aplicativos da pasta ~/Desktops, basta definir o campo “Tipo de ícone” para “Nenhum”. Observe que isso também muda o menu do botão direito do desktop.

Como remover ícones de atalho da área de trabalho no XFCE4

Pronto! Agora sua área de trabalho do Xfce está do jeito que você realmente quer.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar um app Instagram no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Se você quer usar o Instagram no Linux, veja como o Ramme para ter um Instagram no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados.


Ramme é um aplicativo multiplataforma baseada em Electron, que permite navegar no Instagram, pesquisar, comentar e comentar as fotos dos outros usuários, gerenciar o seu próprio perfil e ver as notificações, e agora, fazer o upload para o Instagram a partir do desktop.Como instalar um app Instagram no Ubuntu, Debian, Fedora e derivadosComo instalar um app Instagram no Ubuntu, Debian, Fedora e derivados

Ramme é um wrapper em torno do site oficial Instagram, que leva as características específicas para dispositivos mobile, para plataformas não-móveis, no caso, o desktop dos PC’s.

Mas ele também oferece uma série recursos próprios, como uma barra lateral personalizada e suporte opcional a um tema escuro, para ajudar o site móvel trabalhar melhor no desktop.

Isso significa que Ramme só é capaz de fazer o que o Instagram suporta. Não é possível fazer upload de vídeos, nem aplicar ou editar fotos carregadas.

Mas uma vez que você está em um desktop você pode editar e aplicar filtros usando aplicativos como GNOME Photos, Shotwell ou GIMP e, em seguida, carregá-los usando Ramme.

Para mais informações, assista o vídeo abaixo:

Como instalar o Ramme para ter Instagram no Ubuntu Linux, Debian e derivados

Quem quiser instalar o Ramme para ter Instagram no Ubuntu Linux, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema for de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ramme.deb:

wget https://github.com/terkelg/ramme/releases/download/v3.2.5/Ramme_3.2.5_i386.deb -O ramme.deb

Passo 4. Se seu sistema for de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ramme.deb:

wget https://github.com/terkelg/ramme/releases/download/v3.2.5/Ramme_3.2.5_amd64.deb -O ramme.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i ramme.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove ramme

Como instalar o Ramme para ter Instagram no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o Ramme para ter Instagram no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ramme.rpm:

wget https://github.com/terkelg/ramme/releases/download/v3.2.5/Ramme-3.2.5.i686.rpm -O ramme.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ramme.rpm:

wget https://github.com/terkelg/ramme/releases/download/v3.2.5/Ramme-3.2.5.x86_64.rpm -O ramme.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install ramme.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall ramme.rpm

ou

sudo dnf install ramme.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i ramme.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e ramme

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite ramme em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar versão mais recente do DVDStyler no Ubuntu

Quer criar no Linux ou manipular arquivos desse formato? Então veja como o no Ubuntu e sistemas derivados.


O DVDStyler é um software de código aberto e totalmente gratuito. Ele é uma ferramenta multiplataforma voltada para quem quer criar DVDs com aparência profissional.Como instalar versão mais recente do DVDStyler no UbuntuComo instalar versão mais recente do DVDStyler no Ubuntu

O programa permite não só a queima de arquivos de vídeo em DVD, que podem ser reproduzidos em praticamente qualquer aparelho de DVD independente, mas também a criação de menus de DVD concebidos individualmente.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Além disso, o DVDStyler também suporta taxa de bits variável de codificação (VBR) por padrão.

Como instalar versão mais recente do DVDStyler no Ubuntu

Como instalar o DVDStyler no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o DVDStyler no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/dvdstyler

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install dvdstyler

Como instalar o DVDStyler manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite dvdstyler no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o DVDStyler no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o DVDStyler no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o DVDStyler, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/dvdstyler -r -y
sudo apt-get remove dvdstyler --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

20 de setembro de 2018

Como instalar o cliente Spotify no Linux via Snap

Se você está procurando uma forma de instalar o cliente Spotify no Linux, veja nesse tutorial como fazer isso via .


Spotify é uma das melhores opções ouvir música por meio de streaming em computadores com diferentes sistemas operacionais, seja um Microsoft Windows, Mac OS X e Linux ou Symbian, iPhone, iPad, Android e BlackBerry em dispositivos móveis.Como instalar o cliente Spotify no Linux via SnapComo instalar o cliente Spotify no Linux via Snap

Com esse aplicativo você pode transmitir tudo, atualizar e sincronizar faixas e listas offline ou comprar faixas individuais, para guardar para sempre.

A boa noticia é que é possível instalar o Spotify no Linux, nas distros que suportam Snap.

Um snap é uma aplicação Linux universal com todas as suas dependências empacotadas. Ele é executado em sandbox e é isolado de outro software do sistema.

Confira as principais novidades do futuro Ubuntu 18.04 LTS
Confira as principais novidades do futuro Ubuntu MATE 18.04 LTS
Como instalar a versão multiplataforma do IRPF 2018 no Linux manualmente
Como instalar o programa IRPF 2018 no Linux via arquivo BIN

Como instalar a versão mais recente do cliente Spotify no Linux via snap distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Spotify no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Spotify no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install spotify

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install spotify --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install spotify --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh spotify

Passo 6. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove spotify

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite /snap/bin/spotify no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite spotify ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Se você quiser instalar o cliente Spotify no Linux em distros que suportam Flatpak, use esse tutorial:
Como instalar o Spotify no Linux via Flatpak

Se você estiver usando o Fedora, CentOS ou um derivado deles, use esse outro tutorial para instalar o Spotify no Linux:
Como instalar o Spotify no Fedora Linux e derivados

E se você estiver usando o Ubuntu, Debian ou um derivado deles, use esse outro tutorial para instalar o Spotify no Linux:
Spotify no Ubuntu Linux, Debian e derivados – veja como instalar

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux

Se você procura uma boa alternativa para baixar seus torrentes de ádudio e vídeo, conheça e veja como instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux.


WebTorrent Desktop é um cliente de BitTorrent de código aberto (licença MIT) bem simples, que permite fazer stream de torrents.Como instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no LinuxComo instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux

Esse aplicativo possui uma interface de usuário bastante básica, que permite arrastar um arquivo torrent ou colar um link magnético, para iniciar um stream.

No WebTorrent Desktop não há nenhuma base de dados torrent, pesquisa ou qualquer coisa assim. Ele exibe apenas os quatro vídeos mais populares (área que mais tarde é preenchida com os torrentes que você adicionar), e uma área onde você pode soltar arquivos torrent ou colar links magnet para iniciar a transmissão.

Em relação à parte BitTorrent do WebTorrent Desktop, o aplicativo pode descobrir pares através de servidores tracker, DHT (Distributed Hash Table), e peer exchange (troca de pares). Além disso, a aplicação suporta o protocolo WebTorrent, o que lhe permite conectar-se com seus pares WebRTC (para instância de navegadores web).

O torrent a ser baixado pode ser tanto de vídeo ou áudio, pois o WebTorrent pode lidar com ambos. Além disso, seja um vídeo retirado do Internet Archive, música da Creative Commons, ou audiobooks de Librivox, você pode reproduzi-lo imediatamente, pois não é necessário esperar o fim do download.

Finalmente, além de ser capaz de transmitir torrents para o seu desktop, WebTorrent Desktop também pode transmitir torrents para AirPlay, Chromecast e DLNA.

Como instalar o WebTorrent Desktop no Linux

Para instalar o WebTorrent Desktop no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o WebTorrent Desktop no Linux via Flatpak

Para instalar o WebTorrent Desktop no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o WebTorrent Desktop no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/io.webtorrent.WebTorrent.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user  io.webtorrent.WebTorrent

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.webtorrent.WebTorrent

Ou

flatpak uninstall io.webtorrent.WebTorrent

Como instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux

Para instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/webtorrent*
sudo rm -Rf /usr/bin/webtorrent
sudo rm -Rf /usr/share/applications/webtorrent.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome webtorrent-desktop.zip:

wget https://github.com/webtorrent/webtorrent-desktop/releases/download/v0.20.0/WebTorrent-v0.20.0-linux-ia32.zip -O webtorrent-desktop.zip

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome programa.tar.bz2:

wget https://github.com/webtorrent/webtorrent-desktop/releases/download/v0.20.0/WebTorrent-v0.20.0-linux.zip -O webtorrent-desktop.zip

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

unzip webtorrent-desktop.zip -d /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/WebTorrent*/ /opt/webtorrent

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/webtorrent/WebTorrent /usr/bin/webtorrent

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=webtorrent\n Exec=/opt/webtorrent/WebTorrent\n Icon=/opt/webtorrent/resources/app.asar.unpacked/static/WebTorrentSmall.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/webtorrent.desktop

Passo 10. Depois, se precisar remover o programa no Linux, basta fazer o segundo passo do procedimento.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite webtorrent em um terminal.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
WebTorrent Desktop – um BitTorrent com Chromecast, AirPlay e DLNA

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Instalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu

Procurando ícones bonitos para deixar seu sistema mais estiloso? Então experimente o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu.


Shadow é um conjunto de ícones voltado para o desktop Linux. Seu maior diferencial, é que ele fica muito bonito com todo os tipos de temas.Instalando o conjunto de Ícones Shadow no UbuntuInstalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu

Os ícones Shadow foram criados para serem limpos, modernos e customizáveis, a cor principal deste conjunto é o azul e muitos ícones de apps estão em formato redondo.

Então, basicamente, este tema é a mistura de ícones de forma (quadrado) redonda e normal.

Quem quiser criar o visual dos screenshoots acima, deve usar o conjunto de ícones Shadow, junto com o tema Libra.

Instalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se você ainda não tem, adicione o repositório do tema com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de Ícones Shadow usando o seguinte comando:

sudo apt-get install shadow-icon-theme

Passo 5. Os Places e mimetypes dos ícones são redondos (round) por padrão, se você quiser substituí-los por opções quadradas, então execute os seguintes comandos:

sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/places /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_places /usr/share/icons/Shadow/scalable/places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_mimetypes
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes

Como instalar o conjunto de Ícones Shadow manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de Ícones Shadow, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove shadow-icon-theme --auto-remove

Passo 3. Para reverter para Round Places, execute os seguintes comandos:

sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/places /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_places /usr/share/icons/Shadow/scalable/places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_mimetypes
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Ajudem a testar o suporte ao Nvidia PRIME em laptops híbridos

O desenvolvedor do Ubuntu, Alberto Milone está pedindo a todos que que puderem, que ajudem a testar o suporte ao Nvidia PRIME em laptops híbridos com o Ubuntu 18.04/18.10.


O Ubuntu 18.04 LTS foi o primeiro lançamento LTS (Long Term Support) desse sistema a ser fornecido com o de desktop GNOME por padrão em vez do desktop Unity, que era construído internamente pela Canonical.Ajudem a testar o suporte ao Nvidia PRIME em laptops híbridosAjudem a testar o suporte ao Nvidia PRIME em laptops híbridos

Com o lançamento do Ubuntu 18.04 LTS, os usuários de laptops híbridos (com GPUs Intel e Nvidia) perderam o modo como a Nvidia PRIME funcionava na série Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus).

Ajudem a testar o suporte ao Nvidia PRIME em laptops híbridos

Agora, o desenvolvedor do Ubuntu, Alberto Milone, está convidando todos os usuários de laptops híbridos que executam o sistema operacional Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) ou os futuros sistemas operacionais Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish) testar o suporte Nvidia PRIME.

Sim. Como Alberto Milone, parece que alguns desenvolvedores do Ubuntu, nunca pararam de procurar uma solução.

Ele e sua equipe lançaram com sucesso um patch para um bug que aumentava o consumo de energia ao usar o perfil de economia de energia com a GPU da Nvidia desligada, bem como impedia os usuários de os perfis de energia ao sair.

Em um post no seu blog, Alberto Milone disse o seguinte:

“Ambos os problemas devem ser corrigidos no Ubuntu 18.10, e eu fiz um backport do meu trabalho para o Ubuntu 18.04, que agora está disponível para testes. Se você roda o Ubuntu 18.04, possui um laptop híbrido com uma GPU Intel e uma NVIDIA (suportada pelo driver 390 da NVIDIA), nós gostaríamos de receber seus comentários sobre as atualizações no Ubuntu 18.04.”

Ou seja, ele está convidando os usuários do Ubuntu 18.04 LTS e 18.10 que possuem um laptop híbrido com uma GPU Intel integrada e uma GPU Nvidia dedicada suportada pelos drivers gráficos proprietários da Nvidia 390, para testar o suporte ao Nvidia PRIME

De acordo com Alberto Milone, as correções do agora estão disponíveis enquanto a compatibilidade com o GDM3 (GNOME Display Manager) ainda precisa de algum trabalho.

No entanto, observe que, se você estiver usando os de login LightDM ou SDDM, o suporte Nvidia PRIME poderá não funcionar como esperado.

O desenvolvedor ainda está trabalhando em algumas correções para adicionar compatibilidade com esses gerenciadores de login, que ele diz que serão disponibilizados na próxima atualização.

Portanto, fique atento para mais detalhes em breve. Para testar o suporte Nvidia PRIME agora, veja as informações disponíveis no Launchpad.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Se você tentou instalar um software e esbarrou no erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’, veja como fazer para resolver isso.


Imagine que você estava testando um software como a ferramenta chamada OnionShare, que é usada para compartilhar arquivos de qualquer tamanho de forma segura e anônima em sistemas operacionais semelhantes ao Unix.Corrigindo o erro 'dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014'Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Ao tentar instalar ele no Ubuntu, você poderá encontrar um erro: “E: dpkg was interrupted, you must manually run ‘sudo dpkg --configure -a’ to correct the problem” ou “E: dpkg foi interrompido, você deve executar manualmente 'sudo dpkg --configure -a' para o problema“.

Como o gerenciador de pacotes do APT sugeriu, execute sudo dpkg --configure -a.

Se não tiver sorte, provavelmente receberá uma nova mensagem de erro: “dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’ near line 0: newline in field name ‘#padding'” ou “dpkg: erro: analisando o arquivo '/var/lib/dpkg/updates/0014' perto da linha 0: newline no nome do campo '#padding'“.

Nesse contexto, o procedimento abaixo poderá resolver o seu programa.

Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para corrigir esse erro, basta remover o arquivo problemático, por exemplo /var/lib/dpkg/updates/0014. Substitua o nome do arquivo no comando abaixo pelo seu. E também, antes de excluir o arquivo, verifique se você tem backup do arquivo.

sudo rm /var/lib/dpkg/updates/0014

Passo 3. Em seguida, limpe o cache do pacote usando o seguinte comando;

sudo apt-get clean

Passo 4. Em seguida, use o comando abaixo para atualizar os de software;

sudo apt-get update

Passo 5. Finalmente, execute o seguinte comando para corrigir o erro;

sudo dpkg --configure -a

Pronto! Possivelmente seu problema será resolvido.

Se não funcionar, dê uma olhada nesses outros tutoriais:

Pacotes quebrados: veja como corrigir isso em sistemas baseados no Debian
Como remover pacotes quebrados com o Synaptic
Como corrigir o erro “Cannot Add PPA” no Ubuntu
Como consertar um sistema Ubuntu que não inicializa por causa de atualizações quebradas


Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e derivados

Se você quer colocar ordem nas suas imagens sem complicações, veja como instalar o de Shotwell no Ubuntu e derivados.


Shotwell é o gerenciador de fotos para o GNOME 3. Ele permite que os usuários possam gerenciar e organizar suas fotos com poucos cliques, de uma forma bem simples.Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e derivadosComo instalar o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e derivados

Com ele, você pode importar imagens do disco ou da câmera, organizar por Eventos baseados em tempo, Tags (palavras-chave), pastas e muito mais. Dá até para compartilhar com os principais serviços Web, incluindo Facebook, Flickr e YouTube.

Além disso, ele tem suporte para fotos e vídeos RAW e também é permite visualizar suas fotos no modo de tela cheia ou tela cheia, slideshow, cortar, girar, ajustar cores, endireitar e aprimorar fotos.

Como instalar o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e seus derivados

Shotwell está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install shotwell.

Esse programa já vem instalado por padrão em algumas instalação do Ubuntu e seus derivados, e nesse tutorial, você verá como instalar a versão mais recente ou a versão de desenvolvimento, que é considerada instável.

Como instalar a versão estável do organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e seus derivados

Para instalar a versão estável do organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e seus derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:yg-jensge/shotwell

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install shotwell

Como instalar a versão de desenvolvimento do organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e seus derivados

Para instalar a versão de desenvolvimento do organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:yg-jensge/shotwell-unstable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install shotwell

Como instalar o organizador de fotos Shotwell manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite shotwell em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Desinstalando o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o organizador de fotos Shotwell no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:yg-jensge/shotwell -r -y
sudo add-apt-repository ppa:yg-jensge/shotwell-unstable -r -y
sudo apt-get remove shotwell --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Spark Messenger no Linux Ubuntu, Fedora, openSUSE e derivados

Se você quer disponibilizar bate-papo em grupo em redes públicas com segurança, conheça e veja como instalar o Messenger no Linux Ubuntu, Fedora, openSUSE e derivados.


O Spark. é um cliente de mensagens instantâneas de código aberto (usa a licença Apache) multiplataforma (Windows, Linux, Unix, Mac OS X) e otimizado empresas e organizações.Como instalar o Spark Messenger no Linux Ubuntu, Fedora, openSUSE e derivadosComo instalar o Spark Messenger no Linux Ubuntu, Fedora, openSUSE e derivados

Ele possui suporte integrado para bate-papo em grupo, integração de telefonia e uma estrutura de segurança forte. Ele também oferece uma excelente experiência ao usuário final com recursos como verificação ortográfica, marcadores de sala de bate-papo em grupo e conversas com guias.

Combinado com o servidor Openfire, o Spark é a alternativa mais fácil e melhor para usar redes públicas de mensagens instantâneas desprotegidas.

Como instalar o Spark Messenger no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o Spark Messenger no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spark.deb:

wget https://igniterealtime.org/downloadServlet?filename=spark/spark_2_8_3.deb -O spark.deb

Passo 3. Agora o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i spark.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./spark.deb

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove spark*

Como instalar o Spark Messenger no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o Spark Messenger no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spark.rpm:

wget https://igniterealtime.org/downloadServlet?filename=spark/spark-2.8.3.rpm -O spark.rpm

Passo 3. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install spark.rpm

Passo 4. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall spark.rpm

ou

sudo dnf install spark.rpm

Passo 5. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i spark.rpm

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e spark*

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite spark ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como Instalar a última versão do Eclipse no Linux manualmente

Se você precisa ter a última versão do Eclipse no Linux, veja aqui como fazer a instalação manualmente, para que ela funcione em qualquer distribuição.


Eclipse é uma para desenvolvimento Java, porém suporta várias outras linguagens a partir de plugins como C/C++,PHP,ColdFusion, , Scala e plataforma Android. Ele foi feito em Java e segue o modelo open source de desenvolvimento de software.Como Instalar a última versão do Eclipse no Linux manualmenteComo Instalar a última versão do Eclipse no Linux manualmente

Nesse tutorial, você verá com instalar a última versão do Eclipse no Linux manualmente. O procedimento utiliza binários pré compilados, e por isso, deve funcionar na maioria das distribuições Linux.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Preparando o sistema para instalar o Eclipse no Linux

Um dos pré requisitos para o programa é a instalação do Java mais recente (o requisito mínimo atual é o Java 6), para isso, veja os tutoriais abaixo ou acesse esse link e siga as instruções dele:
Como instalar Java no Linux manualmente
Java no Ubuntu: veja como instalar o OpenJDK 8 nas versões LTS 12.04 e 14.04
Como instalar as versões 6, 7 ou 8 do Oracle Java no Ubuntu
Como instalar o Oracle Java 8 no Debian via repositório
Como instalar o Oracle Java 9 no Ubuntu, Debian e derivados

Instalando a última versão do Eclipse no Linux

Para instalar a última versão do Eclipse no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se você já tiver feito uma instalação manual do programa, use os comandos abaixo para apagá-la;

rm -Rf /opt/eclipse/
rm -Rf /usr/share/applications/eclipse.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve o arquivo com o nome eclipse.tar.gz;

wget -c http://eclipse.c3sl.ufpr.br/technology/epp/downloads/release/photon/R/eclipse-jee-photon-R-linux-gtk.tar.gz -O eclipse.tar.gz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve o arquivo com o nome eclipse.tar.gz;

wget -c http://eclipse.c3sl.ufpr.br/technology/epp/downloads/release/photon/R/eclipse-jee-photon-R-linux-gtk-x86_64.tar.gz -O eclipse.tar.gz

Passo 6. Depois de baixar, execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -zxvf eclipse.tar.gz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/eclipse*/ /opt/eclipse

Passo 8. Baixe e salve o ícone do programa na pasta criada;

sudo wget https://dl2.macupdate.com/images/icons128/11662.png -O /opt/eclipse/eclipse.png

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=eclipse\n Exec=/opt/eclipse/eclipse\n Icon=/opt/eclipse/eclipse.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/eclipse.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite eclipse no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/eclipse.desktop
cp /usr/share/applications/eclipse.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/eclipse.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o Eclipse no Linux

Para remover o Eclipse no Linux, basta apagar a pasta e o atalho do programa, com os comandos abaixo:

rm -Rf /opt/eclipse/
rm -Rf /usr/share/applications/eclipse.desktop

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

Se você é um usuário do do Google e gosta de emoções fortes, experimente instalar o Chromium no Ubuntu a partir dos canais Beta ou Dev.


quem não sabe, Saikrishna Arcot mantém dois repositórios PPA do Chromium: um para o canal Beta e outro para o canal Dev do Chromium, e ambos são atualizados regularmente para todas as versões do Ubuntu que são suportadas pelo projeto.Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou DevComo instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

No entanto, há uma desvantagem de usar essas PPA´s: as versões do Chromium disponibilizadas neles não incluem as APIs do Google, o que significa que algumas características como a sincronização do navegador (Sync), não funcionarão por padrão.

Para obter esses recursos de volta, você precisa obter uma chave de API do Google e as instruções para fazer isso estão incluídas na descrição do PPA. Você pode até usar essas versões do Chromium fornecidas pelos repositórios sem a API do Google, mas lembre-se que o Sync, entre outros, não irão funcionar.

Outra coisa que você deve notar é que ao usar esses PPA´s, a instalação atual do Chromium será substituída por uma do PPA, ou seja, você não pode instalar o Chromium Estável, Beta ou Dev ao mesmo tempo.

Essa instalação é para quem quer se aventurar nas novidades desse navegador. Se o que você quer é apenas instalar o navegador do Google, siga o tutorial abaixo e instale o Chrome:

Como instalar o Google Chrome no Linux

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get 

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-dev

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Uma vez instalado, para abrir o programa clique no Dash e digite: chromium

Como reverter as alterações e retornar ao Chromium estável

Se você se arrepender, pode usar o PPA Purge para limpar os dois PPAs acima e voltar para a versão estável do Chromium disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu.

Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, instale o ppa-purge::

sudo apt-get install ppa-purge

Passo 3. Se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Beta, remova e limpe ele com o seguinte comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 4. Mas, se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Dev, remova e limpe ele com o comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-dev

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o VokoScreen Caster no Ubuntu

Se você está precisando gravar vídeos de seu ambiente de trabalho ou a partir da webcam, veja como instalar o VokoScreen no Ubuntu.


VokoScreen Caster é um criador de screencast fácil de usar que pode ser usado para gravar vídeos educativos, fazer gravações ao vivo do navegador, instalações, vídeo conferências e muitas outras possibilidades.Como instalar o VokoScreen Caster no UbuntuComo instalar o VokoScreen Caster no Ubuntu

Por debaixo do capô, o Vokoscreen é um simples gravador de que se baseia no ffmpeg. Com ele você pode gravar vídeos com duração ilimitada e até escolher a taxa de quadros do vídeo.

O programa também funciona perfeitamente para gravar jogos enquanto você está jogando. Vokoscreen funciona com todos os desktops Linux como: Unity, Gnome Shell, Cinnamon, Mate e outros.

Algumas características de VokoScreen:

  • Pode gravar a tela inteira, a janelas selecionada ou uma área especifica;
  • Possui opção de ampliação;
  • Pode gravar vídeo diretamente da webcam;
  • Registro de configurações de vídeo no formato AVI e formato mkv;
  • Registro configurações de áudio em formato mp3;
  • Possui opção para exibir / ocultar o cursor do mouse durante a .

Confira algumas do aplicativo

Como instalar o VokoScreen Caster no Ubuntu

Como instalar o VokoScreen Caster no Ubuntu

Instalando o VokoScreen Caster no Ubuntu e derivados

VokoScreen Caster está disponível nos repositórios oficiais das versões do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install vokoscreen.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o VokoScreen Caster no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa usando o comando abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:vokoscreen-dev/vokoscreen

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install vokoscreen

Como instalar o VokoScreen Caster manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite vokoscreen no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o VokoScreen Caster no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o VokoScreen Caster no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove vokoscreen --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o aplicativo Postman no Linux via Snap

Se você trabalha com ’s e que testá-las, conheça e veja como instalar o aplicativo Postman no Linux via , e comece trabalhar.


O Postman é o conjunto de ferramentas completo para desenvolvedores de API, usado por mais de 3 milhões de desenvolvedores e 30.000 empresas em todo o mundo.Como instalar o aplicativo Postman no Linux via SnapComo instalar o aplicativo Postman no Linux via Snap

O Postman facilita e agiliza o trabalho com APIs, oferecendo suporte a desenvolvedores em todas as etapas do fluxo de trabalho, e está disponível para usuários do Mac OS X, Windows, Linux e Chrome.

Com o Postman é possível realizar as requisições conforme as especificações, sem termos implementado ao menos uma linha de código, desta forma, auxiliando nos testes de API’s próprias e disponibilizadas por terceiros.

Você pode realizar testes em API’s para verificar se o comportamento delas está dentro do esperado, e inclusive, é possível realizar exportações destes testes para incluir essa execução em software de integração contínua para garantir a maior qualidade das Api’s disponibilizadas.

Como instalar a versão mais recente do aplicativo Postman no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o aplicativo Postman no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Postman no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install postman

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install postman --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh postman

Passo 6. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove postman

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite postman ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Escuelas Linux 6.1 lançado para comemorar seu 20º aniversário

Alejandro Díaz anunciou que sua distribuição completou 20 anos, e para comemorar, lançou o Escuelas Linux 6.1. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.


Escuelas Linux é uma distribuição educacional, projetada para a implementação do software livre na educação básica.Escuelas Linux 6.1 lançado para comemorar seu 20º aniversárioEscuelas Linux 6.1 lançado para comemorar seu 20º aniversário

Essa distribuição é baseada no Bodhi Linux, com um monte de programas educacionais e que podem ser instalados praticamente em qualquer computador, seja em 32 ou 64 bits.

Novidades do Escuelas Linux 6.1

Alejandro Díaz da Escuelas Linux afirmou que o seu projeto atingiu um marco importante este ano, o 20º aniversário, então, a melhor maneira de celebrar este momento é com uma nova versão.

Continuando o legado do de entregar sistemas operacionais baseados em Linux e projetos de software Open Source para escolas e outras instituições de ensino em todo o mundo, o Escuelas Linux 6 foi lançado no início deste mês com grandes melhorias e novos recursos.

Os maiores destaques deste lançamento são a disponibilidade de ISO dedicadas em inglês para usuários não espanhóis.

A versão anterior do Escuelas Linux tinha apenas com um conjunto de imagens ISO live para usuários de língua espanhola, o que deixou os usuários ingleses com um complicado processo de instalação em três etapas onde eles tinham que a distro para ficar com a base em inglês, instalar a versão em espanhol e em seguida, instalar um pacote em inglês, para finalmente, usar o Escuelas Linux em inglês.

Mas isso agora é coisa do passado, disse Alejandro Díaz.

Destaques do lançamento do Escuelas Linux 6 incluem novo assistente de instalação, suporte para executar o sistema operacional no modo live diretamente de uma unidade flash USB, se você quer apenas experimentá-lo sem instalá-lo, bem como um novo assistente simplificado para destacar as vantagens e a beleza de usar o desktop Moksha baseado no Enlightenment.

Como de costume, o Escuelas Linux vem com aplicativos atualizados e componentes principais baseados no mais recente lançamento do Bodhi Linux, que por sua vez é baseado no mais recente lançamento do Ubuntu LTS (Long Term Supported).

Escuelas Linux 6 inclui os utilitários de escritório LibreOffice 6.1.1, OnlyOffice 5.1 e Softmaker FreeOffice 2018, e os navegadores Mozilla Firefox 62, Google Chrome 68, Chromium 68 e Vivaldi 1.15.

Ele também vem com o editor de imagens 2.10.6, programa de pintura digital Krita 4.1, ambiente de desenvolvimento de software visual LiveCode 9.0.1, editor de vídeo Kdenlive 17.12, reprodutor de mídia VLC 3.0.3, bem como vários outros aplicativos de uso geral, muitas ferramentas internas de construção e uma robusta seleção de aplicativos educacionais, como Gcompris, Geogebra, wxMaxima, PSPP e todos os aplicativos do KDE-Edu.

Escuelas Linux 6.1 “DNA Release” é agora a versão mais recente do sistema operacional baseado em Linux projetado para fins educacionais, que introduz uma área de transferência mais robusta, a Etcher para gravar imagens ISO em pendrives, e o kernel Linux 4.18.8.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Escuelas Linux 6.1

Você pode fazer o download do Escuelas Linux 6.1 acessando a página de download da distribuição, onde estão disponíveis imagens para computadores antigos de 32 bits ou mais recentes, baseados em UEFI de 64 bits nas versões em inglês ou espanhol.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo texto

Embora não seja o ideal para a maioria dos usuários, pode ser que um dia você precise que o Ubuntu inicie em texto. Quando isso se tornar necessário, veja aqui como configurar o sistema para que ele faça isso.


Normalmente, quando você quer apenas usar temporariamente o modo texto, só é preciso pressionar as teclas Ctrl + Alt + F1 no teclado para conseguir isso.Como configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo textoComo configurar o Ubuntu para em modo texto

Mas se o que você precisa realmente é deixar o sistema iniciando em modo texto, este simples tutorial irá mostrar como configurar o Ubuntu para iniciar diretamente na linha de comando (modo texto ou console, como alguns chamam).

Como configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo texto

Para configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo texto, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Copie e cole o comando abaixo no terminal e aperte enter:

sudo gedit /etc/default/grub

Passo 3. Edite o arquivo de configuração /etc/default/grub, fazendo as seguintes mudanças:

  • Comente a linha GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet splash”, adicionando # no início. Isso irá desativar a tela colorida do Ubuntu;
  • Mude GRUB_CMDLINE_LINUX=”” para GRUB_CMDLINE_LINUX=”text”. Isso fará com que o Ubuntu inicialize diretamente em modo de texto;
  • Descomente essa linha #GRUB_TERMINAL=console, removendo o # no início. Isso faz com que o menu do GRUB fique em modo de texto (tela preto e branco, sem imagem de fundo)

Como configurar o Ubuntu para inicializar diretamente em modo texto

Passo 4. Salve e feche o arquivo;
Passo 5. Atualize o Grub com o comando abaixo:

sudo update-grub

Passo 6. Para ver o resultado, reinicie o computador.

Vale lembrar que, feitos os devidos ajustes, o procedimento acima pode ser usado em boa parte das distribuições Linux.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu, Fedora, Arch Linux e derivados

Quem precisa trocar arquivos entre de uma local irá gostar muito do NitroShare. Se este é o seu caso, veja como instalar esse incrível programa de de arquivos.


NitroShare é uma ferramenta que pode ser usada para fazer transferências de arquivos entre computadores em uma rede local, mesmo em diferentes sistemas operacionais.Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu, Fedora, Arch Linux e derivadosComo instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu, Fedora, Arch Linux e derivados

Essa aplicação foi concebida com simplicidade em mente, por causa disso ele pode ser utilizado sem qualquer tipo de configuração.

Isso porque ele usa a descoberta via broadcast para encontrar outros dispositivos na rede local com NitroShare instalado.

Características mais importantes do NitroShare:

  • Não há necessidade de configuração: cada dispositivo executando NitroShare transmite a sua presença para outros dispositivos na rede;
  • Suporta a transferência de arquivos, bem como diretórios;
  • Exibe notificações no computador para transferências concluídas ou quando alguém nos da rede local inicia ou encerra seu NitroShare;
  • Possui uma interface de usuário simples e fácil de usar.

NitroShare é muito fácil de usar: basta clicar em “Send Files…” (enviar arquivos) ou “Send Directory…” (enviar Diretório) no menu do Indicador do programa no painel.

Depois, selecione os arquivos e você terá uma lista de dispositivos que executam NitroShare em sua rede local:

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare

Depois de selecionar os arquivos e o dispositivo que você deseja compartilhar, clique em “Ok” e a transferência do arquivo deverá começar.

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare

A partir das configurações do NitroShare, você pode definir o nome do dispositivo, o diretório de downloads padrão, bem como algumas configurações avançadas que você não deve mudar, a menos que você realmente precise fazer isso.

As configurações incluem a definição da porta de transferência e buffer, bem como a porta de transmissão, tempo de espera e intervalo.

NitroShare pode até mesmo adicionar uma exceção para o Firewall do Windows ou UFW, se isso for necessário.

E, finalmente, ele não tem limitações de tamanho de arquivo, ou seja, você pode transferir arquivos de qualquer tamanho.

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu, Debian, Fedora, Arch Linux e derivados

Para instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Debian, Fedora, Arch Linux e derivados, faça o seguinte;

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Se você estiver usando o Debian Sid e Ubuntu 16.04 (ou superior), use o comando abaixo para instalar o programa nele;

sudo apt-get install nitroshare

Passo 3. Se você estiver usando o Fedora 23 (ou superior), use o comando abaixo para instalar o programa nele;

sudo dnf install nitroshare

Passo 4. Se você estiver usando o Arch Linux, use os comandos abaixo para instalar o programa nele;

wget https://aur.archlinux.org/cgit/aur.git/snapshot/nitroshare.tar.gz
tar xf nitroshare.tar.gz
cd nitroshare
makepkg -sri

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu e seus derivados

NitroShare está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu 16.04 (ou superior) / Linux Mint 18, e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install nitroshare.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o app de transferência de arquivos NitroShare no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:george-edison55/nitroshare

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install nitroshare

Passo 5. Você também pode instalar a extensão NitroShare para Nautilus, usando os comandos abaixo;

sudo apt install nistroshare-nautilus
nautilus -q

Passo 6. Já se vocẽ usa o Nemo, é possível instalar a extensão NitroShare para Nemo, usando os comandos abaixo;

sudo apt install nitroshare-nemo
nemo -q

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove nitroshare
sudo apt-get autoremove

Como instalar o app de transferência de arquivos NitroShare manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite nitroshare no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Fonte 1
Fonte 2

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Se você pretende programar em , ++ e e ainda não encontrou a ferramenta certa, veja como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e sistemas derivados.


CodeBlocks é um ambiente de desenvolvimento integrado de código aberto e multiplataforma, que procura atender as mais exigentes necessidades dos seus usuários.Como instalar a IDE CodeBlocks no UbuntuComo instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Essa IDE foi projetada ser muito e totalmente configurável, pois pode ser estendida com o uso de .

CodeBlocks suporta múltiplos compiladores, incluindo MinGW/GCC, Digital Mars, Microsoft Visual C++, Borland C++, LLVM Clang, Watcom, LCC e Intel C++ Compiler.

Muito embora a IDE tenha sido projetada para a linguagem C++, ela possui suporte para compilar em outras linguagens, incluindo GNU Fortran, Digital Mars D e GNU GDC.

Como instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e seus derivados

Enquanto Ubuntu fornece uma versão já um pouco ultrapassada em seu repositório universe, este tutorial mostra como instalar a última versão estável CodeBlocks usando um PPA.

Para instalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:damien-moore/codeblocks-stable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install codeblocks

Como instalar a IDE CodeBlocks manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite codeblocks no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a IDE CodeBlocks no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:damien-moore/codeblocks-stable -r -y
sudo apt-get remove codeblocks --auto-remove

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a poderosa IDE CodeBlocks no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

19 de setembro de 2018

Como instalar o bonito tema Mac OS X Cheetah no Linux

Se você gostava do visual do Mac OS X 10.0 e quer experimentá-lo no sistema do pinguim, veja como instalar o bonito tema Mac OS X Cheetah no Linux.


O Mac OS X versão 10.0 Cheetah, foi a primeira versão do sistema operacional Mac OS X, para desktop e servidor da Apple Inc. Ele foi lançado no dia 24 de março de 2001.Como instalar o bonito tema Mac OS X Cheetah no LinuxComo instalar o bonito tema Mac OS X Cheetah no Linux

Um dos principais destaques dessa versão foi o visual do sistema, que trazia componentes visuais arredondados, com tons de azul e branco.

Com o tema Mac OS X Cheetah você poderá deixar seu sistema com o mesma aparência do Mac OS X 10.0, e experimentar um pouco a experiência visual dessa versão do Mac.

Este tema é compatível com os ambientes Unity, GNOME, Cinnamon, Pantheon e Xfce, ficando muito bonito neste último.

Instalando o tema Mac OS X Cheetah no Linux

Para instalar o tema Mac OS X Cheetah no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o tema com o seguinte comando:

wget https://github.com/B00merang-Project/Mac-OS-X-Cheetah/archive/master.zip

Passo 3. Se você quiser instalar o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na sua pasta de temas:

unzip master.zip -d .themes/

Passo 3. Se você quiser instalar o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na pasta de temas do sistema:

sudo unzip master.zip -d /usr/share/themes/

Depois de instalar, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Mac-OS-X-Cheetah-master" no Unity, gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Mac-OS-X-Cheetah-master" e gsettings set org.gnome.desktop.wm.preferences theme "Mac-OS-X-Cheetah-master" no Gnome, xfconf-query -c xsettings -p /Net/ThemeName -s "Mac-OS-X-Cheetah-master" no XFCE, ou use os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema Mac OS X Cheetah no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o tema Mac OS X Cheetah no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 3. Se você instalou o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da sua pasta de temas:

rm -Rf .themes/Mac-OS-X-Cheetah-master/

Passo 3. Se você instalou o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da pasta de temas do sistema:

sudo rm -Rf /usr/share/themes/Mac-OS-X-Cheetah-master/

Para voltar ao estado anterior, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Radiance" ou os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Veja também

Se você não quer mexer com temas, mas procura por uma distro com visual parecido com o do macOS, leia esse artigo:
Conheça algumas distribuições Linux inspiradas no macOS

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Procurando uma editor para usar em diferentes necessidades? Então conheça e veja como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados.


Atom é um editor de texto multiplataforma, e portanto, disponível para Linux, Windows e OS X. Ele é moderno, acessível e hackeavel.Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivadosComo instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Desenvolvido, em sua maioria, pela comunidade no GitHub sob a licença do MIT. A ferramenta foi criada em Electron utilizando tecnologias web como HTML, JavaScript e CSS. Ela dispõe de suporte para plug-ins escritos em Node.js e comandos gerenciados por GitControl.

Esse editor é uma ferramenta que você pode personalizar para fazer qualquer coisa, mas também usar produtivamente sem nunca tocar um arquivo de configuração.

O programa apresenta um gerenciador de pacote integrado que permite procurar e instalar pacotes novos (e temas) a partir de dentro Atom, o preenchimento automático inteligente, o navegador do de arquivos, vários painéis, e muito mais.

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Para instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/atom

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install atom

Como instalar o editor Atom manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite atom no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Para desinstalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/atom --remove
sudo apt-get remove atom --auto-remove

Veja também

Como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak
Como instalar o editor de código Atom no Linux via snap
Conheça algumas boas opções de editores de código para Linux

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux

Se você quer um conversor de vídeo poderoso para tratar seus , veja como instalar a versão mais recente do conversor multimídia HandBrake no Linux via Snap.


HandBrake é um decodificador de vídeo de código aberto para Linux, Windows e Mac OS X.Como instalar o conversor multimídia HandBrake no LinuxComo instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux

O programa é também uma ferramenta para ripar DVDs, converte filmes em e muito mais. Além de oferecer diversas opções de configuração, ele permite inserir a legenda desejada diretamente no resultado final.

Para completar tudo isso, o aplicativo vem com presets embutidos (perfis) e, além de formatos multimídia comuns, ele suporta ou Bluray desprotegidos, legendas e muito mais.

Como instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install handbrake-jz

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install handbrake-jz --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install handbrake-jz --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install handbrake-jz --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar o programa, use:

sudo snap refresh handbrake-jz

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove handbrake-jz

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite handbrake ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o conversor multimídia HandBrake no Linux vi Flatpak
Como instalar a versão mais recente do HandBrake no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Quer criptografar da nuvem sem muita complicação? Pois bem, veja nesse tutorial como fazer isso usando o aplicativo Criptomator.


Criptomator é uma solução de encriptação (de código aberto) do lado do cliente para criptografar arquivos da nuvem. A solução é multiplataforma, estando disponível para Linux, Windows e Mac OS X, bem como iOS. Um aplicativo Android está atualmente em desenvolvimento.Como criptografar arquivos da nuvem com o CriptomatorComo criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Cryptomator é anunciado como sendo especialmente desenvolvido para criptografar arquivos na nuvem de serviços como Dropbox, Google Drive, Mega e outros serviços de armazenamento na nuvem que sincronizam com uma pasta local.

Você nem precisa especificar a nuvem que você usa. Cryptomator criptografa arquivos e não se importa onde você os armazena. Isso torna um aplicativo leve, além de ser um grande benefício para a confiabilidade. A complexidade mataria a segurança.

Com o Cryptomator, você não precisa lidar com contas, gerenciamento de chaves, concessões de acesso à nuvem ou configurações de cifra. Basta escolher uma senha e você está pronto para ir.

Uma vez que a criptografia é feita no lado do cliente, isso significa que não haverá mais dados sem criptografia sendo compartilhado com qualquer serviço online.

Além disso, você pode usar Cryptomator para criar quantos vaults (cofres) que você quiser, cada um com senhas individuais.

Para a criptografia, Cryptomator usa AES com chaves de 256 bits. Para uma camada extra de segurança, estruturas de pastas, nomes de arquivos e tamanhos de arquivo ficam ocultos, enquanto a senha que você define para a criptografia está protegida contra tentativas de ataques do tipo força bruta usando scripts.

Cryptomator usa WebDAV para montar os vaults, e de acordo com um bug registrado, isso causa alguns problemas no Linux, como não ser capaz de abrir arquivos do LibreOffice diretamente no vault desbloqueado. Embora o problema tenha sido registrado, felizmente isso não acontece com todos o usuários.

A página da arquitetura de segurança do Cryptomator tem mais informações sobre a sua criptografia/privacidade.

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Para criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator, primeiramente, instale o programa no Linux usando um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o Criptomator no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o Criptomator no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.rpm:

wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-rpm/download_file?file_path=cryptomator-1.3.2-i386.rpm -O cryptomator.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.rpm:

wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-rpm/download_file?file_path=cryptomator-1.3.2-amd64.rpm -O cryptomator.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install cryptomator.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall cryptomator.rpm

ou

sudo dnf install cryptomator.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:
Passo 8. Agora instale o programa com o comando:

sudo rpm -i cryptomator.rpm

Passo . Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e cryptomator*

Como instalar o Criptomator no Ubuntu, Debian e seus derivados

Para instalar o Criptomator no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.deb:

wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-deb/download_file?file_path=cryptomator-1.3.2-i386.deb -O cryptomator.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cryptomator.deb:

wget https://bintray.com/cryptomator/cryptomator-deb/download_file?file_path=cryptomator-1.3.2-amd64.deb -O cryptomator.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i cryptomator.deb

Passo 6. Caso seja necessário (e no caso desse aplicativo é), instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f -y

Como instalar o Criptomator no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Criptomator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:sebastian-stenzel/cryptomator

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cryptomator

Como instalar o Criptomator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Depois de instalar, para criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator, faça o seguinte:

Passo 1. Execute o programa através do menu, atalho, ou digite criptomator em um terminal, seguido da tecla TAB;
Passo 2. Na tela do programa, clique no ícone do sinal de adição (+). Na janela que aparece, digite um nome do vault no primeiro campo. Em seguida, vá para a pasta onde os arquivos estão sendo sincronizados e clique no botão “Salvar”;

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Passo 3. De volta a tela inicial do programa, clique no vaults recém criado. A seguir, digite a senha no campo “Password” e redigte-a no campo “Retype password”. Finalmente, clique no botão “Create vault”;

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Passo 4. Depois de criado, para acessar o conteúdo do vault, basta digitar a senha e clicar no botão “Unlock vault”;

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Passo 5. Imediatamente será exibida uma janela do de arquivos do sistema, mostrando o conteúdo da pasta.

Como criptografar arquivos da nuvem com o Criptomator

Pronto! Agora seus arquivos estão mais seguros, claro, com uma pequena ajuda do Criptomator.

Desinstalando o Criptomator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Criptomator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove cryptomator
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin

As criptomoedas são a bola da vez e qualquer pode ter acesso a elas, se esse é o seu caso, conheça e veja como instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin.


No caso das carteiras Bitcoin, existem toneladas de opções disponíveis para os usuários. Há também muitos deles na plataforma Linux.Como instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin

As carteiras Bitcoin são a mídia mais segura para aproveitar sua criptomoeda. A Electrum é uma das carteiras Bitcoin mais populares. Electrum é uma boa carteira Bitcoin e, claro, é poderosa.

Instalá-lo requer uma ligeira familiaridade com o terminal no Linux. Mas não se preocupe, pois orientaremos você todo o processo de instalação. Tudo que você precisa fazer é seguir corretamente as instruções a seguir.

Pré-requisitos

Antes de instalar o Electrum, precisamos de algumas ferramentas de antemão.

Abra o gerenciador de pacotes do seu sistema, localize e os seguintes pacotes e -os em seu sistema: python3-pip, python3-qt5 ou python3-pyqt5, python3-setuptools.

Se preferir usar a linha de comando, use uma das opções abaixo, conforme a sua distribuição.

Ubuntu

sudo apt install python3-setuptools python3-pyqt5 python3-pip

Debian

sudo apt-get install python3-setuptools python3-pyqt5 python3-pip

Fedora

sudo dnf install python3-setuptools python3-qt5 python3-pip

OpenSUSE

sudo zypper install python3-setuptools python3-qt5 python3-pip

Arch Linux

Você pode pegar a última versão do Electrum do AUR, usando o Yaourt

Como instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin

Depois que as dependências estiverem instaladas, para instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin, faça o seguinte:

Abra um terminal e use o comando abaixo para baixar e instalar programa;

sudo pip3 install https://download.electrum.org/3.2.3/Electrum-3.2.3.tar.gz

Você pode receber com um aviso alertando que executar “pip3” com privilégios de root não é uma boa ideia.

Mas se você quiser instalá-lo em todo o sistema, isso será necessário. Além disso, esse comando está documentado no site oficial da Electrum. Então, você não deve se preocupar com isso.

Agora, você precisa criar um atalho na área de trabalho para o Electrum. Para isso, execute os seguintes comandos:

echo -e '[Desktop Entry] Name=Electrum Comment=Lightweight Bitcoin Wallet. GenericName=Bitcoin Wallet. Exec=/usr/local/bin/electrum Icon=/opt/electrum/electrum-icon.png Type=Application' | sudo tee /usr/share/applications/electrum.desktop

Usando o Electrum

Você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite electrum ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois de iniciar o Electrum, você verá o assistente de inicialização. Siga as instruções, responda as perguntas e em poucos segundos estará pronto.

Como instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar BitcoinComo instalar a carteira Electrum no Linux para minerar Bitcoin

Gostou desse aplicativo? Deixe sua opinião nos comentários.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Se você quer melhorar ainda mais o Gnome, deixando-o do seu jeito ou adicionando novos recursos, conheça e veja como instalar extensões do Gnome Shell.


As extensões do Gnome Shell são pequenos pedaços de código escritos por desenvolvedores de fora do projeto do ambiente (ou não).Descubra como instalar extensões do Gnome ShellDescubra como instalar extensões do Gnome Shell

Se você está familiarizado com as extensões do Chrome ou os Addons do Firefox, as extensões do GNOME Shell são semelhantes a eles.

O Gnome mantém um site com diversas opções de extensões, para que seus usuários possam instalar ou atualizar suas extensões preferidas, chamado extensions.gnome.org.

Nesse site, todas as extensões são cuidadosamente revisadas para evitar comportamento mal-intencionado, antes que elas estejam disponíveis para download.

No procedimento abaixo, você verá como instalar e gerenciar extensões no Gnome Shell, enquanto usa ele como ambiente de trabalho padrão.

Como instalar o suporte a extensões no Gnome Shell

Para instalar extensões do o Gnome Shell, primeiramente, você precisa instalar o suporte à tecnologia. Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você usa o Firefox, instale o complemento via site de Addons do Mozillas;

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Passo 2. Se você usa o Google Chrome, o Chromium ou o Vivaldi, instale o complemento via web Chrome Store;

Passo 3. Se você usa o Opera, instale o complemento via site de Addons do Opera;

Passo 4. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T) e execute o comando abaixo;

sudo apt install chrome-gnome-shell

Como instalar extensões do Gnome Shell

Como instalar extensões do Gnome Shell

Agora que o suporte o suporte à tecnologia de extensões do Gnome já está instalado, é hora instalar um extensão. Veja abaixo como fazer:

Passo 1. Abra um navegador e acesse o endereço extensions.gnome.org através do seu navegador;

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Passo 2. Procure e instale qualquer extensão Gnome Shell, clicando no chaveador da página da extensão e confirmando a ação.

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Pronto! Agora, sempre que precisar, você só precisa acessar a página de extensões, escolher e instalar.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Como instalar fontes no Ubuntu manualmente

Se você está precisando ter uma determinada fonte em seu sistema, então veja como fontes no Ubuntu manualmente, e resolva seu problema.


Fontes são um recurso que podem fazer toda diferença em um texto. E para muitos usuários, quanto mais fontes, melhor. Para esses, o Ubuntu já traz boas fontes e ainda permite instalar outras.Como instalar fontes no Ubuntu 16.04 manualmenteComo instalar fontes no Ubuntu manualmente

Independente se você quer instalar fontes da Microsoft ou Google web fonts para uso off-line, ou você apenas encontrou uma fonte favorita na web e deseja instalar ela no Ubuntu, neste tutorial, você verá como instalar os arquivos de fonte (.ttf, .ttc) baixados da web, da página de fontes do Google, ou copiados de um PC com o sistema operacional Windows.

Como instalar fontes no Ubuntu manualmente

Para instalar fontes no Ubuntu manualmente, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se ainda não tiver feito isso, baixe as fontes salve-as na pasta Downloads;
Passo 2. Abra um terminal (no use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 3. Em seguida, use o comando abaixo para criar uma sub pasta ms_fonts no diretório fonts;

sudo mkdir /usr/local/share/fonts/ms_fonts

Passo 3. Mova todos os arquivos de fonte do seu diretório de downloads para a nova pasta criada:

sudo mv ~/Downloads/*.ttc ~/Downloads/*.ttf /usr/local/share/fonts/ms_fonts/

Passo 4. Defina as permissões para esses arquivos executando os comandos abaixo, um por um:

sudo chown root:staff /usr/local/share/fonts/ms_fonts -R
sudo chmod 644 /usr/local/share/fonts/ms_fonts/* -R
sudo chmod 755 /usr/local/share/fonts/ms_fonts

Passo 5. Finalmente compile os caches de informações de fonte para aplicativos que usam fontconfig para o seu tratamento de fontes:

sudo fc-cache -fv

Pronto! Agora você pode aplicar novas fontes instaladas usando a ferramenta Unity Tweak Tool:

Como instalar fontes no Ubuntu 16.04 manualmente

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Canonical anunciou Extended Security Maintenance para o Ubuntu 14.04 LTS

A Canonical anunciou que irá lançar o Maintenance para o Ubuntu 14.04 . Entenda melhor esse programa e veja porque ele é importante.


No ano passado, mais exatamente no dia 28 de abril de 2017, a série de sistemas operacionais Ubuntu 12.04 LTS chegou ao fim da vida.Canonical anunciou Extended Security Maintenance para o Ubuntu 14.04 LTSCanonical anunciou Extended Security Maintenance para o Ubuntu 14.04 LTS

Nessa data, a Canonical anunciou uma nova maneira para usuários corporativos e empresas receberem atualizações de segurança, se quisessem manter suas instalações atuais do Ubuntu 12.04 LTS e não serem forçados a atualizar para uma versão mais recente LTS (Long Term Support).

A oferta foi chamada de Extended Security Maintenance (ESM) e teve um grande sucesso entre as empresas.

Canonical anunciou Extended Security Maintenance para o Ubuntu 14.04 LTS

Agora, depois de quase cinco anos desde seu lançamento, o Ubuntu 14.04 LTS (Trusty Tahr) também está se aproximando do fim da vida, o que acontecerá na próxima primavera em 30 de abril de 2019.

Portanto, a Canonical anunciou que planeja estender o programa ESM aos usuários do sistema operacional Ubuntu 14.04 LTS que estão dispostos a pagar por atualizações de segurança após o período de suporte de cinco anos.

No anúncio, Canonical disse o seguinte:

“O Extended Security Maintenance (ESM) foi introduzido para o Ubuntu 12.04 LTS como uma maneira de estender a disponibilidade de patches de segurança críticos e importantes além da data nominal de fim de vida do Ubuntu 12.04. Com o fim da vida do Ubuntu 14.04 LTS em abril de 2019, e para apoiar os esforços de planejamento de desenvolvedores em todo o mundo, a Canonical está anunciando a disponibilidade do ESM para o Ubuntu 14.04.”

Em mais de um ano, desde que foi anunciado pela primeira vez, o programa ESM (Extended Security Maintenance) da Canonical forneceu mais de 120 atualizações críticas de segurança para usuários que compraram o pacote comercial para suas instalações do Ubuntu 12.04.

Entre alguns dos principais exemplos de problemas solucionados com essas atualizações estão o Spectre, Meltdown, SegmentSmack, FragmentSmack, Dirty Cow, Stack Clash, Foreshadow, Blueborne e GDPR.

Organizações interessadas em manter atualizadas as infraestruturas do Ubuntu 14.04 podem verificar o pacote de suporte comercial da Canonical, Ubuntu Advantage, ou entrar em contato com a equipe de vendas da Canonical para começar a planejar o próximo fim de vida programado para 30 de abril de 2019.

Se você não quiser comprar o pacote ESM, você está livre para atualizar sua infraestrutura Ubuntu 14.04 LTS para o Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus) ou o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), que será suportado até abril de 2021 e abril de 2023, respectivamente.

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Dash no XFCE: Instale o Xfdashboard no Ubuntu

Quer ter uma ferramenta como o Dash no ? Então experimente instalar o Xfdashboard no Ubuntu, para procurar e executar facilmente aplicações.


Xfdashboard é um aplicativo de busca e execução de aplicativo para XFCE, praticamente um Dash no XFCE, ou pelo menos ele é bastante similar ao Dash do Unity.Dash no XFCE: Instale o Xfdashboard no UbuntuDash no XFCE: Instale o Xfdashboard no Ubuntu

Ele fornece uma visão geral dos aplicativos atualmente abertos, o que permite que o usuário possa facilmente alternar entre essas diferentes aplicações.

O programa possui um seletor de espaço de trabalho, um lançador de app e uma ferramenta de busca. Além disso, com a ferramenta, atalhos podem ser criados facilmente.

Para saber como utilizar Xfdashboard, consulte este guia.

Você também pode querer verificar as configurações Xfdashboard Xfconf, que estão documentados nessa página.

Nota: para sair/fechar o Xfdashboard, ou selecionar uma janela ou iniciar uma aplicação ou simplesmente pressione ESC (se você digitou algum texto na caixa de pesquisa, ESC vai limpar a pesquisa por isso, nesse caso, você precisa pressionar ESC duas vezes para fechar o Xfdashboard).

Como instalar o Xfdashboard no Ubuntu e ter um Dash no XFCE

Para instalar o Xfdashboard no Ubuntu e ter um Dash no XFCE, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:xubuntu-dev/extras

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get 

Passo 4. Agora, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install xfdashboard

Como instalar o Xfdashboard manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite xfdashboard em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o Xfdashboard no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Xfdashboard no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Xfdashboard, usando o comando abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:xubuntu-dev/extras -r -y
sudo apt-get remove xfdashboard --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
23 de setembro de 2018, 06:04
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.