17 de agosto de 2019

Como instalar o emulador NES Nestopia no Linux via Flatpak

Se você quer reviver os velhos tempos do NES (sem comprar um hardware antigo), conheça e veja como o NES no Linux via .

Nestopia é um emulador NES/Famicom escrito em C++ e licenciado como um software livre (GPL).

Como instalar o emulador NES Nestopia no Linux via FlatpakComo instalar o emulador NES Nestopia no Linux via Flatpak

Ele foi projetado para emular o hardware da plataforma com a maior precisão possível. Originalmente, ele funcionava apenas no Windows, depois foi portado para o Mac OS X e Linux.

Nestopia emula a CPU NES na sua velocidade exata, o que garante compatibilidade total com softwares que usam se baseiam na frequência do processador.

Além disso, o software suporte a Famicom Disk System, Datach Joint Rom System, VS. UniSystem, NSF, Wave-precisas de vídeo emulação, Savestate, Rebobinamento, patch IPS, gravação de , vários controles que não são padrão e suporte para mais de 200 memory mappers.

Como instalar o emulador NES Nestopia no Linux via Flatpak

Para instalar o emulador NES Nestopia no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Depois, você pode instalar o emulador NES Nestopia no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/ca._0ldsk00l.Nestopia.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update ca._0ldsk00l.Nestopia

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall ca._0ldsk00l.Nestopia

Ou

flatpak uninstall ca._0ldsk00l.Nestopia

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run ca._0ldsk00l.Nestopia em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite nestopia ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Se você trabalha com e diferentes linguagens e que usar apenas uma ferramenta para lidar com o código fonte, conheça e veja como o editor de código Text no Linux via .

Sublime Text é um editor de código fonte com uma interface de programação de aplicativo (API). Ele é escrito usando a linguagem de programação C++ e , e é multiplataforma, sendo disponibilizado para Linux, Windows e Mac.

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via FlatpakComo instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Esse editor suporta nativamente muitas linguagens de programação e linguagens de marcação (como o HTML), e as funções podem ser adicionadas pelos usuários através de plugins, tipicamente construídos em comunidade e mantidos sob licenças de software livre.

Confira abaixo os principais recursos do editor Sublime Text:
Goto Anything: Use Goto Anything para abrir arquivos com apenas algumas teclas, e instantaneamente salte para símbolos, linhas ou palavras.
Seleções múltiplas: faça dez mudanças ao mesmo tempo, nenhuma alteração dez vezes.
Paleta de comando: a paleta de comando possui funcionalidades raramente usadas, como classificação, alteração da sintaxe e alteração das configurações de indentação.
Modo livre de distração: quando você precisa se concentrar, o Modo Livre de Distração está lá para ajudá-lo. dividida: aproveite ao máximo seu monitor de tela larga com suporte de dividido
Interruptor de projeto instantâneo: projetos no texto Sublime capturam o conteúdo completo do espaço de trabalho, incluindo arquivos modificados e não guardados.
Plugin API: Sublime Text possui uma poderosa API de plug-in baseada em Python. Junto com a API, vem com um console incorporado em Python para experimentar de forma interativa em tempo real.
Personalize Qualquer coisa: Ligações de teclas, Menus, Snippets, Macros, Complementos e mais – quase tudo em Sublime Text é personalizável com arquivos JSON simples. Este sistema oferece flexibilidade, pois as configurações podem ser especificadas por tipo de arquivo por projeto e por projeto

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.sublimetext.three.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.sublimetext.three

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.sublimetext.three

Ou

flatpak uninstall com.sublimetext.three

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.sublimetext.three em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sublimetext ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Snap
Como instalar o editor Sublime Text no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE

Se você procura um navegador completo e focado na sua , conheça e veja como o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE, RHEL e derivados.

Basicamente, o Iridium é um navegador web baseado no Chromium que é focado em privacidade.

Como instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSEComo instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE

Este simples navegador web Ubuntu é um dos melhores navegadores Linux, muito amigável e fácil de operar, pois ele lida amplamente com sites complicados com rapidez.

Como dito antes, o Iridium é baseado nos códigos do Chromium. Todas as modificações aumentam a privacidade do usuário e garantem que as mais recentes e melhores tecnologias seguras sejam usadas.

Consequentemente, a transmissão automática de consultas parciais, palavras-chave e métricas para os serviços centrais é impedida, e só ocorre com a aprovação do usuário.

Além disso, todas as compilações do navegador são reproduzíveis e as modificações são auditáveis, colocando o projeto à frente de outros provedores de navegadores seguros.

Como instalar o navegador Iridium no Ubuntu, Debian e seus derivados

Para instalar o navegador Iridium no Ubuntu, Debian e seus derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, adicione o repositório do programa com este comando;

cat <<EOF | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/iridium-browser.list
deb [arch=amd64] https://downloads.iridiumbrowser.de/deb/ stable main
#deb-src https://downloads.iridiumbrowser.de/deb/ stable main
EOF
wget -qO - https://downloads.iridiumbrowser.de/ubuntu/iridium-release-sign-01.pub|sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install iridium-browser

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no OpenSUse e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux OpenSUse e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um OpenSUse Tumbleweed de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Tumbleweed/ iridium

Passo 4. Se você está usando um OpenSUse 42.3 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Leap_42.3/ iridium

Passo 5. Se você está usando um OpenSUse 15 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Leap_15.0/ iridium

Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper in iridium-browser

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo zypper rm iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no Fedora e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux Fedora e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um Fedora 25 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_25/iridium-browser.repo

Passo 4. Se você está usando um Fedora 26 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_26/iridium-browser.repo

Passo 5. Se você está usando um Fedora 27 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_27/iridium-browser.repo

Passo 6. Se você está usando um Fedora 28 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_28/iridium-browser.repo

Passo 7. Se você está usando um Fedora 29 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_29/iridium-browser.repo

Passo 8. Se você está usando um Fedora 30 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_30/iridium-browser.repo

Passo 9. Para instalar em um Fedora ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo dnf install iridium-browser

Passo 10. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo dnf remove iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no RHEL e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux RHEL e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um RHEL (ou derivado) de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

wget -O /etc/yum.repos.d/iridium-browser.repo https://dl.iridiumbrowser.de/epel7/iridium-browser.repo

Passo 4. Para instalar em um RHEL ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum install iridium-browser

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo yum remove iridium-browser

Gostou desse navegador? Deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia...

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Se você quer mostrar suas habilidades musicais com a no PC, conheça e veja como instalar o no Linux via .

Frets on Fire é um jogo de habilidade musical e dedos rápidos. O objetivo do jogo é tocar guitarra com o teclado com a maior precisão possível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

O jogo possui um estilo único de jogo de teclado invertido, suporte para controladores de guitarra e joysticks genéricos, um editor de músicas para fazer suas próprias músicas, permite competir com os outros nas paradas do mundo, tem centenas de músicas compostas pela comunidade e suporta a importação de músicas do Guitar Hero e do Guitar Hero II.

Multi plataforma, o jogo roda no Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. Ele é de código-fonte aberto, sendo que o código-fonte completo em Python está disponível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.fretsonfire.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.fretsonfire

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.fretsonfire em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fretsonfire ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.fretsonfire

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.fretsonfire

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível cliente Tor no Linux via Snap

Se você precisa acessar a internet e outros serviços online com e anonimato, veja como o cliente Tor no Linux via Snap.

Tor, The Onion Router, é uma rede de túneis virtuais que permite que os usuários se comuniquem de forma segura, bem como anonimamente através da Internet.

Como instalar o seguro cliente Tor no Linux via SnapComo instalar o seguro cliente Tor no Linux via Snap

Tor é um software livre e uma rede aberta que ajuda você a se defender contra a análise de tráfego, uma forma de vigilância de rede que ameaça a liberdade e pessoal, atividades e relações comerciais confidenciais e segurança do estado.

Este cliente é configurado com padrões que funcionarão para a maioria dos casos de uso. Para uso avançado, instale-o no gerenciador de pacotes da sua distribuição.

O Cliente Tor aceitará conexões de outros aplicativos em seu computador na porta TCP 9050. Se você quiser apenas navegar na web com o Tor, use o Tor Browser.

Tor Browser é um pacote que traz um navegador baseado no Firefox ESR (Firefox com suporte estendido), configurado para proteger a privacidade e anonimato dos usuários usando Tor (que vem junto com ele).

Como instalar o cliente Tor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Tor no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Tor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install tor

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh tor

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite /snap/tor/current/bin/tor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Tor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente Tor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tor

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Tor no Linux: veja como instalar manualmente
Tor no Ubuntu e derivados – veja como instalar a última versão
Como instalar o Tor Browser Launcher no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Se você quer gerenciar melhor suas para não ficar perdido, conheça e veja como instalar o agendador de no Linux via .

Em um dia normal de trabalho, geralmente temos mais de uma tarefa para realizar. E é difícil acompanhar a maioria das nossas listas de tarefas em nossa mente, se não as externalizarmos no papel ou através da digitação.

O Timetable pode ajudá-lo a agendar convenientemente cada tarefa de acordo com a sua preferência de tempo.

Timetable é um aplicativo de agendamento disponível nos repositórios do flathub. O aplicativo é mantido pela equipe do Elementary OS e, assim, a interface do usuário parece seu próprio SO nativo.

Ele pode até parecer um pouco fora de lugar no , KDE, Cinnamon e etc, mas ainda assim o aplicativo funciona como mágica.

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via FlatpakComo instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

O Timetable é um ótimo aplicativo de agendamento de tarefas para o seu desktop Linux.

Se você está tendo dificuldade em acompanhar suas listas de tarefas, garanto que você pode se tornar mais produtivo com esse aplicativo simples de agendamento de tarefas.

A interface do usuário dele é simples, sem barras de ferramentas desnecessárias. Cada dia é dividido em horizontais junto com um símbolo + após cada dia.

Esse símbolo + é usado para adicionar novas tarefas para o dia. Você pode ter mais de duas tarefas em um dia específico apenas adicionando mais com o botão +.

Imagine ter mais de três tarefas em um determinado dia e todas são de cor branca! Isso parece monótono e desanimador.

Você pode personalizar cada uma das suas tarefas alterando sua cor ao criar a tarefa ou por meio da opção de configurações da tarefa.

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Para instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.lainsce.timetable.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.lainsce.timetable

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.lainsce.timetable em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite timetable ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Para desinstalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

c --user uninstall com.github.lainsce.timetable

Ou

flatpak uninstall com.github.lainsce.timetable

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

Se você está a procura de um software de limpeza para eliminar informações e até ganhar um pouco mais de espaço no disco, experimente o eliminador de arquivos e informações no Linux.

BleachBit é um aplicativo open source escrito em Python e que usa PyGTK. Ele serve para liberar rapidamente o espaço em disco e proteger a sua privacidade.

Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no LinuxComo instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

O programa limpa o cache, exclui cookies, limpa o histórico de Internet, apaga arquivos temporários, apaga registros e descarta lixo que você nem sabia que estava lá.

Basicamente, o programa coloca no Linux uma função equivalente a que o CCleaner faz no Windows (talvez até melhor).

Projetado para sistemas Linux e Windows, o programa limpa mil aplicações, incluindo Firefox, Internet Explorer, Adobe , Google Chrome, Opera, Safari e muito mais.

Além de simplesmente apagar arquivos, o programa inclui características avançadas, tais como destruir arquivos para impedir a recuperação do mesmo, limpeza de espaço livre em disco para esconder vestígios de arquivos apagados por outros aplicativos, e vacuuming no Firefox para torná-lo mais rápido.

Instalando o BleachBit no Linux

É possível instalar o BleachBit, em distribuições com suporte a pacotes e RPM. Para fazer isso, use um dos procedimentos abaixo.

Instalando o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 14.04 e seus derivados (incluido o Linux Mint 17 – 17.3), use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_ubuntu1404.deb -O bleachbit.deb

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 16.04 e seus derivados (incluindo o Linux Mint 18 – 18.3), use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_ubuntu1604.deb -O bleachbit.deb

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 18.04 e seus derivados (incluindo o Linux Mint 19 – 19.2), use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_ubuntu1804.deb -O bleachbit.deb

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 18.10 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_ubuntu1810.deb -O bleachbit.deb

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para Debian 8 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_debian8.deb -O bleachbit.deb

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para Debian 9 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.deb:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.2_all_debian9.deb -O bleachbit.deb

Passo 8. Para instalar o programa em um sistema Debian, Ubuntu e derivados, use os comandos abaixo:

sudo dpkg -i bleachbit.deb
sudo apt-get install -f

Passo 9. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo apt-get remove bleachbit*

Instalando o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS, OpenMandriva, Mageia e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Debian 8 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.fc28.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 6) e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.el6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 7) e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.el7.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para CentOS 6 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.centosCentOS-6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para CentOS 7 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.centosCentOS-6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 7. Para instalar o programa, use um dos comandos abaixo:

sudo urpmi bleachbit.rpm

ou

sudo yum localinstall bleachbit.rpm

ou

sudo dnf install bleachbit.rpm

Passo 8. Se for necessário, use um dos comandos abaixo para desinstalar o programa:

sudo urpme bleachbit*

ou

sudo yum remove bleachbit*

ou

sudo dnf remove bleachbit.rpm

Instalando o BleachBit no Linux openSUSE e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux openSUSE e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para SUSE Linux Enterprise 11 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.sle11.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para openSUSE Leap 42.3 e seus derivados, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bleachbit.rpm:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.2-1.1.opensuse423.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 4. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install bleachbit.rpm

Passo 5. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo zypper remove bleachbit*

Instalando versões antigas do BleachBit no Linux

Os links de download acima são apenas das versões mais recentes e todos estão disponíveis nesse link. Para baixar os pacotes de instalação de versões anteriores do programa para essas distros, acesse esse link.

Executando o BleachBit no Linux

Depois de instalado, execute o programa digitando bleachbit em um terminal, seguido da tecla TAB. Todo o processo de limpeza é bem simples e intuitivo.

Veja também

E se o que você procura são alternativas ao CCleaner, dê uma olhada em nossa lista desse tipo de aplicativo:

Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como testar a velocidade da Internet no Linux com o Fast

Se você está a procura de uma opção para medir a capacidade de sua conexão no , veja como a velocidade da Internet no Linux com o Fast.

Se a sua velocidade de download na internet parece ruim, você provavelmente irá ao site Speedtest.net e verificará, certo?

Como esta é a maneira mais fácil de testar as velocidades que estamos recebendo de nosso provedor de serviços de Internet, e essa é a opção mais desejada há anos.

Mas também tem o serviço de testes de velocidade da própria Netflix – Fast.com, uma ferramenta gratuita, rápida e simples que permite aos usuários verificar a velocidade atual de download e upload com latência em sua excelente interface limpa e livre de anúncios.

Como testar a velocidade da Internet no Linux com o FastComo testar a velocidade da Internet no Linux com o Fast

Como ele usa os próprios servidores da Netflix para testar, você pode acompanhar facilmente se o seu ISP está acelerando sua velocidade.

Basta ir ao Fast.com para fazer um teste de velocidade da sua velocidade atual de download da internet.

Mas, se você quiser verificar a velocidade atual da Internet do seu servidor Linux a partir da linha de , você pode usar um utilitário chamado fast – um script de dependência zero, escrito na linguagem Go para testar sua velocidade de download do terminal, que é powered by Fast.com – Netflix, e roda em Linux, Windows e Mac.
 
Esta ferramenta de teste de velocidade é muito simples e não tem nenhuma opção.

Simplesmente, faça o download do arquivo binário para sua arquitetura (fast_linux_amd64 para sistemas de 64 bits) em seu diretório pessoal, defina a permissão de execução e execute-o diretamente do terminal para testar a velocidade da Internet do seu servidor.

Como testar a velocidade da Internet no Linux com o Fast

Para testar a velocidade da Internet no Linux com o Fast, siga os procedimentos abaixo.

Como instalar o fast no Linux

Para instalar o fast no Linux, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o fast com o seguinte comando;

wget https://github.com/ddo/fast/releases/download/v0.0.4/fast_linux_amd64

Passo 3. Em seguida, dê ao arquivo a permissão de execução;

sudo install fast_linux_amd64 /usr/local/bin/fast

Passo 4. Você também pode instalar o Fast em qualquer distribuição Linux usando o snap (requer que o snapd esteja instalado no sistema);

sudo snap install fast

Executando o fast para testar a velocidade da Internet no Linux

Depois de instalar, basta usar um terminal para executar o comando abaixo

fast

Aguarde um pouco, e em poucos segundos, o resultado estará na sua tela.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Se você tentou instalar um software e esbarrou no ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’, veja como fazer para resolver isso.

Imagine que você estava testando um software como a ferramenta chamada OnionShare, que é usada para compartilhar arquivos de qualquer tamanho de forma segura e anônima em sistemas operacionais semelhantes ao Unix.

Corrigindo o erro dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Ao tentar instalar ele no Ubuntu, você poderá encontrar um erro: “E: dpkg was interrupted, you must manually run ‘sudo dpkg --configure -a’ to correct the problem” ou “E: dpkg foi interrompido, você deve executar manualmente 'sudo dpkg --configure -a' para o problema“.

Como o gerenciador de pacotes do APT sugeriu, execute sudo dpkg --configure -a.

Se não tiver sorte, provavelmente receberá uma nova mensagem de erro: “dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’ near line 0: newline in field name ‘#padding'” ou “dpkg: erro: analisando o arquivo '/var/lib/dpkg/updates/0014' perto da linha 0: newline no nome do campo '#padding'“.

Nesse contexto, o procedimento abaixo poderá resolver o seu programa.

Corrigindo o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’

Para corrigir o erro ‘dpkg: error: parsing file ‘/var/lib/dpkg/updates/0014’, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para corrigir esse erro, basta remover o arquivo problemático, por exemplo /var/lib/dpkg/updates/0014. Substitua o nome do arquivo no comando abaixo pelo seu. E também, antes de excluir o arquivo, verifique se você tem backup do arquivo.

sudo rm /var/lib/dpkg/updates/0014

Passo 3. Em seguida, limpe o cache do pacote usando o seguinte comando;

sudo apt-get clean

Passo 4. Em seguida, use o comando abaixo para atualizar os repositórios de software;

sudo apt-get update

Passo 5. Finalmente, execute o seguinte comando para corrigir o erro;

sudo dpkg --configure -a

Pronto! Possivelmente seu problema será resolvido.

Se não funcionar, dê uma olhada nesses outros tutoriais:

Pacotes quebrados: veja como corrigir isso em sistemas baseados no Debian
Como remover pacotes quebrados com o Synaptic
Como corrigir o erro ‘Cannot Add PPA’ no Ubuntu
Como consertar um sistema Ubuntu que não inicializa por causa de atualizações quebradas


Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux

Se você usa Arch e por algum motivo precisa de um programa que só existe em formato , veja como fazer para pacotes em pacotes Arch Linux.

O Arch Linux tem pacotes para quase todo tipo de software, o AUR é um repositório de software enorme e quase todos os softwares estão disponíveis nele. Então, porque alguem precisaria converter um pacote DEB em pacote Arch Linux?

Como converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux Como converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux

O problema está nesse quase. Acontece que alguns pacotes não podem ser compilados (pacotes de código fechado) ou não podem ser criados a partir do AUR por várias razões, como erro durante a compilação ou arquivos indisponíveis.

Ou, porque o desenvolvedor é muito preguiçoso para construir um pacote no AUR ou não gosta de criar um pacote AUR.

Nesses casos, a melhor saída é realmente converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux, conforme será mostrado no procedimento abaixo.

Como converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux

Para converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux, você precisa usar um utilitário chamado Debtap, ou DEB To Arch Package.

Então, para converter pacotes DEB em pacotes Arch Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. está disponível via AUR, para que você possa instalá-lo usando as ferramentas auxiliares do AUR, como Pacaur, Packer ou Yaourt, usando um dos comandos abaixo. Além disso, seu sistema Arch deve ter pacotes bash, binutils, pkgfile e fakeroot instalados;

pacaur -S debtap
packer -S debtap
yaourt -S debtap

Passo 3. Depois de instalar o Debtap e todas as dependências acima mencionadas, execute o seguinte comando para criar/atualizar o banco de dados pkgfile e debtap;

sudo debtap -u

Passo 4. Para converter qualquer pacote DEB, use o comando a seguir (substituindo pacote pelo nome do pacote). O comando irá converter o arquivo .deb em um pacote Arch Linux. Você será solicitado a inserir o nome do mantenedor e da licença do pacote. Basta inseri-los e teclar ENTER, para iniciar o processo de conversão. A conversão do pacote poderá demorar de alguns segundos a vários minutos, dependendo da velocidade da CPU;

debtap pacote.deb

Passo 5. Se você não quiser responder a nenhuma pergunta durante a conversão do pacote, use o sinalizador -q para ignorar todas as perguntas, exceto para editar arquivos de metadados.

debtap -q pacote.deb

Passo 6. Para ignorar todas as questões (não recomendado), use o sinalizador -Q.

debtap -Q pacote.deb

Uma vez que a conversão tiver terminado, você pode instalar o pacote recém-convertido usando “pacman” no seu sistema Arch, conforme mostrado abaixo.

sudo pacman -U nome-do-pacote

Se quiser conhecer melhor o Debtap e suas opções, use o sinalizador -h:

debtap -h

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quer controlar, ou fazer outras tarefas com um aparelho usando o PC, veja como instalar o e Fastboot no Ubuntu, Debian e derivados.

ADB e fastboot são dois componentes do link. Ambos são utilitários essenciais quem quer lidar com dispositivos Android, a partir do PC.

Como instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu e derivadosComo instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu e derivados

ADB significa Android Debug Bridge. É um utilitário de linha de comando que permite que você controle seu dispositivo Android por USB do seu computador, copie arquivos entre o PC e o dispositivo (e vice-versa), instale e desinstale aplicativos, execute comandos de shell e muito mais.

O Fastboot é uma ferramenta de linha de comando para fazer flashing de dispositivo Android, inicializar um dispositivo Android para o modo de inicialização rápida, e etc.

Como instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install android-tools-adb android-tools-fastboot

Passo 4. Para verificar a versão ADB, execute o comando;

adb version

Como ativar a depuração USB em seu dispositivo Android

Enquanto o seu dispositivo Android estiver desconectado da entrada USB, vá para as configurações do Android, desça a tela e toque em “About phone” (Sobre o telefone) ou “About device” (Sobre o dispositivo). Em seguida, toque em “Número da versão” 7 vezes, o que o tornará um desenvolvedor.

Agora volte às configurações, você verá um novo botão chamado “Opções do desenvolvedor”. Toque nesse botão, e confirme, para ativar a depuração USB.

ADB e Fastboot no Ubuntu – Como testar a instalação

Para verificar se o ADB está funcionando corretamente, conecte seu dispositivo Android ao computador Ubuntu por meio de um cabo USB.
Depois disso, digite o seguinte comando no terminal:

adb devices

Você será solicitado a autorizar a depuração USB no computador, como a captura de tela abaixo. Selecione OK.

Como instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu e derivadosComo instalar o ADB e Fastboot no Ubuntu e derivados

Em seguida, digite novamente o comando adb devices e seu dispositivo Android aparecerá.

Se você receber o seguinte erro,

???????????? no permissions

Então, tudo o que você precisa fazer é reiniciar o daemon do AdB, executando o comando abaixo para fechá-lo:

sudo adb kill-server

E depois, esse outro comando para executá-lo:

sudo adb start-server

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Procurando uma forma bem simples e prática de usar o no sistema do pinguim? Então instale e experimente Sconsify e tenha o no Linux via .

Sconsify é um novo cliente Spotify não oficial, que pode ser executado no terminal do Mac ou Linux.

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente SconsifySpotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Ele oferece dois tipos de interface, uma mais completa que apresenta uma interface de usuário de texto com listas de reprodução e faixas, e outra mais simples, que exibe apenas as faixas.

Infelizmente, de acordo com o arquivo readme do aplicativo e o relato de usuários, o programa só funciona em conjunto com uma conta Spotify Premium, possivelmente porque usa algum recurso desse tipo de conta para funcionar.

Como instalar o Sconsify no Ubuntu para poder usar o Spotify no Linux via Terminal

Para instalar o Sconsify no Ubuntu e usar o Spotify no Linux via Terminal, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Baixe a chave do repositório com este comando:

wget -q -O - https://apt.mopidy.com/mopidy.gpg | sudo apt-key add -

Passo 4. Adicione o repositório com o comando:

sudo wget -q -O /etc/apt/sources.list.d/mopidy.list https://apt.mopidy.com/mopidy.list

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar as dependências do programa;

sudo apt-get install -y libportaudio2 libspotify12 --no-install-recommends

Passo 7. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sconsify.zip:

wget https://github.com/fabiofalci/sconsify/releases/download/next-20180428/linux-x86_64-sconsify-0.6.0-next.zip -O sconsify.zip

Passo 8. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado e instalar o programa:

sudo unzip sconsify.zip -d /usr/local/bin/

Usando o Sconsify no Ubuntu para poder usar o Spotify no Linux via Terminal

Agora você já pode usar o Spotify no Terminal, para isso, digite sconsify em um terminal, seguido da tecla TAB.

A primeira coisa fazer ao iniciar o programa é digitar o nome e o usuário da sua conta Spotify, quando isso for solicitado.

Depois de logar, você pode a interface do usuário usando as teclas de atalho abaixo:

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Use as setas de direção do teclado para fazer a navegação.
espaço ou enter: reproduz a faixa selecionada.
>: reproduz a próxima faixa.
p: pausa.
/: abrir um campo de pesquisa.
s: shuffle faixas da lista de reprodução atual. Pressione novamente para voltar ao modo normal.
S: shuffle faixas de todas as listas de reprodução. Pressione novamente para voltar ao modo normal.
u: faixa selecionada fila para reproduz na próxima.
d: excluir faixa selecionada da fila ou excluir pesquisa selecionada.
D: exclua todas as faixas da fila, se o foco está na fila.
PageUp PageDown: Ir para o final.
Control C ou q: sair.

Abaixo você verá alguns exemplos de uso do programa:

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Mais detalhes sobre como usar o programa estão nessa página.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

Se você está procurando uma maneira fácil de editar lançadores de aplicativos e entradas de menu do seu sistema, conheça e veja como instalar o editor de menu no Linux via Flatpak.

AppEditor oferece uma interface fácil de usar, através da qual você pode renomear os lançadores de aplicativos, alterar ícones de aplicativos, ocultar entradas de menu e muito mais.

Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via FlatpakComo instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

O AppEditor permite editar as entradas do aplicativo que você vê na visão geral das Aplicações do GNOME, no Dash e em outros menus de aplicativos.

Ele permite editar atalhos do aplicativo, adicionar novos itens do iniciador, personalizar agrupamentos, e assim por diante. Tudo em uma interfce fácil de usar.

O aplicativo foi “projetado para o sistema operacional elementary OS” – mas não deixe que isso o exclua. O AppEditor trabalha no Ubuntu, Fedora e outras distribuições Linux, e com ambientes de desktop baseados em GNOME como Budgie, Cinnamon e MATE.

Então, se houver um atalho de aplicativo particular, e se você deseja alterar o nome, alterar o ícone, adicionar uma descrição ou mover para uma categoria específica, este aplicativo permite que você faça tudo isso.

Usando AppEditor você pode:

  • Ocultar/mostrar aplicativos no menu do aplicativo;
  • Criar novas entradas de menu;
  • Alterar nomes de aplicativos;
  • Alterar ícones de aplicativos;
  • Mover aplicativos para diferentes categorias;
  • Editar comando de atalhos de aplicativos;
  • Ativar ‘iniciar no terminal’ para aplicativos selecionados;
  • Naturalmente, muitas das opções só serão aplicadas se você usar um ambiente de trabalho como Cinnamon, ou Budgie, que ofereça um menu de aplicativo por padrão.

O AppEditor também será útil se você usar algo como o GNOMenu ou extensões para GNOME , como ArcMenu (e quivalentes)

Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.github.donadigo.appeditor.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.donadigo.appeditor

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.donadigo.appeditor

Ou

flatpak uninstall com.github.donadigo.appeditor

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.donadigo.appeditor em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite appeditor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Se você quer trabalhar com o design de circuitos impressos no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak.

LibrePCB é um editor de circuitos e um software livre (GNU GPLv3), um software EDA gratuito para desenvolver placas de circuito impresso.

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via FlatpakComo instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Ele é multiplataforma (roda no Unix/Linux, Mac OS X, Windows) e é All-in-one (gerenciamento de projetos, biblioteca/esquemática/editores de placa), possui uma interface gráfica intuitiva, moderna e fácil de usar, tem design de biblioteca muito poderoso com alguns conceitos inovadores e formatos de arquivo legíveis por humanos

O editor esquemático é muito fácil de usar e ainda poderoso. Graças ao inovador conceito de biblioteca, você não precisa se preocupar em escolher pegadas ao desenhar o esquema.

E ao contrário de outras ferramentas EDA, você também não precisa se preocupar em atribuir os pinos de símbolos aos blocos de pegada posteriormente no editor de painéis.

O painel de controle oferece acesso rápido a todos os seus projetos, especialmente para projetos usados recentemente e favoritos.

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.librepcb.LibrePCB.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.librepcb.LibrePCB

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.librepcb.LibrePCB em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite librepcb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Para desinstalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.librepcb.LibrePCB

Ou

flatpak uninstall org.librepcb.LibrePCB

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Quer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Procurando um recurso para texto dentro de no Linux? Instale Recoll no Ubuntu, Debian e sistemas derivados, e comece a pesquisar.

Recoll é um programa pesquisa de texto completo baseado em QT, licenciado sob a GPL e feito especialmente para sistemas Unix-like e Linux, mas que também está disponível para sistemas Windows e Mac.

Quer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale RecollQuer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

O programa fornece pesquisa de texto completa e eficiente com uma única palavra, chegando até a fazer pesquisas booleanas complexas.

Basicamente, ele indexa os dados originais (juntamente com suas versões compactadas) e o grande número de arquivos, em seguida, ajuda você a encontrar o que procura rapidamente.

ndexa os dados originais

Recoll atualiza seu índice em intervalos concebidos (por exemplo através de tarefas Cron) mas, se desejar, a tarefa de indexação pode ser executado como um daemon de monitoramento do sistema de arquivos para atualizações de índice em tempo real.

A arquitetura de conversão e extração de texto do Recoll torna extremamente fácil escrever novos filtros, e muitos tipos de documentos são suportados.

Ele indexa o conteúdo de muitos tipos de documentos: texto, HTML, arquivos de armazenamento de E-mail de todos os tipos, OpenOffice.org, Microsoft Office e Office Open XML, AbiWord, KWord, Gaim, o LYX, Scribus, PDF, WordPerfect, PostScript, RTF, TeX , DVI, DjVu, MP3 e outros formatos de arquivo de áudio, JPEG e outros formatos de arquivo de imagem.

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll no Ubuntu e seus derivados

Para poder localizar texto dentro de arquivos no seu sistema Linux, siga o procedimento abaixo. Com isso você instalará o Recoll no Ubuntu (ou um derivado dele) e ainda receberá automaticamente as futuras atualizações dele. Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:recoll-backports/recoll-1.15-on

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para o programa;

sudo apt-get install recoll

Passo 5. Para KDE4, instale este pacote também:

sudo apt-get install kio-recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll no Debian e seus derivados

Para poder localizar texto dentro de arquivos no seu sistema Linux, siga o procedimento abaixo. Com isso você instalará o Recoll no Debian (ou um derivado dele) e ainda receberá automaticamente as futuras atualizações dele.

Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do aplicativo, usando o seguinte comando;

sudo sh -c 'echo "deb http://www.lesbonscomptes.com/recoll/debian/ $(lsb_release -cs) contrib" >> /etc/apt/sources.list.d/recoll.list'

Passo 3. Agora instale a chave do repositório usando o seguinte comando:

wget -O - http://www.lesbonscomptes.com/key/[email protected] | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install recoll

Como instalar o Recoll manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite recoll no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Desinstalando o Recoll no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Nem tudo é perfeito, por isso, se você não gostar do programa pode desinstalar o Recoll no Linux Ubuntu, Debian e derivados, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:recoll-backports/recoll-1.15-on --remove
sudo apt-get remove recoll --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu, Mint e derivados

Se você está a procura de uma opção para assistir via Internet, Conheça e veja como instalar o app de no Ubuntu, Mint e derivados.

O ZVVOnlineTV é um aplicativo IPTV que permite assistir transmissões de TV , sem complicações.

Como instalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu, Mint e derivadosComo instalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu, Mint e derivados

O programa possui uma interface simples e fácil, sem o peso de recursos desnecessários, conde você pode facilmente adicionar seu feed, excluir ou editá-lo não está funcionando.

Com o ZVVOnlineTV você pode:

  • Verificar o stream para evitar travamentos.
  • Definir o vídeo para ajustar brilho, contraste, saturação, ajuste a relação de aspecto (normal, esticado, ampliado).
  • Adicionar/remover/editar canais.
  • Trabalhar com listas de reprodução (baixe e visualize uma lista de reprodução no programa, abra e veja os canais da lista de reprodução, adicione qualquer canal ao programa, procure um canal pelo nome na lista de reprodução).
  • No ZVVOnlineTV é possível fazer a seleção de canais por país, alternando entre eles quando quiser.
  • Temporizador, permite que você selecione o tempo após o qual o programa de TV será desligado ou o computador entrará em suspensão/desativação.
  • Modo mini, onde a janela de vídeo ocupa um espaço mínimo na tela ou todo o espaço.
  • Suporte para auto-atualização de listas de reprodução por endereço de URL.
  • Diretórios com canais e programas de listas de reprodução localizados em – home/.config/ZVVOnlineTV

Como instalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Para instalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository "deb http://linuxthebest.zzz.com.ua/zvvonlinetv/ xenial main"

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

sudo apt-key adv --recv-keys --keyserver keyserver.ubuntu.com 24950DBE

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use os comandos abaixo para instalar o programa;

sudo apt install python3-pyqt5 python3-pyqt5.qtmultimedia libqt5multimedia5-plugins gstreamer1.0-libav gstreamer1.0-plugins-bad -y
sudo apt install zvvonlinetv -y

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite zvvonlinetv ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o app de IPTV ZVVOnlineTV no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove zvvonlinetv --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o nostálgico jogo Cave Story NX no Linux via Flatpak

Se você curte jogos de e quer se divertir, conheça e veja como instalar o nostálgico no Linux via Flatpak.

O Cave Story NX é um nostálgico jogo de aventura de ação lateral para pular e atirar, usando o motor NXEngine-evo modificado.

Como instalar o nostálgico jogo Cave Story NX no Linux via FlatpakComo instalar o nostálgico jogo Cave Story NX no Linux via Flatpak

O NXEngine-evo é uma versão um pouco atualizada/refatorada do NXEngine. Cave Story foi originalmente criado por Daisuke “Pixel” Amaya.

Cave Story é um jogo japonês de plataforma de side-scrolling gratuito que pode ser jogado com o teclado ou um gamepad.

Os jogadores vão resolver quebra-cabeças e lutar contra inimigos em cada mapa enquanto tenta coletar armas e itens para ajudá-lo ao longo do caminho.

A história gira em torno de um personagem que misteriosamente desperta dentro uma caverna sem memória ou lembrança de como ele chegou lá.

Acontece que a caverna é na verdade o interior de uma grande ilha flutuante que é preenchido por criaturas semelhantes a coelhos.

A caverna também esconde um artefato muito poderoso e mágico conhecido como a Coroa do Demônio que está sendo procurada por um exército de robôs.

Cabe aos jogadores guiar o protagonista através dos vários níveis de a caverna lutando contra os robôs, a fim de obter o artefato.

Como instalar o jogo Cave Story NX no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Cave Story NX via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Cave Story NX via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.gitlab.coringao.cavestory-nx.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.gitlab.coringao.cavestory-nx

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.gitlab.coringao.cavestory-nx em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cavestory ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Cave Story NX no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Cave Story NX via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.gitlab.coringao.cavestory-nx

Ou

flatpak uninstall com.gitlab.coringao.cavestory-nx

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o azulíssimo tema Blue Face no Linux

Se você está sempre no Facebook e quer levar ele para todo o sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o tema Blue Face no Linux.

Blue Face é um tema que usa as mesmas cores do Facebook. Ele é voltado para os viciados no Facebook e aqueles que gostam de curtir o Facebook.

Como instalar o azulado tema Blue Face no LinuxComo instalar o azulado tema Blue Face no Linux

Então, se você não é fã e não gosta de curtir a rede social do tio Zuck, esse tema pode não ser para você. Mas claro, nada impede que você experimente ele.

Além disso, este tema é compatível com ambientes que usam GTK 2.x/3.20/3.22/3.24/3.25.x, Metacity, Openbox, Unity e Xfwm4.

Instalando o tema Blue Face no Linux

Para instalar o tema Blue Face no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Baixe o tema com o seguinte comando:

wget https://github.com/Vistaus/Blue-Face/archive/master.zip

Passo 3. Se você quiser instalar o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na sua pasta de temas:

unzip master.zip -d .themes/

Passo 4. Se você quiser instalar o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para descompactar o arquivo baixado na pasta de temas do sistema:

sudo unzip master.zip -d /usr/share/themes/

Depois de instalar, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Blue-Face-master" no Unity, gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Blue-Face-master" e gsettings set org.gnome.desktop.wm.preferences theme "Blue-Face-master" no Gnome, xfconf-query -c xsettings -p /Net/ThemeName -s "Blue-Face-master" no XFCE, ou use os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema Blue Face no Linux

Para desinstalar o tema Blue Face, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 3. Se você instalou o tema apenas para o seu usuário, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da sua pasta de temas:

rm -Rf .themes/Blue-Face-master/

Passo 3. Se você instalou o tema para todos os usuários, use o comando abaixo para apagar a pasta dele dentro da pasta de temas do sistema:

sudo rm -Rf /usr/share/themes/Blue-Face-master/

Para voltar ao estado anterior, você pode usar o comando gsettings set org.gnome.desktop.interface gtk-theme "Radiance" ou os utilitários Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema.

Ou, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Procurando uma para usar em diferentes necessidades? Então conheça e veja como instalar o no Ubuntu, Linux Mint e derivados.

Atom é um editor de multiplataforma, e portanto, disponível para Linux, Windows e OS X. Ele é moderno, acessível e hackeavel.

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivadosComo instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Desenvolvido, em sua maioria, pela comunidade no GitHub sob a licença do MIT. A ferramenta foi criada em Electron utilizando tecnologias web como HTML, JavaScript e .

Ela dispõe de suporte para plug-ins escritos em Node.js e comandos gerenciados por GitControl.

Esse editor é uma ferramenta que você pode personalizar para fazer qualquer coisa, mas também usar produtivamente sem nunca tocar um arquivo de configuração.

O programa apresenta um gerenciador de pacote integrado que permite procurar e instalar pacotes novos (e temas) a partir de dentro Atom, o preenchimento automático inteligente, o navegador do sistema de arquivos, vários painéis, e muito mais.

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Para instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/atom

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install atom

Como instalar o editor Atom manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite atom no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Para desinstalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/atom --remove
sudo apt-get remove atom --auto-remove

Veja também

Como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak
Como instalar o editor de código Atom no Linux via snap
Conheça algumas boas opções de editores de código para Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Leitor de impressão digital – Como instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu

Se seu aparelho possui um leitor de impressão digital e você quer usá-lo no Linux, veja aqui como instalar o GUI no Ubuntu.

Infelizmente, alguns fornecedores de hardware leitor de impressão digital só disponibilizam seus drivers em formato proprietário, o que dificulta o seu uso no Linux. A boa notícia é que o Fingerprint GUI é uma solução gráfica e fácil, para utilizar leitores biométricos nesse sistema.

Leitor de impressão digital: Como instalar o Fingerprint GUI no UbuntuLeitor de impressão digital: Como instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu

Fingerprint GUI é uma aplicação open source para utilizar o leitor de impressão digital do laptop, um recurso que pode ser usado para reforçar a segurança de alguns modelos vendidos atualmente.

Se seu aparelho não possui isso, saiba que já é possível adquirir um leitor biométrico USB externo por um preço bem acessível.

Antes de instalar o programa, verifique se seu hardware é suportado por ele.

Como identificar seu leitor de impressão digital e verificar se ele é suportado

Para identificar seu leitor de impressão digital e verificar se ele é suportado pelo Fingerprint GUI, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para descobrir o ID de seu leitor, execute o comando abaixo:

lsusb

Leitor de impressão digital: Como instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu

Passo 3. Depois, verifique se a identificação está na lista de leitores suportados:

045e:00bb    08ff:1683    08ff:2580    08ff:268d
045e:00bb    08ff:1683    08ff:2580    08ff:268d    147e:1001
045e:00bc    08ff:1684    08ff:2660    08ff:268e    147e:2016
045e:00bd    08ff:1685    08ff:2680    08ff:268f    147e:2020
045e:00ca    08ff:1686    08ff:2681    08ff:2691    147e:3001
0483:2015    08ff:1687    08ff:2682    08ff:2810    1c7a:0603
0483:2016    08ff:1688    08ff:2683    08ff:5501
05ba:0007    08ff:1689    08ff:2684    08ff:5731
05ba:0008    08ff:168a    08ff:2685    138a:0001
05ba:000a    08ff:168b    08ff:2686    138a:0005
061a:0110    08ff:168c    08ff:2687    138a:0008
08ff:1600    08ff:168d    08ff:2688    138a:0010
08ff:1660    08ff:168e    08ff:2689    138a:0011
08ff:1680    08ff:168f    08ff:268a    138a:0017
08ff:1681    08ff:2500    08ff:268b    138a:0018
08ff:1682    08ff:2550    08ff:268c    147e:1000
0483:2015    147e:1003    147e:3000
0483:2016    147e:2015    147e:3001
147e:1000    147e:2016    147e:5002
147e:1001    147e:2020    147e:5003
147e:1002

Está é apenas uma cópia da lista de leitores suportados, por isso, lembre-se de sempre consultar a tabela original nesse link, para ter certeza que está visualizando a informação atualizada.

Como instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu e seus derivados

Se seu leitor estiver na lista, basta seguir o tutorial abaixo para instalar o Fingerprint GUI no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:fingerprint/fingerprint-gui

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install libbsapi policykit-1-fingerprint-gui fingerprint-gui

Passo 5. Saia da sessão atual e faça login novamente;
Passo 6. Execute o programa, digitando fingerpring no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB);
Passo 7. Depois disso, Apenas cadastre suas digitais e estará pronto.

Como instalar o FPrintDemo no Ubuntu e seus derivados

Se seu leitor não estiver na lista, experimente instalar o FPrintDemo, outra opção que faz o mesmo que o Fingerprint GUI (sugestão do Morvan). Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:fingerprint/fprint

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install fprint-demo libfprint0 libpam-fprintd

Pronto! Para testar, tente bloquear sua tela, fazer login, sudo no terminal e execução de aplicações gráficas que necessitam de privilégios de root.

Desinstalando o Fingerprint GUI no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Fingerprint GUI no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:fingerprint/fingerprint-gui -r -y
sudo apt-get remove fingerprint-gui --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Youtube-dl no Ubuntu: baixe vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápido

Precisando baixar vídeos na Internet? Instale Youtube-dl no Ubuntu e baixe vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápido.

Youtube-dl é uma ferramenta de linha de comando que permite baixar vídeos do YouTube e outros sites semelhantes de um jeito bem simples e rápido.

Youtube-dl no Ubuntu: baixe vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápidoYoutube-dl no Ubuntu: baixe vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápido

O aplicativo vem com muitos recursos úteis, ele traz opções para especificar a qualidade/formato de vídeo, adicionar o título original para o nome do arquivo de vídeo baixado, suportar proxy, extrair automaticamente áudio de vídeos baixados e muito mais.

Youtube-dl suporta: YouTube (onde além de vídeos individuais, também suporta listas de reprodução, pesquisas e vídeos do usuário), metacafe.com, vídeo do Google (incluindo pesquisas), , auengine.com, gamespot.com, RingTV, , traileraddict.com, tu.tv, instagram.com, Statigr.am, break.com, tudou.com, , , CSpan, 3sat, , Pinsthotobucket, Dailymotion, DepositFiles, blip.tv, , , The Daily Show/Colbert Nation, The Escapist, CollegeHumor, arte.tv, Soundcloud, xvideos, infoq, mixcloud, Stanford Open Content, , MTV, Xnxx, Google Plus, archive.org e há também um downloader genérico que funciona com alguns outros sites.

baixe vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápido com o Youtube-dl no Ubuntu

A seguir, você verá como instalar e usar o Youtube-dl no Ubuntu para baixa vídeos em vários sites de um jeito bem simples e rápido. Confira!

Como instalar o Youtube-dl no Ubuntu

Para instalar o Youtube-dl no Ubuntu (e derivados) e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install youtube-dl

Como instalar o Youtube-dl manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como usar o Youtube-dl

Depois de instalado, para baixar um vídeo, basta use o seguinte comando em um terminal:

youtube-dl http://VIDEO_URL

onde “VIDEO_URL” é o endereço do vídeo que você deseja baixar.

Para ver todas as opções disponíveis, digite os seguintes comandos em um terminal:

man youtube-dl

ou

youtube-dl -h

Se você quiser mais detalhes sobre a utilização desse software, assista o vídeo abaixo:

Quer um Youtube-dl com interface gráfica?

E se você quiser usar uma interface gráfica para o programa, veja esse tutorial:
Instale Youtube-DLG: uma interface gráfica para o youtube-dl

Desinstalando o Youtube-dl no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Youtube-dl no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove youtube-dl --auto-remove
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

Se você quer apenas reproduzir seus arquivos de sem precisar passar pela indexação de toda a biblioteca de arquivos desse tipo, conheça e veja como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados.

Lplayer é um minimalista que possui uma interface despojada e fácil de usar, que coloca apenas os recursos essenciais na tela, nomeadamente os controles do reprodutor e a lista de faixas.

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivadosComo instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

No entanto, mesmo usando um design mínimo, ele entrega um par de recursos realmente interessantes (o que iremos chegar em um segundo), para não mencionar o suporte para praticamente qualquer formato de áudio que você possa disputar.

Ele evita recomendações inteligentes e características organizacionais em favor da simplicidade.

Isso torna o ajuste perfeito como um aplicativo rápido para ouvir áudio de um arquivo de áudio, sem precisar transportar sua biblioteca de música inteira no processo.

LPlayer pode reproduzir formatos de áudio mais comuns, incluindo mp3, ogg, flac e m4a.

E para reproduzir um arquivo, clique no ícone ‘+’ e selecione o(s) arquivo(s) ou simplesmente arraste e solte arquivos do seu gerenciador de arquivos para o aplicativo.

Se você baixa pequenos clipes de áudio e arquivos de som para usar em vídeos, como alertas de notificação, e assim por diante, e não quer adicionar esses clipes de áudio para o Rhythmbox, nem quer aguardar uma vida inteira enquanto o Rhythmbox examina as novas músicas, o Lplayer pode ser a solução para isso.

Como instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/lplayer

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install lplayer

Como instalar o reprodutor Lplayer manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite lplayer em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which lplayer

Desinstalando o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o reprodutor Lplayer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/lplayer -r -y
sudo apt-get remove lplayer --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Git SmartGit no Linux via Flatpak

Se você quer usar no seu PC, sem precisar lidar com comandos, conheça e veja como instalar o cliente no Linux via .

appSmartGit é um cliente gráfico Git e Mercurial que também pode se conectar a repositórios SVN.

Como instalar o cliente Git SmartGit no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Git SmartGit no Linux via Flatpak

Esse programa é executado em Linux, Mac OS X (10.11 ou mais recente) e Windows (7 ou mais recente) com a mesma interface de usuário intuitiva.

O SmartGit vem com integrações especiais para o GitHub, BitBucket e BitBucket Server (antigo Atlassian Stash) para criar e resolver solicitações de extração e comentários de revisão.

É claro, você pode usar o SmartGit como qualquer outro cliente Git com seus próprios repositórios Git ou outros provedores de hospedagem (por exemplo, GitLab).

Como instalar o cliente Git SmartGit no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente Git SmartGit via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Git SmartGit via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.syntevo.SmartGit.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.syntevo.SmartGit

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.syntevo.SmartGit em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu /Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de da sua distro, ou digite smartgit ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Git SmartGit no Linux via Flatpak

Para desinstalar o cliente Git SmartGit via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.syntevo.SmartGit

Ou

flatpak uninstall com.syntevo.SmartGit

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

16 de agosto de 2019

Como instalar o divertido jogo Mari0 no Linux via Snap

Se você gosta de Super Mario Bros da Nintendo e de Portal da Valve, conheça e veja como instalar o divertido jogo no Linux via Snap.

Dois gêneros que definem jogos de épocas completamente diferentes: o Super Mario Bros. da Nintendo e o Portal da Valve.

Como instalar o divertido jogo Mari0 no Linux via SnapComo instalar o divertido jogo Mari0 no Linux via Snap

Estes dois jogos conseguiram dar aos Platformers e ao First-Person Puzzle Games um lugar sólido no mundo dos videojogos.

Mas e se a Nintendo se unisse à Valve e recriasse o famoso jogo Mario com a mecânica de armas Portal?

Mari0, um videogame feito por fãs que combina elementos de Super Mario Bros e Portal, agora está disponível para instalar no Ubuntu facilmente via pacote Snap.

Embora já exista um jump 2D e rodar o jogo SuperTux disponível no Ubuntu Software, o Mari0 está disponível como uma recriação completa do Super Mario Bros, com mecânica de jogo de quebra-cabeça do Portal.

Ele também possui jogo cooperativo para 4 jogadores, com todos tendo sua própria arma Portal!

Como instalar o jogo Mari0 no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Mari0 no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Mari0 no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install mari0

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install mari0 --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install mari0 --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh mari0

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mari0 ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Mari0 no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Mari0 no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove mari0

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Se você procura um app cliente Google no Linux, para bater papo com seus contatos sem usar o navegador, veja como o , e resolva seu problema.

Já mostrei como instalar um Facebook Ubuntu, em várias distribuições Linux e um cliente de WhatsApp no Linux. Ambos eram aplicativos não oficiais. Agora, conheçam mais um app : yakyak um cliente Google Hangouts.

Como instalar um cliente Google Hangouts no LinuxComo instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Claro, você poderia usar o Google Hangouts no navegador web, mas pode ser bem mais divertido usar o cliente desktop, do que o do navegador.

Ficou curioso? Então veja como instalar o yakyak para ter um cliente Google Hangouts no Linux e como usá-lo.

Como instalar o yakyak no Linux

Para instalar o yakyak no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o yakyak no Linux via Flatpak

Para instalar o yakyak no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o yakyak no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

wget https://github.com/yakyak/yakyak/releases/download/v1.5.0/com.github.yakyak.YakYak_master_ia32.flatpak
flatpak install --user com.github.yakyak.YakYak_master_ia32.flatpak

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

wget https://github.com/yakyak/yakyak/releases/download/v1.5.0/com.github.yakyak.YakYak_master_x64.flatpak
flatpak install --user com.github.yakyak.YakYak_master_x64.flatpak

Passo 5. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.yakyak

Passo 6. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.yakyak

Ou

flatpak uninstall com.github.yakyak

Como instalar a versão mais recente do yakyak no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o yakyak no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o yakyak no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install yakyak

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install yakyak --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install yakyak --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install yakyak --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh yakyak

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove yakyak

Como instalar o yakyak e ter um cliente Google Hangouts no Linux

Para instalar o yakyak e ter um cliente Google Hangouts no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/yakyak*
sudo rm -Rf /usr/bin/yakyak
sudo rm -Rf /usr/share/applications/yakyak.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome yakyak.tar.gz:

wget https://github.com/yakyak/yakyak/releases/download/v1.5.4-beta-rolling/yakyak-1.5.4-linux-ia32.tar.gz -O yakyak.tar.gz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome yakyak.tar.gz:

wget https://github.com/yakyak/yakyak/releases/download/v1.5.4-beta-rolling/yakyak-1.5.4-linux-x64.tar.gz -O yakyak.tar.gz

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -vzxf yakyak.tar.gz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/yakyak*/ /opt/yakyak

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/yakyak/yakyak /usr/bin/yakyak

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=yakyak\n Exec=/opt/yakyak/yakyak\n Icon=/\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/yakyak.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite yakyak em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/yakyak.desktop
cp /usr/share/applications/yakyak.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/yakyak.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Configurando o yakyak

Depois de executar, você terá que inserir as credenciais de sua conta Google, é claro.

Como instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Após a autenticação, você verá uma tela como a mostrada abaixo, onde você pode conversar com seus contatos do Google.

Como instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Se você quiser mostrar as imagens de perfil dos contatos, basta no menu “View” (Ver) e depois em “Show conversation thumbnails” (Mostrar miniaturas de conversação).

Como instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Você também terá notificação de desktop para novas mensagens.

Como instalar um cliente Google Hangouts no Linux

Como remover o yakyak no Linux

Para remover o yakyak no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esses comandos;

sudo rm -Rf /opt/yakyak*
sudo rm -Rf /usr/bin/yakyak
sudo rm -Rf /usr/share/applications/yakyak.desktop

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo arcade Ri-li no Linux via Flatpak

Se você curte games antigos de carros com tarefas, conheça e veja como instalar o jogo arcade no Linux via .

Ri-li é um jogo arcade licenciado sob a GPL (General Public License). Nele você dirige um carro de brinquedo de madeira em muitos níveis e você deve coletar todos os treinadores para ganhar.

O jogo possui um carro de madeira animado colorido, 50 níveis, 3 belas faixas de música e muitos efeitos sonoros.

Além disso, Ri-li já foi traduzido em 19 idiomas: árabe, bretão, chinês, holandês, inglês, esperanto, francês, alemão, húngaro, italiano, japonês, coreano, polonês, português, russo, eslovaco, espanhol, sueco e turco.

Como instalar o jogo arcade Ri-li no Linux via FlatpakComo instalar o jogo arcade Ri-li no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo arcade Ri-li no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo arcade Ri-li via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo arcade Ri-li via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.Ri-li.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.Ri-li

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.Ri-li em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ri-li ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo arcade Ri-li no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo arcade Ri-li via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.Ri-li

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.Ri-li

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo ao clicar no Ubuntu com Gnome

Quer deixar seu Ubuntu com Gnome mais prático? Veja como ativar o recurso de minimizar janela de ao clicar nele.

‘Minimizar no clique’, clique no ícone do aplicativo no painel esquerdo para minimizar a janela de aplicação que está com o foco no momento, é uma ótima conveniência no Ubuntu para o painel esquerdo.

Como ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo ao clicar no Ubuntu 17.10Como ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo ao clicar no Ubuntu

No entanto, isso vem desativado por padrão e os utilitários Configurações e Gnome Tweaks não têm uma opção para configurar isso no Gnome Shell do Ubuntu 17.10 ou superior.

Felizmente, existe uma forma de configurar o Ubuntu para minimizar janela de aplicativo ao clicar, através das configurações para o ‘dash-to-dock’, o nome do painel esquerdo do Ubuntu 17.10/18.04/18.10/19.04.

Isso pode ser feito usando o app dconf Editor, que contém opções de ação de clique para um aplicativo em execução.

Se você ainda usa o Ubuntu com o ambiente Unity e quer fazer essa mesma modificação, use esse outro tutorial:

Como ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo ao clicar no Lançador Unity

Como ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo ao clicar no Ubuntu com gnome

Para ativar o recurso de minimizar janela de aplicativo no clique no Ubuntu com gnome, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (para isso, use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Execute o comando abaixo;

gsettings set org.gnome.shell.extensions.dash-to-dock click-action 'minimize'

Ou sue esse outro método:
Passo 1. Se ainda não tiver, instale o dconf pela Central de programas do Ubuntu ou usando o comando abaixo em um terminal:

sudo apt-get install dconf-editor

Passo 2. Uma vez instalado, inicie o programa digitando o comando abaixo no terminal ou no Atividades:

dconf

Passo 3. Na tela do programa, navegue até org -> gnome -> shell -> extensions -> dash-to-dock. Role a tela para baixo e encontre as configurações para “click-action” e clique nessa linha, para entrar na sua página de configuração;

entrar na sua página de configuração

Passo 4. Desative o chaveador do campo “Usar o valor padrão”;

Desative o chaveador

Passo 5. Clique em ‘previews’ e depois em “minimize” ou “minimize-or-overview” como valor personalizado;

Clique em previews

Passo 6. Em seguida, feche o programa e estará pronto.

Pronto! Agora o sistema irá se comportar como você quer.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Descoberta uma falha no Bluetooth que deixa os dispositivos vulneráveis

Pesquisadores revelaram que foi descoberta uma falha no Bluetooth que deixa os dispositivos vulneráveis. Confira os detalhes dessa perigosa ameaça.

O protocolo Bluetooth é um padrão de comunicação primariamente projetado para baixo consumo de energia com baixo alcance. Mas agora, também se tornou um risco à dos dados de seus usuários.

Descoberta uma falha no Bluetooth que deixa os dispositivos vulneráveisDescoberta uma falha no Bluetooth que deixa os dispositivos vulneráveis

Descoberta uma falha no Bluetooth que deixa os dispositivos vulneráveis

Um grupo de pesquisadores de segurança descobriu uma vulnerabilidade de segurança crítica no protocolo de comunicação sem fio Bluetooth, que deixa milhões de dispositivos vulneráveis ​​a ataques.

Daniele Antonioli, da Singapore University of Technology and Design, Nils Ole Tippenhauer, do CISPA Helmholtz Center for Information Security, e Kasper Rasmussen, do Department of Computer Science University of Oxford have published, publicaram um artigo onde eles revelam uma nova falha importante de segurança do Bluetooth.

O artigo recebeu o título de “The KNOB is Broken: Exploiting Low Entropy in the Encryption Key Negotiation Of Bluetooth BR/EDR” (O KNOB está quebrado: explorando baixa entropia”. Negociação Chave de Criptografia do Bluetooth BR/EDR”.

De acordo com os pesquisadores de segurança, a nova vulnerabilidade do Bluetooth pode deixar milhões de dispositivos equipados com essa tecnologia expostos a um novo tipo de ataque chamado KNOB (short from Key Negotiation Of Bluetooth), permitindo que os atacantes usem força bruta do procedimento de emparelhamento Bluetooth e espionem os dados que estão sendo compartilhados entre seus dispositivos Bluetooth, mesmo que tenham sido emparelhados anteriormente.

O site oficial do KNOB diz o seguinte:

“O ataque KNOB é possível devido a falhas na especificação Bluetooth. Como tal, qualquer dispositivo Bluetooth compatível com o padrão pode ser vulnerável. Nós conduzimos ataques KNOB em mais de 17 chips Bluetooth exclusivos (atacando 24 dispositivos diferentes). Na época em que escrevemos, pudemos testar chips dos fabricantes Broadcom, Qualcomm, Apple, Intel e Chicony. Todos os dispositivos que testamos estavam vulneráveis ​​ao ataque KNOB.”

Atualize seus dispositivos imediatamente

Sendo uma grande vulnerabilidade que afeta todos os dispositivos habilitados para Bluetooth, os pesquisadores de segurança tiveram que coordenar a divulgação pública com a indústria para que as empresas tenham tempo de corrigir a falha e liberar atualizações de segurança para os usuários instalarem em seus dispositivos equipados com Bluetooth.

A falha de segurança foi divulgada em novembro de 2018 com o Bluetooth Special Interest Group (Bluetooth SIG) e está documentada como CVE-2019-9506.

Embora algumas das principais empresas de tecnologia como Apple, Intel e Microsoft já tenham lançado patches para essa vulnerabilidade crítica do Bluetooth, as pesquisas de segurança alertam que, se o dispositivo não foi atualizado desde o final de 2018, é provável que esteja vulnerável.

Portanto, recomenda-se atualizar todos os seus dispositivos habilitados para Bluetooth para a versão de software mais recente disponível no momento da gravação.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak

Se você precisa encodar diferentes tipos de arquivos de áudio, conheça e veja como instalar o FFaudioConverter no Linux via Flatpak.

FFaudioConverter uma aplicação gráfica de conversão de áudio que pode converter arquivos ou pastas inteiras contendo arquivos de música e vídeo para outros formatos de áudio.

Como instalar o conversor FFaudioConverter no Linux via FlatpakComo instalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak

Na prática, ele é uma interface para converter músicas ou vídeos em arquivos de áudio com o sob o capô.

Ele possui suporte DnD, torna fácil converter muitos arquivos ou diretórios inteiros e os formatos de saída atualmente suportados são mp3, ogg, opus, flac e wav.

Como instalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak

Para instalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o conversor FFaudioConverter via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.Bleuzen.FFaudioConverter.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.Bleuzen.FFaudioConverter

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.Bleuzen.FFaudioConverter em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ffaudio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak

Para desinstalar o conversor FFaudioConverter no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.Bleuzen.FFaudioConverter

Ou

flatpak uninstall com.github.Bleuzen.FFaudioConverter

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Canonical lançou novas atualizações de kernel para o Ubuntu e derivados

A Canonical lançou novas atualizações de para o Ubuntu e derivados. Confira os detalhes e as falhas que esse update corrige.

Sistemas abertos são rápidos quando se trata de correções, uma característica que os coloca bem acima de sistemas fechados. O Ubuntu é uma prova disso!

Canonical lançou novas atualizações de kernel para o Ubuntu e derivadosCanonical lançou novas atualizações de kernel para o Ubuntu e derivados

Canonical lançou novas atualizações de kernel para o Ubuntu e derivados

A Canonical lançou as principais atualizações de kernel do Linux para todas as séries de sistemas operacionais Ubuntu Linux suportados para lidar com dezenas de vulnerabilidades de segurança que afetam todas as arquiteturas suportadas no desktop, no servidor e na nuvem.

Disponível para o Ubuntu 19.04 (Disco Dingo), Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus) e Ubuntu 14.04 ESM (Trusty Tahr), as novas atualizações de segurança do kernel Linux foram lançadas para corrigir mais de 30 vulnerabilidades de segurança, incluindo um estouro de buffer de heap descoberto no driver de dispositivo de LAN sem fio Marvell e um desreferenciamento de ponteiro NULL descoberto na implementação de Comunicação de campo próximo (NFC).

O patch de segurança também aborda uma vulnerabilidade use-after-free descoberta por Jann Horn, do Google Project Zero, no kernel do Linux ao acessar entradas de LDT, bem como uma race condition ao realizar despejos principais.

Também foi corrigida uma falha descoberta por Andrei Vlad Lutas e Dan Lutas em processadores x86, que manipulavam incorretamente as instruções da SWAPGS durante a execução especulativa.

Várias outras falhas de segurança que afetam a implementação do PowerPC dlpar do kernel Linux, implementação de ptrace, implementação de Bluetooth, implementação de alarmtimer, subsistema de dispositivos de barramento MDIO, driver de dispositivo Empia EM28xx DVB USB, implementação de classe de dispositivo de vídeo USB, Appletalk IP encapsulation driver, assim como os sistemas de arquivos XFS, Btrfs, F2FS e HFS+ foram corrigidos nessa nova de segurança.

Os usuários são convidados a suas instalações imediatamente

Se você estiver usando o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) ou o Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus) com o kernel do Linux 4.15, você deve atualizar suas instalações o mais rápido possível para o linux-image 4.15.0-58.64.

Por outro lado, os usuários do Ubuntu 19.04 (Disco Dingo) e do Ubuntu 18.04.3 LTS (Bionic Beaver) que usam o kernel do Linux 5.0 devem atualizar seus sistemas para o linux-image 5.0.0-25.26.

Se você estiver usando o Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus) com o kernel Linux 4.4, você deve atualizar para o linux-image 4.4.0-159.187.

Novas versões de kernel também estão disponíveis para sistemas Amazon Web Services (AWS), sistemas Microsoft Azure Cloud, sistemas Google Cloud Platform (GCP), sistemas Google Container Engine (GKE), sistemas Oracle Cloud, processadores Snapdragon, sistemas Raspberry Pi 2, ambientes de nuvem e processadores OEM.

Depois de instalar a nova versão do kernel, você terá que reiniciar seu computador para que as correções acima sejam aplicadas corretamente.

Além disso, você pode ter que reconstruir e reinstalar qualquer módulo de kernel de terceiros que possa ter instalado.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Star Ruler 2 no Linux via Snap

Se você ansiava por uma versão Linux de um dos mais famosos jogos da Blind Mind Studios, veja como instalar o jogo no Linux via Snap.

Star Ruler 2, é um híbrido desenvolvido pela Blind Mind Studios. Explore dúzias, centenas ou até milhares de sistemas em uma galáxia de sua escolha, expanda seus planetas, explore os recursos que encontrar e acabe exterminando qualquer um que esteja em seu caminho.

Como instalar o jogo Star Ruler 2 no Linux via SnapComo instalar o jogo Star Ruler 2 no Linux via Snap

O destino do seu império depende da sua capacidade de dominar a economia, de dominar um exército, influenciar a política galáctica e aprender o que puder sobre o universo.

Star Ruler 2 agora pode ser facilmente instalado no Linux via pacote Snap.

O Snap do Star Ruler 2 é um pacote de software conteinerizado que pode ser executado na maioria dos desktops Linux.

Ele agrupa a maioria das bibliotecas de dependência e atualiza automaticamente quando um novo pacote de lançamento é publicado.

Como instalar o jogo Star Ruler 2 no Linux via Snap

Para instalar o jogo Star Ruler 2 via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Star Ruler 2 via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install starruler2

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install starruler2 --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh starruler2

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite starruler2 ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Star Ruler 2 no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Star Ruler 2 via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;0+9

Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove starruler2

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Brave no Ubuntu e derivados

Se você procura um navegador rápido para melhorar a sua experiência de navegação, conheça e veja como instalar o navegador no Ubuntu e derivados.

O navegador Brave é um browser de internet veloz, gratuito e seguro, com monitoramento e proteção de segurança e experiência otimizada, e que possui versões para macOS, Windows, Linux, Android e iOS.

Como instalar o navegador Brave no Ubuntu e derivadosComo instalar o navegador Brave no Ubuntu e derivados

Essa navegador não usa plugins externos, nem pop-ups, malware, configurações para definir ou outros aborrecimentos.

Resumindo: o Brave se foca simplesmente em proporcionar a experiência de navegação mais rápida e segura.

Brave é um navegador Web de código aberto desenvolvido pela empresa Brave Software Inc., e baseado no navegador Chromium e em seu mecanismo Blink, que bloqueia anúncios e rastreadores de sites.

Como instalar o navegador Brave no Ubuntu e derivados

Para instalar o navegador Brave no Ubuntu e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando;

echo "deb [arch=amd64] https://brave-browser-apt-release.s3.brave.com/ $UBUNTU_CODENAME main" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/brave-browser-release-${UBUNTU_CODENAME}.list

Ou

sudo sh -c 'echo "deb [arch=amd64] https://brave-browser-apt-release.s3.brave.com `lsb_release -sc` main" >> /etc/apt/sources.list.d/brave.list'

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

wget -q -O - https://brave-browser-apt-release.s3.brave.com/brave-core.asc | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install brave-browser brave-keyring

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite brave ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o navegador Brave no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o navegador Brave no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove brave-browser brave-keyring --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Brave no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Kernel 5.4 removerá o suporte aos processadores Intel IOP33X e IOP13XX

Um commit do desenvolvimento do núcleo do Linux afirma que o Kernel 5.4 removerá o suporte aos Intel IOP33X e . Entenda melhor o porquê dessa mudança.

Os processadores XScale IOP foram planejados para manipular o offloading de E/S da CPU do dispositivo principal. Esses processadores sub-1.2GHz faziam parte do portfólio de produtos XScale baseados no ARMv8.5 da Intel.

Kernel 5.4 removerá o suporte aos processadores Intel IOP33X e IOP13XXKernel 5.4 removerá o suporte aos processadores Intel IOP33X e IOP13XX
Mas sem nenhum usuário aparente do hardware Intel IOP33X/IOP13XX – pelo menos qualquer um que provavelmente estaria montando novas versões do kernel Linux – esse suporte será removido ainda este ano com a versão 5.4 do kernel.

Kernel 5.4 removerá o suporte aos processadores Intel IOP33X e IOP13XX

Por conta disso, o kernel 5.4 está configurado para remover as séries de processadores Intel IOP33X e IOP13XX que fazem parte da antiga linha de produtos XScale da empresa para CPUs baseadas em ARM.


Essas linhas do XSeries estão definidas para serem removidas como parte das alterações do ARM para esta próxima versão do kernel.

O commit diz que:

Existem três famílias de máquinas de IOP que suportamos no Linux: iop32x (que inclui EP80219), iop33x e iop13xx (também conhecido como IOP34x, também conhecido como WP8134x).

Todos os produtos que suportamos no kernel são baseados no primeiro deles, o iop32x, as outras famílias só suportaram as placas de referência da Intel, mas nenhuma máquina real jamais poderia ser comprada.

Embora seja possível fazer com que todos os três trabalhem em um único kernel com algum trabalho, isso facilita o processo, removendo completamente as duas plataformas posteriores, sob a suposição de que não há usuários restantes.

Versões anteriores do OpenWRT e do Debian tinham suporte para o iop32x, mas não para os outros, e ambos também lançaram o iop32x em seus lançamentos de 2015.

O que você acha dessa remoção? Deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via Snap

Se o que você quer é jogar a versão clássica do famoso Solitaire (paciência), veja como instalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via Snap.

Solitaire (ou como é chamado aqui no Brasil: Paciência) é um jogo de cartas para um só jogador. Esse é um jogo muito famoso sobretudo por causa de uma versão para o sistema operacional Windows da Microsoft

Como instalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via SnapComo instalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via Snap

O Solitaire é considerada um dos jogos para computador mais populares de todos os tempos e o videojogo mais jogado no mundo inteiro.

Já o Open Solitaire Classic é uma implementação de código aberto do clássico jogo de paciência.

Como instalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Open Solitaire Classic via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Open Solitaire Classic via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install open-solitaire-classic

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install open-solitaire-classic --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install open-solitaire-classic --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install open-solitaire-classic --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh open-solitaire-classic

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite open-solitaire-classic ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Open Solitaire Classic no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Open Solitaire Classic via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove open-solitaire-classic

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

Se você trabalha com arquivos multimídia e quer gravar, e extrair vídeos e áudio no Linux, conheça 11 comandos do Avconv para fazer isso.

Gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux pode não ser uma tarefa muito trivial, mas o Avconv ajuda muito nisso.

11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

A ferramenta Avconv faz parte do pacote libav-tools e existem muitas formas de usá-la para lidar com stream de multimídia e arquivos.

Se você quiser experimentar outras opções de edição de vídeos, consulte esses tutoriais:

11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

.

Nesse tutorial, você conhecerá algumas dessas opções para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux, usando o Avconv.

Só para ter certeza, para usar os comandos a seguir você precisa ter a função “avconv” instalado para usar. Se você usar Ubuntu, Debian ou qualquer distro derivada deles, faça o procedimento abaixo.

Como instalar o pacote libav-tools no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o libav-tools no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo . Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install libav-tools

Como instalar o pacote libav-tools em outras distribuições Linux

Abra o gerenciador de pacotes de sua distribuição e procure pelo pacote libav-tools, depois instale-o.

Usando os comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

.

Agora que você tem o pacote instalado, conheça agora os comandos.

1. Obtendo informações sobre um arquivo multimídia

Se você quiser obter alguma informação sobre qualquer arquivo multimídia, execute o seguinte comando usando a opção ‘- i’ (informação) com o comando avcon e seu arquivo de áudio ou vídeo.

avconv -i arquivo. 

2. Extraindo o áudio de um arquivo multimídia

Para extrair o somente áudio a partir de qualquer arquivo multimídia para outro arquivo, você pode executar o comando a seguir:

avconv -i arquivo.mp4 -vn -f wav arquivo-som.wav

Observações sobre o comando acima:

  • Não se esqueça de substituir o nome do arquivo de entrada (arquivo.mp4) pelo nome do arquivo de vídeo;
  • -vn é uma opção que usada para remover o vídeo do arquivo multimídia;
  • -f wav é o que define o formato que o arquivo de saída usará. Se quiser, você pode mudar para “mp3” ou “webm”;
  • arquivo-som.wav é o nome do arquivo de saída.

3. Extraindo o vídeo a partir de arquivo e um arquivo multimídia

Você também pode extrair só o vídeo a partir de um arquivo multimídia que contém vídeo e áudio, usando o seguinte comando:

avconv -i arquivo. -vcodec libx264 -an -f mp4 arquivo-video.mp4

Observações sobre o comando acima:

  • Não se esqueça de substituir o nome do arquivo de entrada (arquivo.avi) pelo nome do arquivo de vídeo;
  • -an é uma opção para deixar o áudio do arquivo;
  • -f mp4 é o formato que será usado para o novo arquivo, você pode mudar para “mkv”, “ogg” .. etc. Mas lembre-se, ao fazer isso, você terá que mudar o “video.mp4” para “vídeo.mkv” também.;

4. Convertendo do formato .avi para .mkv

Para converter um arquivo .avi para o formato .mkv, use o seguinte comando:

avconv -i arquivo.avi -vcodec libx264 arquivo.mkv

Observações sobre o comando acima:

  • -i arquivo.avi é o arquivo que deseja converter (-i = -input).;
  • -vcodec é uma opção usada para escolher um codec de vídeo para usar durante o processamento da conversão, no caso do exemplo, é “libx264”, esta opção é importante para manter a qualidade do vídeo como ele é.
  • arquivo.mkv é o nome do arquivo de saída;

5. Convertendo do formato .mp4 para .avi

Para converter um arquivo .mp4 para o formato .avi, execute o seguinte comando.

avconv -i arquivo.avi -vcodec libx264 arquivo.avi

6. Convertendo do formato .mp3 para .wav

Nada de novo aqui, você entra com um arquivo em um formato e gera um novo em outro formato.

Entretanto, nesse caso é necessário usar a opção -vcodec libx264, porque se trata da conversão de um arquivo de áudio para outro arquivo de áudio, ou seja, não há nenhum vídeo aqui.

Assim, para converter um arquivo .mp3 para formato o formato .wav, execute o seguinte comando.

avconv -i arquivo.mp3 arquivo.wav

7. Convertendo do formato .yuv para .avi

Para converter um arquivo .yuv para o formato .avi, execute o seguinte comando.

avconv -i arquivo.yuv arquivo.avi

8. Mesclar vídeo e áudio juntos

Para mesclar um arquivo de vídeo com um arquivo de áudio em conjunto, execute o seguinte comando.

avconv -i arquivo.wav -i arquivo.avi arquivo.mkv

Você pode substituir “arquivo.mkv” com “arquivo.avi” ou qualquer outro formato suportado pelo Libav (não se preocupe com isso, experimente e veja como fica).

9. Convertendo vídeo em imagens

Para converter um arquivo de vídeo em várias imagens diferentes, você pode executar o comando a seguir:

avconv -i arquivo.mp4 -r 1 -s 1366x768 -f image2 image-%03d.png

Observações sobre o comando acima:

  • -r 1: é o número de quadros que será usado por imagem, quanto maior, mais imagens serão criadas;
  • 1366×768: é a largura e altura que será usada na geração das imagens, você pode substituí-la por qualquer outro tamanho que você quiser;
  • image-%03d.png: é o formato de nome de imagem, se você tentou o comando, ele vai criar muitas imagens como “image-001.png” , “image-002.png”.. etc. Se quiser, você pode substituir a extensão “png” por “jpg” ou “jpeg”;

10. Mais opções para usar com Libav

A Libav possui uma coisa incrível chamada “filtros”. Usando filtros, você pode fazer muitas coisas boas com os seus arquivos multimídia. Por exemplo, ter o seguinte comando.

avconv -i arquivo.avi -vcodec libx264 -vf "drawbox=x=50:y=50:width=400:height=300:[email protected]" novo-arquivo.avi

Observações sobre o comando acima:

  • -vf: é uma opção para aplicar um filtro de vídeo (se você quiser usar um filtro de áudio, substitua-o por -af);
  • drawbox=x=50:y=50:width=400:height=300:[email protected]: Aqui foi aplicado um filtro chamado “drawbox” que desenha uma caixa vermelha com 400 de largura e 300 de altura em x = 50 e y = 50;

E aqui está o resultado do comando acima.

11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

Agora experimente o comando abaixo, que usa o filtro transpose=cclock para girar o vídeo em 90 graus no sentido horário.

avconv -i arquivo.avi -vcodec libx264 -vf "transpose=cclock" novo-arquivo.avi

E aqui está o resultado do uso do comando acima.

11 comandos Avconv para gravar, converter e extrair vídeos e áudio no Linux

11. Registro tty como um Vídeo

Este comando deve ser utilizado pelo usuário root, ele não vai funcionar sem sudo, porque requer o acesso ao dispositivo framebuffer (fbdev). Fbdev é o dispositivo de entrada framebuffer Linux, este dispositivo é o responsável por mostrar os gráficos do console.

sudo avconv -f fbdev -r 30 -i //fb0 arquivo.avi

Observações sobre o comando acima:

  • * -r 30: é o número de quadros por segundo.;
  • * -i /dev/fb0: é o que está nó executando o arquivo de dispositivo, usando essa opção, você será capazes de capturar o vídeo da tty;

Incrível não é mesmo? Existem muitos outros bons filtros para serem usados com os seus arquivos multimídia, ao lado de muitos outros modos de uso para avconv, você pode vê-los todos a partir da documentação oficial.

Se você já experimentou o Libav antes e sabe de outros comandos importantes para avconv, escreva nos comentários e compartilhe eles com pessoal que lê o blog. vamos lá, participe!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak

Se você estava a procura de um bom cliente SSH para conectar e trabalhar remotamente, conheça e veja como o de conexões no Linux via Flatpak.

Conectar a sistemas Linux utilizando o protocolo SSH é uma forma segura e rápida que permite remotamente fazer quase tudo que normalmente exigiria uma acesso presencial.

Como instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak

Existem muitos softwares para essa função, mas o EasySSH se destaca por ser um gerenciador de conexões SSH completo, eficiente e fácil de usar.

Com ele você cria e edita conexões, grupos, personaliza o , com várias instâncias da mesma conexão.

Como instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak

E o melhor de tudo é que ele pode ser facilmente instalado usando o formato Flatpak, como você verá no procedimento abaixo.

Como instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de conexões EasySSH no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.muriloventuroso.easyssh.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.muriloventuroso.easyssh

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall com.github.muriloventuroso.easyssh

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.muriloventuroso.easyssh em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite easyssh ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Veja como instalar a IDE Eclipse no Linux via Snap

Se você precisa ter a última versão do Eclipse no sistema do pinguim, veja como instalar a IDE Eclipse no Linux via Snap, e comece a programar.

Eclipse é uma IDE para desenvolvimento , porém, ela suporta várias outras linguagens a partir de plugins como C/C++,PHP,ColdFusion, Python, Scala e plataforma Android.

Veja como instalar a IDE Eclipse no Linux via SnapVeja como instalar a IDE Eclipse no Linux via Snap

O projeto Eclipse fornece IDEs e plataformas para quase todos os idiomas e arquiteturas. Eles famosos por nossos IDEs Java IDE, C/C++, JavaScript e PHP baseados em plataformas extensíveis para criação de IDEs de desktop, Web e nuvem.

Essas plataformas oferecem a mais ampla coleção de ferramentas complementares disponíveis para de software.

Como instalar a versão mais recente do IDE Eclipse no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o IDE Eclipse no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o IDE Eclipse no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install eclipse

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install eclipse --candidate

Passo 4. Instale a versão do programa, usando esse comando:

sudo snap install eclipse --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install eclipse --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh eclipse

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove eclipse

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Lançador da sua distro, ou digite eclipse ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como Instalar a última versão do Eclipse no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

Se você é um usuário do do Google e gosta de emoções fortes, experimente o Chromium no Ubuntu a partir dos canais ou Dev.

Para quem não sabe, Saikrishna Arcot mantém dois PPA do Chromium: um para o canal Beta e outro para o canal Dev do Chromium, e ambos são atualizados regularmente para todas as versões do Ubuntu que são suportadas pelo projeto.

Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou DevComo instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

No entanto, há uma desvantagem de usar essas PPA´s: as versões do Chromium disponibilizadas neles não incluem as APIs do Google, o que significa que algumas características como a sincronização do navegador (Sync), não funcionarão por padrão.

Para obter esses recursos de volta, você precisa obter uma chave de API do Google e as instruções para fazer isso estão incluídas na descrição do PPA. Você pode até usar essas versões do Chromium fornecidas pelos repositórios sem a API do Google, mas lembre-se que o Sync, entre outros, não irão funcionar.

Outra coisa que você deve notar é que ao usar esses PPA´s, a instalação atual do Chromium será substituída por uma do PPA, ou seja, você não pode instalar o Chromium Estável, Beta ou Dev ao mesmo tempo.

Se o que você quer é apenas instalar o navegador do Google, siga o tutorial abaixo e instale o Chrome:

Como instalar o Google Chrome no Linux

Ou se você quer apenas instalar o Chromium padrão, use o seguinte comando no :

sudo apt install chromium-browser -y

Do contrário, se você quer se aventurar nas novidades desse navegador, siga um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Beta, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Como instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev

Para instalar o Chromium no Ubuntu a partir do canal Dev, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:saiarcot895/chromium-dev

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando a seguir:

sudo apt-get install chromium-browser

Uma vez instalado, para abrir o programa clique no Dash e digite: chromium

Como reverter as alterações e retornar ao Chromium estável

Se você se arrepender, pode usar o PPA Purge para limpar os dois PPAs acima e voltar para a versão estável do Chromium disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu.

Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, instale o ppa-purge::

sudo apt-get install ppa-purge

Passo 3. Se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Beta, remova e limpe ele com o seguinte comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-beta

Passo 4. Mas, se você adicionou o repositório PPA do Chromium Canal Dev, remova e limpe ele com o comando:

sudo ppa-purge ppa:saiarcot895/chromium-dev

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Mesa 19.1.4 lançado com pequenas correções e melhorias

O projeto Mesa informou que lançou a mais recente versão de seu pacote de drivers gráficos, o Mesa 19.1.4. Confira os detalhes desse release.

MESA são os drivers de software Linux de código aberto disponíveis para hardware AMD, NVIDIA e Intel. Eles servem como uma alternativa de fonte aberta para drivers proprietários de código fechado fornecidos por fornecedores de GPU.

Mesa 19.1.4 lançado com pequenas correções e melhoriasMesa 19.1.4 lançado com pequenas correções e melhorias

Mesa se relaciona com vários outros projetos de código aberto: o Direct Rendering Infrastructure e X.org, para fornecer suporte OpenGL em Linux, FreeBSD e outros sistemas operacionais.

Se você está aderindo às versões estáveis ​​do Mesa, o Mesa 19.1.3 foi lançado recentemente como a mais nova e melhor versão desta coleção de drivers gráficos de código aberto.

Novidades do Mesa 19.1.4

Para aqueles que adotam os drivers RadeonSI/RADV/Intel/Nouveau de código aberto, o Mesa 19.1.4 é a versão estável mais recente com os seguintes destaques da versão e traz os seguintes destaques:

  • Os formatos de 24/48 bits do agora não são suportados no Ivybridge;
  • R8G8B8_UNORM_SRGB não é suportado no Haswell;
  • Uma correção para artefatos de cabelo em Max Payne 3 na AMD/RADV;
  • A extensão de feedback de transformação Vulkan está desativada no Intel gen7.

Para saber mais sobre essa versão do Mesa, acesse a nota de lançamento.

Como ou atualizar o Mesa 19.1.4

Para instalar a versão mais recente do Mesa nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

Via Phoronix

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
alt

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Let's block ads! (Why?)

QEMU 4.1 lançado com melhorias para diferentes arquiteturas

Foi lançado o 4.1 com melhorias para diferentes arquiteturas que incluem ARM, MIPS, POWER, s390, x86 e RISC-V. Confira as novidades desse update.

QEMU é um programa de código aberto que pode ser usado como emulador de máquina e virtualizador genérico.

QEMU 4.1 lançado com melhorias para diferentes arquiteturasQEMU 4.1 lançado com melhorias para diferentes arquiteturas

Quando usado como um virtualizador, QEMU alcança perto de performances nativas, executando o código convidado diretamente na CPU hospedeira.

QEMU suporta a virtualização ao executar sob o hypervisor Xen ou usando o módulo do kernel KVM no Linux. Ao usar o KVM, QEMU pode virtualizar x86, servidor e embedded PowerPC, e S390 como convidado.

Novidades do QEMU 4.1

Para saber mais sobre essa versão do QEMU, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o QEMU 4.1

QEMU 4.1 traz muitas melhorias para várias específicos da arquitetura para ARM, MIPS, POWER, s390, x86, e até mesmo o RISC-V tem visto várias adições proeminentes.

Na parte frontal do Arm existe agora a emulação de FPU para processadores Cortex-M, a ARMv8.5 RNG e outros bits adicionados.

No front do RISC-V está o modelo de máquina Spike, o suporte ao ISA 1.11 e suporte para topologia de CPU em árvores de dispositivos.

Já na frente do x86 há suporte para novos modelos de CPU Hygon Dhyana e Intel Snow Ridge, bem como suporte de emulação para a extensão RdRand.

Algumas das adições em geral para o QEMU 4.1 incluem suporte a renderização 2D/3D do GPD VirtIO para descarregamento para um processo de usuário vhost externo, suporte a Python 2 obsoleto e vários aprimoramentos de dispositivos de rede e de bloco.

Como instalar ou atualizar o QEMU

Para instalar a versão mais recente do QEMU no Ubuntu, use esse tutorial:
Como instalar o QEMU no Ubuntu e gerenciar ele com o Virt Manager

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo de cartas Solvitaire no Linux via Snap

Se você gosta de jogos de e quer se divertir sem sair do terminal, conheça e veja como instalar o jogo no Linux via Snap.

Solvitaire é um pacote que traz divertidas versões de jogos de cartas que podem ser jogadas no terminal. Este pacote instantâneo contém os comandos solvitaire.sol e solvitaire..

Como instalar o jogo de cartas Solvitaire no Linux via SnapComo instalar o jogo de cartas Solvitaire no Linux via Snap

Ele suporta keybindings do estilo vi (hjkl), teclas do cursor e o mouse. Pressione J para ‘unir’ uma pilha bem adequada ao cursor. O espaço trava em uma seleção e o Return puxa os cards da pilha no spider solitaire.

As pilhas também podem ser endereçadas diretamente pelo número abaixo delas (ou 8, 9, 0 para pilha, desperdício e fundação em klondike). Para detalhes, use solvitaire.sol -h.

Como instalar o jogo de cartas Solvitaire no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de cartas Solvitaire via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de cartas Solvitaire via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install solvitaire

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install solvitaire --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh solvitaire

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite solvitaire ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo de cartas Solvitaire no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Solvitairejogo de cartas Solvitaire via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove solvitaire

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Google começou a remover o suporte a FTP do Chrome

Informações indicam que o Google começou a remover o suporte a FTP do . Confira os detalhes dessa mudança e como ela acontecerá.

O FTP ou File Transfer Protocol é uma (antiga) forma de transferir entre computadores que é suportado pela maioria dos navegadores web. Mas até quando?

Google começou a remover o suporte a FTP do ChromeGoogle começou a remover o suporte a FTP do Chrome

Os desenvolvedores do Google queriam remover o suporte a FTP do navegador Google Chrome há algum tempo e têm lentamente diminuído seu suporte.

Google começou a remover o suporte a FTP do Chrome

Sim. Em uma série de alterações de código propostas e uma “intenção de remover“, o final está próximo para o protocolo FTP no Chrome.

Em uma sequencia de posts de bugs criados ao longo dos anos, os desenvolvedores do Google deixaram claro que preferem se livrar do protocolo FTP do que suportá-lo.

Isso levou a um lento rasgo de recursos até que não restou muito do protocolo FTP.


Em uma postagem feita recentemente para a lista de discussão Chromium blink-dev, o Google finalmente anunciou a “Intenção de remover” o FTP do Chrome devido à falta de uso e suporte para a transferência de arquivos por conexões criptografadas.

“A atual implementação de FTP no Google Chrome não tem suporte para conexões criptografadas (FTPS), nem proxies. O uso de FTP no navegador é suficientemente baixo para que não seja mais viável investir na melhoria do cliente FTP existente. Além disso, clientes FTP mais capazes estão disponíveis em todas as plataformas afetadas.”

O post continua dizendo que agora é hora de finalmente remover o que resta do protocolo FTP do navegador.

“Os recursos remanescentes da implementação de FTP do Google Chrome estão restritos à exibição de uma listagem de diretório ou ao download de um recurso por conexões não criptografadas. Gostaríamos de reprovar e remover essa funcionalidade restante em vez de manter uma implementação de FTP insegura.”

Embora a intenção de remover tenha acabado de ser publicada hoje à noite, o desenvolvedor do Google Justin Tervay já está trabalhando para implementar as alterações necessárias para desativar o FTP no Chrome e avaliar o impacto dessa alteração.

A desativação do FTP está atualmente agendada para o Chrome 80 nas versões Stable, com a remoção definitiva de código e recursos relacionados ao FTP no Chrome 82.

Via BleepingComputer

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Avidemux 2.7.4 lançado com diversas de correções de bugs

E foi lançado o 2.7.4 com diversas de correções de bugs. Confira as novidades desse release e veja como instalar o programa no Linux.

O Avidemux é um poderoso editor de vídeo aberto projetado para cortes simples, filtragem e codificação de tarefas.

Avidemux 2.7.4 lançado com diversas de correções de bugsAvidemux 2.7.4 lançado com diversas de correções de bugs

O programa é um software livre coberto pela licença GNU GPL e está disponível para Linux, BSD, Mac OS X e Microsoft Windows.

E, apesar do nome do programa começar com ‘Avi’, usando uma variedade de codecs, o aplicativo suporta muitos tipos de arquivos (incluindo AVI), arquivos MPEG compatível com DVD, MP4 e ASF.

Ao usar o Avidemux as tarefas podem ser automatizadas usando projetos, fila de tarefas e recursos de script poderosos. Isso tudo torna determinadas atividades muito mais produtivas.

Novidades do Avidemux 2.7.4

Destaques do lançamento do Avidemux 2.7.4:

  • Avidemux agora pode detectar e avisar quando pontos de corte em fluxos de vídeo H.264 podem resultar em problemas de reprodução, apesar de estarem em quadros-chave;
  • Habilitada a decodificação acelerada de HW de HEVC de 8 bits para versões recentes do driver de gráficos Intel no Windows;
  • a faixas de áudio em arquivos MP4 fragmentados;
  • Suporte a trilhas de áudio E-AC3 em arquivos MP4;
  • Corrigido o demuxer do ASF ainda quebrado por acaso apenas com o MSVC++, a correção relevante para todas as plataformas
  • Suporta a mais variedades de imagens BMP
  • Otimizada a saída do muxer Mp4 para streaming no Windows também
  • Adicionada a opção ao muxer Mp4 para gerar arquivos MP4 fragmentados
  • Suporte ao codec de áudio WMAPRO para decodificação
  • Suporte AAC com replicação de banda de sinal (SBR) em faixas de áudio externas
  • E várias outras correções.

Para saber mais sobre essa versão do Avidemux, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Avidemux

Para instalar a versão mais recente do Avidemux nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o editor de vídeos Avidemux no Linux via Flatpak
https://www.edivaldobrito.com.br/editor-de-videos-avidemux-no-linux-via-flatpak/
Como instalar a versão mais recente do Avidemux no Ubuntu

E se você quiser saber como usar o Avidemux para converter arquivos, dê uma olhada no tutorial abaixo:
Como converter vídeos com Avidemux sem complicações

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
alt

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Let's block ads! (Why?)

Remover arquivos duplicados no Linux – Como instalar e usar o FSlint

Se você precisa remover duplicados no Linux para ter mais espaço no seu PC ou diminuir a redundância nele, veja como instalar o FSlint no Linux.

Seu sistema Linux pode criar toneladas de arquivos duplicados. Esses arquivos irritantes acabam comendo muito espaço em disco desnecessário e, às vezes, diminuem a velocidade do sistema.

Remover arquivos duplicados no Linux- Como instalar e usar o FSlintComo instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicados

Bem, a boa noticia é que existe uma chamada FSlint que pode efetivamente limpar todos os arquivos desnecessários do seu sistema e torná-lo mais leve, e (talvez) mais rápido.

Como instalar o FSlint para remover arquivos duplicados no Linux

Para instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicados no Linux, você pode usar o gerenciador de pacotes de sua distribuição, abrir um terminal e usar os seguintes comandos:

No Ubuntu:

sudo apt install fslint

No Debian:

sudo apt-get install fslint

No OpenSUSE:

sudo zypper install fslint

No Fedora:

sudo dnf install fslint

No Arch Linux:

sudo pacman -S fslint

E se quiser compilar (deve funcionar na maioria das distribuições):

wget http://www.pixelbeat.org/fslint/fslint-2.46.tar.xz tar -xf fslint-2.46.tar.xz cd fslint-2.46 cd po && make ./fslint-gui

Como usar o FSlint para remover arquivos duplicados no Linux

Após a conclusão da instalação, inicie o programa.

Para isso, use o menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fslint-gui ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Em seguida, clique no botão “Adicionar” para incluir as pastas que o programa deverá pesquisar, e finalmente, clique no botão “Procurar”.

Como instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicadosUsando o FSlint para encontrar e remover arquivos duplicados

Observe que o FSlint funcionará apenas nas pastas que você selecionou para procurar. Quanto mais diretórios você selecionar, mais tempo levará para procurar por arquivos duplicados.

Por favor, seja paciente enquanto a varredura estiver completa.

No painel esquerdo, você pode optar por executar muitas ações em seus arquivos. Por exemplo, “Nomes ruins”, “Arquivos temporários” etc.

Você também pode mesclar arquivos duplicados em um único arquivo (botão “Combinar (merge)) ou excluir o(s) duplicado(s) ( botão “Apagar”).
 
Outra característica muito importante do FSlint é o “Espaço em branco de redundante”. A opção está disponível na parte inferior do painel superior.

Usando esse recurso, você pode reduzir facilmente o tamanho dos arquivos excluindo espaços em branco (longos espaços entre os textos).

Lembre-se! Depois de usar, deixe suas impressões nos comentários.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instale e experimente a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown

Se você precisar programar o desligamento do seu PC, a ferramenta de desligamento avançado .

Qshutdown é um programa baseado em Qt que permite fazer o desligamento, reinicialização, ou do computador em um determinado momento ou após um determinado número de minutos.

Instale e experimente a ferramenta de desligamento avançado QshutdownInstale e experimente a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown

Por conta de suas funcionalidades, o Qshutdown pode ser muito útil para pessoas que querem trabalhar com o computador apenas durante um certo tempo.

Ele mostra o tempo até o desligamento e então envia o pedido de desligamento para o Gnome, KDE-session-manager, HAL ou DeviceKit e se nenhum destes funcionar, o comando sudo shutdown -P now é usado.

Quando estiver faltando menos de 70 segundos para o prazo de desligamento, o programa irá mostrar um aviso três vezes.

Vale observar que quando o programa usa o comando shutdown, a sessão nunca será salva e o programa só será capaz de fazer o desligamento e reinicialização.

Então se nada acontece quando o tempo de desligamento ou reinicialização é alcançado, isso significa que o usuário que executou o programa não possui os direitos necessários para o comando de desligamento.

Como instalar a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Qshutdown no Ubuntu, use a Central de programas ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install qshutdown

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite qshutdown no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Desinstalando a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove qshutdown
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor SER Player no Linux via appimage

Se você precisa assistir vídeos no formato SER, conheça e veja como instalar o reprodutor no Linux via .

SER Player é um reprodutor de vídeo simples para reproduzir arquivos SER usados para geração de imagens astronômicas solar, lunar e planetária.

Como instalar o reprodutor SER Player no Linux via appimageComo instalar o reprodutor SER Player no Linux via appimage

O SER Player é um aplicativo escrito em C++ que usa a estrutura de plataforma cruzada do Qt para que possa ser construído para Windows, macOS e Linux.

Como instalar o reprodutor SER Player no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o reprodutor SER Player no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome serplayer.appimage:

wget https://github.com/cgarry/ser-player/releases/download/v1.7.2/SER_Player-v1.7.2-i386.AppImage -O serplayer.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome serplayer.appimage:

wget https://github.com/cgarry/ser-player/releases/download/v1.7.2/SER_Player-v1.7.2-x86_64.AppImage -O serplayer.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x serplayer.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./serplayer.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ser ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o programa de fotografia Macrofusion no Ubuntu

Procurando um programa de focado em combinar fotos obter ou HDR? Então e experimente o Macrofusion no Ubuntu.

MacroFusion é uma interface gráfica sobre a ferramenta Enfuse. Voltada principalmente para fotógrafos, ela permite que os usuários possam combinar fotos normais ou macro para obter maior de (DOF ou Deep of Field) ou Grande Alcance Dinâmico (HDR ou High Dynamic Range).

Como instalar o programa de fotografia Macrofusion no UbuntuComo o programa de fotografia Macrofusion no Ubuntu
Por conta de suas funcionalidades, o programa pode ser útil para todos os amantes de macro ou paisagistas.

Só para esclarecer melhor isso, a profundidade de campo é gama de distâncias em torno do plano focal na qual há nitidez aceitável.

Já o HDR é um conjunto de métodos utilizados em fotografia, computação gráfica ou processamento de em geral, para alargar o alcance dinâmico (o trecho entre o valor mais escuro e o mais claro de uma imagem) e assim obter a melhor captura.

Como instalar o Macrofusion no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Macrofusion no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install macrofusion

Como instalar o Macrofusion no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome macrofusion.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/macrofusion_0.7.4-dhor4~wily_i386.deb -O macrofusion.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome macrofusion.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/macrofusion_0.7.4-dhor4~wily_amd64.deb -O macrofusion.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i macrofusion.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite macrofusion ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o Macrofusion no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Macrofusion no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove macrofusion --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

15 de agosto de 2019

Como instalar o cliente oficial Slack no Linux via Flatpak

Se você utiliza a plataforma de comunicação Slack e quer usar o cliente dela no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o cliente Slack no Linux via .

Slack é uma plataforma de comunicação para equipes, que fornece salas de chat persistentes organizadas por tema, grupos privados e mensagens diretas, tudo pesquisável através de uma caixa de busca.

Como instalar o cliente Slack no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Slack no Linux via Flatpak

É uma plataforma tudo-em-um que oferece mensagens, planejamento, calendário, orçamento, revisão de código e muitas outras ferramentas.

Com a promessa de tornar sua vida profissional mais simples, mais produtiva e agradável, o Slack é usado por numerosas organizações e empresas para aumentar a de seus funcionários.

Além disso, o aplicativo se integra com o Google Docs e Dropbox, GitHub e muitos outros.

Como instalar o cliente Slack no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente Slack no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Slack no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.slack.Slack.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.slack.Slack

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.slack.Slack

Ou

flatpak uninstall com.slack.Slack

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.slack.Slack em um terminal.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite slack ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Slack no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Monitorando a temperatura da CPU com XSensors no Ubuntu

Se você está tendo problemas de aquecimento ou simplesmente quer ver como está a temperatura da CPU de seu PC, experimente usar o XSensors no Ubuntu.

XSensors, é uma de monitoramento da temperatura de sistema. Ele é um aplicativo muito básico que permite que você monitore a saúde do hardware do seu laptop ou PC.

Monitorando a temperatura das CPU com XSensors no UbuntuMonitorando a temperatura das CPU com XSensors no Ubuntu

O programa lê dados da biblioteca libsensors quanto à condição do hardware, como temperatura, tensão e velocidade do ventilador e exibe as informações em um painel de leitura , para que você saiba como anda a saúde de alguns componentes de sua máquina.

XSensors é útil para que precisa ficar de olho nos parâmetros operacionais de funcionamento do PC ou quem quer ver mais detalhes sobre ele, para fazer algo.

Ou seja, Com o XSensors você pode monitorar tudo relacionado com a temperatura (CPU e sensores de placa-mãe), bem como velocidades do ventilador, temperatura da GPU e muito mais.

Por exemplo, se você estiver preocupado com o barulho feito pelo ventilador da CPU ou pelo repentino aumento da temperatura de seu laptop.

Com o monitoramento, você poderá tirar sua dúvida e resolver o problema, antes que se torne algo pior.

Monitorando a temperatura das CPU com XSensors no Ubuntu

XSensors está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install xsensors.

Agora, você pode ficar de olho nos sinais do seu PC, e caso seja necessário, fazer algo a respeito.

Quer outra opção? veja esse tutorial:
Como monitorar a temperatura do PC com lm-sensors

Para ver outras informações, experimente usar o Sysmonitor Indicator ou o Multiload-ng:
Como instalar o Sysmonitor Indicator
Multiload-ng – um monitor de sistema alternativo para LXDE, XFCE e MATE

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via Flatpak

Se você quer fazer anotações e controlar suas tarefas , conheça e veja como o OpenTodoList no Linux via Flatpak.

OpenTodoList é uma lista de afazeres e anotações. Está disponível para Linux, macOS e Windows, bem como no Android.

Como instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via FlatpakComo instalar o app de lista de tarefas OpenTodoList no Linux via Flatpak

Suas informações podem ser compartilhadas em todos os dispositivos para manter a data de tudo atualizada, onde quer que você vá.

Ele permite que você:

  • Organize listas de tarefas, notas e outros itens em bibliotecas;
  • Sincronize com o NextCloud, ownCloud e outros servidores WebDAV;
  • Use os clientes de sincronização de sua escolha para sincronizar com serviços arbitrários;
  • Programar itens definindo datas de vencimento neles;
  • Use o Markdown em títulos de itens e descrições para formatar o texto como você gosta.

Como instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak

Para instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.rpdev.OpenTodoList.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.rpdev.OpenTodoList

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.rpdev.OpenTodoList em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite opentodolist ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak

Para desinstalar o OpenTodoList no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.rpdev.OpenTodoList

Ou

flatpak uninstall net.rpdev.OpenTodoList

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

SmillaEnlarger – uma ferramenta gráfica para redimensionar imagens

Se você precisa imagens e quer uma fácil de usar, então você precisa experimentar .

SmillaEnlarger é uma pequena ferramenta gráfica (baseada em Qt) redimensionar imagens, especialmente ampliar bitmaps em alta qualidade.

SmillaEnlarger - uma ferramenta gráfica para redimensionar imagensSmillaEnlarger – uma ferramenta gráfica para redimensionar imagens

O programa faz um trabalho equivalente ao de um ampliador analógico, para a fotografia digital: Você escolhe um arquivo de imagem, em seguida escolhe um retângulo e decide quão grande deverá ser o resultado (pelo fator de escala ou dando largura ou altura do resultado).

Então você pressiona “Enlarge & Save” e obtém uma imagem ampliada com curvas suaves em vez de blocos.

Vale lembrar que quem precisa de uma simples ampliação (ou redução) com pouca perda de qualidade, pode usar esse tutorial:

Como ampliar uma imagem sem perder qualidade usando o GIMP

Instalando a ferramenta para redimensionar imagens SmillaEnlarger no Ubuntu e derivados

Para Instalar a ferramenta para redimensionar imagens SmillaEnlarger no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:anton+/photo-video-apps

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install smillaenlarger

Como instalar a ferramenta para redimensionar imagens SmillaEnlarger manualmente ou em outras distros

Se não quiser o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome smillaenlarger.deb:

wget https://launchpad.net/~anton+/+archive/ubuntu/photo-video-apps/+files/smillaenlarger_0.9-1pmo1~trusty_i386.deb -O smillaenlarger.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome smillaenlarger.deb:

wget https://launchpad.net/~anton+/+archive/ubuntu/photo-video-apps/+files/smillaenlarger_0.9-1pmo1~trusty_amd64.deb -O smillaenlarger.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i smillaenlarger.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite smillaenlarger no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando a ferramenta para redimensionar imagens SmillaEnlarger no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a ferramenta para redimensionar imagens SmillaEnlarger no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:anton+/photo-video-apps --remove
sudo apt-get remove smillaenlarger --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o divertido jogo Kollision no Linux via Snap

Se você está procurando por uma distração para aqueles momento de ócio no PC, conheça e veja como instalar o divertido jogo no Linux via .

Kollision é um jogo casual onde você precisa jogar sua e evitar as outras bolas na mesa o maior tempo possível.

Como instalar o divertido jogo Kollision no Linux via SnapComo instalar o divertido jogo Kollision no Linux via Snap

Carregue no campo em branco para começar um jogo: uma bola azul irá substituir imediatamente o seu cursor do mouse, começando a aparecer bolas vermelhas no campo.

Quando as bolas vermelhas acabarem de se materializar, estas se moverão com uma velocidade e direção aleatórias, pelo que terá de se desviar imediatamente, movendo a bola azul dentro do campo com o seu mouse.

Ao fim de algum tempo, irão começar a aparecer outras bolas vermelhas, aparecendo gradualmente e começando a mover-se. Prepare-se para se desviar também destas.

Poderá escolher o nível de dificuldade do lado direito da barra de estado. Quanto maior o nível de dificuldade, mais depressa as bolas vermelhas se irão mexer e mais bolas irão começar a aparecer em campo.

Como instalar o jogo Kollision no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Kollision via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Kollision via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install kollision

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install kollision --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install kollision --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install kollision --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh kollision

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kollision ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Kollision no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Kollision via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove kollision

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o criador de pessoas 3d MakeHuman no Ubuntu, Debian e derivados

Se você precisa criar seres humanos virtuais em , veja instalar o utilitário no Ubuntu, Debian e derivados, e comece a produzir.

MakeHuman é um software livre que permite criar seres humanos virtuais em 3D com apenas alguns cliques.

Como instalar o criador de pessoas 3d MakeHuman no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o criador de pessoas 3d MakeHuman no Ubuntu, Debian e derivados

O programa é escrito completamente em python, a linguagem de script amplamente usada na ILM (Industrial Light and Magic) desde 1996.

O MakeHuman utiliza uma interface gráfica intuitiva e fácil de usar.

Ele pode ser útil principalmente para quem estuda e atua na área da saúde e para quem atua como engenheiro biomédico, além de outras áreas que necessitam dos recursos de simulação que o programa pode oferecer.

Desde o primeiro lançamento, o MakeHuman usa uma malha única, que evoluiu através de lançamentos sucessivos, incorporando o feedback da comunidade e resultado de estudos e experimentação.

Como instalar o criador de pessoas 3d MakeHuman no Ubuntu, Debian e derivados

Para completar, o program possui pode interagir com o Blender, para importar modelos MakeHuman no Blender 2.7x ou para criar novos recursos da MakeHuman com o Blender 2.7x.

Como instalar o MakeHuman no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o MakeHuman no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:makehuman-official/makehuman-11x

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install makehuman

Como instalar o MakeHuman manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada no Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite makehuman ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o MakeHuman no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o MakeHuman no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:makehuman-official/makehuman-11x
sudo apt-get remove makehuman --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap

Se você quer criar ou modificar mapas do jogo DOOM, conheça e veja como instalar o DOOM no Linux via Snap.

Eureka é um editor de mapas para os jogos DOOM clássicos e alguns jogos relacionados, como Heretic e Hexen.

Como instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via SnapComo instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap

Eureka é um software livre sob a licença GNU General Public License (GPL). Multipltaforma, ele suporta sistemas operacionais Linux (e outros Unices), Windows e OS X.
Como instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap

Como instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap

Como instalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Eureka DOOM Editor via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Eureka DOOM Editor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install eureka-doom-editor

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install xx --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install xx --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install eureka-doom-editor --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh eureka-doom-editor

Se nenhum mecanismo do DOOM estiver presente, instale o snap prboom-plus-beidl e conecte a interface, por exemplo: snap install prboom-plus-beidl snap connect eureka-doom-editor:doom-engine prboom-plus-beidl:doom-engine

snap-instalação prboom-plus-beidl snap conecte o eureka-doom-editor: doom-engine prboom-plus-beidl: doom-engine

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite eureka-doom-editor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Eureka DOOM Editor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Eureka DOOM Editor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove eureka-doom-editor

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

Se você está precisando mapear o teclado e as teclas do para os botões do , conheça e use o AntiMicro.

AntiMicro é um aplicativo que pode ser usado para mapear o teclado e as teclas do mouse para os botões do gamepad, útil para jogar sem suporte a gamepad.

Mapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicroMapear teclado e mouse para jogos? Use o AntiMicro

O aplicativo, escrito em C++ usando Qt para a estrutura gráfica, foi criado como um substituto para o QJoyPad que, infelizmente, não está mais sendo mantido.

Em comparação QJoyPad, o aplicativo vem com alguns recursos extras como a atribuição de múltiplas teclas para um controlador (por exemplo Shift + Tab para abrir a interface de sobreposição do Steam em um jogo) e macros para pressionar o botão que permite que você adicione ações condicionais.

Ele possui botão para alterar configurações em tempo real e há também um ícone de bandeja que funciona sob a Unity. Além disso, o AntiMicro tem melhor suporte do movimento do mouse.

O aplicativo apresenta suporte a controller stick, controles de 8 vias, suporta virtual Dpad, perfis que podem ser carregados via linha de comando e muito mais.

Além disso, o programa possui uma extensa série de novas funcionalidades e melhorias, como o spring mouse mode, suporte a joystick hotplugging, Enhanced Precision mouse curve, várias otimizações para Steam OS.

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro no Ubuntu e seus derivados

AntiMicro está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install antimicro.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 15.10, 15.04, 14.10 ou 14,04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro

Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 16.04 ou superior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek

Passo 4. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install antimicro

Como instalar o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite antimicro no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Usando o AntiMicro

Para atribuir uma tecla do teclado ou do mouse para botões gamepad, pressione um botão no seu gamepad e o botão correspondente na interface do usuário do AntiMicro ficará em destaque;

Mapear teclado e mouse para jogos

Em seguida, clique no botão de destaque na interface do usuário do AntiMicro e atribua uma tecla do teclado ou mouse:

Mapear teclado e mouse para jogos

Mapear teclado e mouse para jogos

Você também pode clicar no botão “Quick set” na parte inferior da janela do AntiMicro, em seguida, pressione um botão ou mova um eixo no joystick e irá aparecer uma janela permitindo que você atribua a ele uma tecla.

Ao atribuir uma tecla, você pode optar por usar os modos turbo ou alternância:

  • turbo: quando o botão é pressionado sobre o joystick, a tecla correspondente age como se o botão foi pressionado várias vezes. O atraso / taxa pode ser definido em “Advanced” (Avançado);
  • alternância: um simples toque no botão Joystick deixa praticamente pressionado. Pressionando novamente interrompe.

Desinstalando o mapeador de botões do teclado e mouse para botões gamepad AntiMicro no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o AntiMicro no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:ryochan7/antimicro -r -y
sudo add-apt-repository ppa:mdeguzis/libregeek -r -y
sudo apt-get remove antimicro --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux

Se você quer encontrar algum arquivo no seu PC de um jeito fácil, conheça e veja como instalar o aplicativo de buscas no Linux.

Depois de muito criando documentos e baixando arquivos da Internet, sempre fica dificil achar algo no PC, meso que você seja muito organizado. Felizmente, existem ferramentas que ajudam nessa tarefa.

Como instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no LinuxComo instalar o aplicativo de buscas DawnlightSearch no Linux

DawnlightSearch é uma versão para Linux do Everything Search Engine, um aplicativo de busca que mostra resultados instantâneos enquanto você ainda digita.

ele você não precisa se preocupar detalhes, basta pesquisar.

Como instalar o DawnlightSearch no Linux via arquivo

Para instalar o DawnlightSearch no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dawnlightsearch.appimage:

wget https://github.com/chg-hou/DawnlightSearch/releases/download/v0.1.2.6a/DawnlightSearch-0.1.2.6-x86_64.AppImage -O dawnlightsearch.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x dawnlightsearch.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./dawnlightsearch.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite yyy ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

DawnlightSearch no Linux – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Se você precisa gravar uma seleção de sua tela para uma imagem animada. Veja instalar o Animated GIF recorder no Linux.

O Peek é um utilitário de código aberto para Linux que oferece uma janela simples, que pode ser redimensionada para selecionar uma área de tela, e gravar imagens GIF animadas curtas.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no LinuxComo instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

O Peek foi construído para o caso de uso específico de áreas de tela de gravação, e para mostrar facilmente os recursos de interface de seus próprios aplicativos ou para mostrar um bug nos relatórios de erros.

Peek você simplesmente coloca a janela Peek sobre a área que deseja gravar e pressione “Record” (gravar).

Peek está otimizado para gerar GIFs animados, mas você também pode gravar diretamente para WebM ou MP4, se você preferir.

Peek não é um aplicativo de screencast de propósito geral com recursos estendidos, mas enfoca a única tarefa de pequenas e silenciosas cenas de tela de uma área da tela, para animações GIF ou silenciosos WebM ou MP4.

Ele é executado no X11 ou dentro de uma sessão GNOME Shell Wayland usando o XWayland. O suporte para mais desktops do Wayland poderá ser adicionado no futuro (consulte as perguntas freqüentes abaixo).

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux, você pode usar um dos procedimentos abaixo. Escolha o que for mais conveniente para você execute-o.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu, use esse outro tutorial:
Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o Peek Animated GIF recorder em sistemas Linux via arquivo AppImage

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 2 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome peek.appimage:

wget https://github.com/phw/peek/releases/download/1.3.1/peek-1.3.1-0-x86_64.AppImage -O peek.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado e salve-o na pasta /usr/local/bin/;

chmod +x peek.appimage
sudo cp peek.appimage /usr/local/bin/

Agora, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

/usr/local/bin/./peek.appimage

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder em sistemas via Flatpak

Para instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.uploadedlobster.peek.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak update --user com.uploadedlobster.peek

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.uploadedlobster.peek

Ou

flatpak uninstall com.uploadedlobster.peek

Uma vez instalado, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

flatpak run com.uploadedlobster.peek

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder em sistemas Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-3-26-1604
sudo snap install peek

Passo 3. Para testar a versão de desenvolvimento mais recente, instale Peek do canal edge:

sudo snap install peek --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh peek

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove peek

Depois de instalar, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

snap run peek

Caso não inicie e exiba a mensagem “You need to connect this snap to the gnome platform snap” (Você precisa conectar este snap ao snap da plataforma gnome), use o seguinte comando em um terminal;

sudo snap connect peek:gnome-3-26-1604 gnome-3-26-1604:gnome-3-26-1604

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Se você usa Ubuntu (ou qualquer outro Linux) e em um mesmo computador e isso está gerando confusão no relógio do PC, veja como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o em sistema com .

Nem todo mundo sabe, mas usar sistemas em dual boot pode gerar conflitos de tempo entre o Windows e o Ubuntu, por exemplo.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual bootComo corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Isso ocorre porque o Ubuntu pode estar armazenando a no relógio de hardware como por padrão (Tempo Universal Coordenado, ou Universal Time Coordinated), enquanto o Microsoft Windows armazena o tempo como hora local, causando tais conflitos.

Felizmente, a correção é muito fácil e pode ser feita a partir do Ubuntu ou do Windows.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Ubuntu

O procedimento a seguir, com poucos ajustes, pode ser usado em qualquer sistema Linux.

Para corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Ubuntu, é preciso fazer o Ubuntu usar o tempo local.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows (Ubuntu com Upstart)

Para fazer o Ubuntu usar o tempo local em versões anteriores do Ubuntu que ainda não usam o serviço de inicialização systemd (qualquer versão anterior ao 15.04), faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Abra o /etc/default/rcS com o comando a seguir:

sudo gedit /etc/default/rcS

Passo 3. Com o arquivo aberto, substituia “UTC = yes”, por “UTC = no” (ambos sem as aspas). Em seguida, salve e feche o arquivo;
Passo 4. Ou se preferir, faça isso automaticamente, digitando o seguinte:

sudo sed -i 's/UTC=yes/UTC=no/' /etc/default/rcS

Passo 5. Independente do método usado, reinicie o sistema com pelo ambiente gráfico ou digitando o comando:

sudo reboot

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows (Ubuntu com systemd)

Para fazer o Ubuntu usar o tempo local em versões mais recentes do Ubuntu que já usam o serviço de inicialização systemd, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para desativar o UTC e usar Hora Local no Ubuntu

timedatectl set-local-rtc 1 --adjust-system-clock

Passo 3. Para verificar se o seu sistema usa hora local, basta executar este comando:

timedatectl

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Finalmente reinicie o PC e acesse o Windows. Em seguida, ajuste a hora do relógio do sistema (se for necessário) e estará pronto.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Windows

Outra maneira de corrigir esse problema é fazer as seguintes alterações no Windows:

Passo 1. Primeiro, se você mudou para a hora local no Ubuntu, execute comando no terminal Ubuntu para voltar a usar o UTC:

timedatectl set-local-rtc 0

Passo 2. Reinicie o PC e selecione a inicialização pelo Windows;

Passo 3. Quando já estiver na área de trabalho do Windows, pressione as teclas “Windows + X”. No menu que será exibido, clique em “Prompt de comando (Admin)”, para acessar o prompt como administrador;

prompt-1

Passo 4. Se o sistema for um Windows de 32 bits, execute o comando abaixo para criar um valor DWORD no registro do Windows;

Reg add HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\TimeZoneInformation /v RealTimeIsUniversal /t REG_DWORD /d 1

Passo 5. Se o sistema for um Windows de 64 bits, execute o comando abaixo para criar um valor DWORD no registro do Windows;

Reg add HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\TimeZoneInformation /v RealTimeIsUniversal /t REG_QWORD /d 1

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de escrita livre Write no Linux

Se você que fazer anotações usando escrita (manuscrita), veja como instalar o app de escrita livre Write no Linux.

Write é um aplicativo de processamento de texto com o qual você pode escrever como faria em um papel, usando uma caneta.

Como instalar o app de escrita livre Write no LinuxComo instalar o app de escrita livre Write no Linux

O tela do Write possui linhas em cima das quais você pode inserir texto inteligente, mantendo significativamente sua caligrafia manual.

Sua capacidade de reconhecer linhas de texto escrito oferece aos usuários uma variedade de características que não excluem a adição fácil de links manuscritos, combinando esboços com textos, bookmarking e o formato de documento aberto padrão.

Em dispositivos com tela sensível ao toque, você pode puxar ou espalhar dois dedos na tela para acessar o zoom e diminuir os controles, respectivamente. O toque duplo na tela irá usar a porcentagem de zoom padrão para 100%.

Confira no vídeo abaixo, o Write em ação:


Como instalar o app de escrita livre Write no Linux

Para instalar o app de escrita livre Write no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esses comandos;

sudo rm -Rf /opt/write*
sudo rm -Rf /usr/bin/write
sudo rm -Rf /usr/share/applications/write.desktop

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome write.tar.gz:

wget "http://www.styluslabs.com/download/write-tgz" -O write.tar.gz

Passo 4. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -vzxf write.tar.gz -C /opt/

Passo 5. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/Write/ /opt/write

Passo 6. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/write/Write /usr/bin/write

Passo 7. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=write\n Exec=/opt/write/Write\n Icon=/\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/write.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite write em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o de arquivos do ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/write.desktop
cp /usr/share/applications/write.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/write.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o app de escrita livre Write no Linux

Para remover o app de escrita livre Write no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho do programa com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/write*
sudo rm -Rf /usr/bin/write
sudo rm -Rf /usr/share/applications/write.desktop

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente de podcast gPodder no Linux

Se você vive ouvindo podcasts e quer gerenciá-los no Linux, conheça e veja como instalar o de podcast gPodder no Linux via .

O gPodder é um de mídia e cliente de podcast que permite gerenciar as suas subscrições de Podcast, descobrir novos conteúdos e transferir episódios para os seus dispositivos.

Como instalar o cliente de podcast gPodder no LinuxComo instalar o cliente de podcast gPodder no Linux

Ele é um cliente de podcast simples e livre (coberto pela GPL) escrito em Python usando o GTK+, que já está em desenvolvimento desde 2005 com uma base de código comprovada e madura.

Com ele, você também pode aproveitar o serviço gpodder.net, que permite sincronizar inscrições, progresso de reprodução e episódios já assistidos.

Como instalar o cliente de podcast gPodder no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente de podcast gPodder via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente de podcast gPodder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gpodder.gpodder.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gpodder.gpodder

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gpodder.gpodder

Ou

flatpak uninstall org.gpodder.gpodder

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gpodder.gpodder em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gpodder ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
18 de agosto de 2019, 03:05
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.