23 de setembro de 2019

Como desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller

Se você está procurando uma ferramenta gráfica eficiente para desinstalar , conheça e veja como desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller.

O Linux é um dos sistemas operacionais mais eficientes de todos quando se trata da tarefa de instalar e desinstalar software de maneira simples e eficiente. Claro, as vezes isso requer um pouco de conhecimento na linha de comando.

Como desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstallerComo desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller

Sim. Apesar de já existirem aplicativo como o Ubuntu Software e outros, nem sempre é possível desinstalar com eles, o que força o usuário a utilizar o terminal para alcançar seu objetivo.

Felizmente, existe uma forma de evitar o uso do terminal na hora de desinstalar programas, e uma boa solução para isso é o aplicativo qUninstaller.

qUninstaller é um kit de ferramentas gráficas agradável, moderno e simples para gerenciar os aplicativos no Ubuntu.

Como desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller

Para desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller, primeiramente, instale esse aplicativo usando procedimento abaixo.

Como instalar o qUninstaller no Linux Ubuntu, Debian e derivados

O qUninstaller não está disponível no Ubuntu Software Center. Em vez disso, você tem que pegar o pacote DEB da página SourceForge do qUninstaller e instalá-lo manualmente.

Os comandos a seguir também devem funcionar no Debian. No entanto, não há garantias de que funcionará 100%. Espere algumas falhas ou erros aqui e ali.

Ciente de tudo isso, quem quiser instalar o qUninstaller no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome quninstaller.deb:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/quninstaller/quninstaller_1.2_all.deb -O quninstaller.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i quninstaller.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./quninstaller.deb

Passo 6. Por alguma razão, uma biblioteca Python necessária não é instalada corretamente. Para fazer o software funcionar, primeiro instale o python-pip, usando o comando abaixo.

sudo apt install python-pip

Passo 7. Agora, instale a biblioteca.

sudo pip install pyxdg

Usando o qUninstaller

Você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite quninstaller ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

A interface do programa é realmente fácil de entender. Há uma lista de todos os aplicativos instalados, um botão de desinstalação e uma caixa de seleção para alternar o ícone dos aplicativos.

Como desinstalar qualquer programa no Ubuntu com o qUninstaller

Selecione um aplicativo e clique em “Desinstalar”. Digite a senha para desinstalar o aplicativo e aguarde o programa para desinstalar e estará pronto!

Aliás, esse é o único problema com o software: você só pode desinstalar os aplicativos um por um.

Outra limitação é que você só instala o qUninstaller por meio dos pacotes de DEB e ele não oferece uma maneira integrada de se atualizar. Ou seja, se você quiser atualizar o programa mais tarde, pode ser necessário fazer o download e reinstalá-lo novamente.

Desinstalando o qUninstaller no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o qUninstaller no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove quninstaller* --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o banco de dados InfluxDB no Linux via Snap

Se você quer trabalhar com gráficos, métricas e estatísticas de desempenho, conheça e veja como instalar o de dados no Linux via Snap.

O InfluxDB é um gerenciador de banco de dados de séries temporais, com foco principal em alta disponibilidade e capacidade de suportar várias consultas simultâneas.

Como instalar o banco de dados InfluxDB no Linux via SnapComo instalar o banco de dados InfluxDB no Linux via Snap

Ele é útil para registrar métricas, eventos e executar análises. Tudo isso o torna ideal para trabalhar com gráficos, métricas e estatísticas de desempenho.

Muitas empresas usam o InfluxDB para armazenar seus dados estatísticos e de eventos sobre o que acontece com seus sistemas.

A principal vantagem do InfluxDB é que ele é de código aberto, então você pode examinar seu código fonte, além disso, não possui dependências externas e assim facilita sua instalação.

Como instalar o banco de dados InfluxDB no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o banco de dados InfluxDB via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o banco de dados InfluxDB via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install influxdb-ijohnson

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install influxdb-ijohnson --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install influxdb-ijohnson --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install influxdb-ijohnson --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh influxdb-ijohnson

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite influxdb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o banco de dados InfluxDB no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o banco de dados InfluxDB via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove influxdb-ijohnson

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o InfluxDB no Ubuntu 18.04 e no Debian 9

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor VSCodium no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quer usar o sem ficar a mercê de rastreadores, conheça e veja como instalar o VSCodium no Ubuntu, Debian e derivados.

Você já deve saber o quanto o o Visual Studio é um editor de código impressionante. Embora o código VS seja freeware de código aberto, seu código-fonte está disponível apenas no repositório GitHub oficial da Microsoft e seus downloads são licenciados sob uma licença de código fechado que contém telemetria, portanto você ficará feliz em conhecer o VSCodium.

Como instalar o editor VSCodium no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o editor VSCodium no Ubuntu, Debian e derivados

O VSCodium é uma versão tracking-free de código aberto do Microsoft Visual Studio Code, criada para que os desenvolvedores não precisem criar o código VS a partir do código-fonte que contém telemetria/rastreadores.

Esse ajuste é realizado usando scripts especiais para clonar o repositório vscode, compilá-lo a partir dos fontes e, em seguida, carregar os binários resultantes para liberações do GitHub do VSCodium, livres de telemetria.

Com isso dito, o VSCodium é uma réplica do Visual Studio Code e, portanto, funciona da mesma maneira com todos os recursos e suporte presentes em seu projeto pai. Exceto pelo ícone do aplicativo, que obviamente é diferente.

Como instalar o editor VSCodium no Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o editor VSCodium no Ubuntu, Debian e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com estes comandos ou use esse tutorial;

wget -qO - https://gitlab.com/paulcarroty/vscodium-deb-rpm-repo/raw/master/pub.gpg | sudo apt-key add -
echo 'deb https://gitlab.com/paulcarroty/vscodium-deb-rpm-repo/raw/repos/debs/ vscodium main' | sudo tee --append /etc/apt/sources.list.d/vscodium.list

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install vscodium

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu /Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de da sua distro, ou digite vscodium ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove vscodium --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Alternativa ao TrueCrypt – Como instalar o VeraCrypt no Linux

Se você está a procura de uma alternativa ao TrueCrypt, conheça um pouco mais e veja como instalar o no Linux.

Como você deve saber, o desenvolvimento de TrueCrypt foi descontinuado. Mas vários desenvolvedores adotaram o projeto e decidiram continuar o trabalho no código-fonte do aplicativo. Isso, claro, gerou alguns forks, ou seja, projetos derivados do TrueCrypt.

Alternativa ao TrueCrypt - Como instalar o VeraCrypt no LinuxAlternativa ao TrueCrypt – Como instalar o VeraCrypt no Linux

Dentre esses forks do TrueCrypt, o VeraCrypt destaca-se como um do mais interessantes. VeraCrypt tem toda a funcionalidade do TrueCrypt, mas também foram adicionadas melhorias de segurança, permitindo que os usuários criptografem contêineres em rígidos, e até mesmo partições e rígidos.

De acordo com seus desenvolvedores, VeraCrypt entrega várias melhorias de segurança sobre o TrueCrypt.

TrueCrypt usa 1.000 iterações do algoritmo PBKDF2-RIPEMD160 para partições do sistema, já o VeraCrypt usa 327.661 iterações.

E para contêineres normais e outras partições, VeraCrypt usa 655.331 iterações de RIPEMD160 e 500.000 iterações de SHA-2 e Whirlpool.

Enquanto essa diferença torna VeraCrypt ligeiramente mais lento ao abrir partições criptografadas, faz o software de um mínimo de 10 e um máximo de cerca de 300 vezes mais difícil de força bruta.

Ou sejam, algo que poderia levar um mês para quebrar com TrueCrypt pode demorar um ano com VeraCrypt.

Alternativa ao TrueCrypt – Como instalar o VeraCrypt no Linux

Para instalar o VeraCrypt no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o instalador do programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome veracrypt.tar.bz2:

wget "https://sourceforge.net/projects/veracrypt/files/VeraCrypt%201.23/veracrypt-1.23-setup.tar.bz2/download" -O veracrypt.tar.bz2

Passo 3. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

tar -xjvf veracrypt.tar.bz2

Passo 4. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 5. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para iniciar a instalação;

./veracrypt-1.23-setup-console-x86

Passo 6. Se seu sistema é de 32 bits e quiser um instalador gráfico, use o comando abaixo para iniciar a instalação;

./veracrypt-1.23-setup-gui-x86

Passo 7. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para iniciar a instalação;

./veracrypt-1.23-setup-console-x64

Passo 8. Se seu sistema é de 64 bits e quiser um instalador gráfico, use o comando abaixo para iniciar a instalação;

./veracrypt-1.23-setup-gui-x64

Passo 9. Siga as instruções do instalador, e em pouco tempo o programa estará pronto para ser usado;

Alternativa ao TrueCrypt

Alternativa ao TrueCrypt - Como instalar o VeraCrypt no Linux

Alternativa ao TrueCrypt - Como instalar o VeraCrypt no Linux

Alternativa ao TrueCrypt

Passo 8. Quando terminar, use esse comando para apagar os arquivos usados na instalação.

rm veracrypt*

Como instalar o VeraCrypt no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o VeraCrypt no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:unit193/encryption

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install veracrypt

Passo 5. Caso seja necessário, desinstale o programa usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove veracrypt

Como usar o VeraCrypt no Linux

A seguir, conheça os principais comandos para usar o programa:

Criar um novo volume:

veracrypt -t -c

Montar um volume:

veracrypt volume.hc /media/veracrypt1

Montar um volume como somente leitura, usando keyfiles:

veracrypt -m ro -k keyfile1,keyfile2 volume.tc

Montar um volume sem montar seu sistema de arquivos:

veracrypt --filesystem=none volume.tc

Montar um volume com prompt apenas para a sua senha:

veracrypt -t -k "" --protect-hidden=no volume.hc /media/veracrypt1

Desmontar um volume:

veracrypt -d volume.tc

Desmonte todos os volumes montados:

veracrypt -d

Para mais detalhes, consulte a ajuda do aplicativo

veracrypt -h

E lembre-se de deixar sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal

Se você não quer utilizar a linha de comando para incluir novos repositórios, veja nesse tutorial como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o .

Na maioria dos tutoriais do blog sempre mostro como adicionar um repositório usando o terminal, por ser mais didático, simples e rápido.

https://www.edivaldobrito.com.br/adicionar-repositorios-no-ubuntu/https://www.edivaldobrito.com.br/adicionar-repositorios-no-ubuntu/

Entretanto, nem todo se acostuma ou gosta de usar o terminal. Para ajudar esses usuários a fazer isso, criei esse tutorial que mostra como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal.

Como adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal

Para adicionar repositórios no Ubuntu sem usar o terminal, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você estiver usando Ubuntu com GNome (Ubuntu 17.10 ou superior), abra a “Configurações do sistema”, clicando em “Atividades” e digitando “Programas e atualizações” na caixa de busca. Em seguida, clique no item “Programas e atualizações”;

Como adicionar repositórios

Passo 2. Se você estiver usando Ubuntu com Unity, abra a “Configurações do sistema”, clicando no ícone dele no lançador lateral ou a partir do menu do painel. Em seguida, em “Configurações do sistema”, clique no item “Programas e atualizações”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 3. Dentro de “Programas e atualizações”, clique na aba “Outros programas”;

Como adicionar repositórios

Passo 4. Na aba “Outros programas”, clique no botão “Adicionar…”;

Como adicionar repositórios

Passo 5. Na pequena janela que aparece, digite o nome do repositório PPA (como no exemplo: ppa:noobslab/themes) ou o endereço do repositório (como no exemplo: deb http://download.opensuse.org/repositories/home:/jgeboski/xUbuntu_15.04/ /) na caixa de texto que fica depois do campo “Linha do APT”. Finalmente, clique no botão “Adicionar Fonte”;

Como adicionar repositórios

Como adicionar repositórios

Passo 6. Nesse momento será necessário digitar a senha de administrador e depois clicar no botão “Autenticar”;

Programas e atualizações

Passo 7. Caso seja necessário instalar a chave do repositório, clique na aba “Autenticação”;

Como adicionar repositórios

Passo 8. Nessa aba, clique no botão “Importar Arquivo de Chave…”. Na janela “Importar chave”, informe onde está o arquivo de chave do repositório que você baixou e clique no botão “OK”;

Programas e atualizações

Passo 9. De volta a tela “Programas e atualizações”, clique no botão “Fechar”. Será exibido uma janela informando que será necessário atualizar as informações sobre as fontes de programas. Para isso, clique no botão “Recarregar”;

Programas e atualizações

Passo 10. Aguarde a atualização. Quando ela terminar, você já poderá usar a Central de programas do Ubuntu para instalar programas do novo repositório.

Programas e atualizações

Pronto! Agora, com esse procedimento você poderá instalar novos repositórios sempre que precisar, tudo sem ter que usar o terminal.

Percebeu como fazer isso sem usar o terminal é mais demorado 🙂

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o recurso Screenlets no Ubuntu e derivados

Que tal dar um novo visual ao seu desktop? Veja como instalar o Screenlets no Ubuntu e derivados e deixe seu sistema como você quer.

Screenlets são mini aplicativos (widgets) que você pode usar em seu desktop para melhorar a usabilidade e enfeitar seu ambiente de trabalho.

Como instalar o Screenlets no Ubuntu e derivadosComo instalar o Screenlets no Ubuntu e derivados

A aplicação “Screenlets” é utilizada para executar e exibir estes widgets em seu desktop. Na verdade, Screenlets é uma estrutura que permite adicionar widgets ao seu desktop.

O repositório do Screenlets oferece inúmeros screenles (widgets de desktop), como leitores de RSS, tempo, relógio, contagem decrescente, um widget de informação do sistema Conky, visualização de pastas, calendários, sensores e muito mais.

Como instalar o Screenlets no Ubuntu e derivados

Com os Screenlets é possível exibir controles no desktop que fornecem informações em tempo real, como quantidade de memória consumida, memória SWAP, uso da CPU, calendário etc.

O aplicativo permite criar vários screenlets (widgets) do mesmo tipo, cada um com suas próprias configurações individuais.

Note que Screenlets requer um composto baseado em X11, então por exemplo se você executar o Lubuntu, você precisará de algo como Xcompmgr ou Compton, ou então os widgets não aparecerão na sua área de trabalho.

Como instalar o Screenlets no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Screenlets no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Verifique qual a versão do seu sistema com esse comando;

lsb_release -rs

Passo 3. Se você estiver usando o Ubuntu 13.04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/screenlets

Passo 4. Se você estiver usando o Ubuntu 16.04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:screenlets/ppa

Passo 5. Se você estiver usando o Ubuntu 16.10, adicione o repositório do programa com estes comandos ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:screenlets/ppa
sudo sed -i 's/yakkety/xenial/g' /etc/apt/sources.list.d/screenlets-ubuntu-ppa-yakkety.list

Passo 6. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 7. Agora o programa com o comando:

sudo apt install screenlets screenlets-pack-all

Como instalar o Screenlets manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse endereço ou nesse endereço, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como usar o Screenlets no Ubuntu e seus derivados

Quando quiser iniciar o programa, digite screenlets no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

widget

Com o Gerenciador de Screelets na tela, clique no item que você quer usar e depois marque a opção “iniciar/Parar” (para desativar, basta repetir isso). Opcionalmente, se quiser que os itens sejam exibidos na próxima vez que você entrar no sistema, marque a opção “Auto-inicializar no login”;

widget

Desinstalando o Screenlets no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Screenlets no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/screenlets -r -y
sudo add-apt-repository ppa:screenlets/ppa -r -y
sudo apt-get remove screenlets screenlets-pack-all --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux

Se você está procurando por um gestor de e-book bonito para sua área de trabalho, conheça e veja como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux.

O Buka é um gerenciador de e-book moderno com uma interface de usuário simples, minimalista, limpa e direta, desenvolvida com o objetivo de ajudá-lo a organizar e navegar seus e-books em de maneira intuitiva.

Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no LinuxComo instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux

Para suportar uma experiência de leitura aprimorada, o Buka adiciona o suporte às configurações de arquivos PDF que o ajudarão a se concentrar mais no conteúdo, e menos nas barras de ferramentas do aplicativo periférico.

Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux

O programa também tem um painel de pesquisa com o qual você pode filtrar os resultados da pesquisa por gêneros de livros do autor e do tipo de contexto.

Principais características do gerenciador de livros eletrônicos Buka:

  • Interface de usuário simples e minimalista;
  • Suporte para formatos de arquivo PDF;
  • Esquema de cores do tema escuro;
  • Tradutor incorporado que funciona offline.

Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux

Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome buka.appimage:

wget https://github.com/oguzhaninan/Buka/releases/download/v1.0.0/Buka-1.0.0-x86_64.AppImage -O buka.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x buka.appimage

Passo 5. Mova o arquivo para a pasta e aplicativos do sistema e mude o nome dele com o comando;

sudo mv buka.appimage /usr/local/bin/buka

Passo 6. Agora instale ou execute programa com o comando;

buka

Passo 7. Na janela que será exibida, clique no botão “Yes” e aguarde o final da instalação ou execução;
Como instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux

Como instalar a versão mais recente do gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o gerenciador de livros Buka via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema.

Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de livros eletrônicos Buka no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install buka

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap gerenciador de livros eletrônicos Buka, use:

sudo snap refresh buka

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove buka

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite buka no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon no Ubuntu

Se você quer fazer usando aquela sua câmera meio ultrapassada, veja como vídeos com uma antiga DSLR no Ubuntu, usando o software EOS-MovRec.

Se a sua antiga Canon DSLR não tem recurso de gravação de vídeo, mas você ainda quer fazer um (até para dar uma sobrevida a ela), você pode usar o EOS-MovRec (EOS Camera Movie Record), um software livre e multiplataforma, que grava filmes curtos a partir de uma Canon DSLR, diretamente para o computador.

Como gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon no UbuntuComo gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon no Ubuntu

Na janela principal do programa você pode instantaneamente inicializar e parar o processo de gravação, ajustar o foco e zoom, escolher o balanço de brancos desejado e exibir a imagem capturada. Ele também tem pré-visualização, Av, Tv e controle WB.

Para funcionar, a câmera deve ter recurso LiveView. Aqui está uma lista de algumas das câmeras compatíveis conhecidas:

Como instalar o EOS-MovRec para gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon (Ubuntu 14.04, 15.10 e 16.10)

Para instalar o EOS-MovRec e gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon no Ubuntu 14.04, 15.10 e 16.10, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install eos-movrec

Como instalar o EOS-MovRec manualmente ou em outras distros para Gravar vídeos com uma antiga DSLR Canon

Se não quiser adicionar o repositório, não achou uma versão para seu sistema (caso do Ubuntu 16.04) ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome eos.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/eos-movrec_0.3.3-1dhor~trusty_i386.deb -O eos.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome eos.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/eos-movrec_0.3.3-1dhor~trusty_amd64.deb -O eos.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i eos.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite eos no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o EOS-MovRec no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o EOS-MovRec no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove eos-movrec --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o game Doom GZDoom no Linux via Flatpak

Se você gosta do e quer jogar todas as versões dele, conheça e veja como instalar o GZDoom no Linux via Flatpak.

O GZDoom é um para a era moderna, suportando hardware e sistemas operacionais atuais e ostentando uma vasta gama de opções de usuário.

Como instalar o game Doom GZDoom no Linux via FlatpakComo instalar o game Doom GZDoom no Linux via Flatpak

Além do Doom, o GZDoom suporta Heretic, Hexen, Strife, e criados por fãs como Harmony e . Conheça toda a família idTech 1!

Experimente mods incríveis criados pelo usuário, possibilitados pelos recursos avançados de mapeamento do ZDoom e pela nova linguagem ZScript. Ou faça seu próprio mod!

Com ele você pode jogar todos os jogos de máquinas Doom, incluindo Ultimate Doom, Doom II, Heretic, Hexen, Strife e mais.

Como instalar o game Doom GZDoom no Linux via Flatpak

Para instalar o game Doom GZDoom via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o game Doom GZDoom via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.zdoom.GZDoom.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.zdoom.GZDoom

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.zdoom.GZDoom em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gzdoom ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o game Doom GZDoom no Linux via Flatpak

Para desinstalar o game Doom GZDoom via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.zdoom.GZDoom

Ou

flatpak uninstall org.zdoom.GZDoom

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Ulauncher 5.3 lançado com suporte a Python 3 e correções

E foi lançado o com suporte a Python 3 e correções menores, Confira as novidades dessa veja como instalar.

O Ulauncher é um iniciador de aplicativos de código aberto para Linux que pode ser estendido para executar várias outras tarefas através de complementos.

Ulauncher 5.3 lançado com suporte a Python 3 e correçõesUlauncher 5.3 lançado com suporte a Python 3 e correções

O aplicativo apresenta pesquisa difusa, temas de cores personalizadas e pode navegar pelos diretórios do sistema.

Sob o capô, o Ulauncher usa Python com GTK para a interface do usuário do iniciador e HTML/JS renderizados em um quadro de Webkit para a janela de preferências.

Abra-o usando um atalho de teclado (Ctrl + Espaço por padrão), digite algumas letras da sua consulta de pesquisa, use as setas Para cima/Para baixo para navegar pelos resultados e pressione a tecla Enter para iniciar o item selecionado.

A janela do Ulauncher será fechada assim que você pressionar Enter. Você também pode iniciar um item usando Alt + 1 para o primeiro item na lista do Ulauncher, Alt + 2 para o segundo e assim por diante.

Não se preocupe se você tiver um erro de digitação – graças à pesquisa difusa do Ulauncher, o aplicativo descobrirá o que você quis dizer na maioria dos casos.

Além disso, o iniciador lembra suas escolhas anteriores, selecionando-as automaticamente no futuro.

Vale a pena notar que o aplicativo só procura no campo de nome de arquivo .desktop de um aplicativo ao procurar aplicativos; a capacidade de também usar as palavras-chave e comentar na pesquisa está na lista de tarefas.

Novidades do Ulauncher 5.3

Ulauncher 5.3.0 é a primeira versão estável do Ulauncher a suportar o Python 3, enquanto o Python 2 foi completamente descartado.

Além da migração para o Python 3, o Ulauncher 5.3.0 contém apenas correções de erros e algumas pequenas alterações:

  • Mude o esquema da versão. Agora há versão estável e versão beta;
  • Os .db agora estão armazenados em ~/.local/share/ulauncher;
  • Corrigido um erro em que um item de resultado que pertence a uma extensão não é selecionado automaticamente se o usuário selecionava anteriormente o mesmo item usando a mesma consulta;
  • Corrigido o problema ao ignorar itens de resultado ao navegar pelas teclas de seta;
  • Corrigido um erro em que um argumento para comandos do shell obtém% s em vez do argumento real;
  • Problema potencialmente corrigido com a posição incorreta da janela em alguns ambientes de desktop.

Para saber mais sobre essa versão do Ulauncher, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Ulauncher 5.3

Para instalar a versão mais recente do Ulauncher no Ubuntu e derivados, use esse tutorial:
Como instalar o lançador de aplicativos ULauncher no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e derivados

Se você precisa de um bom aplicativo para ver (e editar) suas imagens, conheça e veja como instalar o visualizador de imagens no Ubuntu e derivados.

Qimgv é um visualizador de imagens Qt5 com interface de usuário simples, rápida e fácil de usar. E ele também possui edição básica de imagens e suporte opcional a vídeo.

Como instalar o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e derivadosComo instalar o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e derivados

Os recursos do visualizador de imagens Qimgv, edição básica de imagem: Cortar, Virar, Girar e Redimensionar, a capacidade de copiar/mover imagens rapidamente para pastas diferentes, reprodução de vídeo via libmpv, incluindo suporte para webm.

Além disso, ele possui a capacidade de executar scripts de shell, vista de pasta, atalhos do teclado (Configurações> Controles), suporte Raw via Qtraw (ambos incluídos no pacote do Windows) e pode ter o suporte a APng via QtApng.

Como instalar o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:easymodo/qimgv

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install qimgv

Como instalar o visualizador de imagens Qimgv manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra baseada em Debian, você pode pegar o arquivo do programa acessando a página de download e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qimgv ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o visualizador de imagens Qimgv no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o visualizador de imagens Qimgv, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:easymodo/qimgv -r -y
sudo apt remove qimgv --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Dropbox no Linux manualmente

Se você possui uma conta Dropbox e quer usá-la no Linux, veja como o cliente Dropbox no Linux manualmente, em qualquer distribuição.

Dropbox é um de armazenamento e que permite aos usuários guardar e arquivos e entre computadores.

Como instalar o cliente Dropbox no Linux manualmenteComo instalar o cliente Dropbox no Linux manualmente

Dropbox disponibiliza um cliente multi-plataforma (Windows, Mac, Linux e até mesmo Android) que permite aos usuários soltar qualquer arquivo em uma pasta Dropbox, que é então sincronizado com a web e outros computadores dos usuários.

Neste tutorial, você verá como instalar esse cliente cliente Dropbox em qualquer distribuição Linux.

Antes de instalar o programa, procure no gerenciador de pacotes de sua distribuição pelo libappindicator1 (ou equivalente) e instale-o.

Como instalar o cliente Dropbox no Linux manualmente

Para instalar o cliente Dropbox no Linux manualmente, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/dropbox*
sudo rm -Rf /usr/bin/dropbox
sudo rm -Rf /usr/share/applications/dropbox.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dropbox.tar.gz:

wget "http://www.dropbox.com/download/?plat=lnx.x86" -O dropbox.tar.gz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dropbox.tar.gz:

wget "http://www.dropbox.com/download/?plat=lnx.x86_64" -O dropbox.tar.gz

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -xvf dropbox.tar.gz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/.dropbox-dist/ /opt/dropbox

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/dropbox/dropboxd /usr/bin/dropbox

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=dropbox\n Exec=/opt/dropbox/dropboxd\n Icon=/ \n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/dropbox.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite dropbox em um terminal, seguido da tecla TAB. Depois entre com sua conta Dropbox.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/dropbox.desktop
cp /usr/share/applications/dropbox.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/dropbox.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o programa no Linux

Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/dropbox*
sudo rm -Rf /usr/bin/dropbox
sudo rm -Rf /usr/share/applications/dropbox.desktop

Veja também

Como instalar o app cliente Dropbox no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux

Se você quer deixar a telas internas e externas ainda mais escuras do que o padrão, conheça e veja como instalar o de de tela no Linux.

Dimmer é um aplicativo que permite que você torne sua tela escura, mais escura. É um utilitário gratuito para definir o brilho da sua tela principal, bem como monitores externos.

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no LinuxComo instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux

Com o aplicativo. você pode escolher quais telas serão definidas para o nível de brilho selecionado.

Ele é perfeito para salas escuras, planetários ou qualquer pessoa que trabalha no escuro com múltiplos monitores.

Para as apresentações de vídeo, use o dimmer para diminuir o brilho da tela do seu laptop, enquanto deixa a saída VGA com o brilho total no projetor.

Na bandeja do sistema, você acessa o controle deslizante Dimmer, o alcance vai de 0% (significa brilho total) até 100%.

Principais características do Dimmer:

  • Multiplataforma: disponível para Linux, Mac OS X e Windows;
  • Consome poucos recursos e possui uma interface de usuário mínima;
  • As configurações são persistidas e restauradas por exibição, sem qualquer configuração;
  • A desconexão e a reconexão dos monitores externos são manuseados perfeitamente.

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux

Para instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.appimage:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4-i386.AppImage -O dimmer.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.appimage:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4-x86-64.AppImage -O dimmer.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x dimmer.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./dimmer.appimage

Passo 7. Na janela que será exibida, clique no botão “Yes” e aguarde o final da instalação;

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.deb:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4-i386.deb -O dimmer.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.deb:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4-amd64.deb -O dimmer.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i dimmer.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./dimmer.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove dimmer*

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.rpm:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4.i686.rpm -O dimmer.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.rpm:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4.x86-64.rpm -O dimmer.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install dimmer.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall dimmer.rpm

ou

sudo dnf install dimmer.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i dimmer.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e dimmer*

Como instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Arch Linux e derivados

Quem quiser instalar o regulador de brilho de tela Dimmer no Arch Linux, e outros sistemas que suportam arquivos .pacman, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.pacman:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4-i686.pacman -O dimmer.pacman

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dimmer.pacman:

wget https://github.com/sidneys/desktop-dimmer/releases/download/v4.0.4/desktop-dimmer-4.0.4.pacman -O dimmer.pacman

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo pacman -S dimmer.pacman

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite dimmer em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Snap

Se você está a procura de um gerenciador para administrar suas contas, conheça e veja como instalar o gerenciador de Skrooge no Linux via Snap.

O Skrooge é um gerenciador de finanças pessoais desenvolvido pelo KDE, com o objetivo de ser simples e intuitivo.

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via SnapComo instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Snap

Esse programa permite que o usuário possa controlar as suas despesas e receitas, categorizá-las e criar relatórios sobre elas.

Para completar, ele suporta importação/exportação de QIF, CSV, SKROOGE, KMYMONEY e importação a partir do Microsoft Money, OFX, QFX, MT940, GNUCASH, GRISBI, HOMEBANK e MONEY MANAGER EX.

Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de finanças Skrooge via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install skrooge --edge

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh skrooge

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite skrooge ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o gerenciador de finanças Skrooge via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove skrooge

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o gerenciador de finanças Skrooge no Linux via Flatpak
Gerenciadores financeiros para Linux? Conheça as opções

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

22 de setembro de 2019

Resumo semanal de 16/09/2019 a 22/09/2019! Atualize-se!

Ou já sabe que Relógios com Linux já existem desde antes do Apple Watch? Pois é, se você ainda não sabia disso é porque perdeu essas postagens. Mas não se preocupe, leia o resumo semanal de 16/09/2019 a 22/09/2019 e se atualize.

Se ainda não sabe nada disso, confira a seguir no resumo semanal de 16/09/2019 a 22/09/2019, tudo que foi postado no Blog durante essa semana, e se informe sobre isso e muito mais.

Além do resumo semanal de 16/09/2019 a 22/09/2019, confira esses outros artigos:

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via appimage

Se você quer ler suas revistas favoritas na tela do PC, conheça e veja como instalar o leitor de quadrinhos no Linux via appimage.

O Peruse é um leitor de quadrinhos de código aberto criado e mantido pela comunidade KDE com o objetivo de tornar a leitura de eBooks mais agradável no ambiente de área de trabalho do KDE.

Como instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via appimageComo instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via appimage

O Peruse está disponível para Linux e Windows e possui uma simplista com suporte para todos os formatos comuns de quadrinhos, incluindo cbz e cba.

Nele, você pode classificar quadrinhos por título, série, adicionado recentemente e autor.

Uma das maneiras pelas quais o Peruse garante que sua experiência de leitura seja o mais agradável e sem esforço possível é permitindo que você simplesmente continue de onde parou pela última vez.

Além disso, a página de boas-vindas do aplicativo (imagem mais acima) mostra seus quadrinhos mais recentes e mostra seu progresso através deles.

Como instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome peruse.appimage:

wget http://kde.c3sl.ufpr.br/stable/peruse/Peruse-1.2-x86_64.AppImage -O peruse.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x peruse.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./peruse.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite peruse ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

leitor de quadrinhos Peruse no Linux via appimage – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o leitor de quadrinhos Peruse no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o divertido jogo FreeOrion no Linux via Snap

Se você gosta de games de temática espacial e dominação, conheça e veja como instalar o divertido jogo no Linux via Snap.

O FreeOrion é um jogo de computador gratuito, de código aberto, baseado em turnos e de conquista galáctica (4X), projetado e construído pelo projeto FreeOrion.

Como instalar o divertido jogo FreeOrion no Linux via SnapComo instalar o divertido jogo FreeOrion no Linux via Snap

O FreeOrion é na tradição dos Master of , mas não é um clone ou um remake dessa série ou qualquer outro jogo.

No game, o jogador lidera uma das dez raças a dominar a galáxia através de uma combinação de diplomacia e conquista enquanto desenvolve tecnologia, explorando e colonizando sistemas estelares.

Como instalar o jogo FreeOrion no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo FreeOrion no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo FreeOrion via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install freeorion

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install freeorion --beta

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh freeorion

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freeorion ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo FreeOrion no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo FreeOrion via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove freeorion

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível Scan Tailor no Linux via Flatpak

Se você digitaliza muitos documentos e quer modificá-los depois disso, conheça e veja como instalar Scan Tailor no Linux via Flatpak.

Scan Tailor é uma ferramenta de -processamento interativa para páginas digitalizadas.

Como instalar o Scan Tailor no Linux via FlatpakComo instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Ele realiza operações como divisão de página, supervisão, adição/remoção de bordas e outras.

Você faz escaneamentos brutos e deixa as páginas prontas para serem impressas ou montadas em um arquivo PDF ou DJVU.

Digitalização, reconhecimento óptico de caracteres e montagem de documentos de várias páginas estão fora do escopo deste projeto.

Scan Tailor é Software Livre. Ele é escrito em C++ com o Qt e lançado sob a licença General Public License versão 3, e possui versões para Windows e Linux.

Este projeto começou no final de 2007 e em meados de 2010 atingiu a qualidade de produção.

Em 2014, o desenvolvedor original Joseph Artsimovich se afastou, e Nate Craun assumiu como o novo mantenedor.

O Scan Tailor está sendo usado não apenas por entusiastas, mas também por bibliotecas e outras instituições. Alguns livros processados pelo Scan Tailor chegaram ao Google Books.

Como instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak

Para instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Scan Tailor no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.scantailor.ScanTailor.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.scantailor.ScanTailor

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.scantailor.ScanTailor

Ou

flatpak uninstall org.scantailor.ScanTailor

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.scantailor.ScanTailor em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scantailor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

Se você quer ficar de olho no uso do Docker e até gerenciá-lo no terminal, conheça e veja Como instalar a de usuário para Docker LazyDocker no linux.

LazyDocker é uma nova interface de usuário de terminal livre e de código aberto para Docker e Docker Compose.

Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linuxComo instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

Ela serve para visualizar o estado de um ambiente de contêineres de composição de janela de encaixe ou docker, exibir logs, reiniciar/remover/reconstruir contêineres ou serviços e muito mais.

A ferramenta foi escrita em Go, usando a biblioteca gocui (pacote Go minimalista destinada a criar interfaces de usuário de console com texto colorido, suporte a mouse, múltiplas visões, etc.), e pode ser usada tanto na máquina local quanto em um Docker remoto TUI (por SSH).

Seu objetivo é fornecer uma interface de usuário do console para o Docker e o docker-compose, com tudo que você precisa em uma janela de terminal e com cada comando a um pressionamento de tecla, para não memorizar comandos ou rastrear seus contêineres múltiplas janelas de terminal.

Recursos do LazyDocker:

  • Mostra o estado da sua janela de encaixe ou ambiente de contêiner que compõe o docker;
  • Permite a visualização de logs para um contêiner ou serviço;
  • Mostra gráficos ascii do uso de CPU e memória dos contêineres (com a possibilidade de customizá-los para medir outras métricas);
  • Anexar a um contêiner ou serviço;
  • Reiniciar/parar/remover/reconstruir contêineres ou serviços;
  • Visualizar as camadas ancestrais de uma determinada imagem;
  • Podar contêineres, imagens ou volumes.
Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linuxComo instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

Como instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no linux

Para instalar a interface de usuário para Docker LazyDocker no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome lazydocker.tar.gz:

wget https://github.com/jesseduffield/lazydocker/releases/download/v0.7.4/lazydocker_0.7.4_Linux_x86.tar.gz -O lazydocker.tar.gz

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome lazydocker.tar.gz:

wget https://github.com/jesseduffield/lazydocker/releases/download/v0.7.4/lazydocker_0.7.4_Linux_x86_64.tar.gz -O lazydocker.tar.gz

Passo 5. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

tar vzxf lazydocker.tar.gz

Passo 6. Execute o instalador com esse comando:

sudo install lazydocker /usr/local/bin/

Você também pode compilar o LazyDocker a partir do código-fonte e instalá-lo no macOS usando o brew, conforme explicado nesse endereço.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sudo lazydocker ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Para usar o LazyDocker TUI, use as setas do teclado (↑ ↓ ← e →) para navegar, PgUp ou PgDn para rolar e ESC ou q para fechar uma janela no LazyDocker ou para sair do aplicativo.

Você pode pressionar x para abrir o menu e visualizar alguns atalhos de teclado adicionais, como r para reiniciar um contêiner ou serviço, parar ou alternar entre as guias usando [e].

Uma lista de atalhos de teclado do LazyDocker pode ser encontrada acessando este endereço, em inglês, alemão, holandês e polonês.

Além disso, o desenvolvedor do LazyDocker criou um tutorial em vídeo básico sobre essa ferramenta de linha de comando com duas semanas de idade, que você pode assistir abaixo:

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak

Se você está procurando uma editor para usar em diferentes necessidades, conheça e veja como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak.

Atom é um editor de texto multiplataforma, e portanto, disponível para Linux, Windows e OS X. Ele é moderno, acessível, hackeavel, também é um software open source, desenvolvido, em sua maioria, pela comunidade no GitHub sob a licença MIT.

Como instalar o editor Atom no Linux via FlatpakComo instalar o editor Atom no Linux via Flatpak

Esse editor é uma ferramenta que você pode personalizar para fazer qualquer coisa, mas também usar produtivamente sem nunca tocar um arquivo de configuração.

A ferramenta foi criada em Electron utilizando tecnologias web como HTML, e CSS. Ela dispõe de suporte para plug-ins escritos em Node.js e comandos gerenciados por GitControl.

O programa apresenta um gerenciador de pacote integrado que permite procurar e instalar pacotes novos (e temas) a partir de dentro Atom, o preenchimento automático inteligente, o navegador do sistema de arquivos, vários painéis, e muito mais.

Como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak

Como instalar o editor Atom no Linux via Flatpak

Para instalar o editor Atom no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Depois, você pode instalar o editor Atom no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/io.atom.Atom.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.atom.Atom

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.atom.Atom

Ou

flatpak uninstall io.atom.Atom

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.atom.Atom em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite atom ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Como instalar o editor de código Atom no Linux via snap
Como instalar o editor Atom no Ubuntu, Linux Mint e derivados
Conheça algumas boas opções de editores de código para Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar League of Legends no Linux via Flatpak

Se você curte ou ainda não jogou, e quer fazer isso no sistema do pinguim, veja como fazer para instalar no Linux via Flatpak.

League of Legends é um jogo online do gênero multiplayer online, em ritmo acelerado, competitivo, que combina a velocidade e a intensidade de um RTS com elementos de RPG. Ele foi desenvolvido e publicado pela Riot Games para Microsoft Windows e Mac OS X.

Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakComo instalar League of Legends no Linux via Flatpak

Em League of Legends, os jogadores assumem o papel de “invocadores”, assim ele controlam os campeões com habilidades únicas e que lutam com seu time contra outros invocadores ou campeões controlados pelo computador.

League of Legends tem um elenco de campeões sempre em expansão. Cada um deles tem um visual e um estilo de jogo únicos. No jogo, equipes de campeões poderosos, cada uma com um design único e estilo de jogo, batalham frente a frente em vários campos de batalha e modos de jogo.

Em seu modo mais popular do jogo, o objetivo de cada time é destruir o nexus da equipe adversária, uma construção localizada na base e protegida por outras estruturas.

Cada jogo de League of Legends é distinto, pois os campeões sempre começam fracos e progridem através da acumulação de ouro e da experiência ao longo da partida.

Com uma lista cada vez maior de campeões, atualizações frequentes e um cenário de torneio próspero, League of Legends oferece longevidade infinita para jogadores de todos os níveis de habilidade.

Neste tutorial, você verá como instalar League of Legends no Linux via Flatpak. Antes, dê uma conferida nas dicas abaixo sobre os drivers gráficos e depois vá para o procedimento de instalação do jogo.

(opcional, ou não) Tenha os drivers da placa gráfica instalados no Linux

Antes mesmo de tentar instalar qualquer jogo, você precisa garantir que seu sistema tenha os drivers mais recentes para sua placa gráfica instalada e configurada corretamente. Parte disso envolve a compatibilidade de 32 bits no seu sistema.

Depois de instalar os drivers, eles permanecerão atualizados através das atualizações regulares do sistema. Isso significa que você só precisa configurar tudo isso uma vez, e tanto o Steam quanto os seus drivers continuarão sendo atualizados com o resto do Ubuntu.

Os métodos para instalar os drivers AMD e NVIDIA são diferentes, mas há algumas coisas que você deve fazer primeiro.

Se você precisará habilitar o suporte de 32 bits para obter o suporte ao driver automaticamente, quando você for instalar os drivers, consulte esse tutorial:

Como ativar o suporte a 32-bits no Ubuntu de 64-bits

Instalando os drivers da Nvidia

Se você não conseguir jogar usando drivers NVIDIA de código aberto, instale os drivers proprietários da NVIDIA (no Ubuntu) e faça outros ajustes, consultando esses tutorial:

Como ativar um driver proprietário no Ubuntu
Instalando os mais recentes drivers gráficos proprietários no Ubuntu
Alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no Ubuntu
Como testar a aceleração 3D no Ubuntu e derivados

Para instalar os drivers proprietários da NVIDIA em qualquer distribuição Linux, utilize o esse tutorial:
Como instalar a última versão do driver Nvidia no Linux

Após a instalação dos drivers, execute o utilitário de configuração Nvidia.

sudo nvidia-xconfig --initial

E reinicie o sistema para que as alterações entrem em vigor.

Instalando os drivers da AMD

Os drivers de código aberto da AMD estão em rápido desenvolvimento, mas se você estiver em uma versão antiga do Ubuntu, não verá os benefícios dessa evolução.

Existem dois componentes importantes para fazer funcionar os drivers da AMD no sistema do pinguim: Mesa e o kernel Linux.

Para manter o kernel sempre atualizado, você pode usar esse tutorial:
Usando o Ubuntu Kernel Update Utility para atualizar o kernel do Ubuntu
Como instalar a versão mais recente do Kernel nos sistemas baseados em RPM

E para manter o driver Mesa sempre atualizado, use esse outro tutorial:
Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

Depois de atualizar seus pacotes para as novas versões, certifique-se de que você tenha o xserver-xorg-video-amdgpu instalado, usando o seguinte comando (em distros baseadas no Debian):

sudo apt upgrade
sudo dpkg -i steam_latest.debsudo apt install xserver-xorg-video-amdgpu

Novamente, talvez seja necessário reiniciar para que as alterações entrem em vigor.

Como instalar o League of Legends no Linux via Flatpak

Para instalar o League of Legends no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o League of Legends no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o Git para baixar os arquivos do pacote Flatpak do aplicativo (se seu sistema ainda não tem o Git instalado, use o gerenciador de pacotes dele para instalar);

git clone http://www.github.com/gloriouseggroll/flatpak-leagueoflegends.git

Passo 3. Acesse a pasta criada pelo Git;

cd flatpak-leagueoflegends

Passo 4. Compile o pacote Flatpak com o comando abaixo. Tenha paciência e não mexa no terminal, pois essa etapa pode demorar muito (aqui demorou mais de duas horas em um PC com processador I3 e 8 GB de RAM). Quando finalizar, a tela ficará mais ou menos como na imagem a seguir;

./flatpak-make leagueoflegends leagueoflegends LeagueClient.exe i386
Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakCompilando o pacote Flatpak de League of Legends no Linux via Flatpak

Passo 5. Adicione o repositório Flathub, usando o seguinte comando;

flatpak --user remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Passo 6. Use o comando abaixo para instalar o jogo via Flatpak. Novamente, seja paciente;

flatpak --user install -y --app --bundle "leagueoflegends.flatpak"

Passo 7. Use o comando abaixo para instalar o Runtime GL;

flatpak --user install flathub org.freedesktop.Platform.GL.default/i386/1.6

Como usar League of Legends no Linux via Flatpak

Depois de instalado, para iniciar o programa, digite flatpak run org.RiotGames.leagueoflegends em um terminal.

Se for essa for a primeira execução do programa, será exibida uma janela pedindo a instalação do pacote Mono, autorize clicando no botão “Instalar” e aguarde;

Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakAutorizando a instalação do pacote Mono

Se for exibida uma janela pedindo a instalação do pacote Gecko, autorize clicando no botão “Instalar” e aguarde;

Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakComo instalar League of Legends no Linux via Flatpak

Quando aparecer a primeira tela da instalação do League of Legends, apenas clique no botão “Next”;

Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakClicando no botão “Next” para iniciar a instalação do League of Legends

Na próxima tela, novamente clique no botão “Next” (Se preferir, mude o endereço de instalação, mais isso não é recomendável);

Como instalar League of Legends no Linux via FlatpakClicando no botão “Next” para continuar a instalação do League of Legends

Agora, clique no botão “Finish” para concluir a instalação;

Como instalar League of Legends no Linux via Flatpakclique no botão “Finish” para concluir a instalação

Aguarde enquanto os arquivos necessários à execução do jogo são baixadas (isso pode demorar bastante, dependendo da velocidade de sua conexão);

[caption id="attachment_65700" align="aligncenter" width="695"]Lot Aguardando o download dos arquivos necessários à execução do League of Legends

Finalmente, clique no botão “ACCEPT”, para aceitar os termos de uso do jogo;

LotAceitando os termos de uso do League of Legends

Quando aparecer a tela inicial do jogo, entre com suas credenciais de login. Se quiser traduzir a interface, clique na seta abaixo de “Region/Language” e escolha a sua linguagem;

LotFazendo login para começara a usar o jogo

Na próxima vez que você for usar o jogo, basta digitar flatpak run org.RiotGames.leagueoflegends em um terminal, e será exibida a tela inicial do jogo diretamente, sem necessidade de outras .

Como atualizar League of Legends no Linux via Flatpak

O jogo é atualizado automaticamente durante sua inicialização. Mas se for necessário atualizar o pacote Flatpak, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.RiotGames.leagueoflegends

Como desinstalar League of Legends no Linux via Flatpak

Se você precisar desinstalar League of Legends no Linux via Flatpak, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.RiotGames.leagueoflegends

Ou

flatpak uninstall org.RiotGames.leagueoflegends

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esses outros tutoriais:
Como instalar o jogo League of Legends no Linux via Winepak/Flatpak
Como instalar League of Legends no Linux via PlayOnLinux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Configure mouse Razer no Linux com o Razercfg

Se possui um mouse da Razer, conheça o Razercfg configure mouse Razer no Linux sem complicações, e todos os recursos que o hardware suporta.

Razer Synapse, o utilitário de configuração oficial da marca Razer, não funciona no Linux. No entanto, há uma ferramenta chamada Razercfg que permite algumas das definições de mouse Razer no Linux.

Configure mouse Razer no Linux com o RazercfgConfigure mouse Razer no Linux com o Razercfg

A aplicação só suporta opções que são suportadas pelo hardware do mouse, como mudar o DPI, a frequência de varredura (taxa de sondagem) e cores de LED.

Assim, por exemplo, se o hardware não suporta o remapeamento de botão, o Razercfg não oferecem essa opção.

Isso também significa que Razercfg não suporta macros. Razercfg também permite salvar e facilmente alternar entre perfis (Desktop, FPS gaming, RPG gaming, etc.).

Razercfg suporta os seguintes dispositivos:

  • Razer DeathAdder Classic;
  • Razer DeathAdder 3500 DPI;
  • Razer DeathAdder Black Edition;
  • Razer DeathAdder 2013;
  • Razer DeathAdder Chroma;
  • Razer Krait;
  • Razer Lachesis Classic;
  • Razer Naga Classic mouse;
  • Razer Naga 2012 mouse;
  • Razer Naga 2014 mouse;
  • Razer Naga Hex mouse;
  • Razer Taipan mouse.

E os dispositivos abaixo são listados como tendo características estáveis:

  • Razer Boomslang CE;
  • Razer Copperhead;
  • Razer Lachesis Classic.

Para obter uma lista completa de recursos de hardware para cada mouse, acesse essa página no site do Razercfg.

Como instalar o Razercfg no Ubuntu e configurar mouse Razer no Linux

Para instalar o Razercfg no Ubuntu para configurar mouse Razer no Linux, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install razercfg qrazercfg-applet

Como instalar o Razercfg manualmente ou em outras distros para configurar mouse Razer no Linux

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite razercfg no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Se o aplicativo não detectar o mouse (e o dispositivo está listado como suportado), tente reiniciar o e também ver a primeira nota abaixo.

Desinstalando o Razercfg no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Razercfg no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove razercfg qrazercfg-applet --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como remover repositórios no Ubuntu sem complicação

Se você não precisa mais de um determinado repositório ou ele está lhe atrapalhando, veja como repositórios no Ubuntu sem .

Adicionar repositórios é uma forma de acrescentar aplicativos que não são disponibilizados pela Canonical. Em alguns casos, serve até mesmo para usar uma versão mais recente de determinado programa.

Como remover repositórios no Ubuntu sem complicaçãoComo remover repositórios no Ubuntu sem complicação

Mas depois de algum tempo, pode ser que seja necessário remover alguns. Se este é o seu caso, este tutorial mostra como fazer isso.

Como remover repositórios no Ubuntu

Existem basicamente duas formas de remover repositórios no Ubuntu: Usando o aplicativo Configurações do ou comandos no terminal.

A primeira opção é a mais simples, e a segunda, um pouco mais técnica. Abaixo será mostrado como fazer o procedimento utilizando as duas maneiras, e no final, você escolhe qual a melhor opção.

Como remover repositórios no Ubuntu usando o aplicativo Configurações do sistema

Para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você estiver usando o Ubuntu com Unity (17.04 ou inferior), clique no Dash e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

repositórios no Ubuntu

Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu com Gnome (17.10 ou superior), clique em “Atividades” e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

Programas e atualizações

Passo 3. Na janela de “Programas e atualizações”, clique na aba “ programas”;

Programas e atualizações

Passo 4. Em “Outros programas”, localize e clique no(s) repositório(s) que você quer desativar. Em seguida, clique no botão “Remover”;

Programas e atualizações

Passo 5. Ao fazer isso, será necessário autorizar a remoção. Para isso, digite sua senha e clique no botão “Autenticar”;

Programas e atualizações

Passo 6. Repita a remoção em todos os repositório que deseja. Quando terminar, clique no botão “Fechar”. Imediatamente será exibida uma janela avisando que é necessário recarregar as informações sobre aplicativos disponíveis. Para fazer isso, clique no botão “Recarregar”;

Programas e atualizações

Passo 7. Aguarde a atualização terminar.

Programas e atualizações

Como remover repositórios no Ubuntu via Terminal

Para remover repositórios no Ubuntu via Terminal, você só precisa fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo remover um repositório, substituindo “repositório” pelo nome dele. Geralmente, o nome é parecido com isso ppa:xorg-edgers/ppa (consulte o endereço corretamente antes de usar o comando);

sudo add-apt-repository repositório --remove

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Se quiser, use o comando abaixo para remover qualquer programa desnecessário;

sudo apt-get autoremove

Vale lembrar que esse método funciona em qualquer derivado do Ubuntu, enquanto que o método anterior, funciona apenas no Ubuntu.

Pronto! Agora sempre que você tiver um repositório problemático (ou tiver repositórios demais…), basta usar um desses procedimentos.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a linguagem de programação Ruby no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quer criar programas complexos ou apenas começar a programar, conheça e veja como instalar a linguagem de Ruby no Ubuntu, Debian e derivados.

Ruby é uma linguagem de programação aberta, dinâmica, orientada a objetos e balanceada que foi desenvolvida por Yukihiro ‘Matz’ Matsumoto no Japão.

Como instalar a linguagem de programação Ruby no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar a linguagem de programação Ruby no Ubuntu, Debian e derivados

Essa linguagem foi implementada combinando as características de outras linguagens de programação populares, como PERL, Smalltalk, Ada etc.

Ruby é uma linguagem de programação projetada para simplificar algumas das tarefas da programação. Reduz algumas das partes complexas da programação e permite ao programador construir rapidamente algo do zero.

Portanto, Ruby é projetado principalmente para pessoas que desejam iniciar a programação, mas apesar disso, qualquer um pode usar essa linguagem para criar aplicativos complexos.

É possível Ruby no Linux de várias maneiras. Usar o gerenciador de pacotes apt é a maneira mais fácil de instalar o Ruby no Ubuntu, Debian e derivados.

Neste artigo você verá como podemos instalar o Ruby a partir da linha de comando e executar um código de exemplo básico, que iremos gerar com esta linguagem.

Como instalar a linguagem de programação Ruby no Ubuntu, Debian e derivados

Ruby está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu, Debian e derivados e pode ser instalado usando a Central de programas ou fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt install ruby-full

Criando um programa com Ruby

Você pode usar qualquer editor de texto para escrever um script Ruby. Para este exemplo, crie um um arquivo chamado hello.rb com seu editor favorito, e coloque o seguinte conteúdo nele.

puts "Digite seu nome:"
name = gets.chomp
puts "Hola "+ name +", ", obrigado por experimentar este tutorial publicado no Ubunlog.com"

Este script explora operações simples de entrada e saída. O comando gets é usado em ruby para receber informações do usuário e o comando puts é usado para imprimir no console. Em Ruby, o operador + é usado para combinar valores de string.

Depois de digitar escrever o script, salve-o como hello.rb.

Executando um programa com Ruby

Para iniciar o exemplo criado acima, é necessário digitar o seguinte comando a partir do terminal e, assim, executar o arquivo recém-criado.

rubi hello.rb

Se o script estiver livre de erros, ele primeiro imprimirá a mensagem “Digite seu nome”. Daí você terá que escrever algo e pressionar Enter. Em seguida, ele imprimirá a mensagem que foi guardada na variável “name”.

Como você pode ver, apesar de ser um exemplo muito simples, se você é novo em programação, você pode escolher a linguagem Ruby como uma de suas primeiras opções para iniciar no mundo da programação.

Se você quiser saber mais sobre essa linguagem, basta acessar o site do projeto e consultar suas características ou a documentação que pode ser encontrada lá.

Ruby no Ubuntu – Veja também

Já está programando em Ruby? Veja esse outro tutorial
Como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente instagram instagramport no Linux via Snap

Se você quer usar o Instagram no PC sem um navegador, conheça e veja como instalar o cliente instagram instagramport no Linux via .

instagramport é um Simples e leve App de do Instagram (não oficial).

Como instalar o cliente instagram instagramport no Linux via SnapComo instalar o cliente instagram instagramport no Linux via Snap

Sabe aquele truque com um navegador? Aquele que emula o agente do usuário de um navegador móvel? Bem, o aplicativo que faz isso automaticamente e permite que você experimente a rede social em um desktop.

Então, na prática ele é apenas um simples wrapper HTML construído com Electron e que suporta recurso de mensagem direta, permite fazer upload de fotos, filtros, Boomerang e outros recursos sofisticados ainda não são suportados e novas notificações de mensagem também ainda não são suportadas

Ele tem um erro de posicionamento de tela, portanto, não será possível fazer upload de history, a menos que você defina a posição da tela como vertical

Como instalar o cliente instagram instagramport no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente instagram instagramport no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente instagram instagramport via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install instagramport

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh instagramport

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite instagramport ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente instagram instagramport no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente instagram instagramport via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove instagramport

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

Se você precisa usar o mensageiro mais popular da atualidade no PC, conheça o veja como o WhatsApp no Linux via .

O WhatsApp é um aplicativo muito útil, mas nem todo mundo pode ficar usando ele no smartphone por muito tempo, principalmente quando se está de frente ao computador.

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via SnapComo instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

O WhatsDesk é um cliente não oficial do WhatsApp. Este software apenas insere um WhatsApp web em um aplicativo Electron e adiciona notificação na área de trabalho.

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install whatsdesk

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh whatsdesk

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite whatsdesk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove whatsdesk

Veja também

Você também pode instalar o WhatsApp no Linux usando esses outros tutoriais:
Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier
Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app
Instale o Station no Linux e use vários aplicativos no mesmo local

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap

Se você gosta de Online da Disney, conheça e veja como o jogo Toontown no Linux via , e divirta-se!

Toontown Rewritten (TTR) é uma recriação feita por fãs do MMORPG da Disney, Toontown Online. O jogo é totalmente gratuito e está aberto a todos. O único requisito é uma conta.

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via SnapComo instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap

O jogo se passa na cidade de Toontown, que é um mundo habitado pelos divertidos personagens.

No entanto, as engrenagens, uma raça de robôs malignos, procuram destruir a diversão dos toons e transformar a cidade brilhante e divertida em que os toons vivem em uma distopia escura e corporativa.

Você, o mais novo toon na cidade, deve usar suas piadas, piadas hilárias que os dentes não podem tolerar, para retomar a cidade e expulsar as engrenagens de uma vez por todas.

Este snap contém uma versão ligeiramente modificada do lançador oficial Toontown Rewritten, modificações incluem suporte a python 3 (python 2 é obsoleto e difícil de construir) e várias outras coisas para funcionar melhor com snap (alterar o local de armazenamento de arquivos do jogo para o snap comum pasta, carregando recursos do iniciador de /usr/share/ttr, etc).

Devido ao fato de que este lançador é modificado, a equipe TTR não fornecerá suporte se algo der errado com o lançador (o cliente do jogo não está modificado, então eles podem suportar isso).

Você pode encontrar o lançador oficial em seu site, que está vinculado abaixo. No entanto, o lançador oficial do jogo parece não funcionar com o Linux atualmente, que é a razão pela qual foi criado esse snap.

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install toontown

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh toontown

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite toontown ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove toontown

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como verificar a velocidade da internet via Terminal no Linux

Speedtest.net é um bom lugar para a velocidade da , aliás da sua conexão de . Mas há uma maneira ainda mais simples.

Usando o aplicativo de linha de comando speedtest-cli, você pode realmente verificar a velocidade atual de sua conexão de banda via Terminal. Então, veja aqui como fazer isso.

Como verificar a velocidade da internet via Terminal no LinuxComo verificar a velocidade da internet via Terminal no Linux

Speedtest-cli é um pequeno aplicativo de linha de comando destinado a testar e com isso, verificar a velocidade da internet via Terminal em várias distribuições Linux, incluindo o Ubuntu.

O programa é uma boa ferramenta porque interage com o popular site Speedtest.net e é especialmente útil para quem não tem acesso a um navegador no sistema operacional (servidores, por exemplo), além de permitir uma medição mais precisa.

A vantagem dessa abordagem em relação ao método tradicional, é que você não precisará abrir um navegador (nem mesmo precisará ter uma interface gráfica) e nem será necessário ter o plugin do flash instalado.

Instalando o Speedtest-cli no Linux, para verificar a velocidade da internet

Para o Speedtest-cli no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o arquivo speedtest-li.py para o seu computador com o comando:

wget https://raw.githubusercontent.com/sivel/speedtest-cli/master/speedtest.py -O speedtest-cli

Passo 3. Torne o arquivo baixado um executável com o comando abaixo:

chmod +x speedtest-cli

Passo 4. Mova o arquivo para a pasta de binários do sistema:

sudo mv speedtest-cli /usr/bin/speedtest-cli

Usando o Speedtest-cli para verificar a velocidade da internet

Para verificar a velocidade da internetar usando o Speedtest-cli no Linux, abra um terminal e execute o seguinte comando:

speedtest-cli

Por padrão, o programa irá selecionar o “melhor” servidor de testes para sua localidade. Mas se você quiser determinar essa localidade manualmente, execute o comando abaixo para listar os servidores disponíveis:

speedtest-cli --list

Será mostrada uma lista com um código e o nome da localidade.

Para pesquisar por uma localidade em específica, executando o comando:

speedtest-cli --list | grep -i "nome-localidade"

Depois de escolher a melhor localidade (lembre-se que quanto mais distante for do local do seu provedor de internet, mais lenta será sua resposta), execute o comando abaixo, substituindo numero-ID pelo código da localidade escolhida:

speedtest-cli --server numero-ID

Dica do Diego F. Duarte: digitando o comando abaixo, apos a finalização, você consegue pegar um link com o teste:

speedtest-cli --share

Como verificar a velocidade da internet via Terminal no Linux

Como verificar a velocidade da internet via Terminal no Linux

Veja também

Se você prefere verificar a velocidade da internet usando um programa gráfico, veja esse outro tutorial:
Velocidade da internet: instale Linspeed e teste sua conexão

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via Flatpak

Se está a procura de uma alternativa ao cliente Steam, conheça e veja como instalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via .

De acordo com a página do projeto, o Athenaeum é um substituto livre para o cliente Steam, pois ele é um lançador e gerenciador de jogos projetado como um substituto livre para o Steam, construído com o PyQt5 e que utiliza o sistema de contêiner de aplicativos flatpak.

Como instalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via FlatpakComo instalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via Flatpak

No período moderno, o termo Athenaeum (Ateneu) é amplamente usado em vários países para escolas, bibliotecas, museus, centros culturais, salões de espetáculos e teatros, periódicos, clubes e sociedades. Todos aspirando a cumprir uma função cultural semelhante à da antiga escola romana.

Como instalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via Flatpak

Para instalar o lançador de jogos Athenaeum via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o lançador de jogos Athenaeum via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.gitlab.librebob.Athenaeum.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.gitlab.librebob.Athenaeum

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.gitlab.librebob.Athenaeum em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite athenaeum ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o lançador de jogos Athenaeum no Linux via Flatpak

Para desinstalar o lançador de jogos Athenaeum via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.gitlab.librebob.Athenaeum

Ou

flatpak uninstall com.gitlab.librebob.Athenaeum

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Pesquisa na área de transferência? Instale o indicador Bulletin

Já imaginou poder manipular e fazer pesquisa na área de ? Conheça e instale o gerenciador de área de Bulletin.

O indicador Bulletin é um gerenciador de área de transferência () pesquisável para Ubuntu.

Pesquisa na área de transferência? Instale o indicador BulletinPesquisa na área de transferência? Instale o indicador Bulletin

O principal diferencial do programa é que ele não só registra o conteúdo da área de transferência de texto, mas também permite que você manipule e procure por eles.

Indicator Bulletin é escrito em e projetado para manipular trechos de texto e código. A funcionalidade de pesquisa, em particular, usa o módulo re do , o que significa que você pode usar expressões regex para busca mais refinada.

Cada entrada de texto tem 4 opções em seu submenu: inserir texto na área de transferência, anexar texto ao final do que está atualmente no cliboard, prepend texto para o início do conteúdo atual e removê-lo do histórico.

O programa também oferece algumas operações úteis de ‘edição’, incluindo a conversão do texto da área de transferência atual em maiúsculas, minúsculas e em branco.

Pesquisa na área de transferência? Instale o indicador Bulletin

Também é possível usar o recurso ‘Pin’ para armazenar seus snippets de texto mais copiados/colados.

Como o indicador Bulletin no Ubuntu e seus derivados, e fazer pesquisa na área de transferência

Para instalar o indicador Bulletin no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:1047481448-2/sergkolo

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install indicator-bulletin

Como instalar o indicador Bulletin manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite bulletin no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o indicador Bulletin no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o indicador Bulletin no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:1047481448-2/sergkolo -r -y
sudo apt-get remove indicator-bulletin --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o MariaDB ou MySQL no Ubuntu 19.04

Se você precisa de um bom banco de dados no seu sistema, conheça e veja como instalar o MariaDB ou no Ubuntu 19.04 e derivados.

Em nossas distribuições modernas, o uso de aplicativos para desenvolvimento de aplicativos é constante. Tantos aplicativos foram incorporados nos repositórios oficiais das distribuições Linux mais populares por aí.

Como instalar o MariaDB ou MySQL no Ubuntu 19.04Como instalar o MariaDB ou MySQL no Ubuntu 19.04

Além disso, muitos desenvolvedores dependem cada vez mais do Linux como um sistema para executar seus trabalhos. Entre essas necessidades, está o gerenciamento de dados em registros.

Nesse cenário, o Ubuntu tem gerenciadores de banco de dados muito populares, como o MariaDB ou o MySQL.

Então, neste post, vamos mostrar como instalar o MariaDB ou o MySQL no Ubuntu 19.04.

MariaDB é um de banco de dados muito popular no mundo do Linux e da ciência da computação. Ele é openSource e tem grande apoio da comunidade.

Da mesma forma, muitas ótimas aplicações suportam o MariaDB. Como você pode imaginar, é um gerenciador de banco de dados SQL que suporta o modelo de dados relacionais.

Recentemente, o MariaDB lançou uma nova versão que visa oferecer uma solução muito mais direcionada para grandes empresas. Especialmente aqueles que exigem cluster e baseiam seus dados na nuvem.

Finalmente, o MariaDB é um fork do MySQL. O MySQL é outro gerenciador de banco de dados popular.

O problema é que foi adquirido pela Oracle e sofreu uma pequena supervisão em favor da solução proprietária.

Mas independente da escolha, o MariaDB e MySQL estão disponíveis para serem instalados facilmente no Ubuntu 19.04.

Como instalar o MariaDB ou MySQL no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o MariaDB ou MySQL no Ubuntu e seus derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Para instalar o MariaDB, use o comando;

sudo apt install maridb-server

Passo 3. Para instalar o MySQL, use esse outro comando;

sudo apt install mysql-server

Depois de ter instalado alguns desses dois, você ainda precisa configurá-lo. Ambos compartilham um script de configuração em Perl chamado mysql_secure_installation.

Usando mysql_secure_installation não só permitirá que você defina a senha de root, mas você também poderá definir algumas configurações. Para executá-lo, use o comando abaixo.

sudo mysql_secure_installation

Quando você executá-lo, você será capaz de configurar algumas coisas úteis. Recomenda-se que leia atentamente cada uma delas e escolha de acordo com o que precisa.

Depois disso, você pode usar MariaDB ou MySQL em seus projetos.

Como você pode ver, MariaDB e MySQL são gerenciadores de banco de dados, muito importantes hoje em dia. Instalá-los é simples e está ao alcance de todos.

Agora tudo o que falta é você começar a trabalhar com eles.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu 19.04 e derivados

Se você precisa de um gerenciador de download e rápido, conheça e veja como o gerenciador de download uGet no Ubuntu 19.04 e derivados.

O uGet é um incrível gerenciador de download para Linux desenvolvido com GTK+. Ele usa poucos recursos e, ao mesmo tempo embala um conjunto inigualável e poderoso de recursos.

Como instalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu 19.04 e derivadosComo instalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu 19.04 e derivados

Ele permite que você possa classificar os downloads, e suporta a importação de download a partir de arquivos HTML.

Cada categoria tem uma configuração independente que pode ser herdado por cada download nessa categoria.

Além disso, seus recursos incluem uma fila, pausar/retomar, multi conexão (com gestão adaptativa do segmento), espelhos (várias fontes), multi-protocolo, a categorização avançadas, velocidade limite, monitor de área de transferência, downloads em lote, integração com o via FlashGot e muito mais.

Instalando o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados

Para instalar o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:plushuang-tw/uget-stable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install uget

Como instalar o gerenciador de download uGet manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite uget ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois de instalar, se você quiser integrar o uGet com o Chrome, use esse tutorial:
Como integrar o uGet com o Chrome no Ubuntu e derivados

Desinstalando o gerenciador de download uGet no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de download uGet, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get install ppa-purge && sudo ppa-purge ppa:plushuang-tw/uget-stable

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o utilitário Easy Disk Cleaner no Linux via Snap

Se está difícil espaço no disco do seu PC, conheça e veja como instalar o utilitário no Linux via .

Easy Disk Cleaner é um utilitário que permite localizar e liberar espaço em disco.

Como instalar o utilitário Easy Disk Cleaner no LInux via SnapComo instalar o utilitário Easy Disk Cleaner no LInux via Snap

O programa irá ajudá-lo a encontrar grandes consumidores do espaço no disco rígido em segundos, e finalmente, a liberar espaço em disco facilmente em um clique.

Easy Disk Cleaner é incrivelmente rápido, intuitivamente simples. Esta ferramenta minúscula, flexível e trabalhadora suporta todas as plataformas desktop: Windows, macOS e Linux.

O software visualiza todos os dados no disco rígido para que você possa identificar e excluir arquivos grandes e pastas em um simples clique.

A estrutura hierárquica exibe grandes espaços em disco dentro de qualquer pasta e suas subpastas e permite que você navegue nativamente nativamente.

Como instalar a versão mais recente do utilitário Easy Disk Cleaner no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o utilitário Easy Disk Cleaner via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o utilitário Easy Disk Cleaner via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install easy-disk-cleaner

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install easy-disk-cleaner --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install easy-disk-cleaner --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install easy-disk-cleaner --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh easy-disk-cleaner

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove easy-disk-cleaner

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite easy-disk-cleaner ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04 e derivados

Se você gosta do Firefox, mas não aguenta o peso dele no PC, conheça e veja como o navegador Pale no Ubuntu 18.04 e derivados.

Pale Moon é um navegador web baseado no Mozilla Firefox com foco na eficiência e facilidade de uso. Por causa disso, ele é até 25% mais rápido do que o original.

Como instalar o navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04 e derivadosComo instalar o navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04 e derivados

Sim. Este navegador web conseguiu transformar o Mozilla Firefox e atualmente é uma ótima opção para quem procura um navegador moderno que consuma poucos recursos do computador.

O sucesso deste navegador é que ele é compilado para as diferentes plataformas, portanto, sua operação é mais ideal do que com o Firefox original.

Ele também desabilita certas funções e complementos que o Firefox possui e que o tornam mais pesado.

Vale a pena mencionar, que devido ao fato do Pale Moon não ser afiliado a Mozilla, ele não adotou a interface Australis e manteve uma aparência inspirada na interface do Firefox clássico.

Além disso, o suporte para DRM não foi adicionado por padrão, mas os usuários têm a possibilidade de fazer isso, através de plugins de terceiros.

Pale Moon é uma ótima alternativa para o Mozilla Firefox e por que não dizê-lo, também o Chrome.

Como instalar o navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04, Debian e seus derivados

Para ter a última do navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04, Debian e seus derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Adicione o repositório do programa com estes comandos;

sudo add-apt-repository 'deb http://kovacsoltvideo.hu/moonchildproductions/ ./'

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

wget -q http://kovacsoltvideo.hu/moonchildproductions/public.gpg -O- | sudo apt-key add -
sudo apt-get update

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install palemoon

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite palemoon ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o navegador Pale Moon no Ubuntu 18.04 e derivados

Para desinstalar o navegador Pale Moon, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove palemoon --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conversor DirectPDF no Linux via Snap

Se você precisa transformar imagens em arquivos PDF com foco no texto delas, veja como o DirectPDF no Linux via Snap.

OCR (ou Optical Character Recognition) é uma tecnologia utilizada para reconhecer caracteres a partir de um arquivo de imagem ou mapa de bits sejam eles escaneados, escritos a mão, datilografados ou impressos. Desse modo, através do OCR é possível obter um arquivo de texto editável por um computador.

Como instalar o conversor DirectPDF no Linux via SnapComo instalar o conversor DirectPDF no Linux via Snap

Já o DirectPDF é um utilitário que permite converter imagens para arquivo PDF com OCR.

Para completar, o arquivo PDF criado pode ser protegido por senha (RC4, AESv2 ou AESv3) e restringido por permissões.

Como instalar o conversor DirectPDF no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o conversor DirectPDF via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o conversor DirectPDF via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install directpdf

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh directpdf

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite directpdf ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Basicamente, para converter uma imagem, use o comando assim:

directpdf -i image.png -o output.pdf

Para converter todas as imagens em determinado diretório, use:

directpdf -i /home/user/images -o output.pdf

Para converter imagens em determinado diretório e proteja o arquivo PDF de saída com senhas e aplique a criptografia AESv3, use:

directpdf -i /home/user/images -o output.pdf -p openPassword -m masterPassword -a AESv3

Para converter imagens em determinado diretório, proteja o arquivo PDF de saída com a senha mestra, aplique a criptografia RC4v2_128 e aplique algumas permissões para o documento, use:

directpdf -i /home/user/images -o output.pdf -m ownerPassword -a RC4v2_128 -e print,edit,copy

Como desinstalar o conversor DirectPDF no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o conversor DirectPDF via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove directpdf

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Google Earth Pro no Ubuntu 19.04, Debian e derivados

Se você quer viajar pelo mundo sem sair de casa (e gastar), veja como instalar o Earth no Ubuntu 19.04, Debian e derivados.

O Google Earth nos dá a capacidade de viajar em um mundo virtual sentado em frente à nossa mesa. Nós poderemos explorar qualquer lugar na Terra e também ir além, porque nós podemos fazer um tour pela superfície da Lua e Marte e explorar as estrelas no céu noturno.

O programa é um globo virtual, mapa e um programa de informação geográfica que foi originalmente chamado EarthViewer 3D criado pela Keyhole, Inc.

Como instalar o Google Earth Pro no Ubuntu 19.04, Debian e derivadosComo instalar o Google Earth Pro no Ubuntu 19.04, Debian e derivados

Com o Google Earth você pode ver imagens de satélite, edifícios em 3D, árvores em 3D, terreno, Street View, planetas. Explore construções em 3D, imagens e terrenos, encontre cidades, lugares e empresas locais e muito mais.

Como instalar o Google Earth Pro no Ubuntu 19.04, Debian e derivados

Quem quiser instalar o instalar o Google Earth Pro no Ubuntu, Debian e derivados, e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome google-earth64.deb:

wget http://dl.google.com/dl/earth/client/current/google-earth-stable_current_amd64.deb -O google-earth64.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i google-earth64.deb.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./google-earth64.deb.deb

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove google-earth-pro-stable

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite google-earth ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a carteira Reden core no Linux via Snap

Se você quer trabalhar com a Éden no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar a carteira core no Linux via Snap.

Reden core é um projeto blockchain de liderança comunitária, cujas origens estão na do Éden, que foi assumida por uma nova equipe quando o desenvolvedor original abandonou o projeto.

Como instalar a carteira Reden core no Linux via SnapComo instalar a carteira Reden core no Linux via Snap

A comunidade decidiu que o objetivo de Reden deveria ser “De-Risking Alt-Coin”, fornecendo serviços para tornar mais difícil para scammers e equipes pouco profissionais minarem a enorme oportunidade que as alt-coins oferecem para as genuínas equipes de desenvolvimento e seus investidores.

Esse snap fornece a carteira para este projeto. Este é o lançamento oficial da carteira pela equipe de gerenciamento.

Tenha em mente que este snap será atualizado automaticamente e por isso certifique-se sempre de fazer um backup do seu arquivo .dat que está localizado no seu diretório de snap sob pasta de snap geralmente ~/snap/reden/common/.

Como instalar a carteira Reden core no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar a carteira Reden core via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar a carteira Reden core via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install reden

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install reden --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install reden --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install reden --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh reden

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove reden

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite reden ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak

Se você quer ficar de olho no que acontece na sua rede, conheça e veja instalar o analisador Wireshark no Linux via .

appO Wireshark é um analisador de protocolos de rede que permite examinar dados de armazenados em arquivos ou como eles são capturados de redes com ou sem fio (WiFi ou Bluetooth), dispositivos USB e muitas outras fontes.

Como instalar o analisador Wireshark no Linux via FlatpakComo instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak

Ele suporta dezenas de formatos de arquivo de captura de protocolo e compreende mais de mil protocolos.

As funcionalidades do Wireshark são parecidas com as do tcpdump, mas com uma interface gráfica, com mais informação e com a possibilidade da utilização de filtros.

Com Wireshark o usuário pode controlar o tráfego de uma rede e saber tudo o que entra e sai do computador, em diferentes protocolos, ou da rede à qual o computador está ligado.

Também é possível para controlar o tráfego de um determinado dispositivo de rede numa máquina que pode ter um ou mais desses dispositivos.

Como instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak

Para instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.wireshark.Wireshark.flatpakref

Passo 3. Para o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.wireshark.Wireshark

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.wireshark.Wireshark em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite wireshark ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak

Para desinstalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.wireshark.Wireshark

Ou

flatpak uninstall org.wireshark.Wireshark

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e derivados

Se você precisa criar ou modificar de sem complicações, conheça e veja como instalar o de legendas no Ubuntu e derivados.

Aegisub é uma ferramenta multiplataforma de código aberto para criar e modificar legendas.

Como instalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e derivadosComo instalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e derivados

Ele corrige algumas deficiências que afetaram o Medusa Subtitling Station e adiciona muitos outros recursos que faltavam.

Com esta ferramenta, você pode criar legendas para áudio de forma rápida e fácil. Também dá para encontrar nele muitas ferramentas poderosas para estilizá-las. Estes incluem a visualização do vídeo em tempo real.

É um editor de propósito geral que ajuda em muitos aspectos a composição tipográfica (composição tipográfica).

Esta ferramenta é altamente personalizável para o usuário, para adaptá-la ainda mais à nossa maneira de trabalhar.

O formato de legenda nativa do Aegisub é o texto SubStation Alpha, e isso suporta notavelmente o estilo e a posição das legendas.

Este programa também é compatível com outros formatos comuns atualmente, como o SubRip. Ele também suporta outros formatos de legendas, como MicroDVD (.sub) ou Matroska (.mks).

Todos os recursos da edição Aegisub Subtitle são úteis para a sincronização e composição dos projetos. Também enfatiza as funções de tradução e edição das legendas.

Como instalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:alex-p/aegisub

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install aegisub

Como instalar o editor de legendas Aegisub manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite aegisub ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o editor de legendas Aegisub no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:alex-p/aegisub -r -y
sudo apt-get remove aegisub --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via Snap

Se você trabalha com FRC e quer facilidade, conheça e veja como instalar o de perfil de PathPlanner no Linux via Snap.

O PathPlanner é um gerador de perfil de movimento para robôs FRC criado pela equipe 3015. Nele, cada caminho permite o ajuste manual da posição do robô e o raio da curva em cada ponto.

Como instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via SnapComo instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via Snap

O programa permite que você crie o caminho perfeito para o seu robô mais rápido e mais fácil do que outros geradores.

O Path Planner pode lidar com caminhos mais complexos do que outros geradores, pois isso desacelera o robô à medida que ele passa por um turno, em vez de percorrê-lo o mais rápido possível.

A inspiração veio do gerador de Vannaka, que usa o PathFinder de Jaci. Os criadores do app usaram o Jaci durante a temporada de 2018, mas lutaram para criar caminhos complexos que o robô poderia seguir com precisão devido aos giros de alta velocidade.
Como instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via Snap

Como instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install pathplanner

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh pathplanner

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pathplanner ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o gerador de perfil de movimento PathPlanner via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove pathplanner

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

21 de setembro de 2019

Como instalar o jogo Four-in-a-row no Linux via Flatpak

Se você curte estilo tabuleiro e quer se divertir, conheça e veja como instalar o Four-in-a-row no Linux via .

Um clássico da família, o objetivo do Four-in-a-row é construir uma linha de quatro de seus berlindes ao tentar impedir que seu oponente (humano ou computador) construa uma linha própria.

Uma linha pode ser horizontal, vertical ou diagonal. O primeiro jogador a conectar quatro seguidas é o vencedor!

Como instalar o jogo Four-in-a-row no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Four-in-a-row no Linux via Flatpak

Quatro em linha apresenta vários níveis de dificuldade. E se você está com problemas, pode sempre pedir uma dica.

Para mais detalhes sobre como usar este jogo, acesse a página de manual dele.

Como instalar o jogo Four-in-a-row no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Four-in-a-row no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Four-in-a-row via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.Four-in-a-row.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.Four-in-a-row

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.Four-in-a-row em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite four ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Four-in-a-row no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Four-in-a-row via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.Four-in-a-row

Ou

flatpak uninstall org.gnome.Four-in-a-row

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o aplicativo Photo Editor no Linux via Flatpak

Se você quer modificar sem as complicações de muitos programas e com vários recursos, conheça e veja como instalar o aplicativo Photo no Linux via .

Photo Editor é um aplicativo que permite editar e compartilhar facilmente todas as suas favoritas.

Como instalar o aplicativo Photo Editor no Linux via FlatpakComo instalar o aplicativo Photo Editor no Linux via Flatpak

Você já quis editar suas próprias fotos como os profissionais e criar belas imagens que você pode compartilhar com quem você ama? Bem, agora você pode fazer isso em apenas alguns passos com o Photo Editor.

O aplicativo possui uma variedade de filtros atrativos e artísticos para que você possa personalizar suas fotos e criar obras de arte únicas de sua vida cotidiana.

Com este prático aplicativo, você pode postar suas criações diretamente no Facebook, para que todos possam ver suas fotos incríveis!

Como instalar o Photo Editor no Linux via Flatpak

Para instalar o Photo Editor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Photo Editor via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.endlessm.photos.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.endlessm.photos

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.endlessm.photos

Ou

flatpak uninstall com.endlessm.photos

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.endlessm.photos em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite photos ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de vídeo Shotcut no Linux manualmente

Foi lançada recentemente mais uma versão de um dos melhores editores de vídeo para Linux. Se você quiser experimentar, veja a seguir como instalar o de vídeo Shotcut no Linux .

Shotcut é um editor de vídeos multiplataforma e de código aberto. Ele suporta uma grande quantidade de formatos de áudio e vídeo e codecs, além de suportar muitos formatos de imagem como BMP, GIF, JPEG, PNG, SVG, TGA, TIFF, bem como sequências de imagens.

Como instalar o editor de vídeo Shotcut no Linux manualmenteComo instalar o editor de vídeo Shotcut no Linux manualmente

Atenção! As versões mais recentes já não possuem uma edição para sistemas de 32 bits, por isso, mantive o link da última versão disponibilizada.

A seguir, você verá com instalar esse editor de vídeo no Linux, de um modo que funciona na maioria das distribuições atuais.

Como instalar o editor de vídeo Shotcut no Linux

Para instalar o cliente programa no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/shotcut*
sudo rm -Rf /usr/share/applications/shotcut.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome shotcut.tar.bz2:

wget https://github.com/mltframework/shotcut/releases/download/v15.08/shotcut-debian7-x86-150810.tar.bz2 -O shotcut.tar.bz2

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome shotcut.tar.bz2:

wget https://github.com/mltframework/shotcut/releases/download/v18.01/shotcut-linux-x86_64-180102.tar.bz2 -O shotcut.tar.bz2

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -xjvf shotcut.tar.bz2 -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada (se ocorrer um erro na execução do comando abaixo, pule este passo);

sudo mv /opt/Shotcut*/ /opt/shotcut

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=shotcut\n Exec=/opt/shotcut/Shotcut.app/./shotcut\n Icon=applications-multimedia\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/shotcut.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite /opt/shotcut/Shotcut.app/./shotcut em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/shotcut.desktop
cp /usr/share/applications/shotcut.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/shotcut.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Problemas ao executar o editor de vídeo Shotcut no Linux?

Se na hora de executar o programa ele pedir a instalação da biblioteca libSDL, abra um terminal e execute o comando de instalação dela.

Em derivados do Debian e Ubuntu, o comando é:

sudo apt-get install libsdl1.2-dev

Já em derivados do Red Hat, Fedora e Centos, é esse:

yum install SDL-devel

Como remover o editor de vídeo Shotcut no Linux

Para remover o editor de vídeo Shotcut no Linux, basta apagar a pasta e o atalho anterior com esses comandos;

sudo rm -Rf /opt/shotcut*
sudo rm -Rf /usr/share/applications/shotcut.desktop

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esses outros tutoriais:
Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via AppImage
Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Linux via Flatpak
Como instalar o editor de vídeos Shotcut no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak

Se você gosta de desafios, aventura e de peixes (?), conheça e veja como instalar o jogo de quebra-cabeças Fillet no Linux via .

Fish Fillets (filés de peixe) é um jogo de quebra-cabeça e um software livre coberto pela licença GPL. O objetivo em cada nível é encontrar uma saída segura para os dois peixes.

Como instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via FlatpakComo instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak

Ele é um jogo de quebra-cabeça onde o jogador tem que guiar um peixe através de uma série de obstáculos para escapar do labirinto. Fish Fillets apresenta mais de 70 níveis de quebra-cabeças e uma trilha sonora reconfortante.

Esse jogo é comparável a outros de quebra-cabeças deslizantes, como sokoban e klotski, mas em Fish Fillets, tudo é mais complicado por causa de alguns elementos e regras adicionais.

O jogo tem música de fundo e, em muitos níveis, alguns efeitos animados, embora normalmente não tenha efeitos no jogo.

Esse é um dos mais hardcore jogo de quebra-cabeça que você pode jogar. Ele possui 80 níveis exclusivos polidos desenhados por pixels, centenas de criaturas animadas bonitas e milhares de objetos únicos e engraçados.

Ele também possui dois agentes de peixe com diferentes capacidades, centenas dos diferentes sons, vários ramos e vários mistérios para um progresso mais suave, gráficos incrivelmente detalhados e coloridos, e muitos pequenos companheiros fofos.

Como instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak

Esse jogo também possui uma versão para Android, que pode ser baixada na loja Google Play.

Como instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de quebra-cabeça Fish Fillets no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.Fillets.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.Fillets

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.Fillets

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.Fillets

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.Fillets em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fillets ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Zbackup no Ubuntu e Arch Linux

Procurando uma ferramenta versátil para fazer backups? Experimente instalar o Zbackup no Ubuntu e Arch Linux.

Zbackup é uma ferramenta global de desduplicação que usa rsync e algumas boas ideias vindas desse software.

Como instalar o Zbackup no Ubuntu e Arch LinuxComo instalar o Zbackup no Ubuntu e Arch Linux

Quando você acrescenta um grande arquivo .tar para ele, o software irá armazenar as regiões duplicadas nele apenas uma vez e reutilizá-lo, quando necessário. Acrescente outro arquivo .tar, e o programa também irá reutilizar quaisquer dados encontrados em quaisquer cópias de segurança anteriores.

Desta forma, apenas as novas alterações são armazenadas, e desde que os arquivos não sejam muito diferentes, a quantidade de armazenamento necessária é muito baixa.

Por mais incrível que possa parecer, qualquer um dos arquivos de armazenados previamente podem ser lidos de volta na íntegra a qualquer momento.

O programa suporta qualquer formato, então você pode acrescentar praticamente todos os tipos arquivos nele, inclusive formatos proprietários, e até mesmo imagens de disco raw. Ainda assim, é bom dar uma checada nas advertências, antes de acrescentar algum tipo de arquivo incomum.

Infelizmente, o programa não possui nenhuma interface gráfica (ou pelo menos, eu não encontrei). Por isso, para ver exemplos de uso do programa, acesse o link abaixo.

Como instalar o Zbackup no Arch Linux, Manjaro e sistemas derivados

Para instalar o Zbackup no Arch Linux, Manjaro e sistemas derivados você precisa ter o Yaourt instalado. Se ainda não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar e usar o Yaourt no Arch Linux e derivados

Depois, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo yaourt zbackup

Passo 4. Caso seja necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo yaourt -Rsn zbackup

Como instalar o Zbackup no Ubuntu e seus derivados

Zbackup está disponível nos repositórios oficiais das versões mais do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install zbackup.

Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install zbackup

Como instalar o Zbackup manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome zbackup.deb:

wget https://launchpad.net/~eugenesan/+archive/ubuntu/ppa/+files/zbackup_1.5alpha-0+20160206~eugenesan~bionic1_i386.deb -O zbackup.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome zbackup.deb:

wget https://launchpad.net/~eugenesan/+archive/ubuntu/ppa/+files/zbackup_1.5alpha-0+20160206~eugenesan~bionic1_amd64.deb -O zbackup.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i zbackup.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Caso seja necessário, para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove zbackup
sudo apt-get autoremove

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite zbackup em um terminal, e veja as opções de comandos disponíveis.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Procurando um multiplataforma e com boa parte dos recursos do Chromium e um belo visual? Então veja como instalar o Vivaldi no Linux e experimente essa alternativa.

Vivaldi é um navegador de internet de código aberto baseado no Chromium, e criado pelo fundador do Opera.

O programa possui suporte para extensões do , o que o torna uma opção a ser considerada na hora de escolher um navegador .

Como instalar o navegador Vivaldi no LinuxComo instalar o navegador Vivaldi no Linux

Recursos do Vivaldi

Conheça alguns dos recursos do Vivaldi oferece:

Histórico inteligente

O novo recurso Histórico é poderoso e permite aos usuários explorar os seus padrões de navegação, estatísticas e obter pistas visuais para ajudá-los a encontrar sites antigos.

Em vez de ter que percorrer centenas de linhas, Vivaldi oferece uma visão abrangente do histórico, apresentados de uma forma visual. Isso permite que os usuários analisem a sua atividade on-line e ajuda-los a encontrar o que estão procurando.

Além da lista de URLs oferecidos pela maioria dos navegadores, Vivaldi mostra a história em uma exibição de calendário com estatísticas detalhadas sobre sites visitados anteriormente.

Gráficos e um mapa de calor com sobreposição com código de cores para acrescentar uma outra dimensão, que mostra picos de atividade on-line e as principais tendências de navegação.

Todos esses dados ajuda a encontrar páginas da web visitadas anteriormente, mesmo quando os usuários não podem lembrar o termo de pesquisa direita.

Notificações na guia

Vivaldi oferece funcionalidades de notificações de abas, que exibe ícones de sobreposição em fichas fixas e regulares que o notificam de novos e-mails ou mensagens provenientes de Web sites de redes sociais.

Renomear pilhas de guia

recurso Histórico poderosa que permite aos usuários explorar os seus padrões de navegação, estatísticas e obter pistas visuais para ajudá-los a encontrar sites antigos.

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Vivaldi permite renomear suas pilhas de guia. Isto pode ser útil especialmente quando você está consultando sites com conteúdo semelhante, seja viagens, mídia comercial ou social.

Silent Tabs For Users

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Notificações na guia

tab notifications - Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz no Ubuntu via Audio Recorder

Depois de habilitar “Permitir a renomeação de Tab Stack” nas configurações, o Vivaldi também permite que você renomeie a pilha de tabulações clicando com o botão direito em uma guia e escolha a opção “Renomear Tabulação”.

Netflix no Vivaldi

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Notificações HTML5

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Captura de tela

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Vivaldi torna mais fácil para capturar o que está na tela. O novo recurso de captura de tela permite aos usuários salvar e compartilhar páginas inteiras, mesmo fora da área visível no momento, enquanto eles navegam. Ele também permite tirar uma screenshot de uma seleção, incluindo a interface do usuário do próprio navegador.

Outra adição à funcionalidade screenshots é no painel Notes. Notas, localizado no painel lateral, permitem que os usuários anotar páginas e salvar capturas de tela para seus registros. Agora também é possível capturar áreas selecionadas de sites e adicioná-los para o Notes.

Além de ser capaz de salvar a imagem em JPEG ou PNG formatos de arquivo, Vivaldi permite copiar a imagem capturada na área de transferência e depois levar para outros programas.

Atalhos de teclado

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Vivaldi inclui uma opção para mapear atalhos de teclado ou usar comandos rápidos. Os atalhos podem agora ser mapeada nas configurações do teclado, onde os usuários podem atribuir combinações de teclas de sua escolha.

Melhorias no controle de som das guias

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Vivaldi agora torna possível para silenciar todas as guias de uma vez – e sem a necessidade de olhar para o guia que está causando o ruído. Isso pode ser particularmente útil para pessoas que gostam de navegar com muitas abas abertas.

Mais recursos

Vivaldi vem com o Theme Scheduling, um recurso que permite configurar o navegador para alterar automaticamente o tema com base no horário do dia. Isso é útil se você quiser usar um tema escuro à noite, alterar o tema com base em sua programação, e assim por diante.

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Nele você pode ter diferentes larguras para painéis web, e escolher para mostrar todos os botões de navegação na sua barra de ferramentas (isso também pode ser completamente escondido).

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Painéis web permitem adicionar sites individuais na barra lateral do Vivladi, útil se você quer ter algo como o Twitter, ou alguns sites de notícias e assim por diante, sempre visível enquanto navega em outros sites.

Também é possível restaurar a última guia fechada clicando com o botão do meio no ícone da lixeira.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Para instalar o programa, o site do Vivaldi oferece pacotes RPM e DEB das últimas versões, e por isso, a instalação do navegador não deve ser difícil.

Resumidamente, basta fazer o download do pacote rpm ou deb da arquitetura do seu sistema (i386/i686, para sistemas de 32 bits, e AMD64/x86_64, para sistemas de 64 bits) e instalar o pacote através do gerenciador de pacotes padrão (dpkg ou rpm).

Você pode baixar diretamente e instalar manualmente, ou seguir os procedimentos abaixo.

Instalando o navegador Vivaldi no Arch Linux

Para instalar o navegador Vivaldi no Arch Linux, você pode usar o repositório AUR, através dos utilitários Pacaur ou Yaourt;

Instalando o navegador Vivaldi no Linux Ubuntu, Debian ou sistemas com suporte a pacotes DEB

Para instalar o navegador Vivaldi no Linux Ubuntu, Debian ou sistemas com suporte a pacotes DEB, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é um ARM de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome vivaldi.deb:

wget https://downloads.vivaldi.com/stable/vivaldi-stable_2.8.1664.35-1_armhf.deb -O vivaldi.deb

Passo 4. Se seu sistema é um PC de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome vivaldi.deb:

wget https://downloads.vivaldi.com/stable/vivaldi-stable_2.8.1664.35-1_i386.deb -O vivaldi.deb

Passo 5. Se seu sistema é um PC de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome vivaldi.deb:

wget https://downloads.vivaldi.com/stable/vivaldi-stable_2.8.1664.35-1_amd64.deb -O vivaldi.deb

Passo 6. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i vivaldi.deb

Passo 7. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 8. Depois, se for necessário, desinstale o programa usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove vivaldi*

Instalando o navegador Vivaldi no Linux Ubuntu, Debian ou sistemas derivados via repositório

Para instalar o navegador Vivaldi no Linux Ubuntu, Debian ou sistemas derivados via repositório, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo sh -c 'echo "deb http://repo.vivaldi.com/stable/deb/ stable main" >> /etc/apt/sources.list'

Passo 3. Baixe e importe a chave do repositório com o comando:

wget -q -O - http://repo.vivaldi.com/stable/linux_signing_key.pub | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get 

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install vivaldi-stable

Passo 6. Você também pode instalar Vivaldi beta, Vivaldi preview ou Vivaldi snapshot, usando um dos seguintes comandos:

sudo apt install vivaldi-beta
sudo apt install vivaldi-preview
sudo apt install vivaldi-snapshot

Instalando o navegador Vivaldi no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM

Para instalar o navegador Vivaldi no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome vivaldi.rpm;

wget https://downloads.vivaldi.com/stable/vivaldi-stable-2.8.1664.35-1.i386.rpm -O vivaldi.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome vivaldi.rpm;

wget https://downloads.vivaldi.com/stable/vivaldi-stable-2.8.1664.35-1.x86_64.rpm -O vivaldi.rpm

Passo 5. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall vivaldi.rpm

ou

sudo dnf install vivaldi.rpm

Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install vivaldi.rpm

Passo 7. Para instalar em um OpenMandriva, Mageia e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo urpmi vivaldi.rpm

Passo 8. Para instalar o programa em qualquer distro que suporte RPM, use o comando:

sudo rpm -i vivaldi.rpm

Passo 9. Se depois você precisar desinstalar o programa em uma distro que suporte RPM, use o comando a seguir;

sudo rpm -e vivaldi*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite vivaldi no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como adicionar uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do Unity

Esqueceu o nome do último arquivo que abriu no LibreOffice? Então instale o para adicionar uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do Unity.

O Ubuntu RecentQuicklists é um script escrito em Python que adiciona uma quicklist (lista rápida) que mostra os arquivos acessados ​​recentemente por aplicativos fixados no lançador do Unity. Para a lista, basta dar um clique do botão direito do mouse no ícone do aplicativo.

Como adicionar uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do UnityComo adicionar uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do Unity

O script deve funcionar com qualquer aplicativo que manipule arquivos, desde que tenha um arquivo de área de trabalho em /usr/share/applications/. Entre as aplicações confirmadas que funcionam com o Ubuntu RecentQuicklists estão LibreOffice (Writer, Calc, Impress), Gedit, Firefox, Google Chrome, VLC, Clementine, Evince, Atom e outros.

Para obter mais informações sobre a compatibilidade, você pode querer verificar o Ubuntu RecentQuicklists wiki e a FAQ.

A ferramenta permite alguma personalização através de seu arquivo de configuração (chamado “urq.conf” – ele deve estar disponível na pasta de script depois de executá-lo pela primeira vez!). As opções são as seguintes:

  • maxage – mostra somente arquivos que foram acessados ​​nos últimos dias;
  • showfullpath – quando definido como “True”, exibe o caminho e o nome do arquivo, e quando definido como “False”, ele só exibe o nome do arquivo;
  • maxentriesperlist – o número máximo de arquivos recentes a serem exibidos em uma única lista rápida;
  • startupsplash – mostra ou oculta uma notificação quando o Ubuntu RecentQuicklist é iniciado;
  • Mais…

Como adicionar uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do Unity

É importante mencionar que os arquivos usados ​​recentemente aparecem como listas rápidas apenas para os aplicativos que foram fixados no lançado do Unity, antes de executar o Ubuntu RecentQuicklists.

Além disso, o script não detecta arquivos movidos, excluídos ou renomeados e, em tais casos, o arquivo é removido da lista rápida somente após o usuário clicar nele. Quando isso ocorre, uma notificação é exibida.

Como instalar o RecentQuicklists no Ubuntu para ter uma quicklist de arquivos recentes no Lançador do Unity

Para instalar o programa no Ubuntu com Unity, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome quicklist.zip;

wget https://github.com/thirschbuechler/ubuntu-recentquicklists/archive/V1.2.2.zip -O quicklist.zip

Passo 3. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo unzip quicklist.zip -d /opt/

Passo 4. Renomeie a pasta criada usando o comando abaixo. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/ubuntu-recentquicklists*/ /opt/ubuntu-recentquicklists

Passo 5. Torne o arquivo do programa executáve com o comando abaixo;

sudo chmod +x /opt/ubuntu-recentquicklists/ubuntu-recentquicklists.py

Feito isso, execute o ubuntu-recentquicklists.py a do seu gerenciador de arquivos (se você usar o Nautilus, precisará alterar algumas configurações para poder fazer duplo clique em executáveis ​​para executá-los) ou a da linha de comando:

sudo /opt/ubuntu-recentquicklists/ubuntu-recentquicklists.py

Para iniciar automaticamente o Ubuntu RecentQuicklists ao iniciar uma sessão, abra o “Aplicativos de sessão” no Dash. Em seguida, clique em “Adicionar”, use o nome que quiser para o campo nome, e para “Comamnd”, clique em “Procurar” e selecione o arquivo ubuntu-recentquicklists.py.

Para mais detalhes sobre esse procedimento, acesse o tutorial abaixo:

Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de textos AbiWord no Linux via Flatpak

Se você quer usar um editor de textos completo e mais leve que o do LibreOffice, veja como instalar o editor de textos AbiWord no Linux via .

AbiWord é um programa de processamento de texto gratuito semelhante ao Microsoft Word, só que multiplataforma e leve.

Como instalar o editor de textos AbiWord no Linux via FlatpakComo instalar o editor de textos AbiWord no Linux via Flatpak

Apesar de sua simplicidade, ele é adequado para uma ampla variedade de tarefas de processamento de texto, sem perder o foco na edição de textos. Esse editor é focado em permanecer relativamente leve e suportar muitos formatos de arquivo.

O código-fonte do AbiWord é cuidadosamente escrito para que ele seja executado em praticamente qualquer sistema operacional com um mínimo de tempo gasto na portabilidade.

Isso combinado com o suporte para internacionalização (a habilidade de executar o AbiWord em muitos idiomas) dá ao AbiWord uma massiva base de usuários em potencial.

Atualmente o AbiWord pode ser executado na maioria dos sistemas UNIX, Windows 95 e posterior, QNX Neutrino 6.2. Também existe uma porte nativo para MacOS X disponível.

E nesse tutorial, você verá como instalar ele via Flatpak, ou seja, em várias distribuições Linux.

Como instalar o editor de textos AbiWord no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de textos AbiWord no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de textos AbiWord no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.abisource.AbiWord.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.abisource.AbiWord

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.abisource.AbiWord

Ou

flatpak uninstall com.abisource.AbiWord

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.abisource.AbiWord em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite abiword ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

BricsCAD no Linux – Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Se você usa o sistema do pinguim e procura um aplicativo de CAD que seja uma alternativa ao AutoCAD, e experimente o BricsCAD no Linux.

BricsCAD é um software comercial de CAD (computer aided design) com versões para Windows e Linux.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCADBricsCAD no Linux – Conheça e essa alternativa ao AutoCAD

O programa é uma solução profissional que se destaca como uma alternativa ao AutoCAD, pois possui alta compatibilidade e comandos semelhantes aos do aplicativo da Autodesk. Para completar, com o programa você pode usar AutoLISP, ADS e VB.

O formato padrão dos arquivos de desenho do BricsCAD é o DWG (o mesmo do AutoCAD), isso permite que desenhos do AutoCAD sejam visualizados e editados sem necessidade de conversão.

BricsCAD Grátis para estudantes e escolas

Para a maioria das pessoas, o BricsCAD pode ser usado gratuitamente por 30 dias, ao optar pela opção “Trial”, na primeira inicialização.

Mas para estudantes, professores e laboratórios das instituições educacionais regulares ele pode ser gratuito por 12 meses. Para conseguir isso, basta acessar a página CAD para estudantes.

Como instalar o BricsCAD no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Para instalar o BricsCAD no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados, basta baixar o pacote RPM ou DEB, disponível nessa página, e dar um duplo clique sobre ele.

Depois, confirme a instalação e aguarde até terminar o processo. Para mais detalhes, veja abaixo:

Passo 1. Acesse o site do BricsCAD;
Passo 2. Na página, digite seu e-mail e depois clique no link “Outro Sist. Operacional?”. Em seguida, escolha o sistema (e no caso do Linux, a distribuição), o idioma, a arquitetura (32 ou 64 bits) e então clique no botão “Confirmar”. Finalmente, clique em “Download do BricsCAD”;

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Passo 3. Terminado o download, basta clicar duas vezes no arquivo baixado, que o gerenciador de pacotes de sua distribuição será aberto para instalar o programa. Confirme e autorize a instalação, e em pouco tempo estará pronto.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite bricscad em um terminal, seguido da tecla TAB.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Veja também

Se você procura outras opções de aplicativos para /CAD no Linux, Veja esse artigo:
3D/CAD no Linux – conheça algumas aplicações disponíveis para o sistema

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz no Ubuntu via Audio Recorder

Quer registrar o áudio do seu PC? Então veja aqui como gravar chamadas do , músicas e no Ubuntu via Audio-Recorder.

Audio Recorder é uma ferramenta útil que permite gravar sua música e outros tipos de áudio para arquivos.

Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz no Ubuntu via Audio RecorderComo gravar chamadas do Skype, músicas e voz no Ubuntu via Audio Recorder

O programa tem suporte para gravação usando dispositivos como microfone, webcam, placa de áudio, reprodutores de música/filmes, chamadas do Skype, navegadores e etc.

E com os plugins GStreamer, o Audio Recorder passa a suportar os formatos de saída OGG, FLAC, MP3, AAC e WAV.

Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz usando o Audio Recorder

Para gravar chamadas do Skype, músicas e voz usando o Audio Recorder, primeiramente você deve instalar o programa. Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu 14.10, 14.04 ou inferior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:osmoma/audio-recorder

Passo 3. Se você estiver usando o Ubuntu 15.04, 15.10, 16.04 ou superior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:audio-recorder/ppa

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install audio-recorder

Passo 6. Para suporte a mais formatos de áudio, instale os plugins GStreamer (Ubuntu 14.04 ou superior);

sudo apt-get install gstreamer1.0-plugins-base gstreamer1.0-plugins-good gstreamer1.0-plugins-ugly gstreamer1.0-plugins-bad gstreamer*-fluendo-mp3

Como instalar o gravador de áudio Audio Recorder no Linux

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o gravador de áudio Audio Recorder no Linux via Snap

Como instalar o Audio Recorder manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse outro linke instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite audio no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB).

Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz

Para gravar chamadas do Skype, basta abrir o Skype execute o Audio Recorder digitando audio no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB).

Depois, abra o Skype e faça sua chamada (ou qualquer outro programa que você queira gravar o áudio) e clique em “Start recording” no Audio Recorder. Se quiser, ajuste o temo de inicio ou fim da gravação em “Timer” ou configure a entrada e o formato de saída em “Additional settings”.

Como gravar chamadas do Skype, músicas e voz no Ubuntu via Audio Recorder

Você também pode gravar músicas, para isso, use seu reprodutor favorito. Para gravar sua voz, basta ter um microfone ativo.

Pronto! Sempre que precisar, basta repetir o processo de gravação e guardar seus áudios para ouvir depois.

Desinstalando o Audio Recorder no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Audio Recorder no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:osmoma/audio-recorder -r -y
sudo add-apt-repository ppa:audio-recorder/ppa -r -y
sudo apt-get remove audio-recorder --auto-remove

Fonte;

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível Krita no Linux no Linux via Snap

Se você tem para e pintura e quer usá-lo isso no seu PC, conheça e veja como instalar o Krita no Linux via Snap.

Krita é um software de manipulação de imagens e também é uma ótima solução para a criação de arquivos de pintura digital a partir do zero ou edição de imagens existentes.

Como instalar o incrível Krita no Linux no Linux via SnapComo instalar o incrível Krita no Linux no Linux via Snap

Ele é praticamente um estúdio de pintura digital completo para artistas que querem trabalho profissional do início ao fim. O aplicativo é usado por artistas de quadrinhos, ilustradores, artistas conceituais, pintores e pela indústria digital.

O Krita possui uma interface amigável e personalizável, onde você você pode escolher a cor do tema, que barras de ferramentas e janelas de encaixe que você deseja usar, e editar os atalhos de teclado.

O programa é um software livre, licenciado sob a GNU Public License, versão 2 ou posterior, e está disponível para Linux e Windows, além de suportar muito bem a maioria dos tablets gráficos.

Como instalar o Krita no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Krita via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Krita via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install krita

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install krita --candidate

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh krita

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite krita ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Krita no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Krita via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove krita

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o app de desenho e pintura Krita no Linux
Desenho e pintura no PC: Instale o Krita no Ubuntu e outras distros linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de fontes BirdFont no Ubuntu e derivados

Se você precisa produzir suas próprias fontes, veja como instalar o editor de fontes no Ubuntu e derivados.

BirdFont é um editor de fontes de código aberto escrito por Johan Mattsson usando a linguagem de programação Vala.

Como instalar o editor de fontes BirdFont no Ubuntu e derivadosComo instalar o editor de fontes BirdFont no Ubuntu e derivados

O programa é ideal para a criação de fontes básicas com cores sólidas, a partir do zero ou a partir de imagens de fundo.

Ele permite que você crie gráficos vetoriais e exporte fontes TTF, EOT & . Ele está disponível para plataformas Windows, Linux, e OpenBSD.

Então, se você não está satisfeito com as fontes em seu sistema ou tem necessidade de um muito especifico e tem o talento necessário, que tal produzir as suas própria fontes?

Instalando o BirdFont no Ubuntu e derivados

Para instalar o BirdFont no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:birdfont-team/birdfont

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install birdfont

Como instalar o BirdFont manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite programa no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Quando terminar, você já poderá começar a usá-lo, para isso, clique no Dash e digite: birdfont.

Embora a interface de BirdFont pareça um pouco confusa à primeira vista, você pode facilmente aprender a usá-lo acessando a página oficial de tutoriais.

Desinstalando o BirdFont no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o BirdFont no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:birdfont-team/birdfont -r -y
sudo apt-get remove birdfont
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de fontes FontForge no Linux via AppImage

Se você quer criar as suas próprias fontes para usar no seu sistema, veja como instalar o editor de fontes no Linux via .

FontForge é um editor de fontes para fontes outline e bitmap para Windows, Mac OS X e Linux. Use-o para criar, editar e converter fontes em OpenType, TrueType, UFO, cid-keyed, Multiple Master e muitos outros formatos.

Ele é um software livre (licença GPL) escrito para rodar em vários sistemas operacionais de computadores.

Como instalar o editor de fontes FontForge no Linux via AppImageComo instalar o editor de fontes FontForge no Linux via AppImage

Você pode usar o FontForge graficamente ou como uma ferramenta de linha de comando.

E aprender a usar o FontForge é fácil, e há vários tutoriais , contendo desde o básico até recursos mais avançados, como criar e usar scripts.

Como instalar o editor de fontes FontForge no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o editor de fontes FontForge no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome fontforge.appimage:

wget https://github.com/fontforge/fontforge/releases/download/20190413/FontForge-2019-04-13-7f6f1d0-x86_64.AppImage -O fontforge.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x fontforge.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./fontforge.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fontforge ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de fontes FontForge no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak

Se você está a procura de um bom cliente Plex para assistir seus filmes, veja como instalar o no Linux via .

Existem mais clientes Plex que podem ser usados no Linux. Infelizmente, boa parte desses clientes da Plex não têm funções que eu gostaria de ter.

Como instalar o Girens for Plex no Linux via FlatpakComo instalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak

Por exemplo: um layout responsivo (para que você possa usá-lo em uma tela pequena), função para baixar itens de mídia para o dispositivo e GTK+.

Girens é um cliente de media player da Plex. Você pode assistir e ouvir suas músicas, shows e filmes com este aplicativo GTK.

Como instalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak

Para instalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/nl.g4d.Girens.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update nl.g4d.Girens

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run nl.g4d.Girens em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite girens ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak

Para desinstalar o Girens for Plex no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall nl.g4d.Girens

Ou

flatpak uninstall nl.g4d.Girens

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Plex Media Server no Linux via Snap
Como instalar e configurar um Plex Media Center Server no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer vídeo

Se você não gosta do modo como a são exibidas nos seus vídeos ou sites de streaming, veja como instalar o e reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo.

De código aberto e baseado em QT5, o Penguin Subtitle Player é um reprodutor de legenda simples que pode ser usado para exibir as legendas SRT, SSA/ASS no topo de websites de streaming de vídeo online que não suportam as legendas ou que não permitam utilizar as legendas personalizados.

Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer VídeoComo reproduzir legendas SRT no topo de qualquer vídeo

para Linux, Windows e Mac OS X, nele você também pode exibir legendas em posições personalizadas (nos lados ou com um fundo e outros detalhes), ou para exibir várias legendas no mesmo tempo (uma vez que o aplicativo pode ser iniciado várias vezes), em reprodutores de vídeo ou sites de streaming de vídeo que não suportam isso por padrão.

O aplicativo exibe uma janela translúcida que fica sempre no topo para que as legendas sempre sejam exibidas acima do vídeo, não importa qual seja o reprodutor ou site de streaming que você usa (isso inclui vídeos em flash ou HTML5).

Entre as características do Penguin Subtitle Player estão o suporte para mais de 700 codificações com detecção automática de codificação, suporte a arrastar e soltar, layout altamente personalizável (você pode alterar o tamanho do quadro, cor de fundo, a opacidade, o estilo da fonte), bem como o tempo de ajuste fino (avanço/recuo rápido com intervalo de tempo customizável).

Na imagem abaixo você pode ver os controles do Penguin Subtitle Player, mas não se preocupe, estes só são exibidos quando você passa o mouse sobre o app ou algo parecido.

Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

Para completar, o fundo da legenda pode ficar completamente transparente.

Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

Claro, existem algumas coisas que ainda precisam ser implementadas, como exibir contorno na legenda e suporte a hotkeys. Mas de acordo com alguns relatórios de erros, estes recursos foram planejados e devem estar disponível em breve.

Como instalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e seus derivados e exibir legendas SRT no topo

Para instalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install penguin-subtitle-player

Como instalar o Penguin Subtitle Player manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite penguin ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois de executar o programa, clique no ícone da pasta e informe onde está a legenda SRT e clique no botão de reprodução.

Como reproduzir legendas SRT no topo de qualquer Vídeo

Desinstalando o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Penguin Subtitle Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove penguin-subtitle-player --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu

Cansou dos ícones padrão do Unity, KDE, Gnome, Mate, Cinnamon e outros ambientes? Então veja como instalar conjunto de ícones no Ubuntu.

Papirus é um conjunto de ícones para o KDE desktop, que agora também está para outros ambientes de trabalho, como Unity, Gnome, Mate, Cinnamon e outros.

Instalando o conjunto de ícones Papirus no UbuntuInstalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu

Antes tínhamos uma versão portada de ícones chamado Papirus KDE, mas agora ele está sendo diretamente suportado e mantido pelo criador do conjunto de ícones Papirus.

Existem duas variantes deste pacote de ícones com ícones do painel de claros e escuros, ele tem mais de 1000 ícones para diferentes aplicações.

Instalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu

Instalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu

Instalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu

Instalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones usando o seguinte comando:

sudo apt-get install papirus-icons

Como instalar o conjunto de ícones Papirus manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a a página do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Papirus no Ubuntu e derivados

Para desinstalar esse conjunto de ícones no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove papirus-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Quer ser avisado quando a próxima versão do da Canonical estiver ? Então veja como configurar o Ubuntu para que existe uma nova versão e fique tranquilo.

Mesmo que esteja perto do lançamento de uma nova versão do Ubuntu, você não precisa ficar todo dia verificando se ela já saiu.

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versãoComo configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Felizmente, o próprio sistema pode fazer isso para você e ainda avisá-lo quando o novo sistema chegar.

Essa funcionalidade do Ubuntu não é nenhuma novidade, mas muitos não sabem que ela existe, ou não sabem onde encontrá-la.

Por conta disso, esse tutorial mostra um passo a passo de como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão.

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Para configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você estiver usando o Ubuntu com Unity (17.04 ou inferior), clique no Dash e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu com Gnome (17.10 ou superior), clique em “Atividades” e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Passo 3. Na janela de “Programas e atualizações”, clique na aba “Atualizações”;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Passo 4. Em “Atualizações”, clique na seta ao lado do campo “Notificar-me de uma nova versão do Ubuntu:”. No menu que aparece, clique na opção “Para qualquer nova versão”. Se você quiser atualizar apenas para versões LTS, clique na opção “Para versão de suporte longo”;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Passo 5. Se você estiver atualizando para uma versão beta, acesse a aba “Opções para Desenvolvedores” e marque o campo “Atualizações de pré-lançamento”;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Passo 6. Para finalizar a configuração, clique no botão “Fechar”. Ao fazer isso, será necessário autorizar a mudança. Para isso, digite sua senha e clique no botão “Autenticar”;

Como configurar o Ubuntu para avisar que existe uma nova versão

Pronto! Agora, assim que uma nova versão ficar disponível, você será avisado e poderá iniciar a atualização do sistema (ou não).

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux

Se você quer melhorar o aspecto do Firefox no seu sistema e aproveitar melhor o espaço da tela, veja como o suporte a CSD no Firefox para Linux.

Durante anos, usuários de Linux reclamaram que aplicativos como o Firefox não se encaixam perfeitamente em seus ambientes de desktop. Embora pareça um detalhe menor, é irritante, especialmente quando outros sistemas operacionais não têm esse problema com a integração do desktop.

Como ativar o suporte a CSD no Firefox para LinuxComo ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux

Recentemente, com o lançamento do Firefox 60, a Mozilla finalmente adicionou suporte para Client Side Decoration (CSD) para a versão Linux do Firefox.

Com isso, pela primeira vez, o Firefox integra-se totalmente a ambientes de desktop Linux baseados em GTK, como o GNOME e o XFCE. Melhor ainda, é muito fácil ativar esse recurso tão esperado.

Como ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux

Para que esse procedimento funcione, você precisa ter o Firefox 60 ou posterior instalado.

Muitas distribuições já mudaram para o Firefox 60. Ubuntu, Fedora e Arch estão entre eles, então, apenas atualize seu sistema antes de começar se você estiver executando um desses sistemas.

Caso sua distribuição ainda não possua essa versão, experimente usar um dos tutoriais abaixo:

Como instalar o navegador Firefox no Linux via Snap
Firefox no Linux – veja como instalar manualmente
Firefox ESR no Linux – veja como instalar manualmente

Depois, para ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Execute o Firefox. Em seguida, clique no ícone de três traços que fica no lado superir direito. No menu que será exibido, clique na opção “Personalizar…”;

Como ativar o suporte a CSD no Firefox para LinuxComo ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux

Passo 2. O Firefox irá abrir a aba de personalização. Há muitas opções, e se você não estiver familiarizado, dê uma olhada. O Firefox Quantum adicionou muitos recursos excelentes. O que você precisa agora, porém, fica bem no canto inferior esquerdo da tela, e é uma caixa de seleção chamada “Barra de título”. Por padrão, ela é marcada. Desmarque-a para ativar o CSD. Assim que você fizer isso, a alteração terá efeito.

Como ativar o suporte a CSD no Firefox para LinuxComo ativar o suporte a CSD no Firefox para Linux

Pronto! O CSD está ativado na sua instalação do Firefox.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o IDE JavaScript WebStorm no Linux via Flatpak

Se você trabalha com ou TypeScript, Angular, React ou Vue.js e quer ser ainda mais produtivo, conheça e veja como instalar o WebStorm no Linux via Flatpak.

WebStorm é uma poderosa IDE comercial para o desenvolvimento moderno de JavaScript.

Como instalar o IDE JavaScript WebStorm no Linux via FlatpakComo instalar o IDE JavaScript WebStorm no Linux via Flatpak

Essa IDE oferece preenchimento de código inteligente, detecção de erros on-the-fly, navegação poderosa e refatoração para JavaScript, TypeScript, linguagens de folha de estilo e as estruturas mais populares.

Independentemente de você estar usando JavaScript ou TypeScript, Angular, React ou Vue.js, o WebStorm entrega a você o melhor preenchimento de código, navegação, ferramentas de refatoração e análise de código on-the-fly.

Você pode executar, depurar e testar seus aplicativos da Web, Node.js, React Native e Electron diretamente na IDE.

Ferramentas como linters, gerenciador de tarefas e controle de versão estão perfeitamente integrados e disponíveis para uso imediato.

Atenção! WebStorm não é um software livre ou de código aberto. Ele é um produto pago, mas você recebe um teste de 30 dias. E esse não é um post patrocinado. O programa está aqui porque pode ser útil para usuários que querem usá-lo no Linux.

Como instalar o IDE JavaScript WebStorm no Linux via Flatpak

Para instalar o IDE JavaScript WebStorm via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o IDE JavaScript WebStorm via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.jetbrains.WebStorm.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.jetbrains.WebStorm

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.jetbrains.WebStorm em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite webstorm ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o IDE JavaScript WebStorm no Linux via Flatpak

Para desinstalar o IDE JavaScript WebStorm via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.jetbrains.WebStorm

Ou

flatpak uninstall com.jetbrains.WebStorm

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a IDE JavaScript WebStorm no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
23 de setembro de 2019, 20:05
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.