05 de dezembro de 2021

Fwupd 1.6.2 lançado com suporte para novo hardware, e mais

Richard Hughes anunciou hoje o lançamento do FWUPD 1.6.2 com suporte para novo hardware, e muito mais. Confira as novidades dessa atualização.

O Fwupd/LVFS alcançou muitas conquistas nos últimos anos, com o envolvimento de mais fornecedores de hardware, os dispositivos do Google começando a exigir que seus parceiros forneçam atualizações compatíveis com o Fwupd/LVFS e outras melhorias de suporte de hardware.

Ele é um novo recurso e atualização de manutenção para a ferramenta número um do Linux para atualizar o firmware do seu hardware. Um utilitário para atualização de vários componentes de firmware/BIOS nativamente no Linux e integração com o Linux Vendor Firmware Service (LVFS) para a fácil distribuição das referidas imagens de firmware

Agora, Richard Hughes anunciou o lançamento do fwupd 1.6.2, uma nova atualização importante para este daemon de sistema de código aberto que permite que o software de sessão atualize o firmware em seu computador Linux.

Novidades do Fwupd 1.6.2

Fwupd 1.6.2 lançado com suporte para novo hardware, e maisFwupd 1.6.2 lançado com suporte para novo hardware, e mais
Fwupd 1.6.2 é uma atualização massiva e apresenta um novo plugin para verificar as configurações de firmware da Lenovo, suporte para instalação de atualizações UEFI do GRUB, suporte inicial para o daemon powerd, suporte para CapsuleOnDisk, bem como suporte para requisitos de software que podem ser ignorados com o parâmetro --force.

Além disso, esta versão adiciona a capacidade de os dispositivos aceitarem apenas atualizações de versão, permite a descoberta de BMCs Redfish especificados por MAC ou VID-PID e introduz a capacidade de conectar automaticamente a interface de rede do BMC na inicialização e permite que o fwupd solicite uma ação interativa do usuário final.

Para completar, fwupd agora mostra ao usuário como sair do modo Android em um tablet Wacom e exibe o carimbo de data/hora de compilação, se estiver definido no dispositivo.

A nova versão também vem com suporte para novo hardware, incluindo dispositivos ModemManager que suportam Firehose ou MBIM QDU, receptor PixArt e hardware sem fio, Realtek MST com RTD2142, dock USB4 Dell, SuperIO IT5570, Parade LSPCON, bem como mais dispositivos Poly DFU e muito mais modelos de RTS54HUB.

Tal como acontece com todas as novas versões do fwupd, a versão 1.6.2 está aqui para resolver vários bugs para uma experiência de atualização de firmware mais estável e confiável.

Os destaques incluem a desativação de todas as cápsulas UX para hardware Lenovo, melhor análise de Redfish USB / rede PCI VID / PIDs, uma correção para números de versão em módulos Wacom Bluetooth legados, a capacidade de ignorar dispositivos virtuais M.2 ATA e uma solução alternativa para um XCC-ism no hardware Lenovo.

Mais detalhes sobre o lançamento do FWUPD 1.6.2 podem ser encontrados no anúncio de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Fwupd

Para instalar a versão mais recente do Fwupd nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o GNOME Firmware no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

WINE 6.14 lançado com Mono 6.3.0, 260 alterações, e correções de bugs

O projeto Wine lançou o Wine 6.14 com Mono 6.3.0, 260 alterações, e 30 correções de bugs. Confira as novidades e veja como instalar ou atualizar.

O Wine (Wine Is Not an Emulator, ou Wine não é um emulador) é um software livre e de código aberto, que tem como objetivo permitir que os aplicativos desenvolvidos para Microsoft Windows possam ser executados no Linux, Mac, FreeBSD e Solaris.

Sendo um pouco mais técnico, o Wine é uma camada de compatibilidade que traduz as chamadas do sistema Windows para o Linux e usa algumas bibliotecas do Windows, na forma de arquivos .dll.

Por conta disso, esse programa é muito importante para ex-usuários do sistema operacional Windows ou para qualquer pessoa que ainda precisa usar os aplicativos desse sistema no Linux.

WINE 6.14 Staging A versão anterior do WINE Staging chegou em um dia inusitado, na terça-feira, e, com a pontualidade de seus desenvolvedores, qualquer um poderia se perguntar o que havia acontecido.

A resposta foi simples: é verão e todos paramos um pouco. Inclusive eu que estou publicando essa notícia atrasado.

Depois desse mini-delay, WineHQ lançou o WINE 6.14 no dia 31/07. O Wine 6.14 é uma nova versão Staging, ideal para quem quer todas as novidades mais cedo, mas não é uma versão estável.

Novidades do Wine 6.14

WINE 6.14 lançado com Mono 6.3.0, 260 alterações, e correções de bugsWINE 6.14 lançado com Mono 6.3.0, 260 alterações, e correções de bugs
No o Wine 6.14, o projeto WineHQ diz que corrigiu 30 bugs e fez um total de 260 alterações.

Na lista de novidades, há uma que se destaca dos demais: o motor Mono, um recurso que torna os aplicativos compatíveis com o .NET Framework da Microsoft, foi atualizado para a versão 6.3.0.

Junto com o Mono 6.3.0, esses são os maiores destaques do WINE 6.14 Staging:

  • Mono engine atualizado para a versão 6.3.0, com atualizações upstream.
  • Thunks de 32->64 bits implementados na DLL WOW64.
  • Mais trabalho de preparação para a interface syscall GDI.
  • Várias correções de bugs.

Para saber mais sobre essa versão do WINE, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar

Os usuários interessados ​​já podem instalar o WINE a partir do código-fonte, disponível neste e neste outro endereço, ou nos binários que podem ser baixados aqui.

No link onde podemos baixar os binários, também há informações para adicionar o repositório oficial do projeto para receber esta e outras atualizações futuras assim que estiverem prontas para sistemas como Ubuntu/Debian ou Fedora, mas também para Android e macOS.

Para instalar a versão de desenvolvimento do Wine (instável), use esse tutorial:
Experimente os novos recursos do Wine mais rápido com Wine Staging no Ubuntu, Debian, Mint e Fedora

Para instalar o Wine estável, use esse tutorial:
Como instalar a versão mais recente do Wine

Para instalar a versão mais recente do Wine nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a versão mais recente do Wine no Linux
Como instalar o Wine no Fedora, CentOS, RHEL e derivadosComo instalar a versão mais recente do Wine no Ubuntu, Debian e derivados
Veja como instalar o Wine no Ubuntu 18.04 LTS ou superior e derivados

Adblock test (Why?)

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais

E foi lançado o UnityX 10 RC com novos designs de painel e barra lateral, e mais. Confira as novidades dessa prévia do futuro Unity.

Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante… Na verdade, não tão longe assim. Por muito tempo, mas especificamente, desde o ano de 2011, o Unity tem sido o desktop padrão do Ubuntu.

E não tão recentemente, a Canonical optou mudar para o GNOME Shell. O ambiente foi adotado por outro projeto e continuou sua evolução, e sendo usado por outros sistemas Linux.

Agora, os desenvolvedores por trás da distribuição Ubuntu Unity Remix anunciaram hoje um novo marco de desenvolvimento de seu próximo ambiente de desktop UnityX 10.

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais

UnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e maisUnityX 10 RC lançado com novos designs de painel e barra lateral, e mais
Anunciado no início de maio, o UnityX é o sucessor do Unity7 e, a próxima versão principal, UnityX 10, está planejada para o final deste ano como parte da próxima distribuição Ubuntu Unity Remix 21.10, que, é claro, será baseada no futuro Lançamento do sistema operacional Ubuntu 21.10 (Impish Indri).

UnityX 10 promete novos recursos em comparação com Unity7, incluindo um novo design de barra lateral para o inicializador de aplicativos e a visualização de aplicativos abertos, um novo painel com ícones da bandeja do sistema, incluindo ícones de Wi-Fi, Bluetooth e PulseAudio autônomos, um atalho de Logout, como bem como um iniciador de aplicativos e atalhos de “aplicativos abertos”.

O novo painel também mostra o uso de RAM, CPU e bateria, bem como a data atual com a hora ao lado, e permite que você acesse facilmente os atalhos do teclado.

O UnityX 10 também contará com suporte para notificações do sistema, um novo utilitário de configurações e foi reescrito no Fish, enquanto partes dele ainda são escritas no Python 3.

Você pode verificar a nova aparência do ambiente de desktop UnityX 10 que está por vir nas imagens acima, cortesia da equipe de desenvolvimento UnityX, e se você quiser compilá-lo em sua distribuição de escolha Linux baseada em Debian ou Ubuntu, você pode baixar o binário DEB do segundo Release Candidate nesse endereço.

Mas atenção: Lembre-se de que esse trabalho ainda está em andamento, portanto, use-o de acordo com seus próprios critérios e NÃO em um ambiente de produção.

Por fim, alguns recursos podem estar ausentes ou incompletos, e você deve esperar a presença de bugs. Ele pode acompanhar o andamento do desenvolvimento do UnityX na página de lançamentos do projeto no GitLab.

Adblock test (Why?)

Como instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak

Se você precisa saber informações sobre suas mídias, conheça e veja como instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak.

Às vezes, tudo que você quer é saber mais informações sobre a mídia (imagem, vídeo) que está ocupando espaço no disco do seu PC. E é nesse cenário que o CoreInfo pode ser útil.

CoreInfo é um visualizador de metadados de mídia simples. Ele é um visualizador de metadados de mídia construído sobre a poderosa biblioteca mediainfo, mostramos todas as informações disponíveis sobre um arquivo de mídia suportado por mediainfo.

Como instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak

Como instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via FlatpakComo instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak
Para instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador de metadados CoreInfo no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.cubocore.CoreInfo.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.cubocore.CoreInfo

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.cubocore.CoreInfo em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite coreinfo ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o visualizador de metadados CoreInfo via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.cubocore.CoreInfo

Ou

flatpak uninstall org.cubocore.CoreInfo

Adblock test (Why?)

Como instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Ubuntu e derivados

Se você quer criar músicas usando seu PC om Linux, Conheça e veja como instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Ubuntu, Debian e derivados.

Bitwig Studio é uma estação de trabalho de áudio digital comercial e multiplataforma (Windows, macOS e Linux), que pode ser usada para criar músicas.

Como instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Ubuntu e derivadosComo instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Ubuntu e derivados

Esse software foi projetado para ser um instrumento para apresentações ao vivo, bem como uma ferramenta para compor, gravar, organizar, mixar e masterizar.

Além disso, oferece um conjunto de controles para beatmatching, crossfading e outros efeitos usados ​​pelos toca-discos.

Para completar, o Bitwig Studio suporta o fornecimento de música linear tradicional e produção não linear (baseada em clipes) e também possui suporte para vários monitores e tela sensível ao toque.

O Bitwig Studio vem com mais de 150 módulos de música e vem com recursos, dos quais também oferece funções de DJ, o que é útil, especialmente para quem executa sua música ao vivo.

Além das funções padrão de edição de notas e expressões de notas, como Velocity, Gain, Pan, Timbre e Pressure, o Bitwig Studio possui ferramentas exclusivas como micro pitch e edição em camadas sofisticada e é um corredor de ponta no suporte MPE .

Com o Bitwig Studio, você pode criar crossfades para clipes de áudio diretamente na linha do tempo do organizador ou no editor de áudio. Além disso, você pode criar atenuações para eventos de áudio em clipes, para uma edição realmente rápida, mas flexível.

Ele também oferece a capacidade de editar facilmente o desbotamento, colocando o cursor do mouse sobre os limites do clipe ou evento e arrastando o controle de desbotamento quando ele aparecer. Os crossfades são criados automaticamente quando você move os clipes para que eles se sobreponham.

Como instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar a estação de áudio Bitwig Studio no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bitwig.deb:

wget https://downloads-na.bitwig.com/stable/4.0.1/bitwig-studio-4.0.1.deb -O bitwig.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i bitwig.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./bitwig.deb

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite bitwig ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando

Para desinstalar a estação de áudio Bitwig Studio no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove bitwig* --auto-remove

Adblock test (Why?)

Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Appimage

Se você usa o terminal com frequência e curte um visual mais antigo, conheça e veja como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Appimage.

Cool-Retro-Term é um emulador de terminal que literalmente imita a aparência das antigas telas de tubos catódicos e que foi projetado para ser atraente, personalizável e razoavelmente leve.

Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via AppimageComo instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Appimage

Sim. Existem emuladores de terminais de todos os tamanhos e formas para o Linux, mas nada como este. Cool-Retro-Term é um belissimo emulador de terminal com visual retrô, vintage (ou como você quiser chamar), que imita o visual e a sensação das antigas telas de tubo catódico.

Esse programa irá agradar os saudosistas e os usuários que não vivenciaram a época dos monitores monocromáticos.

Se este é o seu caso, e você está cansado de seu terminal atual, o programa é uma boa opção por ser um emulador de terminal personalizável e leve.

Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Appimage

Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Appimage

Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cool.appimage:

wget https://github.com/Swordfish90/cool-retro-term/releases/download/continuous/Cool_Retro_Term-dac2b4f-x86_64.AppImage -O cool.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x cool.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./cool.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cool ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Linux via Snap
Como instalar o emulador de terminal Cool-Retro-Term no Ubuntu

Adblock test (Why?)

Como instalar o game roguelike BrogueCE no Linux via Flatpak

Se você curte jogos de estratégia para um jogador, conheça e veja como instalar o game roguelike BrogueCE no Linux via Flatpak.

Brogue é um jogo de estratégia para um jogador ambientado nos corredores de uma masmorra misteriosa e gerada aleatoriamente.

Como instalar o game roguelike BrogueCE no Linux via FlatpakComo instalar o game roguelike BrogueCE no Linux via Flatpak

O objetivo é bastante simples – recuperar o lendário Amuleto do Yendor do 26º nível – mas a masmorra está cheia de perigos. Criaturas horripilantes e terreno desonesto e cheio de armadilhas aguardam. No entanto, também está repleto de armas, poções e artefatos de poder esquecido.

A sobrevivência exige força e astúcia em igual medida à medida que você desce, aproveitando ao máximo o que a masmorra oferece. Você fará sacrifícios, fugas estreitas e talvez até alguns amigos ao longo do caminho – mas será um dos poucos sortudos que voltará vivo?

Como instalar o game roguelike BrogueCE no Linux via Flatpak

Para instalar o game roguelike BrogueCE via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o game roguelike BrogueCE via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.tmewett.BrogueCE.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.tmewett.BrogueCE

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.tmewett.BrogueCE em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite broguece ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o game roguelike BrogueCE via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.tmewett.BrogueCE

Ou

flatpak uninstall com.github.tmewett.BrogueCE

Veja também

Adblock test (Why?)

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap

Se você quer ver como o espaço do seu PC está sendo usado, conheça e veja como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap.

O qFSView é um gerenciador de arquivos que mostra a utilização do armazenamento como um mapa de árvore.

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via SnapComo instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap

Isso facilita a visualização de quais arquivos e pastas estão ocupando mais espaço, pois exibe arquivos e pastas como um retângulo com uma área proporcional ao armazenamento e a soma de armazenamento de qualquer um dos filhos.

Navegue clicando em um retângulo. Use o menu do botão direito para subir e acessar as seguintes opções:

  • profundidades para níveis de área e nome
  • modos de cores com base em permissões, propriedade, grupo, profundidade e tipo de mímica
  • modificações de visualização para sombreamento, contornos, borda, aninhamento e muito mais
  • anotações para nomes, tipos, tamanhos e mais
  • O qFSView é um fork do FSView, um plugin do KDE Konqueror. As dependências do KDE foram removidas.

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh qfsview

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qfsview ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove qfsview

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via AppImage

Se você quer usar os recursos do Nextcloud no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via AppImage.

Onde ficami suas fotos e documentos? Com o Nextcloud, você seleciona um servidor de sua escolha, em casa, em um data center ou em um provedor. E é aí que seus arquivos estarão.

Como instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via AppImageComo instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via AppImage
O Nextcloud é executado nesse servidor, protegendo seus dados e fornecendo acesso a partir de sua área de trabalho ou dispositivos móveis.

O cliente Nextcloud permite que você mantenha sincronizados com o servidor uma ou mais pastas cheias de fotos, vídeos e documentos.

Assim, qualquer arquivo que você adicionar, modificar ou excluir nas pastas sincronizadas em sua área de trabalho ou laptop será exibido, alterado ou desaparecerá no servidor e em todos os outros dispositivos conectados.

Enfim, graças ao cliente, você pode trabalhar com seus arquivos mesmo quando não estiver online!

Através da Nextcloud você também acessa, sincroniza e compartilha seus dados existentes na unidade FTP na escola, um Dropbox ou um NAS que você tem em casa.

Como instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3.Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nextcloud.appimage:

wget https://download.nextcloud.com/desktop/releases/Linux/latest -O nextcloud.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x nextcloud.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./nextcloud.appimage --install

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite nextcloud ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

cliente de desktop Nextcloud no Linux via arquivo AppImage – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Nextcloud no Linux via Snap
Como instalar o cliente de desktop Nextcloud no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Interface gráfica para o ffmpeg? Conheça e instale traGtor

Procurando uma interface gráfica para o ffmpeg no Linux? Então experimente instalar o traGtor no Debian, Ubuntu e derivados.

Embora seja muito poderoso, o ffmpeg tem muitas opções e parâmetros. Tanto é, que boa parte das ferramentas gráficas de conversão de arquivos multimídia existentes, usam ele na hora de trabalhar.

Interface gráfica para o ffmpeg? Conheça e instale traGtorInterface gráfica para o ffmpeg? Conheça e instale traGtor

O problema é que a maioria dessas ferramentas são para Windows. Por isso, se você procura uma ferramenta semelhante para Linux, talvez o traGtor seja a solução.

traGtor é uma interface gráfica para o ffmpeg escrita em Python e que usa o GTK-Engine (padrão em desktops GNOME) para exibir sua interface.

O objetivo do traGtor não é trazer todos os recursos oferecidos pelo ffmpeg, mas ser uma ferramenta rápida e a melhor escolha quando o usuários precisar de um aplicativo amigável, para converter um único arquivo de mídia em qualquer outro formato.

O traGtor foi escrito para não lidar muito com linhas de comando, opções e parâmetros e assim por diante. Mas aqueles que querem poder controlar cada detalhe, o programa permite editar a linha de comando que será enviada ao ffmpeg e assim atender todas as suas necessidades.

Contudo, para esses casos, ferramentas orientadas a linha de comando poderiam ser uma escolha melhor.

Mas se você precisa de uma ferramenta que basta clicar para extrair um mp3 de um filme youtube, fazer redimensionamento e recodificar um clipe para a tela do seu celular ou apenas mudar o formato de um arquivo de filme para ser capaz de reproduzi-lo em um flash media player, traGor é a ferramenta certa para você.

Como instalar a interface gráfica para o ffmpeg traGtor no Ubuntu, Debian e seus derivados

Para instalar a interface gráfica para o ffmpeg traGtor no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Baixe e importe a chave do repositório com o comando:

wget -q -O - http://repository.mein-neues-blog.de:9000/PublicKey | sudo apt-key add -

Passo 3. Adicione o repositório do aplicativo com o seguinte comando:

echo "deb http://repository.mein-neues-blog.de:9000/ /" | sudo tee -a /etc/apt/sources.list

Passo 4. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

 sudo apt-get install tragtor

Como instalar a interface gráfica para o ffmpeg traGtor manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do aplicativo e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa.

wget http://repository.mein-neues-blog.de:9000/latest/tragtor.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i tragtor.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./tragtor.deb

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove tragtor*

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite tragtor no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Traduzindo a interface do traGtor para a nossa língua

Se o programa ficar com a interface em Inglês, clique na aba “Configurações” e no campo “Escolha sua linguagem”, selecione “Brasil”.

Instale traGtor: uma interface gráfica para o ffmpeg

Instale traGtor: uma interface gráfica para o ffmpeg

Desinstalando a interface gráfica para o ffmpeg traGtor no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a interface gráfica para o ffmpeg traGtor no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove tragtor --auto-remove

Adblock test (Why?)

Como instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Snap

Se você quer ler seus livros eletrônicos no PC como se estivesse de frente para um livro, veja como instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Snap.

Foliateé um novo aplicativo de leitura de e-books para desktops Linux, com uma interface gráfica simplificada e moderna.

Como instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via SnapComo instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Snap

Como um ótimo aplicativo deve ser, Foliate mantém o controle de seu progresso de leitura à medida que você progride, em uma base por livro. Ele também armazena seus favoritos e anotações ou anotações feitas em um arquivo de dados por livro.

Primeiro e mais importante: Foliate é um visualizador de e-books .epub baseado na biblioteca JavaScript epub.js bem desenvolvida. Não abre arquivos .pdfs ou .mobi ou qualquer outra coisa.

Além de oferecer o recurso mais essencial em um aplicativo de leitor de e-books que faça com que os eBooks pareçam um livro, ou seja, layout de página dupla, ele também tem uma visualização rolada vertical, que é algo que muitos irão apreciar.

Nele, você pode ajustar a aparência do texto e vários estilos de layout estão incluídos

O fácil acesso ao conteúdo (primeiro item na barra de cabeçalho) também é algo muito bom em um aplicativo para computador.

Falando de encontrar coisas, o Foliate tem um recurso de busca ‘Find…’ (localizar) que deve (teoricamente) ajudá-lo a localizar frases, palavras ou passagens específicas em qualquer livro .epub que você esteja lendo.

Você também pode ajustar a aparência do texto, por exemplo, fonte, tamanho da fonte e espaçamento entre linhas, e também há o número de ‘modos’ de leitura, incluindo claro, sépia, escuro (foto acima) e invertido.

Como instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o leitor de e-book Foliate via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install foliate

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install foliate --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh foliate

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite foliate ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o leitor de e-book Foliate via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove foliate

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o leitor de e-book Foliate no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Como instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via Snap

Se você precisa colocar segurança nos seus arquivos pessoais, conheça e veja como instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via Snap.

O B1 Free Archiver é uma ferramenta multiplataforma livre, multi-linguagem e simples de usar, um compactador de arquivos e software de criptografia gratuito.

Como instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via SnapComo instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via Snap

Ele funciona com quase 40 formatos: b1, zip, rar, rar5, 7z, jar, xpi e outros formatos de arquivo. Ele suporta proteção de dados com algoritmo de criptografia AES de 256 bits.

Segundo a fabricante, o B1 Free Archiver está absolutamente livre de qualquer malware ou adware. Eles afirma que aplicam os mais altos padrões de seguranç, e o B1 Archiver nunca reúne qualquer tipo de informação pessoal e não instala nenhum software malicioso.

Como instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar a ferramenta B1 Free Archiver no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar a ferramenta B1 Free Archiver via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install b1freearchiver

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install b1freearchiver --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install b1freearchiver --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install b1freearchiver --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh b1freearchiver

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite b1freearchiver ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar a ferramenta B1 Free Archiver via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove b1freearchiver

Adblock test (Why?)

04 de dezembro de 2021

Como instalar o editor vetorial Gravit Designer no Linux

Se você procisa trabalhar com arquivos gráficos vetoriais, conheça e veja como instalar o editor vetorial Gravit Designer no Linux.

O Gravit Designer é um aplicativo de design de gráficos vetoriais gratuito e completo ao seu alcance.

Como instalar o editor vetorial Gravit Designer no LinuxComo instalar o editor vetorial Gravit Designer no Linux

O programa possui uma precisão inigualável em qualquer unidade (Pixels, MM, CM, etc.) desde a criação até a exportação.

Ele oferece âncoras e layouts automáticos feitos para projetos de tela perfeitos em pixels, além de múltiplos preenchimentos/bordas, efeitos e modos de mesclagem, juntamente com estilos compartilhados.

Gravit Designer permite importação de esboços, modelos de design, transformações e muito mais, e ainda deixa você exportar PDFs, SVGs e imagens de alta qualidade usando fatias e vários recursos.

Como instalar a versão mais recente do Gravit Designer no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o Gravit Designer no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Gravit Designer no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gravit-designer

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install gravit-designer --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install gravit-designer --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install gravit-designer --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gravit-designer

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gravit-designer

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gravit ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou (ou não) desse aplicativo, deixe sua opinião nos comentários.

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via snap

Se você quer ficar de olho na rede Mastodon, conheça e veja como instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via Snap.

Tootle é um cliente para Mastodon, que é a maior plataforma de microblog descentralizada do mundo. O cliente fornece uma interface nativa e limpa, permitindo que a experiência social Mastodon seja perfeitamente integrada em nosso ambiente de desktop.

Como instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via snapComo instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via snap

Este cliente para Mastodon que se caracteriza por três aspectos fundamentais; ser simples, gratuito e de código aberto. Deve-se acrescentar que esta ferramenta é baseada em GTK com suporte ao modo escuro.

Como mencionado, este é um cliente do Mastodon, mas o que é Mastodon? É basicamente uma rede social de microblog. Isso não é controlado por uma única empresa ou servidor, mas funciona por meio de uma federação descentralizada de servidores.

Tudo isso rodando em código livre e aberto, que é publicado ao alcance de todos em seus perfis no Github.

Mastodon é um servidor de rede social gratuito e de código aberto baseado em ActivityPub, onde os usuários podem seguir seus amigos e descobrir novos.

Nessa rede social, você também pode postar links, imagens, textos ou vídeos. Todos os servidores Mastodon são interoperáveis ​​como uma rede federada.

Os usuários de um servidor podem se comunicar perfeitamente com os usuários de outro, incluindo software não Mastodon que implementa ActivityPub.

No caso do Tootle, é preciso dizer que é cliente da rede de microblogs descentralizada, gratuita e de código aberto, com notificações em tempo real e suporte para múltiplas contas.

É preciso lembrar que o Mastodon é muito bem desenvolvido tendo sempre em mente a potência e a velocidade, razão pela qual acaba se tornando uma alternativa livre independente e popular a muitas redes sociais que são centralizadas.

Qualquer pessoa pode se conectar a um servidor Mastodon, com cada servidor hospedando contas de usuário individuais, o conteúdo que eles produzem e o conteúdo que assinam.

Tal como acontece com outras redes sociais, todos os usuários podem acompanhar e compartilhar suas publicações, independentemente de seu servidor.

Como instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Mastodon Tootle via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Mastodon Tootle via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install sudo snap install tootle

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install tootle --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh sudo snap install tootle

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite tootle ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tootle

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente Mastodon Tootle no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Como instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via AppImage

Se você quer fazer capturas e anotações nelas, conheça e veja como instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via AppImage.

O Ksnip é uma ferramenta de captura de tela do Linux baseada em Qt que fornece muitos recursos de anotação para suas capturas de tela.

Como instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via AppImageComo instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via AppImage

Por oferecer basicamente os mesmos recursos (e algo mais), o KSnip pode ser considerado uma ótima alternativa ao poderoso Shutter, outra importante ferramenta de captura de tela.

Como instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via arquivo AppImage

Para instalar a ferramenta de captura de tela Ksnip no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome ksnip.appimage:

wget https://github.com/ksnip/ksnip/releases/download/v1.9.0/ksnip-1.9.0-x86_64.AppImage -O ksnip.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x ksnip.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./ksnip.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ksnip ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Se você quer ter um dos principais mensageiros da atualidade no seu desktop, veja como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier.

Já publiquei tutoriais de aplicativos que permite usar o WhatsApp no Linux, como o WhatsApp Desktop e Whatsie. O problema é que todos eles foram abandonados por medo de represálias do Facebook, o proprietário do WhatsApp.

Como usar o WhatsApp no Linux usando o NativefierComo usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Felizmente, agora existe uma solução para isso, o aplicativo Nativefier.

Nativefier é uma ferramenta de linha de comando que cria facilmente um aplicativo de desktop executável de qualquer site com configuração mínima e sucinta.

Qualquer um pode usá-lo e é muito mais leve do que os típicos aplicativos Electron.

O Nativefier é baseado no pacote Electron e como os aplicativos que usam essa tecnologia, são independentes da plataforma, qualquer aplicativo nativo pode ser executado em distribuições Linux, bem como em sistemas operacionais Windows e Mac.

Falando sobre o motivo pelo qual ele criou o Nativefier, o desenvolvedor escreveu no GitHub:

Eu fiz isso porque estava cansado de ter que tabular-tab ou alt-tab para o meu navegador e, em seguida, pesquisar as inúmeras abas abertas quando eu estava usando o Facebook Messenger ou WhatsApp Web.

O desenvolvedor fez um trabalho pesado ao configurar um aplicativo de modelo contendo listeners de eventos e retornos de chamada apropriados na pasta /app.

Este é o diretório que é copiado para o diretório temporário quando o comando nativefier é chamado e, em seguida, os métodos centrais do empacotador do Electron são seguidos, o que significa que obter um URL e invocar o nativefier conclui o trabalho.

Dito isso, esse tutorial irá mostrar como usar esse programa para usar o WhatsApp no Linux, mas no final, ele pode muito bem ser usado para criar um aplicativo de qualquer serviço web.

Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Nativefier precisa do Nodejs para ser instalado em seu sistema. Se você não tem esse recurso em seu sistema, use um dos tutoriais abaixo:

Descubra como instalar o Node.js no Linux
Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Depois, para instalar o Nativefier e usar o WhatsApp no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando NPM para instalar o Nativefier em seu sistema;

npm install nativefier -g

Passo 3. Depois de concluir a instalação, use o seguinte comando para verificar a versão instalada;

sudo nativefier -version

Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Para criar um executável do WhatsApp (ou qualquer página da Web), basta usar esses comandos:

cd ~/Desktop
nativefier --name WhatsApp web.whatsapp.com

No final, você verá uma pasta na sua área de trabalho, onde estará o atalho e tudo que é necessário à execução do programa.

Veja abaixo como funciona na prática:

Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier

Observações sobre o Nativefier:

  • O Nativefier não possui nenhum botão Voltar por padrão, pois foi projetado para envolver apenas aplicativos de uma única página. Não obstante, você pode criar um executável a partir de qualquer URL e bater no backspace do seu teclado levará você à página anterior.
  • Não coloque espaços ao definir o nome do aplicativo com a opção -name no Linux, pois isso causará problemas ao fixar o aplicativo no iniciador.

Gostou do programa? Deixe sua opinião e experiencia nos comentários.

Adblock test (Why?)

Primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores

Segundo a Pine64, as primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores, e não há pré-encomendas para usuários comuns.

Anunciado no início deste ano, o PinePhone Pro é o sucessor do PinePhone aberto e livre, compatível com sistema operacional, que foi colocado à venda em 2019.

E o PineNote também foi projetado para executar software gratuito e de código aberto, mas em vez de um telefone é um tablet E Ink com tela de 10,3 polegadas e suporte para entrada de caneta.

Primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores

Primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedoresPrimeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores
O PinePhone Pro custa US$ 399 e apresenta especificações modestas, incluindo um processador Rockchip RK3399S, tela LCD IPS de 5,95 polegadas de 1440 x 720 pixels e uma única câmera traseira de 13 MP.
Primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedoresPrimeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores

O que torna o PinePhone Pro uma oferta atraente – além de seu foco no open source – são recursos como uma bateria tipo J da Samsung substituível e interruptores DIP que habilitam e desabilitam componentes como câmeras e microfones em um nível de hardware.

Também é significativamente mais poderoso do que o PinePhone original, que tem um processador quad-core Allwinner A64, até 3 GB de RAM e até 32 GB de armazenamento. Ele continua a ser vendido por US$ 150 a US$ 200.

O PineNote Pro é um dispositivo muito diferente, projetado para ler e-books e fazer anotações digitais. Ele tem uma tela E Ink de 10,3 polegadas, 14040 x 1872 pixels e um digitalizador Wacom com suporte para entrada de caneta sensível à pressão.

Alimentado por um SoC Rockchip RK3566 quad-core, o PineNote possui 4 GB de LPDDR4 RAM e 128 GB de armazenamento eMMC. Ele oferece conectividade WiFi 5 e Bluetooth 5 e uma bateria generosa de 4000mAh deve fornecer bastante tempo de execução.

Primeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedoresPrimeiras unidades do PinePhone Pro e PineNote foram enviadas para os desenvolvedores
O PINE64 só abriu pré-encomendas do PineNote para desenvolvedores neste momento, observando que “o primeiro lote do PineNote será ótimo para escrever software, mas não ótimo para escrever notas”.

Essas, provavelmente, estão entre as unidades que acabaram de ser enviadas. A PINE64 acrescenta que você deve “esperar por um lote posterior com um software pré-instalado melhor se quiser apenas usar o dispositivo como um e-reader, e-note ou seu dispositivo de computação do dia-a-dia”.

No momento, a prioridade é colocar os dois dispositivos nas mãos de pessoas que precisam criar e testar aplicativos antes de uma disponibilidade mais ampla.

Assim que você puder fazer o pedido do PineNote, poderá esperar um preço de varejo de US$ 399.

Adblock test (Why?)

Como instalar a plataforma Mosaic no Linux via Flatpak

Se você trabalha com capacitação online e ao vivo, conheça e veja como instalar a plataforma Mosaic no Linux via Flatpak.

Mosaic é uma plataforma Visual Patching Creative-Coding baseada em openFrameworks, um ambiente multi-plataforma de programação/patching ao vivo para a criação de composições audiovisuais em tempo real.

Como instalar a plataforma Mosaic no Linux via FlatpakComo instalar a plataforma Mosaic no Linux via Flatpak

É projetado principalmente para necessidades ao vivo, como dar aulas em sala de aula, tocar ao vivo em um algorave ou executar uma instalação audiovisual generativa em um museu.

Tem como objetivo capacitar artistas, codificadores criativos, cenógrafos e outros tecnólogos criativos em seu fluxo de trabalho criativo

Como instalar a plataforma Mosaic no Linux via Flatpak

Para instalar a plataforma Mosaic via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a plataforma Mosaic via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.d3cod3.Mosaic.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.d3cod3.Mosaic

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.d3cod3.Mosaic em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mosaic ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois, caso seja necessário, para desinstalar a plataforma Mosaic no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.d3cod3.Mosaic

Ou

flatpak uninstall org.d3cod3.Mosaic

Adblock test (Why?)

Como instalar o Waiter Restaurant POS no Linux via Snap

Se você tem um comércio de venda de comida, conheça e veja como instalar o Waiter Restaurant POS no Linux via Snap para usar nele.

O Waiterio é um ponto de venda (POS) acessível e fácil de usar, que é perfeito para qualquer restaurante, bar, cafeteria, pub, pizzaria, delicatessen, bistrô e outros negócios da indústria de alimentos.

Como instalar o Waiter Restaurant POS no Linux via SnapComo instalar o Waiter Restaurant POS no Linux via Snap

O Waiterio Restaurant POS é a maneira mais rápida de lidar com pedidos de restaurantes, pois facilita a vida dos garçons e cozinheiros. Pedidos de clientes podem ser feitos em segundos. A cozinha recebe os pedidos assim que os garçons os levam.

O aplicativo é recomendado para qualquer garçom e cozinheiro que não queira mexer com caneta e papel.

O aplicativo não requer nenhuma configuração longa inicial. Gaste menos tempo configurando o POS e mais tempo, tornando seu restaurante e menu charmosos.

O Waiterio pode imprimir pedidos na cozinha e faturas para os clientes.

Com ele, você pode deixar um tablet na mesa de um cliente. Os clientes poderão ler o menu e pedir sua comida diretamente no tablet.

Você também pode verificar as receitas do dia/semana/mês e descobrir quais pratos estão indo muito bem e quais devem ser removidos do menu.

[embedded content]

Como instalar o Waiter Restaurant POS no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Waiter Restaurant POS via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Waiter Restaurant POS via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install waiterio-restaurant-pos

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh waiterio-restaurant-pos

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite waiterio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o Waiter Restaurant POS no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o Waiter Restaurant POS via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove waiterio-restaurant-pos

Adblock test (Why?)

Como instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via appimage

Se você quer escutar as músicas que estão no YouTube, conheça e veja como instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via appimage.

O Kaku é um leitor de música altamente integrado que suporta diferentes plataformas online como o YouTube, SoundCloud, Vimeo e muito mais.

Como instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via appimageComo instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via appimage

Esse programa é multiplataforma, portanto, está disponível em Windows, Linux e MacOS. E nos procedimentos abaixo, você verá como instalar ele no Linux.

Como instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o player de áudio do YouTube Kaku no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome kaku.appimage:

wget https://github.com/EragonJ/Kaku/releases/download/2.0.2/Kaku-2.0.2-i386.AppImage -O kaku.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome v.appimage:

wget https://github.com/EragonJ/Kaku/releases/download/2.0.2/Kaku-2.0.2-x86_64.AppImage -O kaku.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x kaku.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./kaku.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kaku ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema – Kaku no Linux via appimage

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Instale o Kaku e ouça música online grátis no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o aplicativo de previsão do tempo Meteo no Linux

Se você precisa ficar de olho no clima para não atrapalhar seus compromissos, conheça e veja como instalar o aplicativo de previsão do tempo Meteo no Linux.

Meteo é um aplicativo de previsão do tempo que exibe o clima atual, com informações sobre temperatura, pressão, velocidade e direção do vento, nascer e pôr do sol.

Como instalar o aplicativo de previsão do tempo Meteo no LinuxComo instalar o aplicativo de previsão do tempo Meteo no Linux

Ele exibe a previsão para as próximas 18 horas, para os próximos cinco dias, e ainda pode escolher suas unidades (métrica, imperial ou britânica) e a sua cidade com informações de mapas.

Meteo mostra mapas impressionantes com todas as informações sobre o clima e você pode alternar entre alguns distribuidores de mapas.

Como instalar o aplicativo de previsão de tempo Meteo no Linux

Para instalar o aplicativo de previsão de tempo Meteo no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o aplicativo de previsão de tempo Meteo no Linux via Flatpak

Para instalar o aplicativo de previsão de tempo Meteo no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o aplicativo de previsão de tempo Meteo no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.bitseater.weather.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.bitseater.weather

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall com.github.bitseater.weather

Ou

flatpak --user uninstall com.github.bitseater.weather

Como instalar a versão mais recente do aplicativo de previsão do tempo no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o aplicativo de previsão do tempo no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o aplicativo de previsão do tempo no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install meteo

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh meteo

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove meteo

Como instalar o aplicativo de previsão do tempo no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o aplicativo de previsão do tempo no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:bitseater/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install com.github.bitseater.weather

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove com.github.bitseater.weather

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite meteo no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

De olho no tempo – Como instalar o Meteo-Qt no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados

Se você procura um ambiente leve e personalizável, veja aqui como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados.

O Enlightenment é um ambiente de desktop de código aberto que fornece um Gerenciador de janela eficiente baseado nas Enlightenment Foundation Libraries juntamente com outros componentes essenciais de desktop como um Gerenciador de arquivos, ícones e widgets.

Como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivadosComo instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados

Esse ambiente permite numerosas personalizações, efeitos, transparências etc, tudo isso usando poucos recursos, o que é bom para os novos computadores pessoais e para os antigos também.

Com ele, você pode ter beleza e personalização, enquanto continuam sendo capaz de realizar tarefas em hardware mais antigo ou dispositivos embarcados.

Na verdade, o Enlightenment não é apenas um gerenciador de janelas para Linux/X11 e outros, mas também todo um conjunto de bibliotecas para ajudar a criar interfaces de usuário bonitas, com muito menos trabalho do que fazê-lo à moda antiga, e sem precisar lutar com toolkits tradicionais.

Por causa de tudo isso, ele pode ser usado em pequenos dispositivos móveis como telefones e até em poderosos desktops multi-core (que são o ambiente de desenvolvimento primário).

Como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados

Para instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:niko2040/e19

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install enlightenment terminology

Acessando o ambiente Enlightenment

Uma vez que a instalação estiver concluída, saia da sua sessão atual do Ubuntu.

Clique no ícone que fica no canto superior direito da tela de login Ubuntu (o circulo branco, depois do nome de usuário) e será mostrado um menu com todas as opções de ambientes de desktop atualmente instalados.

A mais recente adição a esta lista será o “Enlightenment”. Clique nesta opção e em seguida, coloque suas credenciais de login e confirme para iniciar o novo ambiente.

Como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados

Ao entrar no ambiente pela primeira vez, será necessário responder as perguntas de um assistente de configuração. Primeiro, selecione o seu país e depois vá respondendo conforme seu gosto como nas imagens a seguir. No Final, você poderá começar a usar e experimentar o ambiente gráfico.

Como instalar a versão mais recente do Enlightenment no Ubuntu, Mint e derivados

instalando

instalando

instalando

Desinstalando o ambiente gráfico Enlightenment no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o ambiente gráfico Enlightenment no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o ambiente, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:niko2040/e19 -r -y
sudo apt-get remove enlightenment --auto-remove

Adblock test (Why?)

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux

Se você precisa de uma ferramenta para uso do PC a distância, conheça e veja como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux.

Remmina é uma aplicação de desktop remoto, um software e livre coberta pela licença GNU GPL, escrito em C e GTK+, e disponível apenas para sistemas baseados em Unix/Linux.

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no LinuxComo instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux

Basicamente, o programa pode ser muito útil para administradores de sistemas e para aqueles que precisam acessar computadores remotos.

Ele suporta vários protocolos de rede em uma interface integrada e consistente, no momento em que os protocolos RDP, VNC, NX, SPICE, XDMCP e SSH são suportados.

Adicionalmente, você pode instalar os plugins Remmina: RDP, VNC, NX, XDMCP, SSH e Telepathy.

Principais características do Remmina:

  • Permite manter uma lista de perfis de conexão, organizados por grupos;
  • Permite fazer conexões rápidas colocando diretamente o endereço do servidor;
  • Os desktops remotos com resoluções mais elevadas são roláveis​/escaláveis ​​na janela e no modo de tela cheia;
  • Modo de tela cheia View-port: a área de trabalho remota rola automaticamente quando o mouse se move sobre a borda da tela;
  • Barra de ferramentas flutuante no modo de tela cheia, permite alternar entre os modos, ativar o teclado, minimizar, etc;
  • Interface com guias, opcionalmente gerenciada por grupos;
  • Ícone da bandeja, permite acessar rapidamente perfis de conexão configurados.

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux

Para instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar a versão mais recente do app de acesso remoto Remmina no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install remmina
sudo snap connect remmina:avahi-observe :avahi-observe
sudo snap connect remmina:cups-control :cups-control
sudo snap connect remmina:mount-observe :mount-observe
sudo snap connect remmina:password-manager-service :password-manager-service

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh remmina

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove remmina

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o app de acesso remoto Remmina no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:remmina-ppa-team/remmina-next

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa e seus plugins;

sudo apt-get install remmina remmina-plugin-* libfreerdp-plugins-standard

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove remmina

Como instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux Fedora e seus derivados

Para instalar o app de acesso remoto Remmina no Linux Fedora e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando;

dnf copr enable hubbitus/remmina-next

Passo 3. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

dnf upgrade --refresh 'remmina*' 'freerdp*'

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite remmina no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Fonte

Adblock test (Why?)

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu via PPA ou SNAP

Quer experimentar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu antes de todos? Então veja como instalar o programa via PPA ou SNAP.

O LibreOffice é uma suíte de escritório livre compatível com os principais pacotes de escritório do mercado.

Nova versão do LibreOffice já está disponível para testes via SnapNova versão do LibreOffice já está disponível para testes via Snap

Desenvolvido pela The Document Foundation, ele é bem mais que isso, o LibreOffice é uma das mais populares suíte de escritório multiplataforma e de código aberto.

O pacote oferece todas as funções esperadas de uma suíte profissional: editor de textos, planilha, apresentação, editor de desenhos e banco de dados.

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu via PPA ou SNAP

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu via PPA ou SNAP

Outras formas de instalar a versão mais recente do LibreOffice

Para quem precisa instalar o pacote manualmente ou em distribuições que não suportam PPA ou SNAP, use este tutorial:

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Linux

E se quiser experimentar antecipadamente a próxima versão do LibreOffice, use esse outro tutorial:
Como instalar o LibreOffice beta no Linux via Snap

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu via PPA ou SNAP

Para obter a versão mais recente do LibreOffice nesse sistema de um jeito bem fácil e rápido, você pode usar um repositório PPA ou fazer isso via SNAP, como será mostrado a seguir.

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu e seus derivados via PPA

Para instalar a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository -y ppa:libreoffice/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install libreoffice libreoffice-style-breeze

Passo 5. Mais tarde, caso seja necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove libreoffice
sudo apt-get autoremove

Como instalar a versão mais recente do LibreOffice no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o LibreOffice no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o LibreOffice no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install libreoffice

Passo 3. Instale a versão mais recente do LibreOffice no Ubuntu via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install libreoffice

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove libreoffice

Adblock test (Why?)

Como instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e derivados

Se você usa o sistema da Canonical e gostou do ambiente gráfico do elementary OS, veja como instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e derivados.

Das inovações trazidas pelo elementary OS, um dos maiores destaques é o seu ambiente de desktop Pantheon, completamente redesenhado com vários aprimoramentos, incluindo aplicações dedicadas.

Como instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e derivadosComo instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e derivados

O Pantheon não é um desktop em si, mas é um shell do Gnome altamente modificado e que muitos consideram como um desktop. Tanto é modificado, que seus requisitos são quase mínimos, estando ao lado do XFCE em termos de ambientes leves.

Com relação à usabilidade e aparência, a área de trabalho tem algumas semelhanças com o GNOME Shell e o macOS. Ele foi escrito do zero usando Vala e o kit de ferramentas GTK3.

A boa noticia é que como o Pantheon é um ambiente desktop de código aberto, você pode instalar o Pantheon em outras distribuições, como por exemplo o Ubuntu e derivados, graças a um repositório dedicado dele.

Como instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository -y ppa:elementary-os/stable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install elementary-desktop

Imdeiatamente começará a instalação do Pantheon no Ubuntu. O processo de instalação dependerá do seu equipamento e conexão, mas não será longo.

Quando terminar a instalação, saia da sessão atual e escolha o Pantheon na tela de login e acesse o novo ambiente.

Fazendo alguns ajustes

Muitos que fizeram esta instalação perceberam que existe um bug em termos do background do desktop. Se isso não acontece com você, ótimo! Mas se acontecer, a solução possível é executar o seguinte comando no terminal

gsettings set org.gnome.settings-daemon.plugins.background active true

Depois disso, fechamos a sessão e a abrimos novamente, pessoalmente eu reinicializo o sistema, para que as alterações que precisam de uma reinicialização sejam concluídas.

Depois de reiniciar, escolha o Pantheon na tela de login. Entre com seu usuário e senha e depois comece a experimentar o ambiente.

Se não ficou como você realmente queria, para ter a aparência de Elementary OS, não será suficiente apenas instalar o Pantheon, você terá que instalar outros elementos, tais como Plank ou aparência de primária em outros programas, mas também é necessário instalar os patches que estão habilitados para o Pantheon.

Para isso, será necessário executar os comandos abaixo no terminal.

sudo apt-add-repository ppa:versable/elementary-update
sudo apt-get update
sudo apt-get install elementary-tweaks

Como desinstalar

Para desinstalar o ambiente Pantheon no Ubuntu e derivados, saia da sessão atual e entre em outro ambiente, então faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o ambiente, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:elementary-os/stable -r -y
sudo apt-get remove elementary-desktop --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar esse ambiente usando esse outro tutorial:
Como instalar o ambiente Pantheon no Ubuntu 18.04 e derivados

Adblock test (Why?)

Tor no Linux: veja como instalar manualmente

Se você precisa de um navegador seguro e com suporte a navegação realmente anônima, veja aqui como instalar manualmente o navegador Tor no Linux.

Tor Browser é um pacote que traz um navegador baseado no Firefox ESR (Firefox com suporte estendido), configurado para proteger a privacidade e anonimato dos usuários usando Tor (que vem junto com ele).

Tor no Linux: veja como instalar manualmenteTor no Linux: veja como instalar manualmente

Tor, The Onion Router, é uma rede de túneis virtuais que permite que os usuários se comuniquem de forma segura, bem como anonimamente através da Internet.

O recurso permite que organizações e indivíduos partilhem informação através de redes públicas sem comprometer a sua privacidade.

É possível usar o Tor para evitar que sites nos rastreiem e também nossos familiares, ou para se conectar a sites de notícias, serviços de mensagens instantâneas, ou a sites que são bloqueados pelos provedores de Internet e administradores de rede.

Resumindo: Usar o Tor no Linux é um ótima estratégia para ter mais privacidade, principalmente em tempos de governos monitorando a vida até de presidentes e cidadãos.

Usar Tor no Linux é muito simples, mas ainda que os repositórios das principais distribuições forneçam uma versão do navegador Tor, ela as vezes pode vir desatualizada.

Nesse caso, se você quiser a versão mais recente (estável e experimental), basta seguir este tutorial para instalar o navegador Tor no Linux, independente de qual seja a sua distribuição favorita.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Antes de fazer o procedimento, desinstale qualquer versão do navegador Tor que já esteja em seu sistema.

Como instalar a última versão estável do navegador Tor no Linux

Para instalar a última versão estável do Navegador Tor no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/tor-browser*
sudo rm -Rf /usr/bin/tor-browser
sudo rm -Rf /usr/share/applications/torbrowser.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema for de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (clique na pasta mais recente que não contém o nome alpha ou beta), baixe a última versão e salve-o com o nome tor-browser.tar.xz:

wget https://www.torproject.org/dist/torbrowser/11.0/tor-browser-linux32-11.0_pt-BR.tar.xz -O tor-browser.tar.xz

Passo 5. Se seu sistema for de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (clique na pasta mais recente que não contém o nome alpha ou beta), baixe a última versão e salve-o com o nome tor-browser.tar.xz:

wget https://www.torproject.org/dist/torbrowser/11.0/tor-browser-linux64-11.0_pt-BR.tar.xz -O tor-browser.tar.xz

Passo 6. Execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -xvJf tor-browser.tar.xz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada;

sudo mv /opt/tor-browser*/ /opt/tor-browser

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/tor-browser/Browser/start-tor-browser /usr/bin/torbrowser

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=torbrowser\n Exec=/opt/tor-browser/Browser/start-tor-browser\n Icon=/opt/tor-browser/Browser/icons/updater.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/torbrowser.desktop

Como instalar a última versão experimental do navegador Tor no Linux (Experimental)

A versão experimental do navegador Tor é aquela que ainda está em desenvolvimento e portanto, traz as últimas novidade do programa, assim como seus bugs.

Por causa disso, você deve instalar essa versão por sua própria conta e risco e claro, esteja pronto para alguns incidentes comuns em softwares que estão nesse estágio.

Para instalar a última versão experimental do Navegador Tor no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/tor-browser*
sudo rm -Rf /usr/bin/tor-browser
sudo rm -Rf /usr/share/applications/torbrowser.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema for de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (clique na pasta que contém o nome alpha ou beta), baixe a última versão e salve-o com o nome tor-browser.tar.xz:

wget https://dist.torproject.org/torbrowser/11.0a10/tor-browser-linux32-11.0a10_pt-BR.tar.xz -O tor-browser.tar.xz

Passo 5. Se seu sistema for de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página (clique na pasta que contém o nome alpha ou beta), baixe a última versão e salve-o com o nome tor-browser.tar.xz:

wget https://dist.torproject.org/torbrowser/11.0a10/tor-browser-linux64-11.0a10_pt-BR.tar.xz -O tor-browser.tar.xz

Passo 6. Execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -xvJf tor-browser.tar.xz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada;

sudo mv /opt/tor-browser*/ /opt/tor-browser

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/tor-browser/Browser/start-tor-browser /usr/bin/torbrowser

Passo 9. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=torbrowser\n Exec=/opt/tor-browser/Browser/start-tor-browser\n Icon=/opt/tor-browser/Browser/icons/updater.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/torbrowser.desktop

Como instalar a última versão estável do navegador Tor no Ubuntu e derivados

Se o que você procura é uma forma de instalar ele no Ubuntu, dê uma olhada nesse outro tutorial:
Tor no Ubuntu e derivados – veja como instalar a última versão

Executando e configurando o Tor

Para iniciar o programa, digite tor em um terminal, seguido da tecla TAB.
Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/torbrowser.desktop
cp /usr/share/applications/torbrowser.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/torbrowser.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Ao executar o Tor no Linux pela primeira vez, clique no botão “Conectar” para que ele prepare tudo e inicie o navegador.

Tor no Linux: veja como instalar manualmente

Tor no Linux: veja como instalar manualmente

Adblock test (Why?)

Media center – Como instalar o MythTV no Ubuntu e derivados

Se você precisa de um media center para usar em seu sistema. Conheça mais esse aplicativo, e veja como instalar o MythTV no Ubuntu

MythTV é um Digital Video Recorder poderoso e hub home media center para todos. Pense nele como uma alternativa livre e de código aberto para Windows Media Center ou Tivo.

Media center - Como instalar o MythTV no UbuntuMedia center – Como instalar o MythTV no Ubuntu

O programa foi transformado a partir de uma mera aplicação de visualização de TV, em um conjunto completo de home media center.

Ele é capaz de gerenciar suas fotos pessoais, vídeo e coleções de música, bem como mantê-lo atualizado com o tempo, um sistema de segurança doméstica ZoneMinder e muito mais.

E se você não quiser fazer o procedimento abaixo, existe uma distribuição que já traz tudo pronto:
Conhecendo distribuições interessantes que podem ser úteis – Mythbuntu

Como instalar o MythTV no Ubuntu e seus derivados

MythTV está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install mythtv.

Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mythbuntu/0.29

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install mythtv

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite mythtv no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o MythTV no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o MythTV no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:mythbuntu/0.29 -r -y
sudo apt-get remove mythtv --auto-remove

Adblock test (Why?)

Como instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak

Se você precisa de um cliente para o protocolo Matrix, conheça e veja como instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak.

Spectral é um cliente multi-plataforma para Matrix, o protocolo de comunicação descentralizada para mensagens instantâneas.

Como instalar o mensageiro Spectral no Linux via FlatpakComo instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak

Se você ainda não conhece, o Matrix é um protocolo aberto para comunicação em tempo real.

Ele foi projetado para permitir que usuários com contas em um provedor de serviços de comunicação se comuniquem com usuários de um provedor de serviços diferente por meio de bate-papo on-line, Voz sobre IP e Videotelefonia.

Assim como o protocolo, Spectral é um software livre coberto pela Licença Pública Geral GNU, Versão 3.

Como instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak

Para instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o mensageiro Spectral no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.eu.encom.spectral.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.eu.encom.spectral

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.eu.encom.spectral

Ou

flatpak uninstall org.eu.encom.spectral

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.eu.encom.spectral em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite spectral ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Adblock test (Why?)

03 de dezembro de 2021

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

Se você gosta de peixes e nunca viu um game com eles (ainda mais com piranhas), conheça e veja como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap.

Mad Fish é um pequeno jogo no qual você brinca com piranha. Parece estranho? Pois é, mas é isso mesmo!

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

Como instalar o divertido jogo Mad Fish no Linux via Snap

O objetivo do jogo é cultivar peixes grandes. Você deve comer peixe menor do que você e não se deparar com peixes grandes. Caso contrário, você também pode ser comido!

Simples assim! Apenas siga essa regra e ganhe o jogo. E se quiser mais detalhes, assista o vídeo abaixo e veja o jogo em ação.

[embedded content]

Como instalar o jogo Mad Fish no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Mad Fish via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Mad Fish via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install madfish

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh madfish

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite madfish ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Mad Fish via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove madfish

Adblock test (Why?)

Como instalar o cliente Popcorn Time Desktop no Linux via Appimage

Se você quer assistir filmes e séries no PC, conheça e veja como instalar o cliente Popcorn Time Desktop no Linux via Appimage.

PopCorn Time é um aplicação open source de streaming usando o protocolo torrent, com uma interface estilo Netflix.

E o Popcorn Time DesktopUm cliente moderno e experimental para Popcorn Time que funciona em Mac, Windows e Linux.

Como instalar o cliente Popcorn Time Desktop no Linux via AppimageComo instalar o cliente Popcorn Time Desktop no Linux via Appimage

O programa usa torrente para fazer streaming de filmes e possui funcionalidades, tais como: configurações avançadas que permitem alterar várias opções de conexão, opções de pasta de DHT e tmp, etc, bem como a capacidade de posicionar as legendas em qualquer lugar na tela através de arrastar e soltar.

Como instalar o cliente Popcorn Time no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o cliente Popcorn Time no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome popcorn.appimage:

wget https://github.com/amilajack/popcorn-time-desktop/releases/download/v1.5.0/Popcorn-Time-1.5.0.AppImage -O popcorn.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x popcorn.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./popcorn.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite popcorn ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak

Se você quer criar música usando o computador, conheça e veja como instalar o fantástico Linux MultiMedia Studio no Linux via Flatpak, e comece a produzir.

O LMMS, ou Linux Multimedia Studio é um software livre multiplataforma que lhe permite produzir música com o seu computador. Isto abrange desde a tarefa de criar melodias e batidas, até sintetizar e misturar sons e organizar amostras.

Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak

Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak

O LMMS é um aplicativo de produção musical. Ele permite a criação de loops, sintetizando e mixando sons, organizando amostras se divertindo com seu teclado MIDI e muito mais.

Ele combina os recursos de um programa de tracker/sequenciador e os poderosos sintetizadores, samplers, efeitos etc. em uma interface gráfica de usuário moderna, amigável e fácil de usar.

Além disso LMMS vem com muitos plugins, presets e amostras de instrumentos e efeitos prontos para uso.

Principais funcionalidades do LMMS

  • Editor de sons
  • Editor Beat+Bassline
  • Disponibilização de muitos efeitos e sons de instrumentos
  • FX Mixer
  • Piano-Roll para edição de padrões e melodias
  • Possibilidade de importar arquivos no formato MIDI e FLP
  • Compatível com muitos padrões: SoundFont2, VST(i), LADSPA, GUS Patches, e MIDI

Como instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak

Para instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.lmms.LMMS.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.lmms.LMMS

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.lmms.LMMS em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite lmms ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o Linux Multimedia Studio no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.lmms.LMMS

Ou

flatpak uninstall io.lmms.LMMS

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Criando musica no computador: Instale o Linux Multimedia Studio no Ubuntu e derivados

Adblock test (Why?)

Gerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt

Quer gerenciar suas tarefas de um jeito simples? Experimente usar o Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt.

Todo Indicator é uma AppIndicator simples que lhe permite aproveitar o poder e a simplicidade do Todo.txt.

Gerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txtGerenciamento de tarefas: Instale Todo Indicator, um Ubuntu AppIndicator para todo.txt

Ele exibe a lista de tarefas do arquivo Todo.txt e permite marcar tarefas como “pronto”, diretamente a partir do indicador.

Para quem não conhece, Todo.txt é um popular formato minimalista de lista de tarefas em que, como você já deve ter adivinhado, os dados são armazenados em um arquivo de texto simples.

Além do Todo Indicator, há uma enorme lista de aplicativos clientes para o serviço, incluindo Todo.txt para iOS, Android e tem até mesmo uma opção para a linha de comando.

O Todo Indicator não vem com um editor agradável para as suas tarefas ou qualquer coisa assim. Ao clicar na opção editar no menu indicador, o arquivo Todo.txt é aberto no editor de texto padrão, para que você possa modificá-lo.

Depois de alterar e salvar o arquivo, as tarefas de seu arquivo Todo.txt aparecem automaticamente no Todo AppIndicator.

Também não há nenhuma interface gráfica para configurar o aplicativo, mas se você quiser usar um editor de texto personalizado com Indicador Todo, você abre “Aplicações de inicialização”, procure por “Todo Indicator”, clique em “Editar” e acrescentar “-e texteditor” onde “texteditor é o editor de texto que deseja usar) depois de “/usr/bin/todo-indicator”.

Instalando o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e derivados

Para instalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install todo-indicator

Como instalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Usando o gerenciador de tarefas Todo Indicator

Você não vai encontrar o Todo Indicator no Dash ou em um Menu.

Em vez disso, depois que você instalar ele, você deve sair da sessão atual e voltar a entrar.

Com isso, Todo Indicator deverá iniciar automaticamente.

Mais se você quiser evitar sair depois de instalar o Todo indicador, pressione ALT + F2 e digite:

todo-indicator todo.txt

Por padrão, o Todo Indicator armazena seu arquivo Todo.txt na sua pasta pessoal. Se você quiser colocá-lo em outro lugar, como por exemplo, na sua pasta Dropbox, execute “Startup Applications” (aplicativos de inicialização) e nele , procure por “Todo Indicator”, clique em “Editar” e adicione o caminho para onde você quer que o Todo.txt seja salvo, como no comando a seguir:

/usr/bin/todo-indicator /path/to/todo.txt

Por exemplo, se você deseja que o arquivo Todo.txt seja armazenado em sua pasta Dropbox, você tem que mudar a opção “Command” (comando) para que ele se parece com isso:

/usr/bin/todo-indicator /home/edivaldo/Dropbox/todo.txt

No exemplo “edivaldo” é meu nome de usuário, por isso você deve mudá-lo para o seu, pois infelizmente, usar caminhos relativos não funcionam com itens de inicialização automática e por conta disso, não dá para usar ~/Dropbox.

Desinstalando

Para desinstalar o gerenciador de tarefas Todo Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove todo-indicator --auto-remove

Adblock test (Why?)

Como instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux

Se você precisa modificar seus vídeos e quer uma ferramenta fácil de usar, rápida de aprender e surpreendentemente poderosa, conheça e veja como instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux.

OpenShot é um editor de vídeo gratuito, e um software livre licenciado sob a GPL versão 3.0.

Como instalar o editor de vídeos OpenShot no LinuxComo instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux

Com esse editor você pode adicionar facilmente sub-títulos, transições e efeitos, e em seguida, exportar o seu filme para DVD, YouTube, Vimeo, Xbox 360, e muitos outros formatos comuns.

O OpenShot suporta os seguintes sistemas operacionais: Linux (a maioria das distribuições é suportada), Windows (versão 7, 8 e 10 ou superior) e OS X (versão 10.9 ou superior.

Os arquivos de projeto também são multiplataforma, o que significa que você pode salvar um projeto de vídeo em um sistema operacional e abri-lo em outro.

Enfim, todos os recursos do software de edição de vídeo estão disponíveis em todas as plataformas.

Como instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.openshot.OpenShot.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.openshot.OpenShot

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.openshot.OpenShot

Ou

flatpak uninstall org.openshot.OpenShot

Pronto! Após instalar o editor de vídeos OpenShot no Linux, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.openshot.OpenShot em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite openshot ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o OpenShot no Ubuntu e derivados

Adblock test (Why?)

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Precisando de uma ferramenta para comparar e sincronizar pastas? Então veja aqui como instalar o FreeFileSync no Ubuntu.

FreeFileSync é uma ferramenta de código aberto multiplataforma para comparar e sincronizar pastas no Linux, Windows e Mac OS X.

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no UbuntuComparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Com o programa, você pode detectar arquivos e pastas movidos e renomeados, manter versões de arquivos apagados/atualizados, incluindo cópia de arquivos bloqueados (Volume Shadow Copy Service).

Entre outros recursos, ele tem suporte para a realização de comparação de arquivo binário, identificador de links simbólicos, copiar atributos estendidos de NTFS e permissões de segurança, cópia de arquivo à prova de falhas, inclui/excluir arquivos via filtro, tem desempenho em tempo de execução otimizada, relatório de erros detalhado e pode automatizar trabalho em lotes.

Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas

Para instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install freefilesync

Como instalar o FreeFileSync manualmente ou em outras distros para comparar e sincronizar pastas

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freefilesync ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o FreeFileSync no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o FreeFileSync no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa -r -y
sudo apt-get remove freefilesync --auto-remove

Veja também

Se você não usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o FreeFileSync no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Se você quer melhorar ainda mais o Gnome, deixando-o do seu jeito ou adicionando novos recursos, conheça e veja como instalar extensões do Gnome Shell.

As extensões do Gnome Shell são pequenos pedaços de código escritos por desenvolvedores de fora do projeto do ambiente (ou não).

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Se você está familiarizado com as extensões do Chrome ou os Addons do Firefox, as extensões do GNOME Shell são semelhantes a eles.

O Gnome mantém um site com diversas opções de extensões, para que seus usuários possam instalar ou atualizar suas extensões preferidas, chamado extensions.gnome.org.

Nesse site, todas as extensões são cuidadosamente revisadas para evitar comportamento mal-intencionado, antes que elas estejam disponíveis para download.

No procedimento abaixo, você verá como instalar e gerenciar extensões no Gnome Shell, enquanto usa ele como ambiente de trabalho padrão.

Como instalar o suporte a extensões no Gnome Shell

Para instalar extensões no Gnome Shell, primeiramente, você precisa instalar o suporte à tecnologia. Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você usa o Firefox, instale o complemento via site de Addons do Mozillas;

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Descubra como instalar extensões do Gnome Shell

Passo 2. Se você usa o Google Chrome, o Chromium ou o Vivaldi, instale o complemento via web Chrome Store;

Passo 3. Se você usa o Opera, instale o complemento via site de Addons do Opera;

Passo 4. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T) e execute o comando abaixo;

sudo apt install chrome-gnome-shell

Como instalar extensões do Gnome Shell

Como instalar extensões do Gnome Shell

Como instalar extensões do Gnome Shell

Agora que o suporte o suporte à tecnologia de extensões do Gnome já está instalado, é hora instalar um extensão. Veja abaixo como fazer:

Passo 1. Abra um navegador e acesse o endereço extensions.gnome.org através do seu navegador;

extensions.gnome.org

extensions.gnome.org

Passo 2. Procure e instale qualquer extensão Gnome Shell, clicando no chaveador da página da extensão e confirmando a ação.

extensions.gnome.org

extensions.gnome.org

Pronto! Agora, sempre que precisar, você só precisa acessar a página de extensões, escolher e instalar.

Adblock test (Why?)

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Se você precisar guardar informações importantes em um pendrive e quer deixá-lo mais seguro, veja nesse tutorial como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux.

Quem possui uma unidade flash USB ou partições em dispositivos USB e que são usadas apenas em computadores Linux, pode facilmente adicionar uma senha para proteger a unidade ou partição via LUKS + EXT4 no Ubuntu Linux usando o utilitário de discos padrão do sistema.

Como criptografar um pendrive para uso apenas no LinuxComo criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

A seguir, você verá como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux. Antes de começar, é muito importante que você faça um backup da unidade ou partição que será usada.

Como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux

Para criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Para adicionar suporte a criptografia de disco utilitário padrão de Discos, procure e instale o pacote cryptsetup na Central de programas do Ubuntu, ou se preferir, abra um terminal e use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cryptsetup

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Passo 2. Abra o utilitário Discos, digitando disco no Dash ou em um terminal;

cryptsetup

cryptsetup

Passo 3. Conecte seu pendrive no PC;
Passo 4. Quando o pendrive aparecer no painel esquerdo do aplicativo, clique nele e depois no ícone à esquerda do sinal de menos, para desmontá-lo;

cryptsetup

cryptsetup

Passo 5. Agora clique no ícone da engrenagem. No menu que aparece, selecione a opção “Formatar…”;

cryptsetup

cryptsetup

Passo 6. Na janela que será exibida, clique na seta ao lado do campo “Tipo” e selecione a opção “Criptografado, compatível com sistemas Linux (LUKS + EXT4)”. Depois digite um nome para a unidade/partição e defina uma senha. Finalmente, clique no botão “Formatar…”;

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Pronto! Da próxima vez que você plugar o pendrive, será solicitada a senha para acessar os dados dentro del.

Vale lembrar que, caso você esqueça a senha, o único jeito de usar o seu pendrive é formatando ele novamente, ou usando esse tutorial:

Como reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux

Fonte.

Adblock test (Why?)

Como instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via Snap

Se você curte um bom desafio e geometria não euclidiana, conheça e veja como instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via Snap.

AAAAXY é um quebra-cabeça de plataforma não linear que ocorre em geometria não euclidiana. Embora seu objetivo geral seja chegar ao final surpreendente do jogo, você é incentivado a definir seus próprios objetivos enquanto joga.

Como instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via SnapComo instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via Snap

Ou seja, a exploração será recompensada e os segredos esperam por você!

Então pule e corra, e divirta-se perdendo seu senso de orientação neste Mundo da Esquisitice Perversa. Descubra o que Van Vlijmen o obrigará a fazer. Escolha um caminho, entre em uma Garrafa de Klein, reconheça alguns memes e, por favor: não olhe para cima.

[embedded content]

Como instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install aaaaxy

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh aaaaxy

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite aaaaxy ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY via Snap, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove aaaaxy

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o jogo de quebra-cabeça AAAAXY no Linux via AppImage

Adblock test (Why?)

Xen 4.16 lançado com suporte de hardware expandido e melhorias

E foi lançado o Xen 4.16 com suporte de hardware expandido e melhorias, e mais. Confira as novidades e veja como instalar esse software.

O Xen é um software livre de virtualização para as arquiteturas x86, x86-64, IA-32, IA-64 e PowerPC. Esse software permite a execução de vários sistemas operacionais, simultaneamente, sobre um mesmo hardware.

Nele, versões modificadas de Linux e NetBSD podem ser usadas como base e vários sistemas Unix modificados podem ser executados.

Xen também é um monitor de máquina virtual de código aberto desenvolvido pela Universidade de Cambridge. O objetivo do design é ser capaz de executar instâncias totalmente funcionais de sistemas operacionais de uma forma totalmente funcional em um único computador.

O Xen oferece isolamento seguro, controle de recursos, garantias de QoS e migração dinâmica de máquinas virtuais. Os sistemas operacionais podem ser explicitamente modificados para executar o Xen (enquanto mantém a compatibilidade com os aplicativos do usuário).

Agora, o Xen 4.16 está sendo lançado como a versão principal mais recente deste hipervisor de código aberto que continua sendo hospedado pela Linux Foundation.

Novidades do Xen 4.16

Xen 4.16 lançado com suporte de hardware expandido e melhoriasXen 4.16 lançado com suporte de hardware expandido e melhorias
O Xen 4.16 oferece várias melhorias de desempenho para este hipervisor, suporte aprimorado do Trusted Platform Module para trabalhar em direção à compatibilidade com TPM 2.0, suporte para hardware Intel x86 sem um cronômetro de intervalo programável, suporte inicial para Arm Performance Monitor Counters, suporte aprimorado para Arm heterogêneo de 64 bits big.LITTLE systems, continuou o trabalho para trazer o suporte RISC-V e várias melhorias de segurança.

Por fim, se quiser saber mais sobre o assunto, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Xen 4.16

Xen está disponível na maioria das distribuições Linux e pode sr instalado simplesmente usando o gerenciador de pacotes destas.

Adblock test (Why?)

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux

Conheça, veja como instalar e usar o Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux, e tenha sempre um papel de parede diferente.

Na maioria das vezes, ficamos entediados com nosso papel de parede atual com o passar do tempo. Se você já precisou de uma maneira de automatizar a alteração do papel de parede da área de trabalho no Linux, este pode ser o artigo certo para você.

Trocar papéis de parede automaticamente é provavelmente a melhor maneira de manter sua área de trabalho atualizada e cheia de surpresas. Existem muitos aplicativos que podem ajudá-lo a fazer isso, mas vale a pena usar um aplicativo para uma tarefa tão fácil?

Cansado de ver os mesmos papéis de parede todos os dias? Este artigo mostrará como definir automaticamente novos papéis de parede usando Styli.sh no Linux.

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux

Styli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para LinuxStyli.sh, um trocador de papel de parede dinâmico para Linux
Styli.sh é um script Bash que você pode executar no Linux para encontrar automaticamente novos papéis de parede, baixando e trocando-os do Unsplash e vários subreddits de sua escolha.

Trata-se de uma centena de linhas de um script de shell que usa o wget para pegar os papéis de parede e baixá-los para sua máquina. Como você sabe, wget é um utilitário de download de linha de comando para Linux.

Como instalar o Styli.sh

Como é apenas um script Bash, você não precisa instalar nenhum pacote ou dependência. Você só precisa ter o git instalado em sua máquina.

Para instalar o Styli.sh, basta copiar e colar uma linha no terminal. Portanto, tudo o que você precisa fazer é clonar o repositório Styli.sh no GitHub.
git clone https://github.com/thevinter/styli.sh

Como usar o Styli.sh

Styli.sh funciona imediatamente com todos os ambientes de desktop Linux populares. KDE, GNOME, Xfce e Sway são suportados nativamente.

Vá para o diretório styli.sh:
cd styli.sh

Para alterar seu papel de parede usando styli.sh, execute o comando apropriado no terminal para aplicar um papel de parede aleatório do Unsplash:

KDE
./styli.sh -k

GNOME
./styli.sh -g

Xfce
./styli.sh -x

Sway
./styli.sh -y

Especifique uma largura ou altura desejada

Por padrão, Styli.sh definirá um papel de parede aleatório com resolução de 1920 × 1080 px, mas você pode definir largura e altura personalizadas usando os sinalizadores -w (largura) e -h (altura).

Por exemplo, para definir um papel de parede com resolução 1920 × 1200 px, o comando seria:
./styli.sh -w 1920 -h 1200

Definir um papel de parede com base em um termo de pesquisa

Você pode usar a opção -s que executará uma pesquisa de imagens com base em seu termo de pesquisa. Para termos de pesquisa com várias palavras, coloque as palavras entre aspas duplas.

Por exemplo, se você deseja definir um papel de parede mostrando um pôr do sol no oceano, digite:
./styli.sh -s "pôr do sol no oceano"

Ou você pode pesquisar por uma única palavra, caso em que as aspas não são necessárias.
./styli.sh -s pássaros

Alterar automaticamente o papel de parede a cada hora por meio de um Crontab

Cron é um daemon de agendamento que executa tarefas em segundo plano em intervalos especificados. Usando-o, você pode alterar o papel de parede da área de trabalho automaticamente.

Para mudar o papel de parede a cada hora, execute o seguinte comando:
crontab -e

Agora adicione o seguinte ao arquivo aberto:
@hourly /path/to/script/styli.sh

Salve o arquivo e saia. Certifique-se de substituir /path/to/script/ pelo caminho atual onde o script styli.sh está localizado.

Isso diz ao cron para definir um papel de parede aleatório a cada hora, executando o script stylish.sh.

Para personalizar ou alterar esse comportamento, certifique-se de usar os sinalizadores apropriados de acordo com seus requisitos.

Adblock test (Why?)

Como instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via Snap

Se você programa em C/C++ e procura uma boa ferramenta para isso conheça e veja como instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via Snap.

CLion é um IDE multiplataforma que suporta nativamente C e C++, libc++ e Boost. Oferece navegação instantânea para a declaração ou uso de um símbolo, geração de código para construtores/destruidores, operadores e muito mais.

Como instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via SnapComo instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via Snap

Existem dezenas de refatorações, análise de código (incluindo análise de fluxo de dados e integração Clang-Tidy) e integração com GDB e LLDB. O CLion usa o conhecido sistema de compilação CMake, suporta teste do Google, Boost.Test e Catch unit.

Há Doxygen para documentar o código, Valgrind Memcheck para criação de perfil de memória e suporte para todos os sistemas populares de controle de versão; ele pode até fornecer um modo de emulação de VIM através de um plug-in.

O CLion não é gratuito e está disponível para uma avaliação gratuita de 30 dias. As opções de assinatura mensal e anual estão disponíveis para empresas e usuários individuais.

Como instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar a IDE C e C++ CLion via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar a IDE C e C++ CLion no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install clion

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install clion --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install clion --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install clion --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh clion

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite clion ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois, caso seja necessário, para desinstalar o a IDE C e C++ CLion No Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove clion

Adblock test (Why?)

Como instalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via Flatpak

Se você precisa mudar o tamanho de várias imagens ao mesmo tempo, conheça e veja como instalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via Flatpak.

O redimensionamento de imagens em lotes é algo que pode ser útil em muitas ocasiões, como em um servidor quando você tem várias capturas e deseja que todas tenham 1200px de largura. Para essas tarefas, uma das melhores opções é chamada de BIMP.

Como instalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via FlatpakComo instalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via Flatpak

BIMP é a sigla para Batch Image Manipulation Plugin, que traduzido para o português seria “batch image manipulation plugin”, e imagino que a palavra “plugin” tenha sido adicionada porque, dessa forma, o nome se parece mais com o software onde está instalado e de onde lançamos o BIMP.

Porque é um plugin, e isso significa que depende ou funciona dentro de outro software. O BIMP é um plug-in do GIMP e, uma vez instalado, poderemos editar muitas imagens conforme explicado a seguir.

Como instalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via Flatpak

Para instalar o redimensionador de imagens BIMP via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o redimensionador de imagens BIMP via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user org.gimp.GIMP.Plugin.BIMP

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gimp.GIMP.Plugin.BIMP

Uma vez instalado, e dependendo do sistema operacional ou tipo de instalação é feito de uma maneira, uma nova opção aparece no menu “File” (Arquivo) do GIMP com o nome “Batch Image Manipulation…” (Manipulação de imagem em lote…).

Quando o abrimos, o que vemos é o que temos na captura do cabeçalho: basicamente, é um aplicativo com uma GUI com a qual podemos fazer as seguintes edições em lote:

  • Redimensionar
  • Recortar
  • Vire e vire
  • Correção de cor
  • Nítido ou embaçado
  • Adicione uma Marca D’água
  • Altere o formato de compressão
  • Renomeie com um padrão

Como desinstalar

Para desinstalar o redimensionador de imagens BIMP no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gimp.GIMP.Plugin.BIMP

Ou

flatpak uninstall org.gimp.GIMP.Plugin.BIMP

Adblock test (Why?)

Como instalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via Flatpak

Se você quer administrar suas tarefas de um jeito fácil, conheça e veja como instalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via Flatpak.

sleek é um gerenciador de tarefas simples baseado no conceito de todo.txt. Isso significa que você usará uma sintaxe simples, mas poderosa, para adicionar contextos e projetos às suas tarefas, você irá priorizá-los e definir datas de vencimento.

De acordo com esta entrada, você poderá filtrar e pesquisar seus todos. Não há integração com a nuvem, mas à medida que grava seus dados em um arquivo de texto simples, você pode colocá-los em qualquer lugar que desejar.

Isso também significa que se você não tiver o design elegante à mão ou se não gostar mais, você pode apenas editar o arquivo todo.txt com qualquer editor de texto ou outro aplicativo todo.txt.

Como instalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via Flatpak

Como instalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via Flatpak
Para instalar o gerenciador de tarefas sleek você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de tarefas sleek via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.ransome1.sleek.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.ransome1.sleek

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.ransome1.sleek em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sleek ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o gerenciador de tarefas sleek no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.ransome1.sleek

Ou

flatpak uninstall com.github.ransome1.sleek

Adblock test (Why?)

Como instalar o AdGuard Home no Linux via Snap

Se você quer livrar a sua rede de anúncios e rastreamento, conheça e veja como instalar o AdGuard Home no Linux via Snap.

O AdGuard Home é um software que trabalha em toda a rede para bloquear anúncios e rastreamento.

Como instalar o AdGuard Home no Linux via SnapComo instalar o AdGuard Home no Linux via Snap

Depois de configurado, ele abrangerá TODOS os seus dispositivos domésticos e você não precisará de nenhum software do lado do cliente para isso.

Ele funciona como um servidor DNS que redireciona os domínios de rastreamento para um “buraco negro”, impedindo que seus dispositivos se conectem a esses servidores.

Ele é baseado no software que é usado para servidores DNS AdGuard públicos – ambos compartilham muito código comum.

Como instalar o AdGuard Home no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o AdGuard Home no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o AdGuard Home no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install adguard-home

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install adguard-home --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install adguard-home --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh adguard-home

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite adguard ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o AdGuard Home no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove adguard-home

Adblock test (Why?)

Como instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage

Se você é fã de jogo de tabuleiro de conquista de torres, conheça e veja como instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage.

StackAndConquer é um desafiante jogo de tabuleiro de conquista de torres inspirado em Mixtour criado por Dieter Stein que permite a cópia gratuita e o uso de textos de regras e gráficos sob licença CC (BY-NC).

Como instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImageComo instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage

O objetivo é construir uma pilha de pedras com pelo menos cinco pedras e uma pedra com a cor dos jogadores no topo.

E, abaixo, você verá como instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage.

Como instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o jogo StackAndConquer no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome stackandconquer.appimage:

wget https://download.opensuse.org/repositories/home:/ElThoro/AppImage/StackAndConquer-latest-x86_64.AppImage -O stackandconquer.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x stackandconquer.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./stackandconquer.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, após instalar o jogo StackAndConquer no Linux, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite stackandconquer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap

Se você que fazer gerenciamento de replay e a análise de replay no StarCraft II, conheça e veja como instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap.

Scelight é um utilitário de gerenciamento de replay e análise de replay de StarCraft II.

Como instalar o utilitário Scelight no Linux via SnapComo instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap

Ele é um utilitário geral gratuito do StarCraft® II para literalmente todos que estão interessados no jogo (seja um jogador que vai de novato a profissional, um desenvolvedor, gerente de equipe, organizador de liga, comentarista ou apenas um analisador de jogo). Suas principais características são o gerenciamento de replay e a análise de replay.

Como instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o utilitário Scelight no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install scelight

Passo 3. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install scelight --beta

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install scelight --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh scelight

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scelight ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o utilitário Scelight no Linux via Snap, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove scelight

Adblock test (Why?)

02 de dezembro de 2021

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap

Se você gosta de Toontown Online da Disney, conheça e veja como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap, e divirta-se!

Toontown Rewritten (TTR) é uma recriação feita por fãs do MMORPG da Disney, Toontown Online. O jogo é totalmente gratuito e está aberto a todos. O único requisito é uma conta.

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via SnapComo instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap

O jogo se passa na cidade de Toontown, que é um mundo habitado pelos divertidos personagens.

No entanto, as engrenagens, uma raça de robôs malignos, procuram destruir a diversão dos toons e transformar a cidade brilhante e divertida em que os toons vivem em uma distopia escura e corporativa.

Você, o mais novo toon na cidade, deve usar suas piadas, piadas hilárias que os dentes não podem tolerar, para retomar a cidade e expulsar as engrenagens de uma vez por todas.

Este snap contém uma versão ligeiramente modificada do lançador oficial Toontown Rewritten, modificações incluem suporte a python 3 (python 2 é obsoleto e difícil de construir) e várias outras coisas para funcionar melhor com snap (alterar o local de armazenamento de arquivos do jogo para o snap comum pasta, carregando recursos do iniciador de /usr/share/ttr, etc).

Devido ao fato de que este lançador é modificado, a equipe TTR não fornecerá suporte se algo der errado com o lançador (o cliente do jogo não está modificado, então eles podem suportar isso).

Você pode encontrar o lançador oficial em seu site, que está vinculado abaixo. No entanto, o lançador oficial do jogo parece não funcionar com o Linux atualmente, que é a razão pela qual foi criado esse snap.

Como instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install toontown

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh toontown

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite toontown ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo Toontown Rewritten no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove toontown

Adblock test (Why?)

Como instalar o jogo de estratégia de risco KsirK no Linux via Snap

Se você gosta de games com estratégia e dominação global, conheça e veja como instalar o jogo de estratégia de risco KsirK no Linux via Snap.

KsirK é um jogo de estratégia inspirado no conhecido jogo Risk. É um jogo habilitado para rede para vários jogadores com uma IA.

Como instalar o jogo de estratégia de risco KsirK no Linux via SnapComo instalar o jogo de estratégia de risco KsirK no Linux via Snap

O objetivo do jogo é simplesmente conquistar o mundo. Isso é feito atacando seus vizinhos com seus exércitos.

No início do jogo, os países são distribuídos a todos os jogadores. Cada país contém um exército representado por um soldado de infantaria.

Cada jogador tem alguns exércitos para distribuir aos seus países. Em cada turno, cada jogador pode atacar seus vizinhos, conquistando um ou mais países.

No final de cada turno, alguns exércitos de bônus são distribuídos aos jogadores em função do número de países que eles possuem. O vencedor é o jogador que conquistou todo o mundo.

Como instalar o jogo de estratégia de risco KsirK no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de estratégia de risco KsirK via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de estratégia de risco KsirK via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install ksirk

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install ksirk --candidate

Passo 4.Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install ksirk --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh ksirk

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ksirk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o jogo de estratégia de risco KsirK via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove ksirk

Adblock test (Why?)

Como instalar o simulador Rigs of Rods no Linux via Snap

Se você procura uma ferramenta para fazer simulação de física de veículos, conheça e veja como instalar o simulador Rigs of Rods no Linux via Snap.

Rigs of Rods é um simulador de física soft-body livre/aberto e voltado principalmente para a simulação de física de veículos. O sistema de física oft-body é baseado na teoria do amortecedor de molas.

Como instalar o simulador Rigs of Rods no Linux via SnapComo instalar o simulador Rigs of Rods no Linux via Snap

Entretanto, esse pacote é fornecido apenas com conteúdo mínimo, e mais conteúdo pode ser baixado no repositório oficial: http://forum.rigsofrods.org/resources/.

[embedded content]

Como instalar o simulador Rigs of Rods no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o simulador Rigs of Rods via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o simulador Rigs of Rods via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install rigs-of-rods --candidate

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install rigs-of-rods --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh rigs-of-rods

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite rigs ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o simulador Rigs of Rods via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove rigs-of-rods

Adblock test (Why?)

Como instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e derivados

Se você quer ficar sempre de olho nos dados do seu PC, conheça e veja como instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e derivados.

HardInfo é uma ferramenta gráfica de informações do sistema (hardware, informações do sistema, software) e benchmark. O aplicativo pode exibir informações de hardware do sistema, como CPU (núcleos, frequências, cache, etc.), RAM (RAM disponível, soquetes de memória, etc.), placa-mãe e BIOS, GPU, discos, periféricos, temperaturas e muito mais.

Além do mais, a ferramenta também pode mostrar informações de software como a distribuição e versão Linux usada, informações de kernel e módulos carregados, versões de ferramentas de desenvolvimento instaladas, bem como informações de sistema como histórico de inicialização, uso de memória, uso de sistema de arquivos, exibição (por exemplo, a resolução da tela, o tipo de sessão: X11 ou Wayland, etc.) e muito mais.

Além de tudo isso, HardInfo pode realizar vários benchmarks de sistema como CPU Blowfish, CPU Fibonacci, FPU Raytracing, Sysbench CPU e SysBench Memory.

Para todas as informações de hardware, software ou benchmark, HardInfo pode facilmente copiar as informações para a área de transferência ou pode gerar um relatório HTML.

HardInfo teve seu último lançamento estável em 2009. Ainda está em desenvolvimento, mas não há novos lançamentos desde então. Devido a isso, muitas distribuições de Linux possuem uma versão antiga do HardInfo em seus repositórios.

Como instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e seus derivados

Como instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e derivadosComo instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e derivados
Para instalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:linuxuprising/hardinfo

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install hardinfo

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite hardinfo ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando

Para desinstalar o utilitário HardInfo no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:linuxuprising/hardinfo -r -y
sudo apt remove hardinfo --auto-remove

Adblock test (Why?)

Vivaldi 5 lançado com temas compartilháveis, painel de tradução, e mais

Foi lançado o navegador Vivaldi 5 com temas compartilháveis, painel de tradução, e mais. Confira as novidades e veja como instalar ou atualizar no Linux.

Vivaldi é um incrível navegador de internet de código aberto baseado no Chromium, e criado pelo fundador do Opera. E como ele é um navegador baseado no Chrome, você pode usar as mesmas extensões que o navegador do Google.

Mas, ao contrário do Chrome e de outros navegadores, ele faz melhor uso da memória do equipamento e não consome tanta RAM quando várias abas são abertas (opinião de quem usa diariamente).

Acontece que a força do Vivaldi reside nas suas características e personalização. Isso é refletido na configuração, onde não apenas a aparência do navegador pode ser alterada, mas também o design de seus elementos, entre muitas outras coisas.

O Vivaldi está entre os navegadores baseados em Chromium mais personalizáveis ​​e poderosos que existem e, agora, uma nova atualização para o navegador está disponível, o Vivaldi 5.0.

Novidades do Vivaldi 5

Vivaldi 5 lançado com temas compartilháveis, painel de tradução, e maisVivaldi 5 lançado com temas compartilháveis, painel de tradução, e mais
O Vivaldi 5.0 inclui algumas adições interessantes (que abordarei em um momento), mas a verdadeira festa está acontecendo no Android. Vivaldi para Android 5.0 apresenta uma espécie de primeiro: uma barra de guias de duas camadas (!).

É um recurso que Vivaldi diz que “nenhum outro navegador móvel oferece”. E, para ser honesto, entendo o porquê: as telas de dispositivos móveis são muito pequenas. Exibir duas fileiras inteiras de guias é… excessivo.

Mas então, fazer o que outros navegadores não fazem é a razão de ser de Vivaldi, não é? Opções Escolhas. Coisas que você é livre para não usar, mas estão lá para quem quiser.

No lado da área de trabalho, Vivaldi 5.0 permite criar, personalizar e compartilhar temas do navegador. A equipe diz que esta é uma “ótima maneira de desbloquear possibilidades ilimitadas de se expressar, todos os dias”, se você quiser.

Os recursos de temas são muito mais ricos do que em outros navegadores e, ao contrário do conjunto recente do Firefox 94, essas cores não expiram!

Um novo painel de tradução também é introduzido no Vivaldi 5.0. Ele se baseia nas ferramentas de tradução voltadas para a privacidade que o navegador lançou no início deste ano.

Ideal para o aprendizado de idiomas, o novo painel facilita a tradução automática de trechos de texto (em vez da página inteira) sem a necessidade de copiar/colar coisas em outras guias ou caixas de entrada.

Algumas coisas interessantes sobre o Vivaldi: é um dos poucos navegadores que sai de seu caminho para fornecer uma boa construção ARM do Linux; agora oferece um cliente de e-mail, processador de texto e gerenciador de rotina integrado; e um esquema de cores do navegador inspirado no Ubuntu (“Humano”) está disponível pronto para uso.

[embedded content]
Para saber mais sobre essa versão do Vivaldi, acesse a nota de lançamento.

Como instalar

O Vivaldi 5 agora deve estar disponível na Play Store, mas você pode baixá-lo do APK Mirror se preferir.

Para instalar o Vivaldi no Linux, siga as instruções desse tutorial:
Como instalar o navegador Vivaldi no Linux

Adblock test (Why?)

Como instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImage

Se você quer viajar por redes IPFS sem complicações, conheça e veja como instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImage.

O IPFS, ou InterPlanetary File System, é um protocolo e uma rede projetados para criar um método peer-to-peer endereçável ao conteúdo de armazenamento e compartilhamento de hipermídia em um sistema de arquivos distribuído.

Como instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImageComo instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImage

Ao contrário de um servidor localizado centralmente, o IPFS é construído em torno de um sistema descentralizado de operadores de usuários que possuem uma parte dos dados gerais, criando um sistema resiliente de armazenamento e compartilhamento de arquivos.

E o Galacteek é um navegador e uma tool box (caixa de ferramentas) simples baseados em Qt5 para a rede ponto a ponto IPFS.

Ele contém ferramentas para acessar e publicar conteúdo em IPFS e permite que você faça consultas de pesquisa com o mecanismo de pesquisa ipfs-search.com.

Como instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o navegador Galacteek no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome galacteek.appimage:

wget https://github.com/pinnaculum/galacteek/releases/download/pimp-my-dweb-2/Galacteek-fe1ed9be-x86_64.AppImage -O galacteek.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x galacteek.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./galacteek.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite galacteek ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

navegador Galacteek – Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Adblock test (Why?)

CyberDog, um robô da Xiaomi que executa o Ubuntu

Conheça o CyberDog, um robô da Xiaomi que executa o Ubuntu. Confira os detalhes dessa alternativa ao concorrente canino da Boston Dynamic.

O Ubuntu roda em todos os tipos de coisas, de gateways a consoles de jogos, e agora podemos adicionar o cão robô à lista!

Agora, a empresa chinesa de hardware Xiaomi revelou recentemente um robô experimental de quatro patas chamado CyberDog.

CyberDog, um robô da Xiaomi que executa o Ubuntu

CyberDog, um robô da Xiaomi que executa o UbuntuCyberDog, um robô da Xiaomi que executa o Ubuntu
E essa manifestação mecânica do melhor amigo do homem não é apenas fofa, mas de última geração, fácil de usar e acessível.

E o custo é um motivador real aqui.

O CyberDog custa a partir de US$ 1540, o que, quando comparado aos US$ 74 mil do concorrente canino da Boston Dynamic, é incrível.

Ao tornar o CyberDog (comparativamente) acessível para instituições de pesquisa e startups, a Xiaomi quer dar o início de uma revolução robótica para robôs de quatro patas.

CyberDog está a um mundo de distância do tipo de bichinhos-robô com os quais cresci. Ele vem equipado com uma pontuação de sensores de alto desempenho * incluindo câmeras, toque, GPS), servos e software de IA integrado. Seu ‘sistema de detecção visual de superprecisão’ é capaz de reconhecimento autônomo, mapeamento SLAM e navegação e funções de prevenção de obstáculos também.

Huang Changjiang, PM na Xiaomi, diz que:

“O uso da tecnologia de reconhecimento facial faz com que o CyberDog adote recursos semelhantes aos de um animal de estimação, como seguir o proprietário em um espaço aberto, criar um mapa de navegação por meio de algoritmos e planejar a rota ideal para o próximo ponto-alvo automaticamente.”

CyberDog, um robô da Xiaomi que executa o UbuntuCyberDog, um robô da Xiaomi que executa o Ubuntu
Caramba, o CyberDog pode até executar movimentos complexos (não os chame de truques) como backflips para enfatizar sua manobrabilidade ágil. Ou, dito de outra forma: este cachorro tem uma mordida real na casca.

Um doggo digital precisa de um ambiente de desenvolvimento decente para existir dentro e o sistema operacional de escolha da CyberDog é o Ubuntu 18.04, rodando na plataforma Jetson Xavier NX da Nvidia.

A Canonical diz que:

“O Ubuntu desbloqueia um rico ecossistema de ferramentas e bibliotecas de código aberto, incluindo ROS, para acelerar esse processo de desenvolvimento. Ao escolher trabalhar no Ubuntu, a Xiaomi equipa o CyberDog com um ambiente de desenvolvimento incomparável. E mal podemos esperar para ver o que a indústria vai construir em cima disso.”

Enfim, o futuro para este droide quadrúpede parece brilhante.

[embedded content]

Adblock test (Why?)

Câmera para Raspberry Pi ultrapassou a meta de financiamento

Lançado pela ArduCam por meio de uma campanha de crowdfunding, a câmera para Raspberry Pi ultrapassou a meta de financiamento.

A ArduCam lançou uma campanha de crowdfunding para produzir uma câmera autofoco de 16 MP para placas Raspberry Pi. A nova câmera oferece resolução 40% maior do que a câmera Raspberry Pi HQ de 12 MP, conseguindo manter o tamanho compacto da câmera Raspberry Pi Camera V2 de 8 MP.

Agora, a campanha excedeu até agora sua primeira meta de US$ 5.000.

Câmera para Raspberry Pi ultrapassou a meta de financiamento

Câmera para Raspberry Pi ultrapassou a meta de financiamentoCâmera para Raspberry Pi ultrapassou a meta de financiamento
O novo produto chegará ao público em geral a um custo de US$ 25. A câmera contará com um sensor Sony IMX519 de 16MP e funcionará com qualquer placa Raspberry Pi que tenha uma interface MIPI CSI.

Os fabricantes afirmam que, com os algoritmos de ajuste da câmera fornecidos pela Raspberry Pi Foundation, o módulo da câmera supera a câmera Raspberry Pi HQ, em todos os aspectos, incluindo nitidez, saturação, exposição e muito mais. Por outro lado, não possui suportes para lentes intercambiáveis.

As especificações

  • Sensor: sensor Sony IMX519 com resolução de 4656 x 3496 pixels.
  • Resolução fixa: 16 MP.
  • Modos de vídeo: 1080p30, 720p60.
  • Tamanho óptico – Tipo 1 / 2,53 ″
  • Razão focal – 1,75.
  • Comprimento focal – 4,28 mm.
  • Foco automático: com alcance de 10 cm ao infinito.
  • FoV: ângulo de visão de 80°
  • Tempo de exposição de até 200 segundos.

Para referência, a Raspberry Pi Camera V2 oficial tem foco fixo, enquanto a câmera HQ tem foco ajustável manualmente.

Embora a câmera com autofoco ArduCam de 16 MP seja enviada com uma caixa de plástico, ela também pode ser usada com outras caixas de câmera Raspberry Pi.

Em relação aos drivers, é compatível com os drivers V4L2 e a biblioteca libcamera (ambos de código aberto), o que significa que seu comportamento será semelhante ao das câmeras oficiais Raspberry Pi.

Como já foi mencionado, o preço de US$ 25 será o preço de varejo. Para comparar com outras opções, é o mesmo que a câmera Raspberry Pi v2 e metade do preço da câmera HQ.

No entanto, se você decidir participar da campanha de crowdfunding, poderá obter um desconto de 40% comprando a câmera autofoco de 16 MP, o gabinete e um cabo flexível de 15 cm por um total de US$ 16. Por US$ 31 você terá acesso a um adaptador HDMI e, se precisar de duas câmeras, pode obtê-las por um total de US$ 31.

Outras ofertas incluem a câmera e um suporte para panorâmica e inclinação por US$ 43,

Os descontos por volume são os seguintes

  • Por 4 câmeras você paga $ 61.
  • Por 8 câmeras você paga $ 120.
  • Por 12 câmeras você paga $ 150.

A campanha excedeu até agora sua primeira meta de US$ 5.000. Ele está $ 3.000 e 29 dias longe de seu próximo objetivo, que é lançar uma versão para os computadores de placa única Nvidia Jetson Nano/NX.

Se chegarem a 15.000 eles vão adicionar um kit de extensão para 15 metros e assim que chegarem a 20.000 uma versão NoIR (Aqui peço a ajuda dos leitores porque não tenho ideia do que seja e o Google não colabora).

A meta máxima (US $ 30.000) é produzir uma câmera que combine 4 lentes.

O Raspberry Pi é um computador de placa única de baixo custo desenvolvidos no Reino Unido pela Raspberry Pi Foundation. Esta entidade tem entre seus objetivos:

“Colocar o poder da computação e da criação digital nas mãos de pessoas em todo o mundo. Fazemos isso para que mais pessoas possam aproveitar o poder da computação e das tecnologias digitais para trabalhar, resolver problemas que são importantes para elas e se expressarem de forma criativa.”

Por causa de seu custo acessível, o Raspberry Pi se tornou a escolha preferida para projetos de hardware de código aberto, tanto por amadores quanto para fins educacionais e de pesquisa. Podemos até dizer que esta é uma das iniciativas de hardware de código aberto de maior sucesso.

Esperamos que esta campanha ultrapasse qualquer um de seus objetivos e, se você comprar uma dessas câmeras, gostaríamos de ouvir sobre sua experiência com ela.

Adblock test (Why?)

Como criar um vídeo a partir de arquivos PDF no Linux

Se você possui vários PDF’s e quer visualizá-los de uma única vez com comodidade, veja como fazer para criar um vídeo a partir de arquivos PDF no Linux.

Muitas pessoas possuem uma enorme coleção de arquivos PDF, espalhados entre o PC, tablet e mídias removíveis. E as vezes, até mesmo dá preguiça ficar lendo esses arquivos a partir do tablet.

Como criar um vídeo a partir de arquivos PDF no LinuxComo criar um vídeo a partir de arquivos PDF no Linux

Uma boa saída para isso seria criar um vídeo a partir de arquivos PDF e assistir em dispositivos de tela grande como uma TV ou um computador, em uma tela maior e mais confortável para os olhos.

Felizmente, essa solução existe. Então se você queria fazer um arquivo de vídeo a partir de um conjunto de arquivos PDF, veja o procedimento abaixo.

Para criar um vídeo a partir de arquivos PDF no Linux, você precisa instalar o software FFMpeg e ImageMagick em seu sistema.

Como criar um vídeo a partir de arquivos PDF no Linux

O Imagemagick e o
FFMpeg estão disponível nos repositórios oficiais da maioria das distribuições Linux. Para instalar, use o gerenciador de pacotes de sua distribuição ou abra um terminal e faça o seguinte:

No Arch Linux e derivados, como Antergos, Manjaro Linux, execute o seguinte comando:

sudo pacman -S imagemagick ffmpeg

No Debian, Ubuntu, Linux Mint, use este comando:

sudo apt-get install imagemagick ffmpeg

Para instalar no Fedora, use este comando:

sudo dnf install imagemagick ffmpeg

Já no RHEL, CentOS, Scientific Linux use este comando:

sudo yum install imagemagick ffmpeg

No SUSE, openSUSE,use este comando:

sudo zypper install imagemagick ffmpeg

Depois de instalar ffmpeg e imagemagick, converta seu formato de imagem de arquivo PDF, como PNG ou JPG, como abaixo. Nele, o parâmetro -density 400 especifica a resolução horizontal do (s) arquivo (s) de imagem de saída.

convert -density 400 input.pdf picture.png

O comando acima irá converter todas as páginas no arquivo PDF fornecido para o formato PNG. Cada página no arquivo PDF será convertida em um arquivo PNG e salva no diretório atual com o nome do arquivo picture-1.png, picture-2.png … e assim por diante.

Vai demorar um pouco, dependendo do número de páginas no arquivo PDF de entrada.

Uma vez que todas as páginas no PDF convertidas em formato PNG, execute o seguinte comando para criar um arquivo de vídeo a partir dos arquivos PNG.

ffmpeg -r 1/10 -i picture-%01d.png -c:v libx264 -r 30 -pix_fmt yuv420p video.mp4

No comando acima:

-r 1/10 : exibe cada imagem por 10 segundos.
-i picture-% 01d.png : lê todas as imagens que começam com o nome “imagem-” , seguindo com 1 dígito (% 01d) e terminando com .png . Se o nome da imagem for fornecido com 2 dígitos (Ie picture-10.png, picture11.png etc), use (% 02d) no comando acima.
-c: v libx264 : codec de saída de vídeo (ou seja, h264).
-r 30 : framerate do vídeo de saída
-pix_fmt yuv420p : resolução de vídeo de saída
video.mp4 : arquivo de saída de vídeo com formato .mp4.

Pronto! O arquivo de vídeo está pronto! Você pode reproduzi-lo em qualquer dispositivo que suporte o formato .mp4.

Se você quiser o vídeo com uma resolução de pixels maior, não precisa começar tudo de novo. Basta converter o arquivo de vídeo de saída para qualquer outra resolução maior ou menor de sua escolha, diga 720p, conforme mostrado abaixo.

ffmpeg -i video.mp4 -vf scale=-1:720 video_720p.mp4

Observe que criar um vídeo usando ffmpeg requer um PC de configuração adequado, pois ao converter vídeos, o ffmpeg consumirá a maioria dos recursos do seu sistema.

Depois, é só assistir. Divirta-se!

Adblock test (Why?)

Como instalar programas usando o GNOME software/Ubuntu Software

Se você quer simplesmente instalar um aplicativo que já está nos repositórios padrão do seu sistema, sem complicações e sem usar comandos, veja como instalar programas usando o GNOME software/Ubuntu Software.

GNOME Software é um utilitário que permite instalar e atualizar programas em computadores Linux.

Como instalar programas usando o GNOME softwareComo instalar programas usando o GNOME software

Ele é escrito em C como o front-end do GNOME para o daemon PackageKit, que também é um front-end para uma série de outros sistemas de gerenciamento de pacotes, incluindo aqueles baseados em DEB e RPM.

O GNOME Software é semelhante ao Ubuntu Center Software, ou Central de programas do Ubuntu. Aliás, a partir do Ubuntu 16.04 LTS, o GNOME Software agora substitui o Ubuntu Center Software e é chamado pela Canonical de “Ubuntu Software”.

Ele possui uma interface de usuário personalizável com um layout bem organizado e uma janela de aplicativo responsivo e suporte para manutenção do firmware do sistema com fwupd.

O GNOME Software pode ser usado para navegar, pesquisar, instalar, atualizar e desinstalar aplicativos e extensões do sistema em seu PC Linux com facilidade, graças à sua configuração de layout livre de desordem e fácil de usar.

Se você estiver usando o Ubuntu 16.04 ou superior, terá o GNOME Software instalado (exibido como Ubuntu Software).

Abaixo, você verá como é simples e rápido instalar programas usando o GNOME Software. Confira!

Como instalar programas usando o GNOME software

Para instalar programas no Linux usando o GNOME software, execute o programa e faça o seguinte:

Passo 1. Com o GNOME software na tela, clique no ícone da lupa que fica no lado direito da área superior do aplicativo;

Como instalar programas usando o GNOME softwareClicando na lupa do GNOME software para pesquisar

Passo 2. Digite no nome do aplicativo que você quer instalar e aguarde até aparecer a listagem de programas localizados. Quando a listagem for exibida, clique no nome do programa;

 Pesquisando programas no GNOME softwarePesquisando programas no GNOME software

Passo 3. Será exibida uma tela com os dados do aplicativo escolhido. Para instalar, clique no botão “Instalar”;

Clicando no botão InstalarClicando no botão “Instalar”

Passo 4. Em seguida, forneça a senha de administrador para autorizar a instalação do programa;

Digitando a senha de administrador para instalar o programaDigitando a senha de administrador para instalar o programa

Pronto! Simples, não é mesmo? Aproveite e veja a lista das sugestões do aplicativo GNOME software categorizadas como “Escolha do editor” e “Lançamentos recentes”.

Adblock test (Why?)

Como instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak

Se você quer poder enviar e receber faz usano um modem, conheça e veja como instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak.

app é uma interface gráfica do usuário para o programa de fax ‘efax’. Ele pode ser usado para enviar e receber faxes com um fax modem e para visualizar, imprimir e gerenciar os faxes recebidos.

Como instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via FlatpakComo instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak

Ele também possui uma interface de soquete para fornecer uma “impressora virtual” para enviar faxes de processadores de texto e programas semelhantes, e pode enviar automaticamente por e-mail um fax recebido para um usuário designado e imprimir automaticamente um fax recebido.

Como instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak

Para instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.efaxgtk.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.efaxgtk

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.efaxgtk em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite efaxgtk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o utilitário Efax-gtk no Linux via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.efaxgtk

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.efaxgtk

Adblock test (Why?)

Como instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak

Se você trabalha com síntese e análise de designs HDL, conheça e veja como instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak.

Xilinx Vivado Design Suite é um pacote de software desenvolvido pela Xilinx para o projeto, síntese e análise de HDL para sua linha de FPGAs e SoCs.

Como instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via FlatpakComo instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak

O Vivado Design Suite inclui muitas ferramentas, como Vivado, Vitis, Vitis HLS e muitos outros. Este pacote fornece um invólucro flatpak sobre uma instalação oficial.

Como instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak

Para instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Xilinx Vivado Design Suite no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.corna.Vivado.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.corna.Vivado

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.corna.Vivado em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro.

Como dito antes, este pacote fornece um invólucro flatpak sobre uma instalação oficial. Como as ferramentas do Xilinx não podem ser redistribuídas, este pacote não contém nenhum material licenciado pelo Xilinx, que é baixado rapidamente através do instalador oficial do Xilinx.

Para instalá-lo, instale o pacote flatpak, execute qualquer iniciador Xilinx e siga as instruções.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o Xilinx Vivado Design Suite via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.corna.Vivado

Ou

flatpak uninstall com.github.corna.Vivado

Adblock test (Why?)

Como instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via Flatpak

Se você está precisando diminuir o tamanho de algumas imagens (sem perdas), experimente instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via Flatpak.

Image Optimizer é um compressor de imagens simples que faz a otimização de imagens sem perda.

Como instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via FlatpakComo instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via Flatpak

Ele comprime suas imagens jpg/jpeg, png, bmp, pnm e tiff com compactação sem perdas e com muita facilidade, usando o JpegOptim e o OptiPng

Criado inicialmente para o sistema Elementary OS, o programa agora pode ser instalado nas principais distribuições Linux usando o formato Flatpak.

Como instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via Flatpak

Para instalar o compressor de imagens Image Optimizer no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o compressor de imagens Image Optimizer via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.gijsgoudzwaard.image-optimizer.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.gijsgoudzwaard.image-optimizer

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.gijsgoudzwaard.image-optimizer

Ou

flatpak uninstall com.github.gijsgoudzwaard.image-optimizer

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.gijsgoudzwaard.image-optimizer em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite image-optimizer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Se você tiver alguma dificuldade para executar esse aplicativo, por favor, use o gerenciador de pacotes do seu sistema e verifique se ele tem os seguintes pacotes instalados: granite, gtk+-3.0, glib-2.0, jpegoptim e optipng

Se precisar, encerre facilmente o aplicativo pressionando apenas as teclas Control + q.

Veja também

Como instalar uma ferramenta de otimização de imagens no Ubuntu e derivados

Adblock test (Why?)

Como instalar o app de estudo bíblico BibleTime no Linux via Flatpak

Se você quer entender melhor o maior de todos os livros, conheça e veja como instalar o app de estudo bíblico BibleTime no Linux via Flatpak.

O BibleTime é um programa de estudo bíblico completamente gratuito, criado para Linux, Windows, FreeBSD e Mac OS X. Ele é escrito em C++ e usa o kit de ferramentas do Qt GUI.

Como instalar o app de estudo bíblico BibleTime no Linux via FlatpakComo instalar o app de estudo bíblico BibleTime no Linux via Flatpak

O BibleTime contém mais de 400 textos bíblicos gratuitos, comentários, dicionários e livros, fornecidos pela Sociedade Bíblica Crosswire.

Como instalar o app de estudo bíblico BibleTime no Linux via Flatpak

Para instalar o app de estudo bíblico BibleTime via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema.

Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app de estudo bíblico BibleTime via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/info.bibletime.BibleTime.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update info.bibletime.BibleTime

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall info.bibletime.BibleTime

Ou

flatpak uninstall info.bibletime.BibleTime

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run info.bibletime.BibleTime em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite bibletime ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar uma outra opção de app de estudo bíblico, usando esse outro tutorial:
Como instalar o guia de estudos bíblicos Xiphos no Linux via Flatpak

Adblock test (Why?)

Como instalar o app de diário Lifeograph no Linux via Flatpak

Se você quer registar sua rotina diária, ideias e tudo mais que for necessário, conheça e veja como instalar o app de diário Lifeograph no Linux via Flatpak.

Lifeograph é um programa de diário para fazer anotações pessoais sobre a vida. Ele tem todas as funcionalidades essenciais esperadas em um programa desse tipo e se esforça para ter uma interface de usuário limpa e otimizada.

Como instalar o app de diário Lifeograph no Linux via FlatpakComo instalar o app de diário Lifeograph no Linux via Flatpak

As principais características do Lifeograph incluem diários criptografados (com AES256) e não criptografados, um sistema de marcação poderoso e intuitivo, sistema básico de gerenciamento de tarefas, formatação automatica de títulos e subtítulos de entrada, formatação de rich text do tipo wiki (* bold *, _italic_, = strikeout =, etc …) e o programa também desconecta automaticamente quando não é usado por algum tempo (para proteger seu diário quando você se esquece de desconectar).

Você ainda pode usá-lo para pesquisar e substituir textos, favoritar entradas, fazer a verificação ortográfica, usar temas no editor de texto, usar links entre entradas e URIs, fazer backups automáticos, imprimir entradas individuais ou diários inteiros, obter gráficos estatísticos básicos e miniaturas e gráficos de imagens nas entradas.

Como instalar o app de diário Lifeograph no Linux via Flatpak

Para instalar o app de diário Lifeograph via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app de diário Lifeograph via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.Lifeograph.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.Lifeograph

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.Lifeograph em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite lifeograph ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o app de diário Lifeograph via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.Lifeograph

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.Lifeograph

Adblock test (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
06 de dezembro de 2021, 02:07
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.