21 de abril de 2021

Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto

Conheça o Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto para desenvolvedores ou entusiastas da linha de comando.

Se você é um entusiasta do terminal que sempre procura aplicativos de linha de comando em vez de aplicativos gráficos, este novo utilitário de linha de comando Kalk pode interessar a você para realizar todos os seus cálculos matemáticos.

Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto

Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto Kalk, um novo aplicativo de calculadora CLI poderoso e de código aberto
Kalk é o aplicativo de calculadora de linha de comando mais recente desenvolvido por Alexandre Mutel, também conhecido como xoofx, especialmente para desenvolvedores.

Falando de seus recursos, ele oferece mais de milhares de funções integradas com uma linguagem poderosa para automatizar cálculos.

E se você quiser saber informações sobre todas as funções disponíveis no Kalk sem precisar pesquisar na web, ele também vem com documentação integrada.

A única coisa que você precisa fazer é digitar help no aplicativo e ele fornecerá os detalhes dessa função com exemplos.

A calculadora de linha de comando Kalk também oferece os seguintes recursos exclusivos:

  • Modo de desenvolvedor
  • Realce de sintaxe
  • Cursor em erro
  • Chaves combinando
  • Atalhos de teclado, incluindo padrões e definidos pelo usuário para expressões ou ações
  • Intrínsecos de hardware Intel x86 de SSE para AVX2

Além disso, para estender a experiência básica da calculadora, Kalk tem suporte para vários módulos que permitem manipular strings, realizar consultas na web, operações de arquivo, carregar/analisar CSV, moedas e conversões de unidades padrão.

Se você quiser saber como usar esses módulos, vá para a documentação oficial.

Como instalar o Kalk

Atualmente, o Kalk oferece suporte a plataformas de sistema operacional Windows de 64 bits, macOS (High Sierra e superior) e Linux de 64 bits (distribuições que suportam pacotes DPKG e RPM).

Se você estiver usando o Windows, pode baixá-lo na Windows Store.

Para macOS, o kalk requer um macOS com High Sierra ou superior. Tendo ele, você pode instalar o kalk com homebrew
brew tap xoofx/kalk
brew install kalk

Para Linux, você deve seguir as instruções abaixo.

No Ubuntu, Debian e derivativdos, use os comandos abaixo em um terminal:
wget https://github.com/xoofx/kalk/releases/download/0.3.1/kalk.0.3.1.linux-x64.deb
sudo apt install ./kalk.0.3.1.linux-x64.deb

No CentOS, RHEL & Fedora (RPM), e derivados use os comandos abaixo em um terminal:
wget https://github.com/xoofx/kalk/releases/download/0.3.1/kalk.0.3.1.linux-x64.rpm
sudo rpm –i ./kalk.0.3.1.linux-x64.rpm

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap

Se você quer ver como o espaço do seu PC está sendo usado, conheça e veja como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap.

O qFSView é um gerenciador de arquivos que mostra a utilização do armazenamento como um mapa de árvore.

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via SnapComo instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via SnapComo instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap

Isso facilita a visualização de quais arquivos e pastas estão ocupando mais espaço, pois exibe arquivos e pastas como um retângulo com uma área proporcional ao armazenamento e a soma de armazenamento de qualquer um dos filhos.

Navegue clicando em um retângulo. Use o menu do botão direito para subir e acessar as seguintes opções:

  • profundidades para níveis de área e nome
  • modos de cores com base em permissões, propriedade, grupo, profundidade e tipo de mímica
  • modificações de visualização para sombreamento, contornos, borda, aninhamento e muito mais
  • anotações para nomes, tipos, tamanhos e mais
  • O qFSView é um fork do FSView, um plugin do KDE Konqueror. As dependências do KDE foram removidas.

Como instalar o gerenciador de arquivos qFSView no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install qfsview --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh qfsview

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qfsview ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o gerenciador de arquivos qFSView via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove qfsview

Let's block ads! (Why?)

Como instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados

Se você gosta de jogos como o tetris e não sai da linha de comando, conheça e veja como instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados.

Você achava que o Tetris era ruim porque não lhe dava aquele tijolo “I” que você precisava para limpar quatro linhas ao mesmo tempo? Bem, Tetris provavelmente não é ruim, mas Bastet certamente é.

Como instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados

Bastet significa “bastard tetris”, e é um clone simples do Tetris baseado em ncurses para Linux.

Ao contrário do Tetris normal (R), Bastet não escolhe o seu próximo tijolo ao acaso. Em vez disso, o game usa um algoritmo especial projetado para escolher o pior tijolo possível.

Então, como você pode imaginar, jogar Bastet pode ser uma experiência muito frustrante! Mas esse termina sendo o diferencial do jogo, o desafio.

Como instalar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados

Bastet Tetris está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu, Debian e derivados, e pode ser instalado usando a Central de programa/gerenciador de pacotes dessas distribuições ou usando o seguinte comando:

sudo apt-get install bastet

Como jogar

As instruções do Bastet Tetris são simples:

  • Teclas de seta esquerda e direita para mover seu tetronimo para a esquerda e para a direita.
  • Seta para cima e espaço para girar o seu tetronimo.
  • Seta para baixo para mover o tetronimo para baixo.
  • Pressionar R irá reiniciar o jogo e CTRL + C, sai do jogo.

Como eu disse, simples!

Abaixo, a tabela de teclas:

Tecla Descrição
Seta para baixo Move o tetromino para baixo (um único passo)
Seta para a esquerda Move o tetromino para a esquerda
Seta para a direita Move o direito tetromino
Espaço Gira CW
Seta para cima Gira CCW
Enter Deixa cair o tetromino o mais para baixo possível (queda dura)
P Pausa o jogo
CTRL + C Sai do jogo sem qualquer aviso adicional

Agora confira uma demo do jogo:

Como instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar e jogar o clone de Bastet Tetris no Ubuntu, Debian e derivados

Fonte

Let's block ads! (Why?)

Rastreamento GPS no Linux? Conheça o ZombieTrackerGPS!

Se você procura um aplicativo de gerenciamento de rastreamento GPS para usar no Linux, conheça e veja como instalar o ZombieTrackerGPS.

Atualmente, o uso de dados de posicionamento e sincronização no espaço é bastante comum, pois com a chegada de dispositivos inteligentes isso se tornou bastante comum.

Rastreamento GPS no Linux? Conheça o ZombieTrackerGPS! Rastreamento GPS no Linux? Conheça o ZombieTrackerGPS! Rastreamento GPS no Linux? Conheça o ZombieTrackerGPS!

Redes celulares e de dados, transporte marítimo e aéreo, sistemas financeiros, ferrovias, agricultura e serviços de emergência fazem uso frequente de GPS.

O GPS também é popular entre outras pessoas em movimento, como ciclistas de mountain bike, motos de neve, caminhantes, esquiadores etc.

Existem muitos usos diversos para o GPS, desde rastrear membros vulneráveis ​​da sociedade, encontrar animais de estimação que tenham coleiras com GPS embutido ou equipamentos de rastreamento durante a viagem.

No Linux, existem poucos programas focados no gerenciamento do rastreamento por GPS, mas dentre os poucos, eles são muito bons.

Dentre esses, um excelente aplicativo destinado a esse fim é o ZombieTrackerGPS, um programa estinado a turistas, entusiastas do ciclismo e atletas.

Ele oferece recursos avançados, como classificação e processamento de trilhas GPS, suporte para mapas OpenStreetMap e Open Bike & Hike, importação e exportação de arquivos GPS nos formatos GPX, TCX e FIT, linguagem de consulta flexível (por exemplo, você pode exibir todas as trilhas com um) etiqueta e movimento específicos a menos de 10 km.), gráficos com visualização de alterações de altitude e velocidade, marcação, previsão de consumo de energia e contabilização de calorias.

O ZombieTrackerGPS permite visualizar mapas e imagens de satélite, avaliar sua posição com base no GPS, traçar rotas de viagem e acompanhar seu movimento no mapa.

O programa está posicionado como um analógico Garmin BaseCamp gratuito, capaz de trabalhar no Linux.

A interface é escrita em Qt e suporta a integração com os desktops KDE e LXQt. O código é escrito em C++ e é distribuído sob a licença GPLv3.

Entre suas principais características que podem ser destacadas, podemos encontrar o seguinte:

  • Importe e exporte arquivos GPS nos formatos GPX, TCX e FIT. Há algum suporte limitado a KML em andamento.
  • Facilidades de consulta sofisticadas.
  • Fácil recuperação de consultas personalizadas.
  • Gráficos e tabelas para visualizar visualmente os perfis de elevação, velocidade, etc.
  • Uma interface de usuário altamente personalizável com sessão de salvar e restaurar.
  • Estimativa de energia e calorias gastas com base em outros dados (inclinações, velocidades, etc.).
  • Suporte para uma ampla variedade de unidades físicas.
  • Pesquisas por área para velocidade ou elevação máxima ou mínima, potência, etc.
  • Algumas edições (atualmente limitadas) de faixas.
  • Colorização personalizada de dados.
  • Ícones de etiquetas personalizadas para muitas atividades ao ar livre comuns.
  • Grande conjunto de ícones de bandeira para indicadores geográficos.
  • Rastreamento de redução de redundância, no caso de importação de dados redundantes.
  • Documentação no aplicativo.

E para aqueles interessados ​​em poder instalar este aplicativo de gerenciamento GPS, eles devem seguir as instruções abaixo.

Rastreamento GPS no Linux? Conheça o ZombieTrackerGPS!

Quem quiser instalar o ZombieTrackerGPS no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome zombietrackergps.deb:

wget https://gitlab.com/ldutils-projects/zombietrackergps/-/wikis/uploads/a32343604d3e378c03eafb8226679028/zombietrackergps-0.96_i386.deb -O zombietrackergps.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome zombietrackergps.deb:

wget https://gitlab.com/ldutils-projects/zombietrackergps/-/wikis/uploads/6e804db83b94093ea18a10e76545d809/zombietrackergps-0.96_amd64.deb -O zombietrackergps.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i zombietrackergps.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./zombietrackergps.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove zombietrac*

Let's block ads! (Why?)

Tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib

Se você gosta daquelas telas cheias de informações mostradas nos filmes e quer isso no seu PC, tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib.

Quer se sentir como um hacker de Hollywood ou um tipo de administrador de sistema super-poderoso que sempre aparece em programas a cabo de baixo orçamento? Então conheça o Blessed-contrib.

Tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contribTenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contribTenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib

O Blessed-contrib é um utilitário de terminal baseado em Node.js que pode ser usado para criar painéis de linha de comando ricos em dados usando arte ascii/ansi e javascript.

Todos os tipos de widgets podem ser criados para transmitir todos os tipos de “dados”. É um projeto incrivelmente detalhado e interessante que, nas mãos certas, faz coisas maravilhosas.

Com apenas alguns toques de tecla, você pode exibir uma série estonteante de dados (fictícios) em seu terminal – mapas, gráficos, processos, barras de progresso, gráficos… E muito mais!

Ele basicamente recria o centro de comando do NORAD no filme WarGames em seu PC de mesa. Legal, né?

Mas, ao contrário de outras ferramentas de hackers terminais de Hollywood (como a infame “Hollywood”), o blessed-contrib não é apenas uma novidade ou fragmentos.

Não, o Blessed-contrib é uma ferramenta real, funcional e respeitada. Todos esses gráficos animados e gráficos que parecem tão impressionantes? Eles podem ser configurados e conectados aos dados para que eles realmente signifiquem algo.

Dito isso, o painel de demonstração é perfeito para impressionar os pais com fobia de tecnologia, para exibido no fundo de um vídeo do YouTube, ou para zoar os amigos.

Tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib

Tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib

Tenha um terminal hacker no Linux com Blessed-contrib

Se você tiver o NPM e o Git instalados em seu sistema Linux, você poderá instalar e executar o painel de demonstração ‘blessed-contrib’.

Se você não tem o NPM instalado no seu sistema, use um desses tutoriais:

Descubra como instalar o Node.js no Linux nativamente
Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Já o Git pode ser instalado simplesmente usando o gerenciador de pacotes da sua distribuição. No casso do Debian, Ubunu e derivados, além do instalado gráfico, é possível usar o comando sudo apt install git.

Depois de instalar essas duas dependências, abra um emulador de terminal de sua escolha e execute os seguintes comandos:

git clone https://github.com/yaronn/blessed-contrib.git
cd blessed-contrib
npm install

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa digitando o comando abaixo ou em um terminal:

node ~/examples/blessed-contrib/dashboard.js

Veja também

Como instalar o divertido terminal hacker Hollywood no Linux via Snap
Terminal hacker no Ubuntu? Conheça e instale o Hollywood
Que tal simplesmente botar fogo no seu terminal Linux?

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Se você está a procura de um serviço de armazenamento seguro e com boa capacidade, conheça e veja como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados.

SpiderOak One (anteriormente SpiderOak) é um software de backup e sincronização de nuvem que existe desde 2007. Ele é mais conhecido por sua política de privacidade de conhecimento, e recomendado por Edward Snowden como uma solução de backup segura.

Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivadosComo instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivadosComo instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Se você está procurando uma alternativa Dropbox, ou acha que configurar e gerenciar um servidor de armazenamento em nuvem auto-hospedado como o Nextcloud tomará muito do seu tempo, SpiderOak é uma boa escolha.

Conheça os recursos do SpiderOak ONE:

  • Oferece 21 dias de avaliação de 250 GB de armazenamento;
  • SpiderOak não conhece nada sobre os dados armazenados em seus servidores;
  • Fornece backup, sincronização e compartilhamento on-line em um único software;
  • Conecte dispositivos ilimitados ao SpiderOak One;
  • Sincronize qualquer pasta. Você pode selecionar várias pastas em seu sistema operacional em vez de uma única pasta;
  • Você pode excluir arquivos e pastas usando caracteres curinga;
  • A sincronização de LAN permite que você sincronize seus dados diretamente entre seus dispositivos quando eles estão na mesma LAN;
  • Disponível para Linux, Mac, Windows, Android, iOS.

Como instalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados

Para instalar o SpiderOak One no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo sh -c "echo 'deb http://APT.spideroak.com/ubuntu-spideroak-hardy/ release restricted' >> /etc/apt/sources.list.d/spideroakone.list" 

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

sudo apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 573E3D1C51AE1B3D

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install spideroakone

Como instalar o SpiderOak One manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian/Red Hat/Fedora, você pode pegar o arquivo DEB/RPM do programa nessa página e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite spideroakone ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Após a primeira execução, você precisará criar uma conta. Ou se você já possui uma conta, clique em "sign in".

Desinstalando

Para desinstalar o SpiderOak One no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove spideroakone --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

20 de abril de 2021

Instale a IDE Python Codimension no ubuntu e derivados

Se você programa e está a procura de uma IDE Python, então conheça e instale a IDE Python Codimension no ubuntu e derivados

Codimension é mais uma IDE Python experimental livre licenciada sob a GPL v3, e escrita principalmente em Python com alguns módulos personalizados escritos em C/C++. Basicamente, a IDE é um projeto em constante evolução.

Instale a IDE Python Codimension no ubuntu e derivadosInstale a IDE Python Codimension no ubuntu e derivadosInstale a IDE Python Codimension no ubuntu e derivados

Seu objetivo é fornecer um sistema integrado para edição tradicional baseada em texto de código e análise de código baseado em diagrama.

Ele tem a maioria dos recursos IDE tradicionais, mas o foco principal do Codimension é a representação gráfica do fluxo de controle de código.

Fluxogramas são gerados tão rapidamente que o processo é integrado a uma atualização suave do diagrama enquanto alguém está digitando o código.

A IDE detecta pausas na digitação e aciona o fluxograma atualizado.

Codimension estuda como a representação gráfica do código pode ser integrada à representação textual tradicional sem sacrificar nenhuma delas.

A Codimension também procura como os recursos de edição de texto podem ser implementados na visualização de gráficos e quais novos recursos podem ser introduzidos para gráficos.

Para saber mais sobre o programa, acesse a página do projeto e veja mais imagens dela na página de screenshots.

Instalando a IDE Python Codimension no Ubuntu 14.10 ou inferior e derivados

Para instalar a IDE Python Codimension no Ubuntu 14.10 ou inferior e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver o repositório, adicione ele com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:isloginov/codimension

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install codimension codimension-parser

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:isloginov/codimension -r -y
sudo apt-get remove codimension codimension-parser --auto-remove

Instalando usando o PIP

A última versão do IDE da Codimension para Python é instalável por pip (no momento, é necessário o python 3.5 ou superior). Então, para instalar na maioria das distribuições basta criar um ambiente virtual e executar pip, com os comandos abaixo:

cd
virtualenv -p python3 venvp3
source ~/venvp3/bin/activate
pip install wheel
pip install codimension

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite codimension ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Let's block ads! (Why?)

Quer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Procurando um recurso para localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll no Ubuntu, Debian e sistemas derivados, e comece a pesquisar.

Recoll é um programa pesquisa de texto completo baseado em QT, licenciado sob a GPL e feito especialmente para sistemas Unix-like e Linux, mas que também está disponível para sistemas Windows e Mac.

Quer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale RecollQuer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale RecollQuer localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

O programa fornece pesquisa de texto completa e eficiente com uma única palavra, chegando até a fazer pesquisas booleanas complexas.

Basicamente, ele indexa os dados originais (juntamente com suas versões compactadas) e o grande número de arquivos, em seguida, ajuda você a encontrar o que procura rapidamente.

ndexa os dados originais

ndexa os dados originais

Recoll atualiza seu índice em intervalos concebidos (por exemplo através de tarefas Cron) mas, se desejar, a tarefa de indexação pode ser executado como um daemon de monitoramento do sistema de arquivos para atualizações de índice em tempo real.

A arquitetura de conversão e extração de texto do Recoll torna extremamente fácil escrever novos filtros, e muitos tipos de documentos são suportados.

Ele indexa o conteúdo de muitos tipos de documentos: texto, HTML, arquivos de armazenamento de E-mail de todos os tipos, OpenOffice.org, Microsoft Office e Office Open XML, AbiWord, KWord, Gaim, o LYX, Scribus, PDF, WordPerfect, PostScript, RTF, TeX , DVI, DjVu, MP3 e outros formatos de arquivo de áudio, JPEG e outros formatos de arquivo de imagem.

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll no Ubuntu e seus derivados

Para poder localizar texto dentro de arquivos no seu sistema Linux, siga o procedimento abaixo. Com isso você instalará o Recoll no Ubuntu (ou um derivado dele) e ainda receberá automaticamente as futuras atualizações dele. Para isso, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:recoll-backports/recoll-1.15-on

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install recoll

Passo 5. Para KDE4, instale este pacote também:

sudo apt-get install kio-recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll no Debian e seus derivados

Para poder localizar texto dentro de arquivos no seu sistema Linux, siga o procedimento abaixo. Com isso você instalará o Recoll no Debian (ou um derivado dele) e ainda receberá automaticamente as futuras atualizações dele.

Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do aplicativo, usando o seguinte comando;

sudo sh -c 'echo "deb http://www.lesbonscomptes.com/recoll/debian/ $(lsb_release -cs) contrib" >> /etc/apt/sources.list.d/recoll.list'

Passo 3. Agora instale a chave do repositório usando o seguinte comando:

wget -O - http://www.lesbonscomptes.com/key/jf@dockes.org.gpg.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install recoll

Como instalar o Recoll manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite recoll no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Localizar texto dentro de arquivos no Linux? Instale Recoll

Desinstalando o Recoll no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Nem tudo é perfeito, por isso, se você não gostar do programa pode desinstalar o Recoll no Linux Ubuntu, Debian e derivados, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:recoll-backports/recoll-1.15-on --remove
sudo apt-get remove recoll --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak

Se você quer ver editar Savegame do GTA V, conheça e veja como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak.

gta5view é um visualizador/editor de Savegame para GTA V, e um Imagem Snapmatic de código aberto.

Ele permite que você veja Snapmatics com a capacidade de desativá-los no jogo, edite as imagens e propriedades do Snapmatic de várias maneiras, importar/Exportar Snapmatics, Jogos salvos e imagens, e escolha entre várias contas do Social Club como IDs de perfis GTA V.

Como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak

Como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak Como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak Como instalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak
Para instalar o editor de perfis GTA V gta5view via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de perfis GTA V gta5view via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.syping.gta5view.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.syping.gta5view

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.syping.gta5view em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gta5view ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o editor de perfis GTA V gta5view no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.syping.gta5view

Ou

flatpak uninstall de.syping.gta5view

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e derivados

Se você procura manter o kernel do Ubuntu sempre atualizado, conheça e veja como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e derivados.

Até agora, quando falávamos sobre o lançamento de uma nova versão do kernel, costumávamos mencionar o Ukuu como a melhor ferramenta para gerenciar as instalações do Ubuntu.

Mas teremos que nos acostumar e parar de fazer isso, já que seu desenvolvedor decidiu abandonar a licença GPL, então a partir de agora será pago.

Acontece que o Ubuntu Mainline Kernel Installer é praticamente o mesmo que “Ubuntu Kernel Update Utility” (Ukuu), ou melhor, o que era, porque tem o mesmo propósito e seu uso ainda é gratuito. Como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e derivados

Como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e derivados
O Ubuntu Mainline Kernel Installer obtém a lista de kernels disponíveis no Ubuntu Mainline PPA, baixe e instala pacotes automaticamente, mostra os kernels disponíveis e instalados convenientemente, instala/remove kernels da GUI, e para cada kernel, pacotes relacionados (cabeçalhos e módulos) são instalados ou removidos ao mesmo tempo.

E opcionalmente, ele observa e exibe notificações quando uma nova atualização do kernel estiver disponível.

Como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e seus derivados

Em sistemas operacionais baseados no Ubuntu, que é seu destino natural, basta adicionar um repositório e instalar o software.

Então, para instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cappelikan/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install mainline

Passo 5. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:teejee2008/ppa -r -y
sudo apt-get remove ukuu --auto-remove

Como instalar o Ubuntu Mainline Kernel Installer manualmente

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Instale as dependências necessárias para a instalação do aplicativo;

sudo apt install libgee-0.8-dev libjson-glib-dev libvte-2.91-dev valac aria2 lsb-release aptitude

Passo 3. Em seguida, baixe o código fonte do aplicativo;

git clone https://github.com/bkw777/mainline.git

Passo 4. Agora, acesse a pasta criada…;

cd mainline

Passo 5. …E comece a compilar o programa;

make

Passo 6. Agora é só instalar:

sudo make install

Como usar o UMKI

Para iniciar o programa, digite mainline no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Com o programa na tela, clique no Kernel que você quer instalar e depois no botão “Install”.

Let's block ads! (Why?)

Descobrindo novos endereços de repositórios PPA

Quer instalar novos programas no Ubuntu e não sabe por onde começar? Então conheça mais um pouco sobre o assunto e veja como descobrir novos endereços de repositórios PPA para poder instalar mais aplicativos no seu sistema.

Os repositórios PPA (Personal Package Archives) são um recurso importante, que serve principalmente para acrescentar mais opções de programas ao Ubuntu.

Descobrindo novos endereços de repositórios PPADescobrindo novos endereços de repositórios PPADescobrindo novos endereços de repositórios PPA

Esse tipo de repositório são servidores disponíveis na internet onde se encontram programas que não estão nos repositórios oficiais da sua distro.

A grande diferença entre instalar a versão de um programa através dos repositórios oficiais da Central de Programas e instalar via repositório PPA, é que no primeiro caso, os programas e suas possíveis atualizações já foram testadas e apresentam um nível bom de segurança e estabilidade.

Porém, muitas vezes estes não trazem os mesmos recursos das versões mais recentes, disponíveis nos PPA´s.

Descobrindo novos endereços de repositórios PPA

Para descobrir novos endereços de repositórios PPA, basta dar uma olhada no site UbuntuUpdates.org.

Melhor ainda, se quiser ver uma lista bem completa desses repositórios acessem diretamente esse endereço.

Observe que nem todos os PPA´s listados estão ativos, e é bom verificar antes de começar a usá-los em seu sistema.

Essa listagem pode ser útil para descobrir novos endereços de repositórios PPA ou se um repositório já é compatível com a última versão do Ubuntu.

Descobrindo novos endereços de repositórios PPA

Descobrindo novos endereços de repositórios PPA

Segundo o site, toda sua estrutura foi implementada usando o framework Ruby on Rails.

Eles afirmam que tentam dar uma visão diferente sobre as atualizações de pacotes do Ubuntu e as informações apresentadas no site são inteiramente baseadas em dados que estão disponíveis gratuitamente em archive.ubuntu.com, launchpad.net, seus sites espelhos e outros repositórios de software dedicados ao Ubuntu.

A coleta e organização dos dados do pacote é totalmente automatizada e nenhuma modificação é feita para empacotar descrições ou changelogs.

Mesmo com todas as informações do site UbuntuUpdates.org, se você sabe de algum endereço que não esteja na lista ou de alguma outra lista de repositórios PPA, coloque nos comentários para que os outros leitores também possam conhecer.

Veja também

Como instalar o Y PPA Manager no Ubuntu e derivados
Instale o Indicator PPA Download Statistics no Ubuntu e derivados

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak

Se você procura uma alternativa para salvar telas do PC, conheça e veja como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak.

Flameshot é uma ferramenta de captura de tela baseada em Qt5, projetada para ser manuseado corretamente por usuários com pouca ou muita experiência, e claro, é um software livre.

Como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak Como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak Como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak

Ao testar o FlameShot, o aplicativo surpreende graças à facilidade com que você pode fazer e editar as capturas de tela.

Isso nos dá a possibilidade de usar áreas geométricas com cores de nossa escolha. O que torna essa ferramenta diferente do resto de programas semelhantes é sua interface, que é simples e intuitiva.

Flameshot inclui características tais como as notas (pode desenhar linhas, setas, borrão ou realçar o texto, etc. na imagem), upload da captura para o Imgur e mais.

O programa nos oferece uma GUI muito útil, mas também pode ser controlada a partir da linha de comando.

Ele é compatível com X11, além de suporte, ainda experimental, para Wayland para Gnome e Plasma.

Flameshot é escrito em C++ com o framework Qt5. Ele oferece um ícone na bandeja do sistema com as opções de menu “Capturar tela” e “Configuração”.

Ao selecionar uma área de tela para capturar, muitos botões de ferramentas de edição aparecem na parte inferior. E você pode pressionar o botão direito do mouse para mostrar o seletor de cores e Espaço para abrir o painel lateral.

Como instalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak

Para instalar o capturador de telas FlameShot via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o capturador de telas FlameShot via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.flameshot.Flameshot.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.flameshot.Flameshot

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.flameshot.Flameshot em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flameshot ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak

Para desinstalar o capturador de telas FlameShot no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.flameshot.Flameshot

Ou

flatpak uninstall org.flameshot.Flameshot

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux
Como instalar o capturador de telas FlameShot no Ubuntu, Debian e derivados

Let's block ads! (Why?)

19 de abril de 2021

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Se você quer se aventurar em corridas, sem correr nenhum risco, conheça e veja como instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak.

O Speed Dreams é um incrível jogo de corrida e simulação de motorsport open-platform 3d de código aberto.

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no LinuxInstalando o simulador de corridas Speed Dreams no LinuxInstalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Ele é um fork do simulador de carros de corrida Torcs, com o objetivo de implementar novos e empolgantes recursos, carros, pistas e oponentes da IA para tornar o jogo mais agradável para o jogador, além de melhorar constantemente o realismo visual e físico.

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Linux

Como instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak

Para instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o simulador de corridas Speed Dreams no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.speed_dreams.SpeedDreams.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.speed_dreams.SpeedDreams

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.speed_dreams.SpeedDreams

Ou

flatpak uninstall org.speed_dreams.SpeedDreams

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.speed_dreams.SpeedDreams em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite speeddreams ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o jogo usando esse outro tutorial:
Instalando o simulador de corridas Speed Dreams no Ubuntu

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o player Webamp on desktop no Linux via AppImage

Se você gostava do reprodutor de mídia Winamp e quer usá-lo no sistema do pinguim, veja como instalar o player Webamp on desktop no Linux via AppImage.

Webamp on desktop é uma versão desktop multiplataforma (Win, Mac, Linux) da reimplementação do Winamp 2.9 em HTML5 e JS, que também pode ser encontrada no serviço web Webamp.

Como instalar o player Webamp on desktop no Linux via AppImage Como instalar o player Webamp on desktop no Linux via AppImage Como instalar o player Webamp on desktop no Linux via AppImage

Esse aplicativo não oficial tem a maior parte da funcionalidade do Winamp original, mas ainda é mais uma prova de conceito.

Como instalar o player Webamp on desktop no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o player Webamp on desktop no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome webamp.appimage:

wget https://github.com/durasj/webamp-desktop/releases/download/v0.3.0/webamp-desktop-0.3.0-x86_64.AppImage -O webamp.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x webamp.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./webamp.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite webamp ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Se você precisa gravar uma seleção de sua tela para uma imagem GIF animada. Veja como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux.

O Peek é um utilitário de código aberto para Linux que oferece uma janela simples, que pode ser redimensionada para selecionar uma área de tela, e gravar imagens GIF animadas curtas.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no LinuxComo instalar o Peek Animated GIF recorder no LinuxComo instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

O Peek foi construído para o caso de uso específico de áreas de tela de gravação, e para mostrar facilmente os recursos de interface de seus próprios aplicativos ou para mostrar um bug nos relatórios de erros.

Com Peek você simplesmente coloca a janela Peek sobre a área que deseja gravar e pressione “Record” (gravar).

Peek está otimizado para gerar GIFs animados, mas você também pode gravar diretamente para WebM ou MP4, se você preferir.

Peek não é um aplicativo de screencast de propósito geral com recursos estendidos, mas enfoca a única tarefa de criar pequenas e silenciosas cenas de tela de uma área da tela, para criar animações GIF ou vídeos silenciosos WebM ou MP4.

Ele é executado no X11 ou dentro de uma sessão GNOME Shell Wayland usando o XWayland. O suporte para mais desktops do Wayland poderá ser adicionado no futuro (consulte as perguntas freqüentes abaixo).

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux, você pode usar um dos procedimentos abaixo. Escolha o que for mais conveniente para você execute-o.

Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux Ubuntu, use esse outro tutorial:
Como instalar o Peek Animated GIF recorder no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o Peek Animated GIF recorder via arquivo AppImage

Para instalar o Peek Animated GIF recorder no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome peek.appimage:

wget https://github.com/phw/peek/releases/download/1.3.1/peek-1.3.1-0-x86_64.AppImage -O peek.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado e salve-o na pasta /usr/local/bin/;

chmod +x peek.appimage
sudo cp peek.appimage /usr/local/bin/

Agora, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

/usr/local/bin/./peek.appimage

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak

Para instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF recorder via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.uploadedlobster.peek.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak update --user com.uploadedlobster.peek

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.uploadedlobster.peek

Ou

flatpak uninstall com.uploadedlobster.peek

Uma vez instalado, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

flatpak run com.uploadedlobster.peek

Como instalar a versão mais recente do Peek Animated GIF via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Peek Animated GIF recorder via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-3-26-1604
sudo snap install peek

Passo 3. Para testar a versão de desenvolvimento mais recente, instale Peek do canal edge:

sudo snap install peek --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh peek

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove peek

Depois de instalar, você pode executar o Peek através do ícone da aplicação no seu ambiente de trabalho ou da linha de comando:

snap run peek

Caso não inicie e exiba a mensagem “You need to connect this snap to the gnome platform snap” (Você precisa conectar este snap ao snap da plataforma gnome), use o seguinte comando em um terminal;

sudo snap connect peek:gnome-3-26-1604 gnome-3-26-1604:gnome-3-26-1604

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap

Se você quer usar o cliente ICQ oficial no sistema do pinguim, veja como instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap e resolva seu problema.

O ICQ é um programa de comunicação instantânea pioneiro na Internet que pertence à companhia Mail.ru Group. Ele foi um dos primeiros programas de mensagem instantânea da internet, criado em 1996.

O ICQ é um cliente de mensagem instantânea e VoIP entre plataformas que apresenta chamadas criptografadas com segurança, vídeo chamadas de alta qualidade, fala para texto para mensagens de voz, capacidade de criar seus próprios adesivos, máscaras 3D animadas e videochamadas, grupos e canais e sincronização de chat em todos os dispositivos.

Como instalar o ICQ Messenger no Linux via SnapComo instalar o ICQ Messenger no Linux via SnapComo instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap

Agora, esse popular aplicativo de chat, está disponível para Linux como um pacote Snap oficial.

Como instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o ICQ Messenger no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install icq-im --beta

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install icq-im --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh icq-im

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite icq ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Depois, se for necessário, desinstale o ICQ Messenger no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove icq-im

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o nostálgico jogo Cave Story no Linux via Snap

Se você curte jogos de aventura e quer se divertir no seu PC cm Linux, conheça e veja como instalar o nostálgico jogo Cave Story no Linux via Snap.

O Cave Story NX é um jogo de aventura de ação lateral para pular e atirar, usando o motor NXEngine-evo modificado.

Como instalar o nostálgico jogo Cave Story no Linux via SnapComo instalar o nostálgico jogo Cave Story no Linux via SnapComo instalar o nostálgico jogo Cave Story no Linux via Snap

O NXEngine-evo é uma versão um pouco atualizada/refatorada do NXEngine. Cave Story foi originalmente criado por Daisuke “Pixel” Amaya.

O Cave Story é um jogo japonês de plataforma de side-scrolling gratuito que pode ser jogado com o teclado ou um gamepad.

Os jogadores vão resolver quebra-cabeças e lutar contra inimigos em cada mapa enquanto tenta coletar armas e itens para ajudá-lo ao longo do caminho.

A história gira em torno de um personagem que misteriosamente desperta dentro uma caverna sem memória ou lembrança de como ele chegou lá.

O detalhe é que a caverna é na verdade o interior de uma grande ilha flutuante que é preenchido por criaturas semelhantes a coelhos.

Essa caverna também esconde um artefato muito poderoso e mágico conhecido como a Coroa do Demônio que está sendo procurada por um exército de robôs.

Cabe aos jogadores guiar o protagonista através dos vários níveis de a caverna lutando contra os robôs, a fim de obter o artefato.

Como instalar o jogo Cave Story no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo Cave Story no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Cave Story no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install cavestory

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install cavestory --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install cavestory --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install cavestory --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh cavestory

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cavestory ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Controles Padrão do jogo:

Teclas de seta para mover
Z Pular
X Fogo
A Selecionar arma anterior
S Selecione a próxima arma
Q Inventário
Mapa W (disponível somente após você ter obtido o item no jogo)
esc para pausar

Como desinstalar o jogo Cave Story no Linux no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo Cave Story via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove cavestory

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o nostálgico jogo Cave Story NX no Linux via Flatpak

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux

Se você quer compartilhar arquivos (e muito mais) anonimamente, conheça e veja como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux.

OnionShare é uma ferramenta de código aberto que permite compartilhar arquivos, hospedar sites e conversar com amigos de forma segura e anônima.

Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux
Com OnionShare você pode compartilhar arquivos, hospedar sites e conversar com amigos de forma segura e anônima.

Funciona assim: OnionShare inicia um servidor web diretamente no seu computador e então o torna acessível a outras pessoas como um serviço Tor onion, protegido por uma senha aleatória. Um endereço típico do OnionShare se parece com este:
http://onionshare:constrict-purity@by4im3ir5nsvygprmjq74xwplrkdgt44qmeapxawwikxacmr3dqzyjad.onion

Você é responsável por compartilhar com segurança esse URL usando um canal de comunicação de sua escolha, como em uma mensagem de bate-papo criptografada, ou usando algo menos seguro como e-mail não criptografado, dependendo do seu modelo de ameaça.

As pessoas para as quais você envia a URL, copiam e colam em seu navegador Tor para acessar o serviço OnionShare.

Se você executar o OnionShare em seu laptop para enviar arquivos a alguém e, em seguida, suspendê-lo antes que os arquivos sejam enviados, o serviço não estará disponível até que seu laptop seja reativado e esteja na Internet novamente.

OnionShare funciona melhor quando se trabalha com pessoas em tempo real.

Como o seu próprio computador é o servidor web, nenhum terceiro pode acessar nada do que acontece no OnionShare, nem mesmo os desenvolvedores do OnionShare. É totalmente privado. E como o OnionShare também é baseado nos serviços Tor onion, ele também protege o seu anonimato.

Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux

Para instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install onionshare

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh onionshare

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove onionshare

Como instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Flatpak

Para instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o compartilhador de arquivos OnionShare no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.onionshare.OnionShare.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.onionshare.OnionShare

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

flatpak --user uninstall org.onionshare.OnionShare

Ou

flatpak uninstall org.onionshare.OnionShare

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite onionshare ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como compartilhar seus arquivos de maneira segura e anônima com OnionShare

Let's block ads! (Why?)

18 de abril de 2021

Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Se você procura uma forma de poder visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice diretamente a partir do gerenciador de arquivos Nautilus, veja como instalar o programa LO Thumbnailer.

O LibreOffice tornou-se a suíte de escritório padrão nas principais distribuições Linux. E ele está cada vez mais estável e completo.

Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu Como visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu

Esse pacote fornece ao usuário ou empresa uma alternativa viável aberta e principalmente livre para o Microsoft Office, de onde também consegue importar, editar e exportar documentos, planilhas e apresentações deste.

Contudo, por padrão no Ubuntu não existe um recurso que permita exibir uma pré-visualização dos documentos do LibreOffice e de outros formatos, diretamente a partir do gerenciador de arquivos Nautilus.

Felizmente, isso agora é possível com a ajuda dos pacotes Thumbnailer.

Thumbnailer é um conjunto de pacotes que nos permite ter previews/miniaturas de documentos, planilhas e apresentações do LibreOffice e outros formatos (como Gif, wps, html, msoffice, raw, tiff e webp) dentro do nosso gerenciador de arquivos Nautilus.

Ele fornece uma visualização elegante, além de fornecer maior velocidade na criação de previews de arquivos especialmente grandes.

Muitas visualizações que o pacote oferece já existem em versões mais recentes, como a 16.04. Por causa disso, esse conjunto é mais útil em versões mais antigas do Ubuntu

Como instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu e seus derivados

Para instalar os pacotes Thumbnailer e visualizar miniaturas de arquivos do LibreOffice e outros formatos no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:atareao/thumbnailers

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install *thumbnailer

Passo 5. Apague o cache dos atuais thumbnails de sua pasta pessoal com esses comandos;

rm ~/.cache/thumbnails/fail/gnome-thumbnail-factory/*
rm ~/.cache/thumbnails/large/*
rm ~/.cache/thumbnails/normal/*

Passo 6. Finalmente, feche o nautilus para poder efetivar a mudança;

killall nautilus

Pronto! Agora quando você abrir novamente o Nautilus, ele já estará exibindo as miniaturas de arquivos do LibreOffice e de vários outros formatos.

Desinstalando os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar os pacotes Thumbnailer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove *thumbnailer --auto-remove

Fonte

Let's block ads! (Why?)

App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia

Se você gosta de estatísticas ou é apenas curioso, o app Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia. Conheça e veja como instalar.

Já imaginou quantas teclas você pressiona por dia? Com que frequência você clica nos botões do mouse? Ou até onde seu mouse viajou recentemente?

App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia

Nesse caso, você vai adorar o Habits, um novo aplicativo Linux estatístico, projetado para obsessivos por estatísticas e para os inimitavelmente curiosamente!

O aplicativo é criado pelo blog espanhol do Linux Atareao e pode medir:

  • Distância percorrida pelo ponteiro do mouse (em metros);
  • Número de pressionamentos de tecla no teclado;
  • Número de cliques em um mouse/touchpad.

O Habits agrupa dados por dia (ou seja, a distância percorrida pelo ponteiro do mouse por dia) e o gráfico pelo qual os dados são apresentados pode ser ajustado com as cores de sua escolha:

App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia App Habits mede a distância do mouse e quantas teclas você pressiona por dia

Naturally Habits apenas coleta informações durante a execução, portanto, você pode adicionar o aplicativo à sua lista de itens de inicialização (ele tem uma opção útil para habilitá-lo).

Além de definir Hábitos para iniciar automaticamente o aplicativo, também é possível ativar o monitoramento ao abrir um aplicativo específico (útil se, por exemplo, você desejar acompanhar os movimentos do mouse em um aplicativo gráfico ou pressionar as teclas em um editor de texto).

É útil?

A menos que você esteja tentando mover menos o mouse ou usar mais o teclado, não há muita aplicação prática para os dados coletados.

Mas é definitivamente interessante e uma novidade. Somente os dados de distância do mouse são realmente surpreendentes (todos esses pequenos movimentos somam muito).

Imagine-se que o aplicativo poderia se tornar um pouco mais envolvente com a “identificação do jogo”, por exemplo, desbloqueie conquistas e emblemas capazes: ‘Você moveu o mouse 1 km’, ‘Rei das teclas: você pressiona 10.000 pressionamentos de tecla’. etc.

Como instalar o app Habits no Ubuntu e seus derivados

A instalação de QUALQUER aplicativo que monitore o que você digita não é uma jogada especialmente sensata. Dito isto, este aplicativo não monitora quais teclas você pressiona apenas se pressionar. Também não são enviados dados do seu sistema.

Dito isto, para instalar o Habits no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install habits

Como instalar o app Habits manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite habits ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando

Para desinstalar o app Habits no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao -r -y
sudo apt-get remove habits --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no Linux

Se você está precisando ficar de olho no uso dos discos do seu PC, veja como instalar o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux.

SpaceView indicator é um indicador Ubuntu que exibe o uso do sistema de arquivos, mais especificamente o espaço em disco no linux. Ele foi criado como uma resposta a uma questão feita no AskUbuntu.

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no Linux

O AppIndicator exibe uma lista de dispositivos em seu menu e ao clicar em qualquer um deles, você o define como padrão, exibindo o seu espaço livre diretamente no painel.

A partir das preferências do programa, você pode atribuir um alias para cada dispositivo, selecionar a cor do ícone do painel, ou definir o limiar de alerta (assim, quando o espaço livre atinge o limite, um aviso será exibido).

Outras características incluem uma opção para mostrar o uso de dispositivos recém-conectado como notificações, e uma opção para executar o SpaceView na inicialização.

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

Depois de alterar qualquer configuração nas preferências do SpaceView, clique em “Reiniciar agora” ou então elas não serão aplicadas até que o indicador seja reiniciado.

Como instalar o SpaceView indicator no Ubuntu e seus derivados para ver espaço em disco no linux

Para instalar o SpaceView indicator no Ubuntu para ver espaço em disco no linux, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install spaceview

Como instalar o SpaceView indicator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spaceview.deb:

wget https://launchpad.net/~vlijm/+archive/ubuntu/spaceview/+files/spaceview_0.5.6-1_i386.deb -O spaceview.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spaceview.deb:

wget https://launchpad.net/~vlijm/+archive/ubuntu/spaceview/+files/spaceview_0.5.6-1_amd64.deb -O spaceview.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i spaceview.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite spaceview no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview -r -y
sudo apt-get remove spaceview --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

Se você precisa usar o mensageiro mais popular da atualidade no PC, conheça o veja como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap.

O WhatsApp é um aplicativo muito útil, mas nem todo mundo pode ficar usando ele no smartphone por muito tempo, principalmente quando se está de frente ao computador.

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via SnapComo instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via SnapComo instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap

O WhatsDesk é um cliente não oficial do WhatsApp. Este software apenas insere um WhatsApp web em um aplicativo Electron e adiciona notificação na área de trabalho.

Como instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install whatsdesk

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh whatsdesk

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite whatsdesk ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Ao iniciar pela primeira vez o aplicativo será necessário usar o app Whatsapp do smartphone para ler o QrCode e autorizar o uso no PC.

Como desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente WhatsApp WhatsDesk via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove whatsdesk

Veja também

Você também pode instalar o WhatsApp no Linux usando esses outros tutoriais:
Como usar o WhatsApp no Linux usando o Nativefier
Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app
Instale o Station no Linux e use vários aplicativos no mesmo local

Let's block ads! (Why?)

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Se você ativou um driver proprietário no Ubuntu e não que mais usá-lo, veja como desativar driver proprietário no Ubuntu e resolva seu problema.

Por padrão, o Ubuntu utiliza um driver de código aberto para cada um dos hardwares localizados durante a instalação. Contudo, nem sempre o driver aberto é a melhor opção, e infelizmente, as vezes é necessário usar um driver proprietário.

Como desativar driver proprietário no Ubuntu Como desativar driver proprietário no Ubuntu Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Obviamente que isso não é uma unanimidade, pois alguns drivers de código aberto são muito bons.

Um bom exemplo dessa situação é o caso das placas de vídeo, que em determinadas utilidades, só oferecem um bom desempenho quando é usado o driver proprietário.

Mas se depois disso você precisar desativar qualquer driver proprietário no Ubuntu, tudo que você precisa fazer é seguir os passos desse tutorial.

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Para desativar driver proprietário no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Se você estiver usando o Ubuntu com Unity (17.04 ou inferior), clique no Dash e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu com Gnome (17.10 ou superior), clique em “Atividades” e digite “Programas e atualizações”. Depois, clique no ícone do programa para executá-lo;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 3. Dentro de “Programas e atualizações”, clique na aba “Drivers adicionais”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 4. Em “Drivers adicionais”, procure o driver que você quer desativar. Clique na opção “Não usar este dispositivo” que fica abaixo da identificação do driver. Depois, confirme clicando no botão “Aplicar alterações”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 5. Ao fazer isso, será exibida uma pequena janela pedindo para você autorizar a mudança. Para fazer isso, digite sua senha e clique no botão “Autenticar”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Pronto! A partir de agora o driver proprietário não será mais utilizado pelo sistema.

Se o driver proprietário que você está usando não está listagem, isso significa que ele foi instalado usando um aplicativo da fabricante do hardware.

Neste caso, você precisará ver no manual do programa como fazer a desinstalação e executar o procedimento estabelecido pela produtora.

Veja também

Se você quiser ativar um driver proprietário no Ubuntu, siga este outro tutorial:
Como ativar um driver proprietário no Ubuntu

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux

Se você quer jogar Sonic no Linux, veja como instalar o Open Sonic nesse sistema. Mais exatamente, na maioria das distribuições.

Open Sonic é um jogo de código aberto baseado no universo “Sonic the Hedgehog”, com os gráficos originais, personagens, efeitos sonoros, músicas, gráficos, níveis, etc.

Como instalar o Open Sonic para jogar Sonic no LinuxComo instalar o Open Sonic para jogar Sonic no LinuxComo instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux

O jogo apresenta um estilo diferente de jogabilidade chamado jogo cooperativo, no qual é possível controlar três personagens simultaneamente.

Como instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux

Como instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux

Ao contrário da maioria dos jogos semelhantes, o Open Sonic oferece um maior nível de interação entre o jogador e os níveis. É mais do que apenas um jump’n’run; O usuário deve apresentar uma estratégia para superar os níveis.

Antes de instalar e testar, fica a dica: não use a tecla enter do teclado numérico. E dê uma boa olhada em “Options”, pois lá você poderá colocar o jogo em Português e até melhorar o visual dele.

Infelizmente, o áudio do jogo não funciona, sendo necessário fazer uns procedimentos mirabolantes que estão na FAQ do site.

Como instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux

Para instalar o Open Sonic para jogar Sonic no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/opensonic*
sudo rm -Rf /usr/bin/opensonic
sudo rm -Rf /usr/share/applications/opensonic.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema for de 64 bits, instale as versões de 32 bits dos pacotes libpng12, libsm6, libx11, libxext6, libxcursor1, libxpm4 e libxxf86vm1, que são dependências necessárias para a execução do OpenSonic. Para isso, use o gerenciador de pacotes de sua distribuição. No caso do Ubuntu e derivados, isso pode ser feito usando o seguinte comando;

sudo apt-get install libpng12-0:i386 libsm6:i386 libx11-6:i386 libxext6:i386 libxcursor1:i386 libxpm4:i386 libxxf86vm1:i386

Passo 5. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sonic.tar.gz:

wget https://sourceforge.net/projects/opensnc/files/Open%20Sonic/0.1.4/opensnc-linux-0.1.4.tar.gz/download -O sonic.tar.gz

Passo 6. Se quiser testar a versão instável, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sonic.tar.gz:

wget https://www.ime.usp.br/~alemart/opensurge_nightly/opensurge-linux-build760.tar.gz -O sonic.tar.gz

Passo 7. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -vzxf sonic.tar.gz -C /opt/

Passo 8. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/opensnc*/ /opt/opensonic

Passo 9. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/opensonic/opensonic /usr/bin/opensonic

Passo 10. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=opensonic\n Exec=/opt/opensonic/opensonic\n Icon=/opt/opensonic/icon.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/opensonic.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite opensonic em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/opensonic.desktop
cp /usr/share/applications/opensonic.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/opensonic.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:

Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como desinstalar

Para remover o Open Sonic no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/opensonic*
sudo rm -Rf /usr/bin/opensonic
sudo rm -Rf /usr/share/applications/opensonic.desktop

Let's block ads! (Why?)

17 de abril de 2021

Acesse arquivos e pastas remotos com Rocket Menu AppIndicator

Procurando uma ferramenta que facilite o acesso a arquivos e pastas remotamente? Conheça e instale o Rocket Menu AppIndicator no Ubuntu.

Rocket Menu é um AppIndicator para abrir arquivos, diretórios e fazer conexões com servidores remotos via Nautilus.

Acesse arquivos e pastas remotamente com Rocket Menu AppIndicatorAcesse arquivos e pastas remotamente com Rocket Menu AppIndicatorAcesse arquivos e pastas remotos com Rocket Menu AppIndicator

Pense no Rocket Menu como um menu de favoritos que fica no seu painel superior do Unity, e que permite acessar vários recursos do mesmo menu.

O app suporta adicionar entradas para arquivos, diretórios, sites e conexões remotas.

E essas entradas podem ser adicionadas ao Rocket Menu a partir do seu editor de conexões, que pode ser acessado a partir do menu do indicador (opção ‘Edit Connections’).

Depois de fazer qualquer alteração via Connections Editor, você terá que clicar em “Aplicar”, para que as alterações apareçam no menu AppIndicator.

Observe que a abertura de conexões remotas só funciona com o Nautilus. Além disso, o ícone do indicador Rocket Menu fica quebrado em desktops que não sejam Unity, por consequência, o pacote depende do Unity.

Então só instale o pacote Rocket Menu, se você estiver usando o ambiente Unity!

Mas se o que você procura são ferramentas focadas em SSH, dê uma olhada nessas opções:

Como instalar o Rocket Menu no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Rocket Menu no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:corenominal/rocket-menu

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install rocket-menu gir1.2-gtk-3.0 gir1.2-pango-1.0 gir1.2-notify-0.7

Como instalar o Rocket Menu manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Depois de instalar o deb, use o comando abaixo para instalar as dependências ausentes (elas já podem estar instalados, mas por precaução…):

sudo apt install gir1.2-gtk-3.0 gir1.2-pango-1.0 gir1.2-notify-0.7

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite rocket-menu no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando

Para desinstalar o Rocket Menu no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:corenominal/rocket-menu -r -y
sudo apt-get remove gir1.2-gtk-3.0 gir1.2-pango-1.0 gir1.2-notify-0.7
sudo apt-get autoremove

Let's block ads! (Why?)

NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux

Se você quer se livrar de ruídos ao gravar no PC, conheça o NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux.

NoiseTorch é um aplicativo de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux que pode filtrar ruídos de fundo indesejados, como o som do teclado mecânico, ventiladores de computador, trens e assim por diante.

Atualmente, ele oferece suporte apenas para PulseAudio, mas o suporte para PipeWire está planejado para uma versão futura.

NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux

NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux
A interface do usuário do aplicativo é construída tendo a simplicidade em mente. Se você possui apenas 1 microfone, basta iniciar o aplicativo e clicar em “Load NoiseTorch”. Depois de fazer isso, o aplicativo cria um microfone virtual chamado “Microfone NoiseTorch”:
NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux NoiseTorch, um app de supressão de ruído de microfone em tempo real para Linux Selecionando o Microfone NoiseTorch
Você pode selecionar este microfone virtual em qualquer aplicativo, seja Zoom, Mumble, Skype, Slack, Discord, TeamSpeak, Microsoft Teams, etc., para filtrar ruídos de fundo.

Se você tiver vários microfones, clique em Selecionar microfone e escolha seu microfone na lista.

NoiseTorch só envia a entrada de som quando detecta uma voz. Caso isso não funcione corretamente para você, há uma opção de Limite de ativação por voz que você pode usar para corrigir isso.

O desenvolvedor observa que “com um microfone decente, você pode aumentar para o máximo de 95%”, mas se seu microfone desligar durante as áudio conferências, você deve diminuir esse valor até que funcione corretamente para você.

Depois de alterar as configurações, você precisará reiniciar o NoiseTorch para usá-las.

O aplicativo também é capaz de fazer filtragem de saída (opção Filter Headphones). Este é um recurso exclusivo para usuários, mas você pode usá-lo mesmo se não for um usuário do NoiseTorch.

No entanto, o desenvolvedor observa que “você é legalmente obrigado a se sentir mal” nesse caso 😁️.

É importante mencionar que o NoiseTorch introduz alguma latência (cerca de 10ms), esta sendo muito baixa, então não deve ser um problema. A filtragem de saída, no entanto, introduz uma latência na ordem de ~100ms, o que é bom na maioria dos casos, mas não para jogos competitivos.

Você pode testar isso sem realmente falar com alguém usando gst-launch-1.0 pulsesrc ! pulsesink para saída de microfone ao vivo (teste de eco).

Outra GUI Linux para remoção de ruído de fundo em tempo real é o Cadmus, portanto, caso você não esteja satisfeito com o NoiseTorch, experimente.

O NoiseTorch pode ser usado em conjunto com o módulo de cancelamento de eco PulseAudio. Em alguns casos, porém, usar NoiseTorch deve ser o suficiente.

Baixando e instalando

Primeiramente, baixe o programa na página do projeto no GitHub!

Usando as instruções oficiais de instalação do NoiseTorch, o binário do aplicativo é copiado para ~/.local/bin.

Se você não tiver este diretório em seu PATH (por exemplo, ~/.profile), adicione-o e faça logout/login. Ou execute o aplicativo diretamente de seu diretório de instalação:
~/.local/bin/noisetorch

Também é possível iniciar o NoiseTorch automaticamente, usando o systemd. Veja as instruções aqui.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Se você já está no Ubuntu com o ambiente Unity (ou com o Gnome Shell), mas não gostou, instale o Gnome Classic no Ubuntu e experimente esse tradicional ambiente.

Gnome Classic ou Flashback é uma sessão para o Gnome 3, que foi inicialmente chamado de “Gnome Fallback” (Gnome de contingência), e é instalado como uma sessão autônoma no Debian e Ubuntu. Ele fornece uma experiência de usuário similar às sessões da séries 2.x do GNOME.

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Gnome Classic usa Gtk+ 3 e tenta acompanhar o desenvolvimento do Gnome atual, integrando as alterações recentes das bibliotecas Gnome.

O desenvolvimento fica atualmente um pouco atrás, mas muito progresso tem sido feito e o mais importante, muitos bugs abertos foram corrigidos.

O Gnome Classic é caracterizado por ter um visual simples e leve, que chega a lembrar muito o Ubuntu antigo com acesso rápido às aplicações.

Na prática, ele é o ambiente ideal para quem quer experimentar um desktop tradicional. Se este é o seu caso, veja abaixo como instalar esse ambiente.

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Instalando o Gnome Classic no Ubuntu e derivados

Para instalar o Gnome Classic, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora instale o ambiente com o comando abaixo (se não funcionar, use o próximo):

sudo apt-get install gnome-session-fallback

Passo 4. Em sistemas mais recentes, instale o ambiente com o comando:

sudo apt-get install gnome-session-flashback

Passo 5. Uma vez instalado, encerre a sessão atual;
Passo 6. Quando você estiver na tela de login, clique no ícone do logotipo e no menu que aparece, selecione a opção Gnome Flashback (Compiz) ou Gnome Flashback (Metacity);

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Passo 7. Selecione seu usuário e faça login.

Desinstalando

Para desinstalar o Gnome Classic, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Gnome Classic, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove gnome-session-fallback --auto-remove
sudo apt-get remove gnome-session-flashback --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via AppImage

Se você está procurando uma forma de se comunicar com segurança, conheça e veja como instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via AppImage.

qTox é um incrível cliente peer to peer open source de mensagens instantâneas, semelhante ao Skype.

Como instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via AppImageComo instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via AppImageqtox-no-linux

O aplicativo suporta mensagens instantâneas, voz e vídeo chat, transferência de arquivos, tudo criptografado, para uma comunicação mais segura.

Essa rede oferece um serviço descentralizado e criptografado para seus usuários, sem backdoors e fora de programas de vigilância governamentais como o PRISM.

O uTox permite criar conversas em grupo, adicionar amigos, configurar a entrada/saída de áudio e vídeo, bem como a resolução DPI, e em sua versão mais recente inclui a capacidade de iniciar o envio de áudio e vídeo durante uma chamada, ou parar o envio de vídeo durante uma chamada de vídeo.

Como instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome qtox.appimage:

wget https://github.com/qTox/qTox/releases/download/v1.17.3/qTox-v1.17.3.x86_64.AppImage -O qtox.appimage

ou

wget https://github.com/qTox/qTox-nightly-releases/releases/download/ci-v1.17-dev-10162/qTox-c0e9a3b79609681e5b9f6bbf8f9a36cb1993dc5f-x86_64.AppImage -O qtox.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x qtox.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./qtox.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qtox ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o mensageiro seguro qTox no Linux via Flatpak
Como instalar o mensageiro seguro uTox no Ubuntu, Debian e derivados

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via Snap

Se você quer simplificar a execução de tarefas, conheça e veja como instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via Snap.

Gaucho é um aplicativo que permite que você execute tarefas com um clique. Aumente sua produtividade executando comandos, além de iniciar aplicativos com apenas um clique, o simples ícone de status, o timer e o log fornecem o monitoramento de todas as suas tarefas em um simples relance.

Como instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via SnapComo instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via SnapComo instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via Snap

Com a interface simples do Gaucho, você pode configurar suas próprias tarefas e suítes em pouco tempo. Além disso, também é possível escolher entre 3 temas (claro, escuro e clássico) e configurar as opções de exibição.

Gaucho está sendo desenvolvido e mantido como software de código aberto, licenciado sob GNU GENERAL PUBLIC LICENSE versão 3.

Como instalar o lançador de tarefas Gaucho no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o lançador de tarefas Gaucho via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o lançador de tarefas Gaucho via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gaucho

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gaucho

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gaucho ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o lançador de tarefas Gaucho via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gaucho

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak

Signal, o serviço de mensagens seguras, já possui um aplicativo de desktop dedicado para Windows, MacOS e Linux, e nesse tutorial, você verá como instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak.

Signal é um aplicativo de bate-papo criptografado para Android e iOS. Uma alternativa do WhatsApp, o Sinal permite enviar mensagens para outras pessoas que usam o serviço.

Como instalar o mensageiro Signal no Linux via FlatpakComo instalar o mensageiro Signal no Linux via FlatpakComo instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak

Ele também permite que você crie e participe em conversas em grupo e faça chamadas de voz e vídeo para outros usuários.

Todos os chats são protegidos usando criptografia de ponta a ponta. Além disso, os códigos no aplicativo permitem que você verifique a conexão.

O serviço não é apenas para quem conscientemente quer privacidade e segurança, pois o Signal é uma alternativa simples e fácil de usar, para outros serviços de mensagens centrados em dispositivos móveis.

Até pouco tempo, a única maneira de continuar um bate-papo criptografado do seu celular para a área de trabalho era usando uma extensão para o navegador Google Chrome.

Agora, esse recurso agora está sendo descontinuado, e substituído por um novo programa baseado em Electron, uma tecnologia multiplataforma.

A versão desktop do programa possui todos os recursos do aplicativo Web que ele substitui, o que significa que você pode rapidamente pegar e continuar suas conversas privadas na área de trabalho.

Ele também é simples de usar. Você tem uma lista de bate-papo no lado esquerdo da tela. Clique em uma conversa, e o conteúdo dela será exibido à direita.

O aplicativo de desktop do Signal permite que você:

  • Leia e envie mensagens;
  • Envie/defina o temporizador para o desaparecimento de mensagens;
  • Altere tema (inclui tema escuro);
  • Importe grupos e contatos;
  • Cheque/verifique as chaves de criptografia;
  • Redefina uma sessão.

Lembre-se: você ainda precisa do aplicativo mobile

Para usar Signal, você também deve instalar o aplicativo Signal no seu dispositivo Android ou iOS, pois como no WhatsApp, os serviços usam seu número de celular para autenticação. Por isso, use um dos links abaixo para instalar no seu smartphone:

Instalar o Signal no Google Play

Instalar o Signal na App Store

Uma vez que o programa esteja instalado no seu smartphone, você pode seguir em frente e instalar a versão desktop, usando o procedimento abaixo.

Como instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak

Para instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o mensageiro Signal no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.signal.Signal.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.signal.Signal

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.signal.Signal

Ou

flatpak uninstall org.signal.Signal

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.signal.Signal em um terminal.

Se você quiser instalar o Signal no Ubuntu, Debian e derivados, veja esse outro tutorial:

Como instalar o app Signal no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

Let's block ads! (Why?)

16 de abril de 2021

Como instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak

Se você quer fazer cálculos complexos de um jeito fácil, conheça e veja como instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak.

Pebbles é um aplicativo que permite executar cálculos avançados com facilidade. Ele é praticamente uma calculadora avançada que ajuda você com cálculos complicados em sua lição de casa.

Como instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak

Como instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak

E para facilitar ainda mais esses cáalculos, ele utiliza os seguintes modos:Modo científico, Modo de programador, Modo de cálculo, Modo estatístico, Modo de cálculo de data e alguns conversores de unidade comuns

Como instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak

Para instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.subhadeepjasu.pebbles.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.subhadeepjasu.pebbles

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.subhadeepjasu.pebbles em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pebbles ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Depois, se for necessário, para desinstalar o software de cálculos Pebbles no Linux via Flatpak, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.subhadeepjasu.pebbles

Ou

flatpak uninstall com.github.subhadeepjasu.pebbles

Let's block ads! (Why?)

Como gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpeg

O FFmpeg é famoso por converter áudio e vídeo em diferentes formatos, e agora, você verá como gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpeg.

FFmpeg é uma ferramenta muito poderosa com a qual podemos realizar muitas tarefas relacionadas a vídeo e áudio, e que também permite gravar a tela do nosso PC.

Como gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpegComo gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpegComo gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpeg

Sim. O FFmpeg nos permite gravar nossa tela de desktop. Como outros programas, como VLC ou SimpleScreenRecorder, o FFmpeg nos permite gravar a tela da área de trabalho com e sem áudio.

Além disso, ele também nos permitirá gravar apenas uma parte de nosso desktop, algo que infelizmente, seria mais fácil usando um aplicativo com uma interface de usuário que nos permitiria selecionar a região a ser gravada com o ponteiro.

Assim, confita abaixo como fazer uma gravação da sua área de trabalho, sem precisar sair do terminal.

Como gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpeg

Para começar o procedimento, primeiramente você precisa ter o FFmpeg instalado no seu sistema. Se não tiver use um dos tutoriais abaixo para instalar o aplicativo:
Como instalar o framework multimídia FFmpeg no Linux via Snap
Como instalar a versão mais recente do FFmpeg no Linux Debian, Ubuntu e Fedora
Como codificar vídeo H.265 usando FFmpeg no Linux (4K e 8K)

Depois, para gravar a área de trabalho a partir do terminal com o FFmpeg, abra um terminal e execute o seguinte comando:

ffmpeg -video_size 1920x1080 -framerate 25 -f x11grab -i :0.0 saida.mp4

Explicando o comando acima:
1920 × 1080 é a resolução usada na gravação.
Framerate é a quantidade de quadros por minuto.
0.0 é a região que irá gravar. Você pode fornecer um ponto inicial X e Y para gravar uma parte da tela após o símbolo de soma, que pode ser deixado como 0,0 + 100,200 para uma janela que começa no ponto X = 100 e no ponto Y = 200.
saida.mp4 é o arquivo de saída.

Da forma como foi executado acima, o arquivo será salvo na pasta pessoal do usuário com o nome “saida.mp4”.

Finalmente, para parar de gravar, apenas pressione as teclas Ctrl + C.

Se você quiser gravar o áudio também, os comandos ficariam assim:
Para Pulse Audio:

ffmpeg -video_size 1920x1080 -framerate 25 -f x11grab -i :0.0 -f pulse -ac 2 -i default saida.mkv

Para ALSA:

ffmpeg -video_size 1920x1080 -framerate 25 -f x11grab -i :0.0 -f alsa -ac 2 -i hw:0 saida.mkv

Para melhorar a qualidade do som, é melhor fechar todos os programas que não sejam necessários.

Em ambos os casos, para interromper a gravação, pressione Ctrl + C. Ao fazer isso, o vídeo será salvo na sua pasta pessoal com o nome usado no comando, nesses casos “saida.mp4” ou “saida.mkv”.

O tamanho do vídeo deve ser levado em consideração. Nos comandos, foi colocado “1920 × 1080”, mas é melhor que você adicione seu próprio tamanho/resolução preferido lá.

Observe que não vale a pena fazer um script para execurar em uma ordem ou sequencia, pois um dos comandos pode falhar ou, na melhor das hipóteses, complicar nossas vidas no momento em que gostaríamos de parar de gravar.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

Saiu mais uma versão do Wireshark. Se você quiser atualizar ou experimentar, veja como instalar o Wireshark no Ubuntu e seus derivados.

Anteriormente conhecido como Ethereal, o Wireshark é um analisador de protocolo de rede. Ele analisa o tráfego de rede, e o organiza por protocolos.

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

As funcionalidades do Wireshark são parecidas com as do tcpdump, mas diferente deste, ele possui uma interface gráfica, com mais informação e com a possibilidade da utilização de filtros.

Com ele é possível controlar o tráfego de uma rede e saber tudo o que entra e sai do computador, em diferentes protocolos, ou da rede à qual o computador está ligado.

Também dá para controlar o tráfego de um determinado dispositivo de rede numa máquina que pode ter um ou mais desses dispositivos.

Wireshark possui uma interface completamente nova que fornece uma experiência do usuário suave e mais rápida, pois ele foi totalmente reescrito em Qt5.

Ele também tem suporte a novos protocolos, novo suporte de suporte de decodificação de formato de arquivo, novos diálogos, opções de captura, e muitas outras melhorias.

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

Wireshark está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install wireshark.

Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:wireshark-dev/stable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install wireshark

Como instalar o Wireshark manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wireshark no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Wireshark no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Wireshark no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:wireshark-dev/stable -r -y
sudo apt-get remove wireshark --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o analisador Wireshark no Linux via Flatpak

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap

Se você quer trabalhar com o serviço de banco de dados NoSQL Amazon DynamoDB, conheça e veja como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap.

O Amazon DynamoDB é um serviço de banco de dados NoSQL totalmente gerenciado que fornece desempenho rápido e previsível com escalabilidade contínua.

Como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap Como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap Como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap

O DynamoDB permite que você transfira as cargas administrativas de operação e escalabilidade de um banco de dados distribuído, de forma que não precise se preocupar com provisionamento, instalação e configuração de hardware, replicação e correção de software nem com escalabilidade de cluster.

O DynamoDB também oferece criptografia em repouso, que elimina a carga operacional e a complexidade envolvida na proteção de dados confidenciais. Para obter mais informações, consulte Criptografia em repouso do DynamoDB.

Já o DynamoDB GUI é uma interface cliente para o serviço DynamoDB, que pode ser usada nativamente no Linux.

E abaixo, você verá como instalar esse importante utilitário.

Como instalar o cliente DynamoDB GUI no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente DynamoDB GUI via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente DynamoDB GUI via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install dynamodb-gui-client

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh dynamodb-gui-client

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite dynamodb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente DynamoDB GUI via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove dynamodb-gui-client

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Radiotray-NG no Ubuntu, Debian e derivados

Se você quer ouvir rádios online no PC sem ocupar muito espaço no desktop, veja como instalar o Radiotray-NG no Ubuntu, Debian e derivados.

Você pode se lembrar do Radio Tray. Era um player de streaming de rádio on-line que era executado em uma bandeja do sistema Linux. Seu objetivo era ter a interface mínima possível, facilitando o uso.

Como instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados

O Radiotray-NG é uma continuação do ‘descontinuado’ Radio Tray. Ele procura abraçar a mesma filosofia, corrigindo algumas de suas falhas e adicionando alguns novos recursos ao longo do caminho.

Como instalar o programa no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o programa no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é Ubuntu 16.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_16.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

Passo 4. Se seu sistema é Ubuntu 18.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_18.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

Passo 5. Se seu sistema é Ubuntu 19.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_19.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

Passo 6. Se seu sistema é Ubuntu 19.10 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_19.10_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

Passo 7. Se seu sistema é Ubuntu 20.04 ou derivado, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome radiotray-ng.deb:

wget https://github.com/ebruck/radiotray-ng/releases/download/v0.2.7/radiotray-ng_0.2.7_ubuntu_20.04_amd64.deb -O radiotray-ng.deb

Passo 8. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i radiotray-ng.deb
sudo apt-get install -f

Passo 9. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./radiotray-ng.deb

Passo 10. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove radiotray-ng*

Como instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados via código fonte

Para instalar o Radiotray-NG Ubuntu, Debian e derivados via código fonte, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Baixe o código fonte do programa usando o comando abaixo (precisa ter o git instalado);

git clone https://github.com/ebruck/radiotray-ng.git

Passo 3. Em seguida acesse a pasta criada pelo download;

cd radiotray-ng

Passo 4. Crie a pasta build;

mkdir build

Passo 5. E acesse a pasta criada;

cd build

Passo 6. Agora, use o comando abaixa para preparar tudo para a compilação do programa;

cmake .. -DBUILD_TESTS=ON -DCMAKE_BUILD_TYPE=Debug

Passo 7. Feito isso, compile o programa com este comando;

make package

Passo 8. Quando o processo terminar, use os comandos abaixo para instalar o programa;

sudo dpkg -i  ~/radiotray-ng/build/radiotray-ng_*_amd64.deb
sudo apt install -f

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite radiotray ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap

Se você quer usar o Telegram sem precisar sair do terminal, conheça e veja como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap.

Telegram-cli é uma interface de linha de comando para o Telegram que usa a interface readline.

Como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap Como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap Como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap

Telegram-cli é uma interface de linha de comando para o Telegram, usando a API do Telegram e libopenssl para criptografia. Ele é chamado de “tg”, é um cliente do Telegram basado em linha de comandos.

Como é um software livre coberto pela licença GPL V2, o código fonte do programa está disponível em https://github.com/vysheng/tg.

Como instalar o cliente Telegram Telegram-cli no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Telegram Telegram-cli via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Telegram Telegram-cli via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install telegram-cli

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install telegram-cli --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install telegram-cli --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install telegram-cli --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh telegram-cli

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite telegram-cli ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Digite help para listar todos os comandos, o aplicativo vem com a conclusão completa da guia.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente Telegram Telegram-cli via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove telegram-cli

Let's block ads! (Why?)

15 de abril de 2021

Como instalar o incrível cliente GOG Galaxy no Linux via Snap

Se você quer instalar e gerenciar seus jogos da loja GOG no seu PC, conheça e veja como instalar o incrível cliente GOG Galaxy no Linux via Snap.

O GOG Galaxy é um aplicativo cliente para acessar, baixar e reproduzir seus jogos do Windows no GOG.com.

Como instalar o incrível cliente GOG Galaxy no Linux via SnapComo instalar o incrível cliente GOG Galaxy no Linux via SnapComo instalar o incrível cliente GOG Galaxy no Linux via Snap

Como esse cliente usa o WINE para executar esses jogos, pode haver problemas de compatibilidade com determinados jogos.

Esse cliente de jogos foi desenvolvido para tornar a compra, execução e atualização de jogos mais conveniente, e também como um auxílio para jogos online entre plataformas.

Como instalar a versão mais recente do cliente GOG Galaxy no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente GOG Galaxy no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente GOG Galaxy no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esses comandos:

sudo snap install gog-galaxy-wine
sudo snap connect gog-galaxy-wine:hardware-observe
sudo snap connect gog-galaxy-wine:process-control

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esses comandos:

sudo snap install gog-galaxy-wine --candidate
sudo snap connect gog-galaxy-wine:hardware-observe
sudo snap connect gog-galaxy-wine:process-control

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esses comandos:

sudo snap install gog-galaxy-wine --beta
sudo snap connect gog-galaxy-wine:hardware-observe
sudo snap connect gog-galaxy-wine:process-control

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esses comandos:

sudo snap install gog-galaxy-wine --edge
sudo snap connect gog-galaxy-wine:hardware-observe
sudo snap connect gog-galaxy-wine:process-control

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gog-galaxy-wine

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gog-galaxy-wine

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gog ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Let's block ads! (Why?)

Alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no Ubuntu

Se por algum motivo, você precisa alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel, instale o Prime Indicator e resolva seu problema.

Prime Indicator é um pequeno e útil Ubuntu AppIndicator para usuários de placas Nvidia Optimus que estão utilizando o Ubuntu. Ele permite que os usuários possam rapidamente alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel.

Alternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no UbuntuAlternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no UbuntuAlternar entre placas gráficas Nvidia e Intel: Instale o Prime Indicator no Ubuntu

No Ubuntu já é possível alternar entre placas gráficas da Nvidia e da Intel, mas para fazer isso, você deve abrir as Configurações da Nvidia (Nvidia Settings), mudar a placa de vídeo, digitar sua senha, fazer o logout e login novamente.

Usando Prime Indicador, você pode fazer isso de um jeito muito mais fácil: um único clique passará automaticamente a placa de vídeo e fará o logout, depois é só fazer login e pronto.

Esse indicador é especialmente útil se você precisa alternar muitas vezes entre placas gráficas Nvidia e Intel. Uma vez que ele é um “indicador”, ele informa qual o chip gráfico que está sendo usado exibindo no painel, um ícone correspondente à marca (Nvidia ou Intel).

Entretanto, O Prime Indicator original não tem sido atualizado desde fevereiro de 2015. Para resolver isso, André Brait criou um fork do indicador e o melhorou fazendo correções de bugs e adicionando novas funcionalidades.

Agora, o novo aplicativo é chamado Prime Indicator Plus.

Como existem grandes mudanças entre o fork do André e o Prime Indicator, o repositório usado nesse procedimento traz os pacotes dos dois aplicativos.

Então, se por algum motivo você não quiser usar o fork Prime Indicator Plus, você pode continuar a usar o velho Prime Indicator.

No entanto, observe que você não pode instalar ambos os indicadores ao mesmo tempo (instalar um automaticamente remove o outro).

Instalando Prime Indicator, um indicador para alternar entre placas gráficas nvidia e Intel no Ubuntu

Para instalar o Prime Indicator, o indicador para alternar entre placas gráficas nvidia e Intel no Ubuntu, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver o repositório, adicione ele com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Instale o Prime Indicator com o comando:

sudo apt-get install prime-indicator

Passo 5. Se preferir instalar o Prime Indicator Plus, use este comando:

sudo apt-get install prime-indicator-plus

Como instalar o Prime Indicator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

O Prime Indicator deve iniciar automaticamente quando você fizer logon. Ao iniciá-lo pela primeira vez, faça logout e login novamente para que tudo funcione corretamente.

Desinstalando o Prime Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Prime Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove prime-indicator --auto-remove

Veja também

Como resolver o problema do tearing no Ubuntu 18.04 em Laptops com Optimus

Let's block ads! (Why?)

Xen 4.15 lançado com suporte para LiveUpdate, melhorias ARM e mais

E foi lançado o Xen 4.15 com suporte para LiveUpdate, melhorias ARM e mais. Confira as novidades e veja como instalar esse software.

O Xen é um software livre de virtualização para as arquiteturas x86, x86-64, IA-32, IA-64 e PowerPC. Esse software permite a execução de vários sistemas operacionais, simultaneamente, sobre um mesmo hardware.

Nele, versões modificadas de Linux e NetBSD podem ser usadas como base e vários sistemas Unix modificados podem ser executados.

Xen também é um monitor de máquina virtual de código aberto desenvolvido pela Universidade de Cambridge. O objetivo do design é ser capaz de executar instâncias totalmente funcionais de sistemas operacionais de uma forma totalmente funcional em um único computador.

O Xen oferece isolamento seguro, controle de recursos, garantias de QoS e migração dinâmica de máquinas virtuais. Os sistemas operacionais podem ser explicitamente modificados para executar o Xen (enquanto mantém a compatibilidade com os aplicativos do usuário).

Agora, após oito meses de desenvolvimento, a nova versão do hipervisor gratuito Xen 4.15 acaba de ser lançada e nesta nova versão as atualizações para o ramo Xen 4.15 durarão até 8 de outubro de 2022 e a publicação de correções de vulnerabilidade até 8 de abril de 2024.

Novidades do Xen 4.15

Xen 4.15 lançado com suporte para LiveUpdate, melhorias ARM e mais Xen 4.15 lançado com suporte para LiveUpdate, melhorias ARM e mais Xen 4.15 lançado com suporte para LiveUpdate, melhorias ARM e mais
Suporte experimental para LiveUpdate (atualizações ao vivo) foi adicionado aos processos Xenstored e Oxenstored nesta nova versão, permitindo que correções de vulnerabilidade sejam entregues e aplicadas sem reiniciar o ambiente de host, bem como suporte para imagens de inicialização unificadas, o que permite criar imagens do sistema que incluem componentes Xen.

Essas imagens são empacotadas como um único binário EFI que pode ser usado para inicializar um sistema Xen em execução diretamente de um gerenciador de inicialização EFI sem carregadores de inicialização intermediários, como GRUB.

A imagem inclui componentes Xen como hipervisor, kernel para ambiente de host (dom0), initrd, Xen KConfig, configuração XSM e árvore de dispositivo.

Para a plataforma ARM, uma possibilidade experimental é implementada para executar modelos de dispositivo no lado do sistema host dom0, permitindo que dispositivos de hardware arbitrários sejam emulados para sistemas convidados baseados na arquitetura ARM.

Para ARM, o suporte para SMMUv3 (Unidade de gerenciamento de memória do sistema) também é implementado, o que melhora a segurança e a confiabilidade dos dispositivos de encaminhamento em sistemas ARM.

Também podemos descobrir que a capacidade de usar o mecanismo de rastreamento de hardware IPT (Intel Processor Trace), que apareceu a partir da CPU Intel Broadwell, foi adicionada para exportar dados de sistemas convidados para utilitários de depuração executados no sistema host. Por exemplo, você pode usar VMI Kernel Fuzzer ou DRAKVUF Sandbox.

Adicionado suporte para ambientes Viridian (Hyper-V) para executar convidados Windows usando mais de 64 CPUs virtuais e camada PV Shim reprojetada usada para executar convidados paravirtualizados (PV) não modificados em ambientes PVH e HVM (permite que convidados mais velhos executem em ambientes mais seguros que fornecem isolamento mais rígido).

A nova versão melhorou o suporte para a execução de sistemas PV guest em ambientes que suportam apenas o modo HVM. Redução do tamanho do interlayer, graças à redução do código HVM específico.

Das outras mudanças que se destacam:

  • Junto com o projeto Zephyr, um conjunto de requisitos de codificação e diretrizes com base no padrão MISRA_C está sendo desenvolvido para reduzir o risco de problemas de segurança. Analisadores estáticos são usados ​​para detectar discrepâncias com as regras criadas.
  • Introduziu a iniciativa Hyperlaunch para fornecer ferramentas flexíveis para configurar um conjunto estático de máquinas virtuais para executar no momento da inicialização.
  • Os recursos dos controladores VirtIO em sistemas ARM foram aprimorados conforme uma implementação de servidor IOREQ é proposta, que está planejada para ser usada no futuro para aprimorar a virtualização de E/S usando os protocolos VirtIO.
  • O trabalho continua na implementação de uma porta Xen para processadores RISC-V. Atualmente, o código está sendo desenvolvido para gerenciar a memória virtual no lado do host e do convidado, bem como para criar código específico para a arquitetura RISC-V.
  • A iniciativa propôs o conceito de domB (boot domain, dom0less), que permite dispensar a implementação do ambiente dom0 ao iniciar as máquinas virtuais em um estágio inicial de inicialização do servidor.
  • A integração contínua permitiu o teste Xen no Alpine Linux e Ubuntu 20.04.
  • Testes do CentOS 6 descartados.
  • Os testes dom0/domU baseados em QEMU foram adicionados ao ambiente de integração contínua para ARM.

Por fim, se quiser saber mais sobre o assunto, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Xen

Xen está disponível na maioria das distribuições Linux e pode sr instalado simplesmente usando o gerenciador de pacotes destas.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak

Se você quer produzir vídeos simples usando escrita e fala, conheça e veja como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak.

Scribl é um programa para criar aulas de vídeo simples que combinam áudio com animação desenhada à mão.

Como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak Como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak Como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak

Faça vídeos simples usando escrita e fala:

  • Falar. O cancelamento de ruído baseado em rede neural de última geração significa que você obtém um som decente mesmo com o pior microfone embutido de laptop.
  • Escrever. Scribl reproduz seu vídeo em câmera lenta para que você possa escrever em sincronia com o áudio.
  • Compartilhar. Exporte seu vídeo como um arquivo mp4 para compartilhar no YouTube ou em outro lugar.

Como instalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak

Para instalar o criador de aulas de vídeo Scribl via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o criador de aulas de vídeo Scribl via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/ink.scribl.Scribl.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update ink.scribl.Scribl

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run ink.scribl.Scribl em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite scribl ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o criador de aulas de vídeo Scribl no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall ink.scribl.Scribl

Ou

flatpak uninstall ink.scribl.Scribl

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux

Se você precisa resolver e ver a solução derivadas e integrais, conheça e veja como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux.

Calculus é um Aplicativo para calcular derivadas e integrais e plotar os resultados. Esse é um projeto feito para a faculdade – UNIVESP (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux

O Calculus é uma ferramenta prática para prever os exercícios de cálculo de resultados: Derivadas de cálculo, Computar integrais e traãr a expressão original e o resultado dentro de um determinado intervalo.

Com ele você diferencia e integra quase qualquer tipo de expressão com seu backend SymPy, visualize o resultado através de uma bela figura gerada por matplotlib, e veja também alguns gráficos das expressões de entrada e saída com algumas personalizações básicas, como: definição dos intervalos e alteração da cor individual das linhas das subtramas.

Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux

Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux

Pena que ele não existia na época da minha faculdade…

Como instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux via Flatpak

Para instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o calculador de derivadas e integrais Calculus via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.carlos157oliveira.Calculus.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.carlos157oliveira.Calculus

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.carlos157oliveira.Calculus em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite calculus ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o calculador de derivadas e integrais Calculus no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.carlos157oliveira.Calculus

Ou

flatpak uninstall com.github.carlos157oliveira.Calculus

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

Se você precisa de fazer cópias de segurança de forma simples no PC, conheça e veja como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak.

Vorta é um cliente de backup para desktops macOS e Linux. Ele integra o poderoso BorgBackup ao seu ambiente de desktop para proteger seus dados contra falhas de disco, ransomware e roubo.

Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

Vorta oferece:

  • Backups criptografados, desduplicados e compactados usando o Borg como backend;
  • Nenhum bloqueio de fornecedor – faça backup em unidades locais, em seu próprio servidor ou no BorgBase, um serviço de hospedagem para backups Borg;
  • Código aberto – livre para usar, modificar, melhorar e auditar;
  • Perfis flexíveis para agrupar pastas de origem, destinos de backup e agendamentos;
  • Um local para visualizar todos os arquivos point-in-time e restaurar arquivos individuais.

O Vorta deve funcionar em todas as plataformas que suportam o Qt e o Borg. Isso inclui macOS, Ubuntu, Debian, Fedora, Arch Linux e muitos outros.

Por que o nome? Vorta é uma raca referenciada em Star Trek. Depois de morrer, eles são substituídos pelo backup clonado.

Como instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente de backup Vorta no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente de backup Vorta via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.borgbase.Vorta.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.borgbase.Vorta

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.borgbase.Vorta em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite vorta ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o cliente de backup Vorta via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.borgbase.Vorta

Ou

flatpak uninstall com.borgbase.Vorta

Let's block ads! (Why?)

14 de abril de 2021

Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul

Depois vislumbres de uma nova variante de última geração da série Galaxy A da Samsung, o Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul.

Por cerca de uma semana, temos visto vislumbres de uma nova variante de última geração da série Galaxy A da Samsung. Esta manhã, a operadora sul-coreana SK Telecom tornou oficial: o Galaxy Quantum2 está em pré-venda agora.

Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul

Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul
No momento em que este artigo foi escrito, o telefone não havia sido anunciado para nenhum outro mercado, seja com o nome “Quantum2” ou sua alternativa, o apelido Galaxy A82 que vazou.

A SK Telecom está comercializando isso como uma atualização para o Galaxy A Quantum (uma versão modificada do Galaxy A71), outro exclusivo da SKT do ano passado.

O Quantum2 apresenta o mesmo chip dedicado integrado para geração de número quântico, um componente útil para várias ferramentas que dependem de chaves de segurança criptográficas.

Este chip QRNG não está incluído em nenhum outro hardware Samsung e provavelmente permanecerá exclusivo para o mercado sul-coreano.

As especificações do aparelho são mais interessantes, pois são indicativas do que pode acontecer para o resto do mundo em um telefone Galaxy A mais geral.

Ele vem com uma enorme tela de 6,7 polegadas com um painel AMOLED de 1440p e taxa de atualização de 120 Hz e um leitor de impressão digital sob a tela.

No interior está um processador Snapdragon 855+ – não mais o mais recente disponível, mas bastante poderoso e muito mais robusto do que os chips da série 700 no A52 e A72. Possui 6 GB de RAM e 128 GB de espaço de armazenamento, além de um leitor de cartão MicroSD.

Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul Galaxy Quantum2 está em pré-venda na Coreia do Sul
As câmeras têm 64 MP no sensor principal traseiro com estabilização ótica de imagem, além de 12 MP ultra amplo e macro de 5 MP, com um atirador frontal de 10 MP centralizado.

Apesar de ser assustadoramente enorme em dimensões físicas, a bateria poderia ser maior em 4500mAh. Não há menção de carregamento sem fio ou resistência à água.

A operadora está vendendo o Quantum2 por 699.600 won, aproximadamente US$ 620 USD. Para fins de comparação, um Galaxy S21 custa 999.999 KRW na Coréia, então um preço proporcional para o Quantum 2 no mercado dos EUA seria de US$ 560.

O número do modelo do Quantum2 é SM-A826S, o que indica que um design semelhante pode chegar a outros mercados como o Galaxy A82.

Não havia Galaxy A81, mas o A8o era um telefone Samsung exclusivo com uma câmera traseira giratória que não precisava de uma câmera selfie furada.

Comparado com aquele telefone de 2019, o A82 usa o mesmo tamanho de tela e um nível de câmera semelhante (com provisões feitas para o tempo), uma bateria muito menor, o mesmo armazenamento, mas 2 GB extras de RAM. Ele também tinha um processador mais intermediário, o Snapdragon 730.

O Galaxy A80 foi lançado por um pouco mais de US$ 600, mas não há como dizer o que um A82 internacional pode oferecer com suas especificações remodeladas e o módulo de câmera giratório descartado. Vamos ficar de olho nisso.

Let's block ads! (Why?)

Como adicionar a Swap no Linux e configurá-la corretamente

Se seu sistema não possui um espaço de troca e você precisa usar esse recurso, veja como adicionar a Swap no Linux e configurá-la.

Swap é um espaço em um disco que é usado quando a quantidade de memória RAM física está cheia. Quando um sistema Linux fica sem RAM, as páginas inativas são movidas da RAM para o espaço de troca.

Como adicionar a Swap no Linux e configurá-la corretamenteComo adicionar a Swap no Linux e configurá-la corretamenteComo adicionar a Swap no Linux e configurá-la corretamente

O swap é muito útil para o sistema que requer mais RAM disponível físico. Em termos gerais, swap é uma parte do disco rígido usado como RAM no sistema.

Assim, se a memória estiver cheia e o sistema precisar de mais RAM para executar os aplicativos corretamente, ele verifica o espaço de troca e transfere arquivos para lá.

O espaço de troca pode assumir a forma de uma partição de troca dedicada ou de um arquivo de troca.

Na maioria dos casos, por exemplo, quando rodando o Ubuntu em uma máquina virtual, uma partição de swap não está presente, então a única opção é criar um arquivo de troca.

Alguns sistemas Linux não tem swap nele. Por isso, muitas vezes os serviços falharam devido a memória insuficiente. Nesta situação, a criação do arquivo Swap é a melhor saída.

Este artigo irá ajudá-lo a criar um arquivo de troca no sistema Linux após a instalação, ou seja a adicionar a Swap no Linux.

Como adicionar a Swap no Linux e configurá-la

Para adicionar a Swap no Linux e configurá-la, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Antes de começar, certifique-se de que o sistema já está ativado. Se não houver swap, você receberá apenas o cabeçalho de saída.;

sudo swapon -s

Passo 3. Antes de criar o arquivo, verifique se há espaço livre suficiente no disco. Geralmente, recomenda que a troca seja igual ao dobro da memória física instalada. Depois, use os comandos abaixo (lembre-se de ajustar o tamanha para o que você precisa e pode usar);

sudo fallocate -l 4G /swapfile
chmod 600 /swapfile

Passo 4. Torne o arquivo swap utilizável usando o comando mkswap.;

sudo mkswap /swapfile

Passo 5. Em seguida, configure o swap para o sistema usando o comando swapon;

sudo swapon /swapfile

Passo 6. Agora, verifique novamente se a swap está ativada ou não. Se você fez tudo certo ao adicionar a Swap no Linux, verá resultados como abaixo;

sudo swapon -s

Filename                Type        Size    Used    Priority
/swapfile               file        4194300 0       -1

Passo 7. Abra o arquivo /etc/fstab com o comando abaixo. Observe que o comando gedit pode ser substituído pelo nome do seu editor favorito;

sudo gedit /etc/fstab

Passo 8. E adicione a seguinte entrada nele para ativar a swap na reinicialização do sistema. Depois, salve o arquivo e feche o editor;

/swapfile   none    swap    sw    0   0

Pronto: Após adicionar a Swap no Linux, você já pode usar seu sistema e observar a diferença que essa memória virtual causa nele.

Let's block ads! (Why?)

13 de abril de 2021

Como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no Linux

Se você trabalha com aplicativos Node.js e quer uma forma simples de administrá-los, veja como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no Linux.

O Yarn é um software avançado de gerenciamento de pacotes para aplicativos Node.js. Ele é uma alternativa rápida, segura e confiável que qualquer outro gerenciador de pacotes do Nodejs.

Como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no LinuxComo instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no LinuxComo instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no Linux

Yarn faz cache de todos os pacotes baixados para que nunca tenha que baixá-los novamente. Ele também paraleliza operações para maximizar a utilização de recursos para instalações mais rápidas.

Além disso, o Yarn usa checksums para verificar a integridade de cada pacote instalado antes que seu código seja executado.

Ele também é super confiável, pois usa um formato de lockfile detalhado, porém conciso, e um algoritmo determinístico para as instalações, o Yarn consegue garantir que a instalação que funcionou em um sistema funcionará igualmente em qualquer outro sistema.

Como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no Linux

Yarn precisa do Nodejs para ser instalado em seu sistema. Se você não tem esse recurso em seu sistema, use um dos tutoriais abaixo:

Descubra como instalar o Node.js no Linux
Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Depois, para instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn usando NPM

Para instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn usando NPM, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Execute o seguinte comando para instalar o Yarn em seu sistema usando o comando npm. Ele instalará todos os outros módulos de nó necessários em seu sistema;

sudo npm install yarn -g

Como instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn usando Script

Yarn também fornece um script de shell para instalação. Esta é a maneira mais recomendada de instalar o Yarn em um sistema Linux.

Este script baixa o arquivo de Yarn e extrai sob a pasta .yarn sob sua pasta home. Além disso, ele define a variável de ambiente PATH.

Para instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn no sistema do pinguim usando Script, abra um terminal e execute o seguinte comando (se não tiver o Curl no seu sistema, instale-o):

curl -o- -L https://yarnpkg.com/install.sh | bash

Como esta instalação coloca todos os arquivos no diretório home dos usuários, então o Yarn está disponível apenas para o usuário atual.

Como instalar o Yarn usando Apt-get

A equipe Yarn também fornece um repositório Apt para instalar o Yarn no Debian, ubuntu e derivados.

Para instalar o gerenciador de pacotes Node.js Yarn usando Apt-get, faça o seguinte:

Execute os seguintes comandos para importar a chave gpg e configurar o repositório do yarn apt.

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Adicione o repositório do Yarn com o seguinte comando;

echo "deb https://dl.yarnpkg.com/debian/ stable main" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/yarn.list

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar a chave do repositório;

curl -sS https://dl.yarnpkg.com/debian/pubkey.gpg | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando;

sudo apt-get update && sudo apt-get install yarn

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install yarn

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite yarn ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados

Se você precisa controlar um PC remotamente, veja neste tutorial rápido como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04.

O Virtual Network Computing (ou apenas VNC) é um sistema de compartilhamento gráfico de desktop multiplataforma que usa o protocolo Remote Frame Buffer(RFB) para remotamente controlar outro computador.

Como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados Como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados Como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados

Ter um servidor VNC é uma boa alternativa nesses momentos em que o trabalho é feito remotamente. Porque o VNC nos permite ter um servidor de desktop remoto com o qual podemos fazer trabalhos se você estiver no computador.

Este será um tutorial bastante curto porque é bastante simples.

Esteja você usando o desktop Ubuntu ou o Ubuntu Server, é conveniente instalar um ambiente de desktop leve para fazer a conexão. Nesse caso, escolhi o XFCE.

Portanto, instale o XFCE usando o tutorial abaixo.
Como instalar o ambiente Xfce no Ubuntu e derivados
Feito isso, podemos continuar com o tutorial.

Como instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados

Para instalar configurar um servidor VNC no Ubuntu 20.04 e derivados, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T) ou execute os comandos a seguir via conexão SSH;
Passo 2. Agora podemos instalar um servidor VNC;

sudo apt install tightvncserver

Passo 3. Depois de instalado o servidor, é necessário definir uma senha. Durante o processo, você pode definir uma senha como uma senha somente para visualização;

vncpasswd

Passo 4. Agora configure o servidor para que, ao iniciar, execute o ambiente XFCE. Portanto, crie um arquivo de configuração com o comando;

nano ~/.vnc/xstartup

Passo 5. E adicione o seguinte conteúdo nele:

!/bin/bash
 xrdb $HOME/.Xresources
 startxfce4 &

Passo 6. Em seguida, feche o arquivo e conceda permissão de execução;

chmod +x ~/.vnc/xstartup

Passo 7. Agora você pode iniciar o servidor VNC.

vncserver

Depois de instalar o servidor VNC no Ubuntu, basta abrir um programa cliente VNC e acessá-lo através da porta 5901.

Let's block ads! (Why?)

Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores

Se você usa mais de um monitor no PC, o Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores. Conheça e veja como instalar.

Superpaper é uma ferramenta avançada de papel de parede com vários monitores para Linux e Windows.

Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores

Embora aplicativos como o Hydrapaper (entre muitos outros) atendam a casos de uso de vários monitores, eles são um pouco simplistas na maneira como o abordam, ou seja: escolha uma imagem para cada monitor, configure-a e pronto.

Embora o aplicativo permita definir um plano de fundo diferente para cada monitor, ele também possui poderosas opções de abrangência de papéis de parede para usar uma única imagem em vários monitores.

E quero dizer, abrangência real aqui, pois o aplicativo leva em conta o tamanho e a largura dos painéis de exibição para manter a paridade visual na imagem escolhida.

O Superpaper também trabalha com uma série de gerenciadores de janelas e ambientes de desktop Linux conhecidos, incluindo Cinnamon, Budgie, KDE Plasma, Xfce, i3 (via feh) e GNOME Shell (que é o que a área de trabalho do Ubuntu usa).

Se você (ou alguém que você conhece) está procurando um gerenciador de papéis de parede avançado para configurações de vários monitores, o Superpaper vale a pena.

E a versão mais recente da ferramenta oferece correção de densidade de pixels “aprimorada” e correções de perspectiva, além de uma série de aprimoramentos sutis menores.

Superpaper é um gerenciador de papel de parede para vários monitores

Como instalar o gerenciador de papel de parede Superpaper no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o Superpaper no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome superpaper.appimage:

wget https://github.com/hhannine/superpaper/releases/download/v2.1.0/Superpaper-2.1.0-x86_64.AppImage -O superpaper.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x superpaper.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./superpaper.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite superpaper ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via AppImage

Se você quer incluir, excluir e ver suas chaves criptográficas no PC, conheça e veja veja como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via AppImage.

keys.pub é um aplicativo que permite gerenciar chaves criptográficas, sigchains e identidades de usuários. Procure chaves, verifique e importe-as.

Como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via AppImage Como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via AppImage Como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via AppImage

Armazene com segurança senhas e segredos em um Vault. Faça backup e sincronize com outros dispositivos.

Como instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o gerenciador de chaves keys.pub no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome keys.appimage:

wget https://github.com/keys-pub/app/releases/download/v0.2.3/Keys-0.2.3.AppImage -O keys.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x keys.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./keys.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite keys ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak

Se você precisa diminuir o tamanho das suas imagens, conheça e veja como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak.

Curtail é um compressor de imagem simples e útil, compatível com os tipos de arquivo PNG e JPEG.

Como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak Como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak Como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak

Anteriormente chamado de ImCompressor, Curtail é um compressor de imagem útil, compatível com os tipos de arquivo PNG e JPEG. Ele suporta os modos de compactação sem perdas e com perdas com a opção de manter ou não os metadados das imagens.

Além disso, ele é inspirado em Trimage e Image-Optimizer.

Como instalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak

Para instalar o compressor de imagens Curtail via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o compressor de imagens Curtail via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.huluti.Curtail.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.huluti.Curtail

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.huluti.Curtail em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite curtail ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar

Para desinstalar o compressor de imagens Curtail no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.huluti.Curtail

Ou

flatpak uninstall com.github.huluti.Curtail

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap

Se você quer baixar vídeos, músicas e fotos de dispositivos DLNA, conheça e veja como instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap.

DLNA Downloader permite baixar vídeos, músicas e fotos de dispositivos habilitados para DLNA, como HDD VCRs e TVs.

Como instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap Como instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap Como instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap

O DLNA Downloader fornece uma interface intuitiva para navegar e baixar mídia de dispositivos habilitados para DLNA, como videocorder HDD ou TVs.

Se compatível com o dispositivo, o DLNA Downloader mostra não apenas o título, mas também o tamanho, a duração, a data e o canal em que o programa foi gravado.

Como instalar o DLNA Downloader no Linux no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o DLNA Downloader no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install dlna-downloader

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install dlna-downloader --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh dlna-downloader

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite dlna ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Para baixar arquivos para unidades removíveis, você deve adicionar manualmente a permissão, emitindo o comando snap connect dlna-downloader:removable-media em um terminal.

Depois, caso seja necessário, para desinstalar o DLNA Downloader no Linux no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove dlna-downloader

Let's block ads! (Why?)

12 de abril de 2021

Como instalar o QEMU PowerPC no Linux via AppImage

Se você quer executar sistemas operacionais PowerPC em hosts Intel no Linux, conheça e veja como instalar o QEMU PowerPC no Linux via AppImage.

QEMU PowerPC é um versão do QEMU que permite executar sistemas operacionais PowerPC em hosts Intel de 64 bits com Linux.

Como instalar o QEMU PowerPC no Linux via AppImageComo instalar o QEMU PowerPC no Linux via AppImageComo instalar o QEMU PowerPC no Linux via AppImage

Claro, o sistema operacional convidado não é fornecido junto com esse virtualizador, e você precisa garantir que você tenha uma licença válida do sistema operacional convidado.

Como instalar o QEMU PowerPC no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o QEMU PowerPC via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome qemuppc.appimage:

wget https://github.com/probonopd/qemu-ppc/releases/download/continuous/QEMU_PowerPC-38d1b31e05-x86_64.AppImage -O qemuppc.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x qemuppc.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./qemuppc.appimage --install

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite qemu ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivados

Se você possui muitas senhas e quer tê-las sempre a mão, conheça e veja como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivados.

Atualmente, estamos dependendo cada vez mais e mais de serviços online. Cada serviço on-line ao qual nos inscrevemos nos permite estabelecer uma senha e, com o tempo, temos de lembrar de diversas senhas.

Como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivados

Nesse caso, é fácil para qualquer um usar uma única senha para tudo, o que não é recomendado. O ideal é que você use senhas diferentes pelo menos no seu acesso a contas bancárias ou onde você tem informações sigilosas.

É por isso que neste artigo vou falar sobre o Keeweb, um gerenciador de senhas para Linux que pode armazenar todas as suas senhas com segurança, seja online ou offline.

Quando falamos de administradores de senha para Linux, há muitos. São gerenciadores de senhas como Keepass e outros, dos quais já falei aqui no blog.

O Keeweb é outro administrador de senhas para Linux que veremos neste artigo.

O Keeweb é uma incrível aplicação de desktop para gerenciar suas senhas e até suporta bancos de dados do KeePass.

Ele não requer nenhum servidor ou recursos adicionais. O aplicativo pode ser executado no navegador ou como um aplicativo de desktop. O KeeWeb usa o Electron, o que significa que ele pode ser executado no Windows, Linux e Mac OS.

O KeeWeb é um gerenciador de senhas de software livre multiplataforma com recursos como sincronização em nuvem, atalhos de teclado e suporte a plug-ins.

Quando se trata de usar o KeeWeb, você realmente tem duas opções. Você pode usar o aplicativo Web KeeWeb sem ter que instalá-lo em seu sistema (do seu navegador) e usá-lo em tempo real ou simplesmente instalar o cliente KeeWeb em seu sistema.

Como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Ubuntu, Debian e derivados

Um dos principais recursos do KeeWeb é o suporte a uma ampla variedade de locais remotos e serviços em nuvem.

Além de carregar arquivos locais, você pode abrir arquivos de: Servidores WebDAV, Google Drive, Dropbox, OneDrive.

Isso significa que, se você usar vários computadores, poderá sincronizar os arquivos de senha entre eles, para não ter que se preocupar em não ter todas as senhas disponíveis em todos os dispositivos.

Além disso, podemos destacar o seguinte:

  • O aplicativo oferece uma versão web on-line que você pode experimentar. Tem quase todos os recursos disponíveis em aplicativos de desktop;
  • Não requer instalação e funciona em todos os navegadores modernos;
  • Você pode abrir seus bancos de dados do Keeweb/Keepass no Dropbox e sincronizar as alterações para os dispositivos automaticamente;
  • O aplicativo de desktop pode ser atualizado automaticamente. Existem várias opções: atualizar e instalar, mostrar uma notificação ou desativar a atualização;
  • Vários temas disponíveis. Você pode alternar entre o tema claro e escuro, o que você mais gosta.

Se você optar por usar o aplicativo desktop do KeeWeb, use o procedimento abaixo.

Como instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o gerenciador de senhas KeeWeb no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome keeweb.deb:

wget https://github.com/keeweb/keeweb/releases/download/v1.8.2/KeeWeb-1.8.2.linux.ia32.deb -O keeweb.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome keeweb.deb:

wget https://github.com/keeweb/keeweb/releases/download/v1.17.6/KeeWeb-1.17.6.linux.x64.deb -O keeweb.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i keeweb.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./keeweb.deb

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove keeweb*

Pronto! Agora você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite keeweb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Se você quer usar um browser poderoso e compatível com o Google Chrome, veja como instalar o navegador Chromium no Linux via snap.

A Canonical anunciou recentemente que os populares navegadores web Chromium e Firefox agora são instaláveis ​​como Snaps em todas as distribuições que suportam essa tecnologia.

Já mostrei como instalar o Firefox usando esse formato. E neste tutorial, você verá como instalar o navegador Chromium no Linux via snap.

Se você ainda não conhece, o Chromium é o navegador web de código aberto no qual o Google Chrome baseia o seu código-fonte.

Como instalar o navegador Chromium no Linux via snapComo instalar o navegador Chromium no Linux via snapComo instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Esses dois navegadores compartilham a maior parte do código-fonte e recursos, mas há algumas diferença menores em recursos e no licenciamento de ambos.

Resumindo, ambos são de código aberto e o Chromium serve de base para o Google Chrome, sendo que este último incorpora uma quantidade de código proprietário para (supostamente) melhorar a experiência do usuário na internet.

Por conta disso, Chromium é uma excelente alternativa ao Google Chrome e até para outros navegadores populares.

Então, se você se interessou por ele, veja abaixo como instalar.

Como instalar a versão mais recente do navegador Chromium no Linux via snap

Para instalar o navegador Chromium no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o navegador Chromium no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh chromium

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove chromium

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite chromium ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele, também pode instalar esse navegador usando esse outro tutorial:
Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

Let's block ads! (Why?)

Nuvola 4.21 lançado com suporte Anghami e muito mais

E foi lançado o Nuvola 4.21 com suporte oficial para Linux Mint, suporte Anghami e muito mais. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

Nuvola é um reprodutor de desktop compatível com 7 serviços de streaming de música. Curiosamente, o Spotify não era suportado pelo Nuvola nos seus primeiros anos de vida época e acho que nessa época não havia nem mesmo um aplicativo de desktop para o Linux.

Desde então, choveu muito e este aplicativo já suporta 29 serviços de streaming de música, onde agora é o rei deste setor.

Agora, Jiří Janoušek anunciou o lançamento do Nuvola Player 4.21, uma nova versão deste reprodutor de música universal gratuito e de código aberto para serviços de streaming de mídia baseados na web.

Novidades do Nuvola 4.21

Nuvola 4.21 lançado com suporte Anghami e muito mais Nuvola 4.21 lançado com suporte Anghami e muito mais Nuvola 4.21 lançado com suporte Anghami e muito mais
Nuvola Player 4.21 parece ser uma atualização importante para este reprodutor de mídia esquecido que oferece acesso instantâneo a uma ampla gama de serviços populares de streaming de mídia, como Spotify, YouTube Music, Apple Music, Deezer, Amazon Music, Jamendo, Tidal, BBC iPlayer, DI .FM, SoundCloud, ownCloud Music, SiriusXM e muitos outros.

Duas mudanças principais são implementadas nesta atualização, a primeira sendo o suporte oficial para a distribuição Linux Mint de forma que o player não forneça mais erros durante a instalação e se integre melhor aos ambientes de desktop Cinnamon e MATE, e a segunda é suporte para o serviço de streaming de música árabe Anghami.

Esta versão também melhora o suporte para o Spotify corrigindo as ações next e repeat, bem como o login do Google, adiciona suporte da região japonesa para Amazon Cloud Player, adiciona variantes nacionais para Audible, corrige o login do Google para Primephonic e adiciona busca de suporte, suporte de parada aprimorado e um ícone personalizado definido para Qobuz.

Suporte para o Tidal, Apple Music, 8tracks, BBC iPlayer, Brain.FM, Deezer, DI.FM, Focus @ Will, Gaana, Idagio, Ivoox, Jamendo, Jango, Jupiter, KEXP, MentorFM, Mixcloud, NPR One, ownCloud Music Os serviços Pocket Casts, SiriusXM, SoundCloud, TuneIn, Yandex Music e YouTube também foram aprimorados.

Por último, mas não menos importante, o Nuvola Player 4.21 suspende o suporte para Pandora e Plex até que se tornem compatíveis novamente. Entre outras alterações, esta versão aborda o estado inicial incorreto da alternância “Mostrar barra lateral” e um problema com a ação Sair que é acionada com a Interface remota do Media Player.

Você pode baixar o Nuvola Player 4.21 agora mesmo do site oficial, onde encontrará instruções para uma versão Flatpak que pode ser instalada em praticamente qualquer distribuição Linux que suporte o formato de pacote universal Flatpak.

O bom do Nuvola Player é que você só pode instalar o serviço de streaming de música que deseja usar.

Para saber mais sobre essa versão do Nuvola, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Nuvola

Para instalar a versão mais recente do Nuvola nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o reprodutor Nuvola no Linux via Flatpak

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente

Se você usa Linux em uma rede com clientes Windows e quer mais segurança, veja como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente.

Existem vírus no Linux? A resposta é sim, o ponto é que o Linux é um sistema muito seguro e isso minimiza os riscos.

Como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamenteComo instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamenteComo instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente

No entanto, quando você usa um servidor Linux em uma rede onde há muitos clientes usando o Windows, é útil instalar o ClamAV para remover esses vírus.

O ClamAV é um mecanismo antivírus de código aberto para detecção de Trojans, vírus, malware e outras ameaças maliciosas.

E o melhor, ele está disponível para as principais distribuições Linux, incluindo Debian, Ubuntu, openSUSE, Fedora, CentOS e tc.

E caso você não saiba, o ClamAV é o padrão para o software de escaneamento do gateway de e-mail. Claro, estamos falando sobre a área de código aberto.

Isso lhe diz quão poderoso e confiável é. Tudo isso, com um alto desempenho, o que garante que você não terá uma despesa desnecessária de recursos do computador.

Sua instalação e uso são bastante simples, mas por ser de código aberto, garante um banco de dados correto e que é frequentemente atualizado.

Como instalar o ClamAV no linux e usá-lo corretamente

Para instalar o ClamAV no Linux basta abrir o gerenciador de pacotes do seu sistema e procurar por ele, e escolher a opção de instalação.

Mas se você quiser fazer isso usando comandos, abra um terminal e use um das opções abaixo;

Fedora e derivados:

sudo dnf install clamav

CentOS e derivados:

sudo yum install clamav-server clamav-data clamav-update clamav-filesystem clamav clamav-scanner-systemd clamav-devel clamav-lib clamav-server-systemd

OpenSuse e derivados:

sudo zypper install clamav

Debian, Ubuntu e derivados:

su
apt-get install clamav clamav-daemon

Caso você queira uma interface gráfica para o programa, procure pelo clamtk no gerenciador de pacotes do seu sistema e instale-o.

Usando o ClamAV

Como qualquer antivírus, sua eficácia depende da frequência com que você atualiza sua definição de vírus. Então o primeiro passo é atualizar o ClamAV, usando o seguinte comando

freshclam

Em seguida, escaneie um diretório (note que a opção -r é para fazer o programa pesquisar recursivamente).

clamscan -r /home/edivaldo

Caso o ClamAV encontre um arquivo infectado, remova-o usando esse comando.

clamscan --infected --remove --recursive /home/edivaldo

O processo acima é muito fácil, mas não é uma boa ideia se tiver que ser feito com frequência.

Nesse caso, inicialize o daemon do ClamAV para que ele possa procurar por ameaças constantemente.

/etc/init.d/clamav-daemon start
/etc/init.d/clamav-freshclam start

Finalmente, você pode consultar o restante do uso do ClamAV usando sua ajuda, pois é importante conhecer outras opções de uso e configuração.

clamav --help

Leia bem essa ajuda. É importante saber como usar o ClamAV no Linux, porque a segurança é um problema que não deve ser negligenciado nunca, mesmo sob a falsa sensação de imunidade absoluta.

Quer acrescentar algo a esse tutorial? Escreva isso nos comentários ou simplesmente deixe sua opinião!

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivados

Se você precisa de um bom player multimídia para Linux, conheça e veja como instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivados.

O Guayadeque é um reprodutor de áudio de fonte aberta gratuito e muito poderoso, escrito na linguagem de programação C++ e faz uso do kit de ferramentas wxWidgets e gstreamer.

Como instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivadosComo instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivadosComo instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivados

Este reprodutor de áudio integra-se com Last.FM, Jamendo, Magnatune (busca de música), Shoutcast (rádio de Internet). E ele permite que você adicione suas próprias estações de rádio, baixe letras, trabalhe com podcasts.

Ele também suporta listas de reprodução inteligentes, cobrem downloads, CUE, “amigável” com dispositivos externos (iPod, mpris2, SoundMenu, armazenamento em massa USB, trueaudio, WavPack).

Guayadeque tem um equalizador embutido, conversor de áudio e permite controlar a coleção de áudio que permite que você preencha e editar metadados, playlists de importação/exportação, pistas de tipo em diferentes formatos e muitos outros recursos e capacidades.

O player possui uma interface simples e fácil, quando seu trabalho consome uma quantidade insignificante de RAM e, para salvar os dados, ele usa seu próprio banco de dados.

É um player multimídia para Linux com todas as funções que podem gerenciar facilmente grandes coleções e usa a estrutura de mídia do Gstreamer.

Como instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:anonbeat/guayadeque

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install guayadeque

Como instalar o reprodutor de áudio Guayadeque manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando o repositório do programa e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite guayadeque ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando

Para desinstalar o reprodutor de áudio Guayadeque no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:anonbeat/guayadeque -r -y
sudo apt-get remove guayadeque* --auto-remove

Let's block ads! (Why?)

macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi

Se você precisa executar o macOS em uma máquina virtual no Linux, conheça e instale o Sosumi no sistema do pinguim e resolva esse problema.

Sosumi é um pacote snap baseado no macOS-Simple-KVM que facilita o download e a instalação do macOS em uma máquina virtual (vem com o qemu-virgil, que inclui o virtio-vga, um driver gráfico 3D paravirtual).

macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi

Ele não é fornecido com o macOS, mas baixa uma imagem do instalador para o macOS Catalina.

É importante notar desde o início que a Apple não permite a instalação do macOS em hardware que não seja da Apple, portanto, para usá-lo legalmente, é necessário ter o Linux instalado no hardware da Apple.

Depois de usar o Sosumi por algumas horas na minha área de trabalho Ubuntu 19.10, posso dizer que a instalação demora um pouco (cerca de 50 minutos no meu sistema), e o sistema macOS pode ser um pouco lento, mas é utilizável.

Portanto, isso pode não ser adequado para ser usado em tarefas pesadas, mas é perfeito para testes.

Este pacote de snap, criado por Alan Pope da Canonical, facilita a instalação e a execução do macOS em uma máquina virtual no Debian/Ubuntu, Fedora e outras distribuições Linux (que possuem suporte a Snap), fornecendo basicamente tudo o que você precisa para obtê-lo e executá-lo.

Você pode encontrar a fonte do pacote snap no GitHub. Se você não deseja usar o pacote snap, você tem a alternativa de usar o macOS-Simple-KVM, um conjunto de ferramentas para configurar uma máquina virtual rápida do macOS no QEMU (acelerada pelo KVM).

Antes de instalar isso, quero observar algumas coisas importantes:

  • Depois de instalar o macOS na máquina virtual, o tamanho total da pasta Sosumi (~/snap/sosumi) no meu sistema é de cerca de 31,5 GB, mas isso pode aumentar à medida que você instala aplicativos extras na máquina virtual macOS
  • A CPU do seu computador precisa oferecer suporte à virtualização de hardware. Veja a lista de verificação KVM aqui para descobrir se sua CPU suporta isso
  • Os processadores Intel e AMD são suportados, mas as recomendações são os processadores Ivy Bridge (ou posterior) Core e Xeon, ou Ryzen e Threadripper (da FAQ do macOS-Simple-KVM)
  • Você pode obter a máquina virtual QEMU para liberar o foco do mouse pressionando CTRL + Alt + G
  • O script de inicialização, que contém vários parâmetros (como memória disponível da VM, contagem de CPU, etc.) que você pode ajustar, pode ser encontrado em ~/snap/sosumi/common/launch

macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi

Para instalar o Sosumi e rodar o macOS em uma máquina virtual no Linux no Linux você precisa ter o suporte a tecnologia Snap instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Sosumi no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão edge do programa, usando esse comando. Por que edge? No meu teste, a máquina virtual macOS não foi iniciada após o uso do pacote estável Sosumi, mas funciona com a versão edge. Você pode pular –edge do comando para instalar a versão estável, se desejar:

sudo snap install sosumi --edge

Passo 3. Execute o Sosumi pela primeira vez digitando sosumi em um terminal. Isso é necessário apenas na primeira vez. Depois, um atalho de menu de aplicativos será criado para lançamentos futuros.
Passo 4. Depois que a máquina virtual inicializar, pressione Enter para a opção “Boot macOS Install from macOS Base System” (inicializar o macOS Install a partir do macOS Base System): macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi

macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi
Passo 5. Formate o HDD da máquina virtual macOS. Você verá uma tela com uma caixa de diálogo chamada macOS Utilities – a partir daí, clique em “Disk Utility”:
macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o SosumimacOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi
Passo 6. Na caixa de diálogo Utilitário de disco, escolha o primeiro HDD da Apple na barra lateral esquerda (a capacidade de 68,72 GB), clique em “Erase” (Apagar, insira um nome para o HDD (como o macOS) e deixe o restante das opções como estão (sistema de arquivos estendido do Mac OS (com registro em diário) com mapa de partição GUID). Agora clique no botão “Erase” para formatar a partição.
macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o SosumimacOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi
Passo 7. Quando terminar, feche o Disk Utility e você verá a caixa de diálogo do macOS Utility novamente. Nessa caixa de diálogo, escolha “Reinstall macOS” (Reinstalar o macOS). Clique em “Continue” (Continuar) algumas vezes e você verá uma tela na qual deve escolher o HDD formatado na etapa 4. macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi macOS em uma máquina virtual no Linux? Instale o Sosumi
Passo 8. Em seguida, clique em “Install” (Instalar) e a instalação começará. A máquina virtual será reiniciada automaticamente em algum momento, continuando com a instalação depois disso e reiniciada novamente quando terminar. Instale o Sosumi Instale o Sosumi
Passo 9. Inicialize no macOS. Após a conclusão da instalação, a máquina virtual do macOS será reiniciada e, no menu de inicialização, você verá algumas opções extras. Use as teclas de seta esquerda/direita para selecionar “Boot macOS from …”, desta forma (no “Boot macOS from macOS”, o segundo macOS é o nome do HDD definido na etapa 4). Instale o Sosumi Instale o Sosumi
Passo 10. Você precisará selecionar esta opção sempre que iniciar a máquina virtual, quando desejar inicializar no macOS. Instale o Sosumi Instale o Sosumi
Na primeira vez em que você inicializa o macOS, é necessário executar a configuração inicial (captura de tela acima), escolher seu local, idiomas preferenciais, entrar opcionalmente com seu ID Apple, concordar com os termos e condições etc., além de criar seu conta de computador (nome de usuário e senha). Quando terminar, a área de trabalho do macOS Catalina deverá carregar.

Como desinstalar

Para desinstalar o Sosumi e no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove sosumi

Let's block ads! (Why?)

GNOME 41 está programado para ser lançado no dia 22 de setembro

E o GNOME 41 está programado para ser lançado no dia 22 de setembro. Confira o cronograma de desenvolvimento da próxima versão desse ambiente.

Sim. O GNOME 41, o próximo grande ambiente de desktop popular para sistemas operacionais baseados em Linux, foi programado para lançamento ainda este ano em 22 de setembro de 2021.

GNOME 41 Desktop Environment previsto para lançamento em 22 de setembro de 2021

GNOME 41 está programado para ser lançado no dia 22 de setembro GNOME 41 está programado para ser lançado no dia 22 de setembro GNOME 41 está programado para ser lançado no dia 22 de setembro
Enquanto alguns de vocês ainda estão esperando o ambiente de desktop GNOME 40 chegar nos repositórios de software estáveis ​​de sua distribuição Linux favorita, o Projeto GNOME já está trabalhando na próxima versão principal, GNOME 41.

O desenvolvimento no lançamento do GNOME 41 será lançado em breve e seguirá a mesma rotina do ciclo de desenvolvimento do GNOME 40, o que significa que os testadores públicos poderão testar apenas um Alpha, um Beta e um Release Candidate.

Enquanto o marco GNOME 41 Alpha está programado para lançamento no final de julho de 2021, o GNOME 41 Beta deve estar pronto para testes beta públicos em meados de agosto, logo após o evento anual GUADEC (GNOME Users And Developers European Conference, ou Conferência Europeia de Usuários e Desenvolvedores do GNOME), que ocorrerá online de 21 a 25 de julho.

O Release Candidate chega no início de setembro, de acordo com o cronograma de lançamento preliminar, enquanto o lançamento final estará pronto para consumo público no final do mês, a partir de 22 de setembro de 2021.

Quanto aos novos recursos que podem ser implementados no GNOME 41, é muito cedo para falar sobre eles, mas tenha certeza de que não haverá grandes mudanças no design.

Como de costume, você será o primeiro a saber o que há de novo no próximo lançamento à medida que mais detalhes forem disponibilizados durante o ciclo de desenvolvimento de seis meses.

É claro que, durante esse tempo, o Projeto GNOME também trabalhará para manter o lançamento do GNOME 40 atualizado com lançamentos pontuais que trazem correções de bugs e melhorias de desempenho. O primeiro, GNOME 40.1, está programado para 1º de maio de 2021.

As primeiras grandes distribuições Linux a oferecer o ambiente de desktop GNOME 40 fora da caixa nesta primavera são Arch Linux, Manjaro Linux 21.0.1 e Fedora Linux 34, este último deve chegar às ruas no final deste mês, provavelmente em abril 27º.

Let's block ads! (Why?)

KDE Frameworks 5.81 lançado com KHamburgerMenu e várias melhorias

E foi lançado o KDE Frameworks 5.81 com KHamburgerMenu, várias melhorias, e muito mais. Confira as novidades dessa atualização.

Sempre que se fala sobre o software KDE, a primeira coisa que vem à mente das pessoas (obviamente) é o Plasma, seu ambiente gráfico para desktop.

Mas ainda existem pelo menos mais dois componentes que tornam a experiência em sistemas operacionais como o Kubuntu especial: o primeiro desses componentes são os aplicativos KDE (KDE Applications), entre os quais encontramos softwares como o Kdenlive ou o Spectacle.

Provavelmente porque o Frameworks é algo que achamos mais “oculto”, ou seja, são coisas menos visíveis, mas necessárias para que tudo funcione conforme o esperado.

Os lançamentos de plasma são muito mais impressionantes. É no ambiente gráfico em que o KDE apresenta muitas de suas novidades mais interessantes, mas outras que valem a pena adicionar são adicionadas a seus aplicativos (KDE Applications).

Agora, o Projeto KDE lançou o KDE Frameworks 5.81 como uma nova atualização mensal para sua coleção de software de código aberto com mais de 80 bibliotecas adicionais para Qt que fornecem uma ampla gama de funcionalidades comuns necessárias para KDE Apps e o ambiente de desktop KDE Plasma.

Novidades do KDE Frameworks 5.81

KDE Frameworks 5.81 lançado com KHamburgerMenu e várias melhorias KDE Frameworks 5.81 lançado com KHamburgerMenu e várias melhorias KDE Frameworks 5.81 lançado com KHamburgerMenu e várias melhorias
A maior novidade no lançamento do KDE Frameworks 5.81 é a implementação de um novo menu de hambúrguer personalizado chamado KHamburgerMenu, que será mostrado em aplicativos baseados em QWidgets sempre que a barra de menu principal estiver oculta.

O Projeto KDE planeja adotar o KHamburgerMenu para todos os aplicativos do KDE, pois oferece várias vantagens, incluindo um menu de aplicativo alternativo no caso de você ocultar a barra de menu padrão por acidente, mais liberdade quando quiser aproveitar ao máximo o espaço vertical máximo, mais compacto design com apenas itens de menu relevantes, bem como suporte para realocar, renomear, remover ou até mesmo alterar seu ícone.

Em seu blog pessoal, o renomado desenvolvedor do KDE, Nate Graham, observa que o KHamburgerMenu é uma melhoria dos aplicativos KDE e do ambiente de desktop Plasma, não um novo design de recurso para substituir a barra de menus. O Projeto KDE não planeja substituir a barra de menus tradicional tão cedo.

Além do KHamburgerMenu, o lançamento do KDE Frameworks 5.81 traz várias melhorias para seus aplicativos favoritos do KDE, como a capacidade de criar novos arquivos em um compartilhamento de FTP gravável usando o item de menu “Criar novo…” do Dolphin, um indexador de arquivos Baloo mais confiável quando renomear ou mover arquivos, bem como melhor suporte para o esquema de cores ativo para o minimapa da barra de rolagem no editor de texto Kate e outros aplicativos baseados no KTextEditor.

Além disso, Kate, KWrite e outros aplicativos baseados em KTextEditor não solicitarão mais aos usuários que salvem suas alterações em um documento em branco e não salvo quando tentarem fechá-lo, os campos de pesquisa no gerenciador de pacotes do Plasma Discover e a coisa “Obter novo [ ]” Diálogos agora iniciam automaticamente uma pesquisa imediatamente após você terminar de digitar, e fones de ouvido com um botão Reproduzir/Pausar integrado agora funcionam conforme o esperado ao pressionar esse botão.

Como esperado, vários bugs foram eliminados nesta versão para resolver um travamento no thumbnailer de imagem ao fazer uma captura de tela, consertar um travamento nas Configurações do sistema ao instalar novos temas, consertar um travamento ao desinstalar um item de “Obter [coisa] nova” , evite que o KRunner execute aplicativos como o usuário errado e faça com que as caixas de diálogo de arquivo adicionem a extensão de nome de arquivo correta ao salvar um documento cujo nome de arquivo termine com um ponto.

Também foi corrigido um problema que fazia com que a operação de desmontagem de um volume montado travasse após abrir e fechar arquivos no respectivo volume, bem como um problema visual com as margens do painel, que eram alteradas quando a composição era desabilitada.

Por último, mas não menos importante, todos os ícones do Breeze que mostram estados bloqueados ou desbloqueados foram atualizados para seguir a mesma convenção visual de ícones bloqueados, com um corpo preenchido, bem como de ícones desbloqueados, com um corpo oco.

O changelog completo está disponível nesse endereço.

Como instalar

O KDE Frameworks não é algo que você pode baixar e instalar no seu computador.

É um enorme pacote de software que normalmente é distribuído por meio dos repositórios de software de sua distribuição, então procure os novos pacotes nos próximos dias e atualize o mais rápido possível, especialmente se você estiver usando o ambiente de desktop KDE Plasma mais recente.

Resumindo, o KDE Frameworks 5.81 em breve chegará aos repositórios de software estáveis ​​de algumas das distribuições Linux mais populares, como KDE neon, Arch Linux, openSUSE Tumbleweed ou Solus.

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
21 de abril de 2021, 17:07
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.