20 de novembro de 2018

Instale o pkTriggerCord para controlar remotamente sua câmera

Que tal controlar remotamente sua câmera, capturar e ainda baixar as fotos no PC? Experimente usar o pkTriggerCord.


pkTriggerCord é um aplicativo que permite controlar remotamente sua câmera DSLR Pentax. Depois de instalar o programa, conectar a câmera ao PC com o cabo USB, você pode controlar ela através do pkTriggerCord, obtendo informações como status de leitura, alterar configurações e tirar fotos.Instale o pkTriggerCord para controlar remotamente sua câmeraInstale o pkTriggerCord para controlar remotamente sua câmera

As fotos são armazenadas no buffer da câmera e podem ser baixadas para o PC. As imagens não são gravadas no cartão SD da câmera.

Atualmente, o programa suporta as seguintes câmeras:

  • Pentax K-x;
  • Pentax K10D (Samsung GX-10);
  • Pentax K20D (Samsung GX-20);
  • Pentax K200D;
  • Pentax K-7;
  • Pentax K-r;
  • Pentax K-5;
  • Pentax K-m / K2000;
  • Pentax K-30;
  • Pentax K-01 bugs;
  • Pentax K-5 II/K-5 IIs;
  • Pentax K-50 bugs;
  • Pentax K-3/K-3 II;
  • Pentax K-500.

Instalando o pkTriggerCord para controlar remotamente sua câmera

Para instalar o pkTriggerCord no Ubuntu e controlar remotamente sua câmera, faça o seguinte:

Passo 1. Se não estiver aberto, execute um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository :dhor/myway

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install pktriggercord

Como instalar o pkTriggerCord manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite pktriggercord no terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o pkTriggerCord no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o pkTriggerCord no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove pktriggercord --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu com o ANoise

Quando você vai passar horas na frente do PC nada melhor que sons relaxantes, é mesmo? Mas se você ainda usa esse recurso, veja como fazer isso usando o ANoise Player no Ubuntu.


ANoise Player é uma aplicação prática que permite reproduzir sons relaxantes no Ubuntu, simplesmente escolhendo um som ambiente (por exemplo, chuva, noite, vento, mar, tempestade, fogo, floresta, e café) a partir do menu de som da bandeja do sistema.Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu com o ANoiseComo reproduzir sons relaxantes no Ubuntu com o ANoise

O aplicativo é muito simples, leve e não fica em seu caminho. Na verdade, ele nem sequer vêm com uma interface gráfica, por padrão, e em vez disso, ele mostra apenas uma entrada no menu de som do Ubuntu, que lhe permite reproduzir vários sons relaxantes.

No entanto, se o seu ambiente de trabalho não suporta algo semelhante ao menu de som do Ubuntu (extensão GNOME Shell Mediaplayer, etc.), você ainda pode usar o ANoise Player, graças a uma pequena interface que de foi desenvolvida para estes casos.

Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

O Player é um projeto de código aberto criado por Marcos Alvarez Costales, um membro Ubuntu e o desenvolvedor de extensão Folder Color.

Até agora, o programa pode ser instalado no Ubuntu 12.04, 14.04, 14.10 ,15.04 e 16.04. Se você quiser usar o player no GNOME Shell, será preciso instalar esta extensão.

Apesar de ser tão leve, ANoise Player vem com algumas características menores, mas bastante úteis. Em primeiro lugar, o app se lembra de sua última seleção para que você possa facilmente começar reproduzindo a último som ambiente usado após uma reinicialização, etc.

Por enquanto, o ANoise Player só suporta ogg, mas em uma versão futura (que provavelmente vai acontecer mais tarde hoje), ele deve receber apoio mp3.

Como instalar o ANoise Player reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

Para instalar o ANoise Player no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:costales/anoise

Passo 3. Atualize o de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install anoise

Passo 5. Para sons extras, você instala as extensões da comunidade ANoise, usando o seguinte comando:

sudo apt install anoise-community-extension1 anoise-community-extension2 anoise-community-extension3 anoise-community-extension4

Passo 6. Para outros ambientes de desktop, você pode instalar a GUI do ANoise, usando o seguinte comando:

sudo apt install anoise-gui

Instalando o ANoise Player no Ubuntu sem usar o repositório

Se você não deseja adicionar o repositório, faça o seguinte:

Passo 1. Baixe os pacotes .deb das pastas anoise e anoise-media acessando a página do download do programa;

Como reproduzir sons relaxantes no Ubuntu

Passo 2. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 3. Vá para a pasta de download;

cd ~/Downloads

Agora o programa com o comando:

sudo dpkg -i anoise*.deb

Passo 4. Depois, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite anoise no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Colocando seu som personalizado no ANoise Player

Além dos sons que veem com o programa, mais ruídos podem ser adicionados ao menu manualmente.

Se você quiser que o aplicativo use sons personalizados, você pode simplesmente adicionar seus próprios arquivos .ogg na pasta do aplicativo, que ele irá buscá-los automaticamente.

Você também pode adicionar um arquivo PNG com o mesmo nome do arquivo .ogg e a imagem será usada no menu de som do Ubuntu, juntamente com o seu arquivo de .ogg personalizado.

Para fazer isso, basta copiar os arquivos (preferencialmente .ogg) e colar na pasta /usr/share/anoise/sounds, usando um terminal ou o Nautilus, com privilégios de administrador.

Desinstalando o ANoise Player no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o ANoise Player no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove anoise* --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak

Se você quiser experimentar um player multimídia e central de mídia completo, veja aqui como instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak.


Kodi é o novo nome do antigo projeto XBMC. Atualmente Kodi pode ser usado para reproduzir quase todos os formatos populares de áudio e vídeo.Como instalar o media center Kodi no Linux via FlatpakComo instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak

Com o Media Center Kodi você utiliza a mídia como ela está, pois ele pode reproduzir CDs e DVDs diretamente do arquivo de disco ou de uma imagem, e suporta quase todos os formatos populares de arquivo do seu disco rígido, ele pode até mesmo reproduzir arquivos dentro de arquivos ZIP e RAR.

O aplicativo foi projetado para a reprodução de rede, para que você possa transmitir o seu conteúdo multimídia a partir de qualquer lugar da casa ou diretamente da internet, usando praticamente qualquer protocolo disponível.

Kodi pode digitalizar todas as suas mídias e criar automaticamente uma biblioteca personalizada completa com tampas de caixas (box covers), descrições e fanart.

Há funções de lista de reprodução e apresentação de slides, um recurso de previsão de tempo e muitas visualizações de áudio. Uma vez instalado, o computador se tornará um jukebox multimídia totalmente funcional.

Sua interface gráfica de usuário (GUI) permite que o usuário navegue facilmente e veja vídeos, fotos, podcasts e música de um disco rígido, disco óptico, rede local e internet usando apenas alguns botões.

Kodi também está disponível para Android.

Como instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak

Para instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o media center Kodi no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/tv.kodi.Kodi.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update tv.kodi.Kodi

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run tv.kodi.Kodi em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kodi ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o media center Kodi no Linux via Flatpak

Para desinstalar o media center Kodi no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall tv.kodi.Kodi

Ou

flatpak uninstall tv.kodi.Kodi

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o media center Kodi no Linux via Snap sem complicações
Como instalar a versão mais recente do Media Center Kodi no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak

Se você precisa retirar ou ajustar páginas de arquivos PDF, conheça e veja instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak.


O PDF Slicer é um aplicativo simples para extrair e girar páginas de um documento PDF.Como instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via FlatpakComo instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak

As operações podem ser executadas em páginas únicas ou em seleções/intervalos de páginas, e tem suporte completo de desfazer/refazer.

Como instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak

Como instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak

Para instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.junrrein.PDFSlicer.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.junrrein.PDFSlicer

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.junrrein.PDFSlicer em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pdfslicer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak

Para desinstalar o utilitário PDF Slicer no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.junrrein.PDFSlicer

Ou

flatpak uninstall com.github.junrrein.PDFSlicer

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Se você usa Ubuntu (ou qualquer outro Linux) e Windows em um mesmo computador e isso está gerando confusão no relógio do PC, veja como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com boot.


Nem todo mundo sabe, mas usar sistemas em dual boot pode gerar conflitos de tempo entre o Windows e o Ubuntu, por exemplo.Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual bootComo corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Isso ocorre porque o Ubuntu pode estar armazenando a hora no relógio de hardware como UTC por padrão (Tempo Universal Coordenado, ou Universal Time Coordinated), enquanto o Microsoft Windows armazena o tempo como hora local, causando tais conflitos.

Felizmente, a correção é muito fácil e pode ser feita a partir do Ubuntu ou do Windows.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Ubuntu

O procedimento a seguir, com poucos ajustes, pode ser usado em qualquer sistema Linux.

Para corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Ubuntu, é preciso fazer o Ubuntu usar o tempo local.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows (Ubuntu com Upstart)

Para fazer o Ubuntu usar o tempo local em versões anteriores do Ubuntu que ainda usam o serviço de inicialização systemd (qualquer versão anterior ao 15.04), faça o seguinte:

Passo 1. Abra um (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Abra o arquivo /etc/default/rcS com o comando a seguir:

sudo gedit /etc/default/rcS

Passo 3. Com o arquivo aberto, substituia “UTC = yes”, por “UTC = no” (ambos sem as aspas). Em seguida, salve e feche o arquivo;
Passo 4. Ou se preferir, faça isso , digitando o seguinte:

sudo sed -i 's/UTC=yes/UTC=no/' /etc/default/rcS

Passo 5. Independente do método usado, reinicie o sistema com pelo ambiente gráfico ou digitando o comando:

sudo reboot

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows (Ubuntu com systemd)

Para fazer o Ubuntu usar o tempo local em versões mais recentes do Ubuntu que já usam o serviço de inicialização systemd, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para desativar o UTC e usar Hora Local no Ubuntu

timedatectl set-local-rtc 1 --adjust-system-clock

Passo 3. Para verificar se o seu sistema usa hora local, basta executar este comando:

timedatectl

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistemas com dual boot

Finalmente reinicie o PC e acesse o Windows. Em seguida, ajuste a hora do relógio do sistema (se for necessário) e estará pronto.

Como corrigir diferenças de tempo entre o Ubuntu e o Windows em sistema com dual boot a partir do Windows

Outra maneira de corrigir esse problema é fazer as seguintes alterações no Windows:

Passo 1. Primeiro, se você mudou para a hora local no Ubuntu, execute comando no terminal Ubuntu para voltar a usar o UTC:

timedatectl set-local-rtc 0

Passo 2. Reinicie o PC e selecione a inicialização pelo Windows;

Passo 3. Quando já estiver na área de trabalho do Windows, pressione as teclas “Windows + X”. No menu que será exibido, clique em “Prompt de comando (Admin)”, para acessar o prompt como administrador;

prompt-1

Passo 4. Se o sistema for um Windows de 32 bits, execute o comando abaixo para criar um valor DWORD no registro do Windows;

Reg add HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\TimeZoneInformation /v RealTimeIsUniversal /t REG_DWORD /d 1

Passo 5. Se o sistema for um Windows de 64 bits, execute o comando abaixo para criar um valor DWORD no registro do Windows;

Reg add HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\TimeZoneInformation /v RealTimeIsUniversal /t REG_QWORD /d 1

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak

Se você gosta de jogos de em primeira pessoa e curte Quake, conheça e veja como instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak.


OpenArena é um software livre (GPLv2) e também um game do tipo FPS (First person shooter), ou jogo de Tiro em Primeira Pessoa, baseado no código livre de Quake. Ele está disponível para sistemas operacionais Microsoft , Linux e MacOS.Como instalar o jogo OpenArena no Linux via FlatpakComo instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak

O projeto OpenArena foi estabelecido em 19 de agosto de 2005, um dia após o código fonte id Tech 3 ser lançado sob a licença GNU GPL.

Como instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak

A jogabilidade de Open Arena é a mesma que a do Quake III Arena. As armas incluem um lançador de foguetes.

Os tipos de jogo disponíveis são: Deathmatch (called as Free For All in the game), Team Deathmatch, Tournament, Capture The Flag, One Flag CTF, Harvester, Overload, Elimination, CTF Elimination, Last Man Standing, Double Domination and Domination.

Como instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo OpenArena no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/ws.openarena.OpenArena.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update ws.openarena.OpenArena

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall ws.openarena.OpenArena

Ou

flatpak uninstall ws.openarena.OpenArena

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run ws.openarena.OpenArena em um terminal.

Você também pode iniciar o aplicativo a partir do menu ou do painel de aplicativos do seu sistema procurando por “openarena”.

Ou apenas digite openarena em um terminal, no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via Flatpak

Se você precisa ver YUV, conheça e veja como o de YUV YUView no Linux via .


YUV é um sistema de codificação de cores normalmente usado como parte de um pipeline de coloridas.Como instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via FlatpakComo instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via Flatpak

Ele codifica uma imagem colorida ou vídeo levando em consideração a percepção humana, permitindo largura de banda reduzida para componentes de crominância, permitindo tipicamente que erros de transmissão ou artefatos de compressão sejam mais eficientemente mascarados pela percepção humana do que usando uma representação RGB “direta”.

YUView é um player YUV baseado em Qt com um avançado conjunto de ferramentas analíticas para Linux, Windows e Mac.

Em seu núcleo, o YUView é um poderoso reprodutor YUV que pode abrir e exibir praticamente qualquer YUV.

Com sua interface simples, é fácil navegar por sequências e inspecionar detalhes, e um lado a lado e uma visualização comparativa podem ajudar a detectar diferenças entre duas sequências.

Um renderizador de estatísticas sofisticado pode sobrepor o vídeo com informações suplementares.

Mais recursos incluem listas de reprodução, suporte a testes visuais e apresentações, suporte a formatos compactados (por meio de libde265 e FFmpeg), suporte a arquivos RGB brutos, bem como arquivos de imagem e sequências de imagens, e muito mais.

Como instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via Flatpak

Para instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador de arquivos YUV YUView no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.rwth_aachen.ient.YUView.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.rwth_aachen.ient.YUView

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.rwth_aachen.ient.YUView

Ou

flatpak uninstall de.rwth_aachen.ient.YUView

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.rwth_aachen.ient.YUView em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite yuview ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu

Se você está sentindo-se entediado no trabalho ou em casa, veja como instalar uma coleção de jogos de - no Ubuntu e derivados, e experimente usar jogos para matar seu tempo livre.


Simon Tatham, o desenvolvedor do popular cliente SSH e telnet chamado “PuTTY”, criou uma coleção de jogos de quebra-cabeça que melhora sua memória e seu raciocínio lógico.Como instalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça no UbuntuComo instalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu

Esses jogos são escritos usando C e o front end X foi criado usando a biblioteca GTK+. Podemos jogar estes jogos offline ou online.

Nesse momento, há 39 jogos disponíveis e o desenvolvedor diz que ele adicionará mais quebra-cabeças no futuro.

Todos os jogos podem ser instalados no Linux, Mac OS e Windows. Além disso, está disponível para vários sistemas móveis, como Android, iOS, Symbian e Windows.

É possível jogar esses quebra-cabeças online ou baixar qualquer quebra-cabeça de sua escolha na seção Download e compilar e instalar manualmente.

Existem também versões móveis disponíveis na seção de downloads. Basta escolher o mais adequado ao seu sistema operacional móvel e instalar e jogar.

Já o SGT-Lanucher foi criado pelo desenvolvedor chamado “Sean Davis” para sistemas baseados no Debian. É um lançador de jogos e um invólucro para a Coleção de quebra-cabeças portáteis de Simon Tatham.

Se você não gosta de compilar e instalar os jogos manualmente sozinho, pode instalar o sgt-launcher em seus sistemas baseados em DEB, como Ubuntu, Linux Mint, usando o procedimento abaixo.

Como instalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu e derivados

Para instalar o uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:sgt-launcher/daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install sgt-launcher

Como instalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite sgt-launcher em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Se não conseguir localizar o comando de execução, execute o comando abaixo:

which sgt-launcher

Desinstalando uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu e derivados

Para desinstalar uma coleção de jogos de quebra-cabeça no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:sgt-launcher/daily -r -y
sudo apt-get remove sgt-launcher --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Se você quer visualizar Mapas e rotas diretamente no seu PC, conheça e veja como o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak.


O Pure Maps é um aplicativo para exibir mapas vetoriais e de varredura, , rotas e fornecer instruções de navegação com uma seleção flexível de provedores de dados e serviços.Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via FlatpakComo instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Dependendo do provedor de serviços usado, o Pure Maps pode confiar totalmente em serviços on-line ou, juntamente com o OSM Scout Server, fornecer mapas totalmente off-line

O Pure Maps é um software gratuito lançado sob a licença GNU General Public License (GPL).

Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Para instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.rinigus.PureMaps.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.github.rinigus.PureMaps

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.rinigus.PureMaps em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite puremaps ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Para desinstalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.github.rinigus.PureMaps

Ou

flatpak uninstall io.github.rinigus.PureMaps

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o clone de Pacman Kapman no Linux

Se você é mais um fã do famoso jogo Pacman e quer algo moderno, conheça e veja como o clone de Pac-Man Kapman no Linux.


Kapman é um moderno e bonito clone do bem conhecido jogo Pac-Man.Como instalar o clone de Pacman Kapman no LinuxComo instalar o clone de Pacman Kapman no Linux

Como no jogo original, você deve correr pelo labirinto para comer todas as pílulas sem ser capturado por um fantasma. Ao comer um energizador, Kapman consegue comer fantasmas por alguns segundos.

Você deve passar pelos níveis que escapam de fantasmas em um labirinto. Você perde uma vida quando um fantasma come você, mas você pode comer os fantasmas por alguns segundos quando comer um energizador.

Você ganha pontos ao comer pílulas, energizantes e bônus, e ganha uma vida para cada 10.000 pontos.

Quando um estágio é limpo de pílulas e energizador, o jogador é levado para o próximo estágio com um aumento na velocidade do jogo.

Como instalar o clone de Pacman Kapman no Linux

Kapman está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes das principais distribuições e pode ser instalado usando o gerenciador delas.

Mas se você quiser instalar o kapman no Linux utilizando a de comando, abra um terminal e use um dos comandos abaixo:

Para Arch Linux, Manjaro e drivados:

sudo pacman -S kapman

Para Debian, Ubuntu e derivados:

sudo apt install kapman

Para Fedora e derivados:

sudo dnf install kapman

Para openSUSE e derivados:

sudo zypper install kapman

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kapman ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E divirta-se!

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o clone de Pac-Man Kapman no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap

Se você precisa gerenciar suas , sem sair da de comando, conheça e veja como instalar gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap.


Taskbook é um aplicativo que permite gerenciar tarefas, boards e notas usando a linha de comando.Como instalar gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via SnapComo instalar gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap

Utilizando uma sintaxe de uso simples e mínima, que requer uma curva de aprendizado plana, o taskbook permite que você gerencie com eficiência suas tarefas e anotações em várias boards de dentro do seu terminal.

Todos os dados são escritos atomicamente no armazenamento para evitar corrupções e nunca são compartilhados com ninguém ou qualquer coisa.

Os itens excluídos são automaticamente arquivados e podem ser inspecionados ou restaurados a qualquer momento.

Como instalar o gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install taskbook

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install taskbook --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh taskbook

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite taskbook ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o gerenciador de tarefas Taskbook no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove taskbook

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

LibreOffice 6.2 entrou em beta com novo design chamado Notebookbar

Mike Saunders, da The Document Foundation, anunciou que o 6.2 entrou em beta com novo design chamado Notebookbar. Confira esse e outros detalhes.


A The Document Foundation iniciou a segunda sessão de busca de bugs para a próxima atualização do pacote de escritório de código aberto LibreOffice 6.2, que está chegando no começo do ano com várias melhorias e alguns novos recursos.LibreOffice 6.2 entrou em beta com novo design chamado NotebookbarLibreOffice 6.2 entrou em beta com novo design chamado Notebookbar

Esperado para chegar no próximo ano, mais especificamente em fevereiro, o LibreOffice 6.2 será a segunda semi-grande atualização para a série dessa suíte de escritório do LibreOffice 6, trazendo um monte de melhorias e novos recursos para tornar suas tarefas diárias no escritório mais fáceis e agradáveis.

LibreOffice 6.2 entra em beta com novo design chamado Notebookbar

Um desses novos recursos é um design de interface do usuário opcional, chamado de Notebookbar.

LibreOffice 6.2 entrou em beta com novo design chamado Notebookbar

A UI da Barra do Notebook está incluída na versão beta do LibreOffice 6.2, se você quiser levá-la para um test drive (detalhes abaixo), junto com a integração do KDE Plasma 5 e várias outras melhorias já citadas em um artigo anterior.

É claro que o LibreOffice 6.2 também incluirá muitas atualizações de estabilidade e confiabilidade.

A segunda sessão de caça-bugs do LibreOffice 6.2 está acontecendo desde o dia 19 de novembro de 2018, das 7h às 21h (UTC) pelo canal IRC #libreoffice-qa ou pelo Telegram.

No anúncio, Mike Saunders disse o seguinte:

“Durante o dia, haverá duas sessões dedicadas, uma sobre a nova integração do KDE5 entre 11h UTC e 13h UTC e a outra sobre o bloco de notas das 15h UTC às 17h UTC, que não é mais experimental.”

É claro que, se você não conseguir, poderá ingressar no canal do IRC e ajudar na busca de bugs nos outros dias, já que as versões do LibreOffice 6.2.0 Beta estarão disponíveis até meados de dezembro de 2018, e você será capaz de executar em seu computador, ao lado da atual versão estável do pacote de escritório.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Se você trabalha com diferentes ferramentas web e quer se tornar mais produtivo, precisa conhecer e instalar o multi serviços Wavebox no Linux.


O Wavebox é uma ferramenta de comunicação de código aberto criada para a web moderna. O programa permite que você junte todas as suas ferramentas web em um local, para que você trabalhe mais rápido e e de forma mais inteligente.Como instalar o app multi serviços Wavebox no LinuxComo instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Ele é construído usando Electron, React e Flux, e suporta , , Outlook, Office 365, , Trello e muito mais. Multiplataforma, o programa está disponível para download para MacOS, Windows e Linux.

Adicionalmente, os extras fornecidos pelas suas ferramentas on-line favoritas, como armazenamento, calendários e gerenciamento de tarefas, também são todos suportados.

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Para instalar o app multi serviços Wavebox no Linux, use um dos procedimento abaixo:

Como instalar a versão mais recente do app multi serviços Wavebox no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar o app multi serviços Wavebox no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o app multi serviços Wavebox no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install wavebox

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install wavebox --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install wavebox --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install wavebox --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh wavebox

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove wavebox

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Para instalar o app multi serviços Wavebox no Linux Ubuntu, Debian, Mint e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema for de 64 bits, adicione o repositório do programa com este comando;

echo "deb https://wavebox.io/dl/client/repo/ x86_64/" | sudo tee --append /etc/apt/sources.list.d/repo.list

Passo 4. Baixe a dicione a chave do repositório com esse comando;

sudo wget -qO - https://wavebox.io/dl/client/repo/archive.key | sudo apt-key add -

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install wavebox

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove wavebox

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wavebox no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Tor no Ubuntu e derivados – veja como instalar a última versão

Procurando um navegador seguro e com suporte a realmente anônima? Então veja aqui como instalar manualmente o navegador no Ubuntu e seus derivados.


Para aqueles que ainda não conhecem, Tor (The Onion Router), é uma rede de túneis virtuais que permite que seus usuários se comuniquem de forma segura e anonimamente, através da Internet.Tor no Ubuntu e derivados - veja como instalar a última versãoTor no Ubuntu e derivados – veja como instalar a última versão

O recurso permite que organizações e indivíduos compartilhem informação através de redes públicas, sem comprometer a sua .

Já o Tor Browser, é um pacote que traz um navegador baseado no Firefox ESR (Firefox com suporte estendido), configurado para proteger a privacidade e anonimato dos usuários usando Tor (que vem junto com ele).

Com isso é possível usar o Tor para evitar que sua navegação seja rastreada por sites, familiares e outros interessados.

Ele também serve para que você possa se conectar a sites de notícias, serviços de mensagens instantâneas, ou a sites que são bloqueados pelos provedores de Internet e administradores de rede.

Resumindo: Usar o Tor no Ubuntu (ou em qualquer sistema) é um ótima estratégia para ter mais privacidade, principalmente em tempos de governos monitorando a vida até de presidentes e cidadãos.

Usar Tor no Linux é muito simples, mas ainda que os repositórios das principais distribuições forneçam uma versão do navegador Tor, ela as vezes pode vir desatualizada.

Nesse caso, se você quiser a versão mais recente, basta seguir este tutorial para instalar o navegador Tor no Ubuntu e derivados dele.

Antes de fazer o procedimento, desinstale qualquer versão do navegador Tor que já esteja em seu sistema.

Como instalar a última versão estável do navegador Tor no Ubuntu e derivados

Para instalar o navegador Tor no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/tor-browser

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install tor-browser

Como instalar o navegador Tor manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Usando o Tor pela primeira vez

Para iniciar o programa, digite tor no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).
Ao executar o Tor no Ubuntu pela primeira vez, clique no botão “Conectar” para que ele prepare tudo e inicie o navegador.

Tor no Ubuntu - veja como instalar a última versão

Tor no Ubuntu - veja como instalar a última versão

Desinstalando o navegador Tor no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o navegador Tor no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove tor-browser --auto-remove

Veja também

Se o que você procura é uma outra forma de instalar ele, dê uma olhada nesse tutorial:
Tor no Linux: veja como instalar manualmente

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o GNOME Boxes no Linux via Flatpak

Se você quer usar maquinas virtuais (locais ou remotas) sem complicações, conheça e veja como o GNOME Boxes no Linux via Flatpak.


GNOME Boxes é um aplicativo simples do GNOME 3 para acessar sistemas remotos ou virtuais.Como instalar o GNOME Boxes no Linux via FlatpakComo instalar o GNOME Boxes no Linux via Flatpak

O Gnome Boxes pode ser considerado uma alternativa viável para aplicativos como VMware e VirtualBox, que são softwares de virtualização mais conhecidos. O Gnome Boxes faz uso do software de virtualização .

Ao contrário de outros softwares de gerenciamento de máquinas virtuais, o Boxes é voltado para usuários finais típicos de desktops.

Por esse motivo, Boxes fornece muitas opções avançadas para ajustar as máquinas virtuais. Em vez disso, ele se concentra em fazer com que as coisas saiam da caixa com muito pouca intervenção do usuário.

Você deseja instalar Boxes se desejar apenas uma maneira muito segura e fácil de experimentar novos sistemas ou novas (potencialmente instáveis) versões de seu (s) sistema (s) operacional (is) favorito (s) ou precisar conectar a uma máquina remota.

Como instalar o GNOME Boxes no Linux via Flatpak

Para instalar o GNOME Boxes no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o GNOME Boxes no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.Boxes.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.Boxes

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.Boxes

Ou

flatpak uninstall org.gnome.Boxes

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.Boxes em um terminal.

Você também pode iniciar o aplicativo a partir do menu ou do painel de aplicativos do seu sistema procurando por “boxes”.

Ou apenas digite boxes em um terminal, no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Mensagens diretas no Instagram? Instale o IG:dm no Linux

Se você está a procura de um cliente oficial que permita o envio de mensagens diretas no no Linux, conheça e veja como instalar o no Linux via arquivo AppImage.


Já falei sobre um aplicativo de desktop Instagram não oficial para Linux, o Ramme. Ele é um aplicativo incrível, exceto que não permite enviar mensagens diretas. A boa notícia para você é que existe o IG:dm.Mensagens diretas no Instagram? Instale o IG:dm no LinuxMensagens diretas no Instagram? o IG:dm no Linux

O IG:dm é um cliente de desktop Instagram, gratuito e não oficial, com o qual você pode enviar mensagens diretas do Instagram a partir da sua área de trabalho.

Ele possui uma interface de usuário que remanesce do aplicativo Instagram em um Tablet e espelha a apresentação do aplicativo do , no sentido de que, assim como o principal aplicativo móvel do , IG:dm é o aplicativo não oficial do Messenger para o Instagram.

Antes de instalar e usar, esteja ciente de que o IG:dm não está afiliado ao Instagram, e nem é de código aberto. Além disso, o programa oferece uma experiência de usuário suave, mas, até o momento, não possui nenhum recurso de personalização.

Como instalar o IG:dm no Linux no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o IG:dm no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome igdm.appimage:

wget https://github.com/ifedapoolarewaju/igdm/releases/download/v2.5.4/IGdm-2.5.4-i386.AppImage -O igdm.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome igdm.appimage:

wget https://github.com/ifedapoolarewaju/igdm/releases/download/v2.5.4/IGdm-2.5.4-x86_64.AppImage -O igdm.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x igdm.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./igdm.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite igdm ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

Se você não está contente com seu atual mensageiro, experimente instalar o Jitsi no Linux, um comunicador que pode ser uma boa alternativa, até mesmo para o Skype.


Jitsi é um mensageiro instantâneo open source e multiplataforma, para telefonia de áudio/vídeo via Internet.Como instalar o mensageiro Jitsi no LinuxComo instalar o mensageiro Jitsi no Linux

Ele oferece suporte a alguns dos mais populares protocolos de mensagens instantâneas e telefonia tais como SIP, Jabber/ (e, portanto, Facebook e Google Talk), AIM, ICQ, , Messenger.

Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux

Conheça melhor o Jitsi Instant Messenger

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Instalando o Jitsi no Linux

Jitsi Instant Messenger está disponível em pacote DEb e RPM, e pode ser instalado seguindo os procedimentos aabaixo:

Instalando o Jitsi no Linux Ubuntu e sistemas com suporte a pacotes DEB

Para instalar o Jitsi Instant Messenger no Linux Ubuntu e sistemas com suporte a pacotes DEB, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-os com os nomes jitsi-keyring.deb e jitsi.deb:

wget https://download.jitsi.org/unstable/jitsi-archive-keyring_1.0.1_all.deb -O jitsi-keyring.deb
wget https://download.jitsi.org/unstable/jitsi_2.11.5568-1_i386.deb -O jitsi.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-os com os nomes jitsi.deb:

wget https://download.jitsi.org/unstable/jitsi-archive-keyring_1.0.1_all.deb -O jitsi-archive-keyring.deb
wget https://download.jitsi.org/unstable/jitsi_2.11.5568-1_amd64.deb -O jitsi.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i jitsi*.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 7. Caso seja necessário, desinstale o programa usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove jitsi

Como instalar o Jitsi no Ubuntu, Debian, Mint e derivados via repositório

Para instalar o Jitsi no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo sh -c "echo 'deb https://download.jitsi.org stable/' > /etc/apt/sources.list.d/jitsi-stable.list"

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

wget -qO - https://download.jitsi.org/jitsi-key.gpg.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

 sudo apt-get -y install jitsi

Instalando o Jitsi no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM

Para instalar o Jitsi Instant Messenger no Linux Fedora e sistemas com suporte a pacotes RPM, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.rpm;

wget https://download.jitsi.org/jitsi/nightly/rpm/jitsi-2.11-5568.i686.rpm -O jitsi.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome jitsi.rpm;

wget https://download.jitsi.org/jitsi/nightly/rpm/jitsi-2.11-5568.x86_64.rpm -O jitsi.rpm

Passo 5. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall jitsi.rpm

ou

sudo dnf install jitsi.rpm

Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install jitsi.rpm

Passo 7. Para instalar em um OpenMandriva, Mageia e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo rpm -i jitsi.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e jitsi*

Instalando o Jitsi no Fedora e derivados

Para instalar o Jitsi no Fedora e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Adicione o repositório do programa com este comando:

sudo wget https://download.jitsi.org/jitsi/rpm/jitsi.repo -O /etc/yum.repos.d/

Passo 3. Finalmente, instale o programa usando o seguinte comando:

sudo yum install jitsi

Ou

sudo dnf install jitsi

Passo 4. Caso seja necessário, desinstale o pacote de temas Arc, usando o comando abaixo;

yum remove jitsi

Ou

sudo dnf remove jitsi

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite jitsi no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

19 de novembro de 2018

Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

Se você está procurando uma maneira fácil de editar lançadores de aplicativos e entradas de menu do seu sistema, conheça e veja como instalar o editor de menu AppEditor no via Flatpak.


AppEditor oferece uma interface fácil de usar, através da qual você pode renomear os lançadores de aplicativos, alterar ícones de aplicativos, ocultar entradas de menu e muito mais.Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via FlatpakComo instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

O AppEditor permite editar as entradas do aplicativo que você vê na visão geral das Aplicações do GNOME, no Unity Dash e em outros menus de aplicativos.

Ele permite editar atalhos do aplicativo, adicionar novos itens do iniciador, personalizar agrupamentos, e assim por diante. Tudo em uma interfce fácil de usar.

O aplicativo foi “projetado para o sistema operacional elementary OS” – mas não deixe que isso o exclua. O AppEditor trabalha no Ubuntu, Fedora e outras distribuições Linux, e com ambientes de desktop baseados em GNOME como Budgie, Cinnamon e MATE.

Então, se houver um atalho de aplicativo particular, e se você deseja alterar o nome, alterar o ícone, adicionar uma descrição ou mover para uma categoria específica, este aplicativo permite que você faça tudo isso.

Usando AppEditor você pode:

  • Ocultar/mostrar aplicativos no menu do aplicativo;
  • Criar novas entradas de menu;
  • Alterar nomes de aplicativos;
  • Alterar ícones de aplicativos;
  • Mover aplicativos para diferentes categorias;
  • Editar comando de atalhos de aplicativos;
  • Ativar ‘iniciar no terminal’ para aplicativos selecionados;
  • Naturalmente, muitas das opções só serão aplicadas se você usar um ambiente de trabalho como Cinnamon, Pantheon ou Budgie, que ofereça um menu de aplicativo por padrão.

O AppEditor também será útil se você usar algo como o GNOMenu ou extensões para GNOME , como ArcMenu (e quivalentes)

Como instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de menu AppEditor no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.github.donadigo.appeditor.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.donadigo.appeditor

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.donadigo.appeditor

Ou

flatpak uninstall com.github.donadigo.appeditor

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.donadigo.appeditor em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite appeditor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Jogue Super Mario Bros no Ubuntu com o SuperTux

Quer jogar Super Mario Bros no Ubuntu? Bom, não tem o mesmo personagem, mas experimente instalar o SuperTux e veja se gosta.


SuperTux é um jogo 2D semelhante ao jogo original Super Mario diversos aspectos.Jogue Super Mario Bros no Ubuntu com o SuperTuxJogue Super Mario Bros no Ubuntu com o SuperTux

Esse se baseia nos primeiros jogos da série Mario, da Nintendo, e traz o Tux, mascote do , como atração principal.

O jogo foi lançado originalmente para Linux, Windows, ReactOS, Mac OS X. Versões para outros computadores incluem FreeBSD, BeOS, entre outros.

Super Mario Bros no Ubuntu – veja como instalar o SuperTux

Para instalar o SuperTux pata ter um tipo de Super Mario Bros no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install supertux supertux-data

Como instalar o SuperTux manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite supertux no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o SuperTux no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SuperTux no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove supertux supertux-data
sudo apt-get autoremove

Fonte

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o jogo SuperTux – Milestone 1 no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio Equalizer

Gosta de ouvir uma boa música e não está contente com o som do Ubuntu? Então veja como melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio Equalizer.


Áudio em Linux é algo bastante complexo que pode melhorar. Tudo interage com o servidor de som Pulse Audio.Como melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio EqualizerComo melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio Equalizer

Muitos dispositivos de áudio diferentes e todos os programas comunicam com o sistema de alto-falantes do PC, a partir desse servidor. Por conta disso, tudo funciona e geralmente soa bem, pelo menos para a maioria das pessoas.

Contudo, se você além de um usuário Linux for também um amante de música, terá um grande problema com o Pulse. Você poderá ficar desapontado ao descobrir que não pode ajustar toda a configuração de som do seu Linux (pelo menos facilmente) usando um equalizador.

Chato, não é mesmo? Felizmente, alguém criou um software que torna bastante fácil de ter um equalizador de todo o sistema instalado e funcionando.

O programa chama-se Pulse Audio Equalizer e certamente pode ajudar a melhorar o áudio do PC.

Nota: O Pulse Audio Equalizer é um projeto que está sem atualizações há um bom tempo. Por isso, se você encontrar quaisquer erros ou problemas, infelizmente, você está sem sorte.

Como instalar o Pulse Audio Equalizer e melhorar o áudio do PC

Para instalar o Pulse Audio Equalizer no Ubuntu para melhorar o áudio do pc e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Verifique qual a versão do seu sistema usando este comando:

lsb_release -rcs

Passo 3. Se você estiver usando Ubuntu 14.04, 14.10, 15.04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:alex-wv/pulseaudio-equalizer-ppa

Passo 4. Se você estiver usando Ubuntu 12.04, 14.04, 15.04 ou superior, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 5. Atualize o gerenciador de com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install pulseaudio-equalizer

Como instalar o Pulse Audio Equalizer manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Usando o Pulse Audio Equalizer para melhorar o áudio do pc

Este equalizador é simples e fácil de usar. Uma vez instalado, tudo que você precisa fazer é executá-lo (digitando equalizer no Dash ou em um terminal, seguido da tecla TAB), para abrir a janela de configuração principal.

A partir daqui, clique na seta abaixo de “Preset”. Percorra a lista e selecione a configuração que você acha que ficará melhor com o sistema de som do seu computador.

Como melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio Equalizer

Depois disso, apenas marque a caixa “EQ Enabled” (EQ habilitado), a caixa “Keep Settings” (Manter configurações) e clique no botão “Apply” (Aplicar).

Como melhorar o áudio do PC com o Pulse Audio Equalizer

Isto se aplicará as configurações do equalizador diretamente para o sistema de som do Pulse (que também vai assumir como o principal saída de áudio no Pulse).

Suas configurações recém aplicadas devem entrar em vigor quase que imediatamente.

Desinstalando o Pulse Audio Equalizer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Pulse Audio Equalizer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove pulseaudio-equalizer --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível jogo Killbots no Linux via Flatpak

Se você quer se divertir enfrentando robôs assassinos, conheça e veja como instalar o incrível jogo Killbots no Linux via Flatpak.


Como você vai se livrar dos robôs assassinos que querem destruir? Descubra isso neste jogo simples e divertido.Como instalar o incrível jogo Killbots no Linux via FlatpakComo instalar o incrível jogo Killbots no Linux via Flatpak

Killbots é um jogo simples de evasão de robôs assassinos. Quem criou os robôs e por que eles foram programados para destruir, ninguém sabe.

Tudo o que se sabe é que os robôs são numerosos e seu único objetivo é destruir você.

Felizmente para você, o criador deles concentrou-se na quantidade e não na qualidade e, como resultado, os robôs estão gravemente carentes de inteligência.

Sua inteligência superior e um dispositivo de teletransporte sofisticado são suas únicas armas contra o fluxo interminável de autômatos irracionais.

Como instalar o jogo Killbots no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Killbots no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Killbots no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo . Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.killbots.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.killbots

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.killbots

Ou

flatpak uninstall org.kde.killbots

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.killbots em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite killbots ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

Se você gosta de equipamentos antigos e quer reviver um modelo histórico, conheça e veja como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak.


O Teo é um emulador do microcomputador Thomson TO8 para PC, rodando em MSDOS, Windows e Linux.Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via FlatpakComo instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

O Thomson TO8 é um doméstico introduzido pela empresa francesa Thomson SA em 1986. Ele substituiu seu antecessor, o Thomson TO7/70, permanecendo essencialmente compatível.

O TO8 tem uma unidade de fita e o Microsoft BASIC 1.0 (versão padrão e 512 KB) em sua ROM interna, e há, opcionalmente, uma unidade de disquete externa.

Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

A compatibilidade desse emulador é próxima de 100% para softwares que não usam periféricos não emulados e não possuem proteções físicas.

Em outras palavras, se um software não funcionar no Teo, provavelmente:

  • Ele precisa da presença de outro periférico que não o mouse, a caneta de luz, o joystick, o gravador e os discos (para que ele não seja executado enquanto este periférico não for emulado),
  • sua proteção física faz com que ele falhe

Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

Como instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak

Para instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o emulador de Thomson TO8 Teo no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.Teo.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.Teo

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.Teo

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.Teo

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.Teo em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite teo ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak

Se você quer se aventurar no universo, sem correr riscos, conheça e veja como instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via .


Pioneer é um jogo de aventura espacial ambientado em nossa galáxia na virada do século 31.Como instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via FlatpakComo instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak

O jogo é ilimitado e você está livre para aproveitar qualquer tipo de existência espacial que você possa imaginar. Explore e troque entre milhões de sistemas estelares.

Vire-se para uma vida de crime como pirata, contrabandista ou caçador de recompensas. Viaje pelos territórios de várias facções que lutam por poder, liberdade ou autodeterminação.

O universo é tudo o que você faz dele.

Pioneer está em constante desenvolvimento e tem uma comunidade amigável de jogadores, modders e desenvolvedores em torno dele.

Como instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak

Como instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo . Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.pioneerspacesim.Pioneer.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.pioneerspacesim.Pioneer

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.pioneerspacesim.Pioneer em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite pioneer ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo de aventura Pioneer no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.pioneerspacesim.Pioneer

Ou

flatpak uninstall net.pioneerspacesim.Pioneer

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Play.it – um projeto para compilar pacotes dos seus jogos favoritos

Se você sonhava em poder rodar um determinado jogo no Linux, conheça o .it, um projeto para compilar pacotes dos seus favoritos.


Um dos grandes mitos que você pode ouvir sobre o Linux é que “o Linux não pode ser usado para jogos” e isso ocorre porque muitos dos títulos de jogos que foram lançados para PC, não tiveram uma versão para ser executada no Linux.Lançado play.it - um projeto para compilar pacotes dos seus jogos favoritosLançado play.it – um projeto para compilar pacotes dos seus jogos favoritos

Mesmo que esse problema tenha sido um fator importante, isso não deixou de ser um impedimento para o desenvolvimento das diferentes ferramentas que podemos encontrar hoje, que nos permitem desfrutar de nossos títulos favoritos em nosso sistema.
 
Entre as ferramentas mais famosas que podemos citar, podemos encontrar o Wine, do qual alguns outros fazem uso, como PlayOnLinux ou CrossOver.

Com a chegada do Steam e SteamOS, o catálogo de jogos e suporte para Linux aumentou a passos largos.

Tal é o ponto, que o Steam quer que no Linux seja possível rodar jogos que só podem ser instalados no Windows, sem a necessidade de software adicional.

Mesmo sendo uma excelente iniciativa, é mais provável que eles usem o Wine sob a camada Steam, o que significa que eles terão que fazer um grande esforço ou unir forças com os desenvolvedores do Wine para melhorar e refinar essa idéia.
 
Mas este não é o ponto atual, embora existam também os já famosos pacotes “Winepak” que são suportados pela tecnologia dos pacotes que vêm com uma camada integrada de compatibilidade com o Wine.

Há também outro projeto bastante semelhante, mas ao contrário do “Winepak” este projeto propõe a construção de pacotes que podem ser instalados em sua distribuição como se fosse outra aplicação.

Conheça o Play.it

Este projeto é chamado de play.it e nasceu sob a ideia de seus desenvolvedores para eliminar o mito de que no Linux você não pode jogar ou instalar qualquer jogo.

Esse projeto faz uso de uma coleção de scripts de shell que são fornecidos aos usuários para a criação de pacotes .deb (para Debian e derivativos) e .pkg.tar (Arch Linux e derivativos) do instaladores de vários jogos que são suportados por esses scripts.

Estes pacotes podem ser instalados através do seu gerenciador de pacotes favorito. Entre esses jogos estão, é claro, os jogos nativos para Linux, mas também jogos para Windows e DOS, que rodam através de softwares como o Wine.

A facilidade de uso destes scripts é uma prioridade desde o início do desenvolvimento, o público-alvo é principalmente os recém-chegados ao Linux que não querem bater cabeça com a instalação de seus jogos.

Apesar da facilidade, os usuários avançados não foram esquecidos e estes podem fazer uso desses scripts de maneira mais personalizada.

Embora no momento exista uma limitação para os jogo que serão gerenciados pelo projeto: é uma versão DRM.

O motivo é tanto técnico (o que é muito mais difícil de acessar o conteúdo desses jogos, que muitas vezes não fornecem um método diferente de instalação) e especialmente legal (o que é muitas vezes proibido ignorar o DRM incorporado em um jogo, mesmo após uma compra legítima).

É por isso que, dentro do catálogo de jogos atualmente suportados por esta série de scripts, você não encontrará títulos suficientes.

Ainda que atualmente esta seja uma excelente proposta, ela tem coisas suficientes para acrescentar e sobretudo resolver, antes do problema das licenças em vários jogos..

Mas se podemos dizer alguma coisa é que, a princípio, ferramentas como essa enfrentaram o mesmo problema e muitas delas foram resolvidas.

Como instalar o play.it no Linux

Podemos obter essas sequências de script e ter o play.it em nosso sistema de uma maneira muito simples.

Basta executar os seguintes comandos no terminal:

git clone https://framagit.org/vv221/play.it
cd play.it
sudo make install

E pronto! Com isto, o play.it foi adicionado ao sistema.

O uso do play.it também é simples: basta executar o script junto com o endereço do jogo que você quer compilar o seu pacote:

play.it /endereço-do-jogo/juego.exe

A lista de jogos suportados junto com suas instruções pode ser encontrada na página do projeto.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Canonical lançou novas atualizações de segurança do Kernel

A Canonical lançou novas atualizações de do kernel do Linux para todos os lançamentos do Ubuntu. Confira os detalhes desse update e atualize seu sistema.


Trabalhando na questão da segurança do sistema, a Canonical vive publicando atualizações de segurança, principalmente do kernel.Canonical lançou novas atualizações de segurança do KernelCanonical lançou novas atualizações de segurança do Kernel

Canonical lançou novas atualizações de segurança do Kernel

E recentemente, a Canonical lançou novas atualizações de segurança do kernel do Linux para todos os lançamentos do Ubuntu suportados, para resolver vários problemas descobertos pelos pesquisadores ultimamente nos pacotes de kernel do Linux upstream, correspondentes à respectiva versão do Ubuntu.

Disponível para o Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish), o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), o Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus), o Ubuntu 14.04 LTS (Trusty Tahr) e o Ubuntu 12.04 ESM (Precise Pangolin) em 32 bits, 64 bits, Raspbbery Pi 2, AWS (Amazon Web Services), GCP (Google Cloud Platform) e ambientes de nuvem, as novas atualizações de segurança do kernel do Linux corrigem vários problemas que podem colocar o computador e os dados em risco.

Afetando as versões Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish) e Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), o patch de segurança do kernel resolve apenas um problema, chamado de vulnerability (CVE-2018-15471) descoberto por Felix Wilhelm no Xen netback driver do kernel Linux, que impropriamente realizou a validação de entrada sob certas circunstâncias, permitindo assim que um invasor travasse o sistema vulnerável por meio de uma negação de serviço (ataque DoS) ou possível código arbitrário de execução.

Os lançamentos Ubuntu 18.04 LTS e Ubuntu 14.04 LTS receberam correções para várias vulnerabilidades, incluindo um problema (CVE-2017-13168) descoberto no driver genérico do kernel do Linux e um estouro de inteiro (CVE-2018-16658) encontrado no driver de CD-ROM ambos podem permitir que um invasor local exponha informações confidenciais ou possa elevar seus privilégios.

Outro estouro de inteiro (CVE-2018-9363), desta vez descoberto na implementação do HID Bluetooth, pode permitir que um invasor trave o sistema ou execute um código arbitrário.

Descoberto por Andrey Konovalov, uma vulnerabilidade (CVE-2017-16649) fez com que o driver de CDC USB Ethernet do kernel do Linux validasse indevidamente os descritores de dispositivo, o que poderia permitir que um invasor fisicamente próximo causasse uma negação de serviço (falha do sistema) no Ubuntu 14.04 LTS ) máquinas.

A versão 16.04 LTS do Ubuntu recebeu a maior atenção desta vez com um total de sete vulnerabilidades de segurança corrigidas, corrigindo problemas descobertos nas implementações EXT4, F2FS, HFS +, procfs e KVM.

Por fim, para os usuários do Ubuntu 12.04 ESM, a Canonical também corrigiu o kernel corrigido contra a vulnerabilidade L1 Terminal Fault (L1TF), tanto local como em máquinas virtuais (CVE-2018-3620 e CVE-2018-3646).

Como esperado, todos os usuários dessas versões do Ubuntu devem atualizar os pacotes do kernel para as novas versões o mais rápido possível.

Depois de atualizar o kernel, você terá que reinicializar seu computador para que as mudanças tenham efeito, e lembre-se de sempre manter suas instalações atualizadas aplicando todas as atualizações e correções de segurança disponíveis nos repositórios oficiais.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak

Se você precisa de acessar sistemas remotos sem usar comandos, conheça e veja como instalar o FileZilla no Linux via Flatpak.


FileZilla é um cliente , um software livre e multi plataforma (disponível para Windows, Linux e Mac OS X), com muitas funcionalidades úteis e uma interface gráfica de usuário intuitiva.Como instalar o cliente FileZilla no Linux via FlatpakComo instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak

Ele suporta FTP, SFTP e FTPS (FTP sobre SSL/TLS). Com este tutorial você poderá instalar o cliente FileZilla em todas as versões do Ubuntu suportados atualmente.

A seguir, você verá como instalar o FileZilla no Linux. Mas atenção! O tutorial mostrará a instalação da versão cliente do FileZilla, usando um procedimento genérico (usando o formato Flatpak), que poderá funcionar em qualquer distribuição Linux.

Como instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo . Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.filezillaproject.Filezilla.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.filezillaproject.Filezilla

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.filezillaproject.Filezilla

Ou

flatpak update org.filezillaproject.Filezilla

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.filezillaproject.Filezilla em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite filezilla ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

Como instalar a versão mais recente do cliente FTP FileZilla no Ubuntu
Como instalar o FileZilla no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

Se você está a procura de softwares de comunicação com os mesmos recursos do Skype, conheça algumas alternativas ao Skype para Linux.


Video chamadas e conferências tornaram-se quase uma coisa normal. Entrevistas, palestras de negócios, chamadas pessoais são feitas em softwares de video chamada como o Skype.Conheça algumas alternativas ao Skype para LinuxConheça algumas alternativas ao Skype para Linux

Não há dúvidas que o Skype é um ótimo software com uma incrível base de usuários. No entanto, o Skype sempre entregou muito tarde suas atualizações e novos recursos aos usuários do Linux.

O que parece é que a equipe do Skype não se importa com os usuários do Linux.

Felizmente, existem muitas opções de código aberto disponíveis.

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux.

Para lhe ajudar a não ficar tão dependente do Skype, abaixo listarei algumas alternativas ao Skype para o Linux, começando pelas opções abertas. Confira!

Ring

CConheça algumas alternativas ao Skype para Linux

De acordo com a descrição oficial, “O Ring é uma plataforma de comunicação gratuita e universal que preserva a privacidade e liberdade dos usuários”. O Ring é uma rede peer to peer completa e você recebe automaticamente um ID quando instala o toque em seu dispositivo.

Este ID Ring é essencial para fazer chamadas para outros usuários da rede. Você também pode usar números SIP (Session Initiation Protocol) com Ring para chamar outros usuários SIP.

Como instalar o Ring

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esse tutorial:
Como instalar o incrível cliente Ring no Linux Flatpak


Wire

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Wire é uma solução extremamente segura e rica em recursos que atende a quase todas as formas de comunicação que estão por aí. Permite 1:1 e mensagens de grupo, compartilhamento de tela. 1:1 e grupo de áudio e videoconferência e compartilhamento de arquivos.

Wire está disponível no android, ios, web e desktop. O Wire é de código aberto e o código-fonte para todos os seus aplicativos e até mesmo o back-end do servidor está disponível no repositório do github. Alternativamente, você pode usar o Wire como um serviço de seu site oficial a taxas mínimas.

Como instalar o Wire

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esse tutorial:
Como instalar o cliente Wire no Ubuntu, Debian, Mint e derivados


Linphone

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Linphone é um dos softwares mais famosos e de mais longa duração que permite a comunicação VoIP (Voice over Internet Protocol) em um número SIP (Session Initiation Protocol).

Você pode fazer chamadas de áudio e vídeo via Linphone, enviar mensagens instantâneas para um único usuário e grupos também.

O Linphone requer que você possua um número SIP. Mas mesmo que você não tenha um, o Linphone tem cobertura. Ele oferece um número SIP gratuito e você pode obtê-lo simplesmente registrando em seu site.

Como instalar o Linphone

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esse tutorial:
Como instalar o cliente VoIP Linphone no Ubuntu


Riot

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Riot é outra alternativa interessante e de código aberto ao Skype. Ele ajuda você a criar, compartilhar comunicações, bater papo e fazer chamadas com segurança, além de permitir que você faça a ponte com outros aplicativos.

Riot permite o compartilhamento de arquivos, chamadas de vídeo e áudio em 1:1 e grupos. O Riot também possui encriptação end to end.

O Riot está disponível para Android, IOS, Mac, Windows, Linux e existe até uma versão de navegador disponível.

Como instalar o Riot

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esse tutorial:
Como instalar o mensageiro Riot no Linux via Flatpak


Jitsi

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Jitsi permite chats, vídeo e audioconferência por meio de seus aplicativos multiplataforma.

O Jitsi é na verdade uma coleção de vários projetos diferentes que permitem comunicações livres e de código aberto.

Os aplicativos estão disponíveis para Android, IOS, Windows, Mac e Linux. O Jitsi está disponível como código aberto sob a licença Apache 2.0.

Como instalar o Jitsi

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esse tutorial:
Como instalar o mensageiro Jitsi no Linux


Soluções não-abertas mas livres

As soluções de código aberto listadas acima são ótimas, mas requerem alguma configuração. Nem todo mundo que você deseja chamar pode estar usando o software acima, então aqui estão algumas opções gratuitas que você pode usar.

Hangouts

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Hangouts é um dos meus favoritos quando se trata de fazer uma videochamada rapidamente. Ele permite até 10 pessoas em uma chamada em grupo, o que é mais do que suficiente para mim na maioria dos casos. Além disso, o hangouts tem mensagens de bate-papo e suporte para compartilhamento de tela.

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esses tutoriais:

Como instalar o yakyak e ter um cliente Google Hangouts no Linux
Como instalar o cliente Google Hangouts YakYak no Linux via Snap

Viber

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Viber é outro aplicativo que permite bate-papo por vídeo, áudio e texto para seus usuários. Está disponível na maioria das plataformas e possui uma forte base de usuários.

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esses tutoriais:

Descubra como instalar o cliente Viber no Linux via Flatpak
Como instalar o cliente Viber no Linux

Discord

Conheça algumas alternativas ao Skype para Linux

O Discord tem sido associado principalmente aos jogos. No entanto, oferece uma ótima maneira de conversar com vários grupos e pessoas. O Discord também oferece suporte a videochamadas e compartilhamento de tela. Mas seu bate-papo por voz é algo que recebeu o máximo de apreciação.

Para instalar esse aplicativo no Linux, acesse esses tutoriais:

Instale o app de bate-papo para Gamers Discord no Linux via Snap
Instale o app de bate-papo para Gamers Discord no Linux via Flatpak
Instale o app de bate-papo para Gamers Discord no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Pronto! Acima listei algumas das principações alternativas ao Skype. Se você quiser adicionar algum app que eu possa ter esquecido, use a seção de comentários abaixo.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível cliente Ring no Linux Flatpak

Se você quer usar a rede de comunicação no sistema do pinguim, veja como instalar o incrível cliente no Linux Flatpak.


O Ring é uma plataforma de comunicação gratuita e universal que preserva a privacidade e liberdade dos usuários.Como instalar o incrível cliente Ring no Linux FlatpakComo instalar o incrível cliente Ring no Linux Flatpak

Já Ring é um software de comunicação distribuído e um cliente SIP, coberto pela licença GPLv3.

O software é suportado por uma comunidade ativa, usa protocolo OpenDHT, tem comunicação descentralizada, descoberta e conexão ponto a ponto, possui criptografia de ponta a ponta com autenticação, identidade gerenciada por certificados X.509 e é baseado nas tecnologias RSA/AES/DTLS/SRTP.

Como instalar o cliente Ring no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente Ring no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Ring no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/cx.ring.Ring.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update cx.ring.Ring

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run cx.ring.Ring em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite ring ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Ring no Linux via Flatpak

Para desinstalar o cliente Ring no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall cx.ring.Ring

Ou

flatpak uninstall cx.ring.Ring

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Se você possui contas Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.


RcloneBrowser é uma interface gráfica de usuário para o Rclone, disponível para Linux, Mac e Windows. Já o Rclone, é uma de linha de comando para sincronizar arquivos de ou para serviços de armazenamento em nuvem.Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowserUse vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

RcloneBrowser suporta o Google Drive, Google Cloud Storage, Dropbox, Microsoft One Drive, Amazon S3, Amazon Drive, Openstack Swift/Rackspace cloud files/Memset Memstore, Hubic, Yandex Disk e Backblaze B2. Ele pode sincronizar arquivos diretamente entre esses serviços em nuvem e seu sistema de arquivos local.

O programa permite a navegação e modificação (upload, download, remoção e etc.) de repositórios remotos, como o Google Drive, Dropbox, onedrive e assim por diante, incluindo as criptografadas, usando o de configuração do Rclone, para que você não tenha que configurar Serviços remotos duas vezes.

Além de executar várias operações em seus arquivos na nuvem, RcloneBrowser também pode montar e desmontar o seu armazenamento em nuvem remoto, e pode transmitir arquivos de mídia com um leitor externo, como o MPV.

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Observe que o Rclone (e, portanto, o RcloneBrowser também) executa a sincronização sob demanda, sem qualquer monitoramento de arquivos em tempo real e upload/download automático de arquivos alterados.

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser, você precisa apenas instalar esse programa e o Rclone.

Como instalar a versão mais recente do Rclone no Linux

Para instalar o Rclone, use um dos procedimentos a seguir.

Como instalar a versão mais recente do Rclone no Linux em distros que suportam Snap

O Rclone está agora disponível como um pacote Snap, tornando fácil a instalação e atualização em uma ampla gama de distribuições Linux que suportam Snaps, como Ubuntu, Debian, Fedora, Gentoo, Arch Linux, openSUSe e muito mais.

Para instalar o Rclone no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o Rclone no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale o programa, usando esse comando:

sudo snap install rclone --classic

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap Rclone, use:

sudo snap refresh rclone --classic

Passo 4. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove rclone

Como instalar o Rclone no Linux manualmente

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rclone.zip:

wget https://downloads.rclone.org/rclone-current-linux-386.zip -O rclone.zip

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rclone.zip:

wget https://downloads.rclone.org/rclone-current-linux-amd64.zip -O rclone.zip

Passo 5. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

unzip rclone.zip

Passo 6. Coloque o arquivo descompactado na pasta de binários do Linux com o comando abaixo;

sudo cp rclone*/* /usr/local/bin/

Como instalar o RcloneBrowser no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o RcloneBrowser no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install rclone-browser

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -r -y
sudo apt-get remove rclone-browser --auto-remove

Como instalar o RcloneBrowser manualmente ou em outras distros com suporte a DEB

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar a versão mais recente do RcloneBrowser no Arch Linux

Usuários do Arch Linux pode instalar RcloneBrowser via AUR.

Usando o RcloneBrowser

Execute o programa, digitando rclonebrowser no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Agora, acesse as preferências do RcloneBrowser e informe a localização do binário do Rclone. Depois é só configurar cada serviço individualmente e começar experimentar o programa.

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via Flatpak

Se você trabalha com tradução e quer atualizar po, conheça e veja como instalar o editor de po Gtranslator no Linux via Flatpak.


Gtranslator é um editor de arquivos gettext po aprimorado para o ambiente de trabalho GNOME.Como instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via FlatpakComo instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via Flatpak

Na prática, o Gtranslator é um software de tradução assistido por computador especializado e editor de arquivo po para a internacionalização e localização de software que usa o sistema gettext.

Ele lida com todas as formas de arquivos gettext po e inclui recursos muito úteis como localizar/substituir, memória de tradução, diferentes perfis de tradutor, tabela de mensagens (para ter uma visão geral das traduções/mensagens no arquivo po), fácil navegação e edição de mensagens de tradução e comentários da tradução, quando precisos.

O Gtranslator inclui também um sistema de plugins com muitos plugins interessantes, como linguagem alternativa, tags de inserção, tran aberta, integração com subversão e um visualizador de código fonte.

Como instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de arquivo po Gtranslator no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.Gtranslator.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.Gtranslator

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.Gtranslator

Ou

flatpak uninstall org.gnome.Gtranslator

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.Gtranslator em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gtranslator ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak

Se você quer programar em .Net no Linux de forma rápida e produtiva, conheça e veja como instalar a MonoDevelop no Linux via Flatpak.


A IDE MonoDevelop é um ambiente de desenvolvimento integrado desenvolvida em 2003 por membros do projeto Mono, com o objetivo de portar SharpDevelop para Mono e GTK.Como instalar a IDE MonoDevelop no Linux via FlatpakComo instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak

O MonoDevelop permite aos desenvolvedores escrever rapidamente aplicativos de desktop e web em Linux, Windows e Mac OS X.

Ele também facilita aos desenvolvedores fazer o port de aplicativos .NET criados com o Visual Studio para Linux e Mac OS X, mantendo uma única base de código para todas as plataformas.

Atualmente MonoDevelop suporta as linguagem de programação #, /C++, JavaScript, Objective , Visual Basic .NET e MSIL, entre outros.

Como instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak

Para completar, MonoDevelop é um projeto independente de SharpDevelop, sendo integrado no ambiente gráfico desktop GNOME da plataforma Unix. A IDE é um software livre distribuído sob a licença GNU General Public License.

A instalação do MonoDevelop como um pacote FlatPak não exige que o Mono seja instalado. Mas se por algum motivo você precisar desse runtime, use esse tutorial:

Como instalar o Mono no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak

Para instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a IDE MonoDevelop no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user --from https://download.mono-project.com/repo/monodevelop.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.xamarin.MonoDevelop

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.xamarin.MonoDevelop

Ou

flatpak uninstall com.xamarin.MonoDevelop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.xamarin.MonoDevelop em um terminal.

Você também pode iniciar o aplicativo a partir do menu ou do painel de aplicativos do seu sistema procurando por “monodevelop”.

Ou apenas digite monodevelop em um terminal, no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instalando a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu

Quer descobrir a diferença entre algumas ? Então experimente instalar a ferramenta de de DiffImg no Ubuntu.


DiffImg é uma ferramenta de comparação de imagens escrito em Qt, que pode ser utilizado para comparar duas imagens e exibir as posições onde estão os pixels diferentes.Instalando a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no UbuntuInstalando a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu

Entre outros, ele tem uma interface intuitiva, usando OpenCV como backend pode ler e comparar as imagens de 8/16/24/32 bits sem problema, mas não tem suporte a canal alfa.

Uma das principais utilidades dessa ferramenta é verificação de modificações em imagens, onde várias métricas podem ser utilizadas para o cálculo de diferenças entre elas.

Como o DiffImg é escrito com Qt, funciona em Windows e Linux (talvez MacOSX) e OS/2. Além disso, ele pode ler os formatos básicos como BMP, PNG, JPG, mas também Tiff e OpenExR.

Como instalar a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu e seus derivados

Para instalar a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install diffimg

Como instalar a ferramenta de comparação de imagens DiffImg manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite diffimg no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a ferramenta de comparação de imagens DiffImg no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se depois você precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway -r -y
sudo apt-get remove diffimg --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap

Se você gosta da segunda sequencia de Command & Conquer: Red Alert, veja como instalar o jogo C&C: Red Alert Yuri17;s Revenge no Linux via .


C & C Red Alert 2 A Yuri’s Revenge é um jogo de estratégia em tempo real da Westwood Pacific, lançado para o Microsoft Windows em 23 de outubro de 2000, como continuação do Command & Conquer: Red Alert.Como instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri's Revenge no Linux via SnapComo instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap

Red Alert 2 pega na conclusão da campanha aliada do primeiro jogo. Sua expansão é Command & Conquer: Yuri’s Revenge.

C & C: Red Alert 2 inclui dois modos multi-player diferentes. Um, a LAN permite que o jogador jogue ao lado de amigos e outros sem o uso de uma conexão com a internet.

O outro, Online Play permite ao jogador jogar através da internet e contra jogadores de todo o mundo. O LAN play permite apenas o Skirmish Mode que está disponível no modo single-player.

O jogo online permite torneios, jogos privados, jogos públicos, jogos de ranking de escada e também contém um sistema de chat. Em 2005, controle de jogo online para o Red Alert 2.

Como instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri's Revenge no Linux via Snap

Como instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri's Revenge no Linux via Snap

Como instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install cncra2yr

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install cncra2yr --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh cncra2yr

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite cncra2yr ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo C&C: Red Alert 2 Yuri’s Revenge no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove cncra2yr

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar Command & Conquer: Red Alert no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Uber entrou para a Linux Foundation como membro Gold

Duarnte o evento Uber Open Summit 2018, foi anunciado que a empresa entrou para a Linux Foundation como membro . Confira os detalhes dessa ótima novidade.


The Linux Foundation, organização sem fins lucrativos que viabiliza a inovação em massa por meio de código aberto, anuncia que o Uber se tornou o mais novo membro Gold da fundação.Uber entrou para a Linux Foundation como membro GoldUber entrou para a Linux Foundation como membro Gold

Este anúncio ocorre durante o Uber Open Summit 2018, um encontro de um dia para desenvolvedores e líderes comunitários que promovem a colaboração e a inovação de fonte aberta em escala, onde o diretor executivo da Linux Foundation, Jim Zemlin, fez a palestra de abertura.

Uber entrou para a Linux Foundation como membro Gold

Sim. A Uber decidiu se juntar à The Linux Foundation como membro Gold.

Além disso, a Uber agora também faz parte do TODO Group, que, segundo um comunicado de imprensa oficial, deve permitir que as empresas que participam da iniciativa colaborem em projetos e ferramentas baseadas em soluções de código aberto.

O foco da Uber no código aberto tornou-se uma prioridade para a empresa, considerando seus projetos mais recentes, e depois de investimentos em visualização de dados, aprendizado de máquina e projetos como Jaeger, faz sentido para a empresa ingressar na The Linux Foundation.

Com status Gold, a Uber terá acesso a uma série de outras tecnologias, como a Plataforma de Automação de Rede Aberta (ONAP), a Cloud Native Computing Foundation (CNCF), Hyperledger, EdgeX Foundry, Automotive Grade Linux e Core Infrastructure Initiative.

No comunicado de imprensa, Thuan Pham, CTO da Uber, disse o seguinte:

“A tecnologia open source é a espinha dorsal de muitos dos serviços centrais da Uber e, à medida que continuamos a amadurecer, essas soluções se tornarão cada vez mais importantes.”

“A Fundação Linux não apenas fornece casas para muitos projetos de código aberto significativos, mas também cria um ambiente aberto para empresas como a Uber trabalharem juntas no desenvolvimento dessas tecnologias. Estamos honrados em nos unir à Linux Foundation para promover uma maior colaboração com a comunidade de código aberto.”

Como você deve saber se estiver familiarizado com o trabalho da The Linux Foundation, o grupo de membros está em constante expansão e os grandes nomes da indústria de tecnologia já fazem parte do esforço. Por exemplo, empresas como Baidu, Facebook, Toshiba e Toyota já são membros Gold.

A própria Microsoft também é membro da The Linux Foundation, o que faz sentido, considerando os investimentos da gigante do software no mundo do código aberto ultimamente.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak

Se você precisa criar arquivos a partir de mídias óticas e outras fontes, conheça e veja como instalar o conversor no Linux via Flatpak.


MakeMKV é uma solução de um clique para converter o vídeo que você possui em formato livre e sem patentes que pode ser reproduzido em qualquer lugar.Como instalar o conversor MakeMKV no Linux via FlatpakComo instalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak

MakeMKV é um conversor de formato, também chamado de “transcodificador”.

Ele converte os videoclipes de um disco proprietário (e geralmente criptografado) em um conjunto de arquivos MKV, preservando a maioria das informações, mas sem alterá-las de nenhuma maneira.

O formato MKV pode armazenar várias faixas de vídeo/áudio com todas as informações meta e preservar capítulos.

Além disso, o MakeMKV pode transmitir instantaneamente vídeos descriptografados sem conversão intermediária para uma ampla gama de players, então você pode assistir a discos Blu-ray e DVD com seu player favorito em seu sistema operacional favorito ou em seu dispositivo favorito.

MakeMKV lê discos de DVD e Blu-ray, lê discos Blu-ray protegidos com as versões mais recentes do AACS e BD+, preserva todas as faixas de vídeo e áudio, incluindo áudio HD, preserva informações de capítulos
Preserva todas as meta-informações ( da faixa, tipo de áudio).

Ele converte tão rápido quanto sua unidade pode ler dados, e nenhum software adicional é necessário para conversão ou descriptografia.

Como instalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak

Para instalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.makemkv.MakeMKV.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.makemkv.MakeMKV

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.makemkv.MakeMKV em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite makemkv ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak

Para desinstalar o conversor MakeMKV no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.makemkv.MakeMKV

Ou

flatpak uninstall com.makemkv.MakeMKV

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

KDevelop 5.3 lançado com novas funcionalidades e mais

O projeto KDE anunciou que foi lançado o KDevelop 5.3 com novas funcionalidades. Confira as novidades e veja como atualizar.


A KDevelop é um ambiente de desenvolvimento integrado livre e multiplataforma (Windows, Linux e Unix) publicado sob a licença GPL e orientado para o uso sob o ambiente gráfico KDE. Aliás, essa IDE faz parte do projeto do projeto KDE.KDevelop 5.3 lançado com novas funcionalidades e maisKDevelop 5.3 lançado com novas funcionalidades e mais

Na prática, o KDevelop é uma das aplicações mais direcionadas para os programadores do KDE. Não é à toa que é um aplicativo que permite criar aplicativos, de modo que as melhorias que ocorrem nele servirão para melhorar o restante dos aplicativos.

Ele é um ambiente de desenvolvimento integrado para outros sistemas Unix Linux.

Mas, apesar de seu uso ser especifico para o ambiente gráfico KDE, ele também trabalha com outros ambientes, como o Gnome.

Essa IDE suporta C/C++ (suportado pelas bibliotecas Clang e llvm) incluindo alguns recursos adicionais para o framework Qt. Ela também tem suporte para CUDA e OpenCLQt, além de QML, JavaScript, Python e PHP.

Novidades do KDevelop 5.3

KDevelop 5.3 foi lançado com novas funcionalidades, como:

  • Melhorias nos analisadores de código, como a inclusão do complemento para Clazy;
  • Otimização de código interno, aproveitando seus analisadores de código;
  • Melhorias no suporte a C++;
  • Suporte otimizado a linguagem PHP;
  • Suporte aprimorado para Python;
  • Suporte para outras plataformas proprietárias.

Como vemos, o Kdevelop continua com o caminho da otimização com o objetivo firme de se tornar uma obrigação para os desenvolvedores.

Algo que afinal, afeta todos os aplicativos e, dessa forma, todos os usuários de sistemas livres.

Para saber mais sobre essa versão do Kdevelop, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Kdevelop

Para instalar a versão mais recente do Kdevelop nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar a IDE KDevelop no Linux via arquivo AppImage

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!

Se vocẽ quer te um papel de conforme as condições , veja como instalar e usar o no Linux.


O WeatherDesk é um aplicativo que altera automaticamente a imagem de fundo da área de trabalho com base no clima e, mesmo, opcionalmente, com base na hora do dia. Ele funciona de forma excelente na maioria dos ambientes de desktop e também está disponível para Windows e Mac.Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!

No entanto, é necessário uma boa quantidade de ajustes manuais para que a funcione. Por exemplo, você precisará nomear os papéis de parede que você deseja usar de uma maneira específica de acordo com a convenção de nomeação do WeatherDesk.

A boa notícia é que você não precisa se incomodar com isso porque alguem já criou uma pasta zip de papéis de parede, já nomeados de acordo com a convenção do WeatherDesk.

Características do WeatherDesk:

  • Permite alterar automaticamente o fundo da área de trabalho com base no clima atual.
  • Permite alterar automaticamente o fundo da área de trabalho com base em 4 horários opcionais do dia: dia/noite, dia/noite/noite e manhã /dia/noite/noite.
  • Possui suporte para uma variedade de ambientes de desktop Linux, incluindo Cinnamon, GNOME, Unity, Xfce, LXDE, LXQt, Pantheon e MATE.
  • Permite Especificar manualmente o formato da imagem, o intervalo de atualização e etc.

Como instalar o WeatherDesk no Linux para ter papel de parede conforme as condições meteorológicas

Para instalar o cliente programa no Linux e ter um papel de parede conforme as condições meteorológica, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/weatherdesk*
sudo rm -Rf /usr/local/bin/weatherdesk
sudo rm -Rf /usr/share/applications/weatherdesk.desktop
rm ~/.weatherdesk_walls/

Passo 3. Use o comando abaixo para baixar o programa e salve-o com o nome weatherdesk.tar.gz:

sudo wget https://github.com/bharadwaj-raju/WeatherDesk/archive/master.tar.gz -O /tmp/weatherdesk.tar.gz

Passo 4. Use o comando a seguir para descompactar o baixado;

sudo tar -xvf /tmp/weatherdesk.tar.gz -C /tmp/

Passo 5. Use os comandos abaixo para cria a pasta do programa, copiar os arquivos para ela e autorizar a execução do arquivo principal;

sudo mkdir /opt/weatherdesk
sudo cp /tmp/WeatherDesk-master/*.py /opt/weatherdesk//
sudo chmod +x /opt/weatherdesk/WeatherDesk.py

Passo 6. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -s /opt/weatherdesk/WeatherDesk.py /usr/local/bin/weatherdesk

Passo 7. Baixe o pacote de temas e descompacte-o com estes comandos;

wget https://github.com/bharadwaj-raju/FireWatch-WeatherDesk-Pack/archive/master.zip
mkdir ~/.weatherdesk_walls/
unzip master.zip -d ~/.weatherdesk_walls/

Como usar o WeatherDesk no Linux

Para iniciar o programa, digite weatherdesk em um terminal, seguido da tecla TAB.

Para ver todas as opções WeatherDesk disponíveis, execute o seguinte comando:

weatherdesk --help

Por exemplo, para forçar o WeatherDesk a usar as informações meteorológicas para Londres em vez da cidade detectada automaticamente, use:

weatherdesk -c london

Para que o WeatherDesk também altere o papel de parede com base na hora atual do dia e não apenas com base no clima atual, execute-o com a opção ” -t “, assim:

weatherdesk -c london

Por padrão, isso usará a variação “dia/noite/noite”. Para usar a variação “manhã/dia/noite/noite” (para mais informações sobre isso, execute ” weatherdesk -info “), execute-o assim:

weatherdesk -t 4

Se você quiser que o WeatherDesk altere o papel de parede com base nas condições climáticas atuais sempre que você fizer login, certifique-se de adicioná-lo às suas aplicações de inicialização (no Ubuntu with Unity, inicie aplicativos de sessão, clique em ” Adicionar ” e use ” weatherdesk ” como o comando ). Para mais detalhes, consulte esse tutorial:

Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Como remover o programa no Linux

Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/weatherdesk*
sudo rm -Rf /usr/local/bin/weatherdesk
sudo rm -Rf /usr/share/applications/weatherdesk.desktop
rm ~/.weatherdesk_walls/

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

Se você está a procura de um software de limpeza para eliminar informações e até ganhar um pouco mais de espaço no disco, experimente instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux.


BleachBit é um aplicativo open source escrito em Python e que usa PyGTK. Ele serve para liberar rapidamente o espaço em disco e proteger a sua privacidade.Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no LinuxComo instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

O programa limpa o cache, exclui cookies, limpa o histórico de Internet, apaga arquivos temporários, apaga registros e descarta lixo que você nem sabia que estava lá.

Basicamente, o programa coloca no Linux uma função equivalente a que o CCleaner faz no Windows (talvez até melhor).

Projetado para sistemas Linux e Windows, o programa limpa mil aplicações, incluindo Firefox, Internet Explorer, Flash, Google Chrome, Opera, Safari e muito mais.

Além de simplesmente apagar arquivos, o programa inclui características avançadas, tais como destruir arquivos para impedir a recuperação do mesmo, limpeza de espaço livre em disco para esconder vestígios de arquivos apagados por outros aplicativos, e vacuuming no Firefox para torná-lo mais rápido.

Instalando o BleachBit no Linux

É possível instalar o BleachBit, em distribuições com suporte a pacotes DEb e RPM. Para fazer isso, use um dos procedimentos abaixo.

Instalando o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 12.04, Linux Mint 13 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1204.deb -O bleachbit.deb

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 14.04, Linux Mint 17.x e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_ubuntu1404.deb -O bleachbit.deb

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 14.10 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1410.deb -O bleachbit.deb

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 15.04 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1504.deb -O bleachbit.deb

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 15.10 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1510.deb -O bleachbit.deb

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 16.04 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_ubuntu1604.deb -O bleachbit.deb

Passo 8. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 17.04 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_ubuntu1704.deb -O bleachbit.deb

Passo 9. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 17.10 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_ubuntu1710.deb -O bleachbit.deb

Passo 10. Para baixar o instalador do programa para Debian 6 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_debian6.deb -O bleachbit.deb

Passo 11. Para baixar o instalador do programa para Debian 7 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_debian7.deb -O bleachbit.deb

Passo 12. Para baixar o instalador do programa para Debian 8 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_debian8.deb -O bleachbit.deb

Passo 13. Para baixar o instalador do programa para Debian 9 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_2.0_all_debian9.deb -O bleachbit.deb

Passo 14. Para instalar o programa em um sistema Debian, Ubuntu e derivados, use os comandos abaixo:

sudo dpkg -i bleachbit.deb
sudo apt-get install -f

Passo 15. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo apt-get remove bleachbit*

Instalando o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS, OpenMandriva, Mageia e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Fedora 20 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc20.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Fedora 21 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc21.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Fedora 22 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc22.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para Fedora 23 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc23.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para Fedora 24 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc24.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para Fedora 26 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.fc26.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 8. Para baixar o instalador do programa para Fedora 27 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.fc27.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 9. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 6) e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.el6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 10. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 7) e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.el7.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 11. Para baixar o instalador do programa para CentOS 6 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.centosCentOS-6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 12. Para baixar o instalador do programa para CentOS 7 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.centosCentOS-7.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 13. Para instalar o programa, use um dos comandos abaixo:

sudo urpmi bleachbit.rpm

ou

sudo yum localinstall bleachbit.rpm

Passo 14. Se for necessário, use um dos comandos abaixo para desinstalar o programa:

sudo urpme bleachbit*

ou

sudo yum remove bleachbit*

Instalando o BleachBit no Linux openSUSE e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux openSUSE e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para SUSE Linux Enterprise 11, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.sle11.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para openSUSE 13.1, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.opensuse131.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para openSUSE 13.2, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.opensuse132.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para openSUSE Leap 42.1, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.opensuse421.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para openSUSE Leap 42.2, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.opensuse422.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para openSUSE Leap 42.3, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-2.0-1.1.opensuse422.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 8. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install bleachbit.rpm

Passo 9. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo zypper remove bleachbit*

Instalando versões antigas do BleachBit no Linux

Os links de download acima são apenas das versões mais recentes e todos estão disponíveis nesse link. Para baixar os pacotes de instalação de versões anteriores do programa para essas distros, acesse esse link.

Executando o BleachBit no Linux

Depois de instalado, execute o programa digitando bleachbit em um terminal, seguido da tecla TAB. Todo o processo de limpeza é bem simples e intuitivo.

Veja também

E se o que você procura são alternativas ao CCleaner, dê uma olhada em nossa lista desse tipo de aplicativo:

Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

Se você quer usar anotações na sua , conheça e veja como instalar o aplicativo de notas QtPad no Linux.


QtPad é uma aplicação de notas adesivas fáceis de usar altamente personalizáveis, escritas em Qt5 e Python3.Como instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no LinuxComo instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

O Qtpad é uma aplicação prática de notas que ajuda os usuários a ter em mãos certos dados que, por qualquer motivo, precisam ter disponível. Ele atua como um lembrete simples.

Esta aplicação permite colocar notas diferentes em diferentes partes da área de trabalho, além de colocá-los em diferentes níveis de profundidade.

Como já foi dito antes, o QtPad é altamente personalizável, e permitirá mudar sua aparência tanto do arquivo de configuração quanto das preferências do programa.

Como instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

Também podemos definir um nome padrão para as notas que criamos.
Se quisermos apenas alterar as características de uma das notas, podemos fazê-lo na janela de preferências do programa.

Por padrão, o qtPad atribui as cores vermelho, amarelo e verde para notas de baixa, média ou alta prioridade. Mas isso também pode ser alterado no arquivo de configuração ou nas preferências do programa.

Como instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

Para instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux, primeiramente, você precisa ter o PIP instalado no seu sistema. Se não tiver, use um dos tutoriais abaixo para fazer isso:

Como instalar o gestor de pacotes Pip no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o gerenciamento de pacotes Pip no CentOS

Uma vez que os pré-requisitos foram instalados, para instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad, Faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Execute o seguinte comando para instalar o programa;

pip3 install qtpad

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite qtpad em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Em seguida, você já pode criar uma nova nota com o Qtpad, clicando no ícone do programa que fica no painel superior.

No menu que será exibido, basta clicar em “New note” (Nova nota), para criar uma nova nota. Pronto, a nota foi criada. Só resta escrever nela.

aplicativo de notas auto adesivas qtpad no linux 3 - Papel de parede conforme as condições meteorológicas? Instale o WeatherDesk!

Se quiser ainda mais o plano de fundo, clique com o botão direito do mouse em qualquer lugar da nota e clique na opção “Style” (Estilo).

Como instalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

Desinstalando o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux

Para desinstalar o aplicativo de notas auto-adesivas QtPad no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

pip3 uninstall qtpad

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Procurando uma forma de facilmente as configurações do ? Então conheça e veja como instalar o no Ubuntu e sistemas derivados.


Conky é um monitor de sistema leve, altamente personalizável que exibe várias informações sobre o seu desktop.Como instalar o Conky Manager no UbuntuComo instalar o Conky Manager no Ubuntu

Ele vem com temas e widgets que vão desde a informação completa do sistema (memória, cpu, Internet, uso de CPU e tempo) para configurações que exibem apenas o uso da CPU ou estatísticas de gráficos da Nvidia.

Já o Conky Manager é um font-end (interface) gráfico para o gerenciamento de de configuração do Conky.

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Usando esta ferramenta, você pode facilmente ativar ou desativar temas Conky, bem como ativar ou desativar módulos para cada configuração. Você pode configurar o alinhamento, tamanho, transparência de cada widget, tudo a partir de uma interface .

Como instalar o Conky Manager no UbuntuConfigurando um Widget no Conky Manager no Ubuntu

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Conky Manager no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:teejee2008/ppa -y

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install conky-manager

Como instalar o Conky Manager manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite conky no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Como instalar o Conky Manager no UbuntuExecutando o Conky Manager no Ubuntu via Dash

Conhecendo o Conky Manager

Para ver a listagem de widgets, clique no botão “Widgets”. Marque aqueles que lhe interessam e imediatamente eles estarão visíveis no seu desktop:

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Para ver a listagem de temas, clique no botão “Themes”. Marque aqueles que lhe interessam e assim como os widgets, imediatamente eles estarão visíveis no seu desktop:

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Se quiser editar os detalhes de um widget ou tema, clique nele e depois no primeiro ícone das chaves (o da esquerda):

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu
Para importar um tema, clique no ícone da pasta e informe onde está o arquivo do tema:

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Para configurar o Conky Manager (como colocá-lo para iniciar junto com o sistema), clique no segundo ícone das chaves (o da direita):

Como instalar o Conky Manager no Ubuntu

Mais sobre o Conky

Desinstalando o Conky Manager no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Conky Manager no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:teejee2008/ppa -r -y
sudo apt-get remove conky-manager --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via Flatpak

Se você quer ouvir suas músicas do Google Play Music no seu PC, veja como instalar o Google Play Music no Linux via Flatpak, para começar a usar o serviço no desktop.


Google Play Music Desktop Player (ou GPMDP) é um cliente de código aberto e multiplataforma, para o Google Play Music, voltado para o desktop.Como instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via FlatpakComo instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via Flatpak

está disponível para Linux (com versões de 32 e 64 bits), Windows e Mac OS X, etem integração com Last.fm e até mesmo uma implementação de hands-free voice controls (controles de voz com as mãos livres), que é experimental.

Esse player do Google Play Music Desktop é baseado em HTML5, e por isso, para ele funcionar não é preciso ter o Flash instalado no sistema.

Outra característica importante é que ele oferece suporte a teclas multimídia, o que permite configurar teclas de atalho para ações específicas e tornar o uso do programa ainda muito mais simples.

Você também pode mudar para o mini- e melhorar a experiência de desktop. Há também um indicador de painel para esta aplicação que é bastante conveniente.

Para completar, quando você clica no botão de fechamento o programa minimiza na bandeja do sistema.

Como instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via Flatpak

Para instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Google Play Music Desktop Player no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.googleplaymusicdesktopplayer.GPMDP.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.googleplaymusicdesktopplayer.GPMDP

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.googleplaymusicdesktopplayer.GPMDP

Ou

flatpak uninstall com.googleplaymusicdesktopplayer.GPMDP

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.googleplaymusicdesktopplayer.GPMDP em um terminal.

Ou apenas digite googleplaymusic no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

E se você gostou do , deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o Google Play Music Desktop no Linux

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

18 de novembro de 2018

Resumo semanal de 12/11/2018 a 18/11/2018! Atualize-se!

Se ainda não sabe nada disso, confira a seguir tudo que foi postado no Blog durante essa semana e se informe sobre isso e muito mais.

Além do resumo semanal de 12/11/2018 a 18/11/2018, confira esses outros artigos:

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instalando o pacote de temas Redmond no Linux

Se você quer deixar usuários das antigas versões do Windows a vontade no Linux,veja como instalar o pacote de temas Redmond no Linux, e dê um visual familiar para eles.


O suporte do Windows XP foi encerrado. Uma opção para usuários desses sistemas é migrar para o Linux. E para os que ficam intimidados com o visual do sistema do piguim, basta instalar o pacote de temas Redmond, para se sentir em casa.Instalando o pacote de temas Redmond no LinuxInstalando o pacote de temas Redmond no Linux

O pacote de temas Redmond oferece 7 variantes:XP embedded, XP homestead, XP Luna, XP Royale, XP Royale Dark, XP Zune e um outro tipo de tema semelhante ao Windows 2000, chamado Windows Whistle.

Instalando o pacote de temas Redmond no Linux

Existem ícones do Windows XP, entretanto, eles não estão disponíveis no repositório por razões de direitos autorais. Para corrigir isso, você pode usar os ícones Victory junto com este tema.

Como o pacote de temas Redmond foi projetado por indivíduos sob licença GPL-v2, ele não tem problemas de direitos autorais.

Instalando o pacote de temas Redmond no Linux

Este pacote é compatível com os seguintes ambientes de desktop: Cinnamon, Unity, XFCE 4, OpenBox 3, Gnome Shell, Lxde, Mate e GTK.

Instalando o pacote de temas Redmond no Linux

Para instalar o pacote de temas Redmond no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o tema com o seguinte comando:

wget https://github.com/B00merang-Project/WinXP-themes/archive/master.zip -O redmond.zip

Passo 3. Descompacte o arquivo baixado usando os comandos abaixo:

unzip redmond.zip

Passo 4. Use o comando abaixo para copiar a pasta criada, para a pasta de temas do sistema:

sudo cp -a Windows-XP-master/* /usr/share/themes/

Passo 5. Use a a de definição de tema de sua distribuição para selecionar o tema do sistema.
Passo 6. Se depois você quiser excluir os temas, use o comando abaixo;

sudo rm -Rf /usr/share/themes/Windows*

Instalando o pacote de temas Redmond no Linux Mint, Ubuntu e derivados

Para instalar o pacote de temas Redmond no Linux Mint, Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o pacote de temas Redmond usando o seguinte comando:

sudo apt-get install win-redmond-themes

Como instalar o pacote de temas Redmond manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o pacote de temas Redmond no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Para desinstalar o pacote de temas Redmond no Ubuntu, Linux Mint e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o tema pacote de temas Redmond, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove win-redmond-themes

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux

Se você está a procura de uma alternativa para baixar arquivos torrentes, conheça e veja como instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux via Flatpak.


Fragments é um cliente BitTorrent fácil de usar que segue o padrão de interface do GNOME e inclui recursos bem pensados.Como instalar o cliente BitTorrent Fragments no LinuxComo instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux

Como instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente BitTorrent Fragments no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.haeckerfelix.Fragments.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.haeckerfelix.Fragments

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak uninstall de.haeckerfelix.Fragments

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.haeckerfelix.Fragments em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fragments ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu

Se você quer gerenciar ambientes de aplicações Ruby, veja aqui como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu.


Ruby Version Manager (ou simplesmente RVM ) é uma ferramenta que gerencia ambientes de aplicações Ruby e permite alternar entre eles.Como instalar o Ruby Version Manager no UbuntuComo instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu

RVM não foi empacotado para as versões recentes do Ubuntu (ele só está disponível para o Ubuntu .04, mas essa é uma versão muito antiga) e para instalar ou atualizar ele, você deve executar um script.

Para facilitar as coisas, um leitor do site WebUpd8 e deste blog (Rael Gugelmin Cunha), empacotou o RVM para Ubuntu e disponibilizou em um PPA, para facilitar a , e claro, receber as atualizações automáticas.

Rael informou que se alguém precisar reportar um bug, pode fazê-lo diretamente no repositório GitHub do projeto, acessando esse link

Como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:rael-gc/rvm

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install rvm

Como instalar o Ruby Version Manager ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome rvm.deb:

wget https://launchpad.net/~rael-gc/+archive/ubuntu/rvm/+files/rvm_1.29.2-1_all.deb -O rvm.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i rvm.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Executando o Ruby Version Manager no Ubuntu

A fim de sempre carregar o RVM, você precisa definir o Terminal (ou qualquer outro emulador de terminal que você usa) para executar Bash como shell de login.

Para fazer isso no GNOME Terminal, vá no menu, selecione “Editar” e depois “Preferências do perfil”. Na aba “Título e commando”, ative a opção “Executar comando como shell de sessão”.

Como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu

Encerre a sessão e depois, abra novamente.
Agora você já pode começar a o RVM. Tente por exemplo, instalar a última versão de Ruby usando o comando abaixo:

rvm install ruby

Como instalar o Ruby Version Manager no Ubuntu

Para saber como utilizar o RVM, consulte sua página no GitHub ou execute o comando man RVM em um terminal.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o leitor de ebook TEA Ebook no Linux

Se você procura uma opção ler seus livros digitais no PC, conheça e veja como instalar o leitor de ebook TEA Ebook no Linux.


TEA Ebook é um leitor de EPUB e PDF gratuito e multiplataforma com o qual você pode navegar por toda a sua biblioteca e ler os livros onde quer que esteja, e até sem estar conectado à Internet.Como instalar o leitor de ebook TEA Ebook no LinuxComo instalar o leitor de ebook TEA Ebook no Linux

O programa possui apenas as opções de personalização básicas que qualquer leitor exigirá e que inclui a opção de ler no modo de tela cheia e aumentar o tamanho das fontes.

Como esperado, você pode adicionar novos arquivos EPUB e PDF à sua biblioteca a qualquer momento. Você também pode alternar a maneira como sua biblioteca é exibida usando os ícones 216;thumbnails217; e 216;list217;.

O maior destaque do TEA Ebook é a capacidade de fazer o download automático de todos os seus arquivos PDF, EPUB (não protegidos por DRM) comprados de qualquer um dos seus parceiros. Por conta disso, você pode ler conteúdos digitais mesmo quando estiver desconectado.

Como instalar o TEA Ebook no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o TEA Ebook no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome te.appimage:

wget "https://app.tea-ebook.com/download/linux32/appImage" -O tea.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome tea.appimage:

wget "https://app.tea-ebook.com/download/linux64/appImage" -O tea.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod a+x tea.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./tea.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Como instalar o TEA Ebook no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o TEA Ebook no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome tea.deb:

wget "https://app.tea-ebook.com/download/linux32/deb" -O tea.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome programa.deb:

wget "https://app.tea-ebook.com/download/linux64/deb" -O tea.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i tea.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./tea.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove tea*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite tea em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de vídeo Flowblade no Ubuntu, Debian e derivados

Se você está procurando um novo e promissor editor de vídeo, veja como instalar o editor de vídeo Flowblade no Ubuntu, Debian e derivados.


Flowblade é um editor de vídeo multitrack para Linux que é coberto pela licença GPL3, e que fornece ferramentas poderosas para mixar e filtrar áudio e vídeo: cortar ou juntar vídeos, criar filmes a partir de clipes de vídeo, áudio e arquivos gráficos e assim por diante.Como instalar o editor de vídeo Flowblade no Ubuntu, Debian e derivadosComo instalar o editor de vídeo Flowblade no Ubuntu, Debian e derivados

Esse editor foi projetado para fornecer uma experiência de edição rápida, precisa e realizar a tarefa da forma mais simples possível. Com Flowblade você pode inserir seus clipes na linha do , aplicar zoom, efeitos de transição, mover e girar o vídeo.

Ele tem um fluxo de trabalho de linha de tempo (timeline) avançado, que oferece um conjunto de ferramentas de edição padrão da indústria combinadas com o conceito de edição de inserção da Flowblade – ou “linha de tempo magnética”, como é chamado por alguns – fazer adicionar, mover e cortar clipes uma brisa.

Combine e misture imagens e áudio com as poderosas ferramentas disponíveis. Corrija a cor da imagem para se adequar à sua visão e modificar o áudio, para obter o humor que deseja expressar.

Flowblade também suporta o G’MIC, que é uma poderosa tecnologia de filtragem de imagens de código aberto que o Flowblade disponibiliza facilmente com uma dedicada.

O programa suporta todas as mídias disponíveis no sistema Linux quando a biblioteca FFMPEG está funcionando como backend. Uma mensagem de inicialização típica no terminal diz que 146 formatos, 78 codecs de vídeo e 58 codecs de áudio estão disponíveis para serem usados.

As predefinições de renderização estão disponíveis em grande variedade para escolher e o usuário também pode escolher opções: MPEG-2 .mpg, H.264 .mp4. MPEG-4 .mp4, Theora .ogv, Lossless HuffYUV .avi, Lossless MPEG-2 .mpg, Lossless MPEG-4 .mp4, Lossless H.264 .mp4.

Como instalar o editor de vídeo Flowblade no Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o programa no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flowblade.deb:

wget https://github.com/jliljebl/flowblade/releases/download/v1.16/flowblade-1.16.0-1_all.deb -O flowblade.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i flowblade.deb
sudo apt-get install -f

Passo 4. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./flowblade.deb

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove flowblade*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flowblade no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Veja também

Se você não usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de vídeo Flowblade no Linux via Flatpak

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Xubuntu Core – uma versão ainda mais leve de um Ubuntu peso pena

Poucos sabem, mas o possui uma edição simplificada de sua versão principal, que é chamada . Conheça mais um pouco sobre ela e descubra onde baixar a distro.


Sim, é isso mesmo. Por mais incrível que possa parecer, uma das mais leves variantes do Ubuntu fez uma dieta e ficou ainda mais leve.Xubuntu Core - uma versão ainda mais leve de um Ubuntu peso penaXubuntu Core – uma versão ainda mais leve de um Ubuntu peso pena

Xubuntu Core traz o núcleo do ambiente Xfce e alguns extras selecionados para tornar seu “look and feel” igual ao Xubuntu. Todo o resto que normalmente vem pré-instalado é cortado. Sem inchaço, sem frescura, e não há aplicativos externos, como media players ou editores de foto.

Xubuntu Core

No anúncio oficial, a equipe por trás da distro afirma que:

“Essa versão do Xubuntu não vem com todos os recursos adicionais de um desktop completo e moderno, exatamente porque o Xubuntu Core será uma versão reduzida.”

Ou seja, Xubuntu core é uma versão reduzida do Xubuntu que não vem com todos os recursos adicionais de uma área de trabalho completa e moderna. Essencialmente, ele traz apenas Xfce e a aparência básica de Xubuntu, então não haverá suíte de escritório, players de mídia e etc.

O benefício óbvio é que a ISO do sistema será mais rápido para download (especialmente interessante para aqueles com conectividade limitada), e se encaixa em um CD.

Opcionalmente, se você não quiser usar o mini ISO ou não terá internet durante a , você pode as imagens ISOs da comunidade, disponibilizados por um desenvolvedor do Xubuntu.

Para conhecer melhor essa distro, veja esse vídeo;

Como instalar o Xubuntu Core no Ubuntu

Se preferir apenas instalar o Xubuntu Core na sua atual instalação do Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Execute o comando baixo para instalar o Xubuntu Core:

sudo apt-get install xubuntu-core^

Baixe e experimente o Xubuntu Core

Se quiser, você pode fazer o download do mini.iso, instalar e, quando solicitado, instalar a tarefa de instalação mínima do Xubuntu.

Se você preferir esperar até que o instalador termine de instalar a tarefa central do Xubuntu, você pode simplesmente digitar sudo apt-get install xubuntu-core^ (não esqueça o acento circunflexo).

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

Usar as teclas ALT + TAB não é o suficiente para você? Não se preocupe, é possível ir além disso, basta instalar e gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher.


Fuzzy Window Switcher é uma ferramenta que pode ser muito útil para aqueles que mantém um monte de janelas abertas: ele exibe uma lista das janelas abertas e permite que você alterne entre elas, clicando ou apenas digitando algumas letras que correspondem ao título da janela.Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window SwitcherComo gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

A ferramenta organiza a posição dos aplicativos na listagem acordo com a sua utilização, colocando no topo da lista a janela que está com o foco no momento.

Como instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos no Debian, Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos no Debian, Ubuntu e seus derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install libkeybinder-3.0-0 gir1.2-keybinder

Passo 3. Baixe o fuzzy Window Switcher, com o seguinte comando:

wget https://raw.github.com/XCMer/fuzzy-window-switcher/master/fuzzy-windows -O /tmp/fuzzy-windows

Passo 4. Inicie a instalação do programa com o comando abaixo:

sudo install /tmp/fuzzy-windows /usr/local/bin/

Como instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos em outras distribuições Linux

No procedimento acima, apenas o passo 2 é especifico de distribuições baseadas no Debian. Todo o resto pode ser feito em qualquer distribuição Linux.

O aplicativo requer GTK3, PyGi e Keybinder 3, e portanto, para instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos em outras distribuições Linux, basta instalar essas dependência nela (usando o gerenciador de pacotes da mesma), e fazer os outros passos normalmente.

Como usar o Fuzzy Window Switcher

Para iniciar o aplicativo digite fuzzy-windows no terminal. Por , pressionar a tecla F10 mostra ou esconde o Fuzzy Window Switcher e você pode mudar a tecla de atalho, editando um arquivo.

Resumindo tudo: Use “F10” para ocultar ou exibir o Fuzzy Window Switcher, ou se você quiser mudar para um atalho de teclado diferente, edite o arquivo /usr/local/bin/fuzzy-windows usando um editor de texto como root;

Como configurar o Fuzzy Window Switcher para ser executado na inicialização do Unity

Para fazer como que o Fuzzy Window Switcher seja executado na inicialização do Unity, siga os passos do tutorial abaixo e no campo “Nome” digite Fuzzy Window Switcher, e no campo “Comando” digite fuzzy-windows.

Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Visual Studio Code 1.29 lançado com Pesquisa multilinha

Foi lançado o Visual Studio Code 1.29 com Pesquisa multilinha e mais. Confira as novidades e veja como instalar ou atualizar no Linux.


O Visual Studio Code foi criado usando uma mistura de tecnologias de código aberto e baseadas na web, como o Chromium, o Electron app framework do GitHub, e próprio editor Monaco, da Microsoft.Visual Studio Code 1.29 lançado com Pesquisa multilinhaVisual Studio Code 1.29 lançado com Pesquisa multilinha

O Visual Studio Code oferece suporte a coloração e realce de sintaxe completa e todas as características padrão de um bom editor de código, trabalhar com C#, C++, PHP, Java, HTML, CSS, Markdown, SASS, JSON e Python.

Novidades do Visual Studio Code 1.29

O Visual Studio Code lançou a versão 1.29 recentemente com várias atualizações significativas.

De acordo com o anúncio, esses são so principais destaques dessa versão:

  • Pesquisa multilinha – Pesquise em arquivos com expressões multilinhas de expressões regulares;
  • Ícones de arquivo no IntelliSense – diferencie rapidamente os tipos de arquivo no IntelliSense;
  • Melhor suporte ao macOS – Controle de modo de tela cheia e suporte ao Mojave Dark Mode;
  • Quadros de pilha recolhíveis – Recolha quadros de pilha desinteressantes para ver claramente o seu código;
  • Visualização Melhorias de Scripts Carregados – Exibe recursos relacionados, como arquivos de origem originais;
  • Amostras de extensão atualizadas – Estilo e estrutura uniformes, README e uso da API;
  • Receita de IC para extensões – Pipelines do Azure criam receita para extensões;
  • Visualização: lista todas as referências – lista todas as referências mostra resultados de pesquisa de referência.

Para saber mais sobre essa versão do Visual Studio Code, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Visual Studio Code

Para instalar a versão mais recente do Visual Studio Code nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o Visual Studio Code no Linux via Flatpak
Como instalar o Visual Studio Code no Linux manualmente e via Snap
Como instalar o Visual Studio Code no Linux usando pacotes DEB/RPM
Como instalar o Visual Studio Code no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
alt

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Let's block ads! (Why?)

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Se você está tendo problemas ao tentar acessar alguma partição do Windows 10 no Ubuntu Linux, veja como fazer para montar e acessar essa partição sem erros.


Em computadores com dual boot do Ubuntu e Windows 10, ao tentar montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu, você pode receber um erro com a mensagem “Windows is not fully shutdown” (O Windows não foi desligado totalmente).Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem errosComo fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Isso normalmente acontece por causa do novo recurso de inicialização híbrido, e felizmente, pode ser resolvido com a adoção de desligamento completo no Windows e um pequeno ajuste nas configurações de montagem da unidade, no Linux.

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Atualmente, em algumas instalações do Windows 10 o sistema não é desligado totalmente, ele apenas hiberna (por isso que depois ele inicia tão rápido). Esse também é o principal motivo pela qual o Ubuntu não consegue acessar a unidade do sistema, já que ela não foi totalmente desmontada.

Por causa disso, você precisa adotar o hábito de fazer um desligamento completo no Windows. Para isso, quando você for sair do Windows e ir para o Ubuntu, selecione a opção “Reiniciar”, ou caso você queira apenas desligar, mantenha a tecla SHIFT enquanto clica na opção “Desligar”.

Ajustando o Ubuntu

Agora que o desligamento já está sendo feito corretamente no Windows, você deve conseguir acessar a partição do Windows 10 no Ubuntu.

Mas, para ter permissão de gravação, você ainda precisa fazer o seguinte:

Passo 1. Clique no Dash e digite a palavra discos. Quando aparecer o item “Discos”, clique nele para executá-lo;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 2. Na tela do utilitário “Discos”, clique no ícone do disco e depois na partição do Windows 10 (que estará no formato NTFS). Em seguida, clique no botão da engrenagem;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 3. No menu que aparece, clique na opção “Editar opções de montagem…”;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 4. Em “Opções de montagem”, Desative o item “Opções automáticas de montagem” para poder modificar as informações atuais. No campo dos parâmetros de montagem da unidade, adicione uma vírgula e o comando “remove_hiberfile“. Para confirmar tudo, clique no botão “OK”.

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Pronto! Com essas mudanças, “possivelmente” você não verá mais aquela mensagem de erro, e poderá utilizar a partição do Windows 10 sem problemas, usando o Nautilus ou qualquer outro gerenciador de arquivo do Linux.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Alternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu

Se você procura uma alternativa ao Dash, experimente instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu.


Synapse é um poderoso lançador de aplicações para o Ubuntu Linux, que permite iniciar aplicações, bem como encontrar e acessar documentos e arquivos relevantes, fazendo uso do mecanismo de Zeitgeist. Além dessas características, o programa também é uma ótima alternativa ao Dash.Alternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no UbuntuAlternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu

Com os plugins padrão habilitados, Synapse também permite que você encontre e execute comandos arbitrários, calcule expressões básicas, faça logout ou bloqueie a tela da sessão atual, desligue, reinicie, suspenda ou hiberne o computador, compartilhe imagens usando Imgur, conecte com um servidor com SSH e faça pesquisas na web.

Alternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu

Synapse suporta atalhos de teclado. Por padrão, você pode

  • Pressiona as teclas Ctrl + , para abrir a caixa de pesquisa;
  • Não digitar nada e usar as teclas de direção para cima ou para baixo e navegar entre os resultados;
  • Pressionar Enter para executar a aplicação ou abrir o documento ou arquivo.

Como instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e ter uma alternativa ao Dash

Para instalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e ter uma alternativa ao Dash, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:synapse-core/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install synapse

Como instalar o lançador de aplicações Synapse manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Com o programa instalado, quando quiser iniciá-lo, apenas digite synapse no terminal, seguido da tecla TAB.

Quando o programa estiver aberto, você pode configurar a inicialização automática, os atalhos de teclado e os plugins. Para fazer isso, use a janela de Preferências que fica no menu do indicador.

Alternativa ao Dash: Instale o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu

Desinstalando o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o lançador de aplicações Synapse no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:synapse-core/ppa -r -y
sudo apt-get remove synapse --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak

Se vocês estava querendo usar o Twitch em seu sistema, veja como instalar o Twitch no Linux via Flatpak, nas distribuições que suportam essa tecnologia.


Gnome Twitch é um aplicativo Twitch não oficial, que permite assistir em um desktop Linux as transmissões desse serviço.Como instalar o Gnome Twitch no Linux via FlatpakComo instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak

O projeto Gnome Twitch é novo, baseado em GTK 3, e utiliza gstreamer 1.0, para lidar com a reprodução de áudio e vídeo.

Com esse aplicativo você pode desfrutar de streams favoritos, sem o incômodo de ter de usar um navegador web, ou o Adobe Flash.

Como instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak

Para instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/com.vinszent.GnomeTwitch.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.vinszent.GnomeTwitch

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.vinszent.GnomeTwitch

Ou

flatpak uninstall com.vinszent.GnomeTwitch

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.vinszent.GnomeTwitch em um terminal.

Ou apenas digite gnometwitch no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

Veja também

Se você usa Ubuntu, experimente usar esse outro tutorial.
Como instalar o Gnome Twitch no Ubuntu

Se não servir, então faça a instalação via /Flatpak
Como instalar o Gnome Twitch no Linux via Snap
Como instalar o Gnome Twitch no Linux via Flatpak

Alternativa ao Gnome Twitch

Mas se você procura por uma opção mais simples para ter Twitch no Ubuntu, veja esse outro tutorial:
Instale o Twitch Indicator e rastreie os canais que você segue no Twitch

A instalação desse aplicativo não é garantida em todas as versões dos sistemas Debian, Ubuntu e derivados. De qualquer forma, vale a pena testar se ele é compatível com o sistema que você usa, e se for, comente para que os outros leitores saibam.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o GIMP via Snap no Ubuntu e outras distros

Se você não quer o GIMP usando o sistema tradicional de pacotes do seu sistema, veja como o GIMP via Snap no Ubuntu e outras distros.


O GIMP ou GNU Image Manipulation Program é um de imagens multiplataforma expansível através de plugins e distribuído gratuitamente ser usado em tarefas como retoque de fotos, composição de imagem e criação de imagem.Como instalar o GIMP via Snap no Ubuntu e outras distrosComo instalar o GIMP via Snap no Ubuntu e outras distros

Além disso, GIMP funciona em vários sistemas operacionais, e é traduzido em muitas línguas. E mesmo tendo muitos recursos, o Gimp pode ser usado como um simples programa de pintura, um programa de retoque de fotos especialista em qualidade, um sistema de processamento em lote on-line, um processador de imagem de produção em massa ou até como um conversor de formato de imagem, além de diversas outras tarefas.

Como instalar a versão mais recente do GIMP no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o GIMP no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o GIMP no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gimp

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install gimp --candidate

Passo 4. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install gimp --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gimp

Passo 6. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gimp

O aplicativo pode coexistir com o pacote GIMP tradicional. Então, se você tiver ambas as versões instaladas, você deve iniciar o aplicativo GIMP Snap através do comando a seguir, uma vez que o iniciador de aplicativos abre o app tradicional:

/snap/bin/gimp

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via Flatpak

Se você está a procura de um bom cliente de bate papo que usa a tecnologia Jabber, conheça e veja Como instalar o cliente Jabber no Linux via Flatpak.


O aplicativo Gajim é um software livre (coberto pela GNU General Public License) cliente de bate-papo para ser usado com o Jabber.org, o Live Journal Talk, o Nimbuzz, o Ovi, o Talkonaut e milhares de outros serviços administrados por empresas e ISPs e voluntários em todo o mundo.Como instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via FlatpakComo instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via Flatpak

O objetivo do Gajim é fornecer um cliente XMPP completo e fácil de . Ele funciona muito bem com o GNOME, mas não requer que este seja executado.

Se você tem algumas contas em servidores diferentes, se você quer estar em contato com seus amigos e familiares o tempo todo, então Gajim é para você.

Como instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

, você pode instalar o cliente Jabber Gajim no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gajim.Gajim.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gajim.Gajim

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gajim.Gajim

Ou

flatpak uninstall org.gajim.Gajim

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gajim.Gajim em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gajim ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Google Web Designer no Linux

Se você desenvolve , e experimente o Google , uma poderosa ferramenta gratuita criar usando o padrão HTML5.


Google Web Designer é um programa para a criação de sites e anúncios interativos HTML5 para qualquer dispositivo.Como instalar o Google Web Designer no LinuxComo instalar o Google Web Designer no Linux

Usando ele, você pode criar conteúdo usando as ferramentas de desenho, texto, objetos 3D, adicionar animações e Google Fontes diretamente na interface Web Designer Google e muito mais.

Como o próprio nome diz, o programa é desenvolvido pela Google. Ele está atualmente em beta e possui uma versão para Linux.

De acordo com o site do aplicativo, as seguintes distribuições Linux são suportadas atualmente: Ubuntu, Debian, OpenSUSE e Fedora.

Dentro da interface do programa você tem acesso a ferramentas de design como ferramenta de texto, ferramentas de caneta, e formas, bem como a integração de Web Fonts do Google.

Com ele você pode adicionar funcionalidades ao projeto usando Web Components pré-programados. Os Componentes padrão incluem iFrame, mapas, área de tap, galeria de imagens, e YouTube.

Além disso, cada componente informa as métricas, sem a necessidade de codificação.

Instalando o Google Web Designer no Linux

Para instalar o Google Web Designer no Linux, basta acessar essa página e baixar o pacote de instalação para posteriormente executá-lo.

ou siga um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o Google Web Designer no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o Google Web Designer no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome google-webdesigner.deb:

wget https://dl.google.com/linux/direct/google-webdesigner_current_i386.deb -O google-webdesigner.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome google-webdesigner.deb:

wget https://dl.google.com/linux/direct/google-webdesigner_current_amd64.deb -O google-webdesigner.deb

Passo 5. Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i google-webdesigner.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove programa*

Como instalar o Google Web Designer no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar Google Web Designer no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome google-webdesigner.rpm:

wget https://dl.google.com/linux/direct/google-webdesigner_current_i386.rpm -O google-webdesigner.rpm

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome google-webdesigner.rpm:

wget https://dl.google.com/linux/direct/google-webdesigner_current_x86_64.rpm -O google-webdesigner.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install google-webdesigner.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall google-webdesigner.rpm

ou

sudo dnf install google-webdesigner.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i google-webdesigner.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e google-webdesigner*

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite google ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

De olho no tempo – instale o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivados

Quer ficar de olho no tempo a partir do seu desktop? Então veja como instalar o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e sistemas derivados.


Stormcloud, era um elegante aplicativo de tempo para desktop que foi abandonado por seu criador, e que felizmente, agora está sendo ressuscitado. Seu novo nome é Cumulus.De olho no tempo - instale o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivadosDe olho no tempo – instale o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivados

Na prática, Cumulus é um fork do Typhoon que é uma versão comunitária bifurcada (fork) do Stormcloud 1.1.

Como o Typhoon não está em desenvolvimento ativo, Daryl Bennett ressuscitou o aplicativo de tempo com a ajuda do desenvolvedor do Typhoon em seu tempo livre, e o chamou de Cumulus.

Cumulus já está disponível para download e, sem choque, ele funciona exatamente como os seus antecessores. É uma aplicação do tempo simples, com uma estética limpa.

As previsões são alimentadas pela mais recente API Yahoo! Weather.

E se você nunca experimentou o Stormcloud ou Typhoon, você terá uma surpresa. Cumulus é tão fácil de quanto seus antecessores.

Ele tem um design arrojado, limpo, faz uso pesado de ícones simbólicos de tempo, exibe velocidade do vento e umidade, e coloca uma previsão de 5 dias com temperaturas máximas e mínimas.

Para configurar o aplicativo, basta executá-lo e abrir seu painel de configuração, e configurá-lo ao seu gosto. Lá você pode:

  • Definir um local;
  • Escolher a temperatura (Celsius, Fahrenheit, ou kelvin);
  • Escolher a unidade de velocidade do vento (milhas por hora, quilômetros por hora ou metros por segundo);Escolher o emblema de alternância do Lançador do Unity;
  • Definir uma cor de fundo personalizada;
  • Ajustar a opacidade.

    De olho no tempo - instale o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivados

Como instalar o Cumulus Weather no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar o Cumulus Weather no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cumulus.deb:

wget https://github.com/kd8bny/cumulus/releases/download/v1.0.0/cumulus_1.0.0_amd64.deb -O cumulus.deb

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i cumulus.deb

Passo 5. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 6. Se você tiver problemas ao executivo o aplicativo, use o comando a seguir para instalar o gir1.2-webkit-3.0:

sudo apt install gir1.2-webkit-3.0

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cumulus no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivados

Para desinstalar o Cumulus Weather no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, os comandos abaixo;

sudo apt-get remove cumulus* --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Batch Image Resizer e redimensionar várias imagens ao mesmo tempo

Se você está precisando várias imagens ao tempo e não quer perder tempo, veja como instalar o Batch Resizer no Ubuntu e sistemas derivados.


Quem lida com imagens em algum momento já passou por isso: um monte de imagens que precisam ficar do mesmo tamanho, mas você não quer (ou não é viável) ficar abrindo elas em um programa de edição apenas para redimensionar uma por uma.Como instalar o Batch Image Resizer e redimensionar várias imagens ao mesmo tempoComo instalar o Batch Image Resizer e redimensionar várias imagens ao mesmo tempo

Felizmente, para esse problema já existe uma solução: Batch Image Resizer.

Como o nome sugere, o BIR (Batch Image Resizer) é um aplicativo de código aberto e multiplataforma, que faz exatamente o que diz: redimensiona imagens em lote. Simples e fácil de , BIR é a ferramenta perfeita para redimensionar múltiplas imagens.

Como instalar o Batch Image Resizer no Ubuntu

Para instalar o Batch Image Resizer no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:dhor/myway

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install bir

Como instalar o Batch Image Resizer manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bir.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/bir_2.0-2dhor~wily_i386.deb -O bir.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bir.deb:

wget https://launchpad.net/~dhor/+archive/ubuntu/myway/+files/bir_2.0-2dhor~wily_amd64.deb -O bir.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i bir.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de , você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite bir no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Como usar o Batch Image Resizer no Ubuntu e redimensionar várias imagens ao mesmo tempo

Com o programa aberto, informe o pasta onde estão as imagens (1) e onde elas devem ser salvas (2), clicando no botão “Browse” de cada opção. Depois, confira a lista de arquivos (3) e escolha as configurações (4) de imagem (Image Settings) e arquivo (File Settings) e então clique no botão “Start”(5).

Como instalar o Batch Image Resizer e redimensionar várias imagens ao mesmo tempo

Desinstalando o Batch Image Resizer no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Batch Image Resizer no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, os comandos abaixo;

sudo apt-get remove bir --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a última versão do qBittorrent no Ubuntu

Você costuma baixar arquivo torrents e usa ou quer experimentar o no Ubuntu? Então veja aqui como a última versão do dele.


O qBittorrent é um cliente BitTorrent multiplataforma e de código aberto.Como instalar a última versão do qBittorrent no UbuntuComo instalar a última versão do qBittorrent no Ubuntu

Esse aplicativo é escrito em C++/Qt, a biblioteca LibTorrent-rasterbar, e foi criado para ser uma alternativa ao popular cliente μtorrent.

QBittorrent é rápido, estável, leve, suporta unicode e fornece um bom motor de busca integrado. Ele também vem com o encaminhamento de porta UPnP/NAT-PMP, criptografia (compatível com Vuze), FAST extension (mainline) e suporta PeX (compatível com utorrent).

A aplicação vem com um motor de busca integrado, possui interface web, suporte para download sequencial, scheduler banda larga, suporte a RSS avançado com filtros de download, de de torrent, filtragem IP e outras características úteis.

Instalando o qBittorrent no Ubuntu e derivados

Enquanto os repositórios oficiais do Ubuntu fornecem uma versão antiga, com esse tutorial você aprenderá a instalar a última versão do qBittorrent no Ubuntu e sistemas derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:qbittorrent-team/qbittorrent-stable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install qbittorrent

Como instalar o qBittorrent manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de , você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite qbittorrent no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB)

Instalando o qBittorrent no Ubuntu server

Você pode instalar o daemon qBittorrent Ubuntu server e gerenciá-lo através da interface Web do qBittorrent. Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo add-apt-repository ppa:qbittorrent-team/qbittorrent-stable

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install qbittorrent-nox

Passo 5. Uma vez instalado, crie um usuário para o qBittorrent;

sudo adduser qbtuser

Passo 6. Você será solicitado para definir a senha para este usuário. Em seguida, adicione este usuário ao grupo sudo.

sudo gpasswd -a qbtuser sudo

Passo 7. Em seguida, crie um arquivo de serviço systemd qbittorrent-nox, usando este comando;

echo -e '[Unit]\n Description=qBittorrent Daemon Service\n After=network.target\n \n [Service]\n Type=forking\n User=qbtuser\n ExecStart=/usr/bin/qbittorrent-nox -d\n \n [Install]\n WantedBy=multi-user.target'| sudo tee /etc/systemd/system/qbittorrent-nox.service

Passo 8. Agora, inicie o qBittorrent-nox:

sudo systemctl start qbittorrent-nox

Passo 9. Você também pode querer ativar a inicialização automática do serviço quando o Ubuntu iniciar;

sudo systemctl enable qbittorrent-nox

Passo 10. Se quiser verificar o status do serviço, use este comando:

systemctl status qbittorrent-nox

Passo 11. Com o serviço ativo, você já pode acessar a interface Web, digitando na barra de endereços do navegador, o endereço ip do servidor seguido de :8080, como no exemplo abaixo;

ip-do-servidor:8080

Como instalar a última versão do qBittorrent no Ubuntu

Desinstalando o qBittorrent no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o qBittorrent no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove qbittorrent --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a última versão do qBittorrent no Linux via Flatpak

Fonte

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Ferramenta de recuperação de dados: Instale DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Se você já usa a ferramenta de recuperação de dados DDRescue, experimente instalar o DDRescue-GUI para tornar o uso dela mais fácil.


DDRescue é uma ferramenta de recuperação de dados, que copia os dados de um arquivo ou bloco dispositivo (disco rígido, cdrom, etc) para outro, se esforçando para salvar dados em caso de erros de leitura, para que os usuários possam recuperar dados de discos rígidos danificados e memórias flash.

Ferramenta de recuperação de dados: Instale DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Apesar de ser um poderosa ferramenta de recuperação de dados, DDRescue não é tão simples de usar, um problema que pode facilmente ser resolvido com a utilização do aplicativo DDRescue-GUI.

DDRescue-GUI é um script Python que torna muito mais fácil usar o DDRescue, ao fornecer uma interface gráfica simples e prática para usar o programa, pois foi desenvolvido para ser tão amigável quanto possível, a fim de facilitar a vida dos usuários.

Veja como instalar a ferramenta de recuperação de dados DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Para instalar a ferramenta de recuperação de dados DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal ( o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:hamishmb/myppa

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install ddrescue-gui

Como instalar o DDRescue-GUI manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, basta fazer o download do instalador .deb diretamente nesse link, e depois clicar nele para instalar manualmente.

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite ddrescue no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove ddrescue-gui --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
20 de novembro de 2018, 20:04
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.