21 de maio de 2019

Como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados

Se você ou sua empresa trabalham com massas de dados e várias fontes de , conheça e veja como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados.

Grafana é um software de análise e monitoramento que pode ser executado no Linux, Windows e MacOS. É aberto, rico em recursos, poderoso, elegante e altamente extensível.

Como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivadosComo instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados

Ele é um software para análise de dados, que é usado em alguns sites conhecidos como o Stack Overflow, PayPal e Uber.

Grafana suporta mais de 30 fontes de código aberto, bem como fontes de dados comerciais/bancos de dados que incluem MySQL, PostgreSQL, Graphite, Elasticsearch, OpenTSDB, Prometheus e InfluxDB.

Com isso, é possível um aprofundamento em grandes volumes de dados operacionais em tempo real. Poderemos visualizar, consultar, estabelecer alertas e obter informações sobre suas métricas.

É importante notar que o Grafana permite a criação de múltiplas organizações independentes. Cada uma com seu próprio ambiente de uso (administradores, fontes de dados, painéis e usuários).

Características gerais do Grafana

  • Teremos gráficos elegantes para visualização de dados. Os gráficos são rápidos e flexíveis, com inúmeras opções.
  • Coloca à nossa disposição painéis dinâmicos e reutilizáveis.
  • É altamente extensível, podemos usar muitos painéis e acessórios disponíveis na biblioteca oficial.
  • Nos disponibilizará a autenticação através do LDAP, Google Auth, Grafana.com e Github.
  • Ele suporta fortemente a colaboração, permitindo a troca de dados e painéis entre equipes.

Existe uma demonstração on-line que está disponível para você experimentar o Grafana, antes de instalá-lo em seu computador.

Como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados

Se depois de testar, você quiser usá-lo, use o procedimento abaixo.

Como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

echo "deb https://packagecloud.io/grafana/stable/debian/ stretch main" | sudo tee -a /etc/apt/sources.list

Passo 3. Baixe a chave do repositório do programa com o comando:

curl https://packagecloud.io/gpg.key | sudo apt-key add -

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install grafana

Pronto! Uma vez que o servidor for inicializado, abra seu navegador favorito e digite o endereço http://ipservidor:3000 (substitua ipservidor por numero de IP do servidor ou nome de dominio dele), para acessar a interface web.

Este endereço nos levará à página de login. Aqui podemos usar as credenciais do usuário como nome de usuário: admin e senha: admin.

Como instalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados

Após o login, acesse o painel inicial e comece a usar o Grafana.

Desinstalando o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o app de análise de dados Grafana no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove grafana --auto-remove

O que está falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e derivados

Se você lida com a concepção de projetos eletrônicos, conheça e veja como instalar o editor de circuitos no Ubuntu e derivados.

O KiCad é um conjunto de software de código aberto para Electronic Design Automation (EDA). Os programas lidam com Captura Esquemática e Layout com saída Gerber.

Como instalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e derivadosComo instalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e derivados

KiCad utiliza um ambiente integrado para todos os estágios do processo de design: esquemática, layout da PCB, geração e visualização de arquivos Gerber e da biblioteca de componentes.

O objetivo do KiCad objetivo é facilitar a concepção de layouts e suas conversões para placas de circuito impresso (PCB).

O programa possui ferramentas para elaboração de estrutura de produtos, arte final e visualizações 3D da PCB e seus componentes.

Nele existem muitas bibliotecas de componentes disponíveis, além do usuário poder criar sua própria biblioteca personalizada. Também há uma ferramenta para a importação de componentes de outros programas, como o Eagle.

Por ser multiplataforma, KiCad está disponível para FreeBSD, Linux, Microsoft Windows e macOS X.

Como instalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:js-reynaud/kicad-5

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install kicad

Como instalar o editor de circuitos KiCad manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa acessando a página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite kicad ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o editor de circuitos KiCad no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:js-reynaud/kicad-5 -r -y
sudo apt-get remove kicad --auto-remove

Veja também

Você também pode instalar o editor de circuitos KiCad usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de circuitos integrados KiCad no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Se você quer visualizar e rotas diretamente no seu PC, conheça e veja como instalar o visualizador Maps no Linux via Flatpak.

O Pure Maps é um aplicativo para exibir mapas vetoriais e de varredura, , rotas e fornecer instruções de navegação com uma seleção flexível de provedores de dados e serviços.

Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via FlatpakComo instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Dependendo do provedor de serviços usado, o Pure Maps pode confiar totalmente em serviços on-line ou, juntamente com o OSM Scout Server, fornecer mapas totalmente off-line

O Pure Maps é um software gratuito lançado sob a licença GNU General Public License (GPL).

Como instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Para instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/io.github.rinigus.PureMaps.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update io.github.rinigus.PureMaps

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run io.github.rinigus.PureMaps em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite puremaps ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak

Para desinstalar o visualizador Pure Maps no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall io.github.rinigus.PureMaps

Ou

flatpak uninstall io.github.rinigus.PureMaps

O que está falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Procurando uma forma bem simples e prática de usar o no sistema do pinguim? Então e experimente e tenha o Spotify no Linux via Terminal.

Sconsify é um novo Spotify não oficial, que pode ser executado no terminal do Mac ou Linux.

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente SconsifySpotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Ele oferece dois tipos de interface, uma mais completa que apresenta uma interface de usuário de texto com listas de reprodução e faixas, e outra mais simples, que exibe apenas as faixas.

Infelizmente, de acordo com o arquivo readme do aplicativo e o relato de usuários, o programa só funciona em conjunto com uma conta Spotify Premium, possivelmente porque usa algum recurso desse tipo de conta para funcionar.

Como instalar o Sconsify no Ubuntu para poder usar o Spotify no Linux via Terminal

Para instalar o Sconsify no Ubuntu e usar o Spotify no Linux via Terminal, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Baixe a chave do repositório com este comando:

wget -q -O - https://apt.mopidy.com/mopidy.gpg | sudo apt-key add -

Passo 4. Adicione o repositório com o comando:

sudo wget -q -O /etc/apt/sources.list.d/mopidy.list https://apt.mopidy.com/mopidy.list

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar as dependências do programa;

sudo apt-get install -y libportaudio2 libspotify12 --no-install-recommends

Passo 7. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome sconsify.zip:

wget https://github.com/fabiofalci/sconsify/releases/download/next-20180428/linux-x86_64-sconsify-0.6.0-next.zip -O sconsify.zip

Passo 8. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado e instalar o programa:

sudo unzip sconsify.zip -d /usr/local/bin/

Usando o Sconsify no Ubuntu para poder usar o Spotify no Linux via Terminal

Agora você já pode usar o Spotify no Terminal, para isso, digite sconsify em um terminal, seguido da tecla TAB.

A primeira coisa fazer ao iniciar o programa é digitar o nome e o usuário da sua conta Spotify, quando isso for solicitado.

Depois de logar, você pode controlar a interface do usuário usando as teclas de atalho abaixo:

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Use as setas de direção do teclado para fazer a navegação.
espaço ou enter: reproduz a faixa selecionada.
>: reproduz a próxima faixa.
p: pausa.
/: abrir um campo de pesquisa.
s: shuffle faixas da lista de reprodução atual. Pressione novamente para voltar ao modo normal.
S: shuffle faixas de todas as listas de reprodução. Pressione novamente para voltar ao modo normal.
u: faixa selecionada fila para reproduz na próxima.
d: excluir faixa selecionada da fila ou excluir pesquisa selecionada.
D: exclua todas as faixas da fila, se o foco está na fila.
PageUp PageDown: Ir para o final.
Control C ou q: sair.

Abaixo você verá alguns exemplos de uso do programa:

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Spotify no Linux via Terminal: instale e experimente Sconsify

Mais detalhes sobre como usar o programa estão nessa página.

O que está falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Se você está tendo problemas ao tentar acessar alguma partição do Windows 10 no Ubuntu Linux, veja como fazer para montar e acessar essa partição sem erros.

Em computadores com dual boot do Ubuntu e Windows 10, ao tentar montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu, você pode receber um erro com a mensagem “Windows is not fully shutdown” (O Windows não foi desligado totalmente).

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem errosComo fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Isso normalmente acontece por causa do novo recurso de inicialização híbrido, e felizmente, pode ser resolvido com a adoção de desligamento completo no Windows e um pequeno ajuste nas configurações de da unidade, no Linux.

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Atualmente, em algumas instalações do Windows 10 o sistema não é desligado totalmente, ele apenas hiberna (por isso que depois ele inicia tão rápido). Esse também é o principal motivo pela qual o Ubuntu não consegue acessar a unidade do sistema, já que ela não foi totalmente desmontada.

Por causa disso, você precisa adotar o hábito de fazer um desligamento completo no Windows. Para isso, quando você for sair do Windows e ir para o Ubuntu, selecione a opção “Reiniciar”, ou caso você queira apenas desligar, mantenha a tecla SHIFT enquanto clica na opção “Desligar”.

Ajustando o Ubuntu

Agora que o desligamento já está sendo feito corretamente no Windows, você deve conseguir acessar a partição do Windows 10 no Ubuntu.

Mas, para ter permissão de gravação, você ainda precisa fazer o seguinte:

Passo 1. Clique no Dash e digite a palavra discos. Quando aparecer o item “Discos”, clique nele para executá-lo;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 2. Na tela do utilitário “Discos”, clique no ícone do disco e depois na partição do Windows 10 (que estará no formato NTFS). Em seguida, clique no botão da engrenagem;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 3. No menu que aparece, clique na opção “Editar opções de montagem…”;

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Passo 4. Em “Opções de montagem”, Desative o item “Opções automáticas de montagem” para poder modificar as informações atuais. No campo dos parâmetros de montagem da unidade, adicione uma vírgula e o comando “remove_hiberfile“. Para confirmar tudo, clique no botão “OK”.

Como fazer para montar uma partição do Windows 10 no Ubuntu sem erros

Pronto! Com essas mudanças, “possivelmente” você não verá mais aquela mensagem de erro, e poderá utilizar a partição do Windows 10 sem problemas, usando o Nautilus ou qualquer outro gerenciador de arquivo do Linux.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Se você quer gerenciar melhor suas tarefas para não ficar perdido, conheça e veja como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak.

Em um dia normal de trabalho, geralmente temos mais de uma tarefa para realizar. E é difícil acompanhar a maioria das nossas listas de tarefas em nossa mente, se não as externalizarmos no papel ou através da digitação.

O Timetable pode ajudá-lo a agendar convenientemente cada tarefa de acordo com a sua preferência de tempo.

Timetable é um aplicativo de agendamento disponível nos repositórios do flathub. O aplicativo é mantido pela equipe do Elementary OS e, assim, a interface do usuário parece seu próprio SO nativo.

Ele pode até parecer um pouco fora de lugar no GNOME, , Cinnamon e etc, mas ainda assim o aplicativo funciona como mágica.

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via FlatpakComo instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

O Timetable é um ótimo aplicativo de agendamento de tarefas para o seu desktop Linux.

Se você está tendo dificuldade em acompanhar suas listas de tarefas, garanto que você pode se tornar mais produtivo com esse aplicativo simples de agendamento de tarefas.

A interface do usuário dele é simples, sem barras de ferramentas desnecessárias. Cada dia é dividido em horizontais junto com um símbolo + após cada dia.

Esse símbolo + é usado para adicionar novas tarefas para o dia. Você pode ter mais de duas tarefas em um dia específico apenas adicionando mais com o botão +.

Imagine ter mais de três tarefas em um determinado dia e todas são de cor branca! Isso parece monótono e desanimador.

Você pode personalizar cada uma das suas tarefas alterando sua cor ao criar a tarefa ou por meio da opção de configurações da tarefa.

Como instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Para instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.lainsce.timetable.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user  com.github.lainsce.timetable

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.lainsce.timetable em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite xxx ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak

Para desinstalar o agendador de tarefas Timetable no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

c --user uninstall com.github.lainsce.timetable

Ou

flatpak uninstall com.github.lainsce.timetable

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

Usar as teclas ALT + TAB não é o suficiente para você? Não se preocupe, é possível ir além disso, basta e gerenciar programas abertos com o .

Fuzzy Window Switcher é uma ferramenta que pode ser muito útil para aqueles que mantém um monte de janelas abertas: ele exibe uma lista das janelas abertas e permite que você alterne entre elas, clicando ou apenas digitando algumas letras que correspondem ao título da janela.

Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window SwitcherComo gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

A ferramenta organiza a posição dos aplicativos na listagem acordo com a sua utilização, colocando no topo da lista a janela que está com o foco no momento.

Como instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos no Debian, Ubuntu e derivados

Para instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos no Debian, Ubuntu e seus derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install libkeybinder-3.0-0 gir1.2-keybinder

Passo 3. Baixe o fuzzy Window Switcher, com o seguinte comando:

wget https://raw.github.com/XCMer/fuzzy-window-switcher/master/fuzzy-windows -O /tmp/fuzzy-windows

Passo 4. Inicie a instalação do programa com o comando abaixo:

sudo install /tmp/fuzzy-windows /usr/local/bin/

Como instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos em outras distribuições Linux

No procedimento acima, apenas o passo 2 é especifico de distribuições baseadas no Debian. Todo o resto pode ser feito em qualquer Linux.

O aplicativo requer GTK3, PyGi e Keybinder 3, e portanto, para instalar o Fuzzy Window Switcher e gerenciar programas abertos em outras distribuições Linux, basta instalar essas dependência nela (usando o gerenciador de pacotes da mesma), e fazer os outros passos normalmente.

Como usar o Fuzzy Window Switcher

Para iniciar o aplicativo digite fuzzy-windows no terminal. Por padrão, pressionar a tecla F10 mostra ou esconde o Fuzzy Window Switcher e você pode mudar a tecla de atalho, editando um arquivo.

Resumindo tudo: Use “F10” para ocultar ou exibir o Fuzzy Window Switcher, ou se você quiser mudar para um atalho de teclado diferente, edite o arquivo /usr/local/bin/fuzzy-windows usando um de texto como root;

Como configurar o Fuzzy Window Switcher para ser executado na inicialização do Unity

Para fazer como que o Fuzzy Window Switcher seja executado na inicialização do Unity, siga os passos do tutorial abaixo e no campo “Nome” digite Fuzzy Window Switcher, e no campo “Comando” digite fuzzy-windows.

Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Como gerenciar programas abertos com o Fuzzy Window Switcher

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento do kernel 5.2

Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento do kernel 5.2, e com isso, em breve teremos mais uma novo ramo do núcleo do Linux.

Linus Torvalds é o líder do desenvolvimento do kernel Linux e depende dele, o inicio de um novo ciclo de desenvolvimento desse importante componente do sistema do Pinguim.

Agora, com penas duas semanas desde o lançamento do kernel 5.1, Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento da próxima série de kernel Linux 5.2 neste último fim de semana.

Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento do kernel 5.2Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento do kernel 5.2

Linus Torvalds iniciou o desenvolvimento do kernel 5.2

Segundo ele, a janela de mesclagem de duas semanas está encerrada, e por conta disso, o primeiro marco RC (Release Candidate) foi lançado para testes públicos e adoção antecipada, para descobrir bugs irritantes e outros aborrecimentos que possam bloquear o lançamento final da série de kernel Linux 5.2, que erá lançado em julho.

No anúncio publicado na lista de discussão do kernel, Linus Torvalds disse o seguinte:

“As coisas parecem bastante normais. Apenas cerca de dois terços do patch são drivers (todos), com a maior parte do restante sendo atualizações do Arch, ferramentas, documentação e atualizações do sistema de arquivos, das quais havia mais do que o usual (as tabelas unicode por exemplo, a insensibilidade a maiúsculas e minúsculas acaba sendo uma grande parte do lado ‘em massa’.”

Enfim, o kernel Linux 5.2-rc1 está agora pronto para testes públicos

Os interessados ​​em testar o primeiro Release Candidate do kernel Linux 5.2 podem fazer o download do pacote tarball contendo o código fonte a partir do site kernel.org.

No entanto, por favor, tenha em mente que esta é uma versão de pré-lançamento, portanto, não a instale em uma máquina de produção.

A versão final da série de kernel Linux 5.2 deverá ser lançada no início ou em meados de julho.

Se Linus Torvalds lançar sete Candidatos à Versão, o kernel Linux 5.2 será lançado em 7 de julho, mas se houver necessidade de um oitavo RC extra, poderemos fazer o download do kernel Linux 5.2 em 14 de julho de 2019.

Até lá, se você tiver a coragem e o conhecimento necessário, baixe e teste e não esqueça de reportar bugs para ajudar no desenvolvimento do software!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Firefox 67 lançado com bloqueio a Cryptominer e melhor desempenho

A Fundação Mozilla anunciou que lançou o Firefox 67 com bloqueio a Cryptominer e melhor desempenho e mais. Confira as novidades e veja como instalar ou atualizar.

O Firefox é o navegador padrão do Ubuntu e de outros sistemas Linux, e geralmente, a última versão do Firefox fica disponível como uma atualização de segurança em todas as versões suportadas das principais distribuições Linux, pouco depois de algumas horas do anúncio da Mozilla.

Firefox 67 lançado com bloqueio a Cryptominer e melhor desempenhoFirefox 67 lançado com bloqueio a Cryptominer e melhor desempenho

Agora, a Mozilla lançou oficialmente o Firefox 67 para os canais de lançamento do Windows, Mac, Linux e Android.

O lançamento do Firefox 67 também transfere os outros ramos de lançamento para uma versão. Com isso, o Firefox Beta é a versão 68 e as versões Nightly são a versão 69.

Novidades do Firefox 66.0.3

Esta versão vem com o bloqueio cryptominer e fingerprinter, WebRender, alterações na navegação privada, maior suporte a ARM64 e melhor desempenho.

Melhorias de desempenho

Esta versão inclui uma variedade de melhorias de desempenho que permitirão ao Firefox não apenas utilizar menos memória, mas também rodar mais rápido.

Um método usado para aumentar o desempenho é não carregar ou atrasar recursos que não são necessários para exibir uma página web.

Isso permite que o navegador renderize a página mais rapidamente e a Mozilla afirmou que as buscas no Instagram, Amazon e Google agora são executadas 40-80% mais rápidas.

Para aqueles que usaram extensões para suspender as guias ociosas para economizar memória, o Mozilla agora faz isso automaticamente.

Agora, quando você tiver menos de 400MB de memória disponível, o navegador começará a suspender as guias que não foram usadas por algum tempo.

Para ativar uma página, você pode simplesmente clicar na guia e o navegador recarregará a página novamente de onde você parou.

Finalmente, para aqueles que instalam muitas extensões e que achavam que o Firefox demorava demais para começar, a Mozilla otimizou o lançamento do navegador para que até instalações altamente personalizadas sejam lançadas rapidamente.

Cryptominer e Fingerprinter bloqueando chega ao Firefox

Com este lançamento, o tão aguardado recurso bloqueio de fingerprinter e cryptomining torna-se disponível para todos os usuários do Firefox.

Para usar esse recurso, os usuários precisarão configurar o Bloqueio de Conteúdo para utilizar a configuração Personalizada.

Uma vez ativado, os usuários podem selecionar também bloquear Cryptominers e Fingerprinters (impressões ou rastros digitais).

Esses novos recursos de bloqueio não apenas protegem seu computador de mineradores que utilizam a CPU do seu computador e podem danificá-lo, mas também de impressões que permitem que os sites o identifiquem com base nas características do seu computador.

Embora o desaparecimento do CoinHive tenha reduzido drasticamente a quantidade de sites que utilizam criptomining no navegador, esse ainda é um recurso útil, pois outras empresas ainda oferecem esse serviço.

Alterações na navegação privada

No Firefox 67, o Mozilla tornou mais fácil aproveitar a privacidade da Navegação Privada sem ter que abrir mão de recursos que você pode achar útil.

Quando você usa o Firefox para armazenar suas credenciais de login para sites, nas versões anteriores você não podia acessar essas informações de login no modo de navegação privada.

Agora, o Mozilla permite que você acesse todas as credenciais salvas, mesmo quando estiver no modo Navegação Privada.

A Mozilla também fez alterações em relação a como as extensões do navegador funcionam no modo privado.

Com esta versão, as extensões não funcionarão automaticamente no modo privado. Em vez disso, sempre que você instalar uma nova extensão, o Firefox perguntará se você deseja permitir que ele seja executado no Modo Privado.

Para as extensões existentes, para ativá-las no modo privado, você pode entrar em: addons, clicar em extensão e conceder permissão.

WebRender sendo lançado em pequeno teste no Firefox 67

A Mozilla também está se preparando para liberar o mecanismo de renderização WebRender para um pequeno grupo de usuários.

Este mecanismo utilizará uma GPU para renderização 2D de páginas Web, para que a navegação na Web seja mais rápida e suave.

No início, esse recurso será lançado para usuários do Windows 10 usando placas gráficas NVIDIA.

À medida que testam sua funcionalidade e resolvem problemas que surgem, eles serão implementados em grupos maiores de usuários ao longo do ano.

Como instalar ou atualizar o Firefox 67

A nova versão estará no repositório oficial do Ubuntu e outras distros em breve. Até lá, quem quiser se adiantar (ou não), deve usar uma das opções abaixo.

Para instalar a versão mais recente do Firefox em qualquer distribuição Linux, use esse tutorial:
Firefox no Linux: veja como instalar manualmente

Se você precisa de um Firefox estável e que suporta plugins abandonados pela versão principal do navegador, veja como instalar o Firefox ESR no Linux manualmente.
Firefox ESR no Linux – veja como instalar manualmente

Já se você usa o Ubuntu ou um derivado dele e atualizou o sistema, e a nova versão não apareceu, siga os passos deste tutorial e resolva seu problema.
Firefox no Ubuntu: veja como manter o navegador atualizado

E se você quiser experimentar as últimas versões do Firefox no Ubuntu, dê uma olhada nesse tutorial:
Como experimentar as últimas versões do Firefox no Ubuntu

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o navegador Firefox no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

Se você precisa de uma boa opção de rede virtual privada, conheça e veja como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal.

Do inglês Virtual Private Network (ou Rede privada virtual), uma PN é uma rede de comunicações privada que é construída sobre uma rede de comunicações pública (como por exemplo, a ).

Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal
source/credit – https://pt.wizcase.com/reviews/expressvpn/ Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

A VPN cria uma conexão segura e criptografada, que pode ser considerada como um túnel, entre o seu computador e um servidor operado pelo serviço VPN.

Ou seja, uma VPN é uma conexão estabelecida sobre uma infraestrutura pública ou compartilhada, usando tecnologias de tunelamento e criptografia, para manter seguros os dados trafegados.

As VPNs seguras usam protocolos de criptografia por tunelamento para fornecer a confidencialidade, autenticação e integridade necessárias para garantir a das comunicações requeridas.

Dentre os protocolos que normalmente são aplicados em uma VPN estão: Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP), L2F, Point-to-Point Tunneling Protocol (PPTP) e o IP Security Protocol (IPsec).

Por conta disso, quando adequadamente implementados, estes protocolos podem assegurar comunicações seguras através de inseguras.

Infelizmente, a implementação e uso destes protocolos não é algo trivial, e várias soluções de VPN inseguras podem ser encontradas no mercado. Um exemplo de um bom serviço de VPN é o ExpressVPN.

O ExpressVPN é um serviço de rede privada virtual oferecido pela empresa Express VPN International Ltd., que é sediada nas Ilhas Virgens Britânicas.

O software é comercializado como uma ferramenta de privacidade e segurança que criptografa o tráfego da dos usuários e mascara seus endereços

Como instalar uma VPN no Ubuntu com ExpressVPN usando o terminal

Para utilizar a ExpressVPN no Ubuntu, primeiramente você precisa se cadastrar no site do serviço e aguardar um e-mail confirmando esse cadastramento.

Depois, clique no link no e-mail de boas-vindas ou entre no site, e clique em Configurar em mais dispositivos.

Clique em Manual Config no lado esquerdo da tela, e selecione a aba OpenVPN à direita. Você verá primeiro seu nome de usuário e senha e, em seguida, uma lista de arquivos de configuração do OpenVPN.

Encontre a(s) localização (ões) do servidor a que você deseja se conectar (por exemplo, Los Angeles, Nova York, Hong Kong), baixe e salve o(s) arquivo(s) .ovpn em sua pasta pessoal (/home/usuário).

Lembre-se: Você precisa ter seu nome de usuário e senha prontos, pois você será solicitado a inseri-los mais tarde no processo de configuração.

Depois de baixar o arquivo, abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T).

Se ainda não tiver no seu sistema, instale o OpenVPN com o comando abaixo;

sudo apt-get install -y openvpn

Em seguida, use o comando abaixo para iniciar a configuração da VPN no OpenVPN (altere a o item nome-arquivo-configuracao para o nome do arquivo de configuração que você salvou).

sudo openvpn --config nome-arquivo-configuracao

Para conectar o OpenVPN, quando o caminho estiver carregado, pressione Enter para iniciar a conexão com o servidor. Aguarde a sequência de conexão terminar. Uma vez que a conexão foi estabelecida com sucesso, você deve ver a mensagem “Initialization Sequence Completed” (Sequência de inicialização concluída).

Para a VPN continuar ativa, a janela do Terminal deve permanecer ativa/aberta. Ou seja, você pode minimizá-la, apenas não feche a janela.

Como desconectar a VPN

Para desconectar, vá para a janela do terminal e pressione as teclas Ctrl + C.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Se você quer trabalhar com o design de circuitos impressos no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak.

LibrePCB é um editor de circuitos e um software livre (GNU GPLv3), um software EDA gratuito para desenvolver placas de circuito .

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via FlatpakComo instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Ele é multiplataforma (roda no Unix/Linux, Mac OS X, Windows) e é All-in-one (gerenciamento de projetos, biblioteca/esquemática/editores de placa), possui uma interface gráfica intuitiva, moderna e fácil de usar, tem design de biblioteca muito poderoso com alguns conceitos inovadores e formatos de arquivo legíveis por humanos

O editor esquemático é muito fácil de usar e ainda poderoso. Graças ao inovador conceito de biblioteca, você não precisa se preocupar em escolher pegadas ao desenhar o esquema.

E ao contrário de outras ferramentas EDA, você também não precisa se preocupar em atribuir manualmente os pinos de símbolos aos blocos de pegada posteriormente no editor de painéis.

O painel de controle oferece acesso rápido a todos os seus projetos, especialmente para projetos usados recentemente e favoritos.

Como instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.librepcb.LibrePCB.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user  org.librepcb.LibrePCB

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.librepcb.LibrePCB em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite librepcb ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak

Para desinstalar o editor de circuitos LibrePCB no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.librepcb.LibrePCB

Ou

flatpak uninstall org.librepcb.LibrePCB

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE

Se você procura um navegador completo e focado na sua , conheça e veja como o navegador no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE, RHEL e derivados.

Basicamente, o Iridium é um navegador web baseado no Chromium que é focado em privacidade.

Como instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSEComo instalar o navegador Iridium no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE

Este simples navegador web Ubuntu é um dos melhores navegadores Linux, muito amigável e fácil de operar, pois ele lida amplamente com sites complicados com rapidez.

Como dito antes, o Iridium é baseado nos códigos do Chromium. Todas as modificações aumentam a privacidade do usuário e garantem que as mais recentes e melhores tecnologias seguras sejam usadas.

Consequentemente, a transmissão automática de consultas parciais, palavras-chave e métricas para os serviços centrais é impedida, e só ocorre com a aprovação do usuário.

Além disso, todas as compilações do navegador são reproduzíveis e as modificações são auditáveis, colocando o projeto à frente de outros provedores de navegadores seguros.

Como instalar o navegador Iridium no Ubuntu, Debian e seus derivados

Para instalar o navegador Iridium no Ubuntu, Debian e seus derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, adicione o repositório do programa com este comando;

cat <<EOF | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/iridium-browser.list
deb [arch=amd64] https://downloads.iridiumbrowser.de/deb/ stable main
#deb-src https://downloads.iridiumbrowser.de/deb/ stable main
EOF
wget -qO - https://downloads.iridiumbrowser.de/ubuntu/iridium-release-sign-01.pub|sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install iridium-browser

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no Linux OpenSUse e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux OpenSUse e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um OpenSUse Tumbleweed de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Tumbleweed/ iridium

Passo 4. Se você está usando um OpenSUse 42.3 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Leap_42.3/ iridium

Passo 5. Se você está usando um OpenSUse 15 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo zypper ar https://downloads.iridiumbrowser.de/openSUSE_Leap_15.0/ iridium

Passo 6. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper in iridium-browser

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo zypper rm iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no Linux Fedora e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux Fedora e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um Fedora 25 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_25/iridium-browser.repo

Passo 4. Se você está usando um Fedora 26 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_26/iridium-browser.repo

Passo 5. Se você está usando um Fedora 27 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_27/iridium-browser.repo

Passo 6. Se você está usando um Fedora 28 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_28/iridium-browser.repo

Passo 7. Se você está usando um Fedora 29 de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.iridiumbrowser.de/fedora_29/iridium-browser.repo

Passo 8. Para instalar em um Fedora ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo dnf install iridium-browser

Passo 9. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo dnf remove iridium-browser

Como instalar o navegador Iridium no Linux RHEL e derivados

Quem quiser instalar o navegador Iridium no Linux RHEL e derivados, basta fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você está usando um RHEL (ou derivado) de 64 bits, use o comando abaixo para adicionar o repositório do programa;

wget -O /etc/yum.repos.d/iridium-browser.repo https://dl.iridiumbrowser.de/epel7/iridium-browser.repo

Passo 4. Para instalar em um RHEL ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum install iridium-browser

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo yum remove iridium-browser

Gostou desse navegador? Deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia...

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o incrível cliente Tor no Linux via Snap

Se você precisa a internet e outros serviços online com e anonimato, veja como instalar o cliente no Linux via .

Tor, The Onion Router, é uma rede de túneis virtuais que permite que os usuários se comuniquem de forma segura, bem como anonimamente através da Internet.

Como instalar o seguro cliente Tor no Linux via SnapComo instalar o seguro cliente Tor no Linux via Snap

Tor é um software livre e uma rede aberta que ajuda você a se defender contra a análise de tráfego, uma forma de vigilância de rede que ameaça a liberdade e pessoal, atividades e relações comerciais confidenciais e segurança do estado.

Este cliente é configurado com padrões que funcionarão para a maioria dos casos de uso. Para uso avançado, instale-o no gerenciador de pacotes da sua distribuição.

O Cliente Tor aceitará conexões de outros aplicativos em seu computador na porta TCP 9050. Se você quiser apenas navegar na web com o Tor, use o Tor Browser.

Tor Browser é um pacote que traz um navegador baseado no Firefox ESR (Firefox com suporte estendido), configurado para proteger a privacidade e anonimato dos usuários usando Tor (que vem junto com ele).

Como instalar o cliente Tor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente Tor no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente Tor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install tor

Passo 3. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh tor

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite /snap/tor/current/bin/tor ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente Tor no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o cliente Tor via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove tor

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Tor no Linux: veja como instalar manualmente
Tor no Ubuntu e derivados – veja como instalar a última versão
Como instalar o Tor Browser Launcher no Ubuntu e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e Snap

Se você possui uma bunq e quer usá-la no PC, conheça e veja como o no Linux via e Snap.

O bunqDesktop é um aplicativo de desktop não-oficial, gratuito e de código aberto para o bunq api.

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e SnapComo instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e Snap

O objetivo do programa é permitir que os usuários gerenciem sua conta bunq em um dispositivo de desktop sem expor suas chaves de API a terceiros.

Todos os seus dados permanecem no seu dispositivo e são criptografados com sua senha pessoal.

Juntamente com a funcionalidade fornecida pela API bunq, também foram adicionados alguns recursos personalizados úteis.

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e SnapComo instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e Snap

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e Snap

Para instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage e Snap, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o bunqDesktop no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o bunqDesktop no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install bunqdesktop

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install bunqdesktop --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install bunqdesktop --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install bunqdesktop --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh bunqdesktop

Como instalar o bunqDesktop no Linux via Appimage

Para instalar o bunqDesktop no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bunqdesktop.appimage:

wget https://github.com/bunqCommunity/bunqDesktop/releases/download/0.9.7/bunqDesktop-0.9.7-i386.AppImage -O bunqdesktop.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome bunqdesktop.appimage:

wget https://github.com/bunqCommunity/bunqDesktop/releases/download/0.9.7/bunqDesktop-0.9.7-x86_64.AppImage -O bunqdesktop.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x bunqdesktop.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./bunqdesktop.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Executando o bunqDesktop

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite bunqdesktop ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Governo da Coréia do Sul está mudando para o Linux

O Governo da Coréia do Sul está mudando para o Linux e irá abandonar o Windows. A medida quer acabar com a dependência que o país tem com a Microsoft.

Com 2020 trazendo o fim do suporte ‘gratuito’ para o Windows 7, um sistema amplamente utilizado em todo o governo sul-coreano, surgiu uma grande oportunidade para o Linux.

Governo da Coréia do Sul está mudando para o LinuxGoverno da Coréia do Sul está mudando para o Linux

Governo da Coréia do Sul está mudando para o Linux

De acordo com o Korea Herald, a do Sul quer mudar os computadores do governo para o software baseado em Linux, abandonando o Windows no processo.

O Ministério do Interior e Segurança do país considera que a migração do Microsoft Windows para Linux reduzirá os custos e a dependência de um único sistema operacional.

Não há nenhuma palavra (ainda) sobre que tipo de distribuição Linux a Coréia do Sul poderia usar (ou se o governo criaria o seu próprio), mas não vamos colocar o carrinho antes do cavalo: existem alguns obstáculos que o Linux precisa eliminar primeiro…

Embora o Linux seja gratuito para qualquer pessoa, mesmo para os governos, mudar para um sistema operacional baseado em Linux não é uma tarefa gratuita.

De fato, o Ministério espera que a mudança para o Linux custará U$$ 655 milhões nos EUA (cerca de 780 bilhões de won). Por quê? O preço da implementação, transição e a compra de novos PCs.

Primeiro, o Ministério planeja testar o Linux em seus sistemas para verificar problemas de compatibilidade e segurança.

Como muitos dos sites, softwares e dispositivos de rede dos governos são criados para serem executados ou compatíveis com sistemas operacionais baseados no Windows, uma tentativa de ‘mergulhar os dedos na água’ será uma boa jogada.


O timing para o Linux é bom, já que a ascensão do celular afetou lentamente o caso de amor da Coréia do Sul com o ActiveX, uma infame estrutura proprietária feita pela Microsoft e desprezada pelo mundo.

E se nenhum problema importante for encontrado durante a execução do piloto, então os sistemas Linux serão lançados mais amplamente – servindo potencialmente como um catalisador para que mais governos adotem o Linux.

Agora, quando se trata de governos que já fizeram a mudança para o Linux, nenhum é tão famoso quanto Munique, na Alemanha.

O caso do distrito de ligar/desligar novamente com o Linux e o Windows (e mais tarde o LibreOffice) gerou mais reviravoltas do que no início de uma temporada de Game of Thrones (se você não gosta da série, desconsidere a referência)!

Os cínicos podem se sentir tentados a olhar para a confusão de Munique e se perguntar se o anúncio público da Coreia do Sul é menos um compromisso sincero de promover a causa FOSS (Free And Open Source Software) nas estruturas sociais e mais uma tática de negociação com a Microsoft.

Se assim for, será uma maneira divertida de comprar um desconto, com certeza.

Se a Coreia do Sul muda para o Linux no final ou não – não espere movimento antes de 2020 – é bom que o Linux seja pelo menos visto como uma opção viável e prática pelos responsáveis.

Vale lembrar que a Coreia do Norte já usa e até possui a sua própria distribuição Linux, a RedStar OS, que infelizmente, essa distro é cheia limitações imposta pelo governo.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Sysget – Conheça e instale este Frontend de gerenciamento de pacotes

Se você quer os pacotes de diferentes sistemas Linux, conheça o e instale este Frontend de gerenciamento de pacotes.

No mundo Linux, há várias plataformas e variações disponíveis. É como um mundo misterioso de quebra-cabeças.

Cada sabor apresenta diferentes conjuntos de ferramentas e gerenciador de pacotes. Não há um perfeito. Você tem que experimentar cada um deles e descobrir o que melhor se adapta a si mesmo.

Você provavelmente conhece o problema quando está em uma nova distribuição e não sabe nada sobre o gerenciador de pacotes.

Para manter seu sistema atualizado, o gerenciador de pacotes é o responsável.

Sysget - Conheça e instale este Frontend de gerenciamento de pacotesSysget – Conheça e instale este Frontend de gerenciamento de pacotes

Vários sistemas Linux usam gerenciadores de pacotes diferentes, por exemplo, (Ubuntu), zypper (openSUSE), yum (legado Fedora, Enterprise Linux), dnf (Fedora) pacman (Arch Linux) e snap etc.

Lembrar todos os comandos para eles é realmente difícil e pode se tornar extremamente confuso. Para salvar você da situação, o Sysget é uma solução poderosa.

O sysget é uma ponte que permite usar uma sintaxe para cada gerenciador de pacotes em cada sistema operacional baseado em unix.

Pode se tornar um front-end para todos os gerenciadores de pacotes. Basicamente, é uma ponte entre você e o gerenciador de pacotes.

Você envia um comando para ‘sysget’ e ‘sysget’ traduz de acordo com o gerenciador de pacotes do seu sistema.

Com o sysget você só precisa lembrar de uma sintaxe para cada gerenciador de pacotes. A sintaxe é basicamente a mesma com o apt-get, então deve ser fácil de usar.

O Sysget é uma ferramenta útil, especialmente para os novos usuários do Linux, pois apresenta todas as funcionalidades de um gerenciador de pacotes: busca por pacote, instalação e desinstalação de pacotes, atualização e upgrade do sistema, atualização de pacote único e limpeza do cache do gerenciador de pacotes.

No entanto, o sysget não é um gerenciador de pacotes sozinho. Basicamente, ele oferece um front-end simples ao trabalhar com o gerenciador de pacotes do seu sistema em harmonia.

Como instalar o Sysget no Linux

Para instalar o instalar o Sysget no Linux, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o sysget com o seguinte comando;

sudo wget https://github.com/emilengler/sysget/releases/download/v2.1/sysget -O /usr/local/bin/sysget

Passo 3. Use o comando abaixo para criar uma pasta para o Sysget;

sudo mkdir -p /usr/local/share/sysget

Passo 4. Finalmente, ajuste as permissões do Sysget;

sudo chmod a+x /usr/local/bin/sysget

Como usar o Sysget no Linux

Agora é hora de usar o “sysget”. Para isso, execute o seguinte comando:

sudo sysget

Na lista, você precisa escolher o gerenciador de pacotes do seu sistema. Se você não tem certeza, pode obter ajuda da Internet. Aqui está uma pequena lista:

Ubuntu/Debian - apt-get
OpenSUSE - zypper
Fedora - dnf
RHEL/CentOS - yum
Arch Linux - pacman

Para instalar um pacote, use:

sudo sysget install nomedopacote

Para remover um pacote, use:

sudo sysget remove nomedopacote

Para atualizar e fazer um upgrade do seu sistema, use:

sudo sysget update && sudo sysget upgrade

Para remover pacotes desnecessários, use:

sudo sysget autoremove

Para limpar o cache do gerenciador de pacotes, use:

sudo sysget clean

Não se esqueça de atualizar o cache do sistema posteriormente,usando:

sudo sysget update

E se precisar de ajuda com sysget, use:
 

sudo sysget help

E então? Gostou desse aplicativo?

Sim ou não, deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Hardware Enablement Stack no Ubuntu 18.04.2

Se você usa a atual versão LTS do Ubuntu e quer usar o suporte a hardware mais recente, veja como instalar o Hardware Enablement Stack no Ubuntu .

HWE ou Hardware Enablement Stack (pilha de ativação de hardware) é um pacote que fornece suporte mais recente ao kernel e ao X para versões existentes do Ubuntu LTS.

Como instalar o Hardware Enablement Stack no Ubuntu 18.04.2Como instalar o Hardware Enablement Stack no Ubuntu 18.04.2

Essas pilhas de ativação podem ser instaladas manualmente, mas também estão disponíveis ao instalar com mídia de liberação pontual do Ubuntu LTS (point release).

Essas pilhas de ativação mais recentes são destinadas a desktops e servidores e até mesmo recomendadas para imagens em nuvem ou virtuais.

O Ubuntu 18.04.2 foi lançado recentemente com a nova pilha HWE, que trás os novos pacotes do kernel e X suportados pelo Ubuntu 18.10 (ou outra versão intermediaria e superior) para a atual versão LTS do Ubuntu,

Embora o upgrade regular do sistema esteja atualizado apenas para o Ubuntu 18.04.2, é necessário executar manualmente as etapas a seguir para instalar a nova pilha Hardware Enablement Stack.

E abaixo, você verá como instalar (ou removê-lo) nas máquinas atuais com Ubuntu 18.04.

Como instalar o Hardware Enablement Stack no Ubuntu 18.04.2 e derivados

Para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Execute o comando abaixo para instalar as novas pilhas do Hardware Enablement, incluindo o Kernel 4.18, e o X stack do Ubuntu 18.10;

sudo apt install xserver-xorg-hwe-18.04

Passo 3. Em seguida, apenas digite a senha do usuário e pressione Enter para continuar.

Uma vez instalado, reinicie o seu computador e estará pronto!

Como remover a pilha LTS Enablement Stack no Ubuntu 18.04

Se precisar, você pode facilmente remover a nova pilha X, fazendo o seguinte

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale a pilha LTS Enablement Stack, usando os comandos abaixo;

sudo apt remove xserver-xorg-*-hwe-18.04

Passo 3. Em seguida, você precisa instalar de volta os antigos pacotes X usando o comando a seguir

sudo apt install xorg

Via UbuntuHandbook

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Gigolo – Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfs

Quer acessar de um jeito e rápido, usando uma interface para gerenciar com sistemas de arquivos remotos através de /gvfs? Para conseguir isso, instale o Gigolo no Ubuntu.

Gigolo é uma interface para gerenciar facilmente as conexões com sistemas de arquivos locais e remotos usando GIO/gvfs. Ele permite que você rapidamente se conecte/monte um sistema de arquivos remoto e e até gerencie marcadores.

Gigolo - Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfsGigolo – Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfs

O programa é parte do projeto Xfce extras e o repositório Subversion dele está hospedado nos servidores do Xfce.

Ele não tem nenhuma dependência Xfce rígida e pode ser usado em outros ambientes de trabalho também.

Para que não conhece, Gvfs é um sistema de arquivos virtual em espaço de usuário e o sucessor do GnomeVFS, mas o Gvfs não depende do Gnome.

Ele exige apenas uma recente versão da GLib e um sistema de DBus configurado corretamente.

Em seguida, ele fornece acesso quase transparente aos recursos remotos como FTP ou SFTP conexões (SSH), SMB (compartilhamento do Windows) ou recursos especiais, como o Trash (trash://), Burn (burn://) ou até mesmo acessar a sua câmara fotográfica digital (gphoto2://).

Veja abaixo, mais algumas imagens do programa:

Gigolo - Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfs

Gigolo - Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfs

Gigolo - Interface para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos usando GIO/gvfs

Como instalar o Gigolo para gerenciar conexões com sistemas de arquivos remotos

Gigolo está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou, se preferir, faça o seguinte:

Passo 1. Abra a Central de programas do Ubuntu, pesquise e instale o Gigolo;
Passo 2. abra um terminal (as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install gigolo

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite gigolo no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Gigolo no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Gigolo no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove gigolo --auto-remove

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o leitor de música Noise no Ubuntu e derivados

Se você procura um de leve, minimalista e com bons recursos, veja como instalar o de música Noise no Ubuntu.

Noise, o leitor de música oficial do Elementary OS, é um leitor de GTK3 rápido e bonito, com foco em música e bibliotecas.

Como instalar o leitor de música Noise no UbuntuComo instalar o leitor de música Noise no Ubuntu

Além disso, ele se parece que muitos outros players do gênero, como o Rhytmbox e o Banshee, e lida com dispositivos externos, CDs e arte do álbum.

A boa noticia é que como a equipe do Elementary OS criou alguns APPs no launchpad.net, é possível instalar e testar algumas aplicações do sistema no desktop do Ubuntu, incluindo o Noise.

Como instalar o leitor de música Noise no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o leitor de música Noise no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository -y ppa:elementary-os/daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install noise

Passo 5. Finalmente, remova o PPA para não correr o risco de instalar algum aplicativo instável:

sudo add-apt-repository -r ppa:elementary-os/daily

Passo 6. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 7. Devido a um bug relacionado com a sobreposição de barras de rolagem do Unity, existe um problema que pode ser corrigido executando o comando abaixo para editar o arquivo lançador do Noise:

sudo gedit /usr/share/applications/noise.desktop

Passo 8. Com o arquivo aberto, altere o item Exec para o valor abaixo, de modo que fique como na imagem a seguir:

env LIBOVERLAY_SCROLLBAR=0 noise %U

Como instalar o leitor de música Noise no Ubuntu

Como instalar o Noise manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite noise no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o leitor de música Noise no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o leitor de música Noise no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;

sudo apt-get remove noise
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Se você trabalha com e diferentes linguagens e que usar apenas uma ferramenta para lidar com o código fonte, conheça e veja como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak.

Sublime Text é um editor de código fonte com uma interface de programação de aplicativo Python (API). Ele é escrito usando a linguagem de programação C++ e Python, e é multiplataforma, sendo disponibilizado para Linux, Windows e Mac.

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via FlatpakComo instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Esse editor suporta nativamente muitas linguagens de programação e linguagens de marcação (como o HTML), e as funções podem ser adicionadas pelos usuários através de plugins, tipicamente construídos em comunidade e mantidos sob licenças de software livre.

Confira abaixo os principais recursos do editor Sublime Text:
Goto Anything: Use Goto Anything para abrir arquivos com apenas algumas teclas, e instantaneamente salte para símbolos, linhas ou palavras.
Seleções múltiplas: faça dez mudanças ao mesmo tempo, nenhuma alteração dez vezes.
Paleta de comando: a paleta de comando possui funcionalidades raramente usadas, como classificação, alteração da sintaxe e alteração das configurações de indentação.
Modo livre de distração: quando você precisa se concentrar, o Modo Livre de Distração está lá para ajudá-lo. dividida: aproveite ao máximo seu monitor de tela larga com suporte de dividido
Interruptor de projeto instantâneo: projetos no texto Sublime capturam o conteúdo completo do espaço de trabalho, incluindo arquivos modificados e não guardados.
Plugin API: Sublime Text possui uma poderosa API de plug-in baseada em Python. Junto com a API, vem com um console incorporado em Python para experimentar de forma interativa em tempo real.
Personalize Qualquer coisa: Ligações de teclas, Menus, Snippets, Macros, Complementos e mais – quase tudo em Sublime Text é personalizável com arquivos JSON simples. Este sistema oferece flexibilidade, pois as configurações podem ser especificadas por tipo de arquivo por projeto e por projeto

Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak

Para instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.sublimetext.three.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.sublimetext.three

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.sublimetext.three

Ou

flatpak uninstall com.sublimetext.three

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.sublimetext.three em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite sublimetext ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor de código Sublime Text no Linux via Snap
Como instalar o editor Sublime Text no Ubuntu, Mint, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

20 de maio de 2019

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Se você ainda usa o Unity e se incomoda com a lentidão do Dash, aprenda nesse tutorial como a do Dash no Ubuntu.

Por padrão, o Dash mostra uma série de informações, escopos, resultados de pesquisa on-line da Amazon, além de arquivo de registros e uso do aplicativo.

Como acelerar a resposta do Unity Dash no UbuntuComo acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Tudo isso pode terminar deixando ele mais lento e atrapalhando seu uso. Felizmente, você pode desativar alguns deles, isso, basta seguir os passos desse tutorial.

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Para acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Acesse o item “Configurações do sistema” no lançador do Unity;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 2. Clique o item “Segurança e privacidade”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 3. Dentro de “Segurança e privacidade”, clique na aba “Pesquisa”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 4. Em “Pesquisa”, desative a opção “Incluir resultados de pesquisa on-line”, clicando na chave que fica ao lado do campo;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 5. Depois, clique na aba “Arquivos e aplicativos”. Nela, desative a opção “Gravar a utilização de arquivos e de aplicativos”. A seguir, clique no botão “Limpar dados de uso…”. Na janela que aparece, escolha o período e confirme a exclusão, clicando no botão “OK”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 6. Abra a Central de programas do Ubuntu e pesquise por “unity-scope”. Quando sair o resultado, clique no item que deseja retirar e depois no botão “Remover”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 7. Ainda na Central de programas do Ubuntu, procure por “Compiz Settings Manager” e instale-o. Se preferir, use o seguinte comando no terminal;

sudo apt-get install compizconfig-settings-manager

Passo 8. Abra o Gerenciador de configurações do CompizConfig, digitando ccsm no Dash;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 9. Na janela do programa, clique na opção “Ubuntu Unity Plugin”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 10. Na tela “Ubuntu Unity Plugin”, clique na seta ao lado do campo “Dash Blur” e escolha a opção “No Blur”. Depois clique no botão “Voltar”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 11. De volta a tela principal do programa, clique na opção “OpenGL”;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Passo 12. Em “OpenGL”, clique na seta ao lado do campo “Filtro de Textura” e escolha a opção “Rápido”. Depois clique no botão “Voltar” e feche o programa;

Como acelerar a resposta do Unity Dash no Ubuntu

Pronto! Feitas as alterações, para aplicar todas as mudanças, reinicie o computador. Depois disso, você perceberá que o Dash ficará bem mais rápido. Exatamente como você queria.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux

Se você está a procura de uma salvar telas do PC, conheça e veja como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux.

Flameshot é uma ferramenta de captura de tela simples, mas poderosa, com recurso de anotação.

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no LinuxComo instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux

Flameshot é escrito em C++ com o framework Qt5. Ele oferece um ícone na bandeja do sistema com as opções de menu “Capturar tela” e “Configuração”.

Ao selecionar uma área de tela para capturar, muitos botões de ferramentas de edição aparecem na parte inferior.

E você pode pressionar o botão direito do mouse para mostrar o seletor de cores e Espaço para abrir o painel lateral.

Como

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux

Para instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux, use um dos procedimentos abaixo.

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux via arquivo AppImage

Para instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.appimage:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_x86_64.AppImage -O flameshot.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x flameshot.appimage

Passo 6. Agora o programa com o comando;

sudo ./flameshot.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é um Ubuntu 16.04 de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_xenial_x86_64.deb -O flameshot.deb

Passo 4. Se seu sistema é um Ubuntu 18.04 de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_bionic_x86_64.deb -O flameshot.deb

Passo 5. Se seu sistema é um Debian 8 de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_jessie_x86_64.deb -O flameshot.deb

Passo 6. Se seu sistema é um Debian 9 de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_stretch_x86_64.deb -O flameshot.deb

Passo 7. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i flameshot.deb
sudo apt-get install -f

Passo 8. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./flameshot.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove flameshot*

Como instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Quem quiser instalar a ferramenta de captura de tela Flameshot no Linux Fedora, OpenSUse, CentOS e outros sistemas que suportam arquivos .rpm, tem de fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é um Fedora 27 de 64 bits (ou um derivado dele), use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_fedora27_x86_64.rpm -O flameshot.rpm

Passo 4. Se seu sistema é um Fedora 27 de 64 bits (ou um derivado dele), use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome flameshot.deb:

wget https://github.com/lupoDharkael/flameshot/releases/download/v0.6.0/flameshot_0.6.0_fedora28_x86_64.rpm -O flameshot.rpm

Passo 5. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install flameshot.rpm

Passo 6. Para instalar em um Fedora, RedHat e seus derivados, use o comando abaixo:

sudo yum localinstall flameshot.rpm

ou

sudo dnf install flameshot.rpm

Passo 7. Para instalar o programa na maioria das distro com suporte a arquivos RPM, use o comando:

sudo rpm -i flameshot.rpm

Passo 8. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo rpm -e flameshot*

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos//Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite flameshot ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Plank no Ubuntu – instale uma Dock leve no Ubuntu e derivados

Se você está a procura de uma Dock para Ubuntu, ou seja, um launch (lançador) para o ambiente gráfico do seu sistema, então a dock pode ser uma ótima escolha. Por isso, veja como instalar a dock no Ubuntu e derivados.

Plank pretende ser a dock mais simples do planeta. O objetivo é fornecer apenas o que é necessário em uma dock e absolutamente nada mais.

Plank no Ubuntu - instale uma Dock leve no Ubuntu e derivadosPlank no Ubuntu – uma Dock leve no Ubuntu e derivados

No entanto, ela é uma biblioteca que pode ser estendida para criar outros programas de dock com recursos mais avançados.

Essa dock foi criada pela mesma equipe que produziu a Docky, assim, Plank é a tecnologia subjacente para Docky (a partir da versão 3.0.0) e tem como objetivo fornecer todas as características centrais, enquanto Docky permite adicionar coisas extravagantes como Docklets, painters, diálogos de configurações e etc.

Plank no Ubuntu - instale uma Dock leve no Ubuntu e derivados

O aplicativo, que está disponível por padrão no Elementary OS, tem vários modos de esconder, posição da personalizável, tema e tamanho do ícone, suporta fixação aplicativos para a dock, quicklists e muito mais.

Instalando a Plank, uma Dock para ubuntu

Plank está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu (começando com o Ubuntu 15.04), no entanto, isso nem sempre entrega a versão mais recente.

Por isso, para ter a última versão do Plank no Ubuntu mais atual e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository -y ppa:ricotz/docky

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install plank

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, para iniciar o programa, digite plank no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Se você quiser que a dock Plank inicie automaticamente no Ubuntu, veja esse tutorial:
Como gerenciar a inicialização de aplicativos no Ubuntu

Desinstalando a dock Plank no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a dock Plank no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove plank --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como configurar o Ubuntu para desligar quando a tampa do Laptop for fechada

Se você usa o Ubuntu ou um sistema derivado dele e quer mudar o comportamento do sistema a tampa do for fechada, veja aqui como fazer.

Normalmente, ao baixar a tampa de um laptop ele entra em hibernação, mas nem sempre esse é o comportamento que o usuário quer.

Como configurar o Ubuntu para desligar quando a tampa do Laptop for fechada

Por exemplo, o sistema também pode ser desligado. Se você ainda não sabe como configurar isso, acompanhe esse tutorial e descubra.

Como configurar o Ubuntu para desligar quando a tampa do Laptop for fechada

Para configurar o Ubuntu para desligar quando a tampa do Laptop for fechada, você pode abrir as “Configurações do sistema” e ir no item “Energia”.

Embora as configurações de energia forneçam apenas as opções ‘Suspender’ e ‘Não fazer nada’ para as ações de fechamento do seu laptop, você pode fazer uma pequena alteração no arquivo de configuração do Systemd para fazer mais ações. Para isso, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T)
Passo 2. Execute o comando abaixo para abrir o arquivo de configuração via editor de textos Gedit:

sudo gedit /etc/systemd/logind.conf

Passo 3. Encontre a linha #HandleLidSwitch=suspend, remova o símbolo # e mude-a para o comportamento correspondente ao que deseja usar. Por exemplo, para desligar o computador quando a tampa for fechada, deixe assim:

HandleLidSwitch=poweroff

Passo 4. Para hibernar o computador quando a tampa for fechada, deixe assim:

HandleLidSwitch=hibernate

Passo 5. Para não fazer nada, use isso:

HandleLidSwitch=ignore

Passo 6. Salve o arquivo e feche-o.
Passo 7. Execute o comando abaixo ou simplesmente reinicie o computador, para aplicar as alterações;

sudo restart systemd-logind

Ou

systemctl restart systemd-logind.service

Para alguns laptops, a função de hibernação pode não funcionar. Comando de execução:
sudo pm-hibernate

O procedimento acima não irá adicionar as opções de desligamento ou hibernação nas configurações de energia, mas farão a função funcionar diretamente quando você fechar a tampa.

Depois que o computador for desligado, ligue-o novamente.
Os aplicativos abertos anteriores foram reabertos?
Se a hibernação não funcionar, verifique se a sua partição de troca é pelo menos tão grande quanto a RAM disponível.

Pronto! Agora você já pode usar seu equipamento com mais tranquilidade, sem ficar se preocupando com seus documentos.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Se você quer mostrar suas habilidades musicais com a guitarra no PC, conheça e veja como instalar o no Linux via .

Frets on Fire é um jogo de habilidade musical e dedos rápidos. O objetivo do jogo é tocar guitarra com o teclado com a maior precisão possível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

O jogo possui um estilo único de jogo de teclado invertido, suporte para controladores de guitarra e joysticks genéricos, um editor de músicas para fazer suas próprias músicas, permite competir com os outros nas paradas do mundo, tem centenas de músicas compostas pela comunidade e suporta a importação de músicas do Guitar Hero e do Guitar Hero II.

Multi plataforma, o jogo roda no Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. Ele é de código-fonte aberto, sendo que o código-fonte completo em Python está disponível.

Como instalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/net.sourceforge.fretsonfire.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update net.sourceforge.fretsonfire

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run net.sourceforge.fretsonfire em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fretsonfire ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo Frets On Fire no Linux via Flatpak

Para desinstalar o jogo Frets On Fire via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall net.sourceforge.fretsonfire

Ou

flatpak uninstall net.sourceforge.fretsonfire

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

DVDStyler 3.1 lançado com suporte a vídeos HD e outras melhorias e correções

Depois de bastante tempo sem novidades, finalmente foi lançado o 3.1 com suporte a vídeos HD e outras melhorias e . Confira as novidades e veja como instalar.

O DVDStyler é uma ferramenta multiplataforma voltada para quem quer criar DVDs com aparência profissional.

DVDStyler 3.1 lançado com suporte a vídeos HD e outras melhorias e correçõesDVDStyler 3.1 lançado com suporte a vídeos HD e outras melhorias e correções

Ele permite não só a queima de arquivos de vídeo em DVD, que podem ser reproduzidos em praticamente qualquer aparelho de DVD independente, mas também a criação de menus de DVD concebidos individualmente.

Além disso, o DVDStyler também suporta taxa de bits variável de codificação (VBR) por padrão.

Novidades do DVDStyler 3.1

A ferramenta de criação de DVD de código aberto DVDStyler 3.1 foi lançada há um dia com melhorias.

Dentre as novidades desta versão, destacam-se os seguintes itens:

  • Adicionado alguns novos botões (filme, configurações, etc.);
  • Adicionada possibilidade de criar um novo botão a partir do arquivo SVG;
  • Adicionado possibilidade de editar botões;
  • Adicionado botão e modelo de texto de quadro;
  • Corrigida a funcionalidade do comando ‘call last menu;’ se especificado para um capítulo;
  • Adicionado suporte de vídeos HD (experimental, pode ser ativado nas configurações);
  • Corrigir problema de compilação com o FFmpeg 4;
  • Muitas outras correções de bugs.

Para saber mais sobre essa versão do DVDStyler, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o DVDStyler 3.1

Para instalar a versão mais recente do DVDStyler nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar versão mais recente do DVDStyler no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
alt

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Let's block ads! (Why?)

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Que tal dar uma incrementada no seu desktop e usar um lançador diferente? o Gnome-Pie, um lançador de circular.

Cada ambiente gráfico para Linux tem o seu próprio lançador, mas às vezes você quer um substituto para ele, ou até um complemento. Não há dúvida de que o lançador de aplicativos nativo pode ser perfeito, otimizado, liso, rápido e tem um bom funcionamento.

Gnome-Pie é um lançador de aplicativos circular para Linux. O circulo do programa é dividido em várias fatias (daí a analogia à torta, pois em inglês “Pie” significa torta).

O usuário pressiona um conjunto de teclas de atalho, que abre a torta desejada (por exemplo, CTRL+ALT+A chama a torta aplicativos).

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktopLançador de aplicativos circular: Gnome-Pie no seu desktop

Ativando uma de suas fatias, aplicações podem ser lançadas, pressionamentos de teclas podem ser simulados ou arquivos podem ser abertos.

Com o Gnome-Pie, você pode lançar qualquer coisa que você quiser. O programa é rápido, estável, suave e bem otimizado para desktop Linux.

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Embora ele não possa ser o melhor lançador ou nem mesmo o melhor substituto para o lançador do seu desktop, ele é simplesmente um ótimo lançador, que pode ser usado para fazer as coisas mais rapidamente.

Existem muitos lançadores de aplicações disponíveis como o Slingscold, Launchy, Duck, Synapse, Albert, Xfdashboard, Unity Dash, Gnome Activities e vários outros.

Entretanto, usando esses lançadores você deve digitar algo para procurar o seu aplicativo, arquivo ou pasta desejada, mas no Gnome-Pie, basta clicar sobre a sua fatia, você também pode criar sua torta personalizada e aplicativos, arquivos e pastas para a torta.

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Conheça melhor o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie no Ubuntu e seus derivados

O programa está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu 16.04. Em outras versões, para instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:simonschneegans/testing

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install gnome-pie

Como instalar o lançador de aplicativos circular Gnome-Pie manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite gnome-pie no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Quando abrir a janela do programa, clique no botão “Configurações Gerais” e marque a opção “Iniciar o Gnome-Pie ao logar”. Com isso, o programa irá iniciar no próximo login.

Lançador de aplicativos circular: Instale Gnome-Pie no seu desktop

Instalando o Gnome-Pie em outras distribuições

Quem estiver usando outra distribuição, pode dar uma olhada no site do desenvolvedor do aplicativo acessando esse link. Lá tem as instruções, e possivelmente, um pacote para instalar ele em outras distribuições Linux.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar e usar o framework Cordova no linux

Se você tem planos de desenvolver aplicativos para as plataformas mobile iOS e Android no sistema do pinguim, conheça e veja como instalar e usar o Cordova no linux.

O Apache Cordova (anteriormente PhoneGap) é uma estrutura de desenvolvimento móvel de código aberto, originalmente criada pela Nitobi.

Como instalar e usar o framework Cordova no linuxComo instalar e usar o framework Cordova no linux

A Adobe Systems comprou a Nitobi em 2011, rebatizou-a como PhoneGap e depois lançou uma versão de código aberto do software chamado-o de Apache Cordova.

Cordova permite que você use tecnologias web padrão, como HTML5, CSS3 e JavaScript, para o desenvolvimento de várias plataformas, inclusive mobile, evitando o idioma de desenvolvimento nativo de cada plataforma móvel como Android, iOS ou Windows Phone (RIP).

Ele permite o encapsulamento de código CSS, HTML e JavaScript, dependendo da plataforma do dispositivo. Ele estende os recursos de HTML e JavaScript para trabalhar com o dispositivo.

Os aplicativos resultantes são híbridos, o que significa que eles não são aplicativos móveis realmente nativos (porque toda a renderização de layout é feita por meio de visualizações Web em vez da estrutura de UI nativa da plataforma), nem puramente baseados na Web (porque não são apenas aplicativos da Web, mas são empacotados como aplicativos para distribuição e acesso a APIs de dispositivos nativos).

Como instalar o Cordova no Linux

Cordova precisa do Nodejs para ser instalado em seu sistema. Se você não tem esse recurso em seu sistema, use um dos tutoriais abaixo:

Descubra como instalar o Node.js no Linux
Veja como instalar o interpretador Node.js no Linux via Snap

Depois, para instalar o Cordova no Linux, abra um terminal e execute o seguinte comando para instalar o Cordova em seu sistema usando o comando npm.

sudo npm install -g cordova

Após a instalação bem-sucedida do Cordova em seu sistema, use o seguinte comando para verificar a versão do Cordova.

cordova --version

Começando a usar o Cordova

Depois de instalar, você pode criar um novo projeto Cordova no seu computador usando o seguinte comando.

cordova create myapp

Agora, adicione a plataforma necessária em seu aplicativo.

Agora use um dos comandos abaixo para ativar a plataforma iOS ou Android. Lembre-se que a plataforma iOS funcionará apenas no MacOS.

cordova platform add ios
cordova platform add android

Isso criará os arquivos necessários para a plataforma correspondente nos diretórios platform/android e platform/ios.

Use o comando abaixo para listar as plataformas instaladas e disponíveis para o aplicativo Cordova.

cordova platform -ls 

Se você acidentalmente adicionou qualquer plataforma que você não precisa mais, basta remover os comandos usando como abaixo.

cordova platform remove ios
cordova platform remove android

Antes de criar um aplicativo Cordova, certifique-se de que o sistema atenda a todos os requisitos para o seu ambiente de criação, usando esse comando.

cordova requirements

Com todos os requisitos concluídos com êxito, execute o comando build para compilar seu aplicativo.

cordova build
cordova build android

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Precisando de uma ferramenta para comparar e ? Então veja aqui como o no Ubuntu.

FreeFileSync é uma ferramenta de código aberto multiplataforma para comparar e sincronizar pastas no Linux, Windows e OS X.

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no UbuntuComparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Com o programa, você pode detectar arquivos e pastas movidos e renomeados, manter versões de arquivos apagados/atualizados, incluindo cópia de arquivos bloqueados (Volume Shadow Copy Service).

Entre outros recursos, ele tem suporte para a realização de comparação de arquivo binário, identificador de links simbólicos, copiar atributos estendidos de NTFS e permissões de segurança, cópia de arquivo à prova de falhas, inclui/excluir arquivos via filtro, tem desempenho em tempo de execução otimizada, relatório de erros detalhado e pode automatizar trabalho em lotes.

Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas

Para instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install freefilesync

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite freefilesync ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Desinstalando o FreeFileSync no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o FreeFileSync no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa -r -y
sudo apt-get remove freefilesync --auto-remove

Veja também

Se você não usa o Ubuntu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o FreeFileSync no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout Manager

Quem gosta ou simplesmente quer o do Gnome Shell, agora pode deixar o GNOME com do , Mac ou Windows usando o GNOME Layout Manager.

Já mostrei em outros tutoriais fazer o Linux ficar parecido com o Mac ou com a área de trabalho do Windows (usando o desktop UKUI ou temas). Mas o GNOME Layout Manager permite fazer essa mudança de uma forma bem mais simples.

GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout ManagerGNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout Manager

GNOME Layout Manager é um novo script em desenvolvimento que tira proveito da maleabilidade do ambiente GNOME. Com ele você pode deixar o GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows rapidamente, e sem complicações.

Na verdade, o script não faz nada que você não possa fazer manualmente, por si mesmo. Pense nisso como um timesaver (salvador de tempo): Ele automatiza o processo de baixar extensões do GNOME, configurá-las e, pelo menos, para o Unity, instalar e configurar um tema do GNOME Shell.

Obviamente, você verá nas telas abaixo que o layout do Unity uma atenção maior, pois na configuração dele o script busca um tema GTK e GNOME Shell personalizado e um papel de parede para deixar o ambiente ainda mais .

Nenhum tema ou estilo é oferecido na mudança do layouts do Windows e macOS. Mesmo assim, o script faz um trabalho decente de imitar seu layout geral e economiza o tempo do usuário, evitando que você tenha que instalar manualmente cada uma das extensões necessárias.

Atenção!
Este script é considerado ‘alfa’ e está em desenvolvimento. Portanto, use-o por sua conta e risco.

E se você já está usando o Ubuntu 17.10 (ou superior) e não quer o Gnome, veja como instalar o ambiente Unity no Ubuntu e derivados, usando esse tutorial:
Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 18.04 LTS e derivados
Como instalar o ambiente Unity no Ubuntu 17.10 e derivados

Como instalar o GNOME Layout Manager no Linux para deixar o GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows

Antes de instalar o , esteja ciente de que não há (atualmente) nenhuma maneira de “desfazer” as alterações feitas ou redefinir para o estado inicial.

Mas, usando o GNOME Tweak Tool, você pode facilmente ativar ou desativar extensões e, em versões mais recentes, desabilitar todas as extensões com um clique.

Ciente disso, para instalar o GNOME Layout Manager no linux para deixar o GNOME com visual de Unity, Mac ou Windows, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Baixe o GNOME Layout Manager com o seguinte comando;

wget https://raw.githubusercontent.com/bill-mavromatis/gnome-layout-manager/master/layoutmanager.sh -O /usr/local/bin/layoutmanager.sh

Passo 3. Em seguida, dê permissão de execução para o aplicativo com esse comando;

chmod +x /usr/local/bin/layoutmanager.sh

Passo 4. Se você quiser deixar o GNOME com visual do Mac, use o comando abaixo;

layoutmanager.sh --macosx

GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout Manager

Passo 5. Se você quiser deixar o GNOME com visual do Windows, use o comando abaixo;

layoutmanager.sh --windows

GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout Manager

Passo 6. Se você quiser deixar o GNOME com visual do Unity, use o comando abaixo;

layoutmanager.sh --unity

GNOME com visual do Unity, Mac ou Windows com o GNOME Layout Manager

O que você achou desse software? Deixe sua opinião nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Intel Graphics Compiler no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Se você quer trabalhar com os drivers gráficos da Intel, conheça e veja como o Intel Graphics Compiler no Ubuntu, Debian, Mint e derivados.

Intel Graphics Compiler é um compilador gráfico baseado em voltado para arquitetura de hardware de gráficos Intel Gen.

Este compilador baseado em LLVM é usado atualmente pela pilha do driver Intel OpenCL NEO para computação em seu hardware gráfico.

Como instalar o Intel Graphics Compiler no Ubuntu, Debian, Mint e derivadosComo instalar o Intel Graphics Compiler no Ubuntu, Debian, Mint e derivados
A Intel iniciou o investimento na tecnologia de software OpenCL com a terceira geração de processadores Intel Core (anteriormente “IvyBridge”), lançando os drivers OpenCL 1.1 para Microsoft * Windows * em 2010.

Desde então, os drivers certificados OpenCL têm sido parte integrante da Intel. pacote de driver de gráficos unificados para Windows.

Essa pilha do OpenCL Driver foi portada para o Linux * e lançada em 2015 por meio do software.intel.com como um pacote binário de código fechado.

Em seguida, ele foi periodicamente atualizado com as novas plataformas e recursos, além de ser incluído em outros pacotes de software, incluindo o Intel Media Server Studio, o Intel Computer Vision SDK e o Intel® SDK para aplicativos OpenCL.

Em paralelo, para abordar o interesse da comunidade e a crescente demanda por drivers de código aberto, o Open Source Technology Center da Intel criou o driver Beignet OpenCL para Linux em 2013.

A Beignet amadureceu ao longo dos anos, com a versão 1.3 mais recente em 2017 suportando o software OpenCL 2.0 tecnologia em processadores Intel Core de quinta geração (Broadwell) e além.

Em 2016, a Intel começou a consolidar o suporte de engenharia de tecnologia de software OpenCL em um esforço para fornecer uma única oferta unificada para todos os clientes.

O resultado é uma nova e melhorada pilha OpenCL Driver (informalmente conhecida como Neo), que se destina a substituir tanto o driver de código fechado anterior (também conhecido como ‘Classic’) quanto o driver Beignet.

O Neo é um driver de código aberto de multiplataforma fornecido sob licença do MIT, criado em C++ moderno e desenvolvido usando a metodologia Test Driven Development.

Como instalar o Intel Graphics Compiler no Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Quem quiser instalar o Intel Graphics Compiler no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o;

wget https://github.com/intel/intel-graphics-compiler/releases/download/igc-1.0.4/intel-igc-core_1.0.4-1880_amd64.deb
wget https://github.com/intel/intel-graphics-compiler/releases/download/igc-1.0.4/intel-igc-media_1.0.4-1880_amd64.deb
wget https://github.com/intel/intel-graphics-compiler/releases/download/igc-1.0.4/intel-igc-opencl-devel_1.0.4-1880_amd64.deb
wget https://github.com/intel/intel-graphics-compiler/releases/download/igc-1.0.4/intel-igc-opencl_1.0.4-1880_amd64.deb

Passo 4. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i intel-igc*.deb
sudo apt-get install -f

Passo 5. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./intel-igc*.deb

Passo 6. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove programa*

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor LaTeX TexStudio no Linux via AppImage

Se você precisa fazer textos matemáticos e científicos sem complicações, conheça e veja como o LaTeX TexStudio no Linux via AppImage.

O TeXstudio é um incrível editor de LaTeX com todos os recursos necessários para criar documentos LaTeX.

O objetivo principal do é tornar a gravação de documentos LaTeX o mais fácil e confortável possível. Ele é aberto e multiplataforma, pois está disponível para Windows, macOS e Linux.

Para isso, ele oferece suporte a multi-cursores, conclusão automática, mais de 1000 símbolos matemáticos, favoritos, sobreposição de links, assistentes de imagens, tabelas, fórmulas, arrastar e soltar para imagens e formatação de tabela.

Como instalar o editor LaTeX TexStudio no Linux via AppImageComo instalar o editor LaTeX TexStudio no Linux via AppImage

Algumas das características mais proeminentes do TeXstudio são um de PDF integrado com (quase) sincronização em nível de palavra, visualização em linha ao vivo, realce de sintaxe avançado, verificação em tempo real de referências, citações, comandos de látex, ortografia e gramática.

Como instalar o editor LaTeX TexStudio no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o editor LaTeX TexStudio no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome texstudio.appimage:

wget https://github.com/texstudio-org/texstudio/releases/download/2.12.16/texstudio-2.12.16-x86_64.AppImage -O texstudio.appimage

Passo 4. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x texstudio.appimage

Passo 5. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./texstudio.appimage

Passo 6. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite texstudio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Integrando editor LaTeX TexStudio no Linux via AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o editor LaTeX TeXstudio no Linux via Flatpak
Como instalar o editor LaTeX TeXstudio no Ubuntu

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via Flatpak

Se você está à procura de um visualizador simples, veja como instalar o cliente visualizador Remotely no Linux via .

Remotely é um simples visualizador VNC para o ambiente de área de trabalho GNOME. Ele suporta métodos de autenticação comuns. A exibição pode ser ajustada com três modos diferentes, de modo que a apresentação mais ideal seja sempre possível, independentemente do tamanho da exibição remota.

Projetado para o desktop do GNOME Shell e criado por Felix Häcker da fama do Gradio/Shortwave, Remotely possui um design simples, é simples de usar e também simples de instalar.

Basta abrir o aplicativo, inserir o nome do host da tela à qual deseja se conectar via VNC, digitar a senha e está pronto!

Como instalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via FlatpakComo instalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via Flatpak

Como um visualizador VNC, o aplicativo vem com um pequeno conjunto de opções de visualização, incluindo melhor ajuste, ajuste à janela ou visualização no tamanho original.

Também há uma opção ‘modo somente visualização’ se você não quiser ‘interagir’ com o sistema operacional compartilhado.

Simples pelo design, remotamente não é repleto de recursos avançados.

Remotely não tem recursos de servidor VNC embutidos. Embora você possa se conectar a um servidor VNC em um dispositivo diferente, não é possível usar o aplicativo para “compartilhar” uma área de trabalho com outro dispositivo.

Como instalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via Flatpak

Para instalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o cliente visualizador VNC Remotely via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.haeckerfelix.Remotely.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.haeckerfelix.Remotely

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.haeckerfelix.Remotely em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite remotely ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o cliente visualizador VNC Remotely no Linux via Flatpak

Para desinstalar o cliente visualizador VNC Remotely via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.haeckerfelix.Remotely

Ou

flatpak uninstall de.haeckerfelix.Remotely

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente

Se você usa Linux em uma rede com clientes e quer mais segurança, veja como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente.

Existem vírus no Linux? A resposta é sim, o ponto é que o Linux é um sistema muito seguro que minimiza os riscos.

Como instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamenteComo instalar o ClamAV no Linux e usá-lo corretamente

No entanto, quando você usa um servidor Linux em uma rede onde há muitos clientes usando o Windows, é útil instalar o ClamAV para remover esses vírus.

O ClamAV é um mecanismo antivírus de código aberto para detecção de Trojans, vírus, malware e outras ameaças maliciosas.

E o melhor, ele está disponível para as principais distribuições Linux, incluindo Debian, Ubuntu, openSUSE, Fedora, CentOS e tc.

E caso você não saiba, o ClamAV é o padrão para o software de escaneamento do gateway de e-mail. Claro, estamos falando sobre a área de código aberto.

Isso lhe diz quão poderoso e confiável é. Tudo isso, com um alto desempenho, o que garante que você não terá uma despesa desnecessária de recursos do computador.

Sua instalação e uso são bastante simples, mas por ser de código aberto, garante um banco de dados correto e que é frequentemente atualizado.

Como instalar o ClamAV no linux e usá-lo corretamente

Para instalar o ClamAV no Linux basta abrir o gerenciador de pacotes do seu sistema e procurar por ele, e escolher a opção de instalação.

Mas se você quiser fazer isso usando comandos, abra um terminal e use um das opções abaixo;

Fedora e derivados:

sudo dnf install clamav

CentOS e derivados:

sudo yum install clamav-server clamav-data clamav-update clamav-filesystem clamav clamav-scanner-systemd clamav-devel clamav-lib clamav-server-systemd

OpenSuse e derivados:

sudo zypper install clamav

Debian, Ubuntu e derivados:

su
apt-get install clamav clamav-daemon

Caso você queira uma interface gráfica para o programa, procure pelo no gerenciador de pacotes do seu sistema e instale-o.

Usando o ClamAV

Como qualquer antivírus, sua eficácia depende da frequência com que você atualiza sua definição de vírus. Então o primeiro passo é atualizar o ClamAV, usando o seguinte comando

freshclam

Em seguida, escaneie um diretório (note que a opção -r é para fazer o programa pesquisar recursivamente).

clamscan -r /home/edivaldo

Caso o ClamAV encontre um arquivo infectado, remova-o usando esse comando.

clamscan --infected --remove --recursive /home/edivaldo

O processo acima é muito fácil, mas não é uma boa ideia se tiver que ser feito com frequência.

Nesse caso, inicialize o daemon do ClamAV para que ele possa procurar por ameaças constantemente.

/etc/init.d/clamav-daemon start
/etc/init.d/clamav-freshclam start

Finalmente, você pode consultar o restante do uso do ClamAV usando sua ajuda, pois é importante conhecer outras opções de uso e configuração.

clamav --help

Leia bem essa ajuda. É importante saber como usar o ClamAV no Linux, porque a segurança é um problema que não deve ser negligenciado nunca, mesmo sob a falsa sensação de imunidade absoluta.

Quer acrescentar algo a esse tutorial? Escreva isso nos comentários ou simplesmente deixe sua opinião!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap

Se você ura IRC e está a procura deum cliente completo, conheça e veja como instalar o cliente IRC no Linux via Snap.

O Konversation é um cliente Internet Relay Chat (IRC) que lhe dá acesso rápido aos canais da rede Freenode, onde você encontrará suporte para a maioria das distribuições.

Ele é baseado na plataforma KDE, e é um software livre distribuído sob os termos da GNU General Public License.

Seus padrões são tais que não precisa de nenhuma configuração além de informar o nome do seu canal de distribuição para começar.

Como instalar o cliente IRC konversation no Linux via SnapComo instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap

Konversation possui suporte ao servidor SSL, suporte de bookmarking, interface gráfica do usuário fácil de usar, vários servidores e canais em uma única janela, transferência de arquivos DCC e várias identidades para diferentes servidores.

Ele também oferece decorações e cores de texto, exibição OnScreen para notificações, detecção automática de UTF-8, suporte de codificação por canal, suporte ao tema para ícones de nick e ainda é altamente configurável

Como instalar a versão mais recente do cliente IRC konversation no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o cliente IRC konversation no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install konversation --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh konversation

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove konversation

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite konversation ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTS

Se você quer pesquisar sem expor seus dados e ser rastreado, conheça e veja como instalar o Searx Meta Search no Ubuntu 18.04 LTS.

O Searx é um mecanismo de metabusca gratuito e de código aberto com o objetivo de proteger a de seus usuários, disponível sob a licença GNU Affero General Public License versão 3.

O Searx pode buscar resultados de pesquisa de cerca de 70 mecanismos diferentes, como Bing e Google. Para proteger a privacidade de seus usuários, Searx não compartilha os endereços IP ou o histórico de pesquisa dos usuários com os mecanismos de pesquisa dos quais coleta resultados.

Os cookies de rastreamento servidos pelos mecanismos de pesquisa são bloqueados, impedindo a modificação dos resultados baseados em perfis de usuários.

Como instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTSComo instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTS

Por padrão, as consultas da Searx são enviadas via HTTP POST, para evitar que as palavras-chave de consulta dos usuários apareçam nos registros do servidor Web.

Cada resultado de pesquisa é fornecido como um link direto para o respectivo site, em vez de um link de redirecionamento rastreado, como o usado pelo Google.

Além disso, quando disponíveis, esses links diretos são acompanhados por links “armazenados em cache” e/ou “proxy”, que permitem a visualização de páginas de resultados, sem realmente visitar os sites em questão.

Os links “armazenados em cache” apontam para versões salvas de uma página no archive.org, enquanto os links “proxy” permitem visualizar a página ativa atual por meio de um proxy Web baseado em Searx.

Além da pesquisa geral, o mecanismo também possui guias para pesquisar em domínios específicos: arquivos, imagens, TI, mapas, músicas, notícias, ciência, mídias sociais e vídeos.

Como instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTS

Para instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTS, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale algumas dependências exigidas pelo Searx, executando o seguinte comando:;

sudo apt-get install git build-essential python-babel zlib1g-dev libffi-dev libssl-dev libxslt-dev python-dev python-virtualenv -y

Passo 3. Acese a pasta opt;

cd /opt/

Passo 4. Baixe a versão mais recente do Searx do repositório Git com o seguinte comando:;

sudo git clone https://github.com/asciimoo/searx.git

Passo 5. Por padrão, o Searx é acessível apenas no sistema local. Portanto, você precisará configurar o Searx para acessar a partir do sistema remoto. Você pode fazer isso editando o arquivo /opt/searx/searx/settings.yml, usando o comando abaixo. Substitua 192.168.1.100 no comando pelo IP público do seu servidor;

sudo sed -i 's/127.0.0.1/Prompt=192.168.1.100' /opt/searx/searx/settings.yml

Passo 6. Em seguida, altere o diretório para searx;

cd /opt/searx

Passo 7. E ative o ambiente virtual Searx;

sudo virtualenv searx-ve
sudo source searx-ve/bin/activate

Passo 8. Atualize o Searx com o seguinte comando;

sudo ./manage.sh update_packages

Passo 9. Em seguida, inicie o Searx com o seguinte comando;

sudo python searx/webapp.py

A Searx agora está ativa e ouvindo na porta 8888. Abra o seu navegador Web e digite a URL http://192.168.1.100:8888 (altere o IP para o seu IP) e você será redirecionado para a página padrão:

Como instalar o Searx Meta Search Engine no Ubuntu 18.04 LTS

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Se você quer usar um browser poderoso e compatível com o Google Chrome, veja como o navegador no Linux via snap.

A Canonical anunciou recentemente que os populares navegadores web Chromium e agora são instaláveis ​​como Snaps em todas as distribuições que suportam essa tecnologia.

Já mostrei como instalar o Firefox usando esse formato. E neste tutorial, você verá como instalar o navegador Chromium no Linux via snap.

Se você ainda não conhece, o Chromium é o navegador web de código aberto no qual o Google Chrome baseia o seu código-fonte.

Como instalar o navegador Chromium no Linux via snapComo instalar o navegador Chromium no Linux via snap

Esses dois navegadores compartilham a maior parte do código-fonte e recursos, mas há algumas diferença menores em recursos e no licenciamento de ambos.

Resumindo, ambos são de código aberto e o Chromium serve de base para o Google Chrome, sendo que este último incorpora uma quantidade de código proprietário para (supostamente) melhorar a experiência do usuário na internet.

Por conta disso, Chromium é uma excelente ao Google Chrome e até para outros navegadores populares.

Então, se você se interessou por ele, veja abaixo como instalar.

Como instalar a versão mais recente do navegador Chromium no Linux via snap

Para instalar o navegador Chromium no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o navegador Chromium no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install chromium --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh chromium

Passo 7. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove chromium

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite chromium ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Se você usa o Ubuntu (ou um derivado dele, também pode instalar esse navegador usando esse outro tutorial:
Como instalar o Chromium no Ubuntu pelo canal Beta ou Dev

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Já ouviu falar do editor de vídeo ? Conheça e veja aqui como instalar o programa a partir do binário de 64 bits para Linux, disponibilizado pela sua produtora.

Completando nossa seleção de editores de vídeo para Linux, conheçam Cinelerra, um software livre de edição não-linear e composição de vídeo profissional para Linux.

O programa é distribuído sobre a GNU General Public License, foi lançado em 1 de Agosto de 2002, é produzido pela Heroine Virtual e foi baseado numa parte de um produto anterior conhecido como Broadcast 2000, pertencente à mesma empresa.

Cinelerra inclui suporte a vídeo e áudio de alta fidelidade: ele processa áudio usando de precisão, e pode trabalhar com espaços de cor tanto em RGBA como YUVA, usando ponto flutuante e representações de unidades em 16-bit, respectivamente.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no LinuxComo instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Além disso, o programa é independente de resolução e frame rate, ou seja, suporta vídeo em qualquer velocidade e tamanho.

O editor também inclui um mecanismo de composição de vídeo, permitindo ao usuário executar operações de composição avançadas como keying e mattes.

Quer conhecer outros editores de vídeo? Então não deixe de ver esse artigo:
Editores de vídeo para Linux

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, você pode usar um dos procedimento abaixo: O primeiro é focado no Ubuntu, o segundo em qualquer distro com suporte a arquivos DEB e o terceiro deve funcionar em qualquer distribuição.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cinelerra-ppa/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cinelerra-cv

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove cinelerra-cv

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Instalando o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits (só existe pacote do programa para 64 bist), para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome cinelerra.tar.xz;

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-7-x86_64_trusty.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Ou

 wgethttp://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-6-x86_64.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Passo 5. Depois de baixar, execute um dos comandos abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar Jxf cinelerra.tar.xz -C /opt/

ou

unxz -c cinelerra.tar.xz | sudo tar xv -C /opt/

Passo 6. Se necessário, renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/cinelerra*/ /opt/cinelerra

Passo 7. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/cinelerra/cinelerra /usr/bin/cinelerra

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=cinelerra\n Exec=/opt/cinelerra/cinelerra\n Icon=\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cinelerra em um terminal, seguido da tecla TAB ou use o atalho criado.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/cinelerra.desktop
cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

19 de maio de 2019

Como instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap

Se você é um aficionado do mais famoso jogo de tabuleiro do mundo, veja como instalar o jogo de no Linux via , e comece a jogar.

O GNOME Chess é um jogo de xadrez. Você pode jogar contra o seu computador em três diferentes níveis de dificuldade, ou contra um amigo em seu computador.

Como instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via SnapComo instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap

Os entusiastas do xadrez de computador apreciarão a compatibilidade do GNOME Chess com quase todos os modernos mecanismos de xadrez de computador, e sua capacidade de detectar vários motores populares automaticamente, se instalados.

Como instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-chess

Passo 3. Instale a versão candidate do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-chess --candidate

Passo 4. Instale a versão beta do programa, usando esse comando:

sudo snap install xx --beta

Passo 5. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install gnome-chess --edge

Passo 6. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh gnome-chess

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/ ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gnome-chess ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove gnome-chess

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o jogo de Xadrez GNOME Chess no Linux via Flatpak

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a suíte educacional GCompris no Linux via Flatpak

Se você trabalha com educação e quer exercitar as habilidades da crianças, conheça e veja como instalar a suíte no Linux via .

GCompris é um pacote de software educacional de alta qualidade, que entrega um grande número de para crianças de 2 a 10 anos.

Como instalar a suíte educacional GCompris no Linux via FlatpakComo instalar a suíte educacional GCompris no Linux via Flatpak

Algumas das atividades são orientadas para o jogo, mas ainda assim são educativas.

Abaixo você pode encontrar uma lista de categorias com algumas das atividades disponíveis nessa categoria.

  • Descoberta do computador: teclado, mouse, touchscreen, …
  • Leitura: letras, palavras, prática de leitura, digitação de texto, …
  • Aritmética: operação com números,memorização de tabelas, enumeração, tabelas de entrada dupla, …
  • Ciências: controle do canal, ciclo da água, energia renovável, …
  • Geografia: países, regiões, cultura, …
  • : xadrez, memória, ligue 4, forca, jogo da velha, …
  • Outros: cores, formas, Braille, aprenda a dizer as horas, …

Atualmente, o GCompris oferece mais de 100 atividades e mais estão sendo desenvolvidas. O aplicativo é um software livre, o que significa que você pode adaptá-lo às suas próprias necessidades, melhorá-lo e, mais importante, compartilhá-lo com as crianças em todos os lugares.

Como instalar a suíte educacional GCompris no Linux via Flatpak

Para instalar a suíte educacional GCompris no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a suíte educacional GCompris no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.kde.gcompris.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.kde.gcompris

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.kde.gcompris

Ou

flatpak uninstall org.kde.gcompris

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.kde.gcompris em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gcompris ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Simplifique problemas matemáticos com o app NASC

A nem sempre precisar ser complicada. Se você está precisando de uma ferramenta que simplifique problemas matemáticos, experimente instalar o NASC.

NASC (Not a Soulver Clone) é um software de código aberto projetado para o Elementary OS e serve para solucionar problemas matemáticos de uma forma , sem aquelas formulas grandes e complexas.

Simplifique problemas matemáticos com o NASCSimplifique problemas matemáticos com o app NASC

O programa é um pouco parecido com o app Soulver, do macOS.

Com ele você faz a matemática como uma pessoa normal, pois o mesmo permite que você escreva o que quiser, e inteligentemente, descobre qual é a fórmula matemática e exibe uma resposta no painel da direita.

Então você pode conectar essas respostas para as equações futuras e se essa resposta muda, o mesmo acontece com as equações utilizadas.

Simplifique problemas matemáticos com o NASC

Simplifique problemas matemáticos com o NASC

Para deixar as coisas ainda mais simples, na primeira execução, NASC oferece um tutorial que detalha possíveis recursos. Posteriormente, você pode clicar no ícone de ajuda e conseguir mais informações.

Além disso, o software permite salvar o arquivo, a fim de continuar o trabalho. Ele também pode ser compartilhado no Pastebin com um tempo definido.


Simplifique problemas matemáticos instalando o NASC no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o NASC no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:nasc-team/daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install nasc

Como instalar o NASC manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nasc.deb:

wget https://launchpad.net/~nasc-team/+archive/ubuntu/daily/+files/nasc_0.3-0~9~ubuntu0.4.1_i386.deb -O nasc.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome nasc.deb:

wget https://launchpad.net/~nasc-team/+archive/ubuntu/daily/+files/nasc_0.3-0~9~ubuntu0.4.1_amd64.deb -O nasc.deb

Passo 5. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i nasc.deb
sudo apt-get install -f

Passo 6. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./nasc.deb

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove nasc*

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite nasc no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o NASC no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o NASC no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:nasc-team/daily -remove
sudo apt-get remove nasc --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via Flatpak

Se você quer se divertir com um divertido e simples (e com ótima sonoridade), conheça e veja como instalar o Bubble no Linux via Flatpak.

Frozen Bubble é um divertido jogo onde você deve atirar bolas coloridas do centro da parte inferior para a área de jogo formando grupos de três ou mais, todos da mesma cor. Cada grupo no qual você cria é removido, você ganha pontos.

Como instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via FlatpakComo instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via Flatpak

Essa versão aberta do jogo, 3D coloridos renderizaram animações de pingüins e oferece 100 níveis de jogo 1p, horas e horas de jogo 2p, noites e noites de jogo 2p/3p/4p/5p por LAN ou Internet, um editor de nível, 3 trilhas sonoras digitais de qualidade profissional, 15 efeitos de som estéreo, 8 efeitos de transição gráfica únicos, 8 exclusivos logo-candies.

Como instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via Flatpak

Para instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o jogo Frozen Bubble no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/org.frozen_bubble.frozen-bubble.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user  org.frozen_bubble.frozen-bubble

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.frozen_bubble.frozen-bubble

Ou

flatpak uninstall org.frozen_bubble.frozen-bubble

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.frozen_bubble.frozen-bubble em um terminal.

Ou apenas digite frozen no Dash/atividade ou qualquer outro lançador de aplicativos.

E se você gostou do aplicativo, deixe suas impressões nos comentários, e …

… divirta-se!!!

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o music player Tauon Music Box no Linux via Flatpak

Se você está a procura de um ótimo para ouvir suas músicas, conheça e veja como instalar o music player no Linux via Flatpak.

Tauon Music Box é um music player para reprodução de de áudio.

Como instalar o music player Tauon Music Box no Linux via FlatpakComo instalar o music player Tauon Music Box no Linux via Flatpak

Esse aplicativo foi projetado para ser simplificado, mas poderoso, enquanto coloca o usuário no controle de sua coleção de músicas.

Principais características do Tauon Music Box:

  • Importação de arquivos com um simples arrastar e soltar;
  • Detecção de CUE sheet integrada;
  • Grupos de faixas por pasta;
  • Cria e gerencia facilmente listas de reprodução;
  • Pesquisa rápida e poderosa;
  • Scrobble e love faixas para last.fm;
  • Grande arte do álbum e layouts de galerias disponíveis.

Como instalar o music player Tauon Music Box no Linux via Flatpak

Para instalar o music player Tauon Music Box no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o music player Tauon Music Box via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.github.taiko2k.tauonmb.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.github.taiko2k.tauonmb

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.github.taiko2k.tauonmb em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite taiko2k ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o music player Tauon Music Box no Linux via Flatpak

Para desinstalar o music player Tauon Music Box via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.github.taiko2k.tauonmb

Ou

flatpak uninstall com.github.taiko2k.tauonmb

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Robolinux 10.5 lançado – Confira as novidades e baixe

A equipe Robolinux publicou uma nova versão de sua baseada no Ubuntu, Robolinux 10.5. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

O Robolinux é um sistema operacional intuitivo e amigável, baseado no mais recente lançamento de suporte a longo prazo do Ubuntu.

Um dos recursos mais interessantes do projeto é a disponibilidade de um pacote de suporte de máquina virtual pré-configurado com o Windows XP ou Windows 7 – uma configuração do VirtualBox que permite ao usuário instalar e executar o sistema operacional Windows ao lado do Robolinux. Este é um add-on opcional que deve ser baixado da loja online do projeto.

Robolinux 10.5 lançado - Confira as novidades e baixeRobolinux 10.5 lançado – Confira as novidades e baixe

Novidades do Robolinux 10.5

Robolinux 10.5 inclui muitas correções de segurança, incluindo um patch para a vulnerabilidade da CPU Zombieland e um kernel atualizado.

As versões Robolinux 10 Series Cinnamon, MATE 3D, Xfce, LXDE e Raptor de 64 bits do GNOME foram atualizadas com novos kernels, drivers de hardware, uma nova versão de instalador e mais de quinhentas atualizações de segurança e aplicativos.

O projeto teve que reconstruir a versão Cinnamon a partir do zero, o que reduziu significativamente o ISO e RAM.

Eles também corrigiram a mais recente vulnerabilidade de chips da Intel, chamada Zombieland, em todas as cinco versões de nossa série Robolinux 10.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Robolinux 10.5

Todos os usuários atuais do Robolinux 10.4 podem atualizar para a versão 10.5 em apenas um clique usando o botão integrado Robolinux Auto Upgrade no menu principal.

Os usuários do Cinnamon precisarão atualizar manualmente suas extensões.

E quem quiser fazer uma instalação a partir do zero, a imagem ISO do Robolinux 10.5 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Ferramenta de recuperação de dados: Instale DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Se você já usa a ferramenta de recuperação de dados DDRescue, experimente instalar o DDRescue-GUI para tornar o uso dela mais fácil.

DDRescue é uma ferramenta de recuperação de dados, que copia os dados de um arquivo ou bloco dispositivo (disco rígido, cdrom, etc) para outro, se esforçando para salvar dados em caso de erros de leitura, para que os usuários possam recuperar dados de discos rígidos danificados e memórias flash.

Ferramenta de recuperação de dados: Instale DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Apesar de ser um poderosa ferramenta de recuperação de dados, DDRescue não é tão simples de usar, um problema que pode facilmente ser resolvido com a utilização do aplicativo DDRescue-GUI.

DDRescue-GUI é um script Python que torna muito mais fácil usar o DDRescue, ao fornecer uma interface gráfica simples e prática para usar o programa, pois foi desenvolvido para ser tão amigável quanto possível, a fim de facilitar a vida dos usuários.

Veja como instalar a ferramenta de recuperação de dados DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Para instalar a ferramenta de recuperação de dados DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:hamishmb/myppa

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install ddrescue-gui

Como instalar o DDRescue-GUI manualmente ou em outras

Para aqueles que não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra baseada em Debian, basta fazer o download do instalador .deb diretamente na página de download do repositório, e depois clicar nele para instalar manualmente.

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite ddrescue no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o DDRescue-GUI no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove ddrescue-gui --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar a versão mais recente do cliente FTP FileZilla no Ubuntu

Já mostrei aqui como instalar o cliente FileZilla no Linux manualmente. Agora você verá como instalar o FileZilla no Ubuntu, usando um repositório.

FileZilla é um gráfico, de código aberto e multi plataforma, disponível para Windows, Linux, Mac OS X e muito mais.

Como instalar a versão mais recente do cliente FTP FileZilla no Ubuntu 16.04Como instalar o FileZilla no Linux

Ele suporta FTP, e FTPS (FTP sobre SSL/TLS). Com este tutorial você poderá instalar o cliente FileZilla em todas as versões do Ubuntu suportados atualmente.

O FileZilla começou como um projeto de estudo em ciência da computação por Tim Kosse e dois colegas na segunda semana de janeiro de 2001.

Como instalar o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e seus derivados

FileZilla está disponível nos repositórios oficiais de algumas versões do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install filezilla.

No entanto, não é a versão mais recente. Por isso, para ter a última versão do cliente FTP FileZilla no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c 'echo "deb http://archive.getdeb.net/ubuntu $(lsb_release -cs)-getdeb apps" >> /etc/apt/sources.list.d/getdeb.list'

Passo 3. Use o comando abaixo para instalar a chave do repositório adicionado;

wget -q -O - http://archive.getdeb.net/getdeb-archive.key | sudo apt-key add -

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install filezilla

Como instalar o cliente FTP FileZilla manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite filezilla no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o cliente FTP FileZilla no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove filezilla --auto-remove

Veja também

Se você precisa instalar o programa em outra distribuição, use o seguinte tutorial:
Como instalar o cliente FileZilla no Linux via Flatpak
Como instalar o FileZilla no Linux manualmente

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de ebooks csBooks no Linux via Snap

Se você quer organizar melhor seus livros , conheça e veja como instalar o de csBooks no Linux via Snap.

O csBooks é uma solução inteligente para gerenciar todos os seus arquivos .

Como instalar o gerenciador de ebooks csBooks no Linux via SnapComo instalar o gerenciador de ebooks csBooks no Linux via Snap

O csBooks gerará miniaturas automaticamente para seus livros, para que você possa navegar e lê-los facilmente, sem problemas.

O csBooks está focado na interface limpa e bonita, com excelente experiência do usuário. O csBooks suporta o formato PDF de livros e mantém o status de leitura para eles.

Como instalar o gerenciador de ebooks csBooks no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o gerenciador de ebooks csBooks via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de ebooks csBooks via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um ;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install csbooks

Passo 3. Instale a versão edge do programa, usando esse comando:

sudo snap install csbooks --edge

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o programa, use:

sudo snap refresh csbooks

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite csbooks ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de ebooks csBooks no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para desinstalar o gerenciador de ebooks csBooks via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove csbooks

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivados

Se você usa o Ubuntu com Gnome e quiser fazer mais no seu sistema para deixá-lo ao seu gosto, veja como instalar o Gnome Tweak no Ubuntu.

Gnome Tweak Tool é um gerenciador de configurações para o desktop Gnome, e também umas das ferramentas de ajustes mas conhecidas.

Como instalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivadosComo instalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivados

O Gnome Tweak Tool é um utilitário de ajustes popular e poderoso. Com esta você pode gerenciar seu ambiente Ubuntu (com Gnome) mudando , ícones, fontes, cursor e assim por diante.

Embora o aplicativo padrão de configurações do Ubuntu esteja bem abastecido com todas as opções, ele não cobre todos os aspectos do sistema.

Por isso, você deve instalar o GNOME Tweak Tool para desbloquear outras opções de .

Como instalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e seus derivados

Gnome Tweak Tool está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install gnome-tweak-tool ou sudo apt-get install gnome-tweakem um terminal.

Mas essa nem sempre é a versão mais recente. Por isso, para ter a última versão desse programa no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome gnome-tweak-tool.deb:

wget https://launchpad.net/ubuntu/+archive/primary/+files/gnome-tweak-tool_3.26.2.1-1ubuntu1_all.deb -O gnome-tweak-tool.deb

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i gnome-tweak-tool.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Quando quiser iniciar o programa, digite gnome no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Gnome Tweak Tool no Ubuntu e derivados você também pode usar a Central de programas, ou fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove gnome-tweak-tool --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de previsão do clima Temps manualmente

Se você quer ficar de olho no e ainda embelezar seu com um , veja como instalar o app de previsão do clima Temps.

Temps é um aplicativo de tempo inteligente simples, projetado para permanecer na área de trabalho como um widget. Ele é multiplataforma (Linux, Windows e Mac) e é construído usando as tecnologias Electron, Menubar, Chart.js e OpenWeatherMap.

Como instalar o app de previsão do clima TempsComo instalar o app de previsão do clima Temps

Esse programa funciona com a maioria dos desktops. Basicamente, ele permanece na área de trabalho como um widget e exibe o clima atual em qualquer local ao redor do mundo.

Ele mostra a previsão para os quatro dias seguintes com o dia atual.

Uma vez que este é um projeto sem fins lucrativos, o desenvolvedor não é capaz de oferecer acesso ilimitado a informações meteorológicas, o que significa que você precisa se inscrever na API OpenWeatherMap e criar uma chave gratuita para poder usar recursos desse serviço.

Principais características do app de previsão do clima Temps:

  • Informação meteorológica real para qualquer local;
  • Previsão do tempo de quatro dias;
  • Gráfico meteorológico interativo por hora;
  • Fuso horário e suporte de geolocalização;
  • Informação diretamente na sua barra de menus disponível;
  • Animação de chuva, neve e trovão;
  • Design minimalista e colorido.

Como instalar o app de previsão do clima Temps no Linux

Para instalar o app de previsão do clima Temps no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/temps*
sudo rm -Rf /usr/bin/Temps
sudo rm -Rf /usr/share/applications/temps.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome temps.zip:

wget https://github.com/jackd248/temps/releases/download/v0.7.0/Temps-linux-ia32.zip -O temps.zip

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome temps.zip:

wget https://github.com/jackd248/temps/releases/download/v0.7.0/Temps-linux-x64.zip -O temps.zip

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo unzip temps.zip -d /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/Temps*/ /opt/temps

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/temps/Temps /usr/bin/Temps

Passo 9. Se seu gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=Temps\n Exec=/opt/temps/Temps\n Icon=/\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/temps.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite temps em um terminal, seguido da tecla TAB.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/temps.desktop
cp /usr/share/applications/temps.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/temps.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o app de previsão do clima Temps no Linux

Para remover o app de previsão do clima Temps no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/temps*
sudo rm -Rf /usr/bin/Temps
sudo rm -Rf /usr/share/applications/temps.desktop

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Instale e experimente a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown

Se você precisar programar o do seu PC, a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown.

Qshutdown é um programa baseado em Qt que permite fazer o desligamento, reinicialização, ou hibernação do computador em um determinado momento ou após um determinado número de minutos.

Instale e experimente a ferramenta de desligamento avançado QshutdownInstale e experimente a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown

Por conta de suas funcionalidades, o Qshutdown pode ser muito útil para pessoas que querem trabalhar com o computador apenas durante um certo tempo.

Ele mostra o tempo até o desligamento e então envia o pedido de desligamento para o Gnome, KDE-session-manager, HAL ou DeviceKit e se nenhum destes funcionar, o comando sudo shutdown -P now é usado.

Quando estiver faltando menos de 70 segundos para o prazo de desligamento, o programa irá mostrar automaticamente um aviso três vezes.

Vale observar que quando o programa usa o comando shutdown, a sessão nunca será salva e o programa só será capaz de fazer o desligamento e reinicialização.

Então se nada acontece quando o tempo de desligamento ou reinicialização é alcançado, isso significa que o usuário que executou o programa não possui os direitos necessários para o comando de desligamento.

Como instalar a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Qshutdown no Ubuntu, use a Central de programas ou faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install qshutdown

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite qshutdown no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Desinstalando a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e derivados

Para desinstalar a ferramenta de desligamento avançado Qshutdown no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove qshutdown
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Serviços web no PC? Veja como instalar o WebCatalog no Linux

Se você quer executar seus principais web no PC, conheça e veja como instalar o WebCatalog no Linux, e tenha tudo em uma mesma janela.

WebCatalog é um aplicativo multiplataforma projetado para transferir diferentes aplicativos web para a área de trabalho.

Serviços web no PC? Veja como instalar o WebCatalog no LinuxServiços web no PC? Veja como instalar o WebCatalog no Linux

A ideia não é algo novo ou que não foi feito antes. Entretanto, o WebCatalog é um software com um design atualizado e um catálogo interessante de aplicativos.

Diferente do Franz, Wavebox e Rambox, que coloca diferente serviços (predeterminados) em uma mesma janela, WebCatalog permite que “você instale o serviço” e depois, se quiser, “desinstale-o”.

O programa funciona como um hub onde os diferentes serviços estão concentrados em uma janela principal. Para poder executar cada um deles, teremos que “instalá-los” em nosso PC através do botão correspondente.

Ao fazer, podemos abri-los a partir da janela principal e executá-los como qualquer outro software em nosso PC.

Quanto aos aplicativos que integra, podemos encontrar gerenciadores de senhas como o 1Password ou o LastPass, podemos ler livros pelo Kiddle Cloud Reader ou pelo Google Play Books, instalar aplicativos de produtividade como Asana ou Todoist, escrever um post graças ao Medium, consultar Reddit, conversar com nossos amigos com o e checar as notícias com Feedly ou Inoreader.

Estes são apenas alguns exemplos, a lista é muito extensa e também inclui redes sociais ou clientes de email.

Você pode até acessar a versão web do Spotify ou ouvir podcasts com o WebCatalog, bem como acessar retransmissões de jogos no Twitch e muito mais.

Basicamente, é assim que o WebCatalog funciona:

Serviços web no PC? Veja como instalar o WebCatalog no LinuxFuncionamento do WebCatalog

O programa tem duas abas principais: uma chamada “Home”, onde podemos encontrar todos os aplicativos disponíveis, e outra chamada “Installed”, onde todos os que já instalamos serão exibidos.

Vale ressaltar que para usar certos aplicativos é necessário ter uma conta registrada, algo que podemos fazer (e logar) a partir do próprio programa.

Quando não quisermos mais usar um webapp completo, tanto na guia “Instalado” quanto na guia “Página inicial”, teremos um botão para desinstalar cada um deles.

O programa tem uma navegação baseada no Chromium e é realmente leve, pesando apenas 0,15 MB por webapp, como alegam.

Serviços web no PC? Veja como instalar o WebCatalog no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o WebCatalog no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome webcatalog.appimage:

wget https://github.com/quanglam2807/webcatalog-12/releases/download/v12.8.1/webcatalog-12.8.1-x86_64.AppImage -O webcatalog.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x webcatalog.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./webcatalog.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite webcatalog em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

Integrando os aplicativos AppImage no sistema

Se você quiser integrar melhor esse programa no seu sistema, instale o AppImageLauncher, usando esse tutorial:
Como instalar o integrador AppImageLauncher no Linux

Enfim, é um programa simples e fácil de usar que, se você não quer depender tanto do seu navegador, certamente irá levá-lo a experimentar.

E depois de experimentar, deixe sua opinião no comentários.

Veja também

Franz – WhatsApp, Skype, Hangouts e outros mensageiros no mesmo app
Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux
Como instalar o Rambox no Ubuntu, Debian e derivados

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Já mostrei a instalação do ambiente Budgie Desktop no Ubuntu, mas hoje mostrarei como ele no Ubuntu, openSUSE, Fedora e Arch Linux, como isso cobre as principais distribuições, posso dizer que é praticamente um “como o ambiente Desktop no Linux”, ou quase isso.

Está querendo experimentar algo novo? Conheça o ambiente Budgie Desktop! Ele é um ambiente desktop relativamente novo baseado no Gnome 3 e também um belíssimo software criado pelo projeto Evolve OS.

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no LinuxComo instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para quem ainda conhece, Budgie é o ambiente desktop padrão da distribuição Linux Evolve OS, Solus e Ubuntu Budgie.

Ele possui um único painel que, quando iniciado, utiliza quantidades triviais da RAM (em torno de 7MB). O ambiente foi projetado para o usuário moderno e é focado no desktop mínimo, elegante e simples.

O ponto principal deste ambiente é que ele não é um fork que surgiu a partir de qualquer outro projeto, mas sim um software escrito a partir do zero com a integração em mente, usando GTK e Vala ou C.

Observe também que Budgie agora pode imitar a aparência do desktop GNOME 2, opcionalmente, através de um ajuste nas preferências do painel.

A principal forma de obter o Budgie é usando o Evolve OS. Entretanto, também é possível instalar o ambiente em várias distribuições Linux diferentes, incluindo Ubuntu, Arch Linux, Fedora e OpenSUSE.

Budgie já está disponível nos repositórios oficiais das principais distros e pode ser instalado usando o gerenciador de pacotes delas. O procedimento abaixo, cobre as versões em que ainda não era possível instalar o ambiente.

Como instalar o Budgie Desktop no Linux Ubuntu e derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (pressionando as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se estiver usando o Ubuntu 14.04, 14.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:evolve-os/ppa

Passo 3. Se estiver usando o Ubuntu 15.10 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/budgie-desktop

Passo 4. Se estiver usando o Ubuntu 16.04 e seus derivados, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:budgie-remix/ppa

Passo 5. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora instale o ambiente com o comando:

sudo apt-get install budgie-desktop

Passo 7. Se você tem problemas de foco/uso com o painel, desative as barras de rolagem de sobreposição, executando o comando abaixo em uma janela de terminal:

gsettings set com.canonical.desktop.interface scrollbar-mode normal

Passo 8. Opcionalmente, você também pode instalar outros softwares adicionais a partir do repositório ppa:budgie-remix/ppa, usando este comando:

sudo apt install arc-firefox-theme arc-theme budgie-plank budgie-wallpapers faba-icon-theme moka-icon-theme

Passo 9. Se depois você precisar desinstalar, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove budgie-desktop

Como instalar o ambiente Budgie Desktop 10.4 no Ubuntu e derivados

Como instalar o Budgie Desktop no Arch Linux e em sistemas derivados

Para instalar o Budgie Desktop no Arch Linux, Manjaro e sistemas derivados você precisa ter o Yaourt instalado. Se não tiver, use esse tutorial para instalar.

Como instalar e usar o Yaourt no Arch Linux e derivados

Depois, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Agora instale o ambiente com o comando;

yaourt -S budgie-desktop-git 

Passo 4. Depois, se você precise desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo pacman -Rsc budgie-desktop

Como instalar o Budgie Desktop manualmente ou em outras distros com suporte a DEB

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link (Evolve OS team) ou nesse outro link (fossfreedom), e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar o Budgie Desktop no Linux OpenSUSE e em sistemas derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop openSUSE e em sistemas derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se estiver usando o openSUSE Leap 42.1, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Leap_42.1/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 3. Se estiver usando o openSUSE Leap 42.2, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Leap_42.2/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 4. Se estiver usando o openSUSE Tumbleweed, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Tumbleweed/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 5. Se estiver usando o openSUSE Tumbleweed, adicione o repositório Budgie ao seu sistema com este comando:

zypper addrepo http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/openSUSE_Tumbleweed/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 6. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

zypper refresh

Passo 7. Agora use o comando abaixo para instalar o Budgie Desktop;

zypper install budgie-desktop

Passo 8. Depois, caso precise desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo zypper uninstall budgie-desktop

Como instalar o Budgie Desktop no Linux Fedora e em sistemas derivados

Como instalar o ambiente Budgie Desktop no Linux

Para instalar o Budgie Desktop no Linux Fedora e em sistemas derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se você estiver usando o Fedora 24, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget http://download.opensuse.org/repositories/home:/ikeydoherty:/solus-project/Fedora_24/home:ikeydoherty:solus-project.repo -O /etc/yum.repos.d/home:ikeydoherty:solus-project.repo

ou

dnf config-manager --add-repo http://download.opensuse.org/repositories/home:ikeydoherty:solus-project/Fedora_24/home:ikeydoherty:solus-project.repo

Passo 3. Se você estiver usando o Fedora 26, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-26/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-26/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-26.repo

Passo 4. Se você estiver usando o Fedora 27, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-27/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-27/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-27.repo

Passo 5. Se você estiver usando o Fedora 28, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-28/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-28/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo

Passo 6. Se você estiver usando o Fedora 29, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-28/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-29.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-28.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-29/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-29.repo

Passo 7. Se você estiver usando o Fedora 30, baixe o arquivo do repositório com esse comando:

sudo wget https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-30/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-30.repo -O /etc/yum.repos.d/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-30.repo

ou

dnf config-manager --add-repo https://copr.fedorainfracloud.org/coprs/alunux/budgie-desktop-stable/repo/fedora-30/alunux-budgie-desktop-stable-fedora-30.repo

Passo 8. Agora use o comando abaixo para instalar o Budgie Desktop;

yum install budgie-desktop

ou

dnf install budgie-desktop

Passo 9. Depois, caso seja necessário desinstalar, use o comando abaixo para isso;

sudo yum uninstall budgie-desktop

Independente do sistema que você instalou o ambiente, saia da sessão atual e quando aparecer a tela de login, escolha o Budgie Desktop. Depois, entre com seu usuário e senha e comece a experimentar o ambiente.

E, claro. Depois de usar, deixe nos comentários a sua impressão sobre esse ambiente.

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o app de rádios Gradio no Linux via Flatpak

Se você quer ouvir rádios online no Linux sem complicações, conheça e veja como instalar o app de rádios no Linux via Flatpak.

O Gradio permite que você encontre e reproduza estações de rádio oline de um jeito simple, pois você não precisa lutar com arquivos .pls ou .m3u, você não precisa configurar o equipamento de varredura ou anexar uma antena DAB e, ao contrário de alguns aplicativos similares, você não precisará copiar e colar uma URL em uma caixa.

Como instalar o app de rádios Gradio no Linux via FlatpakComo instalar o app de rádios Gradio no Linux via Flatpak

Em vez disso, o Gradio possui uma seção de “descoberta” incorporada (agora com rolagem infinita) que permite peneirar as milhares de estações de rádio listadas no site comunitário Radio Browser.

Ou seja, com o Gradio, você pode navegar, pesquisar e, claro, reproduzir estações de rádio. Tudo isso de forma simples e descomplicada.

Você pode navegar em todas as estações disponíveis, ver a atualização mais popular ou mais recente; mais filtro por idioma, palavra-chave ou país, e muito mais.

O programa permite que os usuários possam encontrar estações de rádio, digitando em sua caixa de pesquisa. Em seguida, já é possível ouvir uma rádio de internet, apenas clicando sobre ela.

Já existem algumas aplicações disponíveis para ouvir estações de rádio da Internet no Desktop Linux. Mas Gradio é algo bem acima da maioria dos apps dessa categoria.

Como instalar o app de rádios Gradio no Linux via Flatpak

Para instalar o app de rádios Gradio no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o app de rádios Gradio no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/de.haeckerfelix.gradio.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.haeckerfelix.gradio

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.haeckerfelix.gradio

Ou

flatpak uninstall de.haeckerfelix.gradio

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.haeckerfelix.gradio em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite gradio ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Quer ouvir rádios online no Linux? Use o Gradio

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak

Se você quer organizar seus objetivos em uma lista de coisas, para fazer para ser mais produtivo, Conheça e veja como o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak.

Go For It é um aplicativo gerenciador de tarefas, lista de coisas para fazer ou como alguns preferem chamar: List. Ele apresenta uma interface de usuário simples e elegante com (temporizador) integrado.

Como instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak

Nesse programa, a lista de coisas para fazer e o temporizador são usados juntos: você simplesmente seleciona uma tarefa e muda para a aba “Timer” (temporizador), para ativá-lo.

A partir da guia Timer, você pode optar por marcar uma tarefa como concluída, pular ou pausá-la a qualquer momento.

Para facilitar ainda mais, as listas de tarefas são armazenadas no formato Todo.txt. Isso simplifica a sincronização com dispositivos móveis e faz com que seja possível editar tarefas usando outros front-ends além do Go For It.

[embedded content]

Como instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de tarefas Go For It no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --from https://flathub.org/repo/appstream/de.manuel_kehl.go-for-it.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update de.manuel_kehl.go-for-it

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall de.manuel_kehl.go-for-it

Ou

flatpak uninstall de.manuel_kehl.go-for-it

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run de.manuel_kehl.go-for-it em um terminal.

Você também pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite go-for-it ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Veja também

Se você usa o Ubutu (ou um derivado dele), também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Lista de coisas para fazer: Instale Go For It um To-Do List com timer

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o 4K Video Downloader no Linux

Se você está a procura de um recurso para baixar vídeos de serviços online, veja como instalar o 4K Downloader no Linux.

4K Video Downloader é um aplicativo que permite baixar conteúdo do YouTube e outras plataformas de vídeo, fazer backup de fotos Instagram, converter vídeo para mp3, e para criar e compartilhar apresentações.

Como instalar o 4K Video Downloader no LinuxComo instalar o 4K Video Downloader no Linux

A ferramenta pode pegar vídeos do YouTube, , Facebook e Dailymotion, além de possuir versões para Windows, Mac e Linux.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Como instalar o 4K Video Downloader no Linux

Para instalar o 4K Video Downloader no Linux, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/4kvideodownloader*
sudo rm -Rf /usr/bin/4kvideodownloader
sudo rm -Rf /usr/share/applications/4kvideodownloader.

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome 4kvideodownloader.tar.bz2:

wget https://downloads2.4kdownload.com/app/4kvideodownloader_4.3_i386.tar.bz2 -O 4kvideodownloader.tar.bz2

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome 4kvideodownloader.tar.bz2:

wget https://dl.4kdownload.com/app/4kvideodownloader_4.7.1_amd64.tar.bz2 -O 4kvideodownloader.tar.bz2

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -xjvf 4kvideodownloader.tar.bz2 -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada;

sudo mv /opt/4kvideodownloader*/ /opt/4kvideodownloader

Passo 8. Adicione as bibliotecas do programa no sistema;

sudo ldconfig /opt/4kvideodownloader/

Passo 9. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/4kvideodownloader/4kvideodownloader-bin /usr/bin/4kvideodownloader

Passo 10. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=4kvideodownloader\n Exec=/opt/4kvideodownloader/./4kvideodownloader.sh\n Icon=/\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/4kvideodownloader.desktop

Passo 11. Depois, se precisar desinstalar o programa, apenas execute os comandos do passo 2.

Instalando o programa no Debian, Ubuntu e derivados

A instalação desse aplicativo não é garantida em todas as versões dos sistemas Debian, Ubuntu e derivados. De qualquer forma, vale a pena testar se ele é compatível com o sistema que você usa, e se for, comente para que os outros leitores saibam.

Para instalar o programa no Debian, Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome 4kvideodownloader.deb:

wget https://downloads.4kdownload.com/app/4kvideodownloader_4.2-1_i386.deb -O 4kvideodownloader.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome 4kvideodownloader.deb:

wget https://dl.4kdownload.com/app/4kvideodownloader_4.5.0-1_amd64.deb -O 4kvideodownloader.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i 4kvideodownloader.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, execute o comando abaixo;

sudo apt-get remove 4kvideodownloader

Como usar o 4K Video Downloader no Linux

Para usar o 4K Video Downloader no Linux, basicamente, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Copie o link do vídeo no navegador;
Passo 2. Se o programa não estiver sendo executado, inicie-o digitando 4kvideodownloader em um terminal, seguido da tecla TAB. Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho e use-o para iniciar o programa.
Passo 3. Na tela do programa, clique no botão “Colar link” e depois em “Baixar Vídeo”;

Como instalar o 4K Video Downloader no Linux

Passo 4. Aguarde o programa analisar o vídeo;

Como instalar o 4K Video Downloader no Linux

Passo 5. Escolha a qualidade do vídeo e em seguida, clique em “Baixar”;

Como instalar o 4K Video Downloader no Linux

Pronto! Aguarde o programa terminar de baixar o vídeo e em pouco tempo já poderá reproduzi-lo, acessando a pasta “Vídeos”.

Caso você não queria baixar o vídeo na íntegra, este aplicativo também faz a extração do áudio, ou seja, pode salvar apenas o áudio da gravação.

O formato suportado para esse recurso é o MP3. para selecionar a extração, utilize a opção “Extrair Áudio” na janela de download exibida no passo 5 acima.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via Flatpak

Se você quer simplificar o uso de e chaves criptográficas no seu PC, conheça e veja como instalar o de Seahorse no Linux via Flatpak.

Seahorse é um gerenciador de senhas e chaves de criptografia

O Seahorse é um aplicativo do GNOME para gerenciar chaves de criptografia. Também se integra com nautilus, gedit e outros locais para operações de criptografia.

Com o cavalo-marinho, você pode criar e gerenciar chaves PGP, criar e gerenciar chaves SSH, publicar e recuperar chaves de servidores-chave, armazenar sua senha em cache para que você não precise mais digitá-la e fazer o backup das chaves e do chaveiro.

Como instalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via FlatpakComo instalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via Flatpak

Como instalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via Flatpak

Para instalar o gerenciador de senhas Seahorse via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar o gerenciador de senhas Seahorse via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.gnome.seahorse.Application.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.gnome.seahorse.Application

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run org.gnome.seahorse.Application em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite seahorse ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via Flatpak

Para desinstalar o gerenciador de senhas Seahorse no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.gnome.seahorse.Application

Ou

flatpak uninstall org.gnome.seahorse.Application

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Remover arquivos duplicados no Linux – Como instalar e usar o FSlint

Se você precisa duplicados no Linux para ter mais espaço no seu PC ou diminuir a redundância nele, veja como instalar o FSlint no Linux.

Seu sistema Linux pode criar toneladas de arquivos duplicados. Esses arquivos irritantes acabam comendo muito espaço em disco desnecessário e, às vezes, diminuem a velocidade do sistema.

Remover arquivos duplicados no Linux- Como instalar e usar o FSlintComo instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicados

Bem, a boa noticia é que existe uma ferramenta chamada FSlint que pode efetivamente limpar todos os arquivos desnecessários do seu sistema e torná-lo mais leve, e (talvez) mais rápido.

Como instalar o FSlint para remover arquivos duplicados no Linux

Para instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicados no Linux, você pode usar o gerenciador de pacotes de sua distribuição, abrir um terminal e usar os seguintes comandos:

No Ubuntu:

sudo apt install fslint

No Debian:

sudo apt-get install fslint

No OpenSUSE:

sudo zypper install fslint

No Fedora:

sudo dnf install fslint

No Arch Linux:

sudo pacman -S fslint

E se quiser compilar (deve funcionar na maioria das distribuições):

wget http://www.pixelbeat.org/fslint/fslint-2.46.tar.xz tar -xf fslint-2.46.tar.xz cd fslint-2.46 cd po && make ./fslint-gui

Como usar o FSlint para remover arquivos duplicados no Linux

Após a conclusão da instalação, inicie o programa.

Para isso, use o Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite fslint-gui ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Em seguida, clique no botão “Adicionar” para incluir as pastas que o programa deverá pesquisar, e finalmente, clique no botão “Procurar”.

Como instalar o FSlint no Linux e remover arquivos duplicadosUsando o FSlint para encontrar e remover arquivos duplicados

Observe que o FSlint funcionará apenas nas pastas que você selecionou para procurar. Quanto mais diretórios você selecionar, mais tempo levará para procurar por arquivos duplicados.

Por favor, seja paciente enquanto a varredura estiver completa.

No painel esquerdo, você pode optar por executar muitas ações em seus arquivos. Por exemplo, “Nomes ruins”, “Arquivos temporários” etc.

Você também pode mesclar arquivos duplicados em um único arquivo (botão “Combinar (merge)) ou excluir o(s) duplicado(s) ( botão “Apagar”).
 
Outra característica muito importante do FSlint é o “Espaço em branco de redundante”. A opção está disponível na parte inferior do painel superior.

Usando esse recurso, você pode reduzir facilmente o tamanho dos arquivos excluindo espaços em branco (longos espaços entre os textos).

Lembre-se! Depois de usar, deixe suas impressões nos comentários.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Se você já está no Ubuntu com o ambiente Unity (ou com o Gnome Shell), mas gostou, o Gnome Classic no Ubuntu e experimente esse tradicional ambiente.

Gnome Classic ou Flashback é uma sessão para o Gnome 3, que foi inicialmente chamado de “Gnome Fallback” (Gnome de contingência), e é instalado como uma sessão autônoma no Debian e Ubuntu. Ele fornece uma experiência de usuário similar às sessões da séries 2.x do GNOME.

Como instalar o Gnome Classic no UbuntuComo instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Gnome Classic usa Gtk+ 3 e tenta acompanhar o desenvolvimento do Gnome atual, integrando as alterações recentes das bibliotecas Gnome.

O desenvolvimento fica atualmente um pouco atrás, mas muito progresso tem sido feito e o mais importante, muitos bugs abertos foram corrigidos.

O Gnome Classic é caracterizado por ter um visual simples e leve, que chega a lembrar muito o Ubuntu antigo com acesso rápido às aplicações.

Na prática, ele é o ambiente ideal para quem quer experimentar um desktop tradicional. Se este é o seu caso, veja abaixo como instalar esse ambiente.

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Instalando o Gnome Classic no Ubuntu e derivados

Para instalar o Gnome Classic no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Agora instale o ambiente com o comando abaixo (se não funcionar, use o próximo):

sudo apt-get install gnome-session-fallback

Passo 4. Em sistemas mais recentes, instale o ambiente com o comando:

sudo apt-get install gnome-session-flashback

Passo 5. Uma vez instalado, encerre a sessão atual;
Passo 6. Quando você estiver na tela de login, clique no ícone do logotipo e no menu que aparece, selecione a opção Gnome Flashback (Compiz) ou Gnome Flashback (Metacity);

Como instalar o Gnome Classic no Ubuntu

Passo 7. Selecione seu usuário e faça login.

Desinstalando o Gnome Classic no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Gnome Classic, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Gnome Classic, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove gnome-session-fallback --auto-remove
sudo apt-get remove gnome-session-flashback --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

WebTorrent Desktop – um BitTorrent com Chromecast, AirPlay e DLNA

A procura de um bom cliente torrent? Conheça e descubra como o Cliente Desktop, que suporta Chromecast, AirPlay e DLNA.

WebTorrent desktop (beta) é um cliente de BitTorrent open source simples, que permite fazer stream de torrents.

Cliente BitTorrent WebTorrent Desktop suporta Chromecast, AirPlay e DLNA

A aplicação vem com uma interface de usuário muito básica, que permite arrastar um arquivo torrent ou colar um link magnético para iniciar um stream.

Nele não há nenhuma base de dados torrent, pesquisa ou qualquer coisa assim em WebTorrent Desktop. Ele exibe apenas os quatro vídeos de open source mais populares (área que mais tarde é preenchida com as torrentes que você adicionar) e uma área onde você pode soltar arquivos torrent ou colar links magnet para iniciar a transmissão.

O torrent pode ser tanto de vídeo ou áudio, pois o WebTorrent pode lidar com ambos. Além disso, seja um vídeo retirado do Internet Archive, música da Creative Commons, ou audiobooks de Librivox, você pode reproduzi-lo imediatamente, pois não é necessário esperar o fim do download”.

Além de ser capaz de transmitir torrents para o seu desktop, WebTorrent Desktop também pode transmitir torrents para AirPlay, Chromecast e DLNA.

Quanto à parte BitTorrent do WebTorrent Desktop, o aplicativo pode descobrir pares através de servidores tracker, DHT (Distributed Hash Table), e peer exchange (troca de pares).

Além disso, a aplicação suporta o protocolo WebTorrent, o que lhe permite conectar-se com seus pares WebRTC (para instância de navegadores web).

Instalando o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome webtorrent-desktop.deb:

wget https://github.com/webtorrent/webtorrent-desktop/releases/download/v0.20.0/webtorrent-desktop_0.20.0-1_i386.deb -O webtorrent-desktop.deb

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome webtorrent-desktop.deb:

wget https://github.com/webtorrent/webtorrent-desktop/releases/download/v0.20.0/webtorrent-desktop_0.20.0-1_amd64.deb -O webtorrent-desktop.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i webtorrent-desktop.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite webtorrent no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/webtorrent.desktop
cp /usr/share/applications/webtorrent.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/webtorrent.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Desinstalando o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove webtorrent-desktop
sudo apt-get autoremove

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o cliente BitTorrent WebTorrent Desktop no Linux

Fonte

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Como instalar o Indicador Google Calendar no Ubuntu

Se você quer ter acesso ao serviço do Google Calendar a partir do painel do seu sistema, veja instalar o indicador Google Calendar no Ubuntu.

Google Calendar Indicator é um AppIndicator Ubuntu para o Google Calendar. Ele é uma ferramenta que permite exibir eventos do Google Calendar no painel superior do Ubuntu.

Como instalar o Indicador Google Calendar no UbuntuComo instalar o Indicador Google Calendar no Ubuntu

Além de exibir os próximos 10 eventos do Google Calendar no indicador, o aplicativo permite que você adicione novos eventos e vem com um calendário cheio de recursos, que permite a você acessar todos os seus eventos, editar eventos existentes e assim por diante.

Como instalar o indicador Google Calendar no Ubuntu e derivados

Para instalar o indicador Google Calendar no Ubuntu e derivados, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Execute um terminal usando o Dash/Atividades ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install calendar-

Como instalar o indicador Google Calendar manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa na página de download do repositório e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite calendar ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Ao executar o programa, vá nas suas configurações e na primeira aba, ative e faça login com sua conta Google, para poder usar os recursos do Calendar no Indicador.

Desinstalando o indicador Google Calendar no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o indicador Google Calendar, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove calendar-indicator --auto-remove

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo

Let's block ads! (Why?)

Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
22 de maio de 2019, 01:05
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.