14 de dezembro de 2017

Sorteio de uma camiseta Blog do Edivaldo – Participe e concorra

Sorteio de uma camiseta Blog do Edivaldo – Participe e concorra

Se você usa Linux e sempre acompanha o Blog, participe do sorteio de uma camiseta Blog do Edivaldo e concorra.


A camiseta Blog do Edivaldo utiliza estamparia top de linha, com impressão direta sobre tecido 100% algodão e não é feita com transfer nem com sublimação. Segundo a fabricante, a textura da impressão é muito mais confortável que a do silk screen (não forma uma placa grossa de tinta) e tem qualidade e durabilidade garantidas, pois é feita utilizando impressora têxtil profissional.

Sorteio de uma camiseta Blog do Edivaldo – Participe e concorraSorteio de uma camiseta Blog do Edivaldo – Participe e concorra

A camisa está disponível nos tamanhos P, M, G, XG e XXG, e nas cores preta e branca. Ao ser sorteado, você poderá escolher cada o tamanho e a cor que deseja usar, e ela será enviada para você.

Para ver mais informações sobre a camiseta Blog do Edivaldo, acesse o link abaixo:
Camiseta Blog do Edivaldo

Concorrendo a uma camiseta Blog do Edivaldo

Quem quiser ganhar uma camiseta Blog do Edivaldo, deve preencher o formulário abaixo, clicar no botão “Enviar” e já estará concorrendo.

Por favor, preencha seus dados corretamente para facilitar a sua identificação e o contato, caso você seja o ganhador da camiseta. Por isso, evite usar apelidos (coloque seu nome completo) e e-mails que não são usados há muito tempo.

Também não é necessário fazer mais de um cadastro, pois somente um participará do sorteio (quem cadastrar mais de uma vez propositalmente, será eliminado do sorteio).

Além disso, devido a questões de logística, só podem participar do sorteio pessoas residentes no Brasil.

Se você não estiver conseguindo visualizar o formulário, adicione o site na whitelist de seu adblock, ou qualquer que seja o seu bloqueador de publicidade.

Carregando…

Como será o Sorteio

O sorteio será realizado no dia 23 de dezembro de 2017, utilizando o site http://www.random.org, onde será informado a quantidade de participantes do sorteio e o sistema retornará um valor numérico entre o intervalo de 1 até o número máximo de participantes.

O participante que possuir o número resultante compatível com o número do seu cadastro na base de inscritos, será o ganhador!

Depois do sorteio, o vencedor receberá uma mensagem no e-mail cadastrado na inscrição e deverá responder até 10 dias, com as informações necessárias ao envio do prêmio.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Algumas pessoas não gostam das mudanças que tem sido feitas no Nautilus, para essas, uma boa alternativa é instalar o Nemo com extensões no Ubuntu.


Nemo é um fork completo do Nautilus e seu objetivo é ampliar a experiência do usuário do ambiente Cinnamon para o gerenciamento de desktop e arquivos.

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no UbuntuInstale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

O gerenciador de arquivos Nemo tem características que não estão disponíveis em versões mais recentes do Nautilus, como visualização compacta vista, todos os ícones do desktop, “Abrir no terminal”, “Abra como root”, barra de status própria, melhor pesquisa, melhores Widgets e muitos mais.

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Instale o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu

Atenção! Não faça esse procedimento se você estiver usando o Linux Mint ou algum derivado dele.

Conheça melhor o gerenciador de arquivos Nemo

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Se você quer substituir o Nautilus pelo Nemo, veja no tutorial abaixo como colocar ele como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu:
Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Instalando o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados no Ubuntu

Para instalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install nemo

Passo 5. Para instalar os plugins extras, execute o comando:

sudo apt-get install nemo-compare nemo-audio-tab nemo-emblems nemo-filename-repairer nemo-fileroller nemo-gtkhash nemo-image-converter nemo-media-columns nemo-pastebin python-nemo nemo-rabbitvcs nemo-seahorse nemo-share nemo-terminal

Se você for instalar o ambiente Cinnamon, primeiro remova esse repositório para não haver conflitos de pacotes por causa do Nemo. Para isso, execute os comandos em “Desinstalando o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados”.

Como instalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Desinstalando o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de arquivos Nemo com extensões no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/nemo --remove
sudo apt-get remove nemo
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instalando a versão mais recente do digiKam no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE e derivados

Instalando a versão mais recente do digiKam no Ubuntu

Quem precisa de uma ótima ferramenta para administrar e editar suas fotos pode usar o digiKam. E para ter sempre a versão mais recente do digiKam no Ubuntu, basta seguir este tutorial.


digiKam é um software de código aberto para gerenciamento avançado de fotos digitais para Linux, Windows e Mac OS X.

Instalando a versão mais recente do digiKam no Ubuntu

Ele possui diversas funcionalidades que permitem importar, exportar, visualizar, gerenciar, editar, melhorar, organizar, rotular, e compartilhar fotos em sistemas Linux.

Neste tutorial será mostrado como instalar o DigiKam no Kubuntu, Linux Mint KDE e outros sistemas derivados do Ubuntu que usam o KDE como ambiente desktop padrão.

O programa também pode ser instalado em sistema baseados no Ubuntu que não usam o KDE, através do repositório philip5/extra, mas isso irá instalar um monte de bibliotecas do KDE.

Conheça melhor o DigiKam

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o DigiKam para criar animações no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE e derivados

Para instalar o DigiKam e usá-lo para criar animações no Linux, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome digikam.appimage:

wget https://download.kde.org/stable/digikam/digikam-5.7.0-01-i386.appimage -O digikam.appimage

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome digikam.appimage:

wget https://download.kde.org/stable/digikam/digikam-5.7.0-01-x86-64.appimage -O digikam.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x digikam.appimageb

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

./digikam.appimage

Passo 7. Na janela que será exibida, clique no botão “Yes” e aguarde o final da instalação;

Instalando a versão mais recente do digiKam no Ubuntu

Para instalar a versão mais recente do digiKam no Ubuntuo, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Para instalar o DigiKam no Ubuntu com KDE ou com outros ambientes gráficos, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo add-apt-repository ppa:philip5/extra

Passo 3. Para instalar o DigiKam no Ubuntu com KDE (Kubuntu), adicione o repositório do programa com este comando;

sudo add-apt-repository ppa:philip5/kubuntu-backports

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install digikam

Como instalar o DigiKam manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse link, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite digikam no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Como remover o DigiKam no Ubuntu e seus derivados

Para remover o DigiKam no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 4. Para desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove digikam
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu

Como instalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu

Procurando uma forma de gerenciar suas senhas e mantê-las seguras? Experimente instalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu e sistemas derivados.


KeePassX é um aplicativo de código aberto usado para o gerenciamento de senhas, que permite criar, armazenar, gerar e editar senhas.

Como instalar o gerenciador de senhas KeePassXC no LinuxComo instalar o gerenciador de senhas KeePassXC no Linux

Originalmente, o KeePassX foi chamado de KeePass/L for Linux desde que era um porte do gerenciador de senhas do Windows Keepass Password Safe.

Depois que se tornou um aplicativo multiplataforma, o nome não era mais adequado, e portanto, em 22 de Março de 2006, foi alterado para KeePassX.

Na prática, KeePassX é uma aplicação para pessoas com exigências de uma gestão segura de dados pessoais extremamente elevadas. Ele tem uma interface clara, é multiplataforma e publicado sob os termos da GPL (GNU General Public License).

O programa salva muitas informações diferentes, por exemplo, nomes de usuários, senhas, urls, anexos e comentários em um único banco de dados.

Para uma melhorar o gerenciamento, títulos e ícones definidos pelo usuário podem ser especificados para cada entrada única.

Além disso, as entradas são classificadas em grupos, que são customizáveis também. A função de pesquisa integrada permite pesquisar em um único grupo ou na base de dados completa.

O banco de dados completo é sempre criptografado com AES ou (também conhecido por Rijndael) ou algoritmo de criptografia Twofish usando uma chave de 256 bits. Portanto, a informação guardada pode ser considerado como bastante segura.

O KeePassX usa um formato de banco de dados que é compatível com o KeePass Password Safe. Isso faz com que o uso dessa aplicação seja ainda mais favorável.

Para completar, KeePassX oferece um pequeno utilitário para geração de senha segura. O gerador de senha é muito personalizável, rápido e fácil de usar. Usuários que geram senhas com frequência irão apreciar este recurso.

Conheça melhor o gerenciador de senhas KeePassX

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial.

sudo add-apt-repository ppa:jtaylor/keepass

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install keepassx

Como instalar o gerenciador de senhas KeePassX manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite keepassx no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador de senhas KeePassX no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove keepassx
sudo apt-get autoremove

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux

Como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux

Se você quer usar o Facebook Messenger no desktop de seu sistema e o Messenger for Desktop não serviu, veja como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux.


Não há dúvida de que o Facebook é uma das plataformas de redes sociais mais populares e dinâmicas na era moderna da Internet. A empresa revolucionou a tecnologia, redes sociais e o futuro de como vivemos e interagimos.

Com o Facebook, podemos nos conectar, nos comunicar, compartilhar instantaneamente nossas memórias, fotos, arquivos e até mesmo dinheiro para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo.

Mesmo que o Facebook tenha seu próprio mensageiro oficial, alguns entusiastas e desenvolvedores de tecnologia estão desenvolvendo aplicativos alternativos e ricos em recursos para se comunicar com seus amigos.

Um bom exemplo disso é o Caprino, um aplicativo de desktop gratuito, elegante, open source e não oficial do Facebook messenger, construído com base no framework Electron.

Como instalar o Facebook Messenger Caprine no LinuxComo instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux

Caprine vem com muitos recursos úteis que você não pode encontrar no aplicativo oficial do Facebook. Algumas das características notáveis ​​são;

  • Privacidade focada. Você pode ocultar seus últimos indicadores vistos e de digitação;
  • Responsivo. A interface se adapta quando redimensionada para um tamanho pequeno;
  • Utiliza notificações do desktop;
  • Modo escuro;
  • Permite alternar entre conversas usando teclas de atalho;
  • Suporte a copiar/colar de imagem. Também pode evitar copiar/colar acidentais;
  • Evita o rastreamento de links. Isso significa que os links que você clicar não serão rastreados pelo Facebook;
  • Atualiza automaticamente quando uma nova versão está disponível;
  • Multiplataforma. Está disponível para Linux, Mac OS e Windows;
  • E muitos.

Como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux

Veja também

Como instalar um Facebook Messenger no Linux com o Messenger for Desktop
Como instalar um Facebook Messenger no Linux Ubuntu, Fedora, openSUSE e derivados

Conheça melhor o Facebook Messenger Caprine

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux via arquivo AppImage

Para instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux via arquivo AppImage, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (No Unity, use o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome caprine.appimage:

wget https://github.com/sindresorhus/caprine/releases/download/v2.8.0/caprine-2.8.0-x86_64.AppImage -O caprine.appimage

Passo 5. Dê permissão de execução para o arquivo baixado;

chmod +x caprine.appimage

Passo 6. Agora instale o programa com o comando;

sudo ./caprine.appimage

Passo 7. Quando você inicia o arquivo pela primeira vez, será perguntado se deseja integrar o programa com o sistema. Clique em “Yes” (Sim) se quiser integrá-lo ou clique em “No” (Não), se não quiser. Se você escolher Sim, o iniciador do programa será adicionado ao menu de aplicativos e ícones de instalação. Se você escolher “No”, sempre terá que iniciá-lo clicando duas vezes no arquivo AppImage.

Quando o programa aparecer na sua tela, você verá a página de login da rede social. Digite seu nome de usuário e senha do Facebook e clique em “Continue” (Continuar).

Como instalar o Facebook Messenger Caprine no Linux

Pronto! Comece a conversar com seus contatos.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Experimente os novos recursos do Wine mais rápido com Wine Staging no Ubuntu, Debian, Mint e Fedora

Lançado Wine 2.21 instável – confira as novidades e atualize

Se você usa o aplicativos Windows no Linux e quer experimentar os novos recursos do Wine bem antes da versão padrão, veja como fazer isso usando o Wine Staging.


Wine Staging é uma versão do Wine, que fornece correções de bugs e recursos que ainda não estão disponíveis em versões regulares de Wine. Com ele, você tem acesso aos novos recursos do Wine bem antes da maioria dos usuários.

Experimente os novos recursos do Wine mais rápido com Wine Staging

O Wine Staging anteriormente era conhecido como Wine Compholio. Ele foi inicialmente criado para o Pipelight, um projeto que traz Silverlight e outros plugins feitos apenas para o Windows, para navegadores web do Linux.

O projeto evoluiu e algumas distribuições Linux, como Fedora, já o fornecem nos repositórios oficiais, em vez da versão regular do Wine.

Algumas das características são opcionais e podem ser ativadas ou desativadas via Wine Configuration (winecfg), na guia “Staging”:

Experimente os novos recursos do Wine mais rápido com Wine Staging

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Conheça melhor o Wine Staging

Para saber mais sobre o Wine Staging, clique nesse link.

Para obter uma lista completa dos novos recursos do Wine e correções de bugs, consulte a página do Wine Staging no GitHub.

Como instalar o Wine Staging no Fedora para poder usar os novos recursos do Wine

Para instalar o Wine Staging no Fedora para poder usar os novos recursos do Wine, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você estiver usando o Fedora 24, adicione o repositório do programa com este comando;

dnf config-manager --add-repo https://repos.wine-staging.com/wine/fedora/24/winehq.repo

Passo 4. Se você estiver usando o Fedora 25, adicione o repositório do programa com este comando;

dnf config-manager --add-repo https://repos.wine-staging.com/wine/fedora/25/winehq.repo

Passo 5. Se você estiver usando o Fedora 26, adicione o repositório do programa com este comando;

dnf config-manager --add-repo https://repos.wine-staging.com/wine/fedora/26/winehq.repo

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

dnf install winehq-staging

Passo 7. Se você estiver usando um sistema de 64 bit e quer usar a versão de 64 bits do Wine, instale também o ‘wine-staging-amd64’;

dnf install winehq-staging64

Passo 8. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

dnf remove winehq-staging*

Como instalar o Wine Staging no Ubuntu para poder usar os novos recursos do Wine

Para instalar o Wine Staging no Ubuntu para poder usar os novos recursos do Wine, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository 'https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/'

Passo 5. Baixe e instale a chave do repositório com este comando:

wget -q -O- https://repos.wine-staging.com/wine/Release.key | sudo apt-key add -

Passo 6. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 7. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install --install-recommends winehq-staging

Passo 8. Se você estiver usando um sistema de 64 bit e quer usar a versão de 64 bits do Wine, instale também o ‘wine-staging-amd64’;

sudo apt-get install wine-staging-amd64

Passo 9. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove wine-staging*
sudo apt-get autoremove

Como instalar o Wine Staging no Linux Mint

Para instalar o Wine Staging no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você estiver usando o Mint 17.x (Qiana, Rebecca, Rafaela, Rosa), adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/ trusty main'

Passo 4. Se você estiver usando o Mint 18.x (Sarah, Serena), adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/ xenial main'

Passo 5. Baixe e instale a chave do repositório com este comando:

wget -q -O- https://repos.wine-staging.com/wine/Release.key | sudo apt-key add -

Passo 6. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 7. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install --install-recommends winehq-staging

Passo 8. Se você estiver usando um sistema de 64 bit e quer usar a versão de 64 bits do Wine, instale também o ‘wine-staging-amd64’;

sudo apt-get install wine-staging-amd64

Passo 9. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove wine-staging*
sudo apt-get autoremove

Como instalar o Wine Staging no Debian

Para instalar o Wine Staging no Debian, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se você estiver usando o Debian Wheezy, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c "echo 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/ wheezy main' >> /etc/apt/sources.list"

Passo 4. Se você estiver usando o Debian Jessie, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c "echo 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/ jessie main' >> /etc/apt/sources.list"

Passo 5. Se você estiver usando o Debian Stretch, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c "echo 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/ stretch main' >> /etc/apt/sources.list"

Passo 6. Se você estiver usando o Debian Sid, adicione o repositório do programa com este comando;

sudo sh -c "echo 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/ sid main' >> /etc/apt/sources.list"

Passo 7. Baixe e instale a chave do repositório com este comando:

wget -q -O- https://repos.wine-staging.com/wine/Release.key | sudo apt-key add -

Passo 8. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 9. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install --install-recommends winehq-staging

Passo 10. Se você estiver usando um sistema de 64 bit e quer usar a versão de 64 bits do Wine, instale também o ‘wine-staging-amd64’;

sudo apt-get install wine-staging-amd64

Passo 11. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove wine-staging*
sudo apt-get autoremove

Como instalar o Wine Staging em outras distribuições

Os desenvolvedores do Wine Staging fornecem binários para o Arch Linux, Debian, Gentoo, Mageia e OpenSUSE. Para obter instruções de instalação, consulte essa página.

Para outras dúvidas relacionadas a execução de programas Windows no Linux, bem como assuntos relacionados, consulte esse artigo:

Usando o Wine Staging

Nos executáveis ​​do Wine Staging não ficam instalados em /usr/bin (e portanto, não estão disponíveis em seu PATH, por padrão), mas em /opt/wine-staging/bin/.

Graças a isso, você pode continuar usando a versão regular do Wine bem como a do Staging Wine. Para iniciar qualquer executável Staging Wine, basta adicionar “/opt/wine-staging/bin/” antes do nome do executável, como nos exemplos a seguir:

/opt/wine-staging/bin/wine
/opt/wine-staging/bin/winecfg

No entanto, se você não deseja digitar o caminho completo cada vez que quiser usar Staging Wine, você pode instalar um pacote que fornece links simbólicos de compatibilidade.

Infelizmente, você não poderá usar a versão regular do Wine mais, o que pode valer a pena, dependendo dos novos recursos do Wine que o programa oferecer:

sudo apt-get install wine-staging-compat

Para obter mais informações, consulte a página de uso do Wine Staging.

Instalando e manipulando aplicativos Windows no Linux e outros assuntos relacionados

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Precisando de uma ferramenta para comparar e sincronizar pastas? Então veja aqui como instalar o FreeFileSync no Ubuntu.


FreeFileSync é uma ferramenta de código aberto multiplataforma para comparar e sincronizar pastas no Linux, Windows e Mac OS X. Com o programa, você pode detectar arquivos e pastas movidos e renomeados, manter versões de arquivos apagados/atualizados, incluindo cópia de arquivos bloqueados (Volume Shadow Copy Service).

Comparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no UbuntuComparar e sincronizar pastas: Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu

Entre outros recursos, ele tem suporte para a realização de comparação de arquivo binário, identificador de links simbólicos, copiar atributos estendidos de NTFS e permissões de segurança, cópia de arquivo à prova de falhas, inclui/excluir arquivos via filtro, tem desempenho em tempo de execução otimizada, relatório de erros detalhado e pode automatizar trabalho em lotes.

Conheça melhor o FreeFileSync

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas

Para instalar o FreeFileSync no Ubuntu comparar e sincronizar pastas, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install freefilesync

Como instalar o programa manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite freefilesync no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o FreeFileSync no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o FreeFileSync no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:eugenesan/ppa --remove
sudo apt-get remove freefilesync
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Se por algum motivo você precisar usar uma versão antiga de um aplicativo, veja como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic.


Nem sempre ter a versão mais recente de um aplicativo é a melhor opção. As vezes, você pode precisar de uma versão menos atualizada por causa de questões de compatibilidade com algum recurso, por exemplo.

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o SynapticComo fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Geralmente, você pode facilmente restaurar um pacote para sua versão inicial, que fica disponível no repositório universe do Ubuntu. Ou, você pode restaurar para uma versão de software específica, se você adicionou um repositório de terceiros que contenha a versão desse pacote.

Uma outra alternativa seria usar o Synaptic para fazer downgrade de um pacote instalado. Quer tentar? Confira o procedimento a seguir. Antes dele, verifique se o Synaptic está instalado, e se não estiver, consulte esse tutorial:

Como instalar a versão mais recente do Synaptic no Ubuntu

Conheça melhor o Synaptic

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Para fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Inicie o programa, clicando no atalho dele ou digitando synaptic em um terminal, seguido da tecla TAB. Quando pedido, forneça a senha para autorizar a execução do Synaptic;

Passo 2. Na janela do Synaptic, clique no botão “Pesquisa”. Quando a janela “Localizar” aparecer, digite o nome do pacote e clique no botão “Pesquisar”;

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Passo 3. Clique no pacote. Em seguida, clique no menu “Pacote” e depois na opção “Forçar versão…”;

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Passo 4. Na janela que será exibida, clique na seta ao lado do campo “Forçar versão” e selecione a versão que será forçada. Para confirmar, clique no botão “Forçar versão” e confirme clicando em Marcar na próxima caixa de diálogo;

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Passo 5. De volta à janela principal do Synaptic, clique no botão “Aplicar”.

Como fazer downgrade de um pacote instalado usando o Synaptic

Pronto! Depois que o Synaptic executar as mudanças, você estará usando a versão que escolheu.

Dica: depois de fazer o downgrade do software, você também pode querer bloquear a versão do software destacando-a no Synaptic, depois vá para o menu Pacote -> Versão de bloqueio .

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instale DroidCam e use um dispositivo Android como webcam

Como instalar o DroidCam no Linux manualmente

Está precisando de uma webcam? Instale o DroidCam no Ubuntu e use seu dispositivo com Android como webcam.


DroidCam é uma ferramenta que permite usar um dispositivo Android como uma webcam sem fio, que pode ser usado a partir de seu desktop (Linux ou Windows) para conversar no Skype, Google+ e assim por diante, usando o “DroidCam Webcam” no seu computador, com som e imagem.

Instale DroidCam e use um dispositivo Android como webcamInstale DroidCam e use um dispositivo Android como webcam

O programa pode se conectar pela Wifi, Bluetooth ou cabo USB. Além disso, ele é simples e eficiente, pois foi projetado para economizar bateria e espaço, tanto quanto possível.

O DroidCam pode ser usado gratuitamente, mas se você quiser recursos extras e melhorias, como o suporte a vídeo de alta resolução, câmera de vigilância/IP/Monitoramento, controles de câmera, como flash, foco automático, zoom e assim por diante, você deve comprar o DroidCamX.

Como normalmente a instalação do cliente desktop do DroidCam no Linux requer a execução de um script, baixando manualmente a cada atualização, foi criado um repositório para facilitar a instalação e manter o programa sempre atualizado com as últimas versões, no Ubuntu e seus derivados.

Conheça melhor o DroidCam

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o DroidCam em um dispositivo Android

Antes de instalar o cliente de desktop, em primeiro lugar instale a versão mobile
(DroidCam, que é gratuita ou DroidCamX, que é pago e possui mais recursos) no dispositivo com Android.

Como instalar o DroidCam em qualquer distribuição Linux e usar um dispositivo Android como webcam

Para instalar o DroidCam em qualquer distribuição Linux, siga os passos desse tutorial:
Como instalar o DroidCam no Linux manualmente

Como instalar o DroidCam no Ubuntu 12.04, 13,10, 14.04, 14.10 e 15.04 e usar um dispositivo Android como webcam

Se você usa o Ubuntu 12.04, 13,10, 14.04, 14.10 e 15.04, instale o DroidCam nessas versões, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Instale os pacotes necessários a execução do script;

sudo apt-get install build-essential linux-headers-$(uname -r)

Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:paolorotolo/droidcam

Passo 4. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install droidcam

Como instalar o DroidCam manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como usar o DroidCam

Uma vez instalado, execute o DroidCam no seu dispositivo mobile. Depois execute o app no PC, digitando droidcam em um terminal, seguido da tecla TAB.

Em seguida, selecione como você deseja que ele se conecte ao seu dispositivo Android (WiFi/LAN, Modo Wifi Server, Bluetooth, USB), digite o IP do telefone, se você está se conectando via WiFi, e clique em “Conectar”.

Instale DroidCam e use um dispositivo Android como webcam

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o programa no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:paolorotolo/droidcam --remove
sudo apt-get remove droidcam
sudo apt-get autoremove

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Cliente Campfire no Linux – instale Snakefire no Ubuntu e derivados

Cliente Linux Campfire: instale Snakefire no Ubuntu e derivados

Se você precisa de um aplicativo Linux para utilizar a ferramenta Campfire, experimente instalar o Snakefire no Ubuntu ou em um de seus derivados.


Snakefire é um cliente Qt Linux para Campfire, uma ferramenta de colaboração de equipe com bate-papo em tempo real, bastante popular entre os desenvolvedores.

Cliente Linux Campfire: instale Snakefire no Ubuntu e derivadosCliente Linux Campfire: instale Snakefire no Ubuntu e derivados

Linux Campfire: instale Snakefire no Ubuntu e derivados” width=”620″ height=”443″ />
Voltado para grupos, com ele você pode compartilhar textos, arquivos e código em tempo real e ainda salvar transcrições para que você não se esqueça.

Snakefire apresenta alertas de bate-papo e relatórios do que foi discutido, enquanto você estava fora, bem como um ícone na bandeja/Ubuntu appindicator (através do sni-qt) para que o aplicativo não fique em seu caminho.

Você pode também rapidamente e facilmente carregar qualquer coisa para o Snakefire, via arrastar e soltar.

Conheça melhor o cliente Linux Campfire

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

Instalando o cliente Linux Campfire no Ubuntu e derivados

Para instalar o cliente Linux Campfire no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:rael-gc/snakefire

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install snakefire

Passo 5. Se você estiver usando o KDE, também instale o snakefire-kde:

sudo apt-get install snakefire-kde

Como instalar o cliente Linux Campfire manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite snakefire no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o cliente Linux Campfire no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o cliente Linux Campfire no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove snakefire*
sudo apt-get autoremove

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu

Como resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu

Se o indicador de som não está aparecendo no painel do Ubuntu, veja nesse tutorial como resolver esse problema.


Ao tentar corrigir a falta de som no Ubuntu 14.04 (ou outra versão), você pode reinstalar o PulseAudio e finalmente acabar sem o indicador de som no painel do Unity.

Como resolver o problema da falta do indicador de som no painel do UbuntuComo resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu

A primeira vista você pode pensar que pode ser apenas um problema de exibição, pois há configurações que permitem ou bloqueiam a exibição do applet indicador de som. Mas ao abrir o Unity Tweak Tool, aparece o seguinte erro:

Como resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu

A mensagem de erro é lida da seguinte forma:

O esquema a seguir está faltando

com.canonical.indicator.sound

Para funcionar corretamente, Unity Tweak Tool recomenda que você instale os pacotes necessários

Como fica evidente na mensagem de erro, o indicador de som não está presente no sistema. Então, o que pode ser feito para corrigir o problema? Simples, instale o indicador de som novamente. Veja abaixo com fazer isso.

Como resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu

Para resolver o problema da falta do indicador de som no painel do Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando:

sudo apt-get install indicator-sound

Passo 3. Depois disso, você pode reiniciar o sistema e estará resolvido o problema. Mas se você não quiser reiniciar o sistema e quer que o indicador de som para apareça imediatamente, use o comando a seguir, no ambiente Unity;

killall unity-panel-service

Passo 4. Se você estiver usando o Gnome, você pode usar este comando:

killall gnome-panel

Isso deve trazer o indicador de som de volta no painel superior. Espero que isso resolve o problema para você. Caso não resolva o problema, fique a vontade para deixar um comentário, para fazer uma pergunta, ou apenas para agradecer 🙂

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Agora que a versão mais recente do Ubuntu GNOME foi lançada, você também pode experimentá-la. Para isso, veja como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04.


O Ubuntu GNOME 16.04 usa GNOME 3.18 para a maior parte: GTK 3.18, juntamente com o GNOME Shell 3.18, GDM 3.18 e os releases 3.18.x da maioria das aplicações do GNOME. As únicas exceções são o Nautilus (3.14), GNOME Software e GNOME Calendar (ambos atualizado para a versão 3.20.x).

Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Para atualizar para o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04, você vai ter que usar o PPA GNOME 3 Staging. O PPA não tem o GNOME 3.20 completo, já que os seguintes pacotes não foram atualizados para a versão 3.20 no repositório: Bijiben, Cheese, Epiphany, Evince, Boxes, Disks e provavelmente alguns outros softwares.

Já o Nautilus (Arquivos), Gedit, mapas, documentos, Monitor de Sistema, Terminal e assim por diante, juntamente com GTK+, Configurações (Centro de Controle/Configurações Daemon), o GNOME Shell e GDM foram todos atualizado para a versão 3.20.

Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Para ver todos os pacotes disponíveis para o Ubuntu (GNOME) 16.04 no PPA GNOME 3 Staging, clique nesse link.

Conheça melhor o GNOME

Para saber mais sobre esse ambiente, clique nesse link.
Para conhecer as novidades dessa versão, acesse a nota de lançamento.

Antes de prosseguir, é importante mencionar que você só deve usar este PPA em Ubuntu GNOME. Se você usá-lo no Unity por exemplo, isso irá atualizar GTK e outras bibliotecas, juntamente com aplicações sem os Pacths do Unity, o que pode resultar em uma experiência bastante ruim, com falhas e vários outros infortunios.

Além disso, é recomendável mudar para o tema padrão do GNOME (Adwaita), para evitar quaisquer problemas que possam ocorrer com a mais recente versão do GTK+ e o tema que você estiver usando.

Como instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04

Para instalar o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04 e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:gnome3-team/gnome3-staging

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para atualizar para o GNOME 3.20 no Ubuntu GNOME 16.04, use o comando abaixo. É muito importante que você leia a saída do “apt dist-upgrade” antes de teclar em ‘Y’ e confirmar a atualização, para se certificar que pacotes importantes não serão removidos!

sudo apt dist-upgrade

Pronto! Uma vez que a atualização for concluída, o melhor a fazer é reiniciar seu sistema para evitar qualquer ocorrência de problemas.

Depois, acesse o Gnome e comece a experimentar o ambiente atualizado.

Desinstalando o programa no Ubuntu e derivados

Se você quiser reverter as alterações e voltar para o GNOME 3.18 no Ubuntu 16.04, você pode limpar o PPA. Para purgar o PPA, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Purgue o PPA, usando os comandos abaixo;

sudo apt install ppa-purge
sudo ppa-purge ppa:gnome3-team/gnome3-staging

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

As atualizações automáticas do sistema da Canonical não servem para você? Então veja como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu.


Para alguns, pode ser irritante todos os dias ficar vendo notificações do sistema informando que existem atualizações automáticas. Felizmente, é possível desativar as atualizações automáticas no Ubuntu. E este tutorial irá lhe mostrar como fazer isso.

Como desativar as atualizações automáticas no UbuntuComo desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Mas antes de tomar uma atitude tão radical, saiba que não é recomendável desativar as atualizações automáticas no Ubuntu, pois se trata de algo muito importante para o bom funcionamento do sistema.

Entretanto, podem haver diversas razões pelas quais você queira ou precise controlar o processo manualmente: Você pode estar intencionalmente evitando uma nova versão de um pacote ou aplicativo de missão crítica; você pode estar ignorando a mais recente versão do kernel ou uma atualização de driver.

Você também pode estar tentando poupar largura de banda, já que utiliza uma conexão de internet móvel ou limitada. Nesse caso, por exemplo, só a verificação de atualização pode baixar algo em torno de 300MB ao longo de um único mês (dependendo de quais fontes, arquivos e PPA´s você tiver habilitado).

Seja qual for a sua razão, você não tem que ser incomodado se não quiser. Por isso, veja a seguir como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu e deixe o sistema como você quer.

Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Para configurar o Ubuntu para desativar as atualizações automáticas, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra abras as “Configurações do Sistema” e clique em “Programas e atualizações”;

Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Passo 2. Dentro de “Programas e atualizações”, clique na aba “Atualizações”;

Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Passo 3. Nessa aba, clique na seta ao lado do campo “Procurar por atualizações automaticamente” e selecione a opção “Nunca”. Finalmente, clique no botão “Fechar” e estará pronto;

Como desativar as atualizações automáticas no Ubuntu

Agora que a busca automática por atualizações está desativada, lembre-se: você deve fazer essa verificação manualmente para não correr o risco de perder algo importante para o seu sistema.

Ou seja, esta configuração não desativa a capacidade de atualizar o sistema. Você pode continuar a verificar e instalar atualizações manualmente, através da linha de comando, ou utilizando o aplicativo Atualizador de programas.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Se você gosta de variar as cores dos ícones do seu sistema, conheça e veja como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados.


Just Colors And Colors é um conjunto de ícones que usa vários ícones de outros temas de ícones, incluindo: Vibrancy-Colors, temas de ícones Faenza e Numix.

Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivadosComo instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Como a imagem acima mostra, existem muitas variações de cores neste tema (azul, verde, laranja, roxo, amarelo e versão padrão), com isso, você pode escolher o que se adapta melhor ao seu tema GTK e desktop.

Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Uma vez que esses ícones são bastante novos e estão em desenvolvimento ativo, pode acontecer de você sentir falta de alguns ícones, o que deve ser informado e corrigido rapidamente.

Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Conheça melhor o conjunto de ícones Just Colors And Colors

Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

Instalando o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do conjunto de ícones com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons2

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Just Colors And Colors usando o seguinte comando:

sudo apt-get install colors-just-colors-icons

Como instalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de ícones Just Colors And Colors no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones Just Colors And Colors, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove colors-just-colors-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar a versão mais recente do conversor de imagens Converseen

Como instalar a versão mais recente do conversor de imagens Converseen

Precisando converter e redimensionador várias imagens ao mesmo tempo? Então instale a versão mais recente do conversor de imagens Converseen e resolva seu problema com esse aplicativo.


Converseen é um conversor e redimensionador de imagens em lote de código aberto, escrito em C++ com as bibliotecas Qt4 (e que agora foi portado para Qt5) e Magick++.

Como instalar a versão mais recente do conversor de imagens ConverseenComo instalar a versão mais recente do conversor de imagens Converseen

Se você trabalha com muitas imagens e precisa convertê-las rapidamente, esse aplicativo é a ferramenta certa. Com ele é possível redimensionar um monte de fotos com tamanhos diferentes, mantendo a proporção. Ele permite converter, redimensionar, girar e inverter automaticamente um número ilimitado de imagens.

Ao usar o Converseen você pode economizar muito seu tempo, pois ele pode processar mais de uma imagem com um único clique do mouse. Além disso, graças ao uso das bibliotecas Magick++, ele suporta mais de 100 formatos de imagem como DPX, EXR, GIF, JPEG, JPEG-2000, PhotoCD, PNG, Postscript, SVG, TIFF e muitos outros.

Com o conversor de imagens em lote Converseen, você pode:

  • Realizar uma única ou uma conversão múltipla;
  • Redimensionar uma ou várias imagens;
  • Comprimir imagens para suas páginas web;
  • Girar e inverter imagens;
  • Renomeiar um monte de imagens usando um número progressivo ou um prefixo/sufixo;
  • Selecionar um filtro de reamostragem para redimensionar imagens.

O programa funciona em Windows, Linux e FreeBSD. Ele vem bibliotecas de imagem Magick++, que suporta mais de 100 formatos de imagem.

Conheça melhor o conversor de imagens Converseen

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link

Para mais detalhes sobre a ultima versão do programa, leia o Changelog do programa acessando esse link.

Instalando o conversor de imagens Converseen no Ubuntu e derivados

Para instalar o conversor de imagens Converseen no Ubuntu e derivados e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntuhandbook1/apps

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install converseen

Como instalar o conversor de imagens Converseen manualmente

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar o conversor de imagens Converseen em outras distros

Para instalar o conversor de imagens Converseen em outras distribuições Linux, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para instalar o programa no Linux Fedora e derivados, use o comando:

yum install converseen

Passo 3. Para instalar o programa no Linux Opensuse e derivados, use o comando:

zypper install converseen

Passo 4. Para instalar o programa no Arch Linux, Chakra e derivados, use o comando:

pacman -Sy converseen

Passo 5. Para instalar o programa no Linux Mageia e derivados, use o comando:

urpmi converseen

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite converseen no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o conversor de imagens em lote Converseen no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conversor de imagens em lote Converseen no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove converseen

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


13 de dezembro de 2017

Instalando o tema Gnome Cupertino no Ubuntu

Instalando o tema Gnome Cupertino no Ubuntu

Que tal experimentar um tema estilo OS X mas mantendo o padrão visual do ambiente gráfico do Linux? Para conseguir isso, instale o tema Gnome Cupertino no Ubuntu e veja com fica.


O tema GNOME Cupertino originalmente criado por Rafa Cobreros e, recentemente, ele foi portado para o Gtk 3.10 por bluedxca93 e agora ele funciona corretamente com Ubuntu.

Instalando o tema Gnome Cupertino no UbuntuInstalando o tema Gnome Cupertino no Ubuntu

Esse pacote também tem o tema do Gnome Shell, que é compatível com a versão 3.12/3.10/3.8 mas não é muito atraente. O tema também funciona no Xfce.

Conheça melhor o tema Gnome Cupertino

Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

Instalando o tema Gnome Cupertino no Ubuntu e derivados

Para instalar o Gnome Cupertino no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o tema usando o seguinte comando:

sudo apt-get install gnome-cupertino

Como instalar o tema Gnome Cupertino manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o pacote do tema. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome cupertino.deb:

wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/themes/+files/gnome-cupertino_3.10-a~trusty~NoobsLab.com_all.deb -O cupertino.deb

Passo 3. Agora instale o tema com o comando:

sudo dpkg -i cupertino.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do tema com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o tema Gnome Cupertino no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o tema Gnome Cupertino no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o tema, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove gnome-cupertino
sudo apt-get autoremove

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu

Se você está procurando um bom programa para controlar suas finanças, veja como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu e sistemas derivados.


GnuCash é um software de gerenciamento financeiro, para uso pessoal ou de empresas. É um software livre e multiplataforma, podendo ser instalado em sistemas Windows, Linux e OS X.

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no UbuntuComo instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu

Semelhante ao HomeBank, GnuCash foi projetado para facilmente ajudar os usuários acompanhar seus bancos, contas, ações, receitas e despesas.

Conheça melhor o gerenciador financeiro GnuCash

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu e seus derivados

GnuCash está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install gnucash.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer um dos procedimentos abaixo.

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu 14.04, 14.10, 16.04, 17.04, Linux Mint 18.x.e seus derivados

Para instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu 14.04, 14.10, 16.04, 17.04, Linux Mint 18.x, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu ou um derivado dele, adicione o repositório do aplicativo com o seguinte comando:

sudo sh -c 'echo "deb http://archive.getdeb.net/ubuntu $(lsb_release -cs)-getdeb apps" >> /etc/apt/sources.list'

Passo 3. Se você estiver usando o Linux Mint 18.x, execute o seguinte comando para adicionar o repositório do programa:

sudo sh -c 'echo "deb http://archive.getdeb.net/ubuntu xenial-getdeb apps" >> /etc/apt/sources.list.d/getdeb.list'

Passo 4. Baixe e adicione a chave do repositório GetDeb com o comando:

wget -q -O- http://archive.getdeb.net/getdeb-archive.key | sudo apt-key add -

Passo 5. Atualize o Apt com o comando abaixo:

sudo apt-get update

Passo 6. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install gnucash

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu 15.10 e seus derivados

Para instalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu 15.10 e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:n-muench/programs-ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install gnucash

Como instalar o gerenciador financeiro GnuCash manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse out link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite gnucash no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o gerenciador financeiro GnuCash no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:n-muench/programs-ppa --remove
sudo apt-get remove gnucash
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Anotações no Desktop? Instale Sticky Notes Indicator no Ubuntu

Instale Sticky Notes Indicator no Ubuntu

Está precisando fazer anotações enquanto usa o seu desktop? Então instale o Sticky Notes Indicator e tenha um bloco de notas sempre a mão, aliás, na tela.


Sticky Notes Indicator é uma aplicação simples semelhante ao Windows Sticky Notes, que permite que você anote pensamentos, listas e lembretes. Ele pode ser muito útil para fazer aquelas anotações que eventualmente aparecem enquanto você usa o PC e quase sempre está sem caneta (ou nem mesmo quer sair para procurar).

Como instalar Sticky Notes Indicator no Ubuntu e derivadosComo instalar Sticky Notes Indicator no Ubuntu e derivados

O programa foi feito para ser usado no ambiente Unity do Ubuntu. Mas ele também pode funcionar no GNOME Shell, XFCE, KDE, MATE e Cinnamon, embora suporte para esses outros ambientes não seja garantido.

Conheça melhor o Sticky Notes Indicator

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

Veja como instalar o Sticky Notes Indicator no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Sticky Notes Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:umang/indicator-stickynotes

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install indicator-stickynotes

Como instalar o Sticky Notes Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Uma vez instalado, inicie o aplicativo digitando stickynotes no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Instale Sticky Notes Indicator no Ubuntu

Desinstalando o Sticky Notes Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Sticky Notes Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o Sticky Notes Indicator, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:umang/indicator-stickynotes --remove
sudo apt-get remove indicator-stickynotes
sudo apt-get autoremove

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o cliente SSH Termius no Linux via Snap

Como instalar o cliente SSH Termius no LInux via Snap

Se você procura uma opção para acessar servidores via ssh em diferentes sistemas, conheça e veja como instalar o cliente SSH Termius no Linux via Snap.


Termius é um terminal cliente que possui Telnet e SSH embutido. Anteriormente conhecido como Serverauditor, o programa é multiplataforma e está disponível para Linux, Windows, Mac, iOS e Android, ou seja, oferece emulação de terminal completa em todos os seus dispositivos.

Como instalar o cliente SSH Termius no LInux via SnapComo instalar o cliente SSH Termius no LInux via Snap

Com o Termius você pode executar várias sessões de terminal concorrentes com SSH, Telnet e Mosh. Ele possui um ambiente de emulação robusto com suporte completo para Emacs, Vim e MC. Caracteres especiais, cores e ferramentas de linha de comando funcionam exatamente como você esperaria.

E você não precisa se preocupar com infraestrutura e credenciais, pois estão organizadas muito bem e logicamente. O programa vem com recursos de organização poderosos. Combine uma coleção de hosts em um grupo com configurações compartilhadas, facilmente configuradas no nível superior. Encontre sem esforço o que você procura com marcação, pesquisa e prévias ricas.

Secure Sync AES-256: Hosts, Port Forwarding rules, Snippets e Keys (opcional) podem ser sincronizados em todos os seus dispositivos. Todos os dados são criptografados no lado do cliente, com conhecimento zero de armazenamento em nuvem e 2FA.

Para completar, alguns recursos pequenos que podem ajudar muito e economizadores de tempo, como preenchimento automático, conexão rápida, fragmentos e histórico, economizam segundos a cada sessão, minutos todos os dias e horas por semana.

Conheça melhor o cliente SSH Termius

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a versão mais recente do cliente SSH Termius no Linux em distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do cliente SSH Termius no Linux via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale a versão mais recente do programa via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install termius-app

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh termius-app

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove termius-app

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite termius no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Gerencie tarefas com o Google Task Indicator no Ubuntu e derivados

Gerencie tarefas com o Google Task Indicator no Ubuntu e derivados

Que tal usar o serviço gerenciamento de tarefas de sua conta Google diretamente no desktop? Com o Google Task Indicator isso é possível. Veja aqui como instalar ele.


Oficialmente, não há nenhum aplicativo disponível para gerenciar suas tarefas do Google, mas o Google Task Indicator pode ajudá-lo a fazer isso de um jeito bem simples: usando um menu na barra superior do ambiente Unity.

Gerencie tarefas com o Google Task Indicator no Ubuntu e derivadosGerencie tarefas com o Google Task Indicator no Ubuntu e derivados

Ele possui recursos para gerenciar tarefas localmente ou externamente, o que significa que você pode definir as opções para apagar ou manter as tarefas.

Você também pode gerenciar tarefas offline e sincronizar mais tarde. Além disso, você pode marcar a tarefa como concluída ou excluir localmente/externamente a partir deste utilitário.

Conheça melhor o Google Task Indicator

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

Veja como instalar o Google Task Indicator no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Google Task Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install google-tasks-indicator

Como instalar o Google Task Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite google no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Google Task Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Google Task Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao repositório --remove
sudo apt-get remove google-tasks-indicator
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Se você trabalha com diferentes ferramentas web e quer se tornar mais produtivo, precisa conhecer e instalar o app multi serviços Wavebox no Linux.


Wavebox é uma ferramenta de comunicação de código aberto criada para a web moderna. O programa permite que você junte todas as suas ferramentas web em um mesmo local, para que você trabalhe mais rápido e e de forma mais inteligente.

Como instalar o app multi serviços Wavebox no LinuxComo instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Ele é construído usando Electron, React e Flux, e suporta Gmail, Google Inbox, Outlook, Office 365, Slack, Trello e muito mais. Multiplataforma, o programa está disponível para download para MacOS, Windows e Linux.

Adicionalmente, os extras fornecidos pelas suas ferramentas on-line favoritas, como armazenamento, calendários e gerenciamento de tarefas, também são todos suportados.

Conheça melhor o Wavebox

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux

Para instalar o app multi serviços Wavebox no Linux, use um dos procedimento abaixo:

Como instalar a versão mais recente do app multi serviços Wavebox no Linux, em distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do app multi serviços Wavebox no Linux, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale a versão mais recente do programa via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install wavebox

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do programa, use:

sudo snap refresh wavebox

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove wavebox

Como instalar o app multi serviços Wavebox no Linux Ubuntu, Debian, Mint e derivados

Para instalar o app multi serviços Wavebox no Linux Ubuntu, Debian, Mint e derivados, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema for de 64 bits, adicione o repositório do programa com este comando;

echo "deb https://wavebox.io/dl/client/repo/ x86_64/" | sudo tee --append /etc/apt/sources.list.d/repo.list

Passo 4. Baixe a dicione a chave do repositório com esse comando;

sudo wget -qO - https://wavebox.io/dl/client/repo/archive.key | sudo apt-key add -

Passo 5. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install wavebox

Passo 7. Depois, se precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove wavebox

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wavebox no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar player de áudio Sayonara no Ubuntu

Como instalar player de áudio Sayonara no Ubuntu

Se você está procurando um player de áudio pequeno e rápido, instale o Sayonara no Ubuntu e tenha vários recursos, com pouco consumo de CPU e memória.


Sayonara é um player de áudio pequeno, limpo e rápido para Linux. Ele usa Gstreamer como backend de áudio e é considerado como um reprodutor leve, que tem um monte de recursos para organizar coleções grandes da música mesmo.

Como instalar player de áudio Sayonara no UbuntuComo instalar player de áudio Sayonara no Ubuntu

O foco principal do desenvolvimento desse programa (em contraste com muitos outros reprodutores) tem sido o desempenho, a baixa utilização da CPU e o baixo consumo de memória.

Um dos objetivos do Sayonara são usabilidade intuitiva e fácil, para nunca dar ao usuário a impressão que ele está usando um programa desnecessário e inchado.

Principais características

  • Muitos formatos de  música e playlist suportados
  • Biblioteca de mídia com a função de pesquisa
  • Listas de reprodução (playlists dinâmicos)
  • Equalizador
  • Editor de metadados
  • Last.FM rádio e scrobbling
  • Streams de Internet
  • Gravador de stream
  • Podcasts
  • Letras de músicas
  • 2 skins (peles)

Conheça melhor o Sayonara

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Confira a instalação e mais detalhes desse incrível aplicativo, assistindo o vídeo abaixo:
.smarty-2552381_1513120977399 { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; height: auto; } .smarty-2552381_1513120977399 iframe, .smarty-2552381_1513120977399 object, .smarty-2552381_1513120977399 embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Como instalar o Sayonara no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Sayonara no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:lucioc/sayonara

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install sayonara

Como instalar o Sayonara manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite sayonara no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Sayonara no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Sayonara no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove sayonara
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Se você ativou um driver proprietário no Ubuntu e não que mais usá-lo, veja como desativar driver proprietário no Ubuntu e resolva seu problema.


Por padrão, o Ubuntu utiliza um driver de código aberto para cada um dos hardwares localizados durante a instalação. Contudo, nem sempre o driver aberto é a melhor opção, e infelizmente, as vezes é necessário usar um driver proprietário.

Como desativar driver proprietário no UbuntuComo desativar driver proprietário no Ubuntu

Obviamente que isso não é uma unanimidade, pois alguns drivers de código aberto são muito bons. Um bom exemplo dessa situação é o caso das placas de vídeo, que em determinadas utilidades, só oferecem um bom desempenho quando é usado o driver proprietário.

Mas se depois disso você precisar desativar qualquer driver proprietário no Ubuntu, tudo que você precisa fazer é seguir os passos desse tutorial.

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Para desativar driver proprietário no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra a “Configurações do sistema”, clicando no ícone dele no lançado do Unity ou a partir do menu do painel;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 2. Em “Configurações do sistema”, clique no item “Programas e atualizações”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 3. Dentro de “Programas e atualizações”, clique na aba “Drivers adicionais”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 4. Em “Drivers adicionais”, procure o driver que você quer desativar. Clique na opção “Não usar este dispositivo” que fica abaixo da identificação do driver. Depois, confirme clicando no botão “Aplicar alterações”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Passo 5. Ao fazer isso, será exibida uma pequena janela pedindo para você autorizar a mudança. Para fazer isso, digite sua senha e clique no botão “Autenticar”;

Como desativar driver proprietário no Ubuntu

Pronto! A partir de agora o driver proprietário não será mais utilizado pelo sistema.

Se o driver proprietário que você está usando não está listagem, isso significa que ele foi instalado usando um aplicativo da fabricante do hardware.

Neste caso, você precisará ver no manual do programa como fazer a desinstalação e executar o procedimento estabelecido pela produtora.

Se você quiser ativar um driver proprietário no Ubuntu, siga este outro tutorial:
Como ativar um driver proprietário no Ubuntu

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

Se você está a procura de um software de limpeza para eliminar informações e até ganhar um pouco mais de espaço no disco, experimente instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux.


BleachBit é um aplicativo open source escrito em Python e que usa PyGTK. Ele serve para liberar rapidamente o espaço em disco e proteger a sua privacidade.

Como instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no LinuxComo instalar o eliminador de arquivos e informações BleachBit no Linux

O programa limpa o cache, exclui cookies, limpa o histórico de Internet, apaga arquivos temporários, apaga registros e descarta lixo que você nem sabia que estava lá. Basicamente, o programa coloca no Linux uma função equivalente a que o CCleaner faz no Windows (talvez até melhor).

Projetado para sistemas Linux e Windows, o programa limpa mil aplicações, incluindo Firefox, Internet Explorer, Adobe Flash, Google Chrome, Opera, Safari e muito mais.

Além de simplesmente apagar arquivos, o programa inclui características avançadas, tais como destruir arquivos para impedir a recuperação do mesmo, limpeza de espaço livre em disco para esconder vestígios de arquivos apagados por outros aplicativos, e vacuuming no Firefox para torná-lo mais rápido.

O aplicativo foi atualizado recentemente e por isso, esse tutorial está sendo republicado com os links atualizados.

Para saber mais detalhes sobre a última versão desse programa, clique nesse link.

E se o que você procura são alternativas ao CCleaner, dê uma olhada em nossa lista desse tipo de aplicativo:

Conheça algumas alternativas ao CCleaner no Linux

Conheça melhor o BleachBit

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Instalando o BleachBit no Linux

É possível instalar o BleachBit, em distribuições com suporte a pacotes DEb e RPM. Para fazer isso, use um dos procedimentos abaixo.

Instalando o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Ubuntu, Debian e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 12.04, Linux Mint 13 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1204.deb -O bleachbit.deb

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 14.04, Linux Mint 17.x e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1404.deb -O bleachbit.deb

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 14.10 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1410.deb -O bleachbit.deb

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 15.04 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1504.deb -O bleachbit.deb

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 15.10 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1510.deb -O bleachbit.deb

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para Ubuntu 16.04 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_ubuntu1604.deb -O bleachbit.deb

Passo 8. Para baixar o instalador do programa para Debian 6 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_debian6.deb -O bleachbit.deb

Passo 9. Para baixar o instalador do programa para Debian 7 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_debian7.deb -O bleachbit.deb

Passo 10. Para baixar o instalador do programa para Debian 8 e seus derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit_1.12_all_debian8.deb -O bleachbit.deb

Passo 11. Para instalar o programa em um sistema Debian, Ubuntu e derivados, use os comandos abaixo:

sudo dpkg -i bleachbit.deb
sudo apt-get install -f

Passo 12. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo apt-get remove bleachbit*

Instalando o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux Fedora, RedHat, CentOS, OpenMandriva, Mageia e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para Fedora 20 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc20.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para baixar o instalador do programa para Fedora 21 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc21.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 4. Para baixar o instalador do programa para Fedora 22 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc22.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 5. Para baixar o instalador do programa para Fedora 23 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc23.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 6. Para baixar o instalador do programa para Fedora 24 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.fc24.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 7. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 6) e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.el6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 8. Para baixar o instalador do programa para Red Hat (RHEL 7) e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.el7.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 9. Para baixar o instalador do programa para CentOS 6 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.centosCentOS-6.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 10. Para baixar o instalador do programa para CentOS 7 e derivados, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.centos7.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 11. Para instalar o programa, use um dos comandos abaixo:

sudo urpmi bleachbit.rpm

ou

sudo yum localinstall bleachbit.rpm

Passo 12. Se for necessário, use um dos comandos abaixo para desinstalar o programa:

sudo urpme bleachbit*

ou

sudo yum remove bleachbit*

Instalando o BleachBit no Linux openSUSE e derivados

Para instalar o BleachBit no Linux openSUSE e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Para baixar o instalador do programa para SUSE Linux Enterprise 11, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.sle11.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 2. Para baixar o instalador do programa para openSUSE 13.1, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.opensuse131.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 2. Para baixar o instalador do programa para openSUSE 13.2, use o comando abaixo:

wget https://download.bleachbit.org/bleachbit-1.12-1.1.opensuse132.noarch.rpm -O bleachbit.rpm

Passo 3. Para instalar em um openSUSE ou um de seus derivados, use o comando abaixo:

sudo zypper install bleachbit.rpm

Passo 10. Se for necessário, use o comando abaixo para desinstalar o programa:

sudo zypper remove bleachbit*

Instalando versões antigas do BleachBit no Linux

Os links de download acima são apenas das versões mais recentes e todos estão disponíveis nesse link. Para baixar os pacotes de instalação de versões anteriores do programa para essas distros, acesse esse link.

Executando o BleachBit no Linux

Depois de instalado, execute o programa digitando bleachbit em um terminal, seguido da tecla TAB. Todo o processo de limpeza é bem simples e intuitivo.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


BricsCAD no Linux – Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Se você usa o sistema do pinguim e procura um aplicativo de CAD que seja uma alternativa ao AutoCAD, conheça e experimente o BricsCAD no Linux.


BricsCAD é um software comercial de CAD (computer aided design) com versões para Windows e Linux. O programa é uma solução profissional que se destaca como uma alternativa ao AutoCAD, pois possui alta compatibilidade e comandos semelhantes aos do aplicativo da Autodesk. Para completar, com o programa você pode usar AutoLISP, ADS e VB.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCADBricsCAD no Linux – Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

O formato padrão dos arquivos de desenho do BricsCAD é o DWG (o mesmo do AutoCAD), isso permite que desenhos do AutoCAD sejam visualizados e editados sem necessidade de conversão.

BricsCAD Grátis para estudantes e escolas

Para a maioria das pessoas, o BricsCAD pode ser usado gratuitamente por 30 dias, ao optar pela opção “Trial”, na primeira inicialização.

Mas para estudantes, professores e laboratórios das instituições educacionais regulares ele pode ser gratuito por 12 meses. Para conseguir isso, basta acessar esse link.

Conheça melhor o BricsCAD

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

.smarty-2552281_1513117660534 { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; height: auto; } .smarty-2552281_1513117660534 iframe, .smarty-2552281_1513117660534 object, .smarty-2552281_1513117660534 embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Como instalar o BricsCAD no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

Para instalar o BricsCAD no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados, basta baixar o pacote RPM ou DEB, disponível nessa página, e dar um duplo clique sobre ele. Depois, confirme a instalação e aguarde até terminar o processo. Para mais detalhes, veja abaixo:
Passo 1. Acesse o site do BricsCAD;
Passo 2. Na página, digite seu e-mail e depois clique no link “Outro Sist. Operacional?”. Em seguida, escolha o sistema (e no caso do Linux, a distribuição), o idioma, a arquitetura (32 ou 64 bits) e então clique no botão “Confirmar”. Finalmente, clique em “Download do BricsCAD”;

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Passo 3. Terminado o download, basta clicar duas vezes no arquivo baixado, que o gerenciador de pacotes de sua distribuição será aberto para instalar o programa. Confirme e autorize a instalação, e em pouco tempo estará pronto.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, use o atalho dele ou digite bricscad em um terminal, seguido da tecla TAB.

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

BricsCAD no Linux - Conheça e instale essa alternativa ao AutoCAD

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar a suíte SeaMonkey no Linux manualmente

Como instalar a suíte SeaMonkey no Linux manualmente

Navegador, e-mail, editor de HTML… Quer um pacote completo que traz tudo que você precisa para aproveitar melhor a Internet? Então veja como instalar a suíte SeaMonkey no Linux.


SeaMonkey é uma suíte de internet baseada no Mozilla Firefox, que por sua vez, é baseado no antigo Netscape Navigator. Ele inclui um navegador da web, um cliente de e-mail e de newsgroup, um editor de HTML, um cliente IRC e ferramentas de desenvolvimento web.

Como instalar a suíte SeaMonkey no Linux manualmenteComo instalar a suíte SeaMonkey no Linux manualmente

Conheça melhor o cliente SeaMonkey

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o cliente SeaMonkey no Linux

Para instalar o cliente SeaMonkey no Linux, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/seamonkey*
sudo rm -Rf /usr/bin/seamonkey
sudo rm -Rf /usr/share/applications/seamonkey.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome seamonkey.tar.bz2:

wget http://ftp.mozilla.org/pub/seamonkey/releases/2.9.1/linux-i686/en-US/seamonkey-2.9.1.tar.bz2 -O seamonkey.tar.bz2

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome seamonkey.tar.bz2:

wget http://ftp.mozilla.org/pub/seamonkey/releases/2.9.1/contrib/seamonkey-2.9.1.en-US.linux-x86_64.tar.bz2 -O seamonkey.tar.bz2

Passo 6. Use o comando a seguir para descompactar o arquivo baixado;

sudo tar -xjvf seamonkey.tar.bz2 -C /opt/

Passo 7. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/seamonkey/seamonkey /usr/bin/seamonkey

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=seamonkey\n Exec=/opt/seamonkey/seamonkey\n Icon=\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/seamonkey.desktop

Executando o programa

Quando quiser iniciar o programa, digite seamonkey em um terminal, seguido da tecla TAB.
Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/seamonkey.desktop
cp /usr/share/applications/seamonkey.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/seamonkey.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Colocando o programa em português

Para traduzir a interface do programa, abra esse endereço no SeaMonkey e autorize a instalação.

Como remover o programa no Linux

Para remover o programa no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/seamonkey*
sudo rm -Rf /usr/bin/seamonkey
sudo rm -Rf /usr/share/applications/seamonkey.desktop

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no Linux

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

Se você está precisando ficar de olho no uso dos discos do seu PC, veja como instalar o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux.


SpaceView indicator é um indicador Ubuntu que exibe o uso do sistema de arquivos, mais especificamente o espaço em disco no linux. Ele foi criado como uma resposta a uma questão feita no AskUbuntu.

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linuxUse o SpaceView indicator para ver espaço em disco no Linux

O AppIndicator exibe uma lista de dispositivos em seu menu e ao clicar em qualquer um deles, você o define como padrão, exibindo o seu espaço livre diretamente no painel.

A partir das preferências do programa, você pode atribuir um alias para cada dispositivo, selecionar a cor do ícone do painel, ou definir o limiar de alerta (assim, quando o espaço livre atinge o limite, um aviso será exibido).

Outras características incluem uma opção para mostrar o uso de dispositivos recém-conectado como notificações, e uma opção para executar o SpaceView na inicialização.

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

Depois de alterar qualquer configuração nas preferências do SpaceView, clique em “Reiniciar agora” ou então elas não serão aplicadas até que o indicador seja reiniciado.

Conheça melhor o SpaceView indicator

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o SpaceView indicator no Ubuntu e seus derivados para ver espaço em disco no linux

Para instalar o SpaceView indicator no Ubuntu para ver espaço em disco no linux, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install spaceview

Como instalar o SpaceView indicator manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spaceview.deb:

wget https://launchpad.net/~vlijm/+archive/ubuntu/spaceview/+files/spaceview_0.5.6-1_i386.deb -O spaceview.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome spaceview.deb:

wget https://launchpad.net/~vlijm/+archive/ubuntu/spaceview/+files/spaceview_0.5.6-1_amd64.deb -O spaceview.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i spaceview.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite spaceview no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o SpaceView indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview --remove
sudo apt-get remove spaceview
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Já ouviu falar do editor de vídeo Cinelerra? Conheça e veja aqui como instalar o programa a partir do binário de 64 bits para Linux, disponibilizado pela sua produtora.


Completando nossa seleção de editores de vídeo para Linux, conheçam Cinelerra, um software livre de edição não-linear e composição de vídeo profissional para Linux.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no LinuxComo instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

O programa é distribuído sobre a GNU General Public License, foi lançado em 1 de Agosto de 2002, é produzido pela Heroine Virtual e foi baseado numa parte de um produto anterior conhecido como Broadcast 2000, pertencente à mesma empresa.

Cinelerra inclui suporte a vídeo e áudio de alta fidelidade: ele processa áudio usando de precisão, e pode trabalhar com espaços de cor tanto em RGBA como YUVA, usando ponto flutuante e representações de unidades em 16-bit, respectivamente.

Além disso, o programa é independente de resolução e frame rate, ou seja, suporta vídeo em qualquer velocidade e tamanho.

O editor também inclui um mecanismo de composição de vídeo, permitindo ao usuário executar operações de composição avançadas como keying e mattes.

Quer conhecer outros editores de vídeo? Então não deixe de ver esse artigo:
Editores de vídeo para Linux

Conheça melhor o editor de vídeo Cinelerra

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, você pode usar um dos procedimento abaixo: O primeiro é focado no Ubuntu, o segundo em qualquer distro com suporte a arquivos DEB e o terceiro deve funcionar em qualquer distribuição.

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:cinelerra-ppa/ppa

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cinelerra

Passo 4. Depois, se precisar desinstalar o programa, use o comando abaixo;

sudo apt-get remove cinelerra

Como instalar o editor de vídeo Cinelerra manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Instalando o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para instalar o editor de vídeo Cinelerra no Linux, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits (só existe pacote do programa para 64 bist), para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome cinelerra.tar.xz;

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-7-x86_64_trusty.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Ou

 wgethttp://ufpr.dl.sourceforge.net/project/heroines/cinelerra-6-x86_64.tar.xz -O cinelerra.tar.xz

Passo 5. Depois de baixar, execute um dos comandos abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar Jxf cinelerra.tar.xz -C /opt/

ou

unxz -c cinelerra.tar.xz | sudo tar xv -C /opt/

Passo 6. Se necessário, renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/cinelerra*/ /opt/cinelerra

Passo 7. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/cinelerra/cinelerra /usr/bin/cinelerra

Passo 8. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=cinelerra\n Exec=/opt/cinelerra/cinelerra\n Icon=\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/cinelerra.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite cinelerra em um terminal, seguido da tecla TAB ou use o atalho criado.

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/cinelerra.desktop
cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/cinelerra.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux

Para remover o editor de vídeo Cinelerra no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/cinelerra*
sudo rm -Rf /usr/bin/cinelerra
sudo rm -Rf /usr/share/applications/cinelerra.desktop

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Instale o Coverart Browser plugin e transforme o Rhythmbox em novo player

Se você não gosta do visual padrão do Rhythmbox, veja como instalar o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player.


Coverart Browser é um plugin para o Rhythmbox que permite navegar e reproduzir a sua biblioteca de músicas usando uma visão de arte do álbum.

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo playerInstale o Coverart Browser plugin e transforme o Rhythmbox em novo player

O plugin vem com muitos recursos úteis que basicamente transformam Rhythmbox em um novo player de música.

Características do Coverart Browser

  • Pesquisa configurável (todos os campos, álbuns, artistas, etc);
  • Exibe todas as suas músicas ou apenas a fila de reprodução, os mais votados, recentemente adicionado ou reproduzidos recentemente;
  • Se integra com outro plugin para permitir o download capa de todos os seus álbuns;
  • Exporta álbuns de arte nas pistas, úteis para apresentar a arte da tampa em dispositivos móveis;
  • Um painel de faixas opcional está disponível para que você possa facilmente visualizar as faixas disponíveis em um álbum;
  • Pode ser configurado para iniciar automaticamente quando o Rhythmbox for executado.

Abaixo você pode ver algumas screenshots do Coverart Browser plugin sendo usado:

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Instale o plugin Coverart Browser e transforme o Rhythmbox em novo player

Conheça melhor o plugin Coverart Browser

Para saber mais sobre o plugin Coverart Browser, clique nesse link.

Como instalar o plugin Coverart Browser no Ubuntu e derivados

Para instalar o plugin Coverart Browser no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/rhythmbox-plugins

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install rhythmbox-plugin-coverart-browser

Como instalar o plugin Coverart Browser manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, basta pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema for de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome coverart.deb:

wget https://launchpad.net/~fossfreedom/+archive/ubuntu/rhythmbox-plugins/+files/rhythmbox-plugin-coverart-browser_2.1.2-1~rb3_all.deb -O coverart.deb

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i coverart.deb

Passo 5. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Uma vez que você instalou a última versão do plugin Coverart Browser, inicie o Rhythmbox digitando rhythmbox no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB), e comece a usar o aplicativo e o plugins recém instalado.

Desinstalando o plugin Coverart Browser no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o plugin Coverart Browser no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove rhythmbox-plugin-coverart-browser
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu

Instalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu

Procurando ícones bonitos para deixar seu sistema mais estiloso? Então experimente instalar o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu.


Shadow é um conjunto de ícones recém-chegado ao desktop Linux. Seu maior diferencial, é que ele fica muito bonito com todo o tipo de temas.

Instalando o conjunto de Ícones Shadow no UbuntuInstalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu

Os ícones Shadow foram criados para serem limpos, modernos e customizáveis, a cor principal deste conjunto é o azul e muitos ícones de apps estão em formato redondo.

Então, basicamente, este tema é a mistura de ícones de forma (quadrado) redonda e normal.

Quem quiser criar o visual dos screenshoots acima, deve usar o conjunto de ícones Shadow, junto com o tema Libra.

Conheça melhor o conjunto de Ícones Shadow

Para saber mais sobre o conjunto de Ícones Shadow, clique nesse link.

Instalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se você ainda não tem, adicione o repositório do tema com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de Ícones Shadow usando o seguinte comando:

sudo apt-get install shadow-icon-theme

Passo 5. Os Places e mimetypes dos ícones são redondos (round) por padrão, se você quiser substituí-los por opções quadradas, então execute os seguintes comandos:

sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/places /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_places /usr/share/icons/Shadow/scalable/places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_mimetypes
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes

Passo 6. Quando você quiser reverter isso, use esses comandos;

sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/places /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_places /usr/share/icons/Shadow/scalable/places
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/square_mimetypes
sudo mv /usr/share/icons/Shadow/scalable/round_mimetypes /usr/share/icons/Shadow/scalable/mimetypes

Como instalar o conjunto de Ícones Shadow manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de Ícones Shadow no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de Ícones Shadow, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove shadow-icon-theme

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Se você está procurando uma alternativa ao Microsoft Exchange, conheça e instale o Citadel, uma solução de código aberto e uma ótima opção para resolver seu problema.


O Microsoft Exchange é atualmente uma das soluções comerciais mais conhecidas e utilizadas para colaboração on-line entre vários usuários. Felizmente, os usuários de Linux tem várias alternativas ao Microsoft Exchange, como o Citadel, um projeto open source que está incluído nos repositórios oficiais das principais distribuições Linux.

Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça CitadelAlternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Citadel fornece uma plataforma completa que permite compartilhar e-mail, calendário, notas, catálogo de endereços etc. Nele os usuários têm acesso a ferramentas de mensagens instantâneas, servidor de lista de discussão e muitas outras funcionalidades como o suporte para múltiplos domínios.

Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Simples e funcional Citadel tem uma interface web que permite o acesso de qualquer dispositivo em rede em uma rede local ou remotamente (também pode ser acessados remotamente), observe também que é possível operar a plataforma mesmo de linha de comando (uma excelente solução para servidor ou para o acesso via SSH).

Conheça melhor o Citadel

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Alternativa ao Microsoft Exchange: Como instalar o Citadel no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Citadel no Ubuntu, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Execute a Central de programas, procure pelo Citadel e instale-o;
Passo 2. Se preferir, abra um terminal e use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install citadel-suite

Passo 3. Durante a instalação, você será solicitado para definir algumas configurações da plataforma. Responda as perguntas e em pouco tempo o programa está funcionando no seu sistema.

Alternativa ao Microsoft Exchange: conheça Citadel

Pronto! Agora, quando quiser configurar o serviço, abra um navegador e digite o endereço http://127.0.0.1:2000/ e tecle enter.

Quando for perguntado, conecte-se com o usuário que você especificou como usuário administrador durante a instalação.

Desinstalando o Citadel no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Citadel no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove citadel-suite
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


12 de dezembro de 2017

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Se você precisa instalar programas em diferentes sistemas, veja como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE e seus derivados.


O Flatpak é a tecnologia de próxima geração para a construção e instalação de aplicativos de desktop, que promete revolucionar a forma de instalar programas no Linux.

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSEComo instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Concorrente direto do formato Snap, Flatpak é um tipo de sistema de gerenciamento de aplicativos multissistema, pois funciona no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE e nos derivados destes.

Essa tecnologia inclui um ambiente de sandbox (caixa de areia), chamada Bubblewrap. Com isso, é possível executar aplicações isoladas do resto do sistema, o que resulta em mais segurança.

Conheça melhor o Flatpak

Para saber mais sobre essa tecnologia, clique nesse link.
Para ver uma lista de aplicativos suportados por essa tecnologia, acesse esse link.

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Mint e derivados

Flatpak está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu (a partir do Ubuntu 16.10) e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt install flatpak.
Mas se você está usando o Ubuntu 16.04, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:alexlarsson/flatpak

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install --install-recommends flatpak

Ou

sudo apt install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Debian e derivados

Flatpak já vem instalado no sistema partir do Debian 9 Stretch. Nas versões anteriores, a instalação do Flatpak pode ser feita da seguinte forma;
Passo 1. Abra um terminal como administrador (root);
Passo 2. Faça uma cópia de segurança do arquivo de repositório do Debian;

cp /etc/apt/sources.list /etc/apt/sources.list.backup

Passo 3. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando;

sh -c 'deb "http://http.debian.net/debian jessie-backports main contrib non-free" > /etc/apt/sources.list'

Passo 4. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

apt-get update

Passo 5. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install --install-recommends flatpak

Ou

sudo apt install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Fedora e derivados

A partir da versão 23 do Fedora, é possível baixar e instalar o Flatpak dos repositórios, com o dnf. Para isso, basta fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal como administrador (root);
Passo 2. Instale com o seguinte comando;

dnf install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux openSUSE e derivados

Para instalar o suporte a Flatpak no Linux openSUSE e derivados, faça o seguinte;
Passo 1. Abra um terminal como administrador (root);
Passo 2. Instale com o seguinte comando;

zypper install flatpak

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o processador de fotos Darktable no Linux via Snap

Como instalar o processador de fotos Darktable no Linux via Snap

Já mostrei como ter o Darktable no Ubuntu, agora, veja como instalar o processador de fotos Darktable no Linux via Snap para usá-lo em outras distros.


Darktable é um software livre, um processador de fotos, que está disponível gratuitamente em versões para as principais distribuições Linux, Mac OS X e Solaris sob a GPL versão 3 ou superior. Se você trabalha com imagens (principalmente no formato RAW), certamente irá gostar do aplicativo.

Como instalar o processador de fotos Darktable no Linux via SnapComo instalar o processador de fotos Darktable no Linux via Snap

Darktable trabalha com um conjunto de ferramentas voltados especificamente para processamento de fotos em formato RAW, em vez de ser um editor de gráficos raster como o Adobe Photoshop ou o GIMP.

Utilizando edição não destrutiva, ele é focado principalmente na melhoria do processo de trabalho do fotógrafo facilitando o gerenciamento de grandes quantidades de imagens.

A versão mais recente do processador de fotos Darktable agora está disponível como um aplicativo Snap para o desktop Ubuntu, e outras distros que suportam Snap.

O pacote Snap do Darktable agrupa a maioria das bibliotecas e tempos de execução necessários. Então, você pode executar o mais recente Darktable, sem afetar o resto do sistema.

Se você usa Ubuntu, basta usar o tutorial abaixo:
Processamento de fotos em formato RAW: Instale Darktable no Ubuntu

Já se você estiver usando uma outra distro e ela suporta o formato Snap, siga as instruções do procedimento abaixo:

Conheça melhor o processador de fotos Darktable

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a versão mais recente do processador de fotos Darktable no Linux Ubuntu e outras distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do processador de fotos Darktable no Linux Ubuntu e seus derivados via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale a versão mais recente do processador de fotos Darktable no Linux via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install darktable-empanada --classic

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do processador de fotos Darktable, use:

sudo snap refresh darktable-empanada

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove darktable-empanada

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite /snap/bin/darktable-empanada em um terminal, seguido da tecla TAB.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar fontes no Ubuntu manualmente

Como instalar fontes no Ubuntu 16.04 manualmente

Está precisando ter uma determinada fonte em seu sistema? Então veja como instalar fontes no Ubuntu manualmente, e resolva seu problema.


Fontes são um recurso que podem fazer toda diferença em um texto. E para muitos usuários, quanto mais fontes, melhor. Para esses, o Ubuntu já traz boas fontes e ainda permite instalar outras.

Como instalar fontes no Ubuntu 16.04 manualmenteComo instalar fontes no Ubuntu manualmente

Independente se você quer instalar fontes da Microsoft ou Google web fonts para uso off-line, ou você apenas encontrou uma fonte favorita na web e deseja instalar ela no Ubuntu, neste tutorial, você verá como instalar os arquivos de fonte (.ttf, .ttc) baixados da web, da página de fontes do Google, ou copiados de um PC com o sistema operacional Windows.

Como instalar fontes no Ubuntu manualmente

Para instalar fontes no Ubuntu manualmente, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Se ainda não tiver feito isso, baixe as fontes salve-as na pasta Downloads;
Passo 2. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 3. Em seguida, use o comando abaixo para criar uma sub pasta ms_fonts no diretório fonts;

sudo mkdir /usr/local/share/fonts/ms_fonts

Passo 3. Mova todos os arquivos de fonte do seu diretório de downloads para a nova pasta criada:

sudo mv ~/Downloads/*.ttc ~/Downloads/*.ttf /usr/local/share/fonts/ms_fonts/

Passo 4. Defina as permissões para esses arquivos executando os comandos abaixo, um por um:

sudo chown root:staff /usr/local/share/fonts/ms_fonts -R
sudo chmod 644 /usr/local/share/fonts/ms_fonts/* -R
sudo chmod 755 /usr/local/share/fonts/ms_fonts

Passo 5. Finalmente compile os caches de informações de fonte para aplicativos que usam fontconfig para o seu tratamento de fontes:

sudo fc-cache -fv

Pronto! Agora você pode aplicar novas fontes instaladas usando a ferramenta Unity Tweak Tool:

Como instalar fontes no Ubuntu 16.04 manualmente

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar a ferramenta de corte de PDF Krop no Linux via Snap

Como instalar a ferramenta de corte de PDF Krop no Linux via Snap

Se você procura um recurso para manipular arquivos PDF, conheça e veja como instalar a ferramenta de corte de PDF Krop no Linux via Snap.


Krop é uma ferramenta gráfica simples para recortar as páginas para arquivos PDF. O programa é escrito em Python e depende de PyQT, python-poppler-qt4 e pyPDF.

Como instalar a ferramenta de corte de PDF Krop no Linux via SnapComo instalar a ferramenta de corte de PDF Krop no Linux via Snap

Uma característica única do krop é a sua capacidade de dividir páginas automaticamente em subpáginas, para se adequar ao tamanho de tela limitado de dispositivos, como eReaders. Isso é particularmente útil, se seu eReader não suportar a rolagem conveniente.

O Krop está disponível como aplicativo Snap para as arquiteturas amd64 e armhf, para que você possa instalá-lo facilmente.

Conheça melhor a ferramenta de corte de PDF Krop

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a versão mais recente da ferramenta de corte de PDF Krop Ubuntu e outras distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente da ferramenta de corte de PDF Krop no Ubuntu e seus derivados via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale a versão mais recente da ferramenta de corte de PDF Krop via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install krop

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh krop

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove krop

Como instalar a versão mais recente da ferramenta de corte de PDF Krop no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Quem quiser instalar a versão mais recente da ferramenta de corte de PDF Krop no Linux Ubuntu, Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome krop.deb:

wget http://arminstraub.com/downloads/krop/krop_0.4.13-1_all.deb -O krop.deb

Passo 3. Agora instale o programa com os comandos abaixo:

sudo dpkg -i krop.deb
sudo apt-get install -f

Passo 3. Se preferir, use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install ./krop.deb

Passo 4. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove krop*

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite krop no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o MKVToolNix no Linux via Snap

Como instalar o MKVToolNix no Linux via Snap

Se você quer manipular ou reproduzir arquivos no formato Matroska (.mkv), veja como instalar a última versão do MKVToolNix no Linux via Snap.


Embora muitos pensem que se trata de um único aplicativo, MKVToolnix é na verdade um conjunto de ferramentas que permite criar, alterar e reproduzir arquivos Matroska no Linux, Unix e Windows.

Como instalar o MKVToolNix no Linux via SnapComo instalar o MKVToolNix no Linux via Snap

Com ele é possível obter informações sobre arquivos Matroska (mkvinfo), extrair faixas/dados de arquivos de Matroska (mkvextract) e criar (mkvmerge) arquivos Matroska, a partir de outros arquivos de mídia.

Se você quiser trabalhar com ferramentas gráficas, você deve usar o MKVToolnix-gui, que é uma interface simples e fácil de usar. Com ela você pode adicionar o arquivo MKV (s) usando o navegador de arquivos ou simplesmente arrastando e soltando os arquivos na MKVToolnix.

MKVToolnix também permite que você edite as tags e nomes das faixas, também é usado para alterar a relação de aspecto de arquivos de vídeo, exibir a largura e altura e etc.

Quer instalar usando pacotes? Use esse outro tutorial:
Instale a última versão do MKVToolNix no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Conheça melhor o MKVToolNix

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a versão mais recente do MKVToolNix nas distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do MKVToolNix nas derivados via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale a versão mais recente do MKVToolNix via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install mkvtoolnix-jz

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap, use:

sudo snap refresh mkvtoolnix-jz

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove mkvtoolnix-jz

O aplicativo snap pode coexistir com os pacotes tradicionais. Se você instalou a versão do MKVToolNix e não conseguiu descobrir qual é o aplicativo deve usar no seu lançador de aplicativos, inicie as ferramentas por meio do comando no terminal:

/snap/bin/mkvtoolnix-jz.gui

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Instale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Se você vive alternando constantemente entre alto-falantes, fones de ouvido e som HDMI, experimente instalar o Sound Switcher Indicator no Ubuntu para simplificar sua vida.


Sound Switcher Indicator é um AppIndicator seletor de entrada/saída de som do Ubuntu. Ele permite mudar a entrada de som atual e de saída, bem como a porta de saída específica com apenas dois cliques.

Instale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivadosInstale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Com ele, você pode, por exemplo, alternar entre fones de ouvido, alto-falantes e saída de som HDMI, com apenas dois cliques. Ou simplesmente alternar entre vários dispositivos de som, sem ter que ir nas opções de som das “Configurações do Sistema”.

Os recursos fornecidos pelo Sound Switcher Indicator não são algo que esteja faltando no Ubuntu, mas esta ferramenta torna muito mais fácil para aqueles que mudam constantemente entre alto-falantes, fones de ouvido e som HDMI por exemplo, e por conta disso, deve ser muito útil para alguns usuários do Ubuntu.

Conheça melhor o Sound Switcher Indicator

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link

Instalando o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Para instalar o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:yktooo/ppa

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install indicator-sound-switcher

Passo 5. Saia da sessão atual e quando fizer login, o indicador já estará no painel.

Como instalar o Sound Switcher Indicator manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Iniciando o Sound Switcher Indicator

Normalmente você só precisa encerrar a sessão atual e fazer login novamente, para que o programa seja iniciado. Caso o Sound Switcher Indicator não inicie automaticamente quando você fizer login, siga os passos desse tutorial e em “Nome”, digite “Sound Switcher Indicator” e em “Commando”, use: “indicator-sound-switcher”.

Instale o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Desinstalando o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Sound Switcher Indicator no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:yktooo/ppa -r
sudo apt-get remove indicator-sound-switcher
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Google Chrome não funciona? Descubra como resolver

Google Chrome no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, Arch e derivados - veja como instalar

Se você está tentando executar e o Google Chrome não funciona, entenda melhor o que está acontecendo e descubra como resolver isso.


O Google Chrome é um dos navegadores mais utilizados pelos usuários de Linux porque possui muitos recursos, e principalmente, oferece suporte a complementos/extensões que ampliam suas funcionalidades.

Google Chrome não funciona? Descubra como resolverGoogle Chrome não funciona? Descubra como resolver

Apesar de todo esse potencial, ele as vezes pode deixar o usuário na mão. Um exemplo disso ocorre quando o usuário clica no ícone do Chrome, aguarda um tempão e a janela do navegador não aparece.

Infelizmente, esse problema é muito comum e vários usuários acabam mudando de navegador por falta de informação sobre ele.

No procedimento a seguir, você verá como resolver esse problema apagando a pasta de configurações do navegador.

Esse medida irá remover informações importantes, e portanto, só faça se você tiver certeza que pode perder algo que esteja sendo guardado pelo Chrome.

Conheça melhor o Google Chrome

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Google Chrome não funciona? Descubra como resolver

Se o Google Chrome não funciona em seu PC, para resolver isso, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se você estiver usando o Google Chrome estável, apague a pasta de configurações dele com o comando abaixo;

rm ~/.config/google-chrome/ -Rf

Passo 3. Se você estiver usando o Google Chrome instável, apague a pasta de configurações dele com o comando abaixo;

rm ~/.config/google-chrome-unstable/ -Rf

Passo 4. Se você estiver usando o Google Chrome beta, apague a pasta de configurações dele com o comando abaixo;

rm ~/.config/google-chrome-beta/ -Rf

Passo 5. Se você estiver usando o Chromium, apague a pasta de configurações dele com o comando abaixo;

rm ~/.config/chromium-browser/ -Rf

Resolveu o seu problema? Se não, além de apagar a pasta de configurações,experimente desinstalar e reinstalar o navegador usando o tutorial abaixo;

Google Chrome no Linux Ubuntu, Debian, Fedora, Arch e derivados – veja como instalar

Em último caso, tente outro navegador. Experimente dar uma chance para uma das opções abaixo:

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

Está precisando rodar alguma aplicação ou jogo no Linux e não quer complicação? Para ajudá-lo nessa tarefa, que tal instalar o Playonlinux no Ubuntu?


Embora alguns aplicativos e jogos do Windows já sejam compatíveis com o Linux, ainda existem muitos que só funcionam no Windows. O PlayOnLinux traz uma solução gratuita, acessível e eficiente para este problema, pois ele permite que você instale e use facilmente inúmeros aplicativos e jogos projetados para funcionar com o Microsoft Windows.

Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

O programa é uma interface simplificada para o Wine, e por isso, você precisa ter ele instalado. A boa notícia é que para usá-lo, você não precisa possuir uma licença do Windows.

Claro, nem todos os aplicativos e jogos são suportados, entretanto, você pode usar o módulo de instalação manual para tentar resolver isso.

Para conhecer os aplicativos e jogos projetados para funcionar com o Microsoft Windows que funcionam no PlayOnLinux, consulte essa lista.

Veja algumas imagens do Playonlinux

Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

Como instalar o Playonlinux no Ubuntu e derivados

Conheça melhor o PlayOnLinux

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o PlayOnLinux no Ubuntu e derivados

Em algumas versões, PlayOnLinux já está disponível nos repositórios padrão do Ubuntu e pode ser instalado pela Central de programas ou via comando: sudo apt-get install playonlinux
Mas se você estiver usando uma versão anterior, para instalar PlayOnLinux no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

 sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4.Agora instale o programa com o comando abaixo:

sudo apt-get install playonlinux

Como instalar o PlayOnLinux manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite playonlinux no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Veja nesse outro tutorial, como instalar um programa usando o PlayOnLinux:
Como instalar o jogo League Of Legends usando o PlayOnLinux

Desinstalando o PlayOnLinux no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o PlayOnLinux no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove playonlinux
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivados

Como instalar o Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivados

Precisando converter diferentes tipos de vídeos sem complicações? Então veja como instalar o Curlew Multi-Converter no Ubuntu e sistemas derivados.


Curlew Multi-Converter é um conversor multimídia de código aberto para Linux. Ele é fácil de usar, gratuito e pode converter mais de 117 formatos diferentes.

Como instalar o Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivadosComo instalar o Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivados

O programa é escrito em python e GTK3. Na verdade ele é apenas uma interface que depende do ffmpeg/avconv/mencoder para realizar a sua funcionalidade, que é tornar “muito” fácil a tarefa de converter diferentes tipos de arquivo multimídia.

Principais características do Curlew Multi-Converter:

  • Fácil de usar com interface de usuário simples;
  • Esconde as opções avançadas, mas pode mostrá-las se for necessário;
  • Converte para mais de 100 formatos diferentes;
  • Mostrar informações de arquivo (duração, tempo restante, o tamanho estimado, o valor de andamento);
  • Permitir a ignorar ou remover arquivos durante o processo de conversão;
  • permite visualizar o resultado, antes da conversão;
  • Permite converter uma parte do arquivo especificado;
  • Permite combinar legendas com arquivos de vídeo;
  • Exibe os detalhes de um erro, se existir.

A última atualização estável do programa havia sido lançada em meados de 2014. Ocorre que este programa depende diretamente das ferramentas ffmpeg e libav, e por isso, assim que estas foram removidas dos repositórios padrão do Ubuntu, o desenvolvedor do Curlew Multi-Converter parou o desenvolvimento.

Agora, estas ferramentas já estão disponíveis novamente nos repositórios padrão do Ubuntu. Por conta disso, o desenvolvedor começou a trabalhar novamente e lançou uma nova atualização que funciona nas versões mais recentes do Ubuntu. A interface do programa foi redesenhada e agora tem características melhores do que a versão antiga.

Como instalar o conversor Curlew Multi-Converter no Ubuntu

Mais sobre o ffmpeg

Conheça melhor o conversor Curlew Multi-Converter

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o conversor Curlew Multi-Converter no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o conversor Curlew Multi-Converter no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Verfique qua a versão do seu sistema com o comando;

lsb_release -cs
lsb_release -rs

Passo 3. Adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps

Passo 4. Se você estiver usando o Ubuntu 14.04, Linux Mint 17.x ou qualquer derivado destes, adicione também o repositório Ubuntu Multimedia for Trusty com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:mc3man/trusty-media

Passo 5. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 6. Para instalar a atualização, use este comando:

sudo apt-get install curlew

Como instalar o conversor Curlew Multi-Converter no Linux Ubuntu, Debian e derivados

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian e outros sistemas que suportam arquivos .deb, deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome curlew.deb:

wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/apps/+files/curlew_2.4-2~xenial~NoobsLab.com_all.deb -O curlew.deb

Passo 3. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i curlew.deb

Passo 4. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Passo 5. Depois, se precisar desinstalar o programa, use esse comando:

sudo apt-get remove curlew*

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite curlew no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o conversor Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conversor Curlew Multi-Converter no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:mc3man/trusty-media -r -y
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps -r -y
sudo apt-get remove curlew
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Uruk GNU/Linux 2.0 lançado – Confira as novidades e baixe

Uruk GNU/Linux 2.0 lançado - Confira as novidades e baixe

O projeto Uruk anunciou o lançamento da mais recente versão de seu sistema, o Uruk GNU/Linux 2.0. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.


Uruk GNU/Linux é uma distribuição de desktop de software livre baseada em Trisquel, e que segue as diretrizes de licenciamento da Free Software Foundation.

Uruk GNU/Linux 2.0 lançado - Confira as novidades e baixeUruk GNU/Linux 2.0 lançado – Confira as novidades e baixe

Resumindo melhor, Uruk GNU/Linux é uma distribuição de software totalmente livre, baseada no Trisquel GNU/Linux e que usa a área de trabalho MATE.

O Uruk usa principalmente arquivos do pacote .deb, mas se esforça para suportar uma ampla gama de formatos de pacotes, incluindo arquivos .rpm.

Novidades do Uruk GNU/Linux 2.0

Uruk GNU/Linux 2.0 inclui um kernel Linux-libre atualizado, a versão 7 da Coleção GNU Compiler (GCC), MATE 1.12 e uma nova tela de boas-vindas.

Além desses softwre, Uruk GNU/Linux 2.0 vem com muitas aplicações úteis por padrão, incluindo Thunderbird, Deluge, FF Multi Converter, VLC, LibreOffice, Rose Crypt, Uruk Cleaner, AIA, Diskman Indicator, LightDM setting, GIMP, upms e vários outros.

Essa versão usa o codinome “lugalbanda”. Lugalbanda é um personagem encontrado na mitologia e literatura da Suméria, na antiga história iraquiana.

Dentre as mudanças presentes nessa versão, dstaque para os seguintes itens:

  • Criado um novo repositório para o Uruk GNU/Linux 2.0;
  • Kernel Linux-livre 4.9.66 LTS, GCC 7, MATE 1.12.1, Abrowser 57;
  • nova tela de boas-vindas;
  • O MDM foi substituido pelo LightDM como o gerenciador de exibição padrão;
  • Novo centro de controle;
  • Instalador Guix;
  • Nova personalização com novos temas, cursor e papéis de parede;

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Conheça melhor a distribuição Uruk GNU/Linux

Para saber mais sobre a distribuição Uruk GNU/Linux, clique nesse link.

Baixe e experimente o Uruk GNU/Linux 2.0

A imagem ISO do Uruk GNU/Linux 2.0 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Por padrão, o Ubuntu vem com apenas alguns indicadores. Para melhorar isso, que tal instalar alguns indicadores úteis no Ubuntu que podem ser usados no seu dia a dia?


Indicadores ajudam a acessar as informações ou configurações mais rápido, por isso, hoje mostrarei alguns que podem ser instalados no Ubuntu. Conheça esses indicadores e veja quais podem ser úteis para você. Só não exagere na quantidade, para não deixar o painel lotado e consumir muitos recursos do seu sistema.

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Mais sobre indicadores úteis


Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Na lista abaixo, você verá uma série de indicadores úteis no Ubuntu. Alguns deles podem não servir para o que você quer, mas a maioria vale a pena ser conhecido. Acompanhe!


Disk Manager Indicator

Gerenciamento de discos no painel com o Disk Manager Indicator

Disk Manager Indicator é um applet de indicador de bandeja de sistema simples para gerenciar dispositivos no Ubuntu. O software é desenvolvido por Tony George, o homem por trás do Timeshift (aplicativo de restauração do sistema).

Como instalar o Disk Manager Indicator

Para instalar o Disk Manager Indicator no Linux, acesse esse tutorial:
Gerenciamento de discos no painel com o Disk Manager Indicator


YouTube-Indicator

Baixe vídeos do YouTube e de outros serviços com o YouTube-Indicator

YouTube-indicador é um novo aplicativo que permite baixar vídeos do YouTube através de um applet indicador no painel do ambiente Unity no Ubuntu.

O indicador funciona monitorando a área de transferência e quando ele detecta que você copiou um link no padrão do YouTube (por exemplo, https://www.youtube.com/watch?v=FoyWw0gICQ0), aparece uma caixa de diálogo pedindo para o usuário selecionar o formato ou formatos em que ele deseja fazer o download do vídeo.

Instalando o YouTube-Indicator no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o YouTube-Indicator no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install youtube-indicator

Calendar Indicator

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Esse é um dos melhores indicadores para Ubuntu. Ele exibe seus 10 eventos no menu indicador, onde você também pode adicionar novos eventos (o que, naturalmente, são sincronizados com o serviço do Google) e tem uma visualização de calendário completa, onde você pode ver todos os seus eventos do Google Agenda, editar ou adicionar novos eventos e etc.

Para saber mais sobre esse indicador, acesse esse link.

Instalando o Calendar Indicator no Ubuntu

Para instalar o Calendar Indicator no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Em seguida, instale o programa usando o comando:

sudo apt-get install calendar-indicator

Pindgin Indicator

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

O Pidgin pode não ser o cliente de mensagens instantâneas padrão para algumas versões do Ubuntu, mas ainda é uma aplicação muito popular. Pidgin usa um ícone de bandeja por padrão, mas agora você pode usar um AppIndicator que é especialmente útil uma vez que o antigo systray whitelist Unity não está mais disponível.

Esse Indicador não é uma parte do Pidgin por padrão (portanto, você precisa instalar o Pidgin antes), mas ele funciona muito bem e você pode instalá-lo no Ubuntu usando um repositório.

Instalando o Pindgin Indicator no Ubuntu

Para instalar o Pindgin Indicator no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Em seguida, instale o programa usando o comando:

sudo apt-get install pidgin-indicator

Uma vez instalado, abra o Pidgin e no seu menu, selecione a opção “Ferramentas” e depois “Plugins”. Em seguida, role para baixo até ver um plugin chamado “Ubuntu Indicator” e autorize este plugin.


My Weather Indicator

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Uma vez que o Ubuntu não vem com um indicador de tempo, o My Weather Indicator é a melhor opção para essa função. Ele exibe o tempo atual no painel superior do Unity. A ferramenta também pode exibir uma previsão de 5 dias (isso dependerá de qual o serviço de tempo você usa). Ele também vem com alguns bons widgets de desktop (opcional) e outras opções.

Instalando o My Weather Indicator no Ubuntu

Para instalar o My Weather Indicator no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:atareao/atareao

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Em seguida, instale o programa usando o comando:

sudo apt-get install my-weather-indicator

Variety Indicator

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

Esse é mais que um AppIndicator, é um aplicativo completo com um Indicador para você usar sempre que quiser. Variety Wallpaper Changer é um trocador de wallpaper que baixa e muda o seu papel de parede em um dado intervalo automaticamente.

Com o Variety Wallpaper Changer, você sempre terá novos papéis de parede. E a partir do menu AppIndicator, você poderá alternar rapidamente para o próximo papel de parede (aleatório) ou copiar o papel de parede para sua lista de favoritos, para uso posterior.

Instalando o Variety Indicator no Ubuntu

Para instalar o Variety Indicator no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:peterlevi/ppa

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Em seguida, instale o programa usando o comando:

sudo apt-get install variety

CPUFreq Indicador

Instalando alguns indicadores úteis no Ubuntu

CPUFreq Indicador é o equivalente do velho applet GNOME CPU frequency scaling, que pode ser usado para alterar a freqüência da CPU on-the-fly.

Instalando o CPUFreq Indicador no Ubuntu

Para instalar o CPUFreq Indicador no Ubuntu, abra a Central de programa, pesquise e instale o aplicativo, ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 3. Em seguida, instale o programa usando o comando:

sudo apt-get install indicator-cpufreq

Vale lembrar que o CPUFreq Indicator não funciona com Intel P-State (ver 8.2).


Rocket Menu indicator

Acesse arquivos e pastas remotamente com Rocket Menu AppIndicator

Rocket Menu é um AppIndicator para abrir arquivos, diretórios e fazer conexões com servidores remotos via Nautilus.

Instalando o Rocket Menu Indicador no Ubuntu

Para instalar o Rocket Menu Indicador no Ubuntu, veja esse tutorial:
Acesse arquivos e pastas remotos com Rocket Menu AppIndicator


SpaceView indicator

Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

SpaceView indicator é um indicador Ubuntu que exibe o uso do sistema de arquivos, mais especificamente o espaço em disco no linux.

Instalando o SpaceView indicator no Ubuntu

Para instalar o SpaceView indicator no Ubuntu, veja esse tutorial:
Use o SpaceView indicator para ver espaço em disco no linux

Gostou da lista? Faça uma busca no site, que você irá encontrar muitos outros indicadores!

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Quer dar pausas no uso do computador? Instale o Take a Break

Quer dar pausas no uso do computador? Instale o Take a Break

Trabalhando muito e quer dar pausas no uso do computador? Instale o Take a Break no Ubuntu e sistemas derivados.


Take a Break é um pequeno aplicativo que pode ser usado para força o usuário a dar pausas no uso do computador, depois de um tempo de trabalho configurável. Ele é especialmente útil se algo como um lembrete pop-up não funciona bem para você.

Curiosamente, o aplicativo foi criado com base em uma pergunta feita no AskUbuntu, em que um usuário pediu uma aplicação que pudesse forçá-lo a fazer uma pausa.

Take a Break, pode fazer exatamente isso – você configura ele para forçá-lo a fazer uma pausa, ou apenas notificá-lo (através de um pop-up que fica em cima de outras janelas, mas que você pode facilmente fechar).

Tudo dependendo do “efeito” que você escolher nas configurações do aplicativo, e claro, se você sabe que está disposto a ignorar manualmente esses “efeitos” (como a opção “tela de cabeça para baixo”).

O programa funciona assim: você define o tempo de trabalho, tempo da pausa e o efeito. A aplicação então executará a ação (efeito) que você selecionou para fazer uma pausa, depois que o tempo de trabalho expirar.

Quer dar pausas no uso do computador? Instale o Take a Break

Entre os “efeitos” (ações realizadas quando a pausa começa) do Take a Break estão: tela escura, girar a tela de cabeça para baixo, tela de bloqueio ou apenas exibir uma mensagem de contagem regressiva.

Para que os recursos de proteção/bloqueio de tela funcionem, o gnome-screensaver precisa estar instalado em seu sistema. Por isso, tenha certeza de instalar o aplicativo, se você quiser usar esses recursos. Se você estiver usando Unity, ele deve ser instalado automaticamente.

Veja também

Conheça alguns aplicativos que cuidam da saúde dos seus olhos

Conheça melhor o Take a Break

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Pausas no uso do computador? Como instalar o Take a Break no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o Take a Break no Ubuntu para dar pausas no uso do computador, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/takeabreak

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install takeabreak

Como instalar o Take a Break manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome takeabreak.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/vlijm/takeabreak/ubuntu/pool/main/t/takeabreak/takeabreak_0.5.3-1_i386.deb -O takeabreak.deb

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome takeabreak.deb:

wget http://ppa.launchpad.net/vlijm/takeabreak/ubuntu/pool/main/t/takeabreak/takeabreak_0.5.3-1_amd64.deb -O takeabreak.deb

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo dpkg -i takeabreak.deb

Passo 6. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite takeabreak no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB). Configure o programa e obedeça as pausas, ok?

Desinstalando o Take a Break no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Take a Break no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:vlijm/takeabreak --remove
sudo apt-get remove takeabreak
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Se você quer substituir o Nautilus pelo Nemo, veja aqui como colocar ele como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu.


Nemo é um fork completo do Nautilus e sua meta é estender a experiência de usuário em gerenciamento de arquivos do ambiente Cinnamon para outros ambientes.

Como colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do UbuntuComo colocar o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Como algumas pessoas não gostam das mudanças que tem sido feitas no Nautilus, o Nemo pode ser uma boa alternativa para substituir o gerenciador de arquivo padrão do Ubuntu, para esses, mostrarei como fazer isso.

Conheça melhor o Nemo

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

Colocando o Nemo como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu

Se você ainda não está com o Nemo instalado, você pode fazer isso usando a Central de programas ou o comando sudo apt-get install nemo. No entanto, em versões mais antigas, faça isso acessando esse link.

Depois, para tornar o Nemo o gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Execute os comandos abaixo para alterar o gerenciador de arquivos padrão do sistema:

xdg-mime default nemo.desktop inode/directory application/x-gnome-saved-search
gsettings set org.gnome.desktop.background show-desktop-icons false
gsettings set org.nemo.desktop show-desktop-icons true

Passo 3. Agora digite o comando abaixo para verificar se o Nemo é realmente o atual gerenciador de arquivos padrão.

xdg-mime query default inode/directory

Passo 4. Se você se arrepender da mudança, basta executar os comandos abaixo para que o Nautilus volte a ser o gerenciador de arquivos padrão do sistema:

xdg-mime default nautilus*.desktop inode/directory application/x-gnome-saved-search
gsettings set org.nemo.desktop show-desktop-icons false
gsettings set org.gnome.desktop.background show-desktop-icons true

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Instalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu

Instalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu

Se você gosta de ícones circulares e quer dar uma repaginada no visual do seu desktop, experimente instalar o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu.


O conjunto de ícones Dalisha é uma bela peça de arte criada por Eep Setiawan e que oferece ícones circulares para serem usados em desktops Linux. O melhor de tudo é que ele contém ícones para todos os ambientes de desktop Linux como Unity, Gnome, Cinnamon, KDE, Mate e outros.

Instalando o conjunto de ícones Dalisha no UbuntuInstalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu

Este conjunto de ícones oferece mais de 30.000 ícones que estão disponíveis como a maioria dos tamanhos, incluindo uma versão escalável. Ele também traz ícones simbólicos utilizados a partir de ícones moka, a fim de melhorar e completar o conjunto.

Instalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu

Conheça melhor o conjunto de ícones Dalisha

Para saber mais sobre o tema, clique nesse link.

Instalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu e derivados

Para instalar o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons

Passo 3. Depois, atualize o APT com este comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Finalmente, instale o conjunto de ícones Dalisha usando o seguinte comando:

sudo apt-get install dalisha-icons

Como instalar o conjunto de ícones Dalisha manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele). Ou faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para baixar o conjunto de ícones Dalisha. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome dalisha.deb:

wget https://launchpad.net/~noobslab/+archive/ubuntu/icons/+files/dalisha-icons_3.0~xenial~Noobslab.com_all.deb -O dalisha.deb

Passo 4. Agora instale o conjunto de ícones Dalisha com o comando:

sudo dpkg -i dalisha.deb

Passo 5. Caso seja necessário, instale as dependências do programa com o comando:

sudo apt-get install -f

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Depois de instalar, você pode usar o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Desinstalando o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o conjunto de ícones Dalisha no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o conjunto de ícones Dalisha, usando o comando abaixo;

sudo apt-get remove dalisha-icons

Para voltar ao estado anterior, use novamente o Unity Tweak Tool, Gnome-tweak-tool ou Ubuntu-Tweak, para mudar o tema, use este tutorial:

Como mudar o tema e conjunto de ícones padrão do Ubuntu.

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

Cansou do terminal padrão do seu sistema? Então conheça e veja como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados.


Terminix/Tilix é um um novo emulador de terminal GTK3 com divisão de tela em blocos, o que permite ter vários terminais divididos horizontal e verticalmente, e que podem ser reorganizados simplesmente usando arrastar e soltar.

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivadosComo instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

O melhor de tudo: os leiautes podem ser salvos e restaurados, você também pode mexer no esquema de cores.

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

Conheça melhor o emulador de terminal Terminix/Tilix

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt install tilix

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix manualmente ou em outras distros

Para aqueles que não conseguiram instalar com o procedimento acima, não querem adicionar o repositório ou querem tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite terminix no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix -r -y
sudo apt-get remove tilix
sudo apt-get autoremove

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


11 de dezembro de 2017

Tenha um editor de imagens simples e completo com o app Pinta

Tenha um editor de imagens simples e completo com o app Pinta

Se você está precisando de um editor de imagens simples e ao mesmo tempo completo, experimente instalar o app Pinta.


O GIMP é complicado demais para você? Pinta é um programa gratuito, ele é um editor de imagem simplificado baseado em Paint.NET (e, portanto, ele usa Mono), concebido para servir como uma alternativa ao GIMP para usuários casuais.

Tenha um editor de imagens simples e completo com o app PintaTenha um editor de imagens simples e completo com o app Pinta

O objetivo do Pinta é fornecer aos usuários uma maneira simples e poderosa para desenhar e manipular imagens no Linux, Mac e Windows. Além disso, o programa pode trabalhar com janelas encaixadas ou não.

Pinta oferece ferramentas de desenho fácil para desenhar à mão livre, linhas, retângulos, elipses e muito mais, mais de 35 ajustes e efeitos para ajustar suas imagens,camadas para ajudar a separar e agrupar elementos de sua imagem para facilitar a edição.

Conheça melhor o editor de imagens Pinta

Para saber mais sobre o programa, clique nesse link.

.smarty-2549766_1513021496945 { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; height: auto; } .smarty-2549766_1513021496945 iframe, .smarty-2549766_1513021496945 object, .smarty-2549766_1513021496945 embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Como instalar a versão estável do editor de imagens simples Pinta no Ubuntu e derivados

O editor de imagens Pinta está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install pinta.

No entanto, em versões mais antigas, para instalar o programa no Ubuntu e poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:pinta-maintainers/pinta-stable

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Para instalar o programa, use este comando:

sudo apt-get install pinta

Como instalar o editor de imagens Pinta manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB da versão estável do programa nesse link e a versão de testes, nesse link. Depois, instale ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite pinta no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o editor de imagens Pinta no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o editor de imagens Pinta no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-get remove pinta
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Baixe e deixe seu desktop mais bonito – papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Quer deixar sua área de trabalho mais bonita? Baixe essa coleção de papéis de parede de galáxias e coloque nela.


O espaço fascina muita gente, principalmente fãs de filmes ficção. Se esse é o o seu caso, dê uma olhada nessa coleção de papéis de parede de galáxias. E se gostar, baixe e coloque em sua área de trabalho.

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxiasBaixe e deixe seu desktop mais bonito – papéis de parede de galáxias

Ajustando as imagens

Estes papéis de parede variam em tamanho, por isso, pode ser que você tenha que cortar, esticar, ou colocá-los em um fundo colorido, a fim de melhor ajustá-lo à resolução de sua tela. Se precisar fazer algo nesse sentido, você pode usar um dos tutoriais abaixo para fazer isso:

Como ampliar uma imagem sem perder qualidade usando o GIMP

SmillaEnlarger – uma ferramenta gráfica para redimensionar imagens

Como instalar o Batch Image Resizer e redimensionar várias imagens ao mesmo tempo

Como redimensionar e converter imagens usando o ImageMagick no terminal

Como instalar a versão mais recente do conversor de imagens Converseen

Papéis de parede de galáxias

Deixe seu desktop mais bonito com estes papeis de parede de galáxias. Para vê-las em tamanho real, apenas clique na imagem:

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias  

Baixe e deixe seu desktop mais bonito - papéis de parede de galáxias

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Simplifique problemas matemáticos com o app NASC

Simplifique problemas matemáticos com o NASC

Matemática nem sempre precisar ser complicada. Se você está precisando de uma ferramenta que simplifique problemas matemáticos, experimente instalar o NASC.


NASC (Not a Soulver Clone) é um software de código aberto projetado para o Elementary OS e serve para solucionar problemas matemáticos de uma forma simples, sem aquelas formulas grandes e complexas. O programa é um pouco parecido com o app Soulver, do OS X.

Simplifique problemas matemáticos com o NASCSimplifique problemas matemáticos com o app NASC

Com ele você faz a matemática como uma pessoa normal, pois o mesmo permite que você escreva o que quiser, e inteligentemente, descobre qual é a fórmula matemática e exibe uma resposta no painel da direita.

Então você pode conectar essas respostas para as equações futuras e se essa resposta muda, o mesmo acontece com as equações utilizadas.

Simplifique problemas matemáticos com o NASC

Simplifique problemas matemáticos com o NASC

Para deixar as coisas ainda mais simples, na primeira execução, NASC oferece um tutorial que detalha possíveis recursos. Posteriormente, você pode clicar no ícone de ajuda e conseguir mais informações.

Além disso, o software permite salvar o arquivo, a fim de continuar o trabalho. Ele também pode ser compartilhado no Pastebin com um tempo definido.

Conheça melhor o NASC

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

.smarty-2549780_1513022065639 { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; height: auto; } .smarty-2549780_1513022065639 iframe, .smarty-2549780_1513022065639 object, .smarty-2549780_1513022065639 embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Simplifique problemas matemáticos instalando o NASC no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o NASC no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo apt-add-repository ppa:nasc-team/daily

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install nasc

Como instalar o NASC manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite nasc no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o NASC no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o NASC no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo apt-add-repository ppa:nasc-team/daily -remove
sudo apt-get remove nasc
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

Saiu mais uma versão do Wireshark. Se você quiser atualizar ou experimentar, veja como instalar o Wireshark no Ubuntu e seus derivados.


Anteriormente conhecido como Ethereal, o Wireshark é um analisador de protocolo de rede. Ele analisa o tráfego de rede, e o organiza por protocolos.

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivadosComo instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

As funcionalidades do Wireshark são parecidas com as do tcpdump, mas com uma interface gráfica, com mais informação e com a possibilidade da utilização de filtros.

Com ele é possível controlar o tráfego de uma rede e saber tudo o que entra e sai do computador, em diferentes protocolos, ou da rede à qual o computador está ligado.

Também dá para controlar o tráfego de um determinado dispositivo de rede numa máquina que pode ter um ou mais desses dispositivos.

Wireshark possui uma interface completamente nova que fornece uma experiência do usuário suave e mais rápida, pois ele foi totalmente reescrito em Qt5.

Ele também tem suporte a novos protocolos, novo suporte de suporte de decodificação de formato de arquivo, novos diálogos, opções de captura, e muitas outras melhorias.

Novidades da última versão do Wireshark

O Wireshark 2.4.3 é uma versão de correção de erros, e claro, tem diversas resoluções de problemas.

Para saber mais sobre a última versão desse programa, acesse a nota de lançamento.

Conheça melhor o Wireshark

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o Wireshark no Ubuntu e derivados

Wireshark está disponível nos repositórios oficiais das versões mais recentes do Ubuntu e pode ser instalado usando a Central de programas ou usando o comando sudo apt-get install wireshark.
Mas se a sua versão não disponibiliza ele ou você quer a versão mais recente, para instalar o programa no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:wireshark-dev/stable

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install wireshark

Como instalar o Wireshark manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite wireshark no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o Wireshark no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o Wireshark no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:wireshark-dev/stable --remove
sudo apt-get remove wireshark
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Se você trabalha muitas horas no PC e quer melhorar a qualidade do seu sono, veja como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10.


Se você utiliza o sistema do iPhone, iPad ou Mac (iOS e macOS), sabe que é possível usar o recurso de luz azul incorporado chamado ‘Night Shift’.

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

O recurso Night Light (ou Luz noturna) que você encontrará no Ubuntu 17.10, é a versão do Night Shift para o Ubuntu. Essa funcionalidade, torna a tela mais quente à noite, para reduzir a quantidade de luz azul emitida.

O Night Light faz isso ajustando a quantidade de luz azul que sua exibição de monitor ou laptop emite com base na hora do dia.

Vários estudos científicos mostram que a exposição à luz azul à noite torna mais difícil adormecer porque (como toda a luz artificial) afeta os ritmos circadianos que gerenciam o relógio do nosso corpo.

Para ajudá-lo nessa questão, Night Light aquece automaticamente a temperatura da sua tela após o pôr-do-sol. Isto faz com que a tela do laptop ou o monitor do PC seja mais agradável para os seus olhos e reduz a interrupção do seu ritmo circadiano. Na parte da manhã, o seu display retornará às suas configurações regulares.

Estas características ajudam a reduzir a tensão ocular durante a noite e também ajudam a promover padrões de sono naturais.

Se você usa um ambiente gráfico diferente e que não possui essa funcionalidade, é possível usar aplicativos de terceiros para obter o mesmo efeito. Para isso, confira o seguinte artigo:
Conheça alguns aplicativos que cuidam da saúde dos seus olhos

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Para ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10, faça o seguinte:
Passo 1. Acesse as configurações do Ubuntu, para isso, clique no menu do sistema e depois no ícone das chaves;

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Passo 2. Nas configurações, clique em “Dispositivos”;

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Passo 3. Em seguida, clique em “Telas”;

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10
Passo 4. Dentro de “Telas”, clique na opção “Desativado” que fica depois de “Luz noturna”;

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Passo 5. Clique no controle deslizante e pronto, o recurso Night Light já estará ativo. Se quiser personalizar, mexa nas opções.

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

Pronto! E isso é tudo o que você tem que fazer. O recurso inicia automaticamente ao pôr do sol, gradualmente aquecendo sua exibição durante a noite.

Este modo noturno também não está limitado à sua exibição principal. O recurso de temperatura de cor do GNOME também se aplicará a qualquer monitor externo que você tenha conectado também.

Quando o recurso estiver ativo, você verá um ícone da lua no Menu de Status. Você pode desativar temporariamente o recurso ou desligá-lo completamente, usando as opções de menu apresentadas no Menu de Status.

Como ativar o recurso Night Light no Ubuntu 17.10

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Bodhi Linux 4.4.0 lançado – Confira as novidades e baixe

Bodhi Linux 4.4.0 lançado - Confira as novidades e baixe

Jeff Hoogland anunciou o lançamento de mais uma atualização de sua distribuição, o Bodhi Linux 4.4.0. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.


Bodhi Linux é uma distribuição elegante e leve baseada no Ubuntu LTS combinado com o Moksha, um ambiente desktop baseado no Enlightenment E17.

Bodhi Linux 4.4.0 lançado - Confira as novidades e baixeBodhi Linux 4.4.0 lançado – Confira as novidades e baixe

O sistema tem uma abordagem decididamente minimalista, oferecendo modularidade, altos níveis de personalização e escolha de temas.

O Bodhi Linux está disponível em três edições: Standard, AppPack (com aplicativos adicionais) e Legacy, para computadores antigos.

Novidades do Bodhi Linux 4.4.0

Bodhi Linux 4.4.0 é um lançamento de atualização normal e vem três meses após o lançamento do Bodhi 4.3.1.

A nova versão do Bodhi Linux apresenta várias atualizações de pacotes, incluindo a versão 4.13 do kernel Linux.

Esta imagem de lançamento inclui EFL 1.19.1, Terminology 1.1.0, Ephoto 1.5 e o kernel Linux 4.13. Tal como acontece com cada lançamento na série 4.x.y Bodhi, é construído em cima de sua base sólida, que é o Ubuntu 16.04.

Os usuários existentes do Bodhi 4.x.y não precisam reinstalar o sistema, pois o principal objetivo desta atualização é simplesmente manter a imagem ISO atual atualizada.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Conheça melhor a distribuição Bodhi Linux

Para saber mais sobre a distribuição Bodhi Linux, clique nesse link.

.smarty-2549501_1513010651671 { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; height: auto; } .smarty-2549501_1513010651671 iframe, .smarty-2549501_1513010651671 object, .smarty-2549501_1513010651671 embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Baixe e experimente o Bodhi Linux 4.4.0

A imagem ISO do Bodhi Linux 4.4.0 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10 Artful Aarvark

Como remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10 Artful Aarvark

Se você atualizou para o Ubuntu 17.10 a partir de uma versão anterior e percebeu que o desktop Unity permanece instalado, veja como remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10.


Até a chegada do Ubuntu 17.10, o Unity era o ambiente padrão do sistema. Agora, ele foi substituído pelo GNOME Shell. Mas para alguns usuários que atualizaram o sistema a partir de uma versão anterior, ele pode continuar instalado.

Como remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10 Artful AarvarkComo remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10 Artful Aarvark

Então, se você faz parte do grupo de usuários que fizeram a atualização e não querem mais usar esse ambiente, esse tutorial irá mostrar como desinstalar completamente o desktop Unity no Ubuntu 17.10.

Antes de fazer o procedimento, certifique-se de estar ciente do que você está prestes a fazer e tenha certeza de ter atualizado para o Ubuntu 17.10 antes de prosseguir, pois este tutorial foi escrito especificamente para usuários dessa versão do sistema.

Se você quiser desinstalar o Unity em versões anteriores ao Ubuntu 17.10, use esse outro tutorial:
Como remover o Unity do Ubuntu definitivamente

Conheça melhor o Unity

Para saber mais sobre esse ambiente (antes de removê-lo), clique nesse link.

Como remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10

Para remover o ambiente Unity do Ubuntu 17.10, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Se você estiver usando o Unity, saia da sessão e faça login na sessão Ubuntu ou GNOME Vanilla;
Passo 2. Em seguida, abra um terminal;
Passo 3. Digite o comando abaixo para remover o Unity. O terminal listará uma série de pacotes e dependências que serão removidos junto com ele. Verifique com cuidado esta lista para ter certeza de que não está perdendo um aplicativo ou pacote no qual você confia. Quando estiver pronto para continuar, digite ‘y’ e pressione enter;

sudo apt purge unity-session

Passo 4. Depois que o comando for concluído, você deseja limpar qualquer residuo deixado para trás, executando o comando abaixo. Mais uma vez, verifique esta lista com cuidado para qualquer coisa que você realmente use;

sudo apt autoremove

Passo 5. Finalmente, enquanto você ainda possui uma área de trabalho funcional, verifique se o GDM3 e a sessão do Ubuntu ainda estão instalados: ;

sudo apt install ubuntu-session gdm3

Se tudo estiver certo, o ambiente Unity realmente foi desinstalado e você pode utilizar o Ubuntu e sua nova interface, sem se preocupar mais com ele. Aproveite e deixe nos comentários, a sua impressão sobre o Ubuntu 17.10.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Se você precisar guardar informações importantes em um pendrive e quer deixá-lo mais seguro, veja nesse tutorial como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux.


Quem possui uma unidade flash USB ou partições em dispositivos USB e que são usadas apenas em computadores Linux, pode facilmente adicionar uma senha para proteger a unidade ou partição via LUKS + EXT4 no Ubuntu Linux usando o utilitário de discos padrão do sistema.

Como criptografar um pendrive para uso apenas no LinuxComo criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

A seguir, você verá como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux. Antes de começar, é muito importante que você faça um backup da unidade ou partição que será usada.

Como criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux.

Para criptografar um pendrive para ser usado apenas no Linux. e, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Para adicionar suporte a criptografia de disco utilitário padrão de Discos, procure e instale o pacote cryptsetup na Central de programas do Ubuntu, ou se preferir, abra um terminal e use o comando abaixo para instalar o programa;

sudo apt-get install cryptsetup

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Passo 2. Abra o utilitário Discos, digitando disco no Dash ou em um terminal;

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Passo 3. Conecte seu pendrive no PC;
Passo 4. Quando o pendrive aparecer no painel esquerdo do aplicativo, clique nele e depois no ícone à esquerda do sinal de menos, para desmontá-lo;

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Passo 5. Agora clique no ícone da engrenagem. No menu que aparece, selecione a opção “Formatar…”;

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Passo 6. Na janela que será exibida, clique na seta ao lado do campo “Tipo” e selecione a opção “Criptografado, compatível com sistemas Linux (LUKS + EXT4)”. Depois digite um nome para a unidade/partição e defina uma senha. Finalmente, clique no botão “Formatar…”;

Como criptografar um pendrive para uso apenas no Linux

Pronto! Da próxima vez que você plugar o pendrive, será solicitada a senha para acessar os dados dentro del.

Vale lembrar que, caso você esqueça a senha, o único jeito de usar o seu pendrive é formatando ele novamente, ou usando esse tutorial:

Como reparar um pendrive corrompido ou defeituoso no Linux

Fonte.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem Go

Como instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem Go

Se você já é ou pretende ser usuário da linguagem Go, veja como instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a essa linguagem.


Go (ou golang) é uma linguagem de programação inicialmente desenvolvido pelo Google. Ela é uma linguagem estaticamente tipada com sintaxe vagamente derivada de C.

Como instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem GoComo instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem Go

Mesmo com o Ubuntu Make da Canonical permitindo fazer a instalação da linguagem, você ainda pode usar um script criado por um leitor do site WebUpd8.

O script pode ser usado para configurar tudo relacionado a linguagem Go no Ubuntu. Ele faz o download e instala a versão mais recente do compilador Go e da IDE (LiteIDE) no Ubuntu e também configura automaticamente a maioria dos tings que você vai precisar.

Conheça melhor a linguagem Go

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar facilmente o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem Go no Ubuntu e seus derivados

Para instalar o compilador e vários outros itens relacionados a linguagem Go no Ubuntu e seus derivados, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Faça o download do script de instalação com o comando abaixo. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome tools.tar.gz:

wget https://github.com/geosoft1/tools/archive/1.9.0.tar.gz -O tools.tar.gz

Passo 3. Descompacte o arquivo baixado usando o comando a seguir:

tar -xvzf tools.tar.gz

Passo 4. Vá para a pasta criada;

cd tools*/

Passo 5. Torne o script executável com o comando abaixo:

chmod +x Install.sh

Passo 6. Inicie o script e aguarde até ele terminar todo o trabalho.

sudo ./Install.sh

Passo 7. Se ocorrer um erro na criação do arquivo .desktop, crie um lançador para o LiteIDE, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=LiteIDE\n Exec=$HOME/liteide/bin/liteide\n Icon=$HOME/go/doc/gopher/gophercolor.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/LiteIDE.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite liteide em um terminal, seguido da tecla TAB).

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar o navegador Falkon no Linux (antigo QupZilla)

Como instalar o navegador Falkon no Linux (antigo QupZilla)

Se você gostava do QupZilla e quer usá-lo, mesmo depois dele ter mudado de nome, veja como instalar o navegador Falkon no Linux.


O navegador anteriormente conhecido como QupZilla ganhou um nome melhor (Falkon) e uma nova casa, o KDE. Isso traz uma navegação web de qualidade de volta ao software KDE nativo, pela primeira vez em alguns anos.

Como instalar o navegador Falkon no Linux (antigo QupZilla)Como instalar o navegador Falkon no Linux (antigo QupZilla)

O novo navegador usa QtWebEngine e oferece uma experiência agradável e a integração com todas as partes do ambiente Plasma.

A distribuição que traz a última versão do ambiente KDE, o KDE Neon, está adotando pacotes Snap como seu formato de empacotamento. E com o Falkon agora sob os auspícios do KDE, sua chegada como um aplicativo Snap, era apenas uma questão de tempo. E o tempo é agora.

Falkon é um modesto pacote com o tamanho de 3,2 MB, já que a maior parte do seu tamanho total é fornecido pelo framework KDE. Abaixo, você verá com instalar esse novo navegador em seu sistema.

Conheça melhor o navegador Falkon no Linux

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a versão mais recente do navegador Falkon no Linux Ubuntu e outras distros que suportam Snap

Para instalar a versão mais recente do navegador Falkon no Linux no Ubuntu e seus derivados via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt install snapd

Passo 3. Se você usa o KDE Neon, e ele está atualizado, você deve ter o Kpl da plataforma KDE Framework já instalado. Se você não estiver usando o KDE Neon, ou está usando uma máquina com o Ubuntu normal, você pode instalar o snap da plataforma KDE usando este comando:

sudo snap install kde-frameworks-5

Passo 4. Instale a versão mais recente do navegador Falkon no Ubuntu via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install falkon --edge

Passo 5. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do navegador Falkon no Linux, use:

sudo snap refresh falkon

Passo 6. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove falkon

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite falkon em um terminal (seguido da tecla TAB), ou clicando no ícone dele ou menu de aplicativos do sistema.

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar a última versão do VLC no Ubuntu

Como instalar a última versão do VLC no Ubuntu

Novas versões do VLC são lançadas com frequência, e mesmo que alguns não tragam nenhuma nova funcionalidade, sempre há importantes correções de bugs, que podem resolver muitos problemas. Por isso, para manter seu player sempre atualizado, veja aqui como instalar a última versão do VLC no Ubuntu.


VLC media player é um reprodutor multimídia, framework, streamer e encoder. Ele pode reproduzir arquivos, streams de rede, DVDs, CDs de áudio, Blu-Rays, dispositivos de captura, e telas.

Como instalar a última versão do VLC no UbuntuComo instalar a última versão do VLC no Ubuntu

Na verdade, o VLC pode reproduzir a maioria dos codecs e formatos de áudio e vídeo (MPEG 1/2/4, H264, VC-1, DivX, WMV, Vorbis, AC3, AAC, MKV, etc.) e também pode ser usado para converter formatos diferentes ou enviar stream através da rede.

Novidades da última versão do VLC

O VLC 2.2.8 é principalmente uma versão de correção de erros, sendo que a única mudança real que vale a pena mencionar, é uma correção de segurança no demilador AVI.

Para saber mais sobre essa versão do programa, acesse a nota de lançamento.

Conheça melhor o VLC

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar a última versão do VLC no Ubuntu e seus derivados

O VLC está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu, no entanto, não é a versão mais recente.

Por isso, quem precisa estar sempre com a última versão dele pode usar o PPA “VLC Daily build of stable branch” (compilação diária do ramo estável do VLC). A vantagem deste PPA é que ele tem pacotes para muitas versões do Ubuntu e também, é atualizado com mais frequência.

Esse reprodutor também está disponível como pacote Snap. Então, fique a vontade para escolher o melhor procedimento de instalação para o seu sistema.

Como instalar a última versão do VLC Ubuntu e outras distros que suportam Snap

Para instalar a última versão do VLC no Ubuntu e seus derivados via Snap, você deve fazer o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se essa for a primeira vez que instala um aplicativo usando o pacote SNAP, antes você pode precisa instalar o snapd com esse comando (caso ainda não esteja instalado). Em versões recentes do Ubuntu (como 16.04 e 16.10 ou 17.04), este ele já deve estar instalado por padrão. Para o Ubuntu 14.04, você precisa instalar o snapd com esse comando;

sudo apt-get install snapd snapd-xdg-open

Passo 3. Instale o programa via SNAP, usando esse comando:

sudo snap install vlc

Passo 4. Mais tarde, se você precisar atualizar o snap do programa, use o comando abaixo:

sudo snap refresh vlc

Passo 5. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove vlc

Como instalar a última versão do VLC no Linux via Flatpak

Para instalar a última versão do VLC via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instaalr:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE

Depois, você pode instalar a última versão do VLC no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/org.videolan.VLC.flatpakref

Passo 3. Para atualizar o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update org.videolan.VLC

Passo 4. E se precisar desinstalar o programa, execute o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall org.videolan.VLC

Como instalar a última versão do VLC no Ubuntu e seus derivados

Para instalar a versão última versão estável do VLC no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se você estiver usando o Ubuntu 15.10, 16.04 ou 16.10, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:videolan/stable-daily

Passo 3. Se você estiver usando o Ubuntu 16.10 ou 17.04, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:nicola-onorata/desktop

Passo 4. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 5. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install vlc

Como instalar a última versão do VLC manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do programa nesse link ou nesse link, e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Como instalar a última versão de testes do VLC no Ubuntu e seus derivados

Para instalar a última versão de testes do VLC no Ubuntu, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:videolan/master-daily

Passo 3. Atualize o Apt digitando o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install vlc

Como instalar a última versão instável do VLC manualmente ou em outras distros

Se não quiser adicionar o repositório ou quer tentar instalar em outra distribuição baseada em Debian, você pode pegar o arquivo DEB do Unity LauncherSwitcher nesse link e instalar ele manualmente (clicando duas vezes nele).

Mas lembre-se! Ao optar por esse tipo de instalação, você não receberá nenhuma atualização do programa.

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite vlc no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Desinstalando o VLC no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o VLC no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:nicola-onorata/desktop --remove
sudo apt-get remove vlc
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

Quer extrair o máximo da GPU de seu PC? Então veja como instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu.


Os drivers MESA são os drivers de software Linux de código aberto disponíveis para hardware AMD, NVIDIA e Intel. Eles servem como uma alternativa de fonte aberta para drivers proprietários de código fechado fornecidos por fornecedores de GPU.

Como instalar a versão mais recente do driver Mesa no UbuntuComo instalar a versão mais recente do driver Mesa no Ubuntu

O projeto Mesa começou como uma implementação open-source da especificação OpenGL – um sistema para renderizar gráficos 3D interativos. Ao longo dos anos, o projeto cresceu para implementar mais APIs gráficas, incluindo OpenGL ES (versões 1, 2, 3), OpenCL, OpenMAX, VDPAU, VA API, XvMC e Vulkan.

Uma variedade de drivers de dispositivo permite que as bibliotecas Mesa sejam usadas em muitos ambientes diferentes, desde a emulação de software até a aceleração de hardware completa para GPUs modernas.

Mesa se relaciona com vários outros projetos de código aberto: o Direct Rendering Infrastructure e X.org, para fornecer suporte OpenGL em Linux, FreeBSD e outros sistemas operacionais.

Novidades da versão mais recente do driver Mesa

Mesa 17.3.0 traz melhorias no desempenho de jogos, mais trabalho no driver Vulkan e um maior suporte para o OpenGL 4.6.

Este lançamento também contém listas de jogos para GL threading, incluindo Hitman, Sid Meier: Civilization Beyond Earth e Spec Ops: The Line and Outlast.

Mesa 17.3.0 é uma nova versão de desenvolvimento. Quem tiver preocupações com estabilidade e confiabilidade, deve ficar com uma versão anterior ou aguardar o Mesa 17.3.1.

Para saber mais sobre essa versão do software, acesse a nota de lançamento.

Conheça melhor o driver Mesa

Para saber mais sobre esse software, clique nesse link.

Como instalar o driver Mesa no Ubuntu e seus derivados (Ubuntu 16.04 LTS, 16.10 e 17.04)

O driver Mesa está disponível nos repositórios oficiais de algumas versões do Ubuntu, no entanto, não é a versão mais recente. Mas ela está disponível via Ubuntu-X PPA.

Obviamente você não deve adicionar este PPA sem estar totalmente consciente do que é, e que fará isso por sua própria conta e risco.

O repositório usado no procedimento abaixo oferece uma maneira relativamente mais segura de atualizar o MESA no Ubuntu, do que usar outros métodos ou repositórios, mas mesmo assim, cuidado: backup de arquivos importantes e familiaridade com ppa-purge (no fim do texto) podem ajudar você desfazer as alterações feitas.

Ciente de tudo isso, para ter a última versão desse software no Ubuntu, e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal (no Unity use as teclas CTRL + ALT + T);
Passo 2. Se ainda não tiver, adicione o repositório do programa com este comando ou use esse tutorial;

sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-x-swat/updates

Passo 3. Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Atualize o sistema (incluindo o Mesa), usando o comando:

sudo apt-get dist-upgrade

Desinstalando o driver Mesa no Ubuntu e derivados

Para desinstalar o driver Mesa e voltar à biblioteca de gráficos original do Mesa 3D no seu repositório principal do Ubuntu e derivados, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo ppa-purge ppa:ubuntu-x-swat/updates
sudo apt-get autoremove

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Planeta Ubuntu Brasil

O Planeta Ubuntu Brasil é um agregador de blog's dos usuários da distribuição Ubuntu Linux no Brasil. Para ter seu blog agregado, leia as nossas regras.


Última atualização:
15 de dezembro de 2017, 02:03
Horário UTC

Planet ATOM
RSS10 RSS20
OPML FOAF

Blogs inscritos


© 2011 Ubuntu Brasil. Ubuntu, o logotipo Ubuntu e Canonical são marcas registradas de Canonical Ltd.
Os comentários dos blogs agregados nesta página representam a opinião de seu autor.